• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3
  • 2
  • Tagged with
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Humanizando a avaliação em ciências: sob o olhar das habilidades socioemocionais

Bandeira, Rubiana Passos Custódio 09 March 2018 (has links)
The current education centered on knowledge and scientific knowledge cannot supply the training of individuals in all spheres, being necessary for a complete and effective formation, to take into account all the aspects that construct the subject, among them the social and emotional needs. This study consists of an analysis of the use of Socioemotional Skills (HSE) as a humanizing element in the evaluation of learning in science. The aim of the research was to understand the evaluation of learning and HSE from the perspective of some teachers in the field of natural sciences, and to reflect on the possibilities and difficulties of its use associated with the evaluation process. Thus, the work will answer the following question: What are the possibilities and difficulties of using an HSE approach in the evaluation process of learning? The research has a look at the qualitative approach, and as adopted instruments was based on the combination between different strategies: application of interviews and realization of workshop incorporating the HSE to the evaluation. Firstly, the work has two stages, the first one consisted of analyzing the conceptions of 11 teachers of the area of natural sciences on the evaluation of learning and HSE. Secondly, they propose to present the knowledge about HSE in education, encouraging the use of methods based on a more subjective look at the evaluation process, and finally to reflect together with the teachers about the possibilities, and difficulties of using the proposed methods. The work also shows in an initial way the importance of rethinking in the construction of a more reflective and subjective view before the student and the evaluation practice. Among the difficulties encountered by the teachers, we can mention: the positivism of Science, the technical rationality of training, the educational system that prevents the teacher from innovating, the saturation of content as an example, the reference matrix ENEM and the traditional approach built historically within education. Within this understanding, it is important to analyze what we have as positive points, and through them to gather forces for a more humanized evaluation. As points of possibility the teachers listed: the formative and continuous perspective of the evaluation, the awareness that the evaluation process is simplistic today, the reception of the difficulties of the students, the understanding of the heterogeneity of the students as complex subjects, and the possibility of allowing the student participates in pedagogical and evaluative planning to decentralize the teacher's speech and enable student protagonism. Thus, we can reflect in the recognition that the HSE must be an object of planning science classes, so that it can become part of the teaching profession. / A atual educação centrada no conhecimento e saberes científicos não consegue suprir a formação dos indivíduos em todos os âmbitos, sendo necessário para uma formação completa e eficaz, levar em consideração todos os aspectos que constroem o sujeito, dentre eles as necessidades sociais e emocionais. Esse estudo consiste em uma análise sobre a utilização das Habilidades Socioemocionais (HSE) como um elemento humanizador na avaliação da aprendizagem em Ciências. A pesquisa teve como objetivo compreender a avaliação da aprendizagem e as HSE na perspectiva de alguns docentes da área de ciências da natureza, e refletir sobre as possibilidades e dificuldades da sua utilização associada ao processo de avaliação. Assim o trabalho buscará responder a seguinte questão: Quais as possibilidades e dificuldades de utilizar no processo avaliativo da aprendizagem um olhar voltado as HSE? A pesquisa tem um olhar na abordagem qualitativa, e como instrumentos adotados se baseou na combinação entre diferentes estratégias: aplicação de entrevistas e realização de oficina incorporando as HSE à avaliação. Em suma o trabalho tem duas etapas, a primeira