• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 140
  • 5
  • 1
  • Tagged with
  • 147
  • 70
  • 62
  • 37
  • 33
  • 22
  • 20
  • 18
  • 16
  • 15
  • 15
  • 12
  • 10
  • 10
  • 10
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Avalia??o de indicadores inflamat?rios e funcionais associados ? fisiopatologia da silicose de moradores da regi?o de Corinto ? MG.

Braz, Nayara Felicidade Tomaz 14 February 2014 (has links)
Submitted by Rodrigo Martins Cruz (rodrigo.cruz@ufvjm.edu.br) on 2014-12-18T13:13:05Z No. of bitstreams: 2 nayara_felicidade_tomaz_braz.pdf: 1296242 bytes, checksum: 1d04a133d6a45d4641cf181fcce6313a (MD5) license_rdf: 22974 bytes, checksum: 99c771d9f0b9c46790009b9874d49253 (MD5) / Approved for entry into archive by Rodrigo Martins Cruz (rodrigo.cruz@ufvjm.edu.br) on 2014-12-18T17:58:00Z (GMT) No. of bitstreams: 2 nayara_felicidade_tomaz_braz.pdf: 1296242 bytes, checksum: 1d04a133d6a45d4641cf181fcce6313a (MD5) license_rdf: 22974 bytes, checksum: 99c771d9f0b9c46790009b9874d49253 (MD5) / Approved for entry into archive by Rodrigo Martins Cruz (rodrigo.cruz@ufvjm.edu.br) on 2014-12-18T17:58:28Z (GMT) No. of bitstreams: 2 nayara_felicidade_tomaz_braz.pdf: 1296242 bytes, checksum: 1d04a133d6a45d4641cf181fcce6313a (MD5) license_rdf: 22974 bytes, checksum: 99c771d9f0b9c46790009b9874d49253 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-12-18T17:58:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 nayara_felicidade_tomaz_braz.pdf: 1296242 bytes, checksum: 1d04a133d6a45d4641cf181fcce6313a (MD5) license_rdf: 22974 bytes, checksum: 99c771d9f0b9c46790009b9874d49253 (MD5) Previous issue date: 2014 / A Silicose ? uma pneumoconiose fibr?tica, irrevers?vel e potencialmente fatal, causada pela inala??o de poeira contendo s?lica cristalina. Causa disfun??o respirat?ria e desregula??o do sistema imunol?gico. Este trabalho foi dividido em dois estudos e teve como objetivos: avaliar as concentra??es plasm?ticas das citocinas e quimiocinas IL-1?, IL-6, IL-10, CCL2, CCL3, CCL11, CCL24, TNF-? e dos receptores sol?veis sTNFR1 e sTNFR2, de sujeitos expostos ? s?lica (SES), com e sem a silicose e de sujeitos n?o expostos ? poeira de s?lica; verificar se existe associa??o entre esses biomarcadores com a gravidade da silicose, avaliada pela radiografia de t?rax; verificar se existe associa??o entre os biomarcadores com o question?rio de qualidade de vida Saint George?s Respiratory Questionnaire (SGRQ), com o Teste de Caminhada de Seis Minutos (TC6), com a escala de dispneia do Medical Research Council e com a fun??o pulmonar, avaliada pelo volume expirat?rio for?ado no primeiro segundo (VEF1); verificar se existe associa??o entre os biomarcadores com o tempo de exposi??o ? s?lica; verificar se existe associa??o entre o tempo de exposi??o com a gravidade da silicose. M?todos: No primeiro momento do estudo, foram investigadas as concentra??es plasm?ticas de CCL2, CCL3, CCL11, CCL24, TNF-?, sTNFR1 e sTNFR2. Foram inclu?dos 57 SES, garimpeiros e lapid?rios de quartzo, sendo 36 com silicose. O grupo controle (GC) foi composto por 22 indiv?duos saud?veis sem hist?ria de exposi??o ? s?lica. Os biomarcadores foram avaliados por ELISA. Resultados: CCL3, CCL24, sTNFR1 e sTNFR2 estavam aumentados no grupo SES e nos SES com silicose em rela??o aos controles. As concentra??es plasm?ticas de sTNFR1 e sTNFR2 foram maiores nos SES, com e sem silicose. A concentra??o de sTNFR2 foi maior nos SES com silicose que nos SES sem silicose. Houve correla??o positiva entre sTNFR1 e sTNFR2 e a gravidade radiol?gica da silicose e o tempo de exposi??o. Al?m disso, sTNFR2 foi associado ? todas as categorias da gravidade radiol?gica. M?todos: No segundo momento do estudo foram investigadas as concentra??es plasm?ticas de IL-1?, IL-6, IL-10, TNF-?, sTNFR1 e sTNFR2, de 30 SES, sendo 23 indiv?duos silic?ticos e 7 sem silicose. O GC foi composto por 24 indiv?duos n?o expostos ? s?lica. Nessa fase foram tamb?m avaliados, a fun??o pulmonar, o grau de dispneia, a capacidade funcional e a qualidade de vida dos SES. Os biomarcadores foram avaliados por ELISA. Resultados: A concentra??o plasm?tica de IL-6 estava maior nos SES e nos pacientes com silicose comparados ao GC. Houve correla??o positiva entre a gravidade radiol?gica e o escore total do SGRQ, e correla??o negativa entre a gravidade radiol?gica e o VEF1. Foi encontrada correla??o negativa entre a concentra??o plasm?tica de sTNFR1 e a dist?ncia percorrida no TC6. IL-10 correlacionou-se negativamente com o escore total no SGRQ e correlacionou-se positivamente com a dist?ncia percorrida no TC6 e com o VEF1. Conclus?o: