• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 6
  • Tagged with
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

[en] DISCOURSE GENRES IN ENGLISH AS A FOREIGN LANGUAGE COURSE BOOKS: REPRESENTATIONS AND PEDAGOGICAL IMPLICATIONS / [pt] OS GÊNEROS DISCURSIVOS EM LIVROS DIDÁTICOS DE INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: REPRESENTAÇÕES E IMPLICAÇÕES PEDAGÓGICAS

SOLIMAR PATRIOTA SILVA 06 October 2006 (has links)
[pt] O objetivo deste estudo é identificar gêneros discursivos (Johns 1997, 2002) em livros didáticos de ensino de inglês destinados a alunos iniciantes, e analisar as suas representações nestes materiais. A partir do pressuposto teórico de que toda comunicação só se faz possível através de algum gênero discursivo (Bakhtin, [1979] 2000; Kress, 1993; Meurer, 2000), nesta dissertação consideramos que o ensino de uma língua estrangeira deve também se basear no desenvolvimento da competência no uso de gêneros (Parâmetros Curriculares Nacionais, 1996). Com foco nestas questões, este trabalho analisa três livros didáticos de inglês de nível iniciante, os quais foram selecionados de acordo com parâmetros relativos à variedade de inglês representada, ao público alvo, ao uso em instituições do Rio de Janeiro, às editoras e datas de publicação. A identificação e análise da freqüência dos gêneros do discurso escrito foram feitas a partir de atividades de leitura e escrita, por estas configuraremse como locais prováveis para sua apresentação nos livros didáticos para ensino de línguas. Os resultados da pesquisa indicam que há poucos gêneros da escrita representados nos livros didáticos de inglês para iniciantes, havendo predominância de tipos textuais (Marcuschi, 2002); além disso, quando estão representados, seu formato ou convenções lingüísticas são, muitas vezes, diferentes do seu uso. Quanto à inclusão dos gêneros em atividades de escrita e leitura, a análise mostrou que eles são mais freqüentes nas últimas, e que nas atividades de escrita têm como função o reforço de pontos gramaticais. Os textos propostos nestas atividades são geralmente compatíveis com o modelo de processamento de escrita baseado apenas na reprodução do conhecimento (knowledge telling), caracterizando-se como textos curtos e simples, sem exigir a transformação do conhecimento (knowledge transforming) (Bereiter & Scardamalia, 1987). Estes resultados indicam que conhecimentos prévios, ligados ao uso de gêneros discursivos em língua materna, são pouco considerados no ensino da língua estrangeira e que o ensino de inglês para iniciantes ainda não tem como foco principal os gêneros discursivos. As implicações pedagógicas desta pesquisa remetem à necessidade de se refletir sobre o papel do livro didático, uma vez que ele é o canal que possibilita que múltiplos gêneros sejam levados à sala de aula. Discute-se também a necessidade de uma atitude críticoreflexiva do professor face ao uso deste livro didático de inglês no ensino de gêneros. / [en] The purpose of this study is to identify discourse genres (Johns, 1997; 2002) in English course books for elementary students and to analyze their representation in these materials. Based on the assumption that communication is only possible through discourse genres (Bakhtin, 2000; Kress, 1993; Meurer, 2000), in this dissertation we consider that foreign language teaching should also take the development of genre competence as an essential point (National Curriculum Parameters - PCN, 1996). In order to investigate these issues, this research analyzes three English course books for elementary students which were selected according to variety of English, target audience, adoption in Rio de Janeiro language schools, publishers and date of publication. Written discourse genre identification and frequency analysis were performed in reading and writing activities which were considered as probable sites for genre presentation in English teaching course books. Results of this research indicate that there are few written genres represented in the analyzed elementary books, with a higher frequency of text types (Marcuschi, 2002). In these representations, however, genre format and linguistic conventions are many times not in accordance with actual genre use. Concerning the presentation of genres in reading and writing activities, the analysis has shown that they are more frequent in the former, and used as grammar reinforcement in the latter. In addition, texts observed in these activities were characterized as compatible with the knowledge telling model of the writing process (Bereiter & Scardamalia, 1987), being short and simple, not requiring any knowledge transforming. These results point towards the conclusion that students´ previous knowledge of genre use in their native language is scarcely taken into consideration in the teaching of a foreign language and that the teaching of English for beginners is not yet focusing on discourse genres. Pedagogical implications of this research indicate the need to reflect upon the role of the course book in teaching, once it is the channel that enables multiple genres to be taken into classrooms. The need for teachers´ critical and reflective attitude towards the use of English course books in the teaching of genres is also discussed.
2

