• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 654
  • 12
  • 12
  • 12
  • 11
  • 8
  • 7
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • Tagged with
  • 672
  • 331
  • 171
  • 171
  • 120
  • 118
  • 115
  • 101
  • 101
  • 91
  • 84
  • 84
  • 75
  • 67
  • 67
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Discriminação quiral por RMN de 77Se, caracterização da transição Sol-Gel por DOSY31P e extensão da DOSY para 77See 125Te

SILVA, Ricardo Oliveira da January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:03:00Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo9266_1.pdf: 3109814 bytes, checksum: 2fbae7b200bfe8064c2c61a4b38a6d38 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / Nos anos 60, os métodos quirópticos eram muito utilizados para a determinação de pureza enantiomérica. Porém, hoje, esses métodos não são mais utilizados, uma vez que pureza enantiomérica não equivale, necessariamente, à pureza ótica. Com isso, cada vez mais se faz necessário o desenvolvimento de métodos não-quirópticos para determinação de pureza enantiomérica. Nesta dissertação, é apresentado um estudo que utiliza a RMN 77Se para discriminação enantiomérica. Foi utilizada uma série com α, β e γ selenoácidos racêmicos, que foram tratados num tubo de RMN, separadamente, com os agentes de solvatação quiral MBA Metil Benzil Amina ou N-Metil Efedrina, enantiomericamente puros. Os espectros de RMN 1H e 77Se evidenciaram a formação de diastereoisômeros, no entanto a anisocronia e, portanto, a discriminação quiral no espectro de 77Se se mostrou mais eficiente do que nos espectros de 1H, com separações da ordem de 56 Hz, para a MBA, e 83 Hz, no caso da N-metil efedrina, com campo de 7 T. A espectroscopia de RMN ordenada por difusão DOSY foi desenvolvida no início dos anos 90. Essa técnica utiliza ecos de spins na presença de campo magnético pulsado para medir o coeficiente de difusão dos componentes de uma dada mistura. Com isso, é possível, por meio de uma técnica não-invasiva, distinguir e caracterizar os componentes da mesma. Em princípio, esta técnica poderia ser utilizada para qualquer núcleo que possa ser observado via ressonância magnética nuclear. Até o momento, entretanto, existem poucos trabalhos na literatura que utilizam heteronúcleos. Nesta dissertação, a técnica DOSY é aplicada aos núcleos de 125Te, 77Se e 31P. A vantagem da utilização desses núcleos está no fato de que em muitos casos o espectro DOSY 1H é inviável, devido à sobreposição dos sinais ou à ausência dos mesmos, além do fato de que as janelas espectrais para esses núcleos são bem maiores do que as observadas para o núcleo 1H, possibilitando uma melhor separação dos sinais. A técnica DOSY 31P foi utilizada para estudar a transição sol-gel a partir da complexação de trifosfato de sódio, pirofosfato de sódio e fosfato monobásico de sódio com o íon alumínio. A importância desse trabalho está no fato de que os estudos da transição sol-gel descritos na literatura fundamentam-se em propriedades macroscópicas do sistema, tais como variação de viscosidade e surgimento de turvação. Através da DOSY 31P, acompanhou-se esse processo, observando propriedades microscópicas do sistema, como o raio hidrodinâmico das espécies formadas durante o processo de complexação, sendo possível caracterizá-las e propor um ponto crítico , a partir do qual seja possível prever a formação do gel. Esse ponto crítico é o momento em que todas as espécies envolvidas no processo de complexação possuem o mesmo coeficiente de difusão. Foram realizados também experimentos de RMN 27Al e COSY 31P-31P do sistema em estudo, a fim de caracterizar as misturas e atribuir todos os sinais observados nos espectros. A técnica DOSY 77Se e 125Te é uma extensão da espectroscopia de RMN ordenada por difusão para esses núcleos, uma vez que não há registros na literatura de trabalhos nesse sentido. A RMN 77Se e 125Te é uma valiosa ferramenta no estudo de intermediários importantes na síntese de compostos de interesse biológico e farmacêutico, portanto, a técnica DOSY desses núcleos pode ser de grande valia no estudo dessas reações. A técnica DOSY 77Se foi utilizada no estudo de uma solução contendo difenil disseleneto e selenofeno em CDCl3. Os resultados obtidos foram comparados com os obtidos com a DOSY 1H, evidenciando que a DOSY 77Se é uma técnica eficiente e que pode ser utilizada nos casos em que a DOSY 1H seja inviável ou apresente resultados não-confiáveis. Finalmente, a DOSY 125Te foi utilizada no estudo de uma mistura contendo difenil ditelureto e dibutil ditelureto; e de uma mistura contendo difenil ditelureto e difenil disseleneto. Esses sistemas apresentam equilíbrios dinâmicos, fazendo surgir novas espécies na solução. Ou seja: butil fenil ditelureto, na primeira mistura, e feniltelúrio- selênio-fenil, na segunda mistura. Os resultados obtidos comprovam a existência do equilíbrio, possibilitam distinguir os diferentes raios hidrodinâmicos das espécies e estudar o efeito da polaridade do solvente sobre o raio hidrodinâmico das mesmas
2

