• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 74
  • 1
  • Tagged with
  • 76
  • 29
  • 25
  • 23
  • 18
  • 18
  • 15
  • 14
  • 14
  • 14
  • 12
  • 12
  • 12
  • 12
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

As múltiplas prisões femininas: um estudo sobre os textos e contextos midiáticos no ambiente prisional

Braun, Helen Garcez January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-07-10T02:01:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000459090-Texto+Completo-0.pdf: 5177317 bytes, checksum: 92d0efcdb2a6751113c5fe11a1f90b18 (MD5) Previous issue date: 2013 / The data from the National Penitentiary Department (Depen), publicized in 2012, depicting the reality of our prison system in the previous year (2011) shows that Brazil is among the four countries with the largest prison population in the world, group that includes also the United States, China and Russia. The prison population more than doubled in just over a decade. Our prisional population is 514,582. 480,523 are men and 34,058 women. It means that about 7% of the country's prison population is female.This paper aims to analyze the reality of women's prison and the prison context relationship with the media. We analyze these through an approach focused on Cultural Studies. In our research we dialogue with a group of prisoners who are serving sentence in Madre Pelletier Penitentiary Women, in Porto Alegre (RS). These conversations yielded Life Stories. We use, therefore, these Life stories to understand how media pervades the daily prison and how it is present in the formation of subjectivities of these prisoners. We believe that the women, when deprived of liberty, are victims of multiple imprisonments that form their identities. We understand that identities – which are the base of our study - are processes and, therefore, are constantly changing. Therefore, we seek to understand, in a social and cultural context, what are these multiple arrests. / Os dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), divulgados em 2012, retratando a realidade do nosso sistema prisional no ano anterior (2011) revelam que o Brasil está entre os quatro países com maior população carcerária do mundo, ao lado dos Estados Unidos, da China e da Rússia. A população carcerária do País mais que dobrou em pouco mais de uma década. Dos 514. 582 presos no Brasil, 480. 523 são homens e 34. 058 mulheres. Ou seja, cerca de 7% da população carcerária do País é feminina.Este trabalho tem por objetivo analisar a relação do contexto prisional com a mídia na realidade da prisão feminina, através de uma abordagem focada nos Estudos Culturais. Como estratégia metodológica, realizamos diálogos com um grupo de presas que cumprem pena na Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre (RS). Essas conversas produziram histórias de vida. Usaremos, portanto, estas histórias de vida para entender como a mídia perpassa o cotidiano prisional e como ela está presente na formação das subjetividades destas presas. Partimos ainda do pressuposto de que as mulheres, quando privadas de liberdade, são vitimas de múltiplos aprisionamentos que passam a constituir suas identidades. Entendemos que as identidades - base de nosso estudo – são processos e, por isso, estão em constante mudança. Assim sendo, buscamos entender quais são essas múltiplas prisões dentro de um contexto social e cultural determinado.
2

Cárcere feminino, direito à amamentação e a lei nº 11.942/2009 à luz dos princípios da humanidade e da pessoalidade da pena

