• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 376
  • 81
  • 59
  • 53
  • 11
  • 11
  • 11
  • 9
  • 8
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 572
  • 319
  • 183
  • 181
  • 179
  • 177
  • 144
  • 107
  • 106
  • 72
  • 71
  • 65
  • 61
  • 61
  • 50
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Caracterização molecular e ultraestrutural do estresse do retículo endoplasmático de Trypanosoma cruzi

SANDES, Jana Messias 26 February 2016 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-07-13T17:36:08Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Tese Doutorado Jana Sandes.pdf: 7518474 bytes, checksum: ffe5eecd1e8f6f0f35f618607ab2e4c3 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-13T17:36:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Tese Doutorado Jana Sandes.pdf: 7518474 bytes, checksum: ffe5eecd1e8f6f0f35f618607ab2e4c3 (MD5) Previous issue date: 2016-02-26 / FACEPE / O retículo endoplasmático (RE) é uma organela vital para as células eucarióticas, envolvido na síntese, modificação e enovelamento de proteínas, homeostase do cálcio e metabolismo de lipídios. Variações no nível de cálcio, inibição da glicosilação, estresse oxidativo, entre outros, podem levar o RE a uma condição de estresse, a qual dispara vias de sinalização específicas incluindo a Unfolded Protein Response (UPR). A UPR promove aumento na expressão de chaperonas, inibe a tradução de novas proteínas e aumenta a degradação de proteínas mal enoveladas. No entanto, quando o estresse é severo ou persistente, a UPR induz mecanismos de morte celular, principalmente por apoptose. Embora o RE possua papel fundamental na sobrevivência das células de mamíferos, estudos sobre a fisiologia desta organela em Trypanosoma cruzi, agente etiológico da Doença de Chagas, ainda são escassos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi caracterizar molecular e morfologicamente a resposta de formas epimastigotas de T. cruzi ao estresse do RE induzido por ditiotreitol (DTT) ou tunicamicina (TM). As células tratadas com DTT apresentaram inibição do crescimento de maneira dose-dependente, com recuperação do crescimento após a retirada da droga. O tratamento com DTT não alterou os níveis proteicos de BiP (binding protein) mas reduziu significativamente os níveis de RNAm de BiP e calreticulina (CRT), sugerindo que o T. cruzi tenha uma resposta diferente da UPR de eucariotos superiores. O estresse persistente do RE induzido pelo DTT causou drásticas alterações morfológicas e fisiológicas compatíveis com morte celular por apoptose tardia/necrose, como observado pela dupla marcação com anexina-V e iodeto de propídeo, além da redução do tamanho do corpo celular, inchaço e desorganização das cristas mitocondriais, despolarização do potencial de membrana mitocondrial (ψm) e aumento da produção (21 – 94%) de espécies reativas de oxigênio (ROS). No entanto, a presença de perfis do RE envolvendo porções do citoplasma sugere que a autofagia também esteja ocorrendo. Por outro lado, a TM apresentou um forte efeito tripanostático, sem crescimento celular independentemente da dose ou do tempo de incubação, inclusive após a retirada da droga. O tratamento com a TM também não foi capaz de alterar os níveis proteicos de BiP, porém induziu um aumento nos níveis de RNAm de BiP e CRT. A análise por citometria de fluxo demonstrou que o tratamento com TM induziu despolarização do ψm sem um aumento pronunciado na produção de ROS, e apenas cerca de 10% das células tratadas apresentaram fenótipos de apoptose. Alterações ultraestruturais também foram observadas nas células tratadas com TM, como o arredondamento do corpo celular, a presença de inclusões lipídicas e um grande número de perfis de RE ao redor de estruturas citoplasmáticas em processo de degradação. Dessa forma, nossos resultados sugerem que o tratamento com DTT compromete o funcionamento da célula de maneira geral mais do que atua como estressor do RE, devido ao seu forte efeito oxidativo, levando à morte da célula. Já a TM atua mais especificamente sobre o RE, desencadeando um processo de autofagia/RE-fagia na tentativa de reverter o estresse de RE sem induzir morte celular por apoptose. / The endoplasmic reticulum (ER) is a vital organelle to eukaryotic cells, involved in the protein synthesis, folding and modification, calcium homeostasis and lipid metabolism. Changes in calcium levels, glycosylation inhibition, oxidative stress or others, can lead to an ER stress condition, which triggers specific signaling pathways including the Unfolded Protein Response (UPR). The UPR promotes an increase in the chaperone expression, inhibits the translation of new proteins and increases the degradation of unfolded proteins. However, when the stress is severe or persistent, the UPR induces cell death mechanisms, mainly by apoptosis. Although the ER has a pivotal role in the survival of mammalian cell, studies about the physiology of this organelle in Trypanosoma cruzi, the etiologic agent of Chagas disease, are still scarce. In this regard, the aim of this study was to characterize molecular and morphologically the response of epimastigote forms of T. cruzi to the ER stress induced by dithiothreitol (DTT) or tunicamycin (TM). DTT-treated cells showed a dose-dependent growth inhibition, with growth recovery after drug withdrawal. The DTT treatment did not alter the BiP (binding protein) protein levels but significantly reduced the mRNA levels of BiP and calreticulin (CRT), suggesting that T. cruzi has a different response from higher eukaryotes UPR. Persistent ER stress induced by DTT caused drastic morphological and physiological changes compatible with cell death by late apoptosis/necrosis, as observed by double staining with annexin-V and propidium iodide, reduction of cell body, swelling and disorganization of mitochondrial cristae, mitochondrial membrane potential (ψm) depolarization and increasing of reactive oxygen species (ROS) production (21-94%). However, the presence of ER profiles involving cytoplasmic portions suggests that autophagy may also be occurring. On the other hand, the TM showed strong trypanostatic effect, with no cell growth observed independent of the dose and the time of incubation, even after drug withdrawal. The TM treatment was also unable to change the BiP protein levels, but induced an increase in BiP and CRT mRNA levels. The flow cytometry analysis showed that TM-treatment induced ψm depolarization without a pronounced increase in the ROS production (10 - 15%) and only about 10% of the treated cells exhibited apoptotic phenotypes. Ultrastructural changes were also observed in TM-treated cells, such as rounding of the cell body, the presence of lipid inclusions and a large number of ER profiles surrounding cytoplasmic structures in degradation process. Therefore, our results suggest that the DTT treatment compromises the whole cell function rather than acts as a specific inductor of ER stress, due to its strong oxidative effect, leading to cell death. The TM treatment acts more specifically on the ER, triggering an autophagy/ER-phagy process in an attempt to reverse the ER stress, without inducing cell death by apoptosis.
22

