• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 6
  • Tagged with
  • 6
  • 6
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Engenho dentro de casa: sobre a construçäo de um serviço de atençäo diária em saúde mental Mill inside of house

Jorge, Marco Aurelio Soares 1997 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:16Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 129.pdf: 1159055 bytes, checksum: 5015322d922162f744e799704a567368 (MD5) Previous issue date: 1997 Reflete sobre a concepçäo teórica e a trajetória de construçäo de um Serviço de Atençäo Diária - A CASA D'ENGENHO, que através da proposta de desmonte dos modelos psiquiátricos tradicionais, busca a constituiçäo de novas práticas, onde o indivíduo possa ser participante ativo do processo terapêutico, constituindo novas formas de representaçäo da loucura. Procura documentar a trajetória da construçäo desse serviço, as possibilidades e impossibilidades; identificar quais os aspectos no trabalho da Casa d'Engenho que realmente se diferenciam de uma prática dita tradicional. O estudo se concentrou da trajetória do Centro Psiquiátrico Pedro II, em um período a partir de 1982 até o ano de 1996. Foi nessa época quando se deu o início das mudanças nos discursos e práticas institucionais que propiciaram o surgimento dos novos modelos de assistência em saúde mental. Nos primeiros anos da década de 90, teve início um processo mais radical de transformaçäo do antigo modelo asilar com a constituiçäo de serviços com proposta de desmonte da cultura manicomial, como a CASA D'ENGENHO. The present work is a reflection on the theoretical conception and on the construction path of a Daily Care Center - CASA D’ENGENHO, which from the dismount of the traditional psychiatric models searches the constitution of new practices, where the person may be an active participant of the therapeutic process, appointing new ways of representing madness. This work seeks to document the construction path of this center, its possibilities and impossibilities; to identify which aspects of the Casa d’Engenho are really different from a so called traditional practice. The study was concentrated on the trajectory of the Centro Psiquiátrico Pedro II (Pedro II Psychiatric Center), on the period between 1982 and 1996. It was when changes on the speeches and institutional practices occurred, allowing the raising of new models of care in mental health. In the early 90’s a more radical process of transformation of the old asylum model took place, with the birth of new centers, as the Casa d’Engenho, that had as proposition the demolish of this asylum culture. The birth of psychiatry as a discipline model was demarcate from the work of Michel Foucault and other authors on the history of madness. The final argument on the clinic practiced on the daily care centers has the contribution of authors as Jurandir Freire Costa, Jairo Goldberg and the production of Felix Guattari and Gilles Deleuze, amplifying and articulating the argument concerning madness and the social and political environment.
2

A modernidade e a difusão da psicanálise no Rio de Janeiro na década de 70

Naira Maria Sampaio da Costa 16 March 2001 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Este trabalho se detém na análise da relação entre as mudanças da construção da subjetividade durante a modernização brasileira e o boom psicanalítico na década de 70. Observando-se a crise da tradição psiquiátrica no Rio de Janeiro como decisiva para a instauração da psicanálise, a psicologização, bem como a dificuldade de os psicólogos se inserirem no mercado, aventa-se a hipótese de estes profissionais terem ganho espaço profissional pela necessidade de a classe média procurar serviços especializados, que eram restritos a psiquiatras. Discute se a aceitação da Psicanálise pela intelectualidade de esquerda após o Golpe de 64.
3

A reforma psiquiátrica no contexto do movimento de luta antimanicomial em João Pessoa, PB Psychiatric reform in the context of anti-asylum movement struggle in Joao Pessoa, PB

