• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 482
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 3
  • Tagged with
  • 498
  • 498
  • 333
  • 327
  • 87
  • 67
  • 62
  • 62
  • 60
  • 53
  • 45
  • 44
  • 43
  • 42
  • 42
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Composição corporal, taxa metabólica basal e pico de consumo de oxigênio após um treinamento físico misto em meninos adolescentes com sobrepeso ou obesidade

Regina, Patrícia Schneider January 2005 (has links)
A obesidade entre adolescentes vem aumentando sendo considerada um dos principais problemas de saúde pública. O objetivo deste estudo foi comparar a composição corporal, a taxa metabólica basal (TMB), o pico de consumo de oxigênio (VO2pico) e a força muscular de adolescentes com sobrepeso ou obesidade de um grupo submetido a 16 semanas de treinamento físico misto em circuito com um grupo controle. Participaram 28 meninos púberes e pós-púberes, sendo 18 do grupo experimental (EXP) (13,4 anos de idade) e 10 do grupo controle (CON) (13,8 anos de idade). A massa corporal magra (MCM) e de gordura corporal (GC) foram obtidas por meio da Absortometria Radiológica de Dupla-Energia (DEXA); a TMB, por meio de calorimetria indireta (MGC-CPX/D); o VO2pico, mediante teste em cicloergômetro (McMaster); e as forças de flexão de cotovelo (FCo) e extensão de joelho (EJ), mediante teste de 1RM. O treinamento foi realizado três vezes por semana, durante uma hora e foi composto por nove exercícios contra-resistência, intercalados com 3 a 5 minutos de exercícios aeróbios. Foram utilizados a ANOVA de medidas repetidas e o teste T pareado e independente para comparações intra e intergrupos, respectivamente. Não houve diferenças significativas nas variáveis IMC, GC (kg), TMB e VO2pico relativo à MCM entre os grupos nos pré e pós-testes. Houve aumento significativo e igual entre os grupos nas variáveis estatura (EXP pré 166,8±8,67 cm e pós 168,7±8,31 cm; CON pré 164,0±8,39 cm e pós 165,8±8,91 cm) e MCM (EXP pré 46,0±10,5 kg e pós 48,8±10,5 kg; CON pré 44,8±8,99 kg e pós 46,9±9,55 kg) após o período do estudo. O grupo CON apresentou aumento significativo na MC (EXP pré 78,6±10,1 kg e pós 79,8±11,4 kg; CON pré 74,7±9,04 kg e pós 76,8±9,45 kg). O grupo EXP apresentou diminuição significativa no %GC (EXP pré 38,7±8,91% e pós 36,4±8,54%; CON pré 37,3±8,24% e pós 36,0±9,15%) e aumentos significativos no VO2pico absoluto (EXP pré 2,25±0,48 l/min e pós 2,52±0,47 l/min; CON pré 2,33±0,54 l/min e pós 2,44±0,53 l/min) e VO2pico relativo à MC (EXP pré 28,6±4,57 ml/kg/min e pós 31,4±4,06 ml/kg/min; CON pré 31,0±5,09 ml/kg/min e pós 31,9±5,27 ml/kg/min). O grupo EXP apresentou aumentos maiores de força muscular do que os do grupo CON tanto em FCo (EXP pré 13,3±4,84 kg e pós 19,6±4,89 kg; CON pré 13,8±5,60 kg e pós 15,1±5,48 kg) quanto em EJ (EXP pré 31,2±9,19 kg e pós 43,9±10,8 kg; CON pré 26,7±4,62 kg e pós 29,8±5,48 kg). O treinamento físico misto em circuito em adolescentes obesos não aumentou a TMB, mas demonstrou benefícios na composição corporal, no pico de consumo de oxigênio e na força muscular comparado a um grupo controle.
22

Comparação da bioimpedância com a tomografia computadorizada e antropometria na avaliação da composição corporal de adultos e idosos

