• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 20
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • Tagged with
  • 21
  • 21
  • 11
  • 6
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Efeitos da acupuntura na qualidade de vida relacionada a saúde (QVRS) na dor crônica em ambulatório da rede pública, Florianópolis /

Darella, Maryangela Lopes January 2000 (has links)
Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. / Made available in DSpace on 2012-10-17T14:23:31Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-25T17:01:11Z : No. of bitstreams: 1 161604.pdf: 3307865 bytes, checksum: 67a0e79df23d009a4925a76d0a22565e (MD5) / Dor crônica afeta 30% da população, seu controle não é satisfatório. Na Medicina Tradicional Chinesa/MTC a dor pode ser identificada como Síndrome de Obstrução Dolorosa. Ressalta-se o entendimento análogo da dor crônica entre MTC e a medicina ocidental atual. Avaliação da dor crônica e seu tratamento tem dificuldade metodológica de difícil resolução no modelo biomédico. Dificuldade acentuada com Acupuntura. Avaliação da QVRS pode amenizar o impasse desta. Março a dezembro de 1999, avaliaram-se 61 pacientes, sexo feminino, com dor crônica tratadas com Acupuntura, no Centro de Saúde de Florianópolis. Identificou-se o perfil social e empregou-se o método "antes e depois" para avaliar o resultado do tratamento. A principal localização da dor foi a região lombar e cervical. Utilizaram-se VAS para avaliar a intensidade da dor e NHP para a QVRS. Foi obtida a média das diferenças de VAS de 6,2 (p<0,00001). A dimensão Dor de NHP apresentou uma diferença de 58,2 pontos (p<0,00001). As diferenças dos escores de todas as dimensões, do total e das atividades de vida diária de NHP foram significativas. Com o tratamento houve redução do uso diário de medicamentos em 77, 5%, e o retorno ao trabalho foi de 99,8%. Mesmo levando em consideração os possíveis viéses no delineamento e execução do trabalho pode-se inferir que a Acupuntura alivia a dor e melhora a percepção da QVRS nestas pacientes.
2

A Insonia como modulador endógeno da dor

Nascimento, Francisney Pinto do January 2012 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia / Made available in DSpace on 2013-03-04T20:00:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 309418.pdf: 6770047 bytes, checksum: 2ae869b302507576ff090a4c7db27639 (MD5)
3

Avaliação de memória de curto termo em pacientes com dor crônica

Almeida, Rita de Cássia de January 2001 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico / Made available in DSpace on 2012-10-19T09:22:50Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-25T21:11:29Z : No. of bitstreams: 1 178903.pdf: 2347587 bytes, checksum: 1eacb554b2271e7e56346f45537b8757 (MD5) / O objetivo principal deste estudo é avaliar déficits de memória de curto-termo em pacientes com dores crônicas associados também a outras variáveis, como depressão, ansiedade, obsessão, eventos extressantes, utilização de fármacos, escolaridade, faixa etária. Este estudo pode ser caracterizado como psicométrico, transversal em uma amostra não probabilista. Utilizamos os teses Fator M (Bateria Cepa), SCL -90-R e uma anamnese psicológica em uma população de 45 indíviduos de ambos os sexos, com idade entre 8 e 86 anos atendidos no Nidi-Clínica de Dor. Os resultados apontaram inexistência de diferenças significativas entre os escores do teste fator M (memória visual) e a variável sexo, idade, estado civil e grau de instrução. Diferenças significativas entre os escores do teste fator M (memória auditiva) e as variáveis sexo e grau de instrução. Também foram encontradas diferenças significativas entre os escores do teste fator M (memória visual e auditiva) e as variáveis sintomas psicológicos (depressão, ansiedade, somatização e obsessão/compulsão), uso de medicação e sono. A associação encontrada entre diversas variáveis e a presença de escores significativamente baixos no teste Fator M comparando com a população em geral, reforça a associação entre dor crônica, déficits de memória de curto termo e diversas variáveis acima mencionadas, justificando a necessidade da avaliação de tais variáveis
4

Atividade eletromiográfica dos estabilizadores lombares com uso de haste oscilatória em diferentes bases de suporte /

