• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 9
  • Tagged with
  • 9
  • 7
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Condutas terapêuticas à pessoa com ostomia intestinal de um núcleo de assistência aos ostomizados (N A O)

Pavan, Érika Cibele Pereira [UNESP] 14 July 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:33:31Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-07-14Bitstream added on 2014-06-13T20:05:35Z : No. of bitstreams: 1 pavan_ecp_me_botfm.pdf: 895950 bytes, checksum: d17e4dcf90a2f74fcde517d50997e303 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Hospital Das Clinicas da Faculdade de Medicina de Botucatu / Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo / O Núcleo de Assistência ao Ostomizado (NAO) é um serviço ambulatorial especializado que atende desde 1994. Com a intenção de reavaliar esse serviço e as condutas terapêuticas à pessoa ostomizada foi proposto o estudo. A cirurgia que conduz a confecção de um estoma produz mudanças na imagem corporal da pessoa que poderá comprometer várias dimensões de sua vida. Assim, o paciente ostomizado ao se deparar com o estoma no pós-operatório passa a conviver com essa nova realidade, apresentando demandas peculiares. Com isso, o objetivo deste estudo foi caracterizar o perfil social, avaliar o perfil clínico dos usuários do NAO, indicar a conduta de acordo com sua condição para a reconstrução do trânsito intestinal; a auto-irrigação pela colostomia e/ou por consulta de enfermagem no ambulatório. Para isto foi proposto um instrumento sistemático de acompanhamento em pós–operatório que possibilitasse o seguimento dos casos novos e/ou pessoa ostomizada já cadastrada neste serviço. Tratou-se de um estudo clínico-epidemiológico, descritivo, transversal, que foi realizado junto ao Ambulatório de Coloproctologia do Departamento de Gastroenterologia Cirúrgica do HC – FMB – UNESP. Os dados, após aprovação do Comitê de Ética, foram coletados, por meio de formulário. De acordo com os resultados, observou-se o perfil dos usuários com ostomia intestinal, sendo 51,3% são do sexo masculino; 83,4% brancos; 59,0% casados e 80,8% com escolaridade em ensino fundamental ou médio. A idade média foi de 61,30 anos com desvio padrão de 16,76. Cerca de 25% dos pacientes com ostomia intestinal realizaram cirurgia em até 1 ano, Resumo 50% dos pacientes realizaram em até 3 anos e 25% são ostomizados há mais de 10 anos. Após a avaliação final constatou-se que 28,2% das pessoas com ostomia intestinal têm indicação para a cirurgia de reconstrução... / The ostomy treatment team (NAO) is a specialized outpatient service which has been in operation since 1994. The aim of this study was to evaluate treatment methods for ostomy patients. Surgery which leads to fitting of a stoma produces changes in a person’s appearance which can impact different areas of their life. Also, new ostomy patients have specific needs to help them get used to living with this new stoma after surgery. The objective of this study was to characterize social profile, evaluate clinical profile of NAO users, and suggest treatment according to their condition: intestinal transit reconstruction; self irrigation by colostomy; and/or nursing consultation at the outpatient clinic. A systematic post-surgery instrument was proposed to follow new or ostomized patients already enrolled in our clinic. This was a descriptive transversal clinical epidemiological study performed in conjunction with the Coloproctological Outpatients Clinic of the Surgical Gastroenterology Department, University Hospital, FMB – UNESP. After Ethics Committee approval, data were collected using the form. According to the results, intestinal ostomy patient profile was: 51.3% were male; 83.4% white; 59.0% married, and 80.8% without higher education. Mean age was 61.30±16.76 years. Around 25% of intestinal ostomy patients had undergone surgery in the last year, 50% in the last 3 years, and 25% had been ostomized for more than 10 years. Final evaluation showed 28.2% indicated for intestinal transit reconstruction; of these 52.2% where already available to begin pre-operative treatment, 33.3% were indicated for self irrigation, with 61.5% of these who Abstract met the required criteria wanted to start it according to an already determined plan and 38.5% would continue outpatient follow-up with nursing consultations. The systematic instrument was an adequate method of evaluating treatment method.
2

Efeitos da dança circular na qualidade de vida em pessoas estomizadas intestinais : ensaio clínico randomizado controlado