Eickemberg, Michaela 28 May 2013 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandar@gmail.com) on 2013-05-23T19:00:02Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Nut_ Michaela Eickemberg.pdf: 1963704 bytes, checksum: 453c418946e3c1fb166471a536c49f7b (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira(flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-05-28T16:33:57Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_Nut_ Michaela Eickemberg.pdf: 1963704 bytes, checksum: 453c418946e3c1fb166471a536c49f7b (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-28T16:33:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_Nut_ Michaela Eickemberg.pdf: 1963704 bytes, checksum: 453c418946e3c1fb166471a536c49f7b (MD5) / Considerando a importância de métodos simples, práticos, de baixo custo e que apresentam boa acurácia e precisão na estimativa da composição corporal, esta dissertação tem como objetivo avaliar a estimativa da gordura visceral (GV) por meio da bioimpedância (BIA) e a concordância entre a BIA e antropometria na estimativa de gordura corporal total (GCT) e massa corporal magra (MCM) em adultos e idosos. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal onde participaram para o primeiro artigo 191 indivíduos (52% mulheres e 49% idosos) e para o segundo 196 (49% homens e 51% adultos). Para o primeiro objetivo obtiveram-se dados sobre tomografia computadorizada (TC) (gordura abdominal total (GAT) e gordura visceral (GV)) e BIA (GCT). Para o segundo, coletaram-se dados antropométricos (índice de massa corporal, somatório das quatro pregas e circunferência muscular do braço (CMB)) e sobre a BIA (percentual de GCT e MCM). Para as análises estatísticas utilizaram-se os seguintes testes: Análise descritiva, Coeficiente de Correlação de Pearson, Curva ROC, Anova, Qui quadrado de Pearson, Kappa e Bland-Altman. Resultados: Para o primeiro objetivo, as áreas de GV ≥130cm2 foram mais observadas em idosos e em homens. A correlação entre o percentual de GCT determinado pela BIA e a área de GV pela TC foi inferior à observada entre o percentual de GCT pela BIA e a área de GAT estimada pela TC. A curva ROC indicou os seguintes percentuais de GCT da BIA que identificaram área de GV de risco: 21,5% para homens adultos, 24,25% para homens idosos; 35,05% para mulheres adultas, 38,45% para mulheres idosas, com sensibilidade de 78,6%, 82,1%, 83,3%, 66,7% e especificidade de 70,6%, 62,5%, 79,1%, 69%, respectivamente. Para o segundo objetivo, as correlações entre os dois métodos foram estatisticamente significantes, exceto para GCT em homens idosos e MCM em idosas. A análise de concordância dos métodos pelo coeficiente Kappa mostrou uma concordância considerável entre os métodos somente para GCT em mulheres adultas e idosas. Para os dois modelos de análise de concordância Kappa e Bland-Altman, a BIA e antropometria não concordaram na estimativa de GCT e MCM. Conclusões: A BIA apresentou boa sensibilidade e especificidade para predizer GV, entretanto, outros aparelhos e técnicas devem ser investigados com o intuito de melhorar esta predição. A antropometria e a BIA não concordam na determinação de gordura e massa corporal magra em adultos e idosos. Novas investigações devem ser realizadas, explorando, especialmente, métodos simples como as pregas cutâneas e a CMB, e que comparem estas técnicas com parâmetros de referência para estimar a composição corporal. / Salvador
23

Composição corporal e lipodistrofia em crianças e adolescentes pré-púberes infectados pelo HIV / Body composition and lipodystrophy in prepubertal HIV -infected children and adolescents

Palchetti, Cecília Zanin [UNIFESP] 24 February 2010 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-07-22T20:49:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-02-24 / Objetivo: o presente estudo objetiva comparar equações da BIA elaboradas para indivíduos saudáveis e infectados pelo HIV, utilizando o DXA como padrão ouro. Métodos: Estudo transversal com 40 crianças e adolescentes pré-púberes atendidos no Centro de Atendimento da Disciplina de Infectologia Pediátrica do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM), de agosto a dezembro de 2008. Coletou-se dados do prontuário referentes à idade, transmissão, profilaxia, classificação clínico - imunológica da doença (CDC,1994) e terapia antiretroviral . Utilizou-se o escore z de índice de massa corpórea (zIMC) e de estatura/idade (zE/I) para classificar o estado nutricional e comprometimento estatural, respectivamente (OMS, 2007). Averiguou-se a composição corporal por meio de DXA e BIA. Utilizou-se equações de BIA para crianças saudáveis (Houtkooper et al.,1992) e para crianças infectadas pelo HIV (Arpadi et al.,1996 e Joffe et al.,2005). Utilizou-se o programa SPSS versão 12.0 para análise estatística. Resultados: A média e o desvio-padrão de idade foram de 9,8±1,2anos, 50% do gênero feminino e 82,5% classificados com sintomas clínicos moderados/graves (categorias B e C). Ao comparar a gordura total em quilograma e porcentagem entre BIA e DXA, os coeficientes indicaram alta homogeneidade entre as medidas. Não houve concordância em relação aos valores de massa magra. A equação de Houtkooper et al. mostrou alta sensibilidade e especificidade e a de Joffe et al. apresentou melhor sensibilidade, comparando-se a porcentagem de gordura por meio do DXA. Conclusão: A BIA fornece dados confiáveis de massa gorda. Faz-se necessário a associação de outras metodologias para determinação da massa magra, pois o DXA apresenta limitações para uso rotineiro no atendimento ambulatorial. / Objective: This study aims to compare BIA equations developed for healthy pediatric population and for HIV-infected children, using DXA as golden standard. Methods: Prospective transversal study including 40 prepubertal children and adolescents attended at the Pediatric Infectious Disease Clinic - Universidade Federal de São Paulo, São Paulo city, Brazil, from August to December, 2008. Epidemiological parameters (age,sex, HIV transmission), clinical and immunological status (CDC, 1994) and HAART were recorded. Body Mass Index (BMI) z-score and height-for-age z score were calculated to characterize the nutritional status and short stature (WHO, 2007). Body composition was analyzed by BIA and DXA. BIA equations for healthy pediatric population (Houtkooper et al.,1992) and for HIV-infected children (Arpadi et al. ,1996 and Joffe et al.,2005) were used. Data were analyzed using SPSS 12.0 software. Results: The mean age and standard deviation was 9,8 ±1,2 years, 50% were girls and 82,5% children from B e C categories. Total body fat mass, in kilograms and percentage, showed homogeneity between BIA and DXA values. However, there was no concordance regarding to fat free mass. The equation of Houtkooper et al. had good sensitivity and specificity while the equation developed by Joffe et al. had higher sensitivity, when comparing the percentage of total body fat mass measured by DXA. Conclusion: BIA has reliable data on total body fat mass. It is necessary to associate other methods to determine fat free mass because DXA shows limitations in routine use. / TEDE / BV UNIFESP: Teses e dissertações
24

