• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 32
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 33
  • 33
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Acurácia da ultrassonografia, utilizando a técnica computadorizada, na avaliação da doença hepática gordurosa não-alcoólica, em adolescentes obesos e eutróficos, comparativamente com a RMN e correlação com exames laboratoriais

Nascimento, José Hermes Ribas do January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:06:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000445161-Texto+Completo-0.pdf: 7055359 bytes, checksum: 07fb56cd9bf3783457775349e3463a06 (MD5) Previous issue date: 2012 / Purpose : Evaluate the accuracy of ultrasonography by using computerized analysis in the NAFLD (NonAlcoholic Fatty Liver Disease) in obese and eutrophic adolescents: correlation with MR and laboratorial exams. Method : The prospective cross-sectional study evaluated fifty adolescents (from 11 to 17 years old) being 24 obese and 26 eutrophic ones. The adolescents were submitted to US exams with computerized analysis, MR, laboratorial exams and anthropometric evaluation. Sensibility, specificity, positive and negative predictive values and accuracy were calculated following ROC curve and area calculation under the established curve to determine the best Ultrasonographic Hepatorenal Gradient (UHRG) to predict steatosis using MR results as gold standard. Insulin, fibrinogen, alkalyne phosphatase (AF), triglycerides, GT Gama, aminotransferases, C-reactive protein (CRP) and HOMA-IR (homeostatic model assessment of insulin resistance índex) measures were analyzed and distributed through a long right (+) caudal curve. Non parametric tests were used in the analysis related to these variables. Results : In the obese group 29. 2% were girls and 70. 8% were boys and in the eutrophic group 69. 2% were girls and 30. 8% were boys. The obeseand eutrophic age range was 14. 2 years old (±2;11-17 years old) and 14,7 (±2;12-17anos), respectively. The eutrophic patients with steatosis represented 19,2% and the obese ones represented 83% with steatosis. The prevalence of steatosis in the obese patients was significantly higher (83. 3%; IC 95% : 64. 5%) than in the eutrophic ones (19. 2%; IC 95% : 7. 4% -37. 6%). After the analysis of the UHRG, calculated through the difference in ecogenicity between liver cortical and the liver parenchyma echogenicity a significant difference was revealed among the mean obese and eutrophic adolescents (mean = 19. 5; P25=15. 5; P75=28 vs mean: 10. 0; P25=8; P75=11; p<0,001). A significant difference was also observed between adolescent with and without steatosis (median=22; P25=18. 5; P75=29. 5 vs median=9; P25=7,8; P75=10; p<0,001). The ROC curve generated for the UHRV estimated a cutoff point 13 and sensibility and specificity estimated in 100%. Considering the same cutoff point for the eutrophic, 9. 5% false positives would be estimated (specificity =90. 5%) and 0% false negatives (sensibility = 100%).The obese adolescents presented higher laboratorial values when compared with the eutrophic ones with the exception of cholesterol HDL (p<0,001). The adolescents with NAFLD presented higher lab values than the adolescents without NAFLD. In the multi varied analysis only the HOMA-IR poses a risk factor regardless of NAFLD. Conclusions : Being the ultrasonography with computerized analysis and hepatorenal gradient a simple quantitative noninvasive technique for hepato echogenicity, it can be of great support in the follow-up of obese and eutrophic adolescents with NAFLD. Such method can be useful to trace population with NAFLD and also for clinical studies. / Objetivos : Avaliar a acurácia da ultrassonografia, utilizando a análise computadorizadana DHGNA, em adolescentes obesos e eutróficos: correlação com a RMN e exames laboratoriais.Métodos : O estudo transversal prospectivo avaliou cinquenta adolescentes (11 a 17 anos), sendo 24 obesos e 26 eutróficos. Todos os adolescentes foram submetidos aos exames de US com a análise computadorizada, RMN, exames laboratoriais e avaliação antropométrica. Foi calculada a sensibilidade, a especificidade, os valores preditivos positivo e negativo e a acurácia, seguindo a posterior geração de curva ROC e cálculo da área sob a curva estabelecida, para determinar o melhor ponto de corte para o Gradiente Hepatorrenal Ultrassonográfico(GHRU), a fim de predizer graus de esteatose, utilizando os resultados da RMN como padrão-ouro. As medidas da insulina, fibrinogênio, fosfatase alcalina (FA), triglicerídeos, Gama GT, colesterol total e frações HDL e LDL, aminotransferases, proteína C-reativa (PCR) e cálculo do HOMA-IR (homeostatic model assessment of insulin resistance índex) foram analisados e distribuídos com uma longa curva caudal à direita (+). Foram utilizados testes não-paramétricos nas análises relacionadas com essas variáveis. Resultados : O grupo dos obesos, era composto por 29,2% de meninas e 70,8% de meninos e, o grupo de eutróficos, por 69,2% de meninas e 30,8% de meninos. A média da idade dos obesos e eutróficos foi de 14,2 anos (±2;11-17 anos) e 14,7 anos (±2;12-17anos), respectivamente. Observou-se 19,2% de pacientes eutróficos com esteatose e 83% de obesos com esteatose. A prevalência de esteatose nos obesos foi significativamente maior (83,3%; IC 95%: 64,5% -94,5%) do que nos eutróficos (19,2%; IC 95%: 7,4% a 37,6%). Após a análise do GHRU, que foi calculado pela diferença de ecogenicidade entre o parênquima do fígado e a ecogenicidade do córtex renal, verificou-se diferença significativa entre a mediana dos adolescentes obesos e eutróficos (mediana= 19,5; P25=15,5; P75=28 vs mediana: 10,0; P25=8; P75=11; p<0,001). Foi observada, ainda, diferença significativa entre a mediana dos adolescentes com e sem esteatose (mediana=22; P25=18,5; P75=29,5 vs mediana=9; P25=7,8; P75=10; p<0,001).A curca ROC gerada para o GHRU, foi com ponto de corte de 13 com uma sensibilidade de 100% e uma especificidade de 100%. Considerando esse mesmo ponto de corte para os eutróficos, obter-se-íam 9,5% de falsos positivos (especificidade=90,5%) e 0% de falsos negativos (sensibilidade=100%). Os adolescentes obesos apresentaram valores laboratoriais mais elevados do que os eutróficos, exceto para o colesterol HDL (p<0,001). Os adolescentes com DHGNA apresentaram valores laboratoriais mais elevados do que os adolescentes sem DHGNA. Na análise multivariada, apenas o HOMA-IR aparececomo um fator de risco independente de DHGNA. Conclusões : Sendo o US com a análise computadorizada e o cálculo do GHRU uma técnica simples para avaliação quantitativa da ecogenicidade hepática e não invasiva, o presente estudo sugere que esse procedimento pode tornar-se importante no seguimento de adolescentes obesos e eutróficos com DHGNA. Esse método poderá, ainda, servir no rastreamento populacional da DHGNA e em estudos clínicos.
12

