• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 88
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 90
  • 90
  • 23
  • 20
  • 19
  • 18
  • 16
  • 15
  • 12
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Caracterização da hemodinâmica uterina de éguas durante o ciclo estral

Canesin, Heloísa de Siqueira [UNESP] 10 April 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:14Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-04-10Bitstream added on 2014-06-13T18:58:49Z : No. of bitstreams: 1 000753346.pdf: 2831684 bytes, checksum: bbde898a2b47ef35ca4a44b595c5f7ea (MD5) / O útero, por ser o local de desenvolvimento do concepto, necessita de um exame criterioso, principalmente na avaliação e seleção de receptoras de embrião. A ultrassonografia Doppler permite uma avaliação não invasiva e em tempo real da hemodinâmica uterina. Em éguas, assim como em outras espécies, o útero sofre alterações fisiológicas ao longo do ciclo estral, reguladas pelos hormônios esteroidais, estrógeno (E2) e progesterona (P4), e por complexas interações entre fatores de crescimento locais secretados pelo útero. O objetivo do presente estudo foi caracterizar a hemodinâmica uterina de éguas não gestantes, ao longo do ciclo estral, por meio da avaliação ultrassonográfica Doppler de vasos de pequeno calibre, presentes no endométrio, miométrio e mesométrio e correlacioná-la às concentrações plasmáticas dos hormônios esteroidais. Para tanto, 12 éguas não gestantes foram acompanhadas diariamente, durante o intervalo interovulatório, para avaliação do edema e da perfusão vascular uterina. Amostras de sangue foram coletadas diariamente para análise de E2 e P4, por radioimunoensaio. A hemodinâmica uterina apresentou um padrão ondular durante o ciclo estral, com uma diminuição da irrigação no dia da ovulação e no final do diestro, e um aumento no início do diestro e no estro. As concentrações plasmáticas de P4 e de E2 apresentaram correlação negativa e positiva, respectivamente, com a perfusão vascular uterina apenas durante o estro. É muito provável que os hormônios esteroidais estejam envolvidos na regulação da perfusão vascular uterina durante o ciclo estral. No entanto, há diversos fatores mediadores envolvidos neste processo, como a expressão de seus receptores e interações hormonais, que ainda precisam ser explorados / The uterus as the site of the conceptus development needs judicious examination, mainly for evaluation and selection of recipient mares. The Doppler ultrasound enables noninvasive evaluation in real-time of uterine hemodynamics. In mares, and also in other species, the uterus suffers physiological alterations during the estrous cycle, regulated by estrogen (E2) and progesterone (P4) hormones, and by complex interactions among local growth factors secreted by the uterus. The aim of this study was to characterize uterine hemodynamics of nonpregnant mares during the estrous cycle using Doppler ultrasonographic analysis in small vessels of the endometrium, myometrium and mesometrium, and correlate it to plasma concentrations of steroid hormones. For that purpose, 12 nonpregnant mares were daily followed, during interovulatory interval for evaluation of uterine edema and vascular perfusion. Blood samples were daily collected for analysis of plasma concentrations of steroid hormones using the radioimmunoassay technique. The uterine hemodynamics presented a wave shaped profile throughout the estrous cycle, with a decrease in the day of ovulation and last diestrous, and an increase in early diestrous and estrous. Negative and positive correlation between P4 and E2 plasma concentrations and uterine vascular perfusion, respectively, was found only during the estrous. The steroid hormones are probably involved in the uterine vascular perfusion regulation during the estrous cycle. However, there are also many mediated factors associated, such as expression of hormone receptors and hormonal interactions which still need to be investigated
42

Estudo ultrassonográfico do sistema reprodutor feminino de macacos-da-noite (Aotus azarai infulatus)

Coutinho, Leandro Nassar [UNESP] 27 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:15Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-27Bitstream added on 2014-06-13T18:58:52Z : No. of bitstreams: 1 coutinho_ln_me_jabo.pdf: 485979 bytes, checksum: 7ced96cedd272d7e86ada92ea92c5c39 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Realizou-se o exame ultrassonográfico de macacos-da-noite para avaliar os volumes uterino e ovariano e analisar a interação entre diferentes faixas etárias e número de partos. Foram realizados exames ultrassonográficos da região pélvica, a fim de comparar as dimensões uterinas com o peso, idade (infantil, juvenil, subadulta, adulta jovem e adulta) e número de partos (nulípara, primípara e multípara) e comparar as dimensões ovarianas com o peso e a idade. O volume uterino (VU) foi diretamente proporcional ao número de partos, fator mais importante no crescimento uterino das fêmeas adultas (p < 0,05). O peso e a idade demonstraram uma correlação positiva com o VU (r = 0.5354, r = 0.6489, p < 0.01), respectivamente. O volume dos ovários cresceu proporcionalmente a idade das fêmeas (p < 0,05). A puberdade foi o período de maior crescimento tanto do útero como do ovário / We aimed to evaluate the uterine and ovarian volumes of owl monkeys in different age groups with different numbers of live births and to analyze the interaction between both. We performed pelvic ultrasound exams to compare the uterine measurements with weight, age (infant, juvenile, subadult, young adults, and adults) and the number of live births (nulliparous, primiparous, and multiparous) and to compare the ovarian measurements with weight and age. The uterine volume (UV) was directly proportional to the number of parturitions, which was the most important factor in the uterine growth of adult females (P < 0.05). The body weight and age of the animals showed a high positive correlation with UV (r = 0.5354, r = 0.6489, P < 0.01), respectively. The volume of the ovaries grew in proportion to the age of the females (P < 0.05). Puberty was the period of greatest uterine and ovarian growth
43