Silva, Caroline Nogueira da. January 2018 (has links)
Orientador: Marcelo Tavella Navega / Coorientador: Cristiane Rodrigues Pedroni / Banca: Marcos Seizo Kishi / Banca: Paulo Roberto Rocha Junior / Resumo: A dor lombar (DL) é uma das principais disfunções musculoesqueléticas tratadas no âmbito da reabilitação, sendo esta classificada de acordo com sua causa em especifica e inespecífica. Indivíduos com dor lombar inespecífica apresentam alterações nas estruturas e funções de tronco em situações que exigem estabilidade corporal, dentre elas: ineficiência da ativação dos músculos locais e globais e co-contração. Contudo, as respostas dessa ativação muscular e co-contração desses estabilizadores frente a modificações da base de suporte e exercícios com oscilação ainda não são bem compreendidas. Sendo assim, a presente dissertação teve como objetivo verificar o comportamento e a co-contração dos músculos estabilizadores do tronco em indivíduos com a sem dor lombar, em diferentes bases com e sem oscilação de haste vibratória. Foram estudadas 21 jovens sedentárias com idade de 18 a 28 anos divididas em dois grupos: grupo dor lombar (GDL, n=11) e grupo sem dor lombar (GSDL, n=10). Foi avaliada a atividade mioelétrica através de eletromiografia dos músculos: obliquo interno (OI), multífido (MU), obliquo externo(OE) e iliocostal lombar (IL) durante exercícios com haste oscilatória nas posturas apoio bipodal e tandem, com e sem oscilação da haste e ainda com o posicionamento dos membros superiores e sem oscilação. Os sinais eletromiográficos foram explorados por meio do software Matlab e normalizados pelo pico de ativação do envoltório linear de cada músculo. O teste estatístico utilizado... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Low back pain (LBP) is one the main skeletal muscle dysfunctions treated on the rehabilitation scope, and it's also classified according to its cause as "specific" and "nonspecific". Individuals with nonspecific LBP show alterations on the structures and functions of the trunk in situations that demand body stability, which among them are: inefficiency at the activation and cocontraction of the local and global muscles. However, the responses from these muscle activations and stabilizers cocontractions in face of support base modifications and exercises with oscillation are yet not well understood. Therefore, this paper has as its objective to verify the behaviour and the cocontraction of the trunk stabilizing muscles on individuals with and without low back pain, in different bases with and without the oscillation of the vibrating rod. 21 sedentary young women aging from 18 to 28 years old took part in this study, partitioned in two groups: pain group (PG, n=11) and no pain group (NPG, 10). The myeloelectric activity was evaluated through electromyography of the following muscles: internal oblique (IO), multifidus (MU), external oblique (EO) and low back iliocostal (LBI) during exercises with oscillatory rod on the bipodal support and tandem stances, with and without oscillation of the rod and also with the positioning of upper limbs with and without oscillation. The electromyographic signals were explored through the Matlab software and normalized through the activation pea... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
5

Uso de anticonvulsivantes no tratamento de dor lombar crônica com ou sem radiculopatia revisão sistemática da literatura e metanálise /

Bezerra, Dailson Mamede January 2017 (has links)
Orientador: Fernanda Bono Fukushima / Resumo: Introdução: Anticonvulsivantes têm sido amplamente utilizados no tratamento de dores neuropáticas, incluindo dor lombar crônica com componente ciático, uma forma comum de radiculopatia lombosacral. Apesar de esta dor ser frequentemente tratada com analgésicos simples ou opióides, os anticonvulsivantes têm sido empregados isoladamente ou em terapia combinada. A razão de seu uso seria a abordagem do componente neuropático e de desfechos secundários associados ao quadro, como incapacidade, déficits neurológicos, bem-estar, alterações do humor, entre outros sintomas. Apesar de alguns anticonvulsivantes terem sido estudados em ensaios clínicos seu uso permanece controverso. Objetivo: O objetivo desta revisão foi avaliar a efetividade e segurança do uso de anticonvulsivantes no tratamento da dor lombar crônica com ou sem radiculopatia. Método: Revisão sistemática realizada por meio de plataformas eletrônicas buscou identificar estudos de avaliação da efetividade e segurança do uso de anticonvulsivantes no tratamento da lombalgia com ou sem radiculopatia. Não houve restrições de idiomas. A data da busca mais recente foi 14 de dezembro de 2016. Incluímos todos os ensaios clínicos randomizados que compararam o uso de anticonvulsivantes versus placebo, anticonvulsivantes versus outros tratamentos e a associação de anticonvulsivantes com outros tratamentos, que incluiu tanto tratamentos farmacológicos quanto não farmacológicos. Resultados: Foram incluídos 18 ensaios clínicos com um tota... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Doutor
6

