• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 44
  • 1
  • Tagged with
  • 45
  • 24
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Acidentes escorpiônicos no Nordeste do Brasil: análise epidemiológica de 136.728 casos notificados de 2000 a 2009.

Ribeiro, Laíse Carvalho 26 May 2014 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2017-04-20T13:01:31Z No. of bitstreams: 1 Dissertação Laíse Ribeiro. 2014.pdf: 1227102 bytes, checksum: 4a5fcb59b4f41f35f582c22712d3d7d7 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2017-04-20T13:03:25Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação Laíse Ribeiro. 2014.pdf: 1227102 bytes, checksum: 4a5fcb59b4f41f35f582c22712d3d7d7 (MD5) / Approved for entry into archive by Uillis de Assis Santos (uillis.assis@ufba.br) on 2017-05-09T18:31:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação Laíse Ribeiro. 2014.pdf: 1227102 bytes, checksum: 4a5fcb59b4f41f35f582c22712d3d7d7 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-09T18:31:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação Laíse Ribeiro. 2014.pdf: 1227102 bytes, checksum: 4a5fcb59b4f41f35f582c22712d3d7d7 (MD5) / Segundo o Ministério da Saúde, as regiões do país apresentam diferenças relativas aos coeficientes epidemiológicos do escorpionismo, e a região Nordeste tem se destacado negativamente neste aspecto. Estudos epidemiológicos sobre o escorpionismo na região abordaram o tema por meio de recortes temporais e espaciais distintos, não permitindo comparações entre Estados. Diante da falta de comparabilidade dos dados dos estudos até então publicados, objetivou-se descrever a evolução da incidência, mortalidade e letalidade de todos os 136.728 casos de escorpionismo notificados ao Sistema Nacional de Agravos de Notificação (SINAN) pelas 131 Regionais de Saúde dos 9 Estados do Nordeste do Brasil, considerando um recorte temporal recente (2000-2009). A incidência média de escorpionismo na região Nordeste do Brasil foi 27,04 casos por 100.000 habitantes, a mortalidade média por escorpionismo na região Nordeste foi 0,14 óbitos por 100.000 habitantes e a letalidade média por escorpionismo na região Nordeste foi 0,51%. Na região, a incidência de acidente escorpiônico aumentou 2,4 vezes entre os anos de 2000 e 2009. Alagoas foi o estado com maior incidência (82,5 casos / 100.000 habitantes) e a Bahia apresentou o maior valor de mortalidade (0,33 óbitos / 100.000 habitantes) de acidentes escorpiônicos. Diversas Regionais de Saúde apresentaram aumento na incidência de acidentes, sendo as mais altas nas Regionais 2924 e 2918, no Estado da Bahia. A mortalidade por escorpionismo aumentou em todos os Estados do Nordeste, exceto Ceará e Sergipe. Todos os estados nordestinos apresentaram Regionais de Saúde com letalidades maiores que a média nacional estimada para 2008.
2

Caracterização clínico-epidemiológica do dengue grave em crianças e adolescentesRio de Janeiro, 2007-2008