Desigualdade de rendimentos entre brancos e negros nos setores público e privado /

Zucchi, Juliana Domingues. January 2006 (has links)
Orientador: Alexandre Satoris Neto / Resumo: Dados da PNAD de 1993 e 2003 foram usados para estimar equações de rendimentos dos indivíduos brancos e negros (conjunto formado por pretos e pardos) quando eles eram funcionários públicos estatutários ou empregados com carteira no setor privado. Este estudo analisou, por meio da metodologia de Blinder-Oaxaca, quanto da diferença dos rendimentos entre os indivíduos de cores diferentes foi causada pelas características da mão-de-obra e quanto dessa diferença pôde ser atribuída à cor do indivíduo, a qual é, usualmente associada à discriminação racial. Constatou-se que a discriminação racial não foi exclusividade dos empregadores do setor privado, pois houve parcelas não explicadas pelas diferenças nas características da mão-de-obra no diferencial de rendimentos existentes entre brancos e negros quando ambos eram funcionários públicos estatutários. Além disso, dividiu-se o setor público em esferas: federal, estadual e municipal. Na análise da decomposição de rendimentos por esferas, verificou-se que em todas as esferas, para ambos os anos, os negros receberam menores remunerações do que os brancos. A esfera pública municipal apresentou, para ambos os anos, o maior diferencial de rendimentos entre brancos e negros, sendo a maior parte desse diferencial associada às diferenças nas características da mão-de-obra. Entretanto, o termo associado usualmente à discriminação racial não se mostrou desprezível. / Abstract: Data from an annual household survey (PNAD) of 1993 and 2003 were used to estimate earning equations of whites and Negroes (group formed by blacks and mixed race) when they were statutory public servants or formal employees in the private sector. This study analyzed, by Blinder-Oaxaca methodology, for both types of occupation and for both years, how much of the differences in earnings between races was caused by the workersþ characteristics and how much of this difference could be attributed to race, which is, usually, characterized as racial discrimination. It was observed that the racial discrimination was not exclusiveness of the private sector employers, since a substantial part of the earning difference between whites and Negroes when both were statutory public servants was not explained by the workers characteristics. Moreover, the public sector was divided into three levels: federal, state and municipal. The analyses of the income decomposition for the levels showed, for both years, that Negroes received less income than white people, in all levels. The municipal public level showed, for both years, the biggest difference in the income between whites and Negroes, whereas the greater part of this difference was due to differences in workersþ characteristics. However, the "unexplained" part usually associated with racial discrimination was not negligible. / Mestre
3

