• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 15
  • 1
  • Tagged with
  • 16
  • 16
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Ação de óleos essenciais no controle de sigatoka-negra (Mycosphaerella fijiensis) Morelet de bananeiras (Musa sp)

Hora, Bianca Regina da [UNESP] 22 April 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:08Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-04-22Bitstream added on 2014-06-13T19:08:46Z : No. of bitstreams: 1 hora_br_me_botib.pdf: 277061 bytes, checksum: 9f4bc5c066c5adbae70453024ff5e88c (MD5) / O Brasil é um dos maiores mercados produtores de banana, a segunda fruta mais consumida no país. No entanto, a bananicultura apresenta certas desvantagens em seu cultivo, por sofrer com condições ambientais, pestes e patógenos de acordo com a variedade ou cultivar. Dentre estes problemas, o que mais vem causando grandes prejuízos mundialmente é a sigatokanegra causada pelo fungo Mycosphaerella fijiensis Morelet, tendo como forma anamórfica Pseudocercospora fijiensis Deighton. O controle atual desse fungo além de empregar grandes quantidades de agroquímicos, o que onera a produção, contamina o meio ambiente, lesa a saúde do aplicador e dificulta a exportação e pode também produzir híbridos resistentes. Para um controle menos danoso ao meio ambiente e ao produtor/aplicador uma alternativa encontrada tem sido a procura de metodologias menos custosas e mais seguras. A aplicação de óleos essenciais no combate a patógenos tem apresentado resultados positivos em outras culturas e é uma alternativa desejável para o cultivo do fruto, sendo mais baratos que os agroquímicos e biodegradáveis. Assim, este trabalho teve como objetivos encontrar melhores meios de cultura para o crescimento micelial desse fungo. Além disto, avaliar a atividade inibitória na germinação de conídios in vitro de M. fijiensis dos óleos essenciais de Carapa guianensis (andiroba), Copaifera officinalis (copaíba), Syzygium aromaticum (L). Merr. & L. M. Perry (cravo), Eucalypto globulus Labill. (eucalipto) e Thymus vulgaris L. (tomilho) em diluições de 1mL com 10 ou 30% de óleo essencial em óleo vegetal inerte. Para isto, isolaram-se ascósporos de folhas infectadas de bananeira em meio batata dextrose ágar (BDA) e clorafenicol. Os experimentos com óleos essenciais utilizaram o método indireto, preparando-se suspensão de 7.000 conídios, da qual uma alíquota foi colocada em placas... / Brazil is one of the biggest banana producer, the second most consumed fruit in this country and the fourth most important food worldwide. Its production has been drastically harmed mainly because of the Mycosphaerella fijiensis Morelet pathogen, the causal agent of black Sigatoka disease. The current control of this fungus applies great amounts of agrochemicals witch burdens the production, contaminates the environment, injures the applicator’s health and makes the product difficult to export. The application of essential oils against the pathogens has presented positive results in other cultures and is a desirable alternative for the culture of this fruit for being cheap and biodegradable. This work applied essential oils of clove (Syzygium aromaticum (L.) Merr. & L.M. Perry), eucalyptus (Eucalyptus globulus Labill.) and thyme (Thymus vulgaris L.) in 1,0mL dilutions with 10 or 30% of essential oil in inert vegetablel oil to evaluate the conidial inhibition potential in vitro. So, 7000 conidia/mL suspension was prepared, taking 1mL aliquots of essential oils dilutions or 1mL of vegetable oil for control were placed in PDA media. Three repetitions of each treatment were made and 100 conidia per plate were randomly counted considering germinated and not germinated ones. The results of clove and eucalyptus oils revealed to be equally efficient, in both dilutions, to inhibit conidial germination. This is the first report on fungicidal activity of this essential oils against M. fijiensis
2

Ação de óleos essenciais no controle de sigatoka-negra (Mycosphaerella fijiensis) Morelet de bananeiras (Musa sp) /

Hora, Bianca Regina da. January 2009 (has links)
Resumo: O Brasil é um dos maiores mercados produtores de banana, a segunda fruta mais consumida no país. No entanto, a bananicultura apresenta certas desvantagens em seu cultivo, por sofrer com condições ambientais, pestes e patógenos de acordo com a variedade ou cultivar. Dentre estes problemas, o que mais vem causando grandes prejuízos mundialmente é a sigatokanegra causada pelo fungo Mycosphaerella fijiensis Morelet, tendo como forma anamórfica Pseudocercospora fijiensis Deighton. O controle atual desse fungo além de empregar grandes quantidades de agroquímicos, o que onera a produção, contamina o meio ambiente, lesa a saúde do aplicador e dificulta a exportação e pode também produzir híbridos resistentes. Para um controle menos danoso ao meio ambiente e ao produtor/aplicador uma alternativa encontrada tem sido a procura de metodologias menos custosas e mais seguras. A aplicação de óleos essenciais no combate a patógenos tem apresentado resultados positivos em outras culturas e é uma alternativa desejável para o cultivo do fruto, sendo mais baratos que os agroquímicos e biodegradáveis. Assim, este trabalho teve como objetivos encontrar melhores meios de cultura para o crescimento micelial desse fungo. Além disto, avaliar a atividade inibitória na germinação de conídios in vitro de M. fijiensis dos óleos essenciais de Carapa guianensis (andiroba), Copaifera officinalis (copaíba), Syzygium aromaticum (L). Merr. & L. M. Perry (cravo), Eucalypto globulus Labill. (eucalipto) e Thymus vulgaris L. (tomilho) em diluições de 1mL com 10 ou 30% de óleo essencial em óleo vegetal inerte. Para isto, isolaram-se ascósporos de folhas infectadas de bananeira em meio batata dextrose ágar (BDA) e clorafenicol. Os experimentos com óleos essenciais utilizaram o método indireto, preparando-se suspensão de 7.000 conídios, da qual uma alíquota foi colocada em placas... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Brazil is one of the biggest banana producer, the second most consumed fruit in this country and the fourth most important food worldwide. Its production has been drastically harmed mainly because of the Mycosphaerella fijiensis Morelet pathogen, the causal agent of black Sigatoka disease. The current control of this fungus applies great amounts of agrochemicals witch burdens the production, contaminates the environment, injures the applicator's health and makes the product difficult to export. The application of essential oils against the pathogens has presented positive results in other cultures and is a desirable alternative for the culture of this fruit for being cheap and biodegradable. This work applied essential oils of clove (Syzygium aromaticum (L.) Merr. & L.M. Perry), eucalyptus (Eucalyptus globulus Labill.) and thyme (Thymus vulgaris L.) in 1,0mL dilutions with 10 or 30% of essential oil in inert vegetablel oil to evaluate the conidial inhibition potential in vitro. So, 7000 conidia/mL suspension was prepared, taking 1mL aliquots of essential oils dilutions or 1mL of vegetable oil for control were placed in PDA media. Three repetitions of each treatment were made and 100 conidia per plate were randomly counted considering germinated and not germinated ones. The results of clove and eucalyptus oils revealed to be equally efficient, in both dilutions, to inhibit conidial germination. This is the first report on fungicidal activity of this essential oils against M. fijiensis / Orientador: Elizabeth Orika Ono / Coorientador: Selma Dzimas Rodrigues / Banca: João Domingos Rodrigues / Banca: Sergio Paulo Severo de Souza Diniz / Mestre
3

