• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 24
  • Tagged with
  • 24
  • 24
  • 18
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

[en] THE INDIVIDUATION AS AESTHETIC PHENOMENON: ART, BODY AND LANGUAGE IN THE YOUNG NIETZSCHE [pt] A INDIVIDUAÇÃO COMO FENÔMENO ESTÉTICO: ARTE, CORPO E LINGUAGEM NO JOVEM NIETZSCHE

ANDRE LUIZ BENTES FERREIRA DA CRUZ 18 May 2010 (has links)
[pt] O presente estudo tem como foco o pensamento de juventude de Nietzsche, bem como o contexto em que se insere. Nosso objetivo geral consiste em apontar os pontos fundamentais para a compreensão de O nascimento da tragédia, sua primeira obra publicada, bem como as influências filosóficas que giram em torno desse período, na Alemanha. O objetivo específico consiste em compreender como sua teoria da arte pôde ser apresentada por intermédio de uma tradução de estados fisiológicos, a ponto dos próprios indivíduos serem considerados as atualizações desses estados. Ao priorizar o uso de figuras de deuses para tornar seus pensamentos intuíveis, ao invés de ater-se à elaboração de conceitos, Nietzsche faz uso de um método alegórico de análise das características fisiológicas que giram em torno da criação artística, que culmina no que mais tarde ele veio a chamar de metafísica de artista, que tendemos a examinar como um uso da linguagem que enaltece as perspectivas, na medida em que a metáfora é colocada ao lado da metafísica. [en] This study focuses on Nietzsche`s thinking of youth and the context in which it is inserted. Our general aim consists in indicating the fundamental points to The birth of tragedy`s comprehension, his very first published work, as well as the philosophical influences of that time in Germany. The specific aim consists in understanding how his theory could be presented through a translation of the physiological states, on the threshold of being considered, the individuals themselves, the updating of these states. By giving priority to the gods figures usage so as to become his thoughts intuitible, in stead of abiding by elaborations of concepts, Nietzsche utilizes an allegoric method to analyze the physiological characteristics which go around the artistic creation, by culminating in what he would call later the artist metaphysics that we are prone to examine as a language usage to enhance the perspectives in the sense that metaphor and metaphysics are put together.
2

[en] ONTO-THEO-LOGY, MYSTICISM AND REVELATION: THE MYSTICAL HERMENEUTICS IN THE LIGHT OF JEAN-LUC MARION AND ITS CONFIRMATION FROM THE CONFRONTATION WITH THE WORKS OF MASTER ECKHART AND MARTIN LUTHER [pt] ONTO-TEO-LOGIA, MÍSTICA E REVELAÇÃO: A HERMENÊUTICA MÍSTICA À LUZ DE JEAN-LUC MARION E SUA CONFIRMAÇÃO A PARTIR DA CONFRONTAÇÃO COM AS OBRAS DE MESTRE ECKHART E MARTINHO LUTERO