A violência social brasileira na obra de Carolina Maria de Jesus /

Silva, Eliane da Conceição. January 2016 (has links)
Orientador: Milton Lahuerta / Banca: Renata Medeiros Paoliello / Banca: Carlos Henrique Gileno / Banca: Elena Pajaro Peres / Banca: João Cezar de Castro Rocha / Resumo: O presente trabalho discute a violência social brasileira através de uma análise da obra publicada de Carolina Maria de Jesus (1914-1977). O objetivo é compreender a violência social brasileira a partir da caracterização do imaginário da sociedade brasileira do século XX, que, guardadas as devidas proporções, aparece delineado nos escritos de Carolina Maria de Jesus. Para isso, foram selecionadas apenas as obras publicadas, uma vez que discutimos também nesta pesquisa questões relacionadas à recepção e à edição das obras, fundamentais para a compreensão da escrita de Carolina Maria de Jesus. As obras analisadas foram: Quarto de despejo: diário de uma favelada (1960), Casa de Alvenaria: diário de uma ex-favelada (1961), Diário de Bitita (1986), Pedaços da fome (1963), Provérbios (1963) e Antologia Pessoal (1996). A partir da análise do seu trabalho, foi possível verificar que, por meio de sua obra literária, a escritora expôs aspectos da violência social brasileira, questionando ou reproduzindo ideias sobre problemas seculares ligados à desigualdade racial, social e de gênero / Abstract: This research discusses the Brazilian social violence through an analysis of the published work of Carolina Maria de Jesus (1914-1977). The goal is to understand the Brazilian social violence from the characterization of the imaginary of Brazilian society of twenty century that somehow is present in the writings of Carolina Maria de Jesus. The analysis focused only in the published works, since we also discussed in this research questions related to the reception and edition of the works, which are fundamental for the understanding of the writing of Carolina Maria de Jesus. The works analyzed were: Quarto de despejo: diário de uma favelada (Child of the dark: the diary) published in 1960; Casa de Alvenaria: diário de uma ex-favelada (I'm going to have a little house: the second diary of Carolina Maria de Jesus) published in 1961; Diário de Bitita (Bittita's Diary: the childhood Memoirs of Carolina Maria de Jesus) published in 1986 and also Pedaços da fome (1963), Provérbios (1963) and Antologia Pessoal (1996). Based on the analysis of her work, it was possible to verify that, through her literary work, the writer exposed aspects of Brazilian social violence, questioning or reproducing ideas about the secular problems related to racial, social and gender inequality / Doutor
4

Desigualdade de rendimentos entre brancos e negros nos setores público e privado

Zucchi, Juliana Domingues [UNESP] 07 March 2006 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:17Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006-03-07Bitstream added on 2014-06-13T18:20:31Z : No. of bitstreams: 1 zucchi_jd_me_arafcl.pdf: 630757 bytes, checksum: 34c4d8c706d4ad6e58db83709d892120 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Dados da PNAD de 1993 e 2003 foram usados para estimar equações de rendimentos dos indivíduos brancos e negros (conjunto formado por pretos e pardos) quando eles eram funcionários públicos estatutários ou empregados com carteira no setor privado. Este estudo analisou, por meio da metodologia de Blinder-Oaxaca, quanto da diferença dos rendimentos entre os indivíduos de cores diferentes foi causada pelas características da mão-de-obra e quanto dessa diferença pôde ser atribuída à cor do indivíduo, a qual é, usualmente associada à discriminação racial. Constatou-se que a discriminação racial não foi exclusividade dos empregadores do setor privado, pois houve parcelas não explicadas pelas diferenças nas características da mão-de-obra no diferencial de rendimentos existentes entre brancos e negros quando ambos eram funcionários públicos estatutários. Além disso, dividiu-se o setor público em esferas: federal, estadual e municipal. Na análise da decomposição de rendimentos por esferas, verificou-se que em todas as esferas, para ambos os anos, os negros receberam menores remunerações do que os brancos. A esfera pública municipal apresentou, para ambos os anos, o maior diferencial de rendimentos entre brancos e negros, sendo a maior parte desse diferencial associada às diferenças nas características da mão-de-obra. Entretanto, o termo associado usualmente à discriminação racial não se mostrou desprezível. / Data from an annual household survey (PNAD) of 1993 and 2003 were used to estimate earning equations of whites and Negroes (group formed by blacks and mixed race) when they were statutory public servants or formal employees in the private sector. This study analyzed, by Blinder-Oaxaca methodology, for both types of occupation and for both years, how much of the differences in earnings between races was caused by the workersþ characteristics and how much of this difference could be attributed to race, which is, usually, characterized as racial discrimination. It was observed that the racial discrimination was not exclusiveness of the private sector employers, since a substantial part of the earning difference between whites and Negroes when both were statutory public servants was not explained by the workers characteristics. Moreover, the public sector was divided into three levels: federal, state and municipal. The analyses of the income decomposition for the levels showed, for both years, that Negroes received less income than white people, in all levels. The municipal public level showed, for both years, the biggest difference in the income between whites and Negroes, whereas the greater part of this difference was due to differences in workersþ characteristics. However, the unexplained part usually associated with racial discrimination was not negligible.
5