consistiu em analisar as concepções de 11 docentes da área de ciências da natureza acerca da avaliação da aprendizagem e as HSE. Já a segunda, propõem apresentar os conhecimentos sobre HSE na educação, incentivando a utilização de métodos baseado em um olhar mais subjetivo para o processo avaliativo, e por fim refletir junto com os docentes sobre as possibilidades e dificuldades da utilização dos métodos propostos. O trabalho mostra ainda de maneira inicial a importância de repensar na construção de um olhar mais reflexivo e subjetivo diante do aluno e da prática avaliativa. Dentre as dificuldades encontradas pelos professores, podemos citar: o positivismo da Ciência, a racionalidade técnica da formação, o sistema educativo que impede o professor de inovar, a saturação de conteúdos como exemplo a matriz de referencial ENEM e a abordagem tradicional construída historicamente dentro do âmbito educacional. Dentro desse entendimento, é importante uma análise no que temos como pontos positivos, e através deles reunir forças em busca de uma avaliação mais humanizada. Como pontos de possibilidades os professores listaram: a perspectiva formativa e contínua da avaliação, a consciência que o processo avaliativo hoje é simplista, o acolhimento das dificuldades dos alunos, a compreensão da heterogeneidade dos alunos enquanto sujeitos complexos, e a possibilidade de permitir que o aluno participe do planejamento pedagógico e avaliativo para descentralizar a fala do professor e possibilitar o protagonismo discente. Assim, podemos refletir no reconhecimento que as HSE devem se constituir em objeto de planejamento das aulas de Ciências, para que de fato possa vir a se constituir como parte do fazer docente. / São Cristóvão, SE
2

Relações entre habilidades socioemocionais e inovação para alguns licenciados em ciências biológicas

Paranhos, Márcia Cristina Rocha 17 February 2017 (has links)
The concept of Socio-Emotional Skills is about how individuals can reflect on their emotions when they need to make intrapersonal and interpersonal decisions. It is, therefore, the reflexive capacity to deal with the emotions and to potentiate unique characteristics of oneself in the relations with the other. In the educational field, such skills are built by a complex network of knowledge and behaviors related to the success or failure of an enterprise, which aims to innovate pedagogically. In this sense, we propose to understand the relations between innovation and Socio-Emotional Skills from the statements of some undergraduate students of Biological Sciences of the Federal University of Sergipe. The work is organized in two phases: in the first, exploratory, we identified some episodic cases, observed in a mini course that dealt with the issue of Socio-Emotional Skills, in which some students of this degree participated; In a second moment, five semi-structured interviews were recorded, transcribed and analyzed in three moments. In the first, from five categories established a priori, equivalent to the domains of personality, to know: 1) openness to new experiences, 2) Consciousness, 3) Extroversion, 4) Cooperativity and 5) Emotional Stability. In the second moment, we created five categories a posteriori: 1) Innovation: opposition between conservatism and openings to changes; 2) Innovation as a proposal of school methodology; 3) Innovation as a management organization proposal and 4) Innovation as a proposal for curricular change. Finally, in the third and final moment, we tried to compare if students with certain indicators for certain HSE, presented what kind of conceptions about innovation. Among the results, we noticed that during the mini-course, the students expressed their HSE, although shyly, since they presented difficulties in speaking of their own characteristics, internalizing their emotions. Regarding the analysis of the interviews, we noticed that the category Consciousness contained more frequency of the presented discourses in relation to the other categories. This leads, therefore, to the understanding that for the interviewees, the development of skills such as responsibility, discipline and organization would be the driver of satisfactory academic performance, within what is