• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 990
  • 42
  • 26
  • 26
  • 26
  • 23
  • 22
  • 10
  • 10
  • 7
  • 7
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • Tagged with
  • 1070
  • 568
  • 258
  • 256
  • 220
  • 207
  • 167
  • 164
  • 120
  • 109
  • 104
  • 101
  • 100
  • 81
  • 78
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

A reestruturação das instituições de controle das empresas estatais chinesas (1978-2003) /

Pedrozo, Gustavo Erler. January 2012 (has links)
Orientador: Marcos Cordeiro Pires / Banca: José Marangoni Camargo / Banca: Luiz Eduardo Simões de Souza / Resumo: A economia chinesa passou por grande transformação ao longo da segunda metade do século XX, desde a fundação da República Popular da China em 1949 até a implantação das reformas a partir de 1978. Durante o período maoísta os chineses foram capazes de estabelecer grande estrutura industrial, sobretudo, no setor da indústria pesada. No entanto, o sistema de planificação centralizado apresentou alguns problemas relativos ao desenvolvimento dos setores leve e de bens de consumo. Representada pela figura de Deng Xiaoping, certa parcela do Partido Comunista optou por empreender um processo gradual de "Reforma e Abertura" da economia, em que o mercado passaria a alocar recursos em detrimento do planejamento, embora o papel do Estado ainda tivesse grande centralidade na condução de políticas específicas aliadas ao mecanismo de mercado. Dada a característica de propriedade pública dos meios de produção do período anterior, as empresas estatais consistiram no maior desafio das reformas pós-1978. Levada adiante em duas etapas, essa reforma transformou significativamente o panorama do setor estatal, reduzindo-o, ao passo que novas formas de propriedade surgiam. Nesta pesquisa buscou-se analisar esse processo de transição por meio de uma revisão histórica das mudanças nas instituições de relação empresa-Estado. Por um lado pode-se dizer que, apesar da relativa diminuição da participação das empresas estatais na economia chinesa e de uma desvinculação da administração cotidiana do Estado nessas empresas, o objetivo foi torná-las importante mecanismo de planejamento dentro do novo paradigma de desenvolvimento chinês, denominado pelos seus líderes: socialismo de mercado com características chinesas. Por outro lado, há a perspectiva de que, embora de maneira gradual, essas empresas caminhem... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The Chinese economy has undergone major transformation over the second half of the twentieth century, from the founding of the People's Republic of China in 1949 until the implementation of reforms since 1978. During the Maoist period the Chinese were able to establish large industrial structure, especially in the heavy industry sector. However, the central planning system showed some problems concerning the development of light industries and consumer goods. Represented by the figure of Deng Xiaoping, a certain portion of the Communist Party chose to undertake a gradual process of "Reform and Opening up" of the economy, as the market would allocate resources to the detriment of planning, although the role of the state still had greater centrality in conducting specific policies combined with the market mechanism. Given the characteristic of public ownership of means of production in the previous period, SOEs comprised the biggest challenge of the post-1978 reforms. Carried on in two stages, this reform significantly transformed the landscape of the state sector, reducing it, while new forms of ownership arose. In this study we sought to study this process of transition through a historical review of changes in the institutions of the business to the state. On the one hand we can say that, despite the relative decrease in the share of SOEs in the Chinese economy and a detachment of the daily management of the State in these companies, the goal was to make them important planning mechanism within the new paradigm of Chinese development called by their leaders: market socialism with Chinese characteristics. On the other hand, there is the prospect that, although gradually, these companies move towards a... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
12