[en] WRITING IN ENGLISH AS A FOREIGN LANGUAGE FROM A GENRE-BASED APPROACH: A CASE STUDY / [pt] A PRODUÇÃO ESCRITA EM INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA PELA ABORDAGEM DOS GÊNEROS DISCURSIVOS: O ESTUDO DE UM CASO

ISABELA GOMES BUSTAMANTE 04 September 2007 (has links)
[pt] O presente estudo tem por objetivo analisar as redações escritas por alunos brasileiros de uma mesma turma de curso de inglês assim como suas respostas aos questionários e às entrevistas, a fim de investigar, primeiro, as produções escritas como gêneros discursivos e, segundo, as percepções dos alunos acerca dos gêneros discursivos que produziram. Esta análise é feita com base nas cinco características de gêneros propostas por Swales (1990:58): propósito comunicativo, estrutura genérica, estilo, conteúdo e público-alvo. O estudo qualitativo foi feito através da análise de vinte e oito redações escritas por dezesseis alunos de uma mesma turma de nível avançado de curso de inglês sobre dois gêneros distintos e um tipo textual. Foram escritas dez redações sobre o gênero carta de conselho, dez sobre resenha de filme e oito narrativas. Após responderem um questionário, cinco alunos desta turma foram entrevistados para que suas respostas pudessem auxiliar o estudo das suas redações à luz da teoria de gêneros discursivos (Swales 1990, 2001). A análise dos dados mostra que os alunos têm conhecimento do propósito comunicativo e do conteúdo dos gêneros que escreveram, no entanto, eles demonstram uma certa falta de domínio da estrutura genérica quando não há um modelo a ser seguido. Esta variação estrutural, contudo, não impede que o evento comunicativo seja bem sucedido, a julgar pelo desempenho dos alunos no curso. Há variação, também, com relação à percepção do público-alvo do texto, sendo que ora o aluno tem em mente um leitor imaginário para o seu texto ora ele escreve para o professor. Tanto as entrevistas quanto as redações demonstraram que uma maior aquisição lexical e revisão de estruturas gramaticais são pertinentes para que o aprendiz escreva com maior fluência e confiança. Os resultados mostram que, apesar dos alunos terem conhecimento dos gêneros que produzem, eles necessitam adquirir maior autonomia no aprendizado para que saibam investigar suas próprias dificuldades e possam revisar e consolidar os conteúdos por si mesmos. A pesquisa aponta na direção de uma abordagem pedagógica que estimule os alunos a adquirir maior confiança e fluência ao escrever e produzir os gêneros de forma autônoma, levando-os a uma participação ativa em práticas discursivas em sua vida social, profissional e acadêmica. / [en] This study analyzes the writing of Brazilian students from one class in a language course as well as their responses to a questionnaire and an interview, in order to investigate genre characteristics in their written work and also their perceptions concerning the genres they produce. The analysis is based on the five characteristics of genres presented by Swales (1990:58): communicative purpose, structure, style, content and audience. This qualitative study used 28 compositions written by 16 students in one advanced-level class in a language course; two genres and one text type were analyzed. The data include 10 advice letters, 10 film reviews, and 8 narratives. After all the students answered the questionnaire, five from the same class were interviewed so that their perceptions could be considered in the genre analysis (Swales 1990, 2001). The analysis of the data showed that the students have some awareness of the communicative purpose and content of the genres they produced; however, they demonstrate a lack of control of genre structure when there is no given model for the writing. This structural variation does not hinder the students success as learners, though, considering their overall performance in the course. There is also variation in the students perception of audience, since either they envision an imaginary reader or they write for the teacher. Both the interviews and the texts showed that further lexical learning and review of grammatical structures would help them write more fluently and confidently. The results indicate that, although the students have some genre awareness about their writing, they need to acquire greater learner autonomy in order to be able to investigate their own difficulties and revise and consolidate the content on their own. The study suggests an approach to teaching that will encourage learners to gain more confidence and fluency in their writing and to produce genres with autonomy, so that they may be enabled to participate actively in discourse practices in their social, professional and academic life.
3

