• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 89
  • Tagged with
  • 95
  • 95
  • 38
  • 37
  • 22
  • 12
  • 12
  • 11
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 8
  • 8
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Perfil de morbidade em serviços de pronto- atendimento a romeiros e análise temporal das internações hospitalares nos períodos de romarias do município de Juazeiro do Norte-CE / Morbidity profile in service for emergency care to pilgrims and temporal analysis of hospitalizations during periods of pilgrimages of Juazeiro do Norte-CE

Vasconcelos, Marina Pereira de January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2015-10-02T12:49:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 59.pdf: 1031498 bytes, checksum: 3ee463d3560b371d679dcc461212f81c (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2013 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / Eventos de massa, como o turismo religioso, competições esportivas e concertos de música têm aumentado nos últimos anos, representando riscos substanciais à saúde das populações com a transmissão de doenças infecciosas e traumas. Dentre os diversos locais de turismo religioso no Brasil, a cidade de Juazeiro do Norte, CE, é o segundo mais importante em número de visitantes. Analisou-se o perfil de morbidade dos romeiros atendidos em um posto de atendimento durante a romaria de Finados, de outubro a novembro de 2012, e o incremento sazonal no número de internações hospitalares durante o período das principais romarias, de 2007 a 2012. O estudo incluiu dois delineamentos: um de corte seccional, realizado a partir da coleta de dados primários e um estudo de série temporal, com base em dados secundários (SIH/SUS). Um total de 377 pessoas foi atendido no posto de pronto atendimento, 64,5 por cento eram do sexo feminino, 73,9 por cento tinham idade acima de 44 anos e a maioria (52,9 por cento) proveniente do estado de Pernambuco. Cefaléia e sintomas do aparelho digestivo foram as queixas mais frequentemente relatadas. A maioria (50,3 por cento) dos atendidos apresentava doenças do aparelho circulatório. / Febre (p=0,002) e sintomas do aparelho digestivo (p=0,009) foram mais frequentes no grupo com idade < 45 anos. Houve incremento sazonal das internações por doenças respiratórias nos meses de março a junho (F=6,37; p < 0,001). Observou-se incremento sazonal significativo do número de internações por doenças infecciosas e parasitárias (F=1,91;p=0,05) e causas externas (F=2,07;p=0,03) nos meses de Janeiro. Os dados mostraram que a maior parte das consultas a romeiros demandaram procedimentos de baixa complexidade, a maioria relacionada às doenças do aparelho circulatório e metabólicas. Com exceção das internações por causas externas, cujo incremento sazonal ocorreu no período correspondente a uma das romarias (Candeias), não se observou concordância do período de incremento sazonal das internações com as datas das principais romarias do município.
42

Perfil epidemiológico, clínico e terapêutico dos pacientes com a forma mucosa de leishmaniose tegumentar americana, atendidos no Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, no período de 1989 a 2004

