• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 460
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 1
  • Tagged with
  • 467
  • 467
  • 253
  • 114
  • 100
  • 71
  • 67
  • 64
  • 63
  • 63
  • 59
  • 59
  • 58
  • 54
  • 54
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Estudo da colonização por bacterias multi droga resistentes em secreções respiratorias e tipagem molecular de cepas de Acinetobacter baumannii isoladas em pacientes assistidos no pronto socorro do Hospital das Clinicas - UNICAMP

Dantas, Sônia Regina Pérez Evangelista 30 November 2000 (has links)
Orientador: Maria Luiza Moretti Branchini / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-27T12:44:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dantas_SoniaReginaPerezEvangelista_M.pdf: 4480348 bytes, checksum: e1174ec0dfc72f10164651708943e887 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: No Brasil, a carência de leitos hospitalares públicos especializados acarreta super lotação dos pronto-socorros e permanência de pacientes em observação por longos períodos, resultando em complicações como colonização por bactérias multi droga resistentes (MDR) e aquisição de infecções hospitalares. METODOLOGIA: No período de março de 1996 a junho de 1998 foi realizado um estudo tipo caso-controle nos pacientes assistidos na unidade de observação do pronto-socorro (UOPS) do Hospital das Clínicas (HC) - UNICAMP, para determinação de fatores de risco associados à colonização por bactérias MDR e pelo Acinetobacter baumannii MDR As cepas de A.baumannii MDR foram ana1iAAnas por dos métodos de tipagem molecular do DNA plasmidial e do DNA genômico por eletroforese em campo pulsátil (pFGE). Para o estudo da colonização por bactérias MDR foram realizadas coletas semanais de secreções de orofaringe, nasofaringe e endotraqueal dos pacientes assistidos na UOPS. O teste de Qui-quadrado, ou teste Exato de Fisher foram aplicados para a comparação entre proporções. Para variáveis contínuas ou ordenáveis entre três ou mais grupos, utilizou-se o teste de Kruskal-Wallis e o teste de Pearson para correlação linear. O critério de seleção de variáveis adotado foi o "stepwise" e o nível de significância adotado em todos os testes foi de 5%. RESULTADOS: Foram coletadas 481 amostras de secreções respiratórias em 232 pacientes e a taxa de colonização por MDR Joi de 25,43% (59 casos e 173 controles). Foram isolados 179 microrganismos e destes, 78 (16,21%) eram bactérias MDR Os isolados MDR foram o Acinetobacter baumannií (n=55), Staphylococcus aureus (n=21) e Pseudomonas aeruginosa (n=2). O tempo de permanência no PS foi de 13,9 dias para os casos e 9,8 dias para os controles (p=0,998). O tempo médio para diagnóstico da colonização foi de 9,9 dias (variação 3 a 25 dias). A doença neurológica representou 68% dos casos e 51 % dos controles (p=0,024). Na análise multivariada dos fatores de risco para colonização foram significativos a idade (p=0,05), uso de ventilação mecânica (p=0,0001) / Abstract: The absence of adequate number of beds in public hospitals for severely ill patients in Brazil leads to an excessive number of patients housing in the emergency rooms (ER). The prolonged permanence in these units resulting in patients colonization and hospital infections due to multi drug resistant (MDR) bacteria. Between March 1996 to June 1998 a case-control study was performed in patients housing in the ER of Hospital das Clínicas (HC)-UNICAMP. We studied the risk factors associated with colonization of nasal, oropharyngeal and tracheal secretions by MDR bacteria and MDR Acinetobacter baumannii. A molecular typing ana1ysis using plasmid DNA and pulsed-field electrophoresis (PFGE) were performed in MDR A. baumannii strains. For statistic ana1ysis, the Chi-square and Fisher tests was applied in the comparison of proportions, for continuous variables the Kruskal- Wallis test and for linear correlation the Pearson. The level of 5% was adopted in all tests. In our study 481 samples of respiratory secretions from 232 patients were collected. The colonization by MDR bacteria was 25,4% (59 cases and 173 controls). 179 microorganisms were isolated and 78 (16.2%) were MDR bacteria, inc1uding A. baumannii (55 isolates), Staphylococcus aureus (21 isolates) and Pseudomonas aeruginosa (2 isolates). The time of stay in the ER was 13.9 days for cases and 9.8 days for controls (p=0.998). The median length of stay prior the MDR isolation was 9.9 days (range 3 to 25 days). Neurological disorders represented 68% of cases and 51% of controls patients housing in the ER (p=O.024). Multivariated ana1ysisshowed as significant risk factors for 11DR colonization: age, use of mechanical ventilation, use of nasal gastric tubes and length of thorax drains. Mortality rates were significant1y higher in cases (27.1 %) than controls (12.75). Thirty strains of MDR A. baumannii isolated from patients in the ER were typed and 13 plasmid profiles were present among the isolates. Profile A was present in 9 strains and the other profiles were distributed in two or in individual strains. Genomic DNA typing revealed two endemic patterns (profile A-16 strains; profile B-13 strains) and one strain had its individual profile. Twenty MDR A. baumannii isolates from patients housing in different wards of the hospital were also typed by PFGE, as control strains. Among the controls strains, 8 profiles were identified inc1uding the two endemic profiles from ER. The hospital infections (lU) rate was 27.26 infections/1,000 patient-days and 59.3% were case patients (p=0.001). Pneumonia related to mechanical ventilation was 64.2 pneumonia / 1,000 ventilator-days, urinary tract infection was 8.4 UTI/1,000 indwelling urinary catheter-days and blood stream infections related to central venous catheter was 8.2 infections/1,0000 catheter-days. In conclusion, the lack of specialized beds in HC-UNICAMP for severely ill patients assisted in the ER resulted in prolonged permanence of these patients in the ER. In our study, 66% of the patients with prolonged permanence in the ER were patients with neurological disorders. Elderly, use of mechanical ventilation, nasal gastric tubes and thorax drains were independent1y variables for MDR colonization. Interestingly, the patients with RI resulted in significant1y higher rate of RI than patients hospitalized in the intensive care units of our hospital. The general conditions of the ER certainly contributed to the high prevalence of A baumannii MDR colonization and the predominance of only two MDR c10nes in this unit is still a subject of investigation. The detection of isolates with identical PFGE patterns in different units of the hospital suggests intra-hospital spread of MDR A. baumannii / Mestrado / Ciencias Basicas / Mestre em Clinica Medica
12