Ultrassonografia modo B de alta resolução modo Doppler e uso de contraste de microbolhas na avaliação testicular de gatos domésticos /

Brito, Marina Botelho Soares de. January 2015 (has links)
Orientador: Marcus Antonio Rossi Feliciano / Coorientador: Wilter Ricardo Russiano Vicente / Banca: Pedro Paulo Maia Teixeira / Banca: Anelise Carvalho Nepomuceno / Resumo: As pesquisas envolvendo a reprodução de gatos domésticos comumente baseiam-se em análise macroscópica e andrológica do sistema reprodutor desses animais, não havendo nenhum estudo até o momento sobre a avaliação ultrassonográfica dos testículos nesta espécie. Sendo assim, este estudo prospectivo visou realizar a varredura ultrassonográfica dos testículos de 45 gatos adultos domésticos, utilizando as técnicas Modo B, Doppler e Ultrassonografia por Contraste com Microbolhas. Os resultados obtidos ao exame ultrassonográfico modo B demonstraram as estruturas testiculares com ecotextura homogênea e com ecogenicidade dentro da normalidade (semelhante à ecogenicidade do tecido esplênico), com presença de linha mediastinal evidente. Ao Doppler colorido testicular, foi possível verificar artéria testicular com padrão de ondas arterial e monofásico, em região de cordão espermático. Utilizando o Doppler Espectral, obtiveram-se os índices vasculares dos testículos direito e esquerdo, respectivamente: VS = 6.23 cm/s, VD = 2.77 cm/s e IR = 0.53; VS = 6.73 cm/s, VD = 2.8 cm/s e IR = 0.54. A avaliação ultrassonográfica contrastada por microbolhas não resultou em efeitos colaterais aos animais, apresentando-se de aplicação confiável e gerando imagens de qualidade. O contraste preencheu as estruturas vasculares subcapsulares, com moderado realce homogêneo do parênquima, além de rápida redução da ecogenicidade após o pico de realce. Os valores de tempo para o contraste de microbolhas, considerando tempo de entrada, pico de realce e tempo de saída para os testículos direito e esquerdo foram, respectivamente: tempo de entrada = 10.76 s, pico de realce = 21.50 s e pico de saída = 81.81; tempo de entrada = 8.78 s, pico de realce = 21.62 s e tempo de saída = 75.36. Esses exames foram facilmente aplicados em gatos domésticos e devem ser utilizados como técnicas auxiliares no diagnóstico de anormalidades testiculares... / Abstract: Research involving breeding of domestic cats are commonly based on macroscopic and andrologic analysis, there is no study to date with sonographic evaluation of domestic cats testicle. Thus, this study aimed to perform the ultrasound scan of 45 adult domestic cats testicles, using the techniques of B mode, Triplex Doppler ultrasound and contrast-enhanced. The results showed homogeneous testicles, with normal echogenicity and echotexture, with evident mediastinal line. Testicular artery was observed in the spermatic cord with tortuous patter and showed monophasic-patterned waves and low vascular resistance and with systolic peak evident. Values of indices vascular were as follows: SV = 6.73 cm/s, DV = 2.8 cm/s and RI = 0.54 for left testicles; and SV = 6.23 cm/s, DV = 2.77 cm/s and RI = 0.53 for right testicles. The contrast-enhanced resulted in no side effects, being reliable and generating quality images. Contrast filled the subcapsular vascular structures and after a few seconds, a homogeneous moderate enhancement of the parenchyma, with parenchymal vessels still distinguishable and after the peak phase, a rapid homogeneous decrease in echogenicity. Values of time for contrast-enhanced ultrasonography were as follows: wash-in = 8.78 s, peak enhancement = 21.62 s and wash-out = 75.36 for left testicles; and wash-in = 10.76 s, peak enhancement = 21.50 s and washout = 81.81 for right testicles. The examination in Doppler mode showed testicular artery with monophasic-patterned waves in spermatic cord. These tests were easily applied in domestic cats and should be used as auxiliary techniques in the diagnosis of testicular abnormalities in this species / Mestre
44

Valores da dopperfluxometria renal em cães clinicamente sadios de distintas faixas etárias /

