• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 343
  • 14
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 360
  • 189
  • 96
  • 78
  • 56
  • 56
  • 26
  • 25
  • 21
  • 20
  • 19
  • 19
  • 18
  • 18
  • 17
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Influências ligadas ao sexo e a sazonalidade sobre a gliconeogênese renal em ratos submetidos ao jejum

Cavagni, Gabriela Maura January 2005 (has links)
A via gliconeogênica é uma via central no estudo dos processos biossintéticos celulares que, nos tecidos animais, leva à formação de glicose partindo de precursores não-carboidratos. Muitos estudos têm evidenciado que os rins aumentam a contribuição para a liberação de glicose na circulação durante períodos de jejum. Porém, são poucos os trabalhos que investigam este importante processo fisiológico em outras condições. Por isso, o objetivo deste trabalho foi avaliar as influências sazonais e ligadas ao sexo sobre a via gliconeogênica renal em animais submetidos ao jejum prolongado. Os rins de ratos foram excisados, fatiados e divididos em duas regiões, cortical e medular. Incubou-se estas amostras separadamente em solução fisiológica acrescida com 0,2 µCi de 14C-Ácido Lático ou 14C-Glicerol. A 14C-Glicose foi quantificada por meio de cromatografia em camada delgada e expressa em mmoles/g tecido/hora. Para avaliar a influência sazonal, os experimentos foram realizados em dois períodos do ano, no inverno e no verão e a atividade gliconeogênica demonstrada foi diferente entre as duas estações. No inverno, a gliconeogênese renal de ratos-controle foi significativamente menor do que no verão. Além disso, os animais submetidos a 48 horas e 72 horas de jejum apresentaram um decréscimo na gliconeogênese quando comparados ao grupo controle. Já durante um período maior de jejum, às 120 horas, a atividade gliconeogênica aumentou e foi semelhante entre as duas estações. Vários aspectos poderiam estar influenciando estas diferenças, tais como o metabolismo basal e a variação hormonal e enzimática sobre a via. Neste trabalho, também verificou-se que a gliconeogênese renal apresentou diferenças entre ratos machos e fêmeas. Os resultados demonstraram que a formação de glicose a partir de lactato marcado nas fêmeas foi significativamente maior do que nos machos. Provavelmente, estas diferenças no perfil gliconeogênico entre ratos machos e fêmeas poderiam ser atribuídas em grande parte a variação hormonal e ao conjunto de fatores interligados a esta variação. Assim, este trabalho contribuiu para o esclarecimento de algumas questões ainda não investigadas na literatura, como a importância da variação sazonal e ligada ao sexo sobre a via gliconeogênica nos rins de ratos submetidos ao jejum.
22

Adaptações morfofisiológicas de croton blanchetianus bail em condições de semiáriod pernambucano

