• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 36
  • Tagged with
  • 37
  • 37
  • 20
  • 16
  • 12
  • 12
  • 10
  • 10
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Profissão : Do lar : a (des)valorização do trabalho doméstico como desdobramento da (in)visibilidade do feminino

Santos, Luciana da Silva 27 June 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2008. / Submitted by Rosane Cossich Furtado (rosanecossich@gmail.com) on 2010-03-08T12:11:47Z No. of bitstreams: 1 2008_LucianaSilvaSantos.pdf: 750685 bytes, checksum: 46d8abf25fd9af5c2a5f4a5ff14fe098 (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-03-10T23:57:51Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_LucianaSilvaSantos.pdf: 750685 bytes, checksum: 46d8abf25fd9af5c2a5f4a5ff14fe098 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-03-10T23:57:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_LucianaSilvaSantos.pdf: 750685 bytes, checksum: 46d8abf25fd9af5c2a5f4a5ff14fe098 (MD5) Previous issue date: 2008-06-27 / Mulheres da classe média saíram do âmbito doméstico para o exercício do trabalho fora do lar a partir da segunda metade do século XX. Esse processo provocou, entre outras conseqüências, novos modelos e arranjos de família. A valorização dessas mulheres que saem do espaço privado para desbravar um lugar público, genuinamente masculino, provavelmente inaugura uma nova dimensão da condição feminina. Em outra seara, se encontram mulheres que não romperam com a mítica de "rainha-do-lar" e continuam a desempenhar, exclusivamente, a função de dona-de-casa - em espaço privado e sem remuneração. A condição de mulheres que, nos dias atuais, se mantêm no lugar tradicionalmente feminino, merece atenção. O objetivo geral desta pesquisa foi conhecer, de forma global e exploratória, dimensões da experiência de mulheres donas-de-casa no tocante ao seu trabalho realizado em ambiente privado e sem remuneração. Os objetivos específicos foram: 1) buscar compreender como donas-de-casa, inseridas em diferentes contextos sociais, significam os seus papéis femininos; 2) perceber elementos de valorização às suas atividades, por parte das próprias donas-de-casa e de seus familiares; e 3) conhecer como as atividades desenvolvidas por elas podem afetar em dimensões da saúde. Pelo caráter exploratório da pesquisa, optamos pelo método qualitativo e realizamos entrevistas individuais, semi-estruturadas, com três mulheres donas-de-casa pertencentes às classes sócias baixa, média e alta. A partir da transcrição das entrevistas foi possível analisar as falas das mulheres, de acordo com o método de Análise do Discurso. O conteúdo dessa análise levou à construção de três estudos de caso. Foi possível apreender que as desigualdades sócio-econômicas existentes entre as participantes, contribuíram para as diferentes significações que elas deram ao trabalho doméstico e às experiências decorrentes dele. Apreendemos também que a valorização familiar e, principalmente, pessoal esteve proporcionalmente relacionada à sua realidade social e aos acessos possibilitados por esta. Nos discursos, só a mulher de baixa-renda mencionou que tem sua saúde física e mental afetada pelos trabalhos domésticos. Essa pesquisa foi uma contribuição à visibilidade e à valorização de mulheres que estão à margem dos novos modelos femininos. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Middle class women left home and joined the labor market during the second half of the XX century. This process generated many changes in family arrangements. The valorization of these women that leave the private space to conquer public spaces, typically viewed as masculine domains, inaugurates a new dimension of the feminine condition. On the other hand, there are many women that have remained home, happily fulfilling their role as house wives. The condition of women that, nowadays, remain in the place traditionally female, deserves attention. This qualitative and exploratory research, aimed to understand dimensions of the experience of housewives. The objectives were: 1) to understand the meanings that housewives of different social classes give to their experience and the perspectives they have of the feminine role; 2) to identify elements that might indicate how their role is valued by their families and themselves; 3) to understand how their labor activities might impact their physical and mental health. Semi- structured interviews were used to collect the data that was analyzed with discourse analysis. The analyses resulted in the construction of three case studies. The economic inequalities that exist between the three participants had a significant impact on their views regarding domestic labor, their role in the family and their lives experiences. We seize also that the recovery family and, above all, staff was proportionally related to their social reality and access provided by this. Only the low income housewife made reference to the impact of her domestic labor on her physical and mental health. We believe the contribution of this research was to give voice, value and visibility these often forgotten and undervalued women.
2

