• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 6
  • Tagged with
  • 6
  • 6
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo da resposta imune humoral (IgG específica) para antígenos de larvas infectantes (L3) de Wuchereria bancrofti, entre portadores e não portadores de filariose bancroftiana no Município de Olinda-PE / Study of the immune humoral response (IgG specific) for antigens of larvae infectantes (L3) of Wuchereria bancrofti, between bearers and not bearers of elephantiasis filarial in the city of Olinda-PE

Miranda, Janaina Campos de January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-05T18:24:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 276.pdf: 1326782 bytes, checksum: bae32ec1487817e0d1342725c58ded5e (MD5) Previous issue date: 2006 / A filariose linfática bancroftiana é uma doença parasitária humana de grande complexidade em sua dinâmica de infecção, necessitando ainda de maiores esclarecimentos, principalmente, em aspectos relacionados à tolerância e imunopatologia. A existência da imunidade protetora em comunidades endêmicas de filariose permanece como objeto de intenso debate e o grupo denominado endêmicos normais , tem sido alvo de interesse para elucidar muitas questões referentes à imunologia da doença. O presente trabalho tem como objetivo verificar através de um estudo do tipo caso-controle, as diferenças entre portadores e não portadores de filariose linfática bancroftiana pelo reconhecimento humoral de bandas protéicas de extrato secretório-excretório de larvas infectantes de Wuchereria bancrofti. Os quatro setores censitários de Olinda-PE, com maior prevalência de filariose, foram escolhidos como área de estudo. Consideramos grupo controle portadores da filariose bancroftiana e grupo de casos os de endêmicos normais. (...) A identificação desse grupo de proteínas respondedoras em endêmicos normais deve nortear novas pesquisas para o estudo bioquímico desses compostos e sua relação com a imunidade protetora em filariose linfática bancroftiana.
2

Teste toxicológico pré-clínico para o desenvolvimento da vacina anti-helmíntica baseada no antígeno r-Sm14 de Schistosoma mansoni / Pre-clinical toxicology test for the development of anthelmintic vaccine based on r-Sm14 antigen of Schistosoma mansoni

