• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 89
  • Tagged with
  • 91
  • 63
  • 25
  • 21
  • 17
  • 16
  • 16
  • 16
  • 15
  • 14
  • 13
  • 13
  • 13
  • 11
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Deficiência de vitamina D em indivíduos HIV-positivos expostos ou não a esquemas antirretroviraisum estudo transversal

Silva, Guilherme Almeida Rosa da January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2015-11-04T13:37:29Z (GMT). No. of bitstreams: 2 guilherme_silva_ioc_mest_2014.pdf: 972908 bytes, checksum: a426d98fea53f4b022171b3678cfc2b9 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-04-14 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / A deficiência de vitamina D é uma condição subdiagnosticada e geralmente não aventada como alvo de investigação laboratorial por parte dos clínicos. Estima-se que em torno de 36% dos adultos saudáveis e 57% dos pacientes internados apresentem algum grau de deficiência de vitamina D. A prevalência elevada desta deficiência deve-se aos polimorfismos dos genes implicados na resposta à vitamina D, baixa exposição solar, interações medicamentosas e aspectos nutricionais. A aplicação das pesquisas relacionadas à vitamina D e AIDS se baseia em possíveis usos na redução da transmissibilidade, redução da progressão clínica, interações medicamentosas, redução na incidência de infecções, neoplasias, doenças autoimunes e queda da mortalidade geral. Este estudo visa obter a prevalência da deficiência de vitamina D entre em pacientes com diagnóstico de infecção pelo HIV acompanhados em um grande ambulatório de referência no município do Rio de Janeiro, avaliar a associação do uso de antirretrovirais e deficiência de vitamina D, associação entre a contagem de linfócitos TCD4+ e a deficiência de vitamina D, associação entre a carga viral plasmática do HIV e a deficiência de vitamina D e realizar a análise estatística dos dados utilizando técnicas descritivas e exploratórias. Dos pacientes estudados, um total de 91 (72,8%) apresentou deficiência de vitamina D, definida por concentração plasmática inferior a 32 ng/dL O grupo foi classificado categoricamente em deficiência grave, com valores inferiores a 10 ng/dL (5 indivíduos), deficiência moderada, entre 10-19 ± (36 indivíduos), deficiência leve, 20-31 ng/dL (50 indivíduos) e suficiência, maiores ou iguais a 32 ng/dL (34 indivíduos). Não foi encontrada associação entre as concentrações plasmáticas de vitamina D e as variáveis idade, sexo, tempo de diagnóstico, tempo de uso de terapia antirretroviral, carga viral plasmática do HIV e esquema antirretroviral atual. Através de regressão linear, foi encontrada uma tendência de associação entre a concentração plasmática de vitamina D e a contagem de linfócitos T CD4+ de maneira inversamente proporcional (R2 = 0,029; p = 0,058). Houve correlação estatisticamente significativa entre o tempo acumulado de uso de efavirenz e a concentração plasmática de vitamina D de forma inversamente proporcional (R² = 0,071 e p = 0,03). Quando utilizado o teste T para comparação entre médias entre os usuários de TARV (VDmédia = 25,91 + 12,226) e os virgens de tratamento (VDmédia = 29,71 + 12,141), não foi encontrada diferença estatisticamente significativa (p = 0,2). Este estudo sugere que a deficiência de vitamina D entre os pacientes com a infecção pelo HIV pode estar associada ao tempo acumulado de uso de efavirenz / The vitamin D deficiency is an underdiagnosed condition and generally not investigat ed by the clinical laboratory. It is estimated that around 36 % of healthy adults and 57 % of hospitalized patients in the U.S. have some degree of vitamin D defiency . The high prevalence of this conditi on is due to polymorphisms of genes involved in the response to vitamin D, low sun exposure, drug interactions , and nutritional aspects. The application of research related to vitamin D and AIDS is based on possible uses : reduc tion in transmission, reduct ion in clinical progression, drug interactions, reduced incidence of infections, malignancies, autoimmune diseases , and decreased overall mortality. This study aims to determine the prevalence of vitamin D deficiency among patients diagnosed w ith HIV infec tion followed at a great reference outpatient clini c in the city of Rio de Janeiro , assess the association between use of antiretroviral drugs and vitamin D deficiency , association between CD4 + lymphocyte count and vita min D , between plasma HIV vira l load and vitamin D deficiency, and perform statistical analysis of the data using descriptive and exploratory techniques. Of the patients studied, a total of 91 ( 72.8 %) had vitamin D defiency , defined as plasma concentration below 32 ng / dL. The group was ra ted categorically in severe d efiency with less than 10 ng / dL (5 subjects), moderate d efiency , between 10 - 19 ± (36 subjects ) , mi ld d efiency, 20 - 31 ng / dL (50 individuals ) , and sufficiency , greater than or equal to 32 ng / dL (34 individuals ) . No assoc iation was found between plasma concentrations of vitamin D and the variables age, sex, time since diagnosis , duration of use of antiretroviral therapy, plasma HIV viral load , and current antiretroviral regimen . Using l inear regression, a trend for associa tion was found between the plasma concentration of vitamin D and T CD4 + lymphocytes in a inversely proportional manner (R2 = 0.029, p = 0.058). There was a statistically significant correlation between the cumulative usage time of efavirenz and plasma con centrations of vitamin D in a inversely proportional manner (R ² = 0.071 and p = 0.03). When used the T test to compare means between HAART users (12,226 + VDmédia = 25.91) and naïve (VDmédia = 29.71 + 12.141), no statistically significant difference was f ound (p = 0.2 ) . This study suggests that vitamin D deficiency among patients with HIV infection may be associated to the accumulated time use of efavirenz
22