Adequação do uso de antibioticos e os fatores de risco para infecção hospitalar no Hospital das Clinicas da Unicamp

Fonseca, Marcia Regina Campos Costa da 06 March 2002 (has links)
Orientador: Gun Birgitta Bergsten-Mendes / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-02T02:00:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fonseca_MarciaReginaCamposCostada_D.pdf: 24742689 bytes, checksum: 2ec3365dc8ab47c78b858fd9ec8277bc (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Este estudo consta de duas partes, sendo que a primeira refere-se a um estudo prospectivo com o objetivo de descrever o padrão e a adequação do uso de antibióticos e a segunda, a um estudo caso-controle (razão: 1:4), com o objetivo de analisar os fatores de risco para infecção hospitalar. Ambas foram desenvolvidas nas enfermarias do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) durante o ano de 2000. Durante o período de um mês, todos os pacientes das enfermarias incluídas no estudo foram acompanhados,desde sua internação até a saída. Foram coletados dados de: características demográficas, diagnósticos de internação, intervenções cirúrgicas, exames laboratoriais, exposição a antibióticos, incluindo indicação, dose, esquema, duração e exposições a fatores de risco para infecção hospitalar. Umtotal de 938 pacientes foi avaliado (385 de enfermarias clínicas e 553 de enfermarias cirúrgicas). Destes, 570 (60,8%) utilizaram 989 antibióticos, sendo encontrados 38 diferentes agentes antimicrobianos nas prescrições. A média de uso de antibióticos foi de 1,74, sendo que 7,5% utilizaram quatro ou mais (0-10). Profilaxia cirúrgica e doenças do aparelho respiratório foram as principais indicações para o uso de antibióticos, sendo a cefazolina (40,4%) o fármaco mais utilizado pelos pacientes do estudo. Nas enfermarias clínicas o uso de antibióticos foi considerado adequado em 67,2% dos casos e nas enfermarias cirúrgicas, somente em 38,8%. A principal inadequação encontrada nas enfermarias cirúrgicas foi a falta de indicação (24,8%) e a duração excessiva da antibiótico-profilaxia (31,6%). Durante o período do estudo foram registrados 48 pacientes com infecção hospitalar (casos incidentes). Cinqüenta e seis infecções hospitalares foram registradas nestes 48 pacientes, sendo os sítios mais freqüentes: infecção da corrente sanguínea (26,8%), do trato urinário (21,4%), do sítio cirúrgico (19,6%) e do trato respiratório (19,6%). Microorganismos foram isolados em 71,4% das infecções, sendo Staphylococcus aureus (31,1%) e Pseudomonas aeruginosa (15,6%) os mais freqüentes. Cateterização urinária (OR:5,95; IC95%: 2,27-15,60), transfusão sanguínea (OR:4,15; IC95%:1,20-14,31), cirurgia de urgência (OR:3,70; IC95%: 1,40-9,77), cateterização vascular periférica (OR: 3,11; IC95%: 1,30-7,47)e central (OR:2,86; IC95%: 1,19-6,87) foram os fatores de risco independentes para infecção hospitalar. Pesquisas identificando o perfil do uso de antimicrobianos, bem como os fatores de risco para infecção hospitalar são importantes na medida em que oferecem subsídios para programas de intervenção e educação continuada para profissionais de saúde, visando melhorar o prognóstico do paciente, bem como a qualidade da assistência prestada a esta população / Abstract: This study consisted of two parts. The first part was a prospective study aimed at describing the pattern and adequacy of antibiotic use. The second was a case-control study (ratio: 1:4), aimed at analyzing risk factors for nosocomial infections. Both these studies were carried out in the wards of the Clinical Hospital of the State University of Campinas (UNICAMP) in the year 2000. During one month, all patients from wards induded in the study were followed up from their time of admission to hospital discharge. Data collected were: demographic characteristics, diagnoses at time of hospital admission, surgical interventions, laboratory evaluation, exposure to antibiotics, including indication, dose, administration, duration and exposure to risk factors for hospital-acquired infections. A total of 938 patients were evaluated (385 from dinical and 553 from surgical wards). Of these, 570 (60.8%) were given 989 antibiotics and 38 ditferent antimicrobial drugs were found in these prescriptions. Mean antibiotic use was 1.74 and 7.5% of the patients used 4 or more antibiotics (0-10). Surgical prophylaxis and respiratory tract disorders were the main indications for antibiotic use, cefazolin (40.4%) being the bactericidal drug most used by patients in this study. In clínical wards, antibiotic use was considered adequate in 67.2% of the cases. In surgical wards, this occurred in only 38.8% of the cases. The main inadequacy found in surgical wards was lack of antibiotic indication (24.8%) and prolonged antibíoticprophylaxis (31.6%). Duríng the study period, 48 patients were registered with nosocomial infections (incident cases). Fifty-six (56) nosocomial infections were registered in these 48 patients, the most frequent anatomic sítes of infection being the bloodstream (26.8%), urinary tract (21.4%), surgical wounds (19.6%) and respiratory tract (19.6%). Microorganisms were isolated in 71.4% of the infections, Staphylococcus aureus (31.1%) and Pseudomonas aeruginosa (15.6%) being the most frequent organisms found. Indwelling urethral catheters (aR: 5.95; CI95%: 2.27-15.60), blood transfusions (aR: 4.15; CI95%: 1.20-14.31), emergency surgery (aR: 3.70; CI95%: 1.40-9.77), peripheral vascular catheter placements (aR: 3.11; CI95%: 1.30-7.47)and central vascular catheter placements (aR: 2.86; CI95%: 1.19-6.87) were the independent risk factors for nosocomial infections. Research identifying the profile of antimicrobial use and the risk factors for nosocomial infections is important in helping interventional programs and promoting continuing education for health professionals. Thus the aim would be to improve patient prognosis as well as the provision of health care to this population / Doutorado / Ciencias Biomedicas / Doutor em Ciências Médicas
13