Granja, João Antônio de Almeida 02 1900 (has links)
Submitted by Milena Dias (milena.dias@ufpe.br) on 2015-03-13T18:03:32Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação Joao Granja.pdf: 883586 bytes, checksum: 7ba2654b559cfedb378344483a1d803c (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-13T18:03:32Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação Joao Granja.pdf: 883586 bytes, checksum: 7ba2654b559cfedb378344483a1d803c (MD5) Previous issue date: 2013-02 / FACEPE / interferência antrópica no meio, as plantas se deparam com as variações naturais dos parâmetros ambientais, conhecida como sazonalidade, que consiste nas mudanças nos fatores ambientais ao longo das estações e pode ser bem observado nas regiões de climas semiáridos,. Além das variações naturais, essas regiões d clima semiárido apresentam um alto grau de antropização, que pode ser evidenciado pela presença de áreas com alto risco de desertificação.. Nesse contexto insere-se Croton blanchetianus Bail. Conhecida popularmente como marmeleiro preto, C. blanchetianus é um arbusto muito comum na região nordeste do Brasil, sendo uma espécie amplamente dispersa, formando densas populações. Por ser adaptada às condições drásticas do ambiente, essa espécie é vista como de extrema importância para a manutenção do balanço ecológico da região. Nesse contexto, O objetivo do presente trabalho foi analisar as adaptações morfofisiológicas de C. blanchetianus cultivadas em ambiente natural na Caatinga pernambucana sob duas condições de luminosidade. O experimento foi realizado com plantas cultivadas a pleno sol e sob sombreamento natural (<70%), dentro de um fragmento de Caatinga com diferentes graus de antropização,. durante o período de um ano. Foram realizadas medidas de trocas gasosas, análises bioquímicas do tecido vegetal, análise de isótopos de carbono e nitrogênio (δ13C e δ15 N), conteúdo total de nitrogênio foliar e área foliar unitária e específica. Os valores de PN foram maiores durante a estação chuvosa, alcançando os maiores valores no mês de maio. gs e E mostraram picos significativos na estação chuvosa e na intersecção entre a estação chuvosa e seca. Os compostos bioquímicos de maneira geral apresentaram maiores valores na estação chuvosa, com decréscimo na estação seca, com exceção de prolina, H2O2 e MDA (aldeído malônico), que se apresentaram em maior quantidade na estação seca. O teor de nitrogênio foliar seguiu o mesmo padrão da maioria dos compostos bioquímicos, com maiores valores durante a estação chuvosa. As clorofilas totais seguiram esse mesmo padrão, enquanto os carotenóides totais apresentaram um perfil inverso, com maiores valores na estação seca. A área foliar unitária foi maior durante a estação chuvosa, devido, principalmente a maior cobertura vegetal, fato evidenciado pela maior área foliar nas plantas sombreadas em relação aquelas a pleno sol. A área foliar específica, como uma razão entre a área foliar o sua massa, foi maior durante a estação chuvosa, porém com fortes decréscimos durante a estação seca
23

Influência da sazonalidade nos perfis quali e quantitativo de polifenois das cascas e folhas de Libidibia ferrea (Mart.exTul.) L.P. Queiroz (Jucá)

