• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1076
  • 16
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1110
  • 1110
  • 680
  • 199
  • 169
  • 166
  • 161
  • 161
  • 138
  • 138
  • 125
  • 123
  • 122
  • 120
  • 118
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Terapia ocupacional como instrumento nas ações de saude mental

Benetton, Maria Jose 1994 (has links)
Orientadores: Itiro Shirakawa, Roosevelt Moises Smake Cassorla Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-19T18:19:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Benetton_MariaJose_D.pdf: 10625380 bytes, checksum: 4c3152e9e3e75848fcc63a638c0e7a6a (MD5) Previous issue date: 1994 Resumo: A Terapia Ocupacional tem no empirismo, muitas vezes, um elemento dificultador de sua transmissão. Ela toma o que de experimentado e pronto existe no empirismo da clínica buscando a generalização de maneira a poder demonstrar tais experimentos como pressupostos para a criação e o estabelecimento de técnicas. Como se trata da aplicabilidade das intervenções da Terapia Ocupacional na área de Saúde Mental, os procedimentos clínicos analisados foram escolhidos dentro desse universo. Com tal objetivo, a autora define em primeiro lugar a profissão Terapia Ocupacional. Terapia Ocupacional é a arte de aplicar conhecimentos científicos empíricos e certas habilidades específicas decorrentes do uso de atividades, a criação de estruturas, dispositivos e processos que se utilizam para converter recursos físicos, psicológicos e sociais em formas adequadas à preservação, manutenção e tratamento em áreas como Saúde, Educação, Social e outras correlatas. Assim definida, a profissão Terapia Ocupacional adquire o caráter de método constituído por procedimentos técnicos também denominados de terapia ocupacional. A autora define no geral a população-alvo da Terapia Ocupacional como indivíduos que por fatores de ordem física e/ou psicológica e/ou social apresentam, definitivamente ou temporariamente, problemas de inserção social. Indivíduos que, por esses motivos, podem ser denominados de problema social. A característica absolutamente contextual através da qual devem ser analisados tais problemas não permite mais do que a existência, para esses indivíduos, de um diagnóstico situacional em Terapia Ocupacional. Um diagnóstico, então, que não permite classificações ou generalizações mais do que as já previstas pelas áreas correlatas à da Terapia ocupacional e que são por ela recebidas e aceitas como componentes a mais para um diagnóstico situacional. A Saúde Mental, como área de conhecimento, está implícita em todo caminho a ser trilhado pela Terapia Ocupacional. Além disso,se toda memória social trazia a Terapia Ocupacional como ligada à doença mental, esta tese propõe uma revisão de tal forma a fazê-la parte do conhecimento multidisciplinar na área de Saúde Mental. O estudo das intervenções neste área, então, inicia-se com a definição de seu instrumento: atividades. Para a autora, são as atividades, tomadas como instrumento técnico nos procedimentos de terapia ocupacional, que especificam a Terapia Ocupacional. Ela, porém, toma o cuidado do explicitar que tal uso não é exclusivo da terapeuta ocupacional. Para a terapia ocupacional, atividades (no plural) são definidas como o terceiro elemento de uma relação que ocorre a partir do pressuposto de que existe uma terapeuta ocupacional e um segundo indivíduo que apresenta qualquer tipo de motivo, necessidade ou vontade de lá se encontrar para fazer terapia ocupacional. Vistas dessa maneira as atividades são instrumentos indispensáveis na clínica de terapia ocupacional e, como tal, alvo de conhecimento imprescindível para as terapeutas ocupacionais, que a autora sugere seja adquirido na disciplina que denomina de Laboratório de Análise de Atividades terapeutas ocupacionais, que a autora sugere seja adquirido na disciplina que denomina de Laboratório de Análise de Atividades. No que diz respeito à definição e análise do instrumento atividades, a autora localiza alguns temas importantes: a relação entre processo e produto na realização de atividades; o não pré-estabelecimento de significações e de objetivos na escolha e determinação para o uso terapêutico das atividades; a importância dos materiais utilizados na realização de atividades; e ainda Arte e Criatividade, temas constantemente relacionados ao uso e análise de atividades em Terapia Ocupacional. O segundo termo a ser tratado é a terapeuta ocupacional. Se pensamos na memória social como resultado da tradição cultural, a Terapia Ocupacional é uma profissão marcada, até hoje, pelo feminino. A partir dessa constatação procura-se estabelecer discussões sobre a eficácia da combinação de aspectos terapêuticos e psicoeducacionais na formação, na qualificação, na responsabilidade e no sucesso das terapeutas ocupacionais. São revistas, à luz de novos aportes teóricos, questões vocacionais da personalidade terapêutica, antigamente definida como materna, e da profissão feminina, ambos em função do estabelecimento de um saber. Definidas estas questões prioritárias, abre-se o espaço para apresentações técnicas. Tendo em mente a impossibilidade da pura e simples aplicação de técnicas na clínica, a autora opta por denominar de procedimentos terapêuticos sua forma de atuação clínica. É certo que, na clínica, procedimentos terapêuticos são inesgotáveis. Então, a autora utiliza-se de uma adaptação da técnica de trilhas associativas, por ela inventada para a clínica, para a apresentação desses procedimentos dentro de uma certa lógica associativa. Com isso os temas trabalhados foram: 1- Delimitação do campo de intervenção da Terapia Ocupacional em Saúde Mental como busca de soluções que, de início, são de ordem prática tanto através das elaborações teóricas que as determinaram, como das que surgiram da própria prática, na expectativa de que tenham sido'suficientemente generalizadas e, portanto, capazes de ser transmitidas. 2 - Definição de terapia ocupacional dinâmica que busca estabelecer a relação triádica paciente-terapeuta-atividade calcada em duas estruturas dinâmicas: a da realização de atividades, e a intrapsíquica, definida pela Psicanálise. 3. Como conseqüência dessa postura o espaço terapêutico da terapia ocupacional é estabelecido como estando entre a realidade externa e a realidade interna do indivíduo. 4. Para que tenha um sentido tanto terapêutico como psicoeducacional, a intervenção nesse espaço entre realidades deve ser constituída num campo onde se reconheça a existência da transferência. 5. Após definidos os manejos de situações dentro desses temas apresentados, a autora relata historicamente a composição da técnica das trilhas associativas, que tinha como primeira função criar espaços para a existência de associações entre fatos e fenômenos tanto da realidade interna quanto da realidade externa do indivíduo. Esse primeiro movimento abriu portas para o estabelecimento de novos procedimentos voltados para a clínica da terapia ocupacional, que pretende ser social em dois sentidos: na multidisciplinaridade voltada para o conhecimento, e no direcionamento da manutenção e expansão da sociabilidade para doentes mentais. 