Avaliação da ação antimicrobiana de dois desinfetantes hospitalares

Correa, Ione 15 July 2018 (has links)
Orientador: Jose Francisco Hofling / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-07-15T03:26:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Correa_Ione_M.pdf: 2374351 bytes, checksum: 8e45f844d7568b1eae579ddf7d3a4922 (MD5) Previous issue date: 1988 / Resumo: Microrganismos obtidos nas amostragens da superfície do piso do setor de Pediatria e uma cepa padrão de Staphvlococcus aureus 6538 ATCC, foram utilizados, com o propósito de se avaliar a atividade antimicrobiana de dois desinfetantes hospitalares "in vivo¿ e "in vitro. A amostragem da superfície - sem o procedimento de desinfecção - mostrou um aumento do número de colônias microbianas durante o período de atividade hospitalar. Este aumento foi em média de 53 colônias microbianas, no período de 24 horas de amostragens. As amostragens realizadas após a aplicação dos desinfetantes - fenólico e amôneo quaternário - mostraram uma redução significativa no número de colônias microbianas obtidas somente durante 2 e 4 horas de aplicação, respectivamente. Os desinfetantes testados, se comportaram diferentemente quando comparados. Os resultados obtidos "in vitro¿, quando fatores de difusibilidade, toxicidade e matéria orgânica foram analisados, demonstraram diferenças significativas para ambos os desinfetantes quando comparados. Os resultados obtidos nos testes efetuados "in vivo", 'mostraram que na avaliação de desinfetantes hospitalares de superfície deve-se levar em conta os diversos fatores que ocorrem "in situ", já que resultados obtidos de avaliações de laboratório - "in vitro" - podem não ser comparativos e, portanto, generalizados. As investigações - de modo geral - sugerem que a avaliação de desinfetantes hospitalares deve ser realizada através de dois ou mais testes, levando-se em consideração os fenômenos que possam interferir na ação antibacteriana, tentando assemelhar o mais possível as condições nas quais estes produtos são utilizados / Abstract: Microrganisms collected Írom Pediatric fIoor sampIing surfaces and Staphvlococcus aureus ATCC 6538 streim were used on the antimicrobial action evaluation of Hospital surface disinfectants. The sample of the surface without previous disinfection showed an increase of the number of microrganisrn coIonies during alI the Hospital activity period. There was an average increase of 53 microbial colonies in a 24 hour-time sampling. Samplings carried out after both phenolic and quaternary ammonium disinfectant appIications showed a significant reduction on the microbial colonies only during 2 to 4 hours of appIication, respectiveIy. The two tested decontaminants showed a different action when compared. The results obtained "in vitro", when difusibility factors, toxicity and organic substance were analysed, showed significant differences when both disinfectants were analysed. The "in vivo" results showed that on the evaluation of Hospital decontaminants, different factors occurrins "in situ" must be included. Laboratorial tests carried out only "in vitro" do not seem to be enough to make comparisons and generalizátions. It was clearly demonstrated by the investigations that the evaluation purposes of the antibacterial agents must take in account that various factors might be involved on the antimicrobial action. So, two or more tests must be carried out assembling the real conditions in which such products are used. / Mestrado / Microbiologia e Imunologia / Mestre em Ciências
14

Estudo da epidemiologia molecular dos Staphylococcus aureus resistentes a oxacilina em pacientes portadores de sindrome de imonodeficiencia adquirida