SANTOS, Hyalyne Bernadete dos 29 February 2016 (has links)
Submitted by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-05-03T23:03:42Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO Hyalyne Bernadete dos Santos.pdf: 1481263 bytes, checksum: be3ae10bd5b222cc018bf72ca1a79282 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-03T23:03:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO Hyalyne Bernadete dos Santos.pdf: 1481263 bytes, checksum: be3ae10bd5b222cc018bf72ca1a79282 (MD5) Previous issue date: 2016-02-29 / CAPES / Libidibia ferrea (Mart. exTul.) L.P. Queiroz, popularmente conhecida como jucá ou pau ferro, é uma planta medicinal nativa do bioma caatinga, comumente encontrada na região Nordeste do Brasil e bastante utilizada na medicina popular como anti-inflamatório e hipoglicemiante. Considerando a diversidade de propriedades biológicas e a relação dessas com a presença de ácido gálico em seus tecidos, a avaliação deste composto tem papel importante na manutenção da eficácia da espécie. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo geral investigar a influência sazonal sobre a variabilidade qualitativa e quantitativo de ácido gálico e polifenois obtidos por CLAE, UV/Vis e por CCD. Para tanto, amostras de folhas e cascas de um mesmo individuo de L. ferrea (8o3’ 30’’S 34o54’ 12’’ W) foram coletadas mensalmente no período de setembro de 2014 a agosto de 2015. Após secagem e moagem, as amostras foram submetidas à caracterização físico-química segundo metodologias farmacopeicas (FB5, 2010), cromatografadas em CCD e as metodologias analíticas desenvolvidas por CLAE-DAD, foram validadas segundo parâmetros estabelecidos pela RE/2003, e por ultimo, tiveram o teor de polifenois avaliado por espectrofotometria no UV/Vis. Os resultados demonstraram que as drogas avaliadas estão dentro dos limites especificados pelo compêndio, tal como teor de cinzas totais (< 6,5 %) e umidade residual abaixo do limite preconizado (<14%). A análise fitoquímica qualitativa por CCD confirmou a presença de taninos hidrolisáveis nas amostras tanto das folhas quanto das cascas de L. ferrea, podendo-se observar a presença desses durante todo o período de estudo, porém variações importantes na intensidade das bandas ocorreu entre as coletas. A quantificação dos polifenois totais por espectrofotometria empregando o reagente de Folin-Ciocalteu revelou que, tanto folhas como cascas, apresentam maior teor de polifenois nos meses com baixa precipitação, referentes à primavera (SET-NOV). Por outro lado, o declínio no teor de polifenois foi observado quando houve altas precipitações, no outono (MAR-MAI) e no inverno (JUN-AGO) para as folhas e as cascas, respectivamente. Em relação ao doseamento de ácido gálico por CLAE nas folhas e cascas L. ferrea, pode-se observar que nas folhas a maior concentração de ácido gálico foi na primavera (baixas precipitações), e a menor concentração no outono (altas níveis de precipitação), coincidindo com os resultados do método espectrofotométrico para doseamento de polifenois nas folhas. Já nas cascas a maior concentração de ácido gálico foi observada no inverno, enquanto as menores concentrações foram na primavera, havendo nenhuma relação com os resultados encontrados para o doseamento de polifenois. Diante do exposto, pode-se estabelecer a melhor época de coleta para os farmacógenos estudados, bem como levantar indícios de fatores que colaboram ou não para o aumento no teor dos compostos estudados. / Libidibia ferrea (Mart. ex Tul.) L.P. Queiroz, best known as jucá or pau ferro (Brazilian Ironwood or leopard tree), is a native medicinal plant of the Caatinga biome, commonly found in northeastern Brazil and widely used in folk medicine,as anti-inflammatory and hypoglycaemic. Taking into consideration the diversity of biological properties and its relation with the presence of gallic acid in their tissues, the evaluation of these compounds play an important role in maintaining the effectiveness of the species. The present study aimed to investigate the seasonal influence on the qualitative and quantitative variability of gallic acid and polyphenols obtained by HPLC, UV/Vis and by TLC. To that end, samples of leaves and barks of the same individual L. ferrea (8o3’ 30’’S 34o54’ 12’’ W) were collected monthly from September 2014 to August 2015.After drying and grinding, the samples were subjected to physical and chemical characterization by pharmacopoeic methodologies (FB5, 2010), chromatographed on TLC and methodologies by HPLC-DAD have been validated using parameters by RDC/2003, and finally had the polyphenol content assessed by spectrophotometry. The results showed that the drugs are evaluated within the limits specified by the compendium, such as the levels of total ash (<6.5%) and residual moisture below the recommended limit (<14%). The phytochemical qualitative TLC analysis confirmed the presence of hydrolyzable tannins in the leaves of both samples as the shells of L. ferrea.The presence of compounds was observed during the whole period, but significant variation in intensity of bands occurred between collections. The quantification of total polyphenols spectrophotometrically using the Folin-Ciocalteu reagent revealed that both leaves and bark, have higher polyphenol levels in months with low rainfall, associated to spring (September to November). Moreover, the decrease in polyphenols levels was observed when there was high rainfall, in autumn (March to May) or in winter (July to August) to the leaves and bark respectively. Regarding the determination of gallic acid by HPLC on leaves and bark L. ferrea, it can be observed that in the leaves the higher concentration of gallic acid was during spring (low rainfall) and the lowest concentration during fall (high levels of precipitation) agreeing with the results of the spectrophotometric method for determination of polyphenols in the leaves. As for the bark, the highest concentration of gallic acid was observed during winter, while the lowest concentrations were in the spring, with no relation to the results for the determination of polyphenols. Given the above, one can establish the best time of collection for the study pharmacogens and raise evidence of factors that contribute or not to increase the content of the studied compounds.
24

Estimação e testes de processos estacionários e não estacionários sazonais com longa dependência