Santos, Tatiane dos January 2012 (has links)
Submitted by Alexandre Sousa (alexandre.sousa@incqs.fiocruz.br) on 2014-07-09T20:27:39Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_final_Tatiane_Santos.pdf: 4286215 bytes, checksum: d62ff8feaeb36d552e6e5741e6b2d916 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-07-09T20:27:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_final_Tatiane_Santos.pdf: 4286215 bytes, checksum: d62ff8feaeb36d552e6e5741e6b2d916 (MD5) Previous issue date: 2014 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz / Para avaliação dos parâmetros de segurança do preparado vacinal r-Sm14 contra a esquistossomose, testes pré-clínicos e clínicos devem ser realizados. O presente estudo tem por objetivo avaliar a segurança do antígeno recombinante Sm14 e do adjuvante LIPID-A (GLA) quando administrado em coelhos subcutaneamente utilizando múltiplas doses. O teste toxicológico do antígeno vacinal r-Sm14 foi realizado de acordo com o protocolo toxicológico adotado e desenvolvido por BAS Evansville e Corixa Corporation (2002), segundo as normas do FDA Good Laboratory Practice Regulations (21CFR Part 58) e CPMP guidance documents (CPMP/SWP/465/95 E CPMP/ICH302/95). Neste estudo, 24 coelhos (Oryctolagus cuniculus) da raça Nova Zelândia, sendo 12 machos e 12 fêmeas foram distribuídos em 4 grupos. Cada grupo foi composto por três coelhos machos e três fêmeas imunizados com antígeno r-Sm14 expresso em Pichia pastoris (Grupo A/Sm14Pp+GLA), antígeno r-Sm14 expresso em Escherichia coli (Grupo B/Sm14Ec + GLA), adjuvante GLA-SE (Grupo C) e PBS (Grupo D/controle). Foram avaliados diariamente o aspecto físico dos animais, o nível de estresse, consumo de alimentos e água; semanalmente, variação da evolução ponderal; e, antes e após as inoculações, por meio de sangrias, parâmetros bioquímicos e hematológicos. Ao final do teste todos os animais foram eutanasiados para investigação anatomopatológica. Os animais não apresentaram mudanças significativas no aspecto físico e no nível de estresse. Não houve diferença de peso estatisticamente significativa entre os grupos e todos os resultados encontrados estão de acordo com os dados fisiológicos esperados para coelhos. Os pesos de todos os órgãos e estruturas e a maioria dos parâmetros bioquímicos e hematológicos analisados se encontravam dentro da normalidade. A análise anatomopatológica evidenciou ausência de alterações macroscópicas e histopatológicas significativas na pele do local das imunizações e em todos os órgãos analisados. Alguns animais, inclusive do grupo controle, apresentaram pequenos focos de calcificação nos rins, comuns em coelhos, associados às condições nutricionais. Portanto, nenhum dado indicativo de qualquer ação tóxica provocada pela imunização com diferentes formulações da proteína r-Sm14 e/ou adjuvante foi encontrado, demonstrando uma completa segurança do preparado vacinal, dentro das condições experimentais apresentadas. / To assess the safety parameters for preparing a vaccine against schistosomiasis from recombinant r-Sm14, pre-clinical and clinical tests must be carried out. The aim of this study was to evaluate the safety of the r-Sm14 antigen and the adjuvant LIPID-A (GLA) when administered subcutaneously to rabbits in multiple doses. The toxicological test of the vaccine antigen r-Sm14 was performed according to the protocol developed and adopted by BAS Evansville and Corixa Corporation (2002), according to the standards of the FDA Good Laboratory Practice Regulations (21CFR Part 58) and the CPMP guidance documents (CPMP/SWP/465/95 and CPMP/ICH302/95). A total of 24 rabbits (Oryctolagus cuniculus) of the New Zealand breed were used (12 males and 12 females), distributed in four groups. Each group was composed of three males and three females, immunized with the r-Sm14 antigen expressed in Pichia pastoris (Group A/Sm14Pp+GLA), the r-Sm14 antigen expressed in Escherichia coli (Group B/Sm14Ec + GLA), the adjuvant GLA-SE (Group C) and PBS (Group D/control). The animals’ physical appearance, stress level and food and water consumption were assessed daily, while the weight evolution was measured weekly. Finally, the biochemical and hematological parameters were analyzed by means of blood tests before and after the inoculations. At the end of the test, all the animals were euthanized for anatompathological examination. The animals did not show significant changes in physical appearance and stress level. There also was no significant weight difference among the groups and all the data were in accordance with the physiological data expected for rabbits. The weights of all the organs and structures and the majority of the biochemical and hematological parameters analyzed were within the normal range. The anatomopathological examination revealed the absence of macroscopic and histopathological changes in the skin at the vaccination site and in all the organs analyzed. Some animals, including in the control group, presented small calcification foci in the kidneys, common in rabbits, associated with the nutritional conditions. Therefore, no signs of any toxic action caused by the immunization with the different formulations of the protein r-Sm14 and/or adjuvant were found, demonstrating the complete safety of the vaccine preparation, under the described experimental conditions.
3

Monitoramento da infecção filarial por Wuchereria bancrofti através da cinética de anticorpos com o antígeno recombinante Bm14, em áreas endêmicas da RMR-PE submetidas ao tratamento coletivo para filariose / Filarial infection monitoring by Wuchereria bancrofti through kinetic antibodies with the recombinant antigen Bm14, in endemic areas of the RMR-PE subject to collective treatment for filariasis

