• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 11
  • Tagged with
  • 11
  • 11
  • 7
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Modos de subjetivação dos meninos do projeto: cartografando discursos / Subjectivation modes of project boys: charted discourses

FERREIRA, Lorena Maria Fidelis January 2013 (has links)
FERREIRA, Lorena Maria Fidelis. Modos de subjetivação dos meninos do projeto: cartografando discursos. 2013. 129f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2013. / Submitted by Márcia Araújo (marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2016-08-23T13:00:18Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_lmferreira.pdf: 2364238 bytes, checksum: 1a285bfff1b4ca9e14da4875da974ad2 (MD5) / Approved for entry into archive by Márcia Araújo (marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2016-08-23T14:35:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_lmferreira.pdf: 2364238 bytes, checksum: 1a285bfff1b4ca9e14da4875da974ad2 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-23T14:35:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_lmferreira.pdf: 2364238 bytes, checksum: 1a285bfff1b4ca9e14da4875da974ad2 (MD5) Previous issue date: 2013 / Este estudo objetivou investigar e problematizar os modos como adolescentes pobres são subjetivados pela teia discursiva e não discursiva que circunscreve o cotidiano de uma ONG. Para tanto, desenvolveu-se uma pesquisa-intervenção fundamentada nos conceitos de sujeito, relações de poder-saber e discurso, elaborados por Michel Foucault e enriquecidos por estudiosos que dialogam com suas teorizações. No processo de construção coletiva do conhecimento, utilizou-se como proposta metodológica a cartografia. Assim, a pesquisa se orientou através de pistas investigativas, que auxiliaram na problematização dos discursos da instituição em estudo e os efeitos dos mesmos nos modos de ser, pensar e agir dos “meninos do Projeto”. Estes constituíram um grupo de pesquisa formado por quinze (15) adolescentes, na faixa etária entre catorze (14) e dezesseis (16) anos, que participavam de atividades educativas e culturais desenvolvidas por um projeto social de uma ONG, localizada no bairro Pirambu, periferia de Fortaleza/CE. Optou-se por uma análise de discurso foucaultiana a partir da noção de dispersão do sujeito e seus posicionamentos nos discursos. Como síntese das análises foram observadas disputas de sentido. Nos discursos institucionais, o adolescente pobre adquire a posição de sujeito normalizado, disciplinado, assujeitado ao culto do empreendedorismo, expressado pela ideia do protagonismo e a ser inserido no mercado de trabalho, com o intuito de prevenir a criminalidade. Discursos aos quais os jovens resistiram através de críticas e denúncias quanto à negação de seus modos de ser e estar no mundo.
2

Psicologia, modernidade e modos de subjetivação: a questão do morador de rua / Psychology, Modernity and Subjectivity modes: the issue of the homeless