ALEXANDRE MARQUES CABRAL 20 December 2016 (has links)
[pt] O objetivo central da presente investigação é o de ressignificar o lógos cristão de modo não metafísico. Para dar conta dessa proposta, assumimos a crise das metanarrativas metafísicas caracterizadas por Heidegger como narrativas onto-teo-lógicas. Com a morte de Deus tal qual anunciada por Nietzsche, os supostos ontológicos da ontoteo-logia se deterioraram. Porquanto historicamente a teologia cristã serviu-se das narrativas metafísicas para legitimar seus discursos, torna-se necessário um outro regime de verdade não onto-teo-lógico para estruturar, no tempo da morte de Deus, as narrativas cristãs. Vislumbramos na obra de Jean-Luc Marion uma possibilidade de reestruturação do lógos cristão, uma vez que ele se abre para a possibilidade de inscrever na filosofia a revelação divina para além da onto-teo-logia. Consequentemente, por meio dele, é possível não somente ressignificar de modo não metafísico o lógos cristão, como também relacionar-se criativamente com a tradição teológica cristã. Por um lado, tal possibilidade é garantida por meio do que entendemos por hermenêutica mística, a saber, a interpretação fundada na mística entendida como experiência fruitiva do mistério divino, experiência essa que desvela um novo horizonte (não metafísico) de inteligibilidade dos discursos teológicos da tradição cristã. A partir da caracterização da hermenêutica mística, ensaiamos um confronto interpretativo com as obras de Mestre Eckhart e Martinho Lutero, com o intuito de assinalar o poder interpretativo mística como hermenêutica. Desse modo, tanto Eckhart quanto Lutero desvelam-se à hermenêutica mística de modo não metafísico, o que exemplifica a possibilidade de ressignificação da tradição cristã no tempo da morte de Deus. [en] The main objective of this research is to reframe the Christian logos of non metaphysical way. To account for this proposal, we assume the crisis of metaphysical meta-narratives characterized by Heidegger as onto-theo logical narratives. With the death of God as is announced by Nietzsche, the ontological assumptions of onto theo-logy deteriorated. Because historically Christian theology served up the metaphysical narratives to legitimize his speeches, it is necessary to another regime of truth not onto-theo-logical to structure, at the time of death of God, the Christian narrative. We see the work of Jean-Luc Marion a chance to restructure the Christian logos, since it opens the possibility to subscribe to the philosophy divine revelation beyond the onto-theo-logy. Consequently, through it, it can not only give new meaning not metaphysical way the Christian logos, as well as to relate creatively to the Christian theological tradition. On the one hand, such a possibility is guaranteed by means of what we mean by mystical hermeneutics, namely, the interpretation based on the mystical understood as fruitive experience of the divine mystery, experience this unveiling a new horizon (not metaphysical) intelligibility of theological discourses Christian tradition. From the characterization of mystical hermeneutics, we rehearse an interpretive confrontation with the works of Meister Eckhart and Martin Luther, in order to mark the interpretive mystical power as hermeneutics. Thus, both Eckhart and Luther unfold to the mystical hermeneutics of non-metaphysical way, which exemplifies the possibility of reinterpretation of the Christian tradition in the time of the death of God.
3

[en] THE SOCIAL AND THE METPAHYSICAL: TARDE AND SIMODON [pt] O SOCIAL E A METAFÍSICA: TARDE E SIMONDON

ADAMO BOUÇAS ESCOSSIA DA VEIGA 30 November 2016 (has links)
[pt] O presente trabalho se pretende pensar o social a partir de um ponto de vista metafísico, entendendo-se aqui o termo como uma solução de continuidade entre o humano e a natureza. A incomensurabilidade ontológica absoluta entre o homem e o cosmo – inaugurada na modernidade – nos leva a diversos problemas sociais, éticos, ambientais e políticos na medida em que serve como justificativa teórica e prática para a devastação do meio ambiente. Por outro lado, o dualismo natureza e cultura é análogo a disjunção parte-todo que dominou o pensamento sociológico até o século passado, sendo esta igualmente problemática na medida em que, por um lado, o predomínio do Todo nos leva a posturas fascistizantes e, pelo outro, uma postura centrada no predomínio absoluto do indíviuo nos leva ao neoliberalismo. Em ambos, temos o predomínio dos termos sobre as relações, sendo a disjunção colocada como um a priori intransponível. O que pretendemos é uma análise social que supere estes binarismos: primeiramente, através de uma continuidade entre o homem e a natureza, e, em segundo lugar, pela destituição da disjunção parte-todo. Sendo assim, nos voltamos para o pensamento de Gilbert Simondon e Gabriel Tarde, procurando articulá-los em uma metafísica do social que exclua a dicotomia entre parte e todo e natureza e cultura. Simondon realiza um percurso da física à sociedade humana, estabelecendo um contínuo entre eles na sua teoria da individuação; Tarde, por outro lado, expande o conceito de sociedade para toda a natureza, realizando o movimento oposto ao de Simondon. Trata-se de uma via de mão dupla, cuja complementariedade será o objeto do presente trabalho. [en] The present work intends to think the social through a metaphysical point of view, understanding metaphysics as a solution of continuity between human (and culture) and Nature. The absolute ontological incommensurability between both – created in the modernity – leads us to diverse social, ethical, environmental and political problems inasmuch as it works as a theoretical and practical justification to the environmental devastation. By other side, the nature-culture dualism is analogous to the part-whole disjunction that has dominated the social thought until the last century, being that equally problematic as long as, by one side, the prevail of the Whole lead us to fascistic postures and, by other, a posture centered in the absolute prevail of the individual leads us to neoliberalism. In both cases, we have the prevail of the terms on the relations, being the disjunction given as an insurmountable a priori. What we intend to do is a social analysis that goes beyond those binarisns: first, through a continuity solution between Man and Nature and, secondly, by the destitution of the part-whole disjunction. Therefore, we will recur to the thought of Gilbert Simondon and Gabriel Tarde, looking to articulate both in a metaphysics of the social that excludes the part-whole and human-nature dichotomy. Simondon goes from the physics to the human society, making a continuum between them in his individuation theory; Tarde, by his turn, expands the concept of society to the whole nature, making a opposite movement regarding Simondon. It is a double way, in which the complementarity will be the main object of the present work.
4

