• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 88
  • 13
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 106
  • 48
  • 13
  • 11
  • 11
  • 9
  • 9
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Efeito de lipossomas de fosfatidilserina no processo inflamatório em modelo de bolha de ar em camundongos

Bet, Ângela Cristina January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologia. / Made available in DSpace on 2012-10-24T04:14:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 251607.pdf: 339179 bytes, checksum: 59e0954a7b148d39823c91c6ac36365d (MD5)
2

Desenvolvimento de estratégias para investigar a localização e efeitos de fármacos incorporados em membranas lipídicas

Lima, Vânia Rodrigues de January 2009 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Química. / Made available in DSpace on 2012-10-24T09:33:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 265552.pdf: 4089605 bytes, checksum: b62e984b87a5730d8ab9d8787fafbc0c (MD5) / Este trabalho propõe estratégias para caracterizar alterações causadas por melatonina e vincristina na dinâmica e topologia de modelos de membranas contendo fosfatidilcolina. A influência de melatonina em lipossomas foi caracterizada por ressonância magnética nuclear (RMN), espectroscopia de fluorescência e calorimetria de varredura diferencial (DSC). As medidas demonstraram que a melatonina induziu a um aumento da fluidez da membrana, e indicaram a localização da molécula na interface da mesma. O efeito de melatonina em filmes de Langmuir foi observado através de medidas em cuba de Langmuir e microscopia no ângulo de Brewster (BAM). Tal análise indicou um aumento na área, bem como uma redução na espessura da membrana, sugerindo um aumento de fluidez. A microscopia de força atômica (AFM) foi usada para caracterizar o efeito de melatonina em membranas suportadas em mica. Neste modelo, a melatonina reduziu a fluidez dos lipídios, o que pode ter sido influenciado por forças de interação mica-membrana. Os efeitos de vincristina foram estudados em lipossomas. Medidas de RMN, fluorescência e DSC indicaram que a vincristina induziu a desordem nas membranas, e que se localiza na região apolar dos lipídios. Este trabalho pode contribuir para maior compreensão dos mecanismos de ação dos fármacos e para o desenvolvimento de formas farmacêuticas mais eficientes no tratamento de doenças.
3

Efeito de lipossomas de fosfatidilserina no curso do processo inflamatório in vivo

Ramos, Gustavo Campos January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologia. / Made available in DSpace on 2012-10-23T07:07:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 247678.pdf: 550059 bytes, checksum: 17d0cf486d5582c5c5a23c37a36fdbe3 (MD5)
4

Obtenção, caracterização e avaliação da citotoxicidade sobre células neoplásicas da isotretinoína encapsulada em lipossomas e nanocápsulas poliméricas

