• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 31
  • 1
  • Tagged with
  • 32
  • 16
  • 13
  • 9
  • 9
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Figurações hagiográficas de autor em Mario Levrero

Moraes, Alexander Vladimir Belivuk 2016 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura Made available in DSpace on 2016-09-20T04:03:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 340490.pdf: 714589 bytes, checksum: 06ad2731acb3f0f68899e90570d8d983 (MD5) Previous issue date: 2016 O seguinte trabalho propõe uma cena crítica de leitura para os relatos autobiográficos do escritor uruguaio Mario Levrero (1940-2004). Assim, partindo do pressuposto de que uma mitologia autoral rodeia e articula a produção e recepção de todo texto autobiográfico, tece-se um percurso crítico-teórico de leitura em torno das escrituras do eu e da função-autor nos textos de Levrero com a finalidade de levantar a possibilidade de uma figuração hagiográfica de autor que perpassa, de forma descontínua e fragmentária, toda a fase final da produção literária do escritor. Partindo de um viés teórico desconstrucionista do eu na escritura autobiográfica proposto por Paul DeMan, em Autobiografia como Des-figuração (2012), e de um viés crítico-cultural hagiográfico do lugar e da figura do escritor no campo artístico e literário contemporâneo proposto por Flora Süssekind, em Hagiografías. Paulo Leminski (2008), o trabalho de leitura centra-se em rastrear e levantar certos traços hagiográficos, (auto)sacralizantes ou consagratórios da vida e da figura do escritor nos textos. Desse modo, dentro da escritura autobiográfica de Levrero, entendida, a partir de Giorgio Agamben (2010), como jogo ou profanação de uma ordem simbólica ou imaginário ligados ao discurso do sagrado ou do religioso cristão, tenta-se assinalar para uma suspensão ou neutralização de qualquer pretensão de (auto)conhecimento positivo de uma verdade biográfica ou de um eu transcendental atribuída, a priori, ao relato de uma vida ou à experiência de um sujeito. Por outro lado, o trabalho toca, e deixa em aberto, diversas questões crítico-teóricas em torno de determinadas práticas artísticas ou literárias que problematizam a função-autor e o estatuto da arte contemporânea em concomitância com a construção das subjetividades na moderna cultura ocidental. Portanto, a leitura se propôs indagar, como problema de fundo, categorias como identidade (racial, de gênero, ou nação), verdade biográfica ou eu transcendente . Assim, a pesquisa apresenta, de modo geral, um percurso crítico de leitura para os textos autobiográficos de Mario Levrero e suas relações retórico-filosóficas, anacrônicas e deslocadas, com o chamado mito da biografia (COCCIA, 2012), no qual a Vita dos santos ou hagiografias cristãs, e especialmente os quatro evangelhos bíblicos, seriam os arquétipos ou mitografias fundamentais a partir das quais é possível rastrear um dispositivo teológico-jurídico de linguagem sobre o qual se assentaria o valor metafísico da verdade biográfica e da lei na moderna civilização ocidental.
Resumen : El siguiente trabajo propone la puesta en escena de una lectura crítica para los relatos autobiográficos del escritor uruguayo Mario Levrero (1940-2004). Así, partiendo del presupuesto de que una mitología autoral rodea y articula la producción y recepción de todo texto autobiográfico, se teje un percurso crítico-teórico de lectura en torno de las escrituras del yo y de la función-autor en la literatura de Levrero con la finalidad de levantar la posibilidad de una figuración hagiográfica de autor en los textos que recorre, en forma descontínua e fragmentaria, toda la fase final de la producción literaria del escritor. En este sentido, partiendo de una perspectiva teórica desconstrucionista del yo en la escritura autobiográfica, propuesto por Paul DeMan en Autobiografía como desfiguración (1991), a la par de una perspectiva crítico-cultural hagiográfica del lugar y la figura del artista o del escritor en el campo artístico y literario contemporáneo, a partir del ensayo de Flora Süssekind Hagiografias. Paulo Leminski (2008), el trabajo de lectura se concentra en rastrear y levantar ciertos rasgos hagiográficos, (auto)sacralizantes o consagratórios de la vida y la figura del escritor en los textos. De este modo, dentro de la escritura autobiográfica de Levrero, entendida, a partir de Giorgio Agamben (2010), como juego ou profanación de una orden simbólica o un imaginário ligado al discurso de lo sagrado o religioso cristianos, se intenta señalar una suspensión o neutralización de cualquier pretensión de (auto)conocimiento positivo de una verdad biográfica o de un yo trascendental atribuidos, a priori, al relato de la vida o de la experiencia de un sujeto. Por otro lado, el trabajo toca, y deja en abierto, diversas cuestiones crítico-teóricas alrededor de determinadas prácticas artísticas o literarias que problematizan la función-autor o el estatuto del arte contemporáneo con la constitución de las subjetividades en la moderna cultura occidental. Siendo así, el trabajo se propuso indagar, como problema de fondo, categorías como identidad (de raza, de género, o nación), verdad biográfica o yo trascendental . Siendo así, la investigación presenta, de modo general, una senda de lectura para los textos autobiográficos de Levrero y su relación, anacrónica e desplazada, con el llamado mito de la biografía (COCCIA, 2012) del cual las Vita de los santos o hagiografías cristianas, y en especial los cuatro evangelios bíblicos, serian los arquetipos o mitografías fundamentales a partir de los cuales rastrear un dispositivo teológico-juridico de lenguaje sobre el que se asentaría todo el valor metafísico de una verdad biográfica o de la ley en la moderna civilización occidental.
2