Perfil dos pobres na Região Metropolitana de Salvador: uma análise para o ano de 2003

Borges, Eva Cristina de Castro January 2005 (has links)
91f. / Submitted by Suelen Reis (suziy.ellen@gmail.com) on 2013-03-08T13:29:26Z No. of bitstreams: 1 Eva%20Borges%20seg.pdf: 587424 bytes, checksum: 7e30592ff3ef4c6e7467fdda6af15291 (MD5) / Approved for entry into archive by Vania Magalhaes(magal@ufba.br) on 2013-03-14T12:27:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Eva%20Borges%20seg.pdf: 587424 bytes, checksum: 7e30592ff3ef4c6e7467fdda6af15291 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-14T12:27:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Eva%20Borges%20seg.pdf: 587424 bytes, checksum: 7e30592ff3ef4c6e7467fdda6af15291 (MD5) Previous issue date: 2005 / Este trabalho delineia o perfil da população pobre em comparação com a população não-pobre da Região Metropolitana de Salvador. Foram feitas comparações estatísticas utilizando diversas características pessoais das duas populações, a fim de traçar um perfil destes dois grupos. Além disso, foi realizada uma análise econométrica, utilizando para isso um modelo logit. Buscou-se, com isso, verificar quais características possuíam maior influência na probabilidade das pessoas serem pobres ou não. Através desses procedimentos constatou-se, por exemplo, que a cor negra, baixa escolaridade e a presença de crianças na família do indivíduo são características que estão associadas a maior probabilidade deste indivíduo pertencer a uma família pobre. / Salvador
6

Discriminação racial indireta e ação afirmativa no emprego sob a perspectiva dos direitos coletivos

Varella, Santiago Falluh January 2009 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de Sociologia, 2009. / Submitted by samara castro (sammy_roberta7@hotmail.com) on 2011-01-12T11:09:31Z No. of bitstreams: 1 2009-Santiago Falluh Varella.pdf: 1847887 bytes, checksum: c8044438b3a039a59bc209b4cbf00907 (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2011-01-12T16:43:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009-Santiago Falluh Varella.pdf: 1847887 bytes, checksum: c8044438b3a039a59bc209b4cbf00907 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-01-12T16:43:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009-Santiago Falluh Varella.pdf: 1847887 bytes, checksum: c8044438b3a039a59bc209b4cbf00907 (MD5) Previous issue date: 2009 / A pesquisa versa sobre a primeira tentativa de reconhecimento jurídico da discriminação racial indireta no Brasil. Para tanto, analisa os documentos de cinco ações civis públicas iniciadas pelo Ministério Público do Trabalho, contra as filiais do Distrito Federal (DF) dos maiores bancos privados brasileiros. Tais ações propuseram que o Judiciário reconhecesse a discriminação indireta e referendasse ações afirmativas para reparar prejuízos causados aos interesses da coletividade dos negros do DF. A pesquisa se concentra nas resistências tanto em identificar a discriminação quanto em adotar políticas em seu combate. Para explicar as oposições do primeiro tipo são analisadas ideologias sobre o Brasil como um país de igualdade racial, idealizações que reduzem o racismo às suas manifestações individuais ou que o atribuem a outras causas. Para explicar as do segundo tipo, são analisados argumentos receosos das consequências sociais negativas das políticas afirmativas, quer para a harmonia racial, quer para a ordem econômica capitalista, quer para as tradições do próprio Poder Judiciário. Antes de testar em que medida cada um desses fatores determinou as posturas opostas às ações afirmativas, analisa-se a consistência do argumento central alegado para não referendar ações afirmativas: faltam provas da discriminação racial. Além das inconsistências desses argumentos, demonstra-se que as dificuldades de identificação da discriminação relacionaramse com estratégias de isenção das responsabilidades pela sua reparação. As visões sobre as causas da discriminação racial levaram a conclusões pela impossibilidade de repará-la, pois o status social subalterno dos negros relacionar-se-ia apenas à sua própria incapacidade individual, fruto da herança histórica, ou seria resultado da incapacidade do Estado em prover soluções universais. Não só as suas causas são tidas como complexas demais para que ações afirmativas sejam adotadas, quanto os efeitos dessas políticas seriam negativos. Isso porque aumentariam o estigma negativo sobre os negros e acirrariam os conflitos inter-raciais. Seria negativo para a sociedade, que passaria a funcionar pela lógica do privilégio, e não mais do mérito individual. E seria negativo para o Judiciário, que não poderia se pautar por lógicas de preferência no caso dos negros, porque não existem leis que referendam tal postura. Conclui-se que ideologias e interesses articularam-se tanto para isentar a elite econômica por ônus incidentes sobre ela em maior monta, quanto como estratégia da elite jurídica de manter tradições republicanas de matriz liberal, evitando aplicar as regras típicas do processo coletivo. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This dissertation is about the first attempt of legal recognition of indirect racial discrimination in Brazil. The analyses were done over the documents of five lawsuits initiated by the public labour attorneys against the Distrito Federal’s branches of the largest Brazilian private banks. In such lawsuits, it was proposed the recognition of the existence of indirect discrimination and the support of the adoption of affirmative action policies to compensate the local black population for the consequences of past discrimination. The research focused on the resistance both to acknowledge discrimination and to support policies to counteract the latter. To explain the first type of resistance, ideologies that depict Brazil as a country without racial inequality or that reduce racism to its individual manifestations, or that attributes inequality to causes other than discrimination, are screened. Arguments revolving around the prospect of negative social consequences of the adoption affirmative policies, whether upon the purported racial harmony, or upon the economic order of capitalism, or upon the traditions of the Judiciary, are also considered, in order to explain the second type of resistance. The main argument of those who oppose affirmative action is that there are no evidences of racial discrimination. In light of that, the research starts with an assessment of the consistency of this argument, as well as of some that frequently are advanced together with it. It is shown that such arguments are not consistent and that the challenges of identifying discrimination are related to strategies to exempt the Banks from being liable to compensate black employees. The perceptions of the causes of racial discrimination led to conclude for the impossibility of compensating it, on the grounds that the inferior social status of black Brazilians would derive only from their own individual lack of ability, of the historical legacy, and the failure of the State in providing universal solutions. Not only the causes of racial inequality are deemed as too complex to be solved by affirmative actions, but, also, the effects of such policies would be negative. This is because they would increase the negative stigma of black people and foster inter-racial conflicts. For society, the negative consequence would be to switch to operate under privilege logic, rather than that of individual merit. For the Judiciary, it would not be possible to rule preferences for black employees, because there are no laws to supports such position. It is concluded that ideologies and interests got articulated to relieve the economic elite of eventual burdens that would have more incidence upon them, and also a strategy of the Judiciary elites to keep Republican traditions, avoiding dealing with collective rights
7

