• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 16
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 16
  • 9
  • 6
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Escola e transfobia : vivências de pessoas transexuais /

Amorim, Sylvia Maria Godoy. January 2018 (has links)
Orientador: Ana Paula Leivar Brancaleoni / Banca: Rosemary Rodrigues de Oliveira / Banca: Caio Samuel Franciscati da Silva / Resumo: A sociedade contemporânea legitima o comportamento heterossexual tendo como parâmetro de normalidade, as relações entre sexos opostos. Assim sendo, cria-se uma obrigação de que todas as pessoas devam ter o sexo biológico como fator determinante do gênero, e compulsoriamente, precisam desejar alguém do sexo oposto para manter suas práticas sexuais. Estas práticas apontam para a dimensão de algo múltiplo, ou seja, de um processo que se constrói continuamente trazendo em si, um incômodo social, que se configura na medida em que os padrões heteronormativos fortemente instituídos são confrontados. As barreiras impostas à expressão de identidades ou à reafirmação de uma concepção polarizada, ou seja, binária ainda reforça uma educação pautada em separação entre o masculino e o feminino. Neste contexto, inúmeras dificuldades são enfrentadas por pessoas transgêneras que esbarram na invisibilidade, na negação de direitos básicos de cidadania e no descaso de políticas públicas sinalizando enfrentamentos hostis e excludentes no processo de construção de suas identidades. A escola, enquanto espaço cultural supostamente neutro, não acompanha as respostas e questionamentos em relação à diferença, principalmente no que se refere ao gênero. A falta de informação desse contexto leva alunos e educadores a seguir padrões convencionais que direcionam o trato às diferenças de gênero a produzirem estigmas, preconceito, discriminação e transfobia. Assim sendo, esta pesquisa teve como objetivo geral... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The contemporary society legitimates heterosexual behavior, having as a parameter of normality, relations between opposing sexes. Thereby, an obligation is created that all people should have the biological sex as a decisive factor of the gender, and compulsorily, they must desire someone of the opposite sex to maintain their sexual practices. These practices point to the dimension of something multiple, a process that is continually built up, bringing with it a social nuisance, which is configured in the measure in which strongly instituted heteronormative patterns are confronted. The barriers imposed on the expression of identities or the reaffirmation of a polarized or binary conception still reinforce an education based on a separation between the masculine and the feminine genders. In this context, innumerable difficulties are faced by transgendered people who are confronted with invisibility, denial of basic citizenship rights, and in the disregard of public policies, signaling some hostile and exclusionary confrontations in the process of building their own identities. The school, even as a supposedly neutral cultural space, does not keep up with the answers and questions regarding the difference, especially when referring to the genre. The lack of information in this context leads students and educators to follow conventional standards that direct the treatment of gender differences in the production of stigma, prejudice, discrimination and transphobia. Therefore, thi... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
2

Medo de altura: desempenho cognitivo e controle postural / Fear of heights: cognitive performance and postural control

Catarina Costa Boffino 16 April 2009 (has links)
Fobia específica de altura ou acrofobia é um transtorno de ansiedade caracterizado pelo medo intenso e desproporcional de locais altos, levando à esquiva de situações e capaz de gerar sofrimento. Os diversos tipos de fobias parecem estar ligados a diferentes mecanismos de aquisição de medos. Mais do que experiências de aprendizado ou condicionamento, existem evidências de que anormalidades no controle da postura possam estar envolvidas na gênese do medo de altura. Deficiências na função vestibular podem levar um indivíduo a depender mais de sua visão ou de sua propriocepção para manter o controle postural. Lugares altos são um tipo de situação limite onde a falta de tais referências poderiam, em tese, desencadear reações de defesa e sintomas ansiosos. Além disso, o aumento de demanda por recursos cognitivos para a compensação do equilíbrio poderia deixar indivíduos acrofóbicos mais susceptíveis a interações entre o controle postural e atividades que demandem atenção. Esta dissertação testou a hipótese de que indivíduos com fobia específica de altura apresentam pior controle postural e maior interferência entre o controle do equilíbrio e o desempenho em tarefas que demandem atenção. Foram comparados 31 acrofóbicos (23 mulheres, 36,4±12 anos) e 34 controles não-fóbicos (22 mulheres, 32,4±12 anos). O desempenho da estabilidade postural em plataforma de posturografia dinâmica e o desempenho atencional foram simultaneamente avaliados através de teste em computador envolvendo o rastreio visual de um alvo em movimento imprevisível. Foram avaliadas as seguintes variáveis: ÁREA (área delimitada da excursão do centro de pressão em cm²); CPx e CPy (deslocamento total do centro de pressão na base de suporte em cm, na direção látero-lateral (eixo x) e ântero-posterior (eixo y)); VMx e VMy (velocidade média com a qual ocorre o deslocamento do centro de pressão em cm/s) e RMSx e RMSy (quadrado da média da raiz do deslocamento do centro de pressão, em cm, a partir da coordenada central (0,0) da base de apoio). O teste de atenção foi avaliado pela porcentagem de tempo em que o sujeito conseguia seguir anualmente o movimento do alvo. Indivíduos com acrofobia apresentaram uma pior estabilidade postural e um pior desempenho no teste atencional, além de uma maior interferência entre as tarefas. Estes resultados são compatíveis com a hipótese de que anormalidades do controle postural possam exercer um papel importante na gênese e na perpetuação dos sintomas de medo de altura. / INTRODUCTION: Fear of heights or acrophobia, is one of the most frequent subtypes of specific phobia frequently associated to depression and other anxiety disorders. Previous evidence suggests a correlation between acrophobia and abnormalities in balance control, particularly involving the use of visual information to keep postural stability. This study investigates the hypotheses that (1) abnormalities in balance control are more frequent in individuals with acrophobia even when not exposed to heights; (2) acrophobic symptoms are associated to abnormalities in visual perception of movement; and (3) individuals with acrophobia are more sensitive to balance-cognition interactions. METHOD: Thirty-one individuals with specific phobia of heights (23 women, 36.4±12 years) and thirty one non-phobic controls (22 women, 32.4±12 years) were compared using dynamic posturography and a manual tracking task. RESULTS: Acrophobics had poorer performance in both tasks, especially when carried out simultaneously. Previously described interference between posture control and cognitive activity seems to play a major role in these individuals. DISCUSSION: The presence of physiologic abnormalities is compatible with the hypothesis of a non-associative acquisition of fear of heights, i.e., not associated to previous traumatic events or other learning experiences. Clinically, this preliminary study corroborates the hypothesis that vestibular physical therapy can be particularly useful in treating individuals with fear of heights.
3

