• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 124
  • 2
  • Tagged with
  • 130
  • 130
  • 130
  • 110
  • 90
  • 80
  • 39
  • 35
  • 32
  • 30
  • 29
  • 25
  • 25
  • 21
  • 21
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Atenção à saúde da pessoa com deficiência: necessidades sob a perspectiva dos sujeitos / Health care of people with disabilities: needs in the perspective of the subjetc

Othero, Marilia Bense 16 December 2010 (has links)
O panorama de desassistência no âmbito da saúde da pessoa com deficiência se mantém, mesmo com alguns avanços trazidos pelo SUS. O conceito de necessidade de saúde como norteador das práticas pode possibilitar a abertura de novos espaços de reflexão e ação para esta população, sendo fundamental a inclusão das próprias pessoas nesta discussão. O objetivo do trabalho aqui descrito é identificar quais são as demandas e necessidades de saúde das pessoas com deficiência, a partir da ótica destes sujeitos. Foi realizado um estudo de metodologia qualitativa, sendo a história de vida a técnica de produção dos dados adotada; foram incluídos na pesquisa pessoas com deficiência física, auditiva e visual, com deficiência congênita e adquirida, e com histórico de atendimento no SUS. Foram realizadas entrevistas em profundidade, baseadas em um roteiro prévio, sendo gravadas e posteriormente transcritas; também foi feito um diário de campo. A análise do material foi feita em três níveis: palavras-chave, temas emergentes e tendências gerais. Produziu-se um texto analítico com os temas emergentes das narrativas, bem como um quadro sintético, elencando os núcleos temáticos sobre necessidades de pessoas com deficiência. Das narrativas, cinco temas principais estiveram presentes: a vivência da deficiência; independência, autonomia e apoio; acesso e direitos; sentidos das intervenções; ações e estratégias. Em relação às necessidades e a atenção em saúde, onze eixos temáticos foram elencados: Acesso; Apoio psicossocial; Aspectos gerais de saúde (para além da deficiência); Autonomia e independência; Dispensação de equipamentos e dispositivos de tecnologia assistiva; Informação / orientação; Prevenção / diagnóstico precoces; Reconhecimento e garantia de direitos; (Re)Encontro com atividades significativas; Validação e ajuda na construção de estratégias próprias de enfrentamento; Vínculo com profissional de saúde. Pôde-se concluir que as necessidades identificadas pelas pessoas com deficiência incluem aspectos específicos da assistência em saúde, mas englobam outras dimensões como o acesso, os direitos, o trabalho, o lazer, indicando a importância de ações integrais e intersetoriais. Ressalta-se também as singularidades que a vivência da deficiência impõe a cada sujeito, bem como os sentidos que cada um encontra em sua história de vida / The lack of assistance panorama in the health of the disabled person still exists, despite some advances brought by SUS. The concept of health needs as a guide for the practices may allow new spaces for reflection and action for this population, and the inclusion of disabled people in this discussion is of extreme importance. The aim of the work described here is to identify demands and health needs of people with disabilities, by the subjects´ perspective. The study was conducted by the use of a qualitative methodology, through the life history method; and people with physical, hearing and visual disabilities, congenital or acquired, with history of assistance by SUS were included. Interviews were conducted based on a previous script, being recorded and later transcribed; and also a field diary was made. The data analysis was done on three levels as follows: keywords, emerging issues and trends. An analytical text with the emerging themes of the narratives, and a summary table have been produced listing the central themes on the people with disabilities needs. Using narratives, five major themes emerged: the experience of disability; independence, autonomy and support; access and rights; meaning of the interventions; actions and strategies. Eleven themes were listed when considering needs and health care: access; psychosocial support; general health issues; autonomy and independence; dispensing of equipment and assistive technology devices; information/guidance; prevention/early diagnosis; recognition and guarantee of rights; recovery of meaningful activities; validation and help in building their own strategies for coping; bonding with health professional. It was concluded that the needs identified by people with disabilities include specific aspects of health care, but also include other dimensions such as access, rights, work, leisure indicating the importance of integrated and intersectoral actions. Singularities that the experience of disability brings to each person are also emphasized, as well as the meanings that each one finds in its life history
32

O significado do cuidado para a criança hospitalizada / The meaning of the care for the hospitalized child

Chávez Alvarez, Rocío Elizabeth 27 February 2002 (has links)
O presente trabalho qualitativo desenvolveu-se em um hospital-escola da cidade de São Paulo, com crianças escolares de 7 a 12 anos de idade, utilizando o Interacionismo Simbólico como referencial teórico e a História Oral como referencial metodológico. O estudo teve como objetivo compreender o significado que a criança atribui ao cuidado, enquanto vivencia os momentos da doença e hospitalização. As estratégias de coleta de dados utilizadas foram a entrevista semi-estruturada com a criança e mãe acompanhante, a observação participante e o desenho temático. Da interpretação das histórias contadas pelas crianças, emergiram 4 temas significativos dessas experiências: preocupando-se com o evento da doença que chega sem avisar e modifica o cuidado rotineiro; percebendo mudanças no meu cuidado com o advento da doença e hospitalização; descrevendo o significado do cuidado, durante a doença e hospitalização e revelando meus sentimentos para me preparar e retomar minha vida normal de cuidado. Estes temas deram uma visão da experiência do cuidado para a criança escolar hospitalizada, onde palavras como carinho, ajuda e ações realizadas, indicam aspectos de suas vidas, e do mundo com que interagem através do cuidado, seja por carências ou experiências passadas. Estas experiências refletem-se ao estarem doentes e hospitalizadas, transmitindo-nos seus pensamentos, sentimentos e desejos em relação ao cuidado / This qualitative study was conducted having hospitalized children from 7 to 12 years old as participants. The research using the Symbolic Interactionism as theoretical framework and Oral History as methodological approach, aimed to understand the meaning of caring to the child living the hospitalization. Data were obtained from participant observation, drawing and interviews with the children and also with the mothers, as informants of the child experience. Four themes emerged from the interpretation process: Worrying when the illness arises and changes the regular caring; Noticing changes in my caring during the ilness and hospitalization; Describing the meaning of caring in illness and hospitalization; Revealing my feelings in preparation for returning to my regular caring in life. This research allowed a reflection about the caring experienced by hospitalized children and the impact of words as kindly, help and actions have in their lives and in their interactions mediated by caring
33