Atividade biológica da Biflorina, uma e-naftoquinona isolada das raízes da Capraria biflora L., em células tumorais e não tumorais

Wisintainer, Gabrielle Gianna Nunes De Souza 28 October 2013 (has links)
A biflorina é uma o-naftoquinona que apresenta uma variedade de atividades biológicas, entre as quais pode-se destacar a atividade antitumoral. Esta molécula é obtida a partir das raízes da planta Capraria biflora L.(Schrophulariaceae) originária das Antilhas e América do Sul e habita zonas temperada e tropical. No continente europeu é muito usada como ornamento. No Brasil, pode ser encontrada nos Estados de Goiás, Minas Gerais e na faixa litorânea entre o Piauí até o Espírito Santo. O presente trabalho traz informações referentes aos primeiros estudos de caracterização estrutural até os mais recentes relatos sobre a atividade biológica desta molécula. Neste trabalho avaliamos os efeitos citotóxicos e detecção de apoptose tardia por análise in situ de células tratadas com a biflorina. Para isso utilizamos a linhagem tumoral HeLa e a não tumoral HEK-293 tratadas com biflorina nas concentrações de 5 - 50 μg/mL por 24h, 48h e 72h. A citotoxicidade foi avaliada exclusivamente para o tratamento de 48h em seis linhagens celulares diferentes sendo elas: Hep-2, HeLa, HT-29, A-375, A-549 e HEK-293. Os resultados mostraram citotoxicidade seletiva da biflorina contra a linhagem não tumoral HEK-293 (IC50 = 56,01 ± 1,17 μg/mL) comparada com todas as linhagens de células tumorais analisadas, com IC50 variando de 29,44 ± 1,32 μg/mL até 47,37 ± 3,21 μg/mL. Modificações morfológicas em células HeLa foram observadas após o tratamento de 48 horas com biflorina de acordo com o aumento da concentração (5-50 μg/mL). Além disso, na maior parte dos casos, observou-se um incremento do estágio de apoptose tardia, na análise in situ da imunocoloração de anexina V de todas as linhagens (Hep-2, HeLa, HT-29, A-375, A-549 e HEK-293) após tratamento com a biflorina. A apoptose tardia para HEK-293 (77,69 ± 6,68%) foi mais evidente em concentrações mais elevadas de biflorina em comparação com as linhagens tumorais testadas. Os resultados indicam que a biflorina mostrou uma importante citotoxicidade contra linhagens de células tumorais. No entanto, mais estudos são necessários para entender melhor os mecanismos envolvidos na citotoxicidade e morte celular programada. / Biflorin is an o-naphthoquinone with proven cytotoxic effects on tumor cells with antimicrobial, antitumor and antimutagenic activities. Biflorin is an isolated compound taken from the roots of the plant Capraria biflora L. (Schrophulariaceae), indigenous of the West Indies and South America, that inhabits temperate and tropical areas. In the European continent, this plant is used as an ornament. In Brazil, it can be found in the states of Goiás, Minas Gerais and the coastal strip between Piauí in the Northeast, and it extends to the states of Ceará, Pernambuco, Pará and Espírito Santo. In this work, we report the information related to the first structural characterization studies, as well as the latest reports concerning the biological activity of this molecule. It was work verified the cytotoxic effects of biflorin and detection of late apoptosis by in situ analysis. Initially, tumor HeLa and non-tumor HEK-293 cells were treated with biflorin for 24h, 48h and 72h at a range of 5-50 μg/mL. The cytotoxicity was further evaluated exclusively for 48h treatment on six different cell lines Hep-2, HeLa, HT-29, A-375, A-549 and HEK-293. The results indicate that biflorin showed selective cytotoxicity against non-tumor line HEK-293 (IC50 = 56,01 ± 1,17 μg/mL) compared to all tumor cells analyzed in a concentration dependent manner, with IC50 ranging from 29.44 ± 1.32 μg/mL to 47,37 ± 3,21 μg/mL. Substantial morphological changes in HeLa cells were observed after 48h treatment with biflorin with increased concentrations (5- 50 μg/mL) of extract. In addition, in situ immunostaining of annexin V showed that all lines were majority seen at late apoptotic stages in a dose-dependent manner. Late apoptosis for HEK-293 was more evident (77.69 ± 6.68%) at higher extract concentrations compared to all tumor lines tested. The data here presented indicate that biflorin showed an important cytotoxicity against tumor cell lines. However, more studies are needed to better understand the pathways involved in programmed cell death.
23