Assis, Maisa Martins Quirilos. January 2012 (has links)
Orientador: Maria Jaqueline Mamprim / Banca: Luiz Henrique de Araújo Machado / Banca: Tilde Rodrigues Froes / Resumo: O exame ultrassonográfico modo B é procedimento diagnóstico realizado par a avaliação renal, mas é com o Dúplex Doppler que se obtêm informações da função do fluxo sanguíneo intrarrenal, dopplerfluxometria e índice de resistividade, dados adicionais importantes para o diagnóstico de nefropatias. O uso potencial está relacionado ao fato de que a maior parte das alterações agudas não promove mudanças detectáveis ao modo B, mas que combinadas à avaliação da vascularização, podem indicar doença renal. O presente trabalho teve por objetivo encontrar valores de normalidade de dopplerfluxometria, índice de resistividade e aceleração das artérias renal, interlobar e arqueada em animais jovens, adultos e idosos do mesmo porte. Os valores de IR para Gi na artéria renal 0,68+_0,08, interlobar 0,66+_0,05 e arqueada 0,66+_0,05; para G2 artéria renal 0,67+_0,03, interlobar 0,62+_0,06 e arqueada 0,62+_0,06: e no G3 artéria renal 0,69+_0,04, interlobar 0,69+_0,05 e arqueada 0,66+_0,05 e arqueada 0,66+_0,06. Os valores de VPS para G1 na artéria renal 71,7+_0,5 cm/s, interlobar 35,5+_8,3 cm/s e arqueada 36,4+_4,6 cm/s: G2 na artéria renal 45+_8,2 cm/s, interlobar 37,6+_11,3 cm/s e arqueada 32,3+_8,8 cm/s; e no G3 na artéria renal 51,2+_16,1 cm/s interlobar 39+_12,7 cm/s e arqueada 30,8+_14,4 cm/s. Para a variável VDF no G1 artéria renal 19,5+_5,1 cm/s interlobar 12,6+_3,6 cm/s e arqueada 11,9+_3,4 cm/s; no G2 artéria renal 16,5+_4,6 cm/s, interlobar 14,1+_4,9 cm/s e arqueada 11,3+_4,6 cm/s; e no G3 artéria renal 15,6+_2,6 cm/s, interlobar 11,7+_2,5 cm/s e arqueada 9,8+_3,1 cm/s. A aceleração foi do G1 na... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The B-mode ultrasonography is a disgnostic procedure performed to assess renal function but with Duplex Doppler information is obtained that the role of intrarenalblood flow, and Doppler resistivity index, additional data important for the diagnosis of kidney disease. The potential use is related to the fact that most of the acute changes does not promote detectable changes to the B mode, but that the combined evaluation of vascularization may indicate kidney disease. This study aimed to find normal values for Doppler, resistivity index and acceleration of renal arteries, interlobar and arcuate in young animals, adults and seniors of the same size. The values for G1 in the renal artery 0,68+_0,08, 0,66+_0,05 and interlobar arcuate 0,66+_0,05, G2 0,67+_0,03 renal artery, interlobar 0,62+_0,06 and arched 0,62+_0,06: G3 0,69+_0,04 renal artery, interlobar 0,69+_0,05 and arcuate 0,66+_0,06 VPS values for G1 in the renal artery 71,7+_20,5 cm/s, interlobar 35,5+_8,3cm/s and 36,4+_4,6cm/s arched; in G2 in the renal artery 45+_8,2 cm/s, interlobar 37,6+_11,3 cm/s nd arched 32,3+_8,8 cm/s, and G3 in the renal artery 51,216,1 cm/s, interlobar 12,7+_39 cm/s and arched 30,8+_14,4 cm/s. For the variable renal artery EDV in G1 19,5+_5,1 cm/s interlobar 12,6+_3,6 cm/s and 11,9+_3,4 arched cm/s; G2 renal artery 1,5+_4,6 cm/s, interlobar 14,1+_4,9 cm/s and arched 11,3+_4,6 cm/s; and G3 renal artery 15,6+_2,6 cm/s, 11,7+_ interlobar 2,5 cm/s and arched 9,8 +_ 3,1 cm/s. The accelerationj of G1 was 984 +_ 3121,7 cm/s² renal artery... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
45

Influência das alterações degenerativas endometriais e da idade hemodinâmica do trato reprodutivo de éguas após a inseminação artificial e durante as fases iniciais do desenvolvimento embrionário /

Ferreira, Jair Camargo. January 2012 (has links)
Orientador: Cezinande de Meira / Banca: Sony Dimas Bicudo / Banca: João Carlos Pinheiro Ferreira / Banca: Lucianao Andrade de Silva / Banca: Rubens Paes de Almeida / Resumo: O objetivo do presente estudo foi avaliar a relação entre a intensidade de alterações degenerativas endometriais e da idade com a hemodinâmica uterina durante o período posterior à infusão de sêmen (Experimento 1) e durante a fase inicial da gestação (Experimento 2). Vascularidade, contratilidade e índices Doppler do útero foram mensurados durante as 12 primeiras horas pós-inseminação artificial (IA) no experimento1. Não foi observado (P>0,1) efeito da posição do folículo pré-ovularório sobre a hemodinâmica e contratilidade uterina. Um aumento na vascularidade foi detectado (P<0,001) em éguas velhas e com degeneração endometrial moderada (GII) e intensa (GIII) nas duas primeiras horas pós-IA. Índices de pulsatilidade (PI) e resistência (RI) uterina mantiveram-se constante durante as 12 horas pós-IA em éguas dos grupos GII, jovens e velhas (P>0,05). Um aumento na atividade contrátil do útero foi detectado (P<0,0001) nas horas 1 e 2, independente do grupo experimental (P>0,05). No experimento 2, os parâmetros citados acima, além de características luteais (área e vascularidade) e diâmetro da vesícula embrionária foram avaliados diariamente em éguas gestantes e não gestantes. Aumento e diminuição, respectivamente, na vascularidade e índices Doppler uterinos foram detectados (P<0,05) em D4 (D0=dia da ovulação) em éguas gestantes e não gestantes. Um aumento progressivo na perfusão sanguínea com pronunciada vascularidade no corno ipsi-lateral ao embrião foi observado em éguas gestantes a partir de D12 (P<0,001). Efeito da idade e da intensidade das alterações degenerativas endometriais sobre a vascularidade e índices Doppler do útero gravídico foram detectados (P<0,01). A contratilidade uterina foi máxima (P<0,001) entre D10 e D17 da gestação independente da classificação histológica do... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The overall purpose of the present study was to evaluate the relationship between endometrial degenerative changes and age on the uterine hemodynamics of mares during the post-breeding (Experiment 1) and early gestation phases (Experiment 2). Vascularity, contractility and Doppler indices from the uterus were measured hourly during the first 12 hours post-artificial insemination (AI) in experiment 1. Hemodynamics and contractility of the uterus did not change (P>0.1) by pre-ovulatory follicle position. Increased uterine vascularity was observed (P<0,001) on hours 1 and 2 in older and moderate (GII) and intense (GIII) endometrial degeneration mares. Pulsatility and resistance indices (PI and RI, respectively) did not change (P>0.05) through the experiment 1 age groups (younger and older mares) mares with moderate endometrial degeneration. Independently of the age and endometrial degenerative changes, increased uterine contractility was observed (P<0,0001) in the first two hours post-AI. In experiment 2, the same end points were measured every day. Additionally, luteal vascularity and embryonic vesicle diameter were evaluated. On D4 (D0 = day of ovulation), increased vascularity and decreased Doppler indices were detected (P <0.05) in pregnant and nonpregnant mares. A progressive increase on the uterine vascular perfusion and greater vascularity in the horn with embryo were observed in pregnant mares from D12 (P <0.001). Effect of age and intensity of endometrial degenerative changes on the vascularity and Doppler indices of the gravidic uterus were detected (P<0.01). Uterine contractility was greater (P<0.001) between days 10 and 17 of pregnancy regardless of the uterine histological classification and age of mares (P> 0.05). Mean luteal vascularity and plasmatic... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
46