Lésbicas e mulheres bissexuais: uma leitura interseccional do cuidado à saúde / Lesbian and bisexual women: an intersectional approach to health care

Julliana Luiz Rodrigues 11 December 2018 (has links)
A invisibilidade das lésbicas e das mulheres bissexuais, bem como a escassez de conhecimento científico a seu respeito ainda se faz presente no Brasil. Nas políticas de saúde brasileira elas são incluídas na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher de 2003 e na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transgêneros de 2010. No entanto, é imprescindível conhecer suas concepções e práticas de saúde, no sentido de possibilitar interpelar as políticas elaboradas e identificar desvantagens sociais relacionadas aos processos de discriminação a que são submetidas. Este trabalho, de vertente qualitativa, teve por objetivo analisar como as lésbicas e mulheres bissexuais vivenciam a sexualidade e experienciam o cuidado à saúde em geral e à saúde sexual, em particular, a partir da abordagem da interseccionalidade. Participaram da pesquisa 17 mulheres com 18 anos ou mais que se auto referiram lésbicas ou bissexuais. A produção dos dados empíricos se deu por meio de entrevistas semiestruturadas seguindo roteiro temático previamente elaborado. Os cuidados éticos incluíram explicação detalhada acerca dos objetivos da pesquisa, de modo a garantir a participação voluntária e a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética da USP. Todas as entrevistas foram gravadas e transcritas. Para análise dos dados utilizamos a abordagem da interseccionalidade, compreendendo como os marcadores sociais da diferença dialogam com o cuidado à saúde. A idade das participantes variou de 19 a 68 anos; seis eram negras, nove brancas e duas pardas; doze eram lésbicas e cinco bissexuais. Raça/cor e orientação sexual foram auto referidos. A diversidade na composição das participantes foi uma escolha metodológica para abarcar diferentes marcas identitárias quanto à raça, classe social, geração e orientação sexual. A intersecção entre sexualidade e geração opera vulnerabilizando mulheres jovens, pois estão expostas a intenso sofrimento psíquico em função da dependência financeira de familiares. Questões raciais surgiram no discurso de mulheres negras como marca identitária e de opressão em situações para além de contexto de saúde. O sentido e a visibilidade em torno da orientação sexual dependem, entre outras coisas, de experiências racistas. Finalmente, o intercruzamento entre sexualidade e classe social foi apreendida a partir da noção de territorialidade. A periferia de São Paulo parece interferir na maneira como as mulheres se apropriam e performatizam gênero. Percebemos relação entre regiões centrais e maior flexibilidade na expressão de gênero e de orientação sexual. No tocante aos temas relativos à saúde e à saúde sexual, os resultados apontam para a invisibilidade bissexual no contexto clínico. As dificuldades de lésbicas e bissexuais na consulta ginecológica vão desde receios quanto à exposição da orientação sexual até a não validação de sua sexualidade, quando sua vivência sexual com mulher é classificada como não sexo pelo profissional que a atende. A consulta em ginecologia opera com preponderância dos aspectos reprodutivos em detrimentos dos sexuais e é marcada por pressupostos heteronormativos. A intersecção entre orientação sexual e gênero pode produzir invisibilidade às bissexuais, que são lidas socialmente enquanto heterossexuais ou homossexuais / The invisibility of lesbians and bisexual women, as well as the scarcity of scientific knowledge about them, is still present in Brazil. In Brazilian health policies, they are included in the National Policy for Integral Attention to Women\'s Health of 2003 and in the National Policy of Integral Health Care for Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender and Transgender of 2010. However, it is imperative to know their conceptions and health practices, in order to make it possible to question the policies elaborated and to identify social disadvantages related to the discrimination processes to which they are submitted. This qualitative study aimed to analyze how lesbians and bisexual women experience sexuality and experience general health care and sexual health, in particular, from the intersectionality approach. The study was attended by 17 women aged 18 years or over who reported on lesbians or bisexuals. The production of the empirical data was done through semi-structured interviews following the thematic route previously elaborated. Ethical care included a detailed explanation of the research objectives, in order to guarantee voluntary participation and the signing of the Informed Consent Term. The study was approved by the ethics committee of USP. All interviews were recorded and transcribed. To analyze the data we use the intersectionality approach, understanding how the social markers of difference dialogue with health care. The participants\' ages ranged from 19 to 68 years; six were black, nine were white, and two were brown; twelve were lesbian and five bisexual. Race / color and sexual orientation were self-reported. The diversity in the composition of the participants was a methodological choice to embrace different identity marks regarding race, social class, generation and sexual orientation. The intersection between sexuality and generation operates by vulnerabilizing young women, as they are exposed to intense psychological suffering due to the financial dependence of their families. Racial questions have emerged in the discourse of black women as an identity mark and oppression in situations beyond a health context. The sense and visibility of sexual orientation depend, among other things, on racist experiences. Finally, the interbreeding between sexuality and social class was apprehended from the notion of territoriality. The periphery of São Paulo seems to interfere with the way women appropriate and performatize gender. We perceive the relationship between central regions and greater flexibility in the expression of gender and sexual orientation. Regarding health and sexual health issues, the results point to bisexual invisibility in the clinical context. The difficulties of lesbians and bisexuals in the gynecological consultation range from fears about the exposure of sexual orientation to the non-validation of their sexuality, when their sexual experience with women is classified as non-sex by the professional who attends her. The consultation in gynecology operates with preponderance of the reproductive aspects in detriments of the sexual and is marked by heteronormative assumptions. The intersection between sexual orientation and gender can produce invisibility to bisexuals, who are read socially as heterosexual or homosexual
34