Avaliação da atividade citotóxica e indução de apoptose em linhagem de câncer colorretal tratada com piplartina

Machado, Fernanda da Silva 16 December 2016 (has links)
A piplartina ou piperlongumina (PPLGM) é uma amida isolada de plantas do gênero Piper, da qual se obtêm as pimentas. As plantas desse gênero encontram-se distribuídas pelo mundo inteiro e têm sido utilizadas medicinalmente em diferentes culturas há muitos anos. A piplartina é o composto isolado desta espécie que mais se destaca, mostrando diferentes atividades biológicas e promissoras propriedades anticancerígenas. A resistência adquirida ao tratamento convencional é muito comum no câncer colorretal, na maioria dos casos devido à perda de função nas vias de apoptose e proteínas relacionadas ao ciclo celular. Sendo assim, buscou-se avaliar a capacidade da piplartina de induzir a morte celular na linhagem celular de carcinoma colorretal HCT 116. As células de HCT 116 selvagem e deficientes para as proteínas Bax, p21 e p53 foram tratadas com diferentes concentrações de piplartina, bem como a linhagem celular não tumoral Hek-293. Observou-se uma redução importante na viabilidade celular das células HCT 116, independentemente do estado de Bax, p21 e p53. As alterações morfológicas características de apoptose foram evidenciadas por coloração de Giemsa, microscopia eletrônica de varredura e coloração de laranja de acridina e brometo de etídeo. Para confirmar a indução de apoptose, foi realizado o ensaio de Anexina-V/PI, que evidenciou um aumento no percentual de células apoptóticas após o tratamento com piplartina, com o aumento da concentração relacionado ao aumento de células em apoptose tardia e pequeno aumento no número de células necróticas. A análise do ciclo celular mostrou alteração na distribuição tanto na linhagem selvagem quanto nas deficientes após o tratamento com a piplartina. Neste ensaio, o resultado mais expressivo foi o aumento de células na fase Sub-G0/G1, o que está relacionado à diminuição do conteúdo de DNA devido à fragmentação e indução de apoptose. Para avaliar a interação da piplartina com o DNA foram realizados ensaios com DNA plasmidial. Nesses ensaios, não foi observada interação direta da piplartina com o DNA, evidenciando sua ação indireta sobre o mesmo, que pode estar associado ao aumento de espécies reativas de oxigênio. Os dados aqui apresentados sugerem que PPLGM trata-se de uma molécula promissora na terapia de câncer colorretal. / Universidade de Caxias do Sul, UCS / Piplartine or piperlongumine is an amide isolated from plants of the genus Piper, from which the peppers is obtained. Plants of this genus are distributed all over the world, and have been used medicinally in different cultures for many years. From the isolated compounds found in these species, piperlongumine is the most outstanding, showing different biological activities and promising anticancer properties. Acquired resistance to conventional treatment is very common in colorectal cancer, in most cases due to loss of function in apoptotic methabolism and cell cycle protein regulation. Therefore, we sought to evaluate the ability of piperlongumine to induce cell death in HCT 116 colorectal carcinoma cell line. HCT 116 wild-type and lines deficient in Bax, p21 and p53 were treated with different concentrations of piperlongumine, as well as the non-tumor cell line Hek-293. A significant reduction in the cell viability of HCT 116 cells was observed, independent from Bax, p21 and p53 status. The morphological alterations from apoptosis were evidenced by Giemsa staining, scanning electron microscopy and acridine orange and ethidium bromide staining. To confirm apoptosis induction, Annexin-PI assay was performed, which evidentiate an increasing percentage of apoptotic cells after PPLGM treatment, with increasing concentrations related with higher percentage of late apoptosis stage and small increase of necrotic cells number. Cell cycle analysis showed altered distribution in both proficient and deficient cells after PPLGM treatment. In this assay, the most expressive result was the increase of Sub-G0/G1 cells phase, which is related to decrease DNA content due to fragmentation and apoptosis induction. To evaluate direct interaction of PPLGM with DNA, plasmidial DNA assays were performed. In this trials, there were no direct interaction of PPLGM with DNA observed, evidencing the indirect action of PPLGM through the increase of reactive oxygen species. The data presented here suggest that PPLGM should be a promising molecule in colorectal cancer therapy
24

Perfil metabólico energético e enzimático hepático e sua influência no retorno à ciclicidade e ocorrência de infecções uterinas pós-parto em vacas leiteiras cruzadas Gir x Holandês.