Paulo Rodrigo Unzer Falcade 13 May 2014 (has links)
A presente dissertação se propôs refletir acerca da situação de vida dos moradores de rua da cidade de São Paulo. Da articulação entre aquilo que pode ser apreendido na experiência de observação participante em um Projeto da Prefeitura de São Paulo destinado a esta população, em conjunto com as teorias de Luis Cláudio Figueiredo, acerca das matrizes e dos modos de subjetivação modernos, procurou-se pistas que ajudassem a entender o quadro atestado pela última Pesquisa Censitária: contínuo aumento numérico da população em situação de rua. A composição de uma narrativa mnêmica foi o recurso adotado para recapitular situações vividas no interior do projeto e, também, no contato com os moradores de rua. O relato procurou resgatar algumas passagens marcantes desse contato direto, privilegiando aspectos que coincidiam diretamente com dificuldades enfrentadas pelo Projeto no cumprimento de seus objetivos. Paralelamente, procurou-se delinear a estrutura que embasa o Projeto. Para tanto, recuperamos a Política Nacional para Inclusão Social da Pessoa em situação de rua: documento princeps para o trabalho com esta população. A partir disso, estabelecemos a hipótese de que a manutenção da dramática situação do morador de rua estaria relacionada com uma insuficiência na formulação da questão que orienta os trabalhos direcionados aos mesmos. Esta hipótese nos levou a compreensão de que este tipo de problema (insuficiência da formulação de questões) é intrínseco a hegemonia daquilo que Frederic Munné denominou Paradigma da Simplicidade, que por sua vez, tal qual a Psicologia Científica, se constitui no interior da própria Modernidade. Assim, com a análise de um política pública direcionada a um problema social, objetivou-se lançar luz sobre algumas das lacunas possibilitadas pela própria estrutura da Modernidade, destacando o papel ao qual a Psicologia é convidada a ocupar para, a partir disso, exemplificar o modo pela qual a mesma deveria se pautar para contribuir com a superação do impasse ao qual perpassa nossa civilização / This dissertation proposed a reflection on the life situation of the homeless in São Paulo . The articulation between what can be learned in the experience of participant observation in a project of the Municipality of São Paulo for this population, together with theories of Luis Claudio Figueiredo, about mothers and modern modes of subjectivity, we tried to ski which helped to understand the picture certified by the last Census search : continuous numeric increase in population on the streets . The composition of a mnemic narrative feature was adopted to recap situations encountered within the project and also in contact with the homeless . The report sought to rescue some striking passages of this direct contact, emphasizing aspects that coincided directly with the difficulties faced by the project in meeting its objectives . In parallel , we attempted to delineate the structure that supports the project . To do so , we retrieve the National Policy for Social Inclusion of People on the street : princeps to work with this population document. From this, we establish the hypothesis that the maintenance of the plight of the homeless would be associated with a failure in the formulation of the question that guides the work directed to the same . This hypothesis led us to understand that this type of problem ( failure of formulating questions ) hegemony is intrinsic to what Frederic Munné called Paradigm of Simplicity , which in turn , just like the Scientific Psychology , constitutes the interior of Modernity itself . Thus , the analysis of a public policy directed to a social problem , aimed to shed light on some of the gaps made possible by the structure of modernity , highlighting the role to which psychology is invited to occupy , as appropriate, exemplify the so why the same should be guided to contribute to overcoming the impasse to which pervades our civilization
3

Para além de anjos, loucos ou demônios: um estudo sobre modos de subjetivação da loucura, a partir das experiências religiosas de usuários de um CAPS, nas igrejas pentecostais, em um município no interior da Bahia/ Brasil.

Silveira, Luana da January 2008 (has links)
p. 1-250 / Submitted by Santiago Fabio (fabio.ssantiago@hotmail.com) on 2013-04-30T18:54:15Z No. of bitstreams: 2 LUANA SILVEIRA 2.pdf: 894873 bytes, checksum: 78ace98f8d5bf116acbc5e0c7ee77e70 (MD5) Luana Silveira 1.pdf: 68159 bytes, checksum: 689c30381fe15c7a68f58e757013de82 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva(mariakreuza@yahoo.com.br) on 2013-05-04T17:40:17Z (GMT) No. of bitstreams: 2 LUANA SILVEIRA 2.pdf: 894873 bytes, checksum: 78ace98f8d5bf116acbc5e0c7ee77e70 (MD5) Luana Silveira 1.pdf: 68159 bytes, checksum: 689c30381fe15c7a68f58e757013de82 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-04T17:40:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 LUANA SILVEIRA 2.pdf: 894873 bytes, checksum: 78ace98f8d5bf116acbc5e0c7ee77e70 (MD5) Luana Silveira 1.pdf: 68159 bytes, checksum: 689c30381fe15c7a68f58e757013de82 (MD5) Previous issue date: 2008 / Este estudo se propôs a colocar em análise modos de subjetivação da loucura, através das experiências dos usuários de um CAPS, nas religiões pentecostais, em um município no interior da Bahia, identificando possíveis articulações entre estas instituições. Trata-se de um estudo qualitativo, com o referencial da Análise Institucional e inspiração na Etnografia, tendo como sujeitos participantes da pesquisa, quatro usuários com diagnóstico de psicose e filiação religiosa às igrejas pentecostais, seus familiares e equipe técnica do CAPS. Neste estudo, parte-se do entendimento da loucura como uma experiência disruptiva singular e plural, cuja processualidade, movimento incessante e potência instituinte, podem ser capturados, estagnados, assumindo o caráter de “doença/ sofrimento”. A complexidade que permeia a experiência da loucura, ao longo da história, aponta para o seu entrelaçamento com a vida, com a cultura e a produção de subjetividade. Neste entrelaçamento, o encontro com a religião aparece de modos distintos e contraditórios, tais como forma significativa de entendimento do mundo e da vida, espaço que promove a inclusão e suporte social, e pode atuar como agência terapêutica, que faz parte do itinerário terapêutico de pessoas em situação de dor e sofrimento. Parte-se do pressuposto de que a relação entre o CAPS - dispositivo estratégico substitutivo ao modelo manicomial, articulador de uma de rede de atenção integral em saúde mental, e a religião, se situa num campo de forças, enquanto modos de produzir saberes e fazeres sobre a loucura, sobre e com o louco. Esta tensão parece se acentuar na relação com determinadas religiões, como as pentecostais, que concebem a loucura como possessão demoníaca, o que mobiliza rituais de exorcismo, como fora percebido com os dados produzidos nesta pesquisa. Apesar da disputa entre modos de entender e lidar com a loucura, se constatou a existência de uma mesma lógica manicomial que perpassa a instituição religiosa e o CAPS, que produzem subjetividades manicomiais. Assim como se constatou que essas instituições, em alguns casos, se configuram como modos importantes de inclusão social e produção de novos sentidos para a experiência da loucura. / Salvador
4

