• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 6
  • Tagged with
  • 6
  • 6
  • 6
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Avaliação da implementação de programa preventivo em saúde mental através da aceitabilidade de crianças participantes

Strelow, Milene 2016 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2016. Made available in DSpace on 2017-02-07T03:12:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 343705.pdf: 9519287 bytes, checksum: c5d8348fa72fbca1e6216538d8332b33 (MD5) Previous issue date: 2016 Esta dissertação teve como objetivo avaliar a aceitabilidade de um grupo de crianças participantes da implementação da intervenção preventiva chamada Programa Elos no ano de 2015, dando voz aos atores envolvidos no processo. Trata-se de um programa de prevenção primária voltado para educandos do 1o ao 5o ano do Ensino Fundamental, resultante da adaptação transcultural do programa norte-americano Good Behavior Game (GBG), indicado ao governo brasileiro pelo Escritório para Drogas e Crimes da Organização das Nações Unidas (UNODC) como um dos programas preventivos baseados em evidências para atuar no fenômeno do abuso de substâncias psicoativas. O processo de implementação no contexto brasileiro teve início em 2013, quando foi realizado um estudo pré-piloto e no ano de 2014 ocorreu um estudo piloto. O presente estudo caracterizou-se como uma pesquisa avaliativa, através da metodologia qualitativa de estudo de caso, com uma turma do 5o Ano, com 27 alunos de uma das escolas públicas que receberam o programa. Os instrumentos e técnicas utilizados foram a observação participante, entrevistas semiestruturadas com a professora e a multiplicadora do programa e diálogo destes dados com os grupos focais realizados com as crianças. A avaliação de processo de implementação de programas preventivos e, dentro deste horizonte, a aceitabilidade dos participantes, é um importante indicador para verificar se a intervenção é percebida como relevante e se viabiliza o engajamento do público envolvido. Os resultados apontam uma alta aceitabilidade das crianças em relação ao jogo, o que corroborou com a opinião da professora e da multiplicadora. Os benefícios comportamentais decorrentes da participação no programa indicaram estarem centrados ainda aos momentos em que acontece o Elos, tendendo a turma a voltar as suas características comportamentais originais em outros momentos pedagógicos. Entretanto, destacam-se resultados nos alunos com comportamentos pouco adaptativos, como os disruptivos e os tímidos, que relataram benefícios nos momentos do jogo, mas apontaram generalizações para outras situações. O desenvolvimento do autocontrole e da empatia através do trabalho em equipe preconizado pelo programa também foram citados como desdobramentos importantes. As limitações dos resultados sugerem que a fidelidade da implementação pode ter interferido na qualidade dos resultados obtidos, conforme também foi encontrado na pesquisa mais ampla realizada junto aos professores, gestores e multiplicadoras em 2014. As observações em campo confrontadas com o relato das crianças em relação a terem participado pouco na construção das regras e combinados para tornarem-se corresponsáveis pelo bom andamentos dos trabalhos em sala de aula ? algo sugerido pela metodologia do programa ? bem como os poucos momentos em que o jogo foi realizado durante a semana (em média uma vez por semana), entre os meses de agosto a novembro de 2015, indicam que os efeitos positivos poderiam ter tido mais impacto.
Abstract : This dissertation aims to evaluate the acceptability of a group of children who participated in the implementation of a preventive intervention called Elos Program in 2015, giving voice to the actors involved in the process. It is a primary prevention program aimed at students from first to fifth grade of elementary school, resulting from the transcultural adaptation of the US program Good Behavior Game (GBG), indicated to the Brazilian government by the United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC) as a preventive program based on evidence to work in the substance abuse phenomenon. The implementation process in the Brazilian context began in 2013, when a pre-pilot study was conducted and in 2014 there was a pilot study. This study was characterized as an evaluation research through qualitative methodology of case study, with a group of 5th year composed of 27 students from a public school that received the program. The tools and techniques used were participant observation, semi-structured interviews with the teacher and the multiplier of the program, and the dialogue of these data with the focus groups conducted with children. The implementation process of evaluation of prevention programs and within this horizon, the acceptability of the participants is an important indicator to see if the intervention is perceived as relevant and enables the engagement of the public involved. The results show a high acceptability of children in relation to the game, which corroborated the view of the teacher and the multiplier. The behavioral benefits of participation in the program seem associated with moments where the game takes place, which suggests that the class tends to return to their original behavioral characteristics in other teaching moments. However, we highlight results in students with little adaptive behaviors, such as disruptive and shy, who reported benefits in moments of the game, but pointed generalizations to other situations. The development of self-control and empathy through teamwork recommended by the program were also cited as important developments. The limitations of the results suggest that the fidelity of implementation may have affected the quality of the results obtained, as was also found in the broader survey among teachers, managers and multipliers in 2014. Observations in the field faced with the speech of children about taking part in the construction of rules and combined to become co-responsible for the work in the classroom ? something suggested by the program methodology ? and the few moments when the game was held during the week (on average one once a week), between the months of August to November 2015 indicate that the positive effects could have had more impact.