Efeitos antifibróticos de ácido gálico em células estreladas hepáticas ativadas

Schuster, Aline Daniele January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-01-28T01:01:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000453321-Texto+Completo-0.pdf: 2208938 bytes, checksum: 36179d9e8ff3571a84f104fd9b7bd8ef (MD5) Previous issue date: 2013 / Fibrosis is a chronic liver disease that is a major cause of human mortality and is characterized by the accumulation of extracellular matrix in response to chronic liver injury. Important causes of chronic liver injury are: viral hepatitis, metabolic diseases, autoimmune diseases and exposure to chemicals, such as alcohol or drugs. The GRX cells are a representative line of hepatic stellate cells (HSC), which is associated with development of fibrosis, in the last stage is the cirrhosis. In healthy liver, these cells exhibit a phenotype or quiescent lipocyte characterized by its hability to store lipid droplets. Gallic acid is involved in several biological processes such as cell growth inhibition and apoptosis also has a variety of pharmacological actions, including antioxidant activity, anti-inflammatory, antimicrobial and antitumor. The aim of this study was to investigate the in vitro effects of gallic acid on the phenotype of HSC. The results showed that gallic acid is able to reduce cell proliferation, induce quiescent phenotype in HSCs by increasing lipid droplets, probably by activating peroxisome proliferator-activated receptor gama, decrease of transforming growth factor 1 signaling and decreased expression of collagen type I. These results demonstrate that the gallic acid may be a novel therapeutic agent for treating hepatic fibrosis. / A fibrose é uma doença crônica do fígado que representa uma das maiores causas de mortalidade humana e é caracterizada pelo acúmulo de matriz extracelular em resposta à lesão hepática crônica. Importantes causas de lesões hepáticas crônicas são: hepatites virais, doenças metabólicas, doenças autoimunes e exposição a substâncias químicas, como álcool ou drogas. As células GRX são uma linhagem representativa das células estreladas hepáticas (HSC), que está associada ao desenvolvimento da fibrose que, em último estágio, é a cirrose. No fígado saudável, estas células apresentam um fenótipo quiescente ou lipocítico, caracterizado pela sua capacidade de armazenar gotículas lipídicas. O ácido gálico está envolvido em vários processos biológicos, tais como a inibição do crescimento celular e apoptose, além de possuir uma variedade de ações farmacológicas, incluindo as atividades antioxidantes, anti-inflamatórias, antimicrobiana e antitumoral. O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos in vitro do ácido gálico sobre o fenótipo das HSC. Os resultados obtidos mostraram que o ácido gálico é capaz reduzir a proliferação celular, induzir o fenótipo quiescente nas HSCs pelo aumento de gotículas lipídicas, provavelmente pela ativação do receptor ativado por proliferador de peroxissomo gama, bloqueio da sinalização de fator de transformação do crescimento beta 1 e diminuição da expressão do colágeno tipo I. Estes resultados demonstram que o ácido gálico pode ser um novo agente terapêutico para o tratamento de fibrose hepática.
13