A cor vigiada : uma crítica ao discurso racializado de prevenção ao crime

Formiga, Glêides Simone de Figueiredo 16 March 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2010. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-04-02T23:00:08Z No. of bitstreams: 1 2010_GleidesSimoneFigueiredoFormiga.pdf: 833882 bytes, checksum: 9c1224e50d236d75b81b08e2f5d2d647 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-04-02T23:00:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_GleidesSimoneFigueiredoFormiga.pdf: 833882 bytes, checksum: 9c1224e50d236d75b81b08e2f5d2d647 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-04-02T23:00:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_GleidesSimoneFigueiredoFormiga.pdf: 833882 bytes, checksum: 9c1224e50d236d75b81b08e2f5d2d647 (MD5) / O presente estudo apresenta uma análise da noção de prevenção a partir de situações em que o objetivo é a prevenção ao crime. Exploro fontes de natureza variada, observando as interpretações que os sujeitos fazem da violência e da proposta preventiva enquanto solução para a diminuição de crimes. Analiso o modo como discursos e práticas da prevenção projetam-se nas relações e se articulam produzindo tecnologias e estratégias de proteção que vão além do material – muros, alarmes, blindagem de carros etc, sugerindo comportamentos, técnicas de identificação de sujeitos e situações potencialmente perigosas, a fim de poder evitá-las ou modificá-las. A partir desse comportamento, multiplicam-se as regras de evitação e a exclusão, produzindo práticas, relações, bem como diferenças hierarquizadas e identidades. Sugiro que o princípio da prevenção gira em torno de possibilidades evitáveis e que tal premissa não só parte de uma realidade ―X‖, reagindo a ela, mas é produtora de comportamentos de evitação, exclusão e de mais violência. Observando a incidência de um modelo de comportamento entendido como ideal – o preventivo – e de práticas justificadas mediante um contexto de violência, afirmo que este comportamento traduz uma ―metonímia de expansão da violência‖ – termo cunhado pelo antropólogo José Jorge de Carvalho – e que os elementos que acionam a evitação e a exclusão de determinados sujeitos tidos como suspeitos, bem como a identificação de outros compreendidos enquanto prováveis vítimas, estão inscritos em seus corpos enquanto signos sociais. Tais signos são contextuais – espaciais, históricos, circusntanciais – apresentando inclusive especificidades individuais, mas também, e principalmente por mim enfocados, estruturais, denunciando poderes e saberes históricos e naturalizados de constituição de relações e sujeitos. Mediante a grande quantidade de signos e marcas estruturais que apresentam esses sujeitos suspeitos e prováveis vítimas, escolhi trabalhar com um deles, especificamente, a raça/cor como signo de suspeição ou vitimização. Para tanto, utilizo como uma das fontes do trabalho a descrição de um caso, veiculado midiaticamente, em que um sujeito negro foi acusado, no estacionamento do hipermercado Carrefour de uma grande cidade (São Paulo), de roubar seu próprio carro. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The following study presents an analysis of the notion of prevention from situations in which de goal is crime prevention. I explore several sources, observing the interpretations that subjects do of violence and of the preventive proposal as a solution to crime reduction. I analyze how discourses and practices in prevention are projected in relationships and produce technologies and strategies of protection which go beyond walls, alarms, armored cars and so on, suggesting behaviors, potentially dangerous situations and subject identifications, in order to avoid or modify them. From these behaviors rules of exclusion and avoidance multiply, producing practices, relations, as well as identities and hierarchical difference. I suggest that the bases of prevention treat avoidable possibilities and that such an assumption comes not only from an ―X‖ reality, reacting to