• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 31599
  • 3254
  • 229
  • 181
  • 180
  • 179
  • 148
  • 113
  • 60
  • 59
  • 58
  • 58
  • 39
  • 39
  • 25
  • Tagged with
  • 35611
  • 24920
  • 11888
  • 10782
  • 10377
  • 10366
  • 5169
  • 3946
  • 3735
  • 3219
  • 3073
  • 2984
  • 2984
  • 2935
  • 2794
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Do canto das nambus ao barulho do trem : transformações no modo de vida e na saúde na comunidade de bolso complexo industrial e portuário do Pecém-CE / Corner of the noise of train tinamous : changes in the way of life and health of the comunity in the pocket and port industrial complex Pécem-Ce

Bezerra, Maria das Graças Viana January 2010 (has links)
BEZERRA, Maria das Graças Viana. Do canto das nambus ao barulho do trem : transformações no modo de vida e na saúde na comunidade de bolso no complexo industrial e portuário do Pecém-CE. 2010. 220 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2010. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-01-02T13:47:36Z No. of bitstreams: 1 2010_dis_mgvbezerra.pdf: 5021360 bytes, checksum: 9f7ab0307ecc8f8721b763e360b91363 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-01-02T13:48:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_dis_mgvbezerra.pdf: 5021360 bytes, checksum: 9f7ab0307ecc8f8721b763e360b91363 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-01-02T13:48:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_dis_mgvbezerra.pdf: 5021360 bytes, checksum: 9f7ab0307ecc8f8721b763e360b91363 (MD5) Previous issue date: 2010 / This study is included in the subject field of economic development and its relationship with the environment, work and health. The intention is to investigate under the perspective of the Bolso community in the harbour and industrial composite of Pecem – CIPP in Ceará, the changes in territory and the implications on the way of life and health of the local people under the context of Federal Growth Plan – PAC. To understand the development logic that is preponderant in governmental plans and the locational criteria for the deployment of these ventures, as though the consequences over health caused by the adopted development model, it was used the theoretical framework of authors that research productive restructuring, the interface between worker health and environment health, the environment justice and the promotion of health. It was adopted as methodological strategy the qualitative research, performing a research, with documental analisis, reunions and focal groups. The speech of people involved in fieldwork was used as a representation of their perceptions on the changes that occured in the territory and the consequences over health, from the use of photos produced by a research group composed by the researched elements. It was observed in the results that the use and appropriation of the territory by the enterpreneurs are based in the belief in progress and development, conflicting with the way of life, product and interact with nature shown by the community of Bolso, that tries to resist to this iintervention supported by religious and social movements. In spite of the changes brought with the economical model cause deep changes in the way of living of community, especially of workers, there is a mismatch with the development of other public policies directed to mitigate this process, as though as environment protection and health promotion of population are concerned. / Este estudo se insere no campo temático do desenvolvimento econômico e a sua relação com o trabalho, o ambiente e a saúde. Pretendemos investigar sob a perspectiva da comunidade de Bolso no Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP, no Ceará, as transformações no território e as implicações sobre o modo de vida e a saúde dos habitantes do lugar no contexto da implantação de empreendimentos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC. Para compreender a lógica desenvolvimentista predominante nos planos governamentais e os critérios locacionais para a implantação desses empreendimentos, assim como as repercussões sobre a saúde decorrentes do modelo de desenvolvimento adotado, utilizamos o referencial teórico de autores que discutem a reestruturação produtiva, a interface entre a saúde do trabalhador e saúde ambiental, a justiça ambiental e a promoção da saúde. Adotamos como estratégia metodológica a investigação qualitativa, realizando uma pesquisa participante, com análise documental, reuniões e grupos focais. Os discursos dos sujeitos envolvidos no trabalho de campo foram utilizados como representação de suas percepções acerca das transformações ocorridas no território e as repercussões sobre a saúde, a partir da utilização de fotografias produzidas por um grupo de pesquisa formado por sujeitos pesquisados. Observamos nos resultados que o uso e apropriação do território pelos empreendedores se fundamentam na crença no progresso e no desenvolvimento, contradizendo com o modo de viver, produzir e interagir com a natureza apresentada pela comunidade de Bolso que tenta resistir a essa intervenção apoiados pelas pastorais sociais e movimentos sociais. Consideramos que apesar das transformações advindas com o modelo de desenvolvimento econômico proporcionarem profundas mudanças no modo de viver da comunidade, principalmente dos trabalhadores, há um descompasso com o desenvolvimento de outras políticas públicas destinadas a mitigar este processo, no que se refere à proteção ambiental desse território e a promoção da saúde dessa população.
32

ACS: agente de transformação social? Atuação dos Agentes Comunitários de saúde em educação popular no Distrito Sanitário III da cidade do Recife / ACS: agents of social transformation? Performance of Community Agents of Health in popular education in District III of Recife

Galindo, Elizabete Maria de Vasconcelos January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2012-05-07T14:40:39Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 000026.pdf: 180816 bytes, checksum: 7ea2ad749c434073c9b2621bdb85dd7e (MD5) Previous issue date: 2006 / A Educação Popular na saúde, como estratégia de intervenção, visa à modificação do status quo da lógica dos serviços de atenção básica, priorizando a criação de espaços coletivos no qual a valorização do diálogo e a troca dos saberes e reflexões entre técnicos e populares são acolhidos e incorporados como processo em construção de conhecimentos e práticas voltados à superação da lacuna cultural existente entre os serviços e a população. Nesse sentido, o agente comunitário de saúde (ACS) tem papel relevante de mediador entre o serviço, a comunidade e os diferentes saberes. Estimula a autonomia e compartilha responsabilidades na busca do fortalecimento dos direitos à cidadania e do papel social do coletivo. Sensibiliza e desperta a população para a conquista e reivindicação de novas formas de interação com o meio e para o exercício de controle da própria vida. Considerando o papel do ACS no processo de resignificação das práticas de saúde junto à comunidade, torna-se relevante o estudo sobre o discurso e prática desse ator no processo de transformação da situação de saúde da comunidade, por meio de ações de Educação Popular em saúde. O Distrito Sanitário III (DS III) foi o pioneiro a desenvolver os projetos de Educação Popular em Saúde, direcionados para capacitação dos ACS. Utilizando metodologia qualitativa este trabalho trata-se de uma pesquisa exploratória, com o objetivo de analisar o papel do ACS, enquanto educador popular em saúde, para a transformação da situação de saúde da comunidade, no DS III, da cidade do Recife; levando em consideração as expectativas, desejos, motivações, dificuldades e desafios dentro da realidade vivenciada por eles neste trabalho. Foi observada a satisfação pessoal de todos ACS entrevistados que passaram por esta capacitação. Apesar de algumas dificuldades enfrentadas nesse processo de trabalho, relataram o fortalecimento de suas ações e valorização pessoal através da resignificação dos seus papeis perante a comunidade e equipe de trabalho. Hoje são reconhecidos e se reconhecem como Educadores, à medida que realiza sua prática compromissada com a comunidade que pertence e atua, para a transformação da realidade local, e conquista de relações mais humanas e igualitárias dentro e fora dos serviços de saúde
33