SANTOS, J. D. 27 February 2018 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T22:57:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_9938_JACYMARA DUTRA SANTOS.pdf: 1451382 bytes, checksum: e8738baf40dde66da45878e0fe8a27d6 (MD5) Previous issue date: 2018-02-27 / Desordens metabólicas e reprodutivas afetam vacas leiteiras no pós-parto apresentando relevante importância econômica, pois reduzem a produção. Objetivou-se verificar a influência das alterações clínicas e reprodutivas, escore de condição corporal (ECC), perfil metabólico energético e enzimático hepático no retorno à ciclicidade ovariana e ocorrência de infecções uterinas pós-parto em fêmeas leiteiras. Foram utilizadas 53 fêmeas cruzadas Gir x Holandês, provenientes de propriedades do Sul do Espírito Santo, subdivididas em dois grupos: Primíparas, com 19 fêmeas de primeira cria e; Multíparas, com 34 fêmeas com mais de dois partos. Avaliou-se os seguintes momentos: 15 dias pré-parto e, 15, 30, 45 e 60 dias pós-parto. No exame físico avaliou-se as frequências cardíaca (FC) e respiratória (FR), temperatura retal (TºR), peso e ECC. Foram coletadas amostras sanguíneas por meio de venopunção da veia coccígea para avaliação das concentrações séricas de β-hidroxibutirato, colesterol total e lipoproteínas (perfil energético) e alanina aminotransferase (ALT), gama glutamiltransferase (GGT) e fosfatase alcalina (FA) (perfil enzimático hepático). O exame ginecológico foi realizado por meio de palpação e ultrassonografia transretal. O útero foi avaliado quanto ao tamanho, posição, consistência e simetria de cornos uterinos para acompanhamento do processo de involução uterina e os ovários, quanto ao tamanho e presença de estruturas ovarianas para determinação do retorno à atividade ovariana luteal cíclica. Realizou-se o exame de vaginoscopia para avaliação da presença e características das secreções vaginais. As infecções uterinas foram classificadas como metrite clínica e puerperal e endometrite clínica de acordo com a característica e tempo da secreção liberada e; endometrite subclínica quando diagnosticada por citologia endometrial. As variáveis paramétricas foram submetidas ao teste de Tukey e variáveis não paramétricas, ao teste de Kruskall-Wallis. Para correlação, utilizou-se o teste de correlação de Spearman; todos com nível de significância de 5%. Os parâmetros clínicos de FC, FR e TºR encontraram-se dentro dos limites de normalidade estabelecidos para a espécie. O ECC variou de 4 a 2,5 e o peso, de 273 a 315kg; observou-se diminuição nos dois parâmetros do momento D-15 para os demais, indicando a importância da adoção de estratégias que minimizem os efeitos da perda de condição corporal pós-parto.; sendo observadas diferenças entre os grupos em todos os momentos avaliados para o peso. Aos 60 dias pós-parto 33,96%(18/53) dos animais haviam retomado a atividade ovariana. Não observou-se diferença no tamanho dos ovários entre momentos e grupos. Em relação ao tamanho de útero e cérvix notou-se diminuição entre D-15 e os demais, entretanto, não observou-se diferenças entre grupos. A incidência de infecções uterinas foi de 33,96%(18/53), sendo que 27,78%(5/18) dos animais que cursaram a enfermidade eram primíparas. Dos animais que apresentaram infecção uterina, 50%(9/18) apresentaram metrite clínica, dos quais 33,33% eram primíparas e 50%(9/18) apresentaram endometrite clínica, sendo 22,22% primíparas. Nenhum animal apresentou endometrite subclínica. A perda de ECC pós-parto não influenciou na ocorrência de infecções uterinas e no retorno à ciclicidade. Não houve correlação entre a ocorrência de cetose e infecções uterinas nem com o tempo de retorno ao cio pós-parto. Não foram observadas alterações no perfil metabólico enzimático hepático.
25

Punção aspirativa por agulha fina : estudo comparativo entre dois diferentes dispositivos para a obtenção da amostra citologica

Freitas Junior, Ruffo de 31 July 2018 (has links)
Orientadores: Gustavo Antonio de Souza, Ellen Elizabeth Hardy / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-31T14:56:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 FreitasJunior_Ruffode_D.pdf: 495924 bytes, checksum: 9324cda638c392134214b790e7b43ff1 (MD5) Previous issue date: 2001 / Doutorado
26

Criterios morfologicos preditivos de neoplasia intra-epitelial cervical em mulheres com exame citologico anormal