Caleidoscopicamente mulher : dilemas e desafios contemporâneos

Guimarães, Francisca Celina Moraes January 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2010. / Submitted by Luanna Maia (luanna@bce.unb.br) on 2011-06-03T15:18:30Z No. of bitstreams: 1 2010_FranciscaCelinaMGuimaraes.pdf: 476583 bytes, checksum: 4c62f78cc1938f24a72a137e1217fc57 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-06-03T15:19:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_FranciscaCelinaMGuimaraes.pdf: 476583 bytes, checksum: 4c62f78cc1938f24a72a137e1217fc57 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-03T15:19:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_FranciscaCelinaMGuimaraes.pdf: 476583 bytes, checksum: 4c62f78cc1938f24a72a137e1217fc57 (MD5) / Profundas alterações estão em curso no processo de constituição das identidades femininas, que têm assumido contornos inéditos na contemporaneidade. Antigos e novos referenciais identitários apresentam-se como possibilidades reais e a multiplicidade de papéis torna-se realidade no cotidiano das mulheres. Este estudo buscou investigar como mulheres, com idade entre 30 e 45 anos, estão vivenciando o “ser mulher” na atualidade. Em entrevistas realizadas com seis mulheres, temas como maternidade, trabalho, relacionamentos afetivos, conjugalidade, corpo e envelhecimento emergiram, trazendo à tona a forma como têm sido vividos na atualidade. Foram constatadas tanto percepções e vivências de conquistas e realizações como de dificuldades, conflitos, inseguranças e sofrimento. Maternidade e trabalho revelaram-se dois grandes eixos norteadores das identidades femininas e a conciliação entre essas duas dimensões mostrou-se problemática. Procurou-se, então, apreender a forma e a força com que tais referenciais inscrevem-se na vida das mulheres. A análise das entrevistas apontou para a diversidade de papéis desempenhados, a simultaneidade em seu exercício, bem como a exigência de padrão de excelência no desempenho em todas as áreas de atuação. Assim, embora sob o signo da pluralidade, o padrão de funcionamento assemelhado ao de super-mulher configurou-se como prática corrente no cenário atual, assumindo status de grande desafio. Constatou-se que não parece existir um questionamento, pelas próprias mulheres, quanto à multiplicidade de atribuições a seu cargo. Ao contrário, a despeito das dificuldades, parece haver uma busca por encontrar a melhor forma de se multiplicar e dar conta de tudo. Tal qual um caleidoscópio que incessantemente confirma sua potencialidade criativa, as mulheres parecem absorvidas em sua surpreendente capacidade de criar e recriar incontáveis formas de ser mulher. Essa situação, no entanto, revelou-se de risco para a saúde das mulheres, que apresentam numerosas queixas que denunciam os abusos cometidos. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT / Deep changes are occurring in the constitution of feminine identities, which have taken new shapes in contemporaneity. Old and new identity references present themselves as real possibilities, and the diversity of roles becomes a reality in women’s routine. This study aimed to investigate how women, with ages from 30 to 45 years old, are experiencing the “being woman” nowadays. During interviews with six women, subjects as motherhood, work, relationships, marriage, body issues, and aging emerged, bringing up how these issues have been addressed currently. Perceptions and experiences of achievements were observed, as well as difficulties, insecurities, conflicts, and pain. Motherhood and work were described as the most substantial factors in their lives. Finding balance between them, on the other hand, was seen as a difficult task. The interviews pointed out the diversity of roles women have to play simultaneously, as well as the high level of self-expected competence in their lives. The participants seem to act as “super-women”, willing to perform multiple tasks with excellence. The interviewed women do not seem to question this reality. Surprisingly, even though these women have to face difficult times and hardships, they truly seem to seek a way to multiply themselves in order to handle everything they assume. Like a Kaleidoscope, our participants show a fascinating capacity of creating and recreating different ways of being a woman. Such situation, however, is risky for their physical and mental health, since they complain of irritability, of being tired, overwhelmed, depressed, and so far. Key words: gender, woman’s dilemmas, motherhood, work.
3

"Uma beleza que vem da tristeza de se saber mulher" : representações sociais do corpo feminino

