• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1581
  • 15
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1636
  • 1636
  • 996
  • 300
  • 253
  • 237
  • 218
  • 216
  • 195
  • 186
  • 183
  • 181
  • 168
  • 167
  • 164
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Os sentidos dos vínculos na crise psíquica grave

Gondim, Maria de Fátima de Novais 2007 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2007. Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-10-09T19:52:54Z No. of bitstreams: 1 Tese_ Maria de Fatima de N Gondim.pdf: 3049673 bytes, checksum: f572e393ec881c31ec3a11d1a43cfd64 (MD5) Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2011-01-12T16:54:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese_ Maria de Fatima de N Gondim.pdf: 3049673 bytes, checksum: f572e393ec881c31ec3a11d1a43cfd64 (MD5) Made available in DSpace on 2011-01-12T16:54:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese_ Maria de Fatima de N Gondim.pdf: 3049673 bytes, checksum: f572e393ec881c31ec3a11d1a43cfd64 (MD5) Previous issue date: 2007 Este trabalho teve como objetivo realizar um estudo sobre o sentido dos vínculos de pessoas em situação de crise psíquica grave, incluindo vínculos familiares, sociais e terapêuticos. As noções de crise dentro de diferentes perspectivas foram revisadas e apresentadas conceituações de vínculos de diversos autores como Buber (1979) e Moreno (1975, 1993), com visão fenomenológica e existencial e os da Escola Argentina: Pichon-Rivière (1988a; 1988b), Moguillansky (1999) e Berenstein & Puget (1997), que articulam a visão psicológica e social do vínculo. O processo de individuação e a compreensão da saúde e doença mental a partir dos vínculos foram estudados, com base na visão psicodinâmica e no processo maturacional de Winnicott (1960, 1963, 1957, 1954, 1957) e na teoria psicodramática de Moreno (1975,1993). A constituição do indivíduo a partir dos vínculos familiares, com seus elementos facilitadores e impeditivos da diferenciação do self foi vista na sua dimensão relacional, inconsciente e transmissão psíquica intergeracional, assim como analisadas as influências do contexto social e das redes sociais. Essas diferentes formações de vínculos permitiram o olhar sobre as configurações vinculares da pessoa em crise e seu potencial facilitador ou impeditivo de mudanças. A pesquisa foi feita em duas etapas, por meio de atendimento psicoterapêutico a pessoas em situação de crise psíquica grave, com o foco no seu mundo relacional e visitas a serviços que acolhem pessoas em crise. Essa segunda etapa foi precedida de uma pesquisa documental que indicou o desenvolvimento de serviços de crise em dois diferentes sistemas de saúde mental: o brasileiro e o inglês. Enquanto o atendimento a pessoas em crise ocorreu em Brasília, as visitas a serviços de crise foram realizadas em Brasília, em Londres na região de East Kent, na Inglaterra e em Bruxelas na Bélgica, onde diferentes abordagens como a médico/biológica, biopsicossocial e psicossocial foram encontradas com diferentes formações de vínculos terapêuticos. Ficou evidente a importância das configurações vinculares tanto na eclosão da crise como na sua recuperação. Concluímos, a partir de nossas pesquisas, pela importância fundamental da visão da crise psíquica grave como um momento que pede mudanças no mundo relacional do indivíduo, para que haja continuidade no seu processo de desenvolvimento e individuação. Cabe aos terapeutas e aos serviços de saúde mental organizar suas avaliações e intervenções a partir dos sentidos da crise na vida do indivíduo e no seu contexto relacional. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT The goal of this study is to analyze the meaning of personal relationships in severe mental crises, including family, social, and therapeutic relationships. Different concepts of crisis have been reviewed and the definition of crises have been presented as put forth by various authors, such as Buber (1979) and Moreno (1975, 1993), from a phenomenological and existentialist viewpoint, as well as those of the Argentinean School: Pichon-Rivière (1988a; 1988b), Moguillansky (1999) and Berenstein & Puget (1997), who describe the psychological and social aspects of these relationships. The material presented includes the process of individuation and an understanding of mental health and disturbances based on relationships as a maturation process in the psychodynamic model of Winnicott (1960, 1963, 1957, 1954, 1957), and in the psychodrama theory of Moreno (1975, 1993). The individual’s constitution as it is affected by family relationships is studied in the relational, subconscious and intergenerational psychic transmission aspects, also considering the influence of social context and social networks. These different angles on the formation of relationships provide an insight into the configurations of relationships in individuals undergoing crises, as well as into the facilitating or impeditive potential they provide for change and for the differentiation of self. Research was carried out in two stages: by means of assisting people in severe mental crisis focusing on their relational content, and by visiting facilities where people in crisis are treated. The second stage was preceded by a documented research carried out on the development of crisis management services in the Brazilian and the British mental health systems. The assistance to people in crisis was given in Brasilia, Brazil, and the visits to crisis management services were made in Brasilia, London and East Kent in England, and Brussels, Belgium. In the different locations, diverse approaches, such as the medical/biological, biopsychosocial, and psychosocial approaches were encountered. The importance of relational configurations both in the occurrence of crises and in the recovery from them became evident. Our research led to the conclusion that severe mental crises represent moments in which changes in the sufferers’ relational context are required in order for the continuity of their processes of development and individuation. It is the duty of therapists and of mental health services to organize their assessments and interventions based on the meaning of crises in the life of an individual and on their relational context.
22