Efeito da Toxina Botulínica Tipo-A sobre um modelo de nocicepção trigeminal

Piovesan, Elcio Juliato 31 May 2010 (has links)
Resumo: A neurotoxina botulínica do tipo A (NTBo-A) é uma substância com efeito sobre o sistema colinérgico, autonômico e sobre neurotransmissores envolvidos nos mecanismos nociceptivos. Sua utilização em síndromes álgicas tem sido indicada com resultados conflitantes. O objetivo do estudo é avaliar o efeito antinociceptivo da NTBo-A em modelos de dor aguda (tratamento preventivo) e crônica (efeito analgésico). Para dor aguda utilizamos um modelo de dor induzida pela formalina 2,5% (TF) aplicada sobre o segundo ramo do trigêmeo (lábio superior) e para dor crônica modelo de constrição do nervo infra-orbital (NIO) submetido ao teste do menos 200C. Cento e oitenta e quatro animais Rattus norvegicus foram alocados durante as duas fases do estudo. Fase 1 – Dor aguda (n=95 animais) divididos em dois grupos conforme o tratamento prévio ao TF: (grupo NTBo-A e grupo SSI) cada grupo foi subdividido em seis subgrupos conforme o período da realização do TF após o tratamento (subgrupos: 24 horas; 8 dias; 15 dias; 22 dias; 29 dias e 36 dias). Os animais foram submetidos a dois tratamento com SSI e o mesmo para o grupo NTBo-A. Os TF foram realizados após os respectivos tratamentos. Fase 2 – Um total de 89 animais foi submetido ao teste do -200C. Os animais foram selecionados e divididos em quatro grupos: Grupo 1 – animais submetidos a constrição do nervo infra-orbital (NIO) e tratados posteriormente com NTBo-A (n=8); Grupo 2 – Animais submetidos a constrição do NIO e tratados com SSI (n=8); Grupo 3 – Animais submetidos a exposição do NIO e tratados com NTBo-A (n=7); Grupo 4- Animais submetidos a exposição do NIO e tratados com SSI (n=8). A atividade motora foi avaliada na Fase 1 utilizando-se do teste do campo aberto. Também na fase 1 foram aplicados testes comportamentais (teste do labirinto em cruz elevada e teste do campo claro versus escuro). Os resultados mostraram que o efeito antinociceptivo profilático ocorreu somente para o grupo NTBo-A subgrupo 8 dias, após o primeiro tratamento e somente durante a fase inflamatória do TF (p=0,011), todas as outras comparações não foram significativas. O efeito antinociceptivo analgésico ocorreu seis horas após a aplicação da NTBo-A (Grupo 1 versus 2 p=0,026) mantendo-se durante as avaliações de 24 horas após o tratamento (p= 0,012), 48 horas (p=0,046), 72 horas (p=0,048) voltando a um estado de hipernocicepção 96 horas após (p=1). A atividade motora não foi alterada nos animais submetidos a NTBo-A. Os animais avaliados 24 horas após o uso de NTBo-A apresentavam-se mais ansiosos e os avaliados 29 dias após apresentavam menores escores de ansiedade. Concluímos que a NTBo-A apresenta efeito preventivo em um modelo de dor aguda quando utilizada até 8 dias; repetidas aplicações de NTBo-A não potencializam este efeito. A NTBo-A pode ser considerada como uma droga analgésica sendo capaz de dessensibilizar um estado de dor crônica iniciando-se 6 horas após e mantendo-se por até 72 horas. Em conclusão a NTBo-A tem ação preventiva e analgésica sobre a nocicepção trigeminal.
7