Avaliação toxicológica pré-clínica do óleo de Carapa guianensis Aublet.

Henrique da Costa Silva, João January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:32:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6441_1.pdf: 1849456 bytes, checksum: c9c2e1c53ddbd4ffdfc8af66bdc971b9 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A Carapa guianensis (Meliaceae), árvore comum na região amazônica, é conhecida popularmente como Andiroba. O óleo de sua semente é utilizado como antiinflamatório, analgésico e repelente de insetos. Embora seja amplamente usada pela população, ainda não existem dados na literatura em relação à sua toxicidade. Neste sentido, o objetivo deste estudo foi avaliar a segurança da administração do óleo da semente (OS) de C. guianensis em ratos Wistar. Para isto, realizou-se o teste de toxicidade aguda e avaliou-se a influência da administração subcrônica por via oral do OS, nas doses de 0,375, 0,75 e 1,5 g/kg, sobre os parâmetros bioquímicos, hematológicos e reprodutivos. Os resultados mostraram que na toxicidade aguda o OS não produziu morte dos animais em doses de até 5,0 g/kg. A administração por 30 dias do OS não alterou os parâmetros bioquímico e hematológico, exceto, para a alanina aminotransferase (ALT) que na maior dose induziu aumento de 29,3 ± 5,3% em relação ao grupo controle. Em adição, a massa relativa do fígado foi aumentada em respectivamente 19,1 ± 3,7 e 33,3 ± 4,2% para as doses de 0,75 e 1,5 g/kg. Na toxicidade reprodutiva em fêmeas, a administração do OS não modificou os índices reprodutivos no período de organogênese (7º ao 14º dia da prenhez) e no período integral da gestação (1º ao 21º dia). Contudo, nesse último período, observou-se aumento da atividade motora da prole proveniente de mães tratadas com OS 0,375 g/kg. Na performance reprodutiva, o tratamento por 45 dias com OS não induziu alterações nos índices reprodutivos, na massa relativa dos órgãos reprodutivos (epidídimo, vesícula seminal e ducto deferente), no número de espermatozóides dos testículos e na histologia do testículo e do epidídimo. Todavia, foi observada, em todas as doses usadas, redução significativa na massa relativa do testículo em respectivamente 15,1 ± 1,7, 21,9 ± 3,7 e 16,7 ± 3,3 % e apenas na maior dose, diminuição de 57,3 ± 12,3% no número de espermatozóides na cauda do epidídimo. Em conclusão, o óleo de Carapa guianensis apresentou baixa toxicidade por via oral em roedores. Contudo, o aumento na ALT e na massa do fígado, a modificação no desenvolvimento comportamental e a redução da massa do testículo e do número de espermatozóides no epidídimo apontam para possível toxicidade que deve ser analisada em maiores detalhes
4

AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ANGIOGÊNICA, GENOTÓXICA E ANTIGENOTÓXICA DO ÓLEO DA CARAPA GUIANENSIS (ANDIROBA).