Repercussões do tratamento medicamentoso para o paciente com hepatite C crônica

Oliveira, Daniela Maria Falcão de 14 December 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:48:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 4823.pdf: 1230303 bytes, checksum: 60cb5da0a55da922b5b1dfc9862cc420 (MD5) Previous issue date: 2012-12-14 / Hepatitis C is a major cause of chronic liver disease worldwide. It is currently estimated that there are between 2% and 3% infected people in the world, representing from 123 million to 170 million people. One also must account for this disease progressing to cirrhosis and hepatocellular carcinoma. Drug treatment, clinical follow-up, and uncertain prognosis of this disease usually give rise to adversities, which destabilize its patients daily routines and compromise their quality of life. Only after the first treatment can the person actually feel ill. Therefore, it is important to understand the impact of this phenomenon on patients. Goals: To understand chronic hepatitis C patients perceptions, meanings, and feelings about the disease treatment and its repercussions on their everyday life. Methods: During this research, of a qualitative nature, twelve patients being treated for chronic hepatitis C were interviewed at the Viral Hepatitis Clinic in São Carlos, Brazil. The final size of the sample was determined by theoretical saturation. The data were analyzed by means of content analysis technique (enunciation analysis) so as to grasp the meanings of expressions and feelings contained in the participants statements. Results: As regards the interviewees, there was a predominance of females (nine women and three men), all São Carlos residents. Their average age was 49 years, ranging from 35 to 65. As to the participants marital status, most of them (9) were married. Regarding their schooling, most patients (8) had studied 8-12 years. As for their occupation, two were retired and two were on a sick leave as a result of adverse treatment events. The data generated by the semi-structured questionnaire were organized into six categories encompassing both the factors mentioned by the patients and the researchers observations and inferences, namely: medication; adverse events and dispensation of medication; reactions to losses, fears, and distress; stigma and prejudice; lived sexuality; coping with their new reality. The results are discussed in light of two themes: (1) becoming sick due to treatment: perceived aspects and (2) undergoing treatment: the means to cope with it. Conclusion: The quality of Hepatitis C patients lives and daily routines is compromised by different feelings and uncertainties about the disease prognosis, especially due to adverse drug events. However, patients find ways to cope with the treatment and finish it presuming a satisfactory outcome. It is suggested that health professionals acknowledge this commitment and integrate, into their professional practices, interventions that increase patients awareness and support. / A hepatite C é uma das principais causas de doença hepática crônica mundial. Atualmente, estima se uma prevalência global entre 2% a 3% de infectados, correspondendo entre 123 milhões a 170 milhões de pessoas. Deve-se considerar a associação da infecção com a evolução para a cirrose e o carcinoma hepatocelular. O tratamento medicamentoso, assim como o acompanhamento clínico e o prognóstico incerto da doença, geram adversidades que desestabilizam a rotina diária dos pacientes comprometendo a sua qualidade de vida. Somente com o primeiro tratamento é que a pessoa pode se sentir doente de fato. Faz-se relevante compreender a repercussão deste fenômeno para os doentes. Objetivo: Apreender a percepção, significados, sentimentos e repercussões na vivência do paciente em tratamento para hepatite C crônica. Método: A pesquisa tem como proposta metodológica uma abordagem qualitativa. Foram entrevistados 12 pacientes em tratamento para hepatite C crônica do ambulatório de hepatites virais da cidade de São Carlos SP. O fechamento da amostra se deu por saturação teórica e para a análise das entrevistas foi utilizada análise de conteúdo, na modalidade análise da enunciação, onde se buscou apreender os significados das expressões e sentimentos, contidos nas falas dos pacientes. Resultados: Sobre os entrevistados, há o predomínio do sexo feminino, sendo nove mulheres e três homens, todos residentes na cidade de São Carlos. A média das idades é de 49 anos, variando de 35 a 65 anos. Sobre o estado civil, a maioria (9) é casada. Em relação à escolaridade, a maioria (8) tem entre oito e 12 anos de estudo. Quanto à ocupação, dois são aposentados, dois encontram-se afastado, em decorrência dos eventos adversos do tratamento. Os dados gerados nas questões semidirigidas foram organizados em seis categorias que englobam fatores mencionados pelos pacientes, como também, observações e inferências das autoras. Sendo estas: sobre a medicação, eventos adversos e administração da medicação; reações às perdas, medos e angústia; estigma e preconceito; a sexualidade vivenciada; enfrentamento à nova realidade. A discussão dos resultados está embasada em dois temas sendo: O adoecer com o tratamento: os aspectos percebidos e Passando pelo tratamento: os meios de enfrentá-lo. Conclusão: A qualidade de vida e rotina dos pacientes é comprometida, particularmente pelos eventos adversos dos medicamentos, por distintos sentimentos e pelas incertezas sobre o prognóstico da doença. No entanto, os pacientes encontram meios para enfrentar o tratamento e concluí-lo esperando um desfecho satisfatório. Sugere-se que os profissionais de saúde reconheçam esse comprometimento e agreguem em sua prática profissional intervenções que contribuam para o esclarecimento e apoio para estes pacientes.
14

Instrumento de medição do coeficiente de transferência de calor por convecção da artéria hepática e da veia porta