6. A colocação anterior nos remete a três outros procedimentos clínicos importantes: o do ensino de atividades; o do significado das atividades, que acaba por remeter ao significado da própria terapia ocupacional; e o atendimento em grupos. Chega-se, por fim, aos resultados, que a autora preferiu demonstrar através da apresentação de casos clínicos tanto do seu consultório particular como dos ambulatórios específicos do Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da Escola Paulista de Medicina, onde atua como assistente clínica, professora e supervisora. Como conclusão, não se pode esperar de uma tese baseada em constatações um fechamento com confirmações ou exclusões. As apreciações finais giram em torno, fundamentalmente, de proposições para estudos e, pesquisas em Terapia Ocupacional mas, principalmente, para a clínica da Terapia Ocupacional Abstract: Empiricism in Occupational Therapy frequently inhibits its diffusion. 8ased upon what has already been clinically experimented, Occupational Therapy generalizes in arder to be able to demonstrate that such experiments are presuppositions enabling the creation and establishment of techniques. Since we are dealing with the use of Occupational Therapy interventions in mental Health, the clinical procedures that were analysed were chosen within this context. Having such objectives in mind, the author firstly defines the profession Occupational Therapy. Occupational Therapy is the art of applying empiric scientific knowledge and some specific skills resulting from the use of activities. It creates structures, mechanisms and processes used to convert physical, pshychological and social resources into forms that permit preserving, maintaining and treating in areas such as Health, Education, Social and others of the sort. From this point of view, the profession (Occupational Therapy) becomes a method constituted by technical procedures that are also known as occupational therapy. The author generally defjnes the Occupational Therapy target population as being farmed by individual s who definitively have social problems because of physical and/or psychological and/or social factors. Individuals who, for these reasons, are seen as a social problem. The strictly contextual factor through which such problems must be examined gives to these individuals a situational diagnosis in Occupational Therapy. A diagnosis that doesn't accept more classifications or generalizations than those that have already been established by correlated areas, considered by Occupational Therapy as additional components for a situational diagnosis. Mental Health seen as a knowledge area is implicitly present in every path Occupational Therapy is supposed to cover. Moreover, if social memory used to connect Occupational Therapy with Mental illness in the past, this thesis intends to reexamine this issue in order to consider it as a par tof a multidisciplinary knowledge in Mental Health. Thus, the study of interventions in this area begins with its tool: activities. To the author, the activities are seen as a technical tool in occupational therapy procedures which determine what Occupational Therapy is. However, the author emphasizes that the occupational therapist is not the only one to make use of this resource. As far as Occupational Therapy is concerned, activities are the third element of a relation that is based on the assumption that there is a first element called occupational therapist and a second one which is the individual himself who for some reason needs or wants to be under occupational therapy treatment. From this point of view, activities are fundamental tools in the Occupational Therapy clinic. Therefore, it is of utmost importance that occupational therapists have such knowledge. The author suggest this knowledge should be learned in what she calls "Activity Analysis Laboratory". In terms of definition and analysis of activities, the author points out some important issues: the relationship between process and product while activities are undertaken; no predetermination of significance or objectives in choosing and determining activities for therapeutical use; the importance of materials used in activities; Art and Creativity, topics frequently related to the use and analysis of activities in Occupational Therapy. The occupational therapist is the second aspect to be studied. If we think in terms of social memory as a result of cultural tradition, Occupational Therapy is a profession that concerns women basically. Taking this fact into account, there are discussions on the effectiveness of combining therapeutic and psychoeducational aspects in the occupational therapist~.;' education, qualification, responsibility and success. Submitted to new theoretical contributions, vocational issues concerning the therapeutical personality are reexamined. In the past, it was seen as having a motherly aspect and being a feminine profession. After these fundamental concepts are cleared the author introduces technical presentations. Having in mind it is impossible to simply use techniques in the clinic, the author defines her performace in the clinic as a technical procedures. It is evident that there are uncountable therapeutical procedures in the clinic. Consequently, the author uses an adpatation of the associative paths technique. This technique was created by the author for clinical utilization purposes in order to present these procedures within a certain associative logic. Here are the issues related to this technique: 1- To fix limits to Occupational Therapy interventions in Mental Health, that is, try to find answers that firstly are of a practical nature either through theoretical ideas which determined them or through those emerging from practice itself. These answers are expected to be generalized enough to enable their diffusion. 2- To define dynamic occupational therapy as establishing the triadic relation ( patient-therapist-activity ) based on two dynamic structures: that of undertaking activities and the intrapsychic as it is defined by Psychoanalysis. 3- Consequently, the Occupational Therapy Therapeutical area is established between the individual's external reality. 4- In order to have either a therapeutical or a psychoeducational character, the intervention in the area between two realities must take place where transference admittedly exists. 5- After having determined how to manage the situations within these topics, the author reports historically the constitution of the associative paths technique whose primary function was to create areas enabling associations with facts and phenomena from the individual's interior and exterior reality. This first movement introduced possibilities in terms of establishing new procedures concerning the Occupational Therapy clinic that intends to be social in two different ways: providing multidisciplinarity oriented to knowledge and maintaining and expanding sociability for the mentally ill. 6- This previous topic poses three other important clinical procedures: teaching activities, the meaning of activities which ends up by requiring the meaning of Occupational Therapy itself; and working with groups. Finally, as far as the results are concerned , the author preferred to demonstrate them through clinical cases presentation both in her private office and in Escola Paulista de Medicina Psychiatry and Psychology Department, where she works as a clinic assistant, teacher and supervisor. To conclude, it is impossible to have a thesis based on evidences ending with confirmations or exclusions. Final considerations fundamentally indicate proposals for studies and researches in Occupational Therapy specially oriented to the clinic Doutorado Doutor em Saude Mental
32