Padoveze, Maria Clara 19 June 1998 (has links)
Orientador: Maria Luiza Moretti Branchini / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-23T21:29:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Padoveze_MariaClara_M.pdf: 3944976 bytes, checksum: f73e7e7715b746be4fa7f7756e903306 (MD5) Previous issue date: 1998 / Resumo: O Staphylococcus aureus é um importante agente etiológico de infecções hospitalares. Cepas de S. aureus resistentes à oxacilina (SARO) têm sido causadoras de surtos e endemias em hospitais, particularmente os de médio e grande porte e nos universitários. Diversas medidas de controle são empregadas com o objetivo de reduzir a disseminação deste agente dentro das unidades de saúde. Entretanto, uma vez o SARO estabelendo-se como endêmico, sua erradicação é bastante dificil. O emprego de técnicas de discriminação através da análise do DNA de cepas causadoras de infecções hospitalares é um recurso valioso para confirmar a eficácia de medidas de controle de agentes de infecção hospitalar. O SARO foi introduzido no Hospital das Clínicas da UNICAMP em 1990, tomando-se endêmico em diversas unidades, entre elas, a enfermaria de Moléstias Infecciosas (MI). A partir de 1993 foi aberta a unidade de Leito Dia (LD) para atendimento semi-ambulatorial de pacientes portadores de Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA). Estes pacientes com freqüência sofrem reinternações na enfermaria de MI e por este motivo questionou-se a importância deste grupo de pacientes na epidemiologia de SARO no hospital. Este estudo objetivou estudar a incidência de colonização nasal por SARO nos pacientes com SIDA em tratamento na enfermaria de MI e LD. Foi analisado o perfil genômico de cepas de SARO responsáveis por colonização e infecção dos pacientes em tratamento nestas duas unidades, utilizando-se a técnica de eletroforese de campo pulsátil "Pulsed-Field Gel Electrophoresis" (pFGE). Na primeira etapa deste trabalho, foram coletados semanalmente swabs de narina anterior (SNF) de 178 pacientes com SIDA no LD e MI de dezembro de 1993 a dezembro de 1995. O periodo de seguimento variou de 1 a 720 dias no LD (média: 141,3 dias) e de 1 a 270 dias no MI (média: 8,68 dias). Dentre os pacientes acompanhados, 62 (34,83%) apresentaram pelo menos uma cultura positiva para SARO. Foram colhidos 1.239 SNF (média: 7 SNF por paciente), sendo estes: 1085 SNF negativos, 116 positivos para SARO e 38 positivos para S. aureus sensível à oxacilina. Foram observados 18 episódios de isolado único de SARO, nos casos de pacientes que não puderam ser seguidos posteriormente. Observaram-se 27 episódios de colonização transitória e 27 episódios de colonização persistente. Houve diferença significativa na detecção de SARO nos grupos de pacientes em foram colhidos mais que 3 SNF por paciente no LD e MI quando comparados com os grupos em que foram colhidos 1 ou de 2 a 3 SNF por paciente. Na segunda etapa, foram analisadas por PFGE 60 cepas de SARO isoladas de 33 pacientes com e sem SIDA, em tratamento no LD e MI. Nestas cepas pode-se identificar 7 perfis genômicos (A, A¹, A², B, C, D e E). Detectou-se um perfil predominante "A" em 52 (86,66%) das cepas analisadas. Não houve diferença significativa na presença do perfil "A" entre pacientes com ou sem SIDA. Entre as cepas analisadas por PFGE algumas foram coletadas de um mesmo paciente, porém em datas diferentes. Em 11 casos, estes isolados eqüenciais apresentaram o mesmo perfil genômico. Em três casos houve mudança do perfil genômico em isolados seqüenciais de pacientes. Concluindo, observou-se alta incidência de SARO no grupo de pacientes com SIDA acompanhados neste estudo. O predomínio do perfil genômico "A" no LD e MI indica transmissão cruzada nas duas unidades, sugerindo que estes pacientes devem ser considerados potenciais portadores de SARO / Abstract: The Staphylococcus aureus is an important nosocomial pathogen. Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus (MRSA) strains has been caused outbreaks and endemics at hospitals, main1y in university and terciary care hospitals. Many control measures are used by health care units to reduce MRSA spread. There is some difficult to eradicate MRSA in hospitals where it has been endemic. Epidemiological surveillance of nosocomial pathogens is frequently aided by the application of DNA typing methods in order to determine the effectiveness of control measures. Since 1990, MRSA has become endemic in some wards at Hospital das Clínicas of the UNICAMP. Among them there is the Infectious Diseases (ID) ward. In 1993 a day care unit was created to care for AIDS patients. This group of patients needs frequent hospitalization at ID ward and their role in the MRSA epidemiology has been unclear. The objective was to study the incidence of nasal colonization by MRSA in AIDS patients in the AIDS day care unit and ID ward. It was performed a chromosomal DNA analysis of MRSA colonization and infection strains in both units, using Pulsed-Field Gel Electrophoresis (PFGE). This study was carried out in two phases: first the AIDS patients were followed from the AIDS day care unit and ID ward from December 1993 to December 1995. Swabs of anterior nares cultures (SN) were weekly obtained from these patients. 178 AIDS patients were followed and 62 (34, 83%) had at least one positive culture for MRSA. The average follow up in AIDS day care unit was 141,3 days (range: 1 - 720) and in the ID ward was 8,68 days (range: 1 - 270). It was obtained 1239 SN (mean: 7 SN per patient): 1085 SN negative, 116 positive for MRSA and 38 positive for methicillin-sensitive S. aureus. It was found 18 patients with a single positive culture without follow-up. There were 27 transient colonization episodes and 27 persistent colonization episodes. There was difference among the group of patients in wich were collected more than three SN in LD and MI units comparing with the two other groups that were collected 1 or from 2 to 3 SN per patient. Sixty MRSA strains from 33 AIDS patients and non-AIDS patients cared for in the day care unit and ID ward were typed by PFGE. It was found 7 difIerent profiles (A, AI, A2, B, C, D e E). The profile "A" was found in 52 (86,66%) isolates typed. There was no statistical difference ong AIDS and non-AIDS patients with respect to this profile. Some of the strains typed have been collected from the saroe patient in different days. In 11 cases, these sequential isolates show the same profile. In 3 cases, the sequential isolates changed their profile. In conclusion, this study detected high MRSA incidence in AIDS patients. The predominance of the profile "A" at the AIDS day care and ID units strongly suggest cross-colonization and these patients shouldbe considered potential MRSA carrier / Mestrado / Mestre em Ciências Biológicas
15

