• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 205
  • 5
  • Tagged with
  • 212
  • 67
  • 38
  • 34
  • 32
  • 29
  • 28
  • 25
  • 24
  • 20
  • 20
  • 17
  • 16
  • 16
  • 15
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Aleitamento materno no Brasil / Breastfeeding in Brazil

Sena, Maria Cristina Ferreira January 2007 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-10-09T19:18:21Z No. of bitstreams: 1 Tese_Maria Cristina Ferreira Sena.pdf: 1081239 bytes, checksum: 63f08b2434ca9ba680cf6df1c5b12755 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2009-10-23T15:21:13Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese_Maria Cristina Ferreira Sena.pdf: 1081239 bytes, checksum: 63f08b2434ca9ba680cf6df1c5b12755 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-23T15:21:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese_Maria Cristina Ferreira Sena.pdf: 1081239 bytes, checksum: 63f08b2434ca9ba680cf6df1c5b12755 (MD5) Previous issue date: 2007 / Introdução: A Alimentação da criança nos primeiros seis meses de vida deve estar restrita ao leite materno. Embora a proporção de mulheres impossibilitadas de amamentar seus filhos por razões biológicas não ultrapasse 10%, a freqüência de aleitamento materno é usualmente baixa. No Brasil, desde janeiro de 1981, conjunto de medidas, de ações específicas e de dispositivos legais orienta, organiza e regula as atividades dos prestadores dos serviços de saúde e de outros agentes econômicos em prol da amamentação. Como conseqüência, intensificaram-se os estudos para conhecer a prevalência e a tendência nos diferentes grupos populacionais em relação ao aleitamento materno e suas modalidades e também investigações sobre fatores não-biológicos relacionados com a amamentação. São várias as idades usadas para estimar a prevalência da amamentação. A ausência de uniformidade limita a possibilidade de comparações diretas de resultados de diferentes estudos e de análises de séries temporais. Conjunto de indicadores básicos de aleitamento materno e de aleitamento materno exclusivo foi consensuado, no Brasil, em 2002, por peritos da Rede Interagencial de Informações para a Saúde (Ripsa). No âmbito internacional, especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgaram um outro indicador de aleitamento materno exclusivo, em 2003. A OMS propõe a classificação das prevalências em quatro níveis: ruim (0% a 11%), sofrível (12% a 49%), bom (50% a 89%) e ótimo (90% ou mais). Objetivos. Quatro objetivos foram definidos: 1. adequar as informações sobre o aleitamento materno no Brasil aos indicadores estabelecidos pela Ripsa; 2. adequar igualmente as informações sobre o aleitamento materno exclusivo no Brasil ao Aleitamento materno no Brasil vii indicador proposto pela OMS; 3. verificar a tendência dessa prática alimentar no País no último quarto do século XX; e 4. analisar a associação entre o trabalho materno fora do lar e o aleitamento materno exclusivo. Métodos. Quatro estudos foram realizados para responder os objetivos estabelecidos. Todos têm por base novas análises do banco de dados do primeiro inquérito nacional específico de aleitamento materno realizado no dia da Campanha Nacional de Vacinação Infantil, em 16 de outubro de 1999, na área urbana das capitais brasileiras e do Distrito Federal, coordenado pela autora desta tese. A apresentação das informações segue o padrão habitual de artigos científicos com título, resumo, abstract, introdução, método, resultados, discussão e referências. Foram obtidas as prevalências de aleitamento materno e de aleitamento materno exclusivo nas idades de 30, 120 e 180 dias, preconizadas na Ripsa, e de aleitamento materno exclusivo no intervalo etário de 0 a 179 dias sugerido pelos especialistas da OMS. A tendência do aleitamento materno foi pesquisada por comparação de três inquéritos populacionais realizados em 1974-1975, 1989 e 1999. Os resultados das duas primeiras pesquisas, 1974-1975 e 1989, foram retirados de trabalho que analisou a evolução do aleitamento no período correspondente. A medida de risco empregada para o estudo da associação entre trabalho materno (sim ou não) e aleitamento materno exclusivo (sim ou não) foi a razão de chances (em inglês, odds ratio, OR). Os ORs foram calculados para cada região do país, segundo os anos de estudo da mãe (0, 1 a 8, 9 a 11 e 12 ou mais). As prevalências foram estimadas por regressão simples, modelos logito e probito, e os ORs por regressão logística multivariada. Todas as estatísticas foram calculadas por ponto e por intervalo (intervalo de confiança de 95%), com o uso do programa estatístico SAS, versão 8.2. Aleitamento materno no Brasil viii Resultados. As prevalências de aleitamento materno para o Brasil foram aos 30, 120 e 180 dias, respectivamente, 87,3% (86,8 - 87,7), 77,5% (77,1 - 78,0) e 68,6% (68,2 - 69,1) e, de aleitamento materno exclusivo, nas mesmas idades, 47,5% (46,4 - 48,5), 17,7% (17,2 - 18,3) e 7,7% (7,2 - 8,2). Nas capitais, a freqüência do aleitamento materno exclusivo aos 30 dias oscilou entre 73,4% (Fortaleza) e 25,2% (Cuiabá). Aos 180 dias de vida, as taxas alternaram de 16,9% em Belém a 2,8% em Cuiabá. No primeiro semestre de vida, houve redução moderada da prevalência do aleitamento materno e queda acentuada da prevalência de aleitamento exclusivo. Foram observadas diferenças importantes na freqüência do aleitamento materno exclusivo entre as capitais pesquisadas. Na faixa etária estabelecida pela OMS, de 0 a 179 dias, a prevalência estimada para o país foi 26,6%. Para as capitais investigadas, as taxas variaram de 12,5% a 43,7%. Esses números classificam o Brasil como de prevalência sofrível em aleitamento materno exclusivo. A tendência de aumento do aleitamento materno verificada no País nas décadas de 70 a 80 persistiu nos anos de 1990. O aumento da freqüência da amamentação correspondeu a 40% no grupo de crianças com um mês de vida, a 150%, no quarto mês, a 200%, no sexto mês, e a 240% aos 12 meses. No estudo da associação de variáveis, todos os ORs foram maiores que a unidade. Há tendência de aumento do OR com o aumento da escolaridade materna, embora com significância estatística apenas para as regiões Nordeste e Sudeste. Nessas regiões, mães que não trabalham foram e com maior escolaridade têm mais chance de realizar o aleitamento materno exclusivo, comparadas àquelas que trabalham fora e têm 0 anos de estudo. Conclusão. Pelos indicadores da Ripsa e da OMS, a prevalência do aleitamento materno exclusivo no Brasil é baixa, embora a tendência do aleitamento materno seja crescente nas últimas décadas. A desigualdade na chance de aleitamento materno Aleitamento materno no Brasil ix exclusivo entre mães que trabalham fora e com menor escolaridade comparadas as que não trabalham fora e têm maior escolaridade deve ser levada em conta nas ações em prol dessa prática alimentar. