• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 205
  • 5
  • Tagged with
  • 212
  • 67
  • 38
  • 34
  • 32
  • 29
  • 28
  • 25
  • 24
  • 20
  • 20
  • 17
  • 16
  • 16
  • 15
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Preditores do aleitamento materno exclusivo, Amazônia Legal e Nordeste, Brasil, 2010

Neves, Alice Cristina Medeiros das 22 November 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, 2012. / Submitted by Marília Freitas (marilia@bce.unb.br) on 2013-01-29T10:56:34Z No. of bitstreams: 1 2012_AliceCristinaMedeirosdeSouza.pdf: 1393028 bytes, checksum: 0a9c03443ff980a38e427d1c2f9af4dd (MD5) / Rejected by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br), reason: on 2013-01-29T11:33:11Z (GMT) / Submitted by Marília Freitas (marilia@bce.unb.br) on 2013-01-29T11:37:42Z No. of bitstreams: 1 2012_AliceCristinaMedeirosdeSouza_PARCIAL.pdf: 1393028 bytes, checksum: 0a9c03443ff980a38e427d1c2f9af4dd (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2013-03-04T15:25:09Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_AliceCristinaMedeirosdeSouza_PARCIAL.pdf: 1393028 bytes, checksum: 0a9c03443ff980a38e427d1c2f9af4dd (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-04T15:25:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_AliceCristinaMedeirosdeSouza_PARCIAL.pdf: 1393028 bytes, checksum: 0a9c03443ff980a38e427d1c2f9af4dd (MD5) / Introdução: No Brasil, apesar de aproximadamente 95% das mães iniciarem a amamentação, essa prática ainda não é a ideal, pois a duração da amamentação exclusiva é inferior aos seis meses de idade recomendados. O objetivo deste trabalho foi identificar fatores associados ao Aleitamento Materno Exclusivo em crianças residentes na Amazônia Legal e no Nordeste do Brasil. Métodos: Foi avaliada uma amostra de crianças menores de seis meses de idade, que participaram da pesquisa de avaliação da atenção ao pré-natal e aos menores de um ano de idade, em 2010 (4116 na Amazônia Legal e 4944 no Nordeste). A prevalência de aleitamento exclusivo com IC95% foi calculada separadamente por região, segundo fatores sociodemográficos e de assistência ao pré-natal, parto e puerpério. As variáveis com p<0,20 (χ2) foram selecionadas para análise múltipla, por trimestre de idade da criança. Resultados: Na Amazônia Legal, a prevalência foi 72,0% no primeiro mês de idade da criança e apresentou um declínio até 11,6% no sexto mês; e na região Nordeste, a prevalência reduziu de 66,3% para 13,3%, respectivamente. Para a região da Amazônia Legal, mães negras apresentaram maior risco de não amamentar exclusivamente no segundo trimestre de vida da criança. Para o Nordeste, a mamada na primeira hora foi fator protetor no conjunto das crianças <6 meses de idade. A chance de aleitamento exclusivo, no primeiro trimestre, foi 63% maior para mães com 35 ou mais anos de idade; e a razão de chance foi 2,27 vezes maior para mães indígenas ou amarelas. No segundo trimestre, situação semelhante foi observadaquanto a maior idade materna. Conclusão: A prevalência apresentou acentuado declínio com o aumento da idade da criança. Os preditores do Aleitamento Materno Exclusivo, dentre as crianças menores de seis meses de idade, foram idade da mãe, raça/cor materna e mamada na primeira hora, de maneira distinta nas duas regiões. Estes resultados sugerem a necessidade de melhoria da qualidade da assistência ao pré-natal, parto e puerpério, nas características mais frequentes identificadas em cada região, em especial junto a mães mais jovens e/ou negras; além da constante qualificação dos profissionais de saúde quanto ao manejo da prática da amamentação até o sexto mês de vida da criança, conforme recomendação. ___________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Background: In Brazil, despite 95% of mothers initiate breastfeeding, this practice is not ideal, because of exclusive breastfeeding is much lower than the recommended six months duration. The objective of this study is to identify the determinant factors associated with exclusive breastfeeding in infants living in the Amazon and Northeast regions of Brazil. Methods: We evaluated a sample of infants aged under six months, who participated in the assessment survey of prenatal and infant care in 2010 (4116 in Amazon and 4944 in Northeast). The prevalence with 95% Interval Confidence was calculated separately for socio-demographic, prenatal, delivery and postpartum care characteristics. Variables presenting p value<0.20 (2) were selected for multivariate logistic regression analysis, according to child’s trimester age. Results: In Amazon, the prevalence was 72.0% in the first month of child’s age and dropped off to 11.6 in the sixth; and in Northeast, the prevalence was reduced from 66.3 to 13.3%, respectively. For Amazon region, the risk of not breastfeeding was higher among black mothers, in the second trimester. For Northeast region, breastfeeding in the first hour after delivery was a protective factor in set of children <6 months of age. The chance of exclusive breastfeeding, in the first trimester, was 63% more for mothers aged 35 years old or more; and the Odds Ratio was 2.27 times for indigenous or yellow mothers. In the second trimester, there was a similar situation for the higher maternal age. Conclusion: In conclusion, the prevalence showed an accentuated decline with infant aging. The predictors of exclusive breastfeeding were maternal age, maternal race/color and breastfeeding in the first hour after delivery, in a different way in the regions. These results suggest the need of to improve the quality of prenatal, delivery and postpartum care, focused especially in young and black mothers; and to evaluate the performance of primary care health in order to extend the of exclusive breastfeeding duration to six months like recommended by Brazilian Ministry of Health.
12

Viabilidade de o aleitamento exclusivo prevenir o desenvolvimento da dermatite atópica em lactentes até um ano de idade