Kimura, Cristilene Akiko 22 November 2016 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-03-23T15:40:12Z No. of bitstreams: 1 2016_CristileneAkikoKimura.pdf: 8298369 bytes, checksum: 57d9725531d264675c45c789e8cf9da8 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2017-03-27T11:15:54Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_CristileneAkikoKimura.pdf: 8298369 bytes, checksum: 57d9725531d264675c45c789e8cf9da8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-27T11:15:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_CristileneAkikoKimura.pdf: 8298369 bytes, checksum: 57d9725531d264675c45c789e8cf9da8 (MD5) / A qualidade de vida (QV) é um conceito subjetivo que implica satisfação pessoal relacionada a vários aspectos, especialmente, àqueles considerados essenciais para a vida da pessoa. A manutenção da integridade física é muito importante para o bem-estar individual e para seu entorno social. A ruptura dessa integridade, a exemplo da confecção de uma estomia intestinal, pode trazer sérios problemas de ordem física, psicológica, espiritual e social. Nessa perspectiva, acredita-se que a abertura e adoção para atividades complementares ao modelo tradicional de atenção, adotado nos serviços de saúde, poderão contribuir para o ajustamento psíquico e a inserção social da pessoa com estomia intestinal. Uma dessas alternativas é a dança, que tem como objetivo trabalhar o corpo do indivíduo harmoniosamente, respeitando suas emoções e estado fisiológico. O objetivo deste estudo foi investigar o efeito da dança circular sobre a QV de pessoas com colostomia do Programa de Assistência Ambulatorial do Estomizado da SES/DF, dos Hospitais Regionais de Sobradinho e Planaltina. Trata-se de um estudo clínico aberto, randomizado, de dois braços, paralelo, controlado e com abordagem qualitativa à luz da análise de conteúdo. Contou-se com a colaboração de 80 colostomizados distribuídos em dois grupos: grupo controle que recebeu os cuidados ambulatoriais previstos para pacientes estomizados e o grupo experimental, recebeu os referidos cuidados e ainda foi submetido a prática da dança circular. A coleta de dados ocorreu no período de fevereiro a junho de 2016. Para a obtenção dos dados, utilizou-se um questionário sociodemográfico e clínico, o questionário COH-QOL- OQ, entrevista, avaliação clínica, antropométrica e bioquímica. À caracterização descritiva dos dados do questionário sociodemográfico e clínico, além da entrevista dos participantes, foi utilizada a estatística descritiva das variáveis. Os dados do COH-QOL-OQ foram analisados por meio do cálculo da média, desvio padrão e proporções e análise inferencial por meio dos procedimentos estatísticos: intervalo de confiança 95%, teste t-Student, teste de Mann-Whitney, Teste de Tukey e Anova. A significância estatística aceita foi de 5%, a análise estatística foi realizada no SPSS versão 20.0. Os resultados do COH-QOL- OQ apontaram que as questões dos Domínios Bem-estar Físico, Psicológico, Social e Espiritual estão correlacionadas com o escore médio, resultando na significância estatística (p>0,05). No tocante às entrevistas, emergiram quatros categorias. A aparente ausência de alterações antropométricas ou bioquímicas, clinicamente significativas, não deve ser tomada como evidências da inefetividade das práticas das danças circulares. Os resultados dessa pesquisa revelaram que as danças circulares são uma prática que procura unir as pessoas em um único objetivo de dançar, respeitando as limitações e diferenças de cada um e apoiando os demais integrantes da roda. Evidencia-se, a necessidade de se considerar a integralidade como princípio em vários níveis de discussões, em especial na gestão de sistemas e de serviços em saúde e enfermagem, fundamentada em um novo paradigma. Para tanto, se faz necessário acessar os saberes e as práticas dos usuários no contexto ambulatorial agregados às Políticas Nacionais de Práticas Integrativas e Complementares, promovendo a melhoria na QV tanto da pessoa com estomia intestinal quanto de seus familiares. / Quality of life is a subjective concept closely related to personal fulfillment regarding life’s various aspects, including some essential characteristics of one’s life. Health integrity, for instance, is a major issue regarding one’s well-being as well as one’s social relations. The rupture of such integrity, as observed on the confection of na ostomy, might impact one’s life in diferente ways, such as physically, psychologically, spiritually as well as socially. From this point of view, evidence points towards the ability of the adoption of complementary practices over the traditional health care model, as being adopted on the Brazilian Public Health System, might contribute to psychologic improvement and social insertion of ostomized people. Amongst the complementary practices, the dance configures as means to work the whole individual in a harmonious way, taking into consideration one’s emotions and physiologic state. In order to assess the effects of circular dance over the QoL scores of ostomized people attended at Ambulatorial Assistance for the Ostomized Program from Health Secretariat of Federal District, and on Regional Hospitals of Sobradinho and Planaltina cities. Its an open clinical study, randomized, two branches, parallel, controlled, using a quantitative based content analysis. 80 ostomized people took part on the study, divided into two groups - Control and Experimental ones -. A control group that received the outpatient care provided for stomized patients and the experimental group received these care and was also submitted to circular dance practice. Data collection took place between February of 2016 and June of 2016. To obtain such data, a sociodemographic and clinical survey was applied, along with the COH-QOL-OQ questionnaire, interview and clinical, biochemical and anthropometric evaluation. COH-QOL-OQ results point towards the validation of significative differences between both groups in terms of Quality of Life quantitative analysis. All domains - physical, Psychological, Social and Spiritual well-beings are strongly correlated to the mean COQ-QOL-OQ scores. The interviews have brought up 4 major categories presented in positive and negative aspects of ostomy impact on Quality of Life. No significant clinical alterations on the anthropometric and biochemistry profiles were observed, however, such data shall not be used to corroborate the hypothesis of an eventual inefficacy of circular dance practice. Circular dances is a technique able to unite people for the sole purpose of dancing, respecting limitations and differences of every individual on the group while offering support for everyone dancing along. Along those lines, its needed of emphasize the importance of “integral and holistic” care as the basis for the care management systems, health care systems and nursing care systems. Looking forward to that, is necessary to assess the contribution of such practices as described on the National Policy of Integrative and Complementary practices, in order to validate the improvement on Quality of Life of ostomized people as well as their supporters. / Calidad de vida (CV) es un concepto subjetivo que implica la satisfacción personal con relación a varios aspectos, especialmente, los aspectos considerados esenciales para la vida de las personas. La manutención de la integridad física es muy importante para el bienestar individual y el ambiente social. Una ruptura con dicha integridad, por ejemplo en los casos de ostomía intestinal, pode causar serios problemas físicos, psicológicos, espirituales y sociales. Bajo esta perspectiva, se cree que una apertura para actividades complementarias al modelo tradicional de atención de la salud, adoptada en los servicios de salud, podrá contribuir a un ajuste psíquico positivo y a la inserción social de las personas con ostomía intestinal. Una opción en este sentido es la danza, que tiene el objetivo de trabajar el cuerpo del individuo armoniosamente, respetando sus emociones y su estado fisiológico. El objetivo del presente estudio es investigar el efecto de la danza circular sobre la CV de personas con colostomías del Programa de Atención Ambulatoria a la Persona Ostomizada, del SES/DF, de los Hospitales Regionales de Sobradinho y Planaltina, Distrito Federal, Brasil.Se trata de una investigación clínica abierta, aleatoria, con dos brazos, paralela, controlada y con enfoque cualitativo a la luz del análisis del contenido. Esta investigación ha contado con la colaboración de 80 personas colostomizadas distribuidas en dos grupos: grupo de control que recibió la atención ambulatoria prevista para los pacientes ostomizados y el grupo experimental recibió ese tratamiento y se sometió adicionalmente a la práctica de la danza circular. La recolección de datos ocurrió entre febrero y junio de 2016. Para la obtención de los datos, se ha utilizado el cuestionario sociodemográfico y clínico COH-QOL- OQ, añadido de entrevistas y evaluación clínica, antropométrica y bioquímica. Para la caracterización descriptiva de los datos del cuestionario sociodemográfico y clínico, además de la entrevista con los participantes, se ha utilizado la estadística descriptiva de las variables. Se analizaron los datos del cuestionario COH-QOL-OQ por el cálculo de la media, desviación típica y proporciones y análisis de inferencia por medio de los siguientes procedimientos estadísticos: intervalo de confianza de 95%, la prueba t de Student, la prueba de Mann-Whitney, el test de Tukey y ANOVA. Se aceptó la significancia estadística de 5%, y el análisis estadístico ha sido realizado en el SPSS versión 20.0. Los resultados del COH-QOL- OQ indican una correlación entre las cuestiones de los dominios de Bienestar Físico, Psicológico, Social y Espiritual con el escore medio, resultando en la significancia estadística de (p>0,05). Con relación a las entrevistas, cuatro categorías han sido identificadas. No se debe interpretar la aparente ausencia de cambios antropométricos o bioquímicos clínicamente significativos como evidencia de la inefectividad de las prácticas de danza circular. Os resultados del estudio revelan que las danzas circulares buscan unir sus participantes con el único objetivo de danzar, respetándose las limitaciones y diferencias de cada persona, mientas se apoya a los otros integrantes del círculo. Se evidencia la necesidad de considerar la integralidad como un principio en varios niveles de diálogo, en particular con relación a la gestión de sistemas y servicios de salud y enfermería, por un nuevo paradigma. Para ello, se debe acceder a los saberes y prácticas de los usuarios en el ámbito ambulatorio, añadido a las Políticas Nacionales de Prácticas Integradoras y Complementarias, para promover una mejor CV tanto para las personas con ostomía intestinal como para sus familias.
3

Adaptação cultural e validação do City of Hope - Quality of Life - Ostomy Questionaire para a língua portuguesa no Brasil / Cultural Adaptation and validation of City of Hope Quality of Life Ostomy Questionnaire in Portuguese spoken in Brazil.