[fr] LA MÉTAPHYSIQUE DU LANGAGE DANS DE MAGISTRO DE SAINT AGUSTIN [pt] A METAFÍSICA DA LINGUAGEM NO DE MAGISTRO DE SANTO AGOSTINHO

ALEX CAMPOS FURTADO 16 August 2005 (has links)
[pt] O De Magistro se afigura não somente no interior da história da filosofia, como também na história da lingüística como uma obra de fundamental relevância ao menos no que concerne a sua originalidade. A brevidade do diálogo constitui em detrimento de uma obra filosófico-teológica vasta, um importante alicerce para a edificação da doutrina posterior de Agostinho. Algumas de suas intuições mais fundamentais como, por exemplo: o mestre interior, irá reaparecer repetidas vezes no percurso de suas obras. Para elucidar a questão da metafísica da linguagem foi necessário percorrer toda uma trajetória de pesquisar primeiro o próprio livro em suas nuances argumentativas, pois como o De Magistro é um diálogo entre Agostinho e seu filho Adeodato apresenta uma dificuldade pelo seu movimento dialético. Foi necessário fazer um levantamento das fontes agostinianas no intuito de aprofundarmos melhor no pensamento do santo as reais influências destas fontes. Assim, as questões pertinentes ao De Magistro de como a transmissão de conhecimento entre mestre e o discípulo são ineficientes e que a função do signo lingüístico somente é o de advertir e admoestar fazendo com que o discípulo encontre a verdade nele mesmo conduzem ao que Agostinho propõe de que somente Cristo ensina verdadeiramente o homem em seu interior, isto é, Cristo ilumina o interior do homem. [fr] Le De Magistro ne figure pas seulement à l´intérieur de l ´histoire da la philosophie mais aussi dans l´histoire de la linguistique comme une oeuvre d´ importance fondamentale au moins en ce qui concerne son originalité. La brièveté du dialogue constitue, au détriment d´une oeuvre philosophique- théologique vaste, une base importante pour l´édification de la doctrine posterieure de Saint Augustin. Quelques unes de ses intuitions plus fondamentales comme, par exemple : « le maitre intérieur », reapparaitront plusieures fois au cours de ses oeuvres. Pour élucider la question de la métaphysique du langage, nous avons recherché d´abord le livre même dans ses nuances argumentatives, car comme le De Magistro est un dialogue entre Augustin et son fils Adeodate, il présente une difficulté par son mouvement dialectique. Il a fallu faire un rélèvement des sources augustiniennes avec l´objectif de mieux nous aprofondir dans la pensée du saint, pour mesurer les réelles influences de celles-ci. De cette forme, les questions pertinentes au De Magistro, comme la transmission de connaissance entre maitre et élève, sont innéficientes et la fonction du signe linguistique n´est que d´ avertir et admonester, en amenant le discliple à chercher la vérité en lui, Agustin propose, en se basant sur les Saintes Écritures, que seulement le Christ enseigne véritablement à l´homme dans son intérieur, c´est à dire, le Christ illumine l´intérieur de l´homme.
5

[en] ETHICS IN SCHOPENHAUER: WHAT FREEDOM THAT IS LEFT OVER TO US FOR OUR PRACTICE OF LIFE? [pt] A ÉTICA EM SCHOPENHAUER: QUE LIBERDADE NOS RESTA PARA A PRÁTICA DE VIDA?

