• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 36
  • Tagged with
  • 36
  • 33
  • 15
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Interação albendazol–praziquantel em voluntários sadios : disposição cinética, metabolismo enantiosseletividade / Albendazole – praziquantel interaction in healthy volunteers : kinetic disposition, metabolism, and enantioselectiveness

Lima, Renata Monteiro January 2008 (has links)
LIMA, Renata Monteiro. Interação Albendazol-Praziquantel em voluntários sadios : disposição cinética, metabolismo enantiosseletividade. 2008. 105 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-01-03T16:44:09Z No. of bitstreams: 1 2008_dis_rmlima.pdf: 1940739 bytes, checksum: 944253f74189c0999d66a889b32bdf0d (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2013-01-23T11:38:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_dis_rmlima.pdf: 1940739 bytes, checksum: 944253f74189c0999d66a889b32bdf0d (MD5) / Made available in DSpace on 2013-01-23T11:38:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_dis_rmlima.pdf: 1940739 bytes, checksum: 944253f74189c0999d66a889b32bdf0d (MD5) Previous issue date: 2008 / The praziquantel (PZQ), a chiral drug available as racemic, and the albendazole (ABZ), a drug biotransformed into active metabolic chiral suphoxide of abendazol (ASOX), have been used in the treatment of human neurocysticercosis. The study covers the examination / search of the kinetic disposition, the metabolism, and the enantioselectiveness in the ABZ-PZQ association in healthy volunteers. The crossed and random study was developed in three phases (n=9), in which some volunteers started by PHASE 1 (400 mg of ABZ), others by PHASE 2 (1500mg of PZQ), and others by PHASE 3 (400 mg of ABZ + 1500mg of PZQ). The period of washout was of a minimum of 15 days (PHASE 1 followed by PHASE 2 and PHASE 1 followed by PHASE 3) or of 7 days (PHASE 2 followed by one of the other Phases). The serial blood samples were collected in a period of 0-48 hours. The ABZ metabolics were analised by HPLC with detection by fluorescence and the PZQ enantiomers and the trans-4-hydroxypraziquantel (4-OHPZQ) were analised by LC-MS-MS. The pharmacokinetic patterns were determined with the help of the WinNonlin program. The test of Wilcoxon (p≤0.05) was used to evaluate the enantiomer ratios of plasma concentrations of ASOX, PZQ and 4-OHPZQ. The data are shown as medians. The kinetic disposition of the PZQ, 4-OHPZQ and ASOX is enantioselective in the monotherapy situation; the ratios of AUC are of 2.97 to (+)-(S)-PZQ / (-)-(R)-PZQ, 0.78 to (+)-(S)-4-OHPZQ / (-)-(R)-4-OHPZQ, and 7.08 to (+)-ASOX / (-)-PZQ. The administration of the PZQ results in the increase of the plasma concentrations of the (+)-ASOX in 264% (AUC 980.42 vs 2591.80ng.h./ml), of the (-)-ASOX in 358% (139.59 vs 500.28ng.h./ml), and of the sulphona of albendazole in 187% (170.85 vs 319.50ng.h./ml), suggesting the PZQ as an inhibiting factor of the intestinal Pgp. The administration of the ABZ does not change/ alter the kinetic disposition of the (+)-(S)-PZQ, and of the metabolic (-)-(R)-4-OHPZQ and (+)-(S)-4-OHPZQ, but it results in the increase of the plasma concentrations of the (-)-(R)-PZQ in 64.77% (AUC 518.02 vs 853.57ng.h./ml ), suggesting enantioselective inhibition of the metabolism of the ASOX. The data allow us to suggest the possibility of increase of therapeutic efficacy in the ABZ-PZQ interaction; although, other studies are necessary to evaluate the safety of the interaction. / O praziquantel (PZQ), um fármaco quiral disponível como racemato, e o albendazol (ABZ), um fármaco biotransformado ao metabólito ativo quiral sulfóxido de abendazol (ASOX), tem sido empregados no tratamento da neurocisticercose humana. O estudo abrange a investigação da disposição cinética, metabolismo e enantiosseletividade na associação ABZ - PZQ em voluntários sadios. O estudo cruzado e aleatório foi desenvolvido em três fases (n=9), sendo que alguns voluntários iniciaram pela FASE 1 (400mg de ABZ), outros pela FASE 2 (1500mg de PZQ) e outros pela FASE 3 (400mg de ABZ + 1500mg de PZQ). O período de washout foi de no mínimo 15 dias (FASE 1 seguida da FASE 2 e FASE 1 seguida da FASE 3) ou 7 dias (FASE 2 seguida de uma das outras FASES). As amostras seriadas de sangue foram coletadas no período de 0-48h. Os metabólitos do ABZ foram analisados por HPLC com detecção por fluorescência e os enantiômeros do PZQ e do trans-4-hidroxipraziquantel (4-OHPZQ) foram analisados por LC-MS-MS. Os parâmetros farmacocinéticos foram determinados com auxílio do programa WinNonlin. O teste de Wilcoxon (p≤0.05) foi empregado para avaliar as razões enantioméricas de concentrações plasmáticas do ASOX, PZQ e 4-OHPZQ. Os dados estão expressos como medianas. A disposição cinética do PZQ, 4-OHPZQ e do ASOX é enantiosseletiva na situação de monoterapia; as razões de AUC são de 2,97 para (+)-(S)-PZQ /(-)-(R)-PZQ, 0,78 para (+)-(S)-4OHPZQ /(-)-(R)-4-OHPZQ e 7,08 para (+)-ASOX/(-)-ASOX. A administração de PZQ resulta em aumento das concentrações plasmáticas do (+)-ASOX em 264% (AUC 980,42 vs 2591,80 ng.h/ml), do (-)-ASOX em 358% (139,59 vs 500,28 ng.h./ml) e do sulfona de albendazol em 187% (170,85 vs 319,50ng.h./ml) sugerindo o PZQ como inibidor da Pgp intestinal. A administração de ABZ não altera a disposição cinética do (+)-(S)-PZQ e dos metabólitos (-)-(R)-4-OHPZQ e (+)-(S)-4OHPZQ, mas resulta em aumento das concentrações plasmáticas do (-)-(R)-PZQ em 64,77% (AUC 518,02 vs 853,57ng.h/ml) sugerindo inibição enantiosseletiva do metabolismo do ASOX. Os dados permitem sugerir a possibilidade de aumento da eficácia terapêutica na interação ABZ-PZQ, embora outros estudos sejam necessários para avaliar a segurança da interação.
2