Análise de dados de infecções nosocomiais em unidades de terapias intensivas (uti) de hospitais de nível terciário de Fortaleza, estado do Ceará, no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2007 / Analysis of data of nosocomial infections in intensive care units (ICU) of tertiary-level hospitals in Fortaleza, state of Ceará, from January 2005 to December 2007

Patrício, Maria Iracema de Aguiar January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:26Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 1067.pdf: 443749 bytes, checksum: 373b05d6311ab99732dd76045a703772 (MD5) Previous issue date: 2008 / As infecções hospitalares acarretam o aumento da morbimortalidade de indivíduos internados em unidades hospitalares, como também, ampliam o tempo de permanência e conseqüentemente o aumento dos custos hospitalares. Atualmente, as Unidades de Terapia Intensiva-UTI representam uma importante e indispensável ferramenta da medicina moderna para prestar assistência a pacientes criticamente enfermos utilizando recursos humanos especializados e tecnológicos avançados. Porém, contamos com oônus do risco de IH. Neste contexto a UTI constitui um importante foco de atenção relacionada às práticas assistenciais por representar, em média, de 20 a 30 por cento de todas asinfecções notificadas. No Brasil, os leitos destinados para UTI, representam menos de 2 por cento dos leitos hospitalares disponíveis, no entanto, contribuem com mais de 25 por cento das infecções com uma alta taxa de óbitos. O objetivo do estudo foi analisar os casos notificados de infecções nosocomiais em UTI de dois hospitais de nível terciário do município de Fortaleza, estado do Ceará, no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2007. Tratou-se de um estudo descritivo, exploratório, retrospectivo, baseado na coletade dados secundários obtidos a partir do registro dos prontuários elaborados pela CCIH dos hospitais participantes. Além da coleta de dados, a equipe da CCIH respondeu um questionário sobre medidas adotadas para vigilância e controle de IH. De acordo com asrespostas, os hospitais são sentinelas, utilizam a metodologia NNIS, seguem os protocolos da ANVISA para diagnóstico de IH. No período do estudo foi encontrado nas duas instituições 1488 de IH, sendo 502 (33,7 por cento) na instituição 01 e 986 (66,3 por cento) na instituição 02. / Verificou-se alta taxa de prevalência IH nas duas instituições, 37 por cento para a instituição 01 e 52 por cento para a instituição 02. A idade dos casos variou de 15 a 95 anos, concentrando-se os maiores entre 55 a 74 anos, nas duas Instituições, com a média de 56 (...) 22 para a instituição 01 e de 60 (...) 18 para a instituição 02. O sexo feminino foi maior na instituição 01em relação à instituição 02. O sítio respiratório foi o mais prevalente para as duas instituições (29 por cento e 33 por cento) seguindo-se como segunda causa as infecções da corrente sangüínea para a instituição 01 (20,8 por cento) e infecção trato urinário para instituição 02 (25 por cento). Os pacientes apresentaram mais de um sítio de infecção ao mesmo tempo. O diagnóstico clínico para IH foi superior ao diagnóstico laboratorial na instituição 02. O uso de procedimentos invasivos foi acima de 99 por cento nas duas instituições. Verificou-se uma alta taxa de mortalidade nos pacientes 54,1 por cento na instituição 01 e 51,9 por cento na instituição 02. O tempo de permanência de internação mínima foi de um dia e máxima de 103 dias com média 29,67 dias. A pneumonia foi a primeira causa de internamento para a instituição 01 (21 por cento), enquanto que na instituição 02 foi a hipertensão arterial sistêmica (20 por cento). A Pseudomonas aeruginosa foi o microrganismo mais prevalente (24,3 por cento e 16,5 por cento, respectivamente) para as duas instituições; seguindose em segundo lugar para ambas as instituições o Acinetobacter baumanii (10,6 por cento e 11,0 por cento). / O estudo nas duas instituições encontrou prevalências de microrganismos diferentes, demonstrando que existem diferenças regionais ou locais representadas pelas características do hospital, tipo de atendimento e qualidade do serviço oferecido, que são atributos relevantes no contexto da infecção e que devem ser analisados criteriosamente. Elaborou-se um plano de prevenção e controle para subsidiar as unidades participantes do estudo.
16