Repercussões do Diabete melito gestacional na função cardiopulmonar de gestantes

Petek, Amanda Aparecida [UNESP] 23 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-23Bitstream added on 2014-06-13T19:18:28Z : No. of bitstreams: 1 petek_aa_me_botfm.pdf: 307085 bytes, checksum: d38954abe5989cdb8511f71eea37cd7f (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / A gestação, responsável por adaptações anatômicas e fisiológicas no organismo da mulher, e o diabete melito gestacional são apontados como fatores de risco para complicações cardíacas e pulmonares na gestante. Avaliar a função cardiopulmonar de gestantes com diabete melito gestacional e sua influência na capacidade funcional de exercício, comparadas com gestantes normoglicêmicas. Estudo transversal com 12 gestantes com diabete melito gestacional e 16 gestantes normoglicêmicas. Para a avaliação da função cardiopulmonar foram realizados os testes de espirometria, Doppler-ecocardiografia, caminhada de seis minutos e manovacuometria. As variáveis investigadas, quando contínuas, serão expressas em medianas e intervalos interquartílicos quando apresentarem distribuição não-normal e comparadas entre os grupos pelo teste de Mann-Whitney, e quando forem categóricas, serão expressas em proporções e comparadas pelo teste do Qui-quadrado. O grupo normoglicêmico apresentou idade materna (anos) estatisticamente menor [21,00 (19,25; 24,75) v 28,50 (21,50; 30,75) p=0,004],bem como IMC pré gestacional (kg/m2) [23,37 (18; 27,26) v 33,41 (28,25; 36,24) p=0,003], IMC gestacional (kg/m2) [27,98 (25,06; 31,93) v 38,05 (31,29; 40,13) p=0,002]. A idade gestacional (semanas) estatisticamente menor no grupo com diabete melito gestacional [35,00 (34,25; 36,00) v 33,50 (33,00; 35,50) p=0,033]. Não houve diferenças estatisticamente significativas para as variáveis espirométricas, pressões respiratórias máximas e teste de caminhada de seis minutos. Os valores do diâmetro do átrio esquerdo (cm) [3,95 (3,80; 4,10) v 3,70 (3,53; 3,80) p=0,001], diâmetro sistólico do ventrículo esquerdo (mm) [2,85 (2,73; 3,00) v 2,75 (2,70; 2,80) p=0,023], espessura diastólica do septo interventricular... / Gestation, responsible for anatomical and physiological adjustments in the woman´s organism, and the gestational diabetes mellitus are pointed as risk factors for cardiac and pulmonary complicationsin the pregnant woman. To evaluate the cardiopulmonary function of pregnant women who have gestational diabetes mellitus and its influence in the functional capacity of exercise, compared to normoglycaemic pregnant women. Transversal study with 12 pregnant women who have gestational diabetes mellitus 16 normoglycaemic pregnant women. For the cardiopulmonary function evaluation it was carried out spirometry tests, Doppler-echocardiography, a six-minute walk and manovacuometer measurement. The investigated variables, when they are continuous, will be expressed in medians and interquartile range when they present non-normal distribution and compared among the groups by Mann-Whitney test, and when they are categorical, they will be expressed in proportions and compared by Qui-square test. The normoglycaemic group presented maternal age (years) statistically lower [21,00 (19,25; 24,75) v 28,50 (21,50; 30,75) p=0,004], as well as the pre-gestational BMI (kg/m2) [23,37 (18; 27,26) v 33,41 (28,25; 36,24) p=0,003], gestational BMI (kg/m2) [27,98 (25,06; 31,93) v 38,05 (31,29; 40,13) p=0,002]. The gestational age (weeks) statistically lower in the gestational diabetes group [35,00 (34,25; 36,00) v 33,50 (33,00; 35,50) p=0,033]. There weren´t significant differences statistically for the spirometric variables, maxim respiratory pressures and a six-minute walk test. The left atrium diameter values (cm) [3,95 (3,80; 4,10) v 3,70 (3,53; 3,80) p=0,001], the left ventricle systolic diameter (mm) [2,85 (2,73; 3,00) v 2,75 (2,70; 2,80) p=0,023], diastolic length of the interventricular septum... (Complete abstract click electronic access below)
47

Intervalos de referência da dopplervelocimetria das artérias oftálmicas em gestantes de baixo risco / Reference values of Doppler velocimetry of the ophthalmic artery in low risk pregnancy