Estudo das alterações comportamentais, radiológicas e morfológicas da hidrocefalia induzida por neurocisticercose experimental

Hamamoto Filho, Pedro Tadao January 2019 (has links)
Orientador: Marco Antônio Zanini / Resumo: A hidrocefalia é uma das complicações mais frequentes da neurocisticercose extraparenquimatosa, combinando mecanismos obstrutivos e inflamatórios que causam prejuízos à circulação de líquor. Modelos experimentais podem auxiliar na compreensão de mecanismos fisiopatológicos da doença. Estudamos alterações comportamentais, radiológicas e morfológicas de ratos num modelo experimental de hidrocefalia induzida por neurocisticercose através da inoculação cisternal de cistos e antígenos de Taenia crassiceps comparando-o com o modelo clássico de hidrocefalia experimental induzida por caulim. Foram utilizados 52 animais divididos em quatro grupos: cistos, antígenos, caulim e controle. Para avaliação comportamental foi utilizado teste de campo aberto; para avaliação radiológica foram adquiridas imagens de ressonância magnética com estudo de volume ventricular; e para avaliação morfológica foram analisadas figuras de inflamação e expressão imunoistoquímica de proteína ácida fibrilar glial (GFAP) e aquaporina-4 (AQP-4). Diferentemente do que ocorre na hidrocefalia por caulim, o comportamento dos animais com hidrocefalia por neurocisticercose não foi alterado precocemente (p = 0,02). O volume ventricular da hidrocefalia induzida por neurocisticercose experimental teve evolução progressiva e as alterações de ressonância magnética foram semelhantes às observadas em humanos. A hidrocefalia induzida por neurocisticercose experimental induz reações inflamatórias e astrocitária periventriculare... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Doutor
3

Desenvolvimento de um modelo experimental de hidrocefalia por neurocisticercose

Hamamoto Filho, Pedro Tadao January 2015 (has links)
Orientador: Marco Antonio Zanini / Resumo: Neurocisticercose é a doença parasitária mais comum do sistema nervoso central. É causada pela ingestão de ovos de Taenia solium, cujas larvas se instalam nos diversos espaços intracranianos e no parênquima encefálico. Uma de suas principais complicações é a hidrocefalia, que pode estar presente em até 30% dos casos. O tratamento da hidrocefalia na neurocisticercose é mais complexo que nas outras formas de hidrocefalia. As taxas de disfunção de derivação ventricular para o peritônio são altas, bem como as taxas de morbidade e mortalidade associadas. Recentes modelos experimentais de neurocisticercose têm sido estudados com foco na relação entre parasita e hospedeiro. Por outro lado, modelos experimentais de hidrocefalia existem há muito tempo e têm contribuído para o entendimento das lesões no tecido encefálico causadas pelo desbalanço entre produção, circulação e absorção do líquor. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um modelo experimental de hidrocefalia induzida por neurocisticercose. Inoculamos cistos de Taenia crassiceps (cestodo análogo ao T. solium) no espaço subaracnóideo de ratos através de punção suboccipital da cisterna magna. Por ressonância magnética observamos dilatação do sistema ventricular e das cisternas basais. Exame microscópico demonstrou lesões estruturais no encéfalo induzidas pela hidrocefalia, bem como infiltrados inflamatórios nos compartimentos liquóricos. Assim, desenvolvemos um modelo que reproduz a hidrocefalia por neurocisticercose humana... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Mestre
4

Desenvolvimento de um modelo experimental de hidrocefalia por neurocisticercose / Development of an experimental model neurocysticercosis-induced hydrocephalus