Lemes, Susy Ricardo 19 December 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-10T10:38:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 SUSY RICARDO LEMES PONTES.pdf: 2637281 bytes, checksum: e72835d2a5fe9725ba5481d3165a02bb (MD5) Previous issue date: 2014-12-19 / According to WHO, about 80% of world population, somehow, makes use of medicinal plants as medicine, and only 30% is done by medical indication. Currently the intense search for alternative therapies such as herbal medicine, is due to the inefficiency of some synthetic products, the high cost of allopathic and the search for less harmful to body treatments. The plant compounds responsible for serving in combat diseases are the secondary metabolites. The most outstanding terpenes; phenolic compounds and nitrogen compounds. In Brazil, the extracted oil of Carapa guianensis seed has been used as an herbal medicine, is applied in wound healing, treatment of febrile diseases, inflammation and pain. Its main constituents and possibly responsible for its biological activity are the fatty acids and limonoids compounds. In view of the wide and use and Andiroba oil plant characteristics, this study aimed to investigate the possible angiogenic, genotoxic and antigenotoxic activities. To assess angiogenesis was used the experimental model of MCA. Genotoxicity and antigenotoxicity tests were carried out in vivo, in mice through the micronucleus test. The test results on the MCA indicated that the oil caused a significant increase in vascular network (p<0.05) compared to neutral controls and inhibitor. In the micronucleus test, the effect of the oil antigenotoxic at doses of 250, 500 and 1000 mg kg b.w. Was observed in all treatment groups, since the number of micronuclei was lower (p<0.05) in the positive controls CP and MMC. With the methods and conditions employed, the results of this study suggest that the andiroba oil is not genotoxic and has important potential Physiotherapy, with angiogenic and antigenotoxic activity. / De acordo com a OMS, cerca de 80% da população mundial, de algum modo, faz uso de plantas medicinais como medicamento, e apenas 30% é feito por indicação médica. Atualmente, a intensa procura por terapias alternativas, como a fitoterapia, se deve à ineficiência de alguns produtos sintéticos, ao alto custo de medicamentos alopáticos e à busca por tratamentos menos agressivos ao organismo. Os compostos vegetais responsáveis por atuar no combate de doenças são os metabólitos secundários. Dentre eles se destacam os terpenos, compostos fenólicos e compostos nitrogenados. No Brasil, o óleo extraído da semente da Carapa guianensis tem sido usado como fitoterápico apesentando aplicabilidade na cicatrização de ferimentos, tratamento de doenças febris, inflamações e dores. Seus principais constituintes e possivelmente os responsáveis por sua atividade biológica são os ácidos graxos e compostos limonóides. Em virtude do amplo uso e das características do óleo da semente de andiroba, este estudo objetivou investigar suas possíveis atividades angiogênica, genotóxica e antigenotóxica. Para avaliar a angiogênese foi utilizado o modelo experimental da MCA. Na genotoxicidade e antigenotoxicidade foram realizados ensaios in vivo, em camundongo através do teste de micronúcleo. Os resultados do ensaio na MCA indicaram que o óleo provocou aumento significativo da rede vascular (p<0,05) em relação aos controles neutro e inibidor. No teste do micronúcleo, o efeito antigenotóxico do óleo nas doses de 250, 500 e 1000 mg Kg p.c., foi verificado em todos os grupos de tratamento, uma vez que o número de micronúcleos foi menor (p<0,05) em relação aos controles positivos CP e MMC. Através dos métodos e condições empregados, os resultados deste estudo sugerem que o óleo de andiroba não é genotóxico e apresenta importante potencial fitoterapêutico, com atividade angiogênica e antigenotóxica.
5

Estudo da atividade antialérgica e anti-inflamatória de tetranortriterpenóides de Carapa guianensis Aublet