Gustavo Gomboski 30 September 2010 (has links)
Considerando-se a falta de um instrumento de avaliação de qualidade de vida específico para pessoas estomizadas no Brasil, verificado após revisão bibliográfica de estudos sobre o tema em nosso meio, o objetivo deste estudo foi realizar a adaptação cultural e validar o instrumento City of Hope Quality of Life Ostomy Questionnaire (COH-QOL-OQ), para a língua portuguesa no Brasil. Após contato com a autora do instrumento original e obtenção de sua autorização para o desenvolvimento do processo de adaptação cultural e validação, o projeto recebeu também autorização do Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre/RS. É um estudo do tipo metodológico, cujas etapas para adaptação cultural foram baseadas em Beaton et al (2002), modificado conforme preconizado e utilizado no Instituto Municipal d´ Investigación Médica de Barcelona (IMIM). Assim o processo de adaptação cultural, que caracterizou a primeira parte deste estudo, seguiu os seguintes passos: tradução, avaliação por comitê de juízes, grupo focal com pessoas estomizadas e retrotradução. A versão retrotraduzida foi aprovada pela autora do instrumento original, Dra. Márcia Grant e essa versão foi aplicada a 215 pessoas estomizadas, em três municípios do estado do Rio Grande do Sul, para avaliação de algumas de suas propriedades psicométricas. A consistência interna do instrumento, analisada por meio do coeficiente alfa de Cronbach (> 0,70), resultou nos escores 0,92 para QV Total e 0,82, 0,86, 0,83, 0,79 para os domínios BES, BEP, BEF, BEE, respectivamente. A validade de conteúdo foi avaliada por meio do nível de concordância entre os juízes, obtendo-se 70% A validade de critério concorrente, avaliada por meio da correlação (Pearson e Spearman) entre o item 16 do domínio BEP e os domínios do COH-QOL-OQ, verificando-se correlações entre 0,26 e 0,66. Quanto à validade de construto convergente por meio da correlação entre os domínios do COH-QOLOQ e do WHOQOL-Abreviado (coeficientes de correlação de Pearson e Spearman > 30) - os resultados variaram de 0,41 a 0,77. Finalmente, a validade de construto discriminante, em que se utilizaram os testes de Mann-Whitney, Kruskal-Wallis, tstudent e ANOVA, obteve-se discriminância na comparação para o tempo de estomizado, o caráter da estomia,, a situação conjugal, a prática da religião. Os resultados permitiram concluir que o COH-QOL-OQ teve desempenho satisfatório, atestando sua confiabilidade e mostrando-se válido para medir a QV de pessoas estomizadas. / One considering the lack of an evaluation tool of specific quality of life for ostomized people in Brazil, verified after a bibliographical review of studies about the theme in our field, the goal of this study was to carry out the cultural adaptation and to valid the instrument City of Hope Quality of Life Ostomy Questionnaire (COH-QOL-OQ). After contacting the author of the original instrument and obtaining her permission, though it was an instrument of free use and developing of the cultural adaptation process, as shown in the site of the City of Hope National Medical Center (COHNMC), the project has also received authorization from the Committee of ethics in researches of the Municipal Health Secretary of Porto Alegre/RS. It is a study of methodological kind that was carried out based on the steps for cultural adaptation of Guillemin, Bombardier and Beaton adapted for Beaton et al and yet adjusted by the steps followed by the Municipal Institute of Medical Investigation of Barcelona (IMIM). Therefore, the process of cultural adaptation, that has described the first phase of this study, followed the following steps: translations, evaluation by a committee of judges, focal group with ostomized people and retro translation. The retro translated version was approved by the author of the original instrument, Dra. Marcia Grant and such version was clinically applied to 215 ostomized people in three towns of the State of Rio Grande do Sul for evaluation of the psychometric properties of measure. Reliability was analyzed through intern consistency given by coefficient alfa of Cronbach ( > 70%), that resulted in scores 0,92 for QV Total and 0,82, 0,86, 0,83, 0,79 for dominions BES, BEP, BEF, BEE, respectively. One has also evaluated the validity of the content with acceptance of the level of agreement among the judges around 70%. The validity of the opponent criteria was evaluated by the correlation among the item 16 of BEP dominion and the dominions of the COH-QOL-OQ and the validity of the convergent construct through the correlation among the dominions of the COH-QOL-OQ and of WHOQOL- Abbreviated (coefficients of correlation of Pearson and Spearman > 30). The results obtained were correlations between 0,26 to 0,66 for the opponent validity and 0,41 to 0,77 for the convergent validity. The validity of the discriminatory construct was evaluated by tests of Mann- Whitney, Kruskal-Wallis, t-student and ANOVA and there was discrimination when the dominions scores were compared with time of ostomized, sort of ostomy, marital status, religion practice. Concerning the type of ostonomy, income, education, work, religion and age there were no discrimination. One is able to conclude that the COH-QOL-OQ had a good performance, certifying its reliability and showing itself valid to measure the QV construct of ostomized people.
4

Adaptação cultural e validação do City of Hope - Quality of Life - Ostomy Questionaire para a língua portuguesa no Brasil / Cultural Adaptation and validation of City of Hope Quality of Life Ostomy Questionnaire in Portuguese spoken in Brazil.