Pone, Sheila Moura January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-05-19T13:20:09Z (GMT). No. of bitstreams: 2 sheila_pone_ini_dout_2015.pdf: 2264944 bytes, checksum: b862b9b78dfa206557399a150841b792 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Em 2007-2008, o Rio de Janeiro viveu uma epidemia de dengue com 80.404 notificações, com 109 óbitos, 42% em < 15 anos. Objetivos: 1. Descrever a distribuição espacial e o perfil clínico-epidemiológico da epidemia de dengue por faixa etária no município do Rio de Janeiro. 2. Avaliar os fatores clínicos e laboratoriais preditivos de dengue grave em uma coorte de crianças internadas. Métodos: Esta tese foi formatada com dois artigos: 1) Distribuição espacial e caracterização clínico-epidemiológico do dengue no município do Rio de Janeiro; 2) Sinais clínicos e laboratoriais associados ao dengue grave em crianças hospitalizadas. Artigo 1: estudo ecológico com base no Sistema de Informação de Agravos de Notificação do município do Rio de Janeiro (2007-2008). Foram incluídos todos os casos de dengue confirmados pelo critério clínico-laboratorial dos residentes do município do Rio de Janeiro. Foram descritas as variáveis sócio demográficas e clínicas (classificação do caso, hospitalização e evolução) segundo a idade. Foi utilizado o critério de classificação de caso do Ministério da Saúde de 2005 (febre do dengue, dengue com complicações e febre hemorrágica do dengue - FHD). Autocorrelação espacial das taxas de incidência, mortalidade e letalidade foi verificada pelos índices de Moran e de Geary Artigo 2: coorte retrospectiva das hospitalizações por dengue (até 18 anos) em uma unidade de referência (2007-2008). Dengue grave foi definido pelo uso de terapia de suporte avançado de vida ou óbito. Diferenças de medianas e de proporções foram avaliadas, respectivamente, pelo teste de Mann-Whitney e pelo exato de Fisher (p<0,05). Foram calculados os parâmetros de acurácia dos sinais e sintomas. Resultados: Artigo 1: De 159887 notificações, 151527 eram residentes do município do Rio de Janeiro, 38.808 preencheram os critérios de inclusão. Destes, 8897 (22,9%) tiveram complicações e 1051 (2,7%) FHD; 16.436 (42,4%) eram < 18 anos e 15.288 (39,4%) foram confirmados laboratorialmente. A letalidade foi maior em lactentes (1,4%) e nos casos de FHD (7,7%). Extravasamento plasmático foi mais comum de 2 a 11 anos. Houve autocorrelação espacial global quanto à mortalidade e letalidade e autocorrelação local para os três índices (p<0,05). Artigo 2: De 145 pacientes, 53,1% eram do sexo feminino, com mediana de idade de 8,7 anos (IIQ=7,2-11,5); 15,9% evoluíram para gravidade A duração da febre em dias foi menor no grupo grave (G: Mediana Md=3,0, IIQ= 2,0\20134,5; NG: Md=4,0, IIQ=3,0\20135,0; p=0.062). Letargia, irritabilidade, sangramento, dispneia, ausculta pulmonar alterada, derrame pleural, distensão abdominal e edema foram associados à evolução para gravidade (p<0,05). Níveis de hematócrito (p=008) e de albumina sérica (p<0,001) foram menores nos graves. Letargia apresentou Valor Preditivo Negativo (VPN) > 90%, com Valor Preditivo Positivo (VPP) de 80%. As demais variáveis com p-valor <0,05 apresentaram VPN próximo ou > 90%, com baixo VPP. Conclusão: Apesar da incidência de FHD ter sido maior entre escolares, os lactentes tiveram maior letalidade. Extravasamento plasmático foi mais frequente em escolares e pré-escolares. Sangramento, sonolência e irritabilidade na admissão hospitalar associaram-se à gravidade e o derrame cavitário obteve maior acurácia do que a hemoconcentração como sinal de extravasamento plasmático / In 2007-2008, the Rio de Janeiro experienced a dengue epidemic with 80,404 notifications, with 109 deaths, 42% <15 years. Objectives: 1. To describe the spatial distribution and the clinical epidemiology of dengue epidemic by age group in the city of Rio de Janeiro. 2. To evaluate the predictive clinical and laboratory factors of severe dengue in a cohort of hospitalized children. Methods: This thesis has been formatted in two articles: 1) Spatial distribution and clinical and epidemiological characterization of dengue in the city of Rio de Janeiro; 2) clinical and laboratory signs associated with severe dengue in hospitalized children. Article 1: ecological study based in the Information System for Notifiable the city of Rio de Janeiro (2007-2008). We included all cases of dengue confirmed by clinical and laboratory testing of the residents of the city of Rio de Janeiro. Sociodemographic and clinical variables were described (case classification, hospitalization and evolution) according to age. We used the case of classification criteria of the Ministry of Health 2005 (dengue fever, dengue with complications and dengue hemorrhagic fever - DHF). Spatial autocorrelation of incidence, mortality and mortality was recorded by the indices of Moran and Geary. Article 2: Retrospective cohort of hospitalizations for dengue (18 years) in a unit of reference (2007-2008). Severe dengue was defined by the use of advanced support therapy of life or death. Median differences and ratios were evaluated, respectively, by the Mann-Whitney test and Fisher's exact test (P <0.05). The parameters of accuracy of the signs and symptoms were calculated. Results: Article 1: In 159 887 notifications were 151,527 residents of the city of Rio de Janeiro, 38 808 met the inclusion criteria. Of these, 8897 (22.9%) had complications and 1051 (2.7%) DHF; 16,436 (42.4%) were <18 years and 15,288 (39.4%) were laboratory confirmed. Mortality increased in infants (1.4%) and in cases of DHF (7.7%). Plasma leakage was more common 2-11 years. There was global spatial autocorrelation in mortality and mortality and local autocorrelation for the three indices (p <0.05). Article 2: In 145 patients, 53.1% were female, with a median age of 8.7 years (IQR = 7.2 to 11.5); 15.9% progressed to gravity. The duration of fever in days was lower in the severe group (G: Median Md = 3.0, IQR = 2.0 to 4.5; NG: Md = 4.0, IQR = 3.0-5.0; p = 0.062). Lethargy, irritability, bleeding, dyspnea, abnormal pulmonary auscultation, pleural effusion, bloating and swelling were associated with progression to severity (p <0.05). Hematocrit (p = .008) and serum albumin (p <0.001) were lower in severe. Lethargy presented Negative Predictive Value (NPV)> 90%,with Positive Predictive Value (PPV) of 80%. The other variables with p-value <0.05 showed VPN near or> 90% with low PPV. Conclusion: Although the incidence of DHF was longer in school, infants had higher mortality. Plasma leakage was more frequent in children and preschoolers. Bleeding, drowsiness and irritability at admission were associated with stroke severity and the cavity achieved greater accuracy than hemoconcentration as plasma leakage signal.
3

Fatores de risco para ocorrência da Febre Hemorrágica do Dengue.

