• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 8
  • 8
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A ética como ciência em Thomas Hobbes

Secco, Márcio January 2015 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2015-10-27T03:07:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 335660.pdf: 1303616 bytes, checksum: 32ef3722095065b043e92eaf6a2b031e (MD5) Previous issue date: 2015 / Thomas Hobbes apresenta em seu Leviatã a ética como um ramo da Filosofia Natural. Ela é concebida com uma investigação das ?consequências das paixões?. A classificação da investigação moral como uma ciência que é parte da física foi tomada por alguns comentadores como um sinal do caráter descritivo da teoria moral hobbesiana. Algumas interpretações que propuseram uma teoria moral com conteúdo prescritivo viram a necessidade de tomarem a moralidade como uma investigação independente da filosofia natural. Alguns intérpretes tentaram tomar a sério a ideia de que a ética está vinculada às ciências naturais e defenderam a teoria moral hobbesiana como sendo uma vertente do naturalismo moral. A presente tese parte da possibilidade de se afirmar a ética como uma investigação que segue um padrão científico na perspectiva hobbesiana, e ao mesmo tempo tenta mostrar que ela é uma teoria prescritiva com uma normatividade moral em sentido forte. A ética é tomada neste trabalho não como uma descrição das paixões e suas consequências como podem ser vistas na realidade e nas condutas particulares, mas como a construção de um modelo racional de ação que toma a natureza humana de um ponto de vista universal. Ciência é o trabalho da razão. A razão articula nomes e proposições em teorias. Nomes e proposições assim articulados podem causar em nossa mente um arranjo diferente de nossas ideias. A razão é capaz de corrigir nossas concepções de várias maneiras. Estas correções são feitas através da linguagem, concebida como ?signos? ou ?marcas sensíveis? de nossos pensamentos. Nomes e proposições articulados em uma teoria ética compõem o que podemos tomar como a forma racional de conceber a ação humana. Todas as ações ou paixões que aparecem sem uma organização racional ou não são racionalmente justificáveis não podem ser aceitas como ?boas? e nem ?corretas?. Assim, a ética não apenas uma tentativa de compreender quais são as paixões e quais são as ações que os homens empreendem normalmente, mas quais são as conexões necessárias de nossas crenças. O modelo racional da natureza humana e da ação humana não pode engendrar contradições. A investigação das consequências das paixões humanas é a investigação do modelo coerente da natureza humana, das paixões não contraditórias e das contradições que devem ser evitadas. Uma teoria coerentista daverdade é apresentada como a melhor interpretação do conceito de ciência verdadeira na teoria hobbesiana.<br> / Abstract : Thomas Hobbes presents, in his Leviathan, Ethics as a branch of Natural Philosophy. It is conceived as an investigation of the ?consequences of the passions?. The classification of the moral investigation as a science that is part of physics was taken by some commentators as a sign of the descriptive character of Hobbes?s moral theory. Some interpretations that tried to defend a prescriptive content in Hobbes?s ethics saw the necessity of taking the morality as an independent investigation. There are others that tried to make sense of the relation between natural science and ethics and defended Hobbes?s moral theory as a kind of naturalism. The present thesis investigates the possibility of affirming ethics as an investigation that has a scientific pattern in Hobbes?s view, and at the same time tries to show that it is a prescriptive theory with a very strong sense of moral normativity. Ethics is taken in this work not as a description of the passions and the consequences as they are seen in reality, but as the construction of a rational model of action that takes human nature in a universal sense. Science is the work of reason. Reason articulates names and propositions in theories. Names and propositions so articulated are able to cause in our mind a different composition of ideas. Reason is able to correct our senses in many ways. These corrections are made through language, conceived as the ?signs? or ?sensible marks? of our thoughts. Names and propositions articulated in an ethical theory compound what we could take as the rational way of conceiving human action. All the actions or passions that arise without a rational organization or is not rational justifiable cannot be accepted as good or right. So, ethics is not just the attempt to understand what are the passions and what are the actions human beings currently perform, but what are the necessary rational connections of our believes. The rational model of human nature and of human action cannot bear contradictions. The investigation of the consequences of the human passions is the investigation of the coherent model of human nature, of the non contradictory passions and the contradictions that need to beavoided. A coherence theory of truth is presented as the best interpretation of the concept of true science in Hobbes?s theory.
2

O desenvolvimento moral em aulas de Ciências : explorando uma interface de contribuições /