Ferraris, Fausto Klabund January 2012 (has links)
Submitted by Alessandra Portugal (alessandradf@ioc.fiocruz.br) on 2013-10-01T21:48:23Z No. of bitstreams: 1 Fausto Klabund Ferraris.pdf: 38480448 bytes, checksum: a28eecf79e0cd57527404faee9aba556 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-10-01T21:48:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fausto Klabund Ferraris.pdf: 38480448 bytes, checksum: a28eecf79e0cd57527404faee9aba556 (MD5) Previous issue date: 2012 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Carapa guianensis Aublet é u um membro da família das Meliaceae amplamen nte utilizada na medicina popular no Brasil e em outro os países que abrangem a floresta Amazônica. Nosso grupo descreveu previamente a atividade ant ti-inflamatória e antialérgica de um conjunto dde tetranortriterpenoides (TNTPs) contendo: 6a-acetooxigedunina, 7-deacetoxi-7-oxogedunina, andir robina, angolensato de metila e gedunina, isolados ddas sementes de C. guianensis. No presente e estudo, foram realizados estudos in vitro e in vivo na te entativa de elucidar os mecanismos pelo quais oss TNTPs apresentam os efeitos anti-inflamatório e anti ialérgico, identificando assim as substâncias bioa ativas presentes no óleo. Nós mostramos que a incuba ação in vitro de esplenócitos com o conjunto de TNTPs, bem como com cada um dos TNTPs isolados s foi capaz de inibir a ativação, proliferação e a p produção in vitro de IL-2, CCL11/Eotaxina e CCL5/RAN NTES em linfócitos T através do bloqueio da tran nslocação do fator NF.B. Além disso, a incubação in v vitro de eosinófilos com o conjunto de TNTPs, b bem como com cada um dos cinco TNTPs isolados, inibiu a adesão e quimiotaxia destas células. Consistente com estes dados, nós demonstramos qque a gedunina apresenta uma importante at ividade antialérgica em modelos in vivo de inflamaçãão alérgica (pleurisia alérgica e inflamação aguuda pulmonar alérgica). Descobrimos que a pleuris sia alérgica induzida por ovalbumina (OVA) eem camundongos pré- sensibilizados foi significativa amente reduzida com o pré-tratamento com geddunina; esta inibição foi principalmente devido ao blo oqueio do influxo de eosinófilos e de linfócitos T T. O pré-tratamento com gedunina diminuiu os níveis d de CCL2, CCL3, CCL5, CCL11, IL-5 e LTB4 na ccavidade pleural. O pré- tratamento in vivo com gedun nina reduziu o número de linfócitos T ativados n na pleura e no linfonodo torácico após 24 h do desafioo com OVA. O tratamento in vitro de linfócitos T T com gedunina inibiu a ativação, proliferação, produç ção de IL-2 e translocação de NF.B e de NFAT in nduzido por a-CD3 mAb. Notavelmente, o pós-tratme ento com gedunina reverteu a inflamação ag guda pulmonar alérgica induzida por OVA, diminuind do as contagens de linfócitos T e eosinófilos; e e níveis de mediadores eosinofilotáticos no lavado brroncoalveolar. Nosso grupo previamente demon nstrou que a endotelina (ET)-1 desempenha importan nte papel pró-inflamatório na resposta inflamatóri ia articular aguda. Desta forma, nós avaliamos os efeiittos anti-inflamatório e –nociceptivos da geduninaa na artrite induzida por zymosan e seu efeito biológic co na expressão de ET-1. A injeção intra-articula ar com zymosan induz a expressão de RNAm para ppreproET-1, levando a produção de TNF-a, LTBB4 e IL-6 resultando no influxo de neutrófilos, forma ação de edema e hiperalgesia. Pré-e pós-tra atamento com gedunina diminuiram o acúmulo de ne eutrófilos, inchaço na articulação do joelho, exp pressão de RNAm para preproET-1 e produção de mediadores inflamatórios. Além disso, o pré-ttratamento in vitro com gedunina inibiu a ativação e quimiotaxia de neutrófilos induzida por ET-1. Em m conclusão, o presente estudo mostrou que os TNTP Ps apresentam notável atividade anti-inflamatória e antialérgica inibindo a ativação e migração de leucóccitos; e bloqueando diferentes mediadores pró-in nflamatórios. / Carapa guianensis Aublet is aa member of the Meliaceae family widely used i n folk medicine in Brazil and other countries encompa assing the Amazon rainforest. Our group has p previously described the anti-inflammatory and anti-alllergic activities of a pooled fraction of tetran nortriterpenoids (TNTPs) containing: 6a-acetoxygedun nin, 7-deacetoxy-7-oxogedunin, andirobin, me ethyl angolensate and gedunin, isolated from the se eeds of C. guianensis. In the present study, we p performed in vitro and in vivo studies in order to elucidaate the mechanisms by which TNTPs present the eir anti-inflammatory and anti-allergic effects and to ide entify the bioactive compound(s) present in such fraction. Here, we show that in vitro incubation of espllenocytes with the pooled TNTP fraction, as well as with each one of the five isolated TNTPs were able e to inhibit T lymphocyte activation, proliferation a and in vitro production of IL-2, CCL11/Eotaxin and CCLL5/RANTES by impaired NF.B nuclear transloc ation. Moreover, in vitro incubation of eosinophils with h the pooled TNTP fraction, as well as with each h one of the five isolated TNTPs, inhibited the adhesio on and chemotaxis of eosinophils. In accordan nce with these data, we demonstrate that gedunin pr resents an important anti-allergic activity in in vivo models of allergic inflammation (allergic pleurisyy and acute lung allergic inflammation). We fou und that allergic pleurisy induced by ovalbumin (OVA) in presensitized mice was significantly diminish hed by the pre-treatment with gedunin; this inhibition w was primarily due to the impairment of eosinophil aand T lymphocyte influx. Pre-treatment with gedunin diiminished the levels of CCL2, CCL3, CCL5, CCL L11, IL-5 and LTB4 at the pleural cavity. In vivo pre-trea atment with gedunin reduced the numbers of act tivated T lymphocytes in the pleura and in the thorac cic lymph nodes 24 h after OVA -challenge. In vitro treatment of T lymphocytes with gedunin inh hibited a-CD3 mAb-induced activation, proliferatiion, IL-2 production and nuclear translocation of NF.BB and NFAT. Notably, post-treatment of mice with h gedunin reverted OVA- induced lung allergic inflamm mation by decreasing the T lymphocyte and eos sinophil counts; and the levels of eosinophilotactic mmediators in bronchoalveolar lavage fluid. Our group have previously demonstrated that endothellin (ET)-1 plays a pivotal pro-inflammatory role in acute articular inflammatory response. Thus,, we evaluated the anti-inflammatory and –nocice eptive effects of gedunin in zymosan-induced arthritis aand its effects on ET-1 expression and biologica al function. Intra-articular zymosan stimulation induced d preproET-1 mRNA expression, production of TNF-a, LTB4 and IL-6 resulting in neutrophil influx, , oedema formation and hyperalgesia. Gedunin n pre-or post-treatment decreased zymosan-induced d neutrophil accumulation, knee joint swellin ng, preproET-1 mRNA expression and production of inflammatory mediators. Moreover, in vitro gedunin pre-treatment inhibited neutrophil activation and chemotaxis ET-1-induced. In conclusion, thhe current results reveal that TNTPs presents remark kable anti-inflammatory and anti-allergic activity y by inhibiting leukocyte activation and migratio on; and blocking different pro-infla ammatory mediators.
6

Determinação de danos do gorgulho, Conotrachelus psidii Marshall e captura de mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus Wiedemann, com óleo de andiroba, Carapa guianensis em goiabeira serrana Acca sellowiana. Lages-SC 2011 / Determination of weevil damage, Conotrachelus psidii Marshall and fruit fly capture, Anastrepha fraterculus Wiedemann, with andiroba oil, Carapa guianensis in feijoa Acca sellowiana.Insecta; Anastrepha fraterculus; Conotrachelus psidii; Ecology; Carapa guianensis; Repellence

