• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3597
  • 238
  • 58
  • 58
  • 56
  • 54
  • 49
  • 46
  • 39
  • 30
  • 30
  • 29
  • 29
  • 28
  • 15
  • Tagged with
  • 4007
  • 1766
  • 970
  • 904
  • 800
  • 763
  • 645
  • 531
  • 509
  • 490
  • 463
  • 437
  • 397
  • 298
  • 277
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Construindo e gerenciando estrategicamente a agenda legislativa do executivo : o fenômeno da apropriação

Silva, Rafael Silveira e 04 1900 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-09-17T15:26:23Z No. of bitstreams: 1 2013_RafaelSilveiraeSilva.pdf: 5596253 bytes, checksum: 96434dcf69bbff846affcc6abc98afd2 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-09-17T15:42:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_RafaelSilveiraeSilva.pdf: 5596253 bytes, checksum: 96434dcf69bbff846affcc6abc98afd2 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-09-17T15:42:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_RafaelSilveiraeSilva.pdf: 5596253 bytes, checksum: 96434dcf69bbff846affcc6abc98afd2 (MD5) / Esta tese traz três contribuições fundamentais: (i) o delineamento conceitual, a construção de um quadro teórico e a primeira seleção sistemática de casos relativos a um recente achado da Ciência Política brasileira, o fenômeno da Apropriação, por meio do qual o Executivo encontra no conteúdo das propostas em debate no Poder Legislativo possibilidades concretas de elaborar e de direcionar sua própria agenda legislativa; (ii) o uso e a associação de múltiplas estratégicas metodológicas, que permitiram robustecer a pesquisa e dotar de consistência a construção do modelo analítico aplicado ao estudo da Apropriação; e (iii) a utilização, no âmbito dos estudos legislativos brasileiros, especialmente da análise do processo legislativo contextualizada pelo cenário do sistema político, do método de análise comparada conhecido por qualitative comparative analysis (QCA). Essa pesquisa centra-se no argumento de que, mesmo dispondo de vários recursos de poder, o Executivo ainda recorre a estratégias adicionais para fazer valer suas preferências e sua agenda, tendo em vista que o ambiente do Congresso é, por natureza, complexo. Nesse sentido, estuda-se como e porque a Apropriação se manifesta, por meio do desenvolvimento de uma tipologia para o fenômeno e da investigação de relações de causa e efeito, estruturada em um modelo analítico construído com base nas perspectivas da complexidade causal e da equifinalidade dos fenômenos políticos. A complexidade causal foi trabalhada a partir da articulação entre três mecanismos causais: Ganho Informacional, Eleição de Prioridades e Conexão Partidária. Esses mecanismos explicam o fenômeno de maneira articulada, estabelecendo várias formas de configuração capazes de explicar as famílias de Apropriação definidas pela tipologia elaborada: Apropriação por Agenda Positiva e Apropriação por Controle de Risco. A elaboração do modelo analítico com esses aspectos e o teste empírico realizado com uso do das ferramentas do método do QCA ofereceram uma ampla visão do número de possibilidades pelas quais a Apropriação pode ser concretizada, permitindo-nos observar e também atestar a existência de diferentes formas de conexão causal capazes de explicar o fenômeno. Ao final do trabalho, também foi possível analisar e descrever algumas descobertas decorrentes do processo de seleção de casos e que esteve além da análise configuracional. Nesse sentido, foram apresentadas as possibilidades de realização da Apropriação iniciada com base nos vetos presidenciais e a Apropriação Sequencial, na qual se utilizam mais de um instrumento legislativo e as informações geradas por cada um deles para resultar na aprovação de uma legislação e, por fim, as possibilidades de extensão