Inscri??o discursiva da subjetividade homoafetiva na G Magazine

Carvalho, Ana Maria de 18 December 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-12-17T15:06:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 AnaMC.pdf: 448318 bytes, checksum: 5a5c0dd3ce763b33b7a73047a05afa63 (MD5) Previous issue date: 2008-12-18 / This thesis, which is entitled Registration discourse of subjectivity homo affective in G Magazine, is proposed to describe / interpret modes of subjectivity that is set in the discourse of homo affective confessions, recorded in letters addressed to G Magazine. The study is based on the theories of Discourse Analysis French, with a focus in the discussions Foucaultian remarkably discursive practices that produce meanings about the processes of subjectivity and sexuality. Methodologically, the research is of appreciative/qualitative character and falls in the field of Applied Linguistics (LA), at a press that the historical and cultural reality of the subject, establishing dialogues with many other fields of knowledge, which deal of the subject matter of speech and sexuality. Data analysis indicates that the magazine G Magazine works as a discursive space, where individuals on condition that homosexual, take it as the place that it gives security to talk to you, it's worrying, because the nature of the journal it suggests a belonging to the same discursive formation - that of homo affective . Thus, some of which are felt constructed for the investigation of the letters selected for this study showed that the forms of subjectivity of such homo affective are emerging in the game of the bans, the other is that as a subject of sexuality and to materialize in operation the confession. These homo affective, in a gesture of incessant registration of alternatives to be subject to its own truth of their sexuality, to seek his party in the case, the psychologist, a referral, a "light" that can guide them in an attempt to get rid of the forms of to subject. Installs itself in this way, as a point of resistance: the attempt to dissociate itself be of some states of submission, opening itself to other ways of being subject / Esta disserta??o, que tem como t?tulo Inscri??o discursiva da subjetividade homoafetiva na G Magazine, se prop?e a descrever/interpretar modos de subjetiva??o que se configuram discursivamente nas confiss?es de homoafetivos, inscritas em cartas endere?adas ? G Magazine. O estudo fundamenta-se nas teoriza??es da An?lise do Discurso francesa, com foco nas discuss?es foucaultianas notadamente pr?ticas discursivas que produzem sentidos acerca dos processos de subjetiva??o e da sexualidade. Metodologicamente, a pesquisa ? de car?ter qualitativa/interpretativista e se insere no campo da Ling??stica Aplicada (LA), situando-se em uma abordagem que prima pela realidade hist?rico-cultural dos sujeitos, estabelecendo m?ltiplos di?logos com outros campos do saber, os quais tratam da quest?o do sujeito, do discurso e da sexualidade. A an?lise dos dados indicia que a revista G Magazine funciona como um espa?o discursivo, em que os indiv?duos na condi??o de homossexual, toma-o como o lugar que lhe confere seguran?a para falar de si, do que lhe aflige, pois a natureza da revista lhe sugere um pertencimento a uma mesma forma??o discursiva a de homoafetivo. Assim sendo, alguns dos sentidos constru?dos s?o que a investiga??o das cartas selecionadas para este trabalho, revelou que as formas de subjetiva??o de tais homoafetivos s?o emergentes do jogo das interdi??es, os outros que os constituem como sujeito de uma sexualidade e que se materializam no funcionamento da confiss?o. Esses homoafetivos, em um gesto de inscri??o incessante de alternativas para ser sujeito de sua pr?pria verdade, de sua pr?pria sexualidade, buscam do seu interlocutor, no caso, o psic?logo, um encaminhamento, uma luz que possa orient?-los, na tentativa de livrar-se das formas de assujeitamento. Instala-se, dessa forma, como um ponto de resist?ncia: o ser tenta desvincular-se de certos estados de submiss?o, abrindo-se a outros modos de ser sujeito
5

