• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 472
  • 6
  • 4
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 494
  • 494
  • 400
  • 391
  • 184
  • 168
  • 98
  • 90
  • 82
  • 78
  • 69
  • 67
  • 63
  • 63
  • 61
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

DECREASED CARDIAC OUTPUT RISK: characterization of proposal of nursing diagnosis / Risco para dÃbito cardÃaco diminuÃdo: caracterizaÃÃo de proposta de diagnÃstico de enfermagem

Renata Pereira de Melo 29 August 2008 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / The study looked to characterize a proposal for the nursing diagnosis of âRisk of Decreased Cardiac Outputâ, based on the judgement of 25 specialists. It was carried out in the period of September of 2007 to April of 2008, in two methodological stages: a) Elaboration of the proposal of the nursing diagnosis of Risk of Decreased Cardiac Output, according to NANDA, and the operational definition for each risk factor; b) Validation of the concept, of the risk factors and the operational definitions. For so, it was used the Diagnostic Content Validation model proposed by Fehring and the Delphi technique. All the specialists were selected based on Fehringâs criteria. Data was collected at two moments, from questionnaires. The quantitative analysis disposed of the calculation of the weighted mean of the value attributed by specialist to each risk factor, being: 1 (it does not cause vulnerability) = 0; 2 (it causes very little vulnerability) = 0,25; 3 (it causes moderate vulnerability) = 0,5; 4 (it causes very much vulnerability) = 0,75; and 5 (it completely causes vulnerability) = 1. Based on this calculation, the risk factors with score below the established cutoff point of 0,6 were discarded. For the evaluation of the items related to the operational definition (Clarity, Adequacy to the risk factor and Adequacy to the remaining proposed terms) the values were tabulated (+1, 0 and -1) and the mean calculated, in order to check the level of agreement/disagreement between the specialists. There was still calculated the Index of Content Validity, which indicates the confidence of the application of the diagnosis in practice. It was considered the explanation of the objectives to the participants, their declared consent in allowing the collection and supplying the solicited data, their freedom to refuse or give up from participating in any phase of the research process without prejudice of any kind to them, to ask for clarification as well as their right to anonymity. As result, was obtained the understanding that the label proposed is representative of a nursing diagnosis, to which the concept corresponded, in adequacy to the structure used by NANDA: âTo be in risk of developing a level of health characterized by insufficient quantity of blood pumped each minute by the heart to fulfill the physical metabolic demandsâ. Were considered representative risk factor for this phenomenon (≥ 0,6), according to the specialists judgement: myocardial dysfunction (0,887), blood loss (0,875), intrapericardial pressure increase (0,825), condition that causes alteration in the rhythm and/or electric cardiac driving (0,812), defective volume of liquids (0,725), plasma loss (0,712), ineffective tissular perfusion (0,712), electrolytic unbalance (0,7), acid-base unbalance (0,697), valve alteration (0,65), major surgery (0,65) and general deep anaesthesia/spinal anaesthesia (0,625), obtaining a Index of Content Validity of 0,739. With this proposal, it was provided the characterization of this phenomenon, as a form to orientate the process of clinical judgement, making possible a preventive act, as a way to avoid the development of the real entity and of his complications. However, because of the peculiarity of this study and the relevance of its finds, itâs essential the replication of the 10 risk factors (22%) that were located between the cutoff points of 0,5 and 0,59, as well as new submissions of the data to the specialists to obtain the consensus, and the realization of a study of clinical validation, in order to obtain evidences about the incident of this phenomenon in nursesâ practice / O estudo buscou caracterizar proposta para o diagnÃstico de enfermagem Risco para DÃbito CardÃaco diminuÃdo, com base no juÃzo de 25 especialistas. Foi realizado no perÃodo de setembro de 2007 a abril de 2008, em duas etapas metodolÃgicas: a) ElaboraÃÃo da proposta do diagnÃstico de enfermagem Risco para DÃbito CardÃaco diminuÃdo, de acordo com a NANDA, e da definiÃÃo operacional para cada fator de risco; b) ValidaÃÃo do construto, dos fatores de risco e das definiÃÃes operacionais. Para tanto, utilizou o modelo de ValidaÃÃo de ConteÃdo DiagnÃstico de Fehring e a tÃcnica Delphi. Todos os especialistas foram selecionados com base nos critÃrios de Fehring. Os dados foram coletados em dois momentos, por meio de questionÃrio. Jà a anÃlise quantitativa empregou a mÃdia ponderada do valor atribuÃdo por especialista a cada fator de risco, sendo: 1 (nÃo causador de vulnerabilidade) = 0; 2 (pouco causador de vulnerabilidade) = 0,25; 3 (moderadamente causador de vulnerabilidade) = 0,5; 4 (muito causador de vulnerabilidade) = 0,75; e 5 (totalmente causador de vulnerabilidade) = 1. Com base nesse cÃlculo, descartaram-se os fatores de risco com escore abaixo do ponto de corte estabelecido de 0,6. Para a avaliaÃÃo dos itens relacionados à definiÃÃo operacional (Clareza, AdequaÃÃo ao fator de risco e AdequaÃÃo aos demais termos propostos) seus valores foram tabulados (+1, 0 e -1) e a mÃdia calculada, com vistas a verificar o nÃvel de concordÃncia/discordÃncia entre os especialistas. Calculou-se ainda o Ãndice de Validade de ConteÃdo, o qual indica a confianÃa da aplicaÃÃo do diagnÃstico na prÃtica. Considerou-se o esclarecimento dos objetivos e da metodologia aos participantes, o consentimento declarado destes em permitir a coleta e fornecer os dados solicitados, a sua liberdade para recusar ou desistir de participar em qualquer fase do processo de pesquisa sem prejuÃzo de qualquer natureza à sua pessoa, assim como para solicitar esclarecimentos e o seu direito ao anonimato. Como resultado, obteve-se a compreensÃo do rÃtulo proposto como representativo de um diagnÃstico de enfermagem, para o qual prevaleceu o construto: âEstar em risco de desenvolver um estado de saÃde caracterizado por quantidade insuficiente de sangue bombeado pelo coraÃÃo a cada minuto para atender Ãs demandas metabÃlicas corporaisâ. Foram considerados fatores de risco representativos deste fenÃmeno (≥ 0,6), segundo o juÃzo dos especialistas: disfunÃÃo miocÃrdica (0,887), perda sangÃÃnea (0,875), aumento da pressÃo intrapericÃrdica (0,825), condiÃÃo que causa alteraÃÃo no ritmo e/ou conduÃÃo elÃtrica cardÃaca (0,812), Volume de LÃquidos deficiente (0,725), perda plasmÃtica (0,712), PerfusÃo Tissular ineficaz (0,712), desequilÃbrio eletrolÃtico (0,7), desequilÃbrio acidobÃsico (0,697), alteraÃÃo valvar (0,65), grandes cirurgias (0,65) e anestesia geral profunda/ anestesia espinhal (0,625), obtendo-se um Ãndice de Validade de ConteÃdo de 0,739. Com esta proposta, propiciou-se a caracterizaÃÃo deste fenÃmeno, como forma de orientar o processo de julgamento clÃnico, possibilitando uma atuaÃÃo de cunho preventivo, de modo a evitar o desenvolvimento da entidade real e das suas complicaÃÃes. No entanto, em virtude da sua singularidade e da relevÃncia dos seus achados, à imprescindÃvel a replicaÃÃo dos 10 fatores de risco (22%) situados entre os pontos de corte de 0,5 e 0,59, assim como novas submissÃes dos dados aos especialistas para a obtenÃÃo do consenso e a realizaÃÃo de estudo de validaÃÃo clÃnica, a fim de obter evidÃncias acerca da ocorrÃncia desse fenÃmeno na prÃtica dos enfermeiros
2

