• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 874
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 881
  • 881
  • 379
  • 358
  • 345
  • 178
  • 115
  • 94
  • 91
  • 65
  • 62
  • 59
  • 59
  • 59
  • 56
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Desenvolvimento e validação de um modelo de endometriose subcutânea em ratas para estudo de prováveis mecanismos fisiopatológicos e do efeito de drogas / Development and a form of endometriose validation subcutaneous under study for possible mechanisms of rats phatophysiological and drug effect

Pereira, Francisco Edson Ximenes Gomes January 2013 (has links)
PEREIRA, Francisco Edson Ximenes Gomes. Desenvolvimento e validação de um modelo de endometriose subcutânea em ratas para estudo de prováveis mecanismos fisiopatológicos e do efeito de drogas. 2013. 78 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-06-09T14:03:50Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_fexgpereira.pdf: 2408184 bytes, checksum: 17fc1ad57840167dcb5d178662d0dedd (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-06-09T14:11:04Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_fexgpereira.pdf: 2408184 bytes, checksum: 17fc1ad57840167dcb5d178662d0dedd (MD5) / Made available in DSpace on 2015-06-09T14:11:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_fexgpereira.pdf: 2408184 bytes, checksum: 17fc1ad57840167dcb5d178662d0dedd (MD5) Previous issue date: 2013 / Endometriosis is defined as the presence of endometrial tissue (gland and stroma) outside the uterus. The objective of this study was to design a model of subcutaneous endometriosis in rats for the evaluation of the effect of drugs and the pathophysiology of endometriosis. Initially, female Wistar rats (Rattus norvergicus) were implanted subcutaneously with 4x4 mm uterine fragments to evaluate endometrioma growth after 1, 7, 14 and 21 days. Endometrial tissue implants were confirmed by histological analysis. The greatest relative weight gain was observed on the 14th day (wet weight 29.17 ± 6.79 mg%; dry weight 5.36 ± 0.97 mg%). Subsequently, animals were assigned to treatment groups and given either estradiol (2.5 mg/kg, 5 mg/kg, 10 mg/kg sc), medroxyprogesterone acetate (0.5 mg/kg, 2 mg/kg, 5 mg/kg sc), triptorelin pamoate (0.18 mg/kg, 0.56 mg/kg sc) and acetylsalicylic acid (3 mg/kg gavage) on the fifth day following implantation. Wet and dry relative weight of the endometrioma were used as a indicator of growth for model of endometriosis. In the group treated with estradiol, the average wet weight and dry weight on the 14 th day following implantation was 36.62 ± 4.97 mg% and 3.97 ± 1 mg% (2.5 mg), 56.37 ± 20.19 mg% and 9.11 ± 3.85 mg% (5 mg), and 173.89 ± 69.53 mg% and 27.67 ± 10.27 mg% (10 mg), respectively. In the group treated with medroxyprogesterone acetate, the corresponding figures were 13.58 ± 2.53 mg% and 2.67 ± 0.5 mg% (0.5 mg), 14.29 ± 2.07 mg% and 3.71 ± 1.31 mg% (2 mg), and 15.33 ± 7.08 mg% and 2.68 ± 1.44 mg% (5 mg). In the group treated with triptorelin pamoate, the corresponding figures were 20.04 ± 4.02 mg% and 5.21 ± 1.54 mg% (0.18 mg), and 10.86 ± 1.88 mg% and 1.89 ± 0.29 mg% (0.56 mg). In the group treated with 3 mg acetylsalicylic acid, the corresponding figures were 12.81 ± 2.04 mg% and 2.09 ± 0.4 mg%. In the estradiol group, growth gain was dose-dependent: animals receiving 10 mg differed significantly from animals receiving lower doses and from untreated animals (p<0.0001). In conclusion, the model was found to be reproducible and easy to use. / A endometriose é definida como a presença de tecido endometrial (glândula e estroma) fora do útero (mais precisamente revestimento endometrial). O objetivo foi desenvolver e validar um modelo de endometriose subcutânea em ratas para estudo de prováveis mecanismos fisiopatológicos e do efeito de drogas. Inicialmente, as ratas (Rattus norvergicus, linhagem Wistar) foram implantadas subcutaneamente com fragmentos uterinos 4x4 mm para avaliar o crescimento de endometrioma após 1, 7, 14 e 21dias. Implantes de tecido endometrial foram confirmados por análise histológica. O maior ganho de peso relativo do endometrioma foi observado no dia 14 (peso úmido relativo 29,1 ± 6,79 mg%, peso seco relativo 5,36 ± 0,97 mg%). Posteriormente, os animais foram divididos em grupos e receberam estradiol (2,5 mg/kg, 5 mg/kg, 10 mg/kg sc), acetato de medroxiprogesterona (0,5 mg/kg, 2 mg/kg, 5 mg/kg sc), pamoato de triptorrelina (0,18 mg/kg, 0,56 mg/kg sc) e ácido acetilsalicílico (3 mg/kg gavagem) no quinto dia após a implantação. Peso úmido relativo e seco relativo do endometrioma foram usados como um indicador de crescimento para o modelo de endometriose. No grupo tratado com estradiol, o peso úmido relativo médio e peso seco relativo médio no dia 14 após a implantação foi de 36,62 ± 4,97 mg% e 3,97 ± 1mg % (2,5 mg/kg), 56,37 ± 20,19 mg% e 9,11 ± 3,85 mg% (5 mg/kg), 173,89 ± 69,53 mg% e 27,67 ± 10,27 mg% (10 mg/kg), respectivamente. No grupo tratado com acetato de medroxiprogesterona, os valores correspondentes foram 13,58 ± 2,53 mg% e 2,67 ± 0,5 mg% (0,5 mg/kg), 14,29 ± 2,07 mg% e 3,71 ± 1,31 mg% (2 mg/kg), e 15,33 ± 7,08 mg% e 2,68 ± 1,44 mg% (5 mg/kg). No grupo tratado com pamoato de triptorrelina, os valores correspondentes foram 20,04 ± 4,02 mg% e 5,21 ± 1,54 m% (0,18 mg/kg), e 10,86 ± 1,88 mg% e 1,89 ± 0,29 mg% (0,56 mg/kg). No grupo tratado com ácido acetilsalicílico 3 mg/kg, os valores correspondentes foram 12,81 ± 2,04 mg% e 2,09 ± 0,4 mg%. No grupo de estradiol, o ganho de crescimento foi dependente da dose: os animais que receberam 10 mg/kg diferiram significativamente dos animais que receberam doses mais baixas e a partir de animais não tratados (p < 0,0001). Em conclusão, o modelo mostrou ser reprodutível e fácil de usar.
2