Hamamoto Filho, Pedro Tadao [UNESP] 14 December 2015 (has links)
Submitted by Pedro Tadao Hamamoto Filho (pthamamotof@hotmail.com) on 2015-12-18T13:36:37Z No. of bitstreams: 1 Versão Parcial.pdf: 7518926 bytes, checksum: 2db6ea29dc301addd3f9a5eadd9045c6 (MD5) / Rejected by Juliano Benedito Ferreira (julianoferreira@reitoria.unesp.br), reason: Solicitamos que realize uma nova submissão seguindo as orientações abaixo: A versão do trabalho submetida ao Repositório Institucional UNESP deve conter o texto completo. A Coordenadoria Geral de Bibliotecas se encarregará de disponibilizar apenas o conteúdo parcial que segundo a Portaria UNESP 396 de 10 de setembro de 2015 consiste em: Artigo 3º V - conteúdo parcial: as páginas pré-textuais (a folha de rosto, a dedicatória, os agradecimentos, a epígrafe, o resumo na língua vernácula, o resumo em língua estrangeira, as listas de ilustrações, de tabelas, de abreviaturas, de siglas e de símbolos e o sumário), a introdução, a conclusão ou as considerações finais e as referências do trabalho. Lembrando que: é necessário informar no formulário de submissão que a versão do trabalho a ser disponibilizada deve ser a parcial e indicar em quanto tempo a versão integral deverá ser disponibilizada, ao atingir a data limite o sistema automaticamente disponibilizará a versão completa do trabalho. Caso necessite prorrogar o prazo para disponibilização do texto completo, de acordo com o artigo 6º da Portaria UNESP 396: A data para a disponibilização do conteúdo integral poderá ser prorrogada por até mais 2 (dois) anos mediante a apresentação, via ofício, de justificativa pelo Autor ao programa de pós-graduação com no mínimo 90 (noventa) dias de antecedência à data informada para a disponibilização do conteúdo integral. Agradecemos a compreensão. on 2015-12-21T13:02:07Z (GMT) / Submitted by Pedro Tadao Hamamoto Filho (pthamamotof@hotmail.com) on 2015-12-21T19:03:14Z No. of bitstreams: 1 Dissertação Final.pdf: 11515705 bytes, checksum: 85066675d6dafafef4e5e3a413377b81 (MD5) / Approved for entry into archive by Juliano Benedito Ferreira (julianoferreira@reitoria.unesp.br) on 2015-12-22T16:38:54Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_parcial.pdf: 1353976 bytes, checksum: 7a4bdf567c84ab7416903c5da8473643 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-12-22T16:38:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_parcial.pdf: 1353976 bytes, checksum: 7a4bdf567c84ab7416903c5da8473643 (MD5) Previous issue date: 2015-12-14 / Não recebi financiamento / Neurocisticercose é a doença parasitária mais comum do sistema nervoso central. É causada pela ingestão de ovos de Taenia solium, cujas larvas se instalam nos diversos espaços intracranianos e no parênquima encefálico. Uma de suas principais complicações é a hidrocefalia, que pode estar presente em até 30% dos casos. O tratamento da hidrocefalia na neurocisticercose é mais complexo que nas outras formas de hidrocefalia. As taxas de disfunção de derivação ventricular para o peritônio são altas, bem como as taxas de morbidade e mortalidade associadas. Recentes modelos experimentais de neurocisticercose têm sido estudados com foco na relação entre parasita e hospedeiro. Por outro lado, modelos experimentais de hidrocefalia existem há muito tempo e têm contribuído para o entendimento das lesões no tecido encefálico causadas pelo desbalanço entre produção, circulação e absorção do líquor. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um modelo experimental de hidrocefalia induzida por neurocisticercose. Inoculamos cistos de Taenia crassiceps (cestodo análogo ao T. solium) no espaço subaracnóideo de ratos através de punção suboccipital da cisterna magna. Por ressonância magnética observamos dilatação do sistema ventricular e das cisternas basais. Exame microscópico demonstrou lesões estruturais no encéfalo induzidas pela hidrocefalia, bem como infiltrados inflamatórios nos compartimentos liquóricos. Assim, desenvolvemos um modelo que reproduz a hidrocefalia por neurocisticercose humana, em que há um componente mecânico de obstrução da circulação do líquor pelo parasita, bem como por inflamação desencadeada pela resposta do hospedeiro contra o parasita.
5

Estudos de correlação da estabilidade térmica e dissolução intríseca do Albendazol e os parâmetros farmacotécnicos das suas formulações

Queiroz Lopes, Pablo January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:32:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6458_1.pdf: 1965538 bytes, checksum: 8f374e2e52abb2eb432b8356d023c716 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A indústria farmacêutica brasileira vem enfrentando novos desafios no desenvolvimento tecnológico em virtude da baixa qualidade das matérias-primas farmacêuticas que são comercializadas no país. O presente trabalho estuda a correlação de técnicas analíticas visando à obtenção de parâmetros da qualidade tecnológica da matéria-prima ativa albendazol e dos excipientes (celulose microcristalina 101, glicolato de amido sódico, lauril sulfato de sódio, croscarmelose sódica, dióxido de silício coloidal, talco e PVP K30), que possibilite prever a qualidade do produto farmacêutico mais rápido e de desempenho mais elevado no que se compete à tecnologia, qualidade e confiabilidade. As matérias-primas ativas, excipientes e misturas binárias foram analisadas pelas técnicas térmicas (TG, DSC e DSC fotovisual), cromatrográficas e dissolução. As metodologias térmicas utilizaram termobalança Shimadzu, modelo TGA 50H e calorímetro de varredura diferencial Shimadzu, modelo DSC-50. Foram obtidas imagens dos processos calorimétricos através do sistema fotovisual, modelo VCC-520, conectado a um microscópio da marca Olympus e a uma câmera fotográfica da marca Sanyo acoplada ao calorímetro. Os dados cromatográficos foram obtidos no cromatógrafo líquido, marca Shimadzu com detector de arranjo de diodo (DAD). Os dados de dissolução foram obtidos numa estação de dissolução marca Hanso SR6 acoplado ao espectrofotômetro marca Shimadzu. Foram obtidos comprimidos de albendazol a partir de 3 lotes diferentes de matéria-prima ativa, variando-se também os fabricantes dos desintegrantes utilizados, no caso a croscarmelose sódica. Foram realizados estudos comparativos de dissolução nos lotes de bancada dos comprimidos de albendazol. As constantes das reações de termodecomposição foram calculadas utilizando o modelo de Arrehnius. As constantes de dissoluções intrínsecas dos ativos e misturas binárias e de dissolução dos comprimidos foram obtidas a partir dos dados de dissolução. A comparação das constantes térmicas e de dissolução intrínsecas das matérias-primas mostraram estar correlacionadas entre si e estas com as constantes de dissolução dos comprimidos
6