Souza, Paula Fernanda Alcântara de January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-28T12:15:32Z (GMT). No. of bitstreams: 2 320.pdf: 1676340 bytes, checksum: 711128ac80440a81a6bb4dc9ff8ef57b (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2012 / Made available in DSpace on 2016-07-05T22:00:06Z (GMT). No. of bitstreams: 3 320.pdf.txt: 125592 bytes, checksum: 94d4fa2436a2862cb43733491b5ab4ce (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 320.pdf: 1676340 bytes, checksum: 711128ac80440a81a6bb4dc9ff8ef57b (MD5) Previous issue date: 2012 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / A Filariose Linfática (FL) no Brasil é causada pela espécie Wuchereria bancrofti e consiste em um problema de saúde pública. O principal foco ativo de transmissão atualmente no país é a Região Metropolitana do Recife - PE, que desde 2003 iniciou o Programa de Controle/Eliminação da FL, tendo como estratégia principal o Tratamento Coletivo (TC) com Dietilcarbamanzina (DEC). Este trabalho, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, analisou o TC nessas áreas, acompanhando 30 moradores, no período de 2003 a 2009. Para essa análise além das ferramentas tradicionais da pesquisa filarial - Filtração (MF/mL de sangue) e Antígeno Circulante Filarial (Og4C3) - também foi utilizada a pesquisa de anticorpos através de um antígeno recombinante (Bm14). Essa nova metodologia desenvolvida é recomendada para ser empregada como uma forma de avaliar o progresso dos programas de controle e eliminação da FL nas áreas sob intervenção. Os resultados obtidos indicam redução na positividade para a FL pelas três metodologias: o Bm14 reduziu de 90 por cento para 80,00 por cento, o Og4C3 de 100 por cento para 60,00 por cento e a microfilaremia (MF) de 100 por cento para 0 por cento. A análise da densidade de MF/mL de sangue e a positividade para o Bm14 revelou que o grupo com maior densidade de MF/mL no sangue (= 57 MF/mL) apresentou maior percentual de redução na positividade para o anticorpo do que o grupo de menor densidade ( 57 MF/mL) em 2009. A taxa de anticorpos-positivos apresentou um percentual de redução de 11,11 por cento no último ano. A diminuição nas taxas de positividade apresentadas pelo Bm14 e o padrão de decaimento observado na análise das Densidades Óticas média e mediana do anticorpo durante os seis anos da pesquisa indicam que o monitoramento dos anticorpos com o antígeno recombinante Bm14 foi capaz de reconhecer indivíduos infectados e também de identificar redução dos níveis de anticorpos produzidos por eles após exposição aos parasitos filariais. Sugerindo que o TC com DEC teria surtido efeito na eliminação dos vermes adultos e conseqüente desaparecimento das microfilárias da circulação sanguínea
4

Perfil proteico da hemolinfa de Biomphalaria glabrata e linhagens de B. straminea, frente à exposição ao Schistosoma mansoni / Protein profile of hemolymph of Biomphalaria glabrata and strains of B. straminea, against the exposure to the Schistosoma mansoni

Portela Junior, Nairomberg Cavalcanti January 2016 (has links)
Submitted by Stephany Silva (stephany.silva@cpqam.fiocruz.br) on 2016-09-16T13:23:38Z No. of bitstreams: 1 2016portela-junior-nc.pdf: 1366854 bytes, checksum: b935336bcc69c9cc7ad7b64725f9fb61 (MD5) / Approved for entry into archive by Adagilson Silva (adagilson@cpqam.fiocruz.br) on 2016-09-16T19:29:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016portela-junior-nc.pdf: 1366854 bytes, checksum: b935336bcc69c9cc7ad7b64725f9fb61 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-16T19:29:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016portela-junior-nc.pdf: 1366854 bytes, checksum: b935336bcc69c9cc7ad7b64725f9fb61 (MD5) Previous issue date: 2016 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / O gênero Biomphalaria possui espécies de grande relevância médica uma vez que atuam como hospedeiros intermediários naturais do parasita Schistosoma mansoni, causador da esquistossomose. Dentro desse gênero de moluscos, três espécies são tidas como hospedeiros naturais do parasita, Biomphalaria glabrata, B. straminea e B. tenagophila. O perfil de suscetibilidade à infecção por S. mansoni dentro do gênero é muito variado e muitas pesquisas buscam elucidar a dinâmica da relação parasita-hospedeiro intermediário na finalidade de criar novas medidas de controle da doença. Por isso, esse estudo tem como objetivo determinar o perfil bidimensional de proteínas que podem estar envolvidas na resposta imune contra o S. mansoni comparando duas espécies com diferentes perfis de susceptibilidade B. glabrata, B. straminea além de uma refratária ao S. mansoni, a B. straminea R3. Para isso, os caramujos de cada espécie foram divididos em dois grupos: Infectado, expostos aos miracídios do S. mansoni; e Controle, submetidos ao estresse do processo de infecção livre de miracídios. A hemolinfa foi retirada 24 horas após a exposição. Foi feito o extrato proteico total e determinada a concentração das proteínas totais para cada grupo investigado. As proteínas foram separadas por eletroforese bidimensional onde foi obtido o ponto isoelétrico e peso molecular de todos os spots nos géis. Estes géis foram comparados entre as condições expostos e não expostos ao parasita e os spots que se mostraram diferenciais foram utilizados para uma busca por homologia em bancos de dados de proteínas já descritas. Na dosagem proteica, a espécie B. glabrata se mostrou estável nas duas condições, enquanto que podemos observar aumento na concentração proteica nas duas linhagens de B. straminea. A presença de diversas proteínas homólogas envolvidas em processos metabólicos de adesão e reconhecimento celular, homeostase de ions entre outras relacionadas à resposta imune foram identificadas entre as espécies e na linhagem resistente (AU)
5