Zamprogno, Bartolomeu January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:03:29Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7161_1.pdf: 875428 bytes, checksum: 1fdff8396df76d39b19fc9659a7cd157 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O objetivo deste trabalhoé estudar o processo ARFIMA sazonal (SARFIMA) no contexto de estimação, testes e poder considerando séries estacionárias e não estacionárias. Para estimar os parâmetros fracionários do modelo SARFIMA, os métodos usuais de estimação já existentes na literatura de séries temporais com longa dependência são aqui estendidos para séries com esta característica envolvendo sazonalidade. Consideramos as propostas de Hassler (1994) e Reisen, Rodrigues e Palma (2003a), que se baseiam no método de Geweke e Porter-Hudak (1983), e implementamos os estimadores de Reisen (1994) e Fox e Taqqu (1986) para o modelo em análise. O estudo de teste e poder é considerado em processos sazonais com raízes unitárias. Nesta fase, o desempenho dos testes de Dickey, Hasza e Fuller (1984) e Hylleberg et al. (1990) são comparados com os testes obtidos através da distribuição empírica dos estimadores do parâmetro fracionário sazonal. Pontos críticos dos testes são obtidos para diferentes tamanhos amostrais. Os resultados empíricos apresentados neste trabalho contribuem para o aprimoramento da modelagem, estimação e testes de processos fracionários sazonais. Aplicamos a metodologia a um conjunto de dados reais
25

Influência da disponibilidade de alimento na área de vida de Bradypus variegatus (Xenarthra: Bradypodidae) em floresta alagada de igapó

Castro-Sa, Matheus Jose 18 August 2017 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2017-11-06T13:53:08Z No. of bitstreams: 2 Castro-Sa, Matheus J. - Dissertacao.pdf: 1426002 bytes, checksum: 3485bf089562696def6d83764d70575e (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-11-06T13:53:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Castro-Sa, Matheus J. - Dissertacao.pdf: 1426002 bytes, checksum: 3485bf089562696def6d83764d70575e (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2017-08-18 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Use of space by animals is influenced by both biotic and abiotic factors. For herbivorous mammals seasonality in forage production is considered to be the main driver of movement patterns, home range size and consequently, the use of space. While such effects are well-researched in temperate regions and the Paleotropics, little is known about the bottom up effect of productivity on herbivorous mammals in the neotropics. One of the most abundant herbivores in the Americas is Brown-throated sloth, Bradypus variagatus. The species’ wide distribution includes populations with a great variety of activity patterns and habitat types. In the Amazon basin the species can be found in a strongly seasonal environment, the igapó’’ – a seasonally-flooded riverine forests with strongly-pulsed leaf-production phenology. Using a combination of telemetry and phenological analysis, this study recorded patterns in sloth moviment, and relate these to seasonal and within-forest differences in food availability. Mean home range size was 1.29ha mean daily moviment was 32m, and did not vary seasonally. Diet was entirely of leaves and Hevea spruceana was a important resource and used in all seasons. / O uso do espaço por animais é influenciado por fatores bióticos e abióticos. Para animais herbívoros a sazonalidade na produção vegetal é considerada o principal preditor da movimentação, migração, área de vida e consequentemente, uso do espaço. Enquanto os efeitos da sazonalidade da produção vegetal são bem descritos para regiões temperadas e para os Paleotrópicos, pouco é conhecido sobre o efeito bottom-up em mamíferos herbívoros do Neotrópico. Um dos mais abundantes herbívoros das Américas são as preguiças-comum, Bradypus variegatus. A vasta distribuição da espécie inclui populações com grande variedade no padrão de atividade e tipos de habitat. Na bacia Amazônica a espécie pode ser encontrada em um ambiente fortemente sazonal, o igapó – uma floresta alagada sazonal com fenologia demarcada por pulsos de produção foliar. Utilizando uma combinação de telemetria e analises fenológicas, este estudo apresente padrões na movimentação das preguiças relacionando com consequentes estações e diferenças na disponibilidade de alimento. As preguiças ocuparam em média 1.29ha da floresta alagada como área de vida e se deslocaram em média 32m por dia. A dieta foi integralmente constituída de folhas e Hevea spruceana demonstrou ser um recurso importante e consumida em todas as estações.
26

Revelando as causas e a distribuição temporal da mortalidade arbórea em uma floresta de terra-firme na Amazônia Central