Rosa, Joatan Machado da 25 March 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-12-08T16:44:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 PGPV11MA079.pdf: 5231859 bytes, checksum: 79fcba66d0dc2d2025210554d6e558da (MD5) Previous issue date: 2011-03-25 / Feijoa (Acca sellowiana) belongs to the family Myrtaceae, is a native specie with wide dispersion in the meridional plateaus of the south of Brazil. Besides being a native specie and producing fruits with differentiated odor and taste, the cultivation for its comercial exploration is incentivized by the Department of Biodiversity Conservation of Ministry of Environment. In the highlands of Santa Catarina the feijoa is cultivated above the organic system, conventional or its fruits are collected from natural stands. The occurrence of feijoa weevil and the South American fruit fly has hindered its growth in commercial scale. The objective of this research was to characterize the phenological phases of the susceptible fruits to attack of feijoa weevil (Conotrachelus psidii), determining the levels of incidence and severity of attacks and evaluate the effect of andiroba oil (Carapa guianensis) on the capture of the South American fruit fly. The experiment to evaluation of fruit susceptibility to the weevil attack was carried out from November 2009 to March 2010. Every week 30 fruits per plant were randomly selected and measured its diameter, presence of damage (incidence) and the number of lesions (severity). To evaluate the effect of andiroba oil on the capture of A. fraterculus were installed McPhail traps on a outside branch of plants of an orchard conducted in a monoculture system, at a height of 1.5 to 1.6 m from soil surface. Were installed only traps with hydrolyzed protein 5 % and hydrolyzed protein + andiroba oil at 0,5 %, 1 % and 2 %. The collect of the captured material and the exchange of the food bait occurred weekly. In the laboratory the collected insects were separated and attached with entomologic pins or alcohol 70 % and indentified. In the regions where the presence of the weevil is frequent, the control and intervention must start soon after the fruit drop and early fruit set. By reducing the capture of fruit flies at 1 or 2 % of andiroba oil, new experiments should be conducted to test the repellent effect of oil on A. fraterculus when applied to plants or fruits. Doses of andiroba oil at 1 and 2 % mixed with hydrolyzed protein reduced the catch potential of A. fraterculus / A goiabeira-serrana (Acca sellowiana (Berg) Burret) pertencente a família Myrtaceae, é uma espécie nativa com ampla dispersão nos planaltos meridionais do sul do Brasil. Além de espécie nativa e produzir frutos de odor e sabor diferenciado, razão pela qual seu cultivo comercial é incentivado pelo Departamento de Conservação da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente. A goiabeira serrana tem sido cultivada sob os sistemas orgânico, convencional, ou ainda, os frutos coletados diretamente de povoamentos naturais. A ocorrência do gorgulho e da mosca-das-frutas tem dificultado seu cultivo em escala comercial. O objetivo deste trabalho foi de caracterizar as fases fenológicas dos frutos suscetíveis ao ataque do gorgulho da goiaba (Conotrachelus psidii.), determinando os níveis de incidência e severidade do ataque e avaliar o efeito do óleo de andiroba (Carapa guianensis) na captura de mosca-das-frutas (Anastrepha fraterculus). A suscetibilidade dos frutos ao gorgulho foi estudada em experimento no período de novembro de 2009 a março de 2010. Semanalmente foram selecionados 30 frutos por planta onde era mensurado o diâmetro, a presença de dano (incidência) e o número de lesões (severidade). Para avaliar o efeito do óleo de andiroba na captura de A. fraterculus foram instaladas armadilhas do tipo Mcphail em galhos externos da planta, a uma altura de 1,50 a 1,60 m da superfície do solo, em pomar conduzido em sistema de monocultivo. Foram instaladas armadilhas somente com proteína hidrolisada a 5% (testemunha) e com proteína hidrolisada + óleo de andiroba, nas concentrações de 0,5%, 1,0% e 2,0%. Semanalmente ocorreu a coleta do material capturado e a troca do atrativo. No laboratório os insetos coletados foram separados, afixados com alfinetes entomológicos ou álcool 70% e identificados. Em regiões onde a presença do gorgulho é frequente, deve-se iniciar o controle e a intervenção logo após a queda natural de frutos e início da frutificação efetiva. Para o controle de moscas-das-frutas, devido a significativa redução de captura pelos tratamentos contendo 1 e 2% de óleo de andiroba, novos experimentos devem ser conduzidos para testar o efeito repelente deste óleo sobre A. fraterculus, quando aplicado nas plantas ou frutos. As doses do óleo de andiroba 1 e 2% misturadas a proteína hidrolisada reduziram o potencial de captura de A. fraterculus
7

Determinação de danos do gorgulho, Conotrachelus Psidii Marshall e captura de mosca-das-frutas, Anastrepha fFaterculus Wiedemann, com óleo de andiroba, Carapa Guianensis em goiabeira serrana Acca Sellowiana / Determination of weevil damage, Conotrachelus PsidiiMmarshall and fruit fly capture, Anastrepha Fraterculus Wiedemann, with andiroba oil, Carapa Guianensis in feijoa Acca Sellowiana

Rosa, Joatan Machado da 25 March 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-12-08T16:44:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 PGPV11MA079.pdf: 49790 bytes, checksum: 94811d8cede430cdc441912bd12f2feb (MD5) Previous issue date: 2011-03-25 / Feijoa (Acca sellowiana) belongs to the family Myrtaceae, is a native specie with wide dispersion in the meridional plateaus of the south of Brazil. Besides being a native specie and producing fruits with differentiated odor and taste, the cultivation for its comercial exploration is incentivized by the Department of Biodiversity Conservation of Ministry of Environment. In the highlands of Santa Catarina the feijoa is cultivated above the organic system, conventional or its fruits are collected from natural stands. The occurrence of feijoa weevil and the South American fruit fly has hindered its growth in commercial scale. The objective of this research was to characterize the phenological phases of the susceptible fruits to attack of feijoa weevil (Conotrachelus psidii), determining the levels of incidence and severity of attacks and evaluate the effect of andiroba oil (Carapa guianensis) on the capture of the South American fruit fly. The experiment to evaluation of fruit susceptibility to the weevil attack was carried out from November 2009 to March 2010. Every week 30 fruits per plant were randomly selected and measured its diameter, presence of damage (incidence) and the number of lesions (severity). To evaluate the effect of andiroba oil on the capture of A. fraterculus were installed McPhail traps on a outside branch of plants of an orchard conducted in a monoculture system, at a height of 1.5 to 1.6 m from soil surface. Were installed only traps with hydrolyzed protein 5 % and hydrolyzed protein + andiroba oil at 0,5 %, 1 % and 2 %. The collect of the captured material and the exchange of the food bait occurred weekly. In the laboratory the collected insects were separated and attached with entomologic pins or alcohol 70 % and indentified. In the regions where the presence of the weevil is frequent, the control and intervention must start soon after the fruit drop and early fruit set. By reducing the capture of fruit flies at 1 or 2 % of andiroba oil, new experiments should be conducted to test the repellent effect of oil on A. fraterculus when applied to plants or fruits. Doses of andiroba oil at 1 and 2 % mixed with hydrolyzed protein reduced the catch potential of A. fraterculus / A goiabeira-serrana (Acca sellowiana (Berg) Burret) pertencente a família Myrtaceae, é uma espécie nativa com ampla dispersão nos planaltos meridionais do sul do Brasil. Além de espécie nativa e produzir frutos de odor e sabor diferenciado, razão pela qual seu cultivo comercial é incentivado pelo Departamento de Conservação da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente. A goiabeira serrana tem sido cultivada sob os sistemas orgânico, convencional, ou ainda, os frutos coletados diretamente de povoamentos naturais. A ocorrência do gorgulho e da mosca-das-frutas tem dificultado seu cultivo em escala comercial. O objetivo deste trabalho foi de caracterizar as fases fenológicas dos frutos suscetíveis ao ataque do gorgulho da goiaba (Conotrachelus psidii.), determinando os níveis de incidência e severidade do ataque e avaliar o efeito do óleo de andiroba (Carapa guianensis) na captura de mosca-das-frutas (Anastrepha fraterculus). A suscetibilidade dos frutos ao gorgulho foi estudada em experimento no período de novembro de 2009 a março de 2010. Semanalmente foram selecionados 30 frutos por planta onde era mensurado o diâmetro, a presença de dano (incidência) e o número de lesões (severidade). Para avaliar o efeito do óleo de andiroba na captura de A. fraterculus foram instaladas armadilhas do tipo Mcphail em galhos externos da planta, a uma altura de 1,50 a 1,60 m da superfície do solo, em pomar conduzido em sistema de monocultivo. Foram instaladas armadilhas somente com proteína hidrolisada a 5% (testemunha) e com proteína hidrolisada + óleo de andiroba, nas concentrações de 0,5%, 1,0% e 2,0%. Semanalmente ocorreu a coleta do material capturado e a troca do atrativo. No laboratório os insetos coletados foram separados, afixados com alfinetes entomológicos ou álcool 70% e identificados. Em regiões onde a presença do gorgulho é frequente, deve-se iniciar o controle e a intervenção logo após a queda natural de frutos e início da frutificação efetiva. Para o controle de moscas-das-frutas, devido a significativa redução de captura pelos tratamentos contendo 1 e 2% de óleo de andiroba, novos experimentos devem ser conduzidos para testar o efeito repelente deste óleo sobre A. fraterculus, quando aplicado nas plantas ou frutos. As doses do óleo de andiroba 1 e 2% misturadas a proteína hidrolisada reduziram o potencial de captura de A. fraterculus
8