Imunodiagnóstico da estrongiloidíase humana frente a diferentes frações antigênicas de Strongyloides venezuelensis / Immunodiagnosis of human strongyloidiasis by different antigenic fractions of Strongyloides venezuelensis

Marcelo Andreetta Corral 21 May 2014 (has links)
A estrongiloidíase é a infecção parasitária causada pelo nematódeo Strongyloides stercoralis. O diagnóstico definitivo é realizado pela visualização de larvas, principalmente nas fezes. Porém as técnicas parasitológicas têm baixa sensibilidade. As técnicas sorológicas apresentam-se como importante alternativa diagnóstica. Pesquisas apontam para a utilização de antígenos heterólogos solúveis, principalmente de Strongyloides venezuelensis. A identificação e caracterização dos antígenos de membrana podem fornecer fonte alternativa de antígenos e assim auxiliar o desenvolvimento das técnicas imunológicas. O presente trabalho teve como objetivo a avaliação das técnicas ELISA e WB frente a diferentes frações antigênicas de larvas filarioides de S. venezuelensis. Foram utilizadas amostras de sangue e fezes de 92 indivíduos, 20 indivíduos com estrongiloidíase (grupo I), 32 indivíduos com outras parasitoses (grupo II) e 40 indivíduos negativos (grupo III) pelos métodos de Lutz, cultura em placa de ágar e Rugai. Para preparação dos antígenos foram utilizadas larvas infectantes obtidas a partir de ratos infectados experimentalmente com S. venezuelensis. Seis frações antigênicas foram preparadas: frações salinas solúveis e de membrana (PBS 0,01M pH 7,2 e SDS 1%, SS e MS; Tris-HCl 25mM pH 7,5 e CHAPS 1%, ST e MT, respectivamente) e frações alcalinas solúvel e de membrana (NaOH 0,15M e SDS 1%, SA e MA, respectivamente). Para a técnica ELISA foram utilizadas placas sensibilizadas com 10ug/mL de antígeno, soro dos indivíduos diluídos 1:200 em PBS 0,05% Tween 3% de leite (PBSTM) e o conjugado (anti IgG-humana peroxidase) em PBSTM. As amostras foram consideradas positivas quando o Índice ELISA foi maior que 1. Para a técnica de WB os soros foram diluídos 1:100 em Tris-HCl 5% de leite (TM) e o conjugado (anti IgG-humana peroxidase) em TM. Após as técnicas sorológicas foram determinadas os parâmetros de diagnóstico pela curva ROC como sensibilidade (SE), especificidade (ES), Likelihood ratio (LR) além da determinação da acurácia diagnóstica (AC) e do índice Kappa (k). A técnica ELISA destacou as frações de membrana com melhor desempenho em relação aos parêmetros diagnósticos estudados (SE 95%, ES 94,4%, AC 94,8%, LR 17,1, k 0,848). O WB revelou componentes antigênicos imunodominantes variando de 260-10kDa, mas destacam-se as frações de 40-35kDa mais frequentes em todas frações antigênicas. Pela técnica de WB, a fração ST apresentou melhor desempenho em relação aos parêmetros diagnósticos estudados (SE 100%, ES 93,1%, AC 94,5, LR 14,4,k 