Médicos dependentes químicos : características da clientela atendida por psiquiatras na cidade de Recife

ALBUQUERQUE, José Francisco de 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:01:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8641_1.pdf: 408836 bytes, checksum: aba42741410831e1183cf22e0d2d4d1b (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 O estudo teve por objetivo identificar as características da clientela formada por médicos dependentes químicos, atendidos por psiquiatras na cidade de Recife. A dependência de substâncias psicoativas entre médicos é ainda pouco estudada , com escassos registros na literatura, especialmente no que se refere às repercussões na vida pessoal e no exercício profissional dos mesmos. Trata-se de um estudo descritivo do tipo série de casos, onde foram estudados aspectos relativos à pessoa do médico, a sua formação, ao exercício profissional e ao uso de substâncias psicoativas, expressando as respectivas freqüências. A amostra foi constituída por 64 casos após o preenchimento de questionário (elaborado pelo pesquisador), a partir de dados de prontuários médicos. Os achados identificam uma população predominantemente do sexo masculino (75%), com idade média de 46 anos, casados, com renda mensal entre 9 e 20 salários mínimos e com múltiplos vínculos de trabalho, havendo o predomínio do vínculo público. Atuam nas especialidades de Clínica Médica (37,5%), Cirurgia (23,4%), Anestesiologia (21,9%), Ginecologia/Obstetrícia (10,9%) e Psiquiatria (6,3%). As substâncias mais utilizadas são o álcool, os derivados opióides, os sedativos/hipnóticos, cocaína/crack e canabis entre outras. Cerca de 56% usam o álcool há mais de 20 anos, predominando uma freqüência de uso diário. Para as outras substâncias, a freqüência do uso é semelhante porém, o tempo de uso se encontra em até 10 anos. Aproximadamente 85% apresentam problemas no casamento e no exercício profissional, 37,5% sofreram acidentes de trânsito e apenas 7,8% foram notificados junto ao CREMEPE (Conselho Regional de Medicina de Pernambuco). Dentre as dificuldades no exercício profissional constam: trabalhar alcoolizado ou sob efeito de outras substâncias, as faltas ao trabalho e o desvio de medicamentos. A maioria (75%) foi encaminhado para tratamento por iniciativa dos familiares. Considerando a existência de comorbidade associada à dependência de substâncias psicoativas, ressalta-se o diagnóstico do Transtorno do Humor (78,1%), Transtornos Neuróticos/Estresse/Somatoformes (29,7%), Transtorno de Personalidade (14,1%) e Esquizofrenia (1,6%). Os resultados desse estudo, pioneiro no Nordeste, poderão ser importantes para reflexões sobre o tema e servir de subsídios para a implantação de programas de atenção à saúde do médico no Estado de Pernambuco
23

A Violência na Escola e os Transtornos Mentais Comuns (tmc) em Professores de Escolas Municipais de Jaboatão dos Guararapes – Pernambuco.