Padronização de modelo de ligadura da artéria uterina em ratas não-gráviadas, seus efeitos sobre a isquemia uterina direta e suas repercussões reprodutivas / Standardized model of uterine artery ligation in non-pregnant rats, their effects on uterine ischemia and its direct impact on reproductive

Vasconcelos Neto, José Ananias January 2009 (has links)
VASCONCELOS NETO, José Ananias. Padronização de modelo de ligadura da artéria uterina em ratas não-grávidas, seus efeitos sobre a isquemia uterina direta e suas repercussões reprodutivas. 2009. 93 f. Dissertação (Mestrado em Tocoginecologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-12-23T16:13:15Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_javasconcelosneto.pdf: 11031850 bytes, checksum: 1a4c972e7b1a639bea056dd634f8d24d (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-12-23T16:14:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_javasconcelosneto.pdf: 11031850 bytes, checksum: 1a4c972e7b1a639bea056dd634f8d24d (MD5) / Made available in DSpace on 2013-12-23T16:14:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_javasconcelosneto.pdf: 11031850 bytes, checksum: 1a4c972e7b1a639bea056dd634f8d24d (MD5) Previous issue date: 2009 / The obstruction of the uterine arteries promotes ischemia or necrosis in the uterus. However it is not known how strongly these injuries occur. The objectives of this study are to describe and standardize a technique of right uterine artery ligation (UAL) in non-pregnant rats and to evaluate the effects of this model in the uteri and ovaries of female rats. An experimental study using 64 rats, 48 females and 16 males (Rattus norvegicus, albino variety) mature, with proven fertility. The rats were randomly allocated into 8 groups of six individuals. Four groups were subjected to the technique of right UAL and sacrificed on days 1, 7, 14 and 21 after the procedure. Other 3 groups were mated on days 1, 7 and 14 after the UAL, and compared with the control group regarding fertility. After sacrifice, ovaries and the hemi-uteri, were removed for histological analysis wich was carried out histological analysis, which evaluated the uteri and the congestion, hemorrhage, interstitial edema and loss of cell cohesion through a score ranging from 0 to 3. Ovaries were evaluated according to the number of follicles and corpora lutea. For statistical analysis we used SPSS software (Statistical Package for Social Sciences) version 13.0, p <0.05 was considered statistically significant. The research project was submitted to the Ethics Committee on Animal Research (ECAR) Federal University of Ceará, under the number 90/08. The model of the technique was performed in non-pregnant rats using ligation in the lower portion of the right uterine artery, keeping the left hemi-uteri (LHU) as control. At no time during periods of ischemia established (1, 7, 14 and 21 days) there was any difference between the histological scores of ischemia of the right hemi-uteri (RHU) distal and proximal (p> 0.05). The histological scores of ischemia of the right hemi-uteri over time increased significantly from day 7 (p = 0.003), just as occurred with the left hemi-uteri (p = 0.001). The only significant difference observed when comparing the scores of the right hemi-uteri and left occurred on day 1 after UAL (p = 0.026), due to congestion. The left ovary showed no changes in the number of follicles and corpora lutea after UAL, and the right ovary showed a number of follicles and corpora lutea similar to control from the 21th day of UAL. The percentage of pregnant rats that were subjected to ischemia was 44.4%, compared with 100% of control rats that became pregnant (p = 0.024). There was also a reduction in the average number of fetuses per mother (p = 0.029). It can be concluded that the model established was effective and highly reproducible, and histological changes found in the uteri are mild. As to ovulatory function, one can say that the number of follicles and corpora lutea of the right ovaries, after 21 days, remained similar to the left (control). Fertility, however, was reduced after the establishment of this technique. / A obstrução das artérias uterinas promove isquemia e/ou necrose no útero, no entanto não se conhece com que intensidade essas lesões ocorrem. Os objetivos deste estudo são: descrever e padronizar uma técnica de ligadura da artéria uterina (LAU) direita em ratas não grávidas e avaliar os efeitos deste modelo em úteros e ovários de ratas. Estudo experimental, utilizando 64 ratos, 48 fêmeas e 16 machos (Rattus norvergicus, variedade albina) maduros, de fertilidade comprovada. As ratas foram alocadas aleatoriamente em 8 grupos, de seis indivíduos. Quatro grupos foram submetidos à técnica de LAU direita e sacrificados nos dias 1, 7, 14 e 21 após o procedimento. Outros 3 grupos foram acasalados nos dias 1, 7 e 14 após a LAU, e comparados com o grupo controle quanto à fertilidade. Após o sacrifício, eram retirados, para análise histopatológica, os ovários, e os hemi-úteros. Realizou-se análise histológica, que avaliou o útero quanto à congestão, hemorragia, edema intersticial e perda de coesão celular através de um escore que varia de 0 a 3. Os ovários foram avaliados de acordo com o número de folículos em desenvolvimento e corpos lúteos. Para a análise estatística foi utilizado o software SPSS (Statistical Package for Social Sciences) versão 13.0, p < 0,05 foi considerado estatisticamente significativo. O projeto de pesquisa foi enviado para a Comissão de Ética em Pesquisa Animal (CEPA) da Universidade Federal do Ceará, com protocolo de número 90/08. O modelo da técnica foi realizado em ratas não-grávidas utilizando a ligadura na porção inferior da artéria uterina direita, mantendo o hemi-útero esquerdo (HUE) como controle. Em nenhum momento dos dias de sacrifício, após a LAU (1, 7, 14 e 21 dias), houve diferença entre os escores histológicos de isquemia dos hemi-úteros direitos (HUD) distais e proximais (p > 0,05). Os escores histológicos de isquemia dos hemi-úteros direitos no decorrer do tempo aumentaram substancialmente a partir do 7° dia (p=0,003). Da mesma maneira ocorreu com os hemi-úteros esquerdos (p=0,001). A única diferença significativa observada na comparação dos escores dos hemi-úteros direito e esquerdo ocorreu no 1° dia após LAU (p=0,026), à custa de congestão. Os ovários esquerdos não apresentaram alterações no número de folículos e de corpos lúteos após LAU e, os ovários direitos apresentaram número de folículos e corpos lúteos semelhante ao controle a partir do 21° dia da LAU. A percentagem de ratas grávidas que foram submetidas a LAU foi de 44,4%, comparado com 100% das ratas controle que engravidaram (p=0,024). Observou-se ainda uma redução na média do número de fetos por rata (p=0,029). Pode-se concluir que o modelo estabelecido foi efetivo e de fácil reprodutibilidade, bem como as alterações histológicas encontradas no útero ocorrem de forma discreta. Em relação a função ovulatória, pode-se dizer que o número de folículos e corpos lúteos dos ovários direitos, a partir do 21º dia, permaneceram semelhantes aos dos esquerdos (controle). A fertilidade, porém, mostrou-se reduzida após o estabelecimento desta técnica.
3