Higiene mental e eugenia : o projetode "regeneração nacional" da Liga Brasileira de Higiene Mental (1920-30)

Reis, Jose Roberto Franco 1994 (has links)
Orientador: Maria Clementina Pereira Cunha Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas Made available in DSpace on 2018-07-19T23:32:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Reis_JoseRobertoFranco_M.pdf: 7804555 bytes, checksum: 59acc974df610b5b4f9e1da020efb057 (MD5) Previous issue date: 1994 Resumo: Este trabalho tem por objetivo discorrer sobre as propostas da psiquiatria higiênica brasileira das décadas de 20 e 30, notadamente de sua instituição mais expressiva no período que foi a Liga Brasileira de Higiene Mental (LBHM), criada em 1923. Tomando por eixo de análise os desdobramentos teóricos e práticos dessa psiquiatria, que consagrava o princípio da prevenção e elegia a eugenia e higiene mental como referentes conceituais básicos, buscou-se esclarecer aspectos importantes do seu novo e ambicioso projeto de intervenção social que, de forma geral, se vinculava ao tema tão caro à época da "regeneração" e/ou "construção" nacional. Como para alcançar tal intuito de regenerar a nacionalidade exigia que se enfrentasse a questão da composição racial do brasileiro, os psiquiatras e médicos agrupados em torno da Liga Brasileira de Higiene Mental se valeram extensamente de proposições eugênicas, vistas, pois, como melhor meio de racionalizar esse processo. Abstract: This work has the objective of discoursing the proposals of the Brazilian hygiene psychiatry during the decades of the 20's and 30's, specially its most important institution, the Brazilian League of Mental Hygiene (LBHM), founded in 1923. Using as axis of analyses the theorical and practical expansion of this psychiatry that rendered the principal of prevention and had elected the eugenic and mental hygiene as basic concepts of reference, this work has the intention of enlightening important Aspects of its new and ambitious project of social interference which, in a general sense, was linked to the 50 highly esteemed theme of that time: the national "regeneration" and/or "construction". To achieve such aim of regenerating the nationality, required that one should face the problem of racial mixture of the Brazilian population, 50 psychiatrists and doctors gathered in the Brazilian League of Mental Hygiene, were supported greatly on the eugenic proposal, due to the fact that it became the best form of rationalizing this process. Mestrado Mestre em História
33

Vivencias clinicas de um grupo de mães, cujos filhos estão em ludoterapia

Arruda, Sergio Luiz Saboya, 1955- 1991 (has links)
Orientadores : Roosevelt Moises Smeke Cassorla, Miguel de la Puente Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-14T01:42:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Arruda_SergioLuizSaboya_D.pdf: 3774908 bytes, checksum: c36b17349508609c50f869ba3976c8eb (MD5) Previous issue date: 1991 Resumo: Os grupos de acompanhamento de mães, realizados no ambulatório do Setor de Saúde Mental Infantil da Unicamp, originaram-se de desdobramentos da aplicação de algumas diretrizes de saúde mental de crianças recomendadas pela Organização Mundial da Saúde. São destinados às mães de crianças em ludoterapia grupal, buscando proporcionar-lhes espaço próprio para conversarem e compreenderem, dentro de certos limites, algumas fantasias, angústias, defesas e reações perante os sintomas, o crescimento, o desenvolvimento e o processo de ludoterapia dos filhos, e perante o relacionamento mãe-filho. Embora se apóiem em referenciais psicodinâmicos e possam ter repercussões psicoterapêuticas, não se trata de grupo de orientação, de aconselhamento, ou de psicoterapia. No presente estudo, apoiamo-nos no método clínico, e objetivamos discorrer acerca das vivências clínicas de um grupo de acompanhamento de mães. Nos dois primeiros capítulos, relatamos, sucintamente, o contexto ambulatorial do Setor de Saúde Mental Infantil e o desenvolvimento dos grupos de pais e de crianças realizados neste serviço. Em seguida, descrevemos e ilustramos o funcionamento e a evolução de um grupo de acompanhamento. No capítulo quarto, comentamos alguns temas significativos para uma melhor compreensão das fantasias, angústias, defesas e reações das mães relacionadas aos filhos, à dinâmica mãe-filho e à ludoterapia. Por fim, procuramos sintetizar as principais idéias a respeito da prática clínica com os grupos de acompanhamento de mães Abstract: The parallel groups of mothers, meeting in the out-patient clinic of the Child Mental Health Service of the State University of Campinas, put into pratice some of the guidelines for child mental health recommended by the World Health Organization. They are imended for the mothers of children in group psychotherapy in an attempt to provide them with an opportunity to talk and to understand. within certain limits. some of their phantasies, anxieties and reactions regarding the symptoms, growth, development and the process of psychotherapy of their children, as well as the mother child relationship itself. Although supported by a psychodynamic frame of reference and with possible psychotherapeutic repercussions in the mothers, in no way does this purport to be either an orientation. counselling or psychotherapeutic group. In this study, the clinical method is used in order to relate the clinical experience of a parallel group of mothers. In the first two chapters, a concise account of the out-patient clinic of the Child Mental Health Service and of the development of the parent and the child group is presented. The functioning and evolution of a parallel group are then described and illustrated. In the fourth chapter, certain significant topics are commented on in order to achieve a better understanding of the phantasies. Anxiety, defences and reactions of the mother with regard to her child, to the mother-child relationship and to the psychotherapeutic process. Lastly the main ideas concerning clinical practice with the parallel groups of mothers are summarized Doutorado Doutor em Saude Mental
34

Grupo de encontro de Mães : vivencias clinicas do seu funcionamento em um ambulatorio de saude mental infantil