Effect of pain chronification and chronic pain in a mechanism of endogenous pain in rats : Efeito da cronificação da dor e da dor crônica em um mecanismo de modulação endógena de dor em ratos / Efeito da cronificação da dor e da dor crônica em um mecanismo de modulação endógena de dor em ratos

Miranda, Josiane, 1989 24 August 2018 (has links)
Orientador: Cláudia Herrera Tambeli / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-08-24T16:51:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Miranda_Josiane_M.pdf: 1166629 bytes, checksum: b11fc8ed7e534b6c9265e384b6a80eef (MD5) Previous issue date: 2014 / Resumo: Neste estudo, foi testada a hipótese de que a transição da hiperalgesia aguda para a persistente e a hiperalgesia persistente reduzem a atividade e induzem alterações plásticas num circuito de analgesia endógena, o controle nociceptivo ascendente (CNA). Este circuito é de grande importância para mediar uma forma de analgesia endógena, conhecida como analgesia induzida por capsaicina, e é dependente de receptores µ-opióide no núcleo accumbens. Portanto, nós também investigamos se a transição da hiperalgesia mecânica aguda para a persistente e a hiperalgesia mecânica persistente altera a participação dos receptores µ-opióide intra-accumbens na analgesia induzida por capsaicina. No modelo animal de cronificação da dor utilizado, 14 dias consecutivos de injeções intraplantares de PGE2 na pata traseira de ratos (referido como o período de indução da hiperalgesia persistente), induz um estado permanente de sensibilização dos nociceptores (referido como o período de manutenção da hiperalgesia persistente), que se mantém por até 30 dias após a interrupção do tratamento com PGE2. A hipersensibilidade dos nociceptores foi medida pela diminuição do intervalo de tempo para o animal responder a uma leve estimulação mecânica na pata traseira. Para avaliar a expressão dos receptores µ-opióide no núcleo accumbens, foi utilizado o método de Western Blotting. Foi encontrada uma redução significativa na duração da analgesia induzida por capsaicina nos dias 7 e 14 do período de indução e nos dias 1, 7, 14 e 21 do período de manutenção da hiperalgesia mecânica persistente. A administração intra-accumbens do antagonista seletivo de receptor µ-opióide Cys2,Tyr3,Orn5,Pen7amide (CTOP), 10 minutos antes da injeção subcutânea de capsaicina na pata dianteira dos ratos, bloqueou a analgesia induzida por capsaicina. No entanto, não ocorreram alterações significativas na expressão dos receptores µ-opióide. Tomados em conjunto, estes resultados indicam que a transição da hiperalgesia aguda para a persistente e a hiperalgesia persistente reduzem a duração da analgesia induzida por capsaicina, sem afetar sua dependência de mecanismos mediados por receptores µ-opióide no núcleo accumbens. A atenuação da analgesia endógena durante a cronificação da dor e dor crônica sugerem que os circuitos endógenos de controle da dor desempenham um importante papel no desenvolvimento e manutenção da dor crônica / Abstract: In this study, we tested the hypothesis that the transition from acute to persistent hyperalgesia and persistent hyperalgesia reduces the activity and induces plastic changes in an endogenous analgesia circuit, the ascending nociceptive control (ANC). An important mechanism mediating this form of endogenous analgesia, referred as capsaicin-induced analgesia, is its dependence on nucleus accumbens µ-opioid receptor mechanisms. Therefore, we also investigated whether the transition from acute to persistent mechanical hyperalgesia and persistent mechanical hyperalgesia alters the requirement for nucleus accumbens µ-opioid receptor mechanisms in capsaicin-induced analgesia. We used an animal model of pain chronification in which daily intraplantar PGE2 injection into the rat's hind paw for 14 days, referred as the induction period of persistent hyperalgesia, induces a long lasting state of nociceptior sensitization referred as the maintenance period of persistent hyperalgesia, that lasts for at least 30 days following the cessation of the PGE2 treatment. The nociceptor hypersensitivity was measured by the shortening of the time interval for the animal to respond to a mechanical mild stimulation of the hind paw. Western blot analysis were used to evaluate the expression of µ-opioid receptors in nucleus accumbens. We found a significant reduction in the duration of capsaicin-induced analgesia at day 7 and 14th of the induction period and at days 1, 7, 14 and 21th of the maintenance period of persistent mechanical hyperalgesia. Intra-accumbens administration of the µ-receptor selective antagonist Cys2,Tyr3,Orn5,Pen7amide (CTOP) 10 min before the subcutaneous injection of capsaicin into the rat's fore paw blocked capsaicin-induced analgesia. However, no significant changes occurred in the expression of µ-opioid receptors. Taken together, these findings indicate that the transition from acute to persistent hyperalgesia and persistent hyperalgesia reduces the duration of capsaicin-induced analgesia, without affecting its dependence on nucleus accumbens µ-opioid receptor mechanisms. The attenuation of endogenous analgesia during pain chronification and chronic pain suggests that endogenous pain circuits play an important role in the development and maintenance of chronic pain / Mestrado / Fisiologia Oral / Mestra em Odontologia
8