Taxa meólica basal em adultos residentes em Niterói, Rio de Janeiro, Brasil: estudo de base populacional / Basal meolic rate of adults living in Niterói, Rio de Janeiro, Brazil: study of population base

Wahrlich, Vivian January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-05T18:24:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 265.pdf: 1025703 bytes, checksum: 4295223082b9c1081e9eef71584442b4 (MD5) Previous issue date: 2005 / A presente tese apresenta dados de taxa meólica basal (TMB) em uma amostra representativa de adultos residentes em Niterói, Rio de Janeiro. A tese é formada por 3 artigos cujos objetivos foram, por ordem: validar o instrumento para avaliação da composição corporal; validar o instrumento de medição da TMB; medir aTMB na população adulta de Niterói e avaliar a adequação de equações de predição da TMB nessa população. (...)
25

Avaliação do risco cardiovascular através dos indicadores de obesidade e de distribuição da gordura corporal em portadores de HIV virgens de tratamento antirretroviral

Espirito Santo, Raquel January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-01-07T13:34:25Z (GMT). No. of bitstreams: 2 raquel_santo_ini_mest_2013.pdf: 1057711 bytes, checksum: 485f9b2165e876d310d700cee853edd7 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-10-29 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / O efeito da infecção pelo HIV associado a hábitos alimentares inadequados e ao aumento da prevalência de sobrepeso e obesidade em portadores de HIV tem sido responsáveis por alterações metabólicas que aumentam o risco de doenças cardiovasculares (DCV). Indicadores de obesidade associados ao perfil lipídico da dieta podem ser utilizados a fim de identificar precocemente o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares antes do início da terapia antirretroviral. O objetivo do estudo foi avaliar o uso dos indicadores de adiposidade como discriminadores de risco cardiovascular (RCV) em portadores de HIV virgens de tratamento antirretroviral. Trata-se de um estudo do tipo transversal, onde foram avaliados portadores de HIV virgens de tratamento antirretroviral de março de 2012 a janeiro de 2013 atendidos no ambulatório do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas \2013 IPEC/FIOCRUZ. Foram coletados dados clínicos e bioquímicos, para construção do Escore de Risco de Framingham (ERF), dados antropométricos para avaliação do estado nutricional e para construção do índice de massa corporal (IMC), do índice de conicidade (IC), da razão cintura/quadril (RCQ) e da razão cintura/estatura (RCEst), e dados da ingestão alimentar. Foram avaliados 84 pacientes, a maioria do sexo masculino (81%) e com mediana de idade de 35,5 anos. De acordo com o IMC, 51,2% apresentava sobrepeso/obesidade. Apenas treze pacientes apresentaram depleção de tecido adiposo periférico, sendo três deles também com depleção de proteína somática Foram observados valores aumentados de circunferência de cintura (CC) em 45,2%, de RCEst em 67,9%, de RCQ em 15,5% e de IC em 57,1% dos pacientes. De acordo com o ERF 38,1% da amostra foi classificada com moderado/alto RCV. A ingestão de calorias não teve relação com o sobrepeso, mas a ingestão de fibras esteve inversamente associada com o colesterol total e LDL-c séricos. Pacientes com moderado/alto risco cardiovascular tiveram piores resultados de adiposidade e de perfil lipídico sérico. Observou-se que RCQ e CC, foram os indicadores de obesidade que melhor discriminam o RCV elevado, tendo a área sob a curva ROC de 0,804 (0,705-0,903) e 0,802 (0,705-0,898) respectivamente. Identificamos nesta amostra de portadores de HIV virgens de tratamento, alterações metabólicas que podem se agravar ao longo do tempo e que, se beneficiariam de intervenção dietoterápica imediata e acompanhamento nutricional / The effect of HIV infection associated with adverse dietary intake and the increasing prevalence of overweight and obesity in HIV - positive individuals have been responsible for metabolic changes that increase cardiovascular risk . Indicators of obesity associated with dietary lipids can be used to identify early the risk of developing cardiovascular disease before initiation of antiretroviral therapy. The objective of this study was to evaluate the use of indicators of adiposi ty as discriminators of cardiovascular risk (CVR) in HIV antiretroviral naïve individuals . In a cross - sectional study we evaluated HIV - infected antiretroviral naïve outpatients from March 2012 to January 20 1 3 at the Evandro Ch agas Clinical Research Institu te - IPEC/ FIOCRUZ. We collected clinical , biochemical , anthropometric and food intake data, to evaluate nutritional status and estimate body mass index (BMI), conicity index (CI), waist - to - hip ratio (WHR) and waist - to - height ratio (WHtR). C ardiovascular ri sk was estimated by the Framingham risk score (FRS) . We included 84 patients, the majority male (81%) and aged 35.5 years (median). According to BMI, 51.2% were overweight/ obese. Only thirteen patients had depleted peripheral adipose tissue, three of them also with depletion of somatic protein. We observed increased values of waist circumference (WC) in 45.2% of patients, WHtR in 67.9%, WHR in 15.5% and IN in 57.1% of patients. According to ERF , 38.1% of the sample was classified as moderate/high RCV. The re were no association between caloric intake and overweight , but fiber intake was inversely correlated with serum total cholesterol and LDL - C. Patients with moderate/high cardiovascular risk had worse results of adiposity and serum lipid profile. WHR and WC were indicators of obesity that best discriminate the high CVR with area under the ROC curve of 0.804 (0.705 to 0.903) and 0.802 (0.705 to 0.898) respectively. We i dentified in this sample of HIV patients , metabolic changes that may worsen with the onse t of antiretroviral treatment and therefore require prompt intervention dieta r y and nutritional counseling .
26

