• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 220
  • 12
  • 5
  • 4
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 236
  • 236
  • 129
  • 57
  • 57
  • 43
  • 41
  • 41
  • 40
  • 35
  • 31
  • 29
  • 25
  • 23
  • 22
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Serpentinito como alternativa para carbonatação mineral

Alves, Natacha Staffa Maluf de Souza January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:54:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000431405-Texto+Completo-0.pdf: 3579905 bytes, checksum: be0026af84dc64bc877360e2749690b3 (MD5) Previous issue date: 2011 / Climate change caused by emissions of greenhouse gases, mainly carbon dioxide (CO2), is increasingly apparent, making it necessary to mitigate the concentration of these gases in the atmosphere. Mineral carbonation has been presented as a promising alternative for the reduction of these gases in the atmosphere. This work has investigated the feasibility of using serpentinite as a vehicle for carbon storage. A mapping of Brazilian regions where the serpentinite occurs is presented. These data are crossed with those about areas with high CO2 emissions. Several analyses about the serpentinite and the carbonation process are also presented. Among the main results of the work are: the verification that serpentinite is, indeed, appropriate for the carbonation process, due to the high concentration of Mg in its composition (22,4% in the sample); the observation of an inverse relationship between the size of the rock and the rate of Mg extraction; the higher effectiveness of HCl 4M as a solution for Mg extraction (compared to others tested); the better performance of KOH and LiOH as solutions for pH adjustment (compared to others tested), due to being capable of maintain, for a longer period, the pH at an ideal level for the precipitation of carbonates; and the verification that LiOH was the most effective, among the tested solutions, in obtaining magnesium carbonates. / As mudanças climáticas ocasionadas por emissões de gases de efeito estufa estão cada vez mais evidentes, tornando incontornável seu enfrentamento. Entre os principais responsáveis pelo aumento destes gases na atmosfera está a queima de combustíveis fósseis para a geração de energia, que causa a emissão de dióxido de carbono (CO2). Uma alternativa que tem se apresentado como bastante promissora para contribuir com a diminuição dos gases de efeito estufa na atmosfera é a carbonatação mineral. Este trabalho investigou a viabilidade de se utilizar o serpentinito, encontrado no Rio Grande do Sul, como alternativa para o armazenamento de carbono. Apresenta-se um cruzamento de informações acerca de regiões brasileiras com a ocorrência de serpentinito e de áreas com elevadas emissões de CO2. Também são apresentadas diversas análises sobre o serpentinito e sobre o processo de carbonatação. Entre os principais resultados obtidos pode-se citar: a constatação de que o serpentinito é, de fato, adequado para o processo de carbonatação, devido à alta concentração de Mg em sua composição (22,4% na amostra); a verificação de relação inversa entre o tamanho granulométrico da rocha e o nível de extração de magnésio; a maior eficácia do HCl com 4M como solução de extração de magnésio (em comparação com as demais testadas); o melhor desempenho do KOH e do LiOH como soluções de ajuste de pH (em relação às demais utilizadas), por terem sido capazes de manter por mais tempo o pH em nível ideal para a precipitação de carbonatos; e a constatação de que o LiOH foi a solução mais eficaz entre todas as testadas para a obtenção de carbonatos de magnésio.
12

Avaliação do potencial de aquecimento global do arroz branco, integral, parboilizado e parboilizado integral obtidos em sistemas de cultivo mínimo e orgânico