Razera, Júlio César Castilho. January 2011 (has links)
Orientador: Roberto Nardi / Banca: Clarice Sumi Kawasaki / Banca: Fernando Bastos / Banca: Vivian Leyser da Rosa / Banca: Maria Suzana de Stefano Menin / Resumo: Na área de Educação em Ciências encontramos diferentes argumentos que convergem para a necessidade de maior atenção sobre as dimensões axiológicas e atitudinais do processo de ensino e aprendizagem das disciplinas científicas. Essa demanda exige uma contínua ampliação e aprofundamento das investigações sobre o tema, porque envolve conhecimentos de domínios teóricos diversos que ainda são carentes nas discussões da área. À luz da psicologia do desenvolvimento e da ética discursiva, este trabalho põe em foco um relevante componente da dimensão aitudinal-axiológica: o desenvolvimento moral dos alunos em aulas de Ciências. Embasados pelas perspectivas sociomorais das teorias de Jean Piaget, Lawrence Kohlberg e Jürgen Habermas, além de outros autores alinhados com esses pressupostos, apresentamos dados teóricos e empíricos que buscam: (i) explorar uma válida e viável correlação de aspectos teórico-práticos laicos e racionais entre as aulas de Ciências e o desenvolvimento moral, permitindo avanços nos conhecimentos sobre formação do pensamento moral, crítico e científico dos estudantes em processo de ensino e aprendizagem de Ciências; (ii) delinear o estado dos trabalhos científicos da área brasileira de Educação em Ciências sobre o assunto desenvolvimento moral. Ao final, o nosso estudo traz evidências de uma interface de contribuições teórico-práticas recíprocas e plausíveis que pode ser delineada entre desenvolvimento moral e aulas de Ciências, mas ainda subestimada nas discussões da área / Abstract: In the field of Science Education there are many arguments for more attention to the axiological and attitudinal dimensions of the teaching and learning scientific disciplines processes. This demand requires continuous in-depth investigations about this theme because it involves the knowledge of various theoretical fields that have not still attracted the deserved attention. In the light of developmental psychology and discursive ethics, the present study focuses on a relevant component of the attitudinal-axiological dimension: the moral development of students in Science classes. Based on the social and moral perspectives in Jean Piaget, Lawrence Kohlberg and Jürgen Habermas's theories, and on other authors that share these presuppositions, we presented theoretical and empirical data in order to (i) explore a valid and viable correlation of secular and rational theoretical and practical aspects and components between Science classes and moral development, including an analysis of the knowledge about moral, critical and scientific thinking of Students learning Sciences formation; (ii) delineate the status of scientific research and studies of the field of Science Education in Brazil on moral development. Our study demonstrate the existence of an interface of reciprocal and plausible theoretical and practical contributions between moral development and Science classes, which has so far received attention in the Science Education research / Doutor
3

Direitos humanos, ciência e modernidade

Vieira, Ricardo Stanziola January 2004 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-graduação em Ciências Humanas. / Made available in DSpace on 2012-10-22T03:52:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 210390.pdf: 4103735 bytes, checksum: 481c40f3a9eddeb3aba225186324ae5a (MD5) / A tese propõe uma análise interdiciplinar do dilema direitos humanos/ biotecnologia e suas implicações para a modernidade. Embora já venha tendo um tratamento jurídico, este dilema traz desafios de novas proporções para as instituições normativas e de governabilidade da modernidade. Posto que tais desafios se apresentam em diferentes contextos, a tese busca situar, de forma interdiciplinar, algumas perspectivas do problema, dentre as quais apresentam-se os Direitos Humanos, a Ciência e a biotecnologia, a Bioética e o "Biodireito", os enfoques sociológicos e econômicos, bem como novas perspectivas filosóficas. Procura fazer uma abertura interdisciplinar trazendo à tona a dimensão complexa do dilema. Aprofunda a temática jurídica no que respeita ao surgimento e tutela de novos "bens jurídicos" como a integridade genética individual e o genoma humano, que podem ser denominados didaticamente por direitos humanos de quarta dimensão. Analisa o contexto de avanço da biotecnologia, seus efeitos reais e potenciais sobre a natureza humana, nos dias correntes, pelo que pode-se falar do século XXI, como o "século biotecnológico". Problematiza a respeito da pretensa neutralidade e imparcialidade do discurso científico em torno das novas biotecnologias. Investiga as proposições da bioética e do biodireito, como alternativas à lógica desenvolvimentista científico-tecnológica. Aprofunda algumas diferentes possibilidades da bioética e do biodireito, situando a realidade brasileira e o contexto mundial. Discorre sobre as implicações da "revolução biotecnológica" com relação ao contexto de globalização, complexidade e crise das instâncias estatais e interestatais de regulação jurídica modernas. Busca analisar, em que medida a biotecnologia não representa um desafio de proporções inéditas para as instituições modernas, como o Estado de Direito. Estuda de que forma o dilema em questão representa uma "encruzilhada", com uma opção pelo limite obrigatório, e outra opção, pela continuidade dos processos modernos de desencantamento e secularização, que podem levar, inclusive, ao desencantamento e secularização da própria natureza e dignidade humanas. A tese objetiva, por fim, re-situar, o debate dos direitos humanos, no complexo da modernidade contemporânea.
4