da pesquisa sobre a Apropriação como base de estudo do desenvolvimento institucional-legal de alguns temas de políticas públicas. Os resultados apresentados contribuem em relação à compreensão do modus operandi da administração de coalizões superdimensionadas relativamente à elaboração de políticas públicas, ressaltando o uso estratégico das ferramentas disponíveis ao Poder Executivo, bem como evidenciam a possibilidade de um desenvolvimento de agendas de políticas públicas promissor dentro do Congresso Nacional, apesar da ineficiência das instituições legislativas para levar a termo as propostas apresentadas pelos próprios parlamentares. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This dissertation has three key contributions: (i) the conceptual design, the construction of a theoretical framework and the first systematic selection of cases from a recent finding of the Brazilian Political Science, the phenomenon of Appropriation. whereby the Executive is in content proposals bemg debated in the Legislative concrete possibilities to develop and direct their own legislative agenda, (ii) the use and combination of multiple methodological strategies that enabled strengthen research and provide consistency to build the analytical model apphed to the study of Appropriation and (lii) the use. m the context of legislative studies Brazilians, especially the analysis of the legislative process by contextual backdrop of the political system, the comparative analysis method known as qualitative comparative analysis (QCA). This research focuses on the argument that, despite the availability of various resources of power, the government still uses additional strategies to enforce then preferences and then agenda, take into account the complex nature of the environment of Congress. In this sense, it is studied how and why the Appropriation is manifested through the development of a typology for the phenomenon and research of cause and effect, m a structured analytical model built from the perspective of the causal complexity and equifinality of political phenomena. The causal complexity was crafted from the jomt between three causal mechanisms: Informational Gain. Selection of Priorities and Partisan Connection. These mechanisms explain the phenomenon m an articulate manner, establishing various forms of configuration to explain the families of Appropriation defined by the typology elaborated: Appropriation by Positive Agenda and Appropriation for Risk Control. The preparation of the analytical model with those aspects and empirical test performed with use of the tools of the QCA method offered a broad overview of the number of possibilities by which the Appropriation can be achieved, allowing us to observe and also attest to the existence of different forms of causal connection can explain the phenomenon. At the end of the work, it was also possible to analyze and describe some beyond the configurational analysis. Accordingly, we presented the possibilities for realization of Appropriation initiated based on presidential vetoes and Sequential Appropriation, which are used more than one bill and the information generated by each of them to result m the adoption of legislation and. finally, he potential for wider research on Appropriation as the basis of study of some pubhc policy issues. The presented results contribute to an understanding regarding the modus operandi of the administration of oversized coalitions in relation to pubhc policy development, stressing the strategic use of the tools available to the executive branch, as well as demonstrate the possibility of developing pubhc policy agendas within the promising Congress, despite the inefficiency of the legislative institutions to take forward the proposals made by the parliamentarians.
12