Lima, Alyne Fernanda Tôrres de 17 March 2014 (has links)
Submitted by Etelvina Domingos (etelvina.domingos@ufpe.br) on 2015-04-10T17:13:59Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Alyne Fernanda Tôrres de Lima.pdf: 1472269 bytes, checksum: 52a34cbc523b074f72476404736061f8 (MD5) Made available in DSpace on 2015-04-10T17:13:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Alyne Fernanda Tôrres de Lima.pdf: 1472269 bytes, checksum: 52a34cbc523b074f72476404736061f8 (MD5) Previous issue date: 2014-03-17 Reuni CAPES INTRODUÇÃO: A violência é um fenômeno multifatorial que atinge diversos setores da sociedade. Nas escolas a violência, além de outros problemas, tem repercutido de maneira negativa atingindo os professores e muitas vezes causando problemas a sua saúde física e emocional. OBJETIVO: conhecer a associação entre a violência na escola e Transtornos Mentais Comuns (TMC) em professores da rede municipal de ensino de Jaboatão do Guararapes – Pernambuco. METODOLOGIA: Um estudo do tipo transversal exploratório, foi realizando com 525 professores da rede pública municipal de ensino. Os professores responderam a um questionário que tratava sobre a violência nas escolas e sobre a sua saúde. Para conhecer a prevalência dos Transtornos Mentais Comuns foi utilizado o Self Reporting Questionnaire (SRQ-20) um instrumento indicado pela Organização Mundial de Saúde para pesquisa de Transtornos Mentais Comuns. RESULTADOS: Os resultados mostraram que a agressão física e a agressão verbal contra o professor, a agressão ou ameaça com arma de fogo ou arma branca, o tráfico e o consumo de drogas na estão associados aos TMC. CONCLUSÃO: A violência afeta a saúde emocional do professor aumentando a chance de transtornos mentais comuns entre os pesquisados e que se faz necessário investir na capacitação do professor para o enfrentamento desse problema e em ações de prevenção da violência.
24

A clínica em saúde mental : um estudo comparativo entre as clínicas alienista, psiquiátrica e psicossocial THE CLINIC IN MENTAL HEALTH: A COMPARATIVE STUDY BETWEEN THE ALIENIST, PSYCHIATRIC AND PSYCHOSSOCIAL CLINICS (Inglês)

Mascarenhas, Lirian Filgueiras 30 March 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2018-10-05T23:38:56Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-03-30 This study aims to analyze comparatively the Psicossocial Clinic and the Alienist and Psychiatric Clinics. As references, we will analyze five elements mentioned by Robert Castel (1978): Theoric Code, Intervention Tecnology, Institutional Device, Professional Staff and User Statute. Pinel s Phylosofical Nosography was the first Theoric Code forged about madness. The Psychiatric Clinic created manuals of diagnosis such as CID-10 and DSM-IV, wich to this day establish the psychiatric practice. The Theoric Code of the psicossocial clinic possesses importante theoric productions, such as the ones showed by the psychoanalists and militants of the Brazilian Psychiatric Reform Antonio Lancetti, Ana Paula Lobosque and Fernando Tenório. The asylum, in the Alienist Clinic; the Psychiatric Hospital, in the Psychiatric Clinic, and the open equipments of the RASM, in the psychossocial clinic, are the Institutional Devices that have been sheltering the madness. But the fight for care for those who suffer from mental disorders being available at public services still meets some resistance. In the asylum and the psychiatric hospital, the alienist doctor and the psychiatric doctor are the central characters in the treatment of madness. In the psycossocial clinic, the Professional Staff consists of several professionals who entangle their knowledge and their skills in the assistence of those who suffer from mental disorders. However, medical power is still outstanding in the psycossocial clinic. The Alienist User Statute treated the mad as uncapable and dangerous. In the psychiatric clinic, the mad also shares the status on mentally ill. Whereas in the psychossocial clinic, the mad is seen, first of all, as a citizen, wich implies the need of a clinic that s commited with transforming society s relationship with madness. The Alienist Intervention Technology was the moral treatment idealized by Pinel, whereas the one elaborated by the Psychiatric Clinic was the Psychofarmacology Treatment. On the second half of the XXth century, the Psychiatric Reform proposed a new intervention technology, the psychossocial atention, nowadays transformed in a public policy in Brazil by the Ministry of Health. Well into the 21st century, deep marks of the alienist clinic and the psychiatric clinic still remain, in the relationship between society and madness, even considering the advances of the psychossocial clinic. Key words: Mental health; Alienism; Psicossocial Atention, Psychiatric Reform, Foucault; Psychoanalysis. O objetivo deste estudo é fazer uma análise comparativa entre a Clínica Psicossocial e as Clínicas Alienista e Psiquiátrica. Como referência, analisaremos cinco elementos citados por Robert Castel (1978): código teórico, tecnologia de intervenção, dispositivo institucional, corpo de profissionais e estatuto de usuários. A Nosografia Filosófica de Pinel foi o primeiro Código Teórico elaborado sobre a loucura. A Clínica Psiquiátrica elaborou manuais diagnósticos, como o CID-10 ou DSM-IV, que embasam até hoje o fazer psiquiátrico. O Código Teórico da clínica psicossocial conta com produções teóricas importantes, como as apontadas pelos psicanalistas e militantes da reforma psiquiátrica brasileira Antonio Lancetti, Ana Marta Lobosque e Fernando Tenório. O asilo, na clínica alienista; o hospital psiquiátrico, na clínica psiquiátrica, e os equipamentos abertos da RASM, na clínica psicossocial, são os Dispositivos Institucionais que têm abrigado a loucura. Mas a luta para que os cuidados aos portadores de transtorno mental sejam ofertados em serviços abertos encontra ainda hoje grande resistência. No asilo e no hospital psiquiátrico, o médico alienista e o médico psiquiatra são os personagens centrais no tratamento da loucura. Na clínica psicossocial, o Corpo de Profissionais é marcado por vários profissionais que entrelaçam seus saberes e suas práticas na assistência aos portadores de transtorno mental. Entretanto, o poder médico ainda é marcante na clínica psicossocial. O Estatuto de Usuário alienista retratava o louco como incapaz e perigoso. Na clínica psiquiátrica, o louco assume também o status de doente mental. Já na clínica psicossocial, o louco é visto, antes de tudo, como um cidadão, o que implica na necessidade de uma clínica comprometida com a transformação da relação da sociedade com a loucura. A Tecnologia de Intervenção Alienista foi o tratamento moral idealizado por Pinel, enquanto o elaborado pela Clínica Psiquiátrica foi o tratamento psicofarmacológico. Na segunda metade do século XX, a Reforma Psiquiátrica propôs uma nova tecnologia de intervenção, a atenção psicossocial, hoje transformada no Brasil em uma política pública pelo Ministério da Saúde. Em pleno século XXI, marcas profundas da clínica alienista e psiquiátrica ainda permanecem na relação da sociedade com a loucura, mesmo considerando os avanços da clínica psicossocial. Palavras-chave: Saúde Mental. Alienismo. Atenção Psicossocial. Reforma Psiquiátrica. Foucault. Psicanálise.
25