Almeida, Talita Leão de 11 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Social e do Trabalho, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2009. / Submitted by Allan Wanick Motta (allan_wanick@hotmail.com) on 2010-05-18T18:47:18Z No. of bitstreams: 1 2009_TalitaLeaodeAlmeida.pdf: 2555146 bytes, checksum: a3c681e54529c9970ed5e37c6cc9a3ea (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-05-18T19:41:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_TalitaLeaodeAlmeida.pdf: 2555146 bytes, checksum: a3c681e54529c9970ed5e37c6cc9a3ea (MD5) / Made available in DSpace on 2010-05-18T19:41:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_TalitaLeaodeAlmeida.pdf: 2555146 bytes, checksum: a3c681e54529c9970ed5e37c6cc9a3ea (MD5) Previous issue date: 2009-11 / Os padrões estéticos e de idealizações do corpo se alternam e se transformam, em consonância com valores, normas e crenças vigentes em cada momento histórico. Atualmente, percebe-se a construção de elementos de coerção e controle sociais que agem na direção da conformação do corpo a um modelo. Acreditando que o pensamento social que as mulheres partilham sobre o corpo feminino se relaciona com a procura pelas estratégias de conformação aos padrões de corpo na atualidade, objetivou-se com esta pesquisa: investigar quais as representações sociais do corpo feminino têm sido partilhadas e sustentadas pelas mulheres, e examinar em que medida essas representações se articulam com as práticas de cuidado com o corpo que essas mulheres adotam na vida cotidiana. Aplicou-se um questionário virtual, com questões de associação livre, abertas, fechadas e escalas Likert. Participaram 243 mulheres residentes no Distrito Federal. Os aspectos abordados abrangeram significados, preocupações, conversas, assuntos de interesses e fontes de informações sobre o corpo feminino, além de opinião dos outros, vivências e práticas de cuidados com o corpo. Para a análise dos dados, foram utilizados: o SPSS- 15.0 para análises estatísticas das respostas objetivas; o EVOC para acessar o conteúdo e a organização interna das representações em função do duplo critério de freqüência e ordem de palavras evocadas; e o ALCESTE para uma análise quantitativa dos dados textuais. O método permitiu diferentes formas de acessar possíveis representações de corpo feminino, enquanto um objeto de construção sócio-histórica. Identificou-se no pensamento partilhado pelas mulheres a presença de um modelo de corpo vigente na sociedade atual, cuja beleza se encontra nas formas sinuosas dos seios, cintura, quadris e pernas. Existe entre essas mulheres a preocupação em relação aos padrões estéticos que circulam no cotidiano, uma vez que elas se sentem expostas e cobradas em relação à conformação de seus corpos. Para o alcance desse modelo existem hoje, diversas estratégias de construções do corpo feminino. Tais possibilidades de transformação do corpo implicam em uma responsabilização da mulher de se atingir os ideais; frustrantes, pela impossibilidade de serem alcançados. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aesthetic standards and idealizations of the body alternate and are transformed according to values, norms and beliefs prevailing in each historical moment. Currently, it’s observed the construction of elements of coercion and social control that act in the direction of the body conformation to a model. Believing that the social thinking which women share about the female body is related to the actual strategies used for shaping the standards body, the aim of this research was: to investigate the social representations of the female body that have been shared and sustained by women, and examine the extent to which social representations are related to the practices of body care that these women adopt in everyday life. An online questionnaire, with open and closed questions, free association questions, and Likert scales was applied in this research, in which 243 women residing in the Federal District participated. The aspects touched were meanings, concerns, conversations, interests and sources of information about the female body, as well as others' opinions, experiences and practices of body care. Data analysis was conducted through: SPSS- 15.0 for statistical analysis of objective responses; EVOC for accessing the content and internal organization of representations through the double standard of frequency and order of words evocation, and the ALCESTE for a qualitative analysis of textual data. The method allowed different forms of accessing possible representations of the female body as an object of socio-historical construction. It was identified at women's thoughts, the presence of a prevailing standard of body in today's society, in which beauty is seen through the sinuous shapes of the breasts, waist, hips and legs. These women share a concern about aesthetic values that circulate in everyday life because they feel exposed and challenged in relation to the shape of their own bodies. In order to achieve this model, there are, nowadays, several strategies for building the female body. Such possibilities of transformation of the body result in women’s responsibilization for achieving such standards; frustrating, for the impossibility of being reached.
4

Desafios da menopausa : vivências de mulheres participantes de oficinas

Fernandes, Ana Paula Soares 10 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2010. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2011-02-23T13:24:15Z No. of bitstreams: 1 2010_AnaPaulaSoaresFernandes.pdf: 567464 bytes, checksum: daed79c8bbac77a81cb430d2b94df3c6 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-02-23T15:32:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_AnaPaulaSoaresFernandes.pdf: 567464 bytes, checksum: daed79c8bbac77a81cb430d2b94df3c6 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-02-23T15:32:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_AnaPaulaSoaresFernandes.pdf: 567464 bytes, checksum: daed79c8bbac77a81cb430d2b94df3c6 (MD5) / O estudo teve como objetivo investigar os desafios da menopausa, na perspectiva de mulheres na meia-idade, por meio de uma metodologia de atendimento breve e focal, denominada Oficina. Com base em revisão teórica acerca da meia-idade, menopausa, gênero, trabalhos grupais e epistemologia qualitativa, elaborou-se a metodologia das Oficinas. Ao todo, participaram sete mulheres em idade entre 45 e 59 anos. A análise de conteúdo temático dos encontros permitiu identificar os seguintes desafios que as mulheres enfrentam na menopausa: sexualidade, transformações físicas, diminuição do ritmo de vida, aposentadoria, envelhecimento e sentimento de solidão. O sentido subjetivo das mudanças que ocorrem na mulher na menopausa pode estar relacionado às expectativas do envelhecimento, à auto-percepção e à cultura. Os desafios apontados estão ligados à auto-imagem, à auto-estima, ao valor social da mulher idosa, e à relação com o corpo. As mudanças vividas atingem a identidade, o ser mulher, e a condição feminina, pois também são reflexo do conflito entre o corpo vivido e o corpo físico. Perceberam-se os efeitos positivos das Oficinas pela expressão dos sujeitos do estudo e na mobilização para mudanças. Concluiu-se que o envelhecimento é um dos aspectos que mais influenciam a vivência da menopausa. Sugere-se futuros estudos que desenvolvam instrumentos de avaliação de Oficinas como intervenção bem como pesquisas com companheiros de mulheres na menopausa. Neste sentido, resgatar o olhar dos campos de saber da psicologia do desenvolvimento, da antropologia e dos estudos feministas se faz essencial na ampliação do entendimento do fenômeno da menopausa. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aim of the study was to investigate the menopause’s challenges in women’s perspective. Based on the literature about middle-age, menopause, gender, groups and qualitative epistemology, the Oficinas were elaborated. Brief and thematic group interventions were implemented with seven middle-aged women. The thematic analyze of the meetings permitted identify the follow challenges that women face: sexuality, physical changes, life’s rhythm reduction, retirement, ageing, and felling alone. The subjectivemeaning about the changes in menopause are related with the expectations of ageing process, self-perception and culture. The challenges are related to self-image, self-worth, the social value of old woman, and the perception about the body. These changes affect identity, the condition of being a woman, and the conflict related to what was experienced in the body. There were positive effects on the participants of this search. We concluded that the ageing process is the most influence point in the menopause. We suggest that instruments need to be designed in order to evaluate the group interventions. In addition, the perspective of women’s partners should be addressed in future studies. It is necessary to include others fields of knowledge as Developmental Psychology, Anthropology and Feminism studies for the comprehension of the phenomenon.
5