Antonini, Lisliê Carvalho January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2015-01-30T01:01:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000464937-Texto+Parcial-0.pdf: 71685 bytes, checksum: eb96194afb531bc2bcd52684c0b48837 (MD5) Previous issue date: 2015 / The discussion of this study focuses on Law No. 11,942/2009 of May 28th of 2009, which altered the texts of Articles 14, 83 and 89 of Law Number 7210 of July 11th of 1984 - Penal Execution Law to ensure the female prison minimum conditions of assistance to imprisoned mothers and their newborns during the period of breastfeeding and the study of the principles of humanity and personality of the punishment. The Law Number 11,942 / 2009 brought major changes to the Criminal Sentencing Act, which refers to: (i) assured medical care to women and newborns; (ii) provided spaces for prison nurseries cater for children of female prisoners during breastfeeding up to six (06) months of age; (iii) ensured the existence of section for pregnant and laboring women, as well as child care for children six (06) months and younger than 07 (seven) years of age to assist the helpless child, whose mother is serving a custodial sentence and (iv) ensured that the section and the nursery will be accompanied by qualified personnel, meeting the educational standards.This study aims to determine whether the principles of humanity and personality of the punishment were contemplated in the Law Number 11,942 / 2009, given the advances with respect to maternal and arrested his son, as well as the prediction of kindergarten and nursery areas, and also the possibility of extension of time children stay in prison until 07 (seven) incomplete years of age. Accordingly, we seek to analyze the female prison, especially with regard to the period of stay of children in prisons for exercising the right to breastfeeding, as well as assess whether the principles of humanity and personality of the punishment observed in the remaining Law Number 11,942/2009. / A discussão do presente estudo centra-se na Lei nº 11. 942/2009 de 28 de maio de 2009, que deu nova redação aos artigos 14, 83 e 89 da Lei nº 7. 210 de 11 de julho de 1984 – Lei de Execução Penal para assegurar no cárcere feminino condições mínimas de assistência às mães presas e aos recém-nascidos no período da amamentação e no estudo acerca dos princípios da humanidade e da pessoalidade da pena. A Lei nº. 11. 942/2009 trouxe modificações importantes à Lei de Execução Penal, as quais menciona-se: (i) assegurou acompanhamento médico à mulher e ao recém-nascido; (ii) proporcionou estabelecimentos prisionais com espaços para berçários para abarcar os filhos das presidiárias no período da amamentação até os 06 (seis) meses de idade; (iii) assegurou a existência de seção para gestante e parturiente, bem como creches para crianças de 06 (seis) meses e menores de 07 (sete) anos para assistir a criança desamparada, cuja mãe estiver cumprindo pena privativa de liberdade e (iv) assegurou que a seção e a creche serão acompanhadas por pessoal qualificado, atendendo às normas educacionais.O presente estudo tem por objetivo verificar se os princípios da humanidade e da pessoalidade da pena foram contemplados na Lei nº. 11. 942/2009, considerando os avanços no que diz respeito à saúde da mãe presa e do seu filho, bem como a previsão de espaços de creche e berçário e, ainda, a possibilidade de extenção do tempo de permanência das crianças no cárcere até os 07 (sete) anos de idade incompletos. Nesse sentido, busca-se analisar o cárcere feminino, especialmente, no que se refere ao período de permanência das crianças nas unidades prisionais para o exercício do direito à amamentação, bem como aferir se os princípios da humanidade e da pessoalidade da pena restaram observados na Lei nº. 11. 942/2009.
3

Mulheres encarceradas por tráfico de drogas: reflexões acerca da estrutura social e do protagonismo individual

