• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 36
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 41
  • 24
  • 18
  • 13
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 10
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A biosystematic review of the bloodsucking psychodid flies of Colombia (Diptera: Phlebotominae and Sycoracinae)

Young, David Grier, January 1977 (has links)
Thesis--University of Florida. / Description based on print version record. Typescript. Vita. Includes bibliographical references (leaves 451-480).
2

Microanatomia ultraestrutural dos ovos, larvas e órgãos sensoriais de vetores de Leishmanioses através da microscopia eletrônica de varredura / Ultrastructural Microanatomy of eggs, larvae and sensorial agencies of vectors of Leishmanioses through the electronic microscopy of sweepings

Nascimento, Ana Cristina Bahia January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2012-05-07T15:26:25Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 000002.pdf: 10706331 bytes, checksum: 67cfd02c18eea5bef8f461520c5f3b46 (MD5) Previous issue date: 2006 / Lutzomyia intermedia e Lutzomyia whitmani são transmissores de leishmanioses no Novo Mundo e Phlebotomus papatasi e Phlebotomus duboscqi no Velho Mundo. Neste estudo observamos e comparamos os aspectos morfológicos gerais e detalhados dos ovos e larvas de L. intermedia e L. whitmani. Estudamos também a microanatomia dos seus órgãos sensoriais nas larvas e nos adultos comparando-as com P. papatasi e P. duboscqi. Observações detalhadas do exocório dos ovos mostraram que ambas as espécies L. intermedia e L. whitmani possuem ornamentações de cristas não conectadas. Em geral, todas as fases larvais das duas espécies são similares. Contudo, algumas características distintas foram observadas, tais como: morfologia do lóbulo anal e padrão dos poros dos filamentos caudais. As larvas das duas espécies apresentaram uma antena lobular em L1, a qual é trocada para a forma digitiforme em L2 que persiste até a fase L4. Foram visualizados três tipos de sensilas nas larvas: basicônica clavada, celocônica (romba pequena e clavada multiporo) e tricóide (longa, pequena, longa curva, tipo escova, fracamente escova, longa multiporo). Nas antenas das fêmeas das quatro espécies estudadas foram encontrados cinco tipos de sensilas: celocônica (sulcada I, II e "mãos em prece"), tricóide (de ponta fina, de ponta romba e pequena), caética, escamiforme e campaniforme. Sensilas basicônicas foram encontradas somente para o gênero Phlebotomus. Poucas variações foram observadas nos tipos de sensilas das quatro espécies estudadas. Porém, diferenças foram observadas em quantidade e localização. Diferenças na dimensão dos segmentos antenais e da sensila caética foram também encontradas. Poros ou sulcos porosos foram visualizados na superfície dos filamentos caudais e na sensila celocônica clavada das larvas; e, na sensila caética e celocônica dos adultos, indicando a função de quimiorecepção. Este estudo poderá estabelecer novas bases para a taxonomia desses importantes vetores e poderá auxiliar no direcionamento adequado dos trabalhos de eletrofisiologia e de controle biológico com semioquímicos
3

Estudio sistemático de <i>Psychodidae</i> (excepto <i>Phlebotominae</i>) (<i>Diptera, Nematocera</i>) de Argentina con especial referencia a la fauna patagónica

Omad, Guillermo 10 March 2015 (has links)
La familia Psychodidae incluye unas 3000 especies de pequeños dípteros nematóceros de distribución cosmopolita. Se distinguen fácilmente de otros grupos de dípteros por poseer el cuerpo densamente cubierto de pelos o escamas, así como por la forma de las alas y la disposición de sus nervaduras. Los adultos son de patas cortas, malos voladores y usualmente se los encuentra habitando sitios húmedos, como todo tipo de humedales, baños y cocinas. Los estados inmaduros de algunas especies son encontrados en ambientes acuáticos o semiacuáticos, tales como mallines, arroyos, charcos o incluso en fitotelmata y en ambientes antrópicos como drenajes, rejillas, desagotes y plantas de tratamientos de líquidos cloacales.
4

Estudo morfológico e morfométrico comparativo de espécies de flebotomíneos (diptera:psychodidae:phlebotominae) dos gêneros nyssomyia barretto, 1962, bichromomyia artemiev, 1991 e migonemyia galati, 1995, vetores de leishmânias dermotrópicas, no Brasil