A invenção diagnóstica ontem e hoje : há possibilidades para redescrições ?

Verde, Madalena de Queiroz Lima 19 December 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2018-10-05T23:13:38Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-12-19 O presente estudo emprega a metodologia de pesquisa qualitativa bibliográfica e tem como objetivo problematizar e realizar uma análise do diagnóstico na área de saúde mental, derivada da constatação de um aumento importante na formulação de novas categorias nosográficas nos atuais manuais de classificação psiquiátricos - sobretudo no Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM) - e de constatações clínicas que identificam um acréscimo na procura por diagnósticos. Aplicando ao diagnóstico um significado de relevância para a condução da própria vida, pacientes buscam, mediante emissões diagnósticas, definições e justificativas para as dificuldades e o sofrimento vivido, descrevendo a si mesmo como uma entidade nosográfica procedente de um mal funcionamento biológico corporal. O estudo, opondo-se ao caráter de verdade absoluta essencialista e universal atribuído ao diagnóstico na contemporaneidade, propõe compreendê-lo na interdependência do contexto social-históricopolítico. Para tanto, identifica a classificação dos fenômenos psicopatológicos na tradição da racionalidade médica ocidental, ancorada em sisifismo à procura por uma causalidade orgânica para a experiência da loucura bem como um diagnóstico nos dias de hoje como um veículo para a constituição de identidades biológicas reducionistas da subjetividade. Na atualidade, com a formulação do DSM-III como um instrumento diagnóstico decisivo na elaboração da idéia de transtorno mental como entidade universal essencialista, essa idéia corrobora o cenário das bioidentidades e de profundas mudanças ocorridas nas esferas política, econômica e antropológica do mundo. Concluindo, com contribuições na psicanálise, são analisadas condições de possibilidades para a emersão de novos discursos e de uma prática clínica que permitam produzir redescrição diagnósticas de um reducionismo fisicalista da subjetividade , ressaltando a singularidade e irredutibilidade da condição humana. Palavras-chave: diagnóstico, contemporaneidade, medicina, psicanálise.
26

Constituição, direitos fundamentais e a disciplina normativa da internação psiquiátrica involuntária : aspectos materiais e processuais Constitution, fundamental rights and the legal regulation of involuntary psychiatric hospitalization: substantial and procedural aspects. (Inglês)

