• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1078
  • 11
  • 3
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1095
  • 1095
  • 238
  • 187
  • 167
  • 167
  • 152
  • 146
  • 124
  • 123
  • 122
  • 117
  • 111
  • 107
  • 106
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

O tempo Kamayurá

Ramos, Diego Faust 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T03:09:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 280134.pdf: 1428232 bytes, checksum: 8dfd267778b0219e7f180e68c955159f (MD5) / Este estudo apresenta o tempo dos índios kamayurá, moradores da Terra Indígena do Xingu, MT. Tempo, aqui, é entendido como uma categoria elementar do conhecimento, nos termos de Emile Durkheim. A partir de uma descrição do sistema de mensuração de tempo kamayurá a análise foca tempo como uma categoria que transpassa cotidiano e ritual, uma categoria que torna-se sentida e pensada apenas através dessa transposição.
42

Saiu no jornal

Massa, Jimena María 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T09:54:58Z (GMT). No. of bitstreams: 0
43

Os Estudantes e o mundo da política

Gomez, Jonatan Mariano Rodas January 2010 (has links)
Dissertação (mestrado) - Unversidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Florianópolis, 2011 / Made available in DSpace on 2012-10-26T02:20:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 297091.pdf: 4286746 bytes, checksum: e01cc595ac21fb2a5a3414d938169336 (MD5) / A presente dissertação consiste numa etnografia das experiências políticas entre os estudantes da Universidade de São Carlos da Guatemala. Nela, festas, greves, caminhadas, processos eletivos e outros acontecimentos em que os estudantes disputam o poder, dentro da Universidade e fora dela, são analisados como eventos críticos que expressam dramaticamente os principais elementos que configuram o seu "mundo da política" e, ao mesmo tempo, contribuem para a configuração dos estudantes universitários sancarlistas como sujeitos políticos. A perspectiva segundo a qual são analisadas as experiências focaliza a noção de drama social, conforme desenvolvida pelo antropólogo Victor Turner. O trabalho busca, por um lado, contribuir para uma compreensão mais aprofundada da atividade política estudantil universitária a partir do modo como os próprios sujeitos compreendem e experimentam o seu mundo social, dos sentidos que lhe atribuem e das formas como interagem nele; por outro lado, pretende despertar o interesse analítico sobre estes sujeitos que têm sido historicamente identificados como atores fundamentais na vida política da Guatemala. / This dissertation is an ethnography on the political experiences among students of the University of San Carlos de Guatemala. In her holidays, strikes, walks, elective procedures and other events where students vying for power within the university and beyond are addressed as critical events that dramatically express the main elements that form their "world politics" and at the same time, contribute in shaping college students sancarlistas as political subjects. The view from where they are analyzed the experiences focuses the notion of social drama, as developed by the anthropologist Victor Turner. The work aims on the one hand, contribute to a deeper understanding of political activity from university student as the subjects themselves understand and experience their social world, the meanings attributed to it and the ways they interact in it, while, furthermore, analytical arouse interest on these subjects that have historically been identified as key actors in the political life of Guatemala.
44