Cross-cultural adaptation and validation of Infant Sleep Questionnaire for use in Brazil with caregivers of children from 12 to 18 months / AdaptaÃÃo transcultural e validaÃÃo do Infant Sleep Questionnaire para uso no Brasil com cuidadores de crianÃas de 12 a 18 meses

Ana Luiza Paula de Aguiar LÃlis 21 May 2015 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / A avaliaÃÃo de alteraÃÃes no comportamento do sono em crianÃas com e sem paralisia cerebral por meio de instrumento psicomÃtrico se faz importante, sendo o Infant Sleep Questionnaire (ISQ) um questionÃrio que avalia o relato dos pais sobre o comportamento do sono em crianÃas de 12 a 18 meses. Objetivou-se traduzir, adaptar e validar o ISQ para a versÃo brasileira com cuidadores de crianÃas com e sem paralisia cerebral. Estudo do tipo metodolÃgico, desenvolvido no NÃcleo de Tratamento e EstimulaÃÃo Precoce, no AmbulatÃrio Especializado de Pediatria e no Centro de Desenvolvimento Familiar da Universidade Federal do CearÃ. Seguiu as cinco etapas do processo de adaptaÃÃo transcultural: 1. TraduÃÃo inicial; 2. SÃntese da traduÃÃo; 3. TraduÃÃo de volta ao idioma original; 4. RevisÃo pelo Comità de Especialistas; e 5. Teste da versÃo prÃ-final com 10 cuidadores de crianÃas saudÃveis e com 10 de crianÃas com paralisia cerebral. ApÃs essa fase, o ISQ- versÃo brasileira foi aplicado a 50 cuidadores de crianÃas saudÃveis e 20 cuidadores de crianÃas com PC, totalizando uma amostra de 70 cuidadores. A validade de conteÃdo foi verificada por meio do julgamento de trÃs juÃzes e pelo Ãndice de validade de conteÃdo (IVC). A validade de construto foi analisada pela comparaÃÃo da pontuaÃÃo final do questionÃrio entre os grupos e da associaÃÃo dessa pontuaÃÃo com variÃveis sociodemogrÃficas do cuidador e clÃnicas da crianÃa. Considerou-se o intervalo de confianÃa de 95% (p<0,05) para todos os testes. Os dados foram coletados com o FormulÃrio para CaracterizaÃÃo dos Participantes e o ISQ- versÃo brasileira. O processo de adaptaÃÃo transcultural resultou em um instrumento vÃlido (IVC=0,93). Quanto a comparaÃÃo da pontuaÃÃo do ISQ- versÃo brasileira por grupos de cuidadores, a maioria das mÃdias das questÃes nÃo apresentou diferenÃa estatisticamente significante por grupo, exceto a questÃo cinco (p=0,046). Todavia, a chance da crianÃa com PC apresentar dificuldade para dormir à 2,6 vezes maior do que a da crianÃa saudÃvel e a mÃdia da pontuaÃÃo total do ISQ- versÃo brasileira mostrou-se mais elevada no grupo de cuidadores de crianÃas com PC (13,25), quando comparada a mÃdia do grupo de cuidadores das crianÃas saudÃveis (8,86), sendo essa comparaÃÃo entre as mÃdias estatisticamente significante (p=0,017). A testagem da confiabilidade indicou que os valores do Alpha de Conbrach, Coeficiente de Spearman-Brown e Coeficiente de Guttman Split-Half foram acima de 0,70 e a aplicaÃÃo do teste-reteste por meio do r de Spearman (p<0,001), teste de Wilcoxon (p>0,220) e McNemar (p=1,000) indicaram uma adequada estabilidade entre a primeira e segunda aplicaÃÃo das nove das dez questÃes do questionÃrio. O processo de traduÃÃo e adaptaÃÃo do ISQ-versÃo brasileira resultou em um instrumento adaptado, confiÃvel e vÃlido à lÃngua portuguesa adotada no Brasil. / A avaliaÃÃo de alteraÃÃes no comportamento do sono em crianÃas com e sem paralisia cerebral por meio de instrumento psicomÃtrico se faz importante, sendo o Infant Sleep Questionnaire (ISQ) um questionÃrio que avalia o relato dos pais sobre o comportamento do sono em crianÃas de 12 a 18 meses. Objetivou-se traduzir, adaptar e validar o ISQ para a versÃo brasileira com cuidadores de crianÃas com e sem paralisia cerebral. Estudo do tipo metodolÃgico, desenvolvido no NÃcleo de Tratamento e EstimulaÃÃo Precoce, no AmbulatÃrio Especializado de Pediatria e no Centro de Desenvolvimento Familiar da Universidade Federal do CearÃ. Seguiu as cinco etapas do processo de adaptaÃÃo transcultural: 1. TraduÃÃo inicial; 2. SÃntese da traduÃÃo; 3. TraduÃÃo de volta ao idioma original; 4. RevisÃo pelo Comità de Especialistas; e 5. Teste da versÃo prÃ-final com 10 cuidadores de crianÃas saudÃveis e com 10 de crianÃas com paralisia cerebral. ApÃs essa fase, o ISQ- versÃo brasileira foi aplicado a 50 cuidadores de crianÃas saudÃveis e 20 cuidadores de crianÃas com PC, totalizando uma amostra de 70 cuidadores. A validade de conteÃdo foi verificada por meio do julgamento de trÃs juÃzes e pelo Ãndice de validade de conteÃdo (IVC). A validade de construto foi analisada pela comparaÃÃo da pontuaÃÃo final do questionÃrio entre os grupos e da associaÃÃo dessa pontuaÃÃo com variÃveis sociodemogrÃficas do cuidador e clÃnicas da crianÃa. Considerou-se o intervalo de confianÃa de 95% (p<0,05) para todos os testes. Os dados foram coletados com o FormulÃrio para CaracterizaÃÃo dos Participantes e o ISQ- versÃo brasileira. O processo de adaptaÃÃo transcultural resultou em um instrumento vÃlido (IVC=0,93). Quanto a comparaÃÃo da pontuaÃÃo do ISQ- versÃo brasileira por grupos de cuidadores, a maioria das mÃdias das questÃes nÃo apresentou diferenÃa estatisticamente significante por grupo, exceto a questÃo cinco (p=0,046). Todavia, a chance da crianÃa com PC apresentar dificuldade para dormir à 2,6 vezes maior do que a da crianÃa saudÃvel e a mÃdia da pontuaÃÃo total do ISQ- versÃo brasileira mostrou-se mais elevada no grupo de cuidadores de crianÃas com PC (13,25), quando comparada a mÃdia do grupo de cuidadores das crianÃas saudÃveis (8,86), sendo essa comparaÃÃo entre as mÃdias estatisticamente significante (p=0,017). A testagem da confiabilidade indicou que os valores do Alpha de Conbrach, Coeficiente de Spearman-Brown e Coeficiente de Guttman Split-Half foram acima de 0,70 e a aplicaÃÃo do teste-reteste por meio do r de Spearman (p<0,001), teste de Wilcoxon (p>0,220) e McNemar (p=1,000) indicaram uma adequada estabilidade entre a primeira e segunda aplicaÃÃo das nove das dez questÃes do questionÃrio. O processo de traduÃÃo e adaptaÃÃo do ISQ-versÃo brasileira resultou em um instrumento adaptado, confiÃvel e vÃlido à lÃngua portuguesa adotada no Brasil.
3