Epidemiologia da colonização ou infecção por leveduras no trato urinário de pacientes submetidos a cateterização vesical internados em unidade de terapia intensiva

Vergara, Naldy Pamela Febre [UNIFESP] January 1997 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T22:59:17Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 1997 / As infeccoes hospitalares fungicas sao uma importante causa de morbidade e mortalidade em pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI), acometendo principalmente a corrente sanguinea e o trato urinario. Os objetivos da presente investigacao foram verificar prospectivamente a incidencia de candiduria hospitalar, associada ao uso de cateter vesical, determinar os fatores de risco e avaliar as carateristicas microbiologicas de leveduras isoladas de pacientes submetidos a cateter veiscal durante a internacao em UTI. No periodo de junho de 1995 a janeiro de 1996 foram estudados 70 pacientes adultos, internados onsecutivamente na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São Paulo-UNIFESP submetidos a cateter vesical que apresentavam uroculturas e hemoculturas negativas na admissao. Amostras de urina, sangue e secrecao vaginal foram sistematicamente coletadas na admissao do paciente e a cada 72 horas durante a internacao na unidade. Amostra final foi colhida 48 horas apos a alta da UTI. Os fatores de risco foram obtidos atraves de instrumento especifico. Hemoculturas foram incubadas no sistema semiautomatizado oBacteco (Becton Dixon). Processamento das amostras de sangue, urina e secrecao vaginal e identificacao das leveduras isoladas, foram realizados pelos metodos padronizados. O perfil de sensibilidade das leveduras aos antifungicos foi avaliado pela tecnica de microdiluicao em placa. Em 17 pacientes (24,3%) foram isoladas leveduras hospitalares a partir de 13 uroculturas (18,6%) e quatro hemoculturas (5,7%). As especies isoladas nas amostras de urina correspondem a Candida albicans (35,29%), Torulopsis glabrata (23,52%), Trichosporon spp (11,56%), C. krusei (5,8%). Foram recuperadas de hemocultura C.albicans (5,8%), C.famata (5,8%), C.parapsilosis (5,8%) e C.tropicalis (5,8%). Os testes de sensibilidade demostraram que quatro cepas de leveduras apresentaram CIM elevados para as drogas antifungicas (T.inkin, T.ovoides, C.krusei e C.albicans). Os fatores de risco encontrados foram o sexo feminino (RR=1,95; IC=1,1-3,46; p 0,04) e troca de cateter vesical (RR=13,15; IC=1,48-116,55; p=0,0185). Em 9/13 pacientes, a colonizacao aconteceu apos tres dias da instalacao do cateter urinario. Observamos resolucao espontanea de candiduria nos pacientes com a primeira urocultura apresentando unidades formadoras de colonias  20.000 mL. Cinco das oito pacientes com secrecao vaginal inicial positiva para leveduras, mostraram presenca posterior da mesma especie em amostras de urina / Fungal hospital acquires infections are important cause of morbidity and mortality in intensive care unit (ICU) patients. The main purpose of the present investigation was to assess demographic data, risk factors and microbiological informations of nosocomial candiduria in ICU patients. From June/95 to January/96, 70 consecutively impatients submitted to bladder catheterization were studied. Samples of urine, blood and vaginal secretion were collected at the moment of admission, every 72 hours during ICU hospitalization and after 48 hours ICU discharge. Potencial risk factors were analized. Isolation and identification of fungi were performed by standard methods. Yeast susceptibility profile to fungal agents was performed by the NCCLS-USA broth microdilution. From 17 patients (24.3%), the following yeast species yielded of urine cultures (13 patients) and bloot cultures (4 patients). The species recupered from urine cultured are Candida albicans (46.15%), Torulopsis glabrata (30.76%), Trichosporon spp (15.38%), C. krusei (7.69%) and recupered from blood culture C.albicans (5.8%), C.famata (5.8%), C.parapsilosis (5.8%) e C.tropicalis (5.8%). We had two isolate resistant to fluconazole (C. krusei and C.albicans) and two isolates resistant to amphotericin B (T.inkin and T.ovoides). The major risk factors were female sex (p=0.04). Yeast colonization took place three days following admission in nine out 13 patients. Spontaneously resolution of candiduria was observed in all patients with initial urine culture nearly 20.000 CUF/mL. From eigth patients with yeasts from initial vaginal secretion showed later in five patients the presence of the samme yeast-species from urine samples. / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / BV UNIFESP: Teses e dissertações
17

Caracterização clinica e microbiológica de episódios de candidemia por C. parapsilosis / Clinical and microbiological characterization of Candidemia episodes due to Candida parapsilosis