Diniz, Danielle Guimarães Almeida January 2008 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008. / Submitted by Diogo Trindade Fóis (diogo_fois@hotmail.com) on 2009-09-10T12:21:36Z No. of bitstreams: 1 2008_DanielleGuimaraesADiniz.pdf: 2199801 bytes, checksum: cc54ee6af3a845a15b11244303389829 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2009-10-30T15:39:07Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_DanielleGuimaraesADiniz.pdf: 2199801 bytes, checksum: cc54ee6af3a845a15b11244303389829 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-30T15:39:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_DanielleGuimaraesADiniz.pdf: 2199801 bytes, checksum: cc54ee6af3a845a15b11244303389829 (MD5) Previous issue date: 2008 / Os retinoides são compostos derivados da vitamina A capazes de regular o crescimento e Diferenciação celular. O uso dos retinoides para o tratamento do câncer tem progredido, particularmente para os casos de leucemia, neuroblastoma, cânceres de próstata e pulmão. O uso terapêutico dos retinoides e limitado devido as graves reações adversas apresentadas e a baixa solubilidade destes compostos. A encapsulação dos retinoides em nanocarreadores, como lipossomas e nanocapsulas, pode modificar seu perfil de farmacocinetica, aumentar o aporte celular e melhorar a estabilidade destes compostos. Os lipossomas foram preparados pelo método de hidratação do filme lipidico seco e caracterizados quanto a sua estabilidade por Alves em 2005. As nanocapsulas foram preparadas pelo método de deposição interfacial do polímero pré-formado. As nanocapsulas de PLA foram caracterizadas quanto a estabilidade por Teixeira em 2007. O diâmetro médio dos nanocarreadores foi de 90, 169 e 170 nm para os lipossomas, nanocapsulas de PLGA e nanocapsulas de PLA respectivamente. As nanocapsulas exibiram maior eficiência de encapsulacao para a isotretinoina. A citotoxicidade do fármaco, quando encapsulado, foi dose e tempo dependentes sendo possível observar redução nos valores do IC50. Na avaliação da citotoxicidade tanto pelo método de azul de trypan quanto pelo MTT, foi possível observar que a nanoencapsulacao promoveu aumento na atividade antiproliferativa da isotretinoina tanto em células K562 quanto em células de pacientes, quando comparada a sua forma nao encapsulada. Ja com 24 horas de incubação, foi observado um aumento expressivo no índice terapêutico do fármaco encapsulado quando incubado com células de pacientes. No presente trabalho também foi observada a presença de tretinoina e isotretinoina tanto dentro das células K562 quanto no meio de cultura, demonstrando a isomerização destes compostos durante a incubação. Nos ensaios de biodistribuição tissular foi possível observar que as nanocápsulas de PLGA foram rapidamente sequestradas pelo fígado e pulmão. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Retinoic acid (RA) is the main Vitamim A related compound capable of regulating cellular differentiation and growth. The use of retinoids for the treatment of cancer has progressed, particularly for leukemia, neuroblastoma, prostate and lung tumors. Therapeutic uses of retinoids are limited due to severe adverse reactions, and also their very low aqueous solubility. Encapsulating retinoids in colloidal carriers, such as liposome and nanocapsules, can modify their pharmacokinetic profile, increase the drug uptake into neoplasic cells and also improve the stability of these compounds. Preparation methods of liposomes include the hydration of lipidic film followed by sonication. After preparation, the vesicles are characterized by size, chemical constitution, and amount of encapsulated material for Alves, 2005. Nanocapsules were prepared by solvent displacement method. After preparation, PLA nanocapsules are characterized by size, chemical constitution, and amount of encapsulated material forTeixeira, 2007. The average diameter of the nanocarriers was 90, 167 and 170 nm for liposomes, PLGA and PLA nanocapsules respectively. Nanocapsules exhibited the highest encapsulation efficiency for 13cis RA. Citotoxicity of the drug inside the nanocarrier systems was dose and time dependent and also a marked reduction of IC50 for cultured cells was observed. Nanoencapsulation was able to promote an increase in the in vitro therapeutic index of 13cisRA against the proliferation of both K562 and patient myeloid leukimia cells when compared to that of free drug. With 24 hours of incubation, was noticed a significant increase in therapeutic index of encapsulated drug when incubated with patients cells. In this work it was observed the presence of tretinoin and isotretinoin both within the K562 cells as the growth medium, demonstrating the isomerization of these compounds during incubation. In tests of tissue biodistribution it was possible to see that the nanocapsules of PLGA were quickly kidnapped by the liver and lung.
5