Gomes, Anna Luiza Castro 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-15T12:54:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 404.pdf: 5357160 bytes, checksum: 67672c7abf7aad582dfb548a6218f9b4 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2013 No Brasil, as mudanças na atenção à saúde mental são conquistas de lutas sociopolíticas em prol do reconhecimento dos direitos humanos das pessoas consideradas loucas e da transformação do lugar social da loucura e de suas instituições. Esse processo é denominado de Reforma Psiquiátrica (RP) e foi iniciado no final da década de 1970 pelo Movimento dos Trabalhadores em Saúde Mental (MTSM) que, em 1987, ao lançar o lema Por uma sociedade sem manicômios convocou a sociedade para discutir a questão da loucura e do louco e para assumir sua responsabilidade na transformação da realidade opressora. O MTSM se transformou no Movimento Nacional de Luta Antimanicomial (MNLA) que reivindica uma RP transformadora da realidade e questiona não somente as práticas e as instituições psiquiátricas, mas, principalmente os conceitos, os saberes, os valores e os significados que orientam e legitimam a relação de exclusão social estabelecida ente a sociedade, o louco e a loucura, ou seja, o Movimento defende uma RP como desinstitucionalização do paradigma psiquiátrico clássico. Nesse novo enfoque a RP é considerada um processo permanente de construção, de reflexões e de transformações que ocorrem a um só tempo em quatro dimensões interdependentes: a teórico-conceitual; a jurídico-política; a técnico-assistencial e a sociocultural (AMARANTE, 2007). Considerando que o avanço da RP na perspectiva transformadora e libertária envolve intervenções nas quatro dimensões e que o MNLA é o principal sujeito social que reivindica essa transformação, esta pesquisa teve o objetivo de investigar de que modo os principais temas que orientam o processo da Reforma Psiquiátrica são compreendidos pelos sujeitos-chave que participaram das atividades da I Semana Estadual da Luta Antimanicomial realizada em João Pessoa-PB. Trata-se de um estudo qualitativo, desenvolvido com 40 sujeitos sociais envolvidos na militância antimanicomial no município investigado. Os dados foram coletados por meio da entrevista, entre fevereiro e maio de 2012 e analisados conforme a técnica de análise de discurso proposta por Fiorin (1999). Foram construídas duas categorias empíricas: 1) A relação entre a RP e o MNLA em João Pessoa-PB: historicidade e perspectivas e 2) As concepções sobre a Reforma Psiquiátrica. Essa última comporta duas subcategorias: O aggiornamento no campo da atenção psicossocial: a Reforma Psiquiátrica como desospitalização e A Reforma Psiquiátrica na perspectiva de uma revolução sociocultural para a superação do paradigma psiquiátrico tradicional. A pesquisa revelou desafios para a militância antimanicomial como a falta de articulação e a descontinuidade das ações além da necessidade de sua reorganização; a tendência do encaminhamento da RP na perspectiva do aggiornamento uma vez que os investimentos ocorrem, sobretudo, na dimensão técnica-assistencial através da ampliação de serviços abertos e territoriais. No entanto, foram identificas algumas iniciativas tímidas, mas potentes de inovações no campo sociocultural que demonstram a possibilidade de superação do modelo tradicional e de transformação social do lugar do louco, da loucura e de suas instituições. Portanto, foi evidenciado que o contexto investigado vivencia um período de transição paradigmática entre o modelo asilar e o modelo da atenção psicossocial e que somente através de uma revolução sociocultural será possível a efetivação do processo da RP como uma desinstitucionalização. Para isso a atuação organizada da militância antimanicomial é imprescindível.
4

Instituto de Psiquiatria - FMUSP: o contexto histórico social em São Paulo entre as décadas de 1920 a 1950 para recepção da psiquiatria como um saber médico The historical social context in between the decades of 1920 and 1950 for the reception of psychiatry as a medical knowledge

Andre Augusto Anderson Seixas 8 August 2012 (has links)
A hist,,ria da psiquiatria vem despertando maior interesse nos ...ltimos anos. Contudo, ainda h+ grande escassez de informaEUROEes a respeito da hist,,ria desta +rea da medicina, o que , fundamental para uma melhor compreenso das transformaEUROEes do pensamento m,dico-psiqui+trico em nosso meio. O conhecimento profundo dos conceitos relativos
5

A interface entre psiquiatria e literatura na obra de Lima Barreto The interface between psychiatry and literature in the work of Lima Barreto