Medo de altura: desempenho cognitivo e controle postural / Fear of heights: cognitive performance and postural control

Boffino, Catarina Costa 16 April 2009 (has links)
Fobia específica de altura ou acrofobia é um transtorno de ansiedade caracterizado pelo medo intenso e desproporcional de locais altos, levando à esquiva de situações e capaz de gerar sofrimento. Os diversos tipos de fobias parecem estar ligados a diferentes mecanismos de aquisição de medos. Mais do que experiências de aprendizado ou condicionamento, existem evidências de que anormalidades no controle da postura possam estar envolvidas na gênese do medo de altura. Deficiências na função vestibular podem levar um indivíduo a depender mais de sua visão ou de sua propriocepção para manter o controle postural. Lugares altos são um tipo de situação limite onde a falta de tais referências poderiam, em tese, desencadear reações de defesa e sintomas ansiosos. Além disso, o aumento de demanda por recursos cognitivos para a compensação do equilíbrio poderia deixar indivíduos acrofóbicos mais susceptíveis a interações entre o controle postural e atividades que demandem atenção. Esta dissertação testou a hipótese de que indivíduos com fobia específica de altura apresentam pior controle postural e maior interferência entre o controle do equilíbrio e o desempenho em tarefas que demandem atenção. Foram comparados 31 acrofóbicos (23 mulheres, 36,4±12 anos) e 34 controles não-fóbicos (22 mulheres, 32,4±12 anos). O desempenho da estabilidade postural em plataforma de posturografia dinâmica e o desempenho atencional foram simultaneamente avaliados através de teste em computador envolvendo o rastreio visual de um alvo em movimento imprevisível. Foram avaliadas as seguintes variáveis: ÁREA (área delimitada da excursão do centro de pressão em cm²); CPx e CPy (deslocamento total do centro de pressão na base de suporte em cm, na direção látero-lateral (eixo x) e ântero-posterior (eixo y)); VMx e VMy (velocidade média com a qual ocorre o deslocamento do centro de pressão em cm/s) e RMSx e RMSy (quadrado da média da raiz do deslocamento do centro de pressão, em cm, a partir da coordenada central (0,0) da base de apoio). O teste de atenção foi avaliado pela porcentagem de tempo em que o sujeito conseguia seguir anualmente o movimento do alvo. Indivíduos com acrofobia apresentaram uma pior estabilidade postural e um pior desempenho no teste atencional, além de uma maior interferência entre as tarefas. Estes resultados são compatíveis com a hipótese de que anormalidades do controle postural possam exercer um papel importante na gênese e na perpetuação dos sintomas de medo de altura. / INTRODUCTION: Fear of heights or acrophobia, is one of the most frequent subtypes of specific phobia frequently associated to depression and other anxiety disorders. Previous evidence suggests a correlation between acrophobia and abnormalities in balance control, particularly involving the use of visual information to keep postural stability. This study investigates the hypotheses that (1) abnormalities in balance control are more frequent in individuals with acrophobia even when not exposed to heights; (2) acrophobic symptoms are associated to abnormalities in visual perception of movement; and (3) individuals with acrophobia are more sensitive to balance-cognition interactions. METHOD: Thirty-one individuals with specific phobia of heights (23 women, 36.4±12 years) and thirty one non-phobic controls (22 women, 32.4±12 years) were compared using dynamic posturography and a manual tracking task. RESULTS: Acrophobics had poorer performance in both tasks, especially when carried out simultaneously. Previously described interference between posture control and cognitive activity seems to play a major role in these individuals. DISCUSSION: The presence of physiologic abnormalities is compatible with the hypothesis of a non-associative acquisition of fear of heights, i.e., not associated to previous traumatic events or other learning experiences. Clinically, this preliminary study corroborates the hypothesis that vestibular physical therapy can be particularly useful in treating individuals with fear of heights.
4