Nunes, Flávia Aparecida January 2015 (has links)
A segurança alimentar e alterações climáticas são dois dos mais prementes desafios que a humanidade enfrenta neste século. A agricultura é a maior fonte de emissões de gases de efeito estufa (GEE), portanto, alterações nas práticas agrícolas tem um considerável efeito no aquecimento global. A metodologia da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) tem sido utilizada no setor agroalimentar com o propósito de identificar oportunidades para melhorar o desempenho ambiental de produtos em vários pontos do seu ciclo de vida. Este estudo modelou o Potencial de Aquecimento Global (PAG) da produção do arroz branco, integral, parboilizado e parboilizado integral obtidos através de dois sistemas de cultivo: mínimo (MT) e orgânico (OR), sendo os resultados comparados por três diferentes métodos de Avaliação do Impacto do Ciclo de Vida (AICV): o Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC 2013), o Center of Environmental Science (CML 2001) e o Environmental Design of Industrial Products (EDIP 2003). Com uma unidade funcional de 1 kg de proteína, ao considerar apenas as etapas de cultivo, secagem e beneficiamento, a pesquisa demonstrou que arroz branco sob sistema de cultivo mínimo (MTW) apresentou maior PAG (32,50 kg CO2-eq/kg de proteína), enquanto que o arroz integral sob sistema de cultivo orgânico (ORB) foi o menor, (18,80 kg CO2-eq/kg de proteína). O arroz integral sob o sistema de cultivo mínimo (MTB) e o arroz branco sob sistema de cultivo orgânico (ORW) contribuíram com 30,10 kg CO2-eq/kg de proteína e 26,10 CO2-eq/kg de proteína, respectivamente. O arroz parboilizado sob sistema de cultivo mínimo (MTWP) também apresentou valor acentuado de 25,87 kg CO2-eq/kg de proteína, seguido pelo arroz parboilizado integral sob sistema mínimo (MTBP) 24,12 kg CO2-eq/kg de proteína. O sistema orgânico demonstrou menores valores, 18,27 kg CO2-eq/kg de proteína para o parboilizado (ORWP) e 17,52 kg CO2-eq/kg de proteína para o parboilizado integral (ORBP). Em síntese, o cultivo foi o hotspot do ciclo para todas as quatro formas de beneficiamento do arroz analisadas. A fase de desenvolvimento da planta e a entrada de fertilizantes contribuíram para a obtenção de maior percentual de emissão de GEE. De forma geral, os diferente métodos utilizados apresentaram resultados similares entre si, entretanto o IPCC 2013 e o EDIP 2003 foram considerados mais consistentes, uma vez que são geridos pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima, um dos modelos mais robustos cientificamente. Mediante o exposto, é possível propor mudanças nos padrões de produção e consumo do arroz como formas de mitigação dos problemas ambientais, e simultaneamente sugerir análises similares para outras cadeias produtivas dentro da alimentação. / Food security and climate change are two of the most pressing challenges facing humanity in this century. Agriculture is the major source of greenhouse gas (GHG) emissions, thus changes in agricultural practices might have a significant effect on global warming. Life Cycle Assessment (LCA) methodology has been used in the agrifood sector in order to identify opportunities to improve the environmental performance of products at various points of their life cycle. In this study we modeled the Global Warming Potential (GWP) of white rice, brown rice, parboiled, and parboiled brown rice produced obtained by two systems: the minimal tillage (traditional) and organic farming. The results were compared by three different methods of Life Cycle Impact Assessment (LCIA): the IPCC 2013, the CML 2001 and the EDIP 2003. With a functional unit of 1 kg of protein, considering only the stages of cultivation, drying and processing, the research has shown that white rice under minimum tillage system (MTW) showed higher GWP, of 32.50 kg CO2-eq/kg of protein, whereas the organic rice system (ORB) was the lowest, showing emissions of 18.80 kg CO2-eq/kg of protein. Brown rice under minimal tillage system (MTB) and white rice under organic cultivation system (ORW) contributed 30.10 kg CO2-eq/kg of protein and 26.10 CO2-eq/kg of protein, respectively. The parboiled rice under minimal tillage system (MTWP) also presented a large value, 25.87 kg CO2-eq/kg of protein, followed by the brown parboiled rice under minimum system (MTBP), 24.12 kg CO2-eq/kg of protein. The organic system showed lower values: 18.27 kg CO2-eq/kg of protein for parboiled (ORWP) and 17.52 kg CO2-eq/kg of protein for the parboiled brown rice (ORBP). In short, the cultivation was the cycle hotspot for all four forms of rice processing analyzed. The plant development stage and the fertilizer input contributed for the larger percentage of GHG emission. Generally, the methods showed similar results, but we considered the IPCC 2013 and EDIP 2003 as more consistent in the results because they are managed by the Intergovernmental Panel on Climate Change, one of the most scientifically robust models. As a result, it is possible to suggest changes in the production system and consumption profiles of rice as way to environmental mitigations, while proposing similar analyses for other agriproducts in the food industry.
13

Mitigação das emissões de gases de efeito estufa por sistemas conservacionistas de manejo de solo / Greenhouse gas mitigation in soil conservation management systems