Google e infoespoliação : internet, informação e acumulação de capital /

Monteiro, Arakin Queiroz. January 2013 (has links)
Orientador: Giovanni Antonio Pinto Alves / Coorientador: César Bolaño / Banca: Agnaldo dos Santos / Banca: Ariovaldo Santos / Banca: Francisco Luiz Corsi / Banca: Roberto Leme Batista / Resumo: Paralelo ao surgimento, desenvolvimento e popularização da Internet foi o advento de empresas, serviços e produtos, especificamente voltados aos segmentos ligados às tecnologias da informação que resultou no desenvolvimento de novos processos de trabalho, novos mercados consumidores de bens materiais e simbólicos, além de novas modalidades de acumulação de capital. Diferentemente do rádio ou da televisão, cujo funcionamento (do ponto de vista técnico) abrange um único emissor ativo para diversos receptores passivos, a internet exige que o usuário final interaja ativamente com os mecanismos de comunicação. Logo, comercializar mercadorias por meio da rede (sejam elas tangíveis ou intangíveis) exige desses usuários-consumidores-comunicadores que objetivem suas intenções. Essa particularidade, por sua vez, proporciona às empresas de internet a capacidade de conhecer os passos dados pelos usuários enquanto navegam, extraindo do próprio ato de navegar um insumo indispensável aos seus processos de acumulação, o metadado (ou a "informação sobre a informação"), o qual tem sido amplamente utilizado como um meio de produção monopolista a serviço da reprodução capitalista, aspecto aqui chamado infoespoliação. Essa tese busca demonstrar a existência e o lugar que a infoespoliação ocupa nessas dinâmicas de acumulação, tendo como plano empírico-analítico a empresa de internet Google Inc / Abstract: Parallel to the emergence, development and popularization of the internet was the advent of companies, products and services specifically geared to sectors involving information technology. This resulted in the development of new work processes, new consumer markets for material and symbolic goods as well as new forms of capital accumulation. Unlike radio or television, whose operation (from a technical standpoint) involves a single active sender and many passive receivers, the internet demands that the end user actively interact with the mechanisms of communication. Therefore, marketing goods online (whether tangible or intangible) requires these users-consumers-communicators to objectify their intents. This peculiarity, in turn, has given internet companies the ability to know the steps taken by users as they navigate online, extracting from the very act of navigating the internet critical input for capital accumulation: metadata (or "information about information"). Metadata has been widely used as a monopolistic means of production to serve capital reproduction, an aspect referred to here as info-spoliation. This thesis seeks to demonstrate the existence of infospoliation and the place that info-spoliation occupies in these dynamics of accumulation using the internet company Google Inc. as an empirical-analytical basis / Doutor
13

Neodesenvolvimentismo e capitalismo dependente no Brasil contemporâneo /

Fonseca, Alan Eric. January 2017 (has links)
Orientador(a): Maria Orlanda Pinassi / Banca: Silvia Beatriz Adoue / Banca: Frederico Daia Firmiano / Resumo: A incorporação no Brasil do padrão de civilização ocidental foi lenta e gradual. A construção da sociedade nacional sob uma ordem burguesa e moderna nunca deixou de refletir os séculos de exploração colonial, o sangue indígena e negro derramado, a devastação ambiental e a superexploração da força de trabalho. Olhando-se retrospectivamente a partir o século XXI, o cenário parece ter se alterado pouco, sem rupturas profundas. O capitalismo brasileiro historicamente foi e ainda é dependente em relação aos países hegemônicos do sistema econômico mundial, fato que resulta em boa parte das mazelas que afligem a heterogênea classe trabalhadora nacional. Busca-se evidenciar neste trabalho que o chamado neodesenvolvimentismo guarda enorme distância do nacional desenvolvimentismo que se deu entre 1930 e 1980. O neodesenvolvimentismo, a partir dos anos 2000, sob os governos Lula e Rousseff, é na verdade uma adaptação contemporânea do capitalismo dependente brasileiro dentro dos marcos econômicos e ideológicos do neoliberalismo global. Por isso, o ciclo recente da economia e da política nacional aprofundam as condicionantes estruturais da dependência através da reprimarização econômica e da liberalização financeira. / Abstract: The incorporation in Brazil of the pattern of Western civilization was gradual. The construction of national society, bourgeois and modern, has always reflected centuries of colonial exploitation, bloodshed, environmental devastation and overexploitation of labor. In the 21st century, few changes, without deep ruptures. Brazilian capitalism was and is dependent on the hegemonic countries of the world economic system, from which the social problems that afflict the national working class result. This work aims to demonstrate that new developmentalism is very different from the classical developmentalism. Starting in the 2000s under the Lula and Rousseff governments, new developmentalism is, in fact, a contemporary adaptation of Brazilian dependent capitalism within the economic and ideological order of global neoliberalism. Hence, the recent pattern of national economy and politics deepens the structural constraints of dependency through economic "reprimarization" and financial liberalization. / Mestre
14