Meneses, Andréa Morais de January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2015-10-07T18:58:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 andreia_meneses_ini_mest_2007.pdf: 514090 bytes, checksum: f8c7d8f8bd11365d5cf2552ff1c0095a (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-06-10 / Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil / Com o objetivo de descrever os padrões epidemiológicos, clínicos, laboratoriais, terapêuticos e evolutivos (incluindo seqüelas) das formas mucosa ou cutâneo-mucosa da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA), foram selecionados 132 prontuários de pacientes atendidos no Ambulatório de Otorrinolaringologia do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (IPEC)/Fiocruz, Rio de Janeiro, no período compreendido entre 01 de janeiro de 1989 e 31 de dezembro de 2004. Todos os pacientes foram diagnosticados e acompanhados por médicos especialistas em Otorrinolaringologia equipados com fibras ópticas Hopkins com angulações de 0° e 70°. O diagnóstico foi estabelecido com base em critérios epidemiológicos, clínicos e laboratoriais, incluindo resposta à intradermorreação de Montenegro (IDRM), sorologia para LTA, histopatologia e cultura. Do total de pacientes, 68,2% eram do sexo masculino e a média de idade foi de 51 anos. À época do primeiro atendimento no IPEC, 59,1% dos pacientes residiam em área urbana e 39,6% exerciam ocupações diversas, não relacionadas epidemiologicamente à LTA. À época provável da infecção, 86% residiam na Região Sudeste, especialmente no Rio de Janeiro, e 44,8% também exerciam ocupações diversas. As cavidades nasais foram acometidas em 92,4% dos casos O aspecto mais freqüente das lesões foi a infiltração das mucosas. A úlcera foi a lesão cutânea ativa predominante na forma cutâneo-mucosa. Dos pacientes que realizaram IDRM, 97,4% apresentaram forte reação. Os títulos da sorologia por imunofluorescência indireta declinaram progressivamente ao longo de dois anos pós-tratamento. Na histopatologia, o aspecto predominante foi o infiltrado inflamatório crônico granulomatoso, sem a presença de amastigotas. Os pacientes estudados foram tratados com antimoniato de meglumina e/ou anfotericina B em doses e esquemas variados. Destes, 19,2% necessitaram re-tratamento por diferentes motivos: recidiva, abandono de tratamento inicial e falha terapêutica. Os eventos adversos mais encontrados, com ambas as drogas, foram: artralgia, mialgia, astenia, febre e aumento de creatinina. Todos os pacientes que mantiveram o acompanhamento ambulatorial pós-tratamento obtiveram cura clínica. 55% dos pacientes não evoluíram com seqüelas. O diagnóstico e acompanhamento das lesões mucosas de LTA por médico especialista em Otorrinolaringologia permitiu a instituição de terapia adequada o mais precoce possível e, conseqüentemente, a prevenção de sequelas / We studied 132 cases of American muco - cutaneous leishmaniasis and mucosal leishmaniasis, admitted to Otorrhinolaryngology Service of Evandro Chagas Research Institute, Fiocruz, Rio de Janeiro (Brasil) from January, 1989 up to December, 2004 wi th the objective of tracing a profile of the epidemiological, clinical, laboratorial, therapeutic and evolutive (including sequels) patterns of the mucosal forms of American Tegumentary Leishmaniasis. All the patients selected to this study had their mucos al lesions diagnosed and clinically evaluated by physicians that were specialists in Otorrhinolaryngology. The mucosal forms of American leishmaniasis were confirmed by epidemiological, clinical and laboratorial findings, including the Montenegro test, ser ological tests, histopathological findings and cultures. Of the total of patients, 68,2% were males, and the mean age was 51 years. When they were admitted to our service, 59,1% were residents in urban areas, and 39,6% worked in different employments, not epidemiologically related to leishmaniasis. When these patients were probably infected, 86% lived at Southeast Region, especially at Rio de Janeiro, and 44,6% worked in different employments too. When the mucosal damage was evaluated, the nose was implicat ed at 92,4% of the total of cases. The most common morphological aspect of the mucosal lesions was the infiltrative type, irrespective of the involved organ. When considered the muco - cutaneous forms, the most common active cutaneous lesion was the ulcerati ve type. Considering the mucosal patients that were submitted to the Montenegro’s skin test, 97,4% were strongly positive. The indirect immunofluorescence test showed progressive decreasing during the period of two years after the treatment; and the most c ommon histopathological finding was a chronic granulomatous inflammatory process without the finding of amastigotes. The patients selected to this study were treated with glucantime ® and/or amphoterycin, used in differents doses and schedules (continuous or in series); some of them were submitted to more than one treatment. The motives of them were relapses, treatment abandonment or therapeutic failure. The most common adverse effects due the treatments, either with glucantime ® or with amphoterycin, were, clinically, general adverse effects (arthralgic pain, myalgia, asthenia and fever), and concerning laboratory findings, the increasing of creatinine levels. At the final phase of the treatments, all the attended patients were clinically healed. After the treatment, more than 55% of the patients with mucosal lesions didn’t present sequelae. The diagnose of the mucosal lesions caused by American leishmaniasis realized by the physicians specialists in Otorrhinolaryngology allows the earlier treatment of this disease, and the attendance of these lesions by these professionals prevents the appearance of sequelae
43

Análise comparativa entre hipertensos e diabéticos, adultos e idosos, cadastrados na Estratégia Saúde da Família em Pernambuco / A comparative analysis of the hypertensive and diabetic, profiles of adults and the elderly, registered with the Family Health Strategy in Pernambuco

Rocha, Manuela Lima Carvalho da January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2015-11-11T12:04:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 24.pdf: 1066019 bytes, checksum: 90521edab870d8efcb9d87105c59a494 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2014 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / Objetivo: Analisar os elementos da atenção prestada a adultos e idosos, hipertensos e diabéticos, cadastrados na Estratégia Saúde da Família em Pernambuco. Metodologia: Foi realizado um pareamento entre adultos e idosos, hipertensos e diabéticos, em função do tempo da doença, a amostra do estudo foi de 540 hipertensos e 580 diabéticos cadastrados na Estratégia Saúde da Família de Pernambuco. Utilizou-se o teste Qui-Quadrado e ANOVA, e o programa SPSS versão 20.0 para a análise dos dados. Resultados: Em relação as características sócio-demográficas, os adultos comparados aos idosos, possuíam maior nível de estudo (77,7 por cento e 69,3 por cento, hipertenso e diabético, respectivamente) e mais ativos na atividade laboral (33 por cento e 27 por cento). Referente aos aspectos clínicos, os adultos comparados aos idosos possuíam menor média da PAS (139,85 ± 21,48 e 137,66 ± 20,12) e maior média do IMC (29,97 ± 5,62 e 29,24 ± 5,37). Nos hábitos de vida os adultos em relação aos idosos consumiam mais bebida alcoólica (26,3 por cento e 19,7 por cento) e comiam de maneira saudável menos frequentemente (55,6 por cento e 38,1 por cento). Nos elementos de atenção prestada, os adultos comparados aos idosos receberam menos vacina contra a gripe (20,7 por cento e 35,2 por cento), foram mais encaminhados para odontólogos (29,6 por cento e 26,3 por cento), mais orientados sobre atividade física (59,5 por cento e 64,3 por cento) e a perda de peso por algum profissional (53 por cento e 58,5 por cento). Conclusão: a atenção prestada pelos profissionais da saúde junto ao idoso foi diferenciada comparada ao adulto, logo, estes profissionais devem ser qualificados e orientados a realizar intervenções junto a estas populações com o intuito de oferecer a atenção necessária para promover a saúde dos mesmos
44