Escobar, Luisa Fernanda January 2011 (has links)
Sistemas conservacionistas de manejo do solo podem representar uma importante estratégia mitigadora das emissões de gases de efeito estufa (GEE) do solo. A presente pesquisa foi realizada em experimento de longa duração (24 anos) em Argissolo Vermelho, e teve como objetivo avaliar o potencial de sistemas conservacionistas de manejo de solo em mitigar as emissões de GEE sob as condições de clima subtropical da Depressão Central do Rio Grande do Sul. Emissões de óxido nitroso (N2O) e metano (CH4) foram avaliadas em sistemas de preparo do solo (convencional-PC e plantio direto-PD) e de cultura (aveia/milho e ervilhaca/milho) no período pós-manejo das plantas de cobertura de inverno (2009/10 e 2010/11) e no período de um ano agrícola (2009/10). Amostras de ar foram coletadas utilizando o método da câmara estática, e a concentração dos gases analisada por cromatografia gasosa. Os teores de nitrogênio (N) mineral e carbono orgânico dissolvido (COD), atividade biológica, temperatura e umidade do solo foram monitorados durante o período de avaliação. O potencial de aquecimento global (PAG) dos sistemas de manejo no ano agrícola 2009/10 foi calculado considerando as emissões de N2O e CH4, a taxa de retenção de carbono (C) no solo e os custos em C-CO2 das atividades e insumos agrícolas. As emissões de N2O do solo no período pósmanejo das plantas de cobertura de inverno foram maiores sob PC. No entanto, esse efeito só foi verificado em ano chuvoso quando ocorreu atraso na semeadura do milho em sucessão. As emissões de N2O estiveram relacionadas positivamente com o teor de nitrato (NO3 -), porosidade preenchida por água (PPA), temperatura do solo e com a atividade biológica. No período posterior ao pós-manejo, o efeito dos sistemas de cultura no estoque de N do solo comandou as emissões de N2O. O solo comportou-se como dreno de CH4, sendo essa característica mais evidente sob PD do que sob PC e inversamente relacionada com a precipitação acumulada nos três dias antes da coleta do gás. Os sistemas sob PD apresentaram PAG inferior aos sistemas sob PC. O PD com inclusão de leguminosas como plantas de cobertura é sugerido como um sistema com características de alta produtividade capaz de mitigar as emissões de GEE. / Soil conservation management systems are an important strategy for greenhouse gas mitigation. This research was performed in a long-term experiment (24 years) in an Acrisol, and aimed to evaluate conservation soil management systems' potential to mitigate greenhouse gas (GHG) emissions in Southern Brazil. Soil nitrous oxide (N2O) and methane (CH4) emissions were evaluated under tillage (conventional-CT and no-tillage-NT) and cropping systems (oat/maize and vetch/maize) in the period after winter cover crop management (post-management) (2009/10 and 2010/11) and on annual basis (2009/10). Air sampling was performed using static closed chambers and gas concentrations were analyzed by gas chromatography. Simultaneously to air sampling, soil was evaluated regarding to mineral N, dissolved organic C contents, biological activity, temperature and moisture. Net global warming potential (GWP) for the management systems was calculated by accounting the annual N2O and CH4 fluxes, annual C retention rates and the C costs of agronomic inputs. Soil N2O emissions in the post-management period were higher under CT. However, this effect was only observed in years when there was rain-delayed corn sowing in succession to winter cover crops. N2O emissions were positively related to nitrate, water-filled pore space, soil temperature and biological activity. The effect of cropping system on total soil N stocks controlled N2O emissions in the period after the post-management. Soil was a small sink for atmospheric CH4. Soil capacity to take up CH4 tended to be higher in NT than CT and was inversely related with rainfall three days prior to air sampling. NT systems decreased GWP relative to CT practices. NT legumebased cropping system was considered the most promising management regime for simultaneously achieving maximal yield and GHG mitigation.
14

Avaliação do potencial de aquecimento global do arroz branco, integral, parboilizado e parboilizado integral obtidos em sistemas de cultivo mínimo e orgânico