Os sujeitos expostos ? s?lica apresentaram aumento das concentra??es plasm?ticas de IL-6, CCL3, CCL24, sTNFR1 e sTNFR2. sTNFR2 foi associado ? gravidade radiol?gica e ? exposi??o precoce ? poeira de s?lica. A qualidade de vida relacionada ? respira??o foi afetada negativamente pela gravidade da silicose, que, por sua vez, prejudicou a fun??o pulmonar. Elevadas concentra??es plasm?ticas de sTNFR1 foram relacionadas com uma menor capacidade funcional. Al?m disso, a concentra??o elevada de IL-10, citocina anti-inflamat?ria, indicaram maior capacidade funcional, melhor fun??o pulmonar e qualidade de vida. Em conclus?o, este estudo mostrou que indiv?duos expostos ? poeira de s?lica apresentaram indica??o de inflama??o sist?mica, com preju?zo da fun??o pulmonar, da capacidade funcional e da qualidade de vida da popula??o avaliada. / ABSTRACT Silicosis is a fibrotic, irreversible and potentially fatal pneumoconiosis caused by inhalation of dust containing crystalline silica. This disease is associated with respiratory dysfunction and dysregulation of the immune system. This research was divided into two studies and aimed to: evaluate the plasma levels of cytokines and chemokines IL-1?, IL-6, IL-10, CCL2, CCL3, CCL11, CCL24, TNF-? and soluble receptors sTNFR1 and sTNFR2 in subjects exposed to silica (SES), with and without silicosis and subjects unexposed to silica dust; to investigate the association between biomarkers with the silicosis severity, evaluated by chest X-rays; to check the association between biomarkers with Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ), a quality of life questionnaire, with the Six-Minute Walk Test (6MWT), with the dyspnea scale of Medical Research Council and pulmonary function, as assessed by forced expired volume in one second (FEV1); to investigate the association between biomarkers with duration of exposure to silica; to investigate the association between duration of exposure and the radiological severity. Methods: In the first phase of the study, plasma levels of CCL2, CCL3, CCL11, CCL24, TNF-?, sTNFR1 and sTNFR2 were investigated. 57 SES, stone carving/polishing and/or quartz mining, 36 with silicosis were included. The control group (CG) consisted of 22 healthy men with no history of exposure. Inflammatory biomarkers were measured by ELISA. Results: CCL3, CCL24, sTNFR1 and sTNFR2 were greater in the SES group and in SES with silicosis than in the CG. Plasma levels of sTNFR1 and sTNFR2 were greater in SES, with and without silicosis. The concentration of sTNFR2 was greater in SES with silicosis than in SES without silicosis. There was a positive correlation between sTNFR1 and sTNFR2 and radiological severity of silicosis and duration of exposure. Moreover, sTNFR2 was associated with all categories of radiological severity. Methods: In the second phase of the study, plasma levels of IL-1?, IL-6, IL-10, TNF-?, sTNFR1 and sTNFR2 were investigated. There were 30 SES, 23 with silicosis and 7 subjects without silicosis. The CG was composed of 24 subjects unexposed to silica. In this phase we also evaluated pulmonary function, degree of dyspnea, functional capacity and quality of life of SES. Inflammatory biomarkers were measured by ELISA. Results: The plasma level of IL-6 was greater in SES and in patients with silicosis than in the CG. There was a positive correlation between radiological severity and SGRQ total score, whereas there was a negative correlation between radiological severity and FEV1. A negative correlation between plasma level of sTNFR1 and 6MWT was found. IL-10 was negatively correlated with the total score on the SGRQ and was positively correlated with the 6MWT and FEV1. Conclusion: The subjects exposed to silica showed increased plasma concentrations of IL-6, CCL3, CCL24, sTNFR1 and sTNFR2. sTNFR2 was associated with radiological severity and early exposure to silica dust. The respiration-related quality of life was negatively affected by the severity of silicosis, which, in turn, impaired lung function. Elevated plasma levels of sTNFR1 were associated with a lower functional capacity. In addition, high levels of IL-10, an anti-inflammatory cytokine, showed greater functional capacity, improved lung function and quality of life. In conclusion, this study showed that subjects exposed to silica dust had indicators of systemic inflammation with impaired pulmonary function, functional capacity, and quality of life of the studied population. / Disserta??o (Mestrado) ? Programa Multic?ntrico de P?s-gradua??o em Ci?ncias Fisiol?gicas, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, 2014.
42