Imagens de abundância e escassez

Silveira, Nádia Heusi January 2011 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antrolopologia Social, Florianópolis, 2011 / Made available in DSpace on 2012-10-26T03:21:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 293779.pdf: 4478608 bytes, checksum: 0545e35adf781a89a4d3ee87a84215d5 (MD5) / Para os Mbya a comida é um meio fundamental de produção de um corpo puro e durável, que gere a eles longevidade e capacidades xamânicas. Em Tekoa Marangatu, uma aldeia no litoral de Santa Catarina, no Brasil, os mais velhos aconselham todos na comunidade a comerem os produtos da roça e do mato. Contudo, nesse grupo local eles se veem na situação de ter que comer o que é trazido dos mercados, pois a terra é insuficiente e a natureza da relação com a sociedade envolvente está mudando. A vida contemporânea nessa aldeia mbya é marcada pela presença próxima dos Brancos, o que eles evitavam até poucas décadas atrás, e em parte por uma conjuntura sociopolítica favorável produzida pela Constituição Brasileira de 1988, que garantiu aos povos indígenas direitos sobre a terra, a educação, a saúde e seu patrimônio cultural. Diante da diminuição de recursos ambientais e da dinâmica social mais ampla, este trabalho explora as estratégias empregadas pelos Mbya para garantir a produção adequada dos corpos e das relações sociais. A comparação com os dados resultantes da experiência etnográfica prévia em uma aldeia kaiowaguarani, localizada em Mato Grosso do Sul, facilitou o aprofundamento no tema. Este estudo conclui que as evitações e práticas alimentares, as quais contribuem para manutenção de um corpo propriamente mbya, bem como para a produção social, são parte do xamanismo mbya e nos levam a entendê-lo como um modo de conhecimento e comunicação. / For the Mbya-Guarani people, food is the fundamental means to produce a pure and enduring body, one that provides longevity and shamanic capacities. In Tekoa Marangatu, a coastal village in the State of Santa Catarina, Brazil, the elders counsel members of their community to eat foods produced in their fields or those which result from hunting or gathering in the forest. However, this community is in a situation in which they are increasingly forced to consume products purchased at local markets, since their land is insufficient and the nature of interaction with the larger society is changing. The contemporary life in this Mbya village is marked by the presence of and frequent relationship with non-Guarani people, whom they tended to avoid until a few decades ago. This is due in part to the favorable sociopolitical situation that has been stimulated by the Brazilian Constitution of 1988, which guarantees Indigenous peoples# rights with respect to land, education, health and cultural patrimony. In the face of decreasing environmental resources and widening social dynamics, this work explores the strategies employed by the Mbya in order to guarantee the adequate production of bodies and relationships. Comparing the Mbya data with that from a previous ethnographic experience in a Kaiowa-Guarani village, located in Mato Grosso do Sul, further enhances the analysis. This study concludes that food practices and avoidances, which contribute to the construction and stability of individual and social bodies, should be considered as part of Mbya shamanism as way of knowledge and communication.
45

Novas configurações rituais

Barrera, Bárbara Bustos January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia social / Made available in DSpace on 2012-10-22T18:31:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 245436.pdf: 4372578 bytes, checksum: 5d8dbbe36e9e709a4709267770d46ad1 (MD5) / Este trabalho tem como propósito fundamental compreender as formas que assume hoje o Ngillatun, uma das expressões rituais centrais dos Mapuche da zona sul do Chile. A partir de certo desconforto com os estudos sobre populações indígenas neste país, que apresentam uma tendência por construir e passar uma imagem #nativista# dos Mapuche, emerge um interesse por dar conta dos complexos processos de reflexividade cultural a partir dos quais estes grupos elaboram e significam modos particulares de se vincular à sociedade não indígena. A partir deste cenário, procuro fazer uma descrição detalhada e completa dos elementos contextuais envolvidos na realização do Ngillatun do Lof Tranaman, destacando a construção e a interpretação que as famílias mapuche deste espaço fazem da recuperação territorial de uma parte das terras ancestrais usurpadas durante um período da história deste povo, ao formalizar sua demanda territorial ao Fundo de Terras e Águas Indígenas # FTAI #, dependente da Corporação Nacional de Desenvolvimento Indígena #Conadi#. A análise percorre o caminho seguido pelas pessoas de Tranaman até o momento de o ritual acontecer e revela como, na realização do Ngillatun, o coletivo ressignifica o que para uns # neste caso, membros da sociedade chilena # constitui a oficialização de um evento, transformando-o em um processo de demarcação territorial e reocupação do espaço, imprimindo seu próprio significado a uma ferramenta legislativa # o FTAI # própria da lógica ocidental. Com a concretização do ritual, o Lof Tranaman inicia um processo de ressocialização do espaço que durante mais de oitenta anos passou por diferentes #donos#, até voltar a seus ocupantes originais, as famílias do Lof Tranaman. Este trabajo tiene como propósito central comprender las formas que asume hoy el Ngillatun, una de las expresiones rituales centrales de los Mapuche de la zona sur de Chile. A partir de un cierto malestar en relación a los estudios sobre poblaciones indígenas en este país que presentan una tendencia que construye y traspasa una imagen #nativista# de los Mapuche, emerge un interés por dar cuenta de los complejos procesos de reflexividad cultural a partir de los cuales estos grupos elaboran y significan modos particulares de vincularse a la sociedad no indígena. Desde este escenario, procuro hacer una descripción completa y detallada de los elementos contextuales involucrados en la realización del Ngillatun del Lof Tranaman destacando la construcción e interpretación que las familias mapuche de este espacio hacen de la recuperación territorial de una parte de las tierras ancestrales usurpadas durante un periodo de la historia de este pueblo, al formalizar su demanda territorial al Fondo de Tierras y Aguas Indígenas # FTAI organismo dependiente de la Corporación Nacional de Desarrollo Indígena # Conadi. El análisis recorre el camino seguido por las personas de Tranaman hasta que el ritual es ejecutado y revela cómo, a través de la realización del Ngillatun, el colectivo re-significa lo que para unos # en este caso, miembros de la sociedad chilena # constituye la oficialización de un evento, transformándolo desde la ritualización en un proceso de demarcación territorial y re-ocupación del espacio imprimiendo su propio significado a una herramienta legislativa # el FTAI # representativa de la lógica occidental. Desde la concretización del ritual, el Lof Tranaman inicia un proceso de re-socialización de un espacio que durante más de ochenta años pasó por diferentes #dueños#, hasta volver a sus ocupantes originales, las familias del Lof Tranaman.
46