Dufloth, Rozany Mucha 07 May 2002 (has links)
Orientadores : Luiz Carlos Zeferino, Liliana A. L. A. Andrade / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T20:21:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dufloth_RozanyMucha_M.pdf: 849119 bytes, checksum: c3df005293017675ecc794b4eba4d5c5 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: INTRODUÇÃO:A precisão do diagnóstico citológico no rastreamento do câncer do colo uterino pode ser estimada pelo nível de correlação com a citologia e a histologia. A técnica de colheita, informações clínicas e interpretação, pelo citopatologista, dos achados morfológicos são fatores determinantes do diagnóstico citológico. OBJETIVO: Avaliar a presença de critérios morfológicos no esfregaço citológico anormal de rastreamento do câncer cervical e identificar aqueles mais associados com o diagnóstico histológico. MÉTODOS: Foram selecionadas 206 mulheres que apresentaram um exame citológico alterado no Ambulatório de Patologia Cervical do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas. Todos os esfregaços foram revistos por três citopatologistas para identificar a presença de 28 critérios morfológicos preestabelecidos. Todos os exames histológicos foram revistos. Foram incluídos 47 casos de ASCUS, 30 de LSIL e 124 HSIL. Destes, 180 mulheres tiveram biópsias e 26 casos apresentaram exame colposcópico negativo. A associação dos critérios morfológicos com o diagnóstico histológico foi avaliada através de odds ratio com os respectivos intervalos de confiança de 95%. A análise da interação dos critérios morfológicos com a predição do diagnóstico histológico foi feita através de modelos de regressão logística. Foram também calculados os valores preditivos para os diagnósticos citológicos de lesão intra-epitelial escamosa de baixo grau e lesão intra-epitelial escamosa de alto grau. Para construir uma estrutura preditiva entre os critérios morfológicos e o diagnóstico final foi utilizada a Chi-square Automatic Interative Detection. RESULTADOS: O exame histológico mostrou 41 NIC 1, 22 NIC 2, 76 NIC 3 e 67 resultados negativos. Os critérios morfológicos associados com o diagnóstico histológico de NIC 2 ou NIC 3, foram: aumento da relação núcleo-citoplasmática (OR=12,43); anisocariose (OR=10,39); aumento do volume nuclear das células metaplásicas (OR=9,91); quantidade de células atípicas (0R=8,73); cromatina de distribuição irregular (OR=8,24); membrana nuclear espessa (OR=8,04); hipercromasia (OR=7,98); membrana nuclear irregular (OR=6,16). A borda citoplasmática espessa (OR=3,27) e o aumento da relação núcleo-citoplasmática (OR=2,49) associaram-se com NIC 1. Os critérios morfológicos que apresentaram associação independente para NIC 2 ou NIC 3 foram: aumento da relação núcleo-citoplasmática (OR=7,35) e alteração em célula metaplásica madura (OR=3,95). Para NIC 1, a borda citoplasmática espessa apresentou associação independente (OR=3,07). O valor preditivo para HSIL foi de 63% antes da revisão, aumentando para 89% após a revisão. O valor preditivo para LSIL foi de 43% antes da revisão, aumentando para 46% após a revisão. Utilizando a técnica de CHAID, a variável independente selecionada foi a relação núcleo-citoplasmática (N/C). Quando se observou aumento acentuado da relação N/C, o valor preditivo para o diagnóstico final de NIC 2 ou NIC 3 foi de 90%. Quando se associou com o critério anisocariose acentuada o valor preditivo para estas lesões aumentou para 95%. CONCLUSÃO: Os critérios morfológicos mais associados com diagnóstico histológico de NIC 2 ou NIC 3 foram: aumento da relação núcleo-citoplasmática e alterações em células metaplásicas maduras, para NIC 1, borda citoplasmática espessa. A revisão dos exames citológicos a partir da identificação de critérios morfológicos contribuiu para aumentar a precisão diagnóstica e também para aumentar o valor preditivo de HSIL / Abstract: Introduction: Pap smear test accuracy in cervical cancer screening may be estimated by cyto-histologic correlation. Specimen colletion, clinical information and morphologic criteria cytopathotogist interpretation are of utmost importance for precise cytologic diagnosis.. Objective: The aim of study was to evaluate the presence of cytomorfologic criteria in abnormal screening tests and to identify their association with the histological diagnosis. Methods: A total of 206 eligible women with one abnormal screening smear participated in the study in Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher of Universidade Estadual de Campinas. All Pap smears were reviewed blindly according to 28 pre-established cytomorfological criteria by three cytopathologists. All biopsies were reviewed by two pathologists. A total of 47 ASCUS cases, 30 LSIL cases and 124 HSIL were included. Of these, 180 women underwent biopsy and 26 cases had negative colposcopic exam. Odds ratio and 95% confiance interval were used. A logistic regression model was used to estimate the associations between cytologic criteria and diagnosis of CIN made on biopsies. The predictive value of a positive test was calcutated for LSIL and HSIL, before and after review. The Square Automatic Interative Detection was used to estimate the predictive value for cytologic criteria and CIN diagnosis association. Results: Histologic diagnosis included 41 CIN 1, 22 CIN 2, 76 CIN 3 and 67 negative results. The cytomorfhologic criteria associated with histologic diagnosis of CIN 2 or CIN 3 were: increased nuclear/cytoplasmic ratio (OR=12.43), anisokaryosis (OR=10.39), increased nuclear volume of metaplastic cells (OR=9.91), quantity of atypical cells (OR=8.73), irregular chromatin distribution (OR=8.24), thickened nuclear membrane (OR=8.04), hypercromasia (OR=7.98), irregular nuclear membrane (OR=6.16). Peripheral rim of thickened cytoplasm (OR=3.27) and increased nuclear/cytoplasmic ratio (OR=2.49) were associated with CIN 1. Two independent predictors of CIN 2 or CIN 3 were identified: increased nuclear/cytoplasmic ratio and cellular alteration in mature metaplastic cell. The independent parameter associated with CIN 1 was the peripheral rim of thickened cytoplasm. The predictive value of HSIL was 63% before and 89% after cases reviewed. The predictive value of LSIL was 43% before and 46% after reviewed Distribution of selected cytologic criteria according to Automatic Interative Detection was: highly increased nuclear/cytoplasmic ratio associated with severe anisokaryosis. This showed that the predictive value was 95% to CIN 2or CIN 3. Conclusion: The most associated cytomorphologic criteria with histologic diagnosis of CIN 2 or CIN 3 were: increased nuclear/cytoplasmic ratio and alteration in mature metaplastic cell. The peripheral rim of thickened cytoplasm was associated with CIN1. Systematic cytomorphologic finding identification may help cytopathologists performing a more accurate diagnosis contributing therefore for HSIL positive predictive value increase / Mestrado / Tocoginecologia / Mestre em Tocoginecologia
27

Efeito do choque termico sobre mioblastos de galinha "in vitro"