Marcadores genéticos associados à dislipidemia e redistribuição de gordura corporal em indivíduos infectados pelo HIV em terapia antirretroviral

Lazzaretti, Rosmeri Kuhmmer January 2012 (has links)
Resumo não disponível
23

Avaliação da não adesão à terapia antirretroviral de alta eficácia utilizando os registros de dispensação da farmácia em um centro de referência microrregional em DST/HIV/AIDS.

André, Ana Paula Alves January 2013 (has links)
Submitted by Oliveira Flávia (flavia@sisbin.ufop.br) on 2014-01-30T14:31:54Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Dissertação_AvaliaçãoAdesãoTerapia.pdf: 2260032 bytes, checksum: 5fc2d67a0be1c061c19990920bdc4292 (MD5) / Approved for entry into archive by Gracilene Carvalho (gracilene@sisbin.ufop.br) on 2014-02-03T12:06:45Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Dissertação_AvaliaçãoAdesãoTerapia.pdf: 2260032 bytes, checksum: 5fc2d67a0be1c061c19990920bdc4292 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-02-03T12:07:02Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Dissertação_AvaliaçãoAdesãoTerapia.pdf: 2260032 bytes, checksum: 5fc2d67a0be1c061c19990920bdc4292 (MD5) Previous issue date: 2013 / Importantes avanços foram alcançados no Brasil em termos de legislação e acesso universal e gratuito à terapia antirretroviral (TARV) desde a descoberta da AIDS. Especialmente com o advento da terapia antirretroviral de alta eficácia (HAART), a história natural da AIDS foi alterada, mudando o perfil da epidemia e caracterizando-a, nos dias de hoje, como uma doença crônica. Entretanto, o sucesso terapêutico requer níveis elevados de adesão ao tratamento, o que ainda é um grande desafio a ser vencido. Neste contexto, o principal objetivo deste estudo foi avaliar fatores associados a não adesão à TARV.Foram analisados diferentes aspectos socioeconômicos, comportamentais e clínicos de 132 pacientes soropositivos em uso de TARV no período de 01-01-2011 a 31-12-2011 e acompanhados em um centro de referência microrregional na assistência ambulatorial especializada a pessoas que vivem e convivem com HIV/AIDS (PVHA) em Conselheiro Lafaiete-MG. Os dados foram obtidos de registros em prontuários clínicos, da Unidade Dispensadora de Medicamentos (UDM) e das bases de dados SICLOM e SINAN. O critério de adesão ao tratamento foi avaliado por meio do prontuário farmacêutico da UDM, sendo categorizados como aderentes aqueles pacientes que tinham um intervalo entre as dispensações menor que 31,5 dias (95% de adesão). Predominaram indivíduos do sexo masculino (60,61%), com idade média de 43,0 anos, cor da pele parda ou amarela (44,64%), casados (42,52%), que moravam em Conselheiro Lafaiete (53,03%). Menos da metade dos pacientes (40,91%) foram classificados como não aderentes à TARV, uma pequena parcela desses abandonou o tratamento, sendo que a maioria retornou após o abandono. Sobre os fatores relacionados a não adesão, a maioria das variáveis analisadas não estavam associadas, apenas as variáveis registro de falta às consultas e carga viral pós-tratamento foram significativas na análise. Concluiu-se que os pacientes com registro de falta às consultas médicas e carga viral detectável tinham uma maior chance de não aderir ao tratamento. _____________________________________________________________________________ / ABSTRACT: Important advances have been achieved in Brazil in terms of law, free and universal access to antiretroviral therapy (ART) since the AIDS discovery. Especially with the advent of Highly Active Antiretroviral Therapy(HAART), the natural history of AIDS has changed, changing the profile of the epidemic and characterizing it today as a chronic disease. However, therapeutic success requires high levels of adherence to treatment, which is still a major challenge to be overcome. Was analyzed different socioeconomic, behavioral and clinical data of 132 HIV-positive patients on HAART in the period from 01-01-2011 to 31-12-2011 and followed at a micro-regional referral center specializing in outpatient care to people who live with HIV/AIDS (PLWHA) in Conselheiro Lafaiete-MG. Data were obtained from patient records, clinical records in Dispensing Medicines Unit (DMU) and the databases SICLOM and SINAN. The criterion of adherence to treatment was assessed by recording the dispensation of the UDM, being categorized as adherent patients who had an interval between dispensations less than 31.5 days (95% adherence). Most of the patients were male (60.61%), mean age 43.0 years, brown skin color or yellow (44.64%), married (42.52%), living in Conselheiro Lafaiete (53.03%). Less than half of patients (40.91%) were classified as non-adherent to HAART, a small portion of these abandoned the treatment, and more than half returned after this abandonment. About factors related to non-adherence, most variables were not associated, only variables missing medical appointments and viral load after treatment were significant in the analysis. It was concluded that patients with a record of missing medical appointments and detectable viral load had a greater chance of not adhering to treatment.
24