Investigação sobre autoctonia dos casos e óbitos por esquistossomose registrados na cidade do Recife, Pernambuco, no período de 2005-2013 / Research on autochthonous cases and deaths from schistosomiasis registered in Recife, Pernambuco, in the 2005- 2013 period

Oliveira, Emília Carolle Azevedo de January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-17T14:12:51Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1914 bytes, checksum: 7d48279ffeed55da8dfe2f8e81f3b81f (MD5) Emília_Carolle_Azevedo_de_Oliveira_Dissertação.pdf: 1620443 bytes, checksum: c33eac1371f356b53cc29821ba8d1ab5 (MD5) Previous issue date: 2015 / Made available in DSpace on 2016-07-05T22:00:03Z (GMT). No. of bitstreams: 3 Em?lia_Carolle_Azevedo_de_Oliveira_Disserta??o.pdf.txt: 102153 bytes, checksum: 9523aed5f73c4b562b060537dae578e6 (MD5) Em?lia_Carolle_Azevedo_de_Oliveira_Disserta??o.pdf: 1620443 bytes, checksum: c33eac1371f356b53cc29821ba8d1ab5 (MD5) license.txt: 1914 bytes, checksum: 7d48279ffeed55da8dfe2f8e81f3b81f (MD5) Previous issue date: 2015 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / Introdução: No Brasil o Schistosoma mansoni é considerada endêmica na região rural. Contudo, existe um aumento dos casos notificados em cidades maiores. Pernambuco ocupa o 3° lugar em prevalência na região nordeste, principalmente em áreas que circundam as zonas da mata. Entretanto, a partir da década de 90, a Região Metropolitana do Recife tem sido considerada uma área endêmica para esquistossomose. Objetivo: Investigar a autoctonia dos casos e óbitos por esquistossomose na cidade do Recife, no período de 2005 a 2013, e definir o perfil socioeconômico, demográfico e sócio espacial dos pacientes. Metodologia: Estudo de corte transversal de base populacional através do levantamento de dados secundários compostos por óbitos por causa básica de esquistossomose registrados no Sistema de Informação de Mortalidade em 2005 a 2013, mais os casos de esquistossomose notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação em 2007 a 2013 para a cidade do Recife. Foi realizada a busca ativa dos familiares dos óbitos para aplicação de inquérito como complemento das informações. Resultados: No Sistema de Informação de Mortalidade foram identificados 297 óbitos por causa básica de esquistossomose e foi realizada a busca ativa de 130 familiares desses óbitos. Em média ocorrem 33 (DP=5,34) óbitos anuais por esquistossomose no município de Recife. No relacionamento probabilístico das notificações do Sistema de Informação de Agravos de Notificação e óbitos do Sistema de Informação de Mortalidade, 23 foram pareados. A maioria dos pacientes que foi a óbito por esquistossomose residiu em município não endêmico para a doença e veio para o Recife por razões familiares. Os informantes mencionaram que 76,2% viajaram para outros municípios, onde a metade era endêmico, em busca de lazer. Em se tratando dos fluxos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação e Sistema de Informação de Mortalidade, 23,8% e 20,8% respectivamente registravam o Recife como munícipio de infecção. Conclusão: A maioria dos óbitos registrados no Sistema de Informação de Mortalidade, não foi notificado no Sistema de Informação de Agravos de Notificação. A investigação dos óbitos por esquistossomose demonstrou que existiu uma parcela de indivíduos que nunca viajou para fora do Recife e mesmo assim evolui para a fase crônica da doença com desfecho para o óbito. Assim como, 23,8% dos casos notificados no Sinan, cujo município de infecção é a cidade do Recife. Embora os depoimentos dos familiares, na investigação dos óbitos, sugiram a existência de autoctonia não se pode afirmar diante dos relatos que os 20,8% dos indivíduos investigados sejam casos autóctones, por causa do viés de memória dos seus parentes. Visto que, se a pessoa investigada mencionasse uma única vez que visitou alguma área endêmica para esquistossomose seria descartada a autoctonia
45

Perfil sociodemográfico e fatores associados a desfechos desfavoráveis entre pacientes hipertensos e diabéticos em um serviço de Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre

Nascimento, Suliane Motta do January 2013 (has links)
INTRODUÇÃO: As doenças crônicas não transmissíveis causam um grande impacto na morbimortalidade da população e representam um alto custo social. A Atenção Primária à Saúde deve desempenhar um papel fundamental no processo de atenção a estes agravos. OBJETIVO: Determinar o perfil sociodemográfico de pacientes que apresentam desfechos desfavoráveis, cadastrados em uma ação programática específica para abordagem de hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus, de um serviço de Atenção Primária de Porto Alegre. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional, em que foi utilizada base de dados com 2.415 indivíduos maiores de 18 anos, de Porto Alegre, RS, em usuários do SSC/GHC, com diagnóstico de HAS e DM. As variáveis utilizadas foram: internação por HAS, DM ou suas consequências; amputação de membros inferiores como consequência de lesão vascular; ocorrência de acidente vascular cerebral; ocorrência de isquemia cardíaca, sexo, idade, escolaridade, classificação socioeconômica, atividade física regular, tabagismo, uso abusivo de álcool, peso, consulta de enfermagem, participação em grupos educativos na Unidade Básica de Saúde e autopercepção de saúde. RESULTADOS: Indivíduos com diagnóstico de HAS e DM, houve predomínio do sexo feminino (68%). A média de idade foi de 63,2 anos (dp= 13,7). Destes, 516 (21,4%) apresentaram desfechos desfavoráveis. As prevalências encontradas foram de 10,7% de IAM, 6,3% de AVC, 0,8% de amputação e 7,3% de hospitalização. No grupo de indivíduos com desfechos desfavoráveis, houve predomínio do sexo masculino (24,7%; p=0,003) e faixa etária acima de 60 anos (22,1%; p=0,002). A presença de desfechos desfavoráveis esteve diretamente associada a participação em grupos de educação em saúde (RP=1,52; IC95%=1,12-2,05), ao uso abusivo de álcool (RP=1,45; IC95%=1,08-1,93), tabagismo por mais de 20 anos (RP=1,29; IC95%=1,07-1,55), associação de HAS e DM (RP=1,29; IC95%=1,09-1,51) e autopercepção de saúde regular ou ruim (RP=1,64; IC95%=1,39-1,94). CONCLUSÕES: Apesar de acompanhados em um Serviço de APS qualificado, observa-se uma alta prevalência de desfechos desfavoráveis em pessoas HAS e DM. / OBJECTIVE: To determine the demographic profile of patients with unfavorable outcomes, registered in an action for specific programmatic approach to hypertension and diabetes, on a service of Primary Care in Porto Alegre. METHODS: Cross-sectional population-based, which was used a database with 2,415 patients over 18 years old, from Porto Alegre, RS, users of the SSC / GHC, diagnosed with hypertension and diabetes type 2. The variables used were: hospitalization for hypertension, diabetes or its consequences; amputation of lower limbs as a result of vascular injury; occurrence of stroke, cardiac ischemia, sex, age, education, socioeconomic status, regular physical activity , smoking, alcohol abuse, weight, nursing consultation, participation in educational groups in the Basic Health and self-rated health. RESULTS: Among individuals diagnosed with hypertension and / or diabetes, there was a predominance of females (68%). The average age was 63.2 years (sd= 13,7). Of these, 516 (21.4%) subjects had unfavorable outcomes. Prevalence rates were 10.7% for myocardial infarction, 6.3% for stroke, 0.8% and 7.3% amputation hospitalization. In the group of patients with unfavorable outcomes were predominantly male (24.7%, p = 0.003) and age above 60 years (22.1%, p = 0.002). The presence of unfavorable outcomes was directly associated with participation in group health education (PR=1,52; IC95%=1,12-2,05), the abuse of alcohol (PR=1,45; IC95%=1,08-1,93), smoking for over 20 years (PR=1,29; IC95%=1,07-1,55), association of hypertension and DM (PR=1,29; IC95%=1,09-1,51) and self-reported fair or poor health (RP=1,64; IC95%=1,39-1,94). CONCLUSIONS: Despite followed in a PHC service of excellence, there is a high prevalence of occurrence of unfavorable outcomes in patients diagnosed with hypertension and diabetes.
46

EQUILÍBRIO CORPORAL DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: CARACTERIZAÇÃO E ASSOCIAÇÕES CLÍNICO-FUNCIONAIS / BODY BALANCE OF INSTITUTIONALIZED OLD ADULTS: CARACTERISTICS AND CLINIC-FUNCTIONAL ASSOCIATIONS