Arruda, Sergio Luiz Saboya, 1955- 1989 (has links)
Orientador : Miguel de la Puente Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas Made available in DSpace on 2018-07-14T03:09:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Arruda_SergioLuizSaboya_M.pdf: 2655493 bytes, checksum: 05bfcb8b457b01cbbcb740363594786e (MD5) Previous issue date: 1989 Resumo: Esta dissertação objetiva discorrer sobre os encontros e as vivências clínicas de um grupo de Encontro de Mães do ambulatório do Setor de Saúde Mental (Setor Infantil) da Universidade Estadual de Campinas, ligando-os entre si, vinculando-os ao contexto assistencial do referido Setor e à população por ele atendida. Os Grupos de Encontro de Mães originaram-se de desdobramentos da aplicação, no ambulatório do Setor Infantil, de algumas diretrizes de saúde mental de crianças recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, às quais foram incorporadas idéias e experiências de alguns estudos realizados, principalmente, na América Latina. Os Grupos de Encontro podem ter tanto propósitos terapêuticos, corno, principalmente, de promoção de saúde mental das crianças, através de suas mães. Este trabalho de dissertação utiliza-se de material clínico, procura respeitar os significados etimológicos do termo "dissertação", e apoia-se em um referencial conceitual que tenta considerar: (a) a polissemia dos fenômenos humanos; (b) a "criticidade" como o principal critério de cientificidade das ditas Ciências Humanas. No primeiro capítulo, é exposto o contexto ambulatorial do Setor de Saúde Mental Infantil e são realizadas descrições da população de crianças por ele atendida. No segundo capítulo, é feita uma breve caracterização dos Grupos de Mães do Setor Infantil, discorrendo-se sobre o seu desenvolvimento, e tecendo-se, a seguir, algumas considerações introdutórias e genéricas sobre o funcionamento dos Grupos de Encontro de Mães, que é um tipo de Grupo de Mães. No terceiro capítulo, são realizadas ilustrações e análises do funcionamento de um Grupo de Encontro de Mães do Setor Infantil, ocorrido entre 23 de agosto e 15 de outubro de 1987. No último capítulo, são apresentadas algumas reflexões que assinalam críticas e aprendizados referentes aos pressupostos utilizados, e ao funcionamento do Grupo de Encontro de Mães estudado, elaborando-se algumas hipóteses sobre os seus mecanismos de funcionamento Abstract: This dissertation proposes a discourse about the clinical encounters and experiences of a Mothers' Encounter Group of the outclinic of the Child Menta] Health Sector (Child Sector) of the University of Campinas (UNJCAMP). It considers these groups as interconnected with the assistencial context of the Child Sector and with the population attended by the Child Sector Mothers' Encounter Groups originated from developments in the application in the Child Sector of the outclinic of some of the guidelines for child mental health recommended by the World Health Organization and of ideas and experiences from studies undertaken principally in Latin America.. The Encounter Groups can have as their objective not only the promotion of child mental health but also therapeutical purposes. The dissertation uses clinical material and endeavors to respect the etymological significance of the term "dissertation". It relies on a conceptual reference which seeks to considera the "variety of significations" (greek "polisemia") of humam phenomena, b. "criticability" as the principal scientific of the so called Humam Sciences. In the first chapter an exposition of the outclinic context of the Child mental Health is made, along with descriptions of the child population attended. The second chapter makes a brief characterization of the Mothers' Groups of the Child Sector, discoursing about its development and interlacing some introductory and generic considerations about the function of Mothers' Encounter Groups, which are a type of Mothers' Group. The third chapter presents illustrations and analyses of the function of a particular Mothers' Encounter Group of the Child Sector which occurred between August 23 and October 15 of ]987. The final chapter includes some reflections which point out criticism and learning refering both to the presuppositions employed and to the function of the Mothers' Encounter Group studied, elaborating some hypotheses about their functional mechanisms Mestrado Mestre em Ciências Médicas
35

Desvelando as compreensões dos usuários dos CAPS de Fortaleza sobre a atenção em saúde mental Unveiling the comprehension of CAPS users of Fortaleza on mental health care