Corrêa-Silva, Eloisa Pedroso de Barros 17 August 2018 (has links)
Orientador: Fernanda Garanhani de Castro Surita / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-17T10:50:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Correa-Silva_EloisaPedrosodeBarros_M.pdf: 2307905 bytes, checksum: b16072fe6b1527a0849aca755f68884f (MD5) Previous issue date: 2011 / Resumo: Objetivo: Construir intervalos de referência para os índices da Dopplervelocimetria (DPV) da artéria oftálmica (AOF) e da artéria central da retina (ACR) em gestantes de baixo risco. Avaliar a reprodutibilidade da DPV no leito orbital. Método: Estudo observacional, longitudinal, com acompanhamento de 63 gestantes de baixo risco. Foram aferidos: índice de resistência (IR), índice de pulsatilidade (IP) e pico de velocidade sistólica (P1) em ambas as artérias, além do segundo pico de velocidade (P2) e da razão entre picos de velocidades (RP) da AOF, em intervalos de duas semanas, para construção da curva longitudinal dos índices, ao longo da gestação. Para a análise estatística, foi aplicada regressão linear com modelo de efeitos aleatórios mistos, e foram avaliados os coeficientes de determinação (R2) das correlações encontradas, estimando-se os percentis 5 e 95 para cada artéria em cada idade gestacional. A variabilidade intra e interobservador destas medidas foram avaliadas pelo Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI). Resultados: Foram realizados 2016 exames nas 63 gestantes acompanhadas, entre janeiro de 2008 e março de 2009. Não foi observada diferença entre as medidas realizadas no olho direito e esquerdo, quanto ao IP e ao IR da AOF e da ACR, e quanto à RP na AOF. Encontrou-se correlação entre o IP e o IR da AOF com idade gestacional (IG) (?<0,0001), com tendência à redução de ambos os índices com o aumento da IG. Encontrou-se correlação entre o IP da ACR e a IG (?= 0,0009), também com tendência à redução com o aumento da IG. Não foi observada correlação entre RP da AOF e a IG (?= 0,7384). Apesar das correlações observadas, todos os valores obtidos de R² foram próximos de zero; para o IP e o IR da AOF, foram de 0,0328 e 0,0402, respectivamente. Para IP da ACR o R² foi de 0,0278. Foram estabelecidos os valores de referência segundo IG, para IP e IR de ambas as artérias, e para RP da AOF. Na avaliação da reprodutibilidade do método, encontraram-se bons coeficientes de correlação intraclasses (CCI) entre as medidas realizadas pelo mesmo observador e por observadores diferentes. Conclusão: A avaliação unilateral da DPV orbital é factível para IP e IR da AOF e ACR, e para RP da AOF. Apesar da correlação significativa encontrada entre IG e as variáveis, IP e IR da AOF e IP da ACR, os valores de R² determinados foram baixos e os valores de referência encontrados apresentaram grande dispersão durante todo o período gestacional avaliado. O método apresenta boa reprodutibilidade intraobservador e interobservadores / Abstract: Objective: This study aimed to establish reference values for Doppler velocimetry of the ophthalmic artery (OA) and the central retinal artery (CRA) in low risk pregnancy. In addition, intraobserver and interobserver reproducibility of the method were also evaluated. Method: An observational and longitudinal study was performed with a group of 63 women with low risk pregnancy. The indices determined were: resistance index (RI), pulsatility index (PI) and peak systolic velocity (P1) for both arteries. In addition, second peak flow velocity (P2) and peak ratio (PR) of the OA were analyzed every two weeks, for longitudinal curve determination. For the statistical analyzes, linear regression with mixed models for longitudinal data was used. The coefficient of determination (R2) was also determined, estimating the 5th and 95th percentiles for each artery in each gestational age. The intra and interobserver reproducibility of these measures were evaluated using the Intraclass Correlation Coefficient (ICC). Results: Between January 2008 and March 2009 a total of 2016 exams were realized. No significant difference was observed for the measurements in the right and left eyes for PI and RI in the OA and in the CRA, and also PR in the OA. There was a significant correlation between PI and RI in the OA with gestational age (GA) (?<0.0001), and also between PI in the CRA and GA (?=0.0009); with a propensity for these parameters to reduce with an increase in GA. There was no correlation between PR in the OA and GA (?= 0.7384). Despite the observed correlations, all R2 values were close to zero. For the PI and RI in the OA the values were 0.0328 and 0.0402, respectively. For the PI in the CRA the R2 was 0.0278. Reference values based on GA were established for PI and RI in both arteries, and for PR in the OA. For assessment of the method reproducibility, there were obtained satisfactory correlation coefficients for the intra and interobserver reproducibility. Conclusion: The unilateral assessment of the orbital Doppler is feasible for determination of the PI and RI in the OA and CRA, and for the PR in the OA. Regardless of the significant correlation between GA and the variables, PI and RI in the OA and PI in the CRA, the R2 values were low and the reference values had wide dispersion throughout the gestation. The method demonstrates satisfactory reproducibility / Mestrado / Saúde Materna e Perinatal / Mestre em Ciências da Saúde
48

Desempenho da ultra-sonografia na avaliação dos linfonodos axilares em mulheres com cancer de mama