Iconografia de esposas míticas na pintura portuguesa : análise casos

Bastos, Isabel da Conceição Ribeiro Soares 2011 (has links)
Este trabalho incide sobre a Iconografia de Esposas Místicas na pintura Portuguesa através da análise de casos específicos. Foram estudadas cinco Santas e Esposas de Cristo nas pinturas de Josefa de Óbidos, Bento Coelho e um pintor desconhecido: Santa Úrsula, Santa Catarina de Alexandria, Santa Catarina de Siena, Santa Teresa de Avila e Santa Rosa de Lima. Depois de esclarecido o complexo tema do Casamento Místico, e tendo em conta as fontes primárias hagiográficas, este trabalho revela aspectos particulares da iconografia de todas as pinturas em análise, eliminando erros efectuados em análises pictóricas anteriores. Utilizando também o método que chamamos de «Hagiografia comparada», realçamos as semelhanças hagiográficas existentes entre Santos e Santas, que em certos casos extravasaram para a pintura, criando uma modelo pictórico, repetido ao longo dos tempos e de pintores. Esperamos assim contribuir para a melhor compreensão e difusão do tema do Casamento Místico.
3

As hagiografias franciscanas (século xiii)

Carvalho, Cibele, 1974 29 May 2012 (has links)
Resumo: A presente pesquisa visa estabelecer a mudança no conceito de pobreza empregado em três hagiografias franciscanas. Primeira Vita prima de Tomás de Celano datada do ano de 1229, a primeira biografia de Francisco e oficial. Segunda Legenda dos Três Companheiros atribuída a três discípulos de Francisco, Ângelo, Leão e Rufino, cada qual com importância determinante na vida do “santo”. Terceira Legenda Maior de Boaventura de Bagnoregio, considerado o grande reformulador da Ordem dos Frades Menores e considerado pela historiografia um dos maiores mestres franciscanos. A partir da análise destas três obras verificamos a pobreza e sua mudança, como cada um destes autores via a pobreza franciscana e qual a idealizada por cada uma destas figuras? Temos uma rica coletânea de fontes hagiográficas referentes a Francisco, mas optamos pelas que a nosso ver apresentavam mais subsídios para a análise. O gênero hagiográfico segue um modelo previamente determinado ainda na antiguidade (modelo de edificação do leitor), mas as vidas de Francisco acabam por fugir do senso comum trazendo inovações na forma de escrevê-las. Esta é uma das razões pela escolha destas hagiografias franciscanas para nossa análise, os biógrafos franciscanos queriam muito mais do que apenas narrar os fatos da vida do “santo”, suas obras determinam dentro da Ordem uma concepção pobreza a ser buscada na figura de seu fundador.
4

