• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 22
  • Tagged with
  • 22
  • 22
  • 20
  • 17
  • 13
  • 9
  • 8
  • 8
  • 7
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

As funções de Funcções do Cérebro- 1876: um estudo do evolucionismo de Domingues Guedes Cabral - 1852-1883 / The functions of 'Funcções do Cerebro' - 1876: a study of the evolutionism of Domingues Guedes Cabral - 1852-1883

Pereira Filho, Roberto Sobreira January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-05-07T14:48:02Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 000037.pdf: 1178315 bytes, checksum: c52e2628c73f654956019664659355a0 (MD5) Previous issue date: 2008 / O livro Funcções do Cerebro (1876), do médico baiano Domingos Guedes Cabral (1852-1883), é reconhecido como um dos primeiros trabalhos nacionais a expor e defender teorias darwinistas. A importância deste fato liga-se diretamente à dinâmica do final do século XIX, quando os intelectuais brasileiros dialogavam intensamente com teorias européias a fim de interpretar os problemas nacionais contemporâneos, tais como Guerra do Paraguai, escravidão, regime político, adoção de mão de obra imigrante e educação do povo. Ciente da necessidade de maiores investigações em relação à recepção das teorias evolucionistas no Brasil, este trabalho se propôs a investigar o livro Funcções do Cerebro (1876) perseguindo dois objetivos principais: 1)esclarecer como Guedes Cabral compreendeu e utilizou o evolucionismo em sua argumentação e 2)demonstrar a finalidade do argumento de Guedes Cabral, ou seja, qual o sentido que suas idéias apresentam. Como orientação metodológica foram utilizados os trabalhos de Jean Baptiste Lamarck (1744­-1829), Herbert Spencer (1820-1903), Charles Darwin (1809-1882), e Ernst Haeckel (1834-­1919), além das discussões de Mayr (1998) e John C. Greene (1981) acerca dos significados do termo darwinismo.
2

A evolução biológica no curriculo do estado de São Paulo: uma análise dos cadernos de apoio / Biological evolution in the curriculum of the state of São Paulo: an analysis of the supporting notebooks

Patti, Mariella [UNESP] 08 March 2017 (has links)
Submitted by MARIELLA PATTI null (mariellapatti@gmail.com) on 2017-05-09T03:14:45Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO MESTRADO - MARIELLA PATTI - A EVOLUÇÃO BIOLÓGICA NO CURRÍCULO DO ESTADO DE SÃO%0APAULO: UMA ANÁLISE DOS CADERNOS DE APOIO.pdf: 1803959 bytes, checksum: 703915da24db1807c399107adeb19b1d (MD5) / Approved for entry into archive by Luiz Galeffi (luizgaleffi@gmail.com) on 2017-05-10T18:18:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 patti_m_me_bauru.pdf: 1803959 bytes, checksum: 703915da24db1807c399107adeb19b1d (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-10T18:18:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 patti_m_me_bauru.pdf: 1803959 bytes, checksum: 703915da24db1807c399107adeb19b1d (MD5) Previous issue date: 2017-03-08 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Atualmente, o entendimento da Evolução Biológica como conceito mais importante e unificador de todos os campos da Biologia é unânime entre a comunidade científica, uma vez que todas as questões relativas às Ciências Biológicas só podem ser respondidas de maneira plena através da consideração dos aspectos evolutivos. A apreensão dos elementos e processos que integram o conceito da Evolução Biológica é considerada de fundamental importância não apenas em um âmbito educacional, mas também para o desenvolvimento intelectual e social do indivíduo. Assim sendo, esta dissertação se propôs a investigar a maneira com que o conceito da Evolução Biológica vem sendo oferecido à população do Estado de São Paulo no contexto da educação pública de nível médio, não apenas de modo a verificar sua exatidão em relação ao conhecimento científico atual, mas também considerando as aproximações e distanciamentos através dos quais seus conhecimentos são transpostos. Para tanto, foi realizada uma investigação de caráter qualitativo e documental acerca do conteúdo evolutivo encontrado no material didático oferecido à Rede Pública de Ensino do Estado de São Paulo. Os resultados encontrados evidenciam que além da precisão científica dos conhecimentos oferecidos ao nível da educação formal, é fundamental a presença de um olhar meticuloso sobre a forma com que os conceitos são apresentados, em busca não apenas de uma articulação eficiente entre os conceitos relativos à processos e mecanismos evolutivos, mas também de uma ampla contextualização histórica relativa ao desenvolvimento do pensamento científico. / Currently, the understanding of Biological Evolution as the most important and unifying concept in all fields of Biology is unanimous among the scientific community, since all questions related to Biological Sciences can only be fully answered through consideration of evolutionary aspects. The apprehension of the elements and processes that integrate the concept of the Biological Evolution is considered of fundamental importance not only in an educational scope, but also for the intellectual and social development of the individual. Thus, this dissertation proposed to investigate the way in which the concept of Biological Evolution has been offered to the population of the State of São Paulo in the context of public secondary education, not only in order to verify its accuracy in relation to the current scientific knowledge, but also considering the rigor and laxity through which their knowledge is transposed. For that, a qualitative and documentary research was carried out on the evolutionary content found in the didactic material offered to the Public Education Network of the State of São Paulo. The results show that in addition to the scientific accuracy of the knowledge offered at the formal education level, it is fundamental to have a meticulous look at the way in which the concepts are presented, seeking not only an efficient articulation between the concepts related to evolutionary processes and mechanisms, but also a broad historical context related to the development of scientific thought.
3