required as a technical skill by the curriculum to future graduates. When we refer to the analysis of innovation categories, we notice that the discourses are associated with innovative practices and methodologies, since they were presented more frequently in the Innovation category as a school methodology. When we look for the relations between the categories of HSE and innovation, we understand that the category of consciousness is related to methodological innovations, and the lack of cooperativity tends to be related to the barriers that inhibit innovations. When we think of the analysis by subjects, we understand that the most socially-balanced individuals tend to contribute to all categories of innovation. More cooperative individuals innovate methodically, while those who are not open to new experiences and those who have contributed most in the emotional stability category tend to find barriers to innovation. / O conceito de Habilidades Socioemocionais (HSE) se trata de como o indivíduo consegue refletir sobre suas emoções quando precisa tomar decisões intrapessoais e interpessoais. É, portanto, a capacidade reflexiva de lidar com as emoções e potencializar características ímpares de si nas relações com o outro. No campo educacional, tais habilidades são construídas por uma complexa rede de conhecimentos e comportamentos relacionados ao sucesso ou ao fracasso de um empreendimento, que visa inovar pedagogicamente. Nesse sentido, propomos compreender as relações entre inovação e HSE a partir das falas de alguns graduandos de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Sergipe. O trabalho está organizado em duas fases: na primeira, exploratória, foram identificados alguns casos episódicos, observados em um minicurso que tratava da questão das HSE, do qual participaram alguns alunos dessa licenciatura; em um segundo momento, foram realizadas cinco entrevistas semiestruturadas, gravadas, transcritas e analisadas em três momentos. No primeiro, a partir de cinco categorias estabelecidas à priori, equivalentes aos domínios de personalidade, a saber: 1) abertura a novas experiências, 2) Consciência, 3) Extroversão, 4) Cooperatividade e 5) Estabilidade Emocional. No segundo momento, criamos cinco categorias a posteriori: 1) Inovação: oposição entre conservadorismo e aberturas a mudanças; 2) Inovação como proposta de metodologia escolar; 3) Inovação como proposta de organização de gestão e 4) Inovação como proposta de alteração curricular. Por fim, no terceiro e último momento, buscamos comparar se alunos com determinados indicadores para determinadas HSE, apresentavam que tipo de concepções sobre inovação. Dentre os resultados encontrados, percebemos que durante o minicurso, os discentes expressaram suas HSE ainda que timidamente, uma vez que apresentaram dificuldades em falar de características próprias, internalizando suas emoções. No que se refere às análises das entrevistas, percebemos que a categoria Consciência, conteve maior frequência dos discursos apresentados em relação às outras categorias. Isso remete, portanto, à compreensão de que para os entrevistados, o desenvolvimento de habilidades como responsabilidade, disciplina e organização seria o propulsor do desempenho acadêmico (in) satisfatório, dentro do que é requerido como habilidade técnica, pelo currículo, aos futuros licenciandos. Quando nos referimos às análises das categorias de inovação, percebemos que os discursos estão associados a práticas e metodologias inovadoras, uma vez que foram apresentados com maior frequência na categoria Inovação como metodologia escolar. Ao buscarmos as relações entre as categorias de HSE e inovação, compreendemos que a categoria Consciência se relaciona as inovações metodológicas, já a falta de cooperatividade tende a se relacionar com as barreiras que inibem as inovações. Ao pensarmos na análise por sujeitos, compreendemos que os indivíduos mais equilibrados socioemocionalmente tendem a contribuir em todas as categorias de inovação. Os indivíduos mais cooperativos inovam metodologicamente, enquanto os não abertos a novas experiências e os que mais contribuíram na categoria estabilidade emocional, tendem a encontrar barreiras para que as inovações aconteçam.