Estudo dos efeitos farmacológicos de (O-METIL)-N-2,6-Dihidroxi-benzoil Tiramina (Riparina III) de Aniba Riparia (NEES) mez (Lauraceae) em modelos comportamentais de ansiedade e depressão em camundongos / Study of Pharmacological Effects of (O-Methyl)-N-2,6-dihydroxy-benzoyl-tyramine (riparin III) from Aniba riparia (Nees) Mez (Lauraceae) on behavioral models of anxiety and depression in mice

Melo, Carla Thiciane Vasconcelos de January 2006 (has links)
MELO, Carla Thiciane Vasconcelos de. Estudo dos efeitos farmacológicos de (O-METIL)-N-2,6-Dihidroxi-benzoil Tiramina (Riparina III) de Aniba Riparia (NEES) mez (Lauraceae) em modelos comportamentais de ansiedade e depressão em camundongos. 2006. 156 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2006. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-03-07T15:45:08Z No. of bitstreams: 1 2006_dis_ctvmelo.pdf: 2669695 bytes, checksum: e389b33aaf2be965fe0124ecc26e5600 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-03-08T11:26:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_dis_ctvmelo.pdf: 2669695 bytes, checksum: e389b33aaf2be965fe0124ecc26e5600 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-03-08T11:26:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_dis_ctvmelo.pdf: 2669695 bytes, checksum: e389b33aaf2be965fe0124ecc26e5600 (MD5) Previous issue date: 2006 / Riparin III, an alkamide isolated from unripe fruit of Aniba riparia, was evaluated in animal classical models for screening of new drugs in anxiety, depression, sedation and convulsion, such as, open field, rota rod, plus maze, hole board, forced swimming, tail suspension, apomorphine-induced hypothermia, pentobarbital-induced sleeping time and pentilenotetrazole-induced seizures tests. Riparin III was administered acutely in all tests, at doses of 25 e 50 mg/kg, through oral and intraperitoneal routes. The results showed that this alkamide did not alter the locomotor activity, but decreased the number of rearing and grooming, in the open field test, suggesting a possible anxiolytic effect. In the plus maze and hole board tests, riparin III presented anxiolytic effect due to an increase in all parameters analyzed, such as, NEOA, PEOA, TPOA and PTOA, in the plus maze, and an increase in the number of head dips in the hole board test. This effect is possible related with GABAergic system, since flumazenil, an antagonist of GABAA/Benzodiazepinic receptors, reversed the anxiolytic effect of riparin III, in the plus maze test. The sedative/hypnotic evaluation of riparin III, in pentobarbital-induced sleeping time, showed a sleeping potentiation that seems to be involved with pharmacokinetic processes or sleeping regulation mechanisms, since the sedative effect of riparin III was not corroborated in the open field test. In the pentilenotetrazole-induced seizures test, riparin III partially protected the animals from seizures, increased the death time, and in some cases, even protected the animals from death. This result may suggest an anticonvulsant effect of riparin III, possible related to GABAergic system, since there is an involvement of this substance with GABAA/Benzodiazepinic receptor, seen in plus maze test. Riparin III also presents an antidepressant effect, since in the forced swimming and tail suspension tests, this substance decreased the immobility time of the animals. This antidepressant effect does not seem to be related with noradrenergic system, since in the apomorphine-induced hypothermia test, riparin III potentiated instead of antagonizing, the hypothermia. It is known that the hypothermia-antagonized effect is a characteristic of antidepressant drugs, such as imipramine-like drugs. This way, it can be eliminated the possible involvement of riparin III with noradrenergic system. On the other hand, the antidepressant effect of riparin III seems to be related with dopaminergic system, since the antagonist of D2 dopaminergic receptor, sulpiride, reverted riparin III effect in the forced swimming test. However, the antagonist of D1 dopaminergic receptor, SCH23390, did not revert this effect. This result suggests that the antidepressant effect of this alkamide is involved with dopaminergic system, specifically with D2 dopaminergic receptor. In conclusion, these efects showed that riparin III presents anxiolytic and anticonvulsant effects, probably related with GABAergic system, and presents antidepressant effect, probably related with dopaminergic system. / A riparina III, alcamida isolada do fruto verde de Aniba riparia, foi avaliada em modelos animais clássicos para screening de drogas com atividade em ansiedade, depressão, sedação e convulsão, tais como, campo aberto, rota rod, labirinto em cruz elevado (LCE), placa perfurada, nado forçado, suspensão da cauda, hipotermia induzida por apomorfina, tempo de sono induzido por pentobarbital e convulsão induzida por pentilenotetrazol. A riparina III foi administrada de forma aguda em todos os testes, nas doses de 25 e 50 mg/kg, através das vias oral e intraperitoneal. Os resultados mostraram que esta alcamida não alterou a atividade locomotora, mas diminuiu o número de rearing e grooming, no teste do campo aberto, sugerindo um possível efeito ansiolítico. No LCE e no teste da placa perfurada, a riparina III comprovou seu efeito ansiolítico, pois aumentou todos os parâmetros analisados no LCE, como NEBA, PEBA, TPBA e PTBA, assim como o número de head dips na placa perfurada. Este efeito está possivelmente relacionado com o sistema gabaérgico já que o flumazenil, antagonista dos receptores GABAA/Benzodiazepínico, reverteu o efeito ansiolítico da riparina III no LCE. A avaliação sedativa/hipnótica da riparina III, no teste do tempo de sono induzido por pentobarbital, mostrou uma potencialização do sono, que parece estar envolvido com processos farmacocinéticos ou com mecanismos de regulação do sono, já que o efeito sedativo não foi corroborado no campo aberto. No teste da convulsão induzida por pentilenotetrazol, a riparina III protegeu parcialmente os animais da convulsão, assim como prolongou o tempo de vida, e, em alguns casos, até impediu a morte dos animais. Esse resultado sugere um efeito anticonvulsivante da riparina III, possivelmente relacionado com o sistema gabaérgico, visto que há um envolvimento desta substância com os receptores GABAA/Benzodiazepínico mostrado no LCE. A riparina III também parece apresentar um efeito antidepressivo, pois no teste do nado forçado e suspensão da cauda, esta substância diminuiu o tempo de imobilidade dos animais. Este efeito antidepressivo não parece estar relacionado com o sistema noradrenérgico, já que no teste da hipotermia induzida por apomorfina, a riparina III potencializou, ao invés de antagonizar, a hipotermia. O efeito de antagonizar a hipotermia é uma característica de drogas antidepressivas do tipo imipramina, descartando assim, o envolvimento da riparina III com o sistema noradrenérgico. No entanto, o efeito antidepressivo da riparina III parece estar envolvido com o sistema dopaminérgico, pois, o antagonista dos receptores dopaminérgicos do tipo D2, sulpirida, reverteu o efeito da riparina III no nado forçado. Por outro lado, o antagonista dopaminérgico do tipo D1, SCH23390, não reverteu este efeito. Esse resultado sugere, então, que o efeito antidepressivo desta alcamida, se dá pelo envolvimento com o sistema dopaminérgico, especificamente com os receptores do tipo D2. Em conclusão, esses efeitos mostraram que a riparina III apresenta efeito ansiolítico e anticonvulsivante, provavelmente relacionado com o sistema gabaérgico e efeito antidepressivo, provavelmente relacionado com o sistema dopaminérgico.
4

Avaliação histopatológica da movimentação dentária induzida em molares de ratos submetidos à luxação extrusiva /