Promoção da saúde, capital social e capital cultural: o caso do Projeto Acari / Health promotion, social capital and cultural capital: the case of Project Acari

Afonso, Carmelinda Monteiro Costa January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-20T12:35:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 491.pdf: 2506292 bytes, checksum: 645ea9fa01966a1f8ae0d0e4f4a4365a (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2013 / Trata-se de um estudo qualitativo, do tipo caso único, que teve como categorias centrais de investigação os capitais: social e cultural em um programa realizado, inicialmente,numa Escola pública do Município do Rio de Janeiro, que desenvolveu ações inspiradas nos princípios da Promoção da Saúde, onde nas principais atividades foi utilizada a arte como artifício de inclusão social e melhoria da autoestima das crianças. Objetivos: Buscou-se uma sistematização das estratégias de Promoção da Saúde envolvidas, o que incluiu análise da evolução do programa, a identificação e proposição das teorias que explicassem os processos e mecanismos adotados, com ênfase nos capitais social e cultural, além da identificação dos ingredientes ativos, presentes nas fases de implantação e implementação do programa. Métodos: Foi definida como método central, a abordagem da avaliação de programas complexos, que partiu do enfoque qualitativo da sistematização, como ferramenta de interpretação e compreensão da experiência. Foi estudado o período de 1999 2011, em que se identificou três fases ou ciclos na evolução do programa, originados a partir das mudanças identificadas no contexto, que compôs parte da análise. Os dados empíricos foram obtidos pela observação direta e participante, entrevistas semiestruturadas e entrevistas não estruturadas, além da análise de documentos produzidos pelo Projeto Acari. A análise de conteúdo temática foi utilizada como método no tratamento dos dados empíricos. Discussão e Resultados: Esse estudo apresentou os processos de mobilização e participação social como cruciais na condução e sustentabilidade do Projeto Acari, que utilizou a formação de redes sociais como uma de suas principais estratégias de ação. O estudo lançou mão da teoria de ator-rede adaptada por Potvin, como parte da explicação na formação e desdobramentos das diferentes composições de redes identificadas, ao longo dos três ciclos. / Outra teoria proposta como parte explicativa dos mecanismos desse estudo, foi a empowerment education, que reforça o paradigma da Promoção da Saúde aplicada à educação, baseada na teoria freireana, e parte do estímulo ao empoderamento dos jovens e crianças da comunidade. A prática da avaliação interna realizada pelo Projeto Acari permaneceu ao longo dos 12 anos estudados e demonstrou sua imprescindibilidade na tomada de decisões e ajustes do programa, em tempo real,acompanhando as demandas geradas por seus usuários e as constantes variações do contexto. Conclusão:A mobilização, participação e empoderamento dos agentes sociais locais, em articulação inicial com a Escola pública foi imprescindível na proposição e sustentabilidade do programa, partindo do consenso coletivo da importância da atualização e adaptação do Projeto Político Pedagógico (PPP) e do currículo, como estratégia inicial de mudança social, capazes de gerar bens materiais e simbólicos(social e cultural). O Projeto Acari tomou a Promoção da Saúde como modelo norteador das ações e se organizou, coletivamente, em torno dos capitais social e cultural, no enfrentamento às adversidades e iniquidades presentes no contexto. Cabe salientar que,as atividades do Projeto Acari foram estendidas à comunidade local, e esse estudo possibilitou demonstrar a importância de programas sociais desenvolvidos em territórios de segregação social iniciadas no espaço escolar, além de gerar conhecimento aplicável a outras experiências.
34

Tecnologia para o autoexame ocular : um estudo comparativo sobre o uso da cartilha impressa versus virtual / Technology for ocular self-examination : a comparative study of using a printed versus virtual booklet