it, but is producer of avoidance behaviors, exclusion and more violence. Observing a model of behavior understood as ideal – the preventive one – and of justified practices in a context of violence, I state that this behavior translates a ―metonymy of violence expansion‖ – an expression created by the anthropologist José Jorge de Carvalho – and that the elements which trigger avoidance and exclusion of certain subjects regarded as suspect, as well as the identification of other subjects understood as potential victims are inscribed on their bodies as social signs. Such signs are contextual – spatial, historical, circumstantial – showing individual specificities, but also, and mainly by me emphasized, structural, showing historical and naturalized knowledge of relationships and subjects. Through the great deal of structural marks and signs that these suspect subjects and potential victims show, I chose working with one of them, specifically, race as a suspicion or victimization sign. For this, I use as one of the sources of this paper the description of a case, shown in the media, in which a black subject was accused, on the parking lot of a supermarket in São Paulo, of stealing his own car.
8

Diferenciais salariais por raça no Brasil : análises contrafactuais nos anos de 1996 e 2006 / Wage inequalities among races in brazil : counterfactual analyses in the year 1996 and 2006

Prata, Ana Carolina Aires Cerqueira 14 January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2009. / Submitted by Patrícia Nunes da Silva (patricia@bce.unb.br) on 2011-05-26T20:25:02Z No. of bitstreams: 1 2009_AnaCarolinaAiresCerqueiraPrata.pdf: 977305 bytes, checksum: 149c0a40bd6ae34d2af1e5f2889b00a1 (MD5) / Submitted by Patrícia Nunes da Silva (patricia@bce.unb.br) on 2011-05-26T20:28:55Z No. of bitstreams: 1 2009_AnaCarolinaAiresCerqueiraPrata.pdf: 977305 bytes, checksum: 149c0a40bd6ae34d2af1e5f2889b00a1 (MD5) / Submitted by Patrícia Nunes da Silva (patricia@bce.unb.br) on 2011-05-26T20:30:31Z No. of bitstreams: 1 2009_AnaCarolinaAiresCerqueiraPrata.pdf: 977305 bytes, checksum: 149c0a40bd6ae34d2af1e5f2889b00a1 (MD5) / Submitted by Patrícia Nunes da Silva (patricia@bce.unb.br) on 2011-05-26T20:36:09Z No. of bitstreams: 1 2009_AnaCarolinaAiresCerqueiraPrata.pdf: 977305 bytes, checksum: 149c0a40bd6ae34d2af1e5f2889b00a1 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2011-05-26T20:36:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_AnaCarolinaAiresCerqueiraPrata.pdf: 977305 bytes, checksum: 149c0a40bd6ae34d2af1e5f2889b00a1 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-05-26T20:36:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_AnaCarolinaAiresCerqueiraPrata.pdf: 977305 bytes, checksum: 149c0a40bd6ae34d2af1e5f2889b00a1 (MD5) / Após uma revisão da literatura sobre as metodologias existentes para decompor diferenciais salariais em componentes vindo de diferenças entre dois grupos e entre os prêmios recebidos por esses grupos, analisamos o diferencial salarial entre brancos e negros no Brasil. A partir de uma amostra dos dados da Pnad 1996 e 2006 utilizamos uma metodologia de simulação contrafactual microeconométrica proposta por Melly (2006). O procedimento, que utiliza regressão quantílica, consegue decompor diferenças em qualquer ponto da distribuição. Então podemos distinguir os mecanismos que diferenciam os grupos na mediana e nos quantis altos e baixos. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / After a literature review of the existing methodologies for decomposing wage differentials between two groups into differences in the characteristics and differences in the returns to characteristics, we analyze the wage differential between whites and blacks in Brazil. We use a microeconometric counterfactual simulation method proposed by Melly (2006). Using this procedure, we are able to decompose the difference at any point of the distribution. In this way, we can distinguish the mechanisms that differentiate the groups at the median, high and low quantiles.
9