Fontes, Clarissa Gouveia 13 April 2012 (has links)
Submitted by Jorge Cativo (jorge.cativo@inpa.gov.br) on 2018-08-23T16:19:05Z No. of bitstreams: 2 Dissertação-ClarissaFontes_versão_final.pdf: 1535750 bytes, checksum: 0708a48068415e0b31a364d392d9d2f5 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-23T16:19:05Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação-ClarissaFontes_versão_final.pdf: 1535750 bytes, checksum: 0708a48068415e0b31a364d392d9d2f5 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2012-04-13 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / We analyzed the causes and temporal distribution of tree mortality in 10 ha of an old growth forest located in E.E.S.T / INPA, Manaus, Amazonas. The study aimed to 1) reveal the main causes of tree death and 2) describe the variation in mortality over the year and also correlates it with climatic variables. The study was conducted in two transects of 20 x 2,500 m (5 ha each) and all individuals with DBH ≥ 10 cm were sampled, totaling 5,808 trees. The transects were monitored every month, alternately, for a year. The sanitary condition of living trees was observed in each monitoring. The dead individuals were classified according to their mode of death (standing, broken or uprooted). The pre and post-death of the trees were analyzed in order to identify the cause of the death. During one year of monitoring, 67 individuals died or 6.7 trees / ha and the mortality rate was 1.15%. year-1. Of the 67 dead trees, 24 died uprooted, 23 broken and 20 standing dead. Mortality was highly correlated with the rates of monthly rainfall (r = 0.85). Therefore, the events of death are more frequent in the rainy season. The correlation between mortality and wind speed was not as strong as expected (r = - 0.29) and the direction of the individuals fall was random. Altogether were distinguished six categories of cause of tree death. Storms (rain + wind) was the main cause, accounting for 45% of deaths. Close behind was stress and biotic factors, killing 20 of the 67 dead individuals. Of these 20 trees, at least one was killed by liana Apuí and 3 died from infestation by pathogenic fungi. The results indicate that from the small intervals between monitoring is possible to determine the cause of trees death in tropical forests and elucidate the effect of seasonal variations on mortality. The work has generated new information to the Amazon and it is suggested that these studies are included in the projects of forest dynamics. / Foi analisado as causas e a distribuição temporal da mortalidade arbórea em 10 ha de floresta não perturbada localizada na E.E.S.T/INPA, Manaus, Amazonas. O estudo teve como objetivo 1) revelar as principais causas da morte arbórea e 2) descrever a variação da mortalidade ao longo do ano além de correlaciona-la com variáveis climáticas. O trabalho foi conduzido em dois transectos de 20 x 2.500m (5 ha cada) e todos os indivíduos arbóreos com DAP ≥ 10cm foram amostrados, somando 5.808 árvores. Os transectos foram monitorados todos os meses durante um ano de forma alternada. O estado fitossanitário das árvores vivas foi observado em cada uma das medições. Os indivíduos mortos foram classificados de acordo com seu modo de morte (em pé, quebrado ou desenraizado). As condições pré e pós-morte das árvores foram analisadas com a finalidade de se identificar a causa da sua morte. Durante um ano de monitoramento, morreram 67 indivíduos ou 6,7 árvores/ha e a taxa de mortalidade calculada foi de 1,15%.ano-1. Das 67 árvores mortas, 24 morreram desenraizadas, 23 mortas em pé e 20 mortas quebradas. A mortalidade foi altamente correlacionada com as taxas de precipitação mensal (r = 0,85). Portanto, os eventos de morte são mais frequentes na estação chuvosa. A correlação entre mortalidade e velocidade máxima mensal do vento foi fraca e negativa (r = -0,3) e a direção de queda dos indivíduos foi aleatória. Ao todo se determinou seis categorias de causa de morte arbórea. As tempestades (chuva + vento) foram a principal causa, responsável por 45% das mortes. Logo atrás das tempestades veio a causa estresse e fatores bióticos, matando 20 dos 67 indivíduos mortos. Dessas 20 árvores, pelo menos uma foi morta por cipó Apuí e 3 morreram por infestação de fungos patogênicos. Os resultados indicam que a partir dos pequenos intervalos entre as remedições é possível determinar as causas de morte arbórea nas florestas tropicais, além de elucidar o efeito das variações sazonais sobre a mortalidade. O trabalho gerou informações inéditas para a Amazônia e sugerese que esses estudos sejam inseridos nos projetos de monitoramento da dinâmica florestal.
27

Impacto do push de vendas de fim do mês na cadeia de abastecimento Unicer-Bebidas, S.A.

