• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1839
  • 13
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1894
  • 1894
  • 1184
  • 349
  • 306
  • 282
  • 266
  • 263
  • 253
  • 224
  • 216
  • 210
  • 204
  • 202
  • 198
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Organização policial militar, produção de subjetividade e saúde mental: uma revisão de literatura Military police organization, production of subjectivity and mental health: a literature review

Silva, Natália Nogueira da 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-03-04T13:39:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 118.pdf: 970580 bytes, checksum: 8bca25649b965fdc982dfc468386b3ed (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015 Este estudo teve como objetivo analisar a bibliografia produzida na área de Saúde Pública sobre a relação entre os aspectos institucionais da organização policial militar, a produção de subjetividade e a saúde mental, buscando identificar se os autores relacionam as características da organização militar ao adoecimento psíquico. Através da metodologia de revisão de literatura foram analisados 15 trabalhos científicos. Constatou-se que a produção sobre este tema torna-se mais evidente a partir dos anos 2000 e que o estudo sobre a produção de subjetividade policial militar ainda é um tema pouco explorado. Verificou-se que elementos da organização policial militar podem impactar negativamente a saúde mental dos policiais como: a elevada carga de trabalho, baixos salários, a rígida disciplina e a hierarquia militar. Destaca-se a centralidade que o tema estresse possui nos estudos sobre a saúde mental dos profissionais. Reconhecendo a relevância do papel que os policiais militares ocupam na sociedade é fundamental a realização de trabalhos científicos que objetivem identificar e analisar o estado de saúde mental desses profissionais. The objective of this study is to analyze the literature produced in the field of public health with specific reference to the relationship between the institutional aspects of military police organization. It looks at the production of subjectivity and mental health in order to identify whether the authors relate characteristics of military organization to mental illness. Employing review of literature methodology, 15 scientific papers have been analyzed. The research finds that production on this topic has become more evident since the 2000s but study of military police subjectivity production remains a relatively unexplored subject. The study notes that elements of military police organization that can have negative impacts on the mental health of police are those such as high workload, low wages, rigid discipline and military hierarchy. We emphasize the centrality of the aspect of stress in our studies of mental health professionals. Recognizing the important role that the military police occupies in society, it is essential that scientific work aims to address and analyze the status of the mental health of personnel within its ranks. (AU)^ien
22

Médicos dependentes químicos : características da clientela atendida por psiquiatras na cidade de Recife

ALBUQUERQUE, José Francisco de 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:01:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8641_1.pdf: 408836 bytes, checksum: aba42741410831e1183cf22e0d2d4d1b (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 O estudo teve por objetivo identificar as características da clientela formada por médicos dependentes químicos, atendidos por psiquiatras na cidade de Recife. A dependência de substâncias psicoativas entre médicos é ainda pouco estudada , com escassos registros na literatura, especialmente no que se refere às repercussões na vida pessoal e no exercício profissional dos mesmos. Trata-se de um estudo descritivo do tipo série de casos, onde foram estudados aspectos relativos à pessoa do médico, a sua formação, ao exercício profissional e ao uso de substâncias psicoativas, expressando as respectivas freqüências. A amostra foi constituída por 64 casos após o preenchimento de questionário (elaborado pelo pesquisador), a partir de dados de prontuários médicos. Os achados identificam uma população predominantemente do sexo masculino (75%), com idade média de 46 anos, casados, com renda mensal entre 9 e 20 salários mínimos e com múltiplos vínculos de trabalho, havendo o predomínio do vínculo público. Atuam nas especialidades de Clínica Médica (37,5%), Cirurgia (23,4%), Anestesiologia (21,9%), Ginecologia/Obstetrícia (10,9%) e Psiquiatria (6,3%). As substâncias mais utilizadas são o álcool, os derivados opióides, os sedativos/hipnóticos, cocaína/crack e canabis entre outras. Cerca de 56% usam o álcool há mais de 20 anos, predominando uma freqüência de uso diário. Para as outras substâncias, a freqüência do uso é semelhante porém, o tempo de uso se encontra em até 10 anos. Aproximadamente 85% apresentam problemas no casamento e no exercício profissional, 37,5% sofreram acidentes de trânsito e apenas 7,8% foram notificados junto ao CREMEPE (Conselho Regional de Medicina de Pernambuco). Dentre as dificuldades no exercício profissional constam: trabalhar alcoolizado ou sob efeito de outras substâncias, as faltas ao trabalho e o desvio de medicamentos. A maioria (75%) foi encaminhado para tratamento por iniciativa dos familiares. Considerando a existência de comorbidade associada à dependência de substâncias psicoativas, ressalta-se o diagnóstico do Transtorno do Humor (78,1%), Transtornos Neuróticos/Estresse/Somatoformes (29,7%), Transtorno de Personalidade (14,1%) e Esquizofrenia (1,6%). Os resultados desse estudo, pioneiro no Nordeste, poderão ser importantes para reflexões sobre o tema e servir de subsídios para a implantação de programas de atenção à saúde do médico no Estado de Pernambuco
23

Familiares de Pessoas Com Sofrimento Psíquico e Profissionais de Saúde Mental: Encontros e Desencontros