2

Distantes do berço

Bezerra, Cecília Braga 2016 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2016. Made available in DSpace on 2017-06-27T04:06:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 345646.pdf: 1689855 bytes, checksum: ebab57f134c8e9e09220e92b0550e246 (MD5) Previous issue date: 2016 A imagem do garoto sírio encontrado sem vida às margens da praia turca se tornou símbolo da crise migratória que assolou o mundo nos últimos anos, sem precedentes na história da humanidade. O número crescente de deslocamento global provocado por guerras, conflitos e perseguições atingiu índices recordes de pessoas forçadas a deixarem seus lares em busca de sobrevivência. O quantitativo de crianças que compõem as solicitações por asilo ao redor do mundo é expressivo, e a percentagem representativa no Brasil também segue crescente. À procura de guarida na nação de acolhimento, os pequenos imigrantes apresentam feridas que vão além das cicatrizes corporais. Foi realizada uma revisão de literatura acerca da temática da saúde mental infantil da imigração, sendo verificada a carência de publicações nacionais. Os achados internacionais sinalizam desafios enfrentados pelas crianças ao chegar no país de acolhimento, impactos psicológicos advindos da imigração e propostas de intervenção na saúde mental dos pequenos refugiados. Os estudos indicam que as crianças demostram alterações emocionais e comportamentais como marca das experiências traumáticas associadas à imigração forçada. Com base no referencial teórico advindo do estado da arte, dos pressupostos psicanalíticos e da perspectiva intercultural, surgiu o propósito de compreender os impactos psicológicos da imigração involuntária em crianças de 06 a 12 anos residentes na Grande Florianópolis. O delineamento metodológico com vias a alcançar tal objetivo se configurou como uma pesquisa qualitativa, de cunho descritivo e exploratório. Participaram do estudo 07 crianças imigrantes e 08 cuidadores por elas responsáveis, todos com morada no Brasil há pelo menos 01 ano. Os pequenos imigrantes realizaram Desenhos-Estórias com Tema relacionados ao seu país de origem e ao país de acolhimento, e seus cuidadores foram entrevistados através de um roteiro semiestruturado com questões voltadas para a imigração da criança. As informações projetivas dos desenhos-estórias foram analisadas a partir de inspeção livre do material com base no referencial psicanalítico, e complementadas pela análise dos aspectos formais dos desenhos. As narrativas das entrevistas com os cuidadores foram submetidas à análise de conteúdo. Após os resultados obtidos com as crianças e os cuidadores terem sido discutidos em diálogo com a literatura, fez-se a integração dos resultados. Percebeu-se que as crianças vivenciam no processo migratório situações percebidas como ameaçadoras, de rupturas e perdas. Sintomas depressivos, ansiosos e somáticos foram identificados na experiência migratória. Observou-se fatores de risco à saúde mental das crianças e se verificou que há também fatores protetivos ao adoecimento psíquico no período anterior e posterior à imigração. Os resultados apontam o sofrimento psíquico que as crianças imigrantes vivenciam. Faz-se o alerta para a necessidade de problematizar a temática no meio acadêmico, mas também se estima que os conteúdos trabalhados neste estudo possam alcançar a comunidade, as escolas e instituições governamentais que atuam na rotina das crianças imigrantes no Brasil. Almeja-se que a reflexão sobre os impactos psicológicos decorrentes da imigração involuntária favoreça a fundamentação de práticas que garantam a atenção à saúde mental dos pequenos imigrantes, com olhar sensível a singularidade das diferenças culturais.