Avaliação da ação cicatricial e repelente de Carapa guianensis e Caesalpinia ferrea Mart. / Avaliação da ação cicatricial e repelente de Carapa guianensis e Caesalpinia ferrea Mart.

Fernandes, Ciciane Pereira Marten 08 February 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-08-20T14:37:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 dissertacao_ciciane_fernandes.pdf: 1291718 bytes, checksum: 7919ec746c53767068a313c9fd4b16f2 (MD5) Previous issue date: 2013-02-08 / The aim was to evaluate the healing of open cutaneous wounds of Wistar rats treated with Carapa guianensis (andiroba) and Caesalpinia ferrea Mart. (Jucá) and their repellent action against flies of the Calliphoridae family. It were studied 160 Wistar rats with open wounds in the back that were treated daily with Carapa guianensis at concentrations of 20% (A20) and 50% (A50), Caesalpinia ferrea Mart. concentrations at 20% (J20) and 50% (J50) and Vaseline (control group). Clinical, histological and morphometric studies were carried out after four, seven, 14 and 21 days of treatment, as well as a tensiometric study after 21 days. In order to study the repellency, W.O.T traps (Wind Oriented Trap) containing deteriorated bovine liver and cream with the herbal medicine Carapa guianensis and Caesalpinia ferrea Mart. at concentrations of 20% and 50% were used to catch flies. Clinically, after four days of treatment, the wounds of the control group presented exudate, differing statistically from the other groups (p=0.0065). In the morphometric study, J50 and J20 groups had higher average area (p=0.0001) after seven days of treatment, whereas after 14 days, the wounds of the control group had higher average area (p=0.0000) compared with the other groups. In the histopathological study, the differences between groups were seen after four days of treatment, with the A20 group showing a greater number of wounds in the proliferative phase (p=0.0000). In the tensiometric study, the control group showed better results (3.52MPa) in tension when compared to other groups (p=0.0055). In the repellency study, the traps containing J50 (p<= 0.010) and D20 (p<= 0.010) showed a higher repellency 97% and 100%, respectively, followed by the A50 group (p<= 0.010) with 93.4% and the A20 group with 56.5%. The results led to the following conclusions: Carapa guianensis at a concentration of 20% accelerates the phases of the healing process in the first days after tissue injury, whereas Carapa guianensis at 50% and Caesalpinia ferrea Mart. at concentrations of 20% and 50% do not show satisfactory results as a cicatrizant. As repellent action, Caesalpinia ferrea Mart. at concentrations of 50% and 20% and Carapa guianensis at 50% have repellent effect against Chrysomya albiceps, Chrysomya megacephala, Lucilia cuprina, Lucilia eximia, Lucilia sericata and Sarconesia chlorogaster flies, species of the Calliphoridae family, while the Carapa guianensis at 20% has less repellent action. / Objetivou-se avaliar a cicatrização de feridas cutâneas abertas de ratos Wistar tratadas com Carapa guianensis (andiroba) e Caesalpinia ferrea Mart. (jucá) e, suas ações repelentes frente a moscas da família Calliphoridae. Foram estudados 160 ratos da linhagem Wistar, com realização de feridas cutâneas abertas no dorso, tratadas diariamente com Carapa guianensis nas concentrações de 20% (A20) e 50% (A50), Caesalpinia ferrea Mart. nas concentrações de 20% (J20) e 50% (J50) e vaselina (grupo controle), sendo realizadas avaliações clínicas, morfométricas e histológicas aos quatro, sete , 14 e 21 dias de tratamento e estudo tensiométrico aos 21 dias. Para estudo da repelência, foram utilizadas armadilhas W.O.T. (Wind Oriented Trap) para captura de moscas contendo fígado bovino deteriorado e creme contendo os fitoterápicos Carapa guianensis e Caesalpinia ferrea Mart. nas concentrações de 20% e 50%. Clinicamente, aos quatro dias de tratamento, as feridas tratadas apresentaram formação de crosta, diferindo estatisticamente do grupo controle que ainda apresentava exsudato nas feridas (p=0,0065). No estudo morfométrico, aos sete dias de tratamento, os grupos J50 e J20 apresentaram maior média de área (p=0,0001), enquanto que aos 14 dias, as feridas do grupo controle apresentaram maior média de área (p=0,0000) comparada com os demais grupos. Na histopatologia foram observadas diferenças entre os grupos aos quatro dias de tratamento, com o grupo A20 apresentando maior número de feridas na fase proliferativa (p=0,0000). No estudo tensiométrico, o grupo controle apresentou melhor resultado (3.52MPa) na tensão comparado aos demais grupos (p=0,0055). No estudo sobre repelência, as armadilhas contendo J50 (p<= 0,010) e J20 (p<= 0,010) apresentaram maior repelência respectivamente 97 e 100%, seguida do grupo A50 (p<= 0,010) com 93,4% e grupo A20 com 56,5%. Os resultados levaram as seguintes conclusões: Carapa guianensis na concentração de 20% acelera o processo cicatricial nos primeiros dias após injúria tecidual, enquanto que Carapa guianensis a 50% e Caesalpinia ferrea Mart. nas concentrações de 20% e 50% não apresentam resultados satisfatórios como cicatrizante. Como ação repelente, Caesalpinia ferrea Mart. nas concentrações de 50% e 20% e Carapa guianensis na concentração de 50% apresentam efeito repelente frente às moscas Chrysomya albiceps, Chrysomya megacephala, Lucilia cuprina, Lucilia eximia, Lucilia sericata e Sarconesia chlorogaster, espécies da família Calliphoridae, enquanto que Carapa guianensis a 20% apresenta menor ação repelente.
9