Nunes, Flávia Aparecida January 2015 (has links)
A segurança alimentar e alterações climáticas são dois dos mais prementes desafios que a humanidade enfrenta neste século. A agricultura é a maior fonte de emissões de gases de efeito estufa (GEE), portanto, alterações nas práticas agrícolas tem um considerável efeito no aquecimento global. A metodologia da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) tem sido utilizada no setor agroalimentar com o propósito de identificar oportunidades para melhorar o desempenho ambiental de produtos em vários pontos do seu ciclo de vida. Este estudo modelou o Potencial de Aquecimento Global (PAG) da produção do arroz branco, integral, parboilizado e parboilizado integral obtidos através de dois sistemas de cultivo: mínimo (MT) e orgânico (OR), sendo os resultados comparados por três diferentes métodos de Avaliação do Impacto do Ciclo de Vida (AICV): o Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC 2013), o Center of Environmental Science (CML 2001) e o Environmental Design of Industrial Products (EDIP 2003). Com uma unidade funcional de 1 kg de proteína, ao considerar apenas as etapas de cultivo, secagem e beneficiamento, a pesquisa demonstrou que arroz branco sob sistema de cultivo mínimo (MTW) apresentou maior PAG (32,50 kg CO2-eq/kg de proteína), enquanto que o arroz integral sob sistema de cultivo orgânico (ORB) foi o menor, (18,80 kg CO2-eq/kg de proteína). O arroz integral sob o sistema de cultivo mínimo (MTB) e o arroz branco sob sistema de cultivo orgânico (ORW) contribuíram com 30,10 kg CO2-eq/kg de proteína e 26,10 CO2-eq/kg de proteína, respectivamente. O arroz parboilizado sob sistema de cultivo mínimo (MTWP) também apresentou valor acentuado de 25,87 kg CO2-eq/kg de proteína, seguido pelo arroz parboilizado integral sob sistema mínimo (MTBP) 24,12 kg CO2-eq/kg de proteína. O sistema orgânico demonstrou menores valores, 18,27 kg CO2-eq/kg de proteína para o parboilizado (ORWP) e 17,52 kg CO2-eq/kg de proteína para o parboilizado integral (ORBP). Em síntese, o cultivo foi o hotspot do ciclo para todas as quatro formas de beneficiamento do arroz analisadas. A fase de desenvolvimento da planta e a entrada de fertilizantes contribuíram para a obtenção de maior percentual de emissão de GEE. De forma geral, os diferente métodos utilizados apresentaram resultados similares entre si, entretanto o IPCC 2013 e o EDIP 2003 foram considerados mais consistentes, uma vez que são geridos pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima, um dos modelos mais robustos cientificamente. Mediante o exposto, é possível propor mudanças nos padrões de produção e consumo do arroz como formas de mitigação dos problemas ambientais, e simultaneamente sugerir análises similares para outras cadeias produtivas dentro da alimentação. / Food security and climate change are two of the most pressing challenges facing humanity in this century. Agriculture is the major source of greenhouse gas (GHG) emissions, thus changes in agricultural practices might have a significant effect on global warming. Life Cycle Assessment (LCA) methodology has been used in the agrifood sector in order to identify opportunities to improve the environmental performance of products at various points of their life cycle. In this study we modeled the Global Warming Potential (GWP) of white rice, brown rice, parboiled, and parboiled brown rice produced obtained by two systems: the minimal tillage (traditional) and organic farming. The results were compared by three different methods of Life Cycle Impact Assessment (LCIA): the IPCC 2013, the CML 2001 and the EDIP 2003. With a functional unit of 1 kg of protein, considering only the stages of cultivation, drying and processing, the research has shown that white rice under minimum tillage system (MTW) showed higher GWP, of 32.50 kg CO2-eq/kg of protein, whereas the organic rice system (ORB) was the lowest, showing emissions of 18.80 kg CO2-eq/kg of protein. Brown rice under minimal tillage system (MTB) and white rice under organic cultivation system (ORW) contributed 30.10 kg CO2-eq/kg of protein and 26.10 CO2-eq/kg of protein, respectively. The parboiled rice under minimal tillage system (MTWP) also presented a large value, 25.87 kg CO2-eq/kg of protein, followed by the brown parboiled rice under minimum system (MTBP), 24.12 kg CO2-eq/kg of protein. The organic system showed lower values: 18.27 kg CO2-eq/kg of protein for parboiled (ORWP) and 17.52 kg CO2-eq/kg of protein for the parboiled brown rice (ORBP). In short, the cultivation was the cycle hotspot for all four forms of rice processing analyzed. The plant development stage and the fertilizer input contributed for the larger percentage of GHG emission. Generally, the methods showed similar results, but we considered the IPCC 2013 and EDIP 2003 as more consistent in the results because they are managed by the Intergovernmental Panel on Climate Change, one of the most scientifically robust models. As a result, it is possible to suggest changes in the production system and consumption profiles of rice as way to environmental mitigations, while proposing similar analyses for other agriproducts in the food industry.
15