Figueiredo, Maria Aparecida Araújo January 2009 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-25T02:58:43Z No. of bitstreams: 2 capa TESE - Final.pdf: 98644 bytes, checksum: 537c9c01cde085e81f84ad839c05a03f (MD5) TESE parte 2. Maria Aparecida.pdf: 582678 bytes, checksum: 9f54f0b6f6cc52e6a8ad64444116757f (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-25T02:59:40Z (GMT) No. of bitstreams: 2 capa TESE - Final.pdf: 98644 bytes, checksum: 537c9c01cde085e81f84ad839c05a03f (MD5) TESE parte 2. Maria Aparecida.pdf: 582678 bytes, checksum: 9f54f0b6f6cc52e6a8ad64444116757f (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-25T02:59:40Z (GMT). No. of bitstreams: 2 capa TESE - Final.pdf: 98644 bytes, checksum: 537c9c01cde085e81f84ad839c05a03f (MD5) TESE parte 2. Maria Aparecida.pdf: 582678 bytes, checksum: 9f54f0b6f6cc52e6a8ad64444116757f (MD5) / Introdução: A partir da introdução do DENV3, no final do ano 2000, e a intensa circulação deste sorotipo nos anos subsequentes, algumas importantes mudanças na epidemiologia e expressão clínica do dengue passaram a ser observadas no Brasil. Objetivo: Analisar a relação entre a introdução do sorotipo DENV3 no Brasil e as mudanças no padrão de ocorrência da FHD, no período de 2001 a 2008. Métodos: Estudo ecológico, de agregados espaço-temporal, conduzido a partir dos casos, internamentos e óbitos por FHD no Brasil, entre 2001 a 2008, utilizando região geográfica e ano-calendário como unidades de análise. A evolução temporal da FHD foi analisada a partir da comparação da magnitude dos coeficientes anuais de incidência, hospitalização, mortalidade e letalidade, segundo a idade, por região geográfica. A existência de associação entre a variável de exposição (idade) e as variáveis de efeito (incidência, hospitalização, mortalidade e letalidade por FHD) foi avaliada mediante estimativa do Risco Relativo (RR), tomando como referência o grupo de menores de 15 anos. Os programas Epi-info (versão 6) e o SPSS (versão 13.0) foram empregados para a análise dos dados. Resultados: A linha de tendência da incidência da FHD no Brasil foi semelhante à linha de tendência da incidência FD, embora com menor magnitude. Ambas apresentaram elevação em 2002, seguida de um declínio em 2004, voltando a crescer a partir de 2005. Entre 2001 e 2008, foram notificados no Brasil 11.064 casos de FHD. O Risco Relativo inicialmente caracterizado por associações negativas entre a ocorrência de FHD e idade inferior a 15 anos (RR=0,38 em 2001) aumentou linearmente, atingindo, em 2008, um valor quase cinco vezes maior entre as crianças (RR=3,16), quando comparado aos adultos, em relação ao mesmo período. A taxa de hospitalização por FHD foi mais elevada entre os indivíduos com idade igual ou superior a 15 anos até o ano de 2006, contudo, nos anos 2007 e 2008 o RR de hospitalização entre crianças foi 2,05 e 3, 27, respectivamente, quando comparados aos adultos. Entre 2001 a 2006, o RR de óbitos por FHD foi maior entre os adultos, entretanto, a partir de 2007, as crianças passaram a ser o grupo de maior risco de morrer (RR = 1,20), alcançando RR= 2,20 em 2008. Com exceção do ano 2004, a letalidade foi maior entre os adultos em todo o período. Discussão: Os resultados indicam um deslocamento do risco e da gravidade da FHD para os menores de 15 anos, seis anos após a introdução do DENV3 no país. O período entre 2001 a 2006 foi caracterizado pela predominância dos casos de FHD em adultos, enquanto os anos de 2007 e 2008 foram marcados por elevação da incidência, mortalidade e hospitalização em crianças que passaram a ser o grupo de maior risco. A diminuição dos casos de FHD entre adultos, observada nos anos 2007 e 2008, pode ter resultado da alta imunidade de grupo entre esses indivíduos. O atual cenário da FHD no Brasil parece sinalizar para uma tendência de permanência do maior risco entre crianças. Considerações finais: As repercurssões no perfil epidemiológico, mensuradas pela magnitude e gravidade da doença, apontam para a necessidade aportar subsídios que venham contribuir no aprimoramento de protocolos de manejo dessas crianças, na perspectiva de redução da morbi-mortalidade por dengue severo.
4

Óbitos entre pacientes com tuberculose no município de Campinas, 2001 a 2009 / Deaths among tuberculosis patients in the municipality of Campinas, between 2001 and 2009

