• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 681
  • 110
  • 36
  • 29
  • 14
  • 7
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 970
  • 173
  • 133
  • 131
  • 117
  • 109
  • 101
  • 97
  • 89
  • 83
  • 83
  • 80
  • 79
  • 70
  • 64
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Epidemia de dengue no Recife em 2002 : análise dos casos de óbitos

Montenegro, Demetrius January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:31:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8020_1.pdf: 364578 bytes, checksum: c3cdcddd78e1eb463d09568ca0a51d6e (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / Até os meados da década de 50 a dengue era considerada doença benigna, quando nas Filipinas (1953), surgiu o primeiro surto de dengue hemorrágica. Vinte e oito anos mais tarde aconteceu a primeira grande epidemia de FHD nas Américas (Cuba 1981). Desde o início da década de 80 o Brasil vem registrando circulação simultânea de diferentes sorotipos de vírus da dengue, principalmente os sorotipos Den-1 e Den-2. Em 2001 foi isolado o vírus Den-3, no Estado do Rio de Janeiro e em 2002, o Brasil estava enfrentando uma explosão de casos de dengue e de FHD. Nesse ano, na cidade do Recife foram notificados 35.597 casos de dengue, dos quais 208 casos foram de FHD e 14 evoluíram para o óbito. A maioria dos óbitos ocorreu entre homens, com idade superior a 20 anos, procedente do Distrito Sanitário VI e assistidos nos hospitais privados. As manifestações clínicas gerais mais freqüentes foram a febre e a desidratação, seguidas de mialgia, náuseas e vômitos. A hepatite, com níveis elevados de transaminases, ocorreu na maioria dos pacientes, que geralmente encontravam-se anictéricos. Dez pacientes (71%) tiveram algum tipo de manifestação hemorrágica, principalmente hemorragia digestiva, epistaxe e hemorragia pulmonar. Os valores médios do hematócrito e da contagem de plaquetas foram 40,7% e 56.313 p/mm3, respectivamente. Dos quatorze casos analisados, 11 tiveram a confirmação laboratorial da infecção pelo vírus da dengue. Em oito casos o óbito decorreu de fenômenos hemorrágicos, entretanto, nos outros 6 casos não foram identificados sangramentos significativos
22

The role of mononuclear phagocytes in dengue immunopathogenesis /

Bhatia, Kanika Devi. January 2001 (has links) (PDF)
Thesis (Ph.D.) - University of Queensland, 2003. / Includes bibliography.
23

Distribuição territorial de dengue no município de Niterói, 1996 a 2003 / Territorial distribution of dengue in the city of Niteroi, 1996 2003

Silveira, Nelson Artur Prado Rodrigues da January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 981.pdf: 1534570 bytes, checksum: 70ce937a7e192f093eb9664a97938ecd (MD5) Previous issue date: 2007 / Esta dissertação teve o objetivo de analisar a ocorrência do dengue no Município de Niterói, Rio de Janeiro, entre 1996 e 2003 com base em geoprocessamento. A base de dadosde dengue foi obtida através do SINAN. As informações demográficas foram conseguidas no Instituto Brasileiro de Geoia e Estatística (IBGE), pela Base de Informações por SetorCensitário. Os dados populacionais, socioeconômicos e de saneamento necessários ao estudo são os disponíveis no censo demográfico de 2000 do IBGE. (...) Na análise da incidência de dengue por bairros, destacou-se a presença de mosaicos debairros próximos com níveis de incidência muito elevados contíguos a outros com baixa incidência, em várias regiões. Esse padrão heterogêneo chama atenção no primeiro períodopor ser esta uma avaliação média da incidência durante cinco anos de DEN-1. Sendo que este tipo já circulava anteriormente por uma década, sugerindo que diferentes fatores daimunidade de grupo interferiram de forma relevante na expressão endêmica territorial deste processo endêmico-epidêmico. No segundo período (2001), a característica mais marcante foia magnitude da incidência em um dos bairros da região Oceânica, enquanto outros da sua vizinhança não acompanharam esta expressão, o que não foi observado no uso da unidadeterritorial região. Na epidemia do período de introdução do DEN-3 (2002) novamente o padrão em mosaico se torna mais evidente, com bairros apresentando elevadas incidências,contrastando com suas vizinhanças. Convém ressaltar que essa foi uma epidemia por um sorotipo novo (DEN-3). Novamente fatores locais diferentes da imunidade e de variáveis climáticas, que seriam constantes para os bairros da mesma região, estão modulando atransmissão.
24