Costa, Luciana Artioli. January 2016 (has links)
Orientador: Marcos Rogério de Mendonça / Banca: Osmar Aparecido Cuoghi / Banca: Celso Koogi Sonoda / Banca: Alex Luiz Pozzobon / Banca: Mauro Carlos Agner Busato / Resumo: Objetivo: A valiar os efeitos da movimentação dentária induzida (MDI) em molares de ratos em função do tempo de reparo pós luxação extrusiva (LE) . Métodos: Sessenta e três ratos machos adultos jovens (Rattus norvegicus albinus, Wistar), com 45 dias de idade e faixa de peso entre 230 - 250, foram distribuídos em nove grupos (n=7 ): grupos controle (C ), trauma de LE e acompanhamento por 3, 5 ou 7 dias (T3D, T5D, T7D), movimentaç ão controle (MC) - MDI por 7 dias, dispositivo controle ( DC) - dispositivo de MDI inativo por 7 dias, e grupos submetidos a LE, espera por 3, 5 ou 7 dias e, então, submetidos a MDI por 7 dias (T3D/M, T5D/M, T7D/M). Após o período experimental os animais foram eutanasiados e cortes seriados longitudinais de 4μm, corados com hematoxilina e eosina, foram obtidos. Foram realizadas a nálises descriti vas, semi - quantitativas e histomorfomét r icas do primeiro molar superior di reito. A distribuição dos escores nos grupos foi comparada por meio do teste Kruskal Wa llis com comparações múltiplas pel o método de Bonferroni e as análises histomorfométricas avaliadas pelo teste Kruskal Wallis, ambos com nível de significância de 5%. Resultados: A lterações vasculares (hemorragia) no ligamento periodontal e reabsorções radiculares foram observadas com mai or frequência nos animais do grupo T3 D/M, na face mesial da raiz disto - vestibular, com diferença significante (p<0.05) em relação aos controles . Conclusão: Quando o tempo de reparo do ligamento periodontal pós LE não é respeitado para o inicio da MDI, observa - se uma maior frequência de reabsorção rad icular e alterações vasculares / Abstract: Objective: To evaluate the effects of induced tooth movement (ITM) o n rat molars related to the time of repair after extrusive luxation (EL) traum a Methods: Sixty three male young adults rats (Rattus n orvegicus Albinus, Wistar), 45 days old and weighing range of 230 - 250 were divided into nine groups (n = 7) : control (C), EL trauma and follow - up for, 3, 5 or 7 days (T3D, GT5D, T7D ), control movement ( C M) - MDI for seven days, control device (CD) - MDI device inactive for 7 days, and groups submitted to LE, hold for 3, 5 or 7 days and, then, I TM for 7 days (T3D / M T5D / M T7D /M). A fter the experimental period, animals were euthanize d and longitudinal serial sectioning of 4μm, stained with hematoxylin and eosin, were obtained. Descriptive, semi - quantitative and histomorfome t rics analyzes of the right upper first molar were made. The distribution of scores in the groups was compared using the Kruskal Wallis test with multiple comparisons by Bonferroni method and histomorphometric analysis evaluated by Kruskal Wallis test, both with 5% significance level. Results: Vascular changes (bleeding) in the periodontal ligament and root resorption were observed more frequently in animals of T3D /M group, on mesial side of distobuccal root, with a significant difference (p<0.05) in relation to the controls . Conclusion : When the repair time of the perio dontal ligament after LE is not respected for MDI beg inning, a greater frequency of r oot resorption and vascular alterations is observed / Doutor
5

Infecção disseminada por Rhodotorula em um modelo experimental em ratos

Wirth, Fernanda January 2011 (has links)
Os genus Rhodotorula foi descrito por F.C. Harrison, em 1927. Rhodotorula spp. são leveduras cor-de-rosa, que pertencem ao reino Fungi, filo Basidiomycota, classe Urediniomicetos, ordem Sporidiales, família Cryptococcaceae e subfamília Rhodotorulalodeae. Até o passado recente, Rhodotorula era considerado saprófita não virulento como também um frequente contaminante. No entanto, membros de genus Rhodotorula emergiram como patógenos em humanos devido à imunossupressão e à tecnologia de implantação de corpos estranhos no organismo humano. Rhodotorula foi recentemente reconhecida como patógeno humano, afetando especialmente pacientes imunocomprometidos. Anteriormente consideradas como não patogênicas, as espécies de Rhodotorula têm emergido como patógenos oportunistas com a habilidade de colonizar e infectar pacientes suscetíveis. A maioria dos casos de infecção por Rhodotorula reportados na literatura são fungemias associadas a cateteres, endocardites, meningites, peritonites e endoftalmites. Esta levedura preenche os critérios de um patógeno emergente. No projeto de vigilância ARTEMIS, as leveduras do gênero Rhodotorula foram o patógeno não-Candida mais comumente isolados de espécimes clínicos (4,2% de 8821 isolados). O conhecimento da patogênese das infecções sistêmicas por Rhodotorula é baseado em estudos de relato de casos ou de pequenas séries, considerando-se raridade da infecção em comparação com aspergilose e candidíase. Além disso, pouco se sabe a respeito da eficácia clínica dos antifúngicos, apesar da publicação de alguns estudos com dados de susceptibilidade aos antifúngicos in vitro. O desenvolvimento de um modelo experimental em animais da infecção por Rhodotorula seria uma importante ferramenta para entendermos os aspectos fisiopatológicos dessa doença. O desenvolvimento de modelos experimentais em animais tem demonstrado ser uma ferramenta útil e apropriada para o estudo da patogênese e análise da eficácia de drogas antifúngicas em diferentes infecções fúngicas como a candidíase, paracoccidioidomicose, coccidioidomicose e blastomicose. O presente estudo teve como objetivo o desenvolvimento de um modelo experimental de infecção disseminada em ratos Wistar, bem como a quantificação do grau de infecção e inóculos necessários para causar rodotorulose disseminada. Os resultados mostraram que quando imunossuprimimos os ratos com corticoide, não obtivemos nenhum grau de infecção em qualquer órgão. O único agente imunossupressor com o qual obtivemos algum resultado foi a ciclofosfamida. Porém este agente possui diversos efeitos adversos e os ratos, quando imunossuprimidos por um longo período, desenvolvem infecções oportunistas, principalmente pneumonia bacteriana. O órgão mais afetado foi o fígado, seguido do baço, porém não atingimos a dose letal mediana (LD 50). Sugerimos mais estudos para que se possa determinar o inóculo fúngico ideal e também a dose de imunossupressor, bem como o tempo mais adequado entre o início da terapia imunossupressora e o inóculo fúngico.
6