0,854). A utilização das frações de membrana no imunodiagnóstico da estrongiloidíase humana torna-se fonte acessível e eficaz em relação às frações purificadas, não necessitando de gastos complementares para sua obtenção / Strongyloidiasis is a parasitic infection caused by a nematode Strongyloides stercoralis. The definitive diagnosis is made by the larvae visualization in stool samples. However parasitological techniques have low sensitivity. Serological techniques became as suitable diagnostic alternative. Research indicates for the soluble heterologous antigen utilization, mainly Strongyloides venezuelensis. Identification and characterization of membrane antigen may constitute an alternative source of antigen and then assist the development of serological techniques. The aim of this study was evaluate ELISA and WB techniques behind different antigenic fractions of S. venezuelensis´ infective larvae. A total of 92 serum and stool samples was analyzed, 20 from individuals with strongyloidisis (group 1), 32 with other parasitic diseases (group 2) and 40 from individuals with negative coproparasitology (group 3) using Lutz, agar plate culture and Rugai methods. For the antigen preparation infective larvae of S. venezuelensis from experimental infected rats were employed. Six antigenic fractions were prepareted: saline soluble and from membrane fractions (0.01M PBS pH 7.2, and 1% SDS, SS and MS; 25mM Tris-HCl pH 7.5, 1% CHAPS, MT and ST, respectively) and alkaline soluble and membrane fractions (0.15 M NaOH and 1% SDS, SA and MA, respectively). For ELISA technique, plates were sensitized with 10 ug/mL of antigen, serum samples were diluted 1:200 in 0.05% Tween in PBS 3% milk (PBSTM) and conjugate (anti-human IgG peroxidase) in PBSTM. Positive samples were considered when ELISA index was greater than 1. To WB technique, serum samples were diluted 1:100 in Tris-HCl 5% milk (TM) and conjugate (anti-human IgG peroxidase) in the TM. After serological techniques diagnostics parameters were determined by ROC curve how sensitivity (SE), specificity (ES), Likelihood ratio (LR) and determination of diagnostic accuracy (AC) and Kappa (k) index. ELISA technique highlighted the membrane fractions with better performance compared to parameters diagnoses studied (95% SE, 94.4% ES, 94.8% AC, 17.1 LR, 0.848 k). The WB revealed immunodominant antigenic components ranging from 260-10kDa, but there are the fractions of 40-35kDa more frequent in all antigenic fractions. WB technique showed ST fraction better performance in relation to the diagnostic parameters (100% SE, 93.1% ES, 94.5% AC, 14.4 LR, 0.854 k). Membrane fractions in the immunodiagnosis of human strongyloidiasis become an accessible and effective source of antigens in relation to the purified fractions, requiring no additional expense to obtain it
6