Avaliação do desempenho cognitivo de pacientes com Neurocisticercose / Assessment cognitive performance of patients with Neurocysticercosis

Carolina Trebi Penatti 24 October 2011 (has links)
Introdução: Neurocisticercose (NCC) é a doença parasitária do sistema nervoso central (SNC) mais freqüente no mundo, afetando mais de 50 milhões de pessoas. No entanto, alguns de seus achados clínicos, tais como comprometimento cognitivo, é um aspecto pouco estudado na literatura e ainda permanece mal caracterizado. Objetivos: Avaliar o desempenho cognitivo de pacientes portadores de NCC e comparar o desempenho deste grupo em testes de avaliação cognitiva com o desempenho de indivíduos saudáveis (GC) e de indivíduos com epilepsia criptogênica (GE). O estudo objetivou também relacionar os achados com o tipo morfológico, número, localização dos cisticercos e fase de desenvolvimento do parasita. Métodos: 32 pacientes (média de idade = 45,2 ± 10,2 anos) com diagnóstico de NCC, com ou sem tratamento específico e em ambas as fases de desenvolvimento do parasita (formas ativa e inativa) foram submetidos a uma avaliação cognitiva, constituída de dez testes (memória, habilidades visuoespaciais, cálculo, abstração, praxias e gnosias e o Mini Exame do Estado Mental - MEEM), sendo comparados a 32 GC e 24 GE emparelhados por idade, gênero e nível educacional. Resultados: Pacientes com NCC apresentam prejuízo cognitivo, em comparação aos controles saudáveis em tarefas de memória visual, memória lógica imediata e recente. Pacientes com NCC e aqueles do GC apresentaram um desempenho cognitivo superior, em comparação ao GE; nos testes que envolveram a atenção e a memória operacional e na praxia reflexiva. Não houve diferença estatisticamente significativa no desempenho cognitivo nos três grupos estudados nos testes cognitivos que avaliaram a praxia construcional e ideomotora, cálculo e capacidade de abstração e julgamento. Não foi encontrada correlação entre alterações nos testes cognitivos dos pacientes com NCC e número de lesões e a fase de desenvolvimento do parasita. Em relação ao tipo morfológico, foi observado que os indivíduos que apresentavam a forma racemosa obtiveram um desempenho inferior no teste do Mini Exame do estado mental (MEEM), quando comparados aos que apresentavam a forma cística simples. Em relação à localização dos cisticercos, pode-se notar que os indivíduos com lesões de localização parenquimatosa demonstraram escores inferiores no teste de Faces Famosas e no teste de memória lógica recente, quando comparados àqueles com lesões ventriculares e no espaço subaracnóide. Conclusões: O declínio cognitivo foi uma manifestação clínica muito freqüente em nossa amostra de pacientes com NCC. Estes dados podem fornecer um conhecimento mais abrangente das manifestações clínicas presentes na NCC / Introduction: Neurocysticercosis (NCC) is the most frequent parasitic disease of the central nervous system (CNS), affecting more than 50 million people. However, some its clinical findings, such as cognitive impairment, are is an aspect little studied in the literature and remain poorly characterized. Aim: Assess the cognitive performance of patients with NCC and compare the performance of this group healthy controls (HC) and cryptogenic epilepsy (CE) patients. The study also aimed to relate the findings with the morphological type, number, location of cysticerci and development phase of the parasite. Methods: thirty-two patients (mean age = 45.2 ± 10.2 years) with diagnosis of NCC, with or without specific treatment and in both stages of parasite development (active and inactive forms) underwent a cognitive evaluation, constituted of ten tests. They were then compared to HC 32 and 24 CE, matched for age, gender and educational level. Results: NCC patients presented cognitive impairment compared to healthy controls in tasks of visual memory, immediate and recent logical memory. NCC patients and the HC presented a higher cognitive performance, compared to CE, in tests involving attention, working memory and reflective praxis. There was no statistically significant difference in cognitive performance among the three groups on cognitive tests that assessed ideomotor and constructional praxis, calculation and capacity for abstraction and trial. No correlation was found between changes in cognitive tests of patients NCC and number of lesions and stage of parasite development. Regarding to the morphological type, it was observed that individuals with the racemose form a lower performance in tests of the Mini Mental State Examination (MMSE), when compared to those who had the simple cystic form. Regarding location of cysticerci, it was noted that individuals with parenchymal lesions showed lower scores in the Famous Faces Test and recent test of logical memory when compared to those with lesions in the ventricular and subarachnoid space. Conclusions: The cognitive decline was a very frequent clinical manifestation in our sample of patients NCC. This data provide a better understanding of the broader clinical manifestations in patients with NCC
7

Avaliação do desempenho cognitivo de pacientes com Neurocisticercose / Assessment cognitive performance of patients with Neurocysticercosis