Gênero e transgeracionalidade : um olhar sobre a condição feminina e as relações familiares de mulheres de baixa renda de Manaus / Gender and transgeracionality : a look at the women condition an at family relations of the low income women in the Manaus

Praciano, Maria do Socorro Gadelha 08 December 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, Curso de Mestrado Acadêmico, 2011. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2012-07-16T20:41:38Z No. of bitstreams: 1 2011_MariadoSocorroGadelhaPraciano.pdf: 720240 bytes, checksum: 46b32ab130f6ed010668df6646cdd530 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2012-07-18T12:01:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_MariadoSocorroGadelhaPraciano.pdf: 720240 bytes, checksum: 46b32ab130f6ed010668df6646cdd530 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-07-18T12:01:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_MariadoSocorroGadelhaPraciano.pdf: 720240 bytes, checksum: 46b32ab130f6ed010668df6646cdd530 (MD5) / Resumo: O objetivo geral desta pesquisa qualitativa foi conhecer dimensões da condição feminina de mulheres de baixa renda de Manaus. Os objetivos específicos foram conhecer características das relações familiares, conjugalidade, sexualidade, maternidade e expectativas de vida. O foco de atenção recaiu nas repercussões transgeracionais, nas questões de gênero e nas influências de dimensões históricas, sociais, étnicas, culturais e econômicas sob a experiência dessas mulheres. Participaram da pesquisa doze mulheres (avó, mãe e neta) de quatro famílias. Os dados foram coletados através de questionário demográfico e entrevistas semi-estruturadas. A análise de discurso revelou aspectos da transgeracionalidade intrafamiliar, tendencias de gênero e marcas da história e da cultura regional: as famílias são matrilineares; o cuidar e a maternidade são vistos como privilégios; as filhas vêem suas mães como guerreiras no exercício dos papéis de mãe e de pai; o papel do homem é secundário, como parceiro, provedor e pai; o exercício precoce da conjugalidade e da sexualidade está presente nas três gerações; autonomia sexual da mulher. Mulheres pobres da Região Norte do Brasil necessitam de políticas públicas que privilegiem a interação gênero, geração, raça, classe e cultura. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Abstract: The main objective of this qualitative research was to identify dimensions of the feminine condition of low income women of Manaus. The specific objectives were to understand the characteristics of family and marital relationships, sexuality, maternity and life expectations. The focuses of attention were the transgenerational repercussions, the gender issues, and the influences of historical, social, ethnic, cultural and economic dimensions on the experiences of these women. Twelve women - grandmothers, mothers and granddaughters of four families participated in the research. Data were collected with a demographic questionnaire and a semi-structured interview. A discourse analysis revealed aspects of the transgenerational transmission, gender trends and of the impact of the history and culture of the region: the families are matrifocal; maternity and caring for children and others are conceived as a privilege; the daughters see their mothers as “warriors” since they exercise the roles of mother and father; men have a secondary role as a partners, providers and fathers; women of all three generations begin their sexual and conjugal experiences at an early age; women have sexual autonomy. Impoverished women of the North Region of Brazil need to be the target of public policies centered on the interaction between gender, generation, race, social class and culture.
6

Entre o escrito e o dito : dilemas da subjetividade feminina na contemporaneidade : o sexo casual em análise