Nascimento, Jennara Cândido do January 2014 (has links)
NASCIMENTO, Jennara Cândido do. Tecnologia para o autoexame ocular : um estudo comparativo sobre o uso da cartilha impressa versus virtual. 2014. 193 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2014. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-03-05T11:28:57Z No. of bitstreams: 1 2014_tese_jcnascimento.pdf: 3682309 bytes, checksum: 541937c9f8560693d43bbd183af46e60 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-03-05T11:31:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_tese_jcnascimento.pdf: 3682309 bytes, checksum: 541937c9f8560693d43bbd183af46e60 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T11:31:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_tese_jcnascimento.pdf: 3682309 bytes, checksum: 541937c9f8560693d43bbd183af46e60 (MD5) Previous issue date: 2014 / Objetivou-se comparar a realização do autoexame ocular por estudantes com suporte das cartilhas virtual e impressa. Pesquisa avaliativa com dois grupos comparativos, desenvolvida em uma escola pública em Fortaleza-CE, cuja amostra foi composta por 100 estudantes. A coleta de dados ocorreu de dezembro de 2012 a dezembro de 2013, mediante dois instrumentos: o primeiro para identificação e avaliação do conhecimento prévio dos estudantes acerca do autoexame ocular. O segundo foi utilizado pelos juízes para a análise das filmagens referentes à execução do autoexame, assim dividido: a) exame da acuidade visual – longe; b) acuidade visual – perto; c) exame das estruturas oculares externas; d) exame do campo visual – visão periférica e visão central; e movimento ocular. Foram os Testes χ2 e o Exato de Fisher para comparação entre proporções, e o Teste χ2 de Tendência Linear. Adotou-se o nível de significância estatística de 5%. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará conforme parecer nº 118.180/12. As queixas mais referidas pelos alunos, para ambos os grupos, teste e comparação, foram: dores de cabeça (24%); aproxima-se muito da televisão ou do papel para ver melhor (19%); sensibilidade à luz (26%). A cartilha virtual apresentou maior proporção de itens classificados como adequados intrajuízes quando comparada a versão impressa. Diferenças estatisticamente significantes foram encontradas para os seguintes passos: posicionamento da tabela de Snellen (p˂0,000) e da Escala de Jaegger (p=0,003); avaliação da conjuntiva e esclera (p=0,001); avaliação das pálpebras (p˂0,000); avaliação da pupila e íris (p=0,001); avaliação do campo visual (p=0,004) e visão central (p=0,027). Os Coeficientes de concordância interjuízes apresentados para a cartilha impressa foram relativamente baixos quando comparados à cartilha virtual. Enquanto o Kappa estimado variou entre pobre (κ = -0,1 a 0,18) e não concordante (κ = 0,0), os percentuais de concordância assim variaram: interjuízes 1 e 2, 24,0 a 74,0, no par 2 e 3, 24,0 a 78,0, inter 3 e 1, 26,5 a 72,0. Conclui-se que embora não tenha havido boa concordância intra e interjuízes na avaliação das cartilhas, a versão virtual demonstrou maior proporção de itens classificados como adequados. Ressalta-se que este resultado não deve ser interpretado como evidência de ausência de efeito da cartilha impressa para o ensino do autoexame ocular. Há a necessidade de realizar outros estudos com amostras maiores e controlando melhor as variáveis idade e escolaridade.
35

Os determinantes sociais da saúde no grande Bom Jardim-Fortaleza(CE) / The Social determinants of health in the Grande Bom Jardim – Fortaleza (CE)

Ribeiro, Kelen Gomes January 2015 (has links)
RIBEIRO, Kelen Gomes. Os determinantes sociais da saúde no grande Bom Jardim-Fortaleza(CE). 2015. 360 f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-05-12T15:42:18Z No. of bitstreams: 1 2015_tese_kgribeiro.pdf: 3648834 bytes, checksum: de7031472c4a28e36ae371bae8c18cea (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-05-12T15:43:55Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_tese_kgribeiro.pdf: 3648834 bytes, checksum: de7031472c4a28e36ae371bae8c18cea (MD5) / Made available in DSpace on 2015-05-12T15:43:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_tese_kgribeiro.pdf: 3648834 bytes, checksum: de7031472c4a28e36ae371bae8c18cea (MD5) Previous issue date: 2015 / The study on social determinants of health (SDH) heeds the call of World Health Organization (WHO), with the creation of the Commission on Social Determinants of Health – CSDH, in 2005, to raise awareness of the importance of social determinants in individuals and populations’ health status and of the need to combat the health inequities generated by them. It was verified that there are few studies about the SDH in peripheral areas of big cities. This research is an important case study of the influence of life conditions in the health of residents of one of the most populous regions of the city of Fortaleza, concentrating on social and economic indicators that point to a severe background of poverty and social vulnerability. The objective was to understand the SDH in Grande Bom Jardim (GBJ), in Fortaleza (CE), in the decades of 1990 to 2000, in the light of the SDH model proposed by Dahlgren and Whitehead (1991). The techniques used were interviews, focus group and documentary research to obtain the data. Qualitative and quantitative methodological approaches were adopted, having the aforementioned SDH model as theoretical framework. The temporal boundary was established according to the data availability of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), and because they were decades after the enactment of the 1988 Federal Constitution, which comprised a series of social rights as fundamental rights. In a historical perspective, it was observed that there were improvements in aspects and services “inside the residents’ houses”, such as nourishment, the very structure of the houses and the water and energy supply services. The services offered “outside the houses”, such as basic sanitation, public transportation and street lighting and availability of leisure and sports equipment demonstrated very low rates to meet the population’s needs and promote health. Moreover, the lack of public security was shown as a social determinant that has a strong negative influence on the health of GBJ’s population. From this research, Dahlgren and Whitehead’s model has shown itself as insufficient to approach the main aspects of the urban life studied. Adaptations are proposed to the model, excluding agricultural and food production, since they are practices not developed in this urban environment, and including security, energy supply, basic sanitation, urban mobility and social care. With the adapted model, it is expected to help the identification of points to guide the implementation of public policies that will ultimately lead to the reduction of social inequality and inequities, promoting improvements on people’s health. / O estudo sobre os determinantes sociais da saúde (DSS) atende ao chamado feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com a criação da Commission on Social Determinants of Health – CSDH, em 2005, para promover uma tomada de consciência sobre a importância dos determinantes sociais na situação de saúde de indivíduos e populações e sobre a necessidade do combate às iniquidades em saúde por eles geradas. Verificamos que ainda há poucos estudos sobre os DSS em regiões periféricas de grandes cidades. Esta investigação apresenta-se como importante estudo de caso sobre a influência das condições de vida na saúde dos moradores de uma das regiões mais populosas da cidade de Fortaleza, com concentração de indicadores sociais e econômicos que apontam acentuado contexto de pobreza e de vulnerabilidade social. Tivemos como objetivo compreender os DSS no Grande Bom Jardim (GBJ), em Fortaleza (CE), nas décadas de 1990 e 2000, à luz do modelo de DSS proposto por Dahlgren e Whitehead (1991). Utilizamos as técnicas de entrevista, grupo focal e a pesquisa documental para obtenção dos dados. Adotamos as abordagens metodológicas qualitativa e quantitativa, tendo como embasamento teórico o modelo de DSS citado. A demarcação temporal deu-se a partir da disponibilidade de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e por serem as décadas subsequentes à promulgação da Constituição Federal de 1988, que incluiu uma série de direitos sociais como direitos fundamentais. Numa perspectiva histórica, observamos que houve melhorias nos aspectos e serviços que se evidenciam “dentro das casas” dos moradores, como a alimentação, a própria estrutura das casas, o abastecimento de água e de energia elétrica. Os serviços oferecidos “fora das casas” como o saneamento básico, o transporte e a iluminação públicos e a oferta de equipamentos para prática de esportes e para o lazer apresentaram índices muito baixos para atender as necessidades da população e promover saúde. Além disso, a falta de segurança evidenciou-se como um determinante social que tem grande influência negativa na saúde da população do GBJ. A partir desta pesquisa, o modelo de DSS de Dahlgren e Whitehead mostrou-se insuficiente para abordar os principais aspectos da vida urbana estudada. Propomos adaptações ao modelo com exclusão do tema da produção agrícola e de alimentos, por não contemplar práticas desenvolvidas nesse meio urbano, e a inclusão dos temas segurança, energia elétrica, saneamento básico, mobilidade urbana e assistência social. Com o modelo adaptado, esperamos favorecer a identificação de pontos que orientem a implementação de políticas públicas cujo direcionamento leve, em última instância, à redução das desigualdades e iniquidades sociais, promovendo melhorias na saúde das pessoas.
36