Oliveira, Raimunda Félix de 2011 (has links)
OLIVEIRA, Raimunda Félix de. Desvelando as compreensões dos usuários dos CAPS de Fortaleza sobre a atenção em saúde mental. 2011. 99 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2011. Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-06-05T13:34:30Z No. of bitstreams: 1 2011_dis_rfoliveira.pdf: 724187 bytes, checksum: 4b8ec07c570f57f26760d72689550747 (MD5) Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-06-05T13:34:48Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_dis_rfoliveira.pdf: 724187 bytes, checksum: 4b8ec07c570f57f26760d72689550747 (MD5) Made available in DSpace on 2014-06-05T13:34:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_dis_rfoliveira.pdf: 724187 bytes, checksum: 4b8ec07c570f57f26760d72689550747 (MD5) Previous issue date: 2011 This dissertation analyzes the understandings of psychosocial care centers (CAPS) users on mental health care, in Fortaleza Ceará, Municipality Health System, between 2005 and 2010. It outlines the understandings of psychosocial care centers users on mental health care, their trajectories in the Municipality Health System of Fortaleza, as well as the relationship among several points of the system and networks of community support. This study is based on the qualitative approach, in which the analytical framework, are the points of view of Paul Ricoeur´s Hermeneutics, grounded by the four essays evidenced in the Theory of Interpretation: the language as a discourse, the speech and the writing, metaphor and symbol, the explanation and understanding. It is grounded also on the mental health field theorists especially those implicated on mental health reform movement. The contents after the interviews, in the form of narrative texts. Were applied as well the Dialectical Hermeneutic Circle technique from the pluralistic constructivist method or the fourth generation; Guba e Lincoln (1989) with 12 respondents who participated in that intertwined as the circularity of the procedure takes place. The thematic categories used were: pathways to the theme of mental health care; the broken times, conflicts offerings and subjective needs of receiving, approximations and distances, between the tutelage and autonomy, absence and belonging – Opened and community closed CAPS; between stigma and care humanization. The main findings: CAPS are seen as living space able to establish emotional and social networks; stigma, prejudice and tutelage are still present in the services the families and the community; asylum based practices persist in the substitutives services; humanization of care increases access and connection to services; the trajectory of users in the SUS is due to their social and health needs; There is a distance between the understanding of users on mental health care and mental health policy proposed by the city of Fortaleza. A presente dissertação analisa as compreensões dos usuários dos centros de atenção psicossocial – CAPS sobre atenção em saúde mental, no Sistema Municipal de Saúde de Fortaleza, Ceará, no período de 2005 a 2010. Delineia as compreensões dos usuários dos centros de atenção psicossocial sobre a atenção em saúde mental, as trajetórias no Sistema Municipal de Saúde de Fortaleza, assim como a articulação entre os vários pontos dos sistemas e das redes de apoio comunitária. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, que tem como referencial de análise os pontos de vista da Hermenêutica, de Paul Ricoeur, balizada por meio dos quatro ensaios evidenciados pela Teoria de Interpretação: a linguagem como discurso, a fala e a escrita, a metáfora e o símbolo, a explicação e a compreensão; os teóricos do campo da saúde mental, especialmente os implicados com o movimento da Reforma Psiquiátrica. Os conteúdos para constituição das unidades temáticas foram escolhidos após as entrevistas, em forma de textos narrativos. Aplicou-se, também, a técnica do Círculo Hermenêutico Dialético (CHD), do método pluralista construtivista ou de quarta geração, de Guba e Lincoln (1989), do que participaram 12 entrevistados que se entrelaçam à medida que transcorre a circularidade do procedimento. As categorias temáticas trabalhadas foram: percursos para temática da atenção em saúde mental; os tempos quebrados: conflitos entre as ofertas e as necessidades subjetivas de receber; aproximações e distanciamentos, entre a tutela e a autonomia; ausência e pertença – CAPS aberto e não comunitário; entre o estigma e a humanização do cuidado. Os principais achados: os CAPS são vistos como espaço de convivência capaz de estabelecer redes afetivas e sociais; estigmas, preconceitos e tutela estão presentes nos serviços, nas famílias e na comunidade; as práticas manicomiais persistem nos serviços substitutivos; a humanização do cuidado amplia o acesso e o vínculo com os serviços; a trajetória dos usuários no SUS ocorre devido às suas necessidades sociais e de saúde; ocorre um distanciamento entre a compreensão dos usuários sobre a atenção em saúde mental e política de saúde mental proposta pelo o município de Fortaleza.
36

Representações sociais dos profissionais sobre a prática em saúde mental : pressupostos, ressignificação e satisfação profissional Professional’ s social representations about mental health practice : assumptions, new meaning and job satisfaction

Macedo, Jaqueline Queiroz de 2011 (has links)
MACEDO, Jaqueline Queiroz de. Representações sociais dos profissionais sobre a prática em saúde mental : pressupostos, ressignificação e satisfação profissional. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2011. Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-10-26T13:39:02Z No. of bitstreams: 1 2011_dis_jqmacedo.pdf: 1685364 bytes, checksum: 391a9377d7e5e9ebdf05a825a6662ac2 (MD5) Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2012-10-26T15:14:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_dis_jqmacedo.pdf: 1685364 bytes, checksum: 391a9377d7e5e9ebdf05a825a6662ac2 (MD5) Made available in DSpace on 2012-10-26T15:14:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_dis_jqmacedo.pdf: 1685364 bytes, checksum: 391a9377d7e5e9ebdf05a825a6662ac2 (MD5) Previous issue date: 2011 This research was aimed to know the social representations of health professionals about the practice in the new mental health services in a Paraiba´s city. We sought to characterize the group surveyed about the personal aspects, socio-demographic and professional; apprehend the social representations of the technical team on the professional activities in the new model of mental health care; interpret the social representations of the technical team based on the assumptions of the Psychiatric Reform . It is a qualitative research approach and type descriptive and exploratory, based on theoretical-methodological support of the Theory of Social Representations. The study was conducted in three Psychosocial Care Center, for children, general and alcohol and other drugs, in the city of Campina Grande-PB. Integrated the study professional with the university level.The empirical material was obtained through Structured interview for demographic data, Testing of Free Association of Words and focus group. The project was approved by the Research Ethics Committee, and followed the ethical and legal resolution 196/96 of National Health Council. The results show similarities on the issues oF training and encouraging the pursuit of knowledge related to changes in mental health and discussion practices; the other hand, it is clear that the precariousness of employment contracts, including the financial aspect. With respect to dynamic operation, the results indicate that services are welcoming people in mental distress, from the specificity of each demand. But at the same time highlight the implications for working conditions in the area and the fragile social support provided to the demand for mental health. Based on the social representations about the practice in the new mental health services, we realized that some of the principles of psychiatric reform are being put into practice in everyday services, including: teamwork, interdisciplinary; welcoming customers, respecting uniqueness and individuality; offering other forms of approaches than drugs. We concluded that the social representations of the professionals seem to have incorporated terms that focus on epistemological changes in production practices, and are guided into knowledge that promote new approaches, expanding the interventions, so that the individual can appropriate mechanisms for the management of your everyday life. This study doesn`t exhaust the possibility of future research on the subject, and it is expected to assist in studies of profession practice in mental health set into new paradigm in public health policies and mental health. Esta pesquisa teve como objetivo geral conhecer as representações sociais do profissional de saúde sobre a prática nos novos serviços de saúde mental de um município da Paraíba. Buscou-se caracterizar o grupo pesquisado quanto aos aspectos pessoais, sociodemográficos e profissionais; apreender as representações sociais da equipe técnica sobre a atuação profissional no novo modelo de atenção em saúde mental; interpretar as representações sociais da equipe técnica com base nos pressupostos da Reforma Psiquiátrica. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa e tipologia descritiva e exploratória, fundamentada no suporte teórico-metodológico da Teoria das Representações Sociais. O estudo foi realizado em três Centros de Atenção Psicossocial, um infantil, um geral e um álcool e outras drogas, da cidade de Campina Grande-PB. Integraram a pesquisa sujeitos que compunham a equipe técnica de nível superior. O material empírico foi obtido por meio roteiro de entrevista estruturada de dados sociodemográficos, do Teste de Associação Livre de Palavras (TALP) e do grupo focal e analisado com base no processo de categorização temática. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa e seguiu os preceitos éticos e legais da Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde. Os resultados apontam similaridades quanto aos aspectos de formação e estímulo à consecução de conhecimentos relacionados às transformações na saúde mental e discussão das práticas existentes; por outro lado, é notória a precariedade dos vínculos empregatícios, a falta de apoio dos gestores, inclusive quanto ao aspecto financeiro. Com relação à dinâmica de funcionamento, os resultados apontam que os serviços estão acolhendo as pessoas em sofrimento mental, a partir da especificidade de cada demanda. Mas, simultaneamente, põem em evidência as implicações relativas às condições de trabalho na área e ao frágil suporte social fornecido à demanda de saúde mental. Com base nas representações sociais sobre a prática nos novos serviços de saúde mental, percebe-se que alguns dos preceitos da Reforma Psiquiátrica estão sendo contemplados no cotidiano dos serviços, destacando-se: o trabalho em equipe interdisciplinar; o acolhimento à clientela, respeitando-se sua singularidade e individualidade; oferta de outras formas de abordagens, que não a medicamentosa. Concluímos que as representações sociais dos profissionais aparentam ter incorporado termos que enfocam mudanças epistemológicas na produção das práticas, além de estarem pautadas em saberes que fomentam novas formas de abordagem, ampliando as intervenções, de modo que o indivíduo possa se apropriar de mecanismos que permitam a condução com mais autonomia de sua própria vida no cotidiano. Este estudo não esgota a possibilidade de futuras pesquisas sobre a temática, e espera-se que possa auxiliar em estudos acerca da prática profissional em saúde mental dentro de novo paradigma definido nas políticas públicas de saúde e saúde mental.
37