Gil, Bruna Laudissi January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-30T14:06:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000466688-Texto+Parcial-0.pdf: 115325 bytes, checksum: 3df0499fdf13201458d71678628a678a (MD5) Previous issue date: 2014 / This dissertation discusses the involvement of women in crime. To achieve this objective, female prisoners by the involvement with drug trafficking were interviewed in a women's prison in the state of Rio Grande do Sul. The interviews were conducted in order to know the social, economic and family background of these women; to investigate their motivations for joining in the activity; to understand the meanings given by them to the prison situation; to know the mechanisms of exclusion that act on them; to understand the violence suffered by them and to investigate the protagonism during their life histories. For the analysis of the interviews was used the Critical Discourse Analysis, which aims to question how certain discourse structures are used in the reproduction and in the defense of social domination and power of the hegemonic social groups (Van Dijk, 2005). From this research were developed two empirical articles. The first of them discusses the way which the social structure is reflected in the trajectories of these women. Therefore, we discuss the various forms of violence which affect mainly the poorest social groups, as well as the social rights constitutionally guaranteed such as education and work, often overlooked to this population. The second article reflects the female crime, highlighting the power of decision and the protagonism of incarcerated women. Theoretical discussions at this time, approach the way women are constantly victimized within the criminological literature as well as the agency existent in the choices of these women, including in the case of transgressive choices. Finally, the article deals with the dialectic existent between subject and social structure, emphasizing that the subject is, at the same time, product and producer of their reality. The involvement of women in crime is a complex phenomenon that needs studies to contemplate, especially from the gender lens, and that look for to emphasize the protagonism and the agency of these women. This work enabled us to move forward in these studies. The challenge was to build a way of looking at the female criminality joining the reflections of the two articles, in other words, looking for consider simultaneously the social context and the individual protagonism. / Esta dissertação discute o envolvimento de mulheres com a criminalidade. Para atingir este objetivo, foram entrevistadas mulheres presas pelo envolvimento com o tráfico de drogas em uma penitenciária feminina no estado do Rio Grande do Sul. As entrevistas foram conduzidas no sentido de conhecer o contexto social, econômico e familiar destas mulheres; investigar suas motivações para o ingresso na atividade; entender os significados dados por elas à situação de encarceramento; compreender os mecanismos de exclusão que atuam sobre elas; conhecer as violências sofridas por elas e investigar o protagonismo durante suas trajetórias de vida. Para a análise das entrevistas foi utilizada a Análise Crítica do Discurso, que visa questionar o modo como determinadas estruturas do discurso são utilizadas na reprodução e na contestação da dominação social e do poder dos grupos sociais hegemônicos (Van Dijk, 2005). A partir desta pesquisa foram elaborados dois artigos empíricos. O primeiro deles discute a forma com que a estrutura social se reflete nas trajetórias destas mulheres. Para tanto, discutimos as diversas formas de violência que atingem especialmente os grupos sociais mais pobres, bem como as questões que tangem os direitos sociais constitucionalmente garantidos como educação e trabalho, frequentemente negligenciados a esta população.O segundo artigo reflete sobre a criminalidade feminina, dando destaque ao poder de decisão e ao protagonismo das mulheres encarceradas. As discussões teóricas, neste momento, abordam a forma com que a mulher é constantemente vitimizada dentro da literatura criminológica, bem como a agência existente nas suas escolhas, inclusive em se tratando de escolhas transgressoras. E, por fim, trata da dialética existente entre sujeito e estrutura social, enfatizando que o sujeito é, ao mesmo tempo, produto e produtor da sua realidade. O envolvimento de mulheres com a criminalidade é um fenômeno complexo, que carece de estudos que o contemplem, especialmente a partir das lentes de gênero, e que busquem enfatizar o protagonismo e a agência destas mulheres. Esta dissertação possibilitou-nos avançar estes estudos. O grande desafio foi construir uma forma de olhar para a criminalidade feminina unindo as reflexões dos dois artigos, ou seja, buscando considerar simultaneamente o contexto social e o protagonismo individual.
4

À margem das fronteiras legais: Trajetórias sociais de mulheres envolvidas com o tráfico de drogas na penitenciária feminina do distrito federal

Caceres, Juliana Gonçalves 06 1900 (has links)
Submitted by Juliana Gonçalves Caceres (juucaceres@gmail.com) on 2018-06-29T15:49:15Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO PRONTA!!!!!!!!!!!!!!!!.pdf: 2151530 bytes, checksum: 0becab96627de0ce6b008ac5a0b189ef (MD5) / Approved for entry into archive by Biblioteca Isaías Alves (reposiufbat@hotmail.com) on 2018-07-04T15:47:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO PRONTA!!!!!!!!!!!!!!!!.pdf: 2151530 bytes, checksum: 0becab96627de0ce6b008ac5a0b189ef (MD5) / Made available in DSpace on 2018-07-04T15:47:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO PRONTA!!!!!!!!!!!!!!!!.pdf: 2151530 bytes, checksum: 0becab96627de0ce6b008ac5a0b189ef (MD5) / CAPES / Desde a década de 2000, no Brasil, o número de mulheres envolvidas no tráfico de drogas é crescente. Estudos das ciências sociais têm buscado por um viés de gênero e por um mergulho na realidade carcerária feminina as explicações para esse fenômeno. O presente trabalho realiza um caminho diferente, pois não pretende entender as causas explicativas do aumento do delito entre a população carcerária feminina. O objeto científico deste trabalho é entender como acontece a relação de um seleto grupo de mulheres encarceradas por esse delito com três pilares fundamentais de entrada ao mundo público oficial: a escola, o trabalho e a família, ou seja, quais são os fatores presentes nas trajetórias sociais desse grupo quando essas mulheres ingressam em um “curso de vida lícito”. Para cumprir com esse objetivo, foi realizado um trabalho de campo dentro da Penitenciária Feminina do Distrito Federal, onde esse grupo de mulheres foi entrevistado. A dissertação se desenvolve por meio de uma abordagem qualitativa interdisciplinar que prioriza as teorias feministas de gênero, raça classe, busco entender a realidade social dessas mulheres mediante esses eixos sociais estruturantes e localizando-as como sujeitos no contexto histórico e social da transferência da capital federal para o Planalto Central que coincide com o período em que seus parentes migraram para a região em busca de uma vida melhor. Por meio de uma análise qualitativa foi possível verificar e compreender quais são os fatores interseccionais que orientam a opção pela atividade do comércio ilegal de drogas como inserção laboral como uma opção cotidiana na realidade desse seleto grupo de mulheres que cresceram nas periferias semiurbanizadas do Distrito Federal. / Since the 2000, in Brazil, the number of women involved in drug traffic is increasing. Studies in socials science search thru the view of gender, and got deep on the reality of the female jail population, to obtain explanations and reasons for this phenomenon.This research work presents a different way, and do not intend to understand the causes for the increase of this crime on the female jail population. The scientific object of this paper is understanding the relation of a select female group in jail, with three fundamental pillars to the introduction into the official public world: the school, the work and the family. It intend to show which are the factors lived on her socials trajectories when they were on this “licit way of life”. In order to fulfill this objective it was conducted a fieldwork in the Federal District women's Penitentiary, where this group of women was interviewed. The dissertation develops through a qualitative approach that prioritizes the feminist theories of gender, race and class, seeking understand the social reality of these women through these structuring social axes and fitting them as subjects in the social and historical context on the transfer from the federal capital to the Planalto Central which coincides with the period in which their relatives migrated to this region searching for a better life. Through a qualitative analysis was possible verify and understand what are the intersectional factors that drive them to the option for illegal drug trade activity as a labor insertion and an everyday option on the reality of this select group of women, who grew up in the outskirts of the semiurbanised Federal District.
5