Enfermeiros da estratégia de saúde da família : ações e desafios para a promoção da saúde do adolescente na escola / Nurses of family health strategy : actions and challenges for promoting adolescent health at school

Torres, Cibele Almeida January 2009 (has links)
TORRES, Cibele Almeida. Enfermeiros da estratégia de saúde da família : ações e desafios para a promoção da saúde do adolescente na escola . 2009. 107 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-01-10T13:43:37Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_catorres.pdf: 2715584 bytes, checksum: c78199c2588cbb1f5b160f247dd6d4db (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-01T14:07:38Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_catorres.pdf: 2715584 bytes, checksum: c78199c2588cbb1f5b160f247dd6d4db (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-01T14:07:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_catorres.pdf: 2715584 bytes, checksum: c78199c2588cbb1f5b160f247dd6d4db (MD5) Previous issue date: 2009 / A vulnerabilidade dos adolescentes brasileiros é representada por números expressivos de mortes por causas externas, alto índice de desemprego, evasão escolar, gravidez precoce, infecção por doenças sexualmente transmissíveis e envolvimento com drogas. No sentido de reverter esse quadro desfavorável, as políticas públicas apontam a necessidade de ações intersetoriais voltadas para promoção da saúde dos adolescentes nas escolas. Dentre os profissionais de saúde que poderão atuar continuamente nas escolas, tem-se o enfermeiro da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Este estudo propõe-se a analisar o contexto dos Enfermeiros da ESF para a promoção da saúde do adolescente no cenário escolar, verificar o conhecimento dos Enfermeiros, identificar a atuação deles e identificar as condições influenciadoras para suas ações. Trata-se de um estudo transversal e exploratório, realizado com 168 enfermeiros da ESF de Fortaleza nos Centros de Saúde da Família (CSF), no período de janeiro a outubro de 2009. Aplicou-se um questionário semiestruturado. As associações entre ação, atuação e capacitação dos enfermeiros com suas características foram analisadas por meio de testes X2 ou de máximo verossimilhança, sendo considerados estatisticamente significantes aqueles com p < 5%. As questões subjetivas foram organizadas em categorias temáticas, analisando-as qualitativamente. Os aspectos éticos e legais foram respeitados. A população estudada revelou-se eminentemente feminina, em idade produtiva, residindo distante da comunidade na qual trabalham, a maioria graduada a mais de 5 anos e especialista, necessitando de cursos de formação na área estudada e com uma diversidade de recursos comunitários disponíveis para colaborar em sua atuação. O conhecimento dos enfermeiros apontou que aspectos como políticas públicas e legislações, funções do enfermeiro na saúde do adolescente, quesitos da saúde escolar e quesitos da escola promotora de saúde formam um entrelace necessário para a efetivação da promoção da saúde do adolescente. A atuação dos enfermeiros nas escolas foi considerada como uma ação de fundamental importância e viável para este profissional exercer, porém eles consideram-se pouco capacitados para seu desempenho. O espaço escolar foi ainda evidenciado como espaço de promoção da saúde e integração com o CSF e que o enfermeiro foi avaliado por 98,8% como o profissional que deve atuar no ambiente escolar. A atual conjuntura de atuação dos enfermeiros, porém, apontou a necessidade de um novo arranjo, incluindo um planejamento que permita uma maior freqüência, maior diversidade de temas, metodologias criativas, com novos parceiros e atores que atendam as reais expectativas dos adolescentes, buscando a promoção da saúde nas escolas. Foram analisados também os fatores que influenciam e repercutem na atuação dos enfermeiros nas escolas com adolescentes, fomentando reflexão crítica para a construção de uma nova realidade que realmente se concretize de maneira contínua e integrada com a comunidade escolar. A partir dos achados deste estudo, um desencadear de aspectos destaca as ações dos enfermeiros da ESF como viáveis, porém, para sua concretização, o Estado deve se apoderar de seus deveres, permitindo que a promoção da saúde escolar se concretize. Portanto, a atuação dos enfermeiros na escola trata-se de um campo promissor que aguarda o planejamento, estruturação e efetivação para a excelência esperada.
37

(Re)Construção de ações de educação em saúde a partir de círculos de cultura : experiência participativa com enfermeiras do PSF do Recife/PE / (Re)building actions of health education from culture circles : experience with nurses of PSF of Recife/PE