Processo antissolvente supercrítico para obtenção de dispersões sólidas

Yoshida, Valquíria Miwa Hanai [UNESP] 28 March 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-08-13T14:50:53Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-03-28Bitstream added on 2014-08-13T18:01:23Z : No. of bitstreams: 1 000765980_20150414.pdf: 404380 bytes, checksum: 96179c0575a35660857492c085ade65e (MD5) Bitstreams deleted on 2015-04-23T11:39:24Z: 000765980_20150414.pdf,Bitstream added on 2015-04-23T11:39:57Z : No. of bitstreams: 1 000765980.pdf: 4347682 bytes, checksum: 92fbfe6a7c4583f5c57af76211fc42f7 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Neste estudo foi proposta a utilização do processo antissolvente supercrítico (SAS), no qual o gás carbônico foi selecionado como agente antissolvente, para a obtenção de sistema de liberação controlada de fármaco. No delineamento experimental fatorial 32, a proporção entre zidovudina e poli(L-ácido lático) (AZT:PLLA) representou o fator X1, e as condições de temperatura e pressão representou o fator X2, sendo ambos variáveis independentes; o rendimento do processo e a morfologia macroscópica das partículas representaram as variáveis dependentes. No presente estudo, as variáveis dependentes determinaram os produtos dos lotes que foram selecionados para a caracterização do estado sólido, teor de AZT, tipo e cinética de liberação de AZT e permeação intestinal de AZT. A caracterização do estado sólido utilizou as análises de dispersão de raios X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FITR) e calorimetria exploratória diferencial (DSC). O teor de AZT foi determinado por metodologia analítica validada. O teste de dissolução forneceu dados para as avaliações da liberação e da cinética de liberação de AZT. O modelo de saco intestinal invertido de rato foi adotado para o estudo ex vivo de permeação intestinal do AZT. Os lotes L3 (91,54 % de rendimento e amostra com aspecto uniforme), L5 e L9 (59,06 % e 51,50 % de rendimento, respectivamente; ambos resultaram em amostra com aspecto não uniforme e sólido filamentoso) resultantes do planejamento fatorial 32 foram selecionados para os estudos analíticos. O lote L3 de proporção AZT:PLLA (1:2, m/m) resultou em rendimento de 91,54 % e teor de AZT 58,76 % elevados em comparação aos lotes produzidos e foi selecionado para o estudo de permeação intestinal. A permeabilidade do AZT a partir do lote L3 (9,87 ± 0,47 %) foi maior em relação ao AZT puro (3,84 ± 0,45 %). O AZT permaneceu ... / In this study we proposed the use of supercritical antisolvent process (SAS), in which carbon dioxide was selected as antisolvent agent, to obtain drug controlled release system. Factorial 32 experimental design use the of zidovudine and poly (L-lactic acid) ratio (AZT:PLLA ) as X1 factor, also the temperature and pressure conditions as X2 factor, both independent variables, the process yield and particles macroscopic morphology represented the dependent variables. In this study, the dependent variables determined the product that have been selected to solid state characterization, AZT content, type, release kinetics, and intestinal permeation. Solid state characterization used X-ray diffraction (XRD) analysis, scanning electron microscopy (SEM), infrared spectroscopy with Fourier transform (FTIR), and differential scanning calorimetry (DSC). The AZT content was determined by validated analytical methodology. The dissolution test provided data for AZT release and release kinetics evaluation. The rat everted gut sac model was take on for the ex vivo study of intestinal permeation of AZT. The L3 (91.54 % yield and sample with uniform appearance), L5 and L9 lots (59.06 % and 51.50 % yield , respectively , both of which resulted in samples with non-uniform and solid filamentous appearance) resulting from factorial 32 planning were selected for analytical studies. The L3batch ratio of AZT:PLLA (1:2, w/w) resulted in a high yield of 91.54 % and 58.76 % AZT content compared to batches produced, and was selected for the study of intestinal permeation . The AZT permeability from L3 lot (9.87 ± 0.47%) was higher than pure AZT (3.84 ± 0.45 %). AZT remained in crystalline form and PLLA remained in semi - crystalline form, in lots L3, L5, and L9 produced by the SAS process, when evaluated by SEM, XRD, DSC, and FTIR. This study demonstrated that it is possible to use the SAS process to obtaining modified release systems for poorly permeable drugs ...
25