Lima, Vanessa Batista Oliveira 28 December 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2018-10-05T23:28:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-12-28 This dissertation examines the legal regulation of involuntary psychiatric hospitalization, the main legal instrument becomes the 10.216/2001 Act, known as the Brazilian Psychiatric Reform Law. In a democratic state of law, the fundamental mission of ordinary legislator, at all levels, is to make effective the values enshrined in the Constitution, notably the fundamental rights. This is the central premise of the inquiry conducted with this dissertation. It has been approached, then, the theory of fundamental rights, as well as the one about social rights, focusing on the right to health, all in order to prepare and support the critical analysis of the specific legislation for involuntary psychiatric hospitalizations. In addition, still as a preparatory stage and to better understand the context of the Brazilian Psychiatric Reform, it has been explained how the so called mental hospitals have appeared and how the need for the humanization of mental health care has become a worldwide concern over the undignified and inhumane treatment of asylum. Anyway, we decided to bring data that subscribes UN guidelines, as well as a study of Portuguese and Argentinian legislation on psychiatric hospitalization, especially involuntary, with the purpose of conducting a mapping of the needs, problems and solutions most relevant to theme, to be used as a historical frame of reference in understanding the national order. Aligns hypotheses of situations protectable by a mental health legislation and suggests that an interpretation according to the constitution allows a greater range for the mental health law in Brazil. It was found that in the Brazilian legal order there are instruments to protect the fundamental rights of all those affected by involuntary psychiatric admissions, especially those of people with mental disorder. Doctrine, legislation and case law the resources used through a search of a qualitative approach. Keywords: Fundamental rights. Mental health. Brazilian psychiatric reform. Involuntary psychiatric hospitalization. Esta dissertação analisa a disciplina jurídica das internações psiquiátricas involuntárias, cujo principal diploma legal é a Lei 10.216/2001, conhecida como a Lei da Reforma Psiquiátrica Brasileira. Num Estado Democrático de Direito, missão fundamental do legislador infraconstitucional, em todos os níveis, é a realização os valores consagrados na Constituição, notadamente os direitos fundamentais. Esta e' a premissa central da investigação realizada na presente dissertação. Foi feita, portanto, uma abordagem da Teoria dos Direitos Fundamentais, bem como dos direitos sociais, focalizando no direito à saúde, tudo de modo a preparar e fundamentar a análise crítica da legislação específica relativa às internações psiquiátricas involuntárias. Ademais, ainda como etapa preparatória e para melhor compreender o contexto da Reforma Psiquiátrica Brasileira, explica-se como surgiram os chamados manicômios e de como a necessidade de humanização dos cuidados com a saúde mental foi tornando-se preocupação mundial face à forma indigna e desumana de tratamento manicomial. Enfim, optou-se por trazer dados que perfilham as diretrizes da ONU, bem como um estudo da legislação portuguesa e da argentina sobre as internações psiquiátricas, especialmente a involuntária, com a finalidade de realizar um mapeamento dos anseios, problemas e soluções mais relevantes sobre a temática abordada, a ser utilizado como quadro de referencia histórico na compreensão do ordenamento nacional. Alinha hipóteses de situações tuteláveis por uma legislação de saúde mental e sugere-se que uma interpretação conforme à constituição permite um maior alcance da Lei de saúde mental brasileira. Verificou-se que no ordenamento jurídico brasileiro existem instrumentos de proteção dos direitos fundamentais de todos aqueles afetados por internações psiquiátricas involuntárias, principalmente aqueles dos portadores de transtorno mentais. Doutrina, legislação e jurisprudência serão as fontes bibliográficas utilizadas, por meio de uma pesquisa de abordagem do tipo qualitativa. Palavras-chave: Direitos fundamentais. Saúde mental. Reforma psiquiátrica brasileira. Internação psiquiátrica involuntária.
27

Grupos de atividades : uma discussão teorico-clinica sobre o papel da terapeuta ocupacional

Ballarin, Maria Luisa Gazabim Simões 2001 (has links)
Orientador: Sergio Luiz Saboya Arruda Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-27T11:08:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ballarin_MariaLuisaGazabimSimoes_D.pdf: 50114345 bytes, checksum: 055b8a166a4eb849b2943f4fd8da8527 (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: Este trabalho tem por objetivo apresentar um estudo teórico-clínico sobre a Terapia Ocupacional, no contexto de atendimento a grupos de atividades, a partir de uma abordagem psicodinâmica. Trata-se de uma pesquisa do tipo qualitativa, em que se utilizaram como instrumento de investigação entrevistas semi-estruturadas, aplicadas a quinze terapeutas ocupacionais. Inicialmente, buscou-se resgatar alguns aspectos históricos relativos à saúde mental e à Terapia Ocupacional. Em seguida, considerando o material coletado nas entrevistas, procurou-se destacar e analisar aspectos relativos ao trabalho clínico desenvolvido por essas profissionais junto a grupos de atividades com pacientes inseridos em diferentes serviços públicos de assistência à saúde mental. Deu-se ênfase à formação e aos referenciais teóricos, aos tipos de intervenção, aos aspectos práticos do manejo grupal e às atribuições pertinentes ao papel da terapeuta ocupacional enquanto coordenadora de grupos de atividades. Notou-se a relevância dos grupos de atividades como mais um recurso terapêutico na assistência ao doente mental. Observou-se, ainda, a influênciados referenciais teóricos psicodinâmicos na prática clínica dessas profissionais, possibilitandoo aprofundamento e a ampliação do entendimento dos grupos de atividadesem Terapia Ocupacional Abstract: This work has the objective of presenting a clinical-theoretical study of Occupational Therapy, in the context of activities groups attendance, from psycodinamic basis. It is a qualitative research, conducted by semi-structured interviews applied to fifteen occupational therapists. Firstly, historical features related to mental health and Occupational Therapy were retaken. In the sequence, considering the complete data collected with the interviews, it were detached and analyzed aspects related to their experiences related to clinic work developed with groups of activities on several mental health public assistance contexts. It was emphasized their formation and theoretical basis, types of interventions, practical aspects related to the management of the activities groups and attributions of this professional' s role as a group of activities coordinator. It was noted the relevance of group of activities as one more therapeutic resource on mental health assistance. It was still evidenced the influence of psychodynamic theoretical basis on clinical practices of these professionals, allowing an improving on their comprehension of Occupational Therapy activities groups Doutorado Saude Mental Doutor em Ciências Médicas
28