Randi, Marco Antonio Ferreira, 1965- 05 November 1990 (has links)
Orientador: Maria Luiza Silveira Mello / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-24T12:20:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Randi_MarcoAntonioFerreira_M.pdf: 9133002 bytes, checksum: 9d0606f3199f06a59a67b7a86a3f9552 (MD5) Previous issue date: 1990 / Resumo: Culturas de mioblastos de embrião de galinha com 9 dias de idade, mantidas por 20 horas a '37 GRAUS C' e submetidas a um choque de temperatura de '44 GRAUS C' por 1h30min, foram estudadas quanto a suas propriedades de basofilia (afinidade pelo azul de toluidina e pelo acridine orange), frequência de fenótipos nucleares, índices mitóticos e micronucleação. Estas características foram também investigadas em culturas retornadas por 8h as condições controle após o choque hipertérmico. Constatou-se que a basofilia nuclear e citoplasmática, incluindo-se a distribuição global de RNA, não apareceu visualmente alterada. Isto indica, de um lado, não ter havido, com o choque, modificação na disponibilidade de grupos fosfato do DNA na cromatina. De outro lado, parece indicar pouca sensibilidade do método, nas condições de observação e no material utilizados, para constatar alterações mais sutis em tipos e/ou conteúdo de RNA. Com o choque foram promovidas alterações na frequência de alguns fenótipos nucleares dos mioblastos. Isto sugere uma tendência modificação nos processos de diferenciação celular, incluindo-se um possível aumento em poliploidia. Esse fenômeno, no entanto, não chegou a afetar a cinética de ciclo celular, visto não terem sido encontradas diferenças em índices mitóticos com o choque e/ou recuperação pós-choque. Houve uma diminuição na frequência de micronúcleos nas culturas submetidas à recuperação pós-choque em relação às submetidas ao choque, salientando assim um retorno a melhores condições ambientais para o crescimento celular e talvez um aumento da estabilidade celular que pode ser consequência do choque / Abstract: Nine-day-old chicken embryo myoblast cultures carried out 20h at '37 DEGREE C' and exposed to a '44 DEGREE C' thermal shock for 1h30min were studied with the aim of detecting their properties of basophilia (toluidine blue and acridine orange binding), frequency of nuclear phenotypes, mitotic rates, and micronucleation. These characteristics were also investigated in cultures that were returned to control conditions for 8h after the thermal shock. There was visual evidence that nuclear and cytoplasmic basophilia, including RNA entire distributions, were not changed. This demonstrated that no modification on the availabiliy of DNA phosphate groups ocurred in the chromatin with the thermal shock. In addition, it may indicate a less sensitivity of the method, under the conditions used in this investigation, to verify light changes in RNA types and/or content. The thermal shock promoted alterations in the frequency of some nuclear phenotypes of the myoblasts. This suggests a tendency to changes increase in cellular differentiation processes, including a the cell polyploidy. This phenomenon, however, possible did not apparently affect the cell cycle kinetics, since no differences in the mitotic rates were found in heat-shocked cells and/or cells under recovering conditipns. There was a decrease in the micronucleation frequency in the cultures subjected to recovery after the heat-shock, when compared to that of cells exposed to hyperthermia, which is assumed to be due to an improvement in enviromental conditions for cell growth and possibly, increase in cell stabiliy as a consequence of the temperature shock / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Ciências Biológicas
28

Avaliação das indicações da curetagem da cavidade uterina como complemento a conização do colo uterino

Mussi, Andrea Angeli Kalaf 24 July 2018 (has links)
Orientador: Jesse de Paula Neves Jorge / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-24T18:40:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Mussi_AndreaAngeliKalaf_M.pdf: 135405 bytes, checksum: 7c81da09347e59fe9b0099e0f4b11ba1 (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: Em todas as pacientes com indicação de conização do colo uterino por neoplasia intra-epitelial cervical grau III, carcinoma in situ e câncer microinvasivo tem-se realizado, em alguns serviços, a curetagem da cavidade uterina de forma rotineira, sem exceção, com o intuito de melhor caracterizar a patologia cervical e de triar as patologias primárias endometriais. O presente estudo teve o propósito de determinar qual seria o grupo de mulheres que se beneficiariam com o procedimento da curetagem da cavidade uterina associada à conização do colo uterino, mesmo ciente de que é um procedimento que envolve risco de complicações. Foi realizado um estudo retrospectivo, através da avaliação do prontuário médico de 386 mulheres que foram submetidas à conização do colo uterino e curetagem da cavidade uterina, atendidas e tratadas no Serviço de Patologia Cervical do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas, no período de janeiro de 1992 a dezembro de 1995. Os dados foram submetidos à avaliação estatística através do Teste de Qui-Quadrado (com correção de Yates) para tabelas 2x2 ou Teste Exato de Fisher. Foi utilizado o pacote estatístico Epi-info 97. Foi avaliada a associação entre os achados da histopatologia endometrial, primárias ou secundárias à patologia cervical, e as seguintes variáveis: idade, paridade, cor, dados pondero-estaturais, padrão menstrual na época da cirurgia, resultado da citologia oncológica, resultado da colposcopia, resultado anatomopatológico do material obtido por biópsia do colo uterino e resultado da histologia do cone. Também foi avaliado o risco de complicações atribuídas ao procedimento da curetagem da cavidade uterina. Observou-se uma associação entre a doença endometrial e mulheres com 40 anos ou mais, índice de massa corpórea maior que 30 e menopausadas. Não se pôde afastar ou confirmar a associação entre o grau da citologia oncológica e o comprometimento endometrial. O risco de complicações referente à curetagem, nesta população, foi de 11%, sendo a perfuração uterina a complicação mais freqüente (6%). Foi estatisticamente significativo o maior risco de perfuração uterina nas pacientes com quatro partos ou mais. Frente a estes resultados, concluiu-se que a curetagem da cavidade uterina, durante o procedimento de conização do colo uterino, deve ser realizada em todas as mulheres com 40 anos ou mais, com índice de massa corpórea maior que 30 e na menopausa. Frente a estes resultados, este é um trabalho que oferece subsídios a todos os profissionais da área para reavaliarem seus casos e, utilizando critérios baseados nas evidências descritas aqui, terem critérios para optar com relação a realização ou não da curetagem da cavidade uterina durante o procedimento da conização do colo uterino, com a criação de um protocolo de tratamento / All patients with recommendation for cervical conization due to cervical intraepithelial neoplasia III / in-situ carcinoma and microinvasive cancer have undergone, in some services, a routine curettage of the uterine cavity. This procedure intends to better characterize cervical pathology and to perform a triage of the primary endometrial diseases. The present study aimed to determine which group of women would benefit with the curettage of the uterine cavity, even knowing that it is a procedure with risks of complications. This retrospective study was performed through the evaluation of the records of 386 women submitted to cervical conization and to uterine cavity curettage. All women were assisted and treated at the cervical pathology outpatient clinic of CAISM / UNICAMP, from January 1992 to December 1995. The statistical analysis was performed through Chi-square test for tables 2x2 or Fisher's exact test. The statistical package Epi-info 97 was utilized. The association between the findings of endometrial histopathology, primary or secondary to cervical pathology, and the following variables were associated: age, parity, color of the skin, ponderostatural data, menstrual pattern at the time of the surgery, oncotic cytology result, colposcopy result, cervical biopsy result, and cone histology result. The risk of complications attributed to the uterine cavity curettage was also evaluated. An association between the endometrial disease and women 40 years old or older, with BMI higher than 30 and in menopause, was observed. The association between the grade of the oncotic cytology and the endometrial disease could not be confirmed neither unconfirmed. The risk of complications related to curettage in this population was rated at 11%, being uterine perforation the most frequent complication ( 6%). The highest risk of uterine perforation in the patients with four deliveries or more was statistically significant. Due to these results, it is concluded that the curettage of the uterine cavity during cervical conization, should be performed in all women aged 40 years old or older, with a BMI higher than 30 and in menopause. Therefore, this study offers subsidies to all professionals of this field to re-evaluate their cases by utilizing the criteria based in the evidences described here. That would provide the criteria to opt about the performance or not of the uterine cavity curettage during cervical conization, by developing a treatment protocol / Mestrado / Tocoginecologia / Mestre em Tocoginecologia
29