Egresso reincidentes: um estudo dos fatores que contribuem para a reincidência

RODRIGUES, Edimar Edson Mendes 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:14:25Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo290_1.pdf: 1147267 bytes, checksum: c3e113e91c4fa9124c7f653f96727aed (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / O presente trabalho apresenta um estudo sobre os fatores que contribuem para a reincidência criminal dos egressos da Penitenciária José de Deus Barros , em Picos-PI. Assim, considerando-se a reincidência, do ponto de vista fático, ou seja, a mera reiteração da conduta criminosa capaz de ensejar uma nova prisão do egresso. Ademais, buscou-se ainda verificar a existência de serviços de apoio aos referidos egressos. O referencial teórico deste estudo partiu da concepção de sistema de justiça criminal e seus segmentos; do conceito legal e sociológico de crime, bem como da significação estrita e ampla de reincidência criminal. No transcorrer da pesquisa, foram entrevistados cinco egressos, que estiveram presos mais de uma vez no período de 2005 a 2009, por terem praticado crimes diferentes. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório, cuja coleta de dados se realizou através de entrevistas em profundidade. A pesquisa revelou um conjunto de fatores associados à desagregação familiar, à influência dos vícios, à difícil participação no grupo social e à falta de oportunidade de trabalho, os quais contribuíram para a reiteração da conduta criminosa dos egressos entrevistados, bem como evidenciou a ineficiência da prisão no processo de ressocialização da pessoa presa. Revelou, ainda, a inexistência de serviços de apoio ao egresso da mencionada penitenciária
6

Dinâmicas prisionais e religião : uma análise sobre as trajetórias e experiências de detentos em processos de conversão

GUSMÃO, Eduardo Henrique Araújo de 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:06:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo748_1.pdf: 2426988 bytes, checksum: afbc282a93a1102e33098fb5ebe74a01 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Universidade Federal de Campina Grande / Esta tese é resultado de um trabalho de campo antropológico realizado no Complexo Penitenciário do Serrotão, em Campina Grande, no estado da Paraíba. A pesquisa teve uma duração de seis meses e foi realizada entre Setembro de 2007 e Março de 2008. Teve como objetivo principal compreender a relação entre religião e prisão a partir das experiências de conversão religiosa ao pentecostalismo evangélico entre detentos que cumprem pena privativa de liberdade em regime fechado. Ao longo da pesquisa, as experiências de conversão foram compreendidas levando em consideração aspectos de continuidade, negociação e mudança. Os relatos evidenciam mudanças de conduta que ocorreram de modo processual e negociado, num contexto marcado por conflitos e resoluções violentas. No entanto, apesar dos aspectos que salientam a dimensão processual e contínua das experiências de conversão, o seu aspecto transformador não foi negligenciado. Neste sentido, os dados etnográficos evidenciam as práticas religiosas cotidianas destes detentos, como suas orações, evangelizações e pregações, buscando identificar os elementos que compõem esta mudança de conduta e a transformam em habitus. Além das experiências de conversão, os dados também examinam outros elementos que atuam no âmbito do convívio diário dos presos, elementos que dizem respeito à organização desta convivência e às representações e concepções do coletivo de detentos acerca da experiência do encarceramento
7