Lírio, Ricardo Manuel Morais Pereira January 2010 (has links)
Estágio realizado na Unicer-Bebidas, S.A., e orientado pelo Eng. Pedro Miguel Cunha Ribeiro / Tese de mestrado integrado. Engenharia Industrial e Gestão. Universidade do Porto. Faculdade de Engenharia. 2010
28

Biodisponibilidade e bioconcentração de metais em ecossistema manguezal do estuário do Rio São Paulo, Baía de Todos os Santos, Bahia, Brasil

Milazzo, Alexandre Dacorso Daltro 13 December 2011 (has links)
Submitted by Hora Fontes Nadja Maria (pospetro@ufba.br) on 2012-11-12T19:04:42Z No. of bitstreams: 1 DISSERTA_A MILAZZO.pdf: 2969979 bytes, checksum: 4127600dc8de9e26702d478316561ca7 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-11-12T19:04:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTA_A MILAZZO.pdf: 2969979 bytes, checksum: 4127600dc8de9e26702d478316561ca7 (MD5) Previous issue date: 2011-12-13 / CAPES / Os riscos inerentes aos diversos tipos de ecossistemas presentes na natureza com elevadas concentrações de metais nos seus diversos segmentos tem contemplado a implementação de um conjunto de estratégias com ênfase em minimizar os danos aos manguezais a partir da reorganização de operações dirigidas ao enfrentamento de problemas específicos do ambiente. Estudar o comportamento geoquímico deste tipo de ecossistema pode ajudar a minimizar os impactos sofridos. O presente trabalho teve por objetivo estudar a biodisponibilidade de seis metais (Zn, Fe, Mn, Cu, Ni e Al) nas águas superficiais e nos sedimentos assim como verificar a bioconcentração dos mesmos metais em moluscos bivalves Cassostrea rhizophorae no manguezal localizado no estuário do Rio São Paulo, Baía de Todos os Santos, Bahia, Brasil. Outro tópico analisado foi verificar a influencia da sazonalidade (período seco e chuvoso) sobre os resultados encontrados. Com a determinação das concentrações nas águas superficiais dos elementos metálicos foi verificado que na estação seca a concentração de 0,25 mg L -1 para Mn, 0,44 mg L -1 para o Ni na fração total e 0,12 mg L -1 para Cu na fração dissolvida permite afirmar que o estuário já se encontra num estado que requer uma determinada atenção, pois estes valores estão acima dos limites permitidos pela Resolução CONAMA 357 de 2005. Foi verificado também que a granulometria dos sedimentos influenciam na distribuição e na biodisponibilidade dos metais. Nos moluscos as concentrações de metais para os elementos Cu e Zn estão muito acima dos valores permitidos por órgãos internacionais (NOAA). A pesquisa notou que a diferença dos índices pluviométricos entre a estação seca e chuvosa foi fundamental para mudar o comportamento geoquímico dos metais estudados no estuário citado. O estudo constatou também que a ocupação, de maneira desordenada, por parte dos seres humanos na região do estuário contribui diretamente para a deterioração deste ecossistema, pois as concentrações de fósforo total, geradas através do lançamento de efluentes domésticos, em alguns pontos estão acima dos limites permitidos pela CONAMA 357. Tais resultados além de prejudicarem o ecossistema em questão, podem acabar gerando problemas na população local, que é dependente deste estuário. Desta forma pode-se constatar que este estuário carece de novos estudos que monitorem as concentrações dos elementos metálicos e também sejam realizados novos estudos com outros organismos a fim de verificar a contaminação em outros organismos deste ecossistema. / Salvador
29