Jota, Fernanda Schieber Saúde Vilas Boas de Oliveira January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2008. / Submitted by Fernanda Weschenfelder (nandaweschenfelder@gmail.com) on 2009-09-15T18:30:43Z No. of bitstreams: 1 2008_FernandaSchieberSaudeVilasBoasOliveiraJota.pdf: 906928 bytes, checksum: 695c8f183857c11a0b8d95eb8156b844 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2010-01-28T14:46:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_FernandaSchieberSaudeVilasBoasOliveiraJota.pdf: 906928 bytes, checksum: 695c8f183857c11a0b8d95eb8156b844 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-01-28T14:46:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_FernandaSchieberSaudeVilasBoasOliveiraJota.pdf: 906928 bytes, checksum: 695c8f183857c11a0b8d95eb8156b844 (MD5) Previous issue date: 2008 / O objetivo desta pesquisa é compreender, por meio de uma investigação bibliográfica e um trabalho de campo, em que medida a prática do sexo casual por mulheres suscita a existência de questões subjetivas femininas próprias da contemporaneidade. Dirige-se um olhar psicanalítico sobre a prática do sexo casual feminino buscando-se uma relação compreensiva entre os dados coletados na pesquisa de campo e os conceitos de pulsão, narcisismo e sexualidade feminina. Intenta-se, ainda, contextualizar a contemporaneidade através de autores que tratam da cultura e dos costumes, pois, acredita-se que as novas formas de erotismo apresentadas pela mulher contemporânea, como o sexo de ocasião, podem ser melhor compreendidas quando associadas a algumas características próprias da atualidade, a saber o espetáculo e a cultura do narcisismo. A pesquisa de campo comporta dois momentos. Inicialmente foram colhidas depoimentos de mulheres sobre sexo casual em revistas populares femininas e masculinas. Posteriormente foram realizadas entrevistas individuais semi-estruturadas com sete mulheres com idades entre 20 e 30 anos e em dois ambientes públicos distintos; um bar e uma universidade de Brasília. A análise de dados foi realizada por meio do método de análise do discurso. A dúvida, a insegurança e o desencanto foram fatores da subjetividade feminina suscitados pela prática do sexo casual. A dúvida em relação à posição feminina. A insegurança relativa ao modo com o qual a mulher se coloca nas relações com o sexo oposto. E o desencanto com uma perspectiva de futuro. Não saber qual é o seu lugar dentro da vivência da própria sexualidade foi um achado marcante dessa pesquisa. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aim of this research is to understand, through a literature search and a field research, to what extent the practice of casual sex by women raises the existence of female subjective issues typical of the contemporary. It is aimed a psychoanalytic look on the practice of female casual sex looking for a comprehensive relationship between the data collected in field research and the concepts of drive, narcissism and female sexuality. It is intended still contextualise the contemporaneity through authors who deal with the culture and the habits because, it is believed that new forms of eroticism presented by the contemporary woman, as the casual sex, can be better understood when associated with certain distinct characteristics of today; the spectacle and culture of narcissism. The field research involves two moments. Initially testimonies were collected from women about casual sex in female and male popular magazines. Subsequent were performed individual semi-structured interviews with seven women aged between 20 and 30 years in two different environments public, a bar and a University of Brasilia. The data analysis was done using the method of discourse analysis. The doubt, insecurity and disillusionment were factors of female subjectivity raised by the practice of casual sex. The doubt about the female position. The insecurity surrounding the manner in which the woman is placed in relations with the opposite sex. And the disillusionment with a view to the future. Not knowing what their place within the experience of his own sexuality was a important finding of this research.
7

Guardiãs da memória : tecendo significações de si, suas fotografias e seus objetos / Women guardians of memory : weaving meanings of themselves, their photographs and their objects