Estresse e trabalho de monitoras de creche : uma abordagem multidisciplinar

Masselli, Maria Cecilia 2001 (has links)
Orientador : Marcos de Souza Queiroz Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-28T00:01:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Masselli_MariaCecilia_D.pdf: 54081237 bytes, checksum: 67b552e063dd1e79896c88e0c235ad09 (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: A presente pesquisa consiste numa análise multidisciplinar do estresse, na interface que estabelece com o mundo do trabalho. Um "diálogo" entre conceitos (estresse, sofrimento, desgaste) e abordagens, tanto qualitativas (representações sociais), quanto quantitativas (Inventário de Sintomas de Stress e mapeamento dos afastamentos por estresse entre os funcionários públicos municipais de Campinas, o que sugeriu a aproximação da categoria monitora de creche) busca revelar suas complementaridades. O ISS-LIPP, aplicado em 4 creches, mostrou que as monitoras, que ficam em contato direto com as crianças, têm mais chances de serem consideradas estressadas que os demais funcionários. Buscou-se então compreender a correlação entre as experiências de estresse referidas pelas monitoras e a natureza do trabalho que desempenham. A comparação entre duas creches da Prefeitura e duas da Unicamp mostrou que desenvolver a mesma atividade na Prefeitura aumentava significativamentea chance de ser sintomática para o ISS-LIPP, o que apontou para que se buscasse identificar elementos da organização do trabalho, numa e noutra instituição, que se relacionassem às experiências de estresse referida pelas participantes. Este e tantos outros "diálogos" promovidos durante a pesquisa mostraram-se instigantes, proficuos e permitem vislumbrar que abordagens integradoras podem também contribuir para a ampliação da compreensão de outros fenômenos humanos Abstract: Not informed. Doutorado Doutor em Ciências Médicas
29

Transtorno hipercinetico : um estudo de prevalencia e fatores associados, em meninos que frequentam, pela primeira vez, o primeiro ano do ensino fundamental em escola publica de Belo Horizonte