Redução prolongada de estímulos modula respostas neofóbicas em peixes /

Tatemoto, Patricia. January 2014 (has links)
Orientador: Gilson Luiz Volpato / Banca: Amauri Gouveia Junior / Banca: Leonardo José Gil Barcellos / Resumo: Ambientes artificiais podem favorecer redução de estímulos. Esta redução produz um quadro de monotonia nos animais, visto que são organismos que evoluíram adaptativamente à imprevisibilidade do ambiente. Avaliamos, então, os efeitos da redução prolongada de estímulos em adultos de tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus, L.). Para tanto, investigamos esses efeitos na atividade neofóbica de peixes individualmente mantidos em ambiente com redução de estímulos em três tempos de isolamento. Ao final desses intervalos, inserimos um objeto novo na extremidade oposta à que o peixe estava e, em seguida, avaliamos: tempo em freezing, latência para se aproximar do objeto, tempo de aproximação, tempo de inspeção do objeto e tempo total e frequência de eriçamento da nadadeira dorsal. Houve variação do efeito da redução de estímulos em função do tempo: inicialmente, a redução de estímulos promove diminuição da neofobia na tilápia-do-Nilo e, posteriormente, aumenta. A ausência de neofobia em peixes mantidos em ambiente enriquecido permitiu mostrar que ela é gerada pela redução de estímulos, evidenciando a relevância de ambientes mais complexos nas respostas de peixes isolados socialmente. Mais ainda, como a falta de complexidade ambiental pode ser danosa, devemos nos atentar às formas de manejo e manutenção desses animais / Abstract: Not available / Mestre
5

Redução prolongada de estímulos modula respostas neofóbicas em peixes

Tatemoto, Patricia [UNESP] 27 February 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-11-10T11:09:37Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-02-27Bitstream added on 2014-11-10T11:58:10Z : No. of bitstreams: 1 000777345_20160226.pdf: 203705 bytes, checksum: 24a0998e362f544059d445f9480e3a38 (MD5) Bitstreams deleted on 2016-02-26T14:03:57Z: 000777345_20160226.pdf,. Added 1 bitstream(s) on 2016-02-26T14:04:51Z : No. of bitstreams: 1 000777345.pdf: 498738 bytes, checksum: 2e00498e9af8e64694f7b71e48655c27 (MD5) / Ambientes artificiais podem favorecer redução de estímulos. Esta redução produz um quadro de monotonia nos animais, visto que são organismos que evoluíram adaptativamente à imprevisibilidade do ambiente. Avaliamos, então, os efeitos da redução prolongada de estímulos em adultos de tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus, L.). Para tanto, investigamos esses efeitos na atividade neofóbica de peixes individualmente mantidos em ambiente com redução de estímulos em três tempos de isolamento. Ao final desses intervalos, inserimos um objeto novo na extremidade oposta à que o peixe estava e, em seguida, avaliamos: tempo em freezing, latência para se aproximar do objeto, tempo de aproximação, tempo de inspeção do objeto e tempo total e frequência de eriçamento da nadadeira dorsal. Houve variação do efeito da redução de estímulos em função do tempo: inicialmente, a redução de estímulos promove diminuição da neofobia na tilápia-do-Nilo e, posteriormente, aumenta. A ausência de neofobia em peixes mantidos em ambiente enriquecido permitiu mostrar que ela é gerada pela redução de estímulos, evidenciando a relevância de ambientes mais complexos nas respostas de peixes isolados socialmente. Mais ainda, como a falta de complexidade ambiental pode ser danosa, devemos nos atentar às formas de manejo e manutenção desses animais
6

Spectrum do panico-agorafobico : um estudo na Região Metropolitana de Campinas, São Paulo, Brasil