Investigação de poliformismo nos genes das citocinas TNFa, INFg, TGfb, IL-6 e IL-10 em pacientes com febre hemorrágica da dengue / Investigation of cytokine genes polymorphism in TNF-α,IFN-γ, TGF-β,IL-6, AND IL-10 in dengue haemorrhagic fever patient

Silva, Francisco Marcio Pereira da January 2010 (has links)
SILVA, Francisco Marcio Pereira da. Investigação de poliformismo nos genes das citocinas TNFa, INFg, TGfb, IL-6 e IL-10 em pacientes com febre hemorrágica da dengue. 2010. 68 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2016-03-09T15:19:11Z No. of bitstreams: 1 2010_dis_fmpsilva.pdf: 1000041 bytes, checksum: ed8a0829820ab0378a44784409d70332 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2016-03-09T15:45:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_dis_fmpsilva.pdf: 1000041 bytes, checksum: ed8a0829820ab0378a44784409d70332 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-09T15:45:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_dis_fmpsilva.pdf: 1000041 bytes, checksum: ed8a0829820ab0378a44784409d70332 (MD5) Previous issue date: 2010 / Currently, Dengue Hemorrhagic Fever - DHF has had a continuous increase in its incidence in general across the country along with the increase of cases has been presenting an alarming fatality rate for DHF. Some conditions have different immune responses in the face of polymorphism in cytokine genes, this study aims to identify genetic factors related to worsening of the disease in patients with DHF. This investigation is the possibility of polymorphisms of cytokines genes: TNF-α -308 G → A, TGF-β codon 10 and codon 25, IL-10 -1082 G → A, -819 C → T, -592 A → C, IL-6-174G → C, and IFN-γ +874 T → A with DHF. The location of cross-sectional study of case-control takes place in Fortaleza, Ceará, Brazil in 2009, with patients who were diagnosed as DHF, laboratory and clinical ways, according to the rules of MS being a total of 48 persons in the DHF group. People who took part in the control group were a total of 85 voluntary blood donors of Hemoce. Samples of material collected, 5mL of blood were used for DNA extraction, using kits PureLink (Invitrogen) and subsequently made the process of typing, which was used Cytgen kits (One-Lambda, Canoga Park, CA, USA ). After the procedures and laboratory tests, it was obtained results as the genotype frequencies of TNF-α, -308 G/G, with predominance in the DHF group (85.4%). In the cytokine IFN-γ +874, the most frequent genotype was T / A in the DHF group (47.9%) in the TGF-β codon 10 and codon 25 genotype was the predominant T/C G/G (41 7%) in group DHF. In IL-6 -174, the most frequent genotype was G/G in the DHF group (58.3%), we note however that despite these frequencies, the cytokines mentioned no association and genotypic nor between allelic polymorphism and worsening of dengue. When analyzing the genotype IL-10 -1082, -819 and -592, we found a predominance of genotype GCC/ACC DHF group (35.5%), and associated with a statistically significant protective factor in the genotype GCC/GCC (21,0%) frequency in the control group. This cytokine showed an association to protect the worsening of the disease. We conclude therefore that the study of polymorphisms of cytokine genes in Dengue Hemorrhagic Fever, showed allelic and genotypic differences in IL-10 as a protective factor. / Atualmente a Febre Hemorrágica da Dengue – FHD, tem tido um contínuo aumento em sua incidência, de forma geral em todo o país, juntamente com esse aumento de casos vem se apresentando uma letalidade preocupante em relação à FHD. Algumas doenças apresentam respostas imunológicas diferentes diante de polimorfismo em genes de citocinas. Este estudo tem por objetivo identificar fatores genéticos relacionados com o agravamento da doença em pacientes com FHD. Tal investigação se dá na possibilidade do polimorfismo dos genes das citocinas: TNF-α -308 G→A, TGF-β códon 10 e códon 25, IL-10 -1082 G→A, -819 C→T, -592 A→C, IL-6 -174G→C, e IFN-γ +874 T→A com a FHD. O local do estudo transversal de caso-controle, foi em Fortaleza, Ceará, Brasil, em 2009, com pacientes que foram diagnosticados como FHD, clínica e laboratorialmente, de acordo com as normas do MS, estes perfazendo um total de 48 pessoas envolvidas no grupo FHD. As pessoas que fizeram parte do grupo controle foram num total de 85 doadores voluntários de sangue do HEMOCE. As amostras do material colhido, 5mL de sangue, foram utilizadas para extração de DNA, utilizando kits PureLink (Invitrogen), e posteriormente foi feito o processo de tipificação, utilizado-se o kit Cytgen (One-Lambda, Canoga Park, CA, EUA). Após os processos e análises laboratoriais, obtivemos como resultados as freqüências dos genótipos do TNF-α,-308 G/G, com maior predominância no grupo FHD (85,4%). Na citocina IFN-γ +874, o genótipo mais freqüente foi o T/A, no grupo FHD (47,9%), no TGF-β códon 10 e códon 25, o genótipo predominante foi o T/C G/G (41,7%) no grupo FHD, na IL-6 -174, o genótipo mais freqüente foi G/G no grupo FHD (58,3%), salientamos porém, que apesar destas freqüências, nas citocinas citadas não foi encontrada associação genotípica e nem alélica entre polimorfismo e agravamento da dengue. Ao analisarmos o genótipo IL-10 -1082, -819 e -592, obtivemos maior predominância no genótipo GCC/ACC do grupo FHD (35,5%), e uma significância estatística associada ao fator de proteção no genótipo GCC/GCC (21,0%) de freqüência no grupo controle. Esta citocina apresentou associação de proteção ao agravamento da doença. Concluímos, portanto, que o estudo do polimorfismo de genes das citocinas na Febre Hemorrágica da Dengue, demonstrou diferenças genotípicas e alélicas na IL-10, como fator de proteção.
25