Godoy, Rodrigo Espíndola January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2015-10-21T12:19:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 rodrigo_godoy_ioc_mest_2012.pdf: 4319793 bytes, checksum: 12512310f752b37e87a767cc8d0a9bae (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-05-21 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Phlebotominae representa um dos grupos de insetos de grande importância médica, especialmente para o Brasil, estando associado à transmissão de agentes das leishmanioses tegumentar e visceral. A geração de conhecimentos sobre a morfologia e morfometria de ambos, machos e fêmeas de flebotomíneos vetores de leishmaniose tegumentar americana (LTA), poderão indicar estruturas diagnósticas importantes como subsídios para estudos filogenéticos que permitam avaliar a relação vetor -patógeno no processo de coevolução. Com isso o trabalho teve como objetivo analisar comparativamente as seguintes espécies de flebotomíneos: Nyssomyia intermedia, Ny. neivai, Ny. whitmani, Migonemyia migonei e Bichromomyia flaviscutellata, importantes vetores de Leishmania spp., causadores da LTA no Brasil. As análises morfométricas foram capazes de separar os gêneros. A análise comparativa dos flebotomíneos por morfometria geométrica e clássica, permitiu aprofundar a discussão sobre a posição taxonômica de Ny. intermedia e Ny. neivai, consideradas por alguns autores como espécies crípticas, onde houve diferença significativa em várias das estruturas analisadas, como no tamanho do centroide das asas e a razão entre os filamentos genitais e a ponta dos filamentos genitais. Através das análises de morfometria clássica e do tamanho dos centróides e as formas médias das asas, as espécies de Nyssomyia se apresentam mais próximas feneticamente de Mg. migonei, vetores de Leishmania (Viannia) braziliensis, do que de Bi. flaviscutellata, vetora de Leishmania (Leishmania) amazonensis, o que também corrobora com a separação dos gêneros Nyssomyia e Bichromomyia / Phlebotominae represents one group of insects of medical importance, especially in Brazil being associated with the transmission of agents of cutaneous and visceral leishmanias e s . The generation of knowledge about the morphology and morphometry of both male and female sandfly vectors of American c utaneous l eishmaniasis (ACL) may indicate structures as important diagnostic information for phylogenetic studies to assess the relationship of vector - pathogen coevolution . In this aspect the work was to analyze comparatively the following species of sandflies : Nyss omyia intermedia, Ny. neivai, Ny. whitmani, Migonemyia migonei and Bichromomyia flaviscutellata , important vectors of Leishmania spp ., causing leishmaniasis in Brazil. The morphometric analyzes were able to separate the genders. The comparative analysis of sandflies by classical and geometric morphometr y allowed us to discuss about the taxonomic position of Ny. intermedia and Ny. neivai , considered by some authors as cr yptic species , where significant differences were observed in several structures analyzed as the centroid size of the wings and the ratio between the genital filaments and the tip of the genital filaments . The classical morphometric analysis, size of the centroids of the wings as well as the mean forms of the wings showed Nyssomyia close st phe netically to Mg. migonei , vectors of Leishmania (Viannia) braziliensis , than Bi. flaviscutellata , vector of Leishmania (Leishmania) amazonensis , these results also corroborate with the separation of the genders Nyssomyia and Bichromomyia
5

Sistematica de flebotomineos (Diptera, Psychodidae, Phlebotominae) neotropicais com ênfase nas espécies que ocorrem no Brasil