Sardelli, Lionela Ravera 18 February 2005 (has links)
Orientadores: Giovanni Battista Cassano, Evandro Gomes de Matos, Luis Alberto Magna / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-04T19:45:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Sardelli_LionelaRavera_M.pdf: 5978329 bytes, checksum: 971b584cbbbf0036bf7a9e97f8c70921 (MD5) Previous issue date: 2005 / Resumo: Objetivo ¿ A presente investigação é parte integrante do ¿Spectrum Project¿, projeto internacional de pesquisa desenvolvido na Europa e nos Estados Unidos, o qual propõe uma metodologia para avaliar características psicopatológicas e clínicas de sintomas relacionados aos transtornos de ansiedade (TA), com enfoque especial no Transtorno do Pânico (TP). Tem como objetivo principal detectar a prevalência de aspectos subclínicos do TP em uma amostra representativa da Região Metropolitana de Campinas (RMC), Brasil. Casuística e Método ¿ Realizou-se um estudo epidemiológico de corte transversal. A amostra de estudo constituiu-se de 405 sujeitos, equilibrada segundo sexo, idade e cidade de moradia da população da Região Metropolitana de Campinas (RMC), São Paulo. Utilizou-se o questionário de auto-avaliação ¿Panic Agoraphobic Spectrum-Self Report¿ (PAS-SR) que contém 114 perguntas divididas em 8 Domínios e 13 subdomínios. O total escore do PAS-SR (total de respostas positivas de cada questionário) permite uma avaliação quantitativa dos sintomas correlacionados ao transtorno do pânico (TP) em cada sujeito entrevistado. Resultados- A idade dos sujeitos da amostra variou entre 16 e 89 anos, com média de 36,82 anos e desvio padrão de 14,74. Em relação ao escore total obteve-se uma média de 31,61 e um desvio-padrão de 19,63. Não foram encontradas diferenças significativas quanto aos valores médios do escore total do PAS-SR em relação a: faixa etária (p=0,21), raça (p=0,59), grau de instrução (p=0,20), estado civil (p=0,21) e região (p=0,13). A diferença mais significativa foi encontrada entre os sexos (p=0,001), onde as mulheres apresentaram em média um valor de escore total de 37,45, enquanto os homens de 25,74. A análise fatorial, utilizada como método de validação de construto, indicou que o questionário possui adequadas características psicométricas. Conclusões: Os dados obtidos neste estudo corroboram os da literatura quanto aos fatores mais freqüentemente associados no TP. O instrumento PAS-SR, traduzido e validado para uso no Brasil foi bem compreendido e teve boa aceitação pelos sujeitos da pesquisa. Isso permitiu a individualização de uma faixa da população geral com maior freqüência de sintomas relacionados ao TP. Revelando-se um instrumento útil para avaliação em nosso meio / Abstract: Objective ¿ The current investigation is part of ¿Spectrum Project¿, an international research project already developed in Europe and in the United States, which proposes a methodology for the evaluation of psychopathologic and clinical characteristics of symptoms related to Anxiety Disorder (AD), with a special focus on Panic Disorder (PD). It aims mainly at detecting the prevalence of sub-clinical PD symptms in a representative sample in the Metropolitan Region of Campinas (RMC), Brazil. Method ¿ An epidemiological study of transversal cut was carried out. The sample for this study consisted of 405 subjects and was balanced according to sex, age and city where they live in the Metropolitan Region of Campinas (RMC), São Paulo. The Panic Agoraphobic Spectrum-Self Report (PAS-SR) questionnaire containing 114 questions divided into 8 fields and 13 sub-fields was applied. The total PAS-SR score (total of positive answers of each questionnaire) allows a quantitative evaluation of the symptoms associated with the Panic Disorder (PD) in each interviewed subject. Results ¿ The age of the subjects ranged from 16 to 89 years, mean 36.82 (±14.74) and the total 31.61 ( ±19.63). There were no significant differences in the median values of the PAS-SR total score in relation to age range (p=0.21), race (p=0.77), education level (p=0.20), marital status (p=0.21) and location (p=0.14). The most significant difference was the one found between both sexes (p=0.001). Females presented a mean value of total score of 37.45, while males presented the average of 25.74. Conclusion ¿ The findings agreed substantially with those found in the literature concerning the most frequent factors associated with PD. The PAS-SR instrument, which was translated and validated for use in Brazil, had a good acceptance and was well understood by the subjects who underwent the research. It allowed the individualization of a sample of general population with greater frequency of symptoms related to PD. Thus, it was revealed as a useful instrument for evaluation in our environment / Mestrado / Ciencias Biomedicas / Mestre em Ciências Médicas
7

Validação do questionário de claustrofobia em pacientes submetidos à ressonância magnética / Validation Claustrophobia Questionnaire in patients undergoing MRI