CONSTANTINIDIS, T. C. 12 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:10:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_2835_.pdf: 640196 bytes, checksum: 855e82f55c88e1c81d87736bf78352d8 (MD5) Previous issue date: 2011-08-12 As diretrizes assistenciais em saúde mental, no Brasil, prevêem o apoio à família da pessoa com sofrimento psíquico. No entanto, esses familiares referem despreparo em lidar com os encargos cotidianos da convivência com seus entes e desamparo em relação à assistência que recebem dos serviços de saúde mental. Os profissionais de saúde mental, por sua vez, enfrentam dificuldades na inclusão da família nos projetos terapêuticos e na assistência da pessoa com transtorno mental. Diante de tais fragilidades nessa relação, a proposta deste estudo foi conhecer a relação que se estabelece entre esses atores e buscar reflexão sobre fatores que interferem na possibilidade de um bom encontro entre eles. Nesse sentido, foram percorridos temas que se configuram como centrais para o conhecimento das dimensões dessa relação, como o modo de subjetivação desses sujeitos e a ética na filosofia de Espinosa. A perspectiva qualitativa de investigação configurou-se como método para alcançar os objetivos propostos. Foram realizadas entrevistas com profissionais de saúde mental de dois centros de atenção psicossocial do município de Vitória ES e com familiares de usuários destas instituições. Após análise temática do conteúdo dessas entrevistas, foram indicados e discutidos fatores de impasses a serem enfrentados nessa relação, tais como: lógica manicomial presente na relação que cada um desses sujeitos estabelecem com a loucura; dificuldade do profissional na relação com a alteridade do familiar, com prática pautada na polarização do saber, na sua moral e na retificação da dinâmica familiar; disparidade entre oferta e demanda, sem conhecimento das necessidades desses sujeitos. Familiares e profissionais não acreditam em possibilidades desse encontro e distanciam-se com suas potências de ação diminuídas. Apoiando-se na filosofia espinosana,é discutida as causas das inconveniências dessa relação e proposta a ética como possibilidade de aproximação de paixões alegres e potencia de agir dessas pessoas. Palavras-chave: ... Encargos Familiares; Práticas em Saúde; CAPS.
24

Avaliação de um programa de atendimento domiciliar em saude mental

Miskulin, Karime Petermann Choveiri 1998 (has links)
Orientador: Maria Adelia Jorge Mac Fadden Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas Made available in DSpace on 2018-07-24T03:17:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Miskulin_KarimePetermannChoveiri_M.pdf: 2741966 bytes, checksum: ee11ca86efde2f6e2f6af4dddcef020b (MD5) Previous issue date: 1998 Resumo: A desinstitucionalização dos doentes mentais tem apresentado dificuldades devido à ineficácia dos programas de reinserção social. Serviços comunitários aptos a substituir o hospital não foram criados em medida suficiente em nenhum país. O presente estudo tem como objetivo avaliar uma nova alternativa de tratamento em Saúde Mental no Brasil, o Programa de Atendimento Domiciliar (P ADO), realizado no município de Hortolândia, estado de São Paulo. Utilizando como método a pesquisa-ação, temos como material de estudo o P ADO e, como procedimento, realizamos a avaliação da eficácia do Programa acompanhando um subgrupo de 35 pacientes psicóticos, atendidos no período de 2 anos. O Programa consiste em atendimentos domiciliares realizados por uma equipe multidisciplinar, composta por: uma psiquiatra, uma psicóloga, uma assistente social, uma terapeuta ocupacional, um enfermeiro e um auxiliar de enfermagem. Para os critérios diagnósticos, utilizamos a Classificação dos Transtornos Mentais e do Comportamento do Código Internacional de Doenças (CID-l0). Pacientes auto e heteroagressivos são atendidos pela equipe e medicados em suas próprias casas em esquema emergencial. No caso de internações, utilizamos o Protocolo de Internação da Enfermaria de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Para a avaliação do P ADO, comparamos as indicações de internações psiquiátricas com as realmente efetivadas. Também é verificada a adesão dos pacientes e respectivas famílias ao tratamento proposto, em acompanhamento por 2 anos no Programa. Os resultados mostram que 17 (48,57%) pacientes apresentaram indicações de internação psiquiátrica, porém somente 5 (29,41%) foram internados; portanto, foram eVitadas 12 (70,59%) internações; 19 (54,29%) pacientes aderiram prontamente ao PADO, mas 16 (45,71%) necessitaram de outras visitas para aceitar o atendimento. Das famílias, 13 (60%) aderiram de imediato, porém 14 (40%) não o fizeram. O Programa avaliado mostra que apresenta eficácia no sentido da adesão de pacientes e famílias ao tratamento proposto, além de evitar internações. Apresenta-se como uma nova modalidade de tratamento em Saúde Mental, favorecendo a recuperação do paciente em seu próprio lar e auxiliando as famílias a compreender seus doentes psiquiátricos e a lidar melhor com eles Abstract: The deinstitutionalization of psychiatric patients has been presenting difficulties due to the inefficacy of the programs of social reinsertion. Capable community services to substitute the psychiatric hospitals were not created in enough measure in any country. The present study has as objective to evaluate a new treatment alternative in Mental Health in Brazil - Home Assistance Program (HAP), accomplished in the municipal district of Hortolândia, State of São Paulo, Brazil. Using the "action research" as methodology, HAP is constituted in study material and as procedure the evaluation of the program effectiveness is accomplished, being accompanied a subgroup of 35 psychotic patients assisted in the 2 year-old periods. The Program consists of home attendances accomplished by a multidisciplinary team, composed by a psychiatrist, a psychologist, a social worker, an occupational therapist, a nurse and a nurse assistant. The diagnoses are made through the International Classification of Diseases - 10 (ICD-10). Violent patients are assisted by the team and medicated at their own houses in an emergency assistance. In the case of hospitalization, the Psychiatry Infirmary Hospitalization Protocol of the Clinics Hospital of the State University of Campinas (Unicamp) is used. The comparison is made through the indications of psychiatric hospitalization with the realized. The patients' adhesion and of their respective families are also verified to the treatment proposed for 2 years. The results present that: 17 (48,57%) patients presented indication psychiatric hospitalization. Those who obtained hospitalization indication, 5 (29,41%), were hospitalized; therefore it were avoided 12 (70,59%) hospitalization. With relationship to the treatment, 19 (54,29%) patients adhered to the Program immediately, but 16 (45,71%) needed another visits to accept the treatment. The families, in its majority, 21 (60%) adhered to HAP, even so 14 (40%) didn't make it. The Program shows efficiencies on patients and families adhesion, and capable to avoid the hospitalization. HAP comes as a new treatment alternative in Mental Health, favoring the patient's recovery in their own homes and aiding the families to understand and work better with their own psychiatric patients Mestrado Saude Mental Mestre em Medicina
25