Pinto, Israel de Souza January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-05-02T13:06:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 israel_pinto_ioc_dout_2014.pdf: 27021076 bytes, checksum: 0a7309dd5b71a7affe0ce2fcbdb33b08 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2014 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Os flebotomíneos (Diptera, Psychodidae) são uma das maiores preocupações para a saúde pública como tranmissores dos parasitos que causam leishmanioses. Assim, estudos integrativos envolvendo a distribuição geográfica, os aspectos ecológicos e a sistemática desses insetos são necessários para a confecção de ferramentas acuradas de combate a esses insetos e, consequentemente, para o controle das leishmanioses. Aqui utilizamos o fragmento de 658-pb do gene mitocondrial citocromo c oxidase subunidade I (COI), conhecido como código de barras de DNA, para identificar diversas espécies de flebotomíneos obtidas durante levantamentos de fauna de diversas regiões brasileiras. Além do COI, utilizamos também fragmentos do gene period para estudar as espécies do complexo Lutzomyia longipalpis. Ao todo, 576 espécimes pertencentes a 47 espécies foram identificados morfologicamente e tiveram seu DNA genômico extraído e o fragmento do COI amplificado e sequenciado. Também foram amplificados e sequenciados um fragmentos de 266-pb do gene period para oito populações de Lu. longipalpis ainda não amostradas e um fragmento de 446-pb para outras onze populações ineditamente estudadas. O uso do gene COI se mostrou útil para identificação de aproximadamente 90 % das espécies analisadas. As análises do COI sugeriram a presença de diversidade críptica para quatro espécies: Evandromyia edwardsi, Pintomyia monticola, Psathyromyia bigeniculata e Sciopemyia microps. As análises também salientaram a necessidade de revisão morfológica do gênero Sciopemyia devido a alta divergência genética entre suas espécies. Ainda, foi possível estabelecer a associação entre machos e suas respectivas fêmeas para os gêneros Brumptomyia, Evandromyia e Pressatia cujas fêmeas são muito semelhantes Também permitiu corrigir uma identificação morfológica errônea de uma espécie do gênero Brumptomyia. Porém, o código de barras de DNA não foi útil para diferenciar espécies com fortes indícios de introgressão como as do complexo Lu. longipalpis. Por outro lado, as análises de um fragmento de 266-pb do gene period para populações da espécie de Lu. longipalpis com som do tipo burst permitiram aumentar o conhecimento sobre a distribuição geográfica dessa espécie, apontar possíveis fatores históricos que modelaram essa distribuição e corroborar dados previamente publicados com respeito à homogeneidade genética dessa espécie. Já as análises de outras onze novas populações utilizando um fragmento de 446-pb permitiram discriminar populações sem som de cópula gravado pertencentes a espécie com som de cópula do tipo burst das com sons de cópula do tipo pulsado. Ainda, dentro das espécies com sons de cópula do tipo pulsado, essas análises sugeriram uma discriminação entre a espécie com som de cópula pulsado do tipo 1 e as demais. Os resultados reforçaram a necessidade da identificação molecular para complementar aqueles obtidos com a identificação morfológica e também a utilidade da identificação molecular em descobrir diversidade críptica dentro de algumas espécies de flebotomíneos / Sand flies (Diptera, Psychodidae) are of greatest public health concern as the main vectors of parasites that cause leishmaniasis. Therefore, integrative approaches encompassing sand flies geographic distribution, ecological aspects and systematics are required to produce accurate combat tools against these insects and, consequently, for leishmaniasis control. Here we used a 658-bp fragment of the mitochondrial gene cytochrome c oxidase subunit I (COI), known as DNA barcode, to identify sand flies species collected during fauna surveys in several Brazilian regions. Furthermore, we also used period gene fragments to study sibling species within the Lutzomyia longipalpis complex. A total of 576 specimens belonging to 47 species were morphologically identified and their genomic DNA was extracted and a COI gene fragment was amplified and sequenced. Also were amplified and sequenced 266-bp fragments of the period gene for eight Lu. longipalpis populations not analyzed so far and 446-bp fragments for eleven recently collected Lu. longipalpis populations. The COI gene was useful to discriminate approximately 90 % of the analyzed species. The DNA barcode analyses suggested cryptic diversity within four species: Evandromyia edwardsi, Pintomyia monticola, Psathyromyia bigeniculata and Sciopemyia microps. The analyses also highlighted the necessity of morphological revision for the Sciopemyia genus due to high genetic divergence among its species. Therefore it was possible to establish association between males and it their females within the genera Brumptomyia, Evandromyia and Pressatia which are very similar. Also, it allowed to correct a morphological misidentification of one species belonging to the Brumptomyia genus. However, the DNA barcode was not useful to discriminate among species with strong evidence of introgression such as the Lu. longipalpis sibling species. On the other hand, the analyses of the 266-bp fragment of the gene period for the populations of the sibling species producing burst-type copulations songs revealed possible historical factors that shaped this geographic distribution and corroborated previous data regarding the genetic homogeneity of this sibling species. The analyses of eleven recently collected populations using a 446-bp fragment of the period gene discriminated between populations with no recorded copulation song belonging to the burst-type sibling species from populations belonging to the pulse-types sibling species. Also, within the sibling species with pulse-types copulation songs, it was possible to discriminate between the sibling species with pulse-type 1 copulation song from the others. The results reinforced the necessity of molecular identification to complement results obtained by morphological identification and showed the utility of the molecular identification to discover cryptic diversity within some sand fly species. / 2019-04-17
6