Estudo de estimulação eletrica para controle aferente de dores cronicas

Binseng, Wang, 1950- 14 July 2018 (has links)
Orientador : Maria Adelia C. Farias / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Campinas / Made available in DSpace on 2018-07-14T07:11:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Binseng_Wang_M.pdf: 1873326 bytes, checksum: 90f493066dce071d025b34e547eeffa2 (MD5) Previous issue date: 1974 / Resumo: O tratamento de dores crônicas tem desafiado a Medicina durante séculos. As cirurgias de secção de tractos nervosos, além dos riscos inerentes, demonstraram ser pouco eficientes, e os resultados obtidos são inconstantes. Enquanto que as drogas analgésicas têm tendência de viciar o paciente. Foi projetado e construído um "Estimulador Neural" para estimular seletivamente os nervos periféricos grossos, a fim de inibir a sensação dolorosa pelo mecanismo de "Controle por Comporta" proposto por Melzack & Wall. Os resultados clínicos obtidos demonstram a eficiência da utilização da estimulação elétrica para o controle aferente da dor, sem necessidade de cirurgia e drogas viciantes / Abstract: The treatment of chronic intractable pain has been studied for many years. Surgical lesions or sections of nerve tracts, be sides the inherent surgical and psychological risks, proved to be inefficient and the results are unpredictable. The use of drugs has the problem of addiction, making it not recommended for long application. Term Physiological studies allowed us to design a "Neural Stimulator" for selective transcutaneous stimulation of the large nerve fibers to inhibit the pain by the mechanism proposed in the "Gate Control Theory" of pain by Melzack & Wall in 1965. The clinical results proved the efficiency of the utili¬zation of electrical stimulation for the afferent control of pain, without the necessity of surgeries and addicting drugs / Mestrado / Mestre em Automação
9

Efetividade da finasterida no tratamento da síndrome da dor pélvica crônica : revisão sistemática e metanálise /