Guerreiro Ramos e a redenção sociológica : capitalismo e sociologia no Brasil /

Bariani Junior, Edison. January 2008 (has links)
Orientador: José Antonio Segatto / Banca: Lúcia Maria Lippi de Oliveira / Banca: Ariston Azevêdo / Banca: Milton Lahuerta / Banca: Ângelo Del Vecchio / Resumo: A trajetória de Guerreiro Ramos - a relação tensa e dinâmica de vida e obra - é uma contribuição no sentido de trazer ao debate intelectual uma percepção de certos dilemas da sociologia no Brasil e propiciar subsídios na tentativa de compreender a situação brasileira; as formulações, temas, ênfases e equívocos do autor são, em certa medida, reflexos dos problemas que suscitaram tais esforços, bem como sua obra uma radical tentativa de criação de um pensamento nacional autêntico que, para ele, redimiria os pecados da miséria brasileira e de sua cortesã, a sociologia alienada da realidade nacional. Tal empenho imbrica-se em sua obra - e no contexto histórico-social - com os anseios de construção de um capitalismo nacional e autônomo de certa classe média, e teria na própria elaboração de uma sociologia nacional um dos seus principais instrumentos de remissão. Os esforços de Guerreiro Ramos foram envidados no sentido da redenção sociológica da sociologia e sociedade brasileiras, estigmatizadas - segundo ele - por um pecado original: a transplantação/importação de idéias. Mas poderia a sociologia não só impulsionar o desenvolvimento nacional como salvar-se por meio de si mesma? / Abstract: The trajectory of Guerreiro Ramos - the tense and dynamic relation of life and work - is a contribution in the direction to bring to the intellectual debate a perception of certain dilemmas of sociology in Brazil and to propitiate subsidies in the attempt to understand the Brazilian situation; the formularizations, subjects, emphases and mistakes of the author are, in certain measure, consequences of the problems that had suscitated such efforts, as well as his work is one radical attempt to create authentic national thought that, for this reason, could redeem the sins of the Brazilian misery and its ally, the alienated sociology of the national reality. Such effort imbricates with his work - and in the historical-social context - with the yearnings of construction of a national and independent capitalism of certain middle class, and would have in the proper elaboration of a national sociology one of its main instruments of remission. The efforts of Guerreiro Ramos had been pledged in the direction of the sociological redemption of Brazilian sociology and society, stigmatized - according to it - by an original sin: the transplantation/importation of ideas. But could sociology not only stimulate the national development as to save itself by itself? / Doutor
15

A reestruturação das instituições de controle das empresas estatais chinesas (1978-2003)

Pedrozo, Gustavo Erler [UNESP] 29 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:36Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-29Bitstream added on 2014-06-13T19:09:33Z : No. of bitstreams: 1 pedrozo_ge_me_mar.pdf: 980365 bytes, checksum: 9849e25d3558c3d359d6fb8124563d34 (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / A economia chinesa passou por grande transformação ao longo da segunda metade do século XX, desde a fundação da República Popular da China em 1949 até a implantação das reformas a partir de 1978. Durante o período maoísta os chineses foram capazes de estabelecer grande estrutura industrial, sobretudo, no setor da indústria pesada. No entanto, o sistema de planificação centralizado apresentou alguns problemas relativos ao desenvolvimento dos setores leve e de bens de consumo. Representada pela figura de Deng Xiaoping, certa parcela do Partido Comunista optou por empreender um processo gradual de “Reforma e Abertura” da economia, em que o mercado passaria a alocar recursos em detrimento do planejamento, embora o papel do Estado ainda tivesse grande centralidade na condução de políticas específicas aliadas ao mecanismo de mercado. Dada a característica de propriedade pública dos meios de produção do período anterior, as empresas estatais consistiram no maior desafio das reformas pós-1978. Levada adiante em duas etapas, essa reforma transformou significativamente o panorama do setor estatal, reduzindo-o, ao passo que novas formas de propriedade surgiam. Nesta pesquisa buscou-se analisar esse processo de transição por meio de uma revisão histórica das mudanças nas instituições de relação empresa-Estado. Por um lado pode-se dizer que, apesar da relativa diminuição da participação das empresas estatais na economia chinesa e de uma desvinculação da administração cotidiana do Estado nessas empresas, o objetivo foi torná-las importante mecanismo de planejamento dentro do novo paradigma de desenvolvimento chinês, denominado pelos seus líderes: socialismo de mercado com características chinesas. Por outro lado, há a perspectiva de que, embora de maneira gradual, essas empresas caminhem... / The Chinese economy has undergone major transformation over the second half of the twentieth century, from the founding of the People's Republic of China in 1949 until the implementation of reforms since 1978. During the Maoist period the Chinese were able to establish large industrial structure, especially in the heavy industry sector. However, the central planning system showed some problems concerning the development of light industries and consumer goods. Represented by the figure of Deng Xiaoping, a certain portion of the Communist Party chose to undertake a gradual process of Reform and Opening up of the economy, as the market would allocate resources to the detriment of planning, although the role of the state still had greater centrality in conducting specific policies combined with the market mechanism. Given the characteristic of public ownership of means of production in the previous period, SOEs comprised the biggest challenge of the post-1978 reforms. Carried on in two stages, this reform significantly transformed the landscape of the state sector, reducing it, while new forms of ownership arose. In this study we sought to study this process of transition through a historical review of changes in the institutions of the business to the state. On the one hand we can say that, despite the relative decrease in the share of SOEs in the Chinese economy and a detachment of the daily management of the State in these companies, the goal was to make them important planning mechanism within the new paradigm of Chinese development called by their leaders: market socialism with Chinese characteristics. On the other hand, there is the prospect that, although gradually, these companies move towards a... (Complete abstract click electronic access below)
16