ANÁLISE DE FATORES GEOGRÁFICOS E CLIMÁTICOS RELACIONADOS À DISTRIBUIÇÃO DE PHLEBOTOMINAE (DIPTERA: PSYCHODIDAE) EM ÁREA DE TRANSMISSÃO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL

FARIAS, P. C. G. 07 August 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:34:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7933_Dissertação_Priscila_PPGDI.pdf: 2099983 bytes, checksum: 6e5dcfcacc9e5c73a9e3d16b9ee6b780 (MD5) Previous issue date: 2014-08-07 / A leishmaniose tegumentar americana (LTA) é uma doença que acomete pele e mucosas causada por parasitos dermotrópicos do gênero Leishmania Ross, 1903. Os parasitos são transmitidos através da picada de pequenos dípteros da família Psychodidae, os flebotomíneos. O município de Cariacica, Espírito Santo, Brasil, esteve nos últimos cinco anos (2009 a 2013) entre os cinco que apresentaram maior número de casos notificados no estado, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SESA-ES, 2014). A localidade de Roda DÁgua demonstra grande importância, por concentrar elevado número de casos, contribuindo com grande parte das notificações do município. Avaliando os casos da doença na região, registrados nos prontuários médicos do serviço de referência, na Unidade de Medicina Tropical da Universidade Federal do Espírito Santo, observou-se que estes ocorriam a até 550 m de altitude, numa área que vai de 20 a 718 m. A hipótese mais provável seria a de que o fenômeno fosse relacionado aos vetores, já que o homem e os animais estariam presentes em todas as altitudes. De fevereiro de 2002 a janeiro de 2004 foram realizadas coletas mensais de flebotomíneos em Roda DÁgua, que aconteciam simultaneamente em três níveis de altitude, sendo: nível 1 - até 250 m; nível 2 - entre 250 e 500m e nível 3 - acima de 500m. Em cada nível as coletas aconteciam em dois ambientes: mata e peridomicílio. As capturas eram feitas em armadilhas de Shannon modificadas e por busca ativa em repouso, com capturador de Castro. Avaliou-se o comportamento das espécies quanto à pluviosidade (períodos seco e chuvoso) e às estações do ano. Analisaram-se estatisticamente as principais espécies antropofílicas de importância epidemiológica (Falqueto, 1995). Foram calculados os índices ecológicos abundância, riqueza, diversidade, equitabilidade e dominância. Coletou-se um total de 13233 flebotomíneos, com identificação de 23 espécies. A espécie predominante foi Nyssomyia intermedia (61,12%), seguida por Pintomyia fischeri (18,20%) e Migonemyia migonei (8,68%), todas antropofílicas. Somou-se a estas a espécie Pintomyia monticola, que representou 1,67% do total de espécimes coletados e também é altamente antropofílica. As demais espécies somaram 10,10% do total de flebotomineos. A altitude influenciou a distribuição das quatro espécies analisadas, tendo Ny. intermedia e Pi. fischeri sido mais abundantes no nível 2, Mg. migonei mais abundante no nível 1 e Pi. monticola no nível 3. Em relação ao ambiente, as espécies Ny. intermedia e Mg. migonei foram statisticamente mais abundantes no peridomicílio e Pi. monticola na mata. A distribuição de Pi. fisheri não apresentou diferença significativa entre os dois ambientes, porém foi a única afetada pelas chuvas e estações do ano, sendo a espécie mais encontrada no período seco e no inverno. Nyssomyia intermedia parece ser a principal espécie vetora da LTA em Roda DÁgua, com Mg. migonei provavelmente tendo papel secundário. Pi. fisheri não parece estar envolvido localmente na transmissão da doença para humanos, apesar de já ter sido incriminado em outras regiões. A distribuição de Pi. monticola em relação à altitude e ao ambiente indica ser improvável sua participação na transmissão da LTA naquela região.
7