Lipossomas de diferentes composições para entrega intracelular de Quantum Dots

MATOS, Anna Lívia Linard 26 February 2015 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-02-16T16:55:59Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação Anna LíviaFINALIZADA E COM FICHA.pdf: 4755413 bytes, checksum: 4691e65d161267ed8769212d59e3b396 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-16T16:55:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação Anna LíviaFINALIZADA E COM FICHA.pdf: 4755413 bytes, checksum: 4691e65d161267ed8769212d59e3b396 (MD5) Previous issue date: 2015-02-26 / FACEPE / Ensaios baseados em fluorescência possuem alta sensibilidade, o que pode proporcionar a identificação e quantificação de biomoléculas e ajudar a elucidar diversos eventos celulares. O desenvolvimento de novas sondas fluorescentes, tais como os Quantum Dots (QDs), tem permitido aos pesquisadores usufruir de todo o potencial de fluorescência. QDs são nanopartículas de materiais semicondutores, de 2 a 10 nm, que possuem características ópticas únicas, tais como fotoestabilidade. Todavia sua utilização no estudo intracelular ainda é limitada, pois sua passagem através da membrana celular não se dá passivamente, ficando preso em vesículas endocíticas, necessitando assim de um método que realize a sua entrega livre no citosol. Dentre algumas metodologias já descritas para entrega intracelular de QDs destacam-se a eletroporação, microinjeção e a fixação celular. Todavia, essas apresentam algumas desvantagens, sendo metodologias laboriosas ou danosas às células. Dentro dessa realidade os lipossomas fusogênicos aparecem como uma ferramenta capaz de sanar essas desvantagens, por serem vesículas de bicamadas lipídicas que podem se fundir às células liberando seu conteúdo no citosol. Assim, neste trabalho teve-se como objetivo desenvolver dois métodos utilizando lipossomas para carrear QDs hidrofílicos ao interior de células vivas. Primeiramente QDs de CdTe aniônicos foram encapsulados em lipossomas de fosfatidilcolina, catiônicos (contendo DOTAP) e fusogênicos (contendo DOPE, DOTAP e DPPE-Rh). A análise por microscopia de fluorescência de hemácias e células tronco incubadas com os lipossomas fusogênicos contendo os QDs negativos, evidenciou que os QDs ficaram ligados à membrana celular devido à diferença de cargas negativas dos QDs e positivas dos lipídeos. Portanto, na continuidade deste trabalho uma segunda abordagem, baseada na método de injeção em etanol, foi desenvolvida para a encapsulação de QDs e aplicada para os mesmos tipos de lipossomas anteriormente descritos. Nessa segunda metodologia, os QDs de CdTe positivos foram também utilizados, de forma a evitar a interação eletrostática entre os QDs e os lipídeos. Para ambos os métodos desenvolvidos, os lipossomas foram caracterizados por medidas de potencial zeta, de raio hidrodinâmico, microscopia de fluorescência e eletrônica de transmissão, confirmando que houve a encapsulação de QDs para todos os sistemas lipossomais utilizados. Ao longo de todo o estudo as hemácias foram células modelo importantes para avaliar a fusão dos lipossomas com a membrana celular, pois estas não apresentam atividade endocítica. Os lipossomas de fosfatidilcolina e catiônicos serviram de modelo para desenvolver as duas metodologias de encapsulação que posteriormente foram aplicadas aos fusogênicos. Os estudos feitos com hemácias e células HeLa, utilizando a segunda metodologia de encapsulação e lipossomas fusogênicos, sugerem a entrega dos QDs positivos nas células vivas. No entanto, estudos adicionais precisam ser desenvolvidos para comprovar