Influência do modelo na resposta hidrológica a cenários de mudanças climáticas

Dutra Escarião, Rodrigo 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:35:19Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo2226_1.pdf: 3621959 bytes, checksum: c655495c6428bfdcb7952165504084d5 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Este trabalho aborda uma avaliação da influência do modelo hidrológico ou da técnica matemática de transformação de chuva em vazão utilizados no estudo sobre os deflúvios superficiais de uma bacia hidrográfica da região semiárida do Brasil, quando aplicados a cenários sintéticos de mudanças climáticas. Os cenários foram construídos considerando alterações variando de 1ºC a 4ºC nos dados históricos de temperatura, os quais foram refletidos nos dados de evapotranspiração potencial, e alterações variando de -20% a +20% nos dados históricos de precipitação pluviométrica, formando conjuntos de dados de entrada para os modelos utilizados. O estudo foi aplicado na bacia hidrográfica do rio Piancó, localizada integralmente em região semiárida do Nordeste brasileiro. São quatro os modelos utilizados nesse trabalho: um modelo hidrológico empírico-estatístico, um modelo hidrológico conceitual concentrado, um modelo hidrológico conceitual distribuído e um modelo em rede neural artificial. Os modelos foram calibrados e validados com os dados históricos referentes ao período de janeiro de 1964 a dezembro de 1990, sendo 20 anos para calibração e sete anos para validação. Posteriormente, os modelos foram abastecidos com os dados dos cenários sintéticos de mudanças climáticas, visando gerar deflúvios correspondentes a esses cenários. Foram realizadas comparações entre os valores previstos de deflúvios gerados por cada modelo, em nível anual e mensal, visando determinar as diferenças obtidas entre os modelos, indicando a sua influência nas previsões de alterações nos escoamentos hídricos na bacia estudada. Os resultados mostram que os modelos utilizados têm capacidade de reproduzir de forma satisfatória a série histórica de vazão e que claramente há diferenças nas vazões simuladas pelos modelos, tanto em nível anual quanto em nível mensal, demonstrando que o modelo hidrológico ou a técnica de transformação de chuva em vazão utilizados no estudo da resposta hidrológica a variações climáticas influencia diretamente os resultados
16

Clima e produtividade da agricultura permanente: estudo exploratório para o estado de Pernambuco entre os anos de 2002 e 2012

MELO, Rafaelly Soares de 15 March 2014 (has links)
Submitted by Luiza Maria Pereira de Oliveira (luiza.oliveira@ufpe.br) on 2017-08-04T14:23:59Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Rafaelly Soares de Melo.pdf: 2854518 bytes, checksum: f04869dc1a736ad1f9ae240ba23ab224 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-04T14:23:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Rafaelly Soares de Melo.pdf: 2854518 bytes, checksum: f04869dc1a736ad1f9ae240ba23ab224 (MD5) Previous issue date: 2014-03-15 / PIMES / Entender as reais consequências do aquecimento global na atividade agrícola é de extrema importância para mitigar seus impactos adversos e maximizar os impactos positivos. O presente estudo buscou contribuir para esta discussão, verificando, com base em regressão de dados em painel, os efeitos das possíveis variáveis afetadas pela mudança climática sobre a produtividade agrícola dos principais cultivos permanentes em Pernambuco (coco, uva, manga e banana). Os resultados encontrados indicam que não apenas o aumento na temperatura máxima das localidades, mas também mudanças em outras possíveis variáveis afetadas pelo aquecimento global terão um impacto direto sobre a produtividade desses cultivos no cenário pernambucano. Estas implicações podem ser extremamente negativas para o crescimento da economia de Pernambuco, dada a importância desta atividade no cenário econômico e social. / Understand the real consequences of global warming on agricultural activity is extremely important to mitigate its adverse impacts and maximize positive impacts. The present study intent to contribute to this discussion checking the effects of the possible variables affected by climate change on the agricultural productivity of the main permanent crops in Pernambuco (coconut, grape, mango and banana) using panel data regression. The results suggest that the increase in the maximum temperature of the localities, as well as changes in other possible variables affected by global warming, will have a direct impact on the productivity of these crops in Pernambuco. These implications can be extremely negative for economic growth, given the importance of this activity to Pernambuco’s economic and social scenario.
17