Caixeta, Juliana Eugênia January 2006 (has links)
Tese (Doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2006. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-11-10T22:17:24Z No. of bitstreams: 1 Juliana Eugênia Caixeta.pdf: 1338573 bytes, checksum: 337dbc4a58ad4781d9630995283ab49d (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-12-20T13:22:03Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Juliana Eugênia Caixeta.pdf: 1338573 bytes, checksum: 337dbc4a58ad4781d9630995283ab49d (MD5) / Made available in DSpace on 2010-12-20T13:22:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Juliana Eugênia Caixeta.pdf: 1338573 bytes, checksum: 337dbc4a58ad4781d9630995283ab49d (MD5) Previous issue date: 2006 / Os guardiões da memória se constroem - e aceitam ser posicionados - como narradores privilegiados das histórias da família. Suas práticas narrativas são acompanhadas, transformadas e reforçadas pela coleção de objetos: cachinhos de cabelo, fotografias, cartas, cartões postais etc. Assim, objetivo deste estudo foi identificar os significados que orientaram a identificação de mulheres guardiãs da memória, entendendo que o self é formado pelo conjunto de posicionamentos, ou seja, pelas identificações que o EU assume no espaço interativo. Para tanto, realizamos entrevistas, individuais, narrativas e episódicas com cinco mulheres guardiãs da memória, com idade entre 38 e 70 anos, em quatro encontros. No primeiro, ouvimos as histórias de vida; no segundo, as entrevistas episódicas foram gravadas; na terceira, trabalhamos com os guardados e gravamos os comentários sobre eles e, no quarto encontro, ouvimos as histórias de cada fotografia selecionadas por elas. Os dados totalizaram 15 horas e 43 minutos de gravação em áudio que foram totalmente transcritos. Os dados foram submetidos a uma leitura intensiva e a uma análise temática dialógica que resultou na construção de um mapa de significados da história de vida de cada guardiã. As fotografias e os objetos foram analisados e quantificados e, finalmente, um mapa comum as cinco guardiãs foi construído. Os resultados indicaram que: a) as histórias de vida de mulheres guardiãs da memória estavam fortemente ligadas às histórias de sua família e a diferentes noções de tempo e espaço; b) as mulheres se tornam guardiãs em momentos de mudança da sua história, mudanças que individual e coletivamente são importantes e repercutem não só para a pessoa em si, mas também para o grupo familiar e c) estas mulheres se posicionam como guardiãs a partir de suas práticas de colecionar objetos. Os objetos são a concretização da memória. Portanto, podemos dizer que as identificações como guardiãs da memória foram construídas pela atividade que elas desenvolviam em suas famílias e pelas conseqüências do seu posicionamento como guardiãs. Finalmente, podemos afirmar que para falar de si, essas mulheres costuraram o tempo-espaço para trazerem personagens da família para compor suas histórias, além de evidenciar o processo dialógico da identificação. Falar sobre si envolve um processo dialógico e, por isso, uma prática polifônica que requer a participação de diferentes personagens posicionados em muitos contextos que ajudam o EU, como self-dialógico, a se posicionar na história. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Memory guardians build themselves - and accept to be - positioned as their family’s histories privileged narrators. Their narrative practices are followed by, transformed in and strengthen by a collection of objects – hair curls, photographs, letters, postcards and so on. This study aimed at identifying the meanings that oriented women identifications as memory guardians. Self is formed by a set of positions, that is, by the identification the I assume in the interaction space. Five 38 to 70 years old women guardians of memory participated in four sessions of individual narrative and episodic interviews. In the first session we listen to their life histories. In the second the episodic interviews were tape recorded. In the third meeting we worked with their kept safe objects and recorded their commentaries about them. In a fourth meeting we listen to each ones history about the photographs they had selected. Data totalized 15h43m of tape recording which were thoroughly transcribed. Data were then submitted to intensive reading and to a dialogical thematic analysis which resulted in the building of a life history meanings map to each guardian. Photographs and objects were then analyzed and quantified and finally a unified map common to the five guardians was constructed. Results indicated that: a) the guardian women´ life histories were strongly linked to their families´ histories and to a different notion of time and space; b) women became guardians in a transitional moment of their histories, those changes had personal and collective importance and were reflected in the person and the family group; and c) those women positioned themselves as guardians through their object collecting practices. Objects are then the concretization of memory therefore we may assert that the women´ identifications as guardians of memory were built in the activity they developed in their families and by the consequences of their positioning as guardians. Finally, we may state that in order to talk about themselves, those women wove time and space to bring in family characters that compose their histories to evidence the dialogical process of identification. Talk about oneself is a dialogical and, therefore, a polyphonic practice that requires the participation of different characters placed in many contexts that support the I - as a dialogical self - to position herself in history.
8