Avaliação do perfi de mutações e resistência aos inibidores de transcriptase reversa e protease em variantes HIV presentes em pacientes coinfectados pleo VHC

Cruz, Andressa Alves de Almeida [UNESP] 24 February 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-08-13T14:50:56Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-02-24Bitstream added on 2014-08-13T17:59:57Z : No. of bitstreams: 1 000768576_20150224.pdf: 717853 bytes, checksum: 7408062cb04624121242b566d21504b8 (MD5) Bitstreams deleted on 2015-02-27T13:20:27Z: 000768576_20150224.pdf,Bitstream added on 2015-02-27T13:21:08Z : No. of bitstreams: 1 000768576.pdf: 1163804 bytes, checksum: c3cfaf6eb851846fa541ad311558450c (MD5) / A coinfecção HIV/VHC tornou-se um importante problema de saúde pública devido à possibilidade desses vírus agirem sinergicamente, acelerando a progressão da doença hepática relacionada ao VHC e podendo favorecer a proliferação do HIV. Apesar de estabelecido que a alta variabilidade genética do HIV gera mutações, conferindo ao vírus a capacidade de responder rapidamente as alterações da pressão seletiva exercida pelo sistema imunológico ou pela terapia antirretroviral (TARV), não é conhecido se a presença do VHC pode favorecer a emergência de variantes do HIV resistentes. Assim, este estudo teve como objetivo avaliar o perfil de mutações de resistência a inibidores de transcriptase reversa: Inibidores de Transcriptase Reversa análogo nucleosídeo ou nucleotídeo (ITRNs), Inibidores de Transcriptase Reversa não análogo nucleosídeo (ITRNNs); e inibidores de protease (IPs) em variantes de HIV circulantes em indivíduos coinfectados pelo VHC. Foram incluídos 19 pacientes coinfectados pelos vírus HIV/VHC, maiores de 18 anos, com carga viral plasmática do HIV de pelo menos 1.000 cópias de RNA/mL, atendidos no Ambulatório de Gastroenterologia da Faculdade de Medicina de Botucatu e, no Hospital dia “Domingos Alves Meira”. A genotipagem e o sequenciamento foram realizados no Laboratório de Biologia Molecular do Hemocentro de Botucatu, Faculdade de Medicina, UNESP, utilizando o Trugene HIV-1 Genotyping Kit (Siemens HealthcareDiagnóstics, Inc. Tarrytown, NY, USA). Foram observados dois subtipos do HIV-1, B e F, sendo o subtipo B o mais freqüente, 94,74%. Para o VHC foram observados os genótipos 1 (94,74%) e 3 (5,26%). Todos os pacientes apresentaram mutações de resistência as classes avaliadas, tendo maior freqüência mutações associadas aos ITRNs como M184V em 57,89%. As mutações associadas aos ITRNNs mais freqüentes foram a K103N e G190A, presentes em 21,05% das amostras. As mutações principais ... / HIV/HCV coinfection has become an important public health problem due to the possibility of these viruses act synergistically, which can accelerate the progression of liver disease related to HCV and may favor the spread of HIV. It is established that the high genetic variability of HIV generates mutations, giving the virus the ability to respond quickly to changes in selective pressure exerted by the immune system or by antiretroviral therapy (ART). It is not known whether the presence of HCV can promote the emergence of resistant variants of HIV. Thus, this study aimed to evaluate the profile of resistance mutations to classes of reverse transcriptase inhibitors: nucleoside and nucleotide analogue Reverse Transcriptase Inhibitors (NRTIs), non-nucleoside analogue Reverse Transcriptase Inhibitors (NNRTIs) and protease inhibitors (PIs), in circulating HIV variants in HCV coinfected individuals. In this study were included 19 HIV/HCV coinfected patients, over 18, with plasma HIV viral load of at least 1,000 RNA copies/mL. These patients were treated at the Ambulatory of Gastroenterology of the Faculty of Medicine of Botucatu and at the Day-Hospital “Domingos Alves Meira”. Genotyping and sequencing were performed at the Laboratory of Molecular Biology of the Blood Center of Botucatu, Faculty of Medicine, UNESP, using the Trugene HIV-1 Genotyping Kit (Siemens HealthcareDiagnóstics, Inc. Tarrytown, NY, USA). Two subtypes of HIV-1, B and F, were observed, but the subtype B was observed more often, 94.74%. It was observed HCV genotypes 1 (94.74%) and 3 (5.26%). All patients presented resistance mutations to the evaluated classes, and the mutations associated to NRTIs as M184V were observed more often (57.89%). The most common mutations associated to NNRTIs were K103N and G190A, present in 21.05% of the samples. The main mutations associated to IPs more frequent were M46I, I54V and V82A, with 15.78% ...
26

Prevalência, incidência, progressão e regressão das lesões intra-epiteliais do colo uterino de mulheres portadoras do HIV