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Introduction: Until the age of six months, the feeding of an infant should be restricted to maternal breast milk. Although the proportion of women unable to breast feed their babies for biological reasons is no greater than 10%, the frequency of breastfeeding is usually rather low. In Brazil, since 1981 a combination of measures, specific actions and legal mechanisms have guided, organized and regulated the activities of health service providers and of other economic agents to promote breastfeeding. As a consequence, studies into the prevalence and trends amongst different population groups in relation to breastfeeding and its different forms have intensified, as have investigations into non-biological factors related to breastfeeding. Various ages are used to estimate breastfeeding prevalence. The lack of uniformity limits the possibility of making direct comparisons between the results of different studies and of time series analyses. A set of basic indicators for breastfeeding and exclusive breastfeeding was established in Brazil in 2002, by experts from the Interagency Network for Health Information (Ripsa). On the international front, specialists from the World Health Organization (WHO) announced another indicator of exclusive breastfeeding in 2003. The WHO proposes the classification of prevalence into four levels: poor (0% to 11%), fair (12% to 49%), good (50% to 89%) and very good (90% or more) Objectives. Four objectives were defined: 1. adapt the information about breastfeeding in Brazil to the indicators established by Ripsa; 2. equally adapt the information about exclusive breastfeeding in Brazil to the WHO-proposed indicator; 3. verify the trend of breastfeeding practice in Brazil in the final quarter of the 20th Aleitamento materno no Brasil xi century; and 4. analyze the association between mothers working out of the home and exclusive breastfeeding. Methods. Four studies were carried out to achieve the established objectives. All of them were based on new analyses of the database from the first specific national survey into breastfeeding executed on National Infant Vaccination Day; the 16th of October 1999, in the urban regions of the Brazilian state capitals and the Federal District (Brasília), coordinated by the author of this thesis. The information is presented in the standard fashion of scientific articles with the title, summary, abstract, introduction, method, results, discussion and references. The prevalence of breastfeeding and exclusive breastfeeding were obtained for the ages of 30, 120 and 180 days, as set forth by Ripsa, and for exclusive breastfeeding for the age range of 0 to 180 days, as suggested by WHO specialists. Breastfeeding trends were researched by comparison against three population surveys carried out in 1974-1975, 1989 and 1999. The results of the first two surveys, 1974-1975 and 1989, were taken from a study that analyzed the evolution of breastfeeding during the corresponding period. The measurement of risk used for the study of the association between working mothers (yes or no) and exclusive breastfeeding (yes or no) was the odds ratio (OR). The ORs were calculated for each region of the country according to the number of years for which the mother attended school (0, 1 to 8, 9 to 11 and 12 or more). The prevalence levels were estimated by simple regression, logit and probit models, and the ORs by multivariate logistic regression. All the statistics were calculated as point and interval estimates (95% confidence interval), with the use of the statistics program SAS, version 8.2. Results. Breastfeeding prevalence in Brazil for 30, 120 and 180 days old respectively was: 87.3% (86.8 – 87.7), 77.5% (77.1 – 78.0) and 68.6% (68.2 – 69.1); Aleitamento materno no Brasil xii and, for exclusive breastfeeding at the same ages: 47.5% (46.4 – 48.5), 17.7% (17.2 – 18.3) and 7.7% (7.2 – 8.2). In the Brazilian state capitals, the frequency of exclusive breastfeeding at 30 days ranged from 73.4% (Fortaleza) to 25.2% (Cuiabá). At 180 days old, the levels range from 16.9% in Belém to 2.8% in Cuiabá. In the first six months of the infant’s life, there was a moderate reduction in breastfeeding prevalence and an acute drop in exclusive breastfeeding. Significant differences in exclusive breastfeeding frequency were observed between the capital cities surveyed. In the age group established by the WHO, from 0 to 179 days, the estimated prevalence for the country was 26.6%. For the cities studied, the rates varied from 12.5% to 43.7%. These numbers classify the prevalence of exclusive breastfeeding in Brazil as fair. The trend of increased breastfeeding verified in Brazil in the 1970s and 80s continued in the 1990s. The increase in breastfeeding frequency corresponded to 40% in the group of one month-old infants, to 150% at four months, 200% at six months, and to 240% at twelve months. In the study of variable association, all the ORs were greater than one. There is a trend showing an increased OR with more years of schooling completed by the mother, although only in the northeast and southeast regions were these increases statistically significant. In these regions, non-working mothers and those with better schooling have more chance of performing exclusive breastfeeding compared to working mothers and those with 0 years of study. Conclusion. According to the Ripsa and WHO indicators, exclusive breastfeeding prevalence in Brazil is low, although there has been a growing trend for breastfeeding over the last decades. The inequality between the chance of exclusive breastfeeding by working mothers and those with less schooling compared to those who do not work out Aleitamento materno no Brasil xiii of the home and have more years of schooling should be taken into account in action to promote this feeding practice.
2