Adaptações na força muscular, potência aeróbia e composição corporal de meninos submetidos a um programa de treinamento de força

Sant'Anna, Marcelo Morganti January 2002 (has links)
Os efeitos do treinamento de força têm sido bem documentados em adultos. No entanto, existem controvérsias sobre a eficácia desta atividade em promover adaptações fisiológicas em crianças. O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos de um programa de treinamento na força muscular, potência aeróbia e composição corporal de meninos. Participaram deste estudo 18 meninos (10 a 12 anos), pré-púberes, depois de serem submetidos a uma avaliação médica e seus pais terem assinado um termo de consentimento. O grupo experimental (GE; n = 9) participou de um programa de treinamento de força durante 12 semanas, três vezes por semana, realizando exercícios de musculação. O grupo controle (GC; n = 9) não participou de nenhum treinamento específico de força, mantendo suas atividades diárias. As forças muscular, dinâmica e isocinética foram avaliadas, respectivamente, através do teste de 1 RM (nos exercícios de extensão de joelho - ExtJo e flexão de cotovelo – FlexCo) e do dinamômetro isocinético (nas velocidades de 30 e 90º/s). A potência aeróbia foi avaliada por teste cardiopulmonar de exercício realizado em esteira. As medidas de massa corporal magra (MCM) e massa de gordura corporal (MGC) foram avaliadas no DXA. Os efeitos do programa de treinamento nas variáveis dependentes foram analisados pelo teste t dependente (comparações intragrupo) e pelo teste t independente (comparações intergrupos), antes e depois (valor ∆) de 12 semanas de intervenção. O índice de significância utilizado foi p<0,05. O GE apresentou maiores aumentos na força dinâmica que o GC (∆ ExtJo = 7,9±1,26 vs. 2,9±0,74 kg, e ∆ FlexCo = 4,2±0,67 vs. 1,0±0,62 kg; p<0,05). Não houve aumento da potência aeróbia em ambos os grupos. A MCM aumentou em ambos os grupos (GE = 26,8±2,08 vs. 27,6±2,12 kg, e GC = 29,2±4,52 vs. 30,0±4,85 kg, p<0,05) e não houve diferenças intergrupos. A MGC aumentou somente no GC (9,2±3,01 vs. 10,3±3,65 kg, p<0,05), entretanto não houve diferenças no GE. Os resultados analisados demonstraram que meninos pré-púberes submetidos a treinamento de força reportaram maiores ganhos na força muscular que meninos não-treinados. O programa proposto neste estudo não promoveu adaptações na potência aeróbia e composição corporal do GE quando comparado ao GC. / The effects of resistance training have been well documented in adults. However, there are controversies about the effectiveness of this activity in promoting physiological adaptations in children. The purpose of this study was to investigate the effects of a resistance training program on muscular strength, aerobic power, and body composition of boys. Eighteen prepubescent boys (10-12 years old) participated in this study after a medical investigation and written informed consent from their parents. The experimental group (EG; n = 9) participated in a supervised resistance training program during 12 weeks, 3 days/wk, performing exercises against resistance. Control group (CG; n = 9) did not participate in any specific resistance training, maintaining its daily activities. Muscular, dynamic, and isokinetic strengths were assessed through 1-RM test (in knee extension – KneeExt and arm curl – ArmCurl exercises) and through isokinetic dynamometer (at speeds of 30o and 90o/sec), respectively. Aerobic power was assessed through an exercise cardiopulmonary test performed in treadmill. Lean body mass (LBM) and fat body mass (FBM) measurements were assessed through DXA. The training program effects in the dependent variables were analyzed through paired t-tests (within-group comparisons) and unpaired t-tests (between-group comparisons), before and after (Δ value) a 12-wk intervention. The significance index used was p<0.05. EG presented greater increases in dynamic strength than CG (Δ KneeExt = 7.9±1.26 kg vs. 2.9±74 kg, and Δ ArmCurl = 4.2±67 kg vs. 1.0±62 kg, p<0.05). There was no increase in aerobic power in both groups. LBW increased in both groups (EG = 26.8±2.08 kg vs. 27.6±2.12 kg, and CG = 29.2±4.52 kg vs. 30.0±4.85 kg, p<0.05), and there were no between-group differences. FBM increased only in CG (9.2±3.01 kg vs. 10.3±3.65 kg, p<0.05); however, there were no differences in EG. The results analyzed showed that prepubescent boys submitted to a resistance training reported greater gains in muscular strength than untrained boys. The program proposed in this study did not promote adaptations in EG’s aerobic power and body composition when compared to CG’s.
27