Chambó, Renato Caretta. January 2008 (has links)
Resumo: A Síndrome da Dor Pélvica Crônica (SDPC) é uma nova categoria na classificação atual das prostatites. A causa da SDPC é desconhecida, a teoria mais aceita é o refluxo intraprostático. Não há estudo que comprove qual o melhor tratamento. A finasterida, uma das drogas utilizadas para o tratamento, é um antiandrogênio que bloqueia a enzima 5-alfa redutase, diminuindo o tamanho da próstata. A finasterida agiria na SDPC reduzindo o tecido glandular prostático, diminuindo a tensão intraprostática e conseqüentemente o refluxo intraprostático. Avaliar a efetividade e a segurança da finasterida no tratamento da SDPC. Uma revisão sistemática de ensaios clínicos aleatorizados foi realizada, sem restrições de língua, datas ou outras considerações. As fontes de informação utilizadas foram Medline, Registro de Ensaios Controlados da Cochrane, Embase, Lilacs e SciELO. Contato com autores de artigos, laboratórios que comercializam finasterida e revistas médicas em geral e específicas. Foram incluídos pacientes com diagnóstico da SDPC tipo IIIA e/ou IIIB, participantes de estudos em que foi comparado o uso da finasterida com placebo ou outro tipo de tratamento. Os desfechos clínicos avaliados foram os questionários dos sintomas prostáticos, exames para avaliar a melhora bioquímica ou variável fisiológica e eventos adversos. A coleta de dados e análise foram realizadas por dois revisores que inspecionaram as referências encontradas independentemente pela estratégia de busca e aplicaram os critérios de inclusão nos estudos selecionados usando os critérios de qualidade metodológica descritos no Cochrane handbook. A escala de Jadad e Schutz também foram usadas. Os dados dos estudos elegíveis foram sumarizados em metanálise. A análise estatística foi realizada utilizando o ...(Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Chronic Pelvic Pain Syndrome (CPPS) is a new category in the current classification of prostatitis. The cause of CPPS is unknown; the most accepted theory is intraprostatic ductal reflux. The best treatment is not known. Finasteride, a specific type II 5a-reductase inhibitor, decreases the size of the prostate. A potential mechanism of action for finasteride is the reduction of the intraprostatic tension due to the glandular shrinkage, decreasing the intraprostatic ductal reflux. To assess the effectiveness and harms of finasteride in the treatment of CPPS. A systematic review of randomized controlled trials was performed, with no restrictions on language, dates or other considerations. The information sources used were Medline, the Cochrane Central Register of Controlled Trials, Embase, Lilacs and SciELO; contact authors of articles, laboratories that work with finasteride and general and specific medical magazines. It included participants with a diagnosis of CPPS type IIIA and/or IIIB taking part of studies comparing the use of finasteride to placebo or another type of treatment. The clinical outcomes evaluated were the questionnaires of prostatic symptoms, improvement in biochemical or physiologic variables and adverse events. The collecting data and analysis were performed by two reviewers that checked the found references independently by the search strategy, and applied the inclusion criteria in the selected studies using the criteria of methodological quality described on Cochrane Handbook. The Jadad and the Schutz scales were also used. After finding all eligible studies, the data were summarized in meta-analysis. The statistical analysis was undertaken using the MetaView statistical program within Review Manager software of the Cochrane Collaboration. Three studies with 181 patients were included. The length ...(Complete abstract click electronic access below) / Orientador: Antônio José Maria Catâneo / Coorientador: Paulo Eduardo de Oliveira Carvalho / Banca: Tânia Ruiz / Banca: Bernardo Garcia de Oliveira Soares / Mestre
10

Mensuração de aspectos psicológicos presentes em portadores de dor crônica relacionada ao trabalho