Leite, Rubens Marcelo Souza January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006. / Submitted by Priscilla Brito Oliveira (priscilla.b.oliveira@gmail.com) on 2009-11-14T00:25:43Z No. of bitstreams: 1 2006_Rubens Marcelo Souza Leite.pdf: 1712343 bytes, checksum: 85f927822e5f17595962fe241418e216 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2010-06-16T18:17:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Rubens Marcelo Souza Leite.pdf: 1712343 bytes, checksum: 85f927822e5f17595962fe241418e216 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-06-16T18:17:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Rubens Marcelo Souza Leite.pdf: 1712343 bytes, checksum: 85f927822e5f17595962fe241418e216 (MD5) Previous issue date: 2006 / A dermatite atópica é uma doença inflamatória crônica e recorrente da pele, bastante pruriginosa, em geral benigna, contudo com prognóstico incerto. Trata-se de uma doença multifatorial, manifestando-se devido a fatores genéticos e ambientais. Estudos relacionando o papel do aleitamento materno no desenvolvimento da dermatite atópica apresentam resultados conflitantes. O objetivo da presente pesquisa foi avaliar o papel do aleitamento materno exclusivo como fator associado ao surgimento da dermatite atópica em lactentes até um ano de idade. Para atingir os objetivos propostos foi realizado um estudo prospectivo de coorte acompanhando 177 crianças, sendo 87 com história familiar de atopia e 90 sem história familiar de atopia, da maternidade até um ano de idade. Dentre os pacientes avaliados, 37(21%) apresentaram o diagnóstico de dermatite atópica realizado por exame físico até um ano de idade. Destes, 24(27,6%) com história e 13(14,4%) sem história familiar de atopia. O tempo médio de aleitamento materno exclusivo foi de 3,8 meses. O risco do desenvolvimento de dermatite atópica com menos de 4 meses de aleitamento materno exclusivo foi de 1,97 (OR 1,97; IC 95%: 1,26-3,09; p<0,0001). Quando o lactente apresentava o tempo de aleitamento materno exclusivo de pelo menos 4 meses, a razão de chance (odds ratio) para o desenvolvimento de DA encontrada foi de 0,47 ( IC 95%: 0,34-0,67). No grupo que apresentava risco de atopia, os lactentes com aleitamento materno exclusivo por menos que 4 meses apresentaram risco de desenvolver dermatite atópica de 2,34(OR 2,34;IC 95%:1,22-4,46;p<0,001). Quando estes lactentes apresentavam tempo de aleitamento materno de pelo menos 4 meses, o risco de apresentarem dermatite atópica com 1 ano foi de 0,44 (OR 0,44; IC 95%: 0,28-0,69), enquanto no grupo sem história familiar de atopia, houve uma tendência estatística não significante para um menor desenvolvimento de dermatite atópica com pelo menos 4 meses de aleitamento materno exclusivo (p=0,08). O tempo de aleitamento materno exclusivo por pelo menos 4 meses preveniu o surgimento de dermatite atópica, enquanto o desmame precoce aumentou a chance de desenvolvimento de dermatite atópica em lactentes até um ano de idade, sendo a proteção maior em lactentes com história familiar de atopia, mesmo quando os dados foram considerados em relação a possíveis confundidores ambientais. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Atopic dermatitis is a chronic and recurrent skin disease, very itchy, with a benign course, but with an uncertain outcome. It is a multifatorial disease where genetic and environmental factors interact. Many clinical studies show that the role of breastfeeding on the development of atopic dermatitis is controversial. The aim of this study was to evaluate the relation between exclusive breastfeeding and the onset of atopic dermatitis in infants within one year of age. In order to achieve the proposed results, a prospective cohort study was conducted with 177 patients (87 with parental history and 90 without parental history of atopy). 37(21%) of the evaluated infants developed atopic dermatitis evaluated by physical examination within one year of age, 24(27.6%) with and 13(14,4%) without parental atopy history. Exclusive breastfeeding mean period was 3.8 months. Exclusive breastfeeding for less than 4 months increased the risk for atopic dermatitis development among infants until one year of age (OR 1.97; CI 95%: 1.26-3.09; p<0.0001). When breastfeeding period was at least 4 months, calculated odds ratio for atopic dermatitis development was 0.47 (CI 95%: 0.34-0.67). Among infants with atopy risk, breastfeeding for less than 4 months was even strongly associated with atopic dermatitis risk (OR 2.34;CI 95%: 1.22-4.46;p<0,001). The protective effect of exclusive breastfeeding for at least 4 months among infants with atopy risk until 1 year of age was 0.44(OR 0.44; CI 95%: 0.28-0.69). There was a non-significant statistical tendency for exclusive breastfeeding protection against the development of atopic dermatitis in the group of patients without atopic parental history (p=0.08). Exclusive breastfeeding for at least 4 months had a protective effect against the development of atopic dermatitis until 1 year of age, while early weaning before 4 months of age increased the risk for atopic dermatitis development within 1 year of age, mainly in infants with atopy risk (parental history of atopy) even when environmental confound factors were evaluated.
13

Aleitamento materno : ações de promoção e de duração em maternidade amiga da criança, Goiânia, Goiás