Gomboski, Gustavo 30 September 2010 (has links)
Considerando-se a falta de um instrumento de avaliação de qualidade de vida específico para pessoas estomizadas no Brasil, verificado após revisão bibliográfica de estudos sobre o tema em nosso meio, o objetivo deste estudo foi realizar a adaptação cultural e validar o instrumento City of Hope Quality of Life Ostomy Questionnaire (COH-QOL-OQ), para a língua portuguesa no Brasil. Após contato com a autora do instrumento original e obtenção de sua autorização para o desenvolvimento do processo de adaptação cultural e validação, o projeto recebeu também autorização do Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre/RS. É um estudo do tipo metodológico, cujas etapas para adaptação cultural foram baseadas em Beaton et al (2002), modificado conforme preconizado e utilizado no Instituto Municipal d´ Investigación Médica de Barcelona (IMIM). Assim o processo de adaptação cultural, que caracterizou a primeira parte deste estudo, seguiu os seguintes passos: tradução, avaliação por comitê de juízes, grupo focal com pessoas estomizadas e retrotradução. A versão retrotraduzida foi aprovada pela autora do instrumento original, Dra. Márcia Grant e essa versão foi aplicada a 215 pessoas estomizadas, em três municípios do estado do Rio Grande do Sul, para avaliação de algumas de suas propriedades psicométricas. A consistência interna do instrumento, analisada por meio do coeficiente alfa de Cronbach (> 0,70), resultou nos escores 0,92 para QV Total e 0,82, 0,86, 0,83, 0,79 para os domínios BES, BEP, BEF, BEE, respectivamente. A validade de conteúdo foi avaliada por meio do nível de concordância entre os juízes, obtendo-se 70% A validade de critério concorrente, avaliada por meio da correlação (Pearson e Spearman) entre o item 16 do domínio BEP e os domínios do COH-QOL-OQ, verificando-se correlações entre 0,26 e 0,66. Quanto à validade de construto convergente por meio da correlação entre os domínios do COH-QOLOQ e do WHOQOL-Abreviado (coeficientes de correlação de Pearson e Spearman > 30) - os resultados variaram de 0,41 a 0,77. Finalmente, a validade de construto discriminante, em que se utilizaram os testes de Mann-Whitney, Kruskal-Wallis, tstudent e ANOVA, obteve-se discriminância na comparação para o tempo de estomizado, o caráter da estomia,, a situação conjugal, a prática da religião. Os resultados permitiram concluir que o COH-QOL-OQ teve desempenho satisfatório, atestando sua confiabilidade e mostrando-se válido para medir a QV de pessoas estomizadas. / One considering the lack of an evaluation tool of specific quality of life for ostomized people in Brazil, verified after a bibliographical review of studies about the theme in our field, the goal of this study was to carry out the cultural adaptation and to valid the instrument City of Hope Quality of Life Ostomy Questionnaire (COH-QOL-OQ). After contacting the author of the original instrument and obtaining her permission, though it was an instrument of free use and developing of the cultural adaptation process, as shown in the site of the City of Hope National Medical Center (COHNMC), the project has also received authorization from the Committee of ethics in researches of the Municipal Health Secretary of Porto Alegre/RS. It is a study of methodological kind that was carried out based on the steps for cultural adaptation of Guillemin, Bombardier and Beaton adapted for Beaton et al and yet adjusted by the steps followed by the Municipal Institute of Medical Investigation of Barcelona (IMIM). Therefore, the process of cultural adaptation, that has described the first phase of this study, followed the following steps: translations, evaluation by a committee of judges, focal group with ostomized people and retro translation. The retro translated version was approved by the author of the original instrument, Dra. Marcia Grant and such version was clinically applied to 215 ostomized people in three towns of the State of Rio Grande do Sul for evaluation of the psychometric properties of measure. Reliability was analyzed through intern consistency given by coefficient alfa of Cronbach ( > 70%), that resulted in scores 0,92 for QV Total and 0,82, 0,86, 0,83, 0,79 for dominions BES, BEP, BEF, BEE, respectively. One has also evaluated the validity of the content with acceptance of the level of agreement among the judges around 70%. The validity of the opponent criteria was evaluated by the correlation among the item 16 of BEP dominion and the dominions of the COH-QOL-OQ and the validity of the convergent construct through the correlation among the dominions of the COH-QOL-OQ and of WHOQOL- Abbreviated (coefficients of correlation of Pearson and Spearman > 30). The results obtained were correlations between 0,26 to 0,66 for the opponent validity and 0,41 to 0,77 for the convergent validity. The validity of the discriminatory construct was evaluated by tests of Mann- Whitney, Kruskal-Wallis, t-student and ANOVA and there was discrimination when the dominions scores were compared with time of ostomized, sort of ostomy, marital status, religion practice. Concerning the type of ostonomy, income, education, work, religion and age there were no discrimination. One is able to conclude that the COH-QOL-OQ had a good performance, certifying its reliability and showing itself valid to measure the QV construct of ostomized people.
5

Qualidade de vida de pessoas com estomia intestinal / Quality of life of people with intestinal stomas