Papel de quimiocinas e moléculas de adesão na patogênese da infecção pelo HTLV-1

Silva, Mariele Guerra Lemos da January 2016 (has links)
Submitted by Pós Imunologia (ppgimicsufba@gmail.com) on 2017-02-07T18:26:27Z No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO DE MESTRADO MARIELE GUERRA(PPGIM).pdf: 2138129 bytes, checksum: 16fc71d570a0b0413b7ccbe7d4b343f7 (MD5) / Approved for entry into archive by Delba Rosa (delba@ufba.br) on 2017-02-08T16:13:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO DE MESTRADO MARIELE GUERRA(PPGIM).pdf: 2138129 bytes, checksum: 16fc71d570a0b0413b7ccbe7d4b343f7 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-08T16:13:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO DE MESTRADO MARIELE GUERRA(PPGIM).pdf: 2138129 bytes, checksum: 16fc71d570a0b0413b7ccbe7d4b343f7 (MD5) / Capes / O vírus linfotrópico de células T humana tipo 1 (HTLV-1) é encontrado no mundo todo. A infecção pelo HTLV-1 é caracterizada por uma resposta imune exacerbada, com produção espontânea de IFN- e TNF. Estas citocinas são responsáveis por aumentar a expressão de quimiocinas e moléculas de adesão e facilitar a entrada de linfócitos ativados para o sistema nervoso central (SNC). O objetivo deste estudo foi avaliar o papel de quimiocinas e moléculas de adesão na patogênese da infecção pelo HTLV-1. Quimiocinas pró-inflamatórias (CXCL9 e CXCL10) e moléculas de adesão solúveis (sICAM-1 e sVCAM-1) foram determinadas por ELISA, no soro e líquor de diferentes grupos de indivíduos infectados pelo HTLV-1 (portador assintomático, indivíduos com bexiga hiperativa e HAM/TSP). Frequência e mediana de intensidade de fluorescência (MIF) de linfócitos e de monócitos expressando ligantes das moléculas de adesão (CD11a e CD49d) e receptor de quimiocinas (CXCR3) foram analisadas por citometria de fluxo. CXCL9 e CXCL10 estavam mais elevados tanto no soro quanto no líquor dos pacientes com HAM/TSP (p>0,05). As moléculas de adesão não diferiram entre os grupos, apesar da tendência de maior produção de sVCAM-1 na HAM/TSP. sVCAM-1 correlacionou-se positivamente com quimiocinas no soro dos indivíduos infectados pelo HTLV-1 (p>0,05). De modo geral, a MIF de células CD4+, CD8+ e CD14+ expressando CD11a e CXCR3 foi menor na HAM/TSP. Estes achados confirmam a participação das quimiocinas na migração das células infectadas pelo HTLV-1 para o SNC e sugerem, porém não são suficientes para atestar a participação das moléculas de adesão na patogênese da HAM/TSP.
43

Associação entre níveis plasmáticos da quimiocina CCL11 e aleitamento materno na esquizofrenia

Franco, Viviane Carvalho January 2015 (has links)
Introdução: São vistos muitos efeitos benéficos do aleitamento materno. Estudos demonstram que crianças amamentadas com leite materno quando comparadas às alimentadas com fórmulas lácteas artificiais, apresentam melhor desenvolvimento cognitivo. Em pacientes com esquizofrenia, o aleitamento materno vem sendo avaliado como fator de proteção. Os níveis de quimiocinas CCL11, marcador biológico relacionado principalmente com o envelhecimento precoce, também tem sido associado ao desempenho cognitivo nesses pacientes. Estudos mostram uma correlação negativa deste marcador com o desempenho em testes de memória de trabalho e com a tarefa de flexibilidade cognitiva. Sendo assim, surge o interesse em estudar as diferenças entre níveis plasmáticos da quimiocina CCL11, quociente de inteligência e história do aleitamento materno (no peito) em pacientes com esquizofrenia e controles. Métodos: Estudo caso-controle com 56 indivíduos, sendo 30 pacientes com esquizofrenia e 26 controles saudáveis, divididos em grupos que foram aleitados e grupos que não foram. Foi aplicado questionário com dados sócio-econômicos, história ao nascer, dados clínicos e alimentação ao nascer. Foi dosado a quimiocina CCL11 e aplicado testes psicológicos para avaliarem quociente de inteligência, funcionalidade, sintomas psiquiátricos, curso da doença e diagnóstico. Para os controles foi utilizada uma escala para descartar doença psiquiátrica. Resultados: A quimiocina CCL11 apresentou valores significativamente mais altos (>0,5) em pacientes com esquizofrenia quando comparados aos controles e no grupo de amamentados, os esquizofrênicos também apresentaram valores significativamente mais altos, mas em nível intermediário (entre 0.106 e 0.5). Não houve correlação da CCL11 com o número de hospitalizações, idade, tempo de diagnóstico e escolaridade. Também não foi evidenciada correlação entre tempo de aleitamento materno em relação aos fatores do Brief Psychiatric Rating Scale. Houve uma tendência de correlação entre a idade de início da doença e o aleitamento materno. Foi encontrada correlação positiva do CCL11 com o tempo de aleitamento materno. Ao comparar os pacientes esquizofrênicos que foram aleitados com os que não foram, foi encontrada diferença estatisticamente significativa apenas para o quociente de inteligência. Conclusão: O aleitamento materno está associado a níveis mais baixos de CCL11, escores mais altos de quociente de inteligência e com a esquizofrenia. A quimiocina CCL11 é mais alta em quem não amamentou, especialmente nos esquizofrênicos. / Introduction: Are seen many beneficial effects of breastfeeding. Studies show that children breastfed, compared to fed artificial milk formulas, have better cognitive development. In patients with schizophrenia, breastfeeding has been evaluated as a protective factor. The levels of CCL11 chemokine, biomarker related mainly to premature aging, have also been associated with cognitive performance in these patients. Studies show a negative correlation of this marker with the performance of working memory tests and with cognitive flexibility task. Thus, there is the interest in studying the differences between plasma levels of CCL11 chemokine, intelligence quotient and history of breastfeeding in patients with schizophrenia and controls. Methods: Case-control study with 56 subjects, 30 patients with schizophrenia and 26 healthy individuals divided into groups that were breastfed group and those who were not. A socio-economic survey, birth history, clinical data and power at birth was applied. It was dosed to CCL11 chemokine and applied psychological tests to assess intelligence quotient, functionality, psychiatric symptoms, course of the disease and diagnosis. For the controls we used a scale to rule out psychiatric illness. Results: The chemokine CCL11 had significantly higher values (> 0.5) in patients with schizophrenia compared with controls and the breastfed group, schizophrenics also had significantly higher values, but on intermediate level (between 0.106 and 0.5). There was no correlation of CCL11 to the number of hospitalizations, age, time of diagnosis and education. It was also not evident correlation between duration of breastfeeding in relation to factors of Brief Psychiatric Rating Scale. There was a trend of correlation between the age of onset of the disease and breastfeeding. There was a positive correlation between CCL11 with the duration of breastfeeding. By comparing the schizophrenic patients who were breastfed with those who were not, there was a statistically significant difference only for the intelligence quotient. Conclusion: Breastfeeding is associated with lower levels of CCL11, higher intelligence quotient scores and schizophrenia. The CCL11 chemokine is higher in those who did not breastfeed, especially in schizophrenic.
44

Análise do efeito da ativação dos receptores tipo Toll 2 (TLR-2) sobre a replicação do HIV-1 em células primárias humanas.