Variação sazonal do conteúdo de alcalóides e anatomia de raiz e caule em populações naturais de Psychotria ipecacuanha (Brot.) Stokes (Rubiaceae) / Seasonal variations of the alkaloid contents and anatomy of root and stem in natural populations de Psychotria ipecacuanha (Brot.) Stokes (Rubiaceae)

Garcia, Ruth Maria Alves 31 May 2001 (has links)
Submitted by Nathália Faria da Silva (nathaliafsilva.ufv@gmail.com) on 2017-07-28T14:33:18Z No. of bitstreams: 1 texto completo.PDF: 1029056 bytes, checksum: 6cb83316cf22f34e3f702ae1bf290534 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-28T14:33:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.PDF: 1029056 bytes, checksum: 6cb83316cf22f34e3f702ae1bf290534 (MD5) Previous issue date: 2001-05-31 / A poaia (Psychotria ipecacuanha) é uma espécie medicinal nativa da Mata Atlântica brasileira, cujas propriedades farmacológicas são atribuídas à alcalóides encontrados em suas raízes. Os quatro objetivos específicos do presente trabalho foram: caracterizar a variação sazonal do conteúdo dos alcalóides farmacologicamente ativos emetina e cefelina, correlacionar o teor destes alcalóides com características físicas das raízes, proceder a caracterização anatômica da raiz e do caule e estabelecer a histolocalização dos alcalóides nestes órgãos. Os estudos de sazonalidade foram conduzidos em amostras de raízes originárias de duas populações naturais de P. ipecacuanha identificadas em áreas geográficas distintas. As amostras provenientes da população natural de Visconde do Rio Branco, MG, foram coletadas de uma única reboleira (VRB8), em intervalos regulares de tempo que cobriram o período de setembro/99 até setembro/00. As amostras da população de Itaperuna, RJ, foram coletadas de três reboleiras (ITA1, ITA2 e ITA3), situadas em um mesmo fragmento florestal, no período de dezembro/99 até dezembro/00. Os alcalóides foram quantificados por meio de cromatografia líquida de alta eficiência. Os teores médios gerais de emetina e cefelina foram 0,93 e 0,20 mg/100mg, respectivamente. Observou-se que o conteúdo de emetina apresentou variação significativa população investigada, mas também de acordo com a não somente em relação à reboleira amostrada, com a época da amostragem, com algumas características físicas da raiz e com o nível de radiação fotossinteticamente ativa máxima incidente no local de ocorrência da reboleira. lado, o conteúdo de cefelina Por outro apresentou variação sazonal significativa apenas em relação à reboleira amostrada. Nenhum padrão claro de sazonalidade que explicasse as oscilações no teor de emetina ou cefelina observadas durante o período de investigação, pôde ser identificado. Os estudos anatômicos foram realizados por meio de cortes histológicos transversais e longitudinais em raízes e caules de indivíduos da população identificada em Itaperuna, RJ. As raízes de P. ipecacuanha são estruturas segmentadas, constituídas por protuberâncias compostas por parênquima cortical secundário amplo. Este parênquima é formado a partir de células da feloderme e de células parenquimáticas do floema secundário. O caule apresenta crescimento secundário típico. Não foram observadas diferenças anatômicas significativas entre as estruturas do caule aéreo e do subterrâneo. Coloração indicando a presença de alcalóides foi notoriamente observada em paredes das células do xilema secundário e do parênquima cortical da raiz e do caule, bem como na parede das células parenquimáticas da medula caulinar. / Psychotria ipecacuanha (poaia) is medicinal native specie of the Brazilian Atlantic Forest. The pharmacological properties of the P. ipecacuanha are due to alkaloids found in theirs roots. The focus of this study was: to characterize the seasonal variation of the alkaloids emetine and cephaeline contents, to correlate these alkaloids with morphological root characteristics, to characterize the anatomy of roots and stems of these plants, and determine the histological position of the alkaloids in the plant root and stems. The studies undertaken for seasonal variations used root samples collected from natural populations of P. ipecacuanha in Visconde do Rio Branco, State of Minas Gerais, and Itaperuna, State of Rio de Janeiro. Samples from the first area were collected, between September 99 and September 2000, and were named VRB8 cluster. Samples from the second area were obtained in the same manner, from December 99 through December 2000, and named ITA1, ITA2, and ITA3 clusters. All samples belong to the same forest area. The quantification of the alkaloids was realized by the High Performance Liquid Chromatography (HPLC) method. This procedure allowed to determine the average of the alkaloid contents wich was 0.93 and 0.20 mg/100mg for emetine and cephaeline, respectively. The emetine contents showed significant variations, which depended on the population studied, sampled cluster, sampling period, morphological characteristics of the root, and maximum level of active photosynthetic radiation on the plant sites. On the other hand, the cephaeline contents showed significant seasonal variations, which depended only upon the sampled cluster. There is no clear seasonal standard, which could explain the variations of the emetine and cephaeline contents during the investigation period. The anatomical studies were performed in transversal and longitudinal sections of roots and stems of Itaperuna specimens. In P. ipecacuanha the roots are segmented structures composed by wide secondary cortical parenchyma. Phelloderm and parenchyma cells of secondary phloem form this parenchyma. The P. ipecacuanha stems showed a typical secondary growth. No significant anatomic differences were observed between the aerial and underground stems. A distinctive color indicated the presence of alkaloids on the walls of the secondary xylem and cortical parenchyma cells of roots and stems, as well as on the walls of the medullar parenchyma cells of the stem.
30