O discurso da amamentação

Marinho, Alice Salgueiro do Nascimento 20 October 1986 (has links)
Submitted by Beatriz_ Estagiaria (marcianb@ig.com.br) on 2012-04-02T17:13:03Z No. of bitstreams: 1 000047234.pdf: 2448870 bytes, checksum: f5e315b9963ac06590815fb14d799a27 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-04-02T17:13:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000047234.pdf: 2448870 bytes, checksum: f5e315b9963ac06590815fb14d799a27 (MD5) / The work intend to be the fírst in the woman psychology fíeld, to observe breast-feeding in a social-culture perspective. It is a non experimental field research realized among women who breast-feeded their sons. The method used to collecting data was life history. The population studied consist on thirty women: ten of middle-class, ten of lower-class, and ten grandmothers. It was close a comparative analysis of the women breast-feeding experience among the three groups studied. Based in this informations we can conclude that breast-feeding far from it be a singular biological fact, it is a social construction ideological instrument of oppression women. / O presente trabalho pretende ser o primeiro no campo da psicologia da mulher, a enfocar o tema amamentação numa perspectiva sócio-cultural. Trata-se de uma pesquisa de campo não experimental realizada entre mulheres que amamentaram seus filhos. O método utilizado para coleta de dados foi a história de vida. A população estudada consta de trinta nutrizes, a saber: dez de classe média, dez de classe baixa e dez avós. Foi feita uma análise comparativa da experiência de amamentação das mulheres dos três grupos estudados. Com base nesses dados pode-se concluir, que a amamentação longe de ser apenas um fato biológico singular, é uma construção social, instrumento ideológico de opressão da mulher.
3