AdaptaÃÃo transcultural e validaÃÃo do Caregiver Reaction Assessment para uso no Brasil: aplicaÃÃo em cuidadores informais de idosos dependentes / Cross-Cultural adaptation and validation of the Caregiver Reaction Assessment for use in Brazil: application with informal caregivers of dependent elderly

Fernanda Rochelly do Nascimento Mota 04 April 2014 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / Objetivou-se realizar a adaptaÃÃo transcultural do Caregiver Reaction Assessment (CRA) para avaliaÃÃo da sobrecarga de cuidadores informais de idosos dependentes brasileiros e verificar a validade e confiabilidade de sua versÃo brasileira. Para isto, obteve-se prÃvia autorizaÃÃo dos autores da versÃo original do instrumento. Tratou-se de estudo metodolÃgico, quantitativo. As cinco etapas recomendadas por Beaton et al. (2007) para adaptaÃÃo transcultural foram rigorosamente executadas: traduÃÃo inicial, sÃntese das traduÃÃes, retraduÃÃo, avaliaÃÃo por um comità de juÃzes e prÃ-teste, com 30 cuidadores informais de idosos. A versÃo final brasileira foi submetida à apreciaÃÃo dos autores da versÃo original. Na anÃlise de suas propriedades psicomÃtricas, empregou-se amostra de 120 cuidadores informais de idosos dependentes. A validade de conteÃdo foi aferida pelo Ãndice de Validade de ConteÃdo (IVC), a partir do julgamento de cinco profissionais peritos na Ãrea de saÃde do idoso. Na avaliaÃÃo da validade de construto, empreendeu-se anÃlise fatorial exploratÃria por extraÃÃo de componentes principais, com rotaÃÃo ortogonal varimax, e comparaÃÃo de grupos contrastados, por testagem de hipÃteses, empregando-se o teste T para amostras independentes. A confiabilidade foi avaliada atravÃs do cÃlculo do coeficiente alfa de Cronbach. Os dados do prÃ-teste e da validaÃÃo clÃnica foram coletados atravÃs de visitas domiciliÃrias, nas Ãreas de trÃs Unidades de AtenÃÃo PrimÃria à SaÃde do municÃpio de Fortaleza-CE, utilizando-se, alÃm da versÃo brasileira do CRA, questionÃrio para caracterizaÃÃo dos cuidadores e dos idosos, Escala de Katz, Escala de Lawton e Brody (para avaliaÃÃo da independÃncia dos idosos cuidados na realizaÃÃo das Atividades da Vida DiÃria). Os dados coletados foram organizados em arquivos do software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versÃes 18.0 e 20.0, e submetidos a anÃlises estatÃsticas, fixando-se nÃvel de significÃncia p&#8804; 0,05 para os testes. O estudo obteve aprovaÃÃo do Comità de Ãtica em Pesquisa da Universidade Federal do Cearà (parecer n 339.782/2013). O rigoroso processo de adaptaÃÃo transcultural conduzido resultou em instrumento com conteÃdo vÃlido (IVC= 0,883), apresentando estrutura fatorial (cinco dimensÃes) e comportamento de itens coerentes com a versÃo original, à exceÃÃo do item 5, originalmente alocado na subescala saÃde fÃsica que, na versÃo brasileira, foi realocado na subescala programaÃÃo das atividades diÃrias, onde saturou com carga fatorial mÃxima. As hipÃteses testadas na comparaÃÃo de grupos contrastados foram confirmadas: considerando a escala total do instrumento, verificou-se que cuidadores de idosos demenciados apresentaram maiores mÃdias de escores gerais, indicativo de sobrecarga mais elevada (p= 0,001), e cuidadores que referiram frequentar redes sociais de apoio obtiveram menores mÃdias de escores gerais, denotando menor sobrecarga (p= 0,019). Ademais, o instrumento mostrou boa consistÃncia interna (alfa= 0,79 para a escala total; variando de 0,60 a 0,84 nas cinco subescalas). Concluiu-se que a versÃo brasileira do CRA à comprovadamente vÃlida, confiÃvel e capaz de avaliar a sobrecarga de cuidadores informais de idosos dependentes brasileiros, sendo recomendada na prÃtica clÃnica e de pesquisa como instrumento auxiliar na avaliaÃÃo de cuidadores informais de idosos dependentes, por fornecer estimativas de sobrecarga geral, alÃm de sugerir quais dimensÃes do fenÃmeno afetam a vida dos cuidadores.
4