Ana Paula Lima da Silva 23 July 2013 (has links)
A ressonância magnética (RM) é um exame de diagnóstico por imagem amplamente utilizado e permite a obtenção de imagens de diversos segmentos do corpo com alta qualidade. Embora seja um exame de excelência, os pacientes que se submetem a esta técnica, podem apresentar claustrofobia em razão do espaço limitado dentro do equipamento. A claustrofobia é considerada um estado de ansiedade e classificada como uma fobia específica pelo DSM IV. O Questionário de Claustrofobia (CLQ) é um instrumento de mensuração, que foi criado em língua inglesa e posteriormente, foi traduzido e validado para outras línguas e culturas, inclusive no Brasil em 2008. Trata-se de uma escala do tipo Likert, com escores que variam de 0 (nada ansioso) a 4 (extremamente ansioso); possui 26 itens que são distribuídos em dois domínios (sufocação 14 itens e restrição 12 itens). OBJETIVO: Avaliar as propriedades psicométricas da versão brasileira do Questionário de Claustrofobia, aplicado a pacientes submetidos à Ressonância Magnética. MATERIAL E MÈTODO: Foram realizadas a avaliação da consistência interna, análise fatorial confirmatória, validação de construto convergente (correlacionado Questionário de Claustrofobia com o Inventário de Ansiedade - Estado), validação de construto discriminante e aplicação da curva ROC para propor um ponto de corte para o instrumento. A coleta de dados foi feita em um hospital de grande porte do Município de São Paulo com 300 pacientes que realizaram ressonância magnética; pela aplicação de três instrumentos, sendo eles: o de caracterização biossociodemográfica, Questionário de Claustrofobia e Inventário de Ansiedade - Estado. RESULTADOS: A confiabilidade interna medida pelo coeficiente alfa de Cronbach obteve os seguintes valores: para o total da escala 0,94; para os domínios sufocação, 0,80 e restrição, 0,93. A análise fatorial confirmatória confirmou dois domínios e obteve valor de NNFI 0,692, considerado bom valor de ajuste para o modelo. A validação de construto convergente correlacionou o CLQ com o Inventário de Ansiedade- Estado e os valores obtidos foram muito próximos a zero, indicando que não há relação entre os instrumentos (r - 0,111). Já a validação de construto discriminante, em que foi utilizado o teste Mann-Whitney, foi capaz de discriminar os grupos claustrofóbicos com as variáveis claustrofobia referida, RM prévia e faixa etária. Foi estabelecido o ponto de corte pela curva ROC e a pontuação se for, igual ou maior que 16 pontos, sugere o potencial desenvolvimento da claustrofobia. CONCLUSÃO: Os resultados permitiram concluir que o Questionário de Claustrofobia teve desempenho satisfatório, atestando sua confiabilidade e mostrando-se válido para medir a claustrofobia no ambiente de ressonância magnética. / Magnetic resonance imaging (MRI) is a diagnostic imaging widely used and allows obtaining images of various body segments with high quality. Although an examination of excellence, patients who undergo this technique may have claustrophobia due to the limited space inside the equipment. Claustrophobia is considered a state of anxiety and classified as a specific phobia by DSM - IV. The Claustrophobia Questionnaire (CLQ) is a measurement tool, which was created in English and then translated and validated for other languages and cultures, including Brazil in 2008. It is a Likert scale, with scores ranging from 0 (not anxious) to 4 (extremely anxious); has 26 items that are divided into two domains (14 items suffocation and restriction 12 items). OBJECTIVE: To evaluate the psychometric properties of the Brazilian version of the Claustrophobia Questionnaire applied to patients undergoing MRI. MATERIAL AND METHODS: We performed an evaluation of internal consistency, confirmatory factor analysis, convergent construct validation (Claustrophobia Questionnaire correlated with Anxiety Inventory - State), discriminant construct validation and application of the ROC curve to propose a cutoff point for the instrument. Data collection was done in a large hospital in São Paulo with 300 patients who underwent MRI, the application of three instruments, namely: the characterization of bio socio demographic protocol, Claustrophobia Questionnaire and Anxiety Inventory - State. RESULTS: The internal reliability as measured by Cronbach\'s alpha obtained the following values: for the total scale 0.94; domains to suffocation, restriction and 0.80, 0.93. Factor analysis confirmed two domains and obtained value of NNFI 0.692, considered good value adjustment to the model. Validation convergent construct the CLQ correlated with State Anxiety Inventory and the values obtained were very close to zero, indicating no relationship between the instruments (r - 0.111). Already construct validation discriminant, in which we used the Mann-Whitney test was able to discriminate between claustrophobia claustrophobic with the variables mentioned, previous CABG and age. Was established cutoff by ROC score and if equal to or greater than 16 points, suggests the potential development of claustrophobia. CONCLUSION: The results showed that the Claustrophobia Questionnaire showed a satisfactory performance, proving its reliability and proving to be valid to measure the claustrophobia in MRI environment.
8

Psicoterapia psicanalítica da fobia: o uso de imagens em um estudo de caso / Psychoanalytic psychotherapy of phobias: the use of images in a case study