Abstract : The image of the syrian boy found lifeless on the shores of the turkish beach has become a symbol of the migratory crisis that has plagued the world in recent years, unprecedented in the history of humanity. The increasing number of global displacement brought on by wars, conflicts and persecutions has reached record levels of people forced to leave their homes in search of survival. The number of children making up asylum applications around the world is significant, and the percentage in Brazil is also increasing. In search of shelter in the host nation, small immigrants have wounds that go beyond body scars. A review of the literature on children's mental health of immigration was carried out, and the lack of national publications was verified. International findings pointed to challenges faced by children upon arrival in the host country, psychological impacts from immigration and proposals for intervention in the mental health of small refugees. Studies show that children demonstrate emotional and behavioral changes as a hallmark of the traumatic experiences associated with forced immigration. Based on the theoretical reference from the state of the art, psychoanalytical assumptions and intercultural perspective, the purpose of understanding the psychological impacts of involuntary immigration in children aged 6 to 12 years residing in Greater Florianópolis arose. The methodological design with ways to reach this objective was configured as a qualitative research, descriptive and exploratory. The study involved 07 immigrant children and 08 caregivers responsible for them, all of them living in Brazil for at least one year. The small immigrants carried out Drawing-and-Story with theme related to their country of origin and the host country, and their caregivers were interviewed through a semi-structured script with questions focused on the child's immigration. The projective information of the story drawings was analyzed from a free inspection of the material based on the psychoanalytical framework and complemented by the analysis of the formal aspects of the drawings. The narratives of the interviews with the caregivers were submitted to content analysis. After the results obtained with the children and caregivers were discussed in dialogue with the literature, the results were integrated. It was noticed that the children experience in the migratory process situations perceived as threatening, ruptures and losses. Depressive, anxious, and somatic symptoms were identified in the migratory experience. Risk factors for children's mental health were observed and there were also protective factors for psychic illness in the period before and after immigration. The results point to the psychological suffering that immigrant children experience. The need to problematize the theme in the academic environment is also raised, but it is also estimated that the content worked in this study can reach the community, schools and government institutions that act on the routine of immigrant children in Brazil. It is hoped that the reflection on the psychological impacts resulting from involuntary immigration favors the foundation of practices that guarantee the attention to the mental health of the small immigrants, with a sensitive view of the singularity of the cultural differences.
3

Problemas emocionais e comportamentais: um estudo de base escolar no sul do Brasil

BACH, Suelen de Lima 2 December 2016 (has links)
Submitted by Cristiane Chim (cristiane.chim@ucpel.edu.br) on 2017-12-13T11:13:48Z No. of bitstreams: 1 SUELEN DE LIMA BACH.pdf: 1424199 bytes, checksum: 2bce84f83ab728edc33bff492ef4399e (MD5) Made available in DSpace on 2017-12-13T11:13:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 SUELEN DE LIMA BACH.pdf: 1424199 bytes, checksum: 2bce84f83ab728edc33bff492ef4399e (MD5) Previous issue date: 2016-12-02 Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq Studies have shown that mental health problems affects of 10% to 20% of the children and adolescents in the world. The most common mental health problems in childhood are behavior disorders, attention deficit hyperactivity disorder and emotional. It is believed that the assessment of mental health in childhood should be held considering a wide range of factors involved. To know and contextualize this stage of development, it is relevant to the investigation of child mental health and nutrition. The objective of this study is to investigate the association between the presence of mental health problems and nutritional status of school children from the city of Pelotas, Brazil. This is a cross-sectional study with a systematic random sample of school-based, assessing children of 8 years of age, enrolled in 20 selected schools in the urban area of public system, and their parents or primary caregivers. Emotional and behavioral problems will be tracked by the Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ), answered by a parent or primary caregiver. Nutritional status will be accessed by the body mass index (BMI). In addition, socio-demographic characteristics, and presence of mental illness in the family or caregiver will be investigated. As a result, the problems of mental health are positively associated with nutritional status of children; the emotional and behavioral problems prevalence will be higher among those with overweight. In addition, it is believed that poor mental health is associated with male children, of lower socioeconomic level, and who have a parent or caregiver with a diagnosis of mental disorder. A avaliação da saúde mental na infância necessita ser realizada dentro de um contexto amplo que considere os diferentes fatores envolvidos. O objetivo deste estudo foi investigar problemas emocionais e comportamentais em escolares. Este foi um estudo transversal, do qual participaram crianças com 8 anos de idade, e seus respectivos pais ou principais cuidadores, recrutados em 20 escolas públicas de ensino fundamental da cidade de Pelotas, RS. Foram coletadas dados sócio-demográficos da amostra e o indicativo de transtorno mental nos pais ou cuidadores foi avaliado através da Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI). Problemas emocionais e comportamentais foram rastreados pelo Questionário de Capacidade e Dificuldades (Strengths and Difficulties Questionnaire - SDQ). Foram avaliadas 596 díades. A prevalência de problemas emocionais e comportamentais foi de 30,0% entre os meninos e 28,2% entre as meninas. Pertencer às camadas menos favorecidas economicamente aumentou em 71% a probabilidade de problemas emocionais e comportamentais entre os escolares (p=0,001), enquanto ter pais ou cuidadores com transtorno mental aumentou 2,2 vezes tal probabilidade (p<0,001). Nossos achados demonstram a elevada prevalência de problemas emocionais e comportamentais entre escolares, bem como a influência das condições econômicas e saúde mental de pais e cuidadores sobre a saúde mental infantil.