Montero, Sabina Victoria. January 2011 (has links)
Submitted by Tatiana Silva (tsilva@icict.fiocruz.br) on 2013-02-08T13:31:12Z No. of bitstreams: 1 sabina_v_montero_ioc_bcm_0053_2011.pdf: 2783003 bytes, checksum: 58d0698eae0f2913066b128813d0d416 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-02-08T13:31:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 sabina_v_montero_ioc_bcm_0053_2011.pdf: 2783003 bytes, checksum: 58d0698eae0f2913066b128813d0d416 (MD5) Previous issue date: 2011 / Fundação Oswaldo Cruz.Instituto Oswaldo Cruz. Rio de janeiro, RJ, Brasil / Pacientes infectados pelo HIV-1 apresentam aumentada permeabilidade intestinal, a qual permite a passagem para a circulação sanguínea de produtos microbianos, fenômeno conhecido por translocação microbiana. Dentre os produtos translocados são encontrados vários ligantes dos receptores do tipo Toll (TRL). A ativação de TLR desencadeia uma complexa cascata de sinalização, induz a síntese de diversas citocinas, e modula a função de células dendríticas (CDs), macrófagos e linfócitos, células-alvo da infecção pelo HIV-1. Estudos experimentais mostram que a ativação de TLRs influencia a replicação do HIV-1, como, por exemplo, a ativação de TLR-4 e TLR-3 resulta em diminuição da replicação viral. No entanto, os estudos relacionados à ativação de TLR-2 e HIV-1 são escassos. Assim, em nosso estudo, resolvemos analisar o efeito da ativação de TLR-2 sobre a replicação do HIV-1 em PBMCs e macrófagos primários humanos infectados in vitro. Para isto, PBMCs e macrófagos obtidos de doadores saudáveis foram infectados pelo HIV-1 e em seguida expostos ao Zymosaqn ou Pam3CSK4, ambos ligantes de TLR-2, e a replicação viral foi avaliada pela detecção da proteína viral p24 nos sobredanantes de cultura. Vimos que tanto o Zymosan quanto o Pam3CSK4 inibem de forma potente (até 90%) a replicação do isolado Ba-L (trópico para CCR5) de HIV-1 em PBMCs e macrófagos, assim como isolados primários trópicos para CCR5 e CXCR4. o tratamento das células com os ligantes de TLR-2 antes da infecção também induziu a queda da replicação viral. Ambos os ligantes de TLR-2 induziram aumento da produção das β-quimiocinas CCL3, CCL4 e CCL5 em macrófagos e PBMCs, e de IL-10 em macrófagos. A imuno-neutralização das β-quimiocinas diminuiu expressivamente o seu efeito inibitório sobre a replicação do HIV-1,. sugerindo que estas moléculas participam da inibição da replicação do HIV-1 resultante da ativação de TLR2. no entanto, a neutralização do receptor de IL-10 não produziu resultados semelhantes. A expressão dos receptores celulares CD4, CCR5 e CXCR4 não foi alterada quando macrófagos e PBMCs foram tratados com Pam3CSK4. observamos, ainda, que a proteína quinase R (PKR) é ativada por Pam3CSK4 tanto em macrófagos quanto em PBMCs. Estes resultados mostram que a ativação de TLR-2 resulta em uma potente inibição da replicação do HIV-1 em PBMCs e macrófagos, e sugerem que as β-quimiocinas estão envolvidas neste fenômeno. Nossos achados ressaltam o papel anti-HIV-1 resultante da ativação de TLR-2, e indicam que novos estudos devem ser realizados para esclarecer, com maior profundidade, os mecanismos envolvidos neste processo / Patients infected with HIV-1 exhibit increased intestinal permeability, which allows passage into the bloodstream of microbial products, a phenomenon known as microbial translocation. Among the products are found translocated several ligands of Toll-like receptors (TRL). The activation of TLR triggers a complex cascade of signaling, inducing synthesis of different cytokines, and modulates the function of dendritic cells (DCs), macrophages and lymphocytes, target cells from infection by HIV-1. Experimental studies have shown that activation of TLRs influences the replication of HIV-1, for example, activation of TLR-4, TLR-3 results in decreased viral replication. However, studies related to the activation of TLR-2 and HIV-1 are scarce. Thus, in our study, we decided to analyze the effect of the activation of TLR-2 on HIV-1 replication in PBMCs and human primary macrophages infected in vitro. For this purpose, PBMC and macrophages obtained from healthy donors were infected with HIV-1 and then exposed to Zymosaqn or Pam3CSK4, both from the TLR-2 ligands, and viral replication was assessed by the detection of viral protein p24 in culture sobredanantes. We have seen that both Zymosan as potently inhibit Pam3CSK4 (up to 90%) replication isolated Ba-L (CCR5 tropic) HIV-1 PBMC and macrophages, as well as primary isolates tropic CCR5 and CXCR4. treating the cells with the ligands of TLR-2 prior to infection also induced decrease in viral replication. Both ligands of TLR-2 induced increased production of β-chemokines CCL3, CCL4 and CCL5 in PBMC and macrophages, and IL-10 in macrophages. The immuno-neutralization of β-chemokine significantly reduced their inhibitory effect on the replication of HIV-1. suggesting that these molecules participate in inhibiting the replication of HIV-1 resulting from activation of TLR2. However, the neutralization of IL-10 did not produce similar results. The expression of cell receptors CD4, CCR5 and CXCR4 was not altered when macrophages and PBMCs were treated with Pam3CSK4. noted further that protein kinase R (PKR) is activated by Pam3CSK4 in both macrophages and in PBMCs. These results show that activation of TLR-2 results in a potent inhibition of HIV-1 replication in PBMC and macrophages, and suggest that β-chemokines are involved in this phenomenon. Our findings highlight the role of anti-HIV-1 resulting from the activation of TLR-2, and suggest that further studies should be conducted to clarify, in greater depth, the mechanisms involved in this process
45