Penatti, Carolina Trebi 24 October 2011 (has links)
Introdução: Neurocisticercose (NCC) é a doença parasitária do sistema nervoso central (SNC) mais freqüente no mundo, afetando mais de 50 milhões de pessoas. No entanto, alguns de seus achados clínicos, tais como comprometimento cognitivo, é um aspecto pouco estudado na literatura e ainda permanece mal caracterizado. Objetivos: Avaliar o desempenho cognitivo de pacientes portadores de NCC e comparar o desempenho deste grupo em testes de avaliação cognitiva com o desempenho de indivíduos saudáveis (GC) e de indivíduos com epilepsia criptogênica (GE). O estudo objetivou também relacionar os achados com o tipo morfológico, número, localização dos cisticercos e fase de desenvolvimento do parasita. Métodos: 32 pacientes (média de idade = 45,2 ± 10,2 anos) com diagnóstico de NCC, com ou sem tratamento específico e em ambas as fases de desenvolvimento do parasita (formas ativa e inativa) foram submetidos a uma avaliação cognitiva, constituída de dez testes (memória, habilidades visuoespaciais, cálculo, abstração, praxias e gnosias e o Mini Exame do Estado Mental - MEEM), sendo comparados a 32 GC e 24 GE emparelhados por idade, gênero e nível educacional. Resultados: Pacientes com NCC apresentam prejuízo cognitivo, em comparação aos controles saudáveis em tarefas de memória visual, memória lógica imediata e recente. Pacientes com NCC e aqueles do GC apresentaram um desempenho cognitivo superior, em comparação ao GE; nos testes que envolveram a atenção e a memória operacional e na praxia reflexiva. Não houve diferença estatisticamente significativa no desempenho cognitivo nos três grupos estudados nos testes cognitivos que avaliaram a praxia construcional e ideomotora, cálculo e capacidade de abstração e julgamento. Não foi encontrada correlação entre alterações nos testes cognitivos dos pacientes com NCC e número de lesões e a fase de desenvolvimento do parasita. Em relação ao tipo morfológico, foi observado que os indivíduos que apresentavam a forma racemosa obtiveram um desempenho inferior no teste do Mini Exame do estado mental (MEEM), quando comparados aos que apresentavam a forma cística simples. Em relação à localização dos cisticercos, pode-se notar que os indivíduos com lesões de localização parenquimatosa demonstraram escores inferiores no teste de Faces Famosas e no teste de memória lógica recente, quando comparados àqueles com lesões ventriculares e no espaço subaracnóide. Conclusões: O declínio cognitivo foi uma manifestação clínica muito freqüente em nossa amostra de pacientes com NCC. Estes dados podem fornecer um conhecimento mais abrangente das manifestações clínicas presentes na NCC / Introduction: Neurocysticercosis (NCC) is the most frequent parasitic disease of the central nervous system (CNS), affecting more than 50 million people. However, some its clinical findings, such as cognitive impairment, are is an aspect little studied in the literature and remain poorly characterized. Aim: Assess the cognitive performance of patients with NCC and compare the performance of this group healthy controls (HC) and cryptogenic epilepsy (CE) patients. The study also aimed to relate the findings with the morphological type, number, location of cysticerci and development phase of the parasite. Methods: thirty-two patients (mean age = 45.2 ± 10.2 years) with diagnosis of NCC, with or without specific treatment and in both stages of parasite development (active and inactive forms) underwent a cognitive evaluation, constituted of ten tests. They were then compared to HC 32 and 24 CE, matched for age, gender and educational level. Results: NCC patients presented cognitive impairment compared to healthy controls in tasks of visual memory, immediate and recent logical memory. NCC patients and the HC presented a higher cognitive performance, compared to CE, in tests involving attention, working memory and reflective praxis. There was no statistically significant difference in cognitive performance among the three groups on cognitive tests that assessed ideomotor and constructional praxis, calculation and capacity for abstraction and trial. No correlation was found between changes in cognitive tests of patients NCC and number of lesions and stage of parasite development. Regarding to the morphological type, it was observed that individuals with the racemose form a lower performance in tests of the Mini Mental State Examination (MMSE), when compared to those who had the simple cystic form. Regarding location of cysticerci, it was noted that individuals with parenchymal lesions showed lower scores in the Famous Faces Test and recent test of logical memory when compared to those with lesions in the ventricular and subarachnoid space. Conclusions: The cognitive decline was a very frequent clinical manifestation in our sample of patients NCC. This data provide a better understanding of the broader clinical manifestations in patients with NCC
8

Uso da seqüência FLAIR na avaliação por ressonância magnética da neurocisticercose / Use of the sequence FLAIR in the evaluation for magnetic resonance of the neurocysticercosis