Lésbicas e mulheres bissexuais: uma leitura interseccional do cuidado à saúde / Lesbian and bisexual women: an intersectional approach to health care

Rodrigues, Julliana Luiz 11 December 2018 (has links)
A invisibilidade das lésbicas e das mulheres bissexuais, bem como a escassez de conhecimento científico a seu respeito ainda se faz presente no Brasil. Nas políticas de saúde brasileira elas são incluídas na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher de 2003 e na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transgêneros de 2010. No entanto, é imprescindível conhecer suas concepções e práticas de saúde, no sentido de possibilitar interpelar as políticas elaboradas e identificar desvantagens sociais relacionadas aos processos de discriminação a que são submetidas. Este trabalho, de vertente qualitativa, teve por objetivo analisar como as lésbicas e mulheres bissexuais vivenciam a sexualidade e experienciam o cuidado à saúde em geral e à saúde sexual, em particular, a partir da abordagem da interseccionalidade. Participaram da pesquisa 17 mulheres com 18 anos ou mais que se auto referiram lésbicas ou bissexuais. A produção dos dados empíricos se deu por meio de entrevistas semiestruturadas seguindo roteiro temático previamente elaborado. Os cuidados éticos incluíram explicação detalhada acerca dos objetivos da pesquisa, de modo a garantir a participação voluntária e a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética da USP. Todas as entrevistas foram gravadas e transcritas. Para análise dos dados utilizamos a abordagem da interseccionalidade, compreendendo como os marcadores sociais da diferença dialogam com o cuidado à saúde. A idade das participantes variou de 19 a 68 anos; seis eram negras, nove brancas e duas pardas; doze eram lésbicas e cinco bissexuais. Raça/cor e orientação sexual foram auto referidos. A diversidade na composição das participantes foi uma escolha metodológica para abarcar diferentes marcas identitárias quanto à raça, classe social, geração e orientação sexual. A intersecção entre sexualidade e geração opera vulnerabilizando mulheres jovens, pois estão expostas a intenso sofrimento psíquico em função da dependência financeira de familiares. Questões raciais surgiram no discurso de mulheres negras como marca identitária e de opressão em situações para além de contexto de saúde. O sentido e a visibilidade em torno da orientação sexual dependem, entre outras coisas, de experiências racistas. Finalmente, o intercruzamento entre sexualidade e classe social foi apreendida a partir da noção de territorialidade. A periferia de São Paulo parece interferir na maneira como as mulheres se apropriam e performatizam gênero. Percebemos relação entre regiões centrais e maior flexibilidade na expressão de gênero e de orientação sexual. No tocante aos temas relativos à saúde e à saúde sexual, os resultados apontam para a invisibilidade bissexual no contexto clínico. As dificuldades de lésbicas e bissexuais na consulta ginecológica vão desde receios quanto à exposição da orientação sexual até a não validação de sua sexualidade, quando sua vivência sexual com mulher é classificada como não sexo pelo profissional que a atende. A consulta em ginecologia opera com preponderância dos aspectos reprodutivos em detrimentos dos sexuais e é marcada por pressupostos heteronormativos. A intersecção entre orientação sexual e gênero pode produzir invisibilidade às bissexuais, que são lidas socialmente enquanto heterossexuais ou homossexuais / The invisibility of lesbians and bisexual women, as well as the scarcity of scientific knowledge about them, is still present in Brazil. In Brazilian health policies, they are included in the National Policy for Integral Attention to Women\'s Health of 2003 and in the National Policy of Integral Health Care for Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender and Transgender of 2010. However, it is imperative to know their conceptions and health practices, in order to make it possible to question the policies elaborated and to identify social disadvantages related to the discrimination processes to which they are submitted. This qualitative study aimed to analyze how lesbians and bisexual women experience sexuality and experience general health care and sexual health, in particular, from the intersectionality approach. The study was attended by 17 women aged 18 years or over who reported on lesbians or bisexuals. The production of the empirical data was done through semi-structured interviews following the thematic route previously elaborated. Ethical care included a detailed explanation of the research objectives, in order to guarantee voluntary participation and the signing of the Informed Consent Term. The study was approved by the ethics committee of USP. All interviews were recorded and transcribed. To analyze the data we use the intersectionality approach, understanding how the social markers of difference dialogue with health care. The participants\' ages ranged from 19 to 68 years; six were black, nine were white, and two were brown; twelve were lesbian and five bisexual. Race / color and sexual orientation were self-reported. The diversity in the composition of the participants was a methodological choice to embrace different identity marks regarding race, social class, generation and sexual orientation. The intersection between sexuality and generation operates by vulnerabilizing young women, as they are exposed to intense psychological suffering due to the financial dependence of their families. Racial questions have emerged in the discourse of black women as an identity mark and oppression in situations beyond a health context. The sense and visibility of sexual orientation depend, among other things, on racist experiences. Finally, the interbreeding between sexuality and social class was apprehended from the notion of territoriality. The periphery of São Paulo seems to interfere with the way women appropriate and performatize gender. We perceive the relationship between central regions and greater flexibility in the expression of gender and sexual orientation. Regarding health and sexual health issues, the results point to bisexual invisibility in the clinical context. The difficulties of lesbians and bisexuals in the gynecological consultation range from fears about the exposure of sexual orientation to the non-validation of their sexuality, when their sexual experience with women is classified as non-sex by the professional who attends her. The consultation in gynecology operates with preponderance of the reproductive aspects in detriments of the sexual and is marked by heteronormative assumptions. The intersection between sexual orientation and gender can produce invisibility to bisexuals, who are read socially as heterosexual or homosexual
35

Elaboração de uma linha de cuidado do indivíduo com úlcera crônica de perna, em um município da região metropolitana do Vale do Paraíba Paulista / Elaboration of a Line of Care of the individual with Chronic Leg Ulcer, in a city of the Metropolitan Region of Paulista Paraíba Valley