Laura Carmilo Granado 13 April 2011 (has links)
Este trabalho tem o objetivo de descrever o atendimento de uma paciente utilizando imagens relacionadas à sua fobia no contexto clínico. É uma proposta de um enquadre diferenciado em psicoterapia psicanalítica com o fundamento na teoria de objetos e fenômenos transicionais de Winnicott, a qual se refere a uma área para a qual contribuem tanto realidade interna, subjetiva, quanto externa, objetiva, constituindo a área do brincar. A teoria freudiana sobre a angústia é revisada desde o início, em que a fobia era considerada um sintoma o qual podia aparecer em diversas afecções psíquicas. A denominação histeria de angústia foi proposta por Freud em 1909, para descrever a entidade nosológica em que a fobia é a questão central e cujo mecanismo é semelhante ao da histeria. Este trabalho foi desenvolvido a partir do método clínico com a apresentação do estudo aprofundado de um caso. A paciente, de 37 anos, buscou atendimento para aracnofobia. No psicodiagnóstico, foi aplicado o Procedimento de Desenhos-Estórias de Walter Trinca. Para a psicoterapia, realizada em 19 atendimentos, foram compostas, junto com a paciente, duas pastas, uma com fotos que lembram aranha e outra com fotos de aranhas e de teias. O caso foi compreendido como histeria de angústia, tendo ocorrido um rápido e intenso processo psicoterapêutico. Discute-se que o imagético instaurou uma linguagem onírica nas sessões, e o onírico, assim como o brincar, é campo de simbolização. As associações a partir das imagens foram eminentemente em torno da temática da aranha, sendo tais associações comparadas ao papel que as fantasias presentes no trabalho do sonho realizado pela consciência vígil têm com relação ao conteúdo latente do sonho. Discute-se que a transicionalidade propiciada pelo imagético permitiu um trabalho de figurabilidade e, ao mesmo tempo, teria permitido a constituição de um pensar por imagens, sendo as imagens associadas a palavras ao longo do processo. A paciente conseguiu uma transformação interna, uma recriação de si em que a pulsão sexual de morte (na concepção de Laplanche) foi transformada, a partir da função objetalizante (Green), em pulsão sexual de vida, com seus processos de integração, síntese e permitindo a constituição de unidades e vínculos. Pode-se considerar que houve cura, no sentido proposto por Herrmann. Conclui-se que o presente estudo de caso evidenciou a potencialidade do uso de imagens em favorecer a simbolização e as elaborações na psicoterapia psicanalítica da fobia. Novas investigações nessa área poderão responder quanto à questão das possibilidades de generalização desta experiência / This paper aims to describe the attendance of a patient by using images related to her phobia in the clinical context. It is a proposal for a differentiated framing in psychoanalytic psychotherapy based on the theory of objects and transitional phenomena by Winnicott, which refers to an area where realities, both internal subjective and external objective contribute and constitute the area of play. The Freudian theory about anguish is reviewed from the very beginning when the phobia was considered a symptom which could appear in diverse mental disorders. The term anguish hysteria was proposed by Freud in 1909 to describe the nosological entity in which the phobia is the central question and whose mechanism is similar to that of hysteria. This work was developed by using the clinical method and a presentation of a detailed case study. A 37-year-old female patient sought treatment for arachnophobia. In her psychodiagnosis, the Drawing-and-Story Procedure by Walter Trinca was applied. Her psychotherapy was conducted in 19 attendances, for which two folders were arranged with the help of the patient, one with photographs that reminded of spiders and another with pictures of real spiders and webs. The case was understood as anguish hysteria and treated in a rapid and intense psychotherapeutic process. It is discussed that the imagery established an oniric language in the sessions and the oniric context is a field of symbolization, just like the area of play. The associations made with the use of images were predominantly around the spider theme; such associations were compared to the role played by fantasies in the dreaming activity, which is carried out by the waking consciousness, in relation to the latent content of dreams. It is discussed that the transitionality provided by the imagery allowed an activity of figurability and at the same time it would have allowed a process of thinkingby images, having images associated with words all along the way. The patient achieved her inner transformation, a re-creation of herself in which her sexual pulsion of death (in Laplanche\'s conception) was transformed from an objectalizing function (Green) into a sexual pulsion of life, with its processes of integration and synthesis, enabling the constitution of units and links. It can be considered that healing did take place, as proposed by Herrmann. It is concluded that the presentcase study demonstrated the potentiality of using images to favor symbolizations and elaborations within the psychoanalytic psychotherapy of phobias. Further investigations in this area may respond to the question of possibilities towards generalizing the experience reported herein
9

Validação do questionário de claustrofobia em pacientes submetidos à ressonância magnética / Validation Claustrophobia Questionnaire in patients undergoing MRI