Marcelo dos Santos Guedes 12 December 2003 (has links)
A neurocisticercose (NC) é uma doença infecciosa de origem parasitária, caracterizada pelo acometimento do sistema nervoso central (SNC) pela forma larvária da Taenia solium. É considerada uma das doenças infecciosas mais freqüentes nesta localização em humanos. Representa um dos grandes problemas de saúde pública para a maioria dos países em desenvolvimento, sendo que dados recentes mencionam 50 mil mortes por ano e não menos que 20 milhões de pessoas infectadas pelo cisticerco no mundo. Os objetivos deste estudo foram: avaliar a utilidade do uso da seqüência FLAIR de ressonância magnética (RM) no diagnóstico desta doença; comparar os principais achados da seqüência FLAIR com os das demais seqüências de RM; determinar a localização preferencial das lesões de NC, bem como os estágios da forma larval mais encontrados nesta série. Avaliaram-se prospectivamente, exames de RM de 115 pacientes com NC, com idades entre quatro e 64 anos, apresentando lesões intracranianas. Realizaram-se seqüências pesadas em T1, T2, FLAIR e T1 após a injeção do meio de contraste paramagnético. As seqüências pós-contraste foram realizadas imediatamente após a injeção e após alguns minutos. Todos os exames de RM foram avaliados por dois examinadores. Para poder avaliar a utilidade do uso da seqüência FLAIR em casos da doença, valorizou-se a detecção do escólex, que é considerada como patognomônica de NC. Cada um dos examinadores detectou, para cada uma das seqüências em cada exame de RM, a localização das lesões (parenquimatosa, meníngea, ventricular ou associação de uma ou mais das anteriores), o número total de lesões e em quantas foi visualizado o escólex e o número de lesões calcificadas. Determinaram-se ainda a topografia das lesões, ou seja, supratentorial, infratentorial ou associação de ambas, e o estágio em que as lesões se encontravam dentro do espectro da doença: vesicular, vesicular coloidal, nodular ou nodular calcificado. Não foi observada diferença estatística significativa entre os resultados obtidos pelos dois examinadores, demonstrando concordância interna. Dos 115 exames de RM oitenta (69,6%), apresentavam lesões parenquimatosas; onze (9,6%) meníngeas; seis (5,2%) ventriculares; dezoito (15,6%), associação. A seqüência FLAIR foi a que permitiu a detecção do maior número de lesões com escólex; já a seqüência T1 pós-contraste tardio foi a que propiciou a detecção do maior número de lesões. Em 32 casos para o examinador A e em 28 para o B, o escólex foi visualizado em apenas uma das seqüências, sendo em 27 e 24 destes casos respectivamente, na seqüência FLAIR. Constatou-se, predominância de lesões em situação supratentorial. Em relação aos estágios da forma larval, observou-se que, em 98,3 a 99,1% dos casos, existia o estágio vesicular; entre 47,0 e 50,4% estágio vesicular coloidal; estágio nodular foi caracterizado entre 65,2 e 69,6% dos casos e em 31,3 a 33% observou-se o estágio nodular calcificado. Em conclusão: a seqüência FLAIR foi a que proporcionou a caracterização do maior número de escólex, cuja detecção é considerada critério absoluto e permite o diagnóstico definitivo da doença. A seqüência FLAIR demonstrou um número total de lesões maior que as seqüências T1 pré-contraste e T2; porém, a seqüência T1 pós-contraste tardio foi a que permitiu a visualização do maior número total de lesões. A forma parenquimatosa foi a mais encontrada nesta série: 69,6% dos pacientes. Predominaram lesões em situação supratentorial (68,7% a 71,3%). Com relação ao estágio evolutivo da forma larval, houve uma predominância do estágio vesicular (98,3 a 99,1%), associação de pelo menos dois estágios em 65,2 e 69,6%, e a presença dos quatro estágios do cisticerco em 31,3 a 33,0% dos casos / Neurocysticercosis (NC) is an infectious disease of parasitic origin characterized by the involvement of the central nervous system (SNC) by the larval form of the Taenia solium, being considered as one of the more frequent infectious diseases in this location in humans. It represents an important public health problems, for most of the development countries. Recent data mention 50,000 deaths a year and not less than 20 million people infected by the cisticerci, in the world. The objectives of this study went evaluate to usefulness of the use of the sequence FLAIR of magnetic resonance (MR), in the diagnosis of this disease, to compare the main findings of the sequence FLAIR to the other sequences of MR and to define the preferential location of the NC lesions, as well as the apprenticeships in the larval way more found in this series. We studied prospectly MR exams of 115 patients with NC, with ages varying between 4 and 64 years, presenting intracranial lesions. The MR protocol inclued T1, T2, FLAIR and T1 weighted after the injection of the paramagnetic contrast. The post-contrast sequences were done immediately after the injection and after some minutes. All the RM exams were evaluated by two examiners. So that it was possible to evaluate the usefulness of the use of the sequence FLAIR in the detection of the scolex that is considered pathognomonic of this disease. Each one of the examiners detected for each one of the sequences in each exam of MR, which the location of the lesions (parenchymal, subarachnoid, ventricular or association of one or more of the previous ones), the total number of lesions, in how many it was visualized the scolex and the number of calcified lesions. It was still determined which the topography of the lesions (supratentorial, infratentorial or association of both), and which the apprenticeship of the lesions in the spectrum of the disease: vesicular, colloidal vesicular, nodular or calcified nodular. Significant statistical difference was not observed among the results obtained by the two examiners, demonstrating internal agreement. Of the 115 exams of RM 80 (69.6%), presented parenchymal lesions, 11 (9.6%) subarachnoid, 6 (5.2%) ventricular and 18 (15.6%) association. FLAIR allowed the detection of the largest number of lesions with scolex, the late post-enhanced detected the largest number of lesions. In 32 cases for the examiner A and in 28 for B, the scolex was visualized in just one of the sequences, being respectively in 27 and 24 of these cases, in the FLAIR sequence. It preferential location of lesions was in the supratentorial compartment. In relation to the apprenticeships in the larval way it was observed that in 98.3 to 99.1% of the cases the vesicular apprenticeship existed, among 47.0 to 50.4% presence of the colloidal vesicular apprenticeship, the nodular was characterized among 65.2 to 69.6% of the cases and in 31.3 to 33% it was observed to the presence of the calcified nodular lesions. In conclusion: the sequence FLAIR detected the larger number of scólex, whose that is considered a criteria for the definitive diagnosis of the disease. The FLAIR sequence demonstrated a larger total number of lesions that the sequences pré-contrast T1 and T2, but the late post-enhanced T1 was the sequence that allowed the visualization of the largest total number of lesions. The parenchymal was found in this series 69.6% of the patients. Lesions prevailed in supratentorial situation (68.7% to 71.3%). With relationship to the evolutionary apprenticeship in the larval way there was a prevalence of the vesicular apprenticeship (98.3 to 99.1%), association of at least two stages in 65.2 to 69.6% and the presence of the four stages of the disease among 31.3 to 33.0% of the cases
9

Uso da seqüência FLAIR na avaliação por ressonância magnética da neurocisticercose / Use of the sequence FLAIR in the evaluation for magnetic resonance of the neurocysticercosis