Caracterização genética de isolados virais da dengue

Maria Azevedo de Lyra, Juliana January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:04:19Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6193_1.pdf: 776005 bytes, checksum: 030afd1b5bece89b5fb9295c3e29f930 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / A caracterização molecular do vírus da dengue é útil na determinação da origem de amostras e, principalmente, na tentativa de se estabelecer uma correlação de virulência dos isolados e sua importância epidemiológica. Embora os quatro sorotipos do vírus da dengue possam causar a febre hemorrágica da dengue considerando a infecção primária, alguns sorotipos parecem estar associados a determinadas formas e a gravidade da doença em diferentes localidades. Neste trabalho, 14 isolados do sorotipo 3 do vírus da dengue foram obtidos de pacientes com diferentes quadros clínicos em Recife entre 2003-2004: 10 pacientes com dengue clássica sendo que cinco deles cursaram com plaquetopenia e outros quatro com diagnóstico de febre hemorrágica da dengue. A extremidade 5 dos genomas virais foi seqüenciada e foram comparadas às seqüências nucleotídicas e polipeptídicas correspondentes às do capsídeo, da membrana e parte do envelope entre si. Os sítios variantes na porção Cterminal do primeiro ¼ da seqüência do envelope sugerem que a apresentação clinica da doença pode estar relacionada à variabilidade do genoma viral, visto que as análises dos dendrogramas gerados a partir das seqüências dos aminoácidos do fragmento seqüenciado do gene do Envelope, formam três clados distintos, um deles apenas com as seqüências originadas de isolados de pacientes com febre hemorrágica da dengue, outro com seqüências de pacientes com dengue clássica com ou sem plaquetopenia e um clado intermediário onde ocorrem semelhanças entre isolados de formas clínicas diferentes
26

CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS E AMBIENTAIS RELACIONADAS A DENGUE EM DUAS MAIORES CIDADES DO ESTADO DO TOCANTINS EM UM PERÍODO DE ONZE ANOS (2000 A 2010).