Sousa, Lucilene Maria de 14 December 2010 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-02-22T10:56:57Z No. of bitstreams: 1 2010_LucileneMariadeSousa.pdf: 3369381 bytes, checksum: f910af0f61a6aeb7f1b5a47cbd883164 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-02-23T15:51:04Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_LucileneMariadeSousa.pdf: 3369381 bytes, checksum: f910af0f61a6aeb7f1b5a47cbd883164 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-02-23T15:51:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_LucileneMariadeSousa.pdf: 3369381 bytes, checksum: f910af0f61a6aeb7f1b5a47cbd883164 (MD5) / INTRODUÇÃO: Embora os estudos sejam unânimes em atestar que o leite humano é o alimento essencial nos primeiros anos de vida da criança, a duração do aleitamento materno no Brasil apresenta-se bem abaixo das recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde do Brasil. OBJETIVOS: a) verificar os principais fatores que interferem na iniciação e duração do aleitamento materno e estratégias pró-amamentação; b) verificar o impacto de programas e estratégias para incentivo à amamentação no território nacional no período pós-natal; e c) conhecer os determinantes da duração do aleitamento materno em crianças nascidas em maternidade amiga da criança. METODOLOGIA: Para cada objetivo delinearam-se os seguintes métodos, respectivamente: a) fez-se um levantamento bibliográfico em bases eletrônicas, dos últimos dez anos, sobre as estratégias existentes para a promoção e os entraves da amamentação; b) fez-se um levantamento em bases de dados eletrônicos de estudos que avaliaram ações de incentivo e apoio à amamentação durante o período pós-natal no território brasileiro de 1994 a 2008; c) realizou-se um estudo longitudinal envolvendo 363 crianças de 0 a 12 meses, nascidas em maternidade amiga da criança, na região noroeste de Goiânia, GO. A função de sobrevida das categorias de aleitamento materno foi estimada pelo método de Kaplan-Meier. Os fatores associados à duração do aleitamento materno foram obtidos por modelos de censura intervalar pela distribuição de Weibull. O nível de significância considerado foi de 5%. RESULTADOS: Diversos fatores socioculturais e biológicos influenciam na capacidade da mãe em amamentar o seu filho. Em adição a isso, existem as questões que perpassam o ambiente familiar, as orientações dadas pelos profissionais de saúde no campo da amamentação, além da mídia e do marketing dirigido à alimentação infantil. Estudos demonstram que as ações pró-amamentação no período pós-natal favorecem a duração da amamentação. O presente estudo, realizado em maternidade amiga da criança, revelou baixa duração em todas as modalidades de aleitamento investigadas, especialmente o aleitamento materno exclusivo. As durações medianas de aleitamento materno, aleitamento materno predominante e aleitamento materno exclusivo foram de 215 dias, 93 dias e 14 dias, respectivamente. Os fatores protetores da amamentação foram: mãe não consumir álcool durante a gestação e não ter a intenção de oferecer chupeta à criança, renda mensal per capita maior ou igual a meio salário mínimo, escolaridade materna maior do que oito anos, número de consultas de pré-natal maior ou igual a seis e experiência em amamentar filho anterior. CONCLUSÕES: Verificaram-se baixos índices de aleitamento materno nas crianças nascidas na maternidade amiga da criança situada na região noroeste de Goiânia. O sucesso da amamentação depende da condição vivenciada pelo trinômio mãe-filho-família e, para promover e apoiar a amamentação, devem ser considerados todos os fatores que influenciam nesse processo. A essencialidade da continuidade das ações de promoção e incentivo além do período pré-natal ficou evidenciada. A inserção do tema amamentação no currículo escolar, a promoção do aleitamento no período pré e pós-natal de forma dialogada entre profissionais habilitados da atenção básica e da maternidade amiga da criança com as nutrizes, ambiente favorável de incentivo e apoio à amamentação nas unidades básicas de saúde, melhora das condições socioeducacionais da população da região alavancadas pelos gestores locais são ações indicadas. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / INTRODUCTION: Although a variety of studies unanimously certify that human milk is the essential food in the first years of life, breastfeeding duration in Brazil is much lower than recommendations of the World Health Organization and the Brazilian Ministry of Health. OBJECTIVES: a) assess the main factors that interfere in the initiation and duration of breastfeeding and pro-breastfeeding strategies; b) assess the impact of programs and strategies to stimulate breastfeeding in Brazil in the post-natal period; c) know the determinants of breastfeeding duration for babies delivered at a baby-friendly maternity. METHODOLOGY: For each of the objectives stated the following methods were outlined, respectively: a) a literature review was carried out in electronic databases, for the last ten years, searching for strategies to promote and factors that prevent breastfeeding; b) a literature review was carried out in electronic databases searching for studies that evaluated actions to stimulate and support breastfeeding during the post-natal period in Brazil from 1994 to 2008; c) a longitudinal study was conducted with 363 infants from 0 to 12 months of age, delivered at a baby-friendly maternity, in the northwest region of Goiânia, in the state of Goiás, Brazil. The Kaplan-Meier method was applied to estimate the survival function of breastfeeding categories. The factors associated to breastfeeding duration were obtained through interval censored models using Weibull distribution. The level of significance was set at 5%. RESULTS: Several sociocultural and biological factors influence the mother’s capacity to breastfeed her baby, as well as other factors such as family, health professionals counseling for breastfeeding, and the media and marketing campaigns directed to baby food. A number of studies have demonstrated that pro-breastfeeding actions during the post-natal period favor breastfeeding duration. The present study, performed in a baby-friendly maternity, revealed low duration of all the types of breastfeeding assessed, especially exclusive breastfeeding. The median durations of breastfeeding, predominant breastfeeding, and exclusive breastfeeding were 215 days, 93 days, and 14 days, respectively. Protective factors for breastfeeding were: not drinking alcohol during pregnancy, mothers that did not have the intention to offer the baby a pacifier, monthly per capita income higher or equal half a minimum salary, mother presenting more than eight years of formal education, number of pre-natal consultations higher or equal six, and previous breastfeeding experience. CONCLUSIONS: Low breastfeeding rates were observed for babies delivered at a baby-friendly maternity, in the Northwest region of Goiânia. Successful breastfeeding depends on the situation experienced by the trinomial mother-baby-family and, in order to promote and support breastfeeding, all the factors that influence this process should be taken into consideration. The essentiality of continuous actions to promote and stimulate breastfeeding after pre-natal period was evidenced. The inclusion of breastfeeding as a school subject, promotion of breastfeeding during pre and post-natal period, with a close interaction between trained basic health professionals and maternity staff with the nursing mothers, a favorable environment for promotion and support in the basic health units, and improvement of socioeducacional conditions of the region population with help of local health managers are indicated.
14

Perfil alimentar e correlação com a hipertensão em crianças paraibanas

SILVA, Amanda Quintino Ferrão da 26 February 2016 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-07-11T17:08:20Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Amanda Silva_Mestrado 2016_PPGBAS.pdf: 618953 bytes, checksum: 08cae93e69c76dc3c788ac82b1b2623f (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-11T17:08:20Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Amanda Silva_Mestrado 2016_PPGBAS.pdf: 618953 bytes, checksum: 08cae93e69c76dc3c788ac82b1b2623f (MD5) Previous issue date: 2016-02-26 / CAPES / Hábitos alimentares saudáveis devem ser introduzidos precocemente, prevenindo doenças como a hipertensão, pois a sua prevalência vem crescendo na população pediátrica. Portanto, os cuidados devem iniciar desde o período neonatal com o aleitamento materno atuando como fator protetor, devendo ser exclusivo nos primeiros 6 meses. Passada esta fase, a introdução da alimentação complementar deve ocorrer adequadamente. No entanto, as mudanças alimentares rápidas e drásticas têm impulsionado o desmame precoce. Neste cenário, entram o alto consumo de alimentos ricos em sódio e pobres em potássio, atuando como fatores de risco para o desenvolvimento da hipertensão desde a infância. Desta forma, este trabalho objetivou identificar o tempo de oferta do leite materno e a idade de introdução da alimentação complementar. E correlacionar o consumo de micronutrientes com a presença de distúrbios pressóricos em pré-escolares e escolares da Paraíba. Os estudos foram realizados em 13 cidades paraibanas. Em 2014, 548 genitores responderam a um questionário que abordava: tempo de oferta do leite materno, tipos de leite consumidos do nascimento até 1 ano de idade e entre 1 e 2 anos, idade da introdução da alimentação complementar. Em 2015, um recordatório alimentar 24h foi aplicado em 255 genitores, calculando o consumo de micronutrientes de seus filhos. Testes não-paramétricos verificaram a relação entre o consumo de sódio, potássio e outros micronutrientes e a presença de pressão arterial elevada. Um p<0,05 foi considerado significativo. Como resultado foi observado um grande percentual (35,8%) de crianças que receberam o leite materno por tempo inferior a 6 meses de vida. E boa parte introduziu a alimentação complementar só após 1 ano de idade (23,5%). No segundo estudo, houve uma correlação positiva entre o consumo de potássio e a presença de normotensão. E também entre a maior razão do consumo de sódio e potássio (1,78 versus 1,50) com a presença de pressão arterial elevada. Outros nutrientes, entretanto, não apresentaram correlação com significância estatística. Concluindo, os dados apontam para uma necessidade da maior divulgação de informações essenciais sobre as fases de amamentação e de introdução da alimentação complementar. E da importância de uma dieta rica em potássio e normossódica na manutenção da pressão arterial desde a infância. Portanto, este trabalho trás novas informações sobre o perfil de amamentação e da alimentação e sua influência na PA de crianças do estado da Paraíba. / Healthy eating habits should be introduced prematurely to prevent diseases, such as hypertension, because your prevalence is increasing in children. Therefore, care must start from the neonatal period, with breastfeeding acting as a protective factor and should remain exclusive in the first 6 months of life. After this phase, the introduction of complementary feeding should properly occur. However, the rapid and drastic dietary changes have boosted early weaning. In this scenario, the consumption of high-sodium and low-potassium foods acts as a risk factor for the development of hypertension since childhood. Thus this study aimed to identify the breast milk offer time and the age of introduction of complementary foods. And to correlate the consumption of micronutrients with the presence of blood pressure disorders in preschool and school of Paraiba. Studies were conducted in 13 Paraíba’s cities. In 2014, 548 parents answered a questionnaire that addressed: breast milk supply time, types of milk consumed from birth to 1 year old and between 1 and 2 years, the age of introduction of complementary feeding. In 2015, a 24h dietary recall was applied in 255 parents, calculating the consumption of micronutrients for their children. Nonparametric tests verified the relationship between the consumption of sodium, potassium and other micronutrients and the presence of high blood pressure. A p <0.05 was considered significant. As a result was observed a large percentage of children who received breast milk for less than 6 months of life (35.8%). And many of them were introduced to complementary foods only after 1 year of age (23.5%). In the second study, there was a positive correlation between potassium intake and the presence of normotension. And also between the higher sodium-to-potassium ratio (1,78 versus 1,50) and the presence of high blood pressure. Other nutrients, however, showed no statistically significant correlation. In conclusion, the data point to a need for a greater disclosure of essential information about the phases of breastfeeding and introduction of complementary foods. And the importance of a diet rich in potassium and normal in sodium in the maintenance of the blood pressure since childhood. Therefore, this study brings new information about the profile of breastfeeding and nutrition and its influence on the PA of Paraiba state’s children.
15