Balista, Aline Lino 20 December 2016 (has links)
Introdução: As úlceras crônicas de perna (UCP) são um sério problema de saúde que atinge diversas faixas etárias, etnias, sexos, com reflexos nos gastos públicos e interferência na qualidade de vida das pessoas acometidas e de seus familiares. O presente estudo parte da concepção de que há necessidade de uma atenção integral que possa ser estabelecida por meio da utilização e construção de uma Linha de Cuidado. Objetivo: Elaborar coletivamente uma Linha de Cuidado (LC) do indivíduo com UCP em um município do Vale do Paraíba Paulista. Objetivos específicos: discutir os elementos constitutivos do fluxograma da LC e analisar suas dificuldades e potencialidades a partir deste. Metodologia: Pesquisa qualitativa, utilizando-se de 4 oficinas de trabalho realizadas nos meses de novembro de 2015 à março de 2016. Contou com a participação da Coordenação da Atenção Básica, enfermeiros e médicos de Unidades de Saúde da Família, enfermeira responsável pela assistência de indivíduos com úlceras crônicas de perna do ambulatório do município, e enfermeira responsável pela Atenção Domiciliar da Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (EMAD). Adotou-se a Integralidade como base conceitual da produção da LC e para a análise dos resultados, o fluxograma analisador. Resultado e Análise: Como resultado principal teve-se a produção coletiva de uma LC do indivíduo com UCP. Foram elementos essenciais na LC: recepção pró-ativa, acolhimento, ações de enfermagem desde a avaliação até os cuidados do indivíduo com UCP, presença de recursos materiais - em especial, na Atenção Primária à Saúde (APS), trabalho multidisciplinar no desenvolvimento do plano terapêutico e contrarreferência. Foram dificuldades e potencialidades: necessidade de programas de educação permanente, fortalecimento da APS para o cuidado, necessidade de articulação entre os serviços para garantir complementariedade e integralidade por meio de instrumentos pactuados, recursos materiais e efetivação do trabalho interdisciplinar. Conclusão: Evidenciou-se que há necessidade de se fortalecer a APS como centro de uma rede, ampliar as atribuições do enfermeiro acerca dos cuidados do indivíduo com UCP, fomentar espaços de diálogo entre os pontos da rede, ou seja, entre aqueles que estariam envolvidos na LC e, ainda, apoio e investimento dos gestores na produção do cuidado presente na LC. É necessário valorizar o potencial de mudança que a LC pode possuir quando existe comprometimento do profissional envolvido no processo do cuidar e a necessária garantia do itinerário terapêutico na rede de atenção em saúde à lógica dos serviços locais. / Introduction: Chronic leg ulcers (CLU) is a serious health problem that affects different age groups, ethnicities, genders, reflected in public spending and interference in quality of life of the affected people and their relatives. This study comes from the conception that there is need of an integral attention, which can be established through the use and building of a Line of Care. Objective: To elaborate collectively a Line of Care (LC) of the individual with CLU in a city of the Metropolitan Region of Paulista Paraíba Valley. Specific objectives: To discuss the components of the LC flow chart and analyze the difficulties and potentialities from this. Method: Qualitative research, using 4 workshops held from November of 2015 to March of 2016. They had the participation of the Coordination of Primary Care, nurses and doctors from Family Health Units, the nurse responsible for the care of individuals with chronic leg ulcers of the municipal clinic, and the nurse responsible for the Attention Homecare of the Multiprofessional Team of Attention Homecare (MTAH). This study adopted the Integrality as a conceptual basis for the production of the LC and for the analysis of the results, the analyzer flow chart. Results and Discussion: As a main result it was the collective production of a LC of the individual with CLU. The essential elements in the LC were: proactive reception, user embracement, nursing actions from evaluation to the care of the individual with CLU, presence of material resources - especially in Primary Health Attention (PHA), multidisciplinary work in developing the therapeutic plan and counter reference. The difficulties and potentiality were: the need for continuing education programs, strengthening PHA for care, the need of articulation between the services for ensuring complementarity and integrality through agreed instruments, material resources and realization of the interdisciplinary work. Conclusion: It was evident that there is need to strengthen PHA as the center of a network, expand nurse assignments about the care of the individual with CLU, foster dialogue among network points, that is, among those who would be involved in the LC and also support and investment by managers in the production of the care in the LC. It is necessary to valorize the potential of change that the LC can have when there is impairment of the professional involved in the care process and the necessary guarantee of the therapeutic route in the network of health attention to the logic of the local services.
36

A integralidade no ensino da atenção à saúde da criança em cursos de Graduação em Enfermagem / Comprehensive in teaching child health care in undergraduate nursing