Presenças femininas na dança de rua coreografando estéticas da existência / Female presence in the street dance choreographed aesthetics of existence

Carvalho, Catia Fernandes de January 2009 (has links)
O presente estudo refere-se às presenças femininas na dança de rua, expressão que aparece como um dos elementos do movimento cultural hip hop. Atualmente, o hip hop tem se configurado como território predominantemente masculino nas suas manifestações, sendo atravessado por diferentes significados de corpos e gêneros, os quais se correlacionam com outras marcas culturais tornando complexas as relações humanas e, portanto, de poder, as quais funcionam de múltiplas formas na organização dos grupos sociais. Nesse panorama a atuação dos corpos femininos é pensada dentro de uma rede de relações sociais e de poder, disputando e produzindo significados, inventando suas próprias táticas de inserção, de modo plural e dinâmico. Poderes não tão localizáveis (FOUCAULT,2007c), mas que estão dispersos, circulam nas práticas sociais, produzem e constituem sujeitos. Dessa forma, estabeleço como objetivo desse estudo, mapear como são exercidas as diferentes presenças femininas nos grupos de dança de rua, Original Dancer e Piratas de Rua, ambos da cidade de Pelotas/RS. Para desenvolvimento da pesquisa foi utilizado como caminho metodológico a etnografia urbana a partir de Magnani (2002), associada a elementos do método cartográfico (ROLNIK, 2006). Para tanto, coloco em operação tais questões: como são inventadas táticas de inserção das mulheres na dança de rua? Como são exercidos pelas mulheres poderes-saberes que têm o corpo como arma? Como as mulheres constituem modos de subjetividade nesse contexto? Como emergem novos territórios para a produção de existências femininas? A presente pesquisa é conduzida pela inquietude de uma pesquisadora mulherer que deseja perceber como as mulheres têm se constituído eticamente enquanto presenças femininas nesses espaços de sociabilidades criados pela dança de rua. Ao longo dessa empreitada vou assumindo, incorporando e me apropriando de algumas pistas teóricas que penso importantes para dar visibilidade a essas mulheres de uma maneira positiva, produtiva, respeitando a pluralidade de suas existências. Sou assim, atravessada, movida entre encontros e desencontros no exercício de pensamento com as problematizações de Michel Foucault, especificamente quando ele nos fala de modos de subjetivação, da constituição ética e das micro-rupturas com aquilo que está na fronteira entre a sujeição e as práticas de liberdade do sujeito que estiliza a sua existência. / This study refers to the presence of women in street dance, an expression that appears as one of the cultural movement of hip hop. Currently, hip hop has been marked as a male-dominated territory in its manifestations, is traversed by different meanings of bodies and genders, which correlate with other brands making cultural complex human relationships and therefore of power, which operate multiple forms in the organization of social groups. In this scenario, the role of the female body is conceived within a network of social relations and power, playing and producing meanings, inventing their own tactics for integration, so plural and dynamic. Powers not as discoverable (Foucault, 2007c), but they are scattered, circulating in social practices, produce and are subject to. So I set the objective of this study, map and are carried out by women in different groups of street dance, Dancer Original Street and Pirates, both of Pelotas / RS. To develop the research was used as a methodological approach to urban ethnography from Magnani (2002), combined with elements of the mapping method (ROLNIK, 2006). Therefore, put in operation these questions: How are invented tactics for integrating women in street dance? How are powers exercised by women-knowledge that the body is a weapon? As women constitute modes of subjectivity in this context? As new areas emerge for the production of female stocks? This research is conducted by the restlessness of a young woman with a researcher who wants to understand how women have been constituted as ethically female presence in these spaces of sociability created by the street dance. Throughout the contract I assume, incorporating and appropriating me some clues I think theoretical important to give visibility to these women in a positive, productive, while respecting the diversity of their existence. I therefore crossed, moved between agreements and disagreements in the course of thought with the problematization of Michel Foucault, specifically when he speaks of modes of subjectivity, ethics and the establishment of micro-breaks with what is on the border between subject and practices subject to freedom of stylization of its existence.
6