Felicissimo, Claudia Regina Faria 1999 (has links)
Orientador: Lidia Straus Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2018-07-28T14:57:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Felicissimo_ClaudiaReginaFaria_D.pdf: 6488405 bytes, checksum: ef0e1a9224478291ce2a52039605da17 (MD5) Previous issue date: 1999 Resumo: O TH é um problema neurocomportamental comum, que afeta 5 a 10% das crianças e adolescentes, persistindo na vida adulta em 30-50% dos casos. Meta não só a conduta emocional e a adaptação social da criança, como também o seu rendimento escolar, mesmo que ela apresente um nível satisfatório de inteligência. Sua etiologia, apesar das inúmeras investigações, ainda continua sendo uma incógnita. Neste estudo, objetivou-se detectar a prevalência do TH, em meninos escolares, e a associação desse transtorno com algumas características psicossócio-educacionais dos pais e com o desempenho dos meninos nas avaliações neurológicas, psicométricas e educacionais. Objetivou-se, também, obter o conhecimento das possíveis características do traçado eletroencefalográfico, específicas dos portadores do TH. Método: estudo do tipo transversal com componentes descritivos e analíticos. A amostra foi constituída por 138 meninos escolares com idade média de sete anos e oito meses, que foram submetidos à avaliação psicométrica -WISC-, neurológica ENE-, comportamental - Cid-l O, critérios clínicos e de pesquisa, - e educacional - alfabetização. Realizou-se EEG quantitativo nos meninos que foram diagnosticados pelo critério clínico - 18 - e, também, nos meninos considerados normais - nove. Os pais foram caracterizados quanto à escolaridade, renda familiar, residência e vitalidade. O responsável pela criaçã~ do menino respondeu um questionário de avaliação de morbidade psiquiátrica QMP A. Aplicou-se o teste do qui-quadrado e o da regressão logística. Resultados: a prevalência detectada, segundo o critério clínico, foi 13%; segundo o critério de pesquisa, foi 4,3%. O desempenho nas provas de persistência motora e equilíbrio estático do exame neurológico evolutivo despontam como fatores fortemente associados à prevalência do TH assim como o baixo nível de instrução da mãe. A prevalência de suspeita de morbidade psiquiátrica no responsável pela criação do menino foi 56,5% e não revelou qualquer associação com o transtorno. A alteração letroencefalográfica mais comum - 41% - foi o aumento de ondas teta, associada ao aumento de ondas beta e somente 26% dos meninos apresentaram EEG normal. Não houve diferença significativa entre o EEG dos meninos com o TH e o dos controles. Conclusões: a grande maioria dos meninos do estudo apresentou um baixo desempenho no exame neurológico evolutivo e nas provas do WISC. A maioria, também, não estava alfabetizada ao final do ano letivo. Os meninos manifestaram comportamentos de desatenção, hiperatividade e impulsividade em maior proporção em sala de aula. Bom desempenho nas provas de coordenação apendicular e de sensibilidade e gnosia do ENE e nos subtestes números e código do WISC facilitam a alfabetização. O TH diagnosticado pelo critério clínico estava associado à não-freqüência à pré-escola e à não-alfabetização ao final do primeiro ano de escolaridade. Há necessidade de maior estimulação em nível de pré-escola. Não houve associação do TH com desempenho insuficiente no WISC. O traçado EEG não mostrou anormalidades qu'e pudessem ser consideradas específicas do TH. A saúde a a educação poderiam atuar preventivamente Abstract: HD is a common neurobehavioral problem atTecting 5-10% of children and adolescents, and persisting in adulthood in 30-50% of the cases. It atTects not only emotional behavior and social adaptation of children, but also their school performance, even when they present a satisfactory intelligence leveI. Its etiology, despite many investigations, is still unknown. This study was designed to detect prevalence of HD in school boys, association of this disorder with some psychological, social and educational characteristics of the parents, and with their performance in neurological, psychometric and educational assessments. It also aimed at understanding the possible electroencephalographic characteristics specific to HD. Method: a cross-sectional study with descriptive and analytical components. The sample consisted of 138 school boys, mean age of seven years and eight months, submitted to psychometric (WISC), neurological (ENE), behavioral (ICD-I0), clinical and research criteria, and educational (reading and writing skills) assessment. Quantitative EEG was conducted in boys diagnosed by clínical criterion (18), and in some boys considered normal (9). The parents were characterized according to schooling, family income, housing conditions and health status. The person responsible for bringing up the child answered a psychiatric morbidity assessment questionnaire (QMP A). Logistic regression and chi-square test were applied. ResuIts: prevalence detected, according to clinical and research criteria, was 13% and 4.3%, respectively. Performance in motor persistence and static equilibrium tests of the developmental neurolQgical examination (ENE) appear as factors strongly' associated to prevalence of HD, and tp low schooling leveI of the mother. Prevalence of the diagnostic hypothesis psychlatric morbidity for the person responsible for bringing up the boy was 56.5% and did not demonstrate any association with the disorder. The most ftequent electroencephalographic alteration (41 %) was increase in theta waves, together with increase in beta waves. Only 26% of the boys had a normal EEG. There was no significant ditTerence in EEG between HD and control group. Conclusions: the great majority of the subjects presented, low performance leveI in the developmental neurological examination and in WISC tests. Most of the boys were still illiterate by the end of the school year. The students demonstrated the following behaviors in greater proportion at classroom: inattention, hyperactivity and impulsiveness. Good perfonpance in apendicular coordination tests and sensitiveness and gnosia tests ftom ENE, and in numbers and code ITom WISC helped with reading and writing skills. HD diagnosed by clinical criterion was associated to non-attendance to preschool and to illiteracy by the end of the first school year. There is a need for greater preschool encouragement. There was no association of HD with insufficient performance in WISC. The EEG tracing did not show abnormalities that could be considefed specific to HD. Health and education should be consideted as preventive actions Doutorado Doutor em Medicina
30