Sergio Rachman 19 April 2010 (has links)
INTRODUÇÃO: As humanidades médicas têm sido cada vez mais valorizadas mundialmente. No entanto, são poucos os estudos psiquiátricos nessa área no Brasil. A obra de Lima Barreto (1881-1922) reveste-se de importância para o psiquiatra pelo fato de este escritor ter tido grande contato com o meio psiquiátrico de sua época, em virtude da doença mental de seu pai e de seu quadro de alcoolismo, que motivou duas internações no Hospício Nacional de Alienados do Rio de Janeiro. Neste trabalho, procuramos relacionar a obra de Lima Barreto ao contexto histórico da psiquiatria e à sua biografia, testando ainda a hipótese de que o autor tenha apresentado declínio cognitivo expresso na elaboração de sua última obra, em virtude do alcoolismo. MÉTODOS: A obra do autor foi pesquisada, sendo analisadas as representações de doença mental. Como referencial teórico, utilizou-se os conceitos de carnavalização e de cronotopo de Mikhail Bakhtin. Foi usado, ainda, um software (WordSmith tools 3.0) para encontrar variáveis linguísticas que pudessem ter relação com declínio cognitivo do autor. RESULTADOS: Nas primeiras obras, há tendência para caracterizar a doença mental de forma idealizada ou caricatural; nas últimas, de forma mais naturalista e objetiva. Os percursos dos personagens dos últimos romances têm tendências mais fatalistas, com menor grau de mudança psicológica dos personagens, quando comparados com os romances iniciais. Com os relatos do autor sobre sua internação, tem-se acesso a uma descrição das condições do Hospício Nacional de Alienados, de seus internos e do caráter das internações. Observou-se, também, menor diversidade lexical na última obra do autor, aferido pelo software. CONCLUSÕES: A obra de Lima Barreto é uma fonte representativa para aqueles que estudam história da psiquiatria brasileira do início do século XX e fornece elementos diversos daqueles presentes em vários estudos, principalmente ligados a ideologias críticas à psiquiatria. As diferenças nas representações da doença mental no início e no fim da obra provavelmente refletem elementos biográficos e psicológicos do autor. O achado de menor diversidade lexical presente na última obra pode ter relação com declínio cognitivo do autor. INTRODUCTION: The medical humanities have been increasingly valued worldwide. However, there are few psychiatric studies in this area in Brazil. The work of Lima Barreto (1881-1922) is important to the psychiatrist because this writer had great contact with the psychiatric medium of his time, because of his father\'s mental illness and because of his picture of alcoholism, which led him to two hospitalizations in the National Asylum for the Insane in Rio de Janeiro. In this paper we try to relate the work of Lima Barreto to the historical context of psychiatry and his biography, testing also the hypothesis that the author had cognitive decline expressed in the preparation of his latest book, due to alcoholism. METHODS: The author\'s work was investigated, and the representations of mental illness analyzed. The theoretical framework used included Mikhail Bakhtin\'s concepts of chronotope and carnivalization. It was also used a software (WordSmith tools 3.0) to find linguistic variables that could be related to cognitive decline of the author. RESULTS: In early works, there is a tendency to characterize mental illness in an idealized or caricatured way, and in the late ones, in a more naturalistic and objective way. The paths of the characters in later novels have more fatalistic tendencies, with lower levels of psychological change of the characters, when compared to the early novels. With the reports of the author on his admission in the psychiatric hospital, we have access to a description of condition of the National Asylum for the Insane, its internals and the character of admissions. It was also observed that there was less lexical diversity in the last work of the author, as measured by the software. CONCLUSIONS: Lima Barreto\'s work is a representative source for those studying the history of psychiatry of the early twentieth century and provides different elements compared to those present in several studies, mainly linked to ideologies critical to psychiatry. The differences in the representations of mental illness at the beginning and the end of the work probably reflect biographical and psychological elements of the author. The finding of lower lexical diversity present in the latest work may be related to cognitive decline of the author.
6

Desalinhados : uma história do Hospital Adauto Botelho e das memórias que ali habitam

Carrion, Carla Torres Pereira 12 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-12-23T14:41:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao de Carla Carrion - Parte 1.pdf: 863464 bytes, checksum: 11c862aa396fd8b22bede81510dd39d8 (MD5) Previous issue date: 2011-08-12 There is no unique history of madness nor unique way to tell each history. We write here one of the possible histories of Adauto Botelho Psychiatric Hospital (since the 10th of May of 2011 this hospital is called Hospital Estadual de Atenção Clínica HEAC), located in Espírito Santo, Brazil. What matters here is not the accuracy of a timeline, but the flow of speeches and practices. Therefore, we have analysed 102 medical charts of Adauto Botelho Hospital and interviewed 4 hospital employees. We have researched the period from 1954 until 1990. During and after the research, we have discussed the following points: 1. The ways of referring patients to the hospital and how the police was part of this process. 2. The Hospital s Therapeutics, how moralizing they could be and the way they were mirrored on the patients bodies. 3. The struggles and resistances of people who lived and worked in the Hospital. Among the discussion of all these issues, we bring some short histories about the patients, employees and their lives in the hospital. There is no doubt that there are many other questions to discuss, but we write here about what seems to be more intense in the researched material Não existe uma única história da loucura e da psiquiatria, nem uma única forma de contar cada história. Sabendo disso, o presente trabalho trata de uma história do Hospital Adauto Botelho (desde 10 de maio de 2010, Hospital Estadual de Atenção Clínica Heac), localizado em Cariacica município da Região Metropolitana da Grande Vitória no Espírito Santo. Trazemos essa história não a partir de uma linha do tempo que narre acontecimentos de cada época. Buscamos a fluidez dos discursos e das práticas em lugar da precisão das datas. E, sobre esses discursos e essas práticas, o próprio Hospital tem muito a apresentar, por meio dos prontuários médicos datados desde a inauguração em 1954 e de depoimentos de pessoas que lá tenham trabalhado. Foram analisados 102 prontuários e entrevistadas 4 pessoas. A pesquisa dos prontuários e a realização das entrevistas possibilitaram a discussão as seguintes questões: 1. As formas de encaminhamento dos pacientes para o hospital e o modo como a polícia se inseria nesse processo; 2. As terapêuticas do hospital, seu aspecto moralizante e o modo como elas incidiam sobre os corpos; 3. As lutas e resistências que se presentificavam no cotidiano do hospital. Todas essas questões são o tempo inteiro atravessadas por breves histórias de vidas dos pacientes ali internados e dos funcionários que narraram as vivências no hospital. Não há dúvida de que há inúmeras outras questões a serem debatidas, mas aqui falamos do que nos pareceu mais intenso no material pesquisado

Page generated in 0.0708 seconds