• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 735
  • 33
  • 8
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 802
  • 382
  • 140
  • 137
  • 134
  • 127
  • 122
  • 117
  • 109
  • 106
  • 106
  • 82
  • 75
  • 69
  • 68
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Com a permissão de Deus : o papel do diabo em narrativas de milagres (Península Ibérica séculos xiii e xiv)

Aguiar, Clarice Machado 5 June 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de História, Programa de Pós-graduação em História, 2017. Submitted by Raiane Silva (raianesilva@bce.unb.br) on 2017-08-02T20:37:15Z No. of bitstreams: 1 2017_ClariceMachadoAguiar.pdf: 10244172 bytes, checksum: 24db66f1edd5687b958a809cf6474bb8 (MD5) Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2017-09-06T22:30:32Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_ClariceMachadoAguiar.pdf: 10244172 bytes, checksum: 24db66f1edd5687b958a809cf6474bb8 (MD5) Made available in DSpace on 2017-09-06T22:30:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_ClariceMachadoAguiar.pdf: 10244172 bytes, checksum: 24db66f1edd5687b958a809cf6474bb8 (MD5) Previous issue date: 2017-09-06 Esta dissertação propõe o estudo do papel do diabo em três importantes narrativas de milagres, produzidas na Península Ibérica, nos séculos XIII e XIV, numa perspectiva política. Pretende-se, sobretudo, analisar de que forma essas narrativas, com características aparentemente sobrenaturais, se integram – ou não – às lógicas da sociedade terrena que lhes deram forma. A extensa historiografia sobre o diabo na Idade Média acentua, sobretudo, dois perfis diabólicos: um bonachão/grotesco e o outro instrumento da dominação e do terror. Entretanto, com base nas Cantigas de Santa María, compiladas a mando de Alfonso X de Castela, em Los Milagros de Nuestra Señora, de Gonzalo de Berceo, e em um importante manuscrito que narra vidas e milagres de santos, custodiado na Biblioteca da Universidade de Brasília, de autoria desconhecida, é possível problematizar esses perfis, de forma a historicizá-los e a deixá-los menos caricatos e/ou exóticos. A análise dos diversos papeis assumidos pelo diabo nessas narrativas permite enquadrar sua existência dentro das lógicas da pluralidade jurídica e política da sociedade feudovassálica e compreender as dinâmicas derivadas do profundo entrelaçamento entre a religião e a política. This thesis proposes the study of the role of the devil in three important narratives of miracles, produced in the Iberian Peninsula in the thirteenth and fourteenth centuries, from a political perspective. Above all, it is intended to analyze how these narratives, with supernatural characteristics, integrates - or not - the logics of the wordly society that made it real. The extensive historiography on the devil in the Middle Ages emphasizes above all two diabolical profiles: one as farcical/grotesque and another as an instrument of domination and terror. However, based on the Cantigas de Santa María, compiled by Alfonso X of Castile´s orders, on the Los Milagros de Nuestra Señora, by Gonzalo de Berceo, and on an important manuscript that chronicles lives and miracles of saints, guarded in the Library of the Universidade de Brasilia, of unknown authorship, it is possible to problematize these profiles, in order to historicize them and to make them less caricatural and/or exotic. The analysis of the various roles assumed by the devil in these narratives allows to frame their existence within the logics of the juridical and political plurality of feudal society and to understand the dynamics derived from the deep interweaving between religion and politics.
2

Lugares e tempos em narrativas de uma educação ambiental pós-colonial no sítio dos crioulos - Jerônimo Monteiro-ES.

MAULIN, G. C. 2 December 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:03:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7271_GILFREDO MAULIN.pdf: 7003451 bytes, checksum: ec8693f15f581f5596bda6977117aa04 (MD5) Previous issue date: 2013-12-02 Discussão e análise sobre as inúmeras temporalidades e espaços identitários do Sítio dos Crioulos, comunidade quilombola do município de Jerônimo Monteiro, ao sul do Estado do Espírito Santo. O objetivo é compreender as formas de saberes produzidas pela comunidade, assim como suas articulações na relação tempoespaço, no encadeamento do que podemos chamar de uma educação ambiental local, considerando os diferentes modos de vida que ali existem, como também os usos e apropriações da natureza e dos processos identitários. Os usos das narrativas através de entrevistas abertas e a observação-participante compõem a metodologia com as experiências do lugar praticado. Pesquisa que engendra o ambiental em tradução com os saberes-fazeres da comunidade: o lúdico, a roça e o sagrado. São espaços-tempos que possibilitam pensar na radicalização e anunciação das práticas sociais e culturais como sinônimos da realização do ambiental, e como narrativas que denotam estórias que emergem dos silenciamentos da modernidade disciplinante e instrumental, a qual reduziu as comunidades ditas tradicionais à conformação de conhecimentos não-científicos dotados de irracionalidades. Esta pesquisa busca compreender de que forma é possível pensar uma educação ambiental de dentro para fora, onde a relação pesquisador-pesquisado se estabelece como ponto de aproximação e conflito das dinâmicas socioculturais estabelecidas por esse encontro. O que nos aproxima de uma educação ambiental pós-colonial que surge das narrativas e experiências locais na convergência das diferenças e do que se produz e traduz junto a elas. Este trabalho discorre desses processos de aproximação e distanciamento que provocam outras traduções sobre a cultura-natureza de nós mesmos, indivíduos e sociedade
3