O animal darwiniano: o status das emoções na teoria da mente em Charles darwin

Carvalho, André Luis de Lima January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2012-05-07T14:48:01Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 000003.pdf: 682019 bytes, checksum: 7b51a1dbed78cae7ef4c5ce507a609bf (MD5) Previous issue date: 2005 / O presente trabalho analisa o status das emoções animais na edificação de uma teoria da mente em Charles Darwin, tendo como principais fontes primárias as obras The Descent of Man and Selection in Relation to Sex (DARWIN, 1998a [1871]) e The Expression of the Emotions in Man and Animals (DARWIN, 1998b [1872]). Defendo que as emoções são um atributo de importância crucial no estabelecimento de uma teoria darwiniana da mente. Dentre os vários componentes da teoria da evolução de Charles Darwin, destaco a noção de “origem comum” (common descent) como a mais diretamente ligada à questão das emoções animais, pois esse conceito fundamenta a tese de uma continuidade mental entre animais e humanos. Chamo atenção para o fato de que há uma tendência na literatura de confundir emoções com expressões emocionais, o que tem reforçado certos equívocos quanto ao papel das emoções na teoria darwiniana. Um desses equívocos diz respeito às próprias fontes, e contrariando a literatura especializada defendo que na verdade as emoções enquanto estados mentais são analisadas por Darwin principalmente em dois capítulos do Descent, e não no Expression.
4

A EVOLUÇÃO BIOLÓGICA EM DIFERENTES CONTEXTOS DE ENSINO / BIOLOGICAL EVOLUTION IN DIFFERENT CONTEXTS OF EDUCATION

Oleques, Luciane Carvalho 29 August 2014 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Biological Evolution is a theme of extreme importance in biology, especially for allowing an integrated view of live beings knowledge. Its approach in the context of classroom is particularly difficult, in teaching for teachers, and in learning for students. Thus, this research aims to identify and analyze the difficulties in addressing this issue by high school teachers in public schools in the city of Santa Maria, and also the understanding of undergraduate students on Biological Science, Nature of Science and Biological Evolution, as well as analyzing the contributions of the History of Science on the teaching of evolution present in biology textbooks. This research shows its focus in a quantitative-qualitative approach, using as collecting instrument questionnaire, interview and document analysis. Analysis and interpretation of data used the Qualitative Textual Analysis and Collective Subject Discourse methods. On teaching practice, teachers even recognizing the importance of Biological Evolution as fact of explanation for the phenomenon of life, considering this more like a theme from a list of contents than an integrator axis which permeates all areas of biology. The visions of Nature of Science for students do not deviate from a popular view of science and beliefs can influence the acceptance or rejection towards scientific explanations. They have mostly a coherent understanding with evolutionary ideas accepted by science and only a small proportion of students shows distorted views about evolutionary thought. In the matter of history of science, it is adequate on the books verified. The implications of this study for the teaching of science should contribute as a reflection for teacher's pedagogic practice, and future teachers creating new paths in teaching-learning process, compatible to scientific knowledge. / O tema Evolução Biológica é de extrema importância no campo da Biologia, principalmente por permitir uma visão integrada dos conhecimentos acerca dos seres vivos. Sua abordagem em contexto de sala de aula é particularmente difícil, tanto no ensino, por parte dos professores, quanto na aprendizagem, por parte dos alunos. Assim, esta pesquisa teve como objetivo identificar e analisar dificuldades encontradas na abordagem do tema por professores do ensino médio de escolas públicas estaduais de Santa Maria, e o entendimento de alunos de graduação em Ciências Biológicas sobre Natureza da Ciência e Evolução Biológica, assim como a análise das contribuições da História da Ciência para o ensino de Evolução presente nos livros didáticos de biologia. Esta pesquisa tem como enfoque uma abordagem quanti-qualitativa, utilizando como instrumento de coleta questionário, entrevista e análise documental. Para a análise e interpretação dos dados utilizaram-se os métodos Análise Textual Qualitativa e Discurso do Sujeito Coletivo. Os resultados mostram que em relação à prática docente, os professores, mesmo reconhecendo a importância da Evolução Biológica como fato explicativo para os fenômenos da vida, estes a consideram mais como um tema da lista de conteúdos do que um eixo integrador que permeia todas as áreas da biologia. E que, as visões de Natureza da Ciência dos universitários não se afastam de uma visão popular da ciência e que as crenças podem influenciar a aceitação ou rejeição das explicações científicas. Esses apresentam na maioria das vezes um entendimento coerente com as ideias evolucionistas aceitas pela ciência e apenas uma pequena parte dos alunos apresenta visões distorcidas em relação ao pensamento evolutivo. Quanto a História da Ciência, esta é apresentada de forma adequada nos livros pesquisados. As implicações deste estudo para o Ensino de Ciências devem contribuir para uma reflexão da prática pedagógica do professor e de futuros professores traçando novos caminhos no processo ensino-aprendizagem, compatíveis com o conhecimento científico.
5