Cursino, Emília Gallindo 02 March 2012 (has links)
Introdução: A formação do profissional constitui um desafio para a transformação das práticas e melhoria da saúde da população. A integralidade da atenção é um princípio norteador da política de saúde. Cabe, pois, perguntar se o ensino da saúde da criança, no âmbito da graduação, contempla a integralidade na formação dos enfermeiros. Objetivo: Analisar se o ensino da saúde da criança incorpora o princípio da integralidade na formação de enfermeiros. Método: estudo qualitativo com 16 docentes envolvidos com o ensino da saúde da criança, na atenção básica e hospitalar, em oito instituições públicas de graduação em enfermagem, localizadas em quatro estados das regiões sudeste e nordeste do Brasil. A captação dos dados deu-se por meio de consulta aos planos pedagógicos e análise dos planos de ensino e entrevistas semi-estruturadas. As entrevistas gravadas e transcritas foram submetidas à análise de conteúdo do tipo temática. As categorias analíticas tiveram suporte no referencial teórico da integralidade. Resultados: A análise das entrevistas levou à construção de seis categorias. Quatro evidenciaram aproximações do ensino com o princípio da integralidade: a gente trabalha a questão das políticas públicas; atuação na atenção básica, na área hospitalar e em outros contextos de cuidado; referência e contra-referência ainda é uma meta, mas o aluno tem que saber que existe; criança inserida na família e no contexto histórico, social e epidemiológico. E duas referiram-se a distanciamento do ensino com o princípio da integralidade na atenção à saúde da criança: primeiro vem o conteúdo teórico e depois vem a prática; a gente tem que integrar. O ensino da saúde da criança contempla os determinantes da saúde e dos riscos de adoecimento, as ações de promoção e prevenção da saúde e a atenção à criança doente, de forma que nos aspectos concernentes aos conteúdos teóricos, contempla-se princípio da integralidade. Apreendeu-se dos depoimentos que o ensino se insere em campos de prática diversificados que incluem atenção básica, hospitalar, creches e visita domiciliar que permite ao aluno cuidar da criança sadia e doente nos diferentes níveis de complexidade e em diferentes contextos, o que além de aproximá-lo da realidade da criança e sua família, favorece a incorporação do princípio da integralidade. Entretanto, constatou-se que o ensino teórico e o ensino prático são fragmentados e pontuais, praticamente sem integração entre as diversas disciplinas, o que compromete a apreensão da abordagem total no atendimento às necessidades da criança, tão pertinente à integralidade. As docentes se referiram à inserção nas práticas após o ensino teórico, para que o aluno tenha vivências, experiências e assim adquiram habilidades. A idéia de que primeiro o aluno deve dominar a teoria para depois ir para a prática revela que o campo prático é utilizado para comprovação da teoria e não como sua fonte desafiadora. Também a inserção pontual do aluno no campo dificulta sua articulação com o cotidiano dos serviços e com o contexto social, comprometendo-se a incorporação da integralidade na formação dos enfermeiros. Conclusões: Nos cursos estudados, evidenciou-se que o ensino da saúde da criança incorpora o princípio da integralidade na formação dos enfermeiros, nos aspectos concernentes aos conteúdos teóricos. Os planos de ensino têm como base as políticas e programas de atenção à saúde da criança e incluem ações de promoção, prevenção e recuperação em todos os níveis de atenção. Contudo, a análise das entrevistas mostrou um ensino fragmentado, organizado em disciplinas que não se integram e com teoria dissociada da prática que compromete a incorporação do princípio da integralidade na formação dos enfermeiros. Os achados indicam a necessidade de revisão do processo pedagógico utilizado na formação profissional, uma vez que o ensino teórico-prático ainda ocorre de forma fragmentada, pontual e desarticulada da realidade dos serviços. Aponta-se, pois, para a importância da integração entre as disciplinas, inversão da seqüência clássica teoria-prática e articulação entre as instituições de ensino e os serviços de saúde para que o aluno apreenda o cotidiano dos serviços e a realidade local, com vistas à formação de profissionais comprometidos, que em sua prática nos serviços sejam capazes de prestar assistência integral e reconhecer a criança em sua totalidade, integrante de uma família e de uma comunidade, que deve ser atendida no conjunto de suas necessidades. / Introduction: The training of professionals is a challenge for the transformation of practices and improving the health of the population. Comprehensive health care is a guiding principle of the health policy. It is therefore; necessary to question whether the teachings of child health care in the context of graduation, contemplates the full training of nurses. Objective: To consider whether the teaching of child health care incorporates the principle of comprehensive in the training of nurses. Method: A qualitative study with 16 teachers involved in the teaching of child health care, primary and hospital care, in 8 public institutions of undergraduate nursing, located in 4 states in southeastern and northeastern Brazil. Data recording was performed through consultation of educational plans and analysis of teaching plans as well as through semi-structured interviews. Recorded and transcribed interviews were subjected to content analysis of the thematic type. The analytical categories were supported in the framework of theoretical comprehensive. Results: Analysis of the interviews led to the construction of 6 categories. Four teaching approaches demonstrated the principle of comprehensive, working with the issue of public safety; performance in primary care, in hospitals and other care settings; reference and counter-reference is still a goal, however the student must know that there is; a child in the family and in historical, social and epidemiological context. Two referred to distance learning with the principle of comprehensive in health care of the child: first was the theoretical content followed by the practice content; we have to integrate. The teaching of child health care includes determinants and risks of illness, promotion and preventive health care and attention for a sick child, so that the aspects related to the theoretical content, contemplate the principle of comprehensive. It can be understood from the testimony that teaching is inserted in diverse fields of practice including primary care, hospital care, day care and home visits, thus allowing the students to take care of sick and healthy children at different levels of complexity and in different contexts, which also brings in more in line to the reality of the child and the family, and favors the incorporation of the principle of comprehensive. However, it was discovered that theoretical and practical training are fragmented, ad hoc, with virtually no integration between the various disciplines, thus jeopardizing the understanding of the overall approach in addressing the needs of the child, as relevant to comprehensive. The educators refer to the inclusion of practical exercises after the theoretical teaching, so that the students have experience and acquire skills as well. The idea that students must first master the theory before going on to the practical, revels that the practical field is being used to prove the theory and not as a challenge to its sources. Also the insertion point of the student into the field interferes with their articulation with the routine of services and the social context, compromising the incorporation of the integral training of nurses. Conclusion: The courses studied showed that the health education of the child incorporates the principle of comprehensive in the training of nurses in the theoretical aspects related to the content. The lesson plans are based on policies and programs focused on child health care and include health promotion, prevention and recovery at all levels of care. However, analysis of the interviews showed a fragmented education, organized in disciplines that do not integrate theory and practice, therefore compromising the incorporation of the principle of comprehensive in the training of nurses. Findings of this study indicate a need for a revision of the educational process used in training, since the theoretical and the practical line of thinking still occurs piecemeal, ad hoc and is disjointed from the reality of services. This study also pointed out that because of the importance of integration between disciplines, inversion of classical sequence theory and practice and articulation between educational institutions and health services for the student to learn the everyday services and local reality, with a view to graduate as committed professionals, who in their practices of providing health services are more able to provide comprehensive care and recognize the child as a whole, a member of the family and community that must have all of their health care needs met.
37