A narratividade do hip hop e suas interfaces com o contexto educacional.

VIDON, G. R. O. N. 31 March 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:03:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7573_TESE_GEYZA_JUNHO__2014.pdf: 3983686 bytes, checksum: 5960870b9367e501f694a2a05a0e70b6 (MD5) Previous issue date: 2014-03-31 A presente tese de doutoramento em Educação aborda a cultura do Hip Hop e sua relação com o contexto educativo. Insere-se nas discussões da linha de pesquisa em Educação e Linguagens e problematiza o espaço escolar, enquanto espaço de reprodução da ideologia hegemônica, analisando o projeto Escola de Rimas, desenvolvido na Grande Vitória, como movimento de resistência e ressignificação cultural na escola. Parte da pergunta: Como as práticas discursivas do Hip Hop podem ressignificar o contexto escolar? A presente tese aborda a cultura do Hip Hop como campo discursivo singular de uma experiência narrativa (BENJAMIN, 1986; BONDÍA, 2001) e de uma subjetividade eticamente responsável (BAKHTIN, 1992a; 1992b; 2010), fundada no princípio da alteridade (PONZIO, 2009), e o analisa a partir de uma perspectiva crítica e dialógica (FREIRE, 1981; 1994; 1995; GIROUX, 1986; 1987; BRANDÃO, 1986; BAKHTIN, 1992a; 1992b; 2010). Desenvolve a pesquisa em um contexto limiar entre a escola e a cultura hip hop e dimensiona o debate das culturas marginais nos contextos educativos, voltando-se para os sujeitos e suas experiências narrativas, avaliando a interação de algumas de suas práticas discursivas com o processo de ensino-aprendizagem. Para isso, analisa o projeto cultural Escola de Rimas, criado pelos próprios ativistas do movimento hip hop da Grande Vitória e desenvolvido em uma escola da rede pública estadual de ensino do Espírito Santo, com o objetivo de discutir o seu papel em um processo de ressignificação educacional. Como hipótese de trabalho defende-se que o espaço escolar, como espaço de disputas, é ressignificado com a introdução de outras práticas discursivas e culturais, entre elas o hip hop, que aponta para a necessidade de ouvir responsiva e responsavelmente as narrativas dos educandos, contribuindo, assim, para a formação crítica desses sujeitos e enfrentando, ao mesmo tempo, práticas de exclusão historicamente instituídas.
4

EDUCAÇÃO AMBIENTAL A DISTÂNCIA NAS REDES E PROCESSOS DE FORMAÇÃO, CURRÍCULOS E SUBJETIVAÇÃO.

PORTO, A. P. 15 July 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:11:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7257_DISSERTAÇÃO_ATONILDO PORTO_PDF.pdf: 1851294 bytes, checksum: 58756902630bacc9aea221421f137b46 (MD5) Previous issue date: 2013-07-15 A pesquisa Educação Ambiental a Distância nas redes e processos de formação, currículos e subjetivação encontra movimento na cartografia dasconversações e narrativas em redes tecidas e em constituição nos cotidianos de espaços educadores. O objetivo maior da pesquisa está em pensar e problematizar a formação continuada de educadores/as em Educação Ambiental a partir da oferta do I Processo Formador em Educação Ambiental a Distância - PFEA@D1 - ofertado no Brasil entre os anos de 2009-2010. A produção de dados encontrou aporte nos documentos do processo formador e em seus desdobramentos na escola. Nos diferentes espaçostempos, do AVA e do ambiente escolar, as produções dos sujeitosmosaicos movimentaram pensamentos e práticas. Nos diálogos com outros, nas oficinas, nas aulas e nas conversascomsujeitosmosaicosencontramos pistas e dispositivos que potencializam a vida, que fazem pensar a Educação Ambiental como processos, invenção e verdades em tempos atravessados pela tecnologia, também como possibilidade de um mundo melhor frente à crise socioambiental em tempos de transição paradigmática. As problematizações ainda encontram fluxos na filosofia, nos paradigmas da complexidade e do caos, nas ideias de muitos autores, nos saberesfazeres e subjetividades de educadores/as e alun@sque emergem entre o possível...real...atual...virtual e as redes de educação ambiental.As experiênciascom o PFEA@D fizeram emergir outros currículos, criaram possibilidades, linhas de fuga. Produziram processos de subjetivação relevantes para se entender a constituição dos sujeitosmosaicos. Possivelmente educadores/as e alun@s foram atravessados/as por afetos e desejos que tocaram, interviram em suas relações, conhecimentos e práticas em EA e transformaram suas percepções de/no mundo.
5