Alteração da composição corporal de pacientes submetidos à cirurgia ortognática

Carlos, Ligia de Oliveira January 2016 (has links)
Orientadora: Profª. Drª. Maria Eliana M. Schieferdecker / Coorientadora: Profª. Drª. Regina Maria Vilela / Dissertação (mestrado)- Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Segurança Alimentar e Nutricional. Defesa: Curitiba, 27/07/2016 / Inclui referências : f. 47-55 / Resumo: A correção de deformidades dentofaciais é realizada por meio de ortodontia em conjunto com a cirurgia ortognática, que consiste em técnicas de osteotomias aplicadas no sistema mastigatório. Tal procedimento proporciona benefícios funcionais na mastigação, fonética, respiração e estética facial, bem como alívio de dores ocasionadas pelas assimetrias entre mandíbula e maxila. Após a cirurgia, recomenda-se o repouso da mastigação e na maioria dos casos colocam-se elásticos ortodônticos, o que modifica a alimentação dos pacientes geralmente restringindo-a a uma dieta líquida a pastosa por até 40 dias após a cirurgia. Devido à escassez de estudos sobre o acompanhamento nutricional destes pacientes, no pós-operatório (PO), o objetivo do trabalho consiste em analisar a composição corporal dos pacientes submetidos à cirurgia ortognática, bem como a influência da ingestão calórica e proteica e da atividade física realizada. Trata-se de um estudo observacional analítico de caráter prospectivo, com indivíduos admitidos na Clínica de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais/Odontologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A coleta dos dados foi realizada na Unidade Metabólica do Departamento de Nutrição da UFPR entre dezembro de 2013 e novembro de 2015. Foi realizada a avaliação nutricional e dietética, no pré-operatório de até 10 dias (PRE) e em quatro momentos após o ato cirúrgico, sendo 10 (10PO), 40 (40PO), 90 (90PO) e 180 (180PO) dias. Para a verificação da composição corporal foi utilizada a impedância bioelétrica e fórmula proposta por Kyle (2004) para estimar a quantidade de Massa Livre de Gordura (MLG) e % de Gordura (%G). Os resultados da composição corporal contemplam todos os indivíduos da amostra e num segundo momento foram categorizados em três grupos de acordo com a distribuição percentilar da composição corporal do PRE (KYLE, 2001b): aqueles que se encontravam com valores de MLG abaixo do percentil 10; indivíduos que continham valores de MLG entre os percentis 10,1 e 89,9 e indivíduos com quantidade de MLG maiores que o percentil 90. O mesmo raciocínio foi utilizado para %G. Para a análise estatística dos resultados, foram ajustados os modelos lineares mistos. Foram avaliados 75 indivíduos inicialmente e a amostra final foi composta por 64 pacientes, sendo 57,3% do sexo feminino e com idade média de 29 anos. A cirurgia bimaxilar foi realizada em 48% dos pacientes. A variação da MLG aconteceu em todos os momentos do PO (p<0,05), sendo -3,1% no 40d PO, -1,6% no 90d PO e -0,4% no 180d PO. As variáveis que tiveram influência na alteração de MLG foram o tempo e a diferença na quantidade de MLG PRE entre os grupos. A ingestão estimada de proteínas e calorias e a prática de atividade física não tiveram associação com a variação da composição corporal ao longo de 180 dias após a cirurgia ortognática. Palavras-chave: Cirurgia ortognática. Composição corporal. Cirurgia bucomaxilofacial. / Abstract: Correction of dentofacial deformities is realized by means of dentistry together with orthognatic surgery, which consists in techniques of osteotomy applied on the masticatory system. This procedure provides functional benefits on chewing, phonetics, breathing and facial aesthetics, as well as the relief of pain related to asymmetry between maxilla and mandible. After surgery, it is recommended a rest in mastication and, in most cases, the usage of orthodontic elastic bands, which modify the patient's feeding generally restricting it to a liquid or pasty diet for up to 40 days after surgery. Due to the lack of studies in the nutritional monitoring of these patients, during post-surgery (PO), the objective of this study consists in the analyses of the body composition of patients submitted to orthognatic surgery, as well as the influence of calorie and protein intake and of physical activity performed. It is an analytical observational study with prospective character, using individuals admitted in the Clinic of Surgery and Traumatology Maxillo-Facial/dentistry of the Federal University of Parana (UFPR). Data collection was carried out in the UFPR Nutritional Department's Metabolic Facility between December 2013 and November 2015. Dietary and nutritional evaluation was carried out, in preoperative periods of up to 10 days (PRE) and in four moments after the surgical procedure, being 10 (10PO), 40 (40PO), 90 (90PO) and 180 (180PO) days. For body composition evaluation, the bioelectric impedance and the formula proposed by Kyle (2004) were used in order to estimate quantities of Fat-free Mass (MLG) and % of Fat (%G). Results of body composition contemplate all sample individuals and, in a second moment, were categorized in three groups according to the percentile distribution of the corporal composition PRE (KYLE, 2001b): those patients found with MLG values below percentile 10; individuals who had MLG values between percentiles 10,1 and 89,9; and individuals who had an amount of MLG bigger than percentile 90. Same reasoning was used for %G. For statistical analyses of the results, mixed linear models were adjusted. Initially, 75 individuals were evaluated and final sample was composed of 64 patients, being 57.3% of female gender and with an average age of 29 years. Bi-maxillary surgery was realized in 48% of patients. MLG variation happened in all PO (p<0.05) moments, being -3.1% in 40d PO, -1.6% in 90d PO and -0.4% in 180d PO. Variables that had influence on the alteration of MLG were time and the difference in the amount of MLG PRE between groups. Estimated protein and calorie intake and the practice of physical activity did not have association with body composition variation over 180 days after orthognatic surgery Key-words: Orthognatic surgery. Body composition. Oral and maxillofacial surgery.
28