Guedes, Marcelo dos Santos 12 December 2003 (has links)
A neurocisticercose (NC) é uma doença infecciosa de origem parasitária, caracterizada pelo acometimento do sistema nervoso central (SNC) pela forma larvária da Taenia solium. É considerada uma das doenças infecciosas mais freqüentes nesta localização em humanos. Representa um dos grandes problemas de saúde pública para a maioria dos países em desenvolvimento, sendo que dados recentes mencionam 50 mil mortes por ano e não menos que 20 milhões de pessoas infectadas pelo cisticerco no mundo. Os objetivos deste estudo foram: avaliar a utilidade do uso da seqüência FLAIR de ressonância magnética (RM) no diagnóstico desta doença; comparar os principais achados da seqüência FLAIR com os das demais seqüências de RM; determinar a localização preferencial das lesões de NC, bem como os estágios da forma larval mais encontrados nesta série. Avaliaram-se prospectivamente, exames de RM de 115 pacientes com NC, com idades entre quatro e 64 anos, apresentando lesões intracranianas. Realizaram-se seqüências pesadas em T1, T2, FLAIR e T1 após a injeção do meio de contraste paramagnético. As seqüências pós-contraste foram realizadas imediatamente após a injeção e após alguns minutos. Todos os exames de RM foram avaliados por dois examinadores. Para poder avaliar a utilidade do uso da seqüência FLAIR em casos da doença, valorizou-se a detecção do escólex, que é considerada como patognomônica de NC. Cada um dos examinadores detectou, para cada uma das seqüências em cada exame de RM, a localização das lesões (parenquimatosa, meníngea, ventricular ou associação de uma ou mais das anteriores), o número total de lesões e em quantas foi visualizado o escólex e o número de lesões calcificadas. Determinaram-se ainda a topografia das lesões, ou seja, supratentorial, infratentorial ou associação de ambas, e o estágio em que as lesões se encontravam dentro do espectro da doença: vesicular, vesicular coloidal, nodular ou nodular calcificado. Não foi observada diferença estatística significativa entre os resultados obtidos pelos dois examinadores, demonstrando concordância interna. Dos 115 exames de RM oitenta (69,6%), apresentavam lesões parenquimatosas; onze (9,6%) meníngeas; seis (5,2%) ventriculares; dezoito (15,6%), associação. A seqüência FLAIR foi a que permitiu a detecção do maior número de lesões com escólex; já a seqüência T1 pós-contraste tardio foi a que propiciou a detecção do maior número de lesões. Em 32 casos para o examinador A e em 28 para o B, o escólex foi visualizado em apenas uma das seqüências, sendo em 27 e 24 destes casos respectivamente, na seqüência FLAIR. Constatou-se, predominância de lesões em situação supratentorial. Em relação aos estágios da forma larval, observou-se que, em 98,3 a 99,1% dos casos, existia o estágio vesicular; entre 47,0 e 50,4% estágio vesicular coloidal; estágio nodular foi caracterizado entre 65,2 e 69,6% dos casos e em 31,3 a 33% observou-se o estágio nodular calcificado. Em conclusão: a seqüência FLAIR foi a que proporcionou a caracterização do maior número de escólex, cuja detecção é considerada critério absoluto e permite o diagnóstico definitivo da doença. A seqüência FLAIR demonstrou um número total de lesões maior que as seqüências T1 pré-contraste e T2; porém, a seqüência T1 pós-contraste tardio foi a que permitiu a visualização do maior número total de lesões. A forma parenquimatosa foi a mais encontrada nesta série: 69,6% dos pacientes. Predominaram lesões em situação supratentorial (68,7% a 71,3%). Com relação ao estágio evolutivo da forma larval, houve uma predominância do estágio vesicular (98,3 a 99,1%), associação de pelo menos dois estágios em 65,2 e 69,6%, e a presença dos quatro estágios do cisticerco em 31,3 a 33,0% dos casos / Neurocysticercosis (NC) is an infectious disease of parasitic origin characterized by the involvement of the central nervous system (SNC) by the larval form of the Taenia solium, being considered as one of the more frequent infectious diseases in this location in humans. It represents an important public health problems, for most of the development countries. Recent data mention 50,000 deaths a year and not less than 20 million people infected by the cisticerci, in the world. The objectives of this study went evaluate to usefulness of the use of the sequence FLAIR of magnetic resonance (MR), in the diagnosis of this disease, to compare the main findings of the sequence FLAIR to the other sequences of MR and to define the preferential location of the NC lesions, as well as the apprenticeships in the larval way more found in this series. We studied prospectly MR exams of 115 patients with NC, with ages varying between 4 and 64 years, presenting intracranial lesions. The MR protocol inclued T1, T2, FLAIR and T1 weighted after the injection of the paramagnetic contrast. The post-contrast sequences were done immediately after the injection and after some minutes. All the RM exams were evaluated by two examiners. So that it was possible to evaluate the usefulness of the use of the sequence FLAIR in the detection of the scolex that is considered pathognomonic of this disease. Each one of the examiners detected for each one of the sequences in each exam of MR, which the location of the lesions (parenchymal, subarachnoid, ventricular or association of one or more of the previous ones), the total number of lesions, in how many it was visualized the scolex and the number of calcified lesions. It was still determined which the topography of the lesions (supratentorial, infratentorial or association of both), and which the apprenticeship of the lesions in the spectrum of the disease: vesicular, colloidal vesicular, nodular or calcified nodular. Significant statistical difference was not observed among the results obtained by the two examiners, demonstrating internal agreement. Of the 115 exams of RM 80 (69.6%), presented parenchymal lesions, 11 (9.6%) subarachnoid, 6 (5.2%) ventricular and 18 (15.6%) association. FLAIR allowed the detection of the largest number of lesions with scolex, the late post-enhanced detected the largest number of lesions. In 32 cases for the examiner A and in 28 for B, the scolex was visualized in just one of the sequences, being respectively in 27 and 24 of these cases, in the FLAIR sequence. It preferential location of lesions was in the supratentorial compartment. In relation to the apprenticeships in the larval way it was observed that in 98.3 to 99.1% of the cases the vesicular apprenticeship existed, among 47.0 to 50.4% presence of the colloidal vesicular apprenticeship, the nodular was characterized among 65.2 to 69.6% of the cases and in 31.3 to 33% it was observed to the presence of the calcified nodular lesions. In conclusion: the sequence FLAIR detected the larger number of scólex, whose that is considered a criteria for the definitive diagnosis of the disease. The FLAIR sequence demonstrated a larger total number of lesions that the sequences pré-contrast T1 and T2, but the late post-enhanced T1 was the sequence that allowed the visualization of the largest total number of lesions. The parenchymal was found in this series 69.6% of the patients. Lesions prevailed in supratentorial situation (68.7% to 71.3%). With relationship to the evolutionary apprenticeship in the larval way there was a prevalence of the vesicular apprenticeship (98.3 to 99.1%), association of at least two stages in 65.2 to 69.6% and the presence of the four stages of the disease among 31.3 to 33.0% of the cases
10