Saita, Nânci Michele, 1984- 20 August 2018 (has links)
Orientador: Helenice Bosco de Oliveira / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-20T19:14:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Saita_NanciMichele_M.pdf: 1460308 bytes, checksum: d19dc519e319a0f8f79a8ac7220393bd (MD5) Previous issue date: 2012 / Resumo: A tuberculose (TB) é uma doença infecto-contagiosa com características sociais, atingindo a classe economicamente ativa nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. O Brasil está na lista dos 22 países em desenvolvimento que são responsáveis por 80% dos casos mundiais da doença. Após o surgimento da Aids, ocorreu aumento no número de casos notificados de TB entre as pessoas infectadas pelo vírus desta doença, gerando, dessa forma, novas estratégias para o controle da TB. Este trabalho teve como objetivo descrever a série histórica da tuberculose e da Aids na década atual, caracterizar e analisar o perfil dos pacientes com tuberculose que foram a óbito e comparar o período de 2001-2009 com o da década de 1990. Trata-se de um estudo descritivo sobre a dimensão epidemiológica da TB, da Aids e da coinfecção TB-Aids, dos indivíduos residentes na cidade de Campinas, Estado de São Paulo, Brasil, que morreram durante o tratamento da tuberculose e também dos óbitos notificados após a morte entre janeiro de 2001 a dezembro de 2009. A fonte utilizada foi o Banco de Dados para a Vigilância da Tuberculose da Universidade Estadual de Campinas (TB-WEB), o Banco de Óbitos da Secretaria Municipal de Campinas e o Centro de Referência e Treinamento DST-Aids do Estado de São Paulo. O número de casos de tuberculose, Aids, coinfecção TB-Aids e o número de óbitos encontrados nos sistemas de informação foram utilizados para visualizar a tendência epidemiológica. A letalidade por tuberculose foi utilizada para complementar o estudo do óbito por tuberculose. Para a análise dos dados foram utilizados recursos do Microsoft Excel versão 2007 e Epi-info versão 6.04, utilizando o teste qui-quadrado, considerando valor p < 0,05. Foi observado decréscimo dos casos de TB e tendência de estabilização para a Aids e coinfecção TB-Aids. A proporção de testes anti-HIV não realizados, entre pacientes com tuberculose, foi elevada (27,5%). A letalidade geral da tuberculose apresentou decréscimo nos três triênios (2001- 2003, 2004-2006, 2007-2009) estudados. Entre os pacientes que foram a óbito, foi verificada maior proporção entre os casos novos em todos os triênios. Houve predomínio da letalidade entre o sexo feminino com Aids e destaque para os casos sem a presença da Aids no sexo masculino. A letalidade aumentou entre os casos com Aids nos casos novos e de retratamento nas formas pulmonar e extrapulmonar. A vigilância epidemiológica do município, os serviços de saúde e os profissionais de saúde podem utilizar as informações sobre o óbito por TB para avaliação das ações desenvolvidas para esses pacientes, utilizando-as inclusive para rever e planejar novas estratégias. Esse cenário também revela a extensão epidemiológica da TB e da Aids e a necessidade de integração dos bancos de dados nas atividades de planejamento e controle / Abstract: Tuberculosis (TB) is an infectious contagious disease with social characteristics which reaches the economically active classes of both developed and developing countries. Brazil is on the list of 22 developing countries that are responsible for 80% of the World's TB cases. Since the emergence of AIDS, there has been an increase in the number of reported TB cases among people affected by the virus, thereby creating new strategies for the control of TB. The aim of the present study was to describe the historical series of tuberculosis and AIDS cases in the current decade while characterizing and analyzing the profiles of TB patients that died and comparing data from the period between 2001 and 2009 with data from the 1990's. This is a descriptive study on the epidemiological scale of TB, AIDS and the coinfection of TB-AIDS among residents of the city of Campinas, in the state of São Paulo, Brazil that died during TB treatment. Deaths that were reported at a later time between January 2001 and December 2009 were also studied. The following sources were employed in this study: the Tuberculosis Surveillance database of the state University of Campinas (TB-WEB); the data bank of deaths of the municipality of Campinas and the DST-Aids Reference and Training Center of the state of São Paulo. The numbers of tuberculosis, AIDS, and TB-AIDS coinfection cases, as well as the number of deaths found in the information systems were used to view the epidemiological trend. Mortality from TB was also used to complement the study of deaths from TB. Data analysis was carried out using Microsoft Excel version 2007, Epi-info version 6.04, and the chi-square test with the significance level set at p < 0.05. A decrease in TB cases and a trend of stabilization for AIDS and the TB-AIDS coinfection were found. The proportion of anti-HIV tests that were not performed among TB patients was high (27.5%). The overall mortality of TB decreased in the three studied triennia (2001-2003, 2004-2006, 2007-2009). A greater proportion of new cases were confirmed among patients that died in all triennia. Mortality was predominant among females with AIDS and males without AIDS. Mortality increased in new AIDS cases and cases of retreatment of pulmonary and extra-pulmonary forms. Epidemiological surveillance of the municipality, as well as health services and professionals may use this information about death from TB to assess the actions undertaken for these patients and to review and plan new strategies. The present study also highlights the epidemiological extent of TB and AIDS and the need to integrate databases into planning and control activities / Mestrado / Epidemiologia / Mestre em Saude Coletiva
5

Fatores associados à mortalidade na Leishmaniose visceral grave em Araguaína - TO: Caracteristicas epidemiológicas, clínicas e laboratoriais (2002 a 2015) / Factors assessed to mortality in severe visceral Leishmany in Araguaina-TO: epidemiological, clinical and laboratory characteristics (2002 to 2015)