Amamentação

Hames, Maria de Lourdes Campos January 2001 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. / Made available in DSpace on 2012-10-18T05:33:34Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-26T00:09:25Z : No. of bitstreams: 1 183319.pdf: 18378732 bytes, checksum: fb2defb897d6114f24a487cdbe82ae80 (MD5) / Nesta dissertação, apresento uma pesquisa convergente-assistencial que teve como foco a educação em saúde para a amamentação e que incluiu um estudo sobre o conflito e a harmonia experenciada por mulheres durante a vivência do processo. Tendo como objetivos a busca de uma compreensão dos conflitos vividos pela mulher e sua família durante a amamentação e a reflexão sobre o educar dialógico para o processo, a proposta envolveu três puérperas e suas famílias internadas na maternidade de um hospital público de Florianópolis, no período de sete de maio a vinte e nove de junho de 2001. Como referencial teórico utilizei idéias próprias e de autoras como King, Nitschke, Saupe, Freire, Schmitz e Gadotti. A empatia entre as envolvidas, a observação participante e a escuta sensível, configuraram-se como importantes instrumentos para o alcance dos objetivos propostos. Operacionalizada através de quatorze encontros, oito ocorridos na instituição e seis nos domicílios das puérperas, o estudo compreendeu três etapas denominadas: aproximação, reconhecimento e interação/transação. Da análise e interpretação destas vivências interativas, foi possível identificar a transparência e a opacidade do conflito para o amamentar, bem como a possibilidade da harmonia no processo. Um conflito, convém dizer, como possibilidade de crescimento. A existência de conflitos no desmame e a importância da manutenção de um processo educativo dialógico para o amamentar, que considere as particularidades de cada situação, emergiram neste contexto relacional. No aprofundamento das relações interpessoais, foi possível abordar o ideal materno e a imagem da unidade mãe-filho(a) como caminho para que a mulher e sua família pudessem se reconstruir no conflito. A crença no poder da amamentação, na percepção popular e profissional, mostrou-se importante para um amamentar consciente e para o resgate desta prática ao conflitual cotidiano em que se desenha o existir de mulheres e crianças na nossa sociedade. Ao longo dos últimos 470 anos, a sociedade brasileira desconstruiu o aprendizado do amamentar, transformando esta forma de poder feminino em impotência. Sofremos hoje, as conseqüências deste ato. Por isso, precisamos reconhecer as artimanhas ideológicas e a dinâmica das argumentações econômicas e políticas que o desconstruiram tornando-o estranho a própria mulher e à sociedade, como uma chave para desmontar o ideal da imutabilidade da condição do desmame precoce em nosso meio, re-significando-o.
4

Estabelecimento da lactação : fatores associados a lactogênese II e as condutas nas intercorrências lactacionais em mulheres com acesso a orientação e serviço de saúde