ENSINANDO EVOLUÇÃO ATRAVÉS DE FILOGENIAS: CONCEPÇÕES DOS PROFESSORES E CONTRIBUIÇÃO DOS LIVROS DIDÁTICOS / TEACHING EVOLUTION THROUGH PHYLOGENIES: TEACHERS‟ CONCEPTIONS AND TEXTBOOKS‟ CONTRIBUTION

Coutinho, Cadidja 29 August 2013 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Since evolution is considered the unifying thread for the biological sciences, biology Since evolution is considered the unifying thread for the biological sciences, biology education should have an evolutionary perspective in its various contents. To promote a coherent teaching and learning in biology, especially in the field of systematics and taxonomy of living beings, it is necessary to understand the dynamics of life guided by the evolutionary process. A real possibility of evolutionary approach is the use of cladograms in teaching topics such as zoology, botany and physiology, among others. The Phylogenetic Systematics is a methodology for classification of organisms that seeks to reflect the evolutionary history of groups and bring them together based on the degree of phylogenetic relatedness. The importance of Phylogenetic Systematics be effectively worked in schools in a clear and precise way, making integration with several other knowledge, pointed to the relevance of diagnosing different notions that teachers have regarding this topic and the contribution of textbooks. This study aims: 1) to investigate teachers' conceptions about concepts and relevance of biological evolution and phylogenetic systematics in teaching animal diversity; 2) consider whether to approach the subject in textbooks may contribute to the understanding of evolution as a dynamic and non-linear process, stimulating development of the tree thinking by the student; and 3) to prepare a model of activity on the subject for pedagogical practice of teachers. A survey of teachers used a quantitative and qualitative approach, through the analysis of a questionnaire applied to teachers of science and biology. For the analysis and interpretation of the data we used the technique of the Discourse of the Collective Subject,, which is a possibility of preliminary analysis of the reports of the subjects to select the participants central ideas. The questionnaire also contained questions related to the interpretation of phylogenies. The results showed that most teachers use the description of the morphological and physiological characteristics of animals in classes, as well as they recognize the importance of approaching evolution through the phylogenetic systematics, but have difficulty in interpreting and using this tool. The analysis of the textbooks showed that the works have important aspects, such as description of events and procedures for construction of cladograms, and can contribute to the teaching of the "thinking tree". The didactic material prepared in the form of a board game can be a tool to support classes on the subject. Thus, the analysis of the possibilities of use of phylogenetic systematics as didactic transposition method for teaching science held by the teacher and the textbook, based on evolutionary approach, revealed the need to contribute to a reflection of the teacher's pedagogic practice. Furthermore, the indispensability of charting new paths in teaching and learning process, consistent with current scientific knowledge. / Como a evolução é considerada a linha unificadora para as Ciências Biológicas, o ensino de Biologia deveria ter uma perspectiva evolutiva em seus diversos conteúdos. Para promover um ensino e aprendizagem coerente em Biologia, em especial na área da sistemática e taxonomia dos seres vivos, é necessário entender a dinâmica da vida orientada pelo processo evolutivo. Uma possibilidade real de abordagem evolutiva é a utilização de cladogramas no ensino de tópicos como zoologia, botânica e fisiologia, entre outros. A Sistemática Filogenética é uma metodologia de classificação dos organismos que busca refletir a história evolutiva dos grupos e reuni-los com base no grau de parentesco filogenético. A importância da Sistemática Filogenética ser efetivamente trabalhada nas escolas de forma clara e precisa, fazendo a integração com diversos outros conhecimentos, apontou para a pertinência de diagnosticar diferentes noções que professores têm a respeito deste tema e a contribuição dos livros didáticos. Este estudo tem como objetivos: 1) investigar as concepções dos professores sobre conceitos e relevância da evolução biológica e da sistemática filogenética no ensino da diversidade animal; 2) analisar se a abordagem do tema em livros didáticos pode contribuir para o entendimento da evolução como um processo dinâmico e não linear, estimulando o desenvolvimento do pensamento em árvore (tree thinking) por parte do aluno; e 3) preparar um modelo de atividade sobre a temática para prática pedagógica dos professores. A pesquisa com professores utilizou uma abordagem quanti-qualitativa, tendo como instrumento de coleta um questionário aplicado a professores de Ciências e Biologia. Para a análise e interpretação dos dados foi utilizada a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo, sendo esta uma possibilidade de análise preliminar dos relatos dos sujeitos para selecionar as ideias centrais dos participantes. O questionário aplicado também continha questões relacionadas à interpretação de filogenias. Os resultados mostraram que a maioria dos professores utiliza a descrição das características morfológicas e fisiológicas no estudo dos animais, reconhece a importância de abordagem evolutiva através da sistemática filogenética, mas tem dificuldade de interpretação e uso dessa ferramenta. A análise dos livros didáticos mostrou que as obras apresentam aspectos relevantes, como descrição de acontecimentos e procedimentos para construção de cladogramas, podendo contribuir com o ensino do pensamento em árvore . O material didático elaborado em forma de jogo de tabuleiro pode representar uma ferramenta de apoio docente nas aulas sobre o assunto. Dessa forma, a análise das possibilidades de uso da sistemática filogenética como método de transposição didática para o ensino de Ciências, realizada pelo professor e pelo livro didático, pautado numa abordagem evolutiva, revelou a necessidade de contribuir para uma reflexão da prática pedagógica do professor. Além disso, a imprescindibilidade de traçar novos caminhos no processo ensino e aprendizagem, compatíveis com o conhecimento científico atual.
6