Presenças femininas na dança de rua coreografando estéticas da existência / Female presence in the street dance choreographed aesthetics of existence

Carvalho, Catia Fernandes de January 2009 (has links)
O presente estudo refere-se às presenças femininas na dança de rua, expressão que aparece como um dos elementos do movimento cultural hip hop. Atualmente, o hip hop tem se configurado como território predominantemente masculino nas suas manifestações, sendo atravessado por diferentes significados de corpos e gêneros, os quais se correlacionam com outras marcas culturais tornando complexas as relações humanas e, portanto, de poder, as quais funcionam de múltiplas formas na organização dos grupos sociais. Nesse panorama a atuação dos corpos femininos é pensada dentro de uma rede de relações sociais e de poder, disputando e produzindo significados, inventando suas próprias táticas de inserção, de modo plural e dinâmico. Poderes não tão localizáveis (FOUCAULT,2007c), mas que estão dispersos, circulam nas práticas sociais, produzem e constituem sujeitos. Dessa forma, estabeleço como objetivo desse estudo, mapear como são exercidas as diferentes presenças femininas nos grupos de dança de rua, Original Dancer e Piratas de Rua, ambos da cidade de Pelotas/RS. Para desenvolvimento da pesquisa foi utilizado como caminho metodológico a etnografia urbana a partir de Magnani (2002), associada a elementos do método cartográfico (ROLNIK, 2006). Para tanto, coloco em operação tais questões: como são inventadas táticas de inserção das mulheres na dança de rua? Como são exercidos pelas mulheres poderes-saberes que têm o corpo como arma? Como as mulheres constituem modos de subjetividade nesse contexto? Como emergem novos territórios para a produção de existências femininas? A presente pesquisa é conduzida pela inquietude de uma pesquisadora mulherer que deseja perceber como as mulheres têm se constituído eticamente enquanto presenças femininas nesses espaços de sociabilidades criados pela dança de rua. Ao longo dessa empreitada vou assumindo, incorporando e me apropriando de algumas pistas teóricas que penso importantes para dar visibilidade a essas mulheres de uma maneira positiva, produtiva, respeitando a pluralidade de suas existências. Sou assim, atravessada, movida entre encontros e desencontros no exercício de pensamento com as problematizações de Michel Foucault, especificamente quando ele nos fala de modos de subjetivação, da constituição ética e das micro-rupturas com aquilo que está na fronteira entre a sujeição e as práticas de liberdade do sujeito que estiliza a sua existência. / This study refers to the presence of women in street dance, an expression that appears as one of the cultural movement of hip hop. Currently, hip hop has been marked as a male-dominated territory in its manifestations, is traversed by different meanings of bodies and genders, which correlate with other brands making cultural complex human relationships and therefore of power, which operate multiple forms in the organization of social groups. In this scenario, the role of the female body is conceived within a network of social relations and power, playing and producing meanings, inventing their own tactics for integration, so plural and dynamic. Powers not as discoverable (Foucault, 2007c), but they are scattered, circulating in social practices, produce and are subject to. So I set the objective of this study, map and are carried out by women in different groups of street dance, Dancer Original Street and Pirates, both of Pelotas / RS. To develop the research was used as a methodological approach to urban ethnography from Magnani (2002), combined with elements of the mapping method (ROLNIK, 2006). Therefore, put in operation these questions: How are invented tactics for integrating women in street dance? How are powers exercised by women-knowledge that the body is a weapon? As women constitute modes of subjectivity in this context? As new areas emerge for the production of female stocks? This research is conducted by the restlessness of a young woman with a researcher who wants to understand how women have been constituted as ethically female presence in these spaces of sociability created by the street dance. Throughout the contract I assume, incorporating and appropriating me some clues I think theoretical important to give visibility to these women in a positive, productive, while respecting the diversity of their existence. I therefore crossed, moved between agreements and disagreements in the course of thought with the problematization of Michel Foucault, specifically when he speaks of modes of subjectivity, ethics and the establishment of micro-breaks with what is on the border between subject and practices subject to freedom of stylization of its existence.
7

Presenças femininas na dança de rua coreografando estéticas da existência / Female presence in the street dance choreographed aesthetics of existence

