• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1312
  • 58
  • 41
  • 41
  • 41
  • 35
  • 28
  • 13
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 4
  • 4
  • 4
  • Tagged with
  • 1432
  • 1432
  • 860
  • 672
  • 374
  • 303
  • 276
  • 248
  • 209
  • 197
  • 160
  • 160
  • 137
  • 130
  • 117
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Relações entre representações sociais da AIDS e conhecimento científico sobre HIV/AIDS

Natividade, Jean Carlos 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2010. / Made available in DSpace on 2012-10-25T03:12:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 276039.pdf: 946852 bytes, checksum: 3cf23fa807ec2cd8a2300121d7698998 (MD5) / As representações sociais da aids e o conhecimento científico que as pessoas possuem sobre HIV/aids fornecem noções de como as pessoas compreendem a aids e agem perante ela. O objetivo desse estudo foi verificar as relações entre as representações sociais da aids e o conhecimento científico sobre HIV/aids de pessoas maiores de 18 anos de idade. Para tanto, concebeu-se a pesquisa em duas etapas: (1) construção do teste de conhecimento; (2) relações entre representações sociais da aids e níveis de conhecimento científico sobre HIV/aids. Na primeira etapa, realizada em três momentos, acessou-se um total de 29 pessoas maiores de 18 anos de idade, entre elas quatro especialistas em HIV/aids. Ao seu final, obteve-se um teste para aferição dos níveis de conhecimento científico sobre HIV/aids composto por 85 itens divididos em seis dimensões do conhecimento sobre o tema: descrição do HIV/aids (7 itens); história da doença e HIV (7 itens); formas de contágio e prevenção do HIV (32 itens); sintomatologia da aids e funcionamento do HIV (26 itens); tratamento da aids e controle HIV (8 itens); uma sobre epidemiologia HIV/aids (5 itens). Na segunda etapa do estudo caracterizaram-se as representações sociais da aids e os níveis de conhecimento científico e relacionaram-se as duas variáveis. Para tanto, aplicou-se um questionário auto-respondido em 480 pessoas com média de idade de 25,44 anos (DP = 8,25 anos), com escolaridade variável de nove a mais de 15 anos de estudos. Verificaram-se associações entre os elementos da representação social da aids e os níveis de conhecimento científico sobre HIV/aids de forma que os participantes com maiores níveis de conhecimento citaram com maior frequência os elementos: tratamento, grupo de risco, drogas, dst e imunidade; e os com menores níveis de conhecimento o elemento: sofrimento. Os resultados sugerem que níveis elevados de conhecimento científico sobre HIV/aids revelam um conhecimento de senso comum sobre aids permeado de elementos que refletem o conhecimento científico.
22

Representações sociais sobre o corpo e implicações do contexto de inserção desse objeto

Justo, Ana Maria 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2011 / Made available in DSpace on 2012-10-25T18:50:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 289313.pdf: 2031697 bytes, checksum: e83cb0117592990983b3e90a68a2940b (MD5) / Esta pesquisa teve como objetivo compreender o papel do contexto de inserção do objeto representacional na produção de representações sociais (RS) sobre o corpo para indivíduos de diferentes grupos geracionais. Trata-se de uma pesquisa com delineamento quase-experimental, considerando-se contexto como variável independente e o conteúdo das RS como variável dependente. Participaram 79 pessoas integrantes da comunidade universitária, pareados entre jovens e adultos, homens e mulheres, divididos em 16 grupos de cinco participantes cada. Os grupos eram compostos de modo que os seus membros tivessem o mesmo sexo e pertencessem a uma mesma geração. Para obter as RS, utilizou-se a técnica de grupo-focal e um questionário que continha um teste de evocação livre com termo indutor "corpo". Nas sessões experimentais, os grupos inicialmente assistiam a um dos vídeos (metade dos grupos assistiram ao vídeo associado à saúde a outra metade dos grupos assistiram ao vídeo associado à beleza) e então era realizado o grupo-focal (sobre o tema apresentado no audiovisual). Em seguida, aplicava-se um questionário com questões para identificar as RS sobre o corpo, práticas corporais e caracterização dos participantes. A análise realizada envolveu estatística descritiva e relacional, classificação hierárquica descendente e análise de contrastes, análise lexicográfica, análise de similitude e análise fatorial de correspondência. Os resultados indicam que a saúde é o grande eixo estruturante da RS sobre o corpo. No entanto, ficou evidente que a saúde, ao se associar com os demais elementos representacionais, reflete duas noções diferentes de corpo em função do contexto em que este está inserido. No contexto de saúde é apresentada uma RS de corpo como o veículo da existência humana, que precisa ser cuidado, em termos de saúde. Já no contexto de beleza trata-se do corpo como objeto social, com poder de comunicação e que é influenciado pela mídia e pela sociedade, sujeito a padrões estéticos. Essas duas RS, as quais se manifestam em função do estímulo social, foram identificadas em ambos os grupos geracionais. Tais constatações apontam para reflexões acerca da dinamicidade da cognição social, o que traz implicações metodológicas aos estudos de RS; especialmente no que se refere ao contexto em que os dados são coletados e o quanto este se aproxima do contexto em que a RS é utilizada nas situações cotidianas.
23