Sousa, Maria Ana Salviano de 15 December 2016 (has links)
A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença infecciosa de carater sistêmico. Estima-se que 350 milhões de pessoas no mundo estão expostas ao risco de infecção, com uma prevalência de 12 milhões de infectados e letalidade mundial de 59.000 casos por ano (OMS), sendo que 90%dos casos de LV ocorrem em países onde existe grande parte da população em situação de pobreza.Na América Latina a maioria dos casos ocorre no Brasil (96%) com média de 3.500 casos/ano. As áreas de maior endemia encontram-se nas regiões mais carentes do Norte e Nordeste.A donça afeta animais e o homem, podendo levar ao óbito em 100% dos casos, tendo como seu principal vetor a Lutzomyia longipalpis e como agente etiológico, a Leishmania Infantum. O Estado do Tocantins apresenta elevado número de casos autóctones, e é considerada área endêmica pelo Minisério da Saúde devido a doença estar presente na maioria dos seus municípios. A cidade de Araguaína, com 55,8% dos casos do Tocantins, é classificada pelo Ministério da Saúde como área de transmissão intensa.O objetivo geral deste trabalho foi analisar casos confirmados de Leishmaniose visceral grave CID-B55 internados no Hospital de Doenças Tropicais do Tocantins (HDT), na cidade de Araguaína - TO que evoluíram para óbito no periodo de janeiro de 2002 a dezembro de 2015. Pretendeu-se identificar e descrever dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais, e variáveis relacionadas ao tratamento. Foi feito um estudo epidemiológico, observacional, retrospectivo, descritivo, utilizando dados secundários de prontuários médicos de pacientes internados, no Hospital de Doenças Tropicais do Estado do Tocantins, na cidade de Araguaína - TO. Resultados: sexo masculino, 60,8 e 39,2% sexo feminino. 49,2% idade entre 0 e 10 anos; 20% maiores de 51 anos. Local de procedência em relação ao município 40,9% são de Araguaína; e ao Estado a 89% são do Tocantins. Presença de febre em 70,8%; esplenomegalia e hepatomegalia 76,7%. Hemoglobina < 7g/dl 50%, plaquetopenia 76,7%;leucopenia 50% e hipoalbuminemia 84,9%.Tempo de febre até a internação > que 30 dias 30,8%; Tempo de diagnóstico 5,1 dias; tempo de diagnóstico ao óbito 11,6 dias; RIFI 1/80 em 53,3%; Teste Rápido positivo 88,2% droga de escolha para tratmento foi Glucantime 43% seguida por anfotericina 32% e anfotericina lipossomal 25%. A principal causa do óbito na DO(Declaração de aÓbito) foi kalazar 33,3% e também Infecções respiratorias 31,7%.Conclui-se que a maior incidencia ocorre em individuo do sexo masculino menores de 10 anos, residentes no Estado do Tocantins, apresentando quadro febril prolongado, anemia severa e hipoalbuminemia grave, podendo este quadro ter influenciado na evolução ao óbito. / American Visceral Leishmaniasis (AVL) is an infectious disease of a systemic nature. It is estimated that 350 million people worldwide are at risk of infection, with a prevalence of 12 million infected and worldwide lethality of 59,000 cases per year (WHO), with 90% of cases of VL occurring in countries where there is of the population living in poverty. In Latin America, most cases occur in Brazil (96%) with an average of 3,500 cases / year. The most endemic areas are in the poorest regions of the North and Northeast, affecting animals and man, and can lead to death in 100% of cases, having as its main vector Lutzomyia longipalpis and as an etiological agent, Leishmania Infantum. The State of Tocantins presents a high number of autochthonous cases, considered an area endemic by the Ministry of Health because the disease is present in most of its municipalities. The city of Araguaína, with 55.8% of the Tocantins cases, is classified by the Ministry of Health as an intense transmission area. The general objective was to analyze confirmed cases of severe visceral leishmaniasis ICD-B55 hospitalized at the Tropical Diseases Hospital of Tocantins (HDT), in the city of Araguaína - TO, which evolved to death in the period from January 2002 to December 2015. The aim was to identify and describe epidemiological, clinical and laboratory data, and treatment-related variables. Study was an epidemiological, observational, retrospective, descriptive study, using secondary data from medical records of hospitalized patients, at the Tropical Diseases Hospital of the State of Tocantins, in the city of Araguaína - TO. Results: male, 60.8% and 39.2% female. 49.2% age between 0 and 10 years; 20% greater than 51 years. Place of origin in relation to the municipality 40.9% are from Araguaína; And to the State, 89% are from Tocantins. Presence of fever in 70.8%; Splenomegaly and hepatomegaly 76.7%. Hemoglobin <7g/dl 50%, thrombocytopenia 76.7%, leukopenia 50% and hypoalbuminemia 84.9%. Fever time until hospitalization > 30 days 30.8%; Diagnostic time 5.1 days; Diagnostic time at death 11.6 days; RIFI 1/80 53.3% Positive Fast test 88,2%; drug of choice for Glucantime treatment 43% followed By amphotericin 32% and liposomal amphotericin 25%. The main cause of the OD was kalazar 33,3% followed by respiratory infections 31.7%. It is concluded that the highest incidence occurs in a male under 10 years of age, living in the state of Tocantins, presenting a prolonged febrile condition, severe anemia and severe hypoalbuminemia, which may have influenced the evolution to death.
6

Estudo de letalidade sintética em células transformadas por papilomavírus humano (HPV). / Study of synthetic lethality in HPV-transformed cells.

Abjaude, Walason da Silva 02 December 2016 (has links)
Os Papilomavírus Humanos (HPV) são vírus de DNA, não envelopados que infectam as células epiteliais. A infecção persistente por alguns tipos de HPV é o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer cervical. A maquinaria de reparo de DNA desempenha um papel essencial em várias fases do ciclo de vida do HPV e é crucial para a sobrevivência de células tumorais. Durante a transformação maligna, as oncoproteínas E6 e E7 de HPV são capazes de induzir alterações cromossômicas e numéricas, além de modular a resposta de danos ao DNA. Estas observações sugerem que a maquinaria celular de reparo de dano ao DNA podem desempenhar um papel duplo na biologia do HPV e na sua patogênese. No presente estudo, procurou-se investigar o papel das proteínas de reparo de DNA na biologia das células derivadas de câncer cervical. A fim de alcançar este objetivo, a expressão de 189 genes foi silenciada em células HeLa (HPV 18) e em células SiHa (HPV16), bem como em queratinócitos humanos primários (QHP), utilizando vetores lentivirais que expressam shRNAs específicos. O efeito do silenciamento gênico foi determinado por ensaios de viabilidade celular, análise de proliferação celular, ensaio clonogênico e de formação de colônias em soft ágar. Observamos que o silenciamento dos genes ATM, BRCA1, CHEK2 e HMGB1 reduziu a taxa de crescimento celular, o potencial de crescimento em colônia e a capacidade de crescimento independente de ancoragem das linhagens celulares derivadas de câncer cervical transformadas por HPV, sem afetar QHP. O tratamento das linhagens celulares com fármacos capazes de inibir a atividade das proteínas ATM e CHEK2 revelou uma maior sensibilidade das células tumorais à inibição destas proteínas quando comparadas a QHP. Além disso, mostramos que QHP que expressavam E6E7 ou somente E6 de HPV16 foram mais sensíveis a estes inibidores, quando comparados ao controle QHP ou QHP expressando apenas E7. Além disso, QHP que expressavam mutantes de E6 de HPV16, defectivos para a degradação de p53, foram menos sensíveis do que QHP, que expressavam HPV16 E6 selvagem. Desta forma, estes resultados indicam que estes genes são necessários para a sobrevivência de células transformadas por HPV. Além disso, os nossos resultados sugerem que este efeito está relacionado com a expressão oncoproteína de HPV16 E6 e a sua capacidade para degradar p53. / Human Papillomaviruses (HPV) are non-enveloped DNA viruses that infect epithelial cells. Persistent infection with some HPV types is the main risk factor for the development of cervical cancer. DNA repair machinery plays an essential role in several stages of the HPV life cycle and is crucial for tumor cells survival. During malignant transformation, HPV E6 and E7 oncoproteins induce structural and numerical chromosome alterations and modulate DNA damage response. These observations suggest that cellular DNA repair machinery may play a dual role in both HPV biology and pathogenesis. In the present study, we sought to investigate the role of DNA repair proteins in cervical cancer derived cells biology. In order to achieve this goal, the expression of 189 genes was silenced in HeLa (HPV18) and SiHa (HPV16) cells as well as in primary human keratinocytes (PHK) using lentiviral vectors expressing specific shRNA. The effect of gene silencing was determined by cell viability assay, cell growth analysis, clonogenic and soft agar colony formation test. We observed that ATM, BRCA1, CHEK2 and HMGB1 down-regulation decreased growth rate, clonogenic potential and cellular anchorage-independent growth of HPV-transformed cervical cancer-derived cell lines with no effect in normal keratinocytes. Treatment of cells with drugs that inhibit ATM and CHEK2 activity showed that tumor cells are more sensitive to the inhibition of these proteins than PHK. Besides, we show that PHK expressing HPV16 E6 alone or along with HPV16 E7 were more sensitive to these inhibitors than control PHK or PHK expressing only E7. Moreover, PHK expressing E6 mutants defective for p53 degradation were less sensitive than PHK expressing E6wt. Moreover, to potentiate the effect observed by the ATM and CHEK2 inhibition, we treated cells lines with Doxorubicin and Cisplantin. We observed that tumor cells lines and PHK expressing HPV16 E6 or HPV16 E6/E7 were more sensitive to DNA damage induction. Altogether, these results indicated that these genes are required for HPV-transformed cells survival. Besides, our results suggest that this effect is related to HPV16 E6 oncoprotein expression and its capacity to degrade p53.
7