Influencia do tipo de aleitamento na atividade eletrica dos musculos orbicular da boca : parte superior e mentoniano, na sucção de diferentes liquidos na fase da dentadura decidua

Jacinto, Suzane Rodrigues 31 May 2000 (has links)
Orientadores: Maria Beatriz Duarte Gavião, Fausto Berzin / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-07-26T03:30:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Jacinto_SuzaneRodrigues_M.pdf: 3698438 bytes, checksum: 15013e563943d7c8b1265e66df58e401 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: o objetivo dessa pesquisa foi avaliar a influência do tipo de aleitamento na atividade elétrica dos músculos orbicular bucal - parte superior e mentoniano, em 12 crianças, com boas condições de saúde bucal e geral, na faixa etária de 2,5 a 3,5 anos, divididas em 2 grupos: um composto de 6 crianças que foram amamentadas por pelo menos 6 meses; e outro composto de 6 crianças que não foram amamentadas ou que foram amamentadas no máximo até os 2 meses de idade. As atividades elétricas foram avaliadas nas sucções de água, iogurte e Chandelle (Nestlé). Utilizou-se eletrodos de superficie bipolares, tipo Beckman. Utilizou-se o sistema de aquisição de sinais (Condicionador de Sinais, modelo MCS-V2 da Lynx Tecnologia Eletrônica Ltda.) e Software Aqdados, versão 4.18 (Lynks Tecnologia Eletrônica Ltda). A análise dos dados foi feita a partir da curva do envoltório linear do sinal eletromiográfico e dos valores de RMS (raiz quadrada da média) absolutos, e analisados pelas rotinas EMG 11, EMG 12 e EMG 126 do programa MATLAB. Para a análise estatística foi utilizado o programa GraphPad Instal''', versão 3,01, Graph Pad Software, utilizando-se os testes Ko/mogorov-Smimov, Wi/coxon, Mann-Whitney, Kruska/-Wa//is, ANOVA (Análise de Variância) e teste t de Student pareado e não pareado. A partir dos resultados concluímos que, pela análise da curva do envoltório linear do sinal eletromiográfico, a amamentação influencia no estabelecimento do padrão de atividade elétrica dos músculos orbicular da boca - parte superior e mentoniano. Crianças não amamentadas apresentaram atividade elétrica maior estatisticamente signficitava para o músculo orbicular da boca - parte superior, na sucção de todos os líquidos em relação à crianças amamentadas, e o contrário para o músculo mentoniano. Ambos os grupos apresentaram maior atividade do músculo orbicular da boca - parte superior, com diferenças estatísticas significativas, na sucção de água, seguida de iogurte e por fim de Chandelle (Nestlé), enquanto o músculo mentoniano apresentou atividade elétrica significativamente maior na sucção de iogurte, seguido do ChandelIe (Nestlé) e por fim da água, nas crianças amamentadas e, nas crianças não amamentadas o mentoniano apresentou a seqüência Chandelle (Nestle), água e iogurte. Dentro de um mesmo grupo, a comparação entre os músculos mostrou atividade elétrica maior estatisticamente significativa do músculo mentoniano em relação ao músculo orbicular da boca ¿ parte superior, para o grupo de crianças amamentadas e, o contrário para crianças não amamentadas. A partir da análise dos valores de RMS absolutos houve diferença estatisticamente significativa somente entre ambos os grupos para a atividade do músculo orbicular da boca - parte superior que foi maior em relação ao músculo mentoniano, na sucção de iogurte. Não houve diferença estatisticamente significativa entre as outras variáveis citadas para a analise do envoltório linear / Abstract: The aim of this study was evaluate the influence of the breast and bottle­ feeding in the electrical activity of the orbicularis oris (upper) and mentalis musc1es in 12 children ftom 2,5 to 3,5 years old, with good systemic and oral health. The children were classified in two groups, one with 6 children who were breastfed during six month after birth and the second with 6 children who were not breastfed or at least breastfed till the second month after birth, The electrical activities were evaluated in sucking of water, yogurt, and chocolate cream, using two pairs ofbipolar surface electrodes. It was used the acquisition signal system (Condicionador de sinal, model MCS- V2, Lynx Tecnologia Eletrônica Ltda.) and Software Aqdados, version 4.18 (Links Tecnologia Electrônica Ltda). Data analysis was carried out by the linear envoltory curve and by the RMS (root mean square), using the EMGll, EMG12 and EMG126 MATLAB routines. For the statistical analysis were used GraphPad Instal, version 3,01 and Graph Pad Software, applying the Kolmogorov-Smirnov, Wilcoxon, Mann-Whitney, Kruskal-Wallis tests and ANOVA. In accordance with the results, the conc1usions were: by the linear envoltory analysis, breastfeeding influences establisment of the orbicular oris (upper) and mentalis musc1es electrical activity pattern. The orbicularis oris (upper) presented higher electrical activity statistically significant for children who were not breastfed and the mentalis showed higher activity in children who were breastfed, with alI beverages. The orbicularis oris presented higher electrical activity statistically significant for both groups in following decrease sequence: water, yogurt and chocolate cream, while the sequence for the mentalis musc1e was yogurt, chocolate cream and water for the breastfed group and chocolate cream, water and yogurt for the not breastfed group with statistical significant differences. In the same grouP. the comparison between the muscles, breastfed children showed higher electrical activity for the mentalis musc1e; than the orbicularis oris (upper), statistically significant. The other group presentec higher activity for the orbicularis oris (pper) in relation to the mentalis musc1e, witl statistical significant difference. By the RMS values there was statistical significan1 difference between the groups in relation to the orbicularis oris (upper) activity in the yogurt sucking, higher than the mentalis. There was not difference among the other variables as observed in the linear envoltory analysis / Mestrado / Fisiologia Oral / Mestre em Odontologia
16