Impactos do aquecimento global na distribuição espaço-temporal do tomateiro e do inseto praga Neoleucinodes elegantalis / Impacts of global warming on tomato spatiotemporal distribution and insect pest Neoleucinodes elegantalis

Silva, Ricardo Siqueira da 16 July 2016 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2018-11-14T12:38:14Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2172706 bytes, checksum: 796f8bd772dd4ab38c4a5f2e4a39e9e0 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-11-14T12:38:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2172706 bytes, checksum: 796f8bd772dd4ab38c4a5f2e4a39e9e0 (MD5) Previous issue date: 2016-07-16 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Esse trabalho teve o objetivo de desenvolver modelos climáticos para determinar os impactos do aquecimento global na distribuição espaço-temporal do tomateiro e de sua praga Neoleucinodes elegantalis usando o programa Climex. Para tanto o mesmo foi dividido em quatro partes. Na primeira parte, avaliou-se o impacto do aquecimento global no cultivo de tomate em campo aberto no mundo por meio de um modelo de clima global. Na segunda parte, avaliou-se os efeitos climáticos futuros sobre a adequação para o desenvolvimento e disseminação de N. elegantalis na América do Sul. Na terceira parte, determinou-se os níveis de risco potencial de invasão de N. elegantalis em áreas ótimas para o cultivo de tomate em campo aberto no cenário de clima atual e para as futuras alterações climáticas. Na quarta parte, avaliou-se a dinâmica espaço-temporal do modelo climático para N. elegantalis. Para tanto foram realizadas coletas de dados de distribuição e biológicos de ambas as espécies para os ajustes dos parâmetros do Climex. Os modelos demonstraram um elevado grau de confiabilidade. Os resultados para as previsões futuras evidenciam os potenciais efeitos negativos sobre cultivo de tomate em campo aberto, devido aos estresses causados pelo calor e seca, e efeitos positivos em regiões atualmente mais frias. O modelo para N. elegantalis evidenciou que áreas adequadas na América do Sul serão reduzidas sob as alterações climáticas. Os resultados do potencial de invasão de N. elegantalis evidenciam diferentes níveis de risco para o cultivo de tomate em campo aberto. As variações sazonais na densidade de N. elegantalis em cultivos de tomate comerciais estão de acordo com o nosso modelo dinâmico climático espaço-temporal. Assim os resultados deste trabalho podem servir como uma ferramenta para desenvolver novas cultivares de tomate com base nas necessidades relacionadas com nossas modelagens de projeções. Além disso, podem contribuir para a elaboração de estratégias que visem prevenir a introdução e estabelecimento de N. elegantalis em novas áreas, bem como para programas de monitoramento em áreas de ocorrência atual. / The aims of this study were develop models to determine the impacts of climate change on spatio-temporal distribution of open field tomato cultivation and its insect pest Neoleucinodes elegantalis using CLIMEX software package. This study is divided into four chapters to reach these aims. In first chapter, evaluated the impacts of climate change on open field cultivation of tomatoes through global climate model. In second chapter, evaluated the future climate effects on suitability for development and spread of N. elegantalis in South America. In third chapter, determined risk levels of N. elegantalis in open field tomato cultivation in the present and under projected climate change. In last chapter, evaluated the spatio-temporal dynamic climate model for N. elegantalis. We obtained the global known distribution and biological data for both species to adjust CLIMEX parameters. Our models demonstrated to be highly reliable. The results for future climate highlighted the potential negative effects on open field tomato cultivation because of hot and dry stresses, and positive effects on regions currently cold. The results for N. elegantalis model showed that suitable areas in South America might become climatically suitable on climate change. The results of potential risk levels of invasive N. elegantalis highlight different levels risk for open field tomato cultivation. Seasonal variations in the density of N. elegantalis in commercial tomato crops are in accord with our dynamic climate model spatio-temporal. Thus, the results of this study may be used as a tool to develop new tomato cultivars based on needs related to our modelling projections. In addiction, these results may serve like a tool to design strategies to prevent the introduction and establishment of N. elegantalis in new areas and useful for monitoring areas with an occurrence of N. elegantalis. / Tese esteve sob sigilo até 16/07/2018 e foi liberada para publicação pelo orientador a partir desta data, conforme documento anexado ao Termo de Autorização em 06/11/2018.
18