O diagnóstico anti-HIV no município do Rio de Janeiro: processos dos cuidados em saúde. / The anti-HIV diagnosis in the municipality of Rio de Janeiro: processes of health care

Sonia Maria Batista da Silva 06 September 2011 (has links)
A magnitude e as modificações resultantes da epidemia de Aids no Brasil levaram o Ministério da Saúde a recomendar, a partir de 2001, a incorporação do diagnóstico sorológico da infecção pelo HIV em serviços de atenção básica da rede pública de saúde, visando a universalidade e a ampliação do acesso da população a esses exames. O processo diagnóstico, no caso da AIDS, envolve para além da simples disponibilização da testagem; cobre demandas de prevenção, profilaxia, tratamento e referências adequadas para o interior do sistema assistencial. O estudo realizado teve por objetivo investigar como vem se dando a oferta deste diagnóstico, previsto de estar acontecendo acompanhado de aconselhamento pré e pós-teste, usando como lócus um conjunto de serviços da rede básica de saúde no Município do Rio de Janeiro. Do tipo descritivo-analítico, o trabalho utilizou-se de uma abordagem metodológica qualitativa, realizando entrevistas semi-estruturadas com vinte e dois profissionais de saúde de diversas categorias, envolvidos nos processos de testagem anti-HIV, e com três gestores, buscando compreender como vem sendo ofertado esse cuidado em saúde. O exame do material obtido permitiu a identificação das seguintes categorias analíticas: oferta do teste na rede de atenção básica e dilemas relacionados a esse processo; ações de aconselhamento que acompanham a testagem; resultados do teste anti-HIV e dificuldades na sua comunicação aos usuários; dimensões estrutural e organizacional e gestão do processo de testagem; capacitação dos recursos humanos. Identificou-se que o processo de oferta do teste anti-HIV se circunscreve frequentemente à representação da doença e é necessária maior interlocução na relação profissional de saúde/usuário, considerando a intersubjetividade dos sujeitos envolvidos. Este processo diagnóstico demanda técnicas como apoio, acolhimento e escuta qualificada das necessidades de saúde, entendidas para além das queixas biológicas dos sujeitos, que nem sempre estão se fazendo presentes nos serviços de atenção investigados. Como desafio premente na oferta do diagnóstico anti-HIV, destaca-se que o aconselhamento deve ser uma ferramenta utilizada e reforçada no contexto dos serviços de saúde que atendem pacientes com DST/Aids. Outro desafio, além da capacitação qualificada dos recursos humanos envolvidos, é necessidade de permanente avaliação do processo de oferta que vem sendo oferecido nos serviços da rede básica, que possibilite repensar as atividades de prevenção, o acolhimento e a escuta, e o compartilhamento de idéias entre profissionais que atuam no cotidiano das unidades de saúde e os gestores locais. A pluralidade de questões no fazer em saúde exige que os serviços de saúde e seus responsáveis promovam novos arranjos para que a oferta do teste anti-HIV, como ação de saúde, seja realizada com base na humanização, na integralidade e no respeito aos direitos de cidadania, contribuindo para que a melhoria do atendimento na rede básica se concretize com qualidade.
38

Saúde sexual de mulheres com estomia na perspectiva da teoria de Nola Pender / Sexual health of women with ostomy in theory pespective of Nola Pender