Bioética e modernidade: entre o cativeiro da razão e a construção dos direitos humanos

Leite, Taylisi de Souza Corrêa [UNESP] 22 March 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-11-10T11:09:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-03-22Bitstream added on 2014-11-10T11:58:27Z : No. of bitstreams: 1 000793378_20160322.pdf: 582433 bytes, checksum: 8dea949607989e1bedd3182b0eb49658 (MD5) Bitstreams deleted on 2016-03-28T13:37:46Z: 000793378_20160322.pdf,. Added 1 bitstream(s) on 2016-03-28T13:38:49Z : No. of bitstreams: 1 000793378.pdf: 878499 bytes, checksum: d15fd855ac36398d95b67083f4ab4333 (MD5) / O presente trabalho tem por objeto o estudo da bioética como fenômeno da modernidade, a partir de um olhar filosófico que diagnostica os problemas bioéticos como excrescências de uma racionalidade específica, que tem sua égide no início dos tempos modernos, com o método cartesiano, seu apogeu no iluminismo (ou esclarecimento), e se desenvolve enquanto cientificismo positivista e tecnologia até ao presente. As problemáticas decorrentes do avanço da biotecnologia, da poluição ambiental e da escassez de tratamentos médicos para populações pouco favorecidas estão identificadas como resultados necessários de uma razão mitificada, totalitária, perversa e autopoiética, serviçal do sistema econômico capitalista. Para a elaboração dessas afirmações, o trabalho parte do materialismo histórico dialético enquanto epistemologia fundamental e terá, na primeira geração da Escola de Frankfurt, seu principal referencial teórico. Este será cotejado com o pensamento de outros autores de maneira coerente, sem o desvio do eixo epistêmico fundamental. Para isso, em todo o percurso, não se perdeu de vista que razão e capitalismo estão necessariamente imbricados enquanto grandes alicerces da modernidade, e que toda critica à ciência moderna não pode desconsiderar que ela é mais um processo de produção do capital. Além da correlação entre problemas bioéticos e razão esclarecida, o trabalho percorre a relação entre razão e medicina, bem como entre razão e direito, ambos tecnicizados pelo positivismo a serviço do capital. Devassando algumas estruturas da medicina, busca-se evidenciar a dificuldade pratica de edificação de uma bioética. Ao lançar seu olhar sobre o direito moderno, o trabalho denota que o biodireito é o pior caminho de desdobramento para a bioética. Por fim, na esperança de uma proposta bioética possível, o trabalho realiza uma ponte entre esta e os direitos... / Bioethics is object of this study as a contemporary phenomenon, from a philosophical look that diagnoses the bioethical problems as outgrowths of a specific rationality, which has its aegis in early modern times, with the Cartesian method, its peak the Enlightenment and develops as positivistic scientism and technology until current days. The issues arising from advances in biotechnology, environmental pollution and the scarcity of medical treatments for disadvantaged populations is identified as a necessary result of a mythologized reason, totalitarian, perverted and autopoietic, servant of the capitalist economic system. For the preparation of these statements this study comes from historical materialism dialectical epistemology as fundamental, and it has, in the first generation of the Frankfurt School, its main theoretical framework. This will be collated with the thought of other authors consistently, without the fundamental epistemic axis deviation. For this, all the way, not lost sight of why capitalism is necessarily intertwined as major foundations of modernity, and that any criticism of modern science can not ignore that it is one more process of capital production. Besides the correlation between bioethical problems and enlightened reason, this work covers the relationship between reason and medicine, as well as between reason and law, both tecnicized by positivism in service of capital. Looking some structures of medicine, the study seeks to highlight the difficulty of building a practical bioethics. In launching his gaze on modern law, the work shows that the biolaw is the worst way to split bioethics. Finally, in the hope of a possible proposal bioethics, the work makes a bridge between this and human rights, through the redemption of a dialectical reason, reflective and emancipatory, and multiculturalism
5