Sousa, Merifane Januário de 27 February 2015 (has links)
Submitted by Maria Suzana Diniz (msuzanad@hotmail.com) on 2015-11-13T13:26:42Z No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1495390 bytes, checksum: bdf074cac8041139f3984467cc495308 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-11-13T13:26:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1495390 bytes, checksum: bdf074cac8041139f3984467cc495308 (MD5) Previous issue date: 2015-02-27 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Although there are numerous definitions for the term quality of life, there is no universal conceptualization. Nevertheless, it is observed that for people to have a good quality of life, it is important that they feel satisfied in various aspects, principally those considered essential in their lives. Hence, the QOL emerges as an instrument of impact in the evaluation of chronic noncommunicable diseases (CNCDs), among them the colorectal cancer, the principal responsible for the confection of intestinal stomas. Objective: To evaluate the quality of life of people with intestinal stomas attended at a reference service. Methodology: This is a study of the type household survey, descriptive, cross-sectional and of quantitative approach. The research had as the initial input the Association of Ostomized individuals of the State of Paraiba (AOEPB), from which the study population arose. The non-probabilistic sample, for convenience, was selected through four steps and resulted in a total of 30 stomized people. The data were analyzed through the software Statistical Package for the Social Sciences and absolute and percentage distributions, as well as inferential statistical techniques, were obtained. The project was approved by the Committee of Research Ethics of the University Hospital Lauro Wanderley / UFPB, under the sentence number 370.838 and Presentation Certificate for Ethics Appreciation number 17224613.8.0000.5183. Results: The average age of participants was 60.67 years old, equally distributed between the sexes. The majority of participants were retired, Catholics, with low educational levels, married and with an income of one to three minimum wages. Clinically, the respondents had the following characteristics: they had a permanent stoma (73.3%) and because of cancers (80%), with inadequate position (90%), with no postoperative complication (80%), BMI above weight (50%) and surgery time of over 10 years (44.8%). Regarding the quality of life scores, it was observed that the measures obtained for the physical, social, psychological and spiritual domains were above 5. Only the variable anxiety present in the psychological domain, showed average below 5 (4.69). By comparing the average of the four domains, the best score was the spiritual well-being (7.65), and the lowest, the psychological well-being (7.05). The association between sociodemographic and clinical variables and the quality of life scores revealed significance between religion and the social domain (p = 0.042); between the occupation and the physical domain (p = 0.041), the psychological domain (p = 0.006) and quality of life total (p = 0.010); between body mass index and the psychological domain (p = 0.002) and QOL (p = 0.007); between the position of the stoma and the physical domain (p = 0.003), the psychological domain (p = 0.013) and QOL (p = 0.012); and the types of stoma complications with the psychological domain (p = 0.018) and QOL (p = 0.045). Conclusion: The quality of life can be considered satisfactory among the research subjects, however it is recommended that the multidisciplinary group, especially nursing, be more attentive to the psychological domain, in order to propose strategies that will contribute to improve the quality of life, as well as questions that influence on how these people live and which can stimulate the progress of health services. / Introdução: Apesar de haver inúmeras definições para o termo qualidade de vida, não existe qualquer conceituação universal. No entanto, observa-se que, para as pessoas terem uma boa qualidade de vida, é importante que se sintam satisfeitas em vários aspectos, principalmente naqueles considerados essenciais em sua vida. Destarte, a QV emerge como um instrumento de impacto na avaliação de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), entre elas, o câncer colorretal, principal responsável pela confecção de estomia intestinal. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de pessoas com estomias intestinais atendidas em um serviço de referência. Metodologia: Estudo do tipo inquérito domiciliar, descritivo, de corte transversal e abordagem quantitativa. A pesquisa teve como aporte inicial a Associação de Ostomizados do Estado da Paraíba (AOEPB), a partir da qual foi levantada a população do estudo. A amostra não probabilística, por conveniência, foi selecionada a partir de quatro etapas e resultou em um total de 30 estomizados. Os dados foram analisados através do Software Statistical Package for the Social Sciences e foram obtidas distribuições absolutas e percentuais, além de técnicas de estatística inferencial. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Universitário Lauro Wanderley/UFPB, sob o parecer nº 370.838 e Certificado de Apresentação para Apreciação Ética nº 17224613.8.0000.5183. Resultados: A idade média dos participantes foi de 60,67 anos, igualitariamente distribuída entre os sexos. A maioria dos participantes era de aposentados, católicos, com baixa escolaridade, casados e com renda de um a três salários mínimos. Clinicamente, os entrevistados tinham as seguintes características: tinham estoma permanente (73,3%) e em decorrência de cânceres (80%), com a posição inadequada (90%), sem nenhuma complicação pós-cirúrgica (80%), IMC acima do peso (50%) e tempo de cirurgia acima dos 10 anos (44,8%). Quanto aos escores de qualidade de vida, observou-se que as médias obtidas para os domínios físico, social, psicológico e espiritual se situaram acima de 5. Somente a variável ansiedade, presente no domínio psicológico, apresentou média abaixo de 5 (4,69). Ao comparar as médias dos quatro domínios, o melhor escore foi o do ‘bem-estar espiritual (7,65), e o menor, do bem-estar psicológico (7,05). A associação entre as variáveis sociodemográficas e clínicas e os escores de qualidade de vida revelou significância entre a religião e o domínio social (p=0,042); entre a ocupação e os domínios físico (p=0,041), psicológico (p=0,006) e qualidade de vida total (p=0,010); entre o índice de massa corporal e o domínio psicológico (p=0,002) e QV (p=0,007); entre a posição do estoma e os domínios físico (p=0,003), psicológico (p=0,013) e QV (p=0,012); e os tipos de complicações do estoma com o domínio psicológico (p=0,018) e QV (p=0,045). Conclusão: A qualidade de vida pode ser considerada satisfatória entre os sujeitos da pesquisa, entretanto se recomenda que a equipe multidisciplinar, sobretudo a da Enfermagem, esteja mais atenta ao domínio psicológico, com vistas a propor estratégias que contribuirão para melhorar a qualidade de vida, bem como questões que influenciam a forma como essas pessoas vivem e que possam incentivar o progresso dos serviços de saúde.
6

Avaliação da qualidade de vida de crianças e adolescentes portadores de estomas urinários continentes ou incontinentes, de origem urológica ou neurológica, e/ou submetidos a cateterismo intermitente limpo e de seus responsáveis / Evaluation of quality of life in children and adolescents with continent and incontinent urinary stomas, of urologic and neurourologic origin, and/or submitted to clean intermittent catheterization and his caregivers

Marcos Aparecido Lopes 12 February 2010 (has links)
O interesse pelos estudos sobre qualidade de vida tem aumentado em todos os aspectos da sociedade moderna como intenção em avaliar e comparar cuidados médicos, assim como o impacto das intervenções na saúde. A percepção da qualidade de vida difere entre indivíduos e sua caracterização é especialmente difícil na faixa etária pediátrica, na qual cada estágio do desenvolvimento apresenta demandas específicas. Anomalias congênitas do trato urinário são muito frequentes e requerem intervenções imediatas a fim de preservar a função renal. Um dos procedimentos mais frequentemente utilizados é a confecção de estomas. Foi avaliada, num estudo descritivo e transversal, a qualidade de vida de 28 crianças e adolescentes com malformações urinárias, e seus responsáveis, usando o Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfanti Imagé e Short-Form 36, respectivamente, e os resultados comparados com 38 crianças saudáveis com idades pareadas e seus responsáveis. Quatro questões foram acrescentadas para o grupo pacientes para avaliar casos específicos atendidos na Unidade de Nefrologia Pediátrica do Instituto da Criança do HCFMUSP. Os resultados sugerem que aspectos sociais, como brincar com irmãos (questão 3), estar na sala de aula (questão 5), durante o recreio escolar (questão 7) e dormir fora de casa (questão 17) são dificuldades encontradas por crianças e adolescentes do grupo dos pacientes, apresentando p significante nos primeiros cálculos. Diante da possibilidade da idade ser um confundidor, que pudesse estar influenciando as percepções negativas, as questões foram recalculadas, obtendo-se, no entanto, apenas a percepção negativa em sala de aula (questão 5) por parte dos pacientes analisados. Os responsáveis apresentaram p significante nos domínios que abordaram a limitação por aspectos físicos, dor e saúde mental, que, quando ajustados para idade e escolaridade, demonstraram que, na percepção dos cuidadores, a escolaridade se confirma como efeito confundidor em todos os quesitos e a idade também, à exceção do domínio limitação física. Entende-se que as malformações urológicas refletem negativamente na qualidade de vida de crianças e adolescentes, bem como em seus responsáveis. O planejamento de intervenções na saúde deve considerar o provável impacto resultante na vida dos pacientes e seus cuidadores, assim como a expectativa do paciente quanto ao resultado das mesmas. Recomenda-se que a repercussão resultante das opções terapêuticas implementadas seja periodicamente avaliada junto ao paciente e seu familiares, com o objetivo de direcionar a adoção de práticas que realmente promovam QV. / The interest in studies about quality of life is increasing in all aspects of modern society as they can be used to evaluate and compare medical care delivery as well as the impact of the health interventions. The perception of quality of life differs among individuals and its characterization is especially difficult in the pediatric age range as each developmental stage presents specific demands. Congenital anomalies of the urinary system are very frequent and may require immediate interventions to preserve the renal function. One of the most frequently needed procedures is the confection of stomas. We have evaluated in a cross sectional study the quality of life of 28 children and adolescents with urinary malformations, and their caregivers, using the Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfanti Imagé and Short-Form 36 (SF-36), respectively, and compared the results with 38 healthy control age-paired children/caregivers. Four questions were added to patients\' group questionnaire in order to evaluate specific issues related to their urological management. Our results suggested statistically significant results for social aspects, such as playing with siblings (question 3), or at classroom (question 5), or during the school recess (question 7) and sleeping out at a friends (question 17) as difficult challenges to children and adolescents of the patients group . After adjustment for age as a confounding factor only the negative perception at the classroom remained statistically significant. The patients caregivers presented worse SF-36 scores at physical aspects, pain and mental health domains. These results were also adjusted for age and education level as confounding factors. Education proved to be a confounding factor in all domains. Age was also confirmed as confounding factor for all domains with the exception of physical limitation. We suggest that the presence of urological malformations may reflect negatively upon the quality of life of children and adolescents, as well their caregivers. The planning of health interventions in this patient/caregiver group should be adjusted to the resulting impact in their family life routine, and to the patient\'s expectations of improvement. We recommend periodic evaluation of therapeutic interventions with the patient and caregivers, to assure quality of life promotion.
7