Regiões hidrologicamente homogêneas na Amazônia com base nas precipitações mensais / Hydrologically homogeneous regions in the Amazonia based on monthly rainfall

Miranda, Antônio Calazans Reis 29 March 2016 (has links)
Submitted by Reginaldo Soares de Freitas (reginaldo.freitas@ufv.br) on 2016-08-10T16:51:32Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 4971573 bytes, checksum: 58b7710355f53c458a761479efffe9cd (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-10T16:51:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 4971573 bytes, checksum: 58b7710355f53c458a761479efffe9cd (MD5) Previous issue date: 2016-03-29 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológica / O delineamento de regiões hidrologicamente homogêneas é um procedimento essencial para provimento de informações indispensáveis aos trabalhos de modelagem, planejamento e gestão de recursos hídricos. A definição de estratégias de manejo e conservação dos recursos naturais, especialmente, em regiões com escassez de dados, como no caso da Amazônia, depende de informações obtidas por meio da identificação de regiões hidrologicamente homogêneas. Assim, este trabalho teve como objetivo o aprimoramento metodológico para a identificação das regiões hidrologicamente homogêneas na Região Hidrográfica Amazônica com base na variação das precipitações mensais ao longo do ano. A metodologia envolveu a aplicação de cinco métodos existentes e de um método híbrido aprimorado, com o desenvolvimento de um novo conceito denominado entropia indexada (Hi), aplicado em conjunto com a análise de agrupamento pelo método Ward. Os resultados da análise da variação das precipitações mensais nas regiões hidrologicamente homogêneas identificadas para a Região Hidrográfica Amazônica atestaram as potencialidades e limitações das metodologias existentes. Os resultados obtidos com o método aprimorado foram consistentes considerando a variação das precipitações mensais ao longo do ano, os aspectos hidroclimatológicos e ambientais nas regiões hidrologicamente homogêneas identificadas. / The delineation of hydrologically homogeneous regions is an essential procedure to provide information for works involving modeling, planning and management of water resources. The definition of strategies for management and conservation of natural resources, especially in regions with lack of data, as in the Amazonia, depends on information obtained with the delineation of hydrologically homogeneous regions. This work aimed to improve a methodology for delineation of hydrologically homogeneous regions in the Amazon basin region, considering the monthly rainfall variation. The methodology involved the application of five existing methods and of an improved hybrid method, with the development of a new concept called indexed entropy (Hi) applied as variable in Ward’s cluster analysis method, were applied for this purpose. The results of monthly rainfall variation in the delineated hydrologically homogeneous regions attested the potential and limitations of the existing methodologies applied for the Amazon basin region. The results with the developed method were consistent, considering the monthly rainfall variation, the hydroclimatic and environmental aspects in the delineated hydrologically homogeneous regions.

Page generated in 0.0776 seconds