Rodrigues, Polyana Alves 07 July 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006. / Submitted by Patrícia Nunes da Silva (patricia@bce.unb.br) on 2011-05-31T15:10:44Z No. of bitstreams: 1 2006_Polyana Alves Rodrigues.pdf: 2538810 bytes, checksum: cf93204af442be1801d50377227a37d8 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2011-05-31T15:11:09Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Polyana Alves Rodrigues.pdf: 2538810 bytes, checksum: cf93204af442be1801d50377227a37d8 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-05-31T15:11:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Polyana Alves Rodrigues.pdf: 2538810 bytes, checksum: cf93204af442be1801d50377227a37d8 (MD5) / Introdução: Um adequado estabelecimento da lactação é essencial para o sucesso da lactação. Problemas no início da lactação podem resultar em uso de complementação, redução da sucção e levar ao abandono completo da amamentação. Assim o nosso objetivo foi analisar os fatores associados ao atraso no estabelecimento da lactação (lactogênese II) e as condutas nas intercorrências lactacionais em mulheres com acesso a orientação e serviço de saúde. Métodos:Estudo de coorte, realizado em 2 hospitais da rede particular do Distrito Federal, Brasil, onde se recrutaram 165 mães de bebês a termo saudáveis, com adequado peso ao nascer, residentes no Plano Piloto, no período de maio a novembro de 2003. A coleta de dados foi realizada em três etapas nas quais aplicaram-se três questionários: o primeiro, na maternidade, até o 3º dia pós-parto; o segundo, por telefone, entre o 5º e o 7º dia pós-parto; e o terceiro, em visita domiciliar, no 15º dia pós-parto. Durante o período da pesquisa foram obtidos dados de identificação, antropométricos, sobre lactação, intercorrências lactacionais e soluções apresentadas para correção e tratamento destas intercorrências. Resultados: A prevalência de ocorrência da lactogênese II superior a 72 horas foi alta (68%). Na análise multivariada, apenas o nível educacional superior materno foi fator de risco para o atraso na lactogênese II (OR=3,45; IC=1,463-8,147; p=0,005). As mães de nível superior tinham menor freqüência de mamadas (p=0,005) e maior intervalo entre as mamadas (p=0,027) que as mães dos demais níveis de escolaridade. Das mães que tiveram intercorrências lactacionais (n=143), 65% apresentaram duas ou mais intercorrências. As mães que apresentaram mais intercorrências procuraram por mais de um meio de orientação (p<0,001) e procuraram por pelo menos um profissional de saúde (p=0,033) em comparação as mães que tiveram até uma intercorrência. No manejo das intercorrências lactacionais, apenas 9% das mães citaram como conduta a correção do posicionamento e da pega ao seio. O padrão de mamadas observado foi de mediana de nove mamadas por dia, sendo cinco mamadas no período diurno e quatro no período noturno. Conclusões: O fator associado à alta prevalência de atraso na lactogênese II foi nível superior completo. Estas mães apresentaram menor freqüência de mamadas e maior intervalo entre as mamadas. Apresentar mais de uma intercorrência foi freqüente e quem apresentou procurou por profissional de saúde, mas teve dúvida a que meio ou profissional recorrer. Além disso, a principal medida de prevenção e correção das intercorrências lactacionais foi pouco utilizada. Conclui-se que as intercorrências são comuns na fase de estabelecimento da lactação e inexiste uma assistência precisa e direcionada as mães lactantes. A disponibilização nos hospitais de profissionais especialistas em lactação para orientação e atendimento em amamentação, e a criação de clínicas especializadas em lactação para atender a mulher durante esta fase particular do processo reprodutivo, são prementes. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / When there are problems in the establishment of lactation they can lead to introduction of infant formula, reduction of suckling and complete weaning. Thus, the objectives of this study were to analyze risk factors for delayed onset of lactation (lactogenesis II) and the management of breastfeeding problems in well-educated women with easy access to health care and counseling. Methods:This longitudinal study was conducted in two private hospitals in the Federal District, Brazil, during May to November of 2003. We recruited 165 mothers of at term and healthy babies, with adequate birth weight, who lived in a well off area of the Federal District, called Plano Piloto. The data collection was carried out in 3 periods, in each one a questionnaire was administered: the first one was done in the maternity, until postpartum day 3; the second one was done by phone between postpartum day 5 to 7, and the last one was done in the mother’s home in postpartum day 15. During the research information about mother’s characteristics, lactation establishment, breastfeeding intercurrences and their management were gathered. Anthropometry was performed in the mother and the baby during the home visit. Results: The prevalence of delayed onset of lactation was high (68%). Multivariate logistic regression analyses indicated that only mother’s graduate level was a risk factor significantly associated with delayed onset of lactation (OR=3.45, IC=1.463- 8.147, p=0.005). Graduate level mothers had lower breastfeeding frequency (p=0.005) and longer interval between feeds (p=0.027) as compare to mothers in other educational levels. One hundred and forty-three mothers had breastfeeding intercurrences; and 65% presented two or more lactation intercurrences. The mothers who had more breastfeeding intercurrence searched for more guidance sources (p<0.001) and looked for at least one health professional (p=0.033) than mothers with no or one intercurrences. In the management of breastfeeding problems, only 9% of the mothers mentioned the correction of the baby positioning and the baby’s latch-on. Median pattern of feeds were nine per day, with a number of 5 day feeds and 4 night feeds. Conclusion: Delayed on onset of lactation was associated with mothers’ graduate level and these mothers had low breastfeeding frequency and long interval between feeds. Breastfeeding intercurrence was prevalent and mothers with lactation intercurrences looked for health professional assistance, but had doubts about who to appeal to. Moreover, the main procedure for prevention and treatment of breastfeeding intercurrence was less used. In conclusion, breastfeeding intercurrences are common in the period of lactation establishment. There is a lack of adequate assistance for nursing mothers. Attention should be made to the presence of lactation specialists in the hospitals to assist nursing mothers in the lactation establishment period. The creation of lactation clinics to assist and treat women during this particular stage of reproductive process is urgent.
5