Deficiência e preconceito : a visão do deficiente

Campos, Penélope Machado Ximenes 07 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2008. / Submitted by Larissa Ferreira dos Angelos (ferreirangelos@gmail.com) on 2009-09-24T20:16:52Z No. of bitstreams: 1 2008_PenelopeMXCampos.pdf: 317113 bytes, checksum: 2ac976c1fdde906e52a5f8f0bbdfa85a (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2011-01-05T17:20:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_PenelopeMXCampos.pdf: 317113 bytes, checksum: 2ac976c1fdde906e52a5f8f0bbdfa85a (MD5) / Made available in DSpace on 2011-01-05T17:20:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_PenelopeMXCampos.pdf: 317113 bytes, checksum: 2ac976c1fdde906e52a5f8f0bbdfa85a (MD5) Previous issue date: 2008-07 / O presente trabalho teve como objetivo investigar se uma pessoa com deficiência admite e manifesta o preconceito em relação à própria deficiência. Examina-se como historicamente o conceito de deficiência foi sendo construído como uma forma de estabelecimento do preconceito, demonstrando como essa construção institui o olhar para o deficiente como um ser incapaz e sem responsabilidade, dotado apenas de direitos. Examinam-se ainda os diversos modos de manifestação do preconceito da deficiência. Com base nessa caracterização, em um segundo momento, de caráter empírico, foi realizada uma análise comparativa entre grupos de deficientes auditivos, físicos, mentais e visuais a fim de verificar se é possível reconhecer, na fala dessas pessoas, se elas sentem preconceito em relação à sua própria deficiência. Os dados foram obtidos por meio de um questionário. Ao final da pesquisa, constatou-se que de um modo geral, o deficiente sente preconceito em relação à deficiência. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this study is to apprehend if one person with deficiency admit and manifest a prejudice in concern to own deficiency. Analyze how historically the concept of deficiency was constructed like a way to establishment of prejudice, pointing as this construction establishing look for the deficient as a being incapable and without responsibility, endowed just of rights. Examines yet the various modes of manifestation of deficiency prejudice. Based in this characterization, in a second time, of empirical character, we conduct a comparative analysis between groups of deaf people, physical deficient, mentally deficient and blind people to check if is possible recognize, in speech of this people, if they feel prejudice regarding their own deficiency. The data were obtained through of a questionnaire. In the end of search, we found in general, that the deficient feel prejudice regarding a deficiency.
10