Kreitchmann, Regis January 2008 (has links)
Objetivos Avaliar o impacto da imunodepressão causada pelo HIV, terapia antiretroviral e das características dos pacientes na ocorrência das lesões intra-epiteliais (LIE) e do câncer do colo uterino. Desenho Estudo de coorte População Desde julho de 1997 a abril de 2007, 898 mulheres HIV positivas foram avaliadas no momento da coleta do exame citopatológico no Centro de DST/AIDS da Secretaria Muncipal da Saúde de Porto Alegre. Destas, 388 mulheres realizaram exames citopatológicos adicionais durante o período do seguimento. Métodos Foram avaliadas a prevalência, incidência, progressão e regressão das lesões intra-epiteliais do colo uterino através da citologia no exame citopatológico (Papanicolau). Este exame foi coletado na linha de base e recomendado para ser repetido anualmente, se negativo, de acordo com as diretrizes nacionais. As mulheres que apresentaram lesões de alto grau ou persistências de lesões de baixo grau foram encaminhadas a colposcopia e biópsia. Resultados 898 mulheres foram arroladas e contribuíram com um exame de Papanicolau ao estudo, 388 destas mulheres realizaram pelo menos um exame adicional de Papanicolau durante as visitas do seguimento (máximo de 8 exames realizados). As características das pacientes na linha de base incluíram: cor de pele branca (68,7%), média de 32 ± 9,4 anos de idade, mediana de 7 anos de escolaridade. A contagem mediana CD4 foi 419 cel/mm3, mediana de carga viral do HIV foi 1.645 cópias/ml, 38% das mulheres estavam em uso de HAART. Os resultados dos exames citopatológicos na linha de base foram: 741 negativos (82,5%), 56 Atipias em Células Escamosa de Significado Indeterminado (ASCUS) (6,2%), 78 Neoplasias Intra-epiteliais de Baixo Grau (8,75%), 22 Neoplasias Intra-epiteliais de Alto-Grau (2,4%), 1 Carcinoma Invasor (0,1%). Progressão e regressão das Lesões de Baixo Grau ocorreram em 15.9% e 62% das mulheres, respectivamente. A progressão foi mais freqüente quando se observou redução da contagem de células CD4 durante o seguimento (p=0,01). Na analise multivariada a contagem de CD4 ≤ 200 cel/mm3 e idade menor que 30 anos (RR 3,2; 95%IC: 1,5-6,8 P=0,01) e menor que 40 anos(RR 2,6; 95%IC: 1,2-5,7 P=0,01) se associaram com a prevalência de lesão intra-epitelial. A contagem de CD4 ≤ 200 cel/mm3 (HR 3,0; 95%IC: 1,2-7,2 P=0,01) e carga viral elevada (aumento de 1 log10) se associou com a maior incidência de LIE na mulheres desta coorte(HR 1,4; 95%IC: 1-1,9 P=0,048) Conclusões Prevalência e incidência de anormalidades citológicas detectadas no exame de Papanicolau de mulheres HIV positivas foram associadas com a gravidade da imunodeficiência, ocorrendo com menor freqüência em mulheres com CD4 elevado e baixas cargas virais do HIV. A progressão das lesões de baixo grau ocorreu com menor frequencia quando houve aumento na contagem de células CD4 durante o seguimento. Para prevenir o câncer cervical é necessária a implementação de intervenções, dirigidas às mulheres HIV positivas, capazes de aumentar o acesso ao rastreamento com o exame de Papanicolau e seguimento rigoroso, incluindo a colposcopia e biopsia quando os resultados forem anormais. Estas intervenções precisam ser enfatizadas naquelas com imunodepressão para que possam eftetivamente prevenir o câncer de colo uterino.
27

Utilização so ácido graxo ômega-3 na hipertrigliceridemia de indivíduos com HIV/Aids: relação com níveis de citocinas