Sistema de indicadores para identificação das principais fontes de emissão dos gases do efeito estufa nas cidades: uma proposta teóricometodológica

Oliveira, Isabel Cristina Pereira de 01 March 2013 (has links)
Submitted by Chaylane Marques (chaylane.marques@ufpe.br) on 2015-03-05T19:24:54Z No. of bitstreams: 2 Tese Isabel C P Oliveira Sistema de Indicadores.pdf: 3322583 bytes, checksum: a5858cb4da15aae2b4c715eca5cd5c2b (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T19:24:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese Isabel C P Oliveira Sistema de Indicadores.pdf: 3322583 bytes, checksum: a5858cb4da15aae2b4c715eca5cd5c2b (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2013-03-01 / CAPES / O presente trabalho tem como tema a discussão sobre cidades e mudanças climáticas. Constatou-se, a partir da literatura, que as cidades se apresentam como espaços significativos que propiciam e/ou potencializam as emissões dos gases do efeito estufa, contribuindo para a tese de que o aquecimento global também é originado a partir de fatores antrópicos. Para a identificação e mensuração de tais gases, as metodologias existentes (inventários nacionais e locais) se apresentam como entraves para operacionalização em larga escala, especialmente inventários no nível local, haja vista a exigência técnica, operacional e financeira necessária para o seu uso de modo geral. Em contrapartida, a utilização de indicadores para identificar, de forma indireta, as contribuições das cidades em emissões de gases podem vir a suprir tais necessidades de identificação das principais fontes de emissão de gases no nível local. O objetivo geral desse trabalho é propor um modelo teórico e metodológico de sistema de indicadores urbanos que possam identificar de forma indireta (a partir de dados secundários) as principais fontes de emissão dos gases do efeito estufa das cidades. Para isso, discutiu as relações entre os condicionantes urbanos (pressão) e a variação da temperatura local (estado), apresentando o potencial que tais condicionantes urbanos têm em emitir gases do efeito estufa, assim como de contribuírem para a elevação da temperatura local. A metodologia usada é a matriz analítica PER (Pressão – Estado – Resposta) com a proposição de indicadores de pressão. A relevância desse trabalho está no fato de que as cidades têm se apresentado como espaços significativos na efetivação de políticas públicas de mitigação e adaptação frente aos impactos causados pelas mudanças climáticas se comparadas com as indefinições políticas relacionadas ao tema na esfera global. Por isso, aprimorar metodologias que ajudem os gestores locais na tomada de decisão quanto às medidas de mitigação e adaptação, torna a pesquisa relevante. Como principal resultado, apresenta uma proposta teórico-metodológica de sistema de indicadores para identificação das principais fontes de emissão dos gases do efeito estufa nas cidades. Palavras-
19