Valadares, Adriane Feitosa 27 November 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-10T10:53:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 ADRIANE FEITOSA VALADARES.pdf: 954155 bytes, checksum: a974324b3ec7a29cee64b580f03ab47f (MD5) Previous issue date: 2012-11-27 / Dengue is a growing public health issue worldwide. As a result of their environmental, climatic and social characteristics, tropical countries are those most affected. The objectives of the present study conducted in the state of Tocantins, Brazil, were: to identify the demographic characteristics of notified and confirmed cases of dengue; to calculate the incidence rate of confirmed cases of dengue; to investigate the correlation between confirmed cases and the number of hospitalizations for this disease; to correlate the number of hospitalizations and the number of severe cases; to describe the circulating serotypes identified; to investigate the correlation between the house infestation index and the incidence rate of dengue; and to investigate the correlation between environmental factors such as mean annual temperature and mean rainfall with the annual incidence rate of dengue. This was an ecological, longitudinal study conducted by evaluating secondary data for the 2000- 2010 period obtained from the Brazilian Ministry of Health s notifiable diseases database, the yellow fever and dengue database, the localities database, the hospital admissions database and from the dengue and yellow fever management unit of the Tocantins State Health Department. The mean temperatures in degrees Celsius and the mean rainfall in millimeters were supplied by the National Meteorology Institute. The data on viral isolation and serotyping were obtained from the Tocantins Central Public Health Laboratory. The inclusion criterion adopted in this study consisted of municipalities in the state of Tocantins with populations of more than 100,000 inhabitants in this case, Palmas and Araguaína. A total of 48,246 suspected cases of dengue were notified during the period and 23,614 (49%) were confirmed. Of these, 118 (0.5%) were classified as severe cases and 7 deaths occurred (5.9%). The highest prevalence of the disease occurred in females (52.9%), in individuals of 20-39 years of age (46.5%), in those living in urban areas (97.6%) and in brown-skinned individuals (51.5%). There was a statistically significant difference (p<0.05) between the variables evaluated. The highest incidence of dengue occurred in 2007; however, the greatest number of severe cases registered was in 2008, although no deaths were recorded. Of the hospitalized patients, 13% were classified as severe cases. There was a positive and significant correlation between the number of confirmed cases and the number of hospitalizations (r = 0.77; p < 0.05), as well as between hospitalizations and severe cases (r = 0.79; p < 0.05). The serotypes isolated were DENV 1, DENV 2 and DENV 3. There was a positive, albeit non-significant, correlation between the house infestation index and the incidence of the disease (r = 0.59; p > 0.05). With respect to the abiotic factors, no correlation was found between mean rainfall or mean annual temperature and the incidence rate. In conclusion, the highest incidence of dengue occurred in 2007 and the greatest number of severe cases occurred in 2008, albeit with no deaths. These findings indicate that dengue affects predominantly females, individuals of 20-39 years of age, brown-skinned individuals and those residing in urban areas. The correlation between confirmed cases and hospitalizations was significant, as was the correlation between hospitalizations and severe cases of dengue. The serotypes identified were DENV 1, DENV 2 and