Avaliação do papel de monócitos/macrófagos na patogênese da leishmaniose disseminada causada por L. braziliensis

Macedo, Michael Nascimento January 2015 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandarego@gmail.com) on 2016-03-09T12:47:35Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Med_ Michael Nascimento Macedo.pdf: 3741822 bytes, checksum: 30ce35fc01a94f4442ef1a3849bf8e7d (MD5) / Approved for entry into archive by Delba Rosa (delba@ufba.br) on 2016-04-19T15:37:11Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_Med_ Michael Nascimento Macedo.pdf: 3741822 bytes, checksum: 30ce35fc01a94f4442ef1a3849bf8e7d (MD5) / Made available in DSpace on 2016-04-19T15:37:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_Med_ Michael Nascimento Macedo.pdf: 3741822 bytes, checksum: 30ce35fc01a94f4442ef1a3849bf8e7d (MD5) / National Institute of Health (NIH); Capes / Introdução: A leishmaniose disseminada (LD) é uma forma emergente da infecção causada por Leishmania braziliensis, caracterizada por multiplas lesões cutâneas em diferentes partes do corpo. Os mecanismos que permitem a disseminação do parasito na LD ainda não estão bem esclarecidos. Monócitos/macrófagos tem um papel importante na resposta imune inata e o controle inicial da infecção por Leishmaniatem sido relacionado com a ativação de macrófagos e a morte dos parasitos. Entretanto, alguns estudos têm demonstrado queos macrófagos também participam da patogênese da leishmaniose cutânea (LC). A hipótese deste estudo é de que monócitos/macrófagos de pacientes com LD são mais susceptíveis à infecção por L. braziliensiscontribuindo para a disseminação da doença e produzem mais moléculas inflamatórias do que monócitos/macrófagos de pacientes com LC. Oobjetivodeste estudo foi caracterizar o comportamento de monócitos/macrófagos de pacientes com LD após a infecção com L. braziliensis. Material e métodos e Resultados: Monócitos do sangue periférico e macrófagos derivados de monócitos de pacientes com LD e LC foram infectados com L. braziliensisna proporção de 5:1 em diferentes períodos. O número de monócitos infectados e a carga parasitária foram determinados por microscopia óptica. A viabilidade das promastigotas foi avaliada através da contabilização das promastigotas móveis após três dias em meio de cultura Schneider. A determinação do burst oxidativo foi realizada através da oxidação da Dihidrorodamina 123 e avaliado porcitometria de fluxo. A produção de citocinas/quimiocinas foi avaliada através de ensaio imunoenzimático (ELISA).Resultados: Monócitos de pacientes com LD apresentaram um menor percentual de infecção e de carga parasitária nos ultimos períodos de infecçãoquando comparados com os monócitos de pacientes com LC. Entretanto o número de parasitos viáveis nos sobrenadantes de culturas de monócitos após 72 horas foi maior nos pacientes com LD quando comparado com pacientes com LC. A produção do burst oxidativo após a infecção com L. braziliensisfoi menor em monócitos de pacientes com LD comparados com monócitos de pacientes com LC. Entretanto, a produção de TNF, CXCL9 e CXCL10 foi maior em culturas de macrófagos de pacientes com LD. Foi observada uma forte correlação entre a produção de TNF por macrófagos e o número de lesões nos pacientes com LD. Conclusão: A proliferaçãode L. braziliensisem pacientes com leishmaniose disseminada está provavelmente associada com a baixa produção do burst oxidativo e as elevadas concentrações de moléculas inflamatórias produzidas por macrófagos de pacientes com LD podem contribuir para a patogênese da doença.
46