Ywyra'idja

Martins, Moreno Saraiva January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. / Made available in DSpace on 2012-10-23T08:16:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 247959.pdf: 9611442 bytes, checksum: 4d158ed344ba4ef3140b6d2b6fbf1375 (MD5) / Baseado na experiência pessoal de trabalho de pesquisa e assessoria junto aos Guarani do Morro dos cavalos, e em pesquisa bibliográfica, este trabalho tenta demonstrar apenas uma hipótese: que o modelo de relação entre os xamãs Guarani e uma classe especial de espíritos auxiliares, os ywyra'idja, é o mesmo que inspira a relação entre lideranças políticas Guarani com alguns não indígenas que os auxiliam nas demandas dirigidas à sociedade envolvente. Os indícios para a formulação desta hipótese surgiram ao longo da própria experiência juntos aos Guarani: depois de três meses envolvido com lideranças indígenas, eu mesmo comecei a ser tratado como tcheiru, que significa literalmente #meu amigo#, e que é justamente o termo reservado ao modo com os xamãs tratam seus espíritos auxiliares. Based upon personal experience of fieldwork research and consultancy among the Guarani Indians of the Morro dos Cavalos village, and bibliographic research, this work attempts to demonstrate a single hypothesis: that the model of the relationship between the shaman and a special class of auxiliary spirits, ywyra'idja, is the same one that inspire the interaction between political leaders and non-indigenous that occasionally help them in their demands to the Brazilian society. The evidence to this emerged from my very experience in assisting the Guarani: after three months of being involved, they started to call me tcheiru # the noum reserved to shamanic reference to auxiliary spirits.
47

Antropologia e teatro

Toledo, Magdalena Sophia Ribeiro de January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social / Made available in DSpace on 2012-10-23T12:53:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 248788.pdf: 685663 bytes, checksum: 3a478cf82021310dd63a73bfb7a66d0b (MD5) / Esta pesquisa busca, através do diálogo entre teatro e antropologia, uma interpretação das experiências dos membros do grupo teatral Ói Nóis Aqui Traveiz, da cidade de Porto Alegre, RS. O ponto de partida para esta reflexão se estabelece a partir das narrativas dos integrantes do espetáculo "Aos que virão depois de nós, Kassandra in Process", entendidas como veículos de sentido das experiências. A partir delas, emergem uma série de elementos que são tomados como referência para uma compreensão do grupo no período pesquisado, tais como os processos de elaboração do espetáculo e de construção de personagens, além de categorias como "criação coletiva", "rituais de personagens" e "atuador". Deste modo, revela-se um modelo "local" de teatro (parafraseando Geertz) caracterizado pela processualidade, característica que parece encontrar-se também na noção de "atuador".
48

Dimensões da percepção e da memória nas gerações wayúu urbanas

Diaz, Maya Mazzoldi January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-graduação em Antropologia Social / Made available in DSpace on 2012-10-24T00:13:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 247683.pdf: 8086507 bytes, checksum: d414afcce1e0346c907c2b51b95c9b40 (MD5) / Neste trabalho de dissertação elaborei o propósito da minha etnografia. Isto era compreender a realidade intercultural Wayuu nos espaços da modernidade e da tradição criados na cidade. Com esta intencionalidade fiz uma viagem de quatro meses através dos territórios da Colômbia e da Venezuela onde o povo Wayuu habita e transita cada dia, desde o século XVI. Deste modo, a minha pesquisa de campo, é urbana, qualitativa e etnológica, com diálogos de profundidade e uma observação-participante densa, nas cidades de Maicao e Maracaibo. Segundo os passos da etnografia na cultura wayuu urbana são atribuídos à corporalidade e ao gênero feminino, caracteres de poder, incorporados da natureza do Outrem. Concluindo que na memória viva da tradição Wayuu, diversas formas de potenciar ao sujeito feminino como agente social da transmissão de saberes entre gerações; entendida sua natureza como transcendente no conhecimento e transformadora (performativa) da experiência. In this work of dissertation, I elaborated the will of mine ethnography. This was to comprehend how is the Wayuu intercultural reality in the spaces of modernity and tradition created on the city. With this proposal I made a travel of four months through the territories of Colômbia and Venezuela were the wayuu people use to habit and move every day, since the XVI century. Following this, my urban research is qualitative and ethnological, with deep dialogues and a thick participating-observation in the cities of Maicao and Maracaibo. Going on with this steps, in the wayuu urban culture are attributed to gender and female subjective experience of the body (corporalidade) caracters of a power incorporated from Other nature. In this context of the live memory, on the Wayuu tradition, differents events appears potentiating the female subject for being a social agent of the transmission of the wisdom, generation by generation; comprehending her nature as one trascendent in the knowdlege and performative of the experience.
49