Carvalho, Catia Fernandes de January 2009 (has links)
O presente estudo refere-se às presenças femininas na dança de rua, expressão que aparece como um dos elementos do movimento cultural hip hop. Atualmente, o hip hop tem se configurado como território predominantemente masculino nas suas manifestações, sendo atravessado por diferentes significados de corpos e gêneros, os quais se correlacionam com outras marcas culturais tornando complexas as relações humanas e, portanto, de poder, as quais funcionam de múltiplas formas na organização dos grupos sociais. Nesse panorama a atuação dos corpos femininos é pensada dentro de uma rede de relações sociais e de poder, disputando e produzindo significados, inventando suas próprias táticas de inserção, de modo plural e dinâmico. Poderes não tão localizáveis (FOUCAULT,2007c), mas que estão dispersos, circulam nas práticas sociais, produzem e constituem sujeitos. Dessa forma, estabeleço como objetivo desse estudo, mapear como são exercidas as diferentes presenças femininas nos grupos de dança de rua, Original Dancer e Piratas de Rua, ambos da cidade de Pelotas/RS. Para desenvolvimento da pesquisa foi utilizado como caminho metodológico a etnografia urbana a partir de Magnani (2002), associada a elementos do método cartográfico (ROLNIK, 2006). Para tanto, coloco em operação tais questões: como são inventadas táticas de inserção das mulheres na dança de rua? Como são exercidos pelas mulheres poderes-saberes que têm o corpo como arma? Como as mulheres constituem modos de subjetividade nesse contexto? Como emergem novos territórios para a produção de existências femininas? A presente pesquisa é conduzida pela inquietude de uma pesquisadora mulherer que deseja perceber como as mulheres têm se constituído eticamente enquanto presenças femininas nesses espaços de sociabilidades criados pela dança de rua. Ao longo dessa empreitada vou assumindo, incorporando e me apropriando de algumas pistas teóricas que penso importantes para dar visibilidade a essas mulheres de uma maneira positiva, produtiva, respeitando a pluralidade de suas existências. Sou assim, atravessada, movida entre encontros e desencontros no exercício de pensamento com as problematizações de Michel Foucault, especificamente quando ele nos fala de modos de subjetivação, da constituição ética e das micro-rupturas com aquilo que está na fronteira entre a sujeição e as práticas de liberdade do sujeito que estiliza a sua existência. / This study refers to the presence of women in street dance, an expression that appears as one of the cultural movement of hip hop. Currently, hip hop has been marked as a male-dominated territory in its manifestations, is traversed by different meanings of bodies and genders, which correlate with other brands making cultural complex human relationships and therefore of power, which operate multiple forms in the organization of social groups. In this scenario, the role of the female body is conceived within a network of social relations and power, playing and producing meanings, inventing their own tactics for integration, so plural and dynamic. Powers not as discoverable (Foucault, 2007c), but they are scattered, circulating in social practices, produce and are subject to. So I set the objective of this study, map and are carried out by women in different groups of street dance, Dancer Original Street and Pirates, both of Pelotas / RS. To develop the research was used as a methodological approach to urban ethnography from Magnani (2002), combined with elements of the mapping method (ROLNIK, 2006). Therefore, put in operation these questions: How are invented tactics for integrating women in street dance? How are powers exercised by women-knowledge that the body is a weapon? As women constitute modes of subjectivity in this context? As new areas emerge for the production of female stocks? This research is conducted by the restlessness of a young woman with a researcher who wants to understand how women have been constituted as ethically female presence in these spaces of sociability created by the street dance. Throughout the contract I assume, incorporating and appropriating me some clues I think theoretical important to give visibility to these women in a positive, productive, while respecting the diversity of their existence. I therefore crossed, moved between agreements and disagreements in the course of thought with the problematization of Michel Foucault, specifically when he speaks of modes of subjectivity, ethics and the establishment of micro-breaks with what is on the border between subject and practices subject to freedom of stylization of its existence.
8

Modos de subjetivaÃÃo dos meninos do projeto: cartografando discursos / Subjectivation modes of project boys: charted discourses