Desenvolvimento e validaÃÃo do Ãndice de religiosidade intrÃnseca: correlaÃÃes com saÃde mental e qualidade de vida / Development and validation of intrinsic religiosity index: correlations with mental health and quality of life

Tauily Claussen D'Escragnolle Taunay 28 June 2011 (has links)
OBJETIVO. A religiosidade està presente na sociedade humana, independentemente de Ãpoca ou local. No Brasil, 95% da populaÃÃo declara ter religiÃo. A partir do advento da metodologia cientÃfica no campo, a religiosidade, em saÃde mental, vem sendo objeto de intensa investigaÃÃo. Hoje, sabe-se que a religiosidade, na maioria das vezes, atua como fator de proteÃÃo em saÃde mental e fÃsica. O presente estudo utilizou a ciÃncia psicomÃtrica para desenvolver e validar um instrumento breve para mensurar religiosidade intrÃnseca (InventÃrio de Religiosidade IntrÃnseca - IRI) em duas amostras brasileiras e comparar com medidas de saÃde mental e qualidade de vida. MÃTODO. A versÃo inicial (14 itens) foi baseada na revisÃo de literatura e em sugestÃes de especialistas. Estudantes universitÃrios (amostra 1; n=323) e pacientes psiquiÃtricos (amostra 2; n=102) preencheram os seguintes instrumentos: IRI, Escala de Religiosidade Duke (DUREL), uma medida de espiritualidade (WHOQOL-SRPB), uma medida de qualidade de vida (WHOQOL-BREF), bem como medidas de sintomas ansiosos e depressivos (InventÃrio de DepressÃo de Beck - BDI, InventÃrio de Ansiedade de Beck - BAI e Escala Hospitalar de Ansiedade e DepressÃo - HADS). RESULTADOS. O IRI apresentou consistÃncia interna adequada nas amostras 1 (&#945; de Cronbach=0,96; IC95%; 0,87-0,98) e 2 (&#945; = 0,96; IC95%; 0,85-0,99). AnÃlises de componentes principais com rotaÃÃo varimax indicaram um Ãnico fator que explicou 73,7% e 74,9% da variÃncia nas amostras 1 e 2, respectivamente, apÃs a retirada dos itens de menor carga fatorial. Foram observadas fortes correlaÃÃes entre o IRI e a sub-escala de religiosidade intrÃnseca da DUREL (r de Spearman de 0,87 a 0,73 nas amostras 1 e 2, respectivamente, p<0,001). O IRI apresentou boa validade teste-reteste em ambas as amostras (coeficientes de correlaÃÃo intraclasse > 0,70). DISCUSSÃO. O IRI apresentou boas propriedades psicomÃtricas. Observou-se associaÃÃes significativas entre medidas de religiosidade intrÃnseca e depressÃo e qualidade de vida na amostra de estudantes, bem como associaÃÃes significativas entre religiosidade intrÃnseca e depressÃo e ansiedade, na amostra de pacientes psiquiÃtricos. CONCLUSÃO. Os dados indicam que o IRI à um instrumento vÃlido e pode contribuir para estudar religiosidade intrÃnseca em diferentes amostras brasileiras. / OBJECTIVE. Religiousness is present in mankind regardless of period or place. In Brazil, 95% of the population said to have religion. Since the entrance of scientific methodology in the field, religiousness, in mental health, has been increasingly investigated. Nowadays, is well known that religiousness, in many ways, acts as a buffer in mental and physical health. The present study employed psychometric science to develop and validate a brief instrument to assess intrinsic religiousness (Intrinsic Religiousness Inventory - IRI) in two Brazilian samples and to correlate with mental health and quality of life measures. METHOD. The initial version (14 items) was based on literature review and experts suggestion. University students (sample 1; n=323) and psychiatric patients (sample 2; n=102) filled the following instruments: IRI, the Duke Religiosity Index (DUREL), a spirituality measure (WHOQOL-SRPB), a quality of life measure (WHOQOL-BREF) as well as measures of anxiety and depressive symptoms (Beck Depression Inventory - BDI, Beck Anxiety Inventory - BAI and Hospital Anxiety and Depression Scale - HADS). RESULTS. The IRI showed adequate internal consistency reliability in sample 1 (Cronbachâs &#945; = 0.96; 95% CI; 0.87-0.98) and sample 2 (&#945; = 0.96; 95% CI; 0.85-0.99). Principal component analyses with varimax rotation of the IRI indicated a single factor, which explained 73.7% and 74.9% of variance in samples 1 and 2, respectively, after the exclusion of items with small factor loadings. Strong correlations between the IRI and the intrinsic subscale of the DUREL were observed (Spearmanâs r ranging from 0.87 to 0.73 in samples 1 and 2, respectively, p<0.001). The IRI had good test-retest reliability in both samples (intraclass correlation coefficients > 0.70). DISCUSSION. The IRI showed good psychometrical properties. Significantly associations were observed between intrinsic religiousness and depression symptoms and quality of life measures in the student sample, as well as significantly associations between intrinsic religiousness and depression and anxiety symptoms measures in the psychiatric sample. CONCLUSION. These data indicate that the IRI is a valid instrument and may contribute to study intrinsic religiosity in Brazilian samples.
5