A saude mental no fio da clinica

Pacheco, Ricardo Azevedo, 1969- 2001 (has links)
Orientador : Gastão Wagner de Souza Campos Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas Made available in DSpace on 2018-08-02T11:03:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pacheco_RicardoAzevedo_M.pdf: 601482 bytes, checksum: 006c70e675fbc31333a6be0f72415520 (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: A clínica com psicóticos, vista sob a perspectiva das leituras de Sigmund Freud e Jacques Lacan e revista a partir de suas particularidades, de uma inserção no dispositivo político-institucional e no discurso da Saúde Mental é o fio condutor deste trabalho. A revalorização do espaço da e para a clínica dentro da Saúde Mental, nas instituições e junto aos agentes responsáveis pela condução do processo de Reforma Psiquiátrica brasileira, é seu objetivo maior. Algumas referências conceituais permitiram discernir este percurso: normatividade, a relação paradigmas/ideologia/legitimação científica, o aparelho psíquico freudiano e a teoria lacaniana sobre as psicoses são as principais. A discussão acerca delas é feita num capítulo específico, mas estes elementos teóricos permeiam todo o trabalho. Neste trajeto, dois ¿encontros¿ foram necessários e precederam a discussão mais própria sobre a questão clínica. Foram eles os encontros com os discursos da Psiquiatria e da Reforma Psiquiátrica. Para falar de ambas houve a necessidade de escolher uma leitura e um recorte diante da extensão e complexidade destes saberes e práticas, que não são propícios à abordagens unificadoras. Sem tais recortes porém, este trabalho ¿ que não visa uma crítica epistemológica nem um levantamento histórico ¿, não teria sido possível. Assim, correndo o risco da parcialização de um enfoque por um lado, e da superficialidade por outro, foi mantido o objetivo anunciado de ¿dar voz à clínica¿. Quanto ¿à¿ psiquiatria, a escolha foi por uma literatura que procurasse explorar a relação de filiação psiquiatria/medicina e suas implicações nas operações intelectuais em jogo no exercício da clínica psiquiátrica. Quanto ¿à¿ Reforma Psiquiátrica, a interrogação de textos de Basaglia e outros acerca do lugar reservado à clínica, ou seja, à particularidade radical da experiência e do discurso do louco, foi o que orientou a pesquisa. Finalmente, para ¿dar voz¿ à clínica, uma exploração sobre a noção de caso clínico em psicanálise e como não poderia deixar de ser, o escrito desses casos que foram atendidos pelo autor/equipe num serviço alternativo de Saúde Mental. A partir disso (com o objetivo de diferenciar-se de um escrito sobre casos), pretendeu-se lançar questões mais genéricas e interpelar o autor, os serviços, as equipes, o discurso da Saúde Mental Pública, a psicanálise e indiretamente, o valor universalizante da política, suas injustiças, claudicações e antinomias Abstract: The clinic with psychotic people, seen under the Sigmund Freud and Jacques Lacan's reading perspectives and reviewed from those particularities and one insertion in the politic-institutional device and in the speech of Mental Health, is the conduction wire of this work. The revaluation of the space of and for the clinic in the Mental Health, in the institutions e with the agents in charge for the conduction of the Brazilian Psychiatric Reform process, its biggest target.Some conceptual references allowed to discern this course: normativity, the paradigm-ideology-legitimization scientific relation, the freudian psycho device and the lacanian theory about psychosis are the main ones. The discussion about them is made in a specific chapter, but those theoretical elements permeate the entire thesis. During this course, two ¿meetings¿ were needed and preceded the discussion itself about the clinic question. They were the meetings with the psychiatry and psychiatric reform speeches. To be able to say about both ¿meetings¿, there was the necessity of choosing a reading and a psychiatry piece before the extension and complexity of these knowledge and actions, not propitious to a unifier approach. Without these pieces this work (which nor aims an epistemological comments neither a historical putting) wouldn¿t be possible. Thus, taking the risk of partisan of a focus, by a side, and of the superficiality, by another, the announced target of ¿give the clinic its speech¿ was maintained. About ¿the¿ psychiatry, the chosen reading tried exploit the dependency psychiatry/medicine relation and its implications on intellectual operations at stake in the exercise of psychiatric clinic. About ¿the¿ Psychiatric Reform, the Basaglia's text questions and others about the reserved place for the clinic, what means, for the experience's radical particularity and the lunatic speech, were what guided the research. Finally, to ¿give the clinic its speech¿, the exploitation about the conception of clinic case in psychoanalysis and, how it couldn¿t be different, the reports about the clinic cases assisted by the author/staff in one alternative service of mental health, From those cases (looking for making differences between a report about cases), the daring of putting questions more generically and interpellate, the services, the staffs, the public mental health speech, the psychoanalysis and indirectly, the universalizing policy value, those injustices, claudicating and contradiction Mestrado Planejamento Mestre em Medicina Preventiva e Social

Page generated in 0.0833 seconds