se os QDs positivos se encontram livres ou não no citosol. Este novo método apresenta ainda potencialidade para a encapsulação de QDs bioconjugados, pois o processo de congelamento do anterior poderia desnaturar as proteínas. Esperamos que este estudo possa ajudar no desenvolvimento de métodos efetivos de liberação de QDs no citosol, de forma que seja possível se utilizar as vantagens dessas sondas fluorescentes para melhor compreender vários processos intracelulares. / Fluorescence-based assays have high sensitivity, which can provide the identification and quantification of biomolecules and help elucidate cellular events. The development of new fluorescent probes such as Quantum Dots (QD) has enabled researchers to take advantage of the full fluorescence potential. QDs are semiconductor nanoparticle materials from 2 to 10 nm which have unique optical properties such as photostability. However, their use in intracellular study is limited because its passage through the cell membrane does not occur passively, getting stuck in endocytic vesicles, thus requiring a method to conduct their free delivery in the cytosol. Among some methods already described for the intracellular delivery of the QDs include electroporation, microinjection and cell attachment. However, these have disadvantages, like being laborious methods or damaging the cells. Within this reality, the fusogenic liposomes appear as a tool to solve these drawbacks, being vesicles of lipid bilayers that can merge the cells releasing its contents into the cytosol. Thus, this study was aimed to develop two methods using liposomes to adduce hydrophilic QDs inside living cells. First of anionic CdTe QDs were encapsulated in phosphatidylcholine liposomes, cationic (containing DOTAP) and fusogenic (containing DOPE, DOTAP and DPPE-Rh). Analysis by fluorescence microscopy of stem cells and red blood cells incubated with the fusogenic liposomes containing the negative QDs, the QDs showed that they were bound to the cell membrane due to the difference of negative and positive charges of QDs and lipids, respectively. Therefore, the continuation of this work a second approach based on the ethanol injection method has been developed for encapsulating and implemented QDs for the same types of liposomes described above. In this second method, the positive CdTe QDs were also used in order to prevent electrostatic interaction between the lipid and the QDs. For both developed methods, the liposomes were characterized by zeta potential measurements, hydrodynamic radius, fluorescence microscopy and transmission electron confirming that there was encapsulating QDs for all liposomal systems used. The study with red blood cells were important to assess the fusion of the liposomes with the cell membrane, because they do not have the endocytic activity. The cationic and the phosphatidylcholine liposomes served as a model to develop methods for encapsulation, and subsequently applied to the fusogenic. Studies done with red blood cells and HeLa cells using the second method of encapsulation and fusogenic liposomes, suggest delivery of positive QDs in living cells. However, additional studies are needed to see if the positive QDs are free or not in the cytosol. This new method also has potential for encapsulating QDs bioconjugates because the freezing process, used before, may denature proteins. We hope that this study may help in the development of effective methods of QDs release in the cytosol, so being possible to use the full advantages of these fluorescent probes to better understand several intracellular processes.
6