A evolução biológica segundo os autores de livros didáticos de Biologia aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2012) : buscando um eixo integrador

Braunstein, Guilherme Kunde January 2013 (has links)
Dentre os biólogos é bem conhecido o papel central e organizador atribuído à evolução biológica dentro da Biologia, sendo essa centralidade apresentada pelo Ministério da Educação (MEC) como uma obrigação para os cursos de graduação em ciências biológicas, e como uma forte sugestão para a educação básica. Na prática, porém, existem inúmeros desafios que dificultam a implementação da evolução como eixo integrador da Biologia, havendo vários artigos publicados voltados para esse tema. Um dos instrumentos possíveis para a investigação dessa centralidade da evolução são os livros didáticos, dada sua abrangência em termos de acessibilidade decorrente do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o qual asseguraria às escolas públicas o acesso a determinadas coleções selecionadas de acordo com critérios do MEC. Apesar das limitações potencialmente encontradas nos livros didáticos, em termos de esses terem a evolução como eixo integrador, livros de divulgação científica de autores como Ernst Mayr e Theodosius Dobzhansky demonstram claramente que a evolução pode ser efetivamente utilizada como articuladora de outros temas biológicos. Tendo em vista essa possibilidade de articulação, procurou-se investigar ao longo dos livros didáticos dos autores aprovados pelo PNLD se a evolução estava efetivamente sendo usada como um eixo integrador entre as diferentes temáticas biológicas. Para isso, se recorreu a uma análise semântica e integral dos livros desses autores, na busca de referências que carregassem significados evolutivos. Sendo esses dados posteriormente analisados em termos descritivos, quantitativos e iconográfico, o que revelou quais tipos de inferências evolutivas foram mais utilizadas em cada unidade temática dos livros, o quanto cada unidade se articula com a evolução e os tipos de diagramas que mais são utilizados para se explicar esse tema. Os resultados indicam assim que a evolução não estaria sendo um forte eixo integrador, já que os temas evolutivos apresentados são muito restritos tanto em termos de variedade quanto de unidades em que estão presentes, de modo que temas evolutivos essenciais são postos de lado, e unidades que naturalmente se relacionariam com a evolução não estariam fazendo jus a tal interrelação. Apesar disso, ao levar-se em conta o trabalho de outros pesquisadores com livros didáticos de Biologia, é possível afirmar que a estrutura organizacional dos livros didáticos tem se tornado mais flexível, apesar do que, as referências evolutivas continuariam presentes basicamente na própria unidade “evolução” e em alguns outros lugares pontuais, apresentando em alguns casos certa correlação com a presença de termos históricos. Sendo reveladora também a análise iconográfica, por indicar que boa parte dos diagramas evolutivos estão desenhados de maneira contra intuitiva, sendo na maior parte das vezes apresentados junto com explicações pobres sobre como tais diagramas deveriam ser lidos. Sugere-se, por fim, a potencialidade das análises realizadas para pesquisas mais abrangentes, que incluam livros de ensino fundamental e sucessões temporais das obras dos autores analisados, bem como o ganho em termos de entendimento e continuidade entre conteúdos ao se usar uma maior contextualização histórica e principalmente evolutiva, que não se restrinja às unidades finais dos livros, mas que se inicie desde a primeira página de cada obra. / Among the biologists, the central and organizational role attributed to the biological evolution in the biology is well known. This centrality role is presented by the Education Ministry (MEC) as a requirement for the graduation courses in biological sciences, and as a strong suggestion for the basic education. In pratice, however, there are many challenges that hinder the purpose of implementatios of the evolution as a biological integrative axis, there are several articles that focus in this issue. One of the possible tools for the investigation of this evolutionary centrality are the textbooks, this because its large range in terms of accessibility, as a result of the Textbook National Program (PNLD), which would ensure to the public schools the access to some textbooks collections selected according MEC criteria. Despite the potential limitations found in the textbooks, in terms of these have the evolution as a integrator axis, books of scientifical dissemination written by authors like Ernst Mayr and Theodosius Dobzhansky clearly demonstrate that the evolution may be actually used as an articulator of other biological themes. Given this possibility of articulation, we sought to investigate, in the textbooks of authors approved by the PNLD, if the evolution was effectivety beins used as an integrator axis between the different biological themes. For it we resort to a semantic analysis of these books texts in their entirety searching references with evolutionary meaning. These data are then analyzed by descriptives, quantitatives and iconographics criteria, reveling what kinds of evolutionary inferences were most used in each thematic unit, how much each unit is linked with the evolution, and what types of diagrams are more used to explain this theme. The results pointing that evolution is not being a strong integrator axis, since the evolutionary presented themes are very restricted in terms of variability and of units where the evolutionary terms may be found, so essential evolution themes are set aside, and units that naturally would relate to the evolution would not be doing justice to such interralation. Nevertheless, when we consider the published works of other authors with Biology textbooks, we can affirm that the organizational structure of the books would be gain a greater flexibility, nevertheless the evolutionary references remain present basically in the ìevolutionî unit and and few other punctual places, presenting in some cases correlation with the presence of historical terms. As also revealing the iconographic analysis, for indicating that most of the evolutive diagrams are drawn in a counterintuitive role, being at most often presented with poor explanations of how the diagrams should be read. It is suggested, finally, the promissing of the used analisys to more diversified research, incluing textbooks of elementary school and a temporal succession of works of analised authors, beside the gain in terms of understanding and continuity between contents when a largest historical and evolitionary context are used. Not restricted this themes to the final units of the books, but it starts from the first page of each work.
7