Monteiro, Estela Maria Leite Meirelles January 2007 (has links)
MONTEIRO, Estela Maria Leite Meirelles. (Re) construção de ações de educação em saúde a partir de círculos de cultura : experiência participativa com enfermeiras do PSF do Recife - PE. 2007. 179 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, 2007. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-02-13T14:00:11Z No. of bitstreams: 1 2007_tese_emlmmonteiro.pdf: 1099712 bytes, checksum: 08f2f73c6cda89f50567b04000372ae6 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-14T12:05:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_tese_emlmmonteiro.pdf: 1099712 bytes, checksum: 08f2f73c6cda89f50567b04000372ae6 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-14T12:05:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_tese_emlmmonteiro.pdf: 1099712 bytes, checksum: 08f2f73c6cda89f50567b04000372ae6 (MD5) Previous issue date: 2007 / The understanding of health promotion as a process of community mobilization to actuate in the improvement of its life and health quality as also in the control of the process comes to base the concept of education in health. From this, the actions of education in health must be articulated to public policies, agreeable environments and re-orientation of health services, as well as pedagogical liberating offers, stimulated in the principles of solidarity, citizenship and ethics, aiming the promotion of man. This study has as general aim, to apply the Culture Circles with nurses who work in PSF, as a methodological approach to potentialize the praxis of Education in Health. It is a research-action, prepared from February to May of 2006. The subjects of study were nurses from the Family Health team of the micro-region 6.3, of the Sanitary District VI, that is, region of Ibura in the municipality of Recife-PE. Concerning data collection, it was selected an interview form, a participant observation and a photographing register and filming, besides the register in camp notebook. As methody and strategy the Culture Circle was used to link with an interactive and collective dimension of the investigation, in the development of research-action. The techniques of register, processing and exhibition of results, were also used. It was accomplished eight Culture Circles, constituted by the following: the community and nurse vocabulary; dynamic of sensitiveness / relaxing; problem procedure; theoretical establishment; theoretical – practice reflection; collective construction of the knowledge; summary of the experiences; and evaluation. The Circles constituted the application of freireano pressuppositions as: participation, dialogue, critical conscience, contexts near to possibilities and freedom, value to popular know-how, autonomy to achieve choices and ways; as the mobilized basis of a complex strategy of “empowerment”. The analysis and interpretation privileged the discussion around the data according to the sequence of the Culture Circles achieved; from where occurred the interpretation of the meaning of the experience by the group and by the researcher – animated in dialogue with the literature. So, each nurse had the opportunity to present his/her proposal of educational action, being selected collective one of systematization of the interventions of education in health. This proposal of Culture Circles as fundamental approach in practicing the education in health awakes in the health professionals an attitude of anxiety and dynamism towards the problems of health of the families where they work. So, it is necessary a relation of cumplicity between health professionals and communitary groups to see the health as product of real social conditions and liability with the actions of promoting health. / O entendimento de promoção da saúde como mobilização da comunidade para atuar na melhoria de sua qualidade de vida e saúde, bem como no controle do processo, vem alicerçar o conceito de Educação em Saúde. A partir deste entendimento, as ações de Educação em Saúde devem estar articuladas a políticas públicas, ambientes saudáveis e reorientação dos serviços de saúde, assim como, propostas pedagógicas libertadoras, fomentadas nos princípios da solidariedade, da cidadania e da ética, visando à promoção do homem. O estudo apresenta como objetivo geral aplicar o Círculo de Cultura com enfermeiras, que atuam em PSF, como abordagem metodológica para potencializar a práxis de Educação em Saúde. Trata-se de uma pesquisa-ação, realizada nos meses de fevereiro a maio de 2006. Os sujeitos do estudo foram enfermeiras da equipe de Saúde da Família da microrregião 6.3, do Distrito Sanitário VI, que corresponde ao bairro do Ibura, no Município de Recife-PE. Foram selecionados como instrumentos para coleta de dados um formulário de entrevista, a observação participante, o registro fotográfico e filmagem, além do registro em caderno de campo. Foram utilizados como método e técnica o Círculo de Cultura para articular com a dimensão coletiva e interativa da investigação, no desenvolvimento da pesquisa-ação. Foram realizados oito Círculos de Cultura, constituídos das seguintes etapas: conhecimento do universo vocabular do enfermeiro e da comunidade; dinâmica de sensibilização/descontração; problematização; fundamentação teórica; reflexão teórico-prática; construção coletiva dos saberes; síntese do que foi vivenciado e avaliação. Os Círculos constituíram a aplicação dos pressupostos freireanos, como: participação, diálogo, consciência crítica, acesso a conteúdos articulados à realidade, o conhecimento como instrumento de possibilidades e de liberdade, valorização do saber popular, autonomia para realizar suas escolhas e caminhos; como fundamentos mobilizadores de uma complexa estratégia de “empowerment”. A análise e interpretação privilegiaram a discussão em torno dos dados obtidos, segundo a seqüência dos Círculos de Cultura realizados, de onde decorreu a interpretação, pelo grupo, do significado da experiência e pela pesquisadora-animadora em diálogo com a literatura. Assim, cada enfermeira teve a oportunidade de apresentar sua proposta de ação educativa, sendo consolidada uma proposta coletiva de sistematização das intervenções de Educação em Saúde. A proposta da realização de Círculos de Cultura como abordagem fundamental na prática da Educação em Saúde, vem despertar nos profissionais de saúde uma atitude de inquietação e dinamismo ante questões de saúde que tanto afligem as famílias das comunidades onde atuam. Deste modo, enseja-se uma relação de cumplicidade entre os profissionais de saúde e os grupos comunitários com o entendimento de saúde como produto das reais condições sociais e do compromisso com as ações de promoção da saúde.
38

Gênero e saúde mental na atenção primária : a mulher como foco de investigação / Gender and mental health in the primary care : the woman as focus of investigation