DENV 3. More than one serotype was circulating simultaneously. The correlations between mean rainfall and the incidence rate and between mean temperature and the incidence rate were not statistically significant. / A dengue é um problema crescente de saúde pública mundial. Os países tropicais são os mais atingidos em razão de suas características ambientais, climáticas e sociais. Os objetivos deste estudo foram: Identificar as características demográficas dos casos notificados e confirmados da dengue; Calcular o coeficiente de incidência dos casos confirmados da dengue; Investigar a associação entre os casos confirmados da dengue e o número de internações por este agravo, assim como correlacionar o número de internações por dengue e o número de casos graves; descrever os sorotipos circulantes identificados; investigar a associação entre o índice de infestação predial e o coeficiente de incidência da dengue; investigar a associação entre os fatores ambientais como temperatura anual média e precipitação pluviométrica média com o coeficiente de incidência anual da dengue. Tratase de um estudo ecológico e longitudinal com a utilização de dados secundários referentes ao período de 2000 a 2010, obtidos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação; Sistema de Informação de Febre Amarela e Dengue, Sistema de Informação de Localidades. Sistema de Informação Hospitalar e da Gerência do Núcleo de Dengue e Febre Amarela da Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins. As médias de temperatura em graus Celsius e de precipitação pluviométrica em milímetros foram fornecidas pelo Instituto Nacional de Meteorologia. Os dados referentes ao isolamento viral e sorotipagem foram obtidos no Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins. Foi adotado como critério de inclusão municípios com população acima de 100.000 habitantes, neste caso, Palmas e Araguaína. Foram notificadas 48.246 suspeitos de dengue, sendo confirmadas 23.614 (49%), destes 118 (0,5%) foram classificados como casos graves de dengue, e 07 óbitos (5,9%). A maior prevalência da doença ocorreu entre pessoas do sexo feminino (52,9%), na faixa etária de 20 a 39 anos (46,5%), que viviam na zona urbana (97,6%) e da raça parda (51,5%). Houve diferença significativa (p<0,05) entre as variáveis estudadas. A maior incidência da dengue ocorreu em 2007, porém, o maior registro de casos graves foi em 2008, sem registro de óbitos. Dos pacientes internados, 13% foram classificados como caso grave. Houve associação positiva e significativa entre os casos confirmados e número de internações (r=0,77 p<0,05), bem como entre as internações e casos graves (r=0,79 p<0,05). Os sorotipos isolados foram DENV 1, DENV 2 e DENV 3. Houve associação positiva, porém, não significativa entre o índice de infestação predial e a incidência da doença (r= 0,59 p>0,05). Em relação aos fatores abióticos não houve associação significativa entre a precipitação pluviométrica média e o coeficiente de incidência, assim como em entre a temperatura anual média e o coeficiente de incidência. Conclusão: A maior incidência de dengue ocorreu em 2007 e o maior número de casos graves em 2008, sem ocorrência de óbito. Conclui-se que a dengue acomete predominantemente pessoas do sexo feminino, com idade entre 20 39 anos, raça parda, e que residem na zona urbana. A associação foi significativa entre os casos confirmados e internações, assim como, entre internações e casos graves. Os sorotipos virais identificados foram DENV 1, DENV 2 e DENV 3. Ocorreu circulação simultânea de mais de um sorotipo. A associação não foi significativa entre a precipitação pluviométrica média e o coeficiente de incidência, assim como entre temperatura e o coeficiente de incidência
27