Hagiografia : releituras do gênero por Eça de Queirós e Teixeira de Pascoaes

Giro, Bruna. 2011 (has links)
Orientador: Márcia Valéria Zamboni Gobbi Banca: Aparecida de Fátima Bueno Banca: Maria Lúcia Outeiro Fernandes Resumo: Este trabalho pretende explorar o caso das hagiografias modernas na literatura portuguesa. O corpus escolhido é composto pelas narrativas "São Cristóvão", de Eça de Queirós (1900), e São Jerônimo e a trovoada(1934), de Teixeira de Pascoaes. A análise consistirá em investigar como os escritores portugueses decidiram retomar o gênero hagiográfico, cujo ápice da produção literária se deu na Idade Média. Também serão explorados, através de um estudo comparativo entre as hagiografias modernas e as medievais, as diferenças e pontos comuns entre essas obras. Além disso, será importante discutir como as obras se adequam ao projeto cultural e literário de cada autor. Por fim, o trabalho será direcionado para um estudo das imagens do imaginário míticoreligioso presente nas duas narrativas analisadas Abstract: This paper explores the case of modern literature hagiographies portuguese. The corpus chosen is composed of narratives "São Cristóvão" in Eça de Queirós (1900), and São Jerónimo e a trovoada (1934), Teixeira de Pascoaes. The study is to investigate how those writers Portuguese decided to return to the hagiographic genre, which peaked in production literature occurred in the Middle Ages. It will also be explored through a study comparison between the modern and medieval hagiography, and the differences commonality between these works. Moreover, it is important to discuss how works fit the cultural and literary design of each author. Finally, the work will be directed to a study of images of mythic-religious imagery present in both narratives analyzed Mestre
5

O Bandeirante de Cristo : a construção hagiográfica sobre Frei Galvão, primeiro santo brasileiro (1922-1954)

Silva, Dirceu Rodrigues da. 2016 (has links)
Orientador: Ricardo Gião Bortolotti Banca: Milton Carlos Costa Banca: William de Souza Martins Resumo: Apresentar uma reflexão sobre a construção da santidade nas hagiografias do primeiro santo brasileiro, Antônio de Sant'Anna Galvão, é o que propomos neste trabalho. Portanto, buscou-se historicizar as hagiografias compreendidas entre os anos de 1922 a 1954, período que compreende uma forte produção bibliográfica no sentido de legitimar a construção hagiográfica acerca do santo. Por meio do contato com essas fontes hagiográficas e, posteriormente, o empreendimento de uma análise destes documentos, pudemos levantar uma hipótese acerca das primeiras hagiografias de Frei Galvão em que o conceito fluido de santidade transformava-se concomitantemente a fim de atender aos interesses dos autores e grupos que produziram a fonte. A santidade de Frei Galvão estaria associada, no contexto do Centenário da Independência (1922), a um herói, ainda que paulista, representante dos anseios da pátria. Após os conflitos de 1932 em São Paulo e devido ao crescimento do ufanismo paulista culminado com as efemérides do IV Centenário da cidade (1954), a santidade do Frade ficou atrelada ao mito bandeirante, em que as hagiografias passam, então, a tratá-lo, embasado numa genealogia tão ao gosto do padrão da época estudada, como um herdeiro das qualidades paulistas, um Santo Bandeirante Abstract: To present a reflection about the construction of holiness in the hagiographies of the first Brazilian saint, Antônio de Sant'Anna Galvão, is what we propose in this paper. Therefore, we sought to historicize the hagiographies between the year 1922 and 1954, a period that contains a strong bibliographic production in order to legitimize the construction hagiographic about the saint. Though the contact with these hagiographical sources and, afterward, the development of an analysis of these sources, we could make a hypothesis about the first hagiographies of Frei Galvão in which the fluid concept of holiness transformed itself concomitantly in order to meet the interests of the authors and the groups that produced the source . The sanctity of Frei Galvão was associated, in the context of the Centenary of Independence (1922), to a hero, although from São Paulo, representative of his country's aspirations. After the 1932 conflict in São Paulo and due to the growth of São Paulo's jingoism culminating with the ephemeris of the IV Centenary of the city (1954), the sanctify of Friar was linked to the "bandeirante" myth, in which the hagiographies start to write about him based on genealogy as the standard taste of the studied epoch, as an heir of the São Paulo qualities, a "Bandeirante" Saint Mestre
6