A percepção dos trabalhadores de saúde mental sobre o sofrimento psíquico no seu cotidiano laboral

Guazzelli, Carolina Torres 2015 (has links)
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Mental e Atenção Psicossocial, Florianópolis, 2015. Made available in DSpace on 2016-02-09T03:16:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 336949.pdf: 1030387 bytes, checksum: 1b7117ec2ac366c30b8210cacaf0fe9b (MD5) Previous issue date: 2015 A organização da sociedade, das relações, dos modos de viver a vida, em especial, no mundo do trabalho, tem levado muitos trabalhadores a adoecer. Isso não é diferente com o trabalhador da saúde mental, que acolhe cotidianamente as demandas de sofrimento psíquico advindas da sociedade. E quando esse trabalhador sofre psiquicamente, como esse fenômeno repercute no seu cotidiano laboral. Pensando nesta problemática, buscou-se compreender a percepção dos profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) acerca do sofrimento psíquico em seu cotidiano laboral e sua relação com os processos de trabalho. Essa pesquisa social em saúde parte de uma abordagem qualitativa, de caráter exploratório e descritivo, realizada através de entrevistas com quatro profissionais de diferentes CAPS pertencentes a municípios de Santa Catarina. Onde, a análise dos dados resultou em três categorias: fatores de risco para o sofrimento psíquico do trabalhador de saúde mental, mecanismos de proteção ao sofrimento psíquico do trabalhador de saúde mental e, por último, o apoio e ações referentes a saúde do trabalhador de saúde mental. Por meio destes resultados, concluiu-se que a saúde do trabalhador é uma área que precisa ser desenvolvida tanto em aspectos teóricos quanto práticos. Grande parte do que fora apontado pelos trabalhadores, tanto como fatores de risco ao sofrimento psíquico assim como os fatores de proteção, têm ligação com a gestão, portanto entende-se que a qualificação da gestão, entre outros encaminhamentos se torna mister para o alcance da saúde dos trabalhadores.
Abstract : The organization of society, relationships, ways of living life, especially in the world of work, has led many workers to become ill. This is no different with the mental health worker who routinely receives the demands of psychological suffering arising from society. And when that worker suffers psychically, as this phenomenon reflected in your daily work. Thinking about this issue, we sought to understand the perceptions of professionals Psychosocial Attention Center (CAPS) about psychological distress in their everyday work and its relation to the work processes. This social health research part of a qualitative approach, exploratory and descriptive, conducted through interviews with four professionals from different CAPS belonging to the counties of Santa Catarina. Where, data analysis resulted in three categories: risk factors for mental suffering of the mental health worker, protection mechanisms to psychological suffering of the mental health worker and, finally, support and actions regarding workers' health mental health. By these results, it has concluded that workers' health is an area that needs to develop both in theoretical and practical aspects. Workers, both as risk factors for psychological distress, had pointed much of what out as well as protective factors, are linked to the management, so it is understood that the qualification of management, among other referrals becomes mister for achieving workers' health.
38

Proposta de programa de atenção psicossocial para estudantes da Universidade Federal da Integração Latino-Americana - UNILA

Viana, Vanessa Silvestro 2016 (has links)
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Mental e Atenção Psicossocial, Florianópolis, 2016. Made available in DSpace on 2017-02-21T05:12:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 344151.pdf: 2872565 bytes, checksum: af35146b6a75a3080496341cae87e3d6 (MD5) Previous issue date: 2016 O objetivo deste trabalho foi elaborar uma proposta de Programa de Atenção Psicossocial para os estudantes da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) a fim de contribuir com a saúde mental e a permanência dos estudantes na universidade. A UNILA é uma instituição recente e com uma característica própria, que é o forte perfil de internacionalização dos estudantes de graduação. Para construir tal proposta foram utilizados os resultados das entrevistas semiestruturadas com os informantes-chave da UNILA e os dados primários fornecidos pela Seção de Psicologia - SEPSICO, no ano de 2015. O trabalho dos dados permitiu a elaboração de um levantamento das principais demandas dos estudantes; os resultados dessa pesquisa indicaram a importância do debate sobre saúde mental com a comunidade acadêmica, e os seguintes aspectos foram considerados importantes para montagem do programa: adaptação à universidade; ações de prevenção e promoção da saúde, como a questão do abuso de álcool e outras drogas. Dessa forma, deseja-se que a implantação dessa proposta na universidade, fortaleça e empodere os estudantes, podendo colaborar com a redução dos agravos relacionados ao sofrimento psíquico e possa contribuir para prevenção e promoção da saúde mental na universidade.
Abstract : This study aims at proposing a Psychosocial Program for the students of the Federal University of Latin American Integration (UNILA) in order to contribute to their mental health and permanence at the university. UNILA is a new institution which its main characteristic is a strong internationalization of the graduation students. In order to develop this proposal, the results of semi-structured interviews with UNILA key informants and primary data provided by the Section of Psychology - SEPSICO in the year 2015 were used. The data allowed the development of a survey about the main students demands; the results of this research show the importance of the debate on mental health with the academic community, and the following aspects were considered important for the program implementation: adaptation to the university and health prevention and promotion actions, such as debates on alcohol and other drugs abuse. Thus, we expect that the implementation of this proposal at the university strengthen and empower students and may contribute to reducing injuries related to psychological distress and may also contribute to prevention and mental health promotion at the university.
39