Miguel, Alaor Faria 08 1900 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Elétrica, 2006. / Submitted by Larissa Ferreira dos Angelos (ferreirangelos@gmail.com) on 2009-11-09T22:37:47Z No. of bitstreams: 1 2006_Alaor Faria Miguel.pdf: 1451129 bytes, checksum: 21a97395699a154aad986d3d93dad2f5 (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-12-20T11:37:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Alaor Faria Miguel.pdf: 1451129 bytes, checksum: 21a97395699a154aad986d3d93dad2f5 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-12-20T11:37:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Alaor Faria Miguel.pdf: 1451129 bytes, checksum: 21a97395699a154aad986d3d93dad2f5 (MD5) Previous issue date: 2006-08 / Carcinoma hepatocelular é uma das doenças de maior prevalência em todo o mundo. Na ablação hepática por rádio-freqüência, o tumor é aquecido e exterminado mediante aplicação de rádio-freqüência por meio de eletrodos com objetivo de necrosar o tecido cancerígeno. Estudos têm mostrado que reincidências ocorrem após o tratamento e que essas reincidências ocorrem muito frequentemente próximo à artéria hepática e à veia porta. Isso ocorre porque há grande perda de calor por convecção próximo a estes vasos. Assim, esta dissipação de calor não permite o aquecimento adequado do tumor e o tumor volta a se desenvolver. Simulações têm sido realizadas no sentido de encontrar um método que cause aquecimento uniforme em toda extensão do tumor. Estas simulações necessitam do coeficiente de transferência de calor por convecção (h) nos vasos do fígado como um importante parâmetro para o desenvolvimento de novas geometrias de eletrodos mais eficientes. Atualmente não há um instrumento de medição de h nos grandes vasos do fígado. Este trabalho propôs, desenvolveu e testou um instrumento para medição deste parâmetro. Além disso, realizou medições in vitro num simulador mecânico e validou experimentalmente a equação deduzida analiticamente por Consiglieri et al. para determinar o valor de h. O instrumento de medição utilizou circuitos de controle e condicionamento de sinal, e um aquecedor flexível projetado para ser aplicado na superfície dos referidos vasos. O instrumento foi testado usando um simulador mecânico desenvolvido para reproduzir as condições de fluxo e de geometria da veia porta e da artéria hepática. Foi simulado um fluxo de 1,5 dm3/min que é o fluxo típico na veia porta. O valor médio de h encontrado usando o aparato experimental foi de 2743 ± 56 W/m2.K (p<0.05). O valor de h usando a equação de Consiglieri et al. foi de 2136 ± 83 W/m2.K (p<0.05). Concluimos que a equação desenvolvida por Consiglieri et al. concorda com os resultados experimentais e que os resultados obtidos sugerem que o instrumento pode ser usado para medir h em grades vasos. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Hepatocellular carcinoma is one of the most common malignancies worldwide. In radiofrequency hepatic ablation, the tumor is heated by means of radio-frequency electrodes, which heats the target tumor. The heat causes necrosis of the malignant tumor. Thus, if the procedure is successful it can cure the patient. Studies have shown that recurrences occur after the treatment and these recurrences occur frequently next to the hepatic artery and portal vein. The recurrences occur due to the high convective loss on these vases. Therefore, convective heat loss does not allow adequate heating of tumors. Simulations have been performed in order to develop a method to cause uniform heating of the tumor. These simulations need the convective heat loss (h) in the vessels of the liver as an important parameter to evaluate different electrode geometries in order to improve the method. Currently, there is no instrument for measuring h in large vessels of the liver. This work proposed, developed and tested an instrument for the measurement of this parameter. Moreover, this work developed a mechanical simulator and validated an equation developed by Consiglieri´s et al, which determines analytically the value of h. The measurement instrument consisted of circuits for controlling and conditioning the signals, and a flexible heater to be applied on the surface of the vessels. The instrument was tested using a mechanical simulator developed in order to reproduce the flow conditions and the geometry of large vessels in the liver. A flow of 1,5 dm3/min was simulated to mock the typical flow and geometry of the vessels. The average value of h using the experimental apparatus was 2743 ± 56 W/m2.K (p<0.05). The average value of h obtained using Consiglieri´s equation was of 2136 ± 83 W/m2.K (p<0.05). We concluded that the instrument can probably be used for measuring h in large vessels and that the Consiglieri´s equation agrees with experimental data.
15

Ação da olmesartana em modelo experimental de doença hepática gordurosa não alcoólica / Mário Claudio Soares Sturzeneker ; orientador, Dalton Bertolim Précoma

Sturzeneker, Mário Cláudio Soares January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2011 / Bibliografia: f. 53-63 / Introdução: a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) caracteriza-se por um amplo espectro de danos hepáticos que varia desde esteatose isolada a esteatohepatite (EHNA), fibrose avançada e cirrose. É altamente prevalente na população adulta de paí
16

Tendência da mortalidade por hepatites virais B e C e neoplasia maligna do fígado e vias biliares intra-hepáticas no Brasil, 1980 a 2010 / Trends in mortality from viral hepatitis B and C and liver and intra-hepatic biliary ducts malignant neoplasms in Brazil, 1980 - 2010