Sexo, mulher e punição: a sexualidade feminina numa instituição penal

CARIDADE, Maria do Amparo Rocha 08 1900 (has links)
Submitted by Caroline Falcao (caroline.rfalcao@ufpe.br) on 2016-05-31T18:22:10Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) 39C277s Dissertação.pdf: 8593030 bytes, checksum: f59162371709da3e6c4c8bbef2b4262c (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-31T18:22:10Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) 39C277s Dissertação.pdf: 8593030 bytes, checksum: f59162371709da3e6c4c8bbef2b4262c (MD5) Previous issue date: 1988-08 / A sexualidade nas prisões femininas, tem sido pouco estudada no Brasil. Parece existir um pressuposto de que prisão implica negação do direito ao prazer, e o preconceito de que a satisfação sexual não é essencial para a mulher. A única penitenciaria feminina de Pernambuco, é dirigida pelas Irmãs do Bom Pastor. Nela não são permitidas as "visitas íntimas", direito já adquirido pelos presos, em todo o Brasil. Através das histórias de vida, pude constatar que a sexualidade vivida pelas detentas, antes da prisão, foi reprimida, sofrida e pouco realizadora. A repressão religiosa da instituição recai, especialmente, sobre a sexualidade das detentas, considerada como um desvio ou pecado. É estabelecido um processo de violência simbólica, visando a regeneração moral das mulheres. Esta violência, não física, destrói a identidade e culpabiliza o desejo. Apesar de todo o controle exercido pela vigilância e pelo ambiente religioso, a sexualidade é vivida intensamente pelas detentas. Estas formas de controle produzem manifestações sexuais específicas desta instituição. Embora produzidas por ela, estas formas de viver a sexualidade são recolocadas como desviantes e pecaminosas. A maneira transgressora de vivê-la é uma forma de contrapoder à ordem institucional estabelecida.
8

Encarceramento feminino : a capacitação focalizada em gênero como iniciativa política de formação das servidoras penitenciárias da SUSEPE/RS

Machado, Valeska Berman 17 April 2015 (has links)
Submitted by Cristiane Chim (cristiane.chim@ucpel.edu.br) on 2016-07-20T13:34:04Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇAO PPG POLITICA SOCIAL - VALESKA BERMAN MACHADO.pdf: 1272395 bytes, checksum: a1516516e966bfd14e81db1ec58335c5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-20T13:34:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇAO PPG POLITICA SOCIAL - VALESKA BERMAN MACHADO.pdf: 1272395 bytes, checksum: a1516516e966bfd14e81db1ec58335c5 (MD5) Previous issue date: 2015-04-17 / Having as a object of study a training initiative servants prison with focus on gender (in Rio Grande do Sul), this dissertation is located at the intersection of public / social and security policies, aimed at the prison issue at a time when is experienced an increase in women's imprisonment. Sought to discuss the issue penitentiary in historical bias and the approach of his contemporaries paradoxes; also discussed the education in correctional services and policies that are directed to women in the field of incarceration practices. Theoretical references runs by Boaventura de Sousa Santos, with the emancipation and regulation concepts, as well as sociology of absences and emergencies. Transit through gender perspectives and comes on a critical view on the prison. Under the methodological point of view is characterized as a case study through documental analysis and interviews. The collected data allowed not only explore and describe the experience of the unprecedented capacity, as also envision emancipatory prospects and their regulatory limits. The findings point to the emersion of gender discussions regarding of criminal and prison policies; however, when it comes to pioneering initiative in many oppositions that carry regulatory characterizations relevant to the field of punishment. / Tendo como objeto de análise uma iniciativa de capacitação de servidoras penitenciárias com focalização em gênero (realizada no Rio Grande do Sul), essa dissertação se situa na intersecção das políticas públicas/sociais e de segurança, voltadas para a questão penitenciária em um momento no qual se vivencia o incremento do aprisionamento de mulheres. Buscou-se problematizar a questão penitenciária tanto por um viés histórico como pela aproximação de seus paradoxos contemporâneos. Igualmente se discutiu a educação em serviços penitenciários e as políticas que se direcionam ao feminino no campo das práticas de encarceramento. Os referenciais teóricos partem do legado de Boaventura de Sousa Santos, como as noções de emancipação e regulação, bem como de sociologia das ausências e das emergências, conceitos que transitam por perspectivas de gênero e avançam sobre um olhar crítico acerca da prisão. Sob o ponto de vista metodológico, esta pesquisa se caracteriza como um estudo de caso realizado por meio de análise documental e entrevistas. Os dados coletados permitiram não só explorar e descrever a experiência da inédita capacitação, como também vislumbrar suas perspectivas emancipatórias e seus limites regulatórios. As conclusões apontam para a emersão das discussões de gênero dentro da seara das políticas criminais e penitenciárias; configurando-se como uma de iniciativa pioneira, sob muitas resistências que carregam caracterizações regulatórias pertinentes ao campo do castigo e da punição.
9

