• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5
  • Tagged with
  • 5
  • 5
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Vozes femininas de Moçambique Female voices from Mozambique

19 October 2012 (has links)
Pela análise comparativa dos romances Ventos do apocalipse (1999) e Niketche: uma história de poligamia (2004), da moçambicana Paulina Chiziane, esta dissertação discute as representações e o papel social da mulher em romances que se pautam na intensa força das relações sociais que informam a maneira de agir de homens e de mulheres em Moçambique. Mostramos como as mulheres especialmente as moçambicanas , antes personagens majoritariamente representadas por uma construção estético-literária masculina, alcançam na escrita feminina de Paulina uma representação da mulher sobre a mulher. Assim, procuramos consolidar um pensamento crítico em torno da hipótese de investigação pela qual se efetiva no espaço literário a desconstrução da subalternidade instituída para as mulheres e enraizada na ordem capitalista patriarcal. Through a comparative analysis of the novels Ventos do apocalipse [Winds of the Apocalypse] (1999) and Niketche: uma história de poligamia [Niketche: A Story of Polygamy] (2004), by Mozambican writer Paulina Chiziane, the present dissertation discusses the representations and the social role of women in novels based on the intense strength of the social relations that guide the behavior of men and women in Mozambique. We shall show how women especially those from Mozambique characters who used to be mainly represented by a male aesthetic-literary construction, acquire, in Paulinas female writing, a womans representation of women. Thus, we attempt to consolidate a critical thinking to support the investigation hypothesis according to which the subalternity instituted for women and rooted in the patriarchic capitalist order is deconstructed in the literary space.
2

[en] THE POSSIBILITY OF FEMININE WRITING IN LYGIA FAGUNDES TELLES AND IN OTHER MALE AND FEMALE WRITERS, AND ITS DIALOGUE WITH CULTURE [pt] A POSSIBILIDADE DE UMA ESCRITA FEMININA EM LYGIA FAGUNDES TELLES, EM OUTRAS ESCRITORAS E ESCRITORES E O SEU DIÁLOGO COM A CULTURA

MARIA JEANINE DE MIRANDA SALVATERRA 30 July 2004 (has links)
[pt] O objeto desta dissertação é a escrita feminina, conceito que se aplica tanto a escritoras quanto a escritores. Demonstramos como as marcas desta escrita estão expressas na obra de Lygia Fagundes Telles e também em textos tanto de autoria feminina quanto masculina. O conceito escrita feminina engloba tanto a visão psicanalítica, no que se refere a experiências primordiais expressas no discurso literário, quanto a abordagem temática, que mostra como o olhar feminino difere do masculino no tratamento dado às personagens femininas, que tornam-se o foco da narrativa. Por outro lado, o pensamento pós-moderno ajuda a crítica feminista a fazer uma releitura das obras literárias. Nesse contexto, o feminino emerge como o lugar da diferença e a escrita feminina torna-se revolucionária enquanto potência discursiva, contrapondo-se à ordem vigente e possibilitando a emergência de uma voz até pouco tempo silenciada: a voz do universo feminino. Trata-se ainda de uma questão de linguagem, pois para falar sobre o novo é preciso uma nova linguagem. Por outro lado, a mudança no modo de pensar o feminino produziu, no mundo real, um padrão de comportamento libertário, que na década de 70 teve como símbolo a atriz Leila Diniz. [en] The subject of this essay is feminine writing, a concept that can be applied to both female and male writers. We demonstrate how the characteristics of this writing are expressed in Lygia Fagundes Telles`s work and also in other texts by female and male writers. The concept of feminine writing encompasses not only the psychoanalytic approach to the primordial experiences expressed in the literary discourse, but also the thematic perspective that shows how the female approach is different from the masculine in dealing with female characters, responsible for the point of view of the narrative. Also, postmodern thinking helps feminist criticism to reread literary works. In this context, the feminine emerges as the place of difference, and feminine writing becomes revolutionary as discursive potency, opposing the status quo and allowing the emergence of a voice that was previously silent: the voice of the feminine universe. This is also a question of language, because the new discourse demands a new language. Changes in ways of dealing the feminine have produced, in the real world, a pattern of libertarian behavior symbolized in the 1970s by the actress Leila Diniz.
3