Retábulo de Santa Joana Carolina, de Osman Lins: um discurso de sagração do humano

Melo, Priscila Medeiros Varjal de 31 January 2012 (has links)
Submitted by Amanda Silva (amanda.osilva2@ufpe.br) on 2015-03-10T13:54:49Z No. of bitstreams: 2 RETÁBULO DE SANTA JOANA CAROLINA, DE OSMAN LINS - um discurso.pdf: 768411 bytes, checksum: 86bf51535de9cc90caaadb3fac70e894 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Made available in DSpace on 2015-03-10T13:54:49Z (GMT). No. of bitstreams: 2 RETÁBULO DE SANTA JOANA CAROLINA, DE OSMAN LINS - um discurso.pdf: 768411 bytes, checksum: 86bf51535de9cc90caaadb3fac70e894 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 Esta pesquisa tem como objetivo investigar a maneira como o escritor pernambucano Osman Lins se utiliza de um discurso alegórico para refletir sobre a dessacralização da vida humana operada pela sociedade atual. Isto no que diz respeito, sobretudo, à quebra do vínculo religioso que existia entre o Humano e a Natureza na narrativa Retábulo de Santa Joana Carolina, do livro Nove, Novena. Este estudo tem início com a análise da atualização do gênero escolhido pelo autor para a construção do Retábulo – a Hagiografia –, modelo textual comumente utilizado para narrar a vida dos santos católicos, com interesse na causa da Canonização. Entretanto, a Hagiografia não é o único elemento extraído do Cristianismo focado nesta pesquisa. Analisamos também, no imaginário religioso utilizado pelo autor, tanto a figuração presente no título da obra que abarca a narrativa (Nove, ‘Novena’ = conjunto de orações destinadas a alcançar uma graça por intermédio de um santo de devoção de quem reza), quanto a da própria narrativa: ‘Retábulo’ de Santa Joana Carolina, que aparece com a plasticidade das construções em madeira responsáveis por ornamentar os altares das Igrejas Católicas. O processo de sagração iniciado por Osman, no entanto, não se dá em uma perspectiva religiosa tradicional, uma vez que seu movimento de comunhão é telúrico, pois a santa Joana é sacralizada com um ritual de “retorno” à Terra-Mãe, não faz um deslocamento ascensional, como o dos cristãos. Tal enlace, que resgata aspectos dos rituais religiosos panteístas, move esta investigação para um modo que confere destaque à Natureza antes da Cultura, e para um discurso que propõe com sua figuração uma espécie de pacto pós-cristão. É como se o autor louvasse a dimensão sagrada e misteriosa do mundo, perdida com a sociedade pósindustrial, mas dentro de uma visão liberta da ingenuidade determinista de outrora.
7