A evolução biológica segundo os autores de livros didáticos de Biologia aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2012) : buscando um eixo integrador

Braunstein, Guilherme Kunde January 2013 (has links)
Dentre os biólogos é bem conhecido o papel central e organizador atribuído à evolução biológica dentro da Biologia, sendo essa centralidade apresentada pelo Ministério da Educação (MEC) como uma obrigação para os cursos de graduação em ciências biológicas, e como uma forte sugestão para a educação básica. Na prática, porém, existem inúmeros desafios que dificultam a implementação da evolução como eixo integrador da Biologia, havendo vários artigos publicados voltados para esse tema. Um dos instrumentos possíveis para a investigação dessa centralidade da evolução são os livros didáticos, dada sua abrangência em termos de acessibilidade decorrente do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o qual asseguraria às escolas públicas o acesso a determinadas coleções selecionadas de acordo com critérios do MEC. Apesar das limitações potencialmente encontradas nos livros didáticos, em termos de esses terem a evolução como eixo integrador, livros de divulgação científica de autores como Ernst Mayr e Theodosius Dobzhansky demonstram claramente que a evolução pode ser efetivamente utilizada como articuladora de outros temas biológicos. Tendo em vista essa possibilidade de articulação, procurou-se investigar ao longo dos livros didáticos dos autores aprovados pelo PNLD se a evolução estava efetivamente sendo usada como um eixo integrador entre as diferentes temáticas biológicas. Para isso, se recorreu a uma análise semântica e integral dos livros desses autores, na busca de referências que carregassem significados evolutivos. Sendo esses dados posteriormente analisados em termos descritivos, quantitativos e iconográfico, o que revelou quais tipos de inferências evolutivas foram mais utilizadas em cada unidade temática dos livros, o quanto cada unidade se articula com a evolução e os tipos de diagramas que mais são utilizados para se explicar esse tema. Os resultados indicam assim que a evolução não estaria sendo um forte eixo integrador, já que os temas evolutivos apresentados são muito restritos tanto em termos de variedade quanto de unidades em que estão presentes, de modo que temas evolutivos essenciais são postos de lado, e unidades que naturalmente se relacionariam com a evolução não estariam fazendo jus a tal interrelação. Apesar disso, ao levar-se em conta o trabalho de outros pesquisadores com livros didáticos de Biologia, é possível afirmar que a estrutura organizacional dos livros didáticos tem se tornado mais flexível, apesar do que, as referências evolutivas continuariam presentes basicamente na própria unidade “evolução” e em alguns outros lugares pontuais, apresentando em alguns casos certa correlação com a presença de termos históricos. Sendo reveladora também a análise iconográfica, por indicar que boa parte dos diagramas evolutivos estão desenhados de maneira contra intuitiva, sendo na maior parte das vezes apresentados junto com explicações pobres sobre como tais diagramas deveriam ser lidos. Sugere-se, por fim, a potencialidade das análises realizadas para pesquisas mais abrangentes, que incluam livros de ensino fundamental e sucessões temporais das obras dos autores analisados, bem como o ganho em termos de entendimento e continuidade entre conteúdos ao se usar uma maior contextualização histórica e principalmente evolutiva, que não se restrinja às unidades finais dos livros, mas que se inicie desde a primeira página de cada obra. / Among the biologists, the central and organizational role attributed to the biological evolution in the biology is well known. This centrality role is presented by the Education Ministry (MEC) as a requirement for the graduation courses in biological sciences, and as a strong suggestion for the basic education. In pratice, however, there are many challenges that hinder the purpose of implementatios of the evolution as a biological integrative axis, there are several articles that focus in this issue. One of the possible tools for the investigation of this evolutionary centrality are the textbooks, this because its large range in terms of accessibility, as a result of the Textbook National Program (PNLD), which would ensure to the public schools the access to some textbooks collections selected according MEC criteria. Despite the potential limitations found in the textbooks, in terms of these have the evolution as a integrator axis, books of scientifical dissemination written by authors like Ernst Mayr and Theodosius Dobzhansky clearly demonstrate that the evolution may be actually used as an articulator of other biological themes. Given this possibility of articulation, we sought to investigate, in the textbooks of authors approved by the PNLD, if the evolution was effectivety beins used as an integrator axis between the different biological themes. For it we resort to a semantic analysis of these books texts in their entirety searching references with evolutionary meaning. These data are then analyzed by descriptives, quantitatives and iconographics criteria, reveling what kinds of evolutionary inferences were most used in each thematic unit, how much each unit is linked with the evolution, and what types of diagrams are more used to explain this theme. The results pointing that evolution is not being a strong integrator axis, since the evolutionary presented themes are very restricted in terms of variability and of units where the evolutionary terms may be found, so essential evolution themes are set aside, and units that naturally would relate to the evolution would not be doing justice to such interralation. Nevertheless, when we consider the published works of other authors with Biology textbooks, we can affirm that the organizational structure of the books would be gain a greater flexibility, nevertheless the evolutionary references remain present basically in the ìevolutionî unit and and few other punctual places, presenting in some cases correlation with the presence of historical terms. As also revealing the iconographic analysis, for indicating that most of the evolutive diagrams are drawn in a counterintuitive role, being at most often presented with poor explanations of how the diagrams should be read. It is suggested, finally, the promissing of the used analisys to more diversified research, incluing textbooks of elementary school and a temporal succession of works of analised authors, beside the gain in terms of understanding and continuity between contents when a largest historical and evolitionary context are used. Not restricted this themes to the final units of the books, but it starts from the first page of each work.
8