A democracia delegativa no Brasil : uma análise comparativa das relações executivo-legislativo nos governos de Getúlio Vargas (1951-1954) e Fernando Collor de Mello (1990-1992)

Pessoa, Cleber Fernandes 03 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Programa de Pós-Graduação, 2000. / Submitted by Allan Wanick Motta (allan_wanick@hotmail.com) on 2010-05-18T18:55:43Z No. of bitstreams: 1 2000_CleberFernandesPessoa.pdf: 608018 bytes, checksum: 60404d7b8c341e914c2fc17e4f7c2818 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-05-18T23:00:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2000_CleberFernandesPessoa.pdf: 608018 bytes, checksum: 60404d7b8c341e914c2fc17e4f7c2818 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-05-18T23:00:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2000_CleberFernandesPessoa.pdf: 608018 bytes, checksum: 60404d7b8c341e914c2fc17e4f7c2818 (MD5) Previous issue date: 2000-03 / A institucionalização da democracia no Brasil tem encontrado obstáculos que impedem a transição do regime de democracia delegativa, restrita às formas procedimentais da poliarquia, para um modelo de democracia pluralista, com maior grau de participação da sociedade cuja expressão institucional se reproduz na esfera representativa. A busca pela consolidação do pluralismo democrático encontra barreiras na sociedade política controlada por uma elite tradicionalmente autoritária herdeira do estamento político que agrega os valores patrimonialistas típicos da política brasileira do período colonial e imperial. Resultante desta sobreposição autoritária, i. e., as genuínas criações brasileiras de regimes como o coronelismo, populismo e, contemporaneamente, a despeito da transição para a democracia ocorrida há mais de uma década, em 1985, o regime de presidencialismo delegativista, que insiste em dominar a agenda política em detrimento da autonomia de outros poderes e instituições - o Legislativo e partidos políticos, principalmente - distorcendo o conceito moderno da dimensão republicana da democracia. No âmbito da dominação política de tipo messiânica do Executivo, com mandato legitimado pela maioria em eleições populares, o próprio Legislativo confere ao presidente poderes exclusivos de sua esfera e se torna subserviente da política de patronagem imposta pela autoridade presidencial. O elevado grau de legitimidade conquistado no início do mandato, via eleições diretas, leva o presidente à uma hiperatividade abusiva do uso do poder de decreto através das "medidas provisórias" em constante edição de "pacotes" produzindo um círculo vicioso interminável deste expediente. Como resultado, observa-se o enfraquecimento do poder presidencial ao final de seus mandatos. A partir de então, as instituições públicas e semiprivadas - Legislativo, partidos e sociedade civil, etc. - negam apoio às medidas propostas pelo presidente da República. Neste estágio de deterioração do delegativismo, os partidos políticos desempenham uma função crucial para a estabilidade do regime democrático. Confirmado pelos resultados da análise comparativa, os partidos políticos, que em geral, apoiam e aprovam as proposições iniciais dos presidentes, negam-lhe apoio, sistematicamente, no final de seus mandatos, em razão da gradativa perda de legitimidade dos mandatos delegativistas. Deste modo, as democracias de países presidencialistas como o Brasil tendem a se institucionalizar ao nível puramente dos procedimentos constitucionais sem, no entanto, promover um avanço em direção dos valores da democracia representativa, com resultados substantivos. Sem embargo, o debate contínuo em torno da modificação do sistema partidário e eleitoral, mantendo intacta a atual estrutura do sistema de governo presidencialista, como procura justificar esta dissertação, tem poucas possibilidades de instituir a consolidação da democracia representativa no Brasil. ___________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The institutionalization of democracy in Brazil has encountered obstacles that hinder delegative democracy s regime transition, restricted to the procedural forms of polyarchy, for the democratic pluralist model, with a larger degree of participation in which the institutional expression reproduces itself in the representative sphere. The search for consolidation of democratic pluralism encounters barriers in a political society controlled by a traditional authoritarian elite as heir of the cartorial model, in addition to the typical Brazilian patrimonial political values of the colonial and imperial periods. Resultant from this authoritarian overlapping, i. e., the genuine Brazilian regime creations, like coronelismo, populism and, in the contemporary period, in spite of the transition to democracy since 1985, delegative presidential regime insists on dominating the political agenda in detriment of the autonomy of other institutions and powers - especially the Legislature and political parties - distorting the modern concept of the republican dimension of democracy. In the scope of a messianic type of domination by the Executive, with the latter s mandate legitimated by majority popular elections, the Legislature confers exclusive powers, from its own sphere, to the President, thus becoming subservient to the patronage politics imposed by presidential authority. The high degree of legitimacy achieved at the outset of his term, leads the President into hyperactive abuse of his decree power via "provisional measures" in constant issue of "packages", producing an interminable, vicious circle of this artifice. As a result, a weakening of presidential powers is observed at the end of the mandate. At this point, the public and semiprivate institutions - Legislature, parties and civil society, etc. - deny support for the President s proposals. At this stage of deterioration of delegativism, political parties play a crucial role for democratic regime stability. Confirming the results of comparative analysis, political parties, which in general support and approve the President s initial proposals, deny support systematically in the end of his term, because of the gradual loss of legitimacy of the delegative mandate. In this way, presidential democracies like Brazil tend to institutionalize the level of constitutional procedures emphatically, without, however, promoting an advance toward the values of representative democracy with substantive results. Nonetheless, the never ending debate regarding modification the party and electoral systems, while maintaining the current presidential system structure intact, as this dissertation attempts to justify, has limited chances of achieving consolidation of representative democracy in Brazil.
13