Amorim, Thiago Rodrigues de 07 February 2013 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Sáude, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2013. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2013-06-05T15:48:18Z No. of bitstreams: 1 2013_ThiagoRodriguesAmorim.pdf: 1073093 bytes, checksum: c73128dc7613b5ecfe495ff3d96bd520 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-06-06T11:33:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_ThiagoRodriguesAmorim.pdf: 1073093 bytes, checksum: c73128dc7613b5ecfe495ff3d96bd520 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-06-06T11:33:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_ThiagoRodriguesAmorim.pdf: 1073093 bytes, checksum: c73128dc7613b5ecfe495ff3d96bd520 (MD5) / Introdução: as hepatites virais B e C constituem causa importante de morbidade e mortalidade em todo mundo devido ao seu potencial para evolução crônica. Essas infecções representam algumas das causas relacionadas ao desenvolvimento da neoplasia maligna do fígado e das vias biliares intra-hepáticas, terceira causa de óbito por câncer no mundo. Objetivo: analisar a tendência de mortalidade por tais enfermidades no Brasil, entre os anos de 1980 e 2010. Métodos: estudo de séries temporais com dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade, considerando a causa básica de óbito. Coeficientes de mortalidade brutos, padronizados, específicos por idade segundo região de residência e sexo foram calculados e as tendências analisadas utilizando modelos de regressão polinomial. Resultados: a tendência de mortalidade por hepatites virais B e C foi crescente em todas as faixas etárias, Regiões e para ambos os sexos, sobretudo para o masculino. O coeficiente médio de mortalidade por hepatite B foi 0,19 para cada 100 mil habitantes com 2aumento linear anual de 0,012 (R=0,92; p<0,001), destacando-se a Região Norte, detentora dos maiores coeficientes de mortalidade e incrementos anuais. Em relação à hepatite C, o coeficiente médio de mortalidade para o país foi 0,70 por 100 2mil habitantes com aumento linear anual de 0,071 (R=0,91; p<0,001). As Regiões Sul e Sudeste tiveram os mais altos coeficientes de mortalidade e incrementos anuais. Quanto à neoplasia maligna do fígado e vias biliares intra-hepáticas, a tendência foi crescente para ambos os sexos. O coeficiente médio de mortalidade para o país foi 3,59 óbitos por 100 mil habitantes com aumento linear anual de 0,020 2(R=0,60; p<0,001). Conclusões: diferenças regionais quanto a qualidade das informações sobre mortalidade, oferta de serviços de saúde e diagnóstico, bem como evidências de maior prevalência de fatores de risco para as doenças supracitadas no sexo masculino poderiam explicar a tendência crescente dos coeficientes de mortalidade observados. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Introduction: Viral hepatitis B and C constitute an important cause of morbidity and mortality worldwide because of its potential for chronic evolution. These infections represent some of the causes related to the development of malignant neoplasm of liver and intrahepatic bile ducts, the third leading cause of death related to cancer worldwide. Objective: Analyze trends in HBV- and HCV-related deaths in Brazil between 1980 and 2010. Methods: Time series study with data from the Mortality Information System, considering the underlying cause of death. Mortality rates both crude and standardized, age specific by region of residence and sex were calculated and trends analyzed using polynomial regression models. Results: Trends in hepatitis B and C related mortality was increased in all age groups, regions, and for both sexes, although higher among males. The average mortality rate for hepatitis B 2was 0,19 per 100.000 inhabitants with annual linear increase of 0,012 (R = 0.92; p <0.001). The Northern Region holds the highest mortality rates and increments per year. Regarding hepatitis C, the mean mortality rate for the country was 0,70 per 2100.000 inhabitants with an annual increase of 0,071 linear (R = 0,91; p <0.001). The South and Southeast Regions represented those with the highest mortality rates and annual increments. Malignant liver and intrahepatic bile ducts neoplasm have increased for both men and women during the period. The average mortality rate for the country was 3,59 deaths per 100.000 inhabitants with annual linear increase of 20,020 (R = 0,60; p<0.001). Conclusions: regional differences regarding the quality of information on mortality, provision of health services and diagnostics, as well as evidence of a greater prevalence of risk factors for the above mentioned diseases among males could explain the observed upward trend in mortality rates.
17

Histologia hepática após uso crônico de álcool e treinamento físico em ratos Wistar / Hepatocytes morphometry after chronic use of alcohol and exercise training in Wistar rats