Eficácia anestésica das preparações lipossomais uni e multilamelares de mepivacaína, em bloqueio dos nervos infraorbital e alveolar inferior e infiltração subcutânea em ferida cirúrgica, em ratos / Anesthetic efficacy of uni and multilamelar liposomal mepivacaine formulations in infraorbital and inferior alveolar nerve blocks and subcutaneous infiltration in surgical wound, in rats

Caldas, Cristina Saragiotto, 1986- 20 August 2018 (has links)
Orientador: Maria Cristina Volpato, Francisco Carlos Groppo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-08-20T03:44:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Caldas_CristinaSaragiotto_M.pdf: 985125 bytes, checksum: b1fed0990a0c2cfad07e069fd573fcc8 (MD5) Previous issue date: 2012 / Resumo: Este estudo teve como objetivo avaliar a eficácia anestésica de duas formulações de mepivacaína encapsulada em lipossomas (uni e multilamelar) com concentração lipídica 8 mM, comparando-as com solução de mepivacaína com epinefrina em três modelos: bloqueio do nervo infraorbital (BNIO), bloqueio do nervo alveolar inferior (BNAI) e infiltração subcutânea em ferida cirúrgica (ISFC), em ratos. Em cada experimento os animais receberam injeção de uma das seguintes formulações: mepivacaína 2% associada à epinefrina 1:100.000 (Mepi-Epi), mepivacaína 3% lipossomal unilamelar (Mepi-LUV) e mepivacaína 3% lipossomal multilamelar (Mepi-MLV) e os respectivos controles: solução de NaCl 0,9%, suspensão lipossomal unilamelar e suspensão lipossomal multilamelar sem anestésico. Para o BNIO (30 ratos) e BNAI (51 ratos) os animais foram divididos em 3 grupos, e receberam uma das formulações contendo mepivacaína no lado direito e a respectiva formulação controle no lado esquerdo, sendo respectivamente 0,1 mL no BNIO e 0,2 mL no BNAI. A s o N oram avaliados dura ão e sucesso da anestesia no l bio su erior, por pinçamento. Após o NA oram avaliados latência, dura ão e sucesso da anestesia ul ar or estímulo el trico. Para a ISFC, 48 ratos foram divididos em 6 grupos, sendo submetidos a estímulo inflamatório na pata traseira direita (incisão e sutura). Após 24h os animais que apresentaram hipernocicepção (diminuição de pelo menos 20% na sensibilidade à pressão - analgesímetro de von Frey) receberam injeção de 0,1 mL de uma das formulações, contendo mepivacaína ou controle, ao lado da ferida cirúrgica. A anestesia local foi avaliada com analgesímetro de von Frey a cada 10 minutos. Os resultados foram submetidos aos testes Log-Rank, Tukey, Kruskal-Wallis, Student-Newman-Keuls (alfa=5%). Nos três modelos estudados, a solu ão de Me i-Epi promoveu maior sucesso e duração da anestesia (p<0,05), enquanto as formulações lipossomais não diferiram entre si (p>0,05). Para o experimento do BNAI, não foram observadas diferenças entre as formulações (p>0,05) para latência da anestesia. Conclui-se que a encapsulação em lipossomas uni ou multilamelares foi menos eficaz do que a epinefrina em aumentar a eficácia anestésica da mepivacaína em todos os modelos estudados / Abstract: The aim of this study was to evaluate the anesthetic efficacy of two liposomal (unilamelar and multilamelar, 8mM lipid concentration) mepivacaine formulations compared to mepivacaine with epinephrine in three models: infraorbital nerve block (IONB), inferior alveolar nerve block (IANB) and subcutaneous infiltration in surgical wound (SISW) in rats. In each model animals received one of the following formulations: 2% mepivacaine with 1:100,000 epinephrine, (Mepi-Epi), liposomal unilamelar 3% mepivacaína (Mepi-LUV), liposomal multilamelar 3% mepivacaína (Mepi-MLV), and the respective controls: 0.9% NaCl solution, and liposomal unilamelar and liposomal multilamelar suspensions without the local anesthetic. For IONB (n= 30) and IANB (n= 51) the animals were divided into 3 groups, which received one of the formulations containing mepivacaine in the right side and the respective control formulation in the left side; 0.1 mL and 0.2mL were respectively injected for IONB and IANB. After IONB the success and duration of anesthesia was evaluated by upper lip pinching.After IANB the onset, duration and success of pulpal anesthesia were evaluated by electric stimulus. For SISW experiment the 48 rats were divided into 6 groups and submitted to an inflammatory stimulus in the right hind paw (incision and suture). After 24 h the animals that presented hypernociception (at least 20% decrease in the baseline response to force - von Frey anesthesiometer) received a 0.1mL injection of one of mepivacaíne or control formulations at the side of the surgical wound. Local anesthesia was evaluated each 10 min with von Frey anesthesiometer. Data were submitted to Log-Rank, Tukey, Kruskal-Wallis and Student-Newman-Keuls tests (alpha=5%). Mepi-Epi provided higher success and duration of anesthesia (p<0.05) in the three studied models; no difference was observed between the liposomal formulations (p>0.05). No differences in the anesthesia onset were observed among formulations for IANB (p>0.05). It is concluded that the encapsulation in unilamelar and multilamelar liposomes was less effective than epinephrine to improve mepivacaine anesthetic efficacy in all studied models / Mestrado / Farmacologia, Anestesiologia e Terapeutica / Mestre em Odontologia
7

Avaliação da toxicidade da lectina de Crataeva tapia (CrataBL) livre e encapsulada