O interjogo da vida e da morte no narcisismo : uma proposta de construção teorica sobre a psicose na obra freudiana

Miranda, Lilian 2004 (has links)
Orientador: Debora Isane Ratner Kirschbaum Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-08-04T03:29:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Miranda_Lilian_M.pdf: 8136611 bytes, checksum: 77bfe79abb75ef29eb47b7c2c73563ab (MD5) Previous issue date: 2004 Resumo: O objetivo deste trabalho é construir um quadro esclarecedor do modo de produção da psicose a partir dos percalços que a libido softe em sua trajetória pelo desenvolvimento psicossexual, tendo a psicanálise fteudiana como referencial teórico. A metodologia utilizada foi a da análise de conteúdo dos textos que continham os termos ligados ao conceito a ser estudado. Baseando-nos no pressuposto de que os sintomas psicóticos advêm de uma fixação no narcisismo primário, concluímos que a fusão das pulsões de vida e de morte e a constituição egóica através de processos de identificação na fase oral podem, mediante problemas no desenvolvimento psicossexual, manter um individuo ligado a primitivas figuras de identificação e impedido de fazer novos investimentos libidinais próprios da fase genital, o que lhes imprime uma constante sensação de ameaça e de morte em vida. As tentativas que o psicótico apresenta de fugir desse estado de morte e de se relacionar com a realidade externa são expressas sob as formas que conhecemos como sintomas, a exemplo dos delírios e dos quadros de agressividade. Embora Freud não tenha articulado um texto que compilasse, de modo lógico e linear, todas as suas formulações acerca da psicose, percebemos que há, ao longo de sua obra, a construção de uma proposta coerente sobre o funcionamento psicótico e alguns indícios, ainda que pouco aprofundados, da existência de possibilidadesde tratamento para esse quadro patológico Abstratct: The goal of the present study is to build a framework based on Freudian psychoanalysis to understand the production mode of psychosis based on the troubles that the libido suffers during its psychosexual development. Methodology consisted of analysis of texts contents that contained the terms related to the concept studied. Based on the rationale that psychotic symptoms are the result of a fixation of primary narcissism, we conclude that the fusion of life and death pulses, as well as the egoic constitution through identification processes during the oral phase, might, due to problems of the psychosexual development, maintain the individual tied to primitive figures of identification and prevent him from making new libidinal investments proper of the genital phase, which causes him to feel a constant sensation of threat and death in life. The attempts made by the psychotic person to escape from that state of death and to relate with external reality are expressed in forms we know as symptoms, such as deliria and the pictures of aggressiveness. Although Freud did not articulate a text that compiles all his formulations on psychosis in a logical and linear fashion,we found, throughout his work, a construction of a coherent proposal on psychotic functioning and some indications, albeit not very elaborated, regarding possible ways of treatment of that pathological picture Mestrado Enfermagem e Trabalho Mestre em Enfermagem
26

Hospital-dia da faculdade de medicina de Botucatu-UNESP : estudo descritivo da população atendida