ClÃnical and laboratorial aspects of patients with serious forms of affection in Fortaleza - Cearà / Aspectos clÃnico-laboratoriais de pacientes com formas graves de dengue em Fortaleza, Ce

Meire Luce Moreira Rolim 01 July 2005 (has links)
FundaÃÃo Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e TecnolÃgico / Dengue is an acute viral disease of varied clinical spectrum and of great epidemiological importance in Brazil, including Cearà being Fortaleza a district in which the magnitude of the problem consists in concentrating a larger number of severe cases of the state. This research is about a descriptive study and prospective of secondary data of 103 cases of dengue registered in Fortaleza. The general objective was to describe profile of the platelets counting and of the hematÃcrito correlating them with the clinical evolution and type immunological response of patients with severe cases of dengue in three hospitals this district in 2003. The data were collected from hospital files and were included only the cases confirmed by serology for the virus of dengue by ELISA technique. For statistic analysis we used the non-parametrical tests of Wilcoxon post addings. As a result we found out that: the low value of platelets (trombocytopenia) was known to all analyzed patients (the minimum value were varied from 13.000/mm to 75.000/mmÂ), with the decrease in the platelets counting from the first day in which the exam was done being more evident from the fifth to the eighth day of the evolution of the disease. The value of the hematÃcrito was instable during the days of the evolution of the disease with a higher average from the third to the sixth day. The maximum average value was of 44,5% presented by only 25% of the patients of the sub-sample. The first hemorrhagic manifestation occurred on the first day of the symptoms, being more elevated from the fifth to the seventh day, but after the tenth day of the disease no patient presented this manifestation. It was not established any relation between Trombocytopenia and hemorrhagic manifestations. There was no relation between secondary response and trombocytopenia nor with hemoconcentration but it was significant the relation with hemorrhagic or alert sign of hemoconcentration for the patients of the sub-sample. Primary immunological response to the virus of dengue was more present (72,3%) than the secondary response (27,7%). Unusual cases of dengue were identified in 06 (5,8%) of the patients of the sample, and probably were the most severe cases. The importance of these results consists of the available data analysis, allowing the knowledge of the severe forms of dengue in order to identify the early signs of gravity and the best way of monitoring. Nevertheless it is still necessary to know better the dynamic of the illness in our environment. Moreover it is necessary to assure the effective control of the illness, which is a problem of great seriousness especially in the big centers of our country. / Dengue à uma doenÃa viral, aguda, de variado espectro clÃnico e grande importÃncia epidemiolÃgica no Brasil, inclusive no CearÃ, sendo Fortaleza um municÃpio no qual a magnitude do problema consiste na concentraÃÃo do maior nÃmero de casos graves do estado. Esta pesquisa trata-se de um estudo descritivo, prospectivo de dados secundÃrio de 103 casos de dengue registrados em Fortaleza. O objetivo geral foi descrever o perfil da contagem de plaquetas e do hematÃcrito correlacionando-os com a evoluÃÃo clinica e tipo de resposta imunolÃgica de pacientes com formas complicadas de dengue internados em trÃs hospitais de Fortaleza em 2003. Os dados foram coletados dos prontuÃrios e somente foram incluÃdos os casos confirmados por sorologia para o vÃrus da dengue pela tÃcnica ELISA. Para anÃlise estatÃstica utilizou-se o teste nÃo paramÃtrico de soma dos postos de Wilcoxon. Como resultados obteve-se que: baixa contagem de plaquetas (trombocitopenia) foi comum a todos pacientes analisados (o valor mÃnimo variou de 13.000/mm a 75.000/mmÂ), com declÃnio na contagem de plaquetas a partir do primeiro dia que foi realizado o exame, sendo mais acentuado do 5 ao 8 dia de evoluÃÃo da doenÃa. O valor do hematÃcrito foi instÃvel durante os dias de evoluÃÃo da doenÃa, com a mÃdia mais elevada do 3 ao 6 dia. O valor mÃximo da mÃdia foi de 45.5%, apresentado por apenas 25% dos doentes da sub-amostra. A 1 manifestaÃÃo hemorrÃgica ocorreu desde o 1 dia do inÃcio dos sintomas, sendo mais elevada do 5 ao 7 dia; mas apÃs o 10 dia de evoluÃÃo da doenÃa nenhum paciente apresentou esta manifestaÃÃo. NÃo foi estabelecida relaÃÃo entre trombocitopenia e manifestaÃÃes hemorrÃgicas. NÃo houve relaÃÃo entre resposta imunolÃgica secundÃria e trombocitopenia, nem com hemoconcentraÃÃo, mas foi significante a relaÃÃo com hemorragia ou sinais de alerta para os pacientes da sub-amostra que hemoconcentraÃÃo. Resposta imunolÃgica primÃria ao vÃrus da dengue foi mais presente (72,3%) do que resposta secundÃria (27.7%). Formas nÃo usuais de dengue foram identificadas em 06 (5,8%) dos pacientes da amostra e provavelmente foram os casos mais graves. A importÃncia destes resultados consiste na anÃlise dos dados disponÃveis, contribuindo com o conhecimento do perfil das formas graves de dengue no que se refere à identificaÃÃo precoce dos sinais preditores de gravidade para o melhor monitoramento dos casos. No entanto, ainda sÃo necessÃrios estudos com o intuito de conhecer melhor a dinÃmica da doenÃa no nosso meio. Sobretudo, prescinde de polÃticas que assegurem o efetivo controle da dengue, que se configura um problema de grande severidade, em especial nos grandes centros do paÃs.
28

Evolução da dengue no estado de Pernambuco, 1987-2006: epidemiologia e caracterização molecular dos sorotipos circulantes / Development of dengue in the state of Pernambuco, Brazil, 1987-2006: epidemiology and molecular characterization of circulating serotypes