Nova cidade, velha política. Um estudo de poder sobre Montes Claros

OLIVEIRA, Evelina Antunes Fernandes de January 1994 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:52:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5065_1.pdf: 663611 bytes, checksum: 80287aa9e5d5ea334a363f19ae58fd2e (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 1994 / Como um estudo de poder local, expressa as relações entre vários grupos políticos na disputa pelo poder em Montes Claros, norte do Estado de Minas Gerais. Trata das formas de articulação do poder político. Identifica os vínculos do município com as demais esferas de poder do estado, antes de depois da industrialização. Observa a atuação dos agentes políticos da mudança. Procura sistematizar os elementos que conformam a estrutura de poder local e sua inserção na política brasileira. Indica as particularidades locais na realização dos determinantes políticos centrais. Ressalta, na análise, a importância da intermediação feita pelo governo do Estado de Minas Gerais entre o município e o poder central. Demonstra que todas as mudanças ocorrem sem que se altere a composição da elite na cidade
14

Manda quem pode, obedece quem é deputado : partidos políticos na relação Executivo-Legislativo na arena subnacional, o caso Pernambuco: 1999-2006

Paranhos, Ranulfo 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:53:43Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo725_1.pdf: 560744 bytes, checksum: 0a3aa4943f8490e3f9dc72e19d79fd9a (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Este trabalho se preocupou em analisar o processo pelo qual são estabelecidas as relações entre Poder Executivo e Legislativo na esfera subnacional, tomando como referência o Estado de Pernambuco no período de 1999 a 2006, compreendendo a 14ª e 15ª legislaturas. O debate sobre Estudos Legislativos no Brasil têm apresentado, já, uma vasta literatura e agenda de pesquisa sobre as relações entre Executivo-Legislativo com o foco voltado para a arena nacional, mas ainda é incipiente quando se refere à arena subnacional, fato que motivou nossa pesquisa no sentido de vislumbrar a possibilidade de trabalhar com teorias explicativas da esfera mais ampla para explicar a mais restrita. O nosso estudo, de maneira geral, aponta para o fato de que o Governador do Estado detém poderes legislativos capazes de exercer constrangimento junto ao Poder Legislativo instituído da Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco. Assim, nos preocupamos em entender como se dá, a partir da relação Executivo-Legislativo, a construção do sucesso/insucesso do Gabinete Executivo, focando nossos sentidos para o comportamento dos partidos envolvidos no jogo da disputa política, nos arranjos que asseguram formações de coalizões e o que delas resulta do ponto de vista ideológico. Analisamos também a força política do Executivo, capaz de mitigar as ações da oposição parlamentar e colocar sob o seu comando até mesmo os partidos políticos da coalizão governativa
15

Legislativo e judiciário : povo, soberania e análise democrática de tensões entre os poderes no Brasil / Legislative and Judicial: people, sovereignty and democratic analysis of tensions between the powers in Brazil (Inglês)