Lima, Maria Cristina Pereira 1999 (has links)
Orientador: Neury Jose Botega Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-25T08:05:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lima_MariaCristinaPereira_M.pdf: 3066082 bytes, checksum: d717ad532bf2127394f08972e3949c99 (MD5) Previous issue date: 1999 Resumo: Nos últimos anos, a assistência psiquiátrica em geral e os hospitais psiquiátricos, em particular, têm sido muito criticados. Como alternativa à hospitalização fechada, hospitais-dia (HD) e similares vêm sendo criados. Dados do Ministério da Saúde do Brasil mostram um aumento do número desses serviços, não havendo, contudo, informações disponíveis sobre seu funcionamento e sua adequação às necessidades da população. A partir desta constatação, foi conduzido um estudo prospectivo no HD da Faculdade de Medicina de Botucatu (São Paulo, Brasil), com o objetivo de descrever a população atendida e sua evolução na internação, segundo vários parâmetros. Foram levantados dados sócio-demográficos, antecedentes psiquiátricos, alterações psicopatológicas (através da Briel Psychiatric Rating Scale - BPRS), diagnóstico (CID 10), relacionamento familiar (Global Assessment 01 Relatíonal Functíoning Sca1e) e níveis de incapacitação psicossocial (Psychiatric Disabílity Assessment Schedule - DAS). Os dados foram submetidos à análise estatística descritiva e à análise de regressão logística, tendo como variáveis dependentes: melhora, duração do tratamento e adesão. Houve predomínio de mulheres (76,5%), com menos de 40 anos (61,8%), procedentes de Botucatu e região (64,8%), sem vinculação conjugal (70,6%) e com transtornos do humor (44,1 %). As internações duraram, em média, 74 dias, havendo 79,4% dos pacientes com melhora na ocasião da alta. A renda per capita foi um fator preditivo de melhora (p=0,03). A duração da internação foi maior entre os indivíduos com sintomatologia depressiva/ansiosa (p=0,02) e menor naqueles com retraimento; desorientação (p=0,03). Quando a melhora foi considerada, aqueles com vínculos conjugais tiveram um menor tempo de internação (p=0,002). A adesão, avaliada pelo comparecimento ao serviço, foi maior entre os pacientes com vínculos conjugais, menor renda per capita e maior freqüência da família ao serviço. O HD estudado aproxima-se mais daqueles que promovem uma extensão do atendimento ambulatorial do que daqueles que se propõem a substituir a internação fechada. A associação entre melhor evolução e maior renda per capita, vinculação conjugal e menor tempo de internação, assim como a duração média da internação encontrados foram compatíveis com a literatura. Discute-se que as exigências utilizadas no Brasil pelo Ministério da Saúde para credenciar hospitais-dia não são suficientes para garantir sua qualidade. Este tipo de serviço pode tomar-se um investimento lucrativo em detrimento da qualidade dos cuidados - ironicamente, uma das críticas mais contundentes aos hospitais psiquiátricos tradicionais Abstract: During the last years, psychiatric practice in general and espedaHy psychiatric hospitaIs have been strongly criticized. As an alternative to full-time hospitalization, day-hospitals and similar services are being created. Date from the Brazilian Ministry of Health have shown an increasing number of these services, but there is no available information about their functioning and about their adequacy to the population needs. Considering this fact, a prospective study of the day-hospital of Botucatu Medical School (São Paulo, Brasil) was conducted, aiming to describe the population admitted and its clinical evolution during partial hospitalization. The study comprised: sociodemographic data, psychiatric antecedents, psychopathological profile (Briel Psychiatric Ratíng Scale - BPRS), diagnoses (ICD 10 criteria), family relationship (Global Assessment 01 Relatíonal Functioning Scale), and psychosocial incapacitation leveIs (Psychiatric Disabílity Assessment Schedule-- DAS). Data were submitted to descriptive statistical analysis and to logistic regression analysis, considering improvement, treatrnent duration and adherence as dependent variables. There was a predorninance of women (76,5%), younger than 40 years old (61,8%), from Botucatu and surroundings (64,8%), without marital relationship (70,6%) and with affective disorders (44,1 %). The hospitalization lasted in average 74 days, and 79,4% of the patients had improved when discharged from the hospital. The per capita income was a predictive fador of improvement (p=0,03). Treatrnent duration was longer among individuais with anxious/depressive symptoms (p=0,02) and shorter among those with desorientation/withdrawal. When improvement was considered, those with marital relationships were hospitalized for a shorter period (p=O,OO2). Adherence, evaluated through coming to the service for treatment, was higher among patients with marital relationships, lower per capita income and frequent family attendance at the service. The studied day-hospital resembles those that promote an extension to out patient treatment more than those that intend to substitute fuH-time hospitalization. The association between better outcome and higher per capita income, marital relationship and shorter period of hospitalization, as weH as, the mean duration of hospitalization one compatible with the literature. It is stated that the demands used by the Brazilian Ministry of Health to accredit day-hospitals are not enough to guarantee their quality. This kind ofservice may become a profitabie investment jeorpardizing the quality of the service, ironicaHy one the fiercest criticisms to the traditional psychiatric hospitals Mestrado Mestre em Saude Mental
27