Alterações na estrutura cromossomica de Aplastodiscus perviridis e Hyla albopunctata (Amphibia, Anura) provenientes do Morro do Ferro (MG), região de alta radioatividade natural

Feitosa, Vera Lucia Correa 23 November 1989 (has links)
Orientador : Shirlei Maria Recco-Pimentel / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-14T01:25:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Feitosa_VeraLuciaCorrea_M.pdf: 4439738 bytes, checksum: 32a3cf6b2be3ee5c4afc06269ab45a1a (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: O Morro do Ferro, situado no Planalto de Poços de Caldas (MG) é uma região que apresenta umá elevada radioatividade natural (131,4. mSv /ano), uma das mais intensas do mundo. Foi estudada neste trabalho a possível influência da radioatividade desta regiào sobre a estrutura cromossômica de duas espécies de anfíbios anuros, Aplastodiscus perviri­dis e Hyla albopunctata. Como controles foram estudados A. perviridis das regiões de Botucatu (SP) e Serra da Bocaina (SP) e H. albopunctata provenientes de Botucatu e "Campus" da UNICAMP (Campinas, SP). Diante da hipótese de que a população de A. perviridis do Morro do Ferro pudesse não se tratar da mesma espécie daquela da Serra da Bocaina, o cariótipo foi determinado também para a população desta localidade. Os órgàos usados para análise citológica foram os testículos, intestino, baço, esôfago e medula óssea. As lâminas foram preparadas por métodos convencionais de esmagamento e suspensão de células. Verificou-se que A. pcrviridis do Morro do Ferro, Botucatu Serra da Bocaina apresenta um nÚmero diplóide de 2n = 24 Cfomossomos, semelhança cariotípica entre as três populações. Tanto A. perviridis como H. albopunctata apresentaram alteraçôes classificadas como: compactação, descompactação, quebras, falhas, deleção, fragmentos acêntricos e cromossomo dicêntrico. Parte destas alteraçôes provavelmente são decorrentes da alta radioatividade natural existente no Morro do Ferro. Alguns animais de H. albopundala do "Campus" da UNICAMP (Campinas) apresentaram uma freqüência de alterações relativamente superior à dos demais controles, o que foi atribuído à possível presença de algum mutagênico químico na lagoa onde os mesmos se desenvolveram e foram coletados. Foram encontradas diferenças individuais entre os indivíduos das amostras de todos os locais estudados, possivelmente devido a diferenças genotípicas inerentes a cada animal, idade e/ou dose de radiaçâo recebida. Nos intestinos e nos testículos ocorreram maior número de alterações do que nos outros órgâos e tecidos analisados. Na linhagem germinativa apenas as espermatogônias apresentaram metáfases alteradas. As alterações que apareceram com maior frequencia foram as deleções e quebras. Dessas um número relativamente grande ocorreu na vizinhança da heterocromatina centromérica. As alterações encontradas representam um grande potencial de rearranjos cromossômicos, com consequências não só para a sobrevivência dos individuos mas, principalmente, para a diversificação nas populações naturais / Abstract: Morro do Ferro, located in the Poços de Caldas Plateau in the State of Minas Gerais, has a radiation level as high as 131.4 mSv/year, suggesting on of the highest mean levels reported anywhere in the world. In this research the possible effect of the natural radiation in the Morro do Ferro on chromosomal structures was studied in two species of Anura Amphibia, Aplastodiscus perviridis and Hyla albopunctata. For A: perviridis the controls were collected in the Botucatu (SP) and Serra da Bocaina (SP) regions and for H. albopunctata in Botucatu (SP) and Campinas (SP). Considering the hypothesis that the Morro do Ferro population of A. perviridis might not be the same species as that of Serra da Bocaina. the karyotypes of both were determined. The chromosomes were obtained from the testicles, intestine, spleen, oesophagus and bone marrow. The slides were prepared by conventional squashing techniques and hy cell suspensions. The results showed that A. perviridis from Morro do Ferro, Serra da Bocaina and Botucatu presented the same diploid number 2n = 24 chromosomes and karyotipic similarity amongst the three populations. The chromosomic alterations appearing in both species were characterized as: condensation, decondensation, breaks, faults, deletions, acentric fragments and dicentric chromosomes. The majority of these alterations could probably be attributed to the high level of natural radiation in Morro do Ferro. The frequency of altered metaphases for some animais collected at UNICAMP (Campinas) was relatively higher than in the other controls. This was attributed to the presence of some mutagenic chemicals in the lagoon where the animais developed and were collected. Differences in the frequency of altered metaphases amongst the vanous individuals from all the localities studied were found. This was probably related to genotipic differences inherent to each animal and /or its age and radiation exposure. As expected, in the intestine and testicles the number of altered metaphases was greater than in the other organs analysed. In the germinative cell lineage only the spermatogonia presented altered metaphases. The compacted and decompacted chromosomic portions were those which showed the least drastic alterations, due to the possibility of reversion. Deletions and breaks were the more frequent alterations in both species, and a great number of these occurred in the centromeric hetero­chromatin neighborhood. The types of alteration encountered represent all enormous potential for chromosomic arrangements. These could bring about consequences not only for the individual itself, but principally in the diversification of the natural populations / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Ciências Biológicas
30