Caracterização da transmissão da Leishmaniose Tegumentar Americana no município de Ilhéus, Zona da Mata do Estado da Bahia / Characterization of transmission of American cutaneous leishmaniasis in Ilhéus, Zona da Mata of the State of Bahia

Carvalho, Sílvia Maria santos January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-27T13:35:01Z (GMT). No. of bitstreams: 2 694.pdf: 3007603 bytes, checksum: 577a7771c716fd72e84b48d9e00f98f2 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / A Leishmaniose Tegumentar Americana é endêmica em todos os estados do Brasil. De acordo com os registros da Secretaria de Saúde municipal, Ilhéus, localizado no sul da Bahia, é endêmico para a doença. Esse estudo objetivou caracterizar a transmissão da enfermidade nesse município. Foi realizado um estudo retrospectivo entre os anos 2000 e 2006, proporcionando a realização de busca ativa de casos humanos em áreas rural e urbana (Santo Antonio e Teotônio Vilela), com um inquérito populacional em 147 e 77 indivíduos, respectivamente. Foram capturados e identificados 6.439 flebotomíneos com armadilhas CDC, mil deles separados em pools de 20 insetos e submetidos à Reação em Cadeia da Polimerase. Ademais, 1.528 fêmeas capturadas com armadilhas de Castro foram dissecadas. Foram atendidos 131 pacientes suspeitos da doença no Centro de Atenção Especializada III, entre Agosto/2007 e Setembro/2009, e avaliados clínica, epidemiológica, parasitológica, molecular e imunologicamente. Dos residentes na área urbana 79,4 por cento visitaram, ao menos uma vez, a área rural. Foram identificadas 18 espécies de flebótomos, predominando Lutzomyia whitmani (52,49 por cento) e L. fischeri (29,98 por cento) na área rural, e L. cortelezzii (05 exemplares) na urbana. Não houve infecção natural à dissecção; e nenhum pool foi positivo à PCR. Mas, dos 84 hamsters inoculados com material humano, 03 amostras de esfregaços hepáticos apresentaram amastigotas; e 02 foram detectáveis por PCR para o subgênero Viannia. Não houve evidência de transmissão urbana, sugerindo uma origem rural dos casos, onde L. whitmani e L. fischeri possivelmente são vetores, tendo L. (V) braziliensis como agente etiológico nesse ciclo de transmissão. Recomenda-se intensificação na vigilância quanto à notificação de casos e atenção às características epidemiológicas locais
8

Caracterização de vias de imunidade em Lutzomyia longipalpis (Diptera: Psychodidae)