ValidaÃÃo do harris infant neuromotor test (hint) para a lÃngua portuguesa / Validation of the harris infant neuromotor test (hint) for portuguese language

Grazielle Roberta Freitas da Silva 19 June 2009 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / TÃm-se utilizado estratÃgias que subsidiam a prÃtica dos profissionais de saÃde, por meio de escalas/testes, como o Harris Infant Neuromotor Teste(HINT). Assim, objetivou-se: validar a versÃo do HINT na lÃngua portuguesa; avaliar a confiabilidade interclasse e teste-reteste da versÃo adaptada à lÃngua portuguesa do HINT; avaliar a validade concorrente do HINT com a Alberta Infant Motor Scale (AIMS). Estudo metodolÃgico, longitudinal, com amostra por conveniÃncia consecutiva composta por 73 crianÃas e responsÃveis atendidos no Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM) em Fortaleza-CE-Brasil, entre setembro de 2007 e dezembro de 2008. Executado em duas etapas: prÃ-teste, com dezessete crianÃas, e testagem da versÃo final do HINT de 73 crianÃas, em trÃs momentos. No primeiro, crianÃas em idade de 3 meses e 16 dias a 5 meses e 15 dias, sendo aplicado o HINT por dois avaliadores devidamente treinados. Em seguida, reaplicaÃÃo do HINT, dois e nove dias apÃs a primeira avaliaÃÃo por um Ãnico avaliador. E a terceira, entre 8 meses e 16 dias a 10 meses e 15 dias, usando os mesmos critÃrios da primeira avaliaÃÃo. As informaÃÃes foram armazenadas anonimamente em banco de dados utilizando-se o programa Excel e SPSSÂ, versÃo 13, para o cÃlculo das propriedades psicomÃtricas. Todos os aspectos Ãticos foram resguardados e respeitados. ApÃs o prà âteste, uma expressÃo se adaptou à cultura, a saber: Occipital-Frontal Circumference(OFC). A maioria das crianÃas nasceu por parto vaginal (78,1%); com peso acima de 2.500g; estatura mÃdia de 48,51; PC mÃdio de 34,22 e PT entre 30 e 39,5. A IG mÃdia à de 37,86 semanas. Pelo perfil materno/cuidador, a maioria das mÃes era solteira (64,4%), com idade mÃdia de 27,42 anos. Jà os dados paternos (n= 54) indicam a mÃdia de idade 25,9 anos. Mais da metade das mÃes diz-se de raÃa negra (54,8%); pais pardos (63%), sem ocupaÃÃo (63%), com ocupaÃÃo rentÃvel (74%). Quanto à renda, 35 famÃlias (47,9%) ganham de um a dois salÃrios. Pais com escolaridade mÃdia de 5,6 anos de estudo, tendo a maioria pelo menos iniciado o ensino mÃdio. No concernente à confiabilidade interclasse, na primeira avaliaÃÃo, mostrou o coeficiente de Kendall tau b entre 0,501 e 1,00. Dos 21 itens do HINT, 4, 7, 12, 18, 19, 20 e 21 tiveram 100% de concordÃncia. Na terceira, um item (item 6) nÃo alcanÃou excelente concordÃncia, e quinze obtiveram 100% de confiabilidade. Calculada a concordÃncia do valor do escore total, teve-se valor de 0,801 (p= 0,001) e 0,898 (p= 0,001) na primeira e terceira avaliaÃÃo, respectivamente. No teste-reteste, os itens 4, 7 12, 18, 19, 20 chegaram a 100% de correlaÃÃo, tanto entre os itens quanto entre as avaliaÃÃes. Na correlaÃÃo interitem, os itens 3, 6, 15, 16 e 17 apresentaram baixa correlaÃÃo. Em contrapartida, os demais foram bons (itens 2, 5, 8, 9, 11 e 13) e excelentes (itens 1, 10 e 14). O escore total foi de excelente correlaÃÃo interitem (&#945; =0,913). Na correlaÃÃo entre avaliaÃÃes, o item 3 (seguimento visual) e o 17 (postura dos pÃs) apresentaram baixa correlaÃÃo. Em contrapartida, os demais foram bons (itens 6, 13, 15 e 16) e excelentes (itens 8, 9, 10 e 21). O escore total foi de excelente correlaÃÃo entre avaliaÃÃes (&#945; =0,954). TambÃm quanto à validade de critÃrio, aos resultados dos escores finais do HINT e AIMS, usando coeficiente de correlaÃÃo r de Pearson, entre os dois instrumentos, na primeira e na terceira avaliaÃÃo. Na primeira avaliaÃÃo, para o avaliador 1, verificam-se os seguintes resultados: r= - 0,673; e para o avaliador 2, r= -0,670. Na terceira avaliaÃÃo, o avaliador 1 apresentou r= -0,512 e o avaliador 2: r= -0,523. Os dados se mostraram negativos, pois os instrumentos sÃo inversamente proporcionais. O escore total do HINT, na primeira avaliaÃÃo, foi de 11 a 39 e, na terceira, de 0 a 17,5. Todos os escores classificaram-se como avanÃados ou dentro dos limites normais, de acordo com a faixa etÃria. As mÃes classificaram as crianÃas com desenvolvimento acima do padrÃo esperado ou de acordo com a idade. Confirma-se validade e confiabilidade, mas sugere-se que o HINT seja aplicado em outras realidades e contextos. / People have been using strategies that support the practice of health professionals, through scales/tests, such as the Harris Infant Neuromotor Test (HINT). Thus, one aimed: to validate the HINT version in Portuguese language; to evaluate the reliability interclass and test-retest of the adapted version to Portuguese language of the HINT; to evaluate the concurrent validity with the Alberta Infant Motor Scale (AIMS). Methodological, longitudinal study with sample for consecutive convenience composed by 73 children and parents attended in de Center of Family Development (CEDEFAM) in Fortaleza-CE-Brasil, between September 2007 and December 2008. In two stages: pretest with seventeen children, and test of the HINTâs final version with 73 children, in three moments. On the first moment, children at the age of 3 months and 16 days to 5 months and 15 days the Hint being applied by two raters trained properly. Then reapplication of Hint, 2 to 9 days after initial evaluation by one evaluator. And third, between 8 months and 16 days to 10 months and 15 days, using the same criteria of the first evaluation. The information was stored anonymously in the database using the Excel program and SPSS  for the calculation of psychometric properties. The ethical aspects were guarded and respected. After the pre-test, two expressions were adapted to culture, namely: Public health nurse and occipital-frontal Circumference (OFC). Most children were born by vaginal delivery (78.1%) weighing over 2500g; average height of 48.51, average PC of 34.22 and PT between 30 to 39.5. The average GI is 37, 86 weeks. The maternal profile / caregiver shows the majority of single mothers (64.4%), with average age of 27.42 years. The paternal data (n = 54), indicate the average age of 25.9 years. Most mothers say they are black (54.8%) and brown parents (63%), unemployed (63%) and parents around 74% with profitable occupation. Regarding the income, 35 families (47.9%) earn one to two salaries. Parents had an average of 5.6 years of study, having the majority at least started high school. When it comes to interclass reliability, the first evaluation showed the Kendall tau b coefficient between 0.501 and 1.00. Out of the 21 Hint items, 4, 7, 12, 18, 19, 20 and 21 had 100% of concordance. In the third, an item did not reach excellent agreement, and 15, with 100% of reliability. Calculated the correlation of the total, one obtained the figure of 0.801 (p = 0.001) and 0.898 (p = 0.001) in the first and third assessment, respectively. In the test-retest, the items 4, 7, 12, 18, 19, 20, 21 reach 100% of agreement. Only item 2 (retraction of the neck) showed low reliability, however, all the others were good (items 3, 10, 15 and 16) and excellent (items 1, 5, 6, 8, 9, 11, 13, 14 and 17). The total score had excellent reliability (&#945; = 0.942). Concerning the validity of criterion, the results of the final scores of Hint and AIMS, using correlation coefficient r of Pearson between the two instruments, on the 1st and on the 3rd evaluation, both used at the same time. Between 3.5 to 5.5 months, the first evaluator (r = -0, 673; HINT p = 0.760; AIMS p = 0.313) and second (r = -0, 670; HINT p = 0.682, p = 0.080 AIMS) had moderate correlation. This occurred between 8.5 and 10.5 months for the first evaluator: r = -0.512; HINT p = 0.102, p = 0.136 AIMS and the second: r =- 0.523; HINT p = 0.110; AIMSp = 0, 144. The total score of the HINT, on the first evaluation was 11 to 39, and o the third, 0 to 17.5. All scores were classified as advanced or within normal limits, according to the age group. Mothers classified them as development above the expected standard or according to age. Thus, it is confirmed validity and reliability. One suggests that HINT is applied in other situations and contexts.
6