Cordeiro, Marli Tenório January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-05-07T14:40:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 000011.pdf: 3402351 bytes, checksum: 815d847349c1018a30585a34805422bf (MD5) Previous issue date: 2008 / Em Pernambuco, o primeiro surto de dengue ocorreu em 1987, pelo sorotipo 1. Em 1995, após sete anos sem notificação da doença, ocorreu nova epidemia causada pelo sorotipo 2. Em 2002, após a introdução do sorotipo 3, circularam simultaneamente os três sorotipos. Nesta tese são apresentados aspectos epidemiológicos, clínicos e laboratoriais das epidemias de dengue ocorridas no período de 1987 a 2006. Procedeu-se a caracterização molecular dos vírus dengue pelo seqüenciamento da junção dos genes E/NS1 para os sorotipos 1 e 2 e prM/M/E para o sorotipo 3. Análises filogenéticas realizadas identificaram os genótipos América/África, Sudeste Asiático e India Subcontinental para os sorotipos 1, 2 e 3, respectivamente. De 1987 a 2006 foram notificados 380.492 casos, com 612 casos confirmados de dengue hemorrágica e 33 óbitos. A taxa de incidência de casos aumentou de 134/100.000 para 1.438/100.000 habitantes, em 1995 e 2002, respectivamente. Adultos, entre 20 e 49 anos foram os mais atingidos inclusive pela dengue hemorrágica; a partir de 2003 aumentaram os casos entre menores de 15 anos. A razão entre casos do sexo masculino e feminino se manteve constante em 1:1,5. Dos casos notificados, 40,7 por cento eram do sexo masculino e 59,3 por cento do feminino (p0,0001). Casos de dengue hemorrágica foram registrados a partir de 1996. A razão entre dengue hemorrágica e dengue clássica foi 1:618 e a taxa de mortalidade de 5,4 por cento (1996 a 2006). Entre 225 casos de dengue hemorrágica analisados foram identificados 96/225 (42,7 por cento) casos de infecções primárias e 129/225 (57,3 por cento) de secundária (p0,05). A Região Metropolitana do Recife e o Agreste apresentaram as maiores taxas de incidência de casos de dengue. A análise laboratorial de 91.480 casos suspeitos confirmou 48.300 casos (52,8 por cento), por pelo menos um dos testes: isolamento de vírus, detecção do RNA viral, presença de anticorpos IgM e/ou aumento de quatro vezes no título de anticorpos inibidores da hemaglutinação. Os principais sinais e sintomas referidos pelos 48.300 casos confirmados foram: febre, cefaléia, dor retro-orbitária, mialgia e artralgia. As manifestações hemorrágicas mais freqüentes na forma grave da doença foram petéquias, metrorragia, sangramento gengival, epistaxe, melena e hematêmese. Trinta e dois pacientes apresentaram manifestações neurológicas sob a forma de encefalite, meningoencefalite e Guillian Barré. Formas graves e casos fatais foram observados pelos sorotipos 1, 2 e 3 e ocorreram tanto em casos de infecção primária como em secundária. Foi identificado apenas um genótipo para cada um dos três sorotipos que circularam no estado no período estudado
29

Desenvolvimento e avaliação de duas novas estratégias vacinais contra o vírus da Dengue / Development and evaluation of two new vaccine strategies against dengue virus

Silva, Andréa Nazaré Monteiro Rangel da January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2015-06-01T19:28:11Z (GMT). No. of bitstreams: 2 536.pdf: 12060845 bytes, checksum: 5af1c56abad31cc9c82bc99e14652b56 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / A dengue é um problema de Saúde Pública em termos de morbidade e mortalidade, sendo reconhecida em mais de 100 países. No entanto, o desenvolvimento de uma vacina encontra sua dificuldade na imunopatogênese da doença, fazendo-se necessária a construção de uma vacina tetravalente que seja capaz de imunizar contra os quatro sorotipos do vírus, em diferentes faixas etárias, sem elicitar o efeito deletério da febre hemorrágica do dengue. Para isto, novas tecnologias têm sido utilizadas no lugar dos sistemas de atenuação e inativação viral. Diante disto, o presente trabalho teve como objetivo desenvolver duas novas estratégias vacinais contra o vírus dengue, utilizando as seguintes abordagens: a primeira consistiu no desenvolvimento de uma vacina de DNA que expressava epítopos definidos de células B e T, do DENV-3, associados ao sinal de tráfego celular da proteína de membrana do lisossomo- LAMP. A segunda consistiu na expressão in tandem dos domínios III da proteína do envelope dos quatro sorotipos, fusionados ao replicon do vírus da febre amarela 17D. Foram utilizadas técnicas padrão de clonagem e de recombinação homóloga em levedura para a construção das diferentes abordagens. A expressão da vacina de DNA e a replicação autônoma dos replicons foram confirmadas pelo ensaio de imunofluorescência indireta de células transfectadas. Os resultados para a vacina de DNA mostraram com sucesso a expressão do LAMP-1 humano fusionado aos epítopos, no entanto, a construção não foi capaz de gerar resposta imune por anticorpos neutralizantes. A vacina baseada em replicons mostrou que é possível utilizar com sucesso os replicons como vetores vacinais e que estes permitem a expressão de genes heterólogos alvos. Nossos estudos representam uma etapa inicial para o desenvolvimento de novas formulações vacinais que podem constituir um importante avanço para o desenvolvimento de vacinas de última geração para o dengue
30