Lorena Maria Fidelis Ferreira 30 September 2013 (has links)
nÃo hà / Este estudo objetivou investigar e problematizar os modos como adolescentes pobres sÃo subjetivados pela teia discursiva e nÃo discursiva que circunscreve o cotidiano de uma ONG. Para tanto, desenvolveu-se uma pesquisa-intervenÃÃo fundamentada nos conceitos de sujeito, relaÃÃes de poder-saber e discurso, elaborados por Michel Foucault e enriquecidos por estudiosos que dialogam com suas teorizaÃÃes. No processo de construÃÃo coletiva do conhecimento, utilizou-se como proposta metodolÃgica a cartografia. Assim, a pesquisa se orientou atravÃs de pistas investigativas, que auxiliaram na problematizaÃÃo dos discursos da instituiÃÃo em estudo e os efeitos dos mesmos nos modos de ser, pensar e agir dos âmeninos do Projetoâ. Estes constituÃram um grupo de pesquisa formado por quinze (15) adolescentes, na faixa etÃria entre catorze (14) e dezesseis (16) anos, que participavam de atividades educativas e culturais desenvolvidas por um projeto social de uma ONG, localizada no bairro Pirambu, periferia de Fortaleza/CE. Optou-se por uma anÃlise de discurso foucaultiana a partir da noÃÃo de dispersÃo do sujeito e seus posicionamentos nos discursos. Como sÃntese das anÃlises foram observadas disputas de sentido. Nos discursos institucionais, o adolescente pobre adquire a posiÃÃo de sujeito normalizado, disciplinado, assujeitado ao culto do empreendedorismo, expressado pela ideia do protagonismo e a ser inserido no mercado de trabalho, com o intuito de prevenir a criminalidade. Discursos aos quais os jovens resistiram atravÃs de crÃticas e denÃncias quanto à negaÃÃo de seus modos de ser e estar no mundo.
9

TransFormaÃÃo de subjetividades apÃs lesÃo medular: em direÃÃo à hermenÃutica do sujeito / TransFormation of subjectivities after spinal cord injury: toward the hermeneutics of the subject

Antonio Lucieudo LourenÃo da Silva 20 June 2012 (has links)
nÃo hà / Este estudo trata da experiÃncia dos sujeitos com lesÃo medular e sua fase crÃnica. Seu enfoque està embasado na perspectiva da pesquisa-intervenÃÃo, aliada à anÃlise de Michel Foucault acerca de prÃticas discursivas, da arte de existÃncia e nas tÃcnicas de si, como eixos para hermenÃutica do sujeito. Como objetivos, visou: problematizar como se constitui a subjetividade de quem vivencia a lesÃo medular, circunscrito à prÃtica discursiva da deficiÃncia, como possÃvel hermenÃutica de si; analisar as prÃticas discursivas a respeito da deficiÃncia fÃsica e do corpo alterado apÃs a lesÃo na medula; analisar nos discursos dos sujeitos como se dà a efetivaÃÃo de tais prÃticas discursivas; analisar a posiÃÃo do pesquisador por meio da anÃlise de implicaÃÃo, ancorada na pesquisa-intervenÃÃo. Com essa investida, buscou-se traÃar os encadeamentos com a contemporaneidade, especificando os conceitos articulados com a prÃtica em reabilitaÃÃo de sujeitos com lesÃo medular, o que nÃo se pretendeu uma transposiÃÃo de conceitos gregos à atualidade. Pelo contrÃrio, intentou-se contextualizÃ-los e problematizÃ-los a partir da vivÃncia dos sujeitos e da experiÃncia do processo de efetivaÃÃo da pesquisa. Realizaram-se grupos de discussÃo com sujeitos de uma associaÃÃo desportiva de deficientes, por meio dos quais se tornou possÃvel discutir e explanar os assuntos pertinentes aos objetivos do estudo. Nesse percurso, puderam ser destacadas as prÃticas discursivas e nÃo discursivas que envolvem e constroem a normalidade, a deficiÃncia fÃsica e a reabilitaÃÃo. O que se pÃde enunciar foi a circunscriÃÃo a que esses sujeitos lesionados na medula estÃo remetidos e praticando. Perscrutou-se sobre as questÃes do corpo, das polÃticas pÃblicas sobre a deficiÃncia, as dificuldades, como acessibilidade, transporte e as questÃes previdenciÃrias, a mÃdia, a prÃtica desportiva, a sexualidade e vivÃncia propriamente dita de alguÃm com esse tipo de lesÃo neurolÃgica. Deduziu-se que todas essas demarcaÃÃes sÃo pontos de enunciaÃÃo e produÃÃo dessas subjetividades. Os discursos e enunciados a que esses sujeitos se remetem sÃo partes dessa discursividade, dessa prÃtica que se efetua em suas trajetÃrias de vida. Desse modo, pÃde-se inferir que esses sujeitos estÃo vinculados a essas prÃticas e seus modos de subjetivaÃÃo sÃo resultantes dos vetores polÃticos e histÃricos e dos saberes e relaÃÃes de poder a que estÃo submetidos. Isso, no entanto, nÃo os impede de buscar espaÃos, fendas e linhas de fuga por meio das quais possam se dizer e se sentir legÃtimos sujeitos diferentes
10