Narrativas Modernas e ContemporÃneas do Amor e da Feminilidade

Danielly Passos de Oliveira 26 September 2008 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior Este trabalho consiste numa anÃlise de narrativas modernas e contemporÃneas sobre o amor e a feminilidade. Iniciamos com um percurso por textos histÃricos, com o objetivo de compreender o processo de formaÃÃo de um arranjo especÃfico entre os conceitos de amor romÃntico e de feminilidade. Tal arranjo estabeleceu, para as mulheres burguesas do sÃculo XIX, um perfil emocional (justificado pela natureza do corpo feminino) e um destino social, definido pelos papÃis de esposa, de mÃe e de dona-de-casa. Buscamos situar alguns dos principais elementos que ajudaram a compor um regime de verdade sobre o amor, as mulheres e a feminilidade, e tambÃm refletir sobre os acontecimentos que contribuÃram para que tal regime fosse questionado. Para tanto, analisamos trÃs obras literÃrias que causaram polÃmica, quando publicadas: âMadame Bovaryâ, de Gustave Flaubert, âLa vagabondeâ, de Colette e âLa garÃonneâ, de Victor Margueritte. Cada um dos trÃs livros criticou, de modo singular, a concepÃÃo segundo a qual as mulheres sÃo naturalmente voltadas para o amor e para os assuntos domÃsticos. A leitura das narrativas modernas nos permitiu elaborar um roteiro, o qual conduziu nosso percurso pela contemporaneidade. Finalmente, realizamos entrevistas com mulheres brasileiras e francesas, solteiras ou divorciadas, sem filhos, e que possuem uma elevada formaÃÃo acadÃmica. Nosso objetivo foi o de compreender como essas mulheres definem e relacionam o amor e a feminilidade. A anÃlise dos discursos apontou a presenÃa de traÃos do amor romÃntico que acompanham a expansÃo das idÃias individualistas, a dificuldade de se construir um modelo consistente para os relacionamentos amorosos atuais e, principalmente, a tentativa de se inventar outros arranjos possÃveis para o amor e as relaÃÃes de gÃnero.
6