Modelo experimental de refluxo gastroesofágico em ratos / Experimental model of gastroesophageal reflux in rats

Gaia Filho, Edmilson Vieira [UNIFESP] January 2005 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:05:46Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005 / A doença do refluxo gastroesofágico vem despertando o interesse de clínicos e cirurgiões durante a última década, na pesquisa de inovações no diagnóstico e tratamento. A junção esofagogástrica desempenha um papel fundamental na origem desta doença. É responsável por 75% das doenças do esôfago. Os modelos experimentais desenvolvidos utilizam animais de grande e médio porte e/ou não preservam a anatomia original dos órgãos envolvidos. Com o objetivo de desenvolver um modelo experimental de refluxo gastroesofágico em animais de pequeno porte, foi realizada a miectomia no terço inferior do esôfago. Foram observados os seus efeitos em 60 ratos(n= 60), Wistar, distribuídos em 3 grupos, compostos por 20 animais. Os animais do grupo A foram submetidos à miectomia total e os animais do grupo B à miectomia parcial. O grupo C(Sham) foi o grupo controle. Após 30 dias os animais foram submetidos ao estudo radiológico do esôfago e à ressecção do esôfago inferior para estudo anátomo-patológico. Quatorze(14) animais do grupo A apresentaram refluxo de bário no esôfago.Em sete(7) ratos do grupo B e em dois(2) do grupo C, foram observados a presença de Bário no esôfago. As alterações microscópicas de esofagite estiveram presentes nos 3 grupos com intensidade variável. A Perda ponderal predominou nos animais do grupo A (16), porém não existiu diferença estatística. 67 Concluiu-se que a miectomia total provoca refluxo gastroesofágico na maioria dos animais, mostrando ser bom modelo experimental. / A doença do refluxo gastroesofágico vem despertando o interesse de clínicos e cirurgiões durante a última década, na pesquisa de inovações no diagnóstico e tratamento. A junção esofagogástrica desempenha um papel fundamental na origem desta doença. É responsável por 75% das doenças do esôfago. Os modelos experimentais desenvolvidos utilizam animais de grande e médio porte e/ou não preservam a anatomia original dos órgãos envolvidos. Com o objetivo de desenvolver um modelo experimental de refluxo gastroesofágico em animais de pequeno porte, foi realizada a miectomia no terço inferior do esôfago. Foram observados os seus efeitos em 60 ratos(n= 60), Wistar, distribuídos em 3 grupos, compostos por 20 animais. Os animais do grupo A foram submetidos à miectomia total e os animais do grupo B à miectomia parcial. O grupo C(Sham) foi o grupo controle. Após 30 dias os animais foram submetidos ao estudo radiológico do esôfago e à ressecção do esôfago inferior para estudo anátomo-patológico. Quatorze(14) animais do grupo A apresentaram refluxo de bário no esôfago.Em sete(7) ratos do grupo B e em dois(2) do grupo C, foram observados a presença de Bário no esôfago. As alterações microscópicas de esofagite estiveram presentes nos 3 grupos com intensidade variável. A Perda ponderal predominou nos animais do grupo A (16), porém não existiu diferença estatística. 67 Concluiu-se que a miectomia total provoca refluxo gastroesofágico na maioria dos animais, mostrando ser bom modelo experimental. / BV UNIFESP: Teses e dissertações
7

Avaliação dos efeitos antitrombótico e antiinflamatório da roxitromicina : experimento randomizado em coelhos