A saude mental no fio da clinica

Pacheco, Ricardo Azevedo, 1969- 2001 (has links)
Orientador : Gastão Wagner de Souza Campos Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas Made available in DSpace on 2018-08-02T11:03:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pacheco_RicardoAzevedo_M.pdf: 601482 bytes, checksum: 006c70e675fbc31333a6be0f72415520 (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: A clínica com psicóticos, vista sob a perspectiva das leituras de Sigmund Freud e Jacques Lacan e revista a partir de suas particularidades, de uma inserção no dispositivo político-institucional e no discurso da Saúde Mental é o fio condutor deste trabalho. A revalorização do espaço da e para a clínica dentro da Saúde Mental, nas instituições e junto aos agentes responsáveis pela condução do processo de Reforma Psiquiátrica brasileira, é seu objetivo maior. Algumas referências conceituais permitiram discernir este percurso: normatividade, a relação paradigmas/ideologia/legitimação científica, o aparelho psíquico freudiano e a teoria lacaniana sobre as psicoses são as principais. A discussão acerca delas é feita num capítulo específico, mas estes elementos teóricos permeiam todo o trabalho. Neste trajeto, dois ¿encontros¿ foram necessários e precederam a discussão mais própria sobre a questão clínica. Foram eles os encontros com os discursos da Psiquiatria e da Reforma Psiquiátrica. Para falar de ambas houve a necessidade de escolher uma leitura e um recorte diante da extensão e complexidade destes saberes e práticas, que não são propícios à abordagens unificadoras. Sem tais recortes porém, este trabalho ¿ que não visa uma crítica epistemológica nem um levantamento histórico ¿, não teria sido possível. Assim, correndo o risco da parcialização de um enfoque por um lado, e da superficialidade por outro, foi mantido o objetivo anunciado de ¿dar voz à clínica¿. Quanto ¿à¿ psiquiatria, a escolha foi por uma literatura que procurasse explorar a relação de filiação psiquiatria/medicina e suas implicações nas operações intelectuais em jogo no exercício da clínica psiquiátrica. Quanto ¿à¿ Reforma Psiquiátrica, a interrogação de textos de Basaglia e outros acerca do lugar reservado à clínica, ou seja, à particularidade radical da experiência e do discurso do louco, foi o que orientou a pesquisa. Finalmente, para ¿dar voz¿ à clínica, uma exploração sobre a noção de caso clínico em psicanálise e como não poderia deixar de ser, o escrito desses casos que foram atendidos pelo autor/equipe num serviço alternativo de Saúde Mental. A partir disso (com o objetivo de diferenciar-se de um escrito sobre casos), pretendeu-se lançar questões mais genéricas e interpelar o autor, os serviços, as equipes, o discurso da Saúde Mental Pública, a psicanálise e indiretamente, o valor universalizante da política, suas injustiças, claudicações e antinomias Abstract: The clinic with psychotic people, seen under the Sigmund Freud and Jacques Lacan's reading perspectives and reviewed from those particularities and one insertion in the politic-institutional device and in the speech of Mental Health, is the conduction wire of this work. The revaluation of the space of and for the clinic in the Mental Health, in the institutions e with the agents in charge for the conduction of the Brazilian Psychiatric Reform process, its biggest target.Some conceptual references allowed to discern this course: normativity, the paradigm-ideology-legitimization scientific relation, the freudian psycho device and the lacanian theory about psychosis are the main ones. The discussion about them is made in a specific chapter, but those theoretical elements permeate the entire thesis. During this course, two ¿meetings¿ were needed and preceded the discussion itself about the clinic question. They were the meetings with the psychiatry and psychiatric reform speeches. To be able to say about both ¿meetings¿, there was the necessity of choosing a reading and a psychiatry piece before the extension and complexity of these knowledge and actions, not propitious to a unifier approach. Without these pieces this work (which nor aims an epistemological comments neither a historical putting) wouldn¿t be possible. Thus, taking the risk of partisan of a focus, by a side, and of the superficiality, by another, the announced target of ¿give the clinic its speech¿ was maintained. About ¿the¿ psychiatry, the chosen reading tried exploit the dependency psychiatry/medicine relation and its implications on intellectual operations at stake in the exercise of psychiatric clinic. About ¿the¿ Psychiatric Reform, the Basaglia's text questions and others about the reserved place for the clinic, what means, for the experience's radical particularity and the lunatic speech, were what guided the research. Finally, to ¿give the clinic its speech¿, the exploitation about the conception of clinic case in psychoanalysis and, how it couldn¿t be different, the reports about the clinic cases assisted by the author/staff in one alternative service of mental health, From those cases (looking for making differences between a report about cases), the daring of putting questions more generically and interpellate, the services, the staffs, the public mental health speech, the psychoanalysis and indirectly, the universalizing policy value, those injustices, claudicating and contradiction Mestrado Planejamento Mestre em Medicina Preventiva e Social
28