Arruda, Camila Maria de [UNESP] 28 June 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:15Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-06-28Bitstream added on 2014-06-13T19:51:40Z : No. of bitstreams: 1 arruda_cm_me_botfm.pdf: 2320697 bytes, checksum: 36d804ba3cd19d52297e0d01b3162ada (MD5) / Atualmente a Aids é considerada doença crônica controlada com baixa morbidade e mortalidade. A terapia com antiretrovirais têm sido eficaz, porém associada com sérios efeitos metabólicos colaterais, dentre eles a hipertrigliceridemia..Ensaios epidemiológicos demonstram correlação entre níveis elevados de triglicérides, alterações de adipocitocinas e doença arterial coronariana.O uso do acido graxo omega-3( w-3) tem sido preconisado para a hipertrigliceridemia embora sem consenso. Avaliar o efeito do acido graxo ômega-3 em pacientes com HIV em tratamento antiretroviral (HAART) com níveis de triglicérides entre 200 e 400 mg/dl, correlacionando com os níveis de adipocitocinas. Foram estudados 17 pacientes de ambos os sexos com HIV/Aids em uso de antiretrovirais, no Serviço de Ambulatórios Especializados de Infectologia Domingos Alves Meira- UNESP, divididos em 2 grupos (G 1 e G 2)em dois momentos ( início e após 4 meses) todos com a mesma orientação alimentar e prática de atividade física. Ômega-3 foi preconizado no G1 . Em ambos os grupos foram avaliados: perfil antropométrico, hematimétrico, lipídico e imunológico. Dos 17 estudados , 7 eram do Grupo 1, 43% do sexo feminino,46,1±19,1 anos de idade, e o Grupo 2 foi composto por 10 pacientes, 40% do sexo feminino, 54,5± 25,4 anos de idade . Sobrepeso ocorreu em ambos os grupos, com tendência a melhora não muito significativa no Grupo 1 após 4 meses, e no Grupo 2 um leve aumento do peso no M2. Circunferência da cintura (CC), massa magra, gordura corporal, água corporal, perfil hematimétrico, imunológico não mostraram diferenças significativas nos dois grupos. Colesterol total e Triglicérides revelaram uma tendência a diminuir no M2 nos dois Grupos, o LDL teve um leve aumento no Grupo 1 no M2. As adipocitocinas mostraram... / Currently, AIDS is considered a chronic disease controlled with low morbidity and mortality. The antiretroviral therapy has been effective, but associated with serious metabolic side effects, including hypertriglyceridemia. Epidemiological trials demonstrate correlation between elevated triglyceride levels, changes in adipocytokines and arterial coronary disease. The use of omega-3 fatty acid (w -3) has been recommended to hipertrigliceridemia, although no agreement. Evaluating the effect of omega-3 fatty acid in patients with HIV on antiretroviral therapy (HAART) with triglyceride levels between 200 and 400 mg / dl, correlating with the levels of adipocytokines. We studied 17 patients of both sexes with HIV / AIDS on antiretroviral use in Specialized Outpatient Service of Infectious Diseases “Domingos Alves Meira” - UNESP, divided into two groups (G1 and G2) on two occasions (beginning and after four months) all with the same nutritional guidance and physical activity. Omega-3 has been recommended in G1. Both groups were evaluated: anthropometric profile, erythrocyte, lipid and immune systems. From the 17 studies, 7 were in Group 1, 43% were female, 46.1 ± 19.1 year-age; Group 2 comprised ten patients, 40% were female, 54.5 ± 25, 4 year-age. Overweight occurred in both groups, with a trend towards improvement not very significant in Group 1 after four months, and in Group 2, there was a slight weight increase in M2. Waist circumference (WC), lean mass, body fat, body water, erythrocyte and immune profiles showed no significant differences in the two groups. Total cholesterol and triglycerides showed a tendency to decrease in M2 in both groups, LDL increased slightly in Group 1 in M2. The adipocytokines showed a tendency to... (Complete abstract click electronic access below)
28

Caracterização do atendimento multiprofissional a pessoas vivendo com HIV/AIDS em Três Lagoas (MS), com ênfase na adesão à terapia antirretroviral potente combinada

Zuque, Maria Angelina da Silva [UNESP] 24 February 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:16Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-02-24Bitstream added on 2014-06-13T18:20:28Z : No. of bitstreams: 1 zuque_mas_me_botfm.pdf: 1111853 bytes, checksum: 787bea6ac9df2348f479d351db534ce2 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / Quase três décadas após o primeiro diagnóstico no Brasil, a aids demonstra tendência contínua de interiorização, com aumento da incidência em pequenos municípios. A implantação de Serviços de Atendimento Especializado (SAE´s) foi marco importante para o sucesso das ações programáticas em cidades de pequeno porte. Curiosamente, a maior parte dos estudos epidemiológicos e de avaliação dos serviços tem sido realizada em grandes centros urbanos. Este trabalho teve por objetivo caracterizar o atendimento multiprofissional a pessoas vivendo com HIV/AIDS (PVHA) realizado no SAE de Três Lagoas (MS), uma cidade de aproximadamente 100.000 habitantes. A autora estava especialmente interessada em aspectos relacionados à adesão à Terapia Antirretroviral Potente e Combinada (TARV), condição essencial para redução de morbidade e mortalidade de PVHA. Dois estudos foram realizados. No primeiro (Estudo No.1), foram analisados prontuários e fichas de notificação de 356 pacientes admitidos entre 1984 e 2005, para avaliar características demográficas. Os dados foram analisados para dois períodos: 1984-1995, fase em que a TARV não era utilizada na prática clínica (pré-TARV); e 1996 e depois (pós-TARV), quando a introdução de novos medicamentos permitiu a utilização da TARV no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Realizou-se também análise de sobrevida, para avaliar o impacto da disponibilização da TARV e de outros fatores sobre o prognóstico dos pacientes. O Estudo No.2 teve delineamento quali-quantitativo, e baseou-se em entrevistas com 55 pacientes e sete profissionais da saúde de diversas categorias. Os resultados do Estudo No.1 demonstraram que dois terços dos pacientes foram admitidos no período pós-TARV. Nessa fase, aumentaram os casos no sexo feminino (22,0% para 36,2%, p=0,02) e em pessoas com escolaridade inferior a ensino fundamental completo... / Nearly three decades after the first diagnosis in Brazil, AIDS demonstrates the continuing trend of internalization, with increasing incidence in small towns. Deployment of Specialized Care Services (SCS) was important to the success of Brazilian aids program in small cities. Interestingly, most epidemiological studies and evaluation of services have been conducted in large urban centers. This study aimed to characterize the multidisciplinary care for people living with HIV/AIDS (PLWHA) held at SCS in Três Lagoas (State of Mato Grosso do Sul, Brazil), a city of about 100,000 inhabitants. The author was especially interested in aspects related to adherence to Highly Active Antiretroviral Therapy (HAART), an essential condition for reducing morbidity and mortality among PLWHA. Two studies were conducted. In the first study (Study #1), the author analyzed medical records and notification forms for 356 patients admitted between 1984 and 2005 in order to assess demographic characteristics. Data were analyzed for two periods: 1984-1995, a phase in which HAART was not used in clinical practice (pre-HAART) and 1996 and later (post-HAART), when the introduction of new drugs has allowed the use of HAART in the Brazilian Public Health System. Survival analysis was applied to assess the impact of the availability of HAART and other factors on the prognosis of patients. Study #2 had a qualitative and quantitative design. The author interviewed 55 patients and seven health professionals from various categories. The results of Study #1 showed that two thirds of patients were admitted in the post-HAART period. At this stage, cases increased in females (22.0% to 36.2%, p=0.02) and among people with less than eight years of schooling (61.3% to 72.3%, p<0.001 ). The mortality risk was lower for patients admitted in the post-HAART (Hazard Ratio [HR] = 0.31, 95% Confidence Interval[CI] = 0.22 to 0.45,... (Complete abstract click electronic access below)
29