Os caminhos da "transmissão da mensagem" narcóticos anônimos na penitenciária feminina Madre Pelletier em Porto Alegre, RS

Cuozzo, Juliana Deprá January 2016 (has links)
O objetivo deste estudo foi o de acompanhar os caminhos de um serviço em Hospitais e Instituições (HI) da Irmandade de Narcóticos Anônimos (NA) na cidade de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul (RS), a partir, principalmente, de uma interlocutora principal de pesquisa, membro da NA, e de uma longa experiência de campo da pesquisadora. Trata-se do serviço de “transmissão da mensagem” que ocorre na Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em que mulheres membros da NA se deslocam até a Penitenciária para “levar a mensagem de recuperação da Narcóticos Anônimos”, às reclusas. Esse serviço ocorre na Instituição Penitenciária sob o formato de painéis, nos quais estão presentes participantes da NA e mulheres reclusas. Nessas ocasiões, ocorre a “partilha” sobre a “recuperação”, e, para a sua realização, são necessários preparações, treinamentos e movimentações que envolvem tanto a Penitenciária quanto a Irmandade. Para acompanhar os caminhos da “transmissão da mensagem” realizei pesquisa de campo de orientação etnográfica na Irmandade de NA e na Penitenciária. Na Irmandade frequentei reuniões abertas de um grupo da Narcóticos Anônimos existente em Porto Alegre, reuniões de serviço do Subcomitê de Relações Públicas, celebrações e eventos de grupos, realizei entrevistas com homens e mulheres participantes da NA, e, em especial, com a interlocutora principal de pesquisa. Na Penitenciária acompanhei, no ano de 2015, encontros de painéis, realizei entrevistas com agentes penitenciárias, assistente social, e mantive conversas com funcionários da direção. Os resultados desse trabalho indicam que os “caminhos da transmissão da mensagem”, ao perpassarem o ambiente da Penitenciária e durante os painéis - ocasiões conjuntas com as reclusas e outras participantes da Irmandade -, adquirem um significado específico para a interlocutora de pesquisa em sua “recuperação”, pois mobilizam seu passado, presente, “ativa” e “recuperação”. / The objective of this study was to follow the paths of a service in Hospitals and Institutions (HI) of the Fellowship of Narcotics Anonymous (NA) in Porto Alegre, state of Rio Grande do Sul (RS), based mainly on a main speaker of research, member of the NA, and a long researcher's field experience. This is the service "message transmission" that occurs in the Women's Penitentiary Madre Pelletier, in which women members of NA moving to the Penitentiary to "carry the message of recovery in Narcotics Anonymous" the inmates. This service is the Penitentiary Institution under the panels format in which they are participants from NA and women prisoners. On these occasions, is "sharing" on the "recovery", and for its implementation, preparations are needed, training and transactions involving both Penitentiary as the Fellowship. To follow the path of "carrying the message" I conducted ethnographic orientation of field research in the NA Fellowship and Prison. Fellowship attended open meetings of an existing Narcotics Anonymous group in Porto Alegre, service meetings of the Subcommittee on Public Relations, celebrations and events groups, conducted interviews with participants men and women of NA, and in particular with the main interlocutor of research. In Penitentiary I followed, in 2015, panel meetings, conducted interviews with prison officers, social workers, and held talks with officials of direction. The results of this study indicate that the "message transmission paths", the permeates the environment of Penitentiary and during the panel - joint occasions with inmates and other participants of the Fellowship - acquire a specific meaning to the speaker of research in their "recovery" for mobilizing their past, present, "active" and "recovery".
10