Silva, Ana Paula Lima da 23 July 2013 (has links)
A ressonância magnética (RM) é um exame de diagnóstico por imagem amplamente utilizado e permite a obtenção de imagens de diversos segmentos do corpo com alta qualidade. Embora seja um exame de excelência, os pacientes que se submetem a esta técnica, podem apresentar claustrofobia em razão do espaço limitado dentro do equipamento. A claustrofobia é considerada um estado de ansiedade e classificada como uma fobia específica pelo DSM IV. O Questionário de Claustrofobia (CLQ) é um instrumento de mensuração, que foi criado em língua inglesa e posteriormente, foi traduzido e validado para outras línguas e culturas, inclusive no Brasil em 2008. Trata-se de uma escala do tipo Likert, com escores que variam de 0 (nada ansioso) a 4 (extremamente ansioso); possui 26 itens que são distribuídos em dois domínios (sufocação 14 itens e restrição 12 itens). OBJETIVO: Avaliar as propriedades psicométricas da versão brasileira do Questionário de Claustrofobia, aplicado a pacientes submetidos à Ressonância Magnética. MATERIAL E MÈTODO: Foram realizadas a avaliação da consistência interna, análise fatorial confirmatória, validação de construto convergente (correlacionado Questionário de Claustrofobia com o Inventário de Ansiedade - Estado), validação de construto discriminante e aplicação da curva ROC para propor um ponto de corte para o instrumento. A coleta de dados foi feita em um hospital de grande porte do Município de São Paulo com 300 pacientes que realizaram ressonância magnética; pela aplicação de três instrumentos, sendo eles: o de caracterização biossociodemográfica, Questionário de Claustrofobia e Inventário de Ansiedade - Estado. RESULTADOS: A confiabilidade interna medida pelo coeficiente alfa de Cronbach obteve os seguintes valores: para o total da escala 0,94; para os domínios sufocação, 0,80 e restrição, 0,93. A análise fatorial confirmatória confirmou dois domínios e obteve valor de NNFI 0,692, considerado bom valor de ajuste para o modelo. A validação de construto convergente correlacionou o CLQ com o Inventário de Ansiedade- Estado e os valores obtidos foram muito próximos a zero, indicando que não há relação entre os instrumentos (r - 0,111). Já a validação de construto discriminante, em que foi utilizado o teste Mann-Whitney, foi capaz de discriminar os grupos claustrofóbicos com as variáveis claustrofobia referida, RM prévia e faixa etária. Foi estabelecido o ponto de corte pela curva ROC e a pontuação se for, igual ou maior que 16 pontos, sugere o potencial desenvolvimento da claustrofobia. CONCLUSÃO: Os resultados permitiram concluir que o Questionário de Claustrofobia teve desempenho satisfatório, atestando sua confiabilidade e mostrando-se válido para medir a claustrofobia no ambiente de ressonância magnética. / Magnetic resonance imaging (MRI) is a diagnostic imaging widely used and allows obtaining images of various body segments with high quality. Although an examination of excellence, patients who undergo this technique may have claustrophobia due to the limited space inside the equipment. Claustrophobia is considered a state of anxiety and classified as a specific phobia by DSM - IV. The Claustrophobia Questionnaire (CLQ) is a measurement tool, which was created in English and then translated and validated for other languages and cultures, including Brazil in 2008. It is a Likert scale, with scores ranging from 0 (not anxious) to 4 (extremely anxious); has 26 items that are divided into two domains (14 items suffocation and restriction 12 items). OBJECTIVE: To evaluate the psychometric properties of the Brazilian version of the Claustrophobia Questionnaire applied to patients undergoing MRI. MATERIAL AND METHODS: We performed an evaluation of internal consistency, confirmatory factor analysis, convergent construct validation (Claustrophobia Questionnaire correlated with Anxiety Inventory - State), discriminant construct validation and application of the ROC curve to propose a cutoff point for the instrument. Data collection was done in a large hospital in São Paulo with 300 patients who underwent MRI, the application of three instruments, namely: the characterization of bio socio demographic protocol, Claustrophobia Questionnaire and Anxiety Inventory - State. RESULTS: The internal reliability as measured by Cronbach\'s alpha obtained the following values: for the total scale 0.94; domains to suffocation, restriction and 0.80, 0.93. Factor analysis confirmed two domains and obtained value of NNFI 0.692, considered good value adjustment to the model. Validation convergent construct the CLQ correlated with State Anxiety Inventory and the values obtained were very close to zero, indicating no relationship between the instruments (r - 0.111). Already construct validation discriminant, in which we used the Mann-Whitney test was able to discriminate between claustrophobia claustrophobic with the variables mentioned, previous CABG and age. Was established cutoff by ROC score and if equal to or greater than 16 points, suggests the potential development of claustrophobia. CONCLUSION: The results showed that the Claustrophobia Questionnaire showed a satisfactory performance, proving its reliability and proving to be valid to measure the claustrophobia in MRI environment.
10