CINTRA, Alcides Jairon Lacerda 14 February 2017 (has links)
Submitted by Pedro Barros (pedro.silvabarros@ufpe.br) on 2018-10-05T21:01:51Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Alcides Jairon Lacerda Cintra.pdf: 1181753 bytes, checksum: 89a37733de8897f3c823b8580482186d (MD5) / Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-11-22T19:51:04Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Alcides Jairon Lacerda Cintra.pdf: 1181753 bytes, checksum: 89a37733de8897f3c823b8580482186d (MD5) / Made available in DSpace on 2018-11-22T19:51:04Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Alcides Jairon Lacerda Cintra.pdf: 1181753 bytes, checksum: 89a37733de8897f3c823b8580482186d (MD5) Previous issue date: 2017-02-14 / CAPES / CNPq / FACEPE / Moléculas com propriedades biológicas são extraídas de diversos organismos, a exemplo de plantas, como a Crataeva tapia, que pertence à família Caparidaceae, e da qual foi purificada uma lectina denominada CrataBL, com diversas propriedades, entre elas, antitumoral e anti-inflamatória. Mas apesar de suas propriedades promissoras, a aplicação dessa lectina encontra problemas como a degradação por fluidos biológicos e a rápida eliminação da corrente sanguínea. No propósito de obter uma nova formulação para superar esses problemas e de obter dados preliminares sobre a toxicidade da formulação e da lectina, a mesma foi encapsulada em lipossomas e foram avaliadas a toxicidade do nanossistema e da CrataBL frente a eritrócitos, além da avaliação da toxicidade da lectina em diferentes ensaios biológicos. A lectina foi purificada por cromatografia clássica de troca catiônica e os lipossomas preparados pelo método de congelamento/descongelamento. Os lipossomas exibiram tamanho médio de partícula de 168 ± 0,56 nm com uma distribuição de tamanho estreita e monodispersa (PDI = 0,407) e potencial zeta de 31,55 ± 0,77. A eficiência de encapsulação foi de 73 ± 5,72 %. No ensaio hemolítico a lectina, a fração e o extrato apresentaram os seguintes graus de hemólise (0,55; 0,68; 0,72 e 0,88 %), (1,38; 1,47; 1,67 e 1,87 %), (1,02; 1,08; 1,12 e 1,15 %), para as seguintes concentrações (50; 300; 600 e 1000 μg / mL). A lectina encapsulada apresentou (0,34; 0,91; 0,93; 1,25 e 5,37 %), para (62,5; 125; 250; 500 e 1000 μg / mL). A lectina apresentou atividade citotóxica e genotóxica significativa apenas em 1000 μg / mL, porém muito baixa em relação ao controle positivo, e não apresentou atividade mutagênica nas concentrações testadas. No ensaio embriotoxida a lectina apresentou mortalidade de 94% dos embriões, apenas em 500 μg / mL. No cercaricida, a lectina em 300 e 400 μg / mL, apresentou 100% das cercárias vivas e móveis, e em 500 μg / mL, menos de 50% das cercárias mortas, a fração e extrato apresentaram em 300 e 400 μg / mL, toxicidade média: 50-90 % de cercárias mortas, e 500 μg / mL, 90 % ou mais das cercárias mortas. Portanto, a CrataBL foi encapsulada com alta eficiência e tamanho de partícula de 168 nm, ideal para atividade antitumoral. A formulação lipossomal não apresentou atividade hemolítica, assim como a lectina livre, que também não apresentou ação mutagênica. Sendo esses dados importantes para futuras aplicações antitumorais in vivo. No ensaio com embriões e cercárias, a lectina apresentou toxicidade para os diferentes organismos apenas em 500 μg / mL. / Molecules with biological properties are extracted from some organisms, an example of plants, such as a Crataeva tapia, which belongs to the family Caparidaceae, and the quality of a recipe called CrataBL, with several properties, including antitumor and anti-inflammatory. But despite its promising properties, the application of this lectin encounters problems such as degradation by biological fluids and rapid elimination of the bloodstream. The purpose of obtaining a novel formulation to overcome the problems and to obtain preliminary data on the toxicity of the formulation and the lectin, a fiction encapsulated in liposomes and evaluated forces, a nanosystem and CrataBL toxicity to erythrocytes, besides the evaluation of lectin toxicity in different biological assays. The lectin was completed by classical cation exchange chromatography and the liposomes prepared by the freeze / thaw method. Liposomes exhibited a 168 ± 0.56 nm portion average size with a narrow and monodispersed size distribution (PDI = 0.407) and zeta potential of 31.55 ± 0.77. An encapsulation efficiency of 73 ± 5.72%. (0.55, 0.68, 0.72 and 0.88%), (1.38, 1.47, 1.67 and 1.16, 1.67, 1.67, 1.67, 1, 87%), (1.02, 1.08, 1.12 and 1.15%) for the following concentrations (50, 300, 600 and 1000 μg / ml). An encapsulated lectin presented (0.34, 0.91, 0.93, 1.25 and 5.37%), to (62.5, 125, 250, 500 and 1000 μg / mL). The lectin presented significant cytotoxic and genotoxic activity only at 1000 μg / mL, but very low in relation to the positive control, and did not present the mutagenic activity at the tested concentrations. In the embryotoxid assay the lectin presented mortality of 94% of the embryos, only in 500 μg / mL. Without cercaricide, a lectin at 300 and 400 μg / mL presented 100% of the live and mobile cercariae at 500 μg / mL, less than 50% of the dead cercariae, a fraction and extract showed at 300 and 400 μg / mL, toxicity mean: 50-90% of dead cercariae, and 500 μg / mL, 90% or more of the cercariae deaths. Thus, a CrataBL was encapsulated with high efficiency and part size of 168 nm, ideal for antitumor activity. A liposomal formulation showed no hemolytic activity, as well as a free lectin, and also did not present mutagenic action. These data are important for future in vivo antitumor applications. In the test with embryos and cercariae, one lectin showed toxicity to the different organisms only in 500 μg / mL.
8