Avaliação da assistência hospitalar e ambulatorial no centro psiquiátrico de referência do município de Manaus em 2008

Spolidoro, Fernando Kladt 21 October 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-22T22:13:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 fernando.pdf: 1687111 bytes, checksum: 061669e05e08b5ac22565887837c0020 (MD5) Previous issue date: 2008-10-21 The study s objective was to evaluate both inpatient and outpatient mental health care throughout the public health system in the city of Manaus, state of Amazonas, Brazil, from the user s perspective of the assistance provided by the main psyquiatric hospital in the city. The subjects of this prospective, exploratory and quantitative study were patients admitted to brief psychiatric hospitalization between july the 1st and august the 31st of 2008, who were mentally able to answer the questionnaires, with mental illness for more than a month and willing to participating. The research happened in two different stages: upon their releases from hospital and 30 (thirty) days afterwards. The protocols consisted of closed questions concerning inpatient and outpatient mental health assistance, based on the legal regulations: Portaria 224/MS and Portaria 336/MS. The average age of the participants was 35 years old. The least of them (31%) were married and women (59%) lightly prevailed over men. As to schooling, 87% of the interviewed have never gone to high school. Forty three percent of the patients were undertaking psychiatric treatment for over 10 years and 68% of the total has 4 hospitalizations or more. The average hospitalization period was 13 days. Patients got to the hospital by themselves in 48% of the times, followed by the public emergency mobile transport (31%). All patients were consulted by a physician during hospitalization, while 45% were attended by a psychologist, 31% by social worker and 25% had group therapy. Most of the participants (55%) had no leisure and approved of the flavor and variety of food (69%), as well as the cleaning and organization of the hospital (89%). Receptionists and security personnel were the professionals worse evaluated concerning how polite they were, adding, each, 10% of unsatisfied and very unsatisfied answers. The professionals who consulted more frequently the outpatients were the physicians (41%), followed by group therapy (22%). Technicians who consulted fewer patients were both psychologists and social workers, who attended 4% of outpatients, each one. No participant had home care. Sixty two percent reported being satisfied with the relationship between them and mental health care staff, 30% of the patients complained about the access to mental health assistance and 57% received a social benefit. Those results showed high index of psychiatric readmission, possibly due to the absence of a mental health assistance network in the city. It was also registered direct relationship between the technical level of the staff and user s satisfaction concerning their education. It was found that both inpatients and outpatients did not have multiprofessional assistance. One third of the patients disapproved of the access to hospital care, mainly because of the difficulties on getting consulted. The fact that almost two thirds of the patients were receiving any sort of social benefic could be a result of the failure of adequate mental health care. Although inpatient and outpatient were not receiving quality and quantity adequate assistance, 87% of them would recommend the psychiatric hospital to a relative or a friend, thus recognizing its role in the transition process from a hospital-focused mental health care and a substitute one. O presente estudo, de delineação prospectiva, exploratório-descritiva e quantitativa, teve por objetivo avaliar a assistência ambulatorial e hospitalar no centro psiquiátrico de referência em Saúde Mental do Sistema Único de Saúde no município de Manaus, Estado do Amazonas, em 2008, do ponto de vista dos pacientes. Foram sujeitos do estudo pacientes admitidos para internação breve entre 1° de julho e 31 de agosto de 2008, que tinham a mínima capacidade psíquica para responder os questionários, com doença mental por mais de um mês e aceitaram participar voluntariamente da pesquisa. Esta se deu em duas etapas: a primeira, no momento de suas altas hospitalares, e a segunda, 30 dias depois. Os protocolos trouxeram perguntas fechadas e investigavam a assistência hospitalar e ambulatorial, com base nas Portarias 224 e 336 do Ministério da Saúde. A média de idade dos participantes foi de 35 anos, sendo a minoria (31%) casada ou em união estável. Quanto a escolaridade, 87% dos entrevistados tinham até o primeiro grau. Quarenta e três por cento dos pacientes fazem tratamento psiquiátrico há mais de 10 anos e 68% do total têm quatro ou mais internações prévias. O tempo médio de internação foi de 13 dias. Durante a internação, observou-se que todos foram atendidos por médico, 45% foram atendidos por psicólogos, 31% por assistente social e 25% tiveram terapia de grupo. A maioria (55%) dos participantes do estudo não teve qualquer tipo de lazer durante a internação e aprovou (69%) o sabor e a variedade da alimentação oferecida, bem como a limpeza e organização do hospital (89%). Os profissionais com a pior avaliação quanto ao item educação foram os recepcionistas e os vigilantes, ambos somaram 10% de insatisfeitos e muito insatisfeitos nas respostas dos usuários. Após a alta, os profissionais mais consultados foram os médicos, atendendo 41% dos entrevistados, seguidos pela terapia de grupo(22%). Os psicólogos e os assistentes sociais atenderam a apenas 4% da demanda, cada. Sessenta e dois por cento dos participantes reportaram-se satisfeitos com o relacionamento que têm com a equipe, mas 30% se mostrou insatisfeito quanto ao acesso à assistência e 57% deles recebem algum benefício social. Os resultados mostraram elevado índice de reinternação psiquiátrica no município de Manaus, às custas, possivelmente, da ausência de uma rede assistencial especializada eficaz. Também registrou-se relação entre o nível técnico-profissional dos funcionários e a satisfação dos usuários, ficando os recepcionistas e vigilantes com a pior avaliação. Verificou-se que, tanto durante a hospitalização quanto no acompanhamento ambulatorial, os pacientes não tiveram assistência multiprofissional. Somente o atendimento médico foi provido aos pacientes em ambos estágios de assistência: 100% para os pacientes internados e 41% aos pacientes ambulatoriais. Um terço dos pacientes desaprovou o acesso aos atendimentos, salientando a dificuldade em marcar consultas e a distância entre elas. O fato de dois terços dos entrevistados receberem algum tipo de benefício assistencial (previdenciário ou de transporte) sugere relação entre a qualidade e quantidade da assistência com o número de benefícios. Apesar do inadequado acompanhamento intra e extra-hospitalar, 87% dos participantes recomendariam o centro psiquiátrico a um familiar ou amigo que precisasse de assistência hospitalar em psiquiatria/saúde mental, reconhecendo o papel do CPER neste momento de transição do modelo hospitalocêntrico para um modelo substitutivo de assistência em saúde mental em Manaus.
40