A classificação biológica nas salas de aula: modelo para um jogo didático

Costa, Leandro de Oliveira January 2012 (has links)
Submitted by Priscila Nascimento (pnascimento@icict.fiocruz.br) on 2013-04-01T13:36:23Z No. of bitstreams: 1 leandro_costa_mp_2012.pdf: 4837810 bytes, checksum: 485666fd00e6d0b1eac8d56d02bdc728 (MD5) / Approved for entry into archive by Priscila Nascimento(pnascimento@icict.fiocruz.br) on 2013-04-01T13:44:29Z (GMT) No. of bitstreams: 1 leandro_costa_mp_2012.pdf: 4837810 bytes, checksum: 485666fd00e6d0b1eac8d56d02bdc728 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-01T13:44:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 leandro_costa_mp_2012.pdf: 4837810 bytes, checksum: 485666fd00e6d0b1eac8d56d02bdc728 (MD5) Previous issue date: 2012 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. / Historicamente a diversidade de formas e comportamentos encontrados junto à biodiversidade vem fascinando a mente humana desde tempos remotos gerando assim algumas hipóteses sobre a relação entre os organismos vivos e extintos. Hoje a biologia trabalha dentro da ótica da construção de filogenias, que é baseada em hipóteses de parentesco evolutivo, conhecimento que é muito importante no que diz respeito ao ensino de biologia. Com esta investigação procuramos responder a seguinte questão: Será que um jogo de tabuleiro, especialmente desenvolvido para esta investigação, seria capaz de potencializar de forma mais efetiva o desenvolvimento de um olhar histórico e evolutivo aos moldes de uma perspectiva darwiniana junto a alunos do ensino médio em comparação a aulas baseadas em outras perspectivas dialógicas? Para isso, dividimos a mesma em duas partes complementares. Na primeira fizemos um levantamento dos principais conceitos apresentados pelos estudantes através da metodologia qualitativa do Grupo Focal e na segunda, realizamos uma investigação quantitativa referente à efetividade, didática e lúdica do jogo. Os resultados demonstram que os estudantes chegam ao segundo ano do ensino médio com concepções equivocadas sobre o processo evolutivo onde podemos destacar uma visão tipológico-essencialista aliada a ideias transformacionistas. Após a aplicação do jogo percebemos que o mesmo parece dar conta de catalisar, de forma mais efetiva, o aprendizado de conceitos relacionados a classificação biológica mostrando-se eficiente em um contexto educativo. / Historically, the diversity of forms and behaviors found with biodiversity has fascinated the human mind since time immemorial generating some hypotheses about the relationship between the living and extinct organisms. Today biology works within the perspective of construction of phylogenies, which is based on assumptions of evolutionary kinship, knowledge that is very important with regard to the teaching of biology. With this research we seek to answer the following question: Does a board game, specially developed for this research, would be able to leverage more effectively the development of a historical perspective and evolution in the mold of a Darwinian perspective along with high school students compared to other classes based on dialogic perspectives? For this, we divide it into two complementary parts. At first we did a survey of the main concepts presented by the students through the qualitative methodology of focus group and the second, we conducted a quantitative research regarding the effectiveness, instructive and entertaining game. The results show that students arrive at the second year of high school with misconceptions about the evolutionary process where we can highlight a typologicalessentialist vision coupled with transformational ideas. After application of the game we realized that it seems to catalyze account, more effective learning of concepts related to biological classification proved to be effective in an educational context.
9

Do saber sábio ao saber ensinado: indicativos sobre a transposição didática do conceito evolução biológica