Psicoterapia psicanalítica da fobia: o uso de imagens em um estudo de caso / Psychoanalytic psychotherapy of phobias: the use of images in a case study

Granado, Laura Carmilo 13 April 2011 (has links)
Este trabalho tem o objetivo de descrever o atendimento de uma paciente utilizando imagens relacionadas à sua fobia no contexto clínico. É uma proposta de um enquadre diferenciado em psicoterapia psicanalítica com o fundamento na teoria de objetos e fenômenos transicionais de Winnicott, a qual se refere a uma área para a qual contribuem tanto realidade interna, subjetiva, quanto externa, objetiva, constituindo a área do brincar. A teoria freudiana sobre a angústia é revisada desde o início, em que a fobia era considerada um sintoma o qual podia aparecer em diversas afecções psíquicas. A denominação histeria de angústia foi proposta por Freud em 1909, para descrever a entidade nosológica em que a fobia é a questão central e cujo mecanismo é semelhante ao da histeria. Este trabalho foi desenvolvido a partir do método clínico com a apresentação do estudo aprofundado de um caso. A paciente, de 37 anos, buscou atendimento para aracnofobia. No psicodiagnóstico, foi aplicado o Procedimento de Desenhos-Estórias de Walter Trinca. Para a psicoterapia, realizada em 19 atendimentos, foram compostas, junto com a paciente, duas pastas, uma com fotos que lembram aranha e outra com fotos de aranhas e de teias. O caso foi compreendido como histeria de angústia, tendo ocorrido um rápido e intenso processo psicoterapêutico. Discute-se que o imagético instaurou uma linguagem onírica nas sessões, e o onírico, assim como o brincar, é campo de simbolização. As associações a partir das imagens foram eminentemente em torno da temática da aranha, sendo tais associações comparadas ao papel que as fantasias presentes no trabalho do sonho realizado pela consciência vígil têm com relação ao conteúdo latente do sonho. Discute-se que a transicionalidade propiciada pelo imagético permitiu um trabalho de figurabilidade e, ao mesmo tempo, teria permitido a constituição de um pensar por imagens, sendo as imagens associadas a palavras ao longo do processo. A paciente conseguiu uma transformação interna, uma recriação de si em que a pulsão sexual de morte (na concepção de Laplanche) foi transformada, a partir da função objetalizante (Green), em pulsão sexual de vida, com seus processos de integração, síntese e permitindo a constituição de unidades e vínculos. Pode-se considerar que houve cura, no sentido proposto por Herrmann. Conclui-se que o presente estudo de caso evidenciou a potencialidade do uso de imagens em favorecer a simbolização e as elaborações na psicoterapia psicanalítica da fobia. Novas investigações nessa área poderão responder quanto à questão das possibilidades de generalização desta experiência / This paper aims to describe the attendance of a patient by using images related to her phobia in the clinical context. It is a proposal for a differentiated framing in psychoanalytic psychotherapy based on the theory of objects and transitional phenomena by Winnicott, which refers to an area where realities, both internal subjective and external objective contribute and constitute the area of play. The Freudian theory about anguish is reviewed from the very beginning when the phobia was considered a symptom which could appear in diverse mental disorders. The term anguish hysteria was proposed by Freud in 1909 to describe the nosological entity in which the phobia is the central question and whose mechanism is similar to that of hysteria. This work was developed by using the clinical method and a presentation of a detailed case study. A 37-year-old female patient sought treatment for arachnophobia. In her psychodiagnosis, the Drawing-and-Story Procedure by Walter Trinca was applied. Her psychotherapy was conducted in 19 attendances, for which two folders were arranged with the help of the patient, one with photographs that reminded of spiders and another with pictures of real spiders and webs. The case was understood as anguish hysteria and treated in a rapid and intense psychotherapeutic process. It is discussed that the imagery established an oniric language in the sessions and the oniric context is a field of symbolization, just like the area of play. The associations made with the use of images were predominantly around the spider theme; such associations were compared to the role played by fantasies in the dreaming activity, which is carried out by the waking consciousness, in relation to the latent content of dreams. It is discussed that the transitionality provided by the imagery allowed an activity of figurability and at the same time it would have allowed a process of thinkingby images, having images associated with words all along the way. The patient achieved her inner transformation, a re-creation of herself in which her sexual pulsion of death (in Laplanche\'s conception) was transformed from an objectalizing function (Green) into a sexual pulsion of life, with its processes of integration and synthesis, enabling the constitution of units and links. It can be considered that healing did take place, as proposed by Herrmann. It is concluded that the presentcase study demonstrated the potentiality of using images to favor symbolizations and elaborations within the psychoanalytic psychotherapy of phobias. Further investigations in this area may respond to the question of possibilities towards generalizing the experience reported herein

Page generated in 0.0329 seconds