LEANDRO PINHEIRO CHEVITARESE 6 October 2005 (has links)
[pt] Pela decifração do enigma do mundo, Schopenhauer elabora uma metafísica da vontade, na qual rejeita o livre-arbítrio, mera ilusão fenomenal, e concebe o fundamento da verdadeira moralidade como compaixão, que surge misteriosamente, como uma graça. Diante da impossibilidade de liberdade para a vontade humana, a verdadeira liberdade repousa na negação da vontade, que se evidencia empiricamente no fenômeno da santidade. Todavia, paralelamente à sua investigação metafísica, mantendo-se no ponto de vista empírico, Schopenhauer elabora uma eudemonologia, uma orientação para se conduzir a vida da forma mais feliz possível, sua proposta de uma sabedoria de vida. A presente pesquisa visa investigar a Ética na obra de Arthur Schopenhauer, particularmente no sentido de compreender que liberdade nos resta para a prática de vida. [en] In his way of decifering the world's enigma Shopenhauer works out a metaphysics of the will, in which he rejects free will as a mere phenomenal illusion and conceives of compassion as the true foundation of morality. Such compassion emerges mysteriously, as a Grace. Facing the impossibility of freedom for human will, he makes true freedom to lie on the negation of will, which is made empirically evident in the phenomenon of holiness. However, on a paralell with his metaphysical investigation, but keeping his empirical point of view, Shopenhauer elaborates an eudaemonism, that is an orientation for one to conduct oneself in life, in the most happy way possible, which is his proposal of a wisdom of life. The present research aims at investigating Ethics in the work of Arthur Shopenhauer, specially in the sense of understanding what is this freedom that is left over to us for our practice of life.
6

[en] CHRISTIANITY AS THE PRODUCING AND MOTIVE POWER OF MODERNITY: A NIETZSCHIAN PERSPECTIVE [pt] O CRISTIANISMO COMO FORÇA PRODUTORA E MOTRIZ DA MODERNIDADE: UMA PERSPECTIVA NIETZSCHIANA

DOMINGOS SAVIO MANGABEIRA PEREIRA 14 September 2006 (has links)
[pt] O objetivo desta tese é discutir o desenvolvimento da crítica de Nietzsche à Modernidade, explorando as relações entre tal crítica e aquela dirigida pelo filósofo ao Cristianismo. Tentamos mostrar que a radicalização da crítica de Nietzsche aos valores modernos é parte de seu projeto de transvaloração de todos os valores. [en] The purpose of this thesis is to discuss the development of Nietzsches s criticism to Modernity, exploring links between that criticism and the one directed against Christianism by the philosopher. We try to demonstrate that Nietzsche s radical cristicism against modern values is part of his project of transvaluating all values.
7

[en] TIME OR NON-TIME?: A STUDY ABOUT THE EXPERIENCE OF TIME AND THE NON-TIME OF THE EXPERIENCE [pt] TEMPO OU NÃO-TEMPO?: UM ESTUDO ACERCA DA EXPERIÊNCIA DE TEMPO E O NÃO-TEMPO DA EXPERIÊNCIA

DIEGO JOSE DE CALAZANS 13 August 2007 (has links)
[pt] Este é um estudo acerca da natureza ontológica do tempo, ou seja, um estudo que visa distinguir, no âmbito da experiência, o tempo subjetivo do tempo em si mesmo, tentando delimitá-los por critérios de necessidade lógica e adequação formal as criticas e descobertas da filosofia e da ciência moderna e contemporânea. O trabalho consta também de um apanhado historiográfico das principais abstrações da ciência, bem como, das principais contribuições de filósofos, como, p.ex., Santo Agostinho e Kant, para a questão do tempo, abarcando também as criticas da física contemporânea ao paradigma clássico do tempo e as novas tendências de abordagem e pesquisa da questão do tempo no século XXI. [en] This is an essay on the ontologic nature of time, so to say, a study that intends to distinguish, inside the realm of experience, the subjective time from time itself, trying to bound both of them by logical necessity and formal adequation to the critics and discoveries from modern and contemporary philosophy and science. This essay also provides an historiographic resume of the main abstractions from sciense, as well as, the main contributions from philosophers, like Saint Augustine and Kant, for example, to the problem of time, approaching also the critics of contemporay physics to the classical time paradigm and the new trends of approach and research of time in the XXI century.
8

[es] LA EDAD DE LAS PRECAUCIONES: PRESERVAR ES NECESARIO PORQUE VIVIR ES NECESARIO! [pt] A ERA DAS PRECAUÇÕES: PRESERVAR É PRECISO PORQUE VIVER É PRECISO!