Composição corporal, taxa metabólica basal e pico de consumo de oxigênio após um treinamento físico misto em meninos adolescentes com sobrepeso ou obesidade

Regina, Patrícia Schneider January 2005 (has links)
A obesidade entre adolescentes vem aumentando sendo considerada um dos principais problemas de saúde pública. O objetivo deste estudo foi comparar a composição corporal, a taxa metabólica basal (TMB), o pico de consumo de oxigênio (VO2pico) e a força muscular de adolescentes com sobrepeso ou obesidade de um grupo submetido a 16 semanas de treinamento físico misto em circuito com um grupo controle. Participaram 28 meninos púberes e pós-púberes, sendo 18 do grupo experimental (EXP) (13,4 anos de idade) e 10 do grupo controle (CON) (13,8 anos de idade). A massa corporal magra (MCM) e de gordura corporal (GC) foram obtidas por meio da Absortometria Radiológica de Dupla-Energia (DEXA); a TMB, por meio de calorimetria indireta (MGC-CPX/D); o VO2pico, mediante teste em cicloergômetro (McMaster); e as forças de flexão de cotovelo (FCo) e extensão de joelho (EJ), mediante teste de 1RM. O treinamento foi realizado três vezes por semana, durante uma hora e foi composto por nove exercícios contra-resistência, intercalados com 3 a 5 minutos de exercícios aeróbios. Foram utilizados a ANOVA de medidas repetidas e o teste T pareado e independente para comparações intra e intergrupos, respectivamente. Não houve diferenças significativas nas variáveis IMC, GC (kg), TMB e VO2pico relativo à MCM entre os grupos nos pré e pós-testes. Houve aumento significativo e igual entre os grupos nas variáveis estatura (EXP pré 166,8±8,67 cm e pós 168,7±8,31 cm; CON pré 164,0±8,39 cm e pós 165,8±8,91 cm) e MCM (EXP pré 46,0±10,5 kg e pós 48,8±10,5 kg; CON pré 44,8±8,99 kg e pós 46,9±9,55 kg) após o período do estudo. O grupo CON apresentou aumento significativo na MC (EXP pré 78,6±10,1 kg e pós 79,8±11,4 kg; CON pré 74,7±9,04 kg e pós 76,8±9,45 kg). O grupo EXP apresentou diminuição significativa no %GC (EXP pré 38,7±8,91% e pós 36,4±8,54%; CON pré 37,3±8,24% e pós 36,0±9,15%) e aumentos significativos no VO2pico absoluto (EXP pré 2,25±0,48 l/min e pós 2,52±0,47 l/min; CON pré 2,33±0,54 l/min e pós 2,44±0,53 l/min) e VO2pico relativo à MC (EXP pré 28,6±4,57 ml/kg/min e pós 31,4±4,06 ml/kg/min; CON pré 31,0±5,09 ml/kg/min e pós 31,9±5,27 ml/kg/min). O grupo EXP apresentou aumentos maiores de força muscular do que os do grupo CON tanto em FCo (EXP pré 13,3±4,84 kg e pós 19,6±4,89 kg; CON pré 13,8±5,60 kg e pós 15,1±5,48 kg) quanto em EJ (EXP pré 31,2±9,19 kg e pós 43,9±10,8 kg; CON pré 26,7±4,62 kg e pós 29,8±5,48 kg). O treinamento físico misto em circuito em adolescentes obesos não aumentou a TMB, mas demonstrou benefícios na composição corporal, no pico de consumo de oxigênio e na força muscular comparado a um grupo controle.
29