Amamentação do recem-nascido pre-termo : olhar materno

Codo, Carla Regina Bianchi, 1971- 07 March 2002 (has links)
Orientador : Antonieta Keiko Kakuda Shimo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-02T11:11:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Codo_CarlaReginaBianchi_M.pdf: 30749179 bytes, checksum: eb50f99f8630423589e929cbe2d07c93 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Trata-se de um estudo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa que procurou desvendar a amamentação do bebê prematuro, tendo como informante a mulher/mãe. Para melhor compreensão do processo de aleitamento materno, realizamos uma revisão da literatura sobre: aspectos histórico-sociais e culturais da amamentação; anatomia da mama e fisiologia da lactação; aspectos do recém-nascido a termo e pré-termo, com o intuito de estabelecer parâmetros do desenvolvimento normal e o que pode ser encontrado com relação ao prematuro; revisamos também noções sobre a maternidade e o significado da prematuridade para os pais. O referencial teórico escolhido foi o cuidado humano e a rede de apoio social tendo como objetivo geral: analisar a vivência do processo de amamentar em mulheres-mães de bebês prematuros internados em uma UTIN de um hospital filantrópico do interior do estado de São Paulo; e objetivos específicos: 1- identificar o significado atribuído pelas mulheres em relação à amamentação de RNPT, comparando-o com sua prática; 2- identificar os sentimentos e as dificuldades que as mulheres-mães vivenciam no processo do aleitamento materno do filho prematuro; 3- descrever as estratégias utilizadas pelas mulheres para a manutenção da lactação, e 4 - identificar a rede de apoio social. Para a coleta de dados utilizamos entrevistas semi-estruturadas gravadas em dois momentos distintos: antes da amamentação ao peito e depois da amamentação ao peito. Utilizamos também a observação participante e a construção do mapa de rede social pessoal. A análise de conteúdo temático foi a estratégia escolhida para a analisar os dados, emergindo três núcleos de sentidos: 1- Desvendando o processo de alimentação do RNPT, através do qual pudemos identificar que as dificuldades e estratégias utilizadas pelas mulheres/mães de RNPTs são muito semelhantes às utilizadas pelas mães de recém-nascidos a termo, inclusive com relação à sua culpabilização diante dos insucessos; 2 - Desvendando a rede de apoio; pudemos identificar as necessidades das mães em ser cuidadas para se tornarem boas cuidadoras, rede esta onde também se insere a equipe de saúde que cuida e se relaciona com o binômio: bebê-mãe; 3 - Exercendo o papel de ser mãe; neste núcleo percebemos que a mulher só se sente mãe quando tem oportunidade de cuidar de seu bebê e oferecer-lhe um produto que só ela é capaz de fornecer - o leite materno. A partir da compreensão desse processo, propostas foram elaboradas com o intuito de minimizar as dificuldades das mulheres-mães, principalmente com relação à capacitação do pessoal que cuida desse binômio: bebê-mãe; e da sua família / Abstract: his work is an exploratory-descriptive study with qualitative approach that aims to unrnask breast-feeding of the premature baby, having as informer the woman/mother. For a better understanding of the process of maternal breast-feeding, we carried out a revision of literature on: social-historic and cultural aspects of breast-feeding; the anatomy of the breast and the physiology of the lactation; aspects of the new-bom on term and pre-term with the intention of establishing parameters of normal development and what can be found in relation to the premature; we have also revised the maternity and the meaning of the prematurity for the parents. The chosen theoretical referential was the human care and the net of social support. Having as general objective: to identify the motherly difficulties in relation to breast-feeding ofpre-term new-born in the Neonatal lCU of a private hospital; and as specific objectives: 1- to compare their speech and practice in relation to PTNB; 2- to describe the strategies used by the mothers for the maintenance of the lactation, and 3- to identify the net of social support. For collection of data we use halfstructured interviews recorded at two distinct moments: before breast-feeding and afire breast-feeding. We have also used participative observation and the construction ofthe map of personal social netoThe analysis of thematic content was the chosen strategy to analyse the data, ftom where it emerged three sensorial nuclei: 1-Unmasking the process of feeding of the PTNB, through which we were able to identify that the difficulties and strategies used by the women/mothers ofPTNB's are very similar to those used by the mothers of NB's on term, also when it comes to their culpability facing failures; 2. Unmasking the support net, we were able to identify the needs of the women/mothers in being well taken care of in order to become good care takers themselves, in such nets we also include the health team which takes care and relates to the binomial: baby/mother; 3. Playing the role ofbeing mother, in this nucleus we notice that the womanlmother only feels like a mother when she has the chance oftaking care ofher baby and by offering a product that only she is capable of supplying the maternal milk. From the understanding of this process, proposals are elaborated with the intention of minimising the difficulties of them women/mothers, mainly regarding staff qualification which takes care of this binomial: baby/mother; and its family / Mestrado / Mestre em Enfermagem
17

Comparação do colostro de mães adultas e adolescentes, fumantes e não fumantes (valor calorico, lipidios totais e acidos graxos)