Silva, Ligia Raquel Brito Francisco da [UNIFESP] January 2005 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:05:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Realizou-se estudo coorte prospectivo em 4 hospitais de São Paulo no período de março de 2002 a fevereiro de 2003. Incluiu-se todos os pacientes que apresentaram hemocultura positiva para C. albicans ou C. parapsilosis. As leveduras foram identificadas ao nível de espécie por sistema comercial e submetidas a testes de susceptibilidade através de microdiluição em caldo (NCCLS). Informações clínicas e epidemiológicas foram colhidas através de ficha clínica padrão e armazenadas em banco de dados (EPI-INFO). Fatores de risco para ocorrência de infecção por C. parapsilosis foram definidos por análise univariada e multivariada. Foram documentados 282 episódios de candidemia, sendo 107 por C. albicans (54,2% homens, mediana 50 anos) e 64 por C. parapsilosis (59,4% homens, mediana 27,5 anos). Neutropenia, quimioterapia e CVC de longa permanência (p=0,01) foram condições de risco para fungemia por C. parapsilosis em análise univariada. Na análise multivariada identificou-se a presença de CVC longa permanência (p=0,01) como fator de risco para esta infecção. A mortalidade foi maior em pacientes com fungemia por C. albicans (61,7% versus 45,3%, p=0,03). Todos os isolados testados foram sensíveis a azólicos e 5-fluorocitosina, com apenas um isolado de C. parapsilosis resistente a anfotericina B. / A prospective cohort study was conducted in 4 hospitals of the city of São Paulo in the period from March 2002 to February 2003. The study included all patients who presented positive blood culture for C. albicans or C. parapsilosis. The yeasts were identified on the species level by a commercial system and subjected to susceptibility tests (NCCLS). Clinical and epidemiological data were collected through a standard case report form (CRF) and stored in a database (EPI-INFO). Risk factors for the occurrence of infection by C. parapsilosis were defined by univariate and multivariate analysis. Our study documented 282 candidemic episodes, 107 of them due to C. albicans (54.2% men, median 50 years) and 64 by C. parapsilosis (59.4% men, median 27.5 years). Neutropenia, chemotherapy and long-term central venous catheter (CVC) (p=0.01) were risk conditions for fungemia by C. parapsilosis in univariate analysis. In the multivariate analysis, the presence of long-term CVC (p=0.01) was identified as the only risk factor for that infection. Mortality rate was higher in patients with fungemia by C. albicans (61.7% versus 45.3%, p=0.03). All isolates tested were sensitive to azoles and 5- fluorocitosin, with only one isolate of C. parapsilosis exhibiting low susceptibility to amphotericinB. / BV UNIFESP: Teses e dissertações
18

Infecções relacionadas ao cateter venoso central em terapia intensiva

Diener, Jose Roberto Carvalho January 1994 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias da Saude / Made available in DSpace on 2012-10-16T06:53:14Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T19:17:28Z : No. of bitstreams: 1 97099.pdf: 7915074 bytes, checksum: 4fce3ea1a716f2241e9b1bc22e7a35e3 (MD5) / Estudo observacional de coorte não controlado sobre incidência, etiologia e fatores de risco para infecções relacionadas ao cateter venoso central de terapia intensiva. Realizado cultura de pele, canhão e ponta de cateter e hemocultura. Estudados 57 períodos de cateterização. A incidência de infecção local foi de 21,1% (33,8/1000 dias-cateter) e a bacteremia foi 8,7% (14,1/1000 dias-cateter). Os Staphylococcus coagulase-negativa foram os microorganismos predominantes. A bacteremia é uma complicação importante do cateterismo venoso central. A inserção do cateter na veia jugular interna e a colonização do canhão aumentam o risco de bacteremia.
19

Métodos de vigilância epidemiológica de infecções hospitalares utilizados pelos hospitais de Porto Alegre