Saraiva, Kaelly Virgínia de Oliveira January 2008 (has links)
SARAIVA, Kaelly Virgínia de Oliveira. Gênero e saúde mental na atenção primária : a mulher como foco de investigação. 2008. 180 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-02-16T12:53:00Z No. of bitstreams: 1 2008_tese_kvosaraiva.pdf: 2883447 bytes, checksum: 9a7933af9bb233d33eba25712bcc8ac2 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-16T13:40:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_tese_kvosaraiva.pdf: 2883447 bytes, checksum: 9a7933af9bb233d33eba25712bcc8ac2 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-16T13:40:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_tese_kvosaraiva.pdf: 2883447 bytes, checksum: 9a7933af9bb233d33eba25712bcc8ac2 (MD5) Previous issue date: 2008 / The promotion of female health is na issue that involves questions concerning gender inequalities and the autonomy of the woman with regards to her own body. The relationship between diseases and social factors that influence the process of health and sickness in women are aspects that demand analysis, considering women as clients that need an integral approach that join the mental health with the ginecological and obstetric aspects. In the promotion of health of the human subject as a holistic being, it also becomes necessary to engage more diverse issues, including mental health and primary care. Faced with this vision, our goal in this research is to analyze the way women understand and deal with mental suffering within the perspective of gender and integral care; and to identify the demands of the woman with some type of mental suffering related to the promotion of her health. In order to do that, the decisions and methodological tools were: qualitative, exploratory research, involving thirteen women with mental suffering, being cared for by the services of mental health or women care, in the city of Fortaleza, in the period of September 2007 to March 2008. The places chosen for the study were the Center for Psicosocial Care (CAPS) of the Walter Cantídio University Hospital, and the Center for Family Development (CEDEFAM), both belonging to the Federal University of Ceará (UFC). The different collection tools included: direct observation, semi-structured question form applied through direct interview, field diary and genogram of the women’s families. The analysis of the information was made by means of cathegories. With the characterization of the women researched, the following profile was obtained: ages between 22 and 47 years old; most are mixed race, unemployed, without personal income, surviving with an average family income of R$450,00; low level of literacy. Most maintain a relationship of the consensual union typ. The parity of the women researched is high, with most having had their firs pregnancy as teenagers. With regards to situations of violence, several have already suffered or are suffering domestic violence, characterized as interpersonal and intrafamiliar, including physical and mental violence. Most suffer of depression, three have bipolar disturb and two are schizophrenic. The most frequent Nursing diagnostics were: anxiety, low self esteem, disturbances in the energy field, verbal communication impaired, inefficient family control of the therapeutic regimen, lack of hope, risk of human dignity compromised, spiritual angst, stress overload, dysfunctional family processes, home maintenance impaired, inefficient patterns of sexuality, risk of loneliness, risk of suicide, chronic sadness. In the epidemiologic survey carried out in the women health service (CEDEFAM), of 295 pregnant women that received prenatal care from 2004 to 2008, 23% showed symptoms or complaints of psychological suffering, revealed in the Nursing diagnostics. In view of these results, we can conclude that the current medicalization of the mental health and women health services (gynecologic – obstetric) promotes a dicotomic and fragmented care, incapable of dealing with the holistic and integral needs of the female being. Thus, there is no interchangeability between the two services which, being of distinct natures, work in isolation. In the existence of the woman with mental disturb, the issues of gender are not dealt with, as well as in the care practices of the services that are specific to the women’s health, the need of the promotion of mental health are not considered. It becomes necessary for the professionals to treat the women that experience mental disease or any psychological suffering condition as a complete human being, with all her peculiarities, including the sexual-reproductive ones. This humane and therapeutic attitude, that is found beyond the realms of medicalization, runs through the merely biological and biophysical promotion of health, reaching a transcendental sphere directed towards the human nature as regards to the gender and the female being, in face of which the quality of life is also promoted, even in a world that, despite containing conflicting relationships, can become a space for intimate, personal self- realization, of the practice of altruism and of the equality of beings and, why not, of the enjoinment of being what one is: woman. / A promoção da saúde feminina é um tema que envolve questões referentes às desigualdades de gênero e à autonomia da mulher diante de seu próprio corpo. A relação entre doenças e fatores sociais que afetam o processo de saúde e doença das mulheres, são aspectos que necessitam de análise, entendendo as mulheres como clientes que precisam de uma abordagem integral que una sua saúde mental com os aspectos gineco-obstétricos. Na promoção da saúde do ser humano como um ser holístico, faz-se também necessário abordar aspectos mais diversos, incluindo a saúde mental e a atenção primária. Diante dessa visão, objetivamos com esta pesquisa analisar o modo como a mulher percebe e lida com o sofrimento mental na perspectiva do gênero e da atenção integral; e identificar as demandas da mulher com algum tipo de sofrimento mental relativas à promoção de sua saúde. Para tal, as decisões e ferramentas metodológicas foram: pesquisa qualitativa, exploratória, envolvendo treze mulheres com sofrimento mental, atendidas em serviços de saúde mental ou de saúde da mulher, na cidade de Fortaleza, no período de setembro de 2007 a março de 2008. Os locais escolhidos para o estudo foram o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do Hospital Universitário Walter Cantídio, e o Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM), ambos pertencentes à Universidade Federal do Ceará (UFC). Os diferentes instrumentos de coleta incluíram: observação direta, questionário semi-estruturado, aplicado por meio de entrevista direta, diário de campo e genograma das famílias das mulheres. A análise das informações foi feita por meio de categorias. Com a caracterização das mulheres pesquisadas, visualizando o seguinte perfil: idades entre 22 e 47 anos; a maioria mestiça, sem profissão, sem renda própria, sobrevivendo da renda familiar média de 450,00; baixo nível escolar. A maioria mantém relacionamento do tipo união consensual. A paridade das mulheres pesquisadas é elevada, sendo que a maioria vivenciou sua primeira gravidez na adolescência. No que se refere a situações de violência, várias delas já sofreram ou sofrem violência doméstica, caracterizada como interpessoal e intrafamiliar, incluindo violência física e psicológica. A maioria sofre de depressão, três têm distúrbio bipolar e duas esquizofrenia. Os diagnósticos de Enfermagem mais frequentes foram: ansiedade, baixa auto-estima, campo de energia perturbado, comunicação verbal prejudicada, controle familiar ineficaz do regime terapêutico, desesperança, risco da dignidade humana comprometida, angústia espiritual, sobrecarga de estresse, processos familiares disfuncionais, manutenção do lar prejudicada, padrões de sexualidade ineficazes, risco de solidão, risco de suicídio, tristeza crônica. No levantamento epidemiológico realizado no serviço de saúde da mulher (CEDEFAM), das 295 gestantes que realizaram pré-natal de 2004 a 2008, 23% apresentaram sintomas ou queixas de sofrimento psíquico, revelados nos diagnósticos de Enfermagem. Diante desses resultados, podemos concluir que a medicalização existente nos serviços de saúde mental e saúde da mulher (gineco-obstétrico), promove um atendimento dicotomizado e fragmentado, incapaz de abranger as necessidades holísticas e integrais do ser feminino. Sendo assim, não existe intercambialidade entre os dois serviços, que, sendo de naturezas diferentes, trabalham isoladamente. No existir de uma mulher com transtorno mental, não são contempladas as questões de gênero, bem como na prática assistencial dos serviços específicos de saúde da mulher, não são contempladas as necessidades de promoção de sua saúde mental. Faz-se necessário que os profissionais atendam a mulher como um ser humano completo, com todas as suas peculiaridades, inclusive sexuais-reprodutivas, que vivencia o adoecimento mental ou uma condição qualquer de sofrimento psíquico. Essa atitude humana e terapêutica, que se encontra além dos confins da medicalização, perpassa a promoção da saúde meramente biológica e biofísica, atingindo uma esfera transcendental direcionada para a natureza humana quanto ao sexo e ao ser feminino, diante da qual promove-se, também, a qualidade de vida mesmo estando num mundo que, apesar de conter relações conflituosas, pode ser um espaço da auto-realização íntima e pessoal, da prática do altruísmo e da igualdade entre seres, e por que não dizer, do regozijo de ser o que se é: mulher.
39