Mesquita, Ivonaldo da Silva 02 September 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:48:35Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-09-02 / The present dissertation analyses, by means of documental and bibliographical research, supported by theoretical constitutional constructions named procedimentalists and substantialists through qualitative method the tension between Powers, centered in the Legislature and Judiciary relation not implying any demerit on Executive inside a Political Democracy Theory. It is questioned, as the main stream of this research, the overcome of the classical Separation of Powers inside the current Democratic Rule of Law State with a directing constitutionalism and presidential system, to answer if the judicial activism is good for democracy and/or its consolidation. The problematic is understood from the phenomenon known as representative crises, judicialization of politics and judicial activism, in a kind of social emancipation/non-emancipation. The main idea is a vision of constitutional supremacy while a consequence of the democratic process, which has the people as the sole possessor of the unitary and undivided power people s sovereign -, not existing reason for supremacy in any of the established powers (rectius: functions) in the founding pact, so that each one of them must be limited to the competences that were granted to them separation of powers principle. It is justified, then, the research, by the intension to contribute to a comprehension, if not in details, at least approaching the existing tensions in the field of essential functions attributed to the constituted Powers in contemporary Brazil and how to harmonize them. Keywords: Democracy. Judiciary Power. Legislature Power. Judicialization of Politics. Judicial Activism. / A dissertação analisa, por meio de pesquisa documental e bibliográfica, com auxílio das construções teóricas constitucionais denominadas procedimentalistas e substancialistas pelo método qualitativo a tensão entre Poderes, centrada entre Legislativo e Judiciário o que não implica desmerecer o Executivo dentro de uma Teoria da Democracia Política. Questiona-se, como mote central da pesquisa, a superação da clássica Separação de Poderes dentro do atual Estado Democrático de Direito com um constitucionalismo dirigente e regime presidencialista, para responder se o ativismo judicial é bom para a democracia e/ou sua consolidação. A problemática é compreendida a partir dos fenômenos denominados de crise de representatividade, judicialização da política e ativismo judicial, numa espécie de .emancipação./ .des-emancipação. do social. A ideia central é a visão de uma supremacia da constituição enquanto fruto de um processo democrático, cujo único titular do poder uno e indivisível é o povo soberania do povo , não havendo razão para a supremacia de qualquer um dos poderes (rectus: funções) estabelecidos no pacto fundante, devendo cada qual andar circunscrito às competências que lhes foram ali outorgadas princípio da separação de poderes. Justifica-se, pois, a pesquisa, pela pretensão de contribuir para uma compreensão, senão pormenorizada, ao menos aproximativa das tensões existentes no campo da divisão das funções precípuas atribuídas aos Poderes constituídos no Brasil contemporâneo e de como harmonizá-los. Palavras-Chave: Democracia. Poder Judiciário. Poder Legislativo. Judicialização da Política. Ativismo Judicial.
16

Los tres rostros del Gran Poder: De la festividad a la fiesta: La consolidaación de lo festivo - popular en la ciudad de La Paz en el siglo XX

Guerreros Burgoa, Johnny Tito January 2011 (has links)
La fiesta, para entenderla hay que vivirla y gozarla, de lo contrario únicamente tendremos una visión muy corta y restringida de este evento. La fiesta al ser un tiempo extraordinario que rompe con la rutina y las actividades diarias tiene una dimensión transversal en las acciones de los seres humanos, de manera activa o latente, explícita o implícita que se refleja en la realidad social y cultural. En nuestro país y en especial en la ciudad de La Paz, tenemos la posibilidad de ser parte de una diversidad de fiestas a lo largo del año. Entre ellas tenemos, por ejemplo, la fiesta de carnavales, las fiestas patronales y las fiestas cívicas. Cada una de éstas con elementos socio-culturales, económicos, políticos e históricos que hacen de ellas eventos singulares. El elemento vinculador de estas expresiones es la participación de diversos grupos sociales que desfilan o hacen su “entrada” por las principales calles de la ciudad durante el tiempo festivo.
17

Dissolução e aleatoriedade : a estética do romance na obra "Almoço nu" de William S. Burroughs. -