Terapia ocupacional como instrumento nas ações de saude mental

Benetton, Maria Jose 1994 (has links)
Orientadores: Itiro Shirakawa, Roosevelt Moises Smake Cassorla Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-19T18:19:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Benetton_MariaJose_D.pdf: 10625380 bytes, checksum: 4c3152e9e3e75848fcc63a638c0e7a6a (MD5) Previous issue date: 1994 Resumo: A Terapia Ocupacional tem no empirismo, muitas vezes, um elemento dificultador de sua transmissão. Ela toma o que de experimentado e pronto existe no empirismo da clínica buscando a generalização de maneira a poder demonstrar tais experimentos como pressupostos para a criação e o estabelecimento de técnicas. Como se trata da aplicabilidade das intervenções da Terapia Ocupacional na área de Saúde Mental, os procedimentos clínicos analisados foram escolhidos dentro desse universo. Com tal objetivo, a autora define em primeiro lugar a profissão Terapia Ocupacional. Terapia Ocupacional é a arte de aplicar conhecimentos científicos empíricos e certas habilidades específicas decorrentes do uso de atividades, a criação de estruturas, dispositivos e processos que se utilizam para converter recursos físicos, psicológicos e sociais em formas adequadas à preservação, manutenção e tratamento em áreas como Saúde, Educação, Social e outras correlatas. Assim definida, a profissão Terapia Ocupacional adquire o caráter de método constituído por procedimentos técnicos também denominados de terapia ocupacional. A autora define no geral a população-alvo da Terapia Ocupacional como indivíduos que por fatores de ordem física e/ou psicológica e/ou social apresentam, definitivamente ou temporariamente, problemas de inserção social. Indivíduos que, por esses motivos, podem ser denominados de problema social. A característica absolutamente contextual através da qual devem ser analisados tais problemas não permite mais do que a existência, para esses indivíduos, de um diagnóstico situacional em Terapia Ocupacional. Um diagnóstico, então, que não permite classificações ou generalizações mais do que as já previstas pelas áreas correlatas à da Terapia ocupacional e que são por ela recebidas e aceitas como componentes a mais para um diagnóstico situacional. A Saúde Mental, como área de conhecimento, está implícita em todo caminho a ser trilhado pela Terapia Ocupacional. Além disso,se toda memória social trazia a Terapia Ocupacional como ligada à doença mental, esta tese propõe uma revisão de tal forma a fazê-la parte do conhecimento multidisciplinar na área de Saúde Mental. O estudo das intervenções neste área, então, inicia-se com a definição de seu instrumento: atividades. Para a autora, são as atividades, tomadas como instrumento técnico nos procedimentos de terapia ocupacional, que especificam a Terapia Ocupacional. Ela, porém, toma o cuidado do explicitar que tal uso não é exclusivo da terapeuta ocupacional. Para a terapia ocupacional, atividades (no plural) são definidas como o terceiro elemento de uma relação que ocorre a partir do pressuposto de que existe uma terapeuta ocupacional e um segundo indivíduo que apresenta qualquer tipo de motivo, necessidade ou vontade de lá se encontrar para fazer terapia ocupacional. Vistas dessa maneira as atividades são instrumentos indispensáveis na clínica de terapia ocupacional e, como tal, alvo de conhecimento imprescindível para as terapeutas ocupacionais, que a autora sugere seja adquirido na disciplina que denomina de Laboratório de Análise de Atividades terapeutas ocupacionais, que a autora sugere seja adquirido na disciplina que denomina de Laboratório de Análise de Atividades. No que diz respeito à definição e análise do instrumento atividades, a autora localiza alguns temas importantes: a relação entre processo e produto na realização de atividades; o não pré-estabelecimento de significações e de objetivos na escolha e determinação para o uso terapêutico das atividades; a importância dos materiais utilizados na realização de atividades; e ainda Arte e Criatividade, temas constantemente relacionados ao uso e análise de atividades em Terapia Ocupacional. O segundo termo a ser tratado é a terapeuta ocupacional. Se pensamos na memória social como resultado da tradição cultural, a Terapia Ocupacional é uma profissão marcada, até hoje, pelo feminino. A partir dessa constatação procura-se estabelecer discussões sobre a eficácia da combinação de aspectos terapêuticos e psicoeducacionais na formação, na qualificação, na responsabilidade e no sucesso das terapeutas ocupacionais. São revistas, à luz de novos aportes teóricos, questões vocacionais da personalidade terapêutica, antigamente definida como materna, e da profissão feminina, ambos em função do estabelecimento de um saber. Definidas estas questões prioritárias, abre-se o espaço para apresentações técnicas. Tendo em mente a impossibilidade da pura e simples aplicação de técnicas na clínica, a autora opta por denominar de procedimentos terapêuticos sua forma de atuação clínica. É certo que, na clínica, procedimentos terapêuticos são inesgotáveis. Então, a autora utiliza-se de uma adaptação da técnica de trilhas associativas, por ela inventada para a clínica, para a apresentação desses procedimentos dentro de uma certa lógica associativa. Com isso os temas trabalhados foram: 1- Delimitação do campo de intervenção da Terapia Ocupacional em Saúde Mental como busca de soluções que, de início, são de ordem prática tanto através das elaborações teóricas que as determinaram, como das que surgiram da própria prática, na expectativa de que tenham sido'suficientemente generalizadas e, portanto, capazes de ser transmitidas. 2 - Definição de terapia ocupacional dinâmica que busca estabelecer a relação triádica paciente-terapeuta-atividade calcada em duas estruturas dinâmicas: a da realização de atividades, e a intrapsíquica, definida pela Psicanálise. 3. Como conseqüência dessa postura o espaço terapêutico da terapia ocupacional é estabelecido como estando entre a realidade externa e a realidade interna do indivíduo. 4. Para que tenha um sentido tanto terapêutico como psicoeducacional, a intervenção nesse espaço entre realidades deve ser constituída num campo onde se reconheça a existência da transferência. 5. Após definidos os manejos de situações dentro desses temas apresentados, a autora relata historicamente a composição da técnica das trilhas associativas, que tinha como primeira função criar espaços para a existência de associações entre fatos e fenômenos tanto da realidade interna quanto da realidade externa do indivíduo. Esse primeiro movimento abriu portas para o estabelecimento de novos procedimentos voltados para a clínica da terapia ocupacional, que pretende ser social em dois sentidos: na multidisciplinaridade voltada para o conhecimento, e no direcionamento da manutenção e expansão da sociabilidade para doentes mentais. 