Frutuoso, Joselma Tavares January 2006 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. / Made available in DSpace on 2012-10-22T15:51:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 227991.pdf: 1932226 bytes, checksum: 87bd66f61eb024936735f0ace1a563d7 (MD5) / Os aspectos psicológicos têm um papel de destaque no início, no agravamento e na manutenção da dor; também a intensidade e a freqüência da dor geram desconforto físico psicológico que dificultam o desenvolvimento das atividades de trabalho. O objetivo deste estudo foi desenvolver uma medida para avaliar a ocorrência de aspectos psicológicos em portadores de dor crônica relacionada com sua atividade de trabalho. O Inventário de Aspectos Psicológico de Portadores de Dor Crônica Relacionada ao Trabalho (IAP-T) desenvolvido, possui 103 itens agregados em cinco dimensões (Ansiedade=A, Transtornos Somatoformes=TS, Depressão=D, Habilidades Sociais=HS e Bem-estar no Trabalho=W). Duas medidas foram utilizadas: o IAP-T e o Inventário de Sintomas (SCL-90-R) que serviu para avaliar a consistência externa do IAP-T. As duas medidas foram administradas, individualmente ou em grupo, com 483 participantes economicamente ativos, sendo 215 com dor crônica (grupo experimental) e 268 sem dor crônica (grupo de controle). Os participantes foram recrutados em unidade pública e privada de atendimento à saúde, instituições públicas e sindicatos. Foi usado o teste t-student para comparar os resultados dois grupos, que indicou: a) predominaria no grupo experimental do sexo feminino (87.9%); e b) médias mais altas e estatisticamente significativa para em todas dimensões do grupo experimental, sugerindo que o IAP-T é uma medida sensível para identificar a ocorrência de sinais e sintomas psicológicos em portadores de dor crônica. Examinado a análise das variâncias dentro do grupo (teste ANOVA), os principais resultados foram: a) para ambos os grupos os valores das médias da dimensão TS apresentaram diferença estatisticamente significativas para as variáveis sexo, nível de educação, grupo de ocupação, empregado e renda, exceto para o estado civil, sinalizando que dentre as dimensões do IAP-T, o TS parece ser a melhor dimensão para identificar ocorrência de aspectos psicológicos; e b) foi verificado diferenças estatisticamente significativas para as dimensões D, A e TS para as variáveis sexo, renda e nível de escolaridade, indicando ser essas dimensões mais sensíveis do IA-T para identificar a ocorrência de sinais e sintomas psicológicos. Finalmente, em ambos os grupos, os dados sugerem que para maiores nível de escolaridade ou renda há menor a ocorrência de sinais e sintoma psicológicos. A consistência interna e externa do IAP foi verificada através dos coeficiente de Pearson e alfa de Cronbach. Espera-se que o IAP-T auxilie na elaboração de diagnóstico, no planejamento de estratégias de prevenção e no tratamento das síndromes dolorosas crônicas. Os achados desta pesquisa também podem ser úteis no campo da ergonomia e da psicologia do trabalho, fornecendo subsídios teóricos e metodológicos para planejar e melhorar o ambiente e as condições de trabalho que possam promover a saúde física e psicológica do trabalhador. Psychological aspects have a prominent role in the pain's beginning, aggravation, and maintenance. Also, the intensity and frequency of the pain bring physical and psychological distress and difficulties to the work activities'. The goal of this study was to develop a measure to evaluate the occurrence of the psychological aspects among workers who report chronic pain related to their work activity. The Psychological Aspects of Work Related Chronic Pain Inventory (Inventário de Aspectos Psicológico de Portadores de Dor Crônica Relacionada ao Trabalho -IAP-T) developed has 103 items aggregated in five dimensions (Anxious =A, Somatoform Disturb =SD, Depression =D, Social Abilities =SA- and well-being at work =W). Two measures were used: The IAP-P and the Synptom Checklist (SCL-90-R) to evaluate external consistency of the IAP-T. The two measures were either group or individual -administered to 483 economically active adults, 215 with and 268 without chronic pain (experimental and control groups, respectively). Participants were recruited from public and private Health Care Units, Public Institutions and work Unions. Using a T-Test the two groups were compared. Results indicated: a) a predominance of female(87,9%) in the experimental group; and b) a significantly higher mean scores in all dimensions for the experimental group, suggesting that the IAP-T is a sensitive measure to identify the occurrence of psychological distress in individuals with chronic pain. Examining a within-group analysis of variance (ANOVA) the main findings were: a) for both groups the mean scores in SD dimension were significantly different when controlling for gender, level of education, occupational group, employment status and income, except for marital status, signaling that SD dimension may be the better among the IAP-T dimensions to reveal occurrence of psychological aspects; and b) when controlling for sex, income and educational level, a significant difference was observed among D, A e SD dimensions indicating that those were the most sensitive dimensions of IAP-T. Finally, for both groups, data suggested that the higher the educational level is, the lower the occurrence of psychological symptoms; the same occurring when comparing income level with occurrence of psychological symptoms. Internal and external consistency of the IAP-T was checked through Pearson´s coefficient and the Cronbach alfa. It is expected that the IAP-T helps in the elaboration of diagnosis, strategic planning for prevention or in the treatment of chronic pain syndromes. The findings may also be helpful for the Working Psychology and Ergonomic fields providing theoretic and methodologies support to planning and improving the work environment and conditions that could promote the worker's physical and psychological health.

Page generated in 0.5415 seconds