Encinas, Luis Fernando Catelan. January 2011 (has links)
Orientador: Arlenice Almeida da Silva / Banca: Celso Fernando Favaretto / Banca: Peter Pál Pelbart / Resumo: Como consequência da experiência histórica, as formas de dominação ganharam cada vez mais espaço na produção literária, até se constituírem num dos principais temas do romance ao longo de todo o século XX. Vários escritores configuraram esteticamente o problema do poder, desenvolvendo uma narrativa cujo tema central é a dominação; dominação essa perpetrada pelos totalitarismos de direita e esquerda. Mas é na obra do escritor norte-americano William S. Burroughs (1914-1997) que os mecanismos de dominação ganharão um novo estatuto, em especial na obra Almoço Nu (1959), na qual aparecem configurados os novos modos de dominação que emergiram a partir da Segunda Grande Guerra: monopólios, burocracias, estruturas de controle, etc. Outras características formais, não menos relevantes, acompanham a emergência das novas temáticas, principalmente os signos de dissolução e aleatoriedade que percorrem o livro de Burroughs, abolindo em definitivo qualquer exigência de unidade configuradora ao instaurar uma nova combinação entre forma de expressão e forma de conteúdo. De qualquer modo, um estudo do romance de Burroughs que leve em consideração todas essas particularidades exige um aparato conceitual apropriado. Neste sentido, a obra de Gilles Deleuze (1925-1995) fornece alguns elementos teóricos para a análise de Almoço Nu, a exemplo da noção de sociedades de controle, retirada da obra de Burroughs. Assim, o presente estudo busca apreender de que forma o romance Almoço Nu nos aponta as transformações temáticas e composicionais no romance da segunda metade do século XX correspondentes à experiência histórica na qual o problema da dominação veio a ocupar lugar de destaque nas produções literárias / Abstract: As a consequence of historical experience, forms of domination have gained more space in the literary production, even if they constitute one of the main themes of the novel throughout the twentieth century. Several writers have shaped the aesthetic problem of power, developing a narrative whose central theme is domination, domination perpetrated by the totalitarian regimes of right and left. But it is the work of American writer William S. Burroughs (1914-1997) that the mechanisms of domination will gain a new status, especially in the work Naked Lunch (1959), in which they appear set new modes of domination that emerged from the Second World War: monopolies, bureaucratic structures, control, etc. Other formal features, not less relevant, accompanying the emergence of new themes, especially the signs of dissolution and randomness that run through the book of Burroughs, ultimately abolishing any requirement to establish a unit set up by combining new form of expression and form of content. In any case, a study of the Burroughs novel that takes into account all these specific requires a conceptual apparatus appropriate. In this sense, the work of Gilles Deleuze (1925-1995) provides some theoretical elements for the analysis of Naked Lunch, like the notion of societies of control, withdrawal from work of Burroughs. Thus, this study seeks to learn how the novel Naked Lunch points out the thematic and compositional changes in the novel of the second half of the twentieth century, corresponding to the historical experience in which the problem of domination came to occupy a prominent place in literary productions / Mestre
18

Pessoas e estruturas hierárquicas : um estudo comparativo internacional

Souza, Francisco Pedro Estrazulas Pereira de January 1976 (has links)
Membros de dez organizações industriais brasileiras têm suas respostas analisadas em função de sua posição em cadeias hierárquicas segundo três níveis: topo, chefias intermediárias e pessoal de linha. A amostragem seguiu um processo que permite localizar exatamente o respondente, seus superiores e seus subordinados. As cadeias hierárquicas são o foco do estudo e nos permitem a análise comparativa dos gradientes das curvas das respostas, nível a nível, percebido e desejado, entre os países e entre tamanhos (pequeno x grande) das indústrias. O estudo e baseado em uma revisão bibliográfica, concluída com o enfoque sistêmico e sócio-técnico em psicologia organizacional. Antes da apresentação e discussão dos resultados, há um capítulo apresentando, como pano de fundo, uma breve caracterização da cultura brasileira e da Relações Industriais, do ponto de vista formal e do comportamento gerencial observado, isto é, das práticas correntes. As variáveis medidas, geralmente em escalas de cinco pontos, colhidas por questionários, são relacionadas a seguir: CORRELATOS DA HIERARQUIA - Demográficas: Salário (&) Nível de instrução (&) Idade (&) Tempo de servigo (&) % de sexo F (&). Características de pape:l Autoridade/influência (real, desejada) (&) Distribuição do controle (real, desejado) Participatividade do Superior, Bases do poder do superior, Oportunidades no trabalho (reais, desejadas) (&) Qualidades físicas do trabalho (&) REAÇÕES, AJUSTAMENTOS E PERCEPÇÕES - Moral: Satisfação no trabalho (&&) Satisfação com salário, Atitude com a liderança da companhia (&&); Aspectos motivacionais: Senso de responsabilidade, Responsabilidade pelo próprio trabalho, Motivação (&&) Iniciativa; Ajustamento: Ajustamento psicológico, Alienação (&&); Análise de regressão: entre cada uma das reações e ajustamentos acima (como variáveis dependentes) e as anteriores marcadas (&) e mais extensão da cadeia e nível do respondente. (independentes). Percepções: Tomada de decisões (real, desejada), Participatividade (real, desejada e discrepância), Percepções do controle (gráficos), Percepções de recompensas e penalidades, Aspirações referentes a promoção, Benefícios da promoção, Requisitos para promoção. Entre o Brasil e cinco países (Itália, Áustria, EUA, Iugoslávia e Israel) foi feita uma análise comparativa usando-se as variáveis independentes e as marcadas (&&). Os resultados confirmam as hipóteses básicas de estruturação hierárquica e de influência modificadora da cultura, ficando o Brasil entre a Áustria e a Iugoslávia em participatividade, sendo a sua discrepância a menor dos seis. Recomenda-se ampliação do estudo para incluir amostras regionais e análise comparativa entre pequenas e grandes indústrias, cujos resultados foram apresentados no presente apenas quanto a participatividade real, ideal e discrepância, devido à desproporção do número de respondentes de nível médio entre pequenas e grandes indústrias, como, aliás, ocorreu nos demais países.
19