Utilização so ácido graxo ômega-3 na hipertrigliceridemia de indivíduos com HIV/Aids : relação com níveis de citocinas /

Arruda, Camila Maria de. January 2013 (has links)
Orientador: Paulo Câmara Marques Pereira / Banca: Sueli Aparecida Calvi / Banca: Rita Cristina Chaim / Resumo: Atualmente a Aids é considerada doença crônica controlada com baixa morbidade e mortalidade. A terapia com antiretrovirais têm sido eficaz, porém associada com sérios efeitos metabólicos colaterais, dentre eles a hipertrigliceridemia..Ensaios epidemiológicos demonstram correlação entre níveis elevados de triglicérides, alterações de adipocitocinas e doença arterial coronariana.O uso do acido graxo omega-3( w-3) tem sido preconisado para a hipertrigliceridemia embora sem consenso. Avaliar o efeito do acido graxo ômega-3 em pacientes com HIV em tratamento antiretroviral (HAART) com níveis de triglicérides entre 200 e 400 mg/dl, correlacionando com os níveis de adipocitocinas. Foram estudados 17 pacientes de ambos os sexos com HIV/Aids em uso de antiretrovirais, no Serviço de Ambulatórios Especializados de Infectologia Domingos Alves Meira- UNESP, divididos em 2 grupos (G 1 e G 2)em dois momentos ( início e após 4 meses) todos com a mesma orientação alimentar e prática de atividade física. Ômega-3 foi preconizado no G1 . Em ambos os grupos foram avaliados: perfil antropométrico, hematimétrico, lipídico e imunológico. Dos 17 estudados , 7 eram do Grupo 1, 43% do sexo feminino,46,1±19,1 anos de idade, e o Grupo 2 foi composto por 10 pacientes, 40% do sexo feminino, 54,5± 25,4 anos de idade . Sobrepeso ocorreu em ambos os grupos, com tendência a melhora não muito significativa no Grupo 1 após 4 meses, e no Grupo 2 um leve aumento do peso no M2. Circunferência da cintura (CC), massa magra, gordura corporal, água corporal, perfil hematimétrico, imunológico não mostraram diferenças significativas nos dois grupos. Colesterol total e Triglicérides revelaram uma tendência a diminuir no M2 nos dois Grupos, o LDL teve um leve aumento no Grupo 1 no M2. As adipocitocinas mostraram... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Currently, AIDS is considered a chronic disease controlled with low morbidity and mortality. The antiretroviral therapy has been effective, but associated with serious metabolic side effects, including hypertriglyceridemia. Epidemiological trials demonstrate correlation between elevated triglyceride levels, changes in adipocytokines and arterial coronary disease. The use of omega-3 fatty acid (w -3) has been recommended to hipertrigliceridemia, although no agreement. Evaluating the effect of omega-3 fatty acid in patients with HIV on antiretroviral therapy (HAART) with triglyceride levels between 200 and 400 mg / dl, correlating with the levels of adipocytokines. We studied 17 patients of both sexes with HIV / AIDS on antiretroviral use in Specialized Outpatient Service of Infectious Diseases "Domingos Alves Meira" - UNESP, divided into two groups (G1 and G2) on two occasions (beginning and after four months) all with the same nutritional guidance and physical activity. Omega-3 has been recommended in G1. Both groups were evaluated: anthropometric profile, erythrocyte, lipid and immune systems. From the 17 studies, 7 were in Group 1, 43% were female, 46.1 ± 19.1 year-age; Group 2 comprised ten patients, 40% were female, 54.5 ± 25, 4 year-age. Overweight occurred in both groups, with a trend towards improvement not very significant in Group 1 after four months, and in Group 2, there was a slight weight increase in M2. Waist circumference (WC), lean mass, body fat, body water, erythrocyte and immune profiles showed no significant differences in the two groups. Total cholesterol and triglycerides showed a tendency to decrease in M2 in both groups, LDL increased slightly in Group 1 in M2. The adipocytokines showed a tendency to... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
30