Lucca, Marina Silva de 22 June 2016 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2016-12-15T10:29:20Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1913246 bytes, checksum: 73c569630cbb79f8eda8623d2dc7f011 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-12-15T10:29:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1913246 bytes, checksum: 73c569630cbb79f8eda8623d2dc7f011 (MD5) Previous issue date: 2016-06-22 / A Doença Hepática Alcóolica (DHA) inclui um espectro de doenças, desde uma simples esteatose ao carcinoma hepatocelular, cujos fatores genéticos e ambientais interagem para produzir um fenótipo da doença e sua progressão. Doenças hepáticas contribuem significativamente para a carga global de morbimortalidade. Em princípio, toda a carga global da DHA é evitável, porém difícil de alcançar, pois interfere em hábitos individuais e culturais de longa data. A abordagem para minimizar a carga global de doença da DHA envolve intervenções principalmente nos estágios iniciais da doença. A compreensão dos mecanismos subjacentes à DHA pode auxiliar na descoberta de intervenções que reduzem a progressão da esteatose a formas graves de lesão hepática, como esteatohepatite, fibrose e cirrose. Nesse contexto, o exercício físico tem sido investigado como coadjuvante terapêutico para DHA. O objetivo geral dessa dissertação foi avaliar a histologia hepática após uso crônico de álcool e treinamento físico em ratos Wistar. Essa dissertação contempla dois artigos, sendo que o objetivo do artigo de revisão foi realizar revisão de literatura sobre o tema da dissertação e os objetivos do artigo original foram: descrever a morfologia hepática após uso crônico de álcool e treinamento físico em ratos Wistar; aferir área, perímetro, diâmetro máximo, diâmetro mínimo e fator forma de núcleos e citoplasmas de hepatócitos após uso crônico de álcool e treinamento físico em ratos Wistar; correlacionar alterações na morfologia e morfometria hepáticas com o uso de álcool e treinamento físico em ratos Wistar; descrever alterações do peso, tempo de exaustão e velocidade máxima de corrida dos animais durante o experimento; verificar possíveis benefícios do treinamento físico na histologia hepática após uso crônico de álcool.O primeiro estudo demonstrou que a ingesta crônica de álcool causa danos tóxicos diretos e indiretos principalmente ao aumentar o estresse oxidativo, reduzir os níveis de antioxidantes não-enzimáticos, reduzir a relação NAD+/NADH, alterar a função mitocondrial, aumentar a peroxidação lipídica e aumentar a produção de acetaldeído. Por outro lado, os exercícios podem ser uma terapia útil para melhorar a performance e capacidade funcional em indivíduos com doença hepática, podendo ter alguma influência positiva direta, além da simples modificação dos níveis de gordura no fígado. Parece também que a intensidade da atividade física é importante para prevenir a progressão da doença, porém mais estudos são necessários para definir se o exercício físico pode restaurar a saúde hepática e qual seria a quantidade e o tipo de exercício necessários.O segundo estudo foi experimental com 24 ratos Wistar, com duração de 6 semanas, sendo quatro semanas de administração de álcool e duas de treinamento físico. Os resultados apresentados evidenciaram que o treinamento físico aeróbico realizado por duas semanas não foi suficiente para suprimir as alterações histopatológicas do fígado causadas pelo uso crônico de álcool em ratos Wistar. No entanto, esses dados não excluem os benefícios hepáticos da atividade física aeróbica, uma vez que o uso crônico do álcool parece ter minimizado o efeito benéfico do treinamento físico na área do núcleo dos hepatócitos. É possível que uma duração maior do treinamento físico seja necessária para demonstrar benefícios, levando a perspectiva de novo experimento, aperfeiçoando o protocolo de exercício físico e controle das limitações identificadas. / Alcoholic liver disease (ALD) includes a spectrum of diseases ranging from simple steatosis to hepatocellular carcinoma, whose genetic and environmental factors interact to produce a phenotype of the disease and its progression. Liver diseases contribute significantly to the global burden of morbidity and mortality. In principle, the entire global burden of ALD is preventable but difficult to achieve because it interferes with longstanding individual and cultural habits. The approach to minimize the global burden of disease ALD involves interventions particularly in the early stages of the disease. Understanding the mechanisms underlying ALD may help in finding interventions that reduce the progression of steatosis to severe forms of liver damage, such as steatohepatitis, fibrosis and cirrhosis. In this context, the exercise has been investigated as a therapeutic adjunct to ALD. The overall objective of this thesis was to evaluate the hepatic histology after chronic use of alcohol and physical training in rats. This dissertation includes two articles, with the aim of the review article was to conduct a literature review on the topic of the dissertation and the goals of the original article were to describe the liver morphology after chronic use of alcohol and physical training in rats; to measure area, perimeter, maximum diameter, minimum diameter and form factor of nuclei and cytoplasm of hepatocytes after chronic use of alcohol and physical training in rats; to correlate changes in liver morphology and morphometry with the use of alcohol and physical training in rats; to describe changes in weight, time to exhaustion and maximal running speed of animals during the experiment; to check possible benefits of physical training in liver histology after chronic use of alcohol. The first study showed that chronic alcohol intake causes direct and indirect toxic damage primarily increasing oxidative stress, reducing the levels of non-enzymatic antioxidants, reducing NAD + / NADH ratio, altering mitochondrial function, increasing lipid peroxidation and increasing the production of acetaldehyde. On the other hand, the exercise can be a useful therapy to improve performance and functional capacity in patients with liver disease and may have some direct positive effect, beyond the mere modification of fats in the liver. It also appears that the intensity of physical activity is important to prevent progression of the disease, but more studies are needed to determine whether physical exercise can restore liver health and what would be the amount and type of exercise needed. The second study was experimental with 24 Wistar rats, 6-week duration (four weeks of alcohol administration and two physical training). The results presented showed that aerobic physical training carried out for two weeks was not enough to suppress the histopathological changes in the liver caused by chronic use of alcohol in rats. However, these data do not exclude hepatic benefits of aerobic physical activity, since the chronic use of alcohol seems to have minimized the beneficial effect of physical training in the core area of hepatocytes. It is possible that a longer duration of exercise training is necessary to demonstrate benefits, bringing the prospect of new experiment, improving exercise protocol and control the identified limitations.
18

TIMP-1 (inibidor de metaloproteinase) e colageno tipo IV em pacientes portadores de esquistossomose mansoni submetidos a esplectomia