A indústria de curtimento de couro em Presidente Prudente: a relação sociedade-natureza em questão

Campos, Fábio Henrique de [UNESP] 06 1900 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:26:13Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2003-06Bitstream added on 2014-06-13T19:13:12Z : No. of bitstreams: 1 campos_fh_me_prud.pdf: 1295624 bytes, checksum: 6b56dd416e74358ee5285f7b5348cdc6 (MD5) / A discussão da problemática ambiental, não somente pelo viés ecologista, mas no entrecruzamento com a questão do trabalho, reconhecendo este como o processo metabólico que favorece o intercâmbio entre homem e natureza, é o que nos ocupa nesse texto. O processo de reestruturação produtiva do capital desencadeou uma crescente dilapidação da natureza. Não obstante, a relação homem x natureza é condicionada pelas relações sociais engendradas pelo modo de produção capitalista. Assim, urge estudar a relação sociedade-natureza através da relação capital x trabalho com as atenções centradas na dialética da dinâmica do fenômeno do trabalho com a dinâmica geográfica e vice-versa. / The discussion of environmental, not only at ecologist sloping, but in the crossing with a the question of the work, recognizing this how the metabolism process as collaborate the inter change among man and nature, is this ourselves in that text. The process of the productive re-structure of the nature. No obstructive, the man x nature report is stipulate at social relations engender at mode of the production capitalist. So, is necessary to teach the society-nature report through of the capital x work report with the atentions concentrate of the dialect of the from dynamic of the work with the dynamic geografic and vice-versa.
17