Arruda, Rosana Prado 18 November 1992 (has links)
Orientadores : Quivo S. Tahin, Tereza Cristina Samico Cavalcanti / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-16T01:38:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Arruda_RosanaPrado_M.pdf: 4204494 bytes, checksum: f3701d6a42f089a0bbb6192a1d830917 (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: No presente estudo o colostro de 66 nutrizes foi analisado (valor calórico, concentração de lipídios e composição de ácidos graxos) e- comparado entre mães adultas e adolescentes, fumantes e não fumantes e de diferentes níveis de renda mensal per capita, sendo também estudado o efeito da dieta sobre a composição do colostro. O valor calórico e a concentração de lipídios não foram influenciados significativamente. pela idade materna (mesmo quando se considerou a idade ginecológica das nutrizes adolescentes), hábito de fumar, nível de renda mensal per capita da nutriz ou variação do valor calórico e da concentração de lipídios na dieta. Com relação a composição dos AG, o AGE 18:3 w3 teve sua concentração diminuída no colostro de mães adolescentes de maior idade ginecológica (1,07 %), quando comparado ao colostro das demais nutrizes adolescentes de idade ginecológica < 3 anos (1,44 %) e adultas (1,34 %), não havendo diferenças significativas para 98 % dos AG identificados. Estes resultados evidenciaram a maturidade fisiológica da glândula mamária da nutriz adolescente. Nas nutrizes fumantes a concentração de 16:0 (20,65 %) foi significativamente menor, quando comparado ao colostro de nutrizes não fumantes (21,88 %), sugerindo redução da capacidade de captação e/ou síntese do 16:0 pela glândula mamária das nutrizes fumantes, ou o menor consumo deste AG por estas nutrizes. A diminuição da renda mensal per capita da nutriz acarretou aumento na concentração apenas do 12:0 dentre os AGCM e demais AG identificados. Ao se analisar o efeito da dieta sobre a composição de AG do colostro, não foram observadas diferenças significativas na composição dos AG em função da variação do valor calórico, concentração de carboidratos, lipídios e de AG consumidos pela nutriz no período de 24 horas anteriores a coleta do colostro. A variação na concentração de lipídios, AGI, 18:1e 18:2, consumidos habitualmente pela nutriz, também não influenciou a composição dos AG do colostro. Entretanto o aumento do consumo de AGS na dieta acarretou aumento significativo na concentração deste AG, concomitante à redução na concentração do AGI no colostro. Quando a composição do colostro foi analisada independente das cinco variáveis estudadas os valores médios encontrados se apresentaram de acordo com os dados relatados na literatura (63 Kcal, 3,08 g de lipídios, 33,51 % de AGS e 65,61 % de AGI por 100 ml), mas a concentração do AGE 18:2 w6 (21,7 %) foi maior no colostro das nutrizes estudadas, como relatado anteriormente entre nutrizes brasileiras. Também foi idade materna, estudado a influência da hábito de fumar e do nível de renda mensal per capita da nutriz sobre o peso do recém-nascido e ganho de peso materno durante a gravidez. Foi observado que as mães adolescentes de menor idade ginecológica apresentaram maior ganho de peso durante a gravidez (33,61 %) quando comparadas as demais nutrizes adolescentes (21,16 %) e adultas (21,62 %), para darem a luz a recém-nascidos de mesmo peso, 3,12 Kg em média. O hábito de fumar não acarretou diferença no ganho de peso materno durante a gravidez, embora tenha sido observado o efeito negativo do cigarro sobre o peso ao nascer, onde os recém-nascidos filhos de mães fumantes pesaram em média 259 gramas a menos do que os recém-nascidos filhos de mães não fumantes. A variação do nível de renda mensal per capita da nutriz não influenciou em nenhuma destas duas variáveis. / Abstract: In the present work the colostrum of 66 lactating mothers was analysed (energetic value, lipid concentration and fatty acid composition), and the influence of maternal age (adolescent and adult), smoking habit, monthly per capita income and diet on this parameters was studied. The energetic value and lipid concentration of the colostrum were not significantly influenced by the maternal age (even considering gynecologic age of adolescents), smoking habit, per capita income, and energetic value or lipid concentration of the diet. Regarding to FA composition, the concentration of 18:3 w3 FA was significantly decreased (1,07%) in one sub group of adolescent mothers (higher gynecologic age). The remainder 98 % of identified FA in the colostrum did not differ between adults and adolescents indicating the physiological maturation of the lactating adolescent mammary gland. Small but significant decrease was found in the concentration of 16:0 FA of the smoker mothers colostrum as compared with non smokers (20, 65 % vs 21,88 %), suggesting decreased captation or synthesis of this FA by smokers mammary gland or decreased ingestion of this FA by smoker mothers. When the influence of the per capita income was analysed the only significant change found was an increased 12:0, FA concentration (among all MCFA) in lower income group. The estimated energetic value, carboidrate, total lipids and fatty acids concentrations of the diet consumed by the mother 24 hour before milk collection did not influence the FA composition of colostrums. The concentration of total lipids, UFA, 18:1 and 18:2 of the diet usually consumed also did not influence the FA composition of the colostrum, but the increased consumption of SFA significantly increased these FA concentration in the colostrums, with concomitant decrease of the UFA. When the composition of the colostrum was analysed independently of this five variables, the characteristics of the samples was within the average values reported in the literature (63 Kcal, 3,08 g of lipids, 35,51% SFA and 65,61% UFA / 100 ml), but the concentration of 18:2 w6 FA was higher (21,79 %) in the sample studied, as reported for the brasilian women population. Adittionaly the influence of maternal age, smoking and monthly per capita income on birth weight and maternal body weight gain during pregnancy was studied. For the same average birth weight (3,12 kg), adolescent mother of lower gynecologic age gained more weight during pregnancy (33,61%) than adults (21,62 %) or adolescents of older gynecologic age (21,16 %). Smoking did not affect maternal body weight gain during pregnancy, but resulted in a significant decrease in birth weight (250 g on average), while per capita income did not influence either variable. / Mestrado / Mestre em Ciência da Nutrição
18

Modelo Transteórico: efeito de intervenções educativas no comportamento de nutrizes frente à amamentação / Transtheoretical Model: effect of educational interventions on behavior of lactating torward to breastfeeding