Genetic variability of Ceratocystis fimbriata on Tectona grandis and Carapa guianensis in Brazil / Variabilidade genética de Ceratocystis fimbriata em Tectona grandis e Carapa guianensis no Brazil

Valdetaro, Denise Cristina de Oliveira Franco 27 October 2016 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2017-06-22T11:43:28Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 3061093 bytes, checksum: 5af4cd5ec886c8001e3e331f2bd2e133 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-22T11:43:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 3061093 bytes, checksum: 5af4cd5ec886c8001e3e331f2bd2e133 (MD5) Previous issue date: 2016-10-27 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Recentemente, Ceratocystis fimbriata Ellis & Halsted foi relatado em Tectona grandis L. f (teca) e Carapa guianensis Aubl. (andiroba) no Brasil. Em teca, o fungo provoca descoloração do lenho e morte das plantas afetadas, o que compromete a produção de madeira nobre para serraria. Em andiroba, infecta e mata sementes e mudas, o que pode afetar negativamente sua regeneração natural e consequentemente sua biodiversidade. A identificação de C. fimbriata nessas hospedeiras foi baseada apenas em características morfológicas e em sequências gênicas da região ITS. Além disso, não foram analisadas suas relações filogenéticas com outros isolados e espécies de Ceratocystis e nem a variabilidade genética e fisiológica de suas populações. Tais estudos são fundamentais para embasar as estratégias de controle da doença. Deste modo, o presente estudo teve como objetivos: 1) Avaliar as relações entre os isolados do fungo de ambas as espécies hospedeiras com isolados de outros hospedeiros do Clado da América Latina por meio dos genes “mating type” e da região ITS rDNA. 2) Avaliar a interesterilidade por meio de cruzamentos entre isolados obtidos de diferentes espécies hospedeiras. 3). Determinar a variabilidade genética nas populações de C. fimbriata, por meio de marcadores microssatélites e sua especialização fisiológica por meio de inoculações cruzadas. Dentre 24 isolados do fungo, obtidos de teca de quatro localidades do Mato Grosso e 73 isolados de C. fimbriata de andiroba do Acre, Roraima e Amazonas, foram identificados novos haplótipos de ITS e mating type, distribuídos entre outros isolados dentro do Clado da América Latina (CAL), que residem em um único grupo juntamente com isolados de batata doce, a partir do qual a espécie foi originalmente descrita. Os isolados oriundos de teca e andiroba foram inter férteis com outras linhagens de C. fimbriata ̧ mostrando que pertencem a uma única espécie biológica de C. fimbriata. As análises de microssatélites da população do fungo em teca mostraram uma baixa variabilidade genética. Nas inoculações, apesar das mudas de teca apresentarem lesões relativamente pequenas, dois isolados de teca diferiram da testemunha. Os isolados de eucalipto não foram patogênicos em teca. As populações de C. fimbriata de andiroba dos três estados (AC, RR e AM) apresentaram 14 genótipos e variabilidade genética intermediária em relação a outras populações nativas do fungo. Inoculações cruzadas do fungo em andiroba, teca, eucalipto e mangueira, sugerem que os isolados de C. fimbriata destas espécies são hospedeiro-específicos e que existe variabilidade em agressividade entre os isolados do fungo de andiroba. / Recently, Ceratocystis fimbriata Ellis & Halsted was reported in Tectona grandis L. f (teak) and Carapa guianensis Aubl. (andiroba) in Brazil. In teak, the fungus causes death and wood discoloration, which affects the production of high valuable timber. In andiroba, the fungus infects and kills seeds and seedlings, which may affect negatively its natural regeneration and, probably, its biodiversity. The identification of C. fimbriata on these hosts was based only on morphological characteristics and analysis of ITS rDNA sequences. Furthermore, the genetic and physiological variability of C. fimbriata populations as well as their phylogenetic relationships with other isolates and species of Ceratocystis were not analyzed . Such studies are essential to support disease management strategies. Therefore, this study aimed to: 1) Assess the relationship among isolates of the fungus from both host species with isolates from other hosts of the Latin American Clade (LAC) by using mating type genes and ITS rDNA region. 2) Assess the interesterility through crossings between isolates from different host species. 3) Determine the genetic variability in populations of C. fimbriata through microsatellite markers and their physiological especialization by f cross-inoculation experiments. Out of 24 isolates of the fungus obtained from teak from of locations in the state of Mato Grosso, and of 73 isolates of C. fimbriata from andiroba in the states of Acre, Roraima and Amazonas, new ITS haplotypes and mating types identified were distributed among other isolates within the LAC and reside in a single group that includes isolates from sweet potato, from which the species was originally described. Teak and andiroba isolates were inter fertile with other strains of C. fimbriata, showing that this is a single biological species of C. fimbriata. Microsatellite analysis of the fungal population on teak showed low genetic variability. In cross-inoculations, although teak plants presented relatively small lesions, two isolates differed from the control. The eucalyptus isolates were not pathogenic on teak. The populations of C. fimbriata from andiroba of the three states (AC, AM, and RR) showed 14 genotypes and intermediary levels of genetic variability compared to other native populations of the fungus in Brazil. Cross-inoculations of andiroba, teak, eucalyptus and mango isolates suggest that the isolates of C. fimbriata from these species are host specific and that there is variability in aggressiveness among isolates of the fungus from andiroba.
10