Discurso religioso : um espaço simbolico entre o ceu e a terra

Almeida, Eliana de 2000 (has links)
Orientador: Eni Puccinelli Orlandi Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2018-07-26T15:08:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Almeida_Elianade_M.pdf: 21836232 bytes, checksum: e342eac9a05c125c2622efd5cae5051f (MD5) Previous issue date: 2000 Resumo: Como se dão os processos de construção dos sentidos de santidade? e Como vão se constituindo os sentidos da mística religiosa? Buscamos, neste trabalho, responder a essas questões do lugar teórico da Analise do Discurso, linha francesa, tomando, como material empírico de análise, a oração Ave Maria e a obra Um santo para cada dia. Constituímos corpus de nossa análise: 1. as narrativas marianas, incluindo a oração, em relação com a narrativa de Santa Luzia; 2. a obra, enquanto calendário de comemorações religiosas; e 3. o fato de as narrativas e o calendário circularem no interior de uma instituição, a Igreja. Por sustentar-se na relação entre os planos espiritual e temporal, Orlandi (1987:246), o discurso religioso constitui-se num espaço simbólico, no qual são instauradas as instâncias discursivas - territorialidade, temporalidade e arquitetura ¿ cujos sentidos são presididos e administrados pela Igreja. A cruz, o artesanato, e as aparições - linguagem não-verbal - atestam a relação entre esses planos, textualizando-a para o sujeito-fiel. Assim, constituem-se em marcos do plano espiritual e senha de entrada ao espaço simbólico da mística religiosa. Buscando compreender o funcionamento discursivo das narrativas e do calendário, consideramos, em nossa análise, que as narrativas instituem uma posição sujeito-leitor intercambiável com a posição sujeito-fiel: ser leitor das narrativas é estar ideologicamente inscrito na discursividade religiosa, submetendo-se, explicitamente, à crença e aos seus rituais. O calendário de comemorações religiosas configura uma temporalidade discursiva, instaurando o efeito de companhia efetiva dos santos junto ao fiel e organizando o seu tempo. A Igreja constitui-se, assim, num espaço de interpretação, visto que atribui aos fatos uma relação de causa de conseqüência. Os fatos reclamam sentidos, e a Igreja os dá Abstract: How are the processes of construction of sanctity meanings given? And how are the meanings of the religious mysticism constituted? We try, in this work, to answer to answer these questions from the theoretical place the Discourse Analysis of the Speech, French line, taking, as empiricist material of analysis, the prayer Holly Mother and the work Um santo para cada dia We constitute the corpus of our analysis: 1. the marianas narratives, including the prayer, in relation to the narrative of Saint Luzia; 2. the work, while calendar of religious commemorations; and 3. the fact that the narratives and the calendar circulate inside an institution, the Church. Owing to the fact ofbeing supported by the relation between the spiritual and temporal plans, Orlandi (1987:246), the religious speech consists in a symbolic space, in which the discursives instances are established - territoriality, temporality and architecture - which meanings are presided over and managed by the Church. The cross, the handicraft, and the apparitions - non-verbal language - certify the relation between these plans, textualizing it for the believer. Thus, they consist in spiritual landmarks and an entering password for the symbolic space of the religious mysticism. Trying to understand the discursive functioning of the narratives and the calendar, we consider, in our analysis, that the narratives institute an interchangeable discursive position between the reader's and the believer's ones: being a reader of the narratives is to be ideologically enrolled in the religious discursivity, submitting, explicitly, to the belief and its rituaIs. The calendar of religious commemorations configures a discursive temporality, establishing the effect of effective company of the Saints and the believer together and organizing its time. The Church consists, thus, in a space of interpretation, since it attributes to the facts a relation of cause and consequence. The facts ask for meanings, and the Church gives them Mestrado Mestre em Linguística
8

Hagiografia e vida monástica: o eremítismo como ideal monástico na Vita Sancti Fructuosi

Amaral, Ronaldo [UNESP] 3 October 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:25Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006-10-03Bitstream added on 2014-06-13T20:47:55Z : No. of bitstreams: 1 amaral_r_dr_assis.pdf: 3627504 bytes, checksum: 7eccdb76434f138ccbbabe85ff2f0a92 (MD5) Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) A Vita Sancti Fructuosi, hagiografia visigótica escrita nos últimos decênios do VII século, devera, em detrimento de seu valor essencialmente biográfico, constituir-se sobretudo em um texto cuja razão e função proeminentes estaria em propagandear e exaltar um estilo de vida religiosa tido por ideal: a vida monástica sob seu gênero anacorético. Este gênero monástico seria identificado ainda com aquele próprio do Oriente, pois frente a uma época em que a Igreja visigoda reprimia as manifestações religiosas surgidas e praticadas a sua margem, extinguindo-as ou submetendo-as, e aqui encontraríamos claramente a vida anacorética, poderia esta, na medida em que seria apresentada como uma experiência “atualizada” da vida ascética e solitária daquele reconhecido e louvável modelo oriental, constituir-se em uma justificação lícita para sua aceitação e propagandeamento na Hispânia visigoda... The Vita Sancti Fructuosi, although the visighotic hagiography written in the late decades of the VII century, in detriment of its biographic value, it is a text that was written to advertise and to emphasize a religious lifestyle which was considered the ideal: the ascetic monastic life. This kind of monastic life would be identified with that of the orient, because in a time when the visighotic church used to stop any religious demonstration that was different from their doctrines, extinguishing or undergoing them to their beliefs , and here we would find clearly the ascetic life, it would be able to survive as it was presented as an up-to-date of an ascetic and solitary life that was recognized as legal, therefore it would be accepted and used as propaganda in the Visighotic Hispania... (Complete abstract, click electronic access below)
9