Silva, Aline Elizabeth da 24 February 2015 (has links)
Submitted by Reginaldo Soares de Freitas (reginaldo.freitas@ufv.br) on 2017-12-14T10:49:33Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2056062 bytes, checksum: 234188aa1fcc512c96bea5f5b4929267 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-12-14T10:49:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2056062 bytes, checksum: 234188aa1fcc512c96bea5f5b4929267 (MD5) Previous issue date: 2015-02-24 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / As atividades educativas implementadas no pré-natal, devem contemplar a discussão e esclarecimento de questões únicas para cada gestante. O Modelo Transteórico proposto por Prochaska e Diclemente, na década de 80, permite o desenvolvimento e implementação de intervenções individualizadas e mais compatíveis com as necessidades específicas de cada mulher. Objetivou-se avaliar o efeito de intervenções educativas direcionadas aos construtos do Modelo Transteórico no comportamento da mulher frente à amamentação, e nas taxas de aleitamento materno exclusivo. Foi conduzido um estudo de intervenção não controlado em que 233 mulheres cadastradas em unidades do sistema público de saúde de Viçosa, Minas Gerais, foram distribuídas em dois grupos, intervenção e comparação. O estudo foi conduzido entre junho de 2013 e setembro de 2014 e ocorreu em três fases. Na fase pré-intervenção foi aplicado um questionário traduzido e adaptado transculturalmente que contemplava três construtos do Modelo Transteórico, a saber: estágios de mudança de comportamento; processos de mudança de comportamento; e equilíbrio de decisão. Foram coletados, também, dados socioeconômicos, demográficos, obstétricos e quanto à experiência anterior em aleitamento materno. Na segunda fase, as mulheres do grupo intervenção foram submetidas a intervenções educativas baseadas em três construtos do Modelo Transteórico. Os temas trabalhados nos encontros mensais foram definidos conforme a identificação do estágio de mudança apresentado pela gestante, dos processos de mudança utilizados e o equilíbrio de decisão. Para implementar as intervenções foi elaborado um álbum seriado. Como material de apoio foram incluídos um boneco de pano, um modelo de mamas (“mama cobaia”); e folhetos informativos. Em cumprimento à ética na pesquisa, ao final da entrevista na primeira fase do estudo, o grupo comparação recebeu um folheto contemplando aspectos gerais do aleitamento materno. Na fase pós-intervenção, no pós-parto, o questionário contendo os três construtos do Modelo Transteórico foi reaplicado, a fim de verificar mudanças no comportamento materno. Foram coletadas, também, informações sobre amamentação por meio de recordatório 24 horas; além de dados obstétricos e neonatais. O efeito da intervenção foi avaliado pela verificação de mudanças no comportamento materno, ou seja, avaliação dos construtos do Modelo Transteórico (estágios de mudança, processos de mudança e equilíbrio de decisão), antes e após intervenção, e das taxas de aleitamento materno. Das 233 mulheres avaliadas, mais da metade tinham idade entre 20 e 34 anos, mediana de renda per capita acima de 1⁄2 salário mínimo, eram primíparas, 72,0% viviam com o companheiro e 62,0% não trabalhavam fora de casa. Em relação ao grupo comparação, o grupo intervenção apresentou maior frequência de nutrizes classificadas no estágio de manutenção (71,7% versus 68,3%); menor frequência de recaída (15,0% versus 22,5%) e maiores médias dos escores na maioria dos processos de mudança. No entanto, não houve diferenças significativas entre os grupos quanto à classificação dos estágios de mudança, movimento nos estágios de mudança, médias dos escores dos processos de mudança, bem como em relação às taxas de aleitamento exclusivo. No tocante ao equilíbrio de decisão, houve diferença significativa entre os grupos, sendo que o grupo intervenção apresentou escores significativamente menores nos contras: “dar de mamar no peito é fora de moda, cafona” (p=0,021); “eu ficaria envergonhada se alguém me visse dando de mamar no peito” (p=0,047) e “nem me passa pela cabeça que eu sei tudo sobre dar de mamar no peito” (p=0,045). Esse grupo apresentou, de uma maneira geral, médias dos escores de prós maiores do que as médias dos escores de prós do grupo comparação, em especial, naqueles relacionados aos benefícios do aleitamento materno para a mãe, à proteção fornecida pelo leite materno contra doenças e alergias e à superioridade nutricional do leite materno. Entretanto, as diferenças entre os grupos não foram significativas (p>0,05). A intervenção delineada com base na avaliação dos construtos do Modelo Transteórico possibilitou assistir às mulheres de forma individualizada e mostrou efeito positivo na redução da percepção de barreiras à amamentação. / Educational activities implemented in prenatal care, should include the discussion and clarification of issues unique to each woman. The Transtheoretical Model proposed by Prochaska and DiClemente, in the 80s, allows the development and implementation of individualized interventions and according to the specific needs of each woman. The objective was to evaluate the effect of educational interventions based on Transtheoretical Model in front of woman's behavior to breastfeeding, and in exclusive breastfeeding rates. We conducted an uncontrolled intervention study in which 233 women registered in units of the public health system of Viçosa, Minas Gerais, were divided into two groups, intervention and comparison. The study was conducted from July 2013 to September 2014 and took place in three phases. In the pre-intervention phase were applied a questionnaire translated and adapted culturally that included three constructs of the Transtheoretical Model: stages of change; processes of change; and decisional balance. Were also collected socioeconomic, demographic, obstetric and on the previous experience in breastfeeding. In the second phase, women in the intervention group were submitted to educational interventions based on three constructs of the Transtheoretical Model. The themes discussed during the monthly meetings were defined as the identification of the stage of change presented by the pregnant woman, the processes of change used and the decisional balance. To implement the interventions we designed an album series. As collateral were included a cloth doll, a model of breasts ("guinea pig mama"); and leaflets. In compliance with ethics in research at the end of the interview in the first phase of the study, the comparison group received a booklet covering general aspects of breastfeeding. In the post-intervention phase, postpartum, the questionnaire containing the three constructs of the Transtheoretical Model was reapplied in order to verify changes in maternal behavior. Were collected also information on breastfeeding through 24-hour recall; in addition to obstetric and neonatal data. The effect of the intervention was evaluated by checking changes in maternal behavior, other words evaluation of the constructs of the Transtheoretical Model, before and after intervention, and breastfeeding rates. Of the 233 women assessed, more than half were aged between 20 and 34 years, median income per capita above 1⁄2 minimum wage, were primiparous, 72,0% lived with a partner and 62,0% did not work outside the home. Regarding the comparison group, the intervention group had a higher frequency of nursing mothers classified in the maintenance stage (71.7% versus 68.3%); lower frequency of relapse (15.0% versus 22.5%) and higher average scores in most processes of change. However, there were no significant differences between the groups regarding the classification of the stages of change, movement in the stages of change, mean scores of processes of change as well as in relation to exclusive breastfeeding rates. Regarding the decisional balance, there was a significant difference between the groups, and the intervention group had significantly lower scores in cons "to breastfeed is old fashioned, tacky" (p=0.021); "I would be embarrassed if someone saw me giving breastfeed" (p=0.047) and "or crosses my mind that I know all about breast feeding chest" (p=0.045). This group had, in general, mean scores of major pros than the average of the comparison group pros scores, especially those related to the benefits of breastfeeding for the mother, the protection provided by breast milk against diseases and allergies and the nutritional superiority of breast milk. However, the differences between the groups were not significant (p>0.05). The outlined intervention based on the evaluation of the constructs of the Transtheoretical allowed to attend the women individually and showed a positive effect in reducing the perception of barriers to breastfeeding.
19