Avaliação das atividades dos enfermeiros da saúde da família na atenção à saúde da criança de zero a dois anos em três municípios do Ceará / Evaluating the activities of nurses involved in the family heath strategy, in care of children aged zero to two, in three municipalities in Ceará

Machado, Márcia Maria Tavares January 2005 (has links)
MACHADO, Márcia Maria Tavares. Avaliação das atividades dos enfermeiros da saúde da família na atenção à saúde da criança de zero a dois anos em três municípios do Ceará. 2005. 121 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Fármacia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2005. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-02-17T14:05:43Z No. of bitstreams: 1 2005_tese_mmtmachado.pdf: 965639 bytes, checksum: ce9ae1fc7f1d261fc0c48bab1f6e5b35 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-02-27T11:45:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2005_tese_mmtmachado.pdf: 965639 bytes, checksum: ce9ae1fc7f1d261fc0c48bab1f6e5b35 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-27T11:45:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2005_tese_mmtmachado.pdf: 965639 bytes, checksum: ce9ae1fc7f1d261fc0c48bab1f6e5b35 (MD5) Previous issue date: 2005 / The study has the objective of evaluating the activities of nurses involved in the Family Health strategy in the care of children aged zero to two in three municipalities in Ceará. The participants were 81 (eighty-one) FH nurses working in the municipalities of Fortaleza, Cascavel and Quixeramobim, Ceará. The data was collected between the period of November 2003 and May 2004, using a descriptive, quantitative approach, using primary data. A questionnaire with open and closed questions was used. The data was entered and processed in the Epi-Info 6.04 Program and tested statistically with qui squared (c2) and the Fisher Freeman Halton p. According to the results it was possible to identify that: 92.5% of the nurses are female; 78.0% have worked in Family Health for less than 5 years and 49.4% worked in the FH Program in another municipality before being hired by the administration in this exercise. The specialization course in Family Health was taken by 75.0% of the nurses; 47.0% attended training on Breastfeeding Counseling and Integral Care of Diseases Prevalent in Infancy (AIDPI); 60.5% of interviewees who work in municipalities in the interior attended the AIDPI (p=0.001). 53.2% carried out their first nursing appointment 30 days after the child’s birth; 70.0% introduce themselves by name before the nursing appointment (p=0,020). The nurses do not usually worry about the presence of the father or grandmother at the appointment, although they do “sometimes”, giving a significance of p=0.006 and p=0.046, respectively. 38.0% do not organize groups for pregnant women at the Health Centre or in the community. In addition, 79.0% do not organize groups for puerperal women to advise them on the care of the child (p=0,015); only 50.6% carried out home visits during the first post-partum week. The positive aspects of Family Health pointed out by the nurses were: “Involvement with the community/good relationship with the families”, “Working in a team” and “Support and recognition of the nurses work buy the administration” and the “Dedication and involvement of the nurse in their work”. The negative aspects were: “the lack of infrastructure and material for the work” and “the excessive number of families for each team”. The study proved to be relevant in as much as it deepened and reviewed the practices that influence the process of care for children ad their families, compared with what has been established by the Ministry of Health. The hypothesis H1, that there exists a significant difference between the attributions of nurses established by the Ministry of Health for the care of children under two and the daily activities of nurses working in FH was confirmed. Nurses should give priority to give competence to be more humane, envisioning reception, such as dialogue practices, which above all, are centered on the care of the child. / O estudo teve como objetivo avaliar as atividades desempenhadas pelos enfermeiros da estratégia Saúde da Família na assistência às crianças de zero a dois anos, em três municípios do Ceará. Os participantes do estudo foram 81 (oitenta e um) enfermeiros da SF que atuam nos municípios de Fortaleza, Cascavel e Quixeramobim, Ceará. A coleta de dados foi realizada no período de novembro de 2003 a maio de 2004, utilizando a abordagem quantitativa, do tipo descritivo, com a utilização de dados primários. Foi utilizado questionário com questões fechadas e abertas. Os dados foram digitados e processados no Programa Epi-Info 6.04 e testado estísticamente com o qui quadrado (α2) e o p de Fisher Freeman Halton. De acordo com os resultados, foi possível identificar que: 92,5% dos enfermeiros são do sexo feminino; 78,0% atuam na Saúde da Família há menos de 5 anos e 49,4% trabalhou em PSF de outro município antes de contratado pelo gestor, no presente exercício; o curso de especialização em Saúde da Família foi cursado por 75,0% dos enfermeiros; 47,0% submeteram-se à capacitação nos Cursos de Aconselhamento em Amamentação e de Atenção Integral as Doenças Prevalentes da Infância (AIDPI); 60,5% dos respondentes e que atuam nos municípios do interior cursaram o AIDPI (p=0,001). 53,2% realizaram a primeira consulta de enfermagem após os 30 dias do nascimento da criança; 70,0% se apresentam pelo nome, antes da consulta de enfermagem (p=0,020). Os enfermeiros não costumam preocupar-se com a presença do pai ou da avó no acompanhamento da mãe à consulta da criança, a não ser “às vezes”, o que apresentou significância de p=0,006 e p=0,046, respectivamente. 38,0% não organizam grupos de gestantes na Unidade de Saúde ou na comunidade; 79,0%, também, não organizam grupos de puérperas para orientar sobre os cuidados com a criança (p=0,015); somente 50,6% realizou a visita domiciliar na primeira semana pós-parto. Os enfermeiros apontaram como aspectos positivos da atuação da Saúde da Família: “Envolvimento com a comunidade/boa relação com as famílias” e “Trabalho em equipe”e “Apoio e o reconhecimento do trabalho do enfermeiro pelo gestor” e a “Dedicação e envolvimento do enfermeiro no trabalho”; e, como aspectos negativos: “Falta de infra-estrutura e material para o trabalho” e “O excesso do número de famílias por equipe”. O estudo mostrou-se relevante na medida em que aprofundou o tema e avaliou as práticas que exerceram influência no processo do cuidado com as crianças e as famílias, comparadas com o que é estabelecido pelo Ministério da Saúde. Confirmamos a hipótese H1 de que existe diferença significativa entre as atribuições do enfermeiro estabelecidas pelo MS, para a assistência à criança menor de 2 anos, e as atividades cotidianas do enfermeiro que atua na SF. Os enfermeiros deveriam priorizar a competência para ser profissional mais humano, contemplando tanto o acolhimento, como a prática dialógica, sobretudo, centrada no cuidado com a criança.
40