Daltoé, Tiago January 2008 (has links)
Introdução As infecções associadas a serviços de saúde (IASS) representam maior morbi-mortalidade, custo e contribuem em até 50% dos óbitos hospitalares. Serviços de Controle de Infecções Hospitalares (SCIH) possuem papel-chave na promoção da segurança dos usuários dos serviços de saúde visto que a realização de ações de vigilância de IASS é de extrema importância no auxílio do processo de tomada de decisão no cuidado dos pacientes Objetivo O presente estudo objetiva caracterizar o dimensionamento e atividades realizadas pelos SCIH dos hospitais de Porto Alegre além de identificar as metodologias utilizadas por esses serviços. Métodos Os dados foram obtidos através da aplicação de um questionário semi-estruturado, pré-codificado aos responsáveis pelos Serviços de Controle de Infecção durante um estudo transversal no qual foram visitados os 25 hospitais de Porto Alegre entre os meses de Março e Junho de 2008. Resultados Foram identificados 3 hospitais que realizavam vigilância de IASS pelo método global, 19 que realizavam o método de vigilância por componentes e 3 que não realizavam qualquer método de vigilância de maneira sistemática. Nenhum dos 19 hospitais que utilizavam a metodologia por componentes realizava estudos de prevalência periódicos fato que impossibilita que estes hospitais conheçam a própria realidade em relação à ocorrência de IASS. Da mesma forma, foram identificados hospitais com dificuldade de adequar suas atividades de vigilância às suas características assistenciais, o que fica evidente pelo fato de que apenas 30% dos hospitais cirúrgicos realizavam vigilância de infecções de sítio cirúrgico e 20% desses realizavam vigilância de infecções relacionadas a cateteres venosos centrais. Os hospitais apresentavam características de alto grau de especialização, entretanto mais da metade dos SCIH (52%) encontravam-se subdimensionados em relação à legislação vigente, muitas vezes não realizando processos de vigilância consagrados na literatura e tendo profissionais que dedicavam parcela substancial de seu tempo a atividades não diretamente relacionadas aos objetivos dos serviços. Conclusões Considerando a vigilância epidemiológica das IASS como o componente central de serviços de controle de infecção, os achados do presente estudo evidenciam a necessidade de adoção de estratégias de fortalecimento das metodologias utilizadas e da capacitação dos profissionais de saúde dos SCIH. Assim, além de levantar um cenário de inadequação à legislação vigente, os resultados do presente estudo sugerem necessidade de revisão dos requisitos legais que regem a formação dos SCIH no Brasil. / Background The health services associated infections represents higher morbi-mortality and can be related to 50% of hospital deaths. Infection control services (ICS) have a central role in the patient’s security because the surveillance actions are very important to support the decision process during the care of patients. Objective The present study aims to characterize the dimension and activities done by the Infection control services (ICS) in Porto Alegre, and moreover, identify the methodologies used by these services. Methods Data were collected by a semi-structured, pre-coded questionnaire that was applied to the ICS coordinators during a cross-sectional study in which were visited all the 25 hospitals in Porto Alegre. The study took place between March and June in 2008. Results There were 3 hospitals that realized health care associated infection surveillance in a hospital wide basis, 19 hospitals realized surveillance by components and 3 hospitals did not realized any method of surveillance in a systematic way. Of the 19 hospitals that realized surveillance by components none of them used to make periodic prevalence studies fact that prevents hospitals to know their own reality on healthcare-associated infections. In the same way there was hospitals that did not realized surveillance activities related to its population characteristics, for example, only 30% of de surgical hospitals realized surgical site infections surveillance and 20% of them realized central venous catheter infection surveillance. The hospitals showed high degree of specialization however a great number of ICS were under-dimensioned in order to comply with the actual legislation, not performing some process supported by the literature and with professionals that employed a significant amount of their time with activities not related to service's objectives. Conclusions Considering the health care associated infections surveillance as a central issue in ICS, the study shows that the ICS should adopt strategies to reinforce its methodologies as well as should provide professionals training. Therefore besides of disclose a picture of inadequacy to legislation, the data showed suggests the need of review legal requirement that regulate the ICS in Brazil.
20

Prevalência da Infecção Hospitalar em Unidades de Neonatologia de Salvador e Região Metropolitana.

Fernandes, Fátima Maria Nery 30 April 2013 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandar@gmail.com) on 2013-04-25T16:39:11Z No. of bitstreams: 1 Dessertação_enf_Maria Fernandes.pdf: 474673 bytes, checksum: 74e9f0ab4c230b3e9fb33dadb2e2b64e (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira(flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-04-30T20:58:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dessertação_enf_Maria Fernandes.pdf: 474673 bytes, checksum: 74e9f0ab4c230b3e9fb33dadb2e2b64e (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-30T20:58:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dessertação_enf_Maria Fernandes.pdf: 474673 bytes, checksum: 74e9f0ab4c230b3e9fb33dadb2e2b64e (MD5) / Infecção Hospitalar (IH) é importante causa de morbidade e mortalidade no período neonatal, por ser mais freqüente, em virtude dos riscos relacionados às condições imunológicas; aos procedimentos diagnósticos e terapêuticos e a qualidade dos cuidados dispensados. Considerando ser um tema que vem sendo objeto de preocupação dos profissionais de saúde, resolveu-se realizar um estudo com objetivo de analisar a prevalência das IH em unidades de neonatologia de instituições de saúde de Salvador e Região Metropolitana. Realizou-se um estudo transversal que incluiu todos os neonatos internados em 17 Instituições de Saúde de Salvador e Região Metropolitana, em outubro de 2001.Foram utilizados dados secundários da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, onde os critérios utilizados para diagnosticar as infecções, foram do CDC e do Ministério da Saúde. Encontrou-se uma prevalência de 30% (52) dos neonatos com IH e 35,6% (62) episódios de IH. A maior freqüência de IH foi encontrada nas instituições públicas 73% (38). Das 62 infecções ativas, a infecção do trato respiratório foi a mais prevalente com 8,62% (15), seguida das infecções perinatais inespecíficas e sistêmicas com 7,5% (13) e de pele com 5,17% (9). Apenas 30.7% dos neonatos com IH dispunham de resultados microbiológicos nos prontuários. Os principais microrganismos identificados foram os Staphylococcus epidermidis, Pseudomonas aeruginosa e Candida sp com 20% cada Dos neonatos estudados, 56,9% (99) faziam uso de antimicrobiano no dia da pesquisa Os antimicrobianos mais frequentes no tratamento das IH dos neonatos foram as Penicilinas sintéticas com 24,5%, seguido dos amonoglicosídeos com 16,3% e cefalosporinas com 14,3%. Verificou-se associação positiva significante entre neonatos prematuros, internados em unidade de tratamento intensivo e semi intensivo, e em uso de procedimentos invasivos, com a infecção hospitalar. Esses resultados demonstram a necessidade de ações de impacto como: medidas de prevenção e controle, levantamento dos agentes causais das IH, promoção de campanhas educativas, implementação de um sistema de vigilância epidemiológica efetivo para acompanhar a evolução do problema e estabelecer medidas apropriadas. / Salvador

Page generated in 0.0471 seconds