Servat, Alexandre 08 May 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2017-07-10T16:17:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 1ALEXANDRE SERVAT.pdf: 1829073 bytes, checksum: 8713f05773d021b5a5317ec8c3d66b58 (MD5) Previous issue date: 2014-05-08 / The scientific production undertaken in multiple strands of science is faced with a significant problem that is the selection, adaptation or reformulation of the knowledge produced by scientists in order to make it accessible to teaching. The concept of biological evolution was selected for this study because it is considered a unifying concept and structuring of biological knowledge. By understanding the process of didactic transposition of the concept of biological evolution substantially tangent social, cultural and epistemological instances, we adopt the KVP model (Knowledge (K), values (V) and Social Practices (P) of didactic transposition) to guide the analysis data. In this context, the general objective of the research is to investigate indicative of the didactic transposition of the concept of biological evolution, since the levels of scientific production to the processes of teaching and learning process of basic education. To do so, the implementation process has led us to investigate the concept of biological evolution present in the last five years in two Brazilian scientific journals that discuss epistemological aspects of biology; clarify the research on biological evolution in textbooks of secondary education and research on conceptions of biological evolution of biology teachers (Higher and Secondary Education) as well as those on conceptions of biological evolution of Basic Education students - always by bank analysis of theses and dissertations of capes. Furthermore, we analyzed the National Curriculum Guidelines for courses in Biological Sciences, in order to verify that introduce the concept of biological evolution as a unifying element of biology, and the role that the concept of biological evolution assumes the National Curricular Parameters for High School to thus identify similarities and differences of scientific knowledge about biological evolution and knowledge built in the context of the classroom. The work consisted in a survey of state of the art, conducted by analysis of PCNEM, the Curriculum Guidelines for courses in biological sciences, dissertation and thesis database Capes and scientific journals that discuss epistemological aspects of biology. The results of our research show that the academic production of knowledge Wise (TDE), referring to biological evolution, presents both discussions regarding the construction of the synthetic theory of evolution as elements of pre-synthesis and post-synthesis. As for more contemporary discussions, proposing the expansion of the synthetic theory of evolution, it has notes about evo-devo, epigenetics, plasticity and phenotypic xi accommodation, niche construction, multilevel selection and exaptations. Recent discussions suggest overcoming the genecentrista vision and uniqueness of natural selection as an explanatory foundation for the evolutionary process. However, research indicated that there is a delay period of relatively large didactic transposition between the expanded discussions of concepts such as evolution, epigenetics and gene and inserting these concepts in school curricula and textbooks. In additio / A produção científica realizada nas múltiplas vertentes da ciência defronta-se com uma problemática significativa que é a seleção, a adaptação ou reformulação do conhecimento produzido pelos cientistas de modo a torná-lo acessível ao ensino. O conceito de evolução biológica foi selecionado para esta pesquisa por ser considerado um conceito unificador e estruturante do conhecimento biológico. Ao entender que o processo de transposição didática do conceito de evolução biológica tangencia substancialmente instâncias sociais, culturais e epistemológicas, adotamos o modelo KVP (Conhecimento (K), Valores (V) e Práticas Sociais (P) de transposição didática) para guiar a análise dos dados. Nesse contexto, o objetivo geral da pesquisa é investigar indicativos do processo de transposição didática do conceito de evolução biológica, desde os níveis de produção científica até os processos de ensino e aprendizagem da Educação Básica. Para tanto, o processo de execução nos levou a investigar sobre o conceito de evolução biológica presentes nos últimos cinco anos em duas revistas científicas brasileiras que discutem aspectos epistemológicos da biologia; a explicitar as pesquisas realizadas sobre evolução biológica em livros didáticos do Ensino Médio e as pesquisas realizadas sobre concepções de evolução biológica de professores de biologia (Ensino Superior e Médio) bem como aquelas sobre concepções de evolução biológica de alunos da Educação Básica sempre mediante a análise do banco de teses e dissertações da capes. Além disso, analisamos as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Ciências Biológicas, de modo a verificar se apresentam o conceito de evolução biológica como elemento unificador da biologia, e o papel que o conceito de evolução biológica assume nos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio para, assim, identificarmos aproximações e distanciamentos do conhecimento científico sobre evolução biológica e os saberes construídos no contexto de sala de aula. O trabalho constituiu-se em uma pesquisa de Estado da Arte, realizada mediante a análise dos PCNEM, das Diretrizes Curriculares para os cursos de ciências biológicas, do banco de teses e dissertação da Capes e de revistas científicas que abordam aspectos epistemológicos da biologia. Os resultados de nossa pesquisa demonstram que a produção acadêmica do Saber Sábio (TDE), referente à evolução biológica, apresenta tanto de discussões referentes à construção da teoria sintética da evolução como elementos ix de períodos pré-síntese e pós-síntese. Quanto às discussões mais contemporâneas, que propõe a expansão da teoria sintética da evolução, tem-se apontamentos sobre a evo-devo, epigenética, plasticidade e acomodação fenotípica, construção de nicho, seleção multiníveis e exaptações. As discussões mais recentes propõem a superação da visão genecentrista e a exclusividade da seleção natural como fundamento explicativo para o processo evolutivo. Entretanto, a pesquisa indicou que há um período de demora da transposição didática relativamente grande entre as discussões ampliadas de conceitos como evolução, gene e epigenética e a inserção desses conceitos nos programas de ensino e nos manuais didáticos. Além disso, há limitações na apresentação da teoria sintética da evolução nos manuais didáticos e na prática de ensino dos docentes.
10

A evolução biológica segundo os autores de livros didáticos de Biologia aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2012) : buscando um eixo integrador