[en] TELEVISIN ADVERTISEMENTS AS A DISCOURSE GENRE: VERBAL INTERACTIONS UNDER BAKHTIN`S PERSPECTIVE / [pt] O GÊNERO DISCURSIVO PROPAGANDA TELEVISIVA: INTERAÇÕES VERBAIS NA PERSPECTIVA BAKHTINIANA

AMANDA FERRAZ DE OLIVEIRA E SILVA 15 September 2005 (has links)
[pt] Esta pesquisa tem como objetivo estudar o gênero discursivo propaganda televisiva e as interações verbais aí presentes sob a perspectiva bakhtiniana. O corpus principal da pesquisa compõe-se de dados retirados de algumas propagandas televisivas, tendo sido gravadas e transcritas 11 propagandas da empresa FIAT Automóveis do Brasil, produzidas no período de 2000 a 2003. A análise das propagandas televisivas foi realizada com base nos pressupostos da teoria de Bakhtin (1981, 1992 e 1997), considerando-se conceitos de gênero, interação verbal, dialogismo, vozes discursivas, intertextualidade e ironia. A partir dos resultados da análise, propomos a classificação do gênero propaganda televisiva como um gênero intersemiótico complexo. A análise dos dados permitiu também caracterizar a propaganda televisiva como um gênero em que há a fusão do próprio gênero propaganda com o seu veículo de suporte, a televisão. O estudo das interações verbais mostrou que este gênero reflete aspectos histórico- sociais, valores e estereótipos, por meio das vozes ideológicas da sociedade, que permeiam o discurso. Este trabalho nos possibilita confirmar que a língua é um fenômeno social, histórico e ideológico e que o contexto é muito importante para a compreensão do que é dito ou do que se quer dizer em uma propaganda televisiva, que se constitui como um enunciado social (Bakhtin, 1981, 124). / [en] The purpose of this research is to study the genre television advertisements and verbal interactions under Bakhtin`s perspective. The main corpus of the study is composed of data from TV ads, having been recorded and transcribed 11 samples of Brazilian car advertisements of FIAT Automobile Company, produced from 2000 to 2003. The analysis of the ads was based on theoretical concepts extracted from Bakhtin`s language theory (1981, 1992 and 1997), considering genre, verbal interaction, dialogism, discursive voices, intertextuality and irony. Based on the results of the analysis, the classification of television advertisements as a complex intersemiotic genre is proposed. Data analysis also led into the characterization of TV ads as a fusion of the advertisement genre itself together with its supporting medium, the television. The analysis of verbal interactions indicates that this genre reflects socio-historical aspects, values and stereotypes of a particular period of time through ideological voices, which are intertwined in discourse. This research confirms that language is a social, historical and ideological phenomenon and that context is very important for the understanding of what is said or of what one wants to say in a television advertisement, which is itself a social utterance (Bakhtin, 1981, 124).
4

[en] THE UNIVERSITY COMPOSITION ENTRANCE EXAMINATION AS A GENRE: TEXTUAL CONFIGURATION AND SOCIAL PROCESS / [pt] A REDAÇÃO DE VESTIBULAR COMO GÊNERO: CONFIGURAÇÃO TEXTUAL E PROCESSO SOCIAL