Vida de mulher: gênero, pobreza, saúde mental e resiliência

Couto-Oliveira, Verusca 10 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2007. / Submitted by Rebeca Araujo Mendes (bekinhamendes@gmail.com) on 2009-12-22T22:00:35Z No. of bitstreams: 1 22007_VeruscaCoutodeOliveira.pdf: 910779 bytes, checksum: e16f6043926c03e77626c2ab4d1f4ef2 (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2009-12-22T23:13:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 22007_VeruscaCoutodeOliveira.pdf: 910779 bytes, checksum: e16f6043926c03e77626c2ab4d1f4ef2 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-12-22T23:13:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 22007_VeruscaCoutodeOliveira.pdf: 910779 bytes, checksum: e16f6043926c03e77626c2ab4d1f4ef2 (MD5) Previous issue date: 2007-10 / Este trabalho consistiu em um estudo exploratório das interações entre gênero, pobreza, saúde mental e resiliência. Os objetivos específicos foram: 1) conhecer dimensões das experiências de vida de mulheres pobres, a partir de seu ponto-de-vista; 2) identificar fatores de risco para o adoecimento mental; 3) identificar fatores de proteção; e 4) identificar estratégias de enfrentamento indicadoras de resiliência, ou seja, relacionadas à manutenção da saúde psíquica em contextos adversos. Participaram deste estudo de caso múltiplo 5 mulheres pobres residentes em uma das comunidades mais carentes do Distrito Federal. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista semi-estruturada. As entrevistas foram gravadas, transcritas e submetidas à análise de conteúdo. Categorias e temas serviram de base para as reflexões geradas. O cotidiano de mulheres pobres é permeado por dificuldades que afetam todas as áreas de sua vida. A pobreza, a sobrecarga de trabalho e a violência foram identificadas como os principais fatores de risco para a saúde física e mental das 5 mulheres pobres entrevistadas neste estudo. Neste contexto identificamos a presença de alguns sintomas depressivos e de ansiedade, tais como choro constante, angústia e medo, relacionados aos fatores de risco. Dentre os fatores de proteção destacaram-se as redes de apoio dentro da família e no meio social, a espiritualidade e a atitude positiva diante da vida. As estratégias de enfrentamento utilizadas pelas mulheres são desdobramentos destes fatores de proteção. Assim, a construção e o acesso de redes sociais de apoio, a busca da espiritualidade e uma atitude positiva diante das adversidades constituíram importantes estratégias de enfrentamento. A interação entre estes fatores de risco, fatores de proteção e estratégias de enfrentamento criou as condições para a superação dos eventos adversos e o restabelecimento do desenvolvimento saudável. Todas as participantes apresentaram resiliência diante de crises sofridas. Entendemos que a capacidade de superação de eventos adversos e de manutenção da saúde mental são elementos fundamentais para a sobrevivência da família e para a construção da cidadania de mulheres pobres. A compreensão da interação entre gênero, pobreza, saúde mental e resiliência fornece informações e recursos para o desenvolvimento de intervenções clínicas e de políticas públicas que visem o atendimento das necessidades em saúde mental de mulheres pobres. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This was an exploratory research on the interactions between gender, poverty, mental health and resilience. The objectives of the study were: 1) to learn about dimensions of the life experiences of impoverished women from their perspective and voice; 2) to identify risk factors that threatens these women’s mental health; 3) to identify protective factors in their lives; and 4) to identify coping strategies that can be related to the presence of resilience and the maintenance of mental health in adverse contexts. Five women from one of the most impoverished areas of the Federal District participated in this multiple case study. Semi-structured interviews were used as the data collection strategy. The interviews were taped, transcribed and analyzed using content analysis. Categories and themes provided the basis for the elaboration of the considerations that followed. Many types of difficulties permeate the lives of impoverish women. Poverty, work-overload and violence are the most important risk factors present in the environment that threaten the physical and mental health of the 5 women interviewed. We detected the presence of depressive symptoms and anxiety, such as constant crying, anguish and fear, related to these risk factors. Family and environment social networks, spirituality and a positive attitude towards life were the most important protective factors revealed by the women’s narratives. These factors served as the basis for the coping strategies developed by the women. Therefore, the construction of and the access to social networks, the search for spiritual support and the maintenance of a positive attitude toward adversities constituted the main coping strategies used. The interaction between risk factors, protective factors and coping strategies created the conditions needed to overcome adversity and to reestablish a healthy developmental process. All of the participants showed to be resilient in face of crises. We understand that the ability to overcome adverse life events and to maintain mental health are essential elements for the survival of the family and for the construction of the citizenship of impoverished women. The understanding of the interaction between gender, poverty, mental health and resilience provide us with information and resources to develop clinical interventions as well as public policies geared toward dealing with the challenges of impoverished women’s mental health.
9

Maternidade: sim ou não? Por quê?

Abranches, Maria Regina Josua 09 March 1990 (has links)
Submitted by Estagiário SPT BMHS (spt@fgv.br) on 2012-05-17T14:36:22Z No. of bitstreams: 1 000055158.pdf: 5291642 bytes, checksum: efc5d1ec25f59fc691f74f38676b4462 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-05-17T14:36:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000055158.pdf: 5291642 bytes, checksum: efc5d1ec25f59fc691f74f38676b4462 (MD5) Previous issue date: 1990 / This dissertation aimed to identify the factors that conduct the women of today to decide for or against motherhood, as well as to identify her feelings about the subject. An exploratory field research was conducted using the life-history technique. Thirty one middle class working women, with no children, and in hers thirties, were Interviewed and offered statements about their decisions on procreate or note from the analysis of the statements we found that the degree of anxiety to make a choice seems to vary according to the extension of inner conflicts. These conflicts seems to derive from two sources: a) the degree of Interior disposability to become a mother; b) the degree of support from external sources. Emotional questions were clearly the more Influential actor to come to a resolution on the matter. The woman of today, although more acting socially. seems to fear that eventual renunciation to the maternal status may, In the future be sensed as a vacuum. This study made manifest that In the long run - with the Increment of the inner psychological pressure to make a decision -the women tend to be well-inclined toward motherhood. / Este trabalho buscou identificar os fatores que levam a mulher de hoje a se decidir favorável ou desfavoravelmente em relação à maternidade e seus sentimentos quanto a esta questão. Foi feita uma pesquisa exploratória de campo, através de técnica história de vida. Trinta e uma mulheres de classe media, com idade em torno de trinta anos, sem filhos, trabalhando fora, deram seus depoimentos acerca da maternidade e de seus aspectos a ela relacionados que, supostamente, teriam interferência na decisão da mulher atual sobre a questão de ter ou não ter filhos. A partir da análise dos relatos, verificou-se que a grande ansiedade frente à escolha parece variar de acordo com a extensão do conflito. Este depende principalmente de dois fatores: o grau de disponibilidade interna para ser mãe e o grau de disponibilidade interna para ser mãe e o grau de favorecimento proporcionado pelas condições externas. As questões emocionais evidenciaram-se como de mais marcante influência no posicionamento frente à maternidade. Embora muito mais atuante socialmente, a mulher de hoje parece ainda temer que a renúncia ao papel maternal possa, no futuro, ser sentida como uma lacuna. Este estudo revelou que, com o passar do tempo e o aumento da pressão interna para decidir-se, a mulher tende a tornar-se a favorável à maternidade.
10