Avaliação do diagnóstico de enfermagem : amamentação ineficaz

Alvarenga, Sandra Cristina de 10 April 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:38:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7609_DISSERTACAO-FINAL-.pdf: 2236614 bytes, checksum: 80bfc50b95c97fa4a9880487824c2abb (MD5) Previous issue date: 2015-04-10 / O período neonatal é considerado um dos mais críticos na vida do ser humano, pois nesse momento é que se dá o processo de transição do ambiente intra para o extra-uterino, onde serão necessárias várias adaptações, dentre elas as relacionada com a respiração, à circulação e a termoregulação. As especificidades dos cuidados em unidades neonatais tornam o atendimento mais complexo, mostrando a necessidade de planejamento da assistência de enfermagem para dar suporte à vida, monitorando-a num ambiente controlado e estável, com o mínimo de estresse possível para o neonato criticamente enfermo. A avaliação da assistência deve ser uma atividade integrante do trabalho da enfermagem, permitindo a discussão dos problemas que surgem e o encaminhamento de soluções na busca constante de excelência na qualidade da assistência prestada ao bebê e à família. Para atingir a qualidade de serviços, programas e ações de saúde os enfermeiros devem estar subsidiados por instrumentos de medição que permitam a concretização do processo avaliativo da assistência, aplicáveis também à gestão da qualidade nessa área (NEPOMUCENO, 2007).Dentre esses instrumentos, os indicadores de qualidade são imprescindíveis na avaliação de processos de trabalho, tanto no planejamento como na organização, coordenação/direção e no controle das atividades desenvolvidas pelos enfermeiros. Por isso, este projeto tem como objetivo diagnosticar e caracterizar os indicadores de qualidade com maior relevância para uma assistência de enfermagem de excelência, avaliando a freqüência de eventos adversos ocorridos e consequentemente a implementação de práticas que buscam diminuir as adversidades através de um saber técnico científico adotado pela equipe enfermagem. Para realização desse projeto, será realizado um estudo descritivo analítico retrospectivo, onde serão mensurados e avaliados os eventos e complicações durante a internação do neonato. / This study has the aim of describing the characteristics that define the Nursing diagnosis “ineffective breastfeeding” and the factors related to it; to examine the association between the socio-demographic, clinical and obstetric profile of the recently given birth mothers with the diagnosis in study. This is a descriptive study of the transversal type. The study was developed at the Maternity of a University Hospital. Seventy-three mother-baby binomials were hospitalized in the joint accommodation system, in the period from July to August, 2014. For data collection, an instrument was developed based on the defining characteristics of the “ineffective breastfeeding” diagnosis, and the factors related to it, and also patient's sociodemographic, clinical and obstetric data. The data was analyzed by the statistics package SPSS version 19.0 for Windows® . Results: The inefficient breastfeeding diagnosis was present in 58.9% of the binomials. The recently given birth mothers were 27 years old in mean, didn't have a partner (63%), had more than eight years of schooling (71,2%), were employed (52,1%), did pre-natal visits (97,3%), and were multiparous (64,4%). As for the newborns, 58,9% were female, to term (90,4%), didn't breastfeed in the first hour after birth (87,7%). The mother's schooling was the only socio-demographic variable that had a meaningful association to the “ineffective breastfeeding” diagnosis. The defining characteristics with meaningful association to the “ineffective breastfeeding” diagnosis were: breast suction discontinuity; insufficient breast emptying; perceived inadequate milk supply; breast feeder resistance in apprehending the areola-nipple region with the mouth; absence of observable signs of ocitocin liberation; and breast feeder cries when put on breast. The related factors were: unsatisfactory suction reflex of the breast feeder, and mother anxiety. Conclusion: The study is relevant for the improvement of the components of the “ineffective breastfeeding” diagnosis, as helping Nurses in the clinical practice, hence it will contribute to the planning of Nursing actions at the joint accommodation, and for the mother-son binomial, and also in partially reducing the gap that presently exists in the literature about Nursing diagnosis on breastfeeding
20

Praticas alimentares : aleitamento materno, alimentos complementares e uso de mamadeira e chupeta, Itapira-SP, 1999

Audi, Celene Aparecida Ferrari 03 August 2018 (has links)
Orientadores: Ana Maria Segall Correa, Maria do Rosario Dias de Oliveira Latorre / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-03T15:29:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Audi_CeleneAparecidaFerrari_M.pdf: 570995 bytes, checksum: cf84ec7490b036725e2aa37e7bc50609 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Como parte do estudo de Avaliação das Práticas Alimentares no Primeiro Ano de Vida em Dias Nacionais de Vacinação, em que foi realizado estudo transversal no município de Itapira ¿ SP, no ano de 1999, analisou-se o perfil alimentar dos lactentes até 12 meses de vida e os fatores associados ao aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo, nos lactentes até 6 meses de vida. Foi também verificada a prevalência do uso de mamadeira e/ou chupeta, assim como os fatores associados a esse uso. A prática hospitalar foi estudada, considerando os dados que foram coletados com mães de lactentes menores de 4 meses no 1o dia em casa pós-alta hospitalar. Inicialmente, foi realizada a descrição da população em estudo e os fatores associados foram analisados por meio de regressão logística. Para o desmame foram fatores associados: o uso de chupeta e baixo peso ao nascer; fatores para não estar em Aleitamento Materno Exclusivo: usar chupeta e parto cesárea .Para o uso de mamadeira esteve associado: mulher primípara e ter nascido na Santa Casa e realizar Consulta Médica de puericultura no Serviço Privado/Conveniado; para o uso de chupeta: mulher primípara e residir na zona rural. O lactente que nasceu no Hospital Municipal tem efeito protetor ao uso de leite artificial no 1o dia em casa, assim como o fato de ser mãe adolescente esteve associado positivamente ao Aleitamento Materno Exclusivo. Este estudo indicou que embora os níveis de amamentação estejam acima daqueles verificados no país, ainda estão distante do que recomendam os órgãos competentes. O processo de desmame inicia-se precocemente, logo no 1o dia em casa pós-alta. Outros estudos devem ser realizados, com o objetivo de pesquisar outros aspectos do contexto da mulher , na tentativa de entender quais outros fatores podem estar associados ao desmame precoce / Abstract: As a part of the study of the Alimentary Practices Estimate in the First Year of Life in ¿Day National to Immunization¿, that was a Cross-Sectional study realized in Itapira city in the year of 1999, analyzed the alimentary behavior of the suckling infant with up to 12 months of life and factors associated to the breastfeeding and exclusive breastfeeding, in the up to 6 months of life. It was also verified the predominance of the usage of the bottle-feeding and/or the pacifiers, in the same way as the factors associated to this usage. The hospital practice was studied, considering the information that was asked to the mothers of suckling up to 4 months in the 1st day back at home after discharged. Initially, it was held the description of the population in study and the factors associated were analyzed in the way of logistical regression. For the weaning the associated factors were: the usage of the pacifiers, low weight at birth and mother work, for not being exclusive breastfed: usage of pacifiers and caesarean section. For the usage of bottle-feeding was associated primiparity and the maternity do not belong to ¿Baby Friendly the Hospital Initiative (BFHI)¿ and realized program and the child to have care in the service medical Private /Agreement, for the usage pacifiers: primiparity and to living in a rural zone. The suckling that was born in the Municipal Hospital, has a protector effect in the usage of artificial milk in the 1st day at home, therefore, the fact of being an adolescent mother was positive related to exclusive breastfeeding. This study indicated that, even though the levels of breastfeeding of higher than the ones verified in the country, still very far from what the qualified organs recommend. The process of weaning starts precociously, soon in the 1st day back home after discharge. Other researches must be held , with the purpose of reaching other women¿s aspects in a trial to understand which factors could be responsible for the weaning / Mestrado / Mestre em Saude Coletiva

Page generated in 0.8039 seconds