Produção de biodiesel através da hidroesterificação do óleo de andiroba (Carapa guianensis, Aubl.) via Catalise Heterogenea Acida

TEIXEIRA, Evilácio Luz 30 June 2011 (has links)
Submitted by Irvana Coutinho (irvana@ufpa.br) on 2013-01-17T14:00:52Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23898 bytes, checksum: e363e809996cf46ada20da1accfcd9c7 (MD5) Dissertacao_ ProducaoBiodieselHidroesterificacao.pdf: 1815609 bytes, checksum: 1d50c8e759904557b622016a65bc91bb (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Rosa Silva(arosa@ufpa.br) on 2013-01-23T12:31:54Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23898 bytes, checksum: e363e809996cf46ada20da1accfcd9c7 (MD5) Dissertacao_ ProducaoBiodieselHidroesterificacao.pdf: 1815609 bytes, checksum: 1d50c8e759904557b622016a65bc91bb (MD5) / Made available in DSpace on 2013-01-23T12:31:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23898 bytes, checksum: e363e809996cf46ada20da1accfcd9c7 (MD5) Dissertacao_ ProducaoBiodieselHidroesterificacao.pdf: 1815609 bytes, checksum: 1d50c8e759904557b622016a65bc91bb (MD5) Previous issue date: 2011 / FAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas / O processo de hidroesterificação (hidrolise seguida de esterificação) se constitui como uma alternativa ao processo convencional de produção de biodiesel, pois permite o uso de matérias-primas de qualquer teor de água e de ácidos graxos. O biodiesel foi gerado a partir da esterificação do óleo de andiroba com alto teor de ácidos graxos sendo utilizado o oxido de nióbio em pó da CBMM (HY-340) como catalisador. Para execução dos experimentos foi utilizado um reator autoclave (batelada). A reação de hidrolise foi conduzida na temperatura de 300°C, ~1200psi e razão molar água/óleo de 20. Nas reações de esterificação foram observados os efeitos da razão molar metanol/acido graxo (1,2; 2,1 e 3,0), da temperatura (150, 175 e 200oC) e da concentração de catalisador (0, 10 e 20% m/m) tendo como resposta a conversão e a taxa inicial da reação. Os dados foram conduzidos segundo um planejamento experimental (fatorial com 23 e adição de 3 pontos centrais) analisado pelo programa Statistica. A conversão das reações de esterificação foi monitorada a partir de medidas titulometricas de acidez das alíquotas, retiradas nos tempos de 5, 10, 15, 20, 25, 30, 45 e 60 min. Nos experimentos de esterificação a maior conversão obtida foi 96,1% com temperatura de 200oC, 20% m/m de catalisador e razão molar metanol/acido igual a 3,0. Eliminando o catalisador e considerando os mesmos niveis para as outras duas variáveis analisadas (temperatura e razão molar), foi obtida uma conversão de 95,3%, porem foi observada uma taxa de conversão menor tendo-se um aumento de 35 minutos no tempo de reação comparando com a reação catalisada. / The process of hidroesterification (hydrolysis followed by esterification) is constituted as an alternative to the conventional process for producing biodiesel, because it allows the use of raw materials of any content of fatty acids and moisture. Biodiesel is derived from the esterification of Andiroba oil with high content of fatty acids being used niobium oxide powder (HY-340) from Brazilian Company of Metallurgy and Mining - CBMM – as a catalyst. For the execution of experiments was used an autoclave reactor (batch). The hydrolysis reaction was conducted at 300oC, 1200 psi and molar ratio water/oil equal 20. In the esterification reactions were observed the effects of molar ratio methanol/fatty acid (1,2; 2,1 an 3,0), temperature (150, 175 and 200oC) and the concentration of catalyst (0, 10 and 20%) on conversion and initial rate of reaction. The data were conducted according to experimental design (factorial with 23 and adding 3 plants points) analyzed by the program Statistica. The conversion of esterification reaction was monitored from measurements of titrimetric acidity of aliquots removed at times of 5, 10, 15, 20, 25, 30, 45 and 60 minutes. In the experiments of esterification the highest conversion obtained was 96.1% with temperature of 200 o C, 20% m / m of catalyst and molar ratio methanol / acid equal to 3.0. Eliminating the catalyst and recital the same levels for the other two analyzed variables (temperature and molar ratio), was obtained a conversion of 95.3%, however was observed a conversion rate child, taking-if an increase of 35 minutes in the time of compared with the reaction catalyzed reaction.

Page generated in 0.1495 seconds