Processo antissolvente supercrítico para obtenção de dispersões sólidas /

Yoshida, Valquíria Miwa Hanai. January 2014 (has links)
Orientador : Maria Palmira Daflon Gremião / Coorientador: Marco Vinícius Chaud / Banca: Victor Manuel Cardoso Figueiredo Balcão / Banca: Clovis Augusto Ribeiro / Banca: Ana Luiza Ribeiro de Souza / Banca: Beatriz Stringhetti Ferreira Cury / Resumo: Neste estudo foi proposta a utilização do processo antissolvente supercrítico (SAS), no qual o gás carbônico foi selecionado como agente antissolvente, para a obtenção de sistema de liberação controlada de fármaco. No delineamento experimental fatorial 32, a proporção entre zidovudina e poli(L-ácido lático) (AZT:PLLA) representou o fator X1, e as condições de temperatura e pressão representou o fator X2, sendo ambos variáveis independentes; o rendimento do processo e a morfologia macroscópica das partículas representaram as variáveis dependentes. No presente estudo, as variáveis dependentes determinaram os produtos dos lotes que foram selecionados para a caracterização do estado sólido, teor de AZT, tipo e cinética de liberação de AZT e permeação intestinal de AZT. A caracterização do estado sólido utilizou as análises de dispersão de raios X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FITR) e calorimetria exploratória diferencial (DSC). O teor de AZT foi determinado por metodologia analítica validada. O teste de dissolução forneceu dados para as avaliações da liberação e da cinética de liberação de AZT. O modelo de saco intestinal invertido de rato foi adotado para o estudo ex vivo de permeação intestinal do AZT. Os lotes L3 (91,54 % de rendimento e amostra com aspecto uniforme), L5 e L9 (59,06 % e 51,50 % de rendimento, respectivamente; ambos resultaram em amostra com aspecto não uniforme e sólido filamentoso) resultantes do planejamento fatorial 32 foram selecionados para os estudos analíticos. O lote L3 de proporção AZT:PLLA (1:2, m/m) resultou em rendimento de 91,54 % e teor de AZT 58,76 % elevados em comparação aos lotes produzidos e foi selecionado para o estudo de permeação intestinal. A permeabilidade do AZT a partir do lote L3 (9,87 ± 0,47 %) foi maior em relação ao AZT puro (3,84 ± 0,45 %). O AZT permaneceu ... / Abstract: In this study we proposed the use of supercritical antisolvent process (SAS), in which carbon dioxide was selected as antisolvent agent, to obtain drug controlled release system. Factorial 32 experimental design use the of zidovudine and poly (L-lactic acid) ratio (AZT:PLLA ) as X1 factor, also the temperature and pressure conditions as X2 factor, both independent variables, the process yield and particles macroscopic morphology represented the dependent variables. In this study, the dependent variables determined the product that have been selected to solid state characterization, AZT content, type, release kinetics, and intestinal permeation. Solid state characterization used X-ray diffraction (XRD) analysis, scanning electron microscopy (SEM), infrared spectroscopy with Fourier transform (FTIR), and differential scanning calorimetry (DSC). The AZT content was determined by validated analytical methodology. The dissolution test provided data for AZT release and release kinetics evaluation. The rat everted gut sac model was take on for the ex vivo study of intestinal permeation of AZT. The L3 (91.54 % yield and sample with uniform appearance), L5 and L9 lots (59.06 % and 51.50 % yield , respectively , both of which resulted in samples with non-uniform and solid filamentous appearance) resulting from factorial 32 planning were selected for analytical studies. The L3batch ratio of AZT:PLLA (1:2, w/w) resulted in a high yield of 91.54 % and 58.76 % AZT content compared to batches produced, and was selected for the study of intestinal permeation . The AZT permeability from L3 lot (9.87 ± 0.47%) was higher than pure AZT (3.84 ± 0.45 %). AZT remained in crystalline form and PLLA remained in semi - crystalline form, in lots L3, L5, and L9 produced by the SAS process, when evaluated by SEM, XRD, DSC, and FTIR. This study demonstrated that it is possible to use the SAS process to obtaining modified release systems for poorly permeable drugs ... / Doutor

Page generated in 0.0698 seconds