Jales, Rodrigo Menezes, 1975- 30 August 2005 (has links)
Orientador: Emilio Francisco Marussi / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-05T02:39:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Jales_RodrigoMenezes_M.pdf: 1089775 bytes, checksum: f88eb720b9e6032407ba3a3d6c84e5df (MD5) Previous issue date: 2005 / Resumo: Introdução: a avaliação clínica tem baixo desempenho na previsão do envolvimento linfonodal em mulheres com câncer da mama. Assim, a dissecção axilar é necessária para o estadiamento patológico. A ultra-sonografia tem sensibilidade superior à mamografia e ao exame físico na avaliação linfonodal axilar. Objetivos: Avaliar o desempenho de diversas características ultra-sonográficas morfológicas (12) e Doppler (7) na detecção de metástases linfonodais em mulheres com câncer de mama. Métodos: Foram incluídas 181 axilas, de 179 mulheres, entre janeiro e dezembro de 2004. Os exames ultra-sonográficos foram realizados com transdutor linear em tempo real (TOSHIBA- Power Vision-6000 - modelo SSA-370A). Para o estudo de parâmetros morfológicos foram utilizadas freqüências entre 7,5 e 12 megahertz (Mhz). Para os parâmetros Doppler foi utilizada a freqüência de 5Mhz. Subseqüentemente, as pacientes foram submetidas à axilectomia dos níveis I, II e III (158) ou à técnica do linfonodo sentinela (23). Para a análise dos dados utilizaram-se estatística descritiva e árvore de decisão. Resultados: Ao exame ultra-sonográfico foi identificado pelo menos um linfonodo axilar em 173 (96%) exames. O exame histológico detectou metástase linfonodal em 87 mulheres (48%). As melhores sensibilidades dos critérios morfológicos foram encontradas com o volume do linfonodo (62%), diâmetro antero-posterior (62%) e local do centro ecogênico (56%). Embora a especificidade da invasão da gordura adjacente (100%), regularidade das margens (92%) e da ecotextura do parênquima (99%) tenham sido elevadas, a sensibilidade destes parâmetros foi muito baixa. Nenhum critério do Doppler alcançou 50% de sensibilidade. A árvore de decisão selecionou a localização do centro ecogênico, ecotextura do parênquima e regularidade das margens como melhor associação de parâmetros. Conclusão: O desempenho da ultra-sonografia na detecção de metástases nos linfonodos axilares foi desapontador na detecção de metástases linfonodais axilares em mulheres com câncer de mama / Abstract: Introduction: The clinical evaluation is not accurate to predict the lymph node involvement in woman with breast cancer. Therefore, the axillary dissection is necessary to the pathological stagement. The ultrasonography is more sensitive than palpation and mammography in the detection of metastatic lymph nodes. Objective: To evaluate the role of ultrasonographic features, morphologic (12) and Doppler (7), in the detection of lymph node metastases in breast cancer patients. Methods: 181 axillas from 179 women were included. The ultrasonographic examinations were performed with real-time linear probe (TOSHIBA- Power Vision-6000 - model SSA-370A). Morphologic parameters were studied with a frequency of 7.5-12 Mega-hertz (Mhz). To Doppler parameters, a frequency of 5Mhz was used. Subsequently, the women were submitted to axillary dissection of levels I, II and III (158) or to the sentinel lymph node technique (23). Descriptive statistics and tecision tree were used to analyze the data. Results: At least one lymph node was detected in 173 (96%) by ultasonographic exams. Histologic examination detected lymph node metastases in 87 women (48%). The best sensitivity among the morphologic features were found with the volume (62%), the antero-posterior diameter (62%) and fatty hilum placement (56%). Beside the specificity of the extra capsular invasion (100%), border regularity (92%) and cortex echogenicity (99%) were high, the sensitivity of these features were to low. None of the Doppler features reached 50% of sensitivity. The decision tree test selected the ultrasonographic features: fatty hilum placement, border regularity and cortex echogenicity as the best parameters association. Conclusion: The role of axillary ultrasonography in the detection of axillary lymph node metastases in woman with breast cancer was disappointing / Mestrado / Tocoginecologia / Mestre em Tocoginecologia
49

Estudo Doppler com contraste endovenoso em pacientes com suspeita de cancer de prostata