O imaginário do aquecimento global / O imaginário do aquecimento global

Dantas, Elenildes 08 May 2009 (has links)
Para os estudiosos do clima, com o Aquecimento Global estamos diante do maior desafio que a humanidade já conheceu, sendo que para vencermos este desafio é necessário primeiramente remover o descrédito na real situação do planeta, bem como a paralisia dos gestores mundiais. Pois o Aquecimento Global requer uma profunda transformação no paradigma moderno de competição para um paradigma de cooperação, teríamos quer mudar principalmente nossa relação de consumo que é a base da economia moderna. Como uma mudança deste porte necessita ser feita por meio do Imaginário das pessoas, desta forma, tentou-se verificar qual então seria o Imaginário do Aquecimento Global, indagando-se a respeito de que se está havendo realmente uma mudança de mentalidade ou uma tomada de consciência maior da população com relação às questões ambientais. O debate em torno das mudanças climáticas ocorre atualmente nos media, dentro de uma esfera pública discursiva ecoa simbolicamente como uma espécie de ágora mediatizada. Portanto, se existe um acontecimento comunicacional é a própria discussão que ocorre nos media, enquanto espaço ou esfera pública do debate contemporâneo e, que dessa forma ganhou também o espaço das ruas, praças e lares. Assim, mesmo que lentamente, verifica-se que existe uma mudança de mentalidade da população em geral com relação às questões ambientais no século XXI, seja porque as questões do meio ambiente estejam sempre presentes nos media, seja porque as mudanças climáticas são visíveis, embora pouco dessa consciência tem se transformado em ação efetiva. De qualquer forma, o que parece certo é que a grande festa do consumo do século XX acabou, embora boa parte da humanidade sequer chegou a fazer parte dela embora sendo os primeiros a sofrerem com suas inevitáveis conseqüências. / The clime scientists said the Worm world is the biggest challenge that the Humanity has already faced and to win this problem it is necessary that world managers believe in real situation of planet for incentive people for action. It is the biggest challenge because it is necessary a total change to the action, the humanity cannot continue to be using the resources of earth planet without conscience. It seems that the big party of consume in the 20th Century has finally finished, although little people had the opportunity to take part in it. To change the attitude and imaginary is not ease at all. How can we change from one paradigm of competition to a new paradigm of cooperation? What does the people think about the worm world and what is the influence of mass communication in people´s thinking? We know that the people know about worn world, especially, because of information from the mass media, but they dont have a great understanding of the issue, however they get a sensitive consciousness about the problem.
20

O imaginário do aquecimento global / O imaginário do aquecimento global

Elenildes Dantas 08 May 2009 (has links)
Para os estudiosos do clima, com o Aquecimento Global estamos diante do maior desafio que a humanidade já conheceu, sendo que para vencermos este desafio é necessário primeiramente remover o descrédito na real situação do planeta, bem como a paralisia dos gestores mundiais. Pois o Aquecimento Global requer uma profunda transformação no paradigma moderno de competição para um paradigma de cooperação, teríamos quer mudar principalmente nossa relação de consumo que é a base da economia moderna. Como uma mudança deste porte necessita ser feita por meio do Imaginário das pessoas, desta forma, tentou-se verificar qual então seria o Imaginário do Aquecimento Global, indagando-se a respeito de que se está havendo realmente uma mudança de mentalidade ou uma tomada de consciência maior da população com relação às questões ambientais. O debate em torno das mudanças climáticas ocorre atualmente nos media, dentro de uma esfera pública discursiva ecoa simbolicamente como uma espécie de ágora mediatizada. Portanto, se existe um acontecimento comunicacional é a própria discussão que ocorre nos media, enquanto espaço ou esfera pública do debate contemporâneo e, que dessa forma ganhou também o espaço das ruas, praças e lares. Assim, mesmo que lentamente, verifica-se que existe uma mudança de mentalidade da população em geral com relação às questões ambientais no século XXI, seja porque as questões do meio ambiente estejam sempre presentes nos media, seja porque as mudanças climáticas são visíveis, embora pouco dessa consciência tem se transformado em ação efetiva. De qualquer forma, o que parece certo é que a grande festa do consumo do século XX acabou, embora boa parte da humanidade sequer chegou a fazer parte dela embora sendo os primeiros a sofrerem com suas inevitáveis conseqüências. / The clime scientists said the Worm world is the biggest challenge that the Humanity has already faced and to win this problem it is necessary that world managers believe in real situation of planet for incentive people for action. It is the biggest challenge because it is necessary a total change to the action, the humanity cannot continue to be using the resources of earth planet without conscience. It seems that the big party of consume in the 20th Century has finally finished, although little people had the opportunity to take part in it. To change the attitude and imaginary is not ease at all. How can we change from one paradigm of competition to a new paradigm of cooperation? What does the people think about the worm world and what is the influence of mass communication in people´s thinking? We know that the people know about worn world, especially, because of information from the mass media, but they dont have a great understanding of the issue, however they get a sensitive consciousness about the problem.

Page generated in 0.0943 seconds