O desenvolvimento moral em aulas de Ciências: explorando uma interface de contribuições

Razera, Júlio César Castilho [UNESP] 25 March 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:31:41Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-03-25Bitstream added on 2014-06-13T21:03:07Z : No. of bitstreams: 1 razera_jcc_dr_bauru.pdf: 2885804 bytes, checksum: b690fe3be288fc0aba0ba76687fb9a60 (MD5) / Na área de Educação em Ciências encontramos diferentes argumentos que convergem para a necessidade de maior atenção sobre as dimensões axiológicas e atitudinais do processo de ensino e aprendizagem das disciplinas científicas. Essa demanda exige uma contínua ampliação e aprofundamento das investigações sobre o tema, porque envolve conhecimentos de domínios teóricos diversos que ainda são carentes nas discussões da área. À luz da psicologia do desenvolvimento e da ética discursiva, este trabalho põe em foco um relevante componente da dimensão aitudinal-axiológica: o desenvolvimento moral dos alunos em aulas de Ciências. Embasados pelas perspectivas sociomorais das teorias de Jean Piaget, Lawrence Kohlberg e Jürgen Habermas, além de outros autores alinhados com esses pressupostos, apresentamos dados teóricos e empíricos que buscam: (i) explorar uma válida e viável correlação de aspectos teórico-práticos laicos e racionais entre as aulas de Ciências e o desenvolvimento moral, permitindo avanços nos conhecimentos sobre formação do pensamento moral, crítico e científico dos estudantes em processo de ensino e aprendizagem de Ciências; (ii) delinear o estado dos trabalhos científicos da área brasileira de Educação em Ciências sobre o assunto desenvolvimento moral. Ao final, o nosso estudo traz evidências de uma interface de contribuições teórico-práticas recíprocas e plausíveis que pode ser delineada entre desenvolvimento moral e aulas de Ciências, mas ainda subestimada nas discussões da área / In the field of Science Education there are many arguments for more attention to the axiological and attitudinal dimensions of the teaching and learning scientific disciplines processes. This demand requires continuous in-depth investigations about this theme because it involves the knowledge of various theoretical fields that have not still attracted the deserved attention. In the light of developmental psychology and discursive ethics, the present study focuses on a relevant component of the attitudinal-axiological dimension: the moral development of students in Science classes. Based on the social and moral perspectives in Jean Piaget, Lawrence Kohlberg and Jürgen Habermas's theories, and on other authors that share these presuppositions, we presented theoretical and empirical data in order to (i) explore a valid and viable correlation of secular and rational theoretical and practical aspects and components between Science classes and moral development, including an analysis of the knowledge about moral, critical and scientific thinking of Students learning Sciences formation; (ii) delineate the status of scientific research and studies of the field of Science Education in Brazil on moral development. Our study demonstrate the existence of an interface of reciprocal and plausible theoretical and practical contributions between moral development and Science classes, which has so far received attention in the Science Education research
6

Bioética e modernidade: entre o cativeiro da razão e a construção dos direitos humanos /