Vilma Villar Martins 25 February 2013 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / The object of this study consists of repercussion of the intestinal stoma by cancer in promoting women's sexual health. The investigation about promoting sexual health of women with stoma becomes challenging due to the condition imposed by surgery, in interface with the social, historical and cultural constructs related to the social roles that may influence the way women promote their sexual health. This research had the following objectives: to know the biological, psychological and sociocultural aspects before and after performing the definitive intestinal stoma in women; to analyze the repercussions of the stoma in promoting women's sexual health, and to propose nursing care strategies to women with stoma to self-promote sexual health, considering the Nola Penders Health Promotion Theory. It is a qualitative approach research, whose subjects are fourteen women with definitive intestinal stoma, after they were affected by cancer. The theoretical-methodological reference used was Nola Penders Health Promotion which, from the identification of the biopsychosocial and behavioral factors, seeks to stimulate healthy attitudes, with a view to well-being as proposal for health promotion. The setting was the Municipal Rehabilitation Center Oscar Clark, located in the municipality of Rio de Janeiro. For data production, the semi-structured interview technique was carried out using a pre-established script, based on Nola Pender diagram. The content analysis of the accounts obtained allowed the classification in three categories: a) sociocultural, psychobiological and behavioral profile of women with stoma: a pre- and post-surgery characterization; b) knowledge, influences and feelings of the woman with stoma on promoting sexual health after the surgery; c) result of behavior for the promotion of sexual health after the stoma: a process in progress. The factors to determine the behavior to promote sexual health involved the biological conditions, especially as a consequence of the side effects of the radiation therapy, in addition to a complex process surrounded by social factors, including the stigma, the gender inequalities, and the power relationships, among other values to guide the human behavior. The changes experienced required women to develop strategies to face the new situation with the need for behavioral adaptations to life and promotion of sexual health. Such adaptations reflected an occasional learning, at experienced persons level, which went through lack of guidance on health issues and sociocultural issues. Therefore, the experience of sexuality was considered the main obstacle for the promotion of sexual health. In turn, the behaviors towards the prevention of chronic conditions to sexual health were noticed as actions that offer most benefits. In this scenario, the nursing appointment becomes a relevant instrument in clinical and educational assistance. This study contributes for a deeper knowledge on the sexual health promotion for women with stoma and indicates proposals for the participation of the nurse in the assistance to these persons. / O objeto deste estudo são as repercussões do estoma intestinal por Câncer na promoção da saúde sexual de mulheres. A investigação sobre a promoção da saúde sexual da mulher com estoma torna-se instigante frente à condição imposta pela cirurgia, em interface com os constructos sócio-histórico-culturais relacionados aos papéis sociais, os quais podem influenciar na forma como as mulheres promovem sua saúde sexual. Esta pesquisa teve por objetivos: conhecer os aspectos biológicos, psicológicos e socioculturais anteriores e posteriores à confecção do estoma intestinal definitivo em mulheres; analisar as repercussões do estoma na promoção da saúde sexual de mulheres; e propor estratégias de cuidar de enfermagem às mulheres com estoma para autopromoção da saúde sexual, considerando a Teoria de Promoção da Saúde de Nola Pender. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa, tendo como sujeitos 14 mulheres com estomia intestinal definitiva, após terem sido acometidas por Câncer. O referencial teórico-metodológico utilizado foi a Promoção da Saúde de Nola Pender, o qual, a partir da identificação dos fatores biopsicossociais e comportamentais, busca incentivar atitudes saudáveis, visando ao bem-estar como proposta de promoção da saúde. O cenário foi o Centro Municipal de Reabilitação Oscar Clark, localizado no município do Rio de Janeiro. Para a produção dos dados foi realizada a técnica de entrevista semiestruturada, utilizando um roteiro pré-elaborado, com base no diagrama de Nola Pender. A análise de conteúdo dos discursos obtidos permitiu criar três categorias: a) perfil sociocultural, psicobiológico e comportamental de mulheres com estoma: uma caracterização antes e após a cirurgia; b) conhecimentos, influências e sentimentos da mulher com estoma sobre a promoção da saúde sexual após a cirurgia; c) resultado do comportamento para promoção da saúde sexual após o estoma: um processo em construção. Os fatores determinantes do comportamento para a promoção da saúde sexual envolveram as condições biológicas, especialmente em decorrência dos efeitos colaterais da radioterapia, além de um processo complexo permeado por fatores sociais, incluindo o estigma, as desigualdades de gênero, as relações de poder, dentre outros valores que norteiam o comportamento humano. As mudanças experienciadas requereram das mulheres o desenvolvimento de estratégias de enfrentamento à nova situação, com a necessidade de adaptações comportamentais para a vivência e promoção da saúde sexual. Tais adaptações refletiram em um aprendizado pontual, da ordem do vivido, o qual perpassou pela falta de orientação em saúde e pelas questões socioculturais. Com isso, a vivência da sexualidade foi considerada a principal barreira para a promoção da saúde sexual. Já os comportamentos direcionados à prevenção de agravos à saúde sexual foram percebidos como as ações que mais proporcionam benefícios. Neste cenário, a consulta de enfermagem apresenta-se como um instrumento relevante na assistência clínica-educativa. Este estudo contribui para um aprofundamento do conhecimento acerca da promoção da saúde sexual de mulheres com estoma e sinaliza propostas para a atuação do enfermeiro na assistência a essas pessoas.
39

Sobre repercussões de atividades extensionistas na construção de valores e virtudes durante a formação em medicina. / About repercussions of extension activities in building values ​​and virtues during medical training

Bruno Pereira Stelet 17 April 2013 (has links)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro / A questão central que norteou este estudo relaciona-se às dimensões político-pedagógicas das atividades extensionistas. No sentido de investigar maneiras pelas quais a Extensão Universitária pode colaborar para a formação de um senso ético para a atuação no setor saúde, em consonância com os princípios do SUS, nos debruçamos especificamente sobre narrativas de estudantes de medicina acerca suas experiências em ações extensionistas para compreender acerca do desenvolvimento de valores e virtudes condizentes com a prática do cuidado integral em saúde. Afirmando o caráter sócio-filosófico desta pesquisa, optamos pelo referencial teórico de Hannah Arendt, num desafio epistemológico de fazer dialogar Filosofia e Saúde Coletiva. Tal estratégia mostrou-se coerente com a escolha metodológica de utilizar a narrativa como substância para análise e discussão a que este estudo se propunha, pois, desse modo, foi possível atentar-nos à humanidade das experiências narradas, às histórias e às memórias, valorizando os significados das experiências formativas atribuídos pelos sujeitos. Foram construídas dez narrativas sobre experiências de formação e de participação em ações extensionistas, seguindo o procedimento metodológico de gravação das entrevistas em profundidade, transcrição dos áudios, transcriação e validação das narrativas pelos próprios sujeitos narradores. De estratégia metodológica, a utilização de narrativas constituiu espaço importante na análise dos dados empíricos, sendo possível afirmar que a participação em atividades de extensão universitária possibilitou o exercício de certa competência narrativa como ferramenta que aponta para o cuidado integral em saúde. Um fenômeno que ganhou espaço nas narrativas aponta para o surgimento e organização das Ligas Acadêmicas na FCMUERJ. Assinalamos para a necessidade de que haja um permanente zelo institucional em relação à criação e manejo das Ligas. Se, por um lado, essas possuem potencialidades em termos do processo formativo, por outro é preciso atentar para o provimento aos estudantes de espaços de reflexão crítica sobre as ações das Ligas e permitir que essas ações estejam em conformidade com as propostas político-pedagógicas da instituição. Perscrutando as narrativas em seus aspectos éticos, foi possível inferir que, ao participar de atividades extensionistas, o estudante desenvolve, para além de uma competência narrativa, a possibilidade de alargar sua imaginação e seu pensamento num exercício de reconhecimento do outro. O desenvolvimento dessa virtude não se opera simplesmente por meio da empatia, mas pela possibilidade de trazer à faculdade do pensamento o ponto de vista, a cultura, a experiência de sofrimento do outro. Concluímos com a aposta numa extensão universitária enquanto espaço potente para radicalizar a educação como processo político de produção de subjetividades. / The central question that guided this study relates to the political-pedagogical dimensions of extension activities. To investigate ways in which the University Extension can contribute to the formation of an ethical sense to tackling the health sector, in line with the principles of the NHS, we concentrate specifically on medical students' narratives about their experiences in extension actions to understanding about the development of values ​​and virtues consistent with the practice of comprehensive health care. Affirming the socio-philosophical character of this research, we chose the theoretical framework of Hannah Arendt, an epistemological challenge of dialogue Philosophy and Public Health. This strategy proved to be consistent with the methodological choice of using narrative as a substance for analysis and discussion of this study is proposed, therefore, thus, it was possible to attend us to the humanity of the experiences narrated, stories and memories, valuing the meanings of the formative experiences assigned by the subjects. Were built ten narratives about experiences of training and participation in extension actions, following the methodological procedure of recording the interviews, transcribing the audio, transcreation and validation of narratives by the subjects themselves storytellers. Methodological strategy, the use of narratives was an important space in the analysis of empirical data, it is possible to assert that participation in university extension activities enabled the exercise of certain "narrative competence" as a tool that points to the comprehensive health care. A phenomenon that has gained ground in the narrative points to the emergence and organization of the Academic Leagues FCMUERJ. Pointed to the need to have a permanent institutional zeal regarding the creation and management of leagues. If, on the one hand, these have potential in terms of the training process, the other is to focus in providing students with spaces for critical reflection on the actions of Leagues and allow these actions are in accordance with the political-pedagogical proposals of the institution. Peering into the narratives in their ethical aspects, it was possible to infer that, by participating in extension activities, the student develops, beyond a narrative competence, the ability to "expand" their thinking and their imagination in an exercise of recognition of the other. The development of this virtue does not operate simply through empathy, but the possibility of bringing the thinking faculty point of view, the culture, the experience of suffering of others. We conclude with the bet on a university extension while powerful space to radicalize the political education as a process of production of subjectivities.
40