Scipioni, Pitágoras Pinto January 2004 (has links)
Resumo não disponível.
8

Infecção disseminada por Rhodotorula em um modelo experimental em ratos

Wirth, Fernanda January 2011 (has links)
Os genus Rhodotorula foi descrito por F.C. Harrison, em 1927. Rhodotorula spp. são leveduras cor-de-rosa, que pertencem ao reino Fungi, filo Basidiomycota, classe Urediniomicetos, ordem Sporidiales, família Cryptococcaceae e subfamília Rhodotorulalodeae. Até o passado recente, Rhodotorula era considerado saprófita não virulento como também um frequente contaminante. No entanto, membros de genus Rhodotorula emergiram como patógenos em humanos devido à imunossupressão e à tecnologia de implantação de corpos estranhos no organismo humano. Rhodotorula foi recentemente reconhecida como patógeno humano, afetando especialmente pacientes imunocomprometidos. Anteriormente consideradas como não patogênicas, as espécies de Rhodotorula têm emergido como patógenos oportunistas com a habilidade de colonizar e infectar pacientes suscetíveis. A maioria dos casos de infecção por Rhodotorula reportados na literatura são fungemias associadas a cateteres, endocardites, meningites, peritonites e endoftalmites. Esta levedura preenche os critérios de um patógeno emergente. No projeto de vigilância ARTEMIS, as leveduras do gênero Rhodotorula foram o patógeno não-Candida mais comumente isolados de espécimes clínicos (4,2% de 8821 isolados). O conhecimento da patogênese das infecções sistêmicas por Rhodotorula é baseado em estudos de relato de casos ou de pequenas séries, considerando-se raridade da infecção em comparação com aspergilose e candidíase. Além disso, pouco se sabe a respeito da eficácia clínica dos antifúngicos, apesar da publicação de alguns estudos com dados de susceptibilidade aos antifúngicos in vitro. O desenvolvimento de um modelo experimental em animais da infecção por Rhodotorula seria uma importante ferramenta para entendermos os aspectos fisiopatológicos dessa doença. O desenvolvimento de modelos experimentais em animais tem demonstrado ser uma ferramenta útil e apropriada para o estudo da patogênese e análise da eficácia de drogas antifúngicas em diferentes infecções fúngicas como a candidíase, paracoccidioidomicose, coccidioidomicose e blastomicose. O presente estudo teve como objetivo o desenvolvimento de um modelo experimental de infecção disseminada em ratos Wistar, bem como a quantificação do grau de infecção e inóculos necessários para causar rodotorulose disseminada. Os resultados mostraram que quando imunossuprimimos os ratos com corticoide, não obtivemos nenhum grau de infecção em qualquer órgão. O único agente imunossupressor com o qual obtivemos algum resultado foi a ciclofosfamida. Porém este agente possui diversos efeitos adversos e os ratos, quando imunossuprimidos por um longo período, desenvolvem infecções oportunistas, principalmente pneumonia bacteriana. O órgão mais afetado foi o fígado, seguido do baço, porém não atingimos a dose letal mediana (LD 50). Sugerimos mais estudos para que se possa determinar o inóculo fúngico ideal e também a dose de imunossupressor, bem como o tempo mais adequado entre o início da terapia imunossupressora e o inóculo fúngico.
9

Modelo de indução de tendinose de aquiles em ratos : estudo histomorfométrico / Induction model of achilles tendinosis in rats : a histomorphometric study

Ribeiro, Henrique César Temóteo January 2013 (has links)