Wyszomirska, Rozangela Maria de Almeida Fernandes 05 September 2005 (has links)
Orientadores: Elza Cotrim Soares, Maria Aparecida Mesquita / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-05T02:56:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Wyszomirska_RozangelaMariadeAlmeidaFernandes_D.pdf: 7125375 bytes, checksum: 3ee76f7cc2429d7c6443f7b1d20a9199 (MD5) Previous issue date: 2005 / Resumo: A fibrose hepática resulta de um desequilíbrio entre deposição e remoção de componentes da matriz extracelular, sendo sua degradação mediada por metaloproteinases, e estas são reguladas por inibidores fisiológicos (TIMPs). Alterações no baço de indivíduos portadores de esquistossomose mansoni poderiam contribuir para a acentuação da fibrose hepática bem como da ativação de TIMPs, não estando esses aspectos totalmente esclarecidos. O objetivo desse estudo foi avaliar o comportamento de marcadores séricos de fibrose hepática, o TIMP-l e o colágeno tipo IV em pacientes portadores da forma hepatoesplênica da Esquistossomose mansoni submetidos à esplenectomia. Foram incluídos 24 pacientes com idade que variou de 14 a 61 anos (36,92i:13,59 anos), sendo 17 do sexo masculino e sete do sexo feminino. Os níveis séricos de TIMP-I e colágeno IV foram determinados por método imunoenzimático sanduíche (EIA), no pré-operatório (PRÉ), e nos 2° (POl) e 600 (P02) dias após esplenectomia. Antes da esplenectomia, os níveis séricos do colágeno tipo IV e do TMP-I estavam elevados (175,04i:1l2,84ng/ml e 8I2,56i:861,31ng/ml, respectivamente). Após esplenectomia, a média dos valores de colágeno tipo IV revelou uma diminuição significante da média dos valores, em relação ao PO1 (113,98i:73,38ng/ml; p= 0,039) e em relação ao P02 {l09,53i:36.1ng/ml; p= 0,015). Níveis séricos de TIMP-I também mostraram uma significante diminuição em relação ao POI (245,08i:363,08ng/ml; p=0,008) e P02 (108,77i:1l2,05ng/ml; p= 0,001). Em adição, não foi encontrada diferença significante entre níveis séricos de PO 1 e P02, tanto para colágeno tipo IV (p= 0,061) como para TIMP-I (p= 0,145). Os nossos resultados mostram que após esplenectomia, ocorreu diminuição do TIMP-l e do colágeno tipo IV, que persistiu até o 60° dia. Estes resultados sugerem que o baço parece desempenhar um papel na regulação da fibrose hepática / Abstract: Hepatic fibrosis is a dynamic process that results in a net accumulation of extracellular matrix proteins and altered matrix degradation regulated by a family of enzymes called the matrix metalloproteinases and their inhibitors (TIMPs). The role of the spleen in the process of liver fibrosis in schistosomiasis still needs c1arification. The aim of this study was to assess the effect of splenectomy on serum levels of two markers of fibrosis, type IV collagen and TIMP-l, in patients with schistosomiasis mansom. Twenty-four patients with hepatosplenic schistosomiasis mansoni participated in the study. Type IV collagen and TIMP-l serum levels were measured preoperatively, and after two (POl) and 60 days (PO2) of spleen removal. Before splenectomy, both type IV collagen and TIMP-l serum levels were elevated (175,04j:112,84ng/ml e 812,56j:861,31ng/ml, respectively). After splenectomy, the levels of type IV collagen showed a significant decrease in relation to the preoperative values both in POl (113,98j:73,38ng/m1; p= 0,039) and PO2 (l09,53j:36.1ng/m1; p= 0,015). Serum levels ofTIMP-l also showed a significant decrease in relation to the preoperative values both in POl (245,08j:363,08ng/m1; p=0,008)and PO2 (l08,77j:112,05ng/ml; p= 0,001). There was no difference between POland PO2 values for each serum marker. In conc1usion, splenectomy in schistosomotic patients was associated to a decrease in serum markers of fibrosis levels, which persisted for at least 60 days. These results suggest that the spleen may play a role in the extracellular matrix production, and therefore may contribute to liver fibrosis in schistosomiasis mansoni / Doutorado / Clinica Medica / Doutor em Clínica Médica
19

Zebrafish (Danio rerio) como modelo para estudo da toxicidade induzida pelo ferro

Sant'Anna, Maria Cristina Berta January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000416908-Texto+Completo-0.pdf: 885300 bytes, checksum: 5452bf642a3ce3b68b89d90eab1512b5 (MD5) Previous issue date: 2009 / Zebrafish is a small teleost currently used as a model organism in several different areas of research. Its molecular neurobiology and genome similarities to humans allow its use in different types of studies including toxicological, genetic and pathological analysis. Studies have shown iron deficiency can cause anemia and its overload can be related to pathologies such as hereditary haemocromatosis in the liver and neurodegenerative diseases in the brain like Alzheimer and Parkinson. The cholinergic system has been widely used as a parameter to evaluate the action of toxic agents and behavior pattern alternation. Once removed, the acetylcholineterase can cause the accumulation of acetylcholine in the nerves synapses and muscle junctions, resulting in an excitatory transmission increase. The AChE gene was cloned and sequenced in the zebrafish. The increasing use of zebrafish in several studies involving exposure to toxic agents and drugs, supports its use as an attractive experimental model to evaluate the effects of iron in different tissues. Accordingly, the purpose of this study was to evaluate the effects of the exposure to different concentrations of iron on the activity of acetylcholinesterase in brain and liver of adult zebrafish, as well as, to investigate its possible correlation with the content of iron accumulated in each tissue analyzed. In in vitro tests, the iron was able to promote a significant increase in the activity of acetylcholinesterase in brain (52%) and liver (53%) when the tissues were exposed to high concentration of iron tested (2. 6 mM). An increase of enzyme activity was observed in tests in vivo in the presence of 15mg / L of iron, both in brain (62%) and in liver (70%). The analysis of semi-quantitative PCR showed no modulation in the levels of transcripts of the gene encoding acetylcholinesterase in both tissues of zebrafish. Furthermore, it was demonstrated that the iron in the liver was significantly increased when the fish were exposed to 15mg/ L (226%) and 150mg/L (200%) but not in brain. These results indicate that iron can promote significant changes in the activity of acetylcholinesterase, but that increased activity does not appear to be directly related to the increase of iron in tissues of zebrafish. / O zebrafish é um pequeno teleósteo usado atualmente como organismo modelo em diversas áreas das ciências. As bases moleculares da neurobiologia e o genoma similar ao dos humanos proporcionam o seu uso em diversos tipos de estudos, que incluem toxicológicos, genéticos e patológicos. Estudos demonstraram que o déficit de ferro pode gerar diversos tipos de anemias enquanto seu acúmulo pode estar relacionado com diversas patologias, como a Hemocromatose Hereditária, no fígado e Doenças Neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson, no cérebro. O sistema colinérgico tem sido amplamente utilizado como parâmetro para avaliar a ação de agentes tóxicos e alteração de padrões comportamentais. A enzima Acetilcolinesterase (AChE), uma vez inibida, pode gerar um acúmulo de acetilcolina nas sinapses nervosas e junções musculares, resultando em um aumento da transmissão excitatória. O gene da AChE foi clonado e seqüenciado no zebrafish. O uso crescente do zebrafish em diversos estudos envolvendo exposição a agentes tóxicos e fármacos, dá suporte a seu uso como um modelo experimental atrativo para avaliar os efeitos do ferro em diferentes tecidos. Neste sentido, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da exposição a diferentes concentrações de ferro sobre a atividade da acetilcolinesterase em cérebro e fígado de zebrafish adultos, assim como investigar a possível correlação destes efeitos com o conteúdo de ferro acumulado em cada um dos tecidos analisados. Nos ensaios in vitro, o ferro foi capaz de promover um aumento significativo na atividade da acetilcolinesterase em cérebro (52%) e fígado (53%) quando os tecidos foram expostos a mais alta concentração de ferro testada (2. 6 mM). Um aumento desta atividade enzimática foi observado nos ensaios in vivo, na presença de 15mg/L de ferro, tanto em cérebro (62%) quanto em fígado (70%). A análise de PCR semiquantitativo mostrou não haver modulação nos níveis de transcritos do gene que codifica a AchE em ambos os tecidos de zebrafish. Além disto, foi demonstrado que o ferro estava significativamente aumentado no fígado quando os peixes foram expostos a 15mg/L (226%) e 150mg/L (200%), mas não no cérebro. Estes resultados indicam que o ferro pode promover alterações significativas na atividade da AchE, mas que o aumento da atividade não parece estar diretamente relacionado com o aumento de ferro nestes tecidos de zebrafish.
20