Leite, Taylisi de Souza Corrêa. January 2013 (has links)
Orientador: Antônio Alberto Machado / Banca: Fabiana Cristina Severi / Banca: Silvio Luiz de Almeida / Resumo: O presente trabalho tem por objeto o estudo da bioética como fenômeno da modernidade, a partir de um olhar filosófico que diagnostica os problemas bioéticos como excrescências de uma racionalidade específica, que tem sua égide no início dos tempos modernos, com o método cartesiano, seu apogeu no iluminismo (ou esclarecimento), e se desenvolve enquanto cientificismo positivista e tecnologia até ao presente. As problemáticas decorrentes do avanço da biotecnologia, da poluição ambiental e da escassez de tratamentos médicos para populações pouco favorecidas estão identificadas como resultados necessários de uma razão mitificada, totalitária, perversa e autopoiética, serviçal do sistema econômico capitalista. Para a elaboração dessas afirmações, o trabalho parte do materialismo histórico dialético enquanto epistemologia fundamental e terá, na primeira geração da Escola de Frankfurt, seu principal referencial teórico. Este será cotejado com o pensamento de outros autores de maneira coerente, sem o desvio do eixo epistêmico fundamental. Para isso, em todo o percurso, não se perdeu de vista que razão e capitalismo estão necessariamente imbricados enquanto grandes alicerces da modernidade, e que toda critica à ciência moderna não pode desconsiderar que ela é mais um processo de produção do capital. Além da correlação entre problemas bioéticos e razão esclarecida, o trabalho percorre a relação entre razão e medicina, bem como entre razão e direito, ambos tecnicizados pelo positivismo a serviço do capital. Devassando algumas estruturas da medicina, busca-se evidenciar a dificuldade pratica de edificação de uma bioética. Ao lançar seu olhar sobre o direito moderno, o trabalho denota que o biodireito é o pior caminho de desdobramento para a bioética. Por fim, na esperança de uma proposta bioética possível, o trabalho realiza uma ponte entre esta e os direitos... / Abstract: Bioethics is object of this study as a contemporary phenomenon, from a philosophical look that diagnoses the bioethical problems as outgrowths of a specific rationality, which has its aegis in early modern times, with the Cartesian method, its peak the Enlightenment and develops as positivistic scientism and technology until current days. The issues arising from advances in biotechnology, environmental pollution and the scarcity of medical treatments for disadvantaged populations is identified as a necessary result of a mythologized reason, totalitarian, perverted and autopoietic, servant of the capitalist economic system. For the preparation of these statements this study comes from historical materialism dialectical epistemology as fundamental, and it has, in the first generation of the Frankfurt School, its main theoretical framework. This will be collated with the thought of other authors consistently, without the fundamental epistemic axis deviation. For this, all the way, not lost sight of why capitalism is necessarily intertwined as major foundations of modernity, and that any criticism of modern science can not ignore that it is one more process of capital production. Besides the correlation between bioethical problems and enlightened reason, this work covers the relationship between reason and medicine, as well as between reason and law, both tecnicized by positivism in service of capital. Looking some structures of medicine, the study seeks to highlight the difficulty of building a practical bioethics. In launching his gaze on modern law, the work shows that the biolaw is the worst way to split bioethics. Finally, in the hope of a possible proposal bioethics, the work makes a bridge between this and human rights, through the redemption of a dialectical reason, reflective and emancipatory, and multiculturalism / Mestre
7

Bioética e biodireito

Lapa, Fernanda Brandão January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Jurídicas. Programa de Pós-Graduação em Direito. / Made available in DSpace on 2012-10-19T17:06:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 190253.pdf: 444321 bytes, checksum: ff816df5de5b142b3823ec994341c437 (MD5) / Essa dissertação aborda os perigos existentes no uso da manipulação do genoma humano sem o devido respeito a princípios éticos e aos direitos humanos. A reflexão sobre o genoma humano é um dos pontos mais importantes da análise da bioética. Foram apresentados os princípios éticos mínimos necessários para evitar que o uso da manipulação do genoma humano traga o ideário do determinismo e reducionismo genético, legitimando práticas eugênicas, violadoras dos direitos humanos. As formas de manipulação do genoma humano destacadas, como experiência em seres humanos, terapia gênica e clonagem, já são reguladas nos âmbitos interno e internacional através do biodireito. Foram elencadas as normas jurídicas relativas à proteção do genoma humano e dos direitos humanos no Brasil e em alguns países avançados nessa biotecnologia.
8

Genética humana e sociedade

Rosa, Vivian Leyser da January 2000 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. / Made available in DSpace on 2012-10-17T17:16:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-25T18:48:31Z : No. of bitstreams: 1 177778.pdf: 13710200 bytes, checksum: bcc425ea0a52e040aafdbf6d79bbc1ef (MD5) / Análise do campo de estudos sobre o entendimento público da ciência, distinguindo os modelos de deficit cognitivo e interativo, bem como suas implicações na esfera educacional. Estudo do panorama dos avanços atuais da genética humana, do ponto de vista científico, ético e social. Análise de aspectos relativos ao ensino de genética humana nos cursos de graduação da área da saúde, em nove Universidades do sul do Brasil. Estudo quantitativo e qualitativo dos conhecimentos e concepções relacionados com a hereditariedade e suas implicações, numa amostra de estudantes da UFSC. Proposição de redimensionamento do ensino de genética humana nos cursos de graduação, visando a formação de profissionais mediadores entre a ciência e o público.

Page generated in 0.0709 seconds