Avaliação da qualidade de vida de crianças e adolescentes portadores de estomas urinários continentes ou incontinentes, de origem urológica ou neurológica, e/ou submetidos a cateterismo intermitente limpo e de seus responsáveis / Evaluation of quality of life in children and adolescents with continent and incontinent urinary stomas, of urologic and neurourologic origin, and/or submitted to clean intermittent catheterization and his caregivers

Lopes, Marcos Aparecido 12 February 2010 (has links)
O interesse pelos estudos sobre qualidade de vida tem aumentado em todos os aspectos da sociedade moderna como intenção em avaliar e comparar cuidados médicos, assim como o impacto das intervenções na saúde. A percepção da qualidade de vida difere entre indivíduos e sua caracterização é especialmente difícil na faixa etária pediátrica, na qual cada estágio do desenvolvimento apresenta demandas específicas. Anomalias congênitas do trato urinário são muito frequentes e requerem intervenções imediatas a fim de preservar a função renal. Um dos procedimentos mais frequentemente utilizados é a confecção de estomas. Foi avaliada, num estudo descritivo e transversal, a qualidade de vida de 28 crianças e adolescentes com malformações urinárias, e seus responsáveis, usando o Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfanti Imagé e Short-Form 36, respectivamente, e os resultados comparados com 38 crianças saudáveis com idades pareadas e seus responsáveis. Quatro questões foram acrescentadas para o grupo pacientes para avaliar casos específicos atendidos na Unidade de Nefrologia Pediátrica do Instituto da Criança do HCFMUSP. Os resultados sugerem que aspectos sociais, como brincar com irmãos (questão 3), estar na sala de aula (questão 5), durante o recreio escolar (questão 7) e dormir fora de casa (questão 17) são dificuldades encontradas por crianças e adolescentes do grupo dos pacientes, apresentando p significante nos primeiros cálculos. Diante da possibilidade da idade ser um confundidor, que pudesse estar influenciando as percepções negativas, as questões foram recalculadas, obtendo-se, no entanto, apenas a percepção negativa em sala de aula (questão 5) por parte dos pacientes analisados. Os responsáveis apresentaram p significante nos domínios que abordaram a limitação por aspectos físicos, dor e saúde mental, que, quando ajustados para idade e escolaridade, demonstraram que, na percepção dos cuidadores, a escolaridade se confirma como efeito confundidor em todos os quesitos e a idade também, à exceção do domínio limitação física. Entende-se que as malformações urológicas refletem negativamente na qualidade de vida de crianças e adolescentes, bem como em seus responsáveis. O planejamento de intervenções na saúde deve considerar o provável impacto resultante na vida dos pacientes e seus cuidadores, assim como a expectativa do paciente quanto ao resultado das mesmas. Recomenda-se que a repercussão resultante das opções terapêuticas implementadas seja periodicamente avaliada junto ao paciente e seu familiares, com o objetivo de direcionar a adoção de práticas que realmente promovam QV. / The interest in studies about quality of life is increasing in all aspects of modern society as they can be used to evaluate and compare medical care delivery as well as the impact of the health interventions. The perception of quality of life differs among individuals and its characterization is especially difficult in the pediatric age range as each developmental stage presents specific demands. Congenital anomalies of the urinary system are very frequent and may require immediate interventions to preserve the renal function. One of the most frequently needed procedures is the confection of stomas. We have evaluated in a cross sectional study the quality of life of 28 children and adolescents with urinary malformations, and their caregivers, using the Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfanti Imagé and Short-Form 36 (SF-36), respectively, and compared the results with 38 healthy control age-paired children/caregivers. Four questions were added to patients\' group questionnaire in order to evaluate specific issues related to their urological management. Our results suggested statistically significant results for social aspects, such as playing with siblings (question 3), or at classroom (question 5), or during the school recess (question 7) and sleeping out at a friends (question 17) as difficult challenges to children and adolescents of the patients group . After adjustment for age as a confounding factor only the negative perception at the classroom remained statistically significant. The patients caregivers presented worse SF-36 scores at physical aspects, pain and mental health domains. These results were also adjusted for age and education level as confounding factors. Education proved to be a confounding factor in all domains. Age was also confirmed as confounding factor for all domains with the exception of physical limitation. We suggest that the presence of urological malformations may reflect negatively upon the quality of life of children and adolescents, as well their caregivers. The planning of health interventions in this patient/caregiver group should be adjusted to the resulting impact in their family life routine, and to the patient\'s expectations of improvement. We recommend periodic evaluation of therapeutic interventions with the patient and caregivers, to assure quality of life promotion.
8

Fatores preditivos de morbimortalidade na reconstituição do trânsito intestinal em doentes submetidos a ostomias terminais na urgência / Predictors of morbidity and mortality in the restoration of the intestinal continuity in patients undergoing end ostomies on an urgent basis