GERSON STUMBO ROMAIN 19 October 2015 (has links)
[pt] Esta Dissertação de Mestrado da Área de Filosofia situa-se na Linha de Pesquisa de Filosofia e Questão Ambiental. A pesquisa concentra-se em dois núcleos, Ética e Metafísica, apresentando uma reflexão crítica sobre: (i) O período histórico em que vivemos, marcado pelo estrondoso perigo do caos ambiental; (ii) A necessidade de uma (nova) Ética que dê conta de (re)orientar o agir humano para enfrentar o novo cenário ecológico que se apresenta, para o qual as éticas tradicionais são insuficientes; (iii) A forma dessa nova ética: os princípios sobre os quais ela é construída, e o novo imperativo categórico que lhe resume; (iv) Por fim, a Fundamentação Metafísica que justifica as proposições éticas apresentadas, mostrando a sua racionalidade, de tal modo que a adesão a esta ética não seja motivada por crenças ou sentimentos, mas por uma necessidade de razão. Na parte final, a dissertação discute também a contribuição que o esvaziamento ontológico – promovido no pensamento contemporâneo sobretudo pelo evolucionismo darwinista, que acaba com a possibilidade de se falar em essências fixas – tem para o caos ético típico de uma sociedade niilista como a que vivemos. Todas as reflexões serão amparadas nas duas obras mais importantes do filósofo alemão Hans Jonas, a saber: O Princípio Vida (1966) e O Princípio Responsabilidade (1979). [es] Esta Disertación de Maestria de la Area de Filosofía se encuentra en la Línea de Investigación de Filosofía y Cuestiones Ambientales. La investigación se centra en dos núcleos, Ética y Metafísica, presentando una reflexión crítica sobre: (i) El período histórico en el que vivimos, marcado por el peligro rotundo del caos ambiental; (ii) La necesidad de una (nueva) Ética que da cuenta de guiar la acción humana para abordar el nuevo escenario ambiental que se presenta, para los que las éticas tradicionales son insuficientes; (iii) La forma de esta nueva ética: los principios en que se construye y el nuevo imperativo categórico que la resume; (iv) Por último, la Fundación Metafísica que justifica las proposiciones éticas presentadas, mostrando su racionalidad, por lo que la adhesión a esta ética no está motivada por creencias o sentimientos, sino por una necesidad de razón. En la parte final, la disertación también analiza la contribución que la deflación ontológica – promovida en el pensamiento contemporáneo sobre todo por el evolucionismo darwiniano, que acaba con la posibilidad de hablar en esencias fijas - tiene para el caos ético típico de una sociedad nihilista como la que vivimos. Todas reflexiones se apoyarán en las dos obras más importantes del filósofo alemán Hans Jonas, a saber: El Principio Vida (1966) y El Principio Responsabilidad (1979).
9

[en] METAPHYSICS AS ONTO-THEO-LOGY: AN INTERPRETATION OF PLATO`S PHYLOSOPHY ENLIGHTENED BY MARTIN HEIDEGGER`S THINKING [pt] METAFÍSICA COMO ONTO-TEO-LOGIA: UMA INTERPRETAÇÃO DA FILOSOFIA DE PLATÃO Á LUZ DO PENSAMENTO DE MARTIN HEIDEGGER