Imunoproteômica aplicada ao aprimoramento do diagnóstico sorológico da estrongiloidíase humana / Immunoproteomics applied to the improvement of serologic diagnosis of human strongyloidiasis

Corral, Marcelo Andreetta 18 January 2019 (has links)
Estrongiloidíase é a infecção parasitária causada pelo nematódeo Strongyloides stercoralis. Em indivíduos imunocompetentes cursa de forma crônica e assintomática na maioria dos casos; entretanto em imunocomprometidos pode assumir as formas graves como a hiperinfecção e/ou estrongiloidíase disseminada. Diante da baixa sensibilidade do diagnóstico parasitológico, vêm sendo realizadas pesquisas envolvendo o imunodiagnóstico, sobretudo voltadas para variações na obtenção das frações antigênicas heterólogas utilizando Strongyloides venezulensis como fonte de antígeno. O presente trabalho teve como objetivo aprimorar o diagnóstico sorológico da estrongiloidíase humana utilizando técnicas imunoproteômicas. Foram utilizadas amostras de fezes e soro de indivíduos imunocompetentes, divididos em três grupos de acordo com o resultado do exame parasitológico (P: positivos para S. stercoralis; OP: com outras parasitoses; N: negativos para quaisquer parasitos ou comensais) e imunocomprometidos divididos em dois grupos de acordo com o resultado do exame parasitológico (S+ID: positivos para S. stercoralis e S-ID: negativos para S. stercoralis ou qualquer parasito). As amostras de soro dos cinco grupos de pacientes foram submetidas a testes sorológicos a partir das frações antigênicas heterólogas de S. venezuelensis solúvel (TS) e de membrana (TM) utilizando as técnicas ELISA, DOT ELISA e Western-blotting. O ELISA apresentou 95% de sensibilidade em ambas frações antigênicas e 91,8% e 93,8% de especificidade para TS e TM, respectivamente. A técnica foi capaz de detectar anticorpos anti-Strongyloides em 34,4% e 28,1% em pacientes do grupo S+ID utilizando os antígenos TS e TM, respectivamente. O DOT ELISA foi executado somente com a fração TM e apresentou 95% de sensibilidade e 85,7% de especificidade detectando 28,1% de positividade no grupo S+ID. A banda de 40-35 KDa foi a única frequente em todos indivíduos do grupo P e a mais frequente em pacientes S+ID (62,5% para TS e 53,1% para TM). Géis réplicas foram realizados, excisados nas regiões de identificação proteica e submetidos a identificação de proteínas por espectrometria de massas. As proteínas mais abundantes nas frações antigênicas TS e TM foram actina e galectina. A fração TS foi purificada em coluna de afinidade para galectina, dada sua capacidade de modulação do sistema imunológico. As frações não ligada (NL) e galectina (Gal) foram utilizadas como antígenos na técnica ELISA apresentando 90% de sensibilidade e 89,8 e 75% de especificidade para NL e Gal, respectivamente. Foram positivos no ELISA 34,4% e 18,1% das amostras do grupo S+ID utilizando as frações NL e Gal, respectivamente. As técnicas sorológicas utilizando variações antigênicas constituem ferramentas alternativas importantes de diagnósticos que podem ser aplicadas à estrongiloidíase humana, sobretudo na população imunocomprometida / Strongyloidiasis is a parasitic infection caused by nematode Strongyloides stercoralis. In immunocompetent patients, it is chronic and asymptomatic in the most of cases. However, in immunocompromised patients, it can take on severe forms such as hyperinfection and / or disseminated strongyloidiasis. Due to the parasitological diagnosis\'s low sensitivity, research involving the immunoassay has been carried out, primarily focused on changes in the heterologous antigenic fractions using Strongyloides venezulensis as a source of antigen. The present work aimed to improve the serological diagnosis of human strongyloidiasis using immunoproteomic techniques. Feces and sera samples from immunocompetent patients were used and divided into three groups according to parasitological examination result (P: positive for S. stercoralis, OP: with other parasites, N: negative for any parasites or commensal). Samples from immunocompromised patients were divided into two groups according to the parasitological examination result (S+ID: positive for S. stercoralis and S-ID: negative for S. stercoralis or any parasite). Serum samples from the five groups of patients were submitted to serological tests by S. venezuelensis soluble (TS) and from membrane (TM) heterologous antigenic fractions by ELISA, DOT ELISA and Western blotting techniques. The ELISA test showed 95% sensitivity in both antigenic fractions and 91.8% and 93.8% specificity for TS and TM, respectively. This technique was able to detect anti-Strongyloides antibodies in 34.4% and 28.1% in S+ID group by using the TS and TM antigens, respectively. DOT ELISA was performed only with the TM fraction and showed 95% sensitivity and 85.7% specificity, detecting 28.1% positivity in S+ID group. The 40-35 KDa band was the only present in all P group individuals and the most frequent in S+ID patients (62.5% for TS and 53.1% for TM). Replicate gels were made, excised in the protein identification regions and submitted to protein identification by mass spectrometry. The most abundant proteins in TS and TM antigenic fractions were actin and galectin. TS antigen was purified on a galectin affinity column, due the immune modulation ability. The non-bound (NL) and galectin (Gal) fractions were used as antigens in the ELISA technique with 90% of sensitivity and 89.8 and 75% of specificity for NL and Gal, respectively. 34.4% and 18.1% of S+ID group were positive in the ELISA by NL and Gal fractions, respectively. Serological techniques using antigenic variations are an important alternative diagnostic tool and can be applied to human strongyloidiasis, especially in the immunocompromised population

Page generated in 0.0885 seconds