Rosa, Tábada Samantha Marques 18 July 2014 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / This research aimed to determine the social-demographic and clinic-functional profile for institutionalized old adults related to occurring of dizziness, besides valuing clinically and functionally the old adults that resides in Long Term Care Facilities. The sample was constituted from 98 long permanency resident old adults, being 32 male and 66 female, with age from 60 years old. As an exclusion criteria it was considered a high level of dementia. The social-demographic aspects variables considered were: gender, age, skin color, marital status, scholar, scholarship, time length of institutionalization and the functional clinical aspects: number and type of diseases, number and type of medicines, walking device use, fall occurrences, fractures on upper and lower body parts related to falls, sight and hearing subjective perception, frequency of physical activity; besides emotional issues. The occurrence of dizziness was evaluated by anamnesis and quantified by the Dizziness Handicap Inventory (DHI) and the evaluation of the functional capacity was made using the Katz protocol, test of Short Physical Performance Battery (SPPB), the Mini Mental State Examination (MMSE) and Kendall protocol for the postural evaluation. As results 48,9% of the evaluated old adults presented dizziness; the disease average and medicines associated to dizziness was, respectively, 4,5 diseases and 7,8 medicines for each elder. The functional DHI scores were significantly higher for the old people that needed walking support, the ones that had fall and for the ones that presented anxiety. Most part of the old adults (48,9%) were independent to the completion of all daily life activities; 40,0% presented low performance related to SPPB; 72,4% presented risk of dementia considering the MMSE scores. The postural profile found was: head to the front, elevated shoulder, curved abdomen, flexed elbows, curved thorax, depressed thorax, altered upper back, flat lumbar, rotated pelvis , deformed knees, flat feet. It is concluded that the demographic profile of the institutionalized old adults women's, white, single, high average age, low educational level and less than five years of institutionalization. In relation to the clinical-functional profile the dizziness was mixed, with short-term changes, especially in the functional aspect of the DHI. / Esta pesquisa teve por objetivo determinar o perfil sociodemográfico e clínico-funcional de idosos institucionalizados com e sem alterações do equilíbrio corporal. A amostra foi constituída de 98 idosos residentes em lares de longa permanência, sendo 32 do gênero masculino e 66 do gênero feminino, com idade a partir de 60 anos. Como critérios de exclusão foram considerados os idosos que apresentassem alterações neurológicas, prejuízos de julgamento, linguagem, cognição e demências para entender os procedimentos necessários para a avaliação das variáveis do estudo. As variáveis sociodemográficas consideradas foram: sexo, idade, cor da pele, estado civil, escolaridade e tempo de institucionalização e as clínico-funcionais: número e tipo de doenças e medicamentos, uso de dispositivo de auxílio à marcha, ocorrência de quedas, fraturas em membros superiores e inferiores relacionadas a quedas, percepção subjetiva da visão e audição, periodicidade da prática de atividade física; além de questões emocionais. A ocorrência de tontura foi avaliada por anamnese e quantificada pelo Dizziness Handicap Inventory (DHI) e a avaliação da capacidade funcional foi avaliada utilizando os protocolo de Katz, teste Short Physical Performance Battery (SPPB), rastreio cognitivo pelo Mini-Exame do Estado Mental (MEEM) e protocolo de Kendall para avaliação postural. Como resultados 48,9% dos idosos avaliados apresentaram tontura; as médias do número de doenças e medicamentos associados à tontura foram, respectivamente, 4,5 doenças e 7,8 medicamentos por idoso. Os escores do DHI funcional foram significativamente maiores para os idosos que necessitavam de auxílio à marcha, para os que tiveram queda, e para os que apresentaram ansiedade. Grande parte dos idosos foi independente para a realização de todas as atividades de vida diária; apresentaram baixo desempenho em relação ao SPPB; risco para demência segundo o MEEM, perfil postural: cabeça anteriorizada, ombro elevado, abdômen protuso, membro superior com flexão de cotovelo, curvatura torácica, tórax deprimido, cifose em dorso superior, lombar plana, pelve em rotação, joelhos valgos e pés pronados. Conclui-se que o perfil sociodemográfico dos idosos institucionalizados é de mulheres, brancas, solteiras, média etária elevada, baixa escolaridade e menos de cinco anos de institucionalização. Em relação ao perfil clínico-funcional a tontura foi do tipo mista, de curta duração com alterações, principalmente, no aspecto funcional do DHI.
47

Análise epidemiológica e temporal da hanseníase na Paraíba / Epidemiological and temporal analysis of leprosy in Paraíba