O rádio AM como meio de educação para o aleitamento materno

Medeiros, Regina Elisabeth Araujo Goes de January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção / Made available in DSpace on 2012-10-20T12:05:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 223518.pdf: 811751 bytes, checksum: 6128aac1ffce803e62f31d19c931c6d7 (MD5) / Dada a necessidade de educar mulheres da comunidade rural a respeito do aleitamento materno, surge a proposta de utilização do rádio para abordagem deste tema. Este estudo tem como objetivo geral elaborar uma proposta de intervenção na educação em saúde por intermédio do rádio, utilizando a participação de mães experientes e Agentes Comunitários de Saúde das comunidades rurais de Feira de Santana / BA, Brasil. Optou-se pela abordagem qualitativa, utilizando-se a entrevista. A população estudada compõe-se de dezesseis puérperas egressas da zona rural. Na análise dos dados, utilizou-se o método de Análise de Conteúdo. Evidenciou-se o difícil acesso aos Serviços de Saúde e às fontes de informação sobre aleitamento materno e seus benefícios por parte da população feminina rural.
6

Entre a biomedicina e a psicanálise : considerações sobre os relatos maternos acerca da amamentação disponíveis em blogs / Between Biomedicine and Psychoanalysis: Considerations About Maternal Reports About Breastfeeding Available in Blogs (Inglês)

Bitar, Lia Maria Frota Amora Silva 08 February 2017 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:21:01Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2017-02-08 / The present study aims to research and discuss the maternal reports about the experience of breastfeeding, available in maternal blogs. We analyzed the biomedicine view on breastfeeding, presenting a historical understanding of breastfeeding and weaning, as well as discussing campaigns to encourage breastfeeding and its impact on the uniqueness of the nursing mother. We also consider the psychoanalytic conception of the subject, especially in the light of the ideas of Donald W. Winnicott, with considerations on breastfeeding as a continuation of intrauterine life, as well as on its relation to psychic transmission. Four maternal testimonials were analyzed on the blog "Universo de mãe" (https://universodemae.com), and were selected due to the presence of the influence of medical discourse as well as other testimonies of experience that oppose the imposition of discourse of medicine. In opposition to the conception of breastfeeding as something essentially biological, we perceive that it gives testimonies of the speeches that cross it, pointing out the impacts of social and culture. Keywords: Psychoanalysis; breast-feeding; biomedical discourse; Psychic transmission. / O presente trabalho tem como objetivo pesquisar e discutir os relatos maternos acerca da experiência de amamentação, disponíveis em blogs maternos. Analisamos a visão da biomedicina sobre a amamentação, apresentando uma compreensão histórica da amamentação e do desmame, assim como discutindo as campanhas de incentivo ao aleitamento materno e os seus impactos sobre a singularidade da mãe nutriz. Consideramos, ainda, a concepção psicanalítica sobre o tema, especialmente à luz das idéias de Donald W. Winnicott, tecendo considerações sobre a amamentação como continuidade da vida intra-uterina, bem como sobre a sua relação com a transmissão psíquica. Foram analisados quatro depoimentos maternos disponíveis no blog ¿Universo de mãe¿ (https://universodemae.com), havendo sido elencado como critério de seleção a presença da influência do discurso médico bem como outros testemunhos de experiência que se contrapõem à imposição do discurso da medicina. Em oposição com a concepção de amamentação como algo essencialmente biológico, percebemos que ela dá testemunhos dos discursos que a atravessa, apontando os impactos do social e da cultura. Palavras-chave: Psicanálise; amamentação; discurso biomédico; transmissão psíquica.
7