Lazer e educação no capitalismo brasileiro

Cândido, Fernando Pereira January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-graduação em Educação / Made available in DSpace on 2012-10-23T22:08:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 252258.pdf: 1371636 bytes, checksum: 5e2786ac8a9ef91ef2bd248aac6153be (MD5) / O trabalho é a categoria originária do ser social. Ele tem seu caráter concreto de produtor de valor de uso subsumido a seu caráter abstrato de produtor de valor, sob o capitalismo. O lazer é uma prática social específica do capitalismo, própria do tempo livre definido por oposição ao tempo ocupado do trabalho, ao mesmo tempo em que é complexo fundado com dependência ontológica deste, se desenvolve em íntima relação com a educação. Desse modo, esta pesquisa surgiu da necessidade da superação das análises idealistas do lazer, e de estabelecer nexos teóricos que permitam chegar à apreensão concreta deste fenômeno, de forma a permitir sua articulação ao projeto de superação radical do capital. A categoria contradição permitiu analisar o lazer, por um lado, na sua característica hegemônica de reprodução da sociedade capitalista e, por outro lado, com possibilidades de ser articulado a um projeto de superação radical do capitalismo. Nesse sentido, configurou-se o problema: partindo da história brasileira desde o século XX, o que é concretamente o lazer e quais suas mediações nas relações sociais capitalistas considerando a luta de classes? Para essa investigação se estabeleceu o objetivo central de analisar o lazer na sociedade brasileira a partir da crítica de autores clássicos e contemporâneos, buscando estabelecer uma base teórica para a compreensão concreta do lazer. Seguiram-se os objetivos específicos: a) Investigar a constituição histórica do lazer na sociedade capitalista, especialmente no Brasil; b) Compreender a mercadoria a partir da investigação marxiana; c) Discutir as conseqüências da reestruturação produtiva para a compreensão do lazer; d) Estabelecer uma crítica do lazer a partir de autores clássicos e contemporâneos; e) Indicar algumas relações entre lazer e educação no processo da luta de classes. A metodologia utilizada foi uma pesquisa de caráter analítico, que se perfila na ciência histórica de Marx e Engels e nas categorias marxianas de investigação do capital. Após retomada histórica da constituição do capitalismo e análise do lazer e da educação como complexos sociais mediados pela mercadoria, empreendeu-se a crítica à alguns autores clássicos e contemporâneos do lazer. As sínteses alcançadas mostram que articular o lazer à emancipação via luta por políticas públicas e garantia de direitos não pode superar sua existência como mecanismo de recomposição/potenciação da força de trabalho no tempo livre. Ou seja, o lazer em suas mediações com a educação, só pode colaborar para a superação do capital se articulado à organizações revolucionárias de trabalhadores.
18

Crise capitalista e rivalidades imperialistas

Diniz, Fabiana Araujo 24 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2009 / Made available in DSpace on 2012-10-24T13:36:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 275861.pdf: 1894343 bytes, checksum: 4ab29306f5f3289b8b4f9c057107e950 (MD5) / Este trabalho pretende demonstrar as novas tendências imperialistas, em especial as rivalidades entre os países imperialistas, através de um estudo das condições sociais (as diferentes formações sociais), econômicas, políticas e culturais das novas formas estatais, procurando situá-las como resultado de um processo histórico, mais precisamente no pós-guerra. Verificaram-se inúmeras modificações no aspecto político-econômico, sobretudo de ordem monetária, como também a força do militarismo e da guerra como forma de manutenção do poder imperialista. Indicamos o enfraquecimento da hegemon estadunidense fortalecida na tese da existência das rivalidades imperialistas. / This work intends to demonstrate the new imperialist tendencies, in special the rivalries between the imperialist countries, through a study of the social conditions (the different social formations), economical, political and cultural of the new state-owned forms, trying to situate them as result of a historical process, more precisely in the post-war period. Countless modifications happened in the economical-political aspect, especially of monetary order, like also the strength of the militarism and of the war like the form of maintenance of the imperialist power. We indicate the weakening of the North American hegemon strengthened in the theory of the existence of the imperialist rivalries.
19