Método de quantificação da capacidade antioxidante total sérica: padronização e validação para espécie ovina

Souza, Jucilene Conceição de [UNESP] 09 June 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-10-06T13:03:37Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-06-09. Added 1 bitstream(s) on 2015-10-06T13:18:18Z : No. of bitstreams: 1 000848965.pdf: 516343 bytes, checksum: d9b1d8e89adff6dcb5b596a55c8fe918 (MD5) / The determination of total antioxidant capacity (TAC) is important to evaluation of oxidative stress, in both humans and animals. The study of methodologies to the determination of TAC has become relevant in several areas such as technology and food science, clinical laboratory, animal and human nutrition. In sheep, this determination has not yet been validated. Before starting any type of analysis, the method used for TAC measurement must be validated, since method validation is a key aspect of analytical quality assurance. Validation is a dynamic and ongoing process that begins at the stage of selection, development and optimization of the method, the quality of the tools, materials and analysts, remaining in the experimental phase. A well defined process of validation must have the characteristics investigated in the validation process to demonstrate the performance of the method as: linearity, limit of detection, limit of quantification, accuracy, precision, analytical recovery and robustness. The most commonly used method used to determine the TAC is the spectrophotometric-colorimetry assay using the (ABTS˙+) 2,2'-azinobis (3- ethylbenzthiazoline-6-sulfonate). Despite the existence of many modern techniques, the spectrophotometric method has shown to be effective, in addition to lower cost and easy handling. The method was developed, validated and standardized
7

Método de quantificação da capacidade antioxidante total sérica: padronização e validação para espécie ovina /

Souza, Jucilene Conceição de. January 2014 (has links)
Orientador:Mario Jefferson Quirino Louzada / Co-orientador:Paulo Cesar Ciarlini / Banca:Tatiana de Sousa Barbosa / Banca:Suely Regina Mogami Bomfim / Resumo:A determinação da capacidade antioxidante total (TAC) tem importância fundamental na avaliação do estresse oxidativo, tanto em humanos como em animais. Cada vez mais tem se tornado relevante o estudo de metodologias para determinar a TAC em várias áreas como em tecnologia e ciência de alimentos, laboratórios clínicos, nutrição animal e humana. Na espécie ovina esta determinação ainda não foi validada. Antes de iniciar qualquer tipo de análise da TAC, o método utilizado deve ser validado, pois a validação de métodos é um aspecto primordial da garantia da qualidade analítica. A validação é um processo dinâmico e constante, que se inicia na fase de seleção, desenvolvimento e otimização do método, qualidade dos instrumentos, materiais e analistas, permanecendo na fase de experimentos. Um processo de validação bem definido deve obedecer às características investigadas no processo de validação a fim de demonstrar o desempenho do método como: linearidade, limite de detecção, limite de quantificação, precisão, exatidão, recuperação analítica e robustez. O método mais comumente utilizado para determinar a TAC é o método espectrofotométrico-colorimétrico que usa (ABTS˙+) 2,2'-azinobis (3-etilbenzotiazolina-6-sulfonato). Apesar da existência de muitas técnicas modernas, o método espectrofotométrico tem demonstrado ser eficaz, além do baixo custo e de fácil manuseio. O método foi desenvolvido, padronizado e validado / Abstract:The determination of total antioxidant capacity (TAC) is important to evaluation of oxidative stress, in both humans and animals. The study of methodologies to the determination of TAC has become relevant in several areas such as technology and food science, clinical laboratory, animal and human nutrition. In sheep, this determination has not yet been validated. Before starting any type of analysis, the method used for TAC measurement must be validated, since method validation is a key aspect of analytical quality assurance. Validation is a dynamic and ongoing process that begins at the stage of selection, development and optimization of the method, the quality of the tools, materials and analysts, remaining in the experimental phase. A well defined process of validation must have the characteristics investigated in the validation process to demonstrate the performance of the method as: linearity, limit of detection, limit of quantification, accuracy, precision, analytical recovery and robustness. The most commonly used method used to determine the TAC is the spectrophotometric-colorimetry assay using the (ABTS˙+) 2,2'-azinobis (3- ethylbenzthiazoline-6-sulfonate). Despite the existence of many modern techniques, the spectrophotometric method has shown to be effective, in addition to lower cost and easy handling. The method was developed, validated and standardized / Mestre
8