Nunes, Bruno Tinoco January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-04T12:35:25Z (GMT). No. of bitstreams: 2 bruno_nunes_ioc_mest_2014.pdf: 2295523 bytes, checksum: ae908a52d5c21a69d898434ee645c5cf (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2014 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Insetos são expostos a diversos microrganismos patogênicos durante seu ciclo de vida. Para sobreviverem a riscos de infecções, os insetos possuem várias barreiras e respostas imunes. O sistema imune de insetos é basicamente composto por vias de sinalização que controlam uma diversidade de mecanismos efetores, deste modo permitindo o controle da maior parte das infecções. Assim como em outros organismos, há três principais vias de sinalização relacionadas à imunidade em insetos: Toll, Imd e Jak/STAT. Nosso objetivo foi caracterizar estas vias imunes em L. longipalpis, o principal vetor da leishmaniose visceral no Brasil. Para isto, nós transfectamos células embrionárias LL5 de L. longipalpis com RNA dupla fita para os genes repressores cactus (Toll), caspar (Imd) e pias (Jak/STAT). Usando esta abordagem, foi possível correlacionar a expressão dos peptídeos anti-microbianos (AMPs) com as vias correspondentes. Nós vimos que cecropina e defensina 4 foram reguladas positivamente após transfecção com RNA dupla fita para cactus e caspar, mostrando regulação redundante pelas vias Toll e Imd. Nós também silenciamos o gene cactus em insetos adultos. Diferente do que foi observado em células LL5, atacina, cecropina e defensina 4 foram reguladas negativamente após o silenciamento. É possível que este resultado seja explicado pelo efeito de uma alça de regulação negativa da via Toll, de modo a preservar a microbiota na ausência de estímulo imune Além disso, nós avaliamos a resposta de genes de imunidade durante a infecção por Leishmania infantum chagasi em insetos adultos. Cactus foi regulado positivamente 48 horas após infecção, demonstrando o papel da via Toll em resposta à infecção por Leishmania. A expressão de SHP-1 foi modulada durante a infecção, com aumento significativo da expressão, em 48 horas. Este resultado sugere que, assim como em macrófagos, Gp63 ativa SHP-1, do hospedeiro invertebrado e, com isso, inibe a via Toll, possivelmente imunossuprimindo o flebotomíneo. Os AMPs atacina, cecropina e defensina 4 mostraram aumento significativo da expressão 72 horas após infecção, quando o parasita interage diretamente com o epitélio intestinal do flebotomíneo. A carga parasitária diminuiu significativamente nos terceiro e quarto dias, provavelmente devido ao aumento da expressão de AMPs nestes pontos. Estes resultados indicam que esses genes são regulados pelo flebotomíneo em resposta a presença de Leishmania, e que podem causar impactos na sobrevivência do parasita no intestino do inseto durante a infecção / nsects are exposed to a wide range of pathogenic microorganisms during their life cycle. In order to survive infection risks, insects developed several structural barriers and immune responses . The insect immune system is basically composed of signaling pathways that control a diversity of effector mechanisms, thus allowing control of most infections. As found in other organisms, there are three main signaling pathways related to immunity in insects: Toll, Imd and Jak/STAT. Our purpose was to characterize these immune pathways in L. longipalpis, the main vector of visceral leishmaniasis in Brazil. For this, we transfected L. longipalpis embryonic LL5 cells with dsRNA for the repressor genes cactus (Toll), caspar (Imd) and PIAS (Jak/STAT). Using this approach, it was possible to correlate the expression of AMPs to corresponding pathways. We found that cecropin and defensin 4 were upregulated after t ransfection by dsRNA for cactus and caspar, showing redundant regulation via the Toll and IMD pathways. We also silenced the cactus gene in adult insects by dsRNA. U nlike what was observed in LL5 cells , attacin, cecropin and defensin 4 genes were downregul ated after silencing. This result might be explained by the effect of a negative regulation loop via Toll, to preserve the microbiota in the absence of immune stimulation. Furthermore, we assessed the response of immunity genes upon Leishmania infantum cha gasi infection in adult insect. Cactus was upregulated at 48 hours after infection, demonstrating the role of the Toll pathway in response to Leishmania infection. The SHP - 1 expression was modulated during infection , with a significant increase in expressi on at 48 hours. This result suggests that, like in macrophages , Leishmania Gp63 activates SHP - 1 of the invertebrate host and thereby inhibits the Toll pathway , possibly immunosuppressing the sandfly . The AMPs attacin, cecropin and defensin 4 showed signifi cant increase in expression at 72 hours after infection, when the parasite is interacting closely with the sand fly intestinal epithelium . The parasite load decreased significantly on the third and fourth days after infection , probably due to increasead AM Ps expression at this point. These results indicate that these genes are regulated by the sand fly immune response upon the presence of Leishmania , which may have an impact on parasite survival in the insect gut during infection
9

Avaliação de uma nova estratégia de controle de Lutzomyia longipalpis (DIPTERA: PSYCHODIDAE), vetor da Leishmania (Leishmania) infantum