Braunstein, Guilherme Kunde January 2013 (has links)
Dentre os biólogos é bem conhecido o papel central e organizador atribuído à evolução biológica dentro da Biologia, sendo essa centralidade apresentada pelo Ministério da Educação (MEC) como uma obrigação para os cursos de graduação em ciências biológicas, e como uma forte sugestão para a educação básica. Na prática, porém, existem inúmeros desafios que dificultam a implementação da evolução como eixo integrador da Biologia, havendo vários artigos publicados voltados para esse tema. Um dos instrumentos possíveis para a investigação dessa centralidade da evolução são os livros didáticos, dada sua abrangência em termos de acessibilidade decorrente do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o qual asseguraria às escolas públicas o acesso a determinadas coleções selecionadas de acordo com critérios do MEC. Apesar das limitações potencialmente encontradas nos livros didáticos, em termos de esses terem a evolução como eixo integrador, livros de divulgação científica de autores como Ernst Mayr e Theodosius Dobzhansky demonstram claramente que a evolução pode ser efetivamente utilizada como articuladora de outros temas biológicos. Tendo em vista essa possibilidade de articulação, procurou-se investigar ao longo dos livros didáticos dos autores aprovados pelo PNLD se a evolução estava efetivamente sendo usada como um eixo integrador entre as diferentes temáticas biológicas. Para isso, se recorreu a uma análise semântica e integral dos livros desses autores, na busca de referências que carregassem significados evolutivos. Sendo esses dados posteriormente analisados em termos descritivos, quantitativos e iconográfico, o que revelou quais tipos de inferências evolutivas foram mais utilizadas em cada unidade temática dos livros, o quanto cada unidade se articula com a evolução e os tipos de diagramas que mais são utilizados para se explicar esse tema. Os resultados indicam assim que a evolução não estaria sendo um forte eixo integrador, já que os temas evolutivos apresentados são muito restritos tanto em termos de variedade quanto de unidades em que estão presentes, de modo que temas evolutivos essenciais são postos de lado, e unidades que naturalmente se relacionariam com a evolução não estariam fazendo jus a tal interrelação. Apesar disso, ao levar-se em conta o trabalho de outros pesquisadores com livros didáticos de Biologia, é possível afirmar que a estrutura organizacional dos livros didáticos tem se tornado mais flexível, apesar do que, as referências evolutivas continuariam presentes basicamente na própria unidade “evolução” e em alguns outros lugares pontuais, apresentando em alguns casos certa correlação com a presença de termos históricos. Sendo reveladora também a análise iconográfica, por indicar que boa parte dos diagramas evolutivos estão desenhados de maneira contra intuitiva, sendo na maior parte das vezes apresentados junto com explicações pobres sobre como tais diagramas deveriam ser lidos. Sugere-se, por fim, a potencialidade das análises realizadas para pesquisas mais abrangentes, que incluam livros de ensino fundamental e sucessões temporais das obras dos autores analisados, bem como o ganho em termos de entendimento e continuidade entre conteúdos ao se usar uma maior contextualização histórica e principalmente evolutiva, que não se restrinja às unidades finais dos livros, mas que se inicie desde a primeira página de cada obra. / Among the biologists, the central and organizational role attributed to the biological evolution in the biology is well known. This centrality role is presented by the Education Ministry (MEC) as a requirement for the graduation courses in biological sciences, and as a strong suggestion for the basic education. In pratice, however, there are many challenges that hinder the purpose of implementatios of the evolution as a biological integrative axis, there are several articles that focus in this issue. One of the possible tools for the investigation of this evolutionary centrality are the textbooks, this because its large range in terms of accessibility, as a result of the Textbook National Program (PNLD), which would ensure to the public schools the access to some textbooks collections selected according MEC criteria. Despite the potential limitations found in the textbooks, in terms of these have the evolution as a integrator axis, books of scientifical dissemination written by authors like Ernst Mayr and Theodosius Dobzhansky clearly demonstrate that the evolution may be actually used as an articulator of other biological themes. Given this possibility of articulation, we sought to investigate, in the textbooks of authors approved by the PNLD, if the evolution was effectivety beins used as an integrator axis between the different biological themes. For it we resort to a semantic analysis of these books texts in their entirety searching references with evolutionary meaning. These data are then analyzed by descriptives, quantitatives and iconographics criteria, reveling what kinds of evolutionary inferences were most used in each thematic unit, how much each unit is linked with the evolution, and what types of diagrams are more used to explain this theme. The results pointing that evolution is not being a strong integrator axis, since the evolutionary presented themes are very restricted in terms of variability and of units where the evolutionary terms may be found, so essential evolution themes are set aside, and units that naturally would relate to the evolution would not be doing justice to such interralation. Nevertheless, when we consider the published works of other authors with Biology textbooks, we can affirm that the organizational structure of the books would be gain a greater flexibility, nevertheless the evolutionary references remain present basically in the ìevolutionî unit and and few other punctual places, presenting in some cases correlation with the presence of historical terms. As also revealing the iconographic analysis, for indicating that most of the evolutive diagrams are drawn in a counterintuitive role, being at most often presented with poor explanations of how the diagrams should be read. It is suggested, finally, the promissing of the used analisys to more diversified research, incluing textbooks of elementary school and a temporal succession of works of analised authors, beside the gain in terms of understanding and continuity between contents when a largest historical and evolitionary context are used. Not restricted this themes to the final units of the books, but it starts from the first page of each work.

Page generated in 0.0999 seconds