Mediadores inflamatórios no transtorno bipolar

Brietzke, Elisa Macedo January 2010 (has links)
Objetivos: Comparar os níveis séricos de citocinas entre voluntários saudáveis e em pacientes bipolares tipo 1 em mania, depressão e eutimia. Comparar os níveis séricos de quimiocinas entre voluntários saudáveis e pacientes bipolares tipo 1 em eutimia. Metodologia: Sessenta e um pacientes bipolares foram recrutados para a avaliação dos níveis séricos de citocinas. Desses, 24 estavam eutímicos, e 23 e 24 estavam em mania e depressão, respectivamente. Este grupo foi comparado a outro, composto por 25 voluntários saudáveis. As seguintes citocinas foram exainadas através de citometria de fluxo: TNF-alfa, IL-2, IL-4, IL-6, IL-10, IFN-gama e comparadas entre os grupos. Além dessa análise, 30 pacientes bipolares tipo 1 foram comparados a igual número de voluntários saudáveis para estudar os níveis séricos das seguintes quimiocinas: CCL2, CCL3, CCL8, CCL 9, CCL10, CCL11 e CCL24, dosadas através de ELISA sandwich. Resultados: Duarnte a mania, as citocinas pró-inflamatórias IL-2, IL-4 e IL-6 estavam elevadas nos pacientes com TB em comparação com o grupo de voluntários saudáveis. Já os pacientes em episódio depressivo, apresentavam somente elevação da IL-6. Não houve modificação dos níveis de citocinas nos pacientes eutímicos, exceto pelo aumento da IL-4. Quanto as quimiocinas, enquanto os níveis séricos de CXCL10 estavam elevados nos pacientes bipolares, os níveis de CCL24 estavam diminuídos. / Objectives: Compare serum levels of cytokines between healthy volunteers and patients with bipolar disorder type 1 in mania, depression and euthymia. Compare serum levels of chemokines between healthy volunteers and bipolar patients in euthymia. Methods: Sixty-one bipolar patients were recruited for assessment of serum cytokine levels. Of these, 14 were in euthymic state, 23 and 24 were in manic and depressive episodes, respectively. A healthy comparison group included 25 healthy volunteers. Cytokines involved in Th1/Th2 balance, such as TNF- , IL-2, IL-4, IL-6, IL-10, IFN- , were examined by flow cytometry. In addition, serum chemokine levels of 30 euthymic patients with BD type I and 30 healthy volunteers were investigated and compared. The chemokines assessed were CCL2, CCL3, CCL8, CCL 9, CCL10, CCL11, and CCL24. Results: During mania, proinflammatory cytokines, IL-2, IL-4 and IL-6, were increased in comparison with healthy subjects. Patients in depressive episode showed only increased IL-6 levels. There were no significant differences in cytokine levels between patients in remission and healthy subjects, except for IL-4. Regarding chemokines, patients with BD showed significant differences in chemokine levels when compared with healthy subjects. While serum levels of CXCL10 were increased, CCL24 levels were lower in bipolar patients when compared with controls. There was no statistical difference in the serum levels of CCL2, CCL3, CCL24, CXCL9, and CXCL11 between patients and controls.
47

Avaliação do perfil inflamatório, integridade da barreira hematoencefálica e sequelas cognitivas na vida adulta em modelo experimental de meningite neonatal por streptococcus agalactiae

Lemos, Joelson Carmono January 2015 (has links)
Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC, para obtenção do título de Doutor em Ciências da Saúde. / A meningite bacteriana é a doença infecciosa mais comum do sistema nervoso central (SNC), caracterizada por uma inflamação das meninges. O Streptococcus agalactiae é uma das principais causas de morbidade e mortalidade em recém-nascidos em todo o mundo, causando sepse, pneumonia e meningite. Sobreviventes a meningite podem sofrer graves sequelas neurologicas a longo prazo. Nosso objetivo foi verificar os níveis de citocina/quimiocina, atividade de mieloperoxidase (MPO), o stress oxidativo e ruptura da barreira hematoencefálica (BHE) no hipocampo e córtex cerebral dos ratos Wistar recém-nascido após indução da meningite por S. agalactiae e os efeitos da meningite na vida adulta através de testes comportamentais e níveis de fator de crescimento neuronal (NGF) e fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF). Ratos Wistar recém-salina estéril como um placebo ou um volume equivalente de S. agalactiae em uma concentração de 1x106 UFCol/mL. em diferentes tempos após a indução da meningite, os animais foram mortos e o hipocampo e córtex cerebral foram retiradas para avaliação dos nívies das citocinas quimiotática indutora de neutrófilos tipo 1 (CINC-1), interleucina1 beta (IL-1β), IL-6, IL-10 e fator de crescimento tumoral (TNF-α) e permeabilidade da BHE. Sessenta dias após a indução, os animais foram submetidos a testes comportamentais e mortos, e o hipocampo e no córtex cerebral foram retirados para análise dos níveis de BDNF e NGF. No hipocampo os níveis de CINC-1 foram aumentados em 6 h e 12 h após a indução, IL-1β em 6, 12 e 24 h após, a IL-6 em 6, 24 e 96 h após, de IL-10 às 24, 48 e 96 h após e TNF-α às 24 h e 96 h após. No córtex cerebral os níveis CINC-1 e IL-1β foram encontrados aumentada 6 h após a indução da meningite. A atividade da MPO foi elevado em 24, 48 e 96 h após a indução no hipocampo e em 6, 12, 24, 48 e 96 h após a indução no córtex cerebral A ruptura da BHE teve inicio em 12 h após a indução. Os níveis de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) foram elevados no hipocampo em 6, 12, 24, 48, 72 e em 96 h e no córtex cerebral as 72 e 96 h após a indução da meningite. Os níveis da carbonilação de protreínas foram elevadas no hipocampo e no córtex cerebral em 6, 24, 48, 72 e 96 h após. Houve uma diminuição da atividade da superóxido dismutase (SOD) no hipocampo e no córtex cerebral. A atividade da catalase (CAT) foi elevada no hipocampo em 6 h e no córtex cerebral de 12 e 96 h após a indução da meningite. O teste campo aberto não demonstrou nenhuma diferença motora, atividade exploratória e memória de habituação entre os grupos. O teste de esquiva inibitória, quando avaliamos a memória de longo prazo em 24h após a sessão de treino, verificou-se que o grupo meningite teve uma diminuição na memória aversiva, quando comparado com o teste de memória de longo prazo do grupo sham. Os níveis de BDNF foram diminuidos no hipocampo e córtex cerebral; no entanto, os níveis de NGF diminuiu apenas no hipocampo. Estes resultados sugerem que o modelo de meningite pode ser uma boa ferramenta de pesquisa para o estudo dos mecanismos biológicos envolvidos nas alterações comportamentais secundários da meningite por S. agalactiae.
48

Efeito da utilização de ambiente enriquecido nos parâmetros neuroquímicos e comportamentais em um modelo experimental de meningite pneumocócica neonatal