Os caminhos da "transmissão da mensagem" narcóticos anônimos na penitenciária feminina Madre Pelletier em Porto Alegre, RS

Cuozzo, Juliana Deprá January 2016 (has links)
O objetivo deste estudo foi o de acompanhar os caminhos de um serviço em Hospitais e Instituições (HI) da Irmandade de Narcóticos Anônimos (NA) na cidade de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul (RS), a partir, principalmente, de uma interlocutora principal de pesquisa, membro da NA, e de uma longa experiência de campo da pesquisadora. Trata-se do serviço de “transmissão da mensagem” que ocorre na Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em que mulheres membros da NA se deslocam até a Penitenciária para “levar a mensagem de recuperação da Narcóticos Anônimos”, às reclusas. Esse serviço ocorre na Instituição Penitenciária sob o formato de painéis, nos quais estão presentes participantes da NA e mulheres reclusas. Nessas ocasiões, ocorre a “partilha” sobre a “recuperação”, e, para a sua realização, são necessários preparações, treinamentos e movimentações que envolvem tanto a Penitenciária quanto a Irmandade. Para acompanhar os caminhos da “transmissão da mensagem” realizei pesquisa de campo de orientação etnográfica na Irmandade de NA e na Penitenciária. Na Irmandade frequentei reuniões abertas de um grupo da Narcóticos Anônimos existente em Porto Alegre, reuniões de serviço do Subcomitê de Relações Públicas, celebrações e eventos de grupos, realizei entrevistas com homens e mulheres participantes da NA, e, em especial, com a interlocutora principal de pesquisa. Na Penitenciária acompanhei, no ano de 2015, encontros de painéis, realizei entrevistas com agentes penitenciárias, assistente social, e mantive conversas com funcionários da direção. Os resultados desse trabalho indicam que os “caminhos da transmissão da mensagem”, ao perpassarem o ambiente da Penitenciária e durante os painéis - ocasiões conjuntas com as reclusas e outras participantes da Irmandade -, adquirem um significado específico para a interlocutora de pesquisa em sua “recuperação”, pois mobilizam seu passado, presente, “ativa” e “recuperação”. / The objective of this study was to follow the paths of a service in Hospitals and Institutions (HI) of the Fellowship of Narcotics Anonymous (NA) in Porto Alegre, state of Rio Grande do Sul (RS), based mainly on a main speaker of research, member of the NA, and a long researcher's field experience. This is the service "message transmission" that occurs in the Women's Penitentiary Madre Pelletier, in which women members of NA moving to the Penitentiary to "carry the message of recovery in Narcotics Anonymous" the inmates. This service is the Penitentiary Institution under the panels format in which they are participants from NA and women prisoners. On these occasions, is "sharing" on the "recovery", and for its implementation, preparations are needed, training and transactions involving both Penitentiary as the Fellowship. To follow the path of "carrying the message" I conducted ethnographic orientation of field research in the NA Fellowship and Prison. Fellowship attended open meetings of an existing Narcotics Anonymous group in Porto Alegre, service meetings of the Subcommittee on Public Relations, celebrations and events groups, conducted interviews with participants men and women of NA, and in particular with the main interlocutor of research. In Penitentiary I followed, in 2015, panel meetings, conducted interviews with prison officers, social workers, and held talks with officials of direction. The results of this study indicate that the "message transmission paths", the permeates the environment of Penitentiary and during the panel - joint occasions with inmates and other participants of the Fellowship - acquire a specific meaning to the speaker of research in their "recovery" for mobilizing their past, present, "active" and "recovery".

Page generated in 0.0368 seconds