Efeito protetor do resveratrol na hepatotoxicidade induzida por fármacos anti-tuberculose Isoniazida e Rifampicina em camundongos

Nicoletti, Natália Fontana January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000430112-Texto+Completo-0.pdf: 2027358 bytes, checksum: 95220002b6a285c66a9c4ddb1ab24848 (MD5) Previous issue date: 2010 / Background/Aims: Isoniazid (INH) and Rifampicin (RIF) are the first-line drugs used for tuberculosis (TB) treatment. Hepatotoxicity induced by anti-TB drugs leads to substantial morbidity, diminishing treatment effectiveness. Herein, we have investigated the effects of resveratrol (RSV) in the hepatotoxicity caused by INH and RIF in mice. Methods: Acute (3 days) or chronic liver injury (28 days) was induced in male BALB/c mice by co-administering INH and RIF. RSV was dosed 30 min prior to INH-RIF. Serum biochemical tests, liver histopathological examination, oxidative stress, MPO activity, cytokine production (TNF- α, IL-12p70 and IL-10), and mRNA expression of CYP2E1, SIRT1-1 and 7, and PPAR-γ/PGC1-α were evaluated. Results: Acute or chronic treatment with INH plus RIF induced hepatotoxicity in mice. RSV significantly decreased ALT and AST levels, MPO activity and cytokine levels. Furthermore, RSV reverted the decrease of both catalase and glutathione activities, and ameliorated the histopathological alterations associated to anti-TB drugs. Modulation of CYP2E1, SIRT1 and SIRT7, and PPAR-γ/ PGC1-α expression is likely involved in the protective effects of RSV in our model. Conclusions: Data shows that RSV was able to largely prevent the hepatotoxicity induced by INH and RIF in mice, mainly by modulating SIRT1, SIRT7 and CYP2E1 mRNA expression. RSV might well represent a useful strategy in the treatment of liver failures due to INH-RIF induced toxicity. / Introdução/Objetivos: Isoniazida (INH) e Rifampicina (RIF) são fármacos de primeira linha utilizados no tratamento da tuberculose (TB). A hepatotoxicidade induzida pelos fármacos anti-TB causa substancial morbidade, o que diminui a efetividade do tratamento. Neste estudo, investigamos os efeitos do resveratrol (RSV) na hepatotoxicidade induzida por INH e RIF em camundongos.Métodos: Protocolos de lesão hepática aguda (3 dias) e crônica (28 dias) foram induzidos em camundongos BALB/c machos pela co-administração de INH e RIF. O RSV foi administrado 30 minutos antes da indução da hepatotoxicidade pelos fármacos anti-TB. Foram avaliados parâmetros bioquímicos, histopatológicos, testes de estresse oxidativo, atividade de MPO, produção de citocinas (TNF- α, IL-12p70 and IL-10) e expressão de mRNA de CYP2E1, SIRT1-1 e 7, e PPAR-γ/PGC1-α.Resultados: O tratamento agudo e crônico com os fármacos INH e RIF induziu o dano hepático nos animais tratados. O RSV diminuiu significativamente os níveis de AST e ALT, a atividade de MPO e os níveis de citocinas. Além disto, o RSV restaurou a atividade da catalase e da glutationa e reverteu as alterações histopatológicas associadas ao tratamento com as drogas anti-TB. A modulação da expressão de mRNA de CYP2E1, SIRT1 e SIRT7, e de PPAR-γ/ PGC1-α parece estar envolvida no efeito protetor do RSV em nosso modelo de hapatotoxicidade. Conclusões: Os resultados demonstram que o RSV preveniu a hepatotoxicidade induzida por INH e RIF em camundongos, atuando principalmente através da modulação da expressão de SIRT1, SIRT7 e CYP2E1. O RSV pode representar uma estratégia útil no tratamento da lesão hepática causada por fármacos anti-TB.

Page generated in 0.0412 seconds