Distribuição das celulas de Schwann na junção neuromuscular de camundongos distroficos da linhagem mdx

Carvalho, Candida Luiza Tonizza de 16 April 2003 (has links)
Orientador: Maria Julia Marques / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-08-03T15:01:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Carvalho_CandidaLuizaTonizzade_M.pdf: 3677031 bytes, checksum: 4fcc42091b0a8a57fba1a60cfabdcc79 (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: O objetivo do presente trabalho foi verificar possíveis alterações no padrão de distribuição das células de Schwann nas junções neuromusculares de camundongos distróficos comparando-se com a distribuição observada em animais normais controle, desnervados ou não. Sabe-se que as células de Schwann induzem e guiam os brotamentos do terminal nervoso. Nos animais distróficos, os quais apresentam ausência de distrofina, bem como ciclos de degeneração-regeneração da fibra muscular, há aumento dos brotamentos intraterminais, sem lesão nervosa. Foram utilizados 10 animais distróficos mdx e 10 normais da linhagem controle C57BL/I0, com 14 (P14) e 60 (P60) dias, dos quais 5 foram desnervados. As células de Schwann e os receptores de acetilcolina (AChRs) foram marcados com anti-S 100-IgG-anti-rabbit-FITC erodaminaungarmona, respectivamente. Através da microscopia de fluorescência confocal observamos nos animais controles desnervados P60 (n = 100 junções) maior complexidade na distribuição dos prolongamentos das células de Schwann, conforme esperado. Em animais controle P14 (n = 536) o padrão de distribuição das células de Schwann e sua relação com os AchRs foram semelhantes aos animais distróficos P14 (n = 47), apresentando prolongamentos citoplasmáticos co-localizados, simples e contínuos ao longo dos braços dos AChRs. Em controle P60 (n = 237) os prolongamentos apresentam-se simples e contínuos ao longo dos braços dos AChRs, diferentemente no mdx P60 (n = 192), os prolongamentos encontram-se condensados e na porção distal fragmentados, no centro das ilhas de receptores. Estes resultados sugerem que as células de Schwann sofrem alterações que acompanham as do terminal nervoso, mesmo em ausência de lesão axonal, na fibra muscular distrófica / Abstract: The pattem of Schwann distribution was studied at the neuromuscular junction of the mdx mice. These mice show deficiency of dystrophin, a sarcolemmal protein that forms a complex with other cytoskeletal components of the muscle fiber membrane. In these fibers there is an increase in the amount of intracellular calcium leading to myonecrosis, which in the mdx is followed by cycles of muscle regeneration-degeneration. The major changes at the dystrophic neuromuscular junction are seen at the postsynaptic site. However, an increase in the complexity of the nerve terminal architecture was reported in this animal, possibly related to the changes in the postsynaptic membrane, with no alterations in the nerve terminal functional properties. By using fluorescence confocal microscopy, we observed that at most ofthe adult (2 month-old) mdx junctions (n = 192) viewed, terminal Schwann cells labeled with anti-S-100 presented prolongations of the cytoplasm co-localized with acetylcholine receptors, in a more compIex pattem of distribution as seen in controIs (n = 237 junctions). When viewed before the cycles of degeneration-regeneration had began (14 days after birth; n = 47 mdx endpIates), there were no qualitative differences in the pattem of Schwann cell distribution, when compared to controIs at the same age (n =536 neuromuscuIar junctions). This suggests that changes at the postsynaptic membrane may Iead to changes in Schwann cell pattem of distribution, which paralIel the alterations in nerve terminal architecture reported for the mdx mice, only after the degenerative- regenerative cycles of the muscle fiber had been established. / Mestrado / Anatomia / Mestre em Biologia Celular e Estrutural

Page generated in 0.0421 seconds