Avaliação das propriedades biológicas dos derivados sintéticos do beta-sitosterol e triperpenos

Santos, Rauldenis Almeida Fonseca 25 March 2010 (has links)
Submitted by Rauldenis Santos (rauldenis_fonseca@yahoo.com.br) on 2014-02-14T22:18:58Z No. of bitstreams: 1 Dissertação Rauldenis.pdf: 5443941 bytes, checksum: 95fd3fe07e6e0f8dfd0551d4f1fedf9a (MD5) / Made available in DSpace on 2014-02-14T22:18:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação Rauldenis.pdf: 5443941 bytes, checksum: 95fd3fe07e6e0f8dfd0551d4f1fedf9a (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia-FAPESB / O presente trabalho descreve a obtenção de derivados esterificados a partir do β-sitosterol e dos ácidos ursólico, betulínico, oleanólico, além do lupeol, bem como alguns testes bioquímicos densenvolvidos com os derivados. Os triterpenos foram isolados das partes aéreas de Eriope blanchetti (Lamiaceae), fornecendo os ácidos ursólico (2), betulínico (3) e oleanólico (4). Em seguida, o β-sitosterol e os triterpenos foram submetidos à esterificação com anidrido acético, benzóico, propiônico, butírico e succcínico, além de cloreto de 3-clorobenzoíla e cloreto cinâmico, obtendo-se assim 16 derivados químicos, que tiveram suas estruturas elucidadas através de dados de RMN e IV. Os derivados foram submetidos a ensaios para avaliar suas atividades biológicas (frente às larvas de Artemia salina e inibição da enzima acetilcolinesterase). No teste de letalidade frente á larvas de Artemia salina, a maioria dos derivados, incluindo os reagentes, foram considerados inativos e, 3β-formestigmast-5-eno (1d) (LC50=221,3μg/mL), 3β-3-clorobenzoxestigmast-5-eno (1g)(LC50=889,7μg/mL), trans-cinamato de estigmast-5-eno (1h) (LC50=721,6μg/mL), ácido 3b-(3-clorobenzoil) oleanólico (4a) (LC50=477,2μg/mL) e 3b-(3-clorobenzoil) lupeol (5a)(LC50=797,8μg/mL), foram considerados moderadamente ativos. O composto mais citotóxico foi o ácido 3b-(3-clorobenzoil) betulínico (3a) (LC50=117,1μg/mL). No teste qualitativo de atividade anticolinesterásica, a substância 3β-clorobenzoxestigmast-5-eno (1g) mostrou atividade inibitória. É digno de nota que o ácido 3b-(3-clorobenzoil) ursólico (2e) e 3b-(3-clorobenzoil) lupeol (5a) estão sendo descritos neste trabalho pela primeira vez.
8

Fatores associados à mortalidade na Leishmaniose visceral grave em Araguaína - TO: Caracteristicas epidemiológicas, clínicas e laboratoriais (2002 a 2015) / Factors assessed to mortality in severe visceral Leishmany in Araguaina-TO: epidemiological, clinical and laboratory characteristics (2002 to 2015)