Bicamadas lipídicas em suportes sólidos

Mello, Nildete Fatima de January 2004 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Química. / Made available in DSpace on 2012-10-22T05:13:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 203241.pdf: 986197 bytes, checksum: dc591a880df384735123258f609a6475 (MD5) / Neste trabalho foram desenvolvidos filmes lipídicos e utilizados em estudos sobre propriedades estruturais de membranas biológicas. Observou-se a formação de filmes finos de fosfolipídeos, com DMPC (1,2-dimiristil-fosfatidil colina), DPPC (1,2-dipalmitil-fosfatidil colina), DOPC (1,2-dioleil-fosfatidil colina) e PC (fosfatidil colina), em suportes sólidos (mica, silício hidrofílico e hidrofóbico). Os filmes foram obtidos através do uso de diferentes técnicas de preparação, tais como a fusão de vesículas lipídicas sobre uma superfície sólida e a deposição através da evaporação de um solvente orgânico. O método de análise utilizado foi a microscopia de força atômica (AFM). Foi possível concluir através deste estudo que a morfologia das camadas lipídicas depende dos lipídeos e do grau de hidratação das camadas formadas. Durante o desenvolvimento deste trabalho, observou-se o comportamento de membranas celulares sintéticas de DMPC na temperatura de transição de fase e foram também obtidas informações sobre a organização lateral de bicamadas lipídicas através da formação de domínios microscópicos e nanoscópicos em sistemas compostos por dois ou mais diferentes fosfolipídeos. A peroxidação lipídica promoveu níveis diferentes de organização molecular da bicamada lipídica, devido à mudanças observadas em regiões de domínios específicos.
9

Lipossomas de minoxidil para tratamento tópico da alopecia androgênica: desenvolvimento, caracterização e avaliação da permeação cutânea in vitro e in vivo