Baracat, Jamal, 1956- 18 May 2001 (has links)
Orientador: Gentil Alves Filho / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T19:35:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Baracat_Jamal_D.pdf: 21593954 bytes, checksum: 013529d3582d075b03cbb5498fc98d61 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: o objetivo deste estudo foi avaliar o papel do agente de contraste ultrasonográfico (Levovist 'TRADE MARK'), através do estudo Doppler e power Doppler, na detecção de cânceres prostáticos em pacientes com suspeita clínica e/ou laboratorial de câncer prostático. Os critérios de inclusão neste estudo foram pacientes com suspeita clínica e/ou laboratorial de câncer prostático. Trinta e nove pacientes apresentaram ou dosagem sérica de PSA > 4,0 ng/rnl e/ou toque retal alterado, e um paciente apresentou diagnóstico de neoplasia intraepitelialprostática (NIP), em exame anterior. Um total de quarenta pacientes foi submetido ao estudo trans-retal em modo B, color Doppler e power Doppler, comparando-se estes métodos, antes e depois da injeção de contraste, usando a biópsia como padrão ouro. Primariamente, todos os pacientes foram submetidos ao estudo ultra-som transretal em modo B, ou na escala de cinza. Uma lesão era considerada anormal caso fosse hipoecogênica, hipercogênica ou apresentasse um padrão misto em relação ao tecido adjacente. Subseqüentemente, nas avaliações pelo estudo color e power Doppler, o fluxo sanguíneo foi subjetivamente classificado em normal ou aumentado, quando comparado ao tecido adjacente ou à região contra-lateral da próstata. Após estas avaliações, foi injetado um agente de contraste endovenoso (Levovist 'TRADE MARK',4g) e observado seu efeito sobre a vasculatura prostática. Foram realizadas biópsias dirigidas em todas as áreas consideradas suspeitas tanto no modo B quanto no estudo color Doppler, power Doppler, com e em contraste, e individualmente correlacionadas com os achados histológicos. Além das biópsias dirigidas, foram efetuadas biópsias aleatórias na zona periférica, em diferentes áreas daquelas consideradas suspeitas ao estudo ultrassonográfico trans-retal, color e power Doppler com e sem contraste. Rotineiramente, utiliza-se a biópsia sextante como padrão das biópsias aleatórias, com duas biópsias na região basal, duas na região média e duas na região apical da próstata, uma de cada lado da próstata. Neste estudo, optou-se pela biópsia octante, com o acréscimo de duas biópsias laterais na região média da próstata. Para a realização das biópsias, foi utilizado um dispositivo automático de disparo, no qual era acoplada uma agulha de calibre 18, para a coleta de material prostático e subseqüente avaliação histológica. Dos 40 pacientes examinados, 13 (32,5%) apresentaram diagnóstico de câncer nos resultados das biópsias. O diagnóstico foi realizado corretamente em 12 pacientes (92%), por todos os métodos (Ultra-som trans-retal, color Doppler epower Doppler), antes e após a injeção de contraste. O contraste (Levovist 'TRADE MARK',4g) aumentou o sinal Doppler e power Doppler da vasculatura prostática em todos os pacientes, tanto nas áreas tumorais, quanto no parênquima prostático normal, mas não demonstrou nenhuma área nova de tumor. Em 11 biópsias aleatórias com câncer, nem o estudo em Modo B, nem o estudo Doppler e power Doppler com e sem contraste evidenciaram estas lesões (isoecogênicas, 29%). As lesões restantes com câncer comprovado pela biópsia eram hipoecogênicas (71%) e todas apresentaram uma vascularização aumentada ao estudo color Doppler e power Doppler. A sensibilidade (8), especificidade (E), acurácia (A), valor preditivo positivo (VPP) e valor preditivo negativo (VPN) foram os seguintes para o ultra-som trans-retal modo B (8= 71,05%, E= 93,55%, A= 90,85%, VPP= 60,00% e VPN= 95,96%), Color Doppler epower Doppler com e sem contraste (8= 71,79%, E= 93,50%, A= 90,82%, VPP= 60,87% e VPN= 95,96%) e o toque retal (8= 50,00%, E= 55,56%, A= 53,85%, VPP= 33,33% e VPN= 71,43%). Quanto à biópsia octante, o acréscimo de duas biópsias laterais no campo médio da zona periférica à biópsia sextante aumentou a sensibilidade da biópsia aleatória em 26,3% (10/38 lesões encontradas). Apesar de a injeção do contraste endovenoso realçar, de forma qualitativa, a vasculatura tanto nos locais com cânceres, quanto no parênquima prostático normal e região peri-prostática, não se mostrou útil em detectar novas áreas tumorais. O ultra-som trans-retal, color e power Doppler apresentaram uma sensibilidade semelhante em detectar as áreas com câncer. Em relação às biópsias aleatórias, a biópsia octante mostrou-se mais sensível que a biópsia sextante / Abstract: The aim of this study was to assess the role of an ultrasound contrast agent (Levovist 'TRADE MARK') in revealing prostatic cancer in patients submitted to trans-rectal color Doppler, power Doppler and biopsy, comparing these methods before and after the injection of contrast agent, using biopsy as the reference standard. Forty patients with prostate-related symptoms underwent a serum prostate specific antigen (PSA) determination or digital rectal examination. Thirty nine subjects were incIuded on the basis of an elevated PSA, greater than 4.0 nglml (Hybritech Tandem Assay), or on the basis of abnormal digital rectal examination findings, and one patient with a anterior history of prostatic intraepithelial neoplasia (PIN). All these patients were submitted to trans-rectal sonography using gray scale (TRUS), color Doppler and power Doppler scanning before and after the injection of intravenous contrasto Octant biopsy of the outer gland (peripheral zone) was performed, and 1 individual specimen was obtained from the base, 2 from mid gland and 1 from apex of each side of the gland. Targeted biopsies were performed if an area was classified as abnormal. Gray-scale ultrasound was classified as normal or abnormal at each biopsy site. A normal site was homogeneous in texture. A site was cIassified as abnormal if it was hypoechoic, echogenic or had a mixed pattem (hypo and hyperechoic). Doppler flow was subjectively classified as normal or increased at each biopsy site. All abnormal areas shown on gray scale, color Doppler or power Doppler was targeted and biopsies were performed. Sonographically guided biopsies were performed on all patients with an 18-gauge automated spring-loaded biopsy gun and all imaging and histological findings were individually correlated. Cancer was found in 13 out of 40 patients (32.5%) on TRUS-guided biopsies. The diagnosis was made correctly in 12 out of 13 patients (92%), by ali methods (TRUS, color Doppler and power Doppler) before and after the injection of contrast medium. The contrast agent (Levovist 'TRADE MARK' 400mg) improved the Doppler or pawer Doppler signal in all patients, but did not depict new site of tumor. However, in 11 sites ofproven cancer by octant biopsy, both gray-scale and color Doppler sonography with and without contrast failed to reveal isoechoic lesions (29%). The test results (S= sensitivity, Sp= specificity,A= accuracy, PPV= positive preditive value, NPV= negative predictive value) for the detection of malignance in biopsy specimens were in baseline ultrasound (S= 71.5%, Sp= 93.55%, A= 90.85%, PPV= 60.00% and NPV= 95.96%), and color Doppler and power Doppler with and without ultrasound contrast(S= 71.5%, Sp= 93.55%, A= 90.85%, PPV= 60.00% and NPV= 95.96%). Our study showed that the use of intravascular microbubble contrast agents such as Levovist 'TRADE MARK' improved the Doppler and Power Doppler signal, but did not depict new sites with tumor / Doutorado / Clinica Medica / Doutor em Clínica Médica
50

Fluxo sanguineo cerebral no periodo neonatal e correlação com o desenvolvimento neuropsicomotor no sexto mes de vida em lactentes a termo pequenos para idade gestacional