Proposição de equações para a estimativa da gordura corporal em futebolistas

Novack, Luiz Fernando January 2011 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Raul Osiecki / Dissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Biológicas, Programa de Pós-Graduaçao em Educaçao Física. Defesa: Curitiba, 24/03/2011 / Inclui referências / Área de concentraçao: Exercício e esporte / Resumo: O presente estudo teve como objetivo propor equações para predizer o componente de gordura em futebolistas, utilizando medidas antropométricas, tendo como indicador de referência informações associadas aos procedimentos de Absortometria de Raios-X de Dupla Energia (DXA). Participaram do estudo 31 futebolistas profissionais do gênero masculino vinculados a equipes da cidade de Curitiba e apresentavam em média idade 21,48±3,38 anos, massa corporal 79,05±9,49 kg, estatura 181,97±8,11cm e gordura corporal 13,68±4,22 %. Os atletas foram submetidos a avaliação das medidas antropométricas de peso corporal, estatura, circunferências, diâmetros ósseos, espessura de dobras cutâneas e exame de DXA como referência. Para o desenvolvimento das equações para a estimativa da gordura corporal foi realizada a técnica de regressão múltipla (stepwise, forward e backward). A variável dependente foi considerada o percentual de gordura corporal obtido pelo método DXA, e as variáveis independentes foram as combinações e somatórios das variáveis antropométricas que atingiram mais alta correlação com a variável dependente, não menores que 0,70. Além disso, foi verificada a validade de 40 modelos matemáticos já existentes na literatura, utilizando-se dos critérios sugeridos na literatura (LOHMAN, 1992): determinação de correlação múltipla (R), teste &quot;t" pareado, erro constante (EC), erro total (ET), erro padrão de estimativa (EPE). Para o desenvolvimento dos modelos matemáticos, dentre todas as medidas antropométricas coletadas, somente as dobras cutâneas de peito, axilar média, abdômen e coxa foram utilizadas como variáveis independentes por apresentarem correlação superior a 0,70 com a variável dependente (DXA). Todos os 12 modelos matemáticos desenvolvidos no presente estudo, principalmente os modelos lineares, parecem possuir a capacidade de predizer a gordura corporal em futebolistas, porém antes de tal afirmação estas equações precisam ser validadas. Em relação a validação das 40 equações matemáticas já existentes na literatura, apesar de todas terem alcançado correlações fortes ou moderadas com o DXA, somente as equações Durnin & Rahman (1967): 1,161-0,0632 og(BI+TR+SE+SI); Forsyth & Sinning (1973): 10647-0,00162(SE)-0,00144(AB)-0,00077(TR)+0,000071(AX); Durnin & Womersley (1974): 1,1620-0,0630 Log(TR+BI+SI+SE); 1,1631-0,0630 Log(TR+SE+SI+BI); 1,1360-0,0700 Log(SE) e 1,1575-0,0617 Log(TR+SE+SI) e Eston et al (2005): 4,05+0,52(CX)+0,32(SI) atenderam todos os critérios de validação e foram validadas pelo método DXA em relação a população estudada, apresentando valores baixos de EC (entre -0,80 e 0,89); ET (<3,5%) e valores aceitáveis de EPE (<3,5%). / Abstract: This study aimed to propose equations to predict body fat component specifically for use in soccer players using anthropometric measurements, with the benchmark information related to procedures of Dual-energy X-ray Absorptiometry (DXA). This study involved 31 male professional footballers who worked in clubs in the city of Curitiba and had average age of 21,48 ± 3,38 years, body mass 79,05 ± 9,49 kg, height 181,97 ± 8,11 and body fat 13,68 ± 4,22%. The athletes were subjected to ana ysis of anthropometric measurements of weight, height, body circumferences, breadths, and skinfolds and DXA test as reference. To develop the equations for estimating body fat was performed multiple regression techniques. The dependent variable was considered the percentage of body fat obtained by DXA method, and the independent variables were the summations and combinations of anthropometric variables that reached the highest correlation with the dependent variable, not less than 0,70. In addition, we verified the validity of 40 mathematical models from the literature, using the criteria suggested by Lohman (1992): determination of multiple correlation (R), t-test paired, constant error (EC), total error (ET), standard error of estimate (EPE). For the development of mathematical models, of all collected anthropometric measurements, only the skinfold chest, midaxillary, abdomen and thigh were used as independent variables because they have more han 0,70 correlation with the dependent variable (DXA). All 12 mathematical models developed in this study, mainly linear models, seem to possess the ability to predict body fat in soccer, but before such a claim these equations need to be validated. Regarding the validation of 40 mathematical equations from the literature, despite all the equations have achieved moderate or strong correlations with DXA, only the equations Durnin & Rahman (1967): 1,161-0,0632 Log(BI+TR+SE+SI); Forsyth & Sinning (1973): 1,10647-0,00162(SE)-0,00144(AB)-0,00077(TR)+0,000071(AX); Durnin & Womersley (1974): 1,1620-0,0630 Log(TR+BI+SI+SE); 1,1631-0,0630 Log(TR+SE+SI+BI); 1,1360-0,0700 Log(SE); 1,1575-0,0617 Log(TR+SE+SI) and Eston et al (2005): 4,05+0,52(CX)+0,32(SI) met all criteria for validation and method were validated by DXA in relation to population, with low values of EC (between -0,80 and 0,89), TE (<3,5%) and acceptable values of EPE (<3,5%).
30