Concepções da comunidade sobre a convivência com moradores do serviço residencial terapêutico à luz da teoria de Madeleine Leininger Concepções da comunidade sobre a convivência com o serviço residencial terapêutico à luz da teoria de Madeleine Leininger

SILVA, Maria Elaine da 21 February 2017 (has links)
Submitted by Fernanda Rodrigues de Lima (fernanda.rlima@ufpe.br) on 2018-07-23T20:07:34Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Maria Elaine da Silva.pdf: 1881406 bytes, checksum: 531d3a407b2a3d60101b8601f400ffc4 (MD5) Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-07-24T18:07:10Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Maria Elaine da Silva.pdf: 1881406 bytes, checksum: 531d3a407b2a3d60101b8601f400ffc4 (MD5) Made available in DSpace on 2018-07-24T18:07:10Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Maria Elaine da Silva.pdf: 1881406 bytes, checksum: 531d3a407b2a3d60101b8601f400ffc4 (MD5) Previous issue date: 2017-02-21 A presente dissertação teve como objetivo: Compreender as percepções de moradores do entorno sobre a convivência com os moradores da RT em sua comunidade à luz dos construtos da Teoria Transcultural de Madeleine Leininger. Para auxiliar a compreensão do estudo, primeiro foi construído um artigo de revisão que objetivou: analisar as concepções de atores sociais e a desinstitucionalização de pessoas com transtornos mentais, além dos serviços de saúde mental na modalidade residência terapêutica, consultado nove bases de dados a biblioteca SCIELO, resultando em nove estudos, entre 2010 e 2015, nos idiomas português, inglês e espanhol. A análise dos artigos possibilitou a identificação de três categorias temáticas: Concepções da população sobre os serviços de saúde mental na modalidade de residência terapêutica; O olhar do profissional de saúde mental sobre o processo da desinstitucionalização e os serviços residências terapêuticos e Percepções de moradores dos serviços na modalidade residência terapêutica. O artigo original objetivou compreender as percepções de moradores do entorno sobre a convivência com os moradores da Residência Terapêutica (RT) em sua comunidade à luz dos construtos da Teoria de Madeleine Leininger. Sendo um estudo exploratório-descritivo de natureza qualitativa. A coleta dos dados ocorreu entre os meses de setembro a novembro de 2016. Os participantes foram selecionados por conveniência, utilizando a técnica de saturação teórica. Compuseram a amostra vinte (20) moradores do entorno da RT tipo I do município de Caruaru-PE. As entrevistas foram gravadas com auxílio do roteiro semiestruturado, formulário sócio demográfico e diário de campo. A análise dos dados foi concretizada por meio do Software IRAMUTEQ e a análise de conteúdo preconizado por Minayo. Os achados foram interpretados com bases dos construtos de cultura, cuidado e contexto ambiental. Obtivemos duas categorias: Ideias da comunidade sobre quem é a pessoa com transtorno mental e Atribuição do espaço social a partir do comportamento apresentado pela pessoa com transtorno mental. A imagem estereotipada da pessoa com transtorno mental como sendo alguém agressivo, infantilizado e incapaz, é muito presente nas concepções culturais atuais. The purpose of this dissertation was to: Understand the perceptions of the residents of the surroundings about living with RT residents in their community in the light of the constructs of Madeleine Leininger 's Transcultural Theory. To support the understanding of the study, a review article was firstly designed to analyze the conceptions of social actors and the deinstitutionalization of people with mental disorders, in addition to the mental health services in the therapeutic residency modality, consulted nine databases of the library SCIELO, resulting in nine studies, between 2010 and 2015, in Portuguese, English and Spanish. The analysis of the articles allowed the identification of three thematic categories: Conceptions of the population on mental health services in the modality of therapeutic residency; The view of the mental health professional on the process of deinstitutionalization and the therapeutic residences services and Perceptions of residents of the services in the therapeutic residency modality. The original article aimed to understand the perceptions of residents of the surroundings about living with residents of the Therapeutic Residence (RT) in their community in the light of the constructs of Madeleine Leininger 's Theory. Being an exploratory-descriptive study of qualitative nature. Data were collected between September and November 2016. Participants were selected for convenience using the theoretical saturation technique. The sample comprised twenty (20) residents of the RT type I environment of the municipality of Caruaru-PE. The interviews were recorded using the semi-structured script, socio-demographic form and field diary. The analysis of the data was accomplished through the IRAMUTEQ Software and the analysis of content advocated by Minayo. The findings were interpreted based on the constructs of culture, care and environmental context. We obtained two categories: Ideas of the community about who is the person with mental disorder and Attribution of social space from the behavior presented by the person with mental disorder. The stereotyped image of the person with mental disorder as an aggressive, childlike, and incapable person is very present in today's cultural conceptions.

Page generated in 0.0882 seconds