Alberto Bitran 17 March 2014 (has links)
INTRODUÇÃO: No tratamento das emergências abdominais, a realização de ostomia pode ser uma conduta salvadora, principalmente em situações agudas associadas a peritonite e condições nutricionais, hemodinâmicas ou metabólicas comprometidas. No entanto, a ostomia causa muito desconforto e problemas ao doente. Embora não seja obrigatório seu fechamento, é comum o desejo da reconstituição do trânsito intestinal, uma vez superada a fase aguda da doença. Esta operação sempre foi considerada de alto risco, envolvendo anastomose intestinal em doentes recém-submetidos a outras operações abdominais, frequentemente em vigência de peritonite. O objetivo deste trabalho é analisar a casuística das operações para reconstituição do trânsito intestinal em portadores de ostomias terminais, realizadas na urgência, avaliando a morbidade e a mortalidade deste procedimento, bem como seus fatores preditivos, a fim de identificar doentes cuja operação ofereça maiores riscos. MÉTODOS: Foram analisados, retrospectivamente, os prontuários de todos os doentes submetidos a operações para reconstituição do trânsito intestinal realizadas pela equipe da Divisão de Clínica Cirúrgica III do Departamento de Cirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, de fevereiro de 2003 a janeiro de 2012, totalizando 176 portadores de ostomias terminais. Foram analisados dados demográficos, comorbidades, uso de medicamentos e fatores relacionados tanto à doença que resultou em ostomia quanto à operação para reconstituição do trânsito intestinal e sua relação com complicações, mortalidade e os subgrupos complicações intra-abdominais, sistêmicas, infecções de parede abdominal e deiscências de anastomose. RESULTADOS: Observamos complicações em 35,2% dos doentes, deiscência de anastomose em 2,3%, infecção de ferida operatória em 26,7% e mortalidade de 2,8%. Não houve correlação entre dados demográficos da população e complicações, mas sim entre doentes com faixa etária acima de 67 anos e os subgrupos complicações intra-abdominais (p=0,022) e deiscências de anastomose (p=0,032). Na análise das variáveis relacionadas a comorbidades e uso de medicamentos, verificamos aumento significativo das complicações no grupo com IMC > 27 kg/m2 (p=0,002), que também apresentou aumento de complicações sistêmicas (p=0,018). A média do IMC do grupo que mostrou complicações intra-abdominais e infecções de ferida operatória também foi significativamente maior (p=0,038 e p=0,030, respectivamente). Houve, ainda, correlação entre presença de hipertensão arterial sistêmica e complicações sistêmicas (p=0,049). Nas variáveis relacionadas a intervenção operatória prévia, observamos que o aumento do tempo de permanência da ostomia e o fato de ter mais de duas operações anteriores se correlacionaram ao aumento da taxa de deiscência de anastomose (p=0,030 e p=0,040, respectivamente). Ao analisar as variáveis relacionadas à operação para reconstituição do trânsito, verificamos aumento de complicações no grupo que necessitou de colocação de tela na parede abdominal (p=0,002) e no grupo em que a duração da operação foi superior a cinco horas (p=0,027). Observamos correlação entre taxas mais elevadas de mortalidade e doentes com idade superior a 67 anos (p=0,044) e classificados como ASA III (p=0,001). A análise multivariada mostrou relação entre complicações e IMC acima de 27, doentes ASA III, doentes que necessitaram de colocação de tela na parede abdominal e tabagistas. CONCLUSÕES: Trata-se de um procedimento de elevada morbidade e significativa mortalidade. Os fatores preditivos para complicações são: índice de massa corporal acima de 27, tempo de permanência da ostomia prolongado, necessidade de colocação de tela na parede abdominal, tempo operatório superior a cinco horas, risco anestésico elevado e tabagismo. Os fatores preditivos para mortalidade são idade superior a 67 anos e risco anestésico elevado (ASA III) / INTRODUCTION: Performing an ostomy may be a life-saving measure in the management of abdominal emergencies, especially in acute situations associated with peritonitis and impaired nutritional, hemodynamic or metabolic conditions. However, ostomies cause much discomfort and problems to the patient. Although ostomy closure is not mandatory, it is common for patients to desire restoration of the intestinal continuity once they recover from the acute phase of the disease. This has always been considered a high-risk procedure, involving an intestinal anastomosis in patients who have recently undergone other abdominal surgeries, frequently in the presence of peritonitis. The objective of this study is to analyze the operations for restoration of the intestinal continuity in patients with end ostomies performed on an urgent basis and the procedure-related morbidity and mortality, as well as their predictors, in order to identify patients for whom the operation has higher risks. METHODS: The medical records of all patients undergoing surgery for the restoration of the intestinal continuity performed by the team of the Division of Surgical Clinic III of the Department of Surgery, Clinics Hospital, University of São Paulo School of Medicine, from February 2003 to January 2012 were retrospectively analyzed, in a total of 176 patients with end ostomies. Demographics, comorbidities, use of medications, and factors related to both the disease which resulted in ostomy and the operation for restoration of the intestinal continuity and their relation to complications, mortality, and the subgroups of intra-abdominal and systemic complications, infections of the abdominal wall and anastomotic dehiscence were analyzed. RESULTS: We found complications in 35.2% of patients; anastomotic dehiscence in 2.3%; surgical wound infection in 26.7%; and a mortality rate of 2.8%. No correlation was found between the population demographics and complications, but rather between the age above 67 years and the subgroups of intra-abdominal complications (p = 0.022) and anastomotic dehiscence (p = 0.032). The analysis of the variables related to comorbidities and the use of medications showed a significant increase in the incidence of general complications in the group with a BMI > 27 kg/m2 (p = 0.002), which also had a higher incidence of systemic complications (p = 0.018). The mean BMI of the group with intra-abdominal complications and surgical wound infections was also significantly higher (p=0.038 and p=0.030, respectively). There was also a positive correlation between the presence of systemic hypertension and systemic complications (p = 0.049). With regard to the variables related to previous operative intervention, we observed that a longer length of time with the ostomy and more than two previous surgeries correlated with a higher rate of anastomostic dehiscence (p = 0.030 and p = 0.040, respectively). The analysis of variables related to the surgery for restoration of the intestinal continuity showed an increased incidence of complications in the group requiring the use of an abdominal wall mesh (p = 0.002) and in the group in which the duration of surgery was longer than 5 hours (p = 0.027). The analysis of mortality showed positive correlations of higher mortality rates with patients older than 67 years as well as with ASA III patients (p = 0.001). The multivariate analysis showed a correlation between complications and BMI higher than 27, ASA III patients, patients requiring the use of abdominal wall mesh, and smokers. CONCLUSIONS: This procedure is associated with high morbidity and significant mortality. Predictors of complications are: body mass index higher than 27, long length of time with the ostomy, need for the use of abdominal wall mesh, operative time longer than 5 hours, high anesthetic risk and cigarette smoking. Age above 67 years and high anesthetic risk (ASA III) are predictors of mortality
9

Fatores preditivos de morbimortalidade na reconstituição do trânsito intestinal em doentes submetidos a ostomias terminais na urgência / Predictors of morbidity and mortality in the restoration of the intestinal continuity in patients undergoing end ostomies on an urgent basis