Muniz, Iracema Augusta Carvalho Cortez 01 August 2018 (has links)
Orientador : Vanda Maria Gimenes Gonçalves / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T18:23:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Muniz_IracemaAugustaCarvalhoCortez_M.pdf: 2288961 bytes, checksum: b7aa0c94a3696bccc069d6b6fb127c46 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: A desnutrição intra-uterina é responsável direta por parcela significativa da morbimortalidade no período neonatal e por repercussões em longo prazo no desenvolvimento neuropsicomotor. O presente estudo teve por objetivo avaliar o desenvolvimento neuropsicomotor no sexto mês de vida em lactentes a termo, pequenos para a idade gestacional e sua correlação com o fluxo sangüíneo cerebral por ultra-sonografia doppler ao nascimento. O trabalho foi realizado em 60 recém-nascidos a termo, selecionados no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas, e divididos em dois grupos conforme a adequação peso/idade gestacional. O grupo 1 foi constituído por 36 recém-nascidos adequados para a idade gestacional e o grupo 2 por 24 recém-nascidos pequenos para a idade gestacional. Foram realizadas avaliações Dopplerfluxométricas entre 24 e 48 horas de vida em todos os recém-nascidos e acompanhamento posterior em 28 recém-nascidos no sexto mês de vida, sendo 16 adequados para a idade gestacional e 12 pequenos para a idade gestacional, com avaliações do neurodesenvolvimento através do instrumental das Escalas Bayley de Desenvolvimento Infantil II (BSID-II) (1993), no Laboratório de Estudos do Desenvolvimento Infantil I, do Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação "Prof. Dr. Gabriel Porto", da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. Os valores medianos de velocidade de fluxo cerebral: Velocidade de Fluxo no Pico Sistólico (VFPS), Velocidade de Fluxo no Final da Diástole (VFFD), Velocidade Média de Fluxo (VMF), mensurados em Artéria Cerebral Anterior (ACA) foram menores no grupo 2. Houve significância estatística com relação às velocidades sistólica e média. Resultados semelhantes foram observados em Artéria Cerebral Média (ACM), sem diferenças significativas. Constatou-se que a adequação peso/idade, a presença de policitemia neonatal e os valores de pressão arterial média estiveram associados aos valores de VMF em ACA. Enquanto a presença de sofrimento fetal, os valores de pressão arterial média e o hábito de fumar durante a gestação estiveram associados ao fluxo médio em ACM. A avaliação do neurodesenvolvimento demonstrou valores menores de ¿Index Score¿ em RN PIG, sem significado estatístico, havendo associação significativa entre o fluxo em ACA nas medidas de VFPS com a Escala Mental e Motora e da VMF com a Escala Motora. Não houve correlação de fluxo em relação à ACM. Concluiu-se que os RN PIG apresentaram valores de fluxo sistólico e médio significativamente menores em ACA, sendo observado um modelo de alta complexidade, não dependendo apenas da condição de nutrição ao nascimento. A performance do neurodesenvolvimento esteve associada significativamente aos valores de VFPS em ACA nas Escalas Mental e Motora e com a VMF em ACA na Escala Motora / Abstract: The intrauterine malnutrition is responsible not only for a great number of morbidity and mortality in neonatal period but also for causing neurological and intellectual sequelae. This paper aimed to evaluate the neurological development of full term infants, small-for-gestational age, and the correlation with cerebral blood flow using cranial ultrasound Doppler at birth. This study was performed at CAISM, a center for pregnant women, at the School Hospital of State University of Campinas (UNICAMP). Sixty term infants were selected and divided in two groups: Appropriate-for-gestational age (AGA) (36) and Small-for-gestational age (SGA) (24). Cranial ultrasound Doppler evaluation was performed on both groups, between 24 and 48 hours after birth. Twenty-eight subjects were followed at six months at LEDI I / CEPRE, a center for treating children with physical disability, using the Bayley Scales of Infant Development II (BSID II). Cerebral Blood Flow Velocity (CBFV), comprising Peak Systolic Flow Velocity (PSFV), End Diastolic Flow Velocity (EDFV), Mean Flow Velocity (MFV), was inferior in the small-for-gestational group, in the Anterior Cerebral Artery (ACA). Doppler measurements were statistically significant in the second group only for values related to Peak Systolic Flow Velocity and Mean Flow Velocity in the ACA. Similar results were seen in the Middle Cerebral Artery (MCA). However, there was no difference for any evaluated parameters of flow velocity in such artery. As to cerebral blood flow influencing factors, it was observed that weight/gestational age (AGA or SGA), presence of neonatal polycythemia and mean arterial blood pressure were statistically related to Mean Flow Velocity in the ACA. In presence of fetal suffering, mean arterial blood pressure and smoking in the pregnancy were statistically related to Mean Flow Velocity in the MCA. Index Score values were inferior in the small-for-gestational age newborns at six months. There was a significant association of Peak Systolic Flow Velocity with Mental and Motor Scales in the ACA and there was also a significant association of Mean Flow Velocity in the ACA with Motor Scales. There was no association for any evaluated parameters of flow velocity in the MCA. We concluded that small-for-gestational age newborns present Peak Systolic Flow Velocity and Mean Flow Velocity significantly reduced only in the Anterior Cerebral Artery. Results show that cerebral blood flow in newborns can be a highly complex model, which does not depend only on the intrauterine growth. The neurological development of small-for-gestational age was significantly associated to PSFV values in ACA in Mental and Motor Scales, and to MFV in ACA in Motor Scale / Mestrado / Pediatria / Mestre em Saude da Criança e do Adolescente

Page generated in 0.1637 seconds