Avalia??o da qualidade da aten??o prim?ria ? sa?de da crian?a no Rio Grande do Norte: vis?o das usu?rias

Freitas, Marsilene Gomes 19 December 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-12-17T15:45:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 MarsileneGF_DISSERT.pdf: 576820 bytes, checksum: 50d0a6cc8569e446eb2bf8e01a3989a2 (MD5) Previous issue date: 2013-12-19 / Universidade Federal do Rio Grande do Norte / The study aims to evaluate the quality of the work processes of the teams from the Family Health Strategy regarding the comprehensive health care for children, in the view of users in the state of Rio Grande do Norte. This is a cross-sectional observational evaluative research with quantitative approach. The primary data are part of the External Review from the Program of Improving Access and Quality of Primary Care (PMAQ) in 2012. 190 women were interviewed. The inclusion criteria was the presence in the clinic at the time of the survey, have attended the service in the last 12 months and be a mother or companion of a child up to two years old. A research protocol was developed in the dimensions of Growth and Development, Breastfeeding and nutrition, and health problems and its variables. The results revealed that mothers / companions who responded to the questionnaire 71% were aged between 18 and 35 years, 92.1% were literate, 96.3% had a monthly income and 62.6% received financial assistance from the government. As for the children, 39.4% were aged between 13 to 24 months. In promotion and prevention actions for children, 64.2% had consultation up to the 7th day of life, 91.1% underwent the screening test, 95.3% had a health handbook, 98.9% had a vaccine, 17.9% breastfed or breastfeed from 6 to 24 months. As for link and continuity of care, 86.8% of the children were accompanied by the same professional staff and 59.5% left with next consultation scheduled. In acute situations 42.4% of the children went to the health unit and 64% of these were attended. It is concluded that the actions involving prevention and health promotion of children in RN, are evaluated positively by the service users and meet the requirements of MS, as well as link and continuity of care. The weakness in access and reception of users is evident, indicating the need to adapt the service to the demand of health and planning actions to welcome all who seeks basic health unit-UBS / O estudo tem por objetivo avaliar a qualidade dos processos de trabalho das equipes da Estrat?gia de Sa?de da Fam?lia referentes ? aten??o integral ? sa?de da crian?a na vis?o dos usu?rios no Estado do Rio Grande do Norte. Trata-se de uma pesquisa avaliativa observacional transversal com abordagem quantitativa.Os dados prim?rios fazem parte da Avalia??o Externa do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Aten??o B?sica (PMAQ) em 2012. Foram entrevistadas 190 mulheres usu?rias. O crit?rio de inclus?o foi a presen?a na unidade de sa?de no momento da pesquisa , ter frequentado o servi?o nos ?ltimos 12 meses e ser m?e ou acompanhantes de crian?a at? dois anos de vida. Elaborou-se um protocolo de pesquisa com as dimens?es de Crescimento e Desenvolvimento , Amamenta??o e alimenta??o, e Problemas de sa?de e suas respectivas vari?veis. Como resultados observou-se que das m?es/acompanhantes que responderam ao question?rio 71% tinham idade entre 18 e 35 anos, 92,1% eram alfabetizadas, 96,3% possu?am alguma renda mensal e 62,6% recebiam bolsa fam?lia. Quanto as crian?as 39,4% estavam na faixa et?ria entre 13 a 24 meses. Nas a??es de promo??o e preven??o ? crian?a 64,2% fizeram a consulta at? o 7? dia de vida, 91,1% realizaram o teste do pezinho, 95,3% tinham a caderneta de sa?de, 98,9% tinham alguma vacina, 17,9% mama ou mamou no peito de 6 meses a 24 meses. Quanto ao v?nculo e continuidade do cuidado 86,8% das crian?as eram acompanhadas pelo mesmo profissional da equipe e 59,5% j? saiam com consulta subsequente marcada. Quantdo em situa??es agudas 42,4% das crian?as iam para unidade de sa?de e destas 64% eram atendidas. Conclui-se que as a??es que envolvem preven??o e promo??o ? sa?de da crian?a no RN, s?o avaliadas de forma positiva pelos usu?rios do servi?o e atendem as exig?ncias do MS, assim como o v?nculo e continuidade do cuidado. Sendo evidente fragilidades no acesso e acolhimento dos usu?rios, sinalizando a necessidade de adequa??o do servi?o a demanda das a??es de sa?de e planejamento das equipes para acolher a todos que procurarem a UBS

Page generated in 0.1266 seconds