3

Ensaios em economia da educação

Camargo, Juliana 22 May 2017 (has links)
Submitted by Juliana Camargo (juliana.camargo@fgv.br) on 2017-06-20T18:32:20Z No. of bitstreams: 1 Tese_JulianaCamargo_deposito.pdf: 710664 bytes, checksum: d23c73a7672666813e5e6bce333fabd8 (MD5) / Rejected by Suzinei Teles Garcia Garcia (suzinei.garcia@fgv.br), reason: Boa tarde Juliana, As primeiras páginas do trabalho em português, língua de acordo com a instituição/país somente o título do trabalho em inglês e a palavra agradecimento em caixa alta. Grata. Suzi 3799/7876 on 2017-06-21T19:18:48Z (GMT) / Submitted by Juliana Camargo (juliana.camargo@fgv.br) on 2017-06-21T20:57:09Z No. of bitstreams: 1 Tese_JulianaCamargo_deposito.pdf: 710392 bytes, checksum: 1c06b951e5ad9f2355def00ccf055931 (MD5) / Approved for entry into archive by Suzinei Teles Garcia Garcia (suzinei.garcia@fgv.br) on 2017-06-21T21:18:04Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese_JulianaCamargo_deposito.pdf: 710392 bytes, checksum: 1c06b951e5ad9f2355def00ccf055931 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-22T12:57:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese_JulianaCamargo_deposito.pdf: 710392 bytes, checksum: 1c06b951e5ad9f2355def00ccf055931 (MD5) Previous issue date: 2017-05-22 / The aim of this study is to provide rigorous evidence of the impact of a brazilian vocational education and training program on its beneficiaries. For this, we took advantage of the selection criteria for the program, in which the beneficiaries were selected through a lottery . Besides, our unique dataset allow us to evaluate the effect of the intervention not only on the economic dimension, but also on human capital, socio-emotional, crime and risky behavior outcomes. This is a valuable contribution since there is a lack of evidence in the literature about the impact of VET programs on these outcomes. Our estimations were based on ITT and LATE strategies. Overall, our results indicated that, at least in the short-run, there was no effect of the program on conventional labor market outcomes, such as employment and formal work probability and wages. Also, we found no effect in socio-emotional, crime and risky behavior dimensions. However, our results pointed towards a possible heterogeneity of the program, since we found positive and significant effects of the intervention on women, specially in labor market (formal work probability and wage) and socio-emotional (extraversion) outcomes. / O objetivo deste estudo é fornecer evidências rigorosas do impacto de um programa brasileiro de educação técnica de nível médio sobre seus beneficiários. Para tanto, nós aproveitamos o critério de seleção do programa, no qual os beneficiários são selecionados através de um sorteio. Além disso, nosso banco de dados único nos permite avaliar o efeito da intervenção não apenas na dimensão econômica, mas também em dimensões como capital humano, habilidades socioemocionais e crime e comportamento de risco. Essa é uma contribuição relevante, uma vez que na literatura há uma lacuna de evidências sobre o impacto de educação técnica nesses resultados. Nossas estimações foram baseadas em estratégias de ITT e LATE. De forma geral, nossos resultados indicam que, ao menos no curto prazo, não há efeito do programa nos resultados de mercado de trabalho, tai como empregabilidade, emprego formal e salários. Ademais, nós também não encontramos efeitos do programa em outras dimensões como socio-emocionais, crime e comportamento de risco. Entretanto, nossos resultados sugerem que há uma heterogeneidade nos efeitos do programa, uma vez que encontramos efeitos positivos e significantes do programa sobre as mulheres, especialmente em resultados do mercado de trabalho (emprego formal e salário) e habilidades socioemocionais (extroversão).
4

The impacts of early childhood investment: an approach through latent cognitive skills

Pires, Luciana Neves 16 May 2018 (has links)
Submitted by Luciana Neves Pires (luciananevespires@gmail.com) on 2018-06-11T21:16:45Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Luciana_Pires.pdf: 3233234 bytes, checksum: eb9f7c63f3f64a45aef5050fd19ef699 (MD5) / Rejected by Katia Menezes de Souza (katia.menezes@fgv.br), reason: Prezada Luciana boa noite, Para que possamos aprovar seu trabalho são necessários realizar alguns ajustes conforme norma ABNT/APA. Você deverá excluir a segunda folha (que é a contracapa) e em substituição a essa, deverá incluir no lugar, a página 04 (lembrando que em seguida deverá excluir a página 04 pois caso contrário ficará em duplicidade) Após os ajustes excluir o pdf já postado e submete-lo novamente para análise e aprovação. Qualquer duvida estamos a disposição, Att. Katia Menezes on 2018-06-11T22:20:29Z (GMT) / Submitted by Luciana Neves Pires (luciananevespires@gmail.com) on 2018-06-12T13:15:18Z No. of bitstreams: 1 Dissertação.pdf: 3217177 bytes, checksum: 942fa504698be8667266a226b890950d (MD5) / Approved for entry into archive by Katia Menezes de Souza (katia.menezes@fgv.br) on 2018-06-12T13:25:14Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação.pdf: 3217177 bytes, checksum: 942fa504698be8667266a226b890950d (MD5) / Approved for entry into archive by Isabele Garcia (isabele.garcia@fgv.br) on 2018-06-12T20:07:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação.pdf: 3217177 bytes, checksum: 942fa504698be8667266a226b890950d (MD5) / Made available in DSpace on 2018-06-12T20:07:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação.pdf: 3217177 bytes, checksum: 942fa504698be8667266a226b890950d (MD5) Previous issue date: 2018-05-16 / This work contributes to the literature of human capital formation by estimating the impact of early childhood investment (by means of preschool attendance) over cognitive skill development. Using a longitudinal panel dataset for a single municipality, we draw the distribution of latent cognitive and non-cognitive factors and consider a dynamic model of skill formation. We find our Constant Elasticity Substitution (CES) production function to be a Cobb-Douglas. The complementarity and share parameters of the CES are stable in diverse specifications tested. We find that early investment matters for cognitive skill accumulation during childhood. Preliminar estimation for long-term cognitive production presents evidence of self-productivity (skill begets skill). Since cognitive skill is persistent overtime, early childhood investment has a positive cumulative impact in the long-term by boosting cognitive skills in earlier stages. / Este trabalho contribui para a literatura de formação de capital humano estimando o impacto do investimento na primeira infância (por meio da frequência pré-escolar) sobre o desenvolvimento de habilidades cognitivas. Usando um painel longitudinal com dados para um único município, extraímos a distribuição dos fatores cognitivo e não-cognitivo e consideramos um modelo dinâmico de formação de habilidades. A função de produção Elasticidade Substituição Constante (CES) que estimamos é uma Cobb-Douglas. Os parâmetros de complementaridade e participação na CES são estáveis para diversas especificações testadas. Encontramos que o investimento na primeira infância é importante para o acúmulo de habilidades cognitivas durante a infância. Estimativas preliminares da função de produção usando medidas de longo prazo para o fator cognitivo apresentam evidências de autoprodutividade (habilidade gera habilidade). Como a habilidade cognitiva é persistente ao longo do tempo, o investimento na primeira infância tem um efeito cumulativo positivo no longo prazo, impulsionando as habilidades cognitivas nos estágios iniciais.
5

Família e habilidades socioemocionais: um estudo sobre a pessoa com deficiência em um curso de licenciatura em Biologia

Andrade, Joanna Angélica Melo de 22 February 2018 (has links)
Inclusive Education refers to the responsibility of the government and educational institutions of each country for the training and qualification of children and young people with disabilities, respecting the different types of differences. In this process of inclusion, two factors are important in addition to government actions: 1) the students' socio-emotional abilities (HSE), which will guarantee possibilities for inclusive innovation; and 2) the family, which plays an important role, the first interpersonal relationships and therefore where learning begins. HSE, when conducted properly, prepares the individual to seek what he desires, to solve daily situations, to discern behaviors and decisions, to establish goals, among other positions that collaborate for his personal growth, as well as his community. However, sometimes, in order to protect and care for the disabled, the family eventually creates impasses that hinder the development of certain skills and abilities important to life in society. In view of the above, we outline the general objective of identifying and describing the HSE of a licentiate with a disability in the biology course at the Federal University of Sergipe (UFS), understanding possible influences of the student's family in the construction of these skills. This is a research of exploratory nature, with qualitative approach performed through the single case study method. It takes place in the Biology Department (DBI) of UFS and as subjects of the research we have a disabled student with proper enrollment, a relative of the student (mother), a teacher in the course and the interpreter of Brazilian Language of Signals (LIBRAS), conferring a total of four subjects. For the data collection we used the semi-structured interview and for the analysis of the same, we adopted the Discursive Textual Analysis proposed in Moraes and Galiazzi (2014). The results indicate that the family of the licensee consulted acts to balance their influences between the incentive and the overprotection, and there are also reports of some scenes of prejudice, coming from relatives outside the family nucleus. Among her relatives, her mother seems to be the greatest motivator, and this can be one of the factors that contributes to the autonomy of the student throughout the process of inclusion. As for inclusion in the university, the interviewees report some difficulties, which become barriers, such as the prejudice and resistance of some colleagues and teachers throughout the course, however these barriers were and are being transposed by the student, and to this we can relate some HSE identified, such as autonomy, self-regulation, perseverance, organization, self-control and responsibility, which have been and are being developed both due to the influence of the family context and the academic life itself. We consider, therefore, that the family exerts influence in the construction of HSE of the licensee, and that these HSE are closely linked to the development of the student along the process of inclusion, and later formation. / A Educação Inclusiva refere-se à responsabilidade do governo e das instituições de ensino de cada país com a formação e qualificação das crianças e jovens com deficiência, respeitando os diversos tipos de diferenças. Nesse processo de inclusão, três fatores são importantes, além das ações governamentais: 1) as habilidades socioemocionais (HSE) dos estudantes, que lhe garantirão possibilidades de inovação inclusiva e 2) a família, que desempenha papel importante, pois é no lar onde ocorre as primeiras relações interpessoais e por consequência onde o aprendizado começa, e também a formação dos professores que ao estarem mais preparados e dispostos a auxiliar no processo de inclusão podem auxiliar aos alunos com deficiência nesta fase importante de suas vidas. As HSE quando conduzidas adequadamente, preparam o indivíduo para buscar o que deseja, resolver situações cotidianas, discernir comportamentos e decisões, estabelecer metas, entre outras posturas que colaboram para o seu crescimento pessoal, assim como da sua comunidade. Contudo, por vezes, no intuito de proteger e cuidar da pessoa com deficiência, a família acaba por criar impasses que dificultam o desenvolvimento de determinadas competências e habilidades importantes para a vida em sociedade. Diante do exposto delimitamos como objetivo geral identificar e descrever as HSE de uma licencianda com deficiência do curso de licenciatura em biologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), compreendendo possíveis influências da família dessa aluna na construção destas habilidades. Esta é uma pesquisa de natureza exploratória, com abordagem qualitativa realizada através do método estudo de caso único. Ela ocorre no Departamento de Biologia (DBI) da UFS e como sujeitos da pesquisa temos uma aluna com deficiência devidamente matricula, um familiar da aluna (mãe), uma professora no curso e a intérprete de Língua Brasileiras de Sinais (LIBRAS), conferindo um total de quatro sujeitos. Para a coleta de dados utilizamos a entrevista semiestruturada e para a análise dos mesmo, adotamos a Análise Textual Discursiva proposta em Moraes e Galiazzi (2014). Os resultados apontam que a família da licencianda consultada atua equilibrando suas influencias entre o incentivo e a superproteção, havendo também relatos de algumas cenas de preconceito, advindos de parentes de fora do núcleo familiar. Dentre seus familiares sua mãe, parece ser a maior motivadora, e isto pode ser um dos fatores que colabora para a autonomia da aluna ao longo de seu processo de inclusão. Quanto à inclusão na universidade as entrevistadas relatam algumas dificuldades, que se transformam em barreiras, como o preconceito e a resistência de alguns colegas e professores ao longo do curso, contudo estas barreiras foram e estão sendo transpostas pela aluna, e a isto podemos relacionar algumas HSE identificadas, como autonomia, autorregulação, perseverança, organização, autocontrole e responsabilidade, as quais foram e estão sendo desenvolvidas tanto devido a influência do contexto familiar, quanto da própria vida acadêmica. Consideramos, portanto, que a família exerce influência na construção de HSE da licencianda, e que estas HSE estão intimamente ligadas ao desenvolvimento da aluna ao longo do processo de inclusão, e posterior formação. / São Cristóvão, SE

Page generated in 0.1386 seconds