JOSYELE RIBEIRO CALDEIRA 11 September 2006 (has links)
[pt] Esta pesquisa tem por objetivo estudar a redação de vestibular enquanto gênero discursivo, visando caracterizar sua estrutura textual e enfocá-lo como um processo social dentro do contexto pedagógico. Buscando embasamento teórico na lingüística sistêmico-funcional (Halliday, 1994, Martin, 1989), nos estudos de gênero (Marchuschi, 2002) e em teorias de argumentação (Perelman, 1993, Breton, 1998), coletou-se um corpus de 135 redações, selecionadas de acordo com as notas a elas atribuídas. Os textos foram escritos por candidatos a cursos de diferentes áreas de três instituições de ensino superior, duas públicas e uma particular, localizadas em diferentes Estados do país. Como parte da análise foram observados os parâmetros de configuração textual do gênero através da identificação de tipos textuais e da descrição de estruturas argumentativas presentes nos textos. A redação de vestibular foi também estudada em termos de processos sociais, a partir da análise da sua relação com o contexto sócio-histórico e do uso de marcas de subjetividade e identidade discursivas presentes nos textos. A análise possibilitou ainda a caracterização do gênero estudado face ao discurso acadêmico, situando-o em uma esfera mais ampla, ou seja, partindo de sua materialização nos textos e relacionando-o ao contexto acadêmico. Os resultados da pesquisa mostram que os candidatos utilizam em suas redações diferentes tipos textuais, bem como diversos tipos de argumentos, sendo freqüentes as narrativas e os argumentos que indicam afetividade. Estas características, bem como o uso recorrente de um esquema simplificado de argumentação, o uso constante explicitação do contexto (Biber, 1988, Oliveira, 2002) e o uso pouco constante de nominalizações que possibilitam a expressão de idéias abstratas em detrimento de processos, expressos por verbos que retratam ações (Halliday,1994), parecem contribuir para a caracterização dos textos como pouco acadêmicos, frustrando as expectativas dos avaliadores, e levando-os a serem avaliados pelas bancas como pouco eficientes. Por outro lado, o uso de argumentos criativos, dotados de humor e considerados como eficientes, bem como o uso reduzido de marcas de subjetividade demonstram estarem os textos em consonância com exigências do discurso acadêmico. Esta pesquisa, portanto, mostra ser esse um gênero que apresenta ao mesmo tempo vários movimentos constitutivos inerentes ao discurso acadêmico e aspectos dissonantes, típicos de um texto não acadêmico, sendo por isso relevante o estudo de sua caracterização discursiva e papel social, com vistas ao ensino de escrita no contexto pedagógico brasileiro. / [en] The objective of this research is to study university composition entrance examinations as a discourse genre, in order to characterize its textual structure and to examine it as a social process in the pedagogic context. Theoretical aspects of systemic-functional linguistics (Halliday, 1994, Martin, 1989), genre studies (Marchuschi, 2002) and argumentation principles (Perelman, 1993, Breton, 1998) were applied to a corpus of 135 assignments. The texts, selected according to a range of grade variation, were written in Portuguese by applicants for courses of several areas from three universities located in different Brazilian states, two public institutions and a private one. As part of the analysis, textual configuration parameters were observed through the identification of the use of text types and argumentative structures found in the compositions. The analysis also aimed at the characterization of that particular genre in terms of academic discourse, leading it beyond its materialization in texts into the wider perspective of its relationship with the academic context. Research results show that applicants use different text types in their assignments, as well as several kinds of arguments, narratives being frequent as well as arguments with some emotional appeal. These characteristics, as well as the recurrent use of an oversimplified argumentative scheme and constant context explicitation (Biber, 1988, Oliveira, 2002) and with the constant use of nominalizations that refer to abstract ideas rather than processes, expressed through verbal forms that refer to actions (Halliday, 1994), point towards academic discourse. seem to contribute towards the characterization of these texts as not totally fitting academic discourse, thus frustrating examiners´ expectations and being evaluated by the committees as inadequate, due to lack of efficiency. On the other hand, the use of creative and humorous arguments, which are considered efficient, with reduced use of subjectivity marks also demonstrate that the texts analyzed are in accordance with the requirements of the academic context. Therefore, this research leads into the conclusion that university composition entrance examinations show both constitutive aspects inherent to academic discourse and also some dissonant characteristics typical of nonacademic texts. These results reinforce the need for the discursive characterization of this genre and its study as a social process in the Brazilian pedagogic context.
5

[en] BUILDING A THEORETICAL AND ANALYTICAL MODEL OF THE ARGUMENTATIVE DISCOURSE IN THE EARLY ELEMENTARY SCHOOL GRADES: A SOCIOCOGNITIVE AND SOCIODISCURSIVE APPROACH OF OPINION ESSAY / [pt] CONSTRUINDO UM MODELO TEÓRICO E ANALÍTICO DO DISCURSO ARGUMENTATIVO NAS PRIMEIRAS SÉRIES DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ABORDAGEM SOCIOCOGNITIVA E SOCIODISCURSIVA DO TEXTO DE OPINIÃO.