A leitura e a escrita no silêncio das mulheres : uma intersecção entre psicanálise e cultura The reading and the writing at womens silence : an intersection between psychoanalysis and culture

31 March 2009 (has links)
Este trabalho investiga como um processo de silenciamento imposto historicamente às mulheres foi capaz de inseri-las parcialmente no mundo da cultura e ao mesmo tempo segregá-las em modos específicos de apropriação, por um triplo processo de apolitização, dessexuação e tutela intelectual, que ao mesmo tempo restringiu-a a campos marginais do consumo e da produção cultural. Analisa também como a via emancipadora da psicanálise, liberando a sexualidade mas privilegiando a lógica fálica obscureceu o papel da mãe, filiandose ao dispositivo foucaultiano da aliança e suas estratégias de poder, especialmente a histerização do corpo da mulher. A inserção feminina no processo de aculturação ressentiu-se de uma aprendizagem e de um ensino excessivamente investidos na escrita e na ausência de oralidade. Ao mesmo tempo surgia uma pretensão à escrita literária não submetida aos processos formais de pertencimento a escolas e a uma sólida tradição na escrita. Esse modo específico de apropriação delimitou para as mulheres gêneros, temas e estilos específicos, tal como aconteceu historicamente em suas práticas de leitura. Desse modo, pela lógica da distinção e pelas suas condições de possibilidade específicas de produção, coube às mulheres produzir diários, correspondência privada, literatura de viagem e romances em profusão de teor sentimental e social, lidos especialmente por mulheres. A escrita feminina inscreveu-se primeiro pelos rodapés dos jornais, com seus fait-divers e os romances-folhetim. A produção literária encontra na teoria psicanalítica sua forma de sublimação por excelência. Cotejando a história da leitura e da produção literária das mulheres e as interpretações freudianas e lacanianas dos processos psíquicos associados à sublimação, este trabalho aponta para duas vertentes: de um lado, em uma abordagem ontogenética, propõe que se pense a sexualidade, a educação e a sociabilidade das meninas futuras mães sob uma ótica da maternação não exclusiva, centrada nas relações de objeto. De outro, de um ponto de vista sociogenético, conclui que as lentas transformações nas estruturas psíquicas do superego feminino conducentes à sublimação estão diretamente associadas às transformações culturais implicadas na ordem do sexo/gênero. This work investigates how a muting process historically imposed to women was capable of partially introduce them in the world of the culture and at the same time to segregate them in specific ways of appropriation, by a triple process of apoliticization, asexuation and intellectual guardianship, in a way that restricted them to secondary fields of consumption and cultural production. It also analyzes how psychoanalysis emancipatory trend, liberating the sexuality but privileging the falic logic, overshadowed the paper of the mother, joining itself to the foucaultian alliances device and its strategies of power, especially the histerization of womens body. The feminine introduction in the aculturalization process resented a learning and an education processes excessively invested in writing and in the absence of orality. At the same time, appeared a pretension to a literary writing not submitted to formal processes from specific literary schools and neither to a solid tradition in writing. This specific way of appropriation delimited for women specific themes, subjects and styles, as well as it has happened historically with their practices of reading. In this manner, for the logic of the distinction and their specific conditions for literary written production, it remained to women the production of daily, private correspondence, literature of trip and a profusion of sentimental and social romances, read especially by women. The feminine writing was firstly enrolled by periodicals baseboards, with its fait-divers and the feuilleton-romances. The literary production finds in the psychoanalytic theory its form of subliming by excellence. Comparing womens history of reading and literary production to freudian and lacanian interpretations of psychic processes associated to the subliming, this work points to two directions: of one side, in an ontogenetic approach, it proposes that sexuality, education and sociability of girls - future mothers should be considered under an optics of non-exclusive mothering, centered in the object relations. In the other hand, from a sociogenetics point of view, it concludes that the slow transformations in the psychic structures of feminine superego that conduces to the subliming are directly associated to the cultural transformations implied in the order of sex/gender.
4