BARBOSA, Círia Vieira 06 April 2015 (has links)
Submitted by Luiza Maria Pereira de Oliveira (luiza.oliveira@ufpe.br) on 2015-05-18T14:57:00Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Tese_Ciria Vieira Barbosa.pdf: 1682880 bytes, checksum: 405863d4d293c22faf7b3cadd39e3e25 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-05-18T14:57:00Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Tese_Ciria Vieira Barbosa.pdf: 1682880 bytes, checksum: 405863d4d293c22faf7b3cadd39e3e25 (MD5) Previous issue date: 2015-04-06 / A alopecia androgênica (AGA) é a mais comum das doenças crônicas dermatológicas e, entre os tratamentos utilizados para esta disfunção, o minoxidil (MNX) a 2% e 5% em soluções hidroalcoólicas tópicas apresenta sintomas relacionados à absorção sistêmica do fármaco, irritação do couro cabeludo devido ao álcool contido na formulação e retorno dos sintomas após interrupção do tratamento. O objetivo deste trabalho foi preparar, caracterizar e avaliar o perfil de liberação, a retenção no estrato córneo (EC) e nos folículos pilosos do MNX em lipossomas (LMNX) e destes lipossomas incorporados ao gel de hidroxipropilmetilcelulose (LMNX/HPMC). Estudos de estabilidade, difração de Raios-X (DR-X), espectroscopia no infravermelho (FTIR) e calorimetria diferencial exploratória (DSC) foram realizados para LMNX/HPMC (4 mg/mL). O perfil de liberação in vitro, retenção e permeação foi realizado em células de difusão de Franz, comparando-se às formulações LMNX e LMNX/HPMC a solução hidroalcoólica de MNX (20 mg/mL). A atividade promotora de crescimento capilar in vivo de LMNX/HPMC foi avaliada em ratos Wistar tratados por via tópica com os LMNX/HPMC e medicamento referência (Regaine®) a 2%. Análises de DR-X, FTIR e DSC sugerem interação fármaco-lipossoma e lipossoma-hidrogel. Porém, nos resultados da liberação in vitro, os coeficientes de difusão do MNX a partir de LMNX (D×10-6 = 4,8205±0,0451 cm2/s) e a partir de LMNX/HPMC (D×10-6 = 4,5900±0,0451 cm2/s) são semelhantes (p > 0,05) indicando que HPMC não interfere na liberação do fármaco. A retenção no EC in vitro apresentou-se na seguinte ordem decrescente: MNX em solução (19,05±1,58 μg/cm2) > LMNX (8,65±2,15 μg/cm2) > LMNX/HPMC (4,08±0,70 μg/cm2). Contudo, a retenção in vitro de MNX nos folículos a partir de LMNX/HPMC (2,42±0,77 μg/cm2) foi semelhante à obtida a partir da solução de MNX (4,40±2,81 μg/cm2) e significativamente menor que a obtida a partir de LMNX (14,60±4,47μg/cm2), possivelmente devido à maior habilidade de formulações lipossomais promoverem depósito folicular. Ao contrário do observado para o MNX em solução, a partir das formulações lipossomais, não foi detectada a presença de MNX no meio receptor. Nos estudos in vivo, o número de folículos por milímetro linear de pele apresentou-se na seguinte ordem decrescente: grupo referência (25,82±1,04) > LMNX/HPMC (20,97±0,46) > controle (11,79±0,25), indicando a grande eficiência de LMNX/HPMC, que apesar de possuir uma concentração de MNX vinte vezes menor que o medicamento referência, sua atividade foi apenas 19% inferior à deste. LMNX/HPMC foi capaz de prolongar a fase anágena de folículos dos animais, desde a primeira semana de tratamento (100% de folículos em fase anágena) e apresentou o menor tempo entre início e final do crescimento de novos pelos comparado ao produto referência e ao grupo controle. Portanto, conclui-se que o sistema lipossomal foi capaz de evitar a penetração de MNX através da pele, mostrou-se hábil em promover depósito folicular e que sua incorporação ao gel de HPMC não influenciou na liberação do fármaco, constituindo-se assim em formulações adequadas ao uso tópico do minoxidil.
10

Atividade abtitumoral de lectina de Cratylia mollis encapsulada em lipossomas

ANDRADE, César Augusto Souza de January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:53:03Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4611_1.pdf: 5186125 bytes, checksum: 46c40e344be9858c87f33a10c19826f7 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / O presente trabalho investiga o perfil de cinética de liberação in vitro e atividade antitumoral in vivo dos lipossomas contendo lectina de Cratylia mollis (Cra0. Os lipossomas foram preparados de acordo com o método de formação de filmes finos. Um estudo prévio foi realizado para avaliar o efeito das condições de preparação dos lipossomas na atividade hemaglutinante da Cra. A caracterização físico-química e estabilidade a longo-prazo de lipossomas contendo Cra foram também realizados. Os lipossomas selecionados foram compostos de fosfatidilcolina, colesterol e estearilamina na proporção molar de 7:2:1. Os ensaios da cinética in vitro da Cra encapsulada em lipossomas foram realizadas pela técnica de ultrafiltração-ultracentrifugação. A atividade antitumoral de Cra-lipossomas foi investigada contra o Sarcoma-180. Os animais foram tratados com lipossomas contendo Cra e as análises histipatológicas do tumor, fígado e rins foram avaliados após o tratamento. Os resultados demosntraram que lipossomas contendo Cra conseguiram uma taxa de encapsulação de 84% e uma inibição do tumor de 71%. A análise histopatológica revelou que a encapsulação da Cra em lipossomas protege o fígado e os rins do infiltrado linfocitário e reduz as áreas de necrose nos tumores tratados. A encapsulação da Cra-lectina em lipossomas é, portanto, oferecida como uma possibilidade para reduzir a toxicidade tecidual e aumentar a atividade antitumoral da proteína

Page generated in 0.0277 seconds