4

POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE MENTAL INFANTIL E SUA IMPLEMENTAÇÃO NO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL INFANTOJUVENIL (CAPSI) IMPERATRIZ-MA.

Matos, Fany Valentim de 30 May 2014
Made available in DSpace on 2016-08-10T10:54:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 FANY VALENTIM DE MATOS.pdf: 3970679 bytes, checksum: 3fb654ec76debf36db67d5183bb875f6 (MD5) Previous issue date: 2014-05-30 This work had as a guiding concern the caring of children and adolescents with mental disorders by the Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (Capsi) - Center for Psychosocial Care Children and Youth in Imperatriz-MA, and its effectiveness in implementing public mental health policies, directed to target audience, recommended by the Ministry of Health, through Law n° 10.216-02. It is noteworthy that this law establishes a model of attention to mental health that is no longer based on isolation, from the so-called "asylums", but in the open service model, based on living with the family and the community and that it presented advances and challenges throughout its implementation and it has established a wide range of services and equipment available to people with psychological distress. The specific objectives were: to identify the public policies of the Ministry of Health - SUS towards children and adolescents with mental disorders and their implementation from January to December 2012, from the perspective of the users of the mentioned service, Capsi, as well as to outline the sociodemographic characteristics of those users. This is a quantitative-descriptive research in which it was identified and analyzed the policies and issues related to the services by means of a proportional random sample of 320 participants. The data was collected through literature, documentary research, in medical records, attendance reports (January to December 2012) and applying a form to parents and-or guardians of children and adolescents treated by this public service. In Brazil, about 10-20% of the population of children and adolescents suffer from mental disorders, and 3% to 4% require intensive care. Among the most common problems are there: mental retardation, autism, childhood psychosis, anxiety disorders, increased use of psychoactive substances and suicide, among adolescents. The city Imperatriz-MA, ranks as the second largest economic, political, cultural and population center in the state and the main region that binds the southwest of Maranhão, Tocantins northern and southern Para. According to IBGE, about one third of the population consists of children and adolescents, and out of these, at least 10% need health services related to mental disorders, whose care is relied over a single Capsi, located in Imperatriz, belonging to microregion n° 38, formed by 16 cities. In this context, the Capsi plays an important role in the articulation of the health services network, however, a deeper knowledge of the territory and its population and continuing education of its multidisciplinary team trun out to be indispensable factors in the implementation, planning and (re) organization on caring for children and adolescents in psychological distress. O presente trabalho teve como eixo norteador a preocupação com o atendimento de crianças e adolescentes com transtornos mentais realizado pelo Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (Capsi) do município de Imperatriz-MA, e sua eficácia em implementar as políticas públicas de saúde mental, direcionadas ao público alvo, preconizadas pelo Ministério da Saúde, através da Lei nº 10.216-02. Destaca-se que a referida lei institui um modelo de atenção à saúde mental não mais baseado no isolamento, dos chamados manicômios , mas no modelo de atendimento aberto, com base no convívio com a família e com a comunidade e que apresentou avanços e desafios ao longo de sua implementação e estabeleceu uma rede de serviços e equipamentos à disposição das pessoas com sofrimento psíquico. Os objetivos específicos foram: identificar as políticas públicas do Ministério da Saúde-SUS direcionadas às crianças e adolescentes com transtorno mental e sua implementação, no período de janeiro a dezembro de 2012, a partir do olhar dos usuários