TEREZINHA MARIA BARROSO SANTOS 31 March 2006 (has links)
[pt] No campo da Psicologia e da Didática de Línguas, pesquisas sobre aquisição e aprendizagem do discurso argumentativo entre crianças em fase de letramento têm conduzido à avaliação dessa competência discursiva, orientada por parâmetros definidores do modelo adulto de argumentar. Em decorrência, os estudos na área tendem a avaliar o texto argumentativo do escritor aprendiz na perspectiva da deficiência e inadequação e, sob a justificativa da complexidade cognitiva, o ensino da argumentação tem sido postergado para as séries finais do ensino fundamental (14- 15 anos). A hipótese implícita a tal decisão é a de que o ensino dos gêneros do discurso deva obedecer a uma gradativa sucessão, de modo que os gêneros da narração e descrição devam preceder ao ensino sistemático da argumentação. O primeiro objetivo relevante da pesquisa é o de determinar até que ponto alunos de 8-11 anos têm representado para si o esquema textual argumentativo, quando solicitados a produzir um texto de opinião em contexto escolar. O segundo é identificar como o esquema textual acionado é textualizado no modelo escrito de língua, considerando-se (1) o nível de desenvolvimento cognitivo da criança para lidar com a dimensão dialógica do discurso escrito; (2) as influências do modelo conversacional de mudança de turno na escrita do aprendiz; e (3) a ausência de ensino formalizado dos gêneros da argumentação no currículo escolar nas primeiras séries. Para atender a este propósito, o presente trabalho baseou- se na hipótese sociocognitiva de linguagem e na abordagem socionteracionista discursiva. A pesquisa analisa um corpus longitudinal, composto de 145 textos de opinião, produzidos pelos mesmos alunos entre a 2a. série e o início da 5a. série de uma escola pública, a partir da proposição de cinco diferentes tarefas. A análise orienta- se por dois enfoques: o primeiro foca a maneira como o escritor aprendiz constrói seu texto de opinião, no tocante à sua configuração textual, através de articulação e coordenação de seqüências textuais; o segundo incide sobre a natureza dos argumentos selecionados pelo aprendiz, no tocante à atitude epistemológica e evidencialidade. A pesquisa confirma que no que respeita à construção do discurso argumentativo e à capacidade de expressar opinião, a maioria das crianças é capaz de categorizar eventos comunicativos de linguagem em uso, mesmo que esse esquema não se adeque ao modelo prototípico de argumentação do adulto ou à expectativa da escola. Ao mesmo tempo, a pesquisa demonstrou que um simples dispositivo de conteúdo polêmico não determina, de antemão, o esquema textual a ser acionado pela criança para emoldurar sua argumentação; traços de natureza contextual e sociocognitiva são também utilizados para determinar a dimensão pragmática, discursiva e argumentativa do texto de opinião. Com base no exposto, defendemos que o ensino progressivo e sistemático da argumentação deve iniciar desde cedo nas práticas escolares de linguagem. / [en] In the field of Psychology and Didactics of Language many researches on the acquisition and learning process of argumentative discourse among elementary school students have led us to approach this discursive competence based on the parameters of adult mode of writing arguments. As a result, studies on the subject matter tend to conceive the children`s essays in terms of inadequacy and lack of proficiency; and as consequence of its complex cognitive demands the teaching of argument has been belated to the end of elementary school curriculum (14-15years old). The implicit hypothesis behind this procedure is that there is a graduation-succession for the learning of discursive genres in a way that narrative and descriptive genres should precede systematic teaching of argumentation. The prime goal of the present research is to determine to what extent 8-11 year-old pupils have represented for themselves the argumentative schema when they are asked to write an opinion essay as a school task. The second one is to identify how this textual schema is carried out by the learning children and textualized into written mode of language, considering (1) children`s cognitive development level to deal with the dialogic dimensions of written discourse; (2) the turn-take conversation influences on their writing, and (3) children`s lack of formal learning of argumentative genres in school curriculum. For this purpose we took as our basis on the sociocognitive hypothesis of language acquisition and on socionteracionist approach of language. The research analyses a longitudinal corpus composed of 145 essays produced by the same elementary school students from 2nd grade up to the beginning of 5th in a public school. The students were asked to write five different opinion essays. The analysis is split into two main focuses: the first one highlights the way the learning children build their written opinion in terms of textual configuration through both articulation and coordination of textual sequences; the second focus highlights the nature of arguments chosen by the learning children in terms of epistemological attitude and evidenciality. The research confirms that in the genre of argument and expressions of opinion, most of the children displays a particular knowledge to categorize communicative events of language in use, although the cognitive model triggered to convince and persuade the addressee could not necessarily suit the adult prototype schema and school expectations. At the same time, it also shows that a simple argumentative disposal does not determine beforehand the textual schema triggered by the children to frame their argumentation; contextual and sociocognitve features also determine the pragmatic, discursive and argumentative dimension of the text. Due to the features shown in the present research, and as far as pedagogy and didactic of language is concerned we defend that systematical and progressive teaching of argumentation should begin as early as possible in school context.
6