Equilíbrio de decisão na prática do aleitamento materno exclusivo / Decisional balance the practice of exclusive breastfeeding

Rocha, Gabriele Pereira 25 July 2016 (has links)
Submitted by MARCOS LEANDRO TEIXEIRA DE OLIVEIRA (marcosteixeira@ufv.br) on 2019-02-27T11:39:51Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1275543 bytes, checksum: 8f5c99aff78de8006a15686942005edb (MD5) / Made available in DSpace on 2019-02-27T11:39:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1275543 bytes, checksum: 8f5c99aff78de8006a15686942005edb (MD5) Previous issue date: 2016-07-25 / Estudos tem mostrado que embora as mulheres estejam amamentando por um período mais longo, elas apresentam dificuldades para realização da amamentação exclusiva. Referente à promoção da amamentação exclusiva as teorias comportamentais podem ser uma ferramenta para compreender e fornecer suporte para intervenções educativas. Nesse aspecto, o Modelo Transteorético de Mudança de Comportamento tem se mostrado uma boa opção metodológica para aplicação na promoção de comportamentos saudáveis. Foi comprovado a viabilidade do uso do Modelo Transteorético de Mudança de Comportamento para a amamentação. Ele está disposto em três constructos: Estágios de mudança, Processos de mudança e Equilíbrio de Decisão. Diante do exposto, pretende-se neste estudo realizar adaptação transcultural do construto Equilíbrio de Decisão na amamentação para aplicação com gestantes brasileiras atendidas na rede pública de saúde. Foram avaliadas as equivalências conceitual, de itens e semântica. A Validade de Conteúdo foi realizada por meio do Índice de Validade de Conteúdo por dez especialistas sobre o tema e testes estatísticos de concordância entre esses especialistas. Foi realizado um estudo qualitativo para explorar a partir da perspectiva da nutriz as condições de estímulo e de desestímulo vivenciadas no processo de amamentação. O corpus de análise foi submetido à análise de conteúdo com a técnica de análise de similitude. Para os dados quantitativos utilizamos o software Microsoft Excel (2007) para realizar o cálculo do Índice de Validade de Conteúdo e o programa SPSS versão 20.0 para realizar os testes de concordância entre avaliadores, por meio do cálculo do coeficiente alfa de Cronbach. De acordo com o plano teórico sobre amamentação, as discussões com o comitê interno e com as nutrizes o construto Equilíbrio de Decisão apresentou equivalência conceitual e o instrumento permaneceu com os 20 itens da escala. As condições de estímulos apontadas nas discussões com as 18 nutrizes foram o benefícios do leite materno para saúde, vínculo, praticidade/facilidade e economia. As condições de desestímulo foram as dores da mama, a demanda da criança para amamentar, a necessidade da disponibilidade de tempo para amamentar a criança e o retorno ao trabalho e não apontaram a necessidade de acréscimo ou supressão dos itens do instrumento. A discussão com as 41 gestantes mostrou que somente as frases 3, 4 necessitavam de ajustes para manter o conceito desses itens em relação à versão original, por outro lado o item 14 precisou ser alterado em relação a seu sentido para refletir uma condição de desestímulo para o grupo estudado. Para a equivalência semântica foram necessárias alterações das frases para melhorar a compreensão pelas gestantes, sendo o valor do coeficiente alfa de Cronbach referente a compreensão das gestantes de 0, 856, da concordância dos especialistas sobre a manutenção da equivalência semântica de 0,813 e o Índice de Validade de Conteúdo foi de 0,86. A adaptação transcultural do construto Equilíbrio de Decisão para aplicação com gestantes brasileiras atendidas na rede pública de saúde alcançou as equivalências conceitual, de itens e semântica. A versão final garantiu uma linguagem acessível e compreensível para população-alvo. Recomendam-se ainda outros estudos com a utilização do construto Equilíbrio de Decisão para consolidá-lo como um instrumento brasileiro. / Studies have shown that while women are breastfeeding for a longer period, they have difficulties in realization of exclusive breastfeeding. On the promotion of exclusive breastfeeding behavioral theories can be a tool to understand and provide support for educational interventions. In this regard, the Transtheoretical Model of Behavior Change has shown to be a good methodological option for promoting healthy behaviors. The feasibility of using the Transtheoretical Model of Behavior Change for breastfeeding has been proven. It is arranged in three constructs: Stages of Change, Processes of change and Decisional Balance. Given the above, we intend to conduct a cultural adaptation study of the construct Decisional Balance in breastfeeding for using with Brazilian pregnant women in public health. The conceptual equivalence, item, and semantic were evaluated. The Content Validity was made performed by the Content Validity Index of ten experts on the topic and statistical tests of agreement among these experts. A qualitative study to explore from the perspective of nurturing the conditions of encouragement and discouragement experienced in breastfeeding process was carried out. The corpus was subjected to content analysis technique and similarity analysis. For quantitative data we used Microsoft Excel software (2007) to perform the calculation of the Content Validity Index and SPSS version 20.0 program to perform the compliance testing of evaluators, by calculating the Cronbach's alpha. According to the theoretical plan on breastfeeding, discussions with the internal committee and nursing mothers the Decisional Balance construct showed conceptual equivalence and the instrument remained with 20 items of the scale. Stimulus conditions identified in discussions with the 18 nursing mothers were the benefits of breast milk for health, relationship, convenience / ease and economy. The conditions of discouragement were breast pain, the demand of the child to breastfeed, the need of the time available to breastfeed the child and return to work. The participants do not pointed out the need for additions or removal of items in the instrument. The discussion with the 41 pregnant women showed that only the sentences 3 and 4 needed adjustments to keep the concept of these items from the original version. On the other hand, the item 14 needed to be changed in relation to its meaning to reflect a disincentive condition for the study group. For the semantic equivalence were necessary changes in the phrases to improve understanding by pregnant women, and the value of the Cronbach's alpha coefficient according to the understanding of the women of 0, 856. The agreement of experts on the maintenance of semantic equivalence was 0.813 and the index Content validity was 0.86. The cross-cultural adaptation of the Decisional Balance construct for use with Brazilian pregnant women in the public health system has achieved the conceptual equivalence, item, and semantic. The final version secured an accessible and understandable language for the target population. Its is recommend a futher studies using the Decision Balance construct to consolidate it as a Brazilian instrument.
8