do referido Capsi, bem como traçar os aspectos sociodemográficos desses mesmos usuários. Trata-se de uma pesquisa do tipo quantitativo-descritiva em que foram identificadas e analisadas as políticas e questões relacionadas aos serviços prestados, por meio da amostra aleatória proporcional, composta de 320 participantes. Os dados foram coletados através de pesquisa bibliográfica, documental, em prontuários, no livro de registro de atendimentos (janeiro a dezembro-2012) e aplicação de um formulário aos pais e ou responsáveis pelas crianças e adolescentes atendidos por esse serviço público. No Brasil, cerca de 10 a 20% da população de crianças e adolescentes sofrem de transtornos mentais, sendo que de 3% a 4% necessitam de tratamento intensivo. Dentre os problemas mais frequentes, estão: deficiência mental, autismo, psicose infantil, transtornos de ansiedade, aumento do uso de substâncias psicoativas e suicídio, entre os adolescentes. O município de Imperatriz-MA ocupa a posição de segundo maior centro econômico, político, cultural e populacional no estado e o principal da região que aglutina o sudoeste do Maranhão, norte do Tocantins e sul do Pará. Segundo dados do IBGE, cerca de um terço da população é constituída de crianças e adolescentes, e destes, no mínimo, 10% necessitam dos serviços de saúde relacionados aos transtornos mentais, cujo atendimento cabe a um único Capsi, localizado na cidade de Imperatriz, pertencente à microrregião nº 38, formada por 16 municípios. Nesse contexto, o Capsi tem um importante papel na articulação da rede de serviços em saúde, no entanto, o conhecimento aprofundado deste território e de sua população e a formação permanente de sua equipe multidisciplinar tornam-se fator imprescindível na implementação, planejamento e (re)organização no atendimento de crianças e adolescentes em sofrimento psíquico.
5

Evidências de validade e precisão do Teste das Fábulas em escolares Evidence of validity and reliability of the Test of Fables in students

Marcelle Louise Coelho de Freitas 26 September 2014 (has links)
Dentre os diversos recursos para avaliação psicológica, os métodos projetivos destacam-se pela riqueza de suas informações a respeito dos componentes e do funcionamento psíquico, nomeadamente na área da investigação de características de personalidade. Para examinar a faixa etária infantil, o Teste de Fábulas (TF) é um dos métodos projetivos disponíveis, baseado na teoria psicanalítica e tem se mostrado relevante e útil, embora com necessidade de revisão de suas evidências psicométricas no contexto brasileiro. O teste consiste em 10 historietas inacabadas que são contadas para a criança, sendo que o personagem principal está exposto a situações conflitivas inerentes a estágios do desenvolvimento psicossexual. A criança é solicitada a completar essas fábulas, a partir de sua imaginação e necessidades próprias, o que permite indicadores projetivos de sua dinâmica da personalidade e da qualidade dos mecanismos de defesa utilizados. Atualmente, no Brasil, esse método projetivo encontra-se em processo de revisão de suas evidências psicométricas. Nesse contexto, o presente trabalho objetivou buscar evidências de validade e indicadores de precisão e consistência do Teste das Fábulas, em seu uso em crianças escolares de seis a 12 anos de idade, comparando as produções obtidas com três grupos: a) crianças usuárias de um serviço de psiquiatria (G1, n=20); b) crianças com indicadores sugestivos de problemas de saúde mental (G2, n=20); c) crianças sem indicadores de problemas de saúde mental, isto é, com sinais de desenvolvimento psíquico e escolar típicos (G3, n=20). Pretendeu-se, deste modo, examinar variáveis do Teste das Fábulas que identifiquem o diagnóstico clínico diferencial em crianças escolares de seis a 12 anos, analisando-se ainda eventuais efeitos do sexo e da idade sobre os resultados nos três grupos de crianças. Embora não tenha se configurado como objetivo inicial, também foi realizada revisão no sistema avaliativo proposto no manual brasileiro desse instrumento. Os participantes do estudo foram selecionados de serviços clínicos e de escolas públicas do interior do Estado de São Paulo, procurando-se pareá-los em função do sexo e da idade, excluindo-se aqueles com