Ritos de passagem contemporâneos em Marina Colasanti: passagens e ressurgências

23 August 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-22T18:30:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 RitosPassagemContemporaneos.pdf: 1503664 bytes, checksum: 0a9a4f609d58ecc31ce359c7234bfc06 (MD5) Previous issue date: 2013-08-23 Para esta disertación se han seleccionado cuatro historias del libro O leopardo é um animal delicado (El leopardo es un animal delicado) de Marina Colasanti: \"Menina de vermelho a caminho da lua\" (Niña de rojo caminho a la Luna), \"O leopardo é um animal delicado\" (El leopardo es un animal delicado), \"As regras do jogo\" (Las reglas del juego) y \"Sem que seja de joelhos (Sin que sea de rodillas). Estos cuentos presentan, en sus narrativas, ritos de pasaje que se encuentran en contextos distintos, aunque compartan de la misma dinámica metafórica, caracterizada por los pasajes, pues hay una correspondencia entre las diversas modalidades de pasaje: de las tinieblas a la luz (sol), de la preexistencia de una raza humana a la manifestación (antepasado mítico), de la Vida a la Muerte y a la nueva existencia post mortem (el alma). En \"Menina de vermelho a caminho da Lua\", el rito de pasaje presenta la transición de la niñez a la pubertad; en este cuento, el personaje protagonista se somete al concepto \"cuerpo-casa-cosmos\", así como los demás protagonistas de los otros cuentos, que establecen una relación corporea com los rituales a los que se someten. En \"O leopardo é um animal delicado\", la protagonista se envuelve en un rito en el que se dispone de los sentidos; en \"As regras do jogo\", el rito presente se limita a la sensación táctil y olfativa; y en \"Sem que seja de joelhos\" la representatividad ritualística ocurre por medio de algunas reverencias que someten el cuerpo del personaje a insurrecciones seguidas. Estos cuentos presentan personajes que se encuentran en situaciones transitorias, de rompimento y que los llevan a una modificación existencial significativa. En verdad, el rito de pasaje presenta este carácter iniciático, o sea, el individuo, una vez sometido a determinado ritual, se muere para aquella existencia anterior, viniendo a \"resucitar\" o a renacer, presentándose como un nuevo ser. Los ritos refrendan su función iniciática, transitoria y de renacimiento aunque por medios distintos, además de su perenne relación con la Humanidad, estableciendo una ligación que, a veces puede ser vía conciencia, pero que, tal vez en la misma proporción, pueda darse por el inconsciente al inconsciente. Por lo tanto, nuestra propuesta será averiguar las representaciones de ritos en una narrativa contemporánea y femenina, con el auxilio de teóricos de la contemporaneidad como Agamben y de género, como Judith Butler, entre otros. Para a presente dissertação selecionaram-se quatro contos do livro O leopardo é um animal delicado, de Marina Colasanti: Menina de vermelho a caminho da Lua ; O leopardo é um animal delicado ; As regras do jogo e Sem que seja de joelhos . Os contos elencados apresentam, em suas narrativas, ritos de passagem que se encontram em contextos distintos, embora compartilhem da mesma dinâmica metamórfica, caracterizada pelas passagens, pois há uma correspondência entre as diversas modalidades de passagem: das trevas à luz (sol), da preexistência de uma raça humana à manifestação (antepassado mítico), da Vida à Morte e à nova existência post mortem (a alma). Em Menina de vermelho a caminho da Lua o rito de passagem, apresenta a transição da infância para a puberdade; neste conto, a personagem protagonista submete-se ao conceito corpo-casa-cosmos , assim como os demais protagonistas dos outros contos, que estabelecem uma relação corpórea com os rituais a que são submetidos (ou aos que se submetem). Em O leopardo é um animal delicado , a protagonista se envolve em um rito que dispõe dos sentidos; em As regras do jogo , o rito presente limita-se à sensação tátil e olfativa; e em Sem que seja de joelhos , a representatividade ritualística ocorre por meio de algumas reverências que submetem o corpo da personagem a insurgências seguidas. Os contos elencados apresentam personagens que se encontram em situações transitórias, de rompimento e que os levam a uma modificação existencial significativa. Na verdade, o rito de passagem apresenta esse caráter iniciático, ou seja, o indivíduo, uma vez submetido a determinado ritual, morre para aquela existência anterior, vindo a ressuscitar ou a renascer, apresentando-se como novo ser. Os ritos referendam sua função iniciática, transitória e de renascimento mesmo que por meios distintos, além de sua perene relação com a Humanidade, estabelecendo uma ligação que, por vezes, pode ser via consciência, mas que, talvez, na mesma proporção, possa se dar pelo inconsciente. Portanto, nossa proposta será averiguar as representações dos ritos em uma narrativa contemporânea e feminina, com auxílio de teóricos da contemporaneidade como Giorgio Agamben e de gênero, como Judith Butler, dentre outros. Mestre em Teoria Literária
5