Barbosa, Vanessa de Araújo January 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-17T14:17:04Z (GMT). No. of bitstreams: 2 vanessa_barbosa_ioc_mest_2016.pdf: 1617374 bytes, checksum: 18ab054b4d661daa86e4eaa7fe2f8159 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2016 / Made available in DSpace on 2016-07-05T23:52:45Z (GMT). No. of bitstreams: 3 vanessa_barbosa_ioc_mest_2016.pdf.txt: 114648 bytes, checksum: 33aa85c21f891416080e6d18957ecb35 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) vanessa_barbosa_ioc_mest_2016.pdf: 1617374 bytes, checksum: 18ab054b4d661daa86e4eaa7fe2f8159 (MD5) Previous issue date: 2016 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Lutzomyia longipalpis é considerado um complexo de espécies capaz de produzir diferentes quimiotipos de feromônios. A borrifação de inseticida residual para controle de flebotomíneos tem sido incapaz de impedir a propagação da Leishmaniose Visceral Americana (LVA) no Brasil. Desta forma, novas abordagens com um bom custo-benefício são necessárias para controlar populações de Lu. Longipalpis. Mosquiteiros Impregnados de Longa Duração (MILD) oferecem uma nova estratégia de controle e pode ser uma alternativa para borrifação em locais de agregação, tais como galinheiros, fixados em suas superfícies. O feromônio sintético (±) -9-metilgermacreno-B pode aumentar a atração de Lu. longipalpis em ambientes naturais. Neste estudo, testamos duas estratégias potenciais para o controle de Lu. longipalpis utilizando o feromônio sintético em conjunto com MILDs, com o efeito de "atrair e matar" o vetor no mesmo local. Este estudo foi realizado em Governador Valadares, Minas Gerais, município de ocorrência de LVA Brasil Experimentos de campo foram realizados em galinheiros experimentais para comparar a eficácia e efeito residual de inseticidas e mosquiteiros impregnados na mortalidade de Lu. longipalpis, associando ambos os tratamentos com feromônio sintético. Este estudo mostrou que o mosquiteiro impregnado e a borrifação mataram aproximadamente 100% dos flebotomíneos em até 2 meses após os tratamentos. Após 4 meses, o efeito letal do mosquiteiro impregnado reduziu para 69% e inseticida residual para 89%. Concluímos que o MILD é uma ferramenta potencial para matar flebotomíneos em locais de agregação, e o feromônio sintético pode aumentar a sua eficácia atraindo mais insetos para serem mortos pelo mosquiteiro. Mais testes de campo por um longo período são necessários para identificar a viabilidade de tratamento de superfícies com mosquiteiros impregnados como parte do programa de controle da leishmaniose visceral / Lutzomyia longipalpis is considered a species complex with variability in pheromones production. The residual insecticide spraying to control sand flies have been unable to prevent the spread of the American visceral Leishmaniasis (AVL) across Brazil. In this way, new cost-effective approaches are needed to manage populations of the vector Lu. Longipalpis. Long Lasting Insecticidal Nets (LLINs) offer a new control strategy and can be an alternative of spraying on aggregation sites, such as chicken sheds, fixed in their surfaces. The synthetic pheromone (±) -9-methylgermacrene-B can increase attraction of Lu. longipalpis in natural environments. Here, we test two potential strategies for Lu. longipalpis control using the synthetic pheromone in conjunction with LLINs, with the effect of \201Cattracting and killing" the vector at the same site. This study was conducted in Governador Valadares, Minas Gerais, a municipality of the occurrence of AVL in Brazil. Field experiments were performed with experimental chicken sheds to compare the efficacy and residual effect of insecticide spraying and impregnated netting in Lu. Longipalpis mortality, associating both treatments with synthetic pheromone This study showed that the impregnated netting and spraying killed approximately 100% of sandflies in up to 2 months after treatment. After 4 months of exposure treatments, the lethal effect of netting reduced to approximately 69% and residual insecticide to 89%. We concluded that insecticide impregnated netting is a potential tool in killing sand flies in aggregation sites, and synthetic pheromone can increase their effectiveness attracting more sand flies to be killed by netting. More field trials for a long period are needed to identify the feasibility of treating surfaces with impregnated netting as part of visceral leishmaniasis control program
10

Estudos sobre Lutzomyia (Lutzomyia) longipalpis (Lutz & Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae: Phebotominae): hábitos alimentares, infecção natural por Leishmania (Leishmania) infantum chagasi (Cunha & Chagas, 1937) e correlação com a expansão daleishmaniose visceral americana / Studies of Lutzomyia (Lutzomyia) longipalpis (Lutz & Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae: Phebotominae): eating habits, natural infection by Leishmania (Leishmania) infantum chagasi (Cunha & Chagas, 1937) and correlation with the expansion of American visceral leishmaniasis