Validade e reprodutibilidade de medidas cefalométricas derivadas da reconstrução de imagens em 2D e 3D de tomografias computadorizadas de feixe cônico / Validity and reproducibility of cephalometric measurements obtained from 2D and 3D cone beam computed tomography images reconstructed

Ramírez-Sotelo, Laura Ricardina, 1982- 17 August 2018 (has links)
Orientador: Frab Norberto Bóscolo / Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba. / Made available in DSpace on 2018-08-17T21:27:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ramirez-Sotelo_LauraRicardina_M.pdf: 5567474 bytes, checksum: 98cd4142814ba81a64a557cf5eecb5ea (MD5) Previous issue date: 2011 / Resumo: A telerradiografia em norma lateral é utilizada como a ferramenta essencial e padrão da avaliação da morfologia maxilofacial. O objetivo neste trabalho foi testar a validade e a reprodutibilidade das medidas das grandezas cefalométricas angulares nas imagens 2D e 3D derivadas da reconstrução de tomografia computadorizada de feixe cônico, comparando-as com as medidas obtidas na telerradiografia convencional em norma lateral. Avaliaram-se as imagens telerradiograficas convencionais e tomográficas de 58 indivíduos. Dois examinadores, independentemente e em momentos distintos, avaliaram as telerradiografias convencionais e a média das medidas foi considerada como "padrão ouro". Outros três examinadores realizaram a avaliação das reconstruções 2D e 3D da tomografia, em dois momentos diferentes. Observou-se que todas as modalidades apresentaram diferenças significativas nas medidas das grandezas angulares exceto: na modalidade de telerradiografia virtual RaySum em 2D, para os ângulos SNB, altura facial inferior, eixo facial e cone facial; na modalidade de telerradiografia virtual em 2D de máxima intensidade, para as grandezas SNA, SNB, eixo facial, inclinação IS e cone facial; e, na modalidade de telerradiografia por cortes tomográficos em 3D, para os ângulos eixo facial, IMPA e inclinação IS em ambos os lados e para as grandezas SNA e SNB apenas no lado esquerdo. Porém, mesmo com as diferenças estatisticamente significativas encontradas, apenas o ângulo FMIA, interincisivo, inclinação IS e IMPA apresentaram diferenças absolutas entre as médias das medidas, acima dos 2° e 3°. A correlação entre as modalidades 2D e 3D, bem como entre essas com as telerradiografias convencionais foram excelentes. Concluiu-se que as medidas angulares nas imagens 2D e 3D reconstruídas da tomografia computadorizada de feixe cônico são reproduzíveis e válidas, comparando-as com as medidas obtidas na telerradiografia em norma lateral, e que mesmo que algumas tenham apresentado diferenças estatísticas significativas, elas não representam valores clínicos relevantes na avaliação cefalométrica como um todo / Abstract: The lateral cephalometric radiography is used as the standard and essential tool for assessing maxillofacial morphology. The main of this study was to test the validity and reproducibility of angular cephalometric measurements of images derived from 2D and 3D reconstruction of cone beam computed tomography, and compared them with measurements obtained in conventional lateral cephalometric radiography. Was evaluated the tomographys and conventional cephalometric images of 58 patients. Two operators, independently at different times, evaluated the conventional cephalometric radiographs and means of measurements was considered the "gold standard". Other three operators performed the evaluation of 2D and 3D reconstructions of volumetric tomography in two different times. It was observed that all modalities has significant differences in the angular measures except: in the modality of virtual radiography RaySum 2D for the SNB angle, lower facial height, facial axis and facial taper; in the modality of virtual radiography 2D maximum intensity, for the measurements SNA, SNB, facial axis, IS inclination and facial taper; in the form of radiography for 3D tomographic images for the facial axis, IMPA and IS inclination, on both sides, the angles SNA and SNB only for the left side. However, even with statistically significant differences found, only the angle FMIA, interincisal, IS inclination and IMPA showed absolute differences between the averages of above 2 ° and 3 °. The correlation between 2D and 3D, and between those with conventional radiographs were excellent. It was concluded that the angular measurements in 2D and 3D images reconstructed from cone beam computed tomography are reproducible and valid, comparing them with measurements obtained from lateral cephalometric radiography, and even though some have shown statistically significant differences, they do not represent values in the relevant clinical cephalometric evaluation as a whole / Mestrado / Radiologia Odontologica / Mestre em Radiologia Odontológica
9

TraduÃÃo, adaptaÃÃo e validaÃÃo da escala adherence determinants questionnaire para uso no Brasil. / Translation, adaptation and validation of the scale adherence determinants questionnaire for use in Brazil.