Máquinas literárias, máquinas carcerárias

Campos, Daniel Correa Felix de 2006 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura Made available in DSpace on 2012-10-22T14:55:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 232071.pdf: 1106718 bytes, checksum: d425027a5befa2a4a8a07daa5b4e887e (MD5) Esta tese, cujo eixo central gira em torno do estudo de narrativas prisionais de Graciliano Ramos, Reinaldo Arenas e Jean Genet, constroem-se em dois blocos principais. O primeiro trata das narrativas como escritos-testemunhos com base na filosofia de Giorgio Agamben. Somam-se ao debate desse conceito outras noções como literatura menor, máquina literária-máquina de guerra, máquina carcerária, fluxos desejantes e a dobra memória-esquecimento, desenvolvida pelo pensamento filosófico de Gilles Deleuze e Felix Guattari, cujo aporte teórico tece trama e sustém a tese. Incorpora-se também à discussão a dobra literatura-confinamento, direcionando o ângulo da análise ao imperativo de escrever no cárcere e a angústia ante a impossibilidade de não poder satisfazê-lo, tema em que se faz uma aproximação com a psicanálise. O segundo bloco detém-se no aparato-aparelho carcerário, com atenção às engrenagens que movem a máquina carcerária no exercício do controle e da vigilância e cujo poder é confrontado e enfrentado pelo poder paralelo e pelas engrenagens desejantes da máquina literária. No entrecruzamento desses dois poderes procura-se apreender as estratégias #beligerantes# de cada lado, os estratagemas que se traduzem em linhas de fuga, camuflagens, processos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização comandados pelo desejo/trabalho de construção clandestina de passagens desejantes-desejadas por parte dos corpos aprisionados. No que se refere ao poder carcerário destaca-se o Panóptico, solução arquitetônica para qual tudo converge. A proposta para o entendimento desses agenciamentos diversos concretizou-se, na tese, com a elaboração de uma cartografia das passagens, nesse mapeamento, pela apreensão/compreensão dos territórios das bordas, das margens e dos fluxos centrífugos e centrípetos, foi possível perceber que o que atravessa essas narrativas, isto é, o tema que as percorre, o problema central é o teorema do desejo; o desejo como força motriz produtora e provocadora de fendas, fissuras, derivas e devires que conduzem à liberdade, ainda que enjaulados os corpos em celas escuras e subterrâneas. Por fim, e como conseqüência, observa-se o incessante movimento-fluxo-fruição-gozo de escrever e a impossibilidade de não escrever. The thesis has as heading: Literary machines, jail machines: the writings of Graciliano Ramos, Reinaldo Arenas and Jean Genet. It is constructed in two main blocks: the first one on the prisoner narratives while writetestimonies searching the understanding of this concept on the basis of the philosophy of Giorgio Agamben. Other notions are added to this debate of the writing-testimonies such as; machine literary-war machine, desiring-flows and the fold memory/forgetening. For the insertion of such notion, it is concentrated on the theoretical philosophy of Deleuze and Guattari, philosophical thought that weaves, tram and support the thesis. Another subject is also incorporated to the discussion, the writing act in the confinement or the impossibility not-to write and the anguish, subject that comes close to the trails of the psychoanalysis. The second block withholds it in the jail apparatus-device, in order to deal with the existing desiring gears of this complex. It looks for apprehending the territo ries and the meetings and, more particularly, the passages desiring-desired provoked and carried through by agencies, desiring devices and becomings of the imprisoned bodies. The crossing proposed for the understanding of the passages goes trough the comprehension of the Panoptic, architectural solution of control, monitoring, discipline and torture to the desire/work of the clandestine construction of the desiring passages. This crossing described is shown by a cartography of passages. Besides that, it is important to mention that, in the composition of the blocks of the thesis occurred the insertion of other prisoner narratives, those written in the two last decades here in Brazil. This more recent constellation of narratives is weaved by the writings of: Anderson, Francisco Horácio, Luiz Alberto, Hosmany, Andres du Rap and Jocenir. Finally, there is the conclusion, which presents itself in deterritorializing flow. It is composed of three eminently rizomatic edges: the edge of conclusion-flow one, the edge of conclusion-flow two and to the edge, this one points to a third (and not last) edge. Maps, passages, desire-deserts and constellations are observed and transits in the domains of the cartography and astronomy.
7

Narrativas de personas que han perdido la vista: El impacto en el sujeto

Rug Foster, Elena 2013 (has links)
Magister en Psicología Clínica Adultos Esta investigación busca conocer cuáles son las narrativas de personas que han perdido su vista y que actualmente se consideran a sí mismas como no videntes. Se trabaja con el concepto de narrativa debido a que como lo plantean White y Epston (1993) las narrativas son constitutivas ya que las personas a través de los relatos organizan y le dan sentido a sus experiencias. Bruner (2003) plantea que “el modo en que contamos nuestra historia influye en el modo de vivirla”. (p. 30) Por lo tanto la narración de un evento la dota de significado. (White, 1992) Se buscó conocer estas narrativas por medio de una entrevista narrativa abierta y luego utilizando la técnica de análisis de relatos de Labov, la cual permite abordar elementos tanto de la estructura del relato como de su contenido. Al hablar de ceguera paulatina se habla de un proceso de transformación y aceptación de uno mismo en su nuevo cuerpo y al mismo tiempo en su nuevo lugar dentro de la sociedad ya que repentinamente se ha pasado de ser visto como un ciudadano más a ser una persona “discapacitada”. Este proceso se dificulta debido a los estereotipos que existen en la sociedad con respecto a la ceguera y la discriminación de estas personas debido a su nueva condición
8