[en] THE CONSTRUCTION OF AUTHORIAL POSITIONING IN SECONDARY SCHOOL WRITTEN PRODUCTION: AN ANALYSIS OF APPRAISAL RESOURCES AS ARGUMENT STRATEGIES / [pt] A CONSTRUÇÃO DO POSICIONAMENTO DO AUTOR NA PRODUÇÃO TEXTUAL DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO: UMA ANÁLISE DOS RECURSOS DA AVALIATIVIDADE COMO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS

ANA PAULA GUIDA TAVARES 26 March 2015 (has links)
[pt] O objetivo deste estudo é investigar a construção do posicionamento autoral em textos dissertativo-argumentativos produzidos por alunos do Ensino Médio, reconhecendo esta prática discursiva como espaço sociossemiótico de elaboração de estratégias argumentativas e negociação de significados. Considerando a escrita como atividade consciente, planejada, pensada e repensada, a presente pesquisa tem como suporte teórico: a perspectiva de linguagem proposta pela Linguística Sistêmico-Funcional (Halliday e Hassan, 1989; Halliday e Matthiessen, 1999; Eggins, 2004; Gouveia, 2009); o Sistema da Avaliatividade (Martin e White, 2005; Vian Jr, 2002); o estudo de Gêneros (Martin, 1992; Bakhtin, 1992; Miller, 1994) e teorias de Argumentação (Breton, 1999; Abreu, 2003). Textos dissertativo-argumentativos elaborados por alunos do terceiro ano do Ensino Médio, que simulam redações propostas em exames de vestibular, foram selecionados para a investigação da construção do posicionamento do autor. Os resultados indicam que recursos da Avaliatividade operam como potencializadores da construção do posicionamento do autor, atuando como possíveis estratégias argumentativas. Como contribuição teórica, a análise dos dados sugere uma estreita relação entre o potencial de significados da linguagem e o potencial argumentativo de um texto, realizada através de escolhas semânticas e lexicais aliadas a estratégias argumentativas, que resultam em potenciais de significados argumentativos. Logo, de acordo com este estudo, é possível tecer um paralelo entre a abordagem de linguagem proposta pela Linguística Sistêmico-Funcional e o estudo da argumentação. Implicações do estudo apontam para a latente necessidade de fazermos uso da abordagem Sistêmico-Funcional e da Avaliatividade em sala de aula, no ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa, principalmente no que se refere à Produção Textual. / [en] The purpose of this study is to investigate the construction of authorial positioning in written argumentative texts produced by 12th grade students, regarding this discursive practice as a social semiotic space for creating strategies of argumentation and meaning negotiation. Considering writing as a conscious, planned and carefully thought activity, this research is theoretically supported by: the language perspective proposed by Systemic Functional-Linguistics (Halliday e Hassan, 1989; Halliday e Matthiessen, 1999; Eggins, 2004; Gouveia, 2009); the Appraisal System (Martin e White, 2005; Vian Jr, 2002); Genres Studies (Martin, 1992; Bakhtin, 1992; Miller, 1994) and theories of Argumentation (Breton, 1999; Abreu, 2003). Argumentative texts written by 12th grade students, which simulate compositions proposed in university entrance exams, were selected in order to investigate the construction of authorial positioning. Results indicate that Appraisal resources enhance the argumentative potential in the construction of authorial positioning, acting as possible strategies in the argumentation process. Considering the theoretical contribution, data analysis suggests a close relationship between language meaning potential and text argumentative potential, which are realized through semantic and lexical choices and are related to strategies of argumentation that result in argumentative meaning potentials. Therefore, according to this study, it is possible to create a parallel between the language perspective proposed by Systemic Functional-Linguistics and studies of argumentation. Implications of the study point to the latent necessity of using the Systemic-Functional and Appraisal frameworks in the classroom, in the teaching-learning of Portuguese Language, mainly in relation to the Written Production.

Page generated in 0.0613 seconds