Brito, Karen Krystine Gonçalves de 28 March 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-08T14:47:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 2179213 bytes, checksum: c879faaef1bb2803816733f3f895078b (MD5) Previous issue date: 2014-03-28 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Introduction: Leprosy is an infectious and contagious disease, chronic, disabling, with high infectiousness and low morbidity, which affects the nerve endings, from which the number of complications and secondary lesions intensify, leading to the appearance of deformities, disabilities, limitation or restriction of activities in social participation. It is considered a notifiable disease in Brazil, and its epidemiological aspects of expressing one of the main factors to treat it as a public health problem. The development of this research aims to contribute to the clarification of the epidemiological situation of leprosy in the State of Paraíba, as well as to subsidize the planning of actions aiming to contain and minimize the negative effects of endemic disease in this population. Objectives: Analyzing the association between socio-demographic variables and clinical-epidemiological and temporal series 2001-2006 and 2007-2011, for patients with Hansen's disease in the State of Paraíba; characterize the temporal evolution, according to epidemiological and operational indicators of leprosy endemic in the State of Paraíba in the period from 2001 to 2011; characterize the association between socio-demographic variables and clinics according to detection of case by contact exam and/or spontaneous search. Methods: This was an epidemiological study of temporal time series, retrospective and documentary base; from the leprosy cases reported and residents in the State of Paraíba between 2001 and 2011. The data of secondary character were obtained through the State Department of Health (SES) located in the city of João Pessoa / Paraíba. The research is part of a larger project approved by the Ethics Committee of CCS / UFPB in a report Protocol n° 203.485, CAAE 11076312.1.0000.5188. The information was stored in a database, using the Statistical Package Program for Social Sciences (SPSS) version 20.0, and analyzed with techniques of inferential statistics. The significance level for all analysis was of 5% (p < 0.05). Results: The survey consisted of 10.476 cases of leprosy in Sinan, of which 6,161 in P1 (2001-2006) and 4,315 in P2 (2007-2011), which is the principle a reduction of 42.7 % of cases among the periods. The results point to an association (p < 0.05) between the measured variables and the time cutouts. Between 2001 and 2011 there was a decrease in cases under 15 years, reversal of male to female predominance, fall in cases with low education, increase in the number of injuries and affected nerves as well as the number of abandonment cases. As for the indicators established by the Ministry of Health is perceived by a coefficient 100.000/hab very high endemicity, average effectiveness in the early detection of cases and parameters of precariousness in the evaluation of service quality. Between 2001 and 2011 there was a decrease in cases under 15 years, reversal of male to female predominance, fall in cases with low education, increase in the number of injuries and affected nerves as well as the number of abandonment cases. Relevant to the factors that are associated to the development of the disease it appears that only the variables level of education and of disability show significant association (p > 0.05) with the form of detection of the disease. Conclusion: In general, it was permissible to fleshing out many descriptive aspects involving leprosy endemic in Paraíba, in order to facilitate or simply promote a broader look about the need for works that focus the priorities of our municipality, with a view to obtaining an increasingly significant improvement to the current epidemiological situation. / Introdução: A hanseníase é uma doença infectocontagiosa, crônica, incapacitante, com alta contagiosidade e baixa morbidade, que afeta as terminações nervosas, a partir da qual o número de complicações e lesões secundárias se aprofundam, levando ao aparecimento de deformidades, deficiências, limitação de atividades ou restrição de participação social. É considerada uma doença de notificação compulsória no Brasil, e seus aspectos epidemiológicos exprimem um dos principais fatores para tratá-la como um problema de saúde pública. O desenvolvimento desta pesquisa visa contribuir para a clarificação da situação epidemiológica na qual se apresenta a hanseníase no estado da Paraíba, bem como subsidiar o planejamento de ações que visem conter e minimizar os efeitos negativos da endemia nesta população. Objetivos: Analisar a associação entre as variáveis sociodemográfico e clínico-epidemiológicas e as séries temporais 2001-2006 e 2007-2011, para os portadores de hanseníase no estado da Paraíba; Caracterizar a evolução temporal, segundo indicadores epidemiológico e operacional, da endemia da hanseníase no estado da Paraíba no período de 2001 a 2011; Caracterizar associação entre as variáveis sociodemográficas e clínicas segundo detecção de casos por exame de contato e/ou busca espontânea. Método: Realizou-se um estudo epidemiológico de série temporal, retrospectivo e base documental; a partir dos casos de hanseníase notificados e residentes no estado da Paraíba entre os anos de 2001 e 2011. Os dados de caráter secundários foram obtidos através da Secretaria Estadual de Saúde (SES) localizada no município de João Pessoa/PB. A pesquisa fez parte de um projeto maior aprovado pelo comitê de Ética CCS/UFPB através de parecer protocolo n° 203.485, CAAE 11076312.1.0000.5188. As informações foram armazenadas em um banco de dados, utilizando o Program Statistical Package for Social Sciense (SPSS) versão 20.0, e analisadas com técnicas de estatística inferencial. O nível de significância adotado em todas as análises foi de 5% (p <0,05). Resultados: A pesquisa constou de 10.476 casos notificados de hanseníase no Sinan, dos quais 6.161 no P1 (2001-2006) e 4.315 no P2 (2007 2011), o que representa a princípio uma redução de 42,7% de casos entre os períodos. Os resultados apontam associação (p<0,05) entre as variáveis medidas e os recortes temporais. Entre os anos de 2001 e 2011 houve diminuição nos casos em menores de 15 anos, inversão da predominância feminina para masculina, queda nos casos com baixa escolaridade, aumento no número de lesões e nervos afetados, bem como no número de casos em abandono. Quanto aos indicadores preconizados pelo Ministério da Saúde percebe-se um coeficiente por 100.000/hab de muito alta endemicidade, média efetividade na detecção precoce dos casos e parâmetros de precariedade na avaliação da qualidade dos serviços. Pertinente aos fatores que se associam ao desenvolvimento da doença depreende-se que apenas as variáveis nível de escolaridade e grau de incapacidade física mostram associação significativa (p > 0,05) com a forma de detecção (exame de contato) da doença. Conclusão: De maneira geral, foi permissível consubstanciar muitos aspectos descritivos que envolvem a endemia da hanseníase na Paraíba, de forma a facilitar ou simplesmente, promover uma olhar mais audacioso sobre a necessidade de trabalhos que foquem as prioridades do nosso município, com vista à obtenção de uma melhora cada vez mais significativa para a situação epidemiológica vigente.
48

Perfil sociodemográfico e fatores associados a desfechos desfavoráveis entre pacientes hipertensos e diabéticos em um serviço de Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre

Nascimento, Suliane Motta do January 2013 (has links)
INTRODUÇÃO: As doenças crônicas não transmissíveis causam um grande impacto na morbimortalidade da população e representam um alto custo social. A Atenção Primária à Saúde deve desempenhar um papel fundamental no processo de atenção a estes agravos. OBJETIVO: Determinar o perfil sociodemográfico de pacientes que apresentam desfechos desfavoráveis, cadastrados em uma ação programática específica para abordagem de hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus, de um serviço de Atenção Primária de Porto Alegre. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional, em que foi utilizada base de dados com 2.415 indivíduos maiores de 18 anos, de Porto Alegre, RS, em usuários do SSC/GHC, com diagnóstico de HAS e DM. As variáveis utilizadas foram: internação por HAS, DM ou suas consequências; amputação de membros inferiores como consequência de lesão vascular; ocorrência de acidente vascular cerebral; ocorrência de isquemia cardíaca, sexo, idade, escolaridade, classificação socioeconômica, atividade física regular, tabagismo, uso abusivo de álcool, peso, consulta de enfermagem, participação em grupos educativos na Unidade Básica de Saúde e autopercepção de saúde. RESULTADOS: Indivíduos com diagnóstico de HAS e DM, houve predomínio do sexo feminino (68%). A média de idade foi de 63,2 anos (dp= 13,7). Destes, 516 (21,4%) apresentaram desfechos desfavoráveis. As prevalências encontradas foram de 10,7% de IAM, 6,3% de AVC, 0,8% de amputação e 7,3% de hospitalização. No grupo de indivíduos com desfechos desfavoráveis, houve predomínio do sexo masculino (24,7%; p=0,003) e faixa etária acima de 60 anos (22,1%; p=0,002). A presença de desfechos desfavoráveis esteve diretamente associada a participação em grupos de educação em saúde (RP=1,52; IC95%=1,12-2,05), ao uso abusivo de álcool (RP=1,45; IC95%=1,08-1,93), tabagismo por mais de 20 anos (RP=1,29; IC95%=1,07-1,55), associação de HAS e DM (RP=1,29; IC95%=1,09-1,51) e autopercepção de saúde regular ou ruim (RP=1,64; IC95%=1,39-1,94). CONCLUSÕES: Apesar de acompanhados em um Serviço de APS qualificado, observa-se uma alta prevalência de desfechos desfavoráveis em pessoas HAS e DM. / OBJECTIVE: To determine the demographic profile of patients with unfavorable outcomes, registered in an action for specific programmatic approach to hypertension and diabetes, on a service of Primary Care in Porto Alegre. METHODS: Cross-sectional population-based, which was used a database with 2,415 patients over 18 years old, from Porto Alegre, RS, users of the SSC / GHC, diagnosed with hypertension and diabetes type 2. The variables used were: hospitalization for hypertension, diabetes or its consequences; amputation of lower limbs as a result of vascular injury; occurrence of stroke, cardiac ischemia, sex, age, education, socioeconomic status, regular physical activity , smoking, alcohol abuse, weight, nursing consultation, participation in educational groups in the Basic Health and self-rated health. RESULTS: Among individuals diagnosed with hypertension and / or diabetes, there was a predominance of females (68%). The average age was 63.2 years (sd= 13,7). Of these, 516 (21.4%) subjects had unfavorable outcomes. Prevalence rates were 10.7% for myocardial infarction, 6.3% for stroke, 0.8% and 7.3% amputation hospitalization. In the group of patients with unfavorable outcomes were predominantly male (24.7%, p = 0.003) and age above 60 years (22.1%, p = 0.002). The presence of unfavorable outcomes was directly associated with participation in group health education (PR=1,52; IC95%=1,12-2,05), the abuse of alcohol (PR=1,45; IC95%=1,08-1,93), smoking for over 20 years (PR=1,29; IC95%=1,07-1,55), association of hypertension and DM (PR=1,29; IC95%=1,09-1,51) and self-reported fair or poor health (RP=1,64; IC95%=1,39-1,94). CONCLUSIONS: Despite followed in a PHC service of excellence, there is a high prevalence of occurrence of unfavorable outcomes in patients diagnosed with hypertension and diabetes.
49

Perfil clínico-epidemiológico dos recém-nascidos operados de enterocolite necrosante de acordo com a idade gestacional