Yoga

Nunes, Tales da Costa Lima January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social / Made available in DSpace on 2012-10-24T04:08:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 257749.pdf: 975772 bytes, checksum: 3535e22de71dde5b2269d01a85eebe91 (MD5) / Este trabalho traz uma análise do significado da experiência corporal de um grupo de praticantes de Hatha Yoga na cidade de Florianópolis. A partir da trajetória pessoal e dos ensinamentos de um instrutor aos seus alunos de um curso de formação, observo a construção de uma visão de mundo individualizante construída a partir do corpo. Dentro desse contexto, associei a visão de mundo yogi e a sua disseminação no ocidente ao que Dumont chamou de individualismo romântico. Denominei como busca romântica moderna o discurso de #resgate da tradição#, de retorno à essência, presente dentro do contexto yogi estudado. Discurso que é construído a partir de uma crítica ao #yoga físico# e alicerçado na visão de mundo do Vedanta. Esse trabalho contribui para as reflexões antropológicas acerca da representação do corpo e da formação do sujeito na contemporaneidade, bem como ajuda a repensarmos os estudos sobre o campo alternativo. This study brings an analyses of the corporal meaning of being an yogi. By the personal itinerary and the teachings of an Yoga teacher and his students, I observed an world view centered in the self and built always in reference to the body. In this context, I associated the yogi world view with that Dumont called romantic individualism. I named as modern romantic search the speech of the reviving #tradition#. Speech which is built against a body centered Yoga. This work may contribute to anthropologic studies about representation of the body and to the new age cam of studies.
50

Alquimia moderna : cultura e racionalidade do risco entre epidemiologistas

Neves, Ednalva Maciel January 2004 (has links)
Esta tese aborda o tema do risco nas sociedades ocidentais, enfatizando a apropriação conceitual realizada no domínio da saúde através da perspectiva epidemiológica. O enfoque sobre os riscos na saúde se justifica pela constituição de biossociabilidades e de identidades sociais fundadas sobre o olhar das biociências. A epidemiologia tem um papel relevante na produção de conhecimentos sobre fatores de risco e determinantes da saúde e da doença, fornecendo elementos para orientação e controle de normas médicas e comportamentos sociais. Dois grandes eixos percorrem o trabalho. Um eixo é de orientação clássica da Antropologia composta pelos conceitos de categoria do entendimento, classificações e representações sociais, na perspectiva de E. Durkheim e M. Mauss. Esse enfoque fundamenta, por sua vez, o reconhecimento da construção coletiva da noção de risco, inserida no contexto moderno de tríplice fundação valorativa: razão, pragmatismo e individualismo, sendo que tais valores se articulam para constituir suas dimensões significativas. O outro compreende a ordem do campo científico, no qual a epidemiologia se enquadra e formaliza conceitualmente o risco. Os epidemiologistas configuram-se como coletividade de pensamento, cujo estilo de raciocínio se baseia na quantificação, na cientificidade e na aplicação do conhecimento – critérios de pertencimento ao campo disciplinar. A observação de campo em dois grupos de epidemiologistas, as entrevistas realizadas, os relatórios, artigos, livros da área entre outras fontes compuseram o cenário etnográfico estudado. As interpretações resultaram do processo de interação entre sujeitos diferenciados frente ao desafio da constituição do objeto de estudo. Dois condicionantes atuam na interpretação: a pesquisa realizada num cenário de “concepção viril de verdade” da ciência e a contextualização mundial e brasileira da epidemiologia. O que exalta a complexidade do objeto e a abordagem a partir dos representantes das tradições disciplinares.

Page generated in 0.0563 seconds