limite intelectual. Para tanto, foram utilizados os seguintes instrumentos: formulário de identificação dos participantes; Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ); Teste das Matrizes Progressivas Coloridas de Raven e o Teste das Fábulas, devidamente aplicados após consentimento dos pais e codificados conforme seus respectivos manuais técnicos. A codificação da produção no Teste das Fábulas foi realizada por três avaliadores independentes, examinando-se sua precisão, que apresentou indicadores bastante positivos. Foi possível caracterizar a produção de cada grupo, bem como identificar diferenças estatísticas significativas entre os mesmos, sinalizando bons indicadores de validade do Teste das Fábulas, consistentes também com diagnóstico obtido pelo SDQ. As variáveis de sexo e idade não se mostraram diferenciadoras na produção infantil. Desse modo, os atuais achados contribuem para o avanço do conhecimento científico sobre este método projetivo, demonstrando suas evidências de validade de modo empírico, bem como salientam a importância de sua utilização na prática profissional de psicólogos no contexto brasileiro e, em especial, no contexto clínico. Among many resources for psychological evaluation, projective methods distinguished by its wealth of information about the components and psychic functioning, particularly in the research area of personality characteristics. To examine the infant age group, the Test of Fables (TF) is one of the available projective methods, based on psychoanalytic theory and has been relevant and useful, although requires review of psychometric evidence in the Brazilian context. The test consists of 10 unfinished short stories that are told to the child, and the main character is exposed to conflicting situations inherent in the stages of psychosexual development. The child is asked to complete these fables from her imagination and needs, allowing projective indicators of their dynamic personality and quality of defense mechanisms used. Currently, in Brazil, this projective method lies in its psychometric evidence review process. In this context, the present study aimed to gather validity evidence and indicators of accuracy and consistency of the pattern of Fables in its use in school children aged six to 12 years, comparing the yield obtained with three groups: a) children who have a psychiatry service (G1, n = 20); b) children with suggestive indicators of mental health problems (G2, n = 20); c) indicators of children without mental health problems, or with signs of psychic development and typical school (G3, n = 20). The intention was thus to examine the variables of Fables Test to identify the differential clinical diagnosis in school children aged six to 12 years, still analyzing possible effects of sex and age on outcomes in three groups of children. Although not set as an initial goal, a review was also performed in the evaluation system proposed in the Brazilian guider publication of the instrument. Study participants were selected from clinical services and public schools in the state of São Paulo, trying to pair them by gender and age, excluding those with intellectual limit. To this end, the following instruments were used: form identification of participants; Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ); Raven Coloured Progressive Matrices Test and Fables Test, properly applied after parental consent and coded according to their respective technical manuals. The encoding of the production test of Fables was performed by three independent evaluators, examining their accuracy, which showed very positive indicators. It was possible to characterize the production of each group as well as to identify statistically significant differences between them, signaling good indicators of validity of the Test of Fables, consistent with a diagnosis obtained by the SDQ. The variables of sex and age were not differentiated in child production. Thus, the current findings contribute to the advancement of scientific knowledge on this projective method, demonstrating their validity evidence empirically as well as emphasize the importance of its use in the professional practice of psychologists in the Brazilian context and, in particular, in the clinician context.