Escrita feminina e laços familiares: Clarice Lispector e Marvel Moreno Female writing and family ties: Clarice Lispector and Marvel Moreno

11 April 2011 (has links)
Esta pesquisa procura desenvolver uma leitura da produção literária de duas mulheres a russo-ucraniana naturalizada brasileira Clarice Lispector e a colombiana Marvel Moreno. Da primeira, foram selecionados contos publicados no volume Laços de família (1960). Da segunda, contos publicados no volume Oriane, tía Oriane (1980). Vale-se, para tanto, de metodologias do comparativismo e de teorias sobre a literatura feminina. E procura problematizar questões referentes a esse universo em que mulheres escrevem sobre o ser feminino, aí considerado num sistema que inclui experiências existenciais, relações sociais e que considera também o campo mais amplo da própria condição humana. Entre os vários aspectos estudados, considerou-se o modo como as autoras comparadas estruturam as personagens femininas, nos seus diversos estágios de desenvolvimento: enquanto crianças e adolescentes em formação, na sua primeira juventude como mulher, na vida de casada e no seu papel de mãe. A análise comparativista dos contos está fundamentada em alguns elementos considerados pela crítica feminista como determinantes do conjunto de obras produzidas por mulheres, ressaltando-se, dentre eles, o uso frequente do discurso indireto livre e da narração em primeira pessoa, recursos que, mediante a mobilização da lembrança do passado, da auto-análise e da auto-descoberta, colaboram para uma problematização da identidade feminina e do significado da existência. This research aims to develop a reading of the literary work of two women russianucranian naturalized brazilian Clarice Lispector and Colombian Marvel Moreno. Significant stories of both authors were selected for this study; from the first, were chosen some stories published on volume entitled Laços de família (1960), and from the Colombian writer, some stories on volume Oriane, tía Oriane (1980). To do this, methodologies as comparatism and female literature theories are the principal theoretical elements. It also tries to problematize questions related to that universe within women write about female being, thought as a part of a system including being experiences, social relationships, and with regards to the wider field of human condition itself. Among the diverse aspects, the way both authors organize female characters on their different levels of growing was considered: from childhood, teenage years, the first youth as a woman and the life as a wife, until they assume their mother roles. Comparative analysis of the stories is supported by some elements that feminist critic consider as deciding factors to be inserted into the group of writings produced by women, and between them those whose relevancy rests on the frequent use of free indirect speech and first-person narrator; this sources, mediated by past memories, selfexamination and the self-discovery strengthen the complexity of female identity and the meaning of existence.

Page generated in 0.0896 seconds