Afonso, Margarete Martins dos Santos January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-05-29T12:01:39Z (GMT). No. of bitstreams: 4 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 0000038.pdf: 2738587 bytes, checksum: 7dd6564c63323c9353ec15e4c463c4a5 (MD5) 0000038.pdf.txt: 326814 bytes, checksum: 1acd256ee177408fef6eab95a8608842 (MD5) 0000038.pdf.jpg: 1316 bytes, checksum: 9be572866ac5936e7312385f6a8bde28 (MD5) Previous issue date: 2013 / A Leishmaniose Visceral Americana (LVA) no Brasil é um importante problema de Saúde Pública, cuja expansão geográfica tem possibilitado o seu eselecimento em áreas urbanas das médias e grandes cidades. Desta forma, ressalta-se a importância da produção de conhecimentos sobre os fatores determinantes associados ao novo perfil epidemiológico. Este estudo procurou identificar fatores da expansão e urbanização dovetor, Lutzomyia (L.) longipalpis, numa abordagem ampla no contexto epidemiológico da LVA, considerando múltiplas interações: ambiente, parasita e reservatórios. Os objetivos foram: discutir os estudos sobre hábitos alimentares de insetos vetores de patógenos humanos, com ênfase na subfamília Phlebotominae; analisar os fatores associados ao processo de expansão e urbanização da LVA; discutir a expansão da LVA no Estado do Tocantins correlacionando incremento de desflorestamento, estratificação da doença, classes do uso do solo e presença do vetor L. (L.) longipalpis; diagnosticar a infecção natural por Leishmania (L.) infantumchagasi em associação com a fonte alimentar, através de métodos moleculares, em exemplares de L. (L.) longipalpis procedentes dos municípios de Araguaína (TO), Fortaleza (CE), Sobral (CE), e Rio de Janeiro (RJ). No atual cenário das mudanças ambientais, é fundamental a condução de estudos voltados para as doenças relacionadas ao ambiente, como a LVA. Nesta perspectiva, pesquisas sobre o vetor L. (L.) longipalpis devem produzir conhecimentos que permitam entender a epidemiologia da doença, além de subsidiar o planejamento de estratégias de controle. A análise ecoepidemiológica da LVA em Tocantins revelou que, dos 139 municípios, 120 apresentaram registros de casos humanos. / As áreas de incremento do desmatamento se mantiveram frequentes, principalmente na região norte,onde se observa elevado número de casos humanos. Em relação ao perfil de estratificação, 40% dos municípios apresentaram expansão da LVA. Lutzomyia (L.) longipalpis se mostrou presente em todas as classes do uso do solo, com correlação negativa apenas para pastagem cultivada. Em relação ao registro anual de casos humanos de LVA, dentre as áreas que apresentaram correlação positiva com maior frequência destacam-se áreas de influência urbana e ambiente urbanizado. A avaliaçãodos hábitos alimentares em flebotomíneos é capaz de responder questões importantes sobre o comportamento, ecologia e adaptação dos vetores. Dentre as técnicas já descritas, as mais utilizadas ainda são as técnicas imunológicas, embora as técnicas moleculares vem sendo empregadas com maior frequência, pois permitem de forma mais sensível a identificação da fonte alimentar e da infecção natural. Tais informações são importantes, não apenas para um melhor conhecimento acerca dos vetores, mas também sobre potenciais reservatórios de Leishmania. Em relação à preferência alimentar, L. (L.) longipalpis apresentou índice de positividade de 29,3% relacionado com fonte alimentar humana, seguido de cão e ave, não sendo encontradas fêmeas alimentadas em gambá. O índice geral de infecção natural por L. (L.) infantum chagasi foi de 4,51%, sendo 4,9% em Araguaína e 9,75% em Sobral. Das fêmeas infectadas de Araguaína, uma estava alimentada com sangue de cão e outra em sangue humano. Em Sobral, das quatro fêmeas infectadas, três estavam alimentadas em sangue humano.

Page generated in 0.0529 seconds