Um caminho entre a literatura e a espiritualidade : as ressonâncias do hesicasmo nos Relatos de um Peregrino Russo

Oliveira, Victor Hugo Pereira de 26 March 2018 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, Programa de Pós-Graduação em Literatura, 2018. Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-05-15T17:43:25Z No. of bitstreams: 1 2018_VictorHugoPereiradeOliveira.pdf: 2021057 bytes, checksum: d6de2073e9e81dfb647e61aaaa34a053 (MD5) Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-06-04T21:35:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2018_VictorHugoPereiradeOliveira.pdf: 2021057 bytes, checksum: d6de2073e9e81dfb647e61aaaa34a053 (MD5) Made available in DSpace on 2018-06-04T21:35:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2018_VictorHugoPereiradeOliveira.pdf: 2021057 bytes, checksum: d6de2073e9e81dfb647e61aaaa34a053 (MD5) Previous issue date: 2018-06-04 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A presente dissertação de mestrado propõe uma análise literária do clássico da literatura espiritual do cristianismo ortodoxo russo intitulado Relatos de um Peregrino Russo (2008). Além disso, este trabalho apresenta uma elucidação acerca do método do hesicasmo enquanto fator importantíssimo para o desenvolvimento humano e espiritual do personagem principal, o Peregrino. Igualmente, será feita uma recensão da fortuna crítica da obra. Tal fortuna crítica é composta, principalmente, pela pesquisa de M. Evdokimov e J. Leloup. Quanto aos aspectos da espiritualidade cristã oriental presentes na obra, estes serão esclarecidos através do pensamento de P. Evdokimov, V. Lossky, O. Clément, V. Tomberg, entre outros. Ademais, as categorias literárias do espaço-tempo, dos personagens e do enredo terão uma análise fundamentada na teoria de M. Bakhtin, G. Bachelard e M. Buber. No que tange às possíveis correspondências existentes entre a literatura e a espiritualidade, estas serão examinadas a partir das noções de arquétipo, dialogismo, cronotopia, mística, transfiguração, pensamento simbólico e linguagem poética conforme as pesquisas desenvolvidas pelos autores acima citados com o acréscimo dos estudos de C. G. Jung, Chevalier & Gheerbrant, M. Eliade e M. F. dos Santos. Após a aplicação do arcabouço teórico proposto, viu-se que os Relatos de um Peregrino Russo apresentam características importantíssimas para o estudo das relações mútuas e interpenetrações entre a literatura e a espiritualidade. This dissertation proposes a literary analysis of The Way of a Pilgrim (2008), a spiritual classic from the Orthodox Russian Christianity. Moreover, this dissertation presents a clarification on the hesiychast method as an important factor for the human and spiritual development of the main character, the Pilgrim. Likewise, a review of the work‘s critical fortune will be made. Such a critical fortune is mainly composed by the research of M. Evdokimov and J. Leloup. As for the aspects of Eastern Christian spirituality present in the work, these will be clarified by the thougth of P. Evdokimov, V. Lossky, O. Clément, V. Tomberg, among others. In addition, the literary categories of space-time, the characters and the plot will have an analysis based on the theory of M. Bakhtin, G. Bachelard and M. Buber. Concerning the possible correspondences between literature and spirituality, these will be examined from the notion of archetype, dialogism, chronotopy, mysticism, transfiguration, symbolic thought and poetic language according to the researches developed by the authors mentioned above with the addition of the studies developed by C. G. Jung, Chevalier & Gheerbrant, M. Eliade and M. F. dos Santos. After applying the theoretical framework proposed, it was seen that The Way of a Pilgrim have very important characteristics for the study of mutual relations and interpenetrations between literature and spirituality. Cette dissertation propose une analyse littéraire du classique de la littérature spirituelle du christianisme orthodoxe russe intitulé Récit d’un pèlerin russe (2008). En outre, la dissertation présente une élucidation sur la méthode de l’hésychasme comme un facteur très important pour le développement humain et spirituel du personnage principal, le pèlerin. Une revue de la fortune critique de l‘œuvre sera également faite. Cette fortune critique est surtout composée par la recherche de M. Evdokimov et J. Y. Leloup. Quant aux aspects de la spiritualité chrétienne orientale présents dans le texte, ils seront clarifiés à travers la pensée de P. Evdokimov, V. Lossky, O. Clément, V. Tomberg, entre autres. En plus, les catégories littéraires de l’espace-temps, les personnages et l’intrigue auront une analyse basée sur la theorie de M. Bakhtin, G. Bachelard et M. Buber. À propos des correspondances possibles entre littérature et spiritualité, celles-ci seront examinées à partir de la notion de l’archétype, de dialogisme, de chronotopie, de mystique, de transfiguration, de pensée symbolique et langage poétique selon les recherches des auteurs mencionnés ci-dessus, avec l‘ajout d‘études de C. G. Jung, Chevalier & Gheerbrant, M. Eliade et M. F. dos Santos. Après l‘application du cadre théorique proposé, il a été observé que le Récit d’un pèlerin russe présente des caractéristiques très importantes pour l‘étude des relations mutuelles et des interpénetrations entre littérature et spiritualité.
10