O processo de aleitamento materno na perspectiva do cuidado cultural de enfermagem

Poli, Lilian Mara Consolin January 2000 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. / Made available in DSpace on 2012-10-18T00:18:02Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-25T16:43:43Z : No. of bitstreams: 1 173525.pdf: 4704454 bytes, checksum: e9d098a7c6ce4f06ccb112ea31895270 (MD5) / Este trabalho analisa o processo de aleitamento materno no contexto familiar. A cultura familiar é presente e marcante nesse processo. O referencial teórico e metodológico foi alicerçado nas idéias de Leininger (1985, 1991, 1995). As entrevistas foram realizadas com a mulher que amamenta e seu familiar/significante. Da análise dos dados emergiram três temáticas: o familiar/significante no convívio com a mulher que amamenta; a mulher que amamenta inserida no contexto familiar cultural e o profissional/instituição de saúde partícipe no processo de amamentação sob a ótica da mulher que amamenta e seu familiar/significante. Conclui-se que o profissional/instituição de saúde deve considerar o contexto cultural familiar da nutriz e prover o cuidado cultural de enfermagem.
9

Influência do procedimento de enfermagem proposto na profilaxia de fissuras mamilares à puérpera nutriz primípara

Seibel, Leonita Sulzbach January 1979 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federtal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Enfermagem / Made available in DSpace on 2012-10-15T20:43:50Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T13:33:17Z : No. of bitstreams: 1 223879.pdf: 2307281 bytes, checksum: 6455a5164cee18cfe674487d59bd2a95 (MD5)
10

Atitudes das mães face ao aleitamento materno e incentivo a amamentação

Althoff, Coleta Rinaldi January 1985 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. / Made available in DSpace on 2012-10-15T23:23:13Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T15:05:37Z : No. of bitstreams: 1 190316.pdf: 2245611 bytes, checksum: 298ced27b61b8ee6d0419b0f96fc6ba6 (MD5)

Page generated in 0.088 seconds