Fagundes, Glauco Danielle January 2016 (has links)
Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, como requisito parcial para obtenção do título de Doutor em Ciências da Saúde. / Meningite neonatal é uma doença caracterizada pela inflamação das meninges, ocorrendo geralmente nos primeiros 28 dias de vida. Infecções por Streptococcuspneumoniae, meningite e/ou sepse, em recém-nascidos está associada com a ruptura prolongada de membranas, doença materna e prematuridade. Apresenta alta taxa de mortalidade e 50% dos sobreviventes apresentam algum tipo de deficiência. O ambiente enriquecido pode ser utilizado na tentativa de minimizar o dano cognitivo, já que é uma abordagem não farmacológica e tem sido demonstrando sua ação na plasticidade cerebral, neurogênese e aumento da expressão do fator neurotrófico, bem como proteção contra os efeitos de lesões cerebrais. O objetivo deste trabalho foi avaliar os mediadores inflamatórios, integridade da barreira hematoencefálica e parâmetros comportamentais em ratos Wistar neonatos submetidos ao ambiente enriquecido após indução da meningite porStreptococcuspneumoniae. Os níveis de citocinas tiveram um aumento antes da ruptura da barreira hematoencefálica, que ocorreu no hipocampo em 18horas e no córtex em 12horas após a indução da meningite pneumocócica. Os níveis de TBARS aumentaram em 12 h e 24 h no córtex sem ocorrer alteração no hipocampo. A carbonilação de proteínas foi aumentada em 24 h e 48 h no hipocampo, sem ocorrer alteração no córtex. Houve aumento na atividade da SOD no hipocampo em 12 h e 48 h. Ocorreu aumento da Catalase em 48 h no hipocampo e no córtex. Os níveis de atividade da Mieloperoxidase não alteraram no hipocampo e no córtex após a indução da meningite. Nos testes comportamentais, 60 dias após a indução da meningite, o grupo meningite não mostrou diferença no desempenho entreas sessões treino e teste na atividade de campo aberto, sugerindo prejuízo da memória de habituação. No grupo meningite/ambiente enriquecido, o desempenho foi significativamente diferente, mostrando preservação da memória de habituação. Natarefa de esquiva inibitória, não houve diferença comportamental entre as sessões treino e teste no grupo meningite, demonstrando comprometimento da memória aversiva. Por outro lado, ocorreram diferenças no desempenho do grupo meningite/ambiente enriquecido, demonstrando preservação da memória aversiva. Tanto no grupo meningite, quanto no meningite/ambiente enriquecido, os níveis de fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF),interleucina-4 (IL-4) e IL-10 foram aumentados no hipocampo e no liquido cefalorraquidiano (LCR). Os dados sugerem que o ambiente enriquecido é uma terapia não invasiva, que permite a recuperação dedéficits de memória causados por meningite neonatal.
49

Estudo da expressão de MMP-2 e MMP-9 por fibroblastos gengivais de camundongos estimulados por NaF via NF-kB, p44/42, p38 e PI3K

Tiano, Gilberto Carlos [UNESP] 17 December 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:47Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-12-17Bitstream added on 2014-06-13T19:15:14Z : No. of bitstreams: 1 tiano_gc_me_araca.pdf: 753020 bytes, checksum: 112d8897b7c84b5e590dd8fe0fffdb91 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O declínio mundial da cárie dentária é atribuído ao uso abrangente do flúor. Embora esse elemento seja capaz de proteger os dentes, seu uso excessivo pode levar a uma ação citotóxica causando a inibição do crescimento celular, da síntese de proteínas e até mesmo a morte celular. O primeiro objetivo deste estudo foi investigar a concentração ideal do NaF (NaF) capaz de ativar os fibroblastos gengivais de camundongos sem induzir morte celular. Observou-se que, nesses fibroblastos, a concentração de 40 μg F/mL induziu morte celular de 62,6 %. Na concentração de 20 μg F/mL a morte celular foi de apenas 22,1%. Com base nesses resultados, optou-se por utilizar a concentração de 20 μg F/mL como dose máxima para investigar os mecanismos envolvidos na ativação dos fibroblastos gengivais. Dessa forma, avaliou-se a capacidade do NaF induzir a expressão de MMP-2 e MMP-9 pelos fibroblastos gengivais de camundongos na presença ou ausência de LPS, assim como a produção da quimiocina CCL-3/MIP-1α e óxido nítrico. Avaliou-se também a participação das vias de sinalização intracelular p44/42, p38, PI3K e NF-кB envolvidas durante essa ativação, por meio da utilização dos respectivos inibidores PD98059 (50 μM), SB202190 (10 μM), LY294002 (30 μM) e dexametasona (10 μM). Observou-se que o NaF foi capaz de estimular os fibroblastos gengivais a expressarem MMP-9, mas não MMP-2, na concentração de 20 μg F/mL com pico máximo 6 horas após, retornando aos níveis normais 24 horas após. A produção da quimiocina CCL3/MIP-1α pelos fibroblastos estimulados pelo NaF também foi observada com a concentração de 20 μg F/mL com pico máximo 6 horas após estímulo. Na presença de LPS, observou-se uma potenciação da expressão de MMP-9 e produção de CCL3/MIP-1α na concentração de 20 μg F/mL, 6 horas após. / The worldwide decline of the dental caries is attributed to the widespread use of fluoride. Although this element is capable of protecting the teeth, its excessive use, can lead to a cytotoxic action, causing an inhibition of the cell growth, of the protein synthesis and even the cellular death. Based on these results, we have chosen to use a concentration of 20 μ g F/mL as maximum concentration to investigate the mechanisms involved in the activation of the gingival fibroblasts. It was observed that, on those fibroblasts, the concentration of 40 μg F/mL has resulted in a death cellular index of 62.6%. In the concentration of 20 μg F/mL the cellular death was of 22.1% only. Based on these results, the concentration of 20 μg F/mL has been chosen as maximum concentration to investigate the mechanisms involved in the activation of the gingival fibroblasts. Later, the ability of NaF to induce the expression of MMP-2 and MMP-9 in gingival fibroblasts of mice in the presence or absence of LPS has been assessed, as well as the production of chemokine CCL-3/MIP-1a and nitric oxide. It also evaluated the participation of intracellular signaling pathways p44/42, p38, PI3K e NF-kB involved in this activation, through inhibitors PD98059 (50 μM), SB202190 (10 μM), LY294002 (30 μM) e dexamethasone (10 μM). It was observed that the NaF was capable to stimulate the gingival fibroblasts to express MMP-9, at the concentration of 20 μgF/mL with maximum peak 6 hours after, returning to normal levels 24 hours after. The expression of MMP-2 was not observed. The production of chemokine CCL3/MIP-1α was also observed with the concentration of 20 μgF/mL with maximum peak 6 hours after the stimulation. In the presence of LPS, it was observed an intensification in the expression of MMP-9 and also in the production of CCL3/MIP-1α at the concentration of 20 μgF/mL, 6 hours later.
50