Maria Ana Salviano de Sousa 15 December 2016 (has links)
A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença infecciosa de carater sistêmico. Estima-se que 350 milhões de pessoas no mundo estão expostas ao risco de infecção, com uma prevalência de 12 milhões de infectados e letalidade mundial de 59.000 casos por ano (OMS), sendo que 90%dos casos de LV ocorrem em países onde existe grande parte da população em situação de pobreza.Na América Latina a maioria dos casos ocorre no Brasil (96%) com média de 3.500 casos/ano. As áreas de maior endemia encontram-se nas regiões mais carentes do Norte e Nordeste.A donça afeta animais e o homem, podendo levar ao óbito em 100% dos casos, tendo como seu principal vetor a Lutzomyia longipalpis e como agente etiológico, a Leishmania Infantum. O Estado do Tocantins apresenta elevado número de casos autóctones, e é considerada área endêmica pelo Minisério da Saúde devido a doença estar presente na maioria dos seus municípios. A cidade de Araguaína, com 55,8% dos casos do Tocantins, é classificada pelo Ministério da Saúde como área de transmissão intensa.O objetivo geral deste trabalho foi analisar casos confirmados de Leishmaniose visceral grave CID-B55 internados no Hospital de Doenças Tropicais do Tocantins (HDT), na cidade de Araguaína - TO que evoluíram para óbito no periodo de janeiro de 2002 a dezembro de 2015. Pretendeu-se identificar e descrever dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais, e variáveis relacionadas ao tratamento. Foi feito um estudo epidemiológico, observacional, retrospectivo, descritivo, utilizando dados secundários de prontuários médicos de pacientes internados, no Hospital de Doenças Tropicais do Estado do Tocantins, na cidade de Araguaína - TO. Resultados: sexo masculino, 60,8 e 39,2% sexo feminino. 49,2% idade entre 0 e 10 anos; 20% maiores de 51 anos. Local de procedência em relação ao município 40,9% são de Araguaína; e ao Estado a 89% são do Tocantins. Presença de febre em 70,8%; esplenomegalia e hepatomegalia 76,7%. Hemoglobina < 7g/dl 50%, plaquetopenia 76,7%;leucopenia 50% e hipoalbuminemia 84,9%.Tempo de febre até a internação > que 30 dias 30,8%; Tempo de diagnóstico 5,1 dias; tempo de diagnóstico ao óbito 11,6 dias; RIFI 1/80 em 53,3%; Teste Rápido positivo 88,2% droga de escolha para tratmento foi Glucantime 43% seguida por anfotericina 32% e anfotericina lipossomal 25%. A principal causa do óbito na DO(Declaração de aÓbito) foi kalazar 33,3% e também Infecções respiratorias 31,7%.Conclui-se que a maior incidencia ocorre em individuo do sexo masculino menores de 10 anos, residentes no Estado do Tocantins, apresentando quadro febril prolongado, anemia severa e hipoalbuminemia grave, podendo este quadro ter influenciado na evolução ao óbito. / American Visceral Leishmaniasis (AVL) is an infectious disease of a systemic nature. It is estimated that 350 million people worldwide are at risk of infection, with a prevalence of 12 million infected and worldwide lethality of 59,000 cases per year (WHO), with 90% of cases of VL occurring in countries where there is of the population living in poverty. In Latin America, most cases occur in Brazil (96%) with an average of 3,500 cases / year. The most endemic areas are in the poorest regions of the North and Northeast, affecting animals and man, and can lead to death in 100% of cases, having as its main vector Lutzomyia longipalpis and as an etiological agent, Leishmania Infantum. The State of Tocantins presents a high number of autochthonous cases, considered an area endemic by the Ministry of Health because the disease is present in most of its municipalities. The city of Araguaína, with 55.8% of the Tocantins cases, is classified by the Ministry of Health as an intense transmission area. The general objective was to analyze confirmed cases of severe visceral leishmaniasis ICD-B55 hospitalized at the Tropical Diseases Hospital of Tocantins (HDT), in the city of Araguaína - TO, which evolved to death in the period from January 2002 to December 2015. The aim was to identify and describe epidemiological, clinical and laboratory data, and treatment-related variables. Study was an epidemiological, observational, retrospective, descriptive study, using secondary data from medical records of hospitalized patients, at the Tropical Diseases Hospital of the State of Tocantins, in the city of Araguaína - TO. Results: male, 60.8% and 39.2% female. 49.2% age between 0 and 10 years; 20% greater than 51 years. Place of origin in relation to the municipality 40.9% are from Araguaína; And to the State, 89% are from Tocantins. Presence of fever in 70.8%; Splenomegaly and hepatomegaly 76.7%. Hemoglobin <7g/dl 50%, thrombocytopenia 76.7%, leukopenia 50% and hypoalbuminemia 84.9%. Fever time until hospitalization > 30 days 30.8%; Diagnostic time 5.1 days; Diagnostic time at death 11.6 days; RIFI 1/80 53.3% Positive Fast test 88,2%; drug of choice for Glucantime treatment 43% followed By amphotericin 32% and liposomal amphotericin 25%. The main cause of the OD was kalazar 33,3% followed by respiratory infections 31.7%. It is concluded that the highest incidence occurs in a male under 10 years of age, living in the state of Tocantins, presenting a prolonged febrile condition, severe anemia and severe hypoalbuminemia, which may have influenced the evolution to death.
9

Letalidade da ação policial e teoria interacional: análise integrada do sistema paulista de segurança pública / Lethality of police action and interaction theory: integrated analysis of São Paulo public security system