RIBEIRO, Henrique César Temóteo. Modelo de indução de tendinose de aquiles em ratos : estudo histomorfométrico. 2013. 46 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-08-19T13:18:30Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_hctribeiro.pdf: 9702726 bytes, checksum: 9b82b41f0dcf744883f4582d7e7f17dd (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-08-19T13:26:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_hctribeiro.pdf: 9702726 bytes, checksum: 9b82b41f0dcf744883f4582d7e7f17dd (MD5) / Made available in DSpace on 2014-08-19T13:26:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_hctribeiro.pdf: 9702726 bytes, checksum: 9b82b41f0dcf744883f4582d7e7f17dd (MD5) Previous issue date: 2013 / The tendon diseases are major causes of injury in athletes undergoing excessive training. The tendinosis is one of these lesions and is characterized histologically for a hyper cellularity and increased deposition of type III collagen. There are several possible models of tendinosis induction in animals, being most effective in the mechanical reproduction of the events involved in this process. Because the driving characteristic of the hind legs, one incline of the treadmill used in the 10 degrees (acclivity) induction is necessary. The running speed, which the animals were submitted in previous models, is a factor difficult to reproduce. There is need for standardization of model induction Achilles tendinosis, reproducible. The purpose is to define and validate a model for the induction of Achilles tendinosis in rats. We used twelve male Wistar rats randomly divided into experimental group and control group. The experimental group ran on a treadmill for rats with acclivity of 10 degrees, five times per week, daily during 70 minutes at a speed of 18 m / min for a period of 12 weeks. After the protocol, the animals were sacrificad and Achilles tendons were removed left and right, fixed and processed. We have twelve tendons in each group (n=12). After preparing slides using stains of Hematoxylin-Eosin and Picrosirius Red, histomorphometric analysis was performed of the same. The cell density increased in the experimental group compared to control, 626.08 ± 18.37 versus 445.08 ± 16.48, 615.67 in field 1 and ± 13.51 versus 460.00 ± 27.49, field 2, with p < 0.05 . There was a greater deposition of type III collagen in the experimental groups (50, 55 ± 4.002 versus 9.59 ± 0.435 with p < 0.001). It can be observed that the proposed model is effective to develop a degenerative tendinosis type Achilles tendon injury. / As doenças do tendão são importantes causas de lesão em indivíduos submetidos a treinamento excessivo. A tendinose é uma dessas lesões e caracteriza-se histologicamente pela hipercelularidade e aumento do colágeno tipo III. Diversos são os modelos possíveis de indução de tendinose em animais, sendo o mecânico o mais eficaz na reprodução dos eventos envolvidos nesse processo. Devido a característica propulsora das patas traseiras, é necessário um aclive de 10o na esteira utilizada na indução. A velocidade de corrida a qual foram submetidas as cobaias em modelos anteriores é um fator de difícil reprodução. Há, portanto, a necessidade da padronização de um método mais reprodutível. A pesquisa tem como objetivo definir e validar um modelo de indução de tendinose de Aquiles em ratos. Foram utilizados doze ratos machos Wistar divididos aleatoriamente em Grupo experimental e Grupo controle. O grupo experimental correu em uma esteira para ratos com aclive de 10o , cinco vezes por semana, durante 70 minutos diários, com velocidade de 18 m/min, por um periodo de 12 semanas. Após o protocolo, os animais foram submetidos à eutanásia e os tendões de Aquiles direito e esquerdo foram removidos, fixados e processados, tendo o grupo experimental 12 tendões (n=12) e o grupo controle 12 tendões (n=12). Após a preparação de lâminas utilizando as colorações de Hematoxilina-Eosina, Picrosirius Red, foi realizada a análise histomorfométrica das mesmas. A densidade celular aumentou no grupo experimental em relação ao controle, 626,08 ± 18,37 versus 445,08 ± 16,48, no campo 1 e 615,67 ± 13,51 versus 460,00 ± 27,49, no campo 2, com p < 0,05. Houve maior deposição de colágeno tipo III nos grupos experimentais (50, 55 ± 4,002 versus 9,59 ± 0,435 com p<0.001). Pode-se observar que o modelo proposto é eficaz para desenvolver uma lesão degenerativa tipo tendinose no tendão de Aquiles.
10