Tormentas urbanas : escritas, errâncias e conversas fiadas na cidade

Silva, Maicon Barbosa 05 June 2012 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Among wanderings through the city, writing and conversation courses, this text is woven as a way of thinking and inventing the urban experience. A heterogeneous writing is put in the work, populated by rupture and fragments, bypassing of the attempts of homogenization directed to a dialectical synthesis of the differences inherent to the text. The concept of out, murmuring area that drag the writing, is articulated to the foreigner - anonymous character who writes and who gets in the bowels of the city, wandering through everyday immersed into forgetting and invisibility. The condition of foreigner is created in relation to the city, delineating a body that derives by the density of the metropolis, by the practiced spaces and by engendered times. The wandering becomes a research practice that takes away the foreigner, throwing it on the chance that plots lines and node in the town, a requirement that the process itself becomes an accomplice of the experiment. This wandering is put as an unhurried way of moving by the metropolis, which differs from other rhythms produced on the surface of everyday life, through which compounds short stories, partial, unfinished: story of a multiple present, constituted by many lines that is entangle with other times. In chit-chat that disperses through the streets, buses, public transportation terminals and the Rodoviária Velha, the urban experience is woven and unraveled: the city is taken by plots, fragmentary narratives that proliferate in many directions, interlacing their own daily lives. Some stories of the invention of Aracaju are articulated to the problematization, at present, some control strategies of spaces and the movement of bodies. But, despite the presence of power technologies, the city also aligned itself as a labyrinth whose paths of space and time are opened in a thousand directions. The city is produced as an area swept by heterogeneous forces, ambiguous and coexisting: wanderings and chit-chat are made in a urban world beset by planning disciplinary of the space, controls of the movement and visibility mechanisms. Guerrilla daily is crashed with insistence, disperses in small urban storm which scrambles the surface of the projected city that became labyrinth. / Entre errâncias pela cidade, escritas e conversas fiadas, esse texto se tece como modo de pensar e de inventar a experiência urbana. Uma escrita heterogênea se coloca no trabalho, povoada por rupturas e fragmentos, desviando-se das tentativas de homogeneização direcionadas para uma síntese dialética das diferenças imanentes ao texto. O conceito de fora, zona murmurante que arrasta a escrita, articula-se ao forasteiro personagem anônimo que escreve e que se mete nas entranhas da cidade, errando por entre cotidianos imersos no esquecimento e na invisibilidade. A condição de forasteiro cria-se na relação com a cidade, delineando um corpo que deriva pelas densidades da urbe, pelos espaços praticados e pelos tempos engendrados. A errância torna-se uma prática de pesquisa que arrebata o forasteiro, lançando-o no acaso que trama linhas e nós da cidade, numa exigência do próprio processo que se torna cúmplice da experiência. Essa errância coloca-se como uma maneira desapressada de transitar pela urbe, que se diferencia de outros ritmos produzidos na superfície do cotidiano, por meio da qual se compõem histórias menores, parciais, inacabadas: histórias de um presente múltiplo, constituído por muitas linhas que se emaranham com outros tempos. Nas conversas fiadas que se dispersam pelas ruas, ônibus, terminais do transporte coletivo e pela Rodoviária Velha, a experiência urbana se tece e se desfia: a cidade é tomada por tramas, narrativas fragmentárias que proliferam em muitas direções, entrelaçando o próprio cotidiano. Algumas histórias da invenção de Aracaju se articulam à problematização, no presente, de certas estratégias de controle dos espaços e da circulação dos corpos. Mas, apesar da presença das tecnologias de poder, a cidade também se alinhava como labirinto, cujos caminhos de espaço e de tempo se abrem em mil direções. A cidade se produz como território atravessado por forças heterogêneas, ambíguas e coexistentes: errâncias e conversas fiadas se fazem num mundo urbano assediado por planejamentos disciplinares do espaço, controles da circulação e mecanismos de visibilidade. Guerrilhas cotidianas se travam com insistência, dispersas em pequenas tormentas urbanas que embaralham a superfície da cidade projetada que se tornou labirinto.

Page generated in 0.1047 seconds