Paula Renata Amorim Lessa 20 December 2012 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / Os tratamentos preconizados para o cÃncer de colo do Ãtero e cÃncer de mama sÃo agressivos e transformam significativamente as relaÃÃes sociais e pessoais da mulher, motivos pelos quais muitas delas apresentam entraves na adesÃo ao tratamento proposto. Dentre os objetivos do estudo destacam-se: traduzir e adaptar culturalmente a escala Adherence Determinants Questionnaire para a lÃngua Portuguesa no contexto brasileiro e verificar a confiabilidade e a validade da escala Adherence Determinants Questionnaire- VersÃo Brasileira para analisar os elementos da adesÃo dos pacientes ao tratamento clÃnico do cÃncer de mama e de colo do Ãtero. Trata-se de um estudo metodolÃgico realizado em dois centros de referÃncia em oncologia do estado do CearÃ. A amostra foi composta por 196 mulheres em tratamento do cÃncer de colo do Ãtero e cÃncer de mama que foram entrevistadas no perÃodo de maio a julho de 2012. O instrumento de coleta de dados foi um formulÃrio que abordava dados sÃcio demogrÃficos, fatores de risco, comportamentais e fatores relacionados ao tratamento, alÃm da escala Adherence Determinants Questionnaire- VersÃo Brasileira. Um comità de especialistas realizou a validaÃÃo de conteÃdo da escala Adherence Determinants Questionnaire- VersÃo Brasileira, em que foram feitos ajustes para a formaÃÃo da versÃo prÃ-final. A validaÃÃo de construto se deu pela anÃlise fatorial utilizando a anÃlise dos componentes principais com rotaÃÃo varimax que sugeriu a reduÃÃo de sete para cinco fatores, bem como a permanÃncia dos 38 itens semelhante à escala original. A confiabilidade da escala averiguada pelo alfa de Cronbach foi 0,829, revelando uma alta consistÃncia interna. A validade do construto, por meio da comparaÃÃo de grupos contrastados, mostrou que nÃo houve diferenÃa na adesÃo ao tratamento entre mulheres com cÃncer de colo do Ãtero e de mama. Relacionando as variÃveis sÃcio demogrÃficas com os domÃnios, verificou-se que a escolaridade apresentou significÃncia estatÃstica com a intenÃÃo que a mulher possui de aderir ao tratamento. As mulheres em estudo mostraram uma alta adesÃo ao tratamento do cÃncer, sendo o apoio social e a percepÃÃo da severidade do cÃncer como as principais barreiras de adesÃo ao tratamento. A escolaridade tambÃm pode influenciar de forma significativa na intenÃÃo que a mulher possui de aderir ou nÃo ao tratamento. Conclui-se, portanto, que a escala Adherence Determinants Questionnaire- VersÃo Brasileira à um instrumento, vÃlido, confiÃvel e capaz de mensurar os elementos de adesÃo ao tratamento do cÃncer, pois ela permite identificar os subcomponentes relacionados à adesÃo que requerem uma maior atenÃÃo por parte dos profissionais, com o propÃsito de reduzir as barreiras de adesÃo ao tratamento do cÃncer. Ademais, o instrumento tambÃm aponta elementos que podem ser reforÃados positivamente e servirem de apoio no intuito de melhorar as dificuldades vivenciadas durante a terapÃutica do cÃncer e, consequentemente, a qualidade de vida dessa populaÃÃo.
10

ConstruÃÃo e validaÃÃo de protocolo de terapia de nutriÃÃo enteral. / Construction and Validation of Protocol Therapy Enteral Nutrition

Francimary de Alencar Campos 05 February 2013 (has links)
Este estudo trata da construÃÃo e validaÃÃo de um protocolo de terapia de nutriÃÃo enteral para pacientes adultos em uso de sonda enteral. à um estudo metodolÃgico, em que, na sua primeira fase, realizou-se a revisÃo integrativa da literatura a respeito da atuaÃÃo do enfermeiro frente a um paciente adulto com indicaÃÃo de terapia de nutriÃÃo enteral. Para tanto, se procedeu à busca de estudos em bases de dados nacionais e internacionais, onde foram selecionados 36 estudos que atenderam aos critÃrios de inclusÃo, nas bases de dados SCIELO, LILACS, LEYES, MEDLINE, CINAHL e BDTD, apÃs o cruzamento dos descritores controlados: nutriÃÃo enteral, alimentaÃÃo enteral e terapia nutricional, e suas traduÃÃes em inglÃs e espanhol. A leitura e a sÃntese dos estudos apontaram para quatro linhas de atuaÃÃo relacionadas à TNE que orientaram na operacionalizaÃÃo da construÃÃo do protocolo. A coleta de dados com os especialistas aconteceu no perÃodo de junho a setembro de 2012, sendo usado um formulÃrio contendo dados referentes aos especialistas e dados avaliativos do protocolo. O estudo respeitou os preceitos Ãticos e recebeu a aprovaÃÃo do Comità de Ãtica em Pesquisa da Universidade Federal do Cearà sob Protocolo de nÃmero 05/12. A primeira versÃo do instrumento foi composta de duas seÃÃes. A primeira à composta de 20 itens distribuÃdos em seis domÃnios e se refere ao critÃrio de indicaÃÃo da TNE, qual tipo de sonda: oro ou nasoenteral, e ao procedimento da sua inserÃÃo, como deve ser a administraÃÃo de dieta e medicamentos. A segunda seÃÃo possui sete domÃnios com 12 itens que ilustram as situaÃÃes em que pode ocorrer a interrupÃÃo da dieta. O protocolo foi avaliado por meio de cinco itens, que correspondiam a cinco nÃveis de respostas possÃveis dispostas em uma escala de Likert variando de 1 a 5, sendo considerados: 1- inadequado e 5- totalmente adequado. Procedeu-se à anÃlise teÃrica do protocolo, submetendo-se à avaliaÃÃo de 15 especialistas. ApÃs os testes estatÃsticos (coeficiente &#945; de Cronbach e Ãndice de Validade de ConteÃdo) e as alteraÃÃes decorrentes das sugestÃes dos especialistas, obteve-se a segunda versÃo do protocolo formada por duas seÃÃes com 21 itens na primeira seÃÃo, distribuÃdos nos seis domÃnios, e 12 itens na segunda seÃÃo, distribuÃdos em seis domÃnios, e tambÃm com remodulaÃÃo dos itens apÃs anÃlise criteriosa das sugestÃes. Conclui-se, portanto, que foi possÃvel construir um protocolo de TNE e que o mesmo envolve e representa o conteÃdo do constructo que se pretende, pois o coeficiente de correlaÃÃo intraclasse foi &#945;=0,83. Pode-se concluir que a versÃo final do protocolo à vÃlida para usar na prÃtica hospitalar.

Page generated in 0.1496 seconds