Avaliação eletrofisiológica da ação da guanilina e de uroguanilina em cérebro de ratos / Eletrophysiological evaluation of guanylin and urogunylin in rat brain

Teixeira, Maria Daniele Azevedo January 2003 (has links)
TEIXEIRA, Maria Daniele Azevedo. Avaliação eletrofisiológica da ação da guanilina e de uroguanilha em cérebro de ratos. 2003. 111 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2003. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-05-03T12:21:26Z No. of bitstreams: 1 2003_dis_mdateixeira.pdf: 985099 bytes, checksum: a0a1e73236ee68c97891a2afb5e08f3a (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-05-03T15:55:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2003_dis_mdateixeira.pdf: 985099 bytes, checksum: a0a1e73236ee68c97891a2afb5e08f3a (MD5) / Made available in DSpace on 2012-05-03T15:55:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2003_dis_mdateixeira.pdf: 985099 bytes, checksum: a0a1e73236ee68c97891a2afb5e08f3a (MD5) Previous issue date: 2003 / Guanylin and uroguanylin are heat-stable peptides isolated and identified from rat intestine and opossum urine, respectively. They control salt and water transport in the kidney and intestine mediated by cGMP. In this study we tried to show the effects of the guanylin-like peptides on EEG-parameters, as well to investigate possible cerebral action mechanisms in the central nervous system. The experiments were performed using anaesthetized male Wistar rats that were placed on the stereotaxic frame for surgery to implant a guide cannula towards to cisterna magna. After 48 hours, the animals were divided in three groups: guanylin (2μg/μl/min) and uroguanylin (2μg/μl/min and 6μg/μl/min), and recived intracisternal infusion by a infusion pump. Another two groups were performed using uroguanylin (2μg/μl/min) and a pretreatment of two Clˉ blockers: niflumic acid and nedocromil sodium. EEG recordings were made throughout the experimental procedure, using a software for spectral activity study and absolute amplitude, starting with the control recording segment, followed by drug infusion segment and finishing with after infusion segment. Guanylin peptide in the rat brain increased the frontal waves amplitude and induced spikes. Uroguanylin induced the same changes more intensively (p<0.05). Niflumic acid didn’t promoted changes, but nedocromil seemed to inhibit the spikes (p<0.05). We propose that guanylin and uroguanilyn EEG effects were caused by Clˉ channels envolvement. / Os peptídeos termo-estáveis guanilina e uroguanilina foram inicialmente isolados e identificados do intestino de rato e de urina de opossum: suas propriedades são atribuídas ao controle do transporte de sal e água no rim e intestino, mediado pelo GMPc. O presente estudo propõe-se a avaliar a atividade neurofisiológica dos peptídeos do tipo guanilina, através da análise do registro eletroencefálico, bem como investigar os mecanismos de ação responsáveis pela possível ação sobre o sistema nervoso central. Para tanto, grupos de ratos Wistar machos anestesiados foram submetidos a uma cirurgia para a colocação de uma cânula na cisterna magna. Decorridas 48 horas da cirurgia, estes animais foram novamente anestesiados, sendo infundidas através de uma bomba de infusão: guanilina (2μg/μl/min) e uroguanilina (2μg/μl/mim e 6μg/μl/min), em três grupos distintos. Posteriormente, outros dois grupos de animais foram submetidos ao mesmo protocolo experimental, com a uroguanilina, porém adicionalmente, receberam um pré-tratamento (antes da infusão) de duas substâncias bloqueadoras de canais de Clˉ: o ácido niflûmico e o nedocromil sódico. Durante a infusão intracisternal dos peptídeos, houve o registro do EEG dos diversos espectros de ondas, sendo gravados três momentos: antes da infusão ( controle), durante e após a infusão. O peptídeo guanilina quando infundido em cérebro de ratos levou a alterações na amplitude do traçado e o surgimento de pontas no EEG. A uroguanilina induziu as mesmas alterações, contudo houve uma maior intensidade (p<0.05). O pré-tratamento com ácido niflûmico não influiu nos resultados da infusão de uroguanilina, porém o nedocromil inibiu o surgimento de pontas (p<0.05). Sugerimos através deste estudo, que os peptídeos guanilina e uroguanilina produzem alterações eletroencefalográficas, atuando sobre o cérebro por mecanismos de ação envolvendo canais de Clˉ.

Page generated in 0.0642 seconds