Mulheres em situação de violência e políticas públicas de atendimento psicológico : experiências e desafios da psicologia

Porto, Madge 07 October 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2013. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2014-02-12T11:35:16Z No. of bitstreams: 1 2013_MadgePorto_Parcial.pdf: 17353955 bytes, checksum: 8f6298cfa6fd97037c0b76ce3dc7b7f1 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-02-12T12:53:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_MadgePorto_Parcial.pdf: 17353955 bytes, checksum: 8f6298cfa6fd97037c0b76ce3dc7b7f1 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-02-12T12:53:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_MadgePorto_Parcial.pdf: 17353955 bytes, checksum: 8f6298cfa6fd97037c0b76ce3dc7b7f1 (MD5) / O objetivo deste estudo é apresentar como um grupo de psicólogas, que atua no Acre, avalia as orientações propostas pela Secretaria de Política para as Mulheres - SPM da Presidência da República para o atendimento psicológico às mulheres em situação de violência. Para isso foi necessário identificar como os papéis atribuídos às/aos psicólogas/os nos documentos da SPM eram entendidos pelas entrevistadas. A hipótese que se apresenta é que o conceito de gênero não é suficiente para dar suporte teórico e técnico à intervenção em psicologia nos serviços especializados de atendimento às mulheres em situação de violência, principalmente porque em torno de 1/3 das mulheres que passam por esses serviços retorna às situações de violência. Dessa forma, as orientações da SPM, que são fundamentadas nas lutas do movimento feminista e no conceito de gênero, não seriam suficientemente adequadas para o atendimento psicológico de mulheres em situação de violência. A proposta metodológica foi de um estudo qualitativo, descritivo-analítico. Para tal foram realizados: um estudo documental e uma pesquisa de campo. Dessa forma, foram analisados 12 documentos da SPM entre relatórios, manuais, termos de referência e normas técnicas, publicados de 2003 a 2010 e que, de alguma forma, se referiam aos atendimentos psicológicos para mulheres em situação de violência. Na pesquisa de campo foi realizada uma entrevista semiestruturada. Foram entrevistadas 12 psicólogas, sendo seis com atuação em serviços especializados para mulheres em situação de violência e seis que atenderam essas mulheres, mas fora desses serviços. Os resultados apontam, na pesquisa documental, que há uma demanda para a intervenção em psicologia, contudo as orientações para o atendimento psicológico se apresentam imprecisas. Também foi identificada, nesses documentos, a ideia de que as teorias psicológicas, por definição, não são adequadas ao contexto da violência contra as mulheres, por psicologizarem questões que são sociais e culturais. A orientação é por uma intervenção com base no conceito de gênero para, dessa forma, ser ‘mais ampla’ e ‘social’. Na pesquisa de campo, identificou-se que as orientações oferecidas pela SPM para o desenvolvimento das ações em psicologia, nos serviços especializados para o atendimento às mulheres em situação de violência, não são adequadas. O papel da psicologia nas equipes multiprofissionais dessas políticas públicas apresenta-se ambíguo e contraditório. Por fim, constatou-se que os resultados da pesquisa documental e da pesquisa de campo foram convergentes. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aim of the present study was to describe how psychologists who work in the state of Acre (northern Brazil) evaluate the guidelines proposed by the Federal Superintendence of Women’s Policies (SWP) regarding psychological care for women in situations of violence. For such, it was necessary to identify how the roles attributed to psychologists in the documents of the SWP were understood by the interviewees. The hypothesis presented herein is that the concept of gender is insufficient to offer theoretical and technical support to psychological treatment in specialized care services for women in situations of violence, especially because about 1/3 of the women who pass through these services return to situations of violence. Thus, the guidelines of the SPM, which are founded on the struggles of the feminist movement and the concept of gender, may not be adequate regarding psychological care for women in situations of violence. A descriptive, qualitative, analytical study was proposed. For such, a documental study and field study were carried out. Twelve documents of the SWP (reports, manuals, reference terms and technical norms) published between 2003 and 2010 in reference to psychological treatment for women in situations of violence were analyzed. In the field study, semi-strucutred interviews were held with 12 psychologists – six working at specialized services for women in situations of violence and six who treated such women outside these services. The results of the documental study demonstrate a demand for intervention in psychology, but the guidelines for psychological care are imprecise. There is an understanding that psychological theories, by definition, are not adequate in the context of violence against women due to the fact that such theories psychologize social and cultural issues. The guideline is for intervention based on gender in order to be broader and more socially based. The field study revealed that the guidelines offered by the SWP for the development of actions in psychology at specialized care services for women in situations of violence are not adequate. The role of psychology in multidisciplinary teams is ambiguous and contradictory in these public policies. Thus, convergent results were found in the documental and field studies.

Page generated in 0.0528 seconds