Deficiencia fisica : a sociedade brasileira cria, "recupera" e discrimina

Carmo, Apolonio Abadio do 13 December 1989 (has links)
Orientador : Jose Luis Sanfelice / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-07-14T01:06:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Carmo_ApolonioAbadiodo_D.pdf: 9761858 bytes, checksum: 7ecf4a89f96e2e8bc9bf170c8eb0d271 (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: Os "deficientes" de maneira geral e. em específico. os "deficientes físicos", na sociedade brasileira, têm sido vítimas das mais diferentes formas de discriminação e segregação, principalmente nas áreas do Trabalho, Educação e Lazer. Buscou-se neste estudo recuperar de forma crítica, as propostas e realizações ocorridas no plano da política social, entre elas, as do Trabalho, Educaçã0 e Lazer brasileiras de e981 a 1987. concernentes às pessoas portadoras de "deficiência física", aos mecanismos determinantes da "deficiência" na relação entre os homens, e às formas como a sociedade se organiza para enfrentar estas questões. Basicamente, procurou-se convergir esforços na tentativa de denunciar, explicitando,de forma clara,como a sociedade brasileira cria, "recupera" e discrimina os "deficientes físicos" nas relações sociais do Trabalho. Educação e Lazer. Verificou-se, pela retrospectiva histórica realizada. que a descriminação e segregação dos "deficientes", bem como a concepção de que a "deficiência" ou deformação física é um sinal de desarmonia, de impureza.ou pecado. acompanham os homens desde os tempos mais remotos da civilização. Esta e outras formas estigmatizantes foram sempre utilizadas pelos povos, em diferentes épocas, como mecanismo diferencia dor dos homens.Na antiguidade utilizava-se a prática da amputação para se distinguir um escravo, criminoso ou traidor.Na idade média, por falta de conhecimentos mais profundos a respeito das doenças e suas causas, bem como o receio do desconhecido e do "sobrenatural", os males diferentes eram tratados como algo diabólico e vexatório. A partir do Renascimento; com sua característica humanista, associada ao naturalismo e seu renovado interesse pela pesquisa direta na natureza, grandes avanços foram alcançados no campo dos direitos e deveres dos ¿deficientes¿. Constatou-se ainda que no Brasil, no campo da assistência ou reabilitação das pessoas ¿deficientes¿, ate por" volta de 1850, não existia ação do Estado neste sentido,e que tanto a Medicina como a reabilitação física praticamente neo existiram nos quatro primeiros séculos de nossa história. Além disto, evidenciou-se que até por volta de 1970 a legislação brasileira existente e voltada para 05 (df) era precária e esporádica. Os poucos artigos, parágrafos ou incisos encontrados não podem ser considerados como fruto de propostas políticas consistentes. As políticas, tanto do Estado como das entidades de e para deficientes físicos, que visam à sua inserção no mercado de trabalho privilegiam mais o trabalho alienado do que o trabalhador. Não detectou-se nos discursos estudados a preocupação com a forma degradante que o trabalho assume no modo de produção vigente. No campo educacional, discutiu-se as teses integracionista e segregacionista, constatando-se a necessidade de se encontrar meios para garantir o princípio do acesso ao conhecimento e permanência nas escolas públicas para 05 (df), independente de sua condição social ou limitação física. Concomitantemente,verificou-se que o Esporte e o Lazer não podem ser entendidos senão enquanto componentes culturais e históricos determinados e que o estudo do Lazer pressupõe, necessariamente,o estudo do trabalho. Por isso,o Esporte e o Lazer, apesar de ocorrerem nos momentos de ¿descompromisso¿,estio profundamente comprometidos com o modelo social vigente. Verificou-se, também, a existência de completo despreparo tanto teórico como prático dos (df) no campo da cultura esportiva, entendida como o conjunto de conhecimentos e experiências que comp5em um determinado esporte. Alem disto, poucas são as opções de Esporte e Lazer oferecidas para os ¿deficientes físicos¿,sobretudo. pela falta de transporte público, de adequação arquitetônica dos clubes, centros esportivos, teatros, cinemas e outros locais. Por estas e outras razões, mesmo considerando as poucas condições materiais existentes. os (df) estão quase que completamente impossibilitados de utilizarem quadras poliesportivas, piscinas e outros locais destinados ao Esporte e ao Lazer. Finalmente,este estudo possibilitou explicitar,dentre outras. a visão de que a totalidade das relações entre os homens e, dentro desta, dos fenômenos sociais Esporte, Lazer, Trabalho e Educação, pressupõe o entendimento dinâmico e relacional da sociedade, pois estes fenômenos sociais formam um todo de uma mesma relação, que tem como sujeito o homem. Esta forma de entendimento é fundamental para uma ¿práxis¿ que contribua para a superação da atual ordem social dominante / Doutorado / Doutor em Educação

Page generated in 0.0407 seconds