Análise da variação da composição corporal por meio de bioimpedância elétrica em crianças e adolescentes com fibrose cística durante a internação hospitalar

Sampaio, Aline dos Santos January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2014-07-04T02:02:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000459023-Texto+Completo-0.pdf: 766453 bytes, checksum: df09225ab12d18f640f368a0a5436a50 (MD5) Previous issue date: 2014 / Introduction : Cystic Fibrosis (CF) is a disease of autosomal recessive character, chronic and progressive, with involvement in various organs and systems. Respiratory and gastrointestinal disorders are more prevalent, which usually results in nutritional deficit. However, when there is a worsening of the clinical condition, requiring hospitalization, the risk of nutritional inbalance increases. The aim of this study was to evaluate variation in weight and body composition during hospitalization of children and adolescents with cystic fibrosis who received hypercaloric and hyperlipidic diet during hospitalization.Methods : This is a longitudinal study involving children and adolescents with CF hospitalized at São Lucas's Hospital/ PUCRS. Bioimpedance analysis was used to assess body composition. The evaluation took place within 48 hours after admission and 24 hours prior to hospital discharge. The energy and nutrient intake was investigated through a food record during three consecutive days. Comparisons between weight and body composition during hospitalization were performed through the corresponding statistical tests (t test and the Mann - Whitney test). Differences were considered significant at p < 0. 05.Results : The sample consisted of 13 patients, 8 (62 %) male. The mean age was 10. 8 ± 3. 61 years. The mean hospital stay was 14. 5 ± 3. 75 days. At the beginning of hospitalization, most patients were eutrophic (n = 9). Regarding categorization by pulmonary function, patients had moderate pulmonary disease according to FEV1 (52. 08 ± 22. 2). Patients received hypercaloric and hyperlipidic diet during hospitalization , and the findings showed significant changes in the variables, weight and fat mass (weight = 1. 47 kg and fat mass 1. 06 kg , p < 0. 0001).Conclusion : The hypercaloric and hyperlipidic diet recommended during hospitalization was associated with significant weight gain and fat mass, with improvement of the nutritional status of most patients. / Introdução : A Fibrose Cística (FC) é uma doença genética de caráter autossômico recessivo, crônica e progressiva, com acometimento em diversos órgãos e sistemas. As alterações respiratórias e gastrointestinais são mais prevalentes, o que resulta geralmente em um comprometimento nutricional. Todavia, quando existe uma piora do estado clínico com necessidade de internação hospitalar, o risco ou falência nutricional aumenta. O objetivo deste estudo foi avaliar a variação de peso e da composição corporal durante a internação hospitalar de crianças e adolescentes portadores de Fibrose Cística que receberam dieta hipercalórica e hiperlipídica durante a internação hospitalar.Métodos : Estudo longitudinal, envolvendo crianças e adolescentes com Fibrose Cística internados no Hospital São Lucas/PUCRS. A análise de bioimpedância foi utilizada para avaliação da composição corporal. A avaliação ocorreu em até 48 horas após a internação e 24 horas antes da alta hospitalar. A ingestão energética e de nutrientes foi investigada por meio do registro alimentar de três dias consecutivos. As comparações entre o peso e a composição corporal durante a internação foram realizadas mediante os testes estatísticos correspondentes (teste t e teste de Mann-Whitney). As diferenças foram consideradas significativas com p < 0,05.Resultados : A amostra estudada constituiu-se de 13 pacientes, sendo 8 (62%) do sexo masculino. A média de idade foi de 10,8± 3,61 anos. O tempo médio de internação foi 14,5±3,75 dias. No início da internação, a maioria dos pacientes encontravam-se eutróficos (n=9). Quanto à categorização pela função pulmonar, os pacientes apresentaram doença pulmonar moderada conforme os valores de VEF1 (52,08±22,2). Os pacientes receberam dieta hipercalórica e hiperlipídica durante a internação, e os achados demonstraram alteração significativa nas médias das variáveis, peso e massa gorda (peso= 1,47 kg e massa gorda 1,06 kg; p<0,0001).Conclusão : A dieta hipercalórica e hiperlipídica preconizada durante a internação esteve associada a um ganho significativo de peso e de massa gorda, com melhoria do estado nutricional de grande parte dos pacientes.

Page generated in 0.0727 seconds