Oliveira Junior, Emmanuel Silva Nunes de 01 July 2008 (has links)
A pesquisa Letalidade da ação policial e teoria interacional: análise integrada do sistema paulista de segurança pública visa dimensionar os fatores associados a letalidade policial. Dada a complexidade da ação policial, que envolve aspectos criminais, sociais e institucionais, a pesquisa propõe a formulação de um modelo teórico penológico que unifique diferentes tradições das Ciências Sociais. O modelo teórico interacional, adotado na tese, integra em uma dimensão analítica as premissas presentes nas teorias racionalista, contextual, institucional e ecológica. Tal estratégica metodológica é necessária, porque os modelos paradigmáticos selecionam um único parâmetro analítico para correlacionar com a ação policial e essa simplificação do comportamento policial não encontra suporte na realidade. Nesse sentido, encontrar uma alternativa as preposições teóricas clássicas foi o principal objetivo desse trabalho. Como estratégia de comprovação empírica do modelo teórico interacional foram utilizadas técnicas de regressão multivariadas, que permitem o teste simultâneo de validade das hipóteses alternativas e a verificação das interações entre os modelos teóricos e as variáveis independentes. A base empírica foi coletada junto a Comissão de Letalidade Policial da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. A amostra é de 1.111 casos de letalidade de não-policias registradas no Estado, entre 2001 e 2003 / The objective of the research Lethality of police action and interaction theory: integrated analysis of São Paulo public security system is to understand factors connected with police lethality. As police action is a complex issue, with criminal, social and institutional aspects, the study aims to formulate a penal theoretical model able to unify different traditions of Social Sciences. The interaction theoretical model adopted in the thesis integrates in an analytical dimension the premises presented in the rational, contextual, institutional and ecological thesis. This methodological strategy is necessary because the traditional models select only one parameter to police action. This simplification of police behavior does not find basis in social reality. The main proposal of this work was to find as alternative to classical theory propositions. As empiric form to check strategy of interaction theory model, the author used multiple regression techniques that permit simultaneous test of alternative hypothesis validation and the verification of interaction between theoretical models and independent variables. The empiric basis was the São Paulo State Public Security Secretary of Police Lethality Committee with 1.111 lethality non-policeman cases in the State in 2001-2003
10

Perfil epidemiológico e demográfico dos casos de dengue em Goiânia - Goiás, numa série histórica de 2001 a 2009. / Demographic and epidemiological profile of dengue cases in Goiania - Goias, in a series from 2001 to 2009.

Silva Junior, Djalma Antonio da 04 May 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-10T10:53:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DJALMA ANTONIO DA SILVA JUNIOR.pdf: 3848227 bytes, checksum: 1904d70387982421a30c0d626079c004 (MD5) Previous issue date: 2012-05-04 / Dengue is a major re-emerging diseases in the world, provided mainly by environmental and economic changes in the social space organized. With increasing national incidence of severe forms and deaths, it is necessary to better understand the real magnitude of the disease at the local level, aiming to characterize the demographic distribution of dengue cases in the city of Goiânia, from 2001 to 2009. This is a descriptive and transversal epidemiological study whose data were provided by the Department of Epidemiology Municipal Health Secretariat of Goiânia, and extracted the information about the variables of the form of the Information System for Notifiable Diseases. In the analyzed period were 124,629 dengue cases reported, affecting more females, caucasians, living in urban areas with the highest incidence in age from 15 to 24 years (p<0.001). During the study period, was identified the three serotypes DENV 1, DENV 3 and DENV 2, the latter being identified in all the years of the series, alternating with the other. There was no preference for a particular serotype of gender, race and age of infected individuals. Of 124,629 cases of dengue, 4.4% required hospitalization with greater involvement of the age group 5- 14 years (p=0.04), those with a more favorable course of the disease, unlike the hospitalized population over 55 years whose mortality rate was above 5.6% (p=0.04). The DENV serotype 2 was most related to the infections that led to hospitalization (p<0.001). Goiânia is figured as an urban center with a high incidence of dengue in all years of the series, especially in 2008 when they accounted for 36.6% of all reported cases and 75% of deaths in the Midwest. The dengue fever was the most prevalent clinical form (99.7%). Cases with complications (Dengue Hemorrhagic Fever and Dengue Shock Syndrome), had increasing reports since the beginning of the series, especially in the years 2008 and 2009, occurred when recirculation of DENV 1 and DENV 2, respectively, also providing a high case fatality. The spatial distribution of deaths from dengue in Goiânia, showed that the administrative districts of Campinas and the Centre had the highest prevalence (22.2% and 17.1%) respectively. / A dengue é uma das principais doenças reemergentes no mundo, proporcionada principalmente pelas mudanças ambientais e econômicas no espaço social organizado. Com o aumento da incidência nacional das formas graves e de óbitos, torna-se necessário um melhor entendimento da real magnitude da doença a nível local, tendo como objetivo a caracterização da distribuição demográfica dos casos de dengue no município de Goiânia, no período de 2001 a 2009. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo e transversal, cujo dados foram fornecidos pelo Departamento de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, sendo extraídas as informações referentes as variáveis da ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. No período analisado foram notificados 124.629 casos de dengue, comprometendo mais indivíduos do sexo feminino, da raça branca, que residiam na zona urbana, com maior incidência na etária de 15 a 24 anos (p<0,001). Durante o período de estudo, foram identificados os três sorotipos DENV 1, DENV 2 e DENV 3, sendo este último identificados em todos os anos da série, com alternância dos demais. Não houve preferências de um determinado sorotipo quanto ao sexo, a raça e a idade dos indivíduos infectados. De 124.629 casos de dengue, 4,4% necessitaram de hospitalização com acometimento maior do grupo etário de 5 a 14 anos (p=0,04), estes com uma evolução mais favorável da doença, ao contrário da população hospitalizada acima de 55 anos, cuja taxa de mortalidade esteve acima de 5,6% (p=0,04). O sorotipo DENV 2 foi o mais relacionado com as infecções que motivaram a hospitalização (p<0,001). Goiânia figurou-se como centro urbano de alta incidência de dengue em todos os anos da série, principalmente em 2008, quando foi responsável por 36,6% de todos os casos notificados e 75% dos óbitos da região Centro-Oeste. A dengue clássica foi a forma clínica com maior prevalência (99,7%). Os casos com complicações (Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome do Choque da Dengue), tiveram notificação crescente desde o início da série, em especial nos anos de 2008 e 2009, quando ocorreu a recirculação do DENV 2 e DENV 1, respectivamente, proporcionando também uma alta letalidade de casos. A distribuição espacial dos óbitos pela dengue em Goiânia, revelou que os distritos administrativos do Centro e de Campinas foram os de maior prevalência (22,2% e 17,1%) respectivamente.

Page generated in 0.0717 seconds