6

Saúde mental de escolares : um estudo de prevalência e de fatores de risco e proteção

Cid, Maria Fernanda Barboza 13 December 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:44:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 4010.pdf: 995082 bytes, checksum: 18cc3cb16e72da767ad1bcb7d0b9e43e (MD5) Previous issue date: 2011-12-13 Financiadora de Estudos e Projetos The literature points that the identification of problems related to infant mental health and the processes involved in its occurrence is important because it enables a better understanding of this population s reality regarding this special condition, as well as it supplies elements for reflections, planning and implementing public health policies, education, and social assistance which aim infant mental health promotion and can supply the presented demand in a more effective way. Additionally, studies have indicated that the risk factors present in the environment in which the child lives at, as well as the family s social-economical situation, family s structure, parents mental health, parenting styles, among others, are the most influential in the development of problems related to infant mental health. In this direction, the present study has as objective to assess the prevalence of mental health problems in students of the first cycle of the primary education, and the risk and protection factors represented by the variables social support of the responsible person, parenting practices and styles, mental health of the responsible person, and variables related to the family s structure and the context associated to them. There have been 321 participants who were responsible for children studying from the first to the fifth grade of elementary schools of the municipal network of the city of São Carlos. The measuring instruments were: Activities of Daily Living Questionnaire (ADLQ); Brazil Economic Classification criteria (CCEB); Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ); Social Support Questionnaire (SSQ); Parenting Styles Inventory (PSI) and Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI). The collected data was analyzed from the spreadsheets of each instrument and the descriptive, comparative and correlational statistical studies. The results found indicated a rate of infant mental health prevalence of 43%, and that 63% of the responsible people have at least one mental disorder assessed by the MINI. Regarding the potential risk factors identified in the present study, it has been observed that infant mental health has been significantly related to the variables: risk practices and styles, responsible person presenting at least one mental disorder, and the existence of fights within the family. Regarding the protection factors, the variable existence, in the family, of responsibilities and rules that all members acknowledge and comply has been associated to the pro-social behavior of the SDQ in the general sample. Besides that, in the family groups that experience two or three risk factors identified in this study, the satisfaction of the responsible person with the perceived social service has been identified as a potential factor of protection for the children s mental health. The results were discussed under the light of the factors theory and mechanisms of risk and protection of infant mental health. It is pointed out that the findings of this investigation contribute for a better understanding of the mental health situation of school-age children, as well as it signals factors of risk and protection, indicating important matters to be considered by the public policies of health, education, social assistance, and other ones which can deal in a more effective way with this reality. A literatura aponta que a identificação de problemas relativos à saúde mental infantil e dos processos que envolvem sua ocorrência é importante pois possibilita uma maior compreensão da realidade dessa população no que se refere a essa condição especial, bem como dá elementos para reflexões, planejamento e implementação de políticas públicas em saúde, educação e assistência social que visem a promoção da saúde mental infantil e que possam atender à demanda apresentada de forma mais efetiva. Além disso, estudos têm indicado que os fatores de risco presentes no ambiente em que a criança vive, tais como situação socioeconômica da família, estrutura familiar, saúde mental dos pais, estilos parentais, dentre outros, são os mais influentes no desenvolvimento de problemas relativos à saúde mental infantil. Nessa direção, o presente estudo objetivou estimar a prevalência de problemas de saúde mental em estudantes do primeiro ciclo do ensino fundamental e os fatores de risco e proteção representados pelas variáveis suporte social do responsável, práticas e estilos parentais, saúde mental do responsável e variáveis relativas à estrutura e contexto familiar a eles associados. Foram participantes 321 responsáveis por crianças estudantes do primeiro ao quinto ano de cinco escolas do primeiro ciclo do ensino fundamental da rede municipal da cidade de São Carlos. Os instrumentos de medida utilizados foram: Questionário de Atividades Cotidianas (QAC); Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB); Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ); Questionário de Suporte Social (SSQ); Inventário de Estilos Parentais (IEP) e Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI). Os dados foram analisados a partir das planilhas de cálculo de cada instrumento e de estudos estatísticos descritivos, comparativos e correlacionais. Os resultados encontrados indicaram uma taxa de prevalência de problemas de saúde mental infantil de 43% e 63% dos responsáveis possuem pelo menos um transtorno mental avaliado pelo MINI. Em relação aos potenciais fatores de risco identificados no presente estudo, observou-se que a saúde mental infantil esteve significativamente relacionada às variáveis: práticas e estilos de risco, responsável apresentando pelo menos um transtorno mental e existência de brigas na família. Em relação aos fatores de proteção, a variável existência, na família, de responsabilidades e regras que todos os membros conhecem e cumprem se relacionou ao comportamento pró-social do SDQ na amostra geral. Além disso, nos grupos de famílias que vivenciam dois ou três dos fatores de risco identificados neste estudo, a satisfação do responsável com o suporte social percebido por ele foi identificado como um potencial fator de proteção para a saúde mental das crianças. Os resultados foram discutidos à luz da teoria dos fatores e mecanismos de risco e proteção à saúde mental infantil. Aponta-se que os achados desta investigação contribuem para a maior compreensão da situação da saúde mental de crianças em idade escolar, bem como sinalizam fatores de risco e proteção, indicando importantes questões a serem consideradas pelas políticas públicas de saúde, educação, assistência social e outras que possam lidar de forma mais efetiva com essa realidade.

Page generated in 0.1385 seconds