Enunciação e poder : elementos para a construção de um objeto teórico

Tesser, Nayr January 2004 (has links)
Este ensaio trata da relação entre o poder e a língua numa perspectiva enunciativa e filosófica. Propõe-se a inventariar fenômenos de ambas as áreas - poder e língua que, pela sua natureza, possibilitem construir um conducto teórico que privilegie o poder e a língua, identificando, outrossim, os fenômenos lingüísticos pelos quais circula o poder. Foram eleitos dois conceitos, o de poder, sustentado pelas posições de Bobbio e Foucault, cuja característica comum entre ambos é a interdependência entre o conceito de poder e a noção de liberdade; e o de língua, sustentado pela teoria da enunciação na perspectiva de Benveniste e a partir da relação de intersubjetividade. A reflexão desenvolvida estruturou-se no seguinte silogismo: se a relação de força, ou de poder, é concreta, imediata, singular e pontual; se o ato enunciativo é concreto, imediato, singular e pontual, por que a relação de intersubjetividade não é uma relação de poder? Em sendo, que tipo de sujeito sustentaria esse tipo de relação. Essas premissas foram acompanhadas pela pergunta – Qual a origem do Poder? – cuja resposta contribuiu para definir a analogia entre as relações de poder e de intersubjetividade: o desejo. O poder nasce do desejo que, ao racionalizar-se, torna-se potência no seio das relações sociais. Não existe poder se todos não o querem. É a dialética do poder: um paradoxo necessário. A natureza dialética que sustenta o poder é a mesma da relação de intersubjetividade: não existe um eu, se não se implantar um tu. Outro paradoxo necessário. O fenômeno da determinação/indeterminação cuja natureza dialética – coerção e liberdade – é a mesma das relações de intersubjetividade e de poder, torna-se, assim, uma das vias pela qual circula o poder. O desejo habita o homem, pois é sua própria essência, conceito de André Comte- Sponville, inspirado em Spinoza. O desejo que dá origem ao poder é o mesmo desejo do homem que, ao apropriar-se da língua, torna-se sujeito. O sujeito para sustentar as relações de poder e de intersubjetividade, cuja dialética pressupõe a liberdade deverá ser moral e ético, pois sê-lo, exige escolha, conceito de Sponville baseado em Spinoza. Moral é tudo o que se faz por dever; ética é tudo o que se faz por amor. Na concepção de Spinoza: amor é uma alegria que acompanha a idéia de uma causa externa; o ódio é uma tristeza que acompanha a idéia de uma causa externa. De acordo com essa concepção, a ética estrutura-se em cima das noções de desejo, de potência e de alegria. Trata-se de uma criação. Portanto, o sujeito para sustentar as relações de poder e de intersubjetividade – paradoxos necessários – deverá ser moral e ético e, para sê-lo, deverá gozar de liberdade. Outro paradoxo. O sujeito da língua e da política é determinado por imposições – religiosas, jurídicas, gramaticais, inconscientes e culturais – mas, simultaneamente, é agente de rebeldia. A singularidade de ambos é dada pelo modo como luta pela liberdade – sua moral, sua ética. O efeito dessa luta o torna sujeito; a interpretação que ele faz do mundo e de si próprio são a sua referência e esta o singulariza. E sua morte também.
20