Uruguai

Vidal, Leandro Moraes January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2013-12-06T00:22:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 319868.pdf: 494107 bytes, checksum: d8d2f6dc7dc569ca485af37238c16073 (MD5) Previous issue date: 2013 / Constitui esta pesquisa uma contribuição ao estudo da transição ao capitalismo no Uruguai, em sua dimensão territorial. Do ponto de vista metodológico, a categoria marxista de formação social (equivalente à ?formação sócio-espacial? dos geógrafos) constitui o eixo de uma análise deste tipo, ao adotar a própria unidade do movimento histórico como premissa para o estudo da sociedade. No caso da formação social uruguaia, procurou-se realizar uma análise de suas transformações histórico-territoriais a partir da categoria de revolução passiva, consagrada por Antonio Gramsci em seus estudos sobre o processo de unificação nacional italiano, mas pertinente a todos os casos nacionais em que a transição à ordem burguesa não se faz preceder de uma ruptura revolucionária, mas antes implica em lenta evolução, marcada por soluções de pacto e compromisso com o velho regime. Concebido em 1828, como solução diplomática diante dos conflitos que opunham os interesses do Brasil, da Argentina e das grandes potências imperialistas pelo controle estratégico do estuário do rio da Prata, o Estado uruguaio forjou sua existência no decorrer de um lento e contraditório processo de consolidação institucional. Essencialmente este processo consistiu no desenvolvimento de formas capitalistas modernas de produção, que evoluíram fortemente combinadas a formas sociais pré-capitalistas, notadamente o latifúndio pastoril. Relações sociais marcadas pelo autoritarismo, uma profunda desigualdade na produção da renda, a formação de um bloco agrário conservador através da mediação de intelectuais de tipo tradicional, imobilismo econômico e rigidez das formas políticas, são as marcas distintivas do predomínio do latifúndio em uma formação social: tais marcas constituem igualmente os elementos da tese, na dialética da revolução passiva uruguaia. Em nível territorial, estes elementos se traduziam em uma relação cidade-campo desequilibrada, desigualdade que o desenvolvimento da produção capitalista não fará senão aprofundar. À medida, contudo, em que as relações burguesas de produção encontram na sociedade uruguaia o caminho de seu desenvolvimento inexorável (na forma de síntese dialética com as formas pré-capitalistas, acordo e compromisso político com a velha ordem) elas geram os seus próprios elementos de antítese. No Uruguai, este segundo momento encontra sua fase aguda quando, na virada do século XX, uma nova composição demográfica e o esgotamento do modelo exclusivamente agroexportador dão forma a um novo bloco de forças sociais, representado pela pequena produção mercantil de origem europeia, a industrialização, a formação de uma classe média urbana e a emergência da classe operária e do sindicalismo: elementos da antítese ao latifúndio pastoril. Através de uma periodização destas etapas, acredita-se que esta pesquisa tenha contribuído para demonstrar a pertinência e a viabilidade de se compreender a dialética da transição ao capitalismo no Uruguai à luz da reflexão gramsciana. <br>
20

Venezuela

Ramos, João Victor Moré January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2014-08-06T17:44:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 324886.pdf: 9620208 bytes, checksum: a8c305f55cbde9bac1e79559266a4de8 (MD5) Previous issue date: 2013 / Levando em consideração a categoria de formação sócio-espacial, buscamos aprofundar nesta pesquisa o debate entre geografia e marxismo um tanto ofuscado pelos exegetas do neoliberalismo nas ultimas década do século XX. A partir da Revolução Bolivariana deflagrada na Venezuela em 1999, e a transição ao socialismo posto na ordem do dia na América Latina, procuramos engendrar no trabalho as dificuldades de uma economia subdesenvolvida romper com o cerco imperialista, avançando sobre as bases de sua autodeterminação, e sua soberania nacional. Logo em seguida, tratamos de apresentar a NEP como uma alternativa anti-autoritária, de longo prazo, rumo ao socialismo. Não obstante, as medidas adotadas pelo Estado, - nacionalizações de empresas em setores estratégicos, controle do cambio, acordos comerciais bilaterais, criação de cooperativas, etc. - junto à grave recessão que o país mergulhou com a crise financeira mundial em 2008, não impediu que os programas sociais fossem suspensos, insistindo no forte compromisso Ético a qual o "Estado Bolivariano" assumiu com a nação. Embora a dependência petrolífera, setor industrial majoritário no país, continua a bloquear o desenvolvimento capitalista, provocando um grande desequilibro em sua balança comercial, a Venezuela nesses 14 anos de processo revolucionário pode ser considerada a vanguarda das lutas sociais latino-americanas.<br> / Abstract : Considering the category of socio-spatial formation, this research sought to deepen the debate between Marxism and geography somewhat overshadowed by scholars of neoliberalism in the last decade of the twentieth century. From the Bolivarian Revolution in Venezuela triggered in 1999, and the transition to socialism put on the agenda in Latin America, we engender the difficulties of working in an underdeveloped economy to break with the imperialist encirclement, advancing on the basis of self-determination and sovereignty national. Shortly thereafter, we try to present the NEP as an alternative antiauthoritarian, long term, in building toward socialism. Nevertheless, the measures adopted by the State - nationalization of companies in strategic sectors, exchange control, bilateral trade agreements, creation of cooperatives, etc.. - Along with the severe recession that plunged the country with the global financial crisis in 2008 did not stop the social programs were suspended, insisting on strong ethical commitment which the "Bolivarian state" took the nation. Although oil dependency, major industrial sector in the country, continues to block capitalist development, causing a great imbalance in its trade balance, Venezuela in these 14 years of revolutionary process can be considered the vanguard of social struggles in Latin America.

Page generated in 0.1046 seconds