Bitran, Alberto 17 March 2014 (has links)
INTRODUÇÃO: No tratamento das emergências abdominais, a realização de ostomia pode ser uma conduta salvadora, principalmente em situações agudas associadas a peritonite e condições nutricionais, hemodinâmicas ou metabólicas comprometidas. No entanto, a ostomia causa muito desconforto e problemas ao doente. Embora não seja obrigatório seu fechamento, é comum o desejo da reconstituição do trânsito intestinal, uma vez superada a fase aguda da doença. Esta operação sempre foi considerada de alto risco, envolvendo anastomose intestinal em doentes recém-submetidos a outras operações abdominais, frequentemente em vigência de peritonite. O objetivo deste trabalho é analisar a casuística das operações para reconstituição do trânsito intestinal em portadores de ostomias terminais, realizadas na urgência, avaliando a morbidade e a mortalidade deste procedimento, bem como seus fatores preditivos, a fim de identificar doentes cuja operação ofereça maiores riscos. MÉTODOS: Foram analisados, retrospectivamente, os prontuários de todos os doentes submetidos a operações para reconstituição do trânsito intestinal realizadas pela equipe da Divisão de Clínica Cirúrgica III do Departamento de Cirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, de fevereiro de 2003 a janeiro de 2012, totalizando 176 portadores de ostomias terminais. Foram analisados dados demográficos, comorbidades, uso de medicamentos e fatores relacionados tanto à doença que resultou em ostomia quanto à operação para reconstituição do trânsito intestinal e sua relação com complicações, mortalidade e os subgrupos complicações intra-abdominais, sistêmicas, infecções de parede abdominal e deiscências de anastomose. RESULTADOS: Observamos complicações em 35,2% dos doentes, deiscência de anastomose em 2,3%, infecção de ferida operatória em 26,7% e mortalidade de 2,8%. Não houve correlação entre dados demográficos da população e complicações, mas sim entre doentes com faixa etária acima de 67 anos e os subgrupos complicações intra-abdominais (p=0,022) e deiscências de anastomose (p=0,032). Na análise das variáveis relacionadas a comorbidades e uso de medicamentos, verificamos aumento significativo das complicações no grupo com IMC > 27 kg/m2 (p=0,002), que também apresentou aumento de complicações sistêmicas (p=0,018). A média do IMC do grupo que mostrou complicações intra-abdominais e infecções de ferida operatória também foi significativamente maior (p=0,038 e p=0,030, respectivamente). Houve, ainda, correlação entre presença de hipertensão arterial sistêmica e complicações sistêmicas (p=0,049). Nas variáveis relacionadas a intervenção operatória prévia, observamos que o aumento do tempo de permanência da ostomia e o fato de ter mais de duas operações anteriores se correlacionaram ao aumento da taxa de deiscência de anastomose (p=0,030 e p=0,040, respectivamente). Ao analisar as variáveis relacionadas à operação para reconstituição do trânsito, verificamos aumento de complicações no grupo que necessitou de colocação de tela na parede abdominal (p=0,002) e no grupo em que a duração da operação foi superior a cinco horas (p=0,027). Observamos correlação entre taxas mais elevadas de mortalidade e doentes com idade superior a 67 anos (p=0,044) e classificados como ASA III (p=0,001). A análise multivariada mostrou relação entre complicações e IMC acima de 27, doentes ASA III, doentes que necessitaram de colocação de tela na parede abdominal e tabagistas. CONCLUSÕES: Trata-se de um procedimento de elevada morbidade e significativa mortalidade. Os fatores preditivos para complicações são: índice de massa corporal acima de 27, tempo de permanência da ostomia prolongado, necessidade de colocação de tela na parede abdominal, tempo operatório superior a cinco horas, risco anestésico elevado e tabagismo. Os fatores preditivos para mortalidade são idade superior a 67 anos e risco anestésico elevado (ASA III) / INTRODUCTION: Performing an ostomy may be a life-saving measure in the management of abdominal emergencies, especially in acute situations associated with peritonitis and impaired nutritional, hemodynamic or metabolic conditions. However, ostomies cause much discomfort and problems to the patient. Although ostomy closure is not mandatory, it is common for patients to desire restoration of the intestinal continuity once they recover from the acute phase of the disease. This has always been considered a high-risk procedure, involving an intestinal anastomosis in patients who have recently undergone other abdominal surgeries, frequently in the presence of peritonitis. The objective of this study is to analyze the operations for restoration of the intestinal continuity in patients with end ostomies performed on an urgent basis and the procedure-related morbidity and mortality, as well as their predictors, in order to identify patients for whom the operation has higher risks. METHODS: The medical records of all patients undergoing surgery for the restoration of the intestinal continuity performed by the team of the Division of Surgical Clinic III of the Department of Surgery, Clinics Hospital, University of São Paulo School of Medicine, from February 2003 to January 2012 were retrospectively analyzed, in a total of 176 patients with end ostomies. Demographics, comorbidities, use of medications, and factors related to both the disease which resulted in ostomy and the operation for restoration of the intestinal continuity and their relation to complications, mortality, and the subgroups of intra-abdominal and systemic complications, infections of the abdominal wall and anastomotic dehiscence were analyzed. RESULTS: We found complications in 35.2% of patients; anastomotic dehiscence in 2.3%; surgical wound infection in 26.7%; and a mortality rate of 2.8%. No correlation was found between the population demographics and complications, but rather between the age above 67 years and the subgroups of intra-abdominal complications (p = 0.022) and anastomotic dehiscence (p = 0.032). The analysis of the variables related to comorbidities and the use of medications showed a significant increase in the incidence of general complications in the group with a BMI > 27 kg/m2 (p = 0.002), which also had a higher incidence of systemic complications (p = 0.018). The mean BMI of the group with intra-abdominal complications and surgical wound infections was also significantly higher (p=0.038 and p=0.030, respectively). There was also a positive correlation between the presence of systemic hypertension and systemic complications (p = 0.049). With regard to the variables related to previous operative intervention, we observed that a longer length of time with the ostomy and more than two previous surgeries correlated with a higher rate of anastomostic dehiscence (p = 0.030 and p = 0.040, respectively). The analysis of variables related to the surgery for restoration of the intestinal continuity showed an increased incidence of complications in the group requiring the use of an abdominal wall mesh (p = 0.002) and in the group in which the duration of surgery was longer than 5 hours (p = 0.027). The analysis of mortality showed positive correlations of higher mortality rates with patients older than 67 years as well as with ASA III patients (p = 0.001). The multivariate analysis showed a correlation between complications and BMI higher than 27, ASA III patients, patients requiring the use of abdominal wall mesh, and smokers. CONCLUSIONS: This procedure is associated with high morbidity and significant mortality. Predictors of complications are: body mass index higher than 27, long length of time with the ostomy, need for the use of abdominal wall mesh, operative time longer than 5 hours, high anesthetic risk and cigarette smoking. Age above 67 years and high anesthetic risk (ASA III) are predictors of mortality

Page generated in 0.0622 seconds