Ocorrência do vírus dengue em crianças de 0 a 10 anos no município de Manaus, Amazonas, 2008

Façanha, Grecilane Palheta, 92-99218-2424 03 May 2010 (has links)
Submitted by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-12-04T14:59:51Z No. of bitstreams: 2 Dissertação_Grecilane P. Façanha.pdf: 1966540 bytes, checksum: c7e152489e57c6865d52608e9a8acb41 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-12-04T15:00:09Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertação_Grecilane P. Façanha.pdf: 1966540 bytes, checksum: c7e152489e57c6865d52608e9a8acb41 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-12-04T15:00:09Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação_Grecilane P. Façanha.pdf: 1966540 bytes, checksum: c7e152489e57c6865d52608e9a8acb41 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2010-05-03 / During the second half of the twentieth century dengue spread through the tropical and subtropical regions of the planet, threatening the health of 1/3 of world population. Currently, the disease causes about 50 to 100 million cases per year, including more than 500 thousand reported cases of dengue hemorrhagic fever (DHF) and dengue shock syndrome (DSS), severe disease. In Latin America, unlike Asia, the severe form is most prevalent in adults, although recent studies show that it is occurring a shift of gravity to younger age groups, especially in children under 15 years. In this paper we investigate blood samples from children aged 0 to 10 years, in which was established by RT-PCR infectious virus serotypes circulating within the city of Manaus / AM during 2008 in order to Epidemiological aspects of the occurrence of the virus in childhood. Of the 94 children in the study, sixteen (17.0%) were positive for dengue and DENV-3 was the only viral serotype identified. There was no statistically significant association of the result of RT-PCR in relation to sex (p = 0.315). The average time to diagnosis was 2.8 days (SD ± 0.98). All positive samples wreaked havoc in the first quarter of 2008. All areas and eleven districts were positive for DENV-3. In descending order, the neighborhoods that stood out were: Alvorada (18.75%), Compensa and São José Operário (12.50% each). In this study 83.0% of children examined showed negative for dengue by RT-PCR suggesting the occurrence of other febrile illnesses that need to be clarified. / Durante a segunda metade do século XX a dengue se propagou através das regiões tropicais e subtropicais do planeta, ameaçando a saúde de 1/3 da população mundial. Atualmente a doença causa cerca de 50 a 100 milhões de casos por ano, incluindo-se mais de 500 mil casos notificados de dengue hemorrágico (FHD) e síndrome do choque do dengue (SCD), formas graves da doença. Na América Latina, ao contrário da Àsia, a forma grave é mais prevalente em adultos, apesar de estudos recentes mostrarem que está ocorrendo um deslocamento da gravidade para faixas etárias mais jovens, principalmente em menores de 15 anos. Nesse estudo foram investigadas amostras de sangue de crianças na faixa etária de 0 a 10 anos, nas quais se estabeleceu através da técnica de RT-PCR os sorotipos virais infectantes circulantes no espaço urbano de Manaus/AM durante o ano de 2008 com o intuito de apresentar aspectos epidemiológicos da ocorrência do vírus na infância. Das 94 crianças da casuística, dezesseis (17,0%) foram positivas para dengue e o DENV-3 foi o único sorotipo viral identificado. Não foi encontrada associação estatisticamente significante do resultado da RT-PCR em relação ao sexo (p=0,315). O tempo médio de diagnóstico foi de 2,8 dias (Dp ± 0,98). Todas as amostras positivas grassaram no primeiro trimestre de 2008. Todas as zonas e onze bairros foram positivos para o DENV-3. Em ordem decrescente, os bairros que se destacaram foram: Alvorada (18,75%), Compensa e São José Operário (12,50% cada). No presente estudo 83,0% das crianças analisadas apresentaram resultado negativo para dengue através do RT-PCR sugerindo a ocorrência de outras doenças febris que necessitam ser esclarecidas.

Page generated in 0.0514 seconds