Estudo dos mecanismos envolvidos na resposta tecidual de camundongos diabéticos com doença periodontal: papel dos mastócitos

Freire, Isabelle Rodrigues [UNESP] 13 February 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:47Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-02-13Bitstream added on 2014-06-13T20:36:16Z : No. of bitstreams: 1 freire_ir_me_araca.pdf: 351696 bytes, checksum: 8de9c54d57cecaf8154b65ccf640d4b9 (MD5) / O objetivo do presente estudo foi investigar o papel dos Mastócitos (MAST) na resposta tecidual de camundongos com Diabetes Mellitus (DM) submetidos a Doença Periodontal (DP). Os camundongos foram pré-tratados com uma dose única de estreptozotocina (STZ) para indução do DM. Para avaliar o papel dos MAST no controle da DP, os camundongos foram depletados de MAST pelo tratamento com composto 48/80. Subsequentemente foi realizada a indução da DP nos camundongos com DM e controles pela ligadura dos primeiros molares homólogos. Após um período de 7 e 14 dias os animais foram sacrificados para coleta das amostras para ensaios subseqüentes. Os níveis de reabsorção óssea dos camundongos diabéticos e normais foram avaliados radiograficamente para confirmação da presença da DP. O recrutamento de Neutrófilos (NE) foi avaliado pela produção da enzima Mieloperoxidase (MPO) no tecido gengival. Os níveis de IFN-g, IL-4, RANTES/CCL5, KC/CXCL1 e Linfotactina/ XCL1 nos tecidos gengivais e IFN-g e IL-4 no plasma foram avaliados pelo método imunoenzimático (ELISA). Os resultados mostram que animais diabéticos com DP apresentaram após 14 dias da indução da DP uma perda óssea significativa quando comparado ao grupo controle, diferentemente do grupo de 7 dias. Esta perda foi potenciada nos animais diabéticos com DP depletados de MAST. Verificou-se elevados níveis de MPO nos animais normais e com DM após 14 dias da indução da DP. Nos animais com DM e com DP tratados com 48/80 foi observada uma redução parcial dos níveis de MPO. A produção de IFN-g, IL-4, RANTES/CCL5, KC/CXCL1 e Lin-fotactina/XCL1 foi observada nos animais diabéticos independente da indução da DP após o período 7 e 14 dias. Conclui-se então que o DM favoreceu o aumento da perda óssea e o recrutamento de neutrófilos na DP. Como também induziu a produção de altos níveis dos mediadores... / The aim of this study was to investigate the role of Mast cells (MAST) on the tissue response in mice with Diabetes Mellitus (DM) submitted to Periodontal Disease (PD). The mice were pretreated with a single dose of streptozotocin (STZ) for the induction of DM. To evaluate the role of MAST in the PD, the mice were depleted of MAST by a pretreatment with compound 48/80. Subsequently, PD was induced in diabetic and normoglycemics mice by using a ligature around the first molars homologous. Seven and fourteen days after the surgery, the animals were sacrificed and the samples were collected for the subsequent experiments. The levels of bone resorption in diabetic and normoglycemic mice with PD were radiographically evaluated to confirm the presence of the PD. Neutrophil migration (NE) was quantified by the presence of the MPO enzyme in the gingival tissue. The levels of IFN-g, IL-4, RANTES/CCL5, KC/CXCL1 and Lymphotactin/XCL1 from gingival tissues and plasma were evaluated by Enzyme- Linked Immunosorbent Assay (ELISA). The results showed that diabetic mice had a significant bone resorption 14 days after the induction of PD when compared to normoglycemics mice. This bone resorption was higher in the diabetic MAST-cell depleted mice with PD. The level of MPO was higher in diabetic and normoglycemic mice 14 days after the induction of PD. Furthermore, it was observed a partial reduction of MPO levels in diabetic mice with PD treated with compound 48/80. The level of IFN-g, IL-4, RANTES/CCL5, KC/CXCL1 and Lymphofotactin/XCL was observed in diabetic mice independently of the induction of PD after 7 or 14 days. In conclusion, DM increased bone resorption and neutrophil recruitment in the PD mice, as well as it induced the production of high levels of IFN-g, IL -4, RANTES/CCL5, KC/CXCL1 and Lymphofotactin/XCL1. The MAST depletion increased bone resorption and reduced NE recruitment... (Complete abstract click electronic access below)

Page generated in 0.0924 seconds