6. A colocação anterior nos remete a três outros procedimentos clínicos importantes: o do ensino de atividades; o do significado das atividades, que acaba por remeter ao significado da própria terapia ocupacional; e o atendimento em grupos. Chega-se, por fim, aos resultados, que a autora preferiu demonstrar através da apresentação de casos clínicos tanto do seu consultório particular como dos ambulatórios específicos do Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da Escola Paulista de Medicina, onde atua como assistente clínica, professora e supervisora. Como conclusão, não se pode esperar de uma tese baseada em constatações um fechamento com confirmações ou exclusões. As apreciações finais giram em torno, fundamentalmente, de proposições para estudos e, pesquisas em Terapia Ocupacional mas, principalmente, para a clínica da Terapia Ocupacional Abstract: Empiricism in Occupational Therapy frequently inhibits its diffusion. 8ased upon what has already been clinically experimented, Occupational Therapy generalizes in arder to be able to demonstrate that such experiments are presuppositions enabling the creation and establishment of techniques. Since we are dealing with the use of Occupational Therapy interventions in mental Health, the clinical procedures that were analysed were chosen within this context. Having such objectives in mind, the author firstly defines the profession Occupational Therapy. Occupational Therapy is the art of applying empiric scientific knowledge and some specific skills resulting from the use of activities. It creates structures, mechanisms and processes used to convert physical, pshychological and social resources into forms that permit preserving, maintaining and treating in areas such as Health, Education, Social and others of the sort. From this point of view, the profession (Occupational Therapy) becomes a method constituted by technical procedures that are also known as occupational therapy. The author generally defjnes the Occupational Therapy target population as being farmed by individual s who definitively have social problems because of physical and/or psychological and/or social factors. Individuals who, for these reasons, are seen as a social problem. The strictly contextual factor through which such problems must be examined gives to these individuals a situational diagnosis in Occupational Therapy. A diagnosis that doesn't accept more classifications or generalizations than those that have already been established by correlated areas, considered by Occupational Therapy as additional components for a situational diagnosis. Mental Health seen as a knowledge area is implicitly present in every path Occupational Therapy is supposed to cover. Moreover, if social memory used to connect Occupational Therapy with Mental illness in the past, this thesis intends to reexamine this issue in order to consider it as a par tof a multidisciplinary knowledge in Mental Health. Thus, the study of interventions in this area begins with its tool: activities. To the author, the activities are seen as a technical tool in occupational therapy procedures which determine what Occupational Therapy is. However, the author emphasizes that the occupational therapist is not the only one to make use of this resource. As far as Occupational Therapy is concerned, activities are the third element of a relation that is based on the assumption that there is a first element called occupational therapist and a second one which is the individual himself who for some reason needs or wants to be under occupational therapy treatment. From this point of view, activities are fundamental tools in the Occupational Therapy clinic. Therefore, it is of utmost importance that occupational therapists have such knowledge. The author suggest this knowledge should be learned in what she calls "Activity Analysis Laboratory". In terms of definition and analysis of activities, the author points out some important issues: the relationship between process and product while activities are undertaken; no predetermination of significance or objectives in choosing and determining activities for therapeutical use; the importance of materials used in activities; Art and Creativity, topics frequently related to the use and analysis of activities in Occupational Therapy. The occupational therapist is the second aspect to be studied. If we think in terms of social memory as a result of cultural tradition, Occupational Therapy is a profession that concerns women basically. Taking this fact into account, there are discussions on the effectiveness of combining therapeutic and psychoeducational aspects in the occupational therapist~.;' education, qualification, responsibility and success. Submitted to new theoretical contributions, vocational issues concerning the therapeutical personality are reexamined. In the past, it was seen as having a motherly aspect and being a feminine profession. After these fundamental concepts are cleared the author introduces technical presentations. Having in mind it is impossible to simply use techniques in the clinic, the author defines her performace in the clinic as a technical procedures. It is evident that there are uncountable therapeutical procedures in the clinic. Consequently, the author uses an adpatation of the associative paths technique. This technique was created by the author for clinical utilization purposes in order to present these procedures within a certain associative logic. Here are the issues related to this technique: 1- To fix limits to Occupational Therapy interventions in Mental Health, that is, try to find answers that firstly are of a practical nature either through theoretical ideas which determined them or through those emerging from practice itself. These answers are expected to be generalized enough to enable their diffusion. 2- To define dynamic occupational therapy as establishing the triadic relation ( patient-therapist-activity ) based on two dynamic structures: that of undertaking activities and the intrapsychic as it is defined by Psychoanalysis. 3- Consequently, the Occupational Therapy Therapeutical area is established between the individual's external reality. 4- In order to have either a therapeutical or a psychoeducational character, the intervention in the area between two realities must take place where transference admittedly exists. 5- After having determined how to manage the situations within these topics, the author reports historically the constitution of the associative paths technique whose primary function was to create areas enabling associations with facts and phenomena from the individual's interior and exterior reality. This first movement introduced possibilities in terms of establishing new procedures concerning the Occupational Therapy clinic that intends to be social in two different ways: providing multidisciplinarity oriented to knowledge and maintaining and expanding sociability for the mentally ill. 6- This previous topic poses three other important clinical procedures: teaching activities, the meaning of activities which ends up by requiring the meaning of Occupational Therapy itself; and working with groups. Finally, as far as the results are concerned , the author preferred to demonstrate them through clinical cases presentation both in her private office and in Escola Paulista de Medicina Psychiatry and Psychology Department, where she works as a clinic assistant, teacher and supervisor. To conclude, it is impossible to have a thesis based on evidences ending with confirmations or exclusions. Final considerations fundamentally indicate proposals for studies and researches in Occupational Therapy specially oriented to the clinic Doutorado Doutor em Saude Mental
29