Pessoas e estruturas hierárquicas : um estudo comparativo internacional

Souza, Francisco Pedro Estrazulas Pereira de January 1976 (has links)
Membros de dez organizações industriais brasileiras têm suas respostas analisadas em função de sua posição em cadeias hierárquicas segundo três níveis: topo, chefias intermediárias e pessoal de linha. A amostragem seguiu um processo que permite localizar exatamente o respondente, seus superiores e seus subordinados. As cadeias hierárquicas são o foco do estudo e nos permitem a análise comparativa dos gradientes das curvas das respostas, nível a nível, percebido e desejado, entre os países e entre tamanhos (pequeno x grande) das indústrias. O estudo e baseado em uma revisão bibliográfica, concluída com o enfoque sistêmico e sócio-técnico em psicologia organizacional. Antes da apresentação e discussão dos resultados, há um capítulo apresentando, como pano de fundo, uma breve caracterização da cultura brasileira e da Relações Industriais, do ponto de vista formal e do comportamento gerencial observado, isto é, das práticas correntes. As variáveis medidas, geralmente em escalas de cinco pontos, colhidas por questionários, são relacionadas a seguir: CORRELATOS DA HIERARQUIA - Demográficas: Salário (&) Nível de instrução (&) Idade (&) Tempo de servigo (&) % de sexo F (&). Características de pape:l Autoridade/influência (real, desejada) (&) Distribuição do controle (real, desejado) Participatividade do Superior, Bases do poder do superior, Oportunidades no trabalho (reais, desejadas) (&) Qualidades físicas do trabalho (&) REAÇÕES, AJUSTAMENTOS E PERCEPÇÕES - Moral: Satisfação no trabalho (&&) Satisfação com salário, Atitude com a liderança da companhia (&&); Aspectos motivacionais: Senso de responsabilidade, Responsabilidade pelo próprio trabalho, Motivação (&&) Iniciativa; Ajustamento: Ajustamento psicológico, Alienação (&&); Análise de regressão: entre cada uma das reações e ajustamentos acima (como variáveis dependentes) e as anteriores marcadas (&) e mais extensão da cadeia e nível do respondente. (independentes). Percepções: Tomada de decisões (real, desejada), Participatividade (real, desejada e discrepância), Percepções do controle (gráficos), Percepções de recompensas e penalidades, Aspirações referentes a promoção, Benefícios da promoção, Requisitos para promoção. Entre o Brasil e cinco países (Itália, Áustria, EUA, Iugoslávia e Israel) foi feita uma análise comparativa usando-se as variáveis independentes e as marcadas (&&). Os resultados confirmam as hipóteses básicas de estruturação hierárquica e de influência modificadora da cultura, ficando o Brasil entre a Áustria e a Iugoslávia em participatividade, sendo a sua discrepância a menor dos seis. Recomenda-se ampliação do estudo para incluir amostras regionais e análise comparativa entre pequenas e grandes indústrias, cujos resultados foram apresentados no presente apenas quanto a participatividade real, ideal e discrepância, devido à desproporção do número de respondentes de nível médio entre pequenas e grandes indústrias, como, aliás, ocorreu nos demais países.

Page generated in 0.0466 seconds