Integralidade da atenção básica à saúde bucal no Brasil : análise dos dados do PMAQ-AB

Neves, Matheus January 2016 (has links)
No Brasil, desde a implantação do Sistema Único de Saúde (SUS), as três esferas de governo têm sido mobilizadas a buscar inovadoras e apropriadas formas de gestão em saúde. Para o cumprimento efetivo de tais aspirações políticas e gerenciais, a gestão eficiente e eficaz das ações e serviços de saúde deve subsidiar decisões que gerem bons resultados na produção de serviços, deve resultar em garantia da qualidade da atenção e, sobretudo, deve gerar impacto positivo na saúde. O objetivo desta tese foi verificar o desempenho das equipes de saúde bucal participantes do primeiro ciclo do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) de todo o território nacional, na provisão de cuidado integral em saúde bucal. Foram conduzidos dois estudos exploratórios com análise multinível, realizados a partir dos dados secundários do PMAQ-AB. O PMAQ-AB recebeu a adesão e contratualização de 3.972 municípios brasileiros (71,3%), observou condições de infraestrutura e ambiência na totalidade das Unidades Básicas de Saúde (38.811 – 100%), analisou 17.479 Equipes de Atenção Básica, dentre as quais 12.403 contavam com equipe de saúde bucal, de todas as macrorregiões brasileiras. Os dados do primeiro nível (equipe de saúde) são referentes às entrevistas estruturadas realizadas com os profissionais das equipes de saúde bucal e à disponibilidade de insumos odontológicos e os dados do segundo nível (contextual) dizem respeito às características dos municípios e aos indicadores dos sistemas de saúde locais. Regressão de Poisson Multinível foi utilizada para obtenção das razões de prevalências brutas e ajustadas em uma modelagem hierárquica. A prevalência de realização de procedimentos odontológicos preventivos, desfecho agrupado pela aplicação tópica de flúor somada à aplicação de selantes, à detecção de lesões bucais e ao acompanhamento de casos suspeitos ou confirmados de câncer de boca, tem-se que dentre as 10,334 equipes de saúde bucal avaliadas, 29,46% (3044/10334) (IC95% 28,57–30,33) realizaram o rol de procedimentos preventivos elencados. Já, a prevalência de realização de procedimentos odontológicos curativos, desfecho derivado da realização de restaurações de amálgama e resina; exodontias; raspagem, alisamento e polimento periodontal; curativo de demora e drenagem de abscesso dento-alveolar, foi de 69,51% (7906/11374) (IC95% 68,66 – 70,35). Com este estudo, foi possível explorar a distribuição desigual da realização de procedimentos odontológicos preventivos e curativos no Brasil, bem como seus condicionantes e o quão importante é o efeito contextual nessas iniquidades, principalmente em relação às diferenças macrorregionais. A promoção da saúde comprometida com o enfrentamento das inequidades intra e interregionais tem potência para fortalecer os princípios doutrinários e organizativos do SUS, além de qualificar a integralidade do cuidado em saúde bucal. / In Brazil, since the implementation of the Unified Health System (SUS), the three levels of government have been mobilized to seek innovative and appropriate forms of health management. For the effective implementation of such policies and managerial aspirations, efficient and effective management of the actions and health services should support decisions that generate good results in the production of services, result in ensuring the quality of care and, mainly, generate positive impact in health. The objective of this thesis was to evaluate the performance of oral health teams participating in the first cycle of the Program of Improvement of Access and Quality of Primary Care (PMAQ-AB) all over the country, in the provision of comprehensive oral health care. Two exploratory studies with multilevel analysis were conducted from secondary data of PMAQ-AB. The PMAQ-AB was contracted by 3,972 Brazilian municipalities (71.3%), with infrastructure and ambience conditions carried out in all Primary Care Services (38811-100%), and work processes in 17,479 Primary Care Teams, of which 12,403 had primary oral health care. Data from the first level (health staff) were obtained by in loco structured interviews conducted with professionals of oral health teams, while the availability of dental supplies and the data of the second level (contextual) are related to the characteristics of municipalities and health indicators of local systems. Multilevel Poisson regression was used to obtain the crude and adjusted prevalence ratios in a hierarchical modeling. The prevalence of performance of comprehensive preventive dental procedures, outcome represented by the provision by the team of topical fluoride, dental sealants and the detection of oral lesions and the monitoring of suspected or confirmed cases of oral cancer was 29.46% (3044/10334) (95% CI 28.57 to 30.33) among the 10,334 oral health teams assessed. However, the prevalence of performing comprehensive restorative dental procedures, represented by the provision by the team of amalgam and resin restorations, extractions, supragingival scaling, drainage of abscess and temporary endodontic dressing was 69,51% (7906/11374) (95% CI 68.66 to 70.35). Therefore, this study was important to explore the unequal distribution of the provision of comprehensive preventive and restorative dental procedures in Brazil, as well as their conditions and how important is the contextual effect on these inequities, especially in relation to macro-regional differences. Health promotion committed to tackling the intra and interregional inequalities have the power to strengthen the doctrinal and organizational principles of the SUS, in addition to qualifying the comprehensiveness of oral health care.

Page generated in 0.0786 seconds