Estudo das frações hidrofóbica e hidrofílica de metacestódeos de Taenia saginata no diagnóstico sorológico da neurocisticercose humana

Gonçalves, Flávia de Assunção 29 January 2008 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Neurocysticercosis (NC) caused by the Taenia solium metacestodes usually affects the central nervous system and can be confused with other brain pathologies, which present similar clinical and image findings. This parasitose is endemic in Brazil and the serological diagnosis of NC is of great importance in routine clinical management of patients. The search for alternative antigens for NC immunodiagnosis is importance because of the difficulty of obtaining parasites from naturally infected pigs for the preparation of metacestodes T. solium homologous antigen. Once that purified antigen is more sensitive and specific than crude saline extracts, the objective of this study was to evaluate the performance of enzyme linked immunosorbent assay (ELISA) and Immunoblotting (IB) for the serological diagnosis of human NC, using the crude saline extract (Crude) obtained from T. saginata metacestodes and two fractions of this extract, hydrophobic or detergent fraction (D) and hydrophilic or aqueous fraction (A), purified by extraction with Triton X-114 as alternative purified antigens for the diagnosis of human NC. Serum samples were obtained from 115 individuals: 40 patients with a definitive diagnosis of NC, 45 patients with Taenia sp. and with other parasitic diseases and 30 apparently healthy individuals. The serum samples were diluted 1:200 for ELISA but only the samples positives were diluted 1:100 and evaluated in IB. ELISA sensitivity and specificity were 95% and 73.3% when using Crude, 95% and 82.6% for D phase and 65% and 61.3% for A phase, respectively. The diagnostic efficiency and Youden index were: 83.9% and 0.74 (Crude), 88.5% and 0.80 (D phase) and 72.8 % and 0.46 (A phase), respectively. IB of the antigens confirmed the results obtained by ELISA, and the D phase antigen proved to be more specific than other extracts, showing only one immunodominant protein of 70-64 kDa that was the most frequent (92.5%) among patients with NC. Our results suggest that the D phase obtained with Triton X-114 can be used as heterologous purified antigen for the serological diagnosis of human NC in the IB. / A Neurocisticercose (NC), resultado do acometimento do sistema nervoso central pelas formas metacestódeas de Taenia solium, é uma doença polimórfica podendo ser confundida com outras síndromes neurológicas que apresentam achados clínicos e de imagem similares. Uma vez que esta parasitose é endêmica no Brasil o diagnóstico sorológico é de grande importância, pois auxilia na rotina laboratorial de pacientes com suspeita clínica. A busca por antígenos alternativos se faz necessária diante da dificuldade de obtenção de suínos naturalmente infectados com metacestódeos de T. solium, para a produção do antígeno homólogo. Uma vez que antígenos purificados apresentam sensibilidade e especificidade superiores aos extratos totais, o objetivo deste estudo foi avaliar os testes enzyme linked immunosorbent assay (ELISA) e Immunoblotting (IB) no diagnóstico sorológico da NC humana utilizando o extrato salino total (S) de metacestódeos de Taenia saginata e suas frações purificadas com Triton X-114 (TX-114). Uma alíquota do extrato S foi fracionada com TX-114, para obtenção das frações antigênicas: hidrofóbica ou detergente (D) e hidrofílica ou aquosa (A). Os extratos antigênicos foram analisados em SDS-PAGE 12% e utilizados no ELISA na concentração de 10μg/mL. Foram analisadas 115 amostras de soro: 40 de pacientes com diagnóstico definitivo de NC, 45 de pacientes com Taenia sp. e por outros parasitos e 30 de indivíduos saudáveis. As amostras foram diluídas a 1:200 para o ELISA, sendo apenas as positivas submetidas ao IB, na diluição de 1:100. A sensibilidade e especificidade do ELISA foram: 95% e 73,3% (S), 95% e 82,6% (D) e 65% e 61,3% (A), respectivamente. O cálculo de eficiência do diagnóstico e Youden Index foram: 83,9% e 0,74 (S); 88,5% e 0,80 (D) e 72,8 % e 0,46 (A), respectivamente. No IB a fração D apresentou com exclusividade a banda imunodominante de 70-64 kDa, sendo detectada em 92,5% dos pacientes com NC. A fração D foi significativamente mais eficiente que a fração A, tanto no ELISA quanto no IB, sendo assim, recomendada como antígeno heterólogo purificado no diagnóstico sorológico da NC humana no IB. / Mestre em Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Page generated in 0.106 seconds