Feldens, Letícia January 2011 (has links)
Objetivo: Testar a hipótese de que a apresentação clínica, os achados radiológicos, os tipos de cirurgia e a evolução dos neonatos operados por ECN complicada são diferentes acordo com as idades gestacionais. Métodos: Estudo prospectivo de 141 recém-nascidos com ECN submetidos à cirurgia em hospital pediátrico, no período de novembro de 1991 a dezembro de 2005, no Hospital da Criança Conceição. Os recém-nascidos operados foram acompanhados por 60 dias após a cirurgia, sendo divididos em três grupos, conforme a idade gestacional: prematuros extremos, com menos de 32 semanas de gestação (n=28/19,8%); prematuros, com idade gestacional entre 32-36 semanas (n=91/64,5%); e a termo, com 37 ou mais semanas de gestação (n=22/15,6%). Resultados: A apresentação clínica da ECN diferiu entre os grupos: os prematuros extremos apresentaram resíduo gástrico mais elevado (p=0,007) e os prematuros apresentaram maior quantidade de apneias (p=0,011) em relação aos demais. Embora a presença de hematoquesia e celulite de parede abdominal tenham sido mais frequentes nos neonatos a termo, não houve diferença estatística entre os grupos (p=0,055 e p=0,088, respectivamente). Os achados radiológicos também foram diferentes entre os grupos, sendo que a distensão de alças intestinais foi mais comum nos prematuros (p= 0,047). Não houve diferença estatística entre os grupos quanto à indicação de cirurgia (p=0,116), complicações (p= 0,476) e mortalidade (p= 0,287). Conclusões: A apresentação clínica e os achados radiológicos foram diferentes de acordo com as idades gestacionais. Entretanto, não se observou diferença entre as idades gestacionais quanto ao tratamento cirúrgico, a complicações ou à mortalidade. / Objective: to test the hypothesis that clinical presentation, radiographic features, surgical therapy, and outcomes of NEC are different depending on gestational age at birth. Patients and Methods: Prospective study of 141 neonates undergoing surgical treatment for NEC at a pediatric hospital between November 1991 and December 2005. Neonates were allocated into three groups according to gestational age at birth: < 32 weeks, extremely preterm (n = 28/19.8%); 32 to 36 weeks, preterm (n = 91/64.5%); ≥37 weeks, full-term (n = 22/15.6%). Results: The clinical presentation of NEC was significantly different between groups, with extremely preterm infants having greater gastric residuals (P = 0,007) and preterm infants exhibiting apnea (P = 0.011) more commonly than other age ranges. Although hematochezia and abdominal wall cellulitis were more common among full-term neonates, there was no significant between-group difference (P = 0.055 and P = 0.088 respectively). Abdominal radiograph findings also differed, abdominal distension being more common in preterm infants (P = 0.047). There were no significant between-group differences in indications for surgery (P = 0.116), complication rate (P = 0.476), or mortality (P = 0.287). Conclusions: The clinical and radiological presentation of necrotizing enterocolitis varies with gestational age. However, gestational age did not appear to have an impact on surgical therapy, complications, or mortality.
50

"Perfil dos idosos em uma área de abrangência da estratégia de saúde da família" / Perfil de ancianos en un área de alcance de la Estrategia de Salud de la Familia.

Adriano Luiz da Costa Farinasso 18 February 2005 (has links)
O envelhecimento saudável, com vistas à manutenção da capacidade funcional, deve ser o foco das políticas sociais e de saúde para os idosos. Neste contexto, a instrumentalização das equipes de saúde da família para atender esta emergente parcela populacional deve ser vista como primordial para a consolidação do sistema formal de apoio ao idoso. Assim, este estudo objetivou caracterizar um grupo de idosos velhos (75 anos e mais de idade), residentes na área de abrangência da Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município de Jandaia do Sul-PR, quanto ao perfil sócio-demográfico e de saúde. A amostra estudada foi obtida pelo sorteio aleatório de 20% da população de idosos com 75 anos e mais de idade, residentes na zona urbana de abrangência da ESF. A coleta foi realizada no domicílio dos idosos utilizando uma adaptação do Older Americans Resources and Services (OARS). Foram estudados 86 idosos com média de idade de 82,02 anos; 51,2% eram do sexo feminino; a média de filhos foi de 5,71; 39,5% eram analfabetos e 39,4% trabalhavam em atividades relacionadas à agricultura. Em relação à saúde, 77,9% eram independentes; 83,7% auto-avaliaram a saúde entre “regular” e “boa”; 76,7% apresentavam co-morbidades e, a principal rede de apoio relatada foram os filhos. O estudo revelou a importância da adoção de medidas preventivas e promocionais de saúde pelas equipes de saúde da família, na garantia de apoio formal para o idoso e sua família. / El envejecimiento salubre, con vistas al mantenimiento de la capacidad funcional, debe ser el foco de las políticas sociales y de salud para los ancianos. En este contexto, la instrumentalización de los equipos de salud de la familia para atender a esta emergente porción de la población debe ser vista como primordial para la consolidación del sistema formal de apoyo al anciano. Así, la finalidad de este estudio fue caracterizar a un grupo de ancianos viejos (75 años y más), residentes en el área de alcance de la Estrategia de Salud de la Familia (ESF) del municipio de Jandaia do Sul-PR, Brasil, respecto al perfil sociodemográfico y de salud. La muestra estudiada se obtuvo por el sorteo aleatorio del 20% de la población de ancianos con 75 años y más, residentes en la zona urbana de alcance del ESF. La recopilación fue realizada en el domicilio de los ancianos utilizando una adaptación del Older Americans Resources and Services (OARS). Fueron investigados a 86 ancianos con promedio de edad en 82,02 años; el 51,2% era mujeres; el promedio de hijos fue de 5,71; el 39,5% era analfabeto y 39,4% trabajaban en actividades relacionadas a la agricultura. Respecto a la salud, el 77,9% era independiente; el 83,7% auto-evaluó la salud entre “regular” y “buena”; el 76.7% presentaba comorbilidades y la principal red de apoyo mencionado fueron los hijos. El estudio reveló la importancia de la adopción de medidas preventivas y promocionales de salud por los equipos de salud de la familia, garantizando el apoyo formal para el anciano y su familia.

Page generated in 0.0589 seconds