Higiene mental e eugenia : o projetode "regeneração nacional" da Liga Brasileira de Higiene Mental (1920-30)

Reis, Jose Roberto Franco 1994 (has links)
Orientador: Maria Clementina Pereira Cunha Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas Made available in DSpace on 2018-07-19T23:32:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Reis_JoseRobertoFranco_M.pdf: 7804555 bytes, checksum: 59acc974df610b5b4f9e1da020efb057 (MD5) Previous issue date: 1994 Resumo: Este trabalho tem por objetivo discorrer sobre as propostas da psiquiatria higiênica brasileira das décadas de 20 e 30, notadamente de sua instituição mais expressiva no período que foi a Liga Brasileira de Higiene Mental (LBHM), criada em 1923. Tomando por eixo de análise os desdobramentos teóricos e práticos dessa psiquiatria, que consagrava o princípio da prevenção e elegia a eugenia e higiene mental como referentes conceituais básicos, buscou-se esclarecer aspectos importantes do seu novo e ambicioso projeto de intervenção social que, de forma geral, se vinculava ao tema tão caro à época da "regeneração" e/ou "construção" nacional. Como para alcançar tal intuito de regenerar a nacionalidade exigia que se enfrentasse a questão da composição racial do brasileiro, os psiquiatras e médicos agrupados em torno da Liga Brasileira de Higiene Mental se valeram extensamente de proposições eugênicas, vistas, pois, como melhor meio de racionalizar esse processo. Abstract: This work has the objective of discoursing the proposals of the Brazilian hygiene psychiatry during the decades of the 20's and 30's, specially its most important institution, the Brazilian League of Mental Hygiene (LBHM), founded in 1923. Using as axis of analyses the theorical and practical expansion of this psychiatry that rendered the principal of prevention and had elected the eugenic and mental hygiene as basic concepts of reference, this work has the intention of enlightening important Aspects of its new and ambitious project of social interference which, in a general sense, was linked to the 50 highly esteemed theme of that time: the national "regeneration" and/or "construction". To achieve such aim of regenerating the nationality, required that one should face the problem of racial mixture of the Brazilian population, 50 psychiatrists and doctors gathered in the Brazilian League of Mental Hygiene, were supported greatly on the eugenic proposal, due to the fact that it became the best form of rationalizing this process. Mestrado Mestre em História
30

Grupos de atividades : uma discussão teorico-clinica sobre o papel da terapeuta ocupacional

Ballarin, Maria Luisa Gazabim Simões 2001 (has links)
Orientador: Sergio Luiz Saboya Arruda Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-27T11:08:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ballarin_MariaLuisaGazabimSimoes_D.pdf: 50114345 bytes, checksum: 055b8a166a4eb849b2943f4fd8da8527 (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: Este trabalho tem por objetivo apresentar um estudo teórico-clínico sobre a Terapia Ocupacional, no contexto de atendimento a grupos de atividades, a partir de uma abordagem psicodinâmica. Trata-se de uma pesquisa do tipo qualitativa, em que se utilizaram como instrumento de investigação entrevistas semi-estruturadas, aplicadas a quinze terapeutas ocupacionais. Inicialmente, buscou-se resgatar alguns aspectos históricos relativos à saúde mental e à Terapia Ocupacional. Em seguida, considerando o material coletado nas entrevistas, procurou-se destacar e analisar aspectos relativos ao trabalho clínico desenvolvido por essas profissionais junto a grupos de atividades com pacientes inseridos em diferentes serviços públicos de assistência à saúde mental. Deu-se ênfase à formação e aos referenciais teóricos, aos tipos de intervenção, aos aspectos práticos do manejo grupal e às atribuições pertinentes ao papel da terapeuta ocupacional enquanto coordenadora de grupos de atividades. Notou-se a relevância dos grupos de atividades como mais um recurso terapêutico na assistência ao doente mental. Observou-se, ainda, a influênciados referenciais teóricos psicodinâmicos na prática clínica dessas profissionais, possibilitandoo aprofundamento e a ampliação do entendimento dos grupos de atividadesem Terapia Ocupacional Abstract: This work has the objective of presenting a clinical-theoretical study of Occupational Therapy, in the context of activities groups attendance, from psycodinamic basis. It is a qualitative research, conducted by semi-structured interviews applied to fifteen occupational therapists. Firstly, historical features related to mental health and Occupational Therapy were retaken. In the sequence, considering the complete data collected with the interviews, it were detached and analyzed aspects related to their experiences related to clinic work developed with groups of activities on several mental health public assistance contexts. It was emphasized their formation and theoretical basis, types of interventions, practical aspects related to the management of the activities groups and attributions of this professional' s role as a group of activities coordinator. It was noted the relevance of group of activities as one more therapeutic resource on mental health assistance. It was still evidenced the influence of psychodynamic theoretical basis on clinical practices of these professionals, allowing an improving on their comprehension of Occupational Therapy activities groups Doutorado Saude Mental Doutor em Ciências Médicas

Page generated in 0.0871 seconds