ELSA HELENA BUADAS WIBMER 20 October 2008 (has links)
[pt] Trata-se de uma interpretação dos principais aspectos da filosofia platônica como origem da Metafísica, à luz do pensamento de Martin Heidegger. Com o olhar fincado no mundo contemporâneo e na compreensão da essência da tecnologia que Heidegger pela primeira vez traz à presença, o trabalho procura esclarecer o impensado da essência onto- teo-lógica da metafísica que se origina com Platão, a saber, o retraimento da aletheia como acontecimento originário, em favor de um modo de desvelamento do ser como substância, com a correlata postulação de um ente supremo que fundamenta a adequação entre ser e pensar. Mostra-se como este acorde inicial da metafísica inicia seu declínio na modernidade, com o pensamento de Descartes, dispensando um outro modo de desvelamento: o Gestell, a essência da tecnologia. Sob esta ótica, são abordados os seguintes diálogos de Platão: Mênon, República, Banquete, Sofista e Timeu. Faz-se também uma análise dos desdobramentos do eclipse da noção de substância na modernidade, nas filosofias de Descartes e Kant, assim como uma exposição crítica das concepções contemporâneas que entendem a tecnologia como sendo de caráter essencialmente instrumental. [en] This work is an interpretation of the main aspects of Plato`s philosophy as Metaphysic`s beginning, enlightened by Martin Heidegger`s thinking. With the regard founded in the contemporary world and the comprehension of the technology`s essence that first came to light with Martin Heidegger, it aims to enlighten the forgotten ground of metaphysic`s onto-theo-logical essence that begins with Plato, i.e., the retrial of the aletheia as original happening favoring a way of unconcealment of being as substance, with the correlate postulation of a supreme being that founds the adequacy between being an thinking. It shows how this original accord starts metaphysic`s decline in the modernity, with Cartesian thinking, giving another way of unconcealment: o Gestell, the technology`s essence. In this perspective the study analyses the next Plato`s dialogues: Meno, Republic, Symposium, Sophist and Timaeus. The work presents too an analysis of the consequences of the decline of substance notion in the modernity, in Descartes and Kant`s philosophies, as well as a critical exposition of those contemporary conceptions that understand technology as essentially having an instrumental character.
10

[fr] BERGSON ET LA MÉTAPHYSIQUE DU MOUVANT [pt] BERGSON E A METAFÍSICA DO MOVENTE

YASMIN LEONARDOS HADDAD 21 August 2017 (has links)
[pt] A compreensão de um tempo puro, independente dos moldes do espaço, é o principal problema investigado pela filosofia de Henri Bergson. Para chegar à realidade da duração, a investigação encontra diversos obstáculos criados pela posição de falsos problemas, sendo o principal deles a confusão comum entre tempo e espaço. Uma das consequências desta compreensão de tempo é a formulação de que a realidade é mudança constante, fluxo contínuo. A partir dessa tese, tentaremos abordar a possibilidade de conhecimento de um real cuja característica central é mudar. Em uma tentativa de reverter esses falsos problemas, principalmente por meio da crítica de ilusões causadas pelo senso comum, tentaremos demonstrar como é possível uma compreensão do tempo em cada uma de suas dimensões - presente, passado e por vir - na medida em que a sua realidade é uma continuidade dessas três dimensões. As três ilusões que investigaremos são: a ilusão da simultaneidade, a ilusão de uma localização física da lembrança e a ilusão da causalidade. Nossa hipótese interpretativa é a de que na compreensão de cada uma dessas ilusões e em contraponto a elas, torna-se possível acessar a realidade do presente, do passado e do por vir, respectivamente, e formular uma metafísica do movente que é o fundamento de um conhecimento verdadeiro acerca da realidade do tempo. [fr] La compréhension du temps pur et indépendant de l espace est le principal problème investigué dans la philosophie d Henri Bergson. Pour rejoindre la réalité de la durée, l investigation rencontre des obstacles divers crées par la position de faux problèmes, dont le principal est celui de la confusion entre temps et espace. Une des conséquences de cette compréhension du temps est la formulation que la réalité est le changement constant, flux continu. En partant de cette thèse, nous essayerons de comprendre la possibilité d une connaissance du réel dont la caractéristique centrale est le changement continu. En une tentative de reposer ces faux problèmes, principalement par la critique à des illusions causées par le sens commun, nous essayerons de démontrer comment une compréhension du temps pur est possible en chacune de ses dimensions - présent, passé et avenir - dans la mesure où sa réalité est une continuité entre ces trois dimensions. Les trois illusions que nous proposons d investiguer sont la l illusion de la simultanéité, l illusion d une localisation physique du souvenir et l illusion de la causalité. Notre hypothèse interprétative est que dans la compréhension de chacune de ces illusions et en s opposant à elles, l accès à la réalité du présent, du passé et de l avenir, respectivement, devient possible, ainsi que la formulation d une métaphysique du mouvant qui est le fondement d une connaissance vraie sur la réalité du temps.

Page generated in 0.0427 seconds