As hagiografias como instrumentos de difusão do cristianismo católico nos meios rurais da Espanha visigótica

Marques, Luís Henrique [UNESP] 19 February 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:24Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-02-19Bitstream added on 2014-06-13T20:23:41Z : No. of bitstreams: 1 marques_lh_dr_assis.pdf: 915897 bytes, checksum: f39b0ad726687f70f3140fabce3b1624 (MD5) Este estudo tem como objetivo central apresentar de que forma as seis hagiografias hispano-visigodas escritas e até hoje preservadas, foram utilizadas no processo de difusão/comunicação do cristianismo na Espanha visigoda (séculos V a VIII) e, em especial, nos seus meios rurais, cujo contexto cultural religioso era caracterizado, entre outros fatores, pela aculturação entre a recém-assimilada fé cristã e as crenças préromanas e romanas. Foram analisadas as seguintes hagiografias: Vida de Santo Emiliano, de Bráulio de Saragoça; Vida de São Frutuoso, de autor anônimo; Vida de São Desidério, de Sisebuto; Vida dos Santos Padres de Mérida, também de autor desconhecido e as versões de Isidoro de Sevilha e Idelfonso de Toledo para a obra De viris illustribus. Realizada à luz da Análise do Discurso Crítica e contextualizada a partir da historiografia sobre o tema, a análise privilegiou A Vida de São Milão por seu âmbito rural, com a qual as demais hagiografias foram cotejadas, tendo demonstrado a fragilidade do processo de cristianização da Igreja visigoda e sua tendência a atuar em prol das relações de dominação em nível social, político, econômico, cultural e, portanto, religioso. This study has as main objective to present how the six written and preserved until today Visigothic hagiographies, were used in the process of diffusion/communication of the Christianity in Spain Visigothic (centuries V to VIII) and, especially, in the rural zone, whose religious cultural context was characterized, among other factors, for the acculturation betweeen the recently-assimilated Christian faith and the pre-Roman and Roman faiths. The following hagiographies were analyzed: Life of Saint Aemilian, written by Bráulio of Saragoça; Life of Saint Fructuosus, from anonymous author; Life of Saint Desiderius, written by Sisebuto; Life of the Fathers of Mérida, also from unknown author and the versions of Isidoro of Seville and Idelfonso of Toledo for the work De viris illustribus. Accomplished by using Critic's Analysis of Speech and considering the context from the historiography about the theme, the analysis privileged The Life of Saint Milan Life because her rural ambit, with the one which the others hagiographies were compared, having demonstrated the fragility of the process of Christianization of the Visigothic Church and its tendency to act on behalf of the dominance relationships in social, political, economical, cultural and, therefore, religious level.

Page generated in 0.0662 seconds