Trocando em miúdos : narrativas brasileiras em torno da criminologia

Alves, Paula Pereira Gonçalves 2016 (has links)
Orientador: Ana Gabriela Mendes Braga Resumo: O presente estudo tem como objetivo mapear discursos relacionados às criminologias da reação social e críticas, com o fim de refletir significados e eventuais problemáticas em termos dessa temática no Brasil. Trata-se de uma pesquisa empírica realizada por meio de entrevistas semidirecionadas, cujo recorte amostral para seleção dos interlocutores iniciais foi construído a partir da “Carta a um Jovem Criminólogo”, escrita por Roberto Lyra Filho em 1979. Nesse documento, o autor menciona acerca de dois “jovens” que - segundo ele - caminhariam em sentidos opostos em termos de criminologia. Esses professores mencionados no documento representam os entrevistados iniciais. O critério de amostra para dar seguimento às entrevistas consiste na técnica bola de neve ou amostra por cadeia, pela qual os primeiros entrevistados fornecem nomes de outros pesquisadores. Como técnica de análise dos dados produzidos, utiliza-se a Teoria Fundamentada nos Dados. O marco teórico adotado consiste nos preceitos encontrados em obras de Pierre Bourdieu e na literatura criminológica. Vislumbra-se um movimento de ressignificações no campo da criminologia crítica produzida no Brasil, em termos de reestruturação do campo de intelectuais, estratégias e desafios, inclusão de outros recortes, identidades e modalidades de pesquisa, assim como o reconhecimento da autocrítica como ferramenta para produzir conhecimento criminológico. Por fim, apresenta-se reflexões no sentido de pormenorizar o conteúdo das narra... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) Mestre
9

Palavras nos lábios, armas nas mãos : narrativas, trajetórias e encon(fron)tros no chamado sertão do Maranhão no começo do século XX

MELO, Irisnete Santos de 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:35:56Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo774_1.pdf: 2398804 bytes, checksum: eff23cc32b03e809ca2a677aad25cad3 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico A proposta deste estudo é fazer uma leitura da metáfora espacial sertão, enquanto parte constitutiva do território do Estado do Maranhão. De modo que vale lançar o olhar para um reticulado de discursos e representações que no começo do século XX o construíram através de um arquivo de imagens, de textos e de gestos. Para isso, utiliza-se como corpus documental as narrativas produzidas pela imprensa, pela literatura, e pela história oficial. O objetivo é tentar examinar como essas narrativas conferem sentido, significado e sensibilidade para a representação espacial sertão. No intuito de compreender como essas leituras ajudaram a construir e difundir dizibilidades e visibilidades sobre essa espacialidade atenta-se para o universo das práticas sociais, culturais e políticas que atuam na produção do lugar-sertão
10

Que objetividade para a Ciência da História? : o índio brasileiro e a revolução francesa à luz da teoria da história, de Rüsen a Hayden White

Pereira, Ana Carolina Barbosa 2007 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de História, 2007. Submitted by Luis Felipe Souza (luis_felas@globo.com) on 2008-11-11T19:13:45Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao_2007_AnaCarolinaBarbosa.pdf: 894732 bytes, checksum: 370f3a1d5319acfe127212e89f91a95a (MD5) Approved for entry into archive by Georgia Fernandes(georgia@bce.unb.br) on 2008-12-08T18:09:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertacao_2007_AnaCarolinaBarbosa.pdf: 894732 bytes, checksum: 370f3a1d5319acfe127212e89f91a95a (MD5) Made available in DSpace on 2008-12-08T18:09:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao_2007_AnaCarolinaBarbosa.pdf: 894732 bytes, checksum: 370f3a1d5319acfe127212e89f91a95a (MD5) Este trabalho discute a viabilidade de um novo conceito de “objetividade” para a ciência da história, a partir da teoria da história de Jörn Rüsen. Para apresentar o conteúdo deste conceito partiu-se de uma contraposição de Rüsen a H. White, entendidos como dois dos maiores representantes do paradigma narrativista e, ao mesmo tempo, como detentores de duas teses mutuamente excludentes. Primeiramente (cap. 1) é apresentada a “origem” do debate narrativista na história. Em seguida (caps. 2 e 3) são, respectivamente, apresentadas e contrapostas uma à outra as teorias de Jörn Rüsen e Hayden White. Por fim (cap. 4), ilustra-se a viabilidade da matriz disciplinar da ciência histórica proposta por Jörn Rüsen, mobilizando-a para a interpretação de um texto historiográfico, O Índio Brasileiro e a Revolução Francesa, escrito por Afonso Arinos de Melo Franco. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT This work discusses the viability of a new “objectivity” concept for the science of the history, starting from the theory of Jörn Rüsen’s history. To introduce the content of this concept it arises from an opposition of Rüsen to H. White, understanding them as two of the largest representatives of the narrative's paradigm and, at the same time, as detainers of two theses mutually excluding. In the first chapter the “origin” of the narrative’s debate is presented in the history. Soon after, in the chapters 2 and 3 they are, respectively, presented and opposed each other Jörn Rüsen’s and Hayden White’s theories. Finally, in the last chapter, the viability of the mold’s discipline of the historical science proposed by Jörn Rüsen is analyzed, applying her for the interpretation of a historical text, The Brazilian Indian and the French Revolution, written by Afonso Arinos de Melo Franco.

Page generated in 0.0663 seconds