A assistência ao parto na maternidade

Silveira, Sandra Cristina da January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. / Made available in DSpace on 2012-10-22T18:32:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 226749.pdf: 2044038 bytes, checksum: d5ffb2793ad2806f34c2b8f567f43277 (MD5) / Objetivo: investigar quais as representações sociais (RS) de mulheres assistidas e profissionais de saúde sobre a assistência ao parto na maternidade. Método: estudo de caráter descritivo e comparativo em que se empregou a técnica de observação indireta, por meio de entrevistas com um roteiro semi-estruturado. Participaram do estudo 20 mulheres com experiência recente de parto e 20 profissionais de saúde com formação universitária. Utilizou-se o software ALCESTE (Análise Lexical Contextual de Conjuntos de Segmentos de Texto) e a análise categorial para a análise dos dados. Resultados: entre os profissionais de saúde encontrou-se, de um lado, uma RS que aponta para uma visão medicalizada da assistência, predominante entre os profissionais pertencentes à categoria dos médicos e de outro lado, uma RS predominante entre a categoria das enfermeiras obstetras, que indica uma concepção da assistência identificada com o modelo proposto pelo Movimento pela Humanização do Parto e Nascimento. Entre as mulheres assistidas não foram observadas RS tão claramente definidas. Os resultados indicam que a qualidade da relação estabelecida com os profissionais de saúde é o fator que maior influência exerce sobre a maneira como as mulheres percebem a assistência recebida. Objective: investigate women and health care professionals´ social representations (SR) of hospital labor assistance. Method: a descriptive and comparative study carried through indirect observation technique, by the means of interviews with a semi-structured script. Twenty women with a recent childbirth experience and 20 graduate health care professionals took part in the research. Data was analyzed by the ALCESTE software (Lexical and contextual analysis of a set of text segments) and categorical analysis. Results: among health care professionals, physicians have predominantly presented a medicalized SR of childbirth assistance, whilst obstetrical nurses have predominantly presented a SR of childbirth assistance identified with concept proposed by Social Movement of Labor and Birth Humanization. Among women, the social representation of childbirth assistance was not clearly defined. The results indicates that the quality of relationship established with the health care professionals is the factor that influences the most the way women perceive the childbirth assistance they received.
24

Representação social de mães acerca da adolescência

Souto, Iracema de Abrantes January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-09-11T13:45:12Z No. of bitstreams: 1 Dissert_Iracema Souto.pdf: 181581 bytes, checksum: e6234900d913ffa71a9dc1dcda4d5cfa (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-02-08T16:00:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissert_Iracema Souto.pdf: 181581 bytes, checksum: e6234900d913ffa71a9dc1dcda4d5cfa (MD5) / Made available in DSpace on 2010-02-08T16:00:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissert_Iracema Souto.pdf: 181581 bytes, checksum: e6234900d913ffa71a9dc1dcda4d5cfa (MD5) Previous issue date: 2008 / Este trabalho teve como objetivo identificar a representação social de mães acerca da adolescência, buscando entender as formas como elas elaboram esse conhecimento e como se processam no dia-a-dia, a partir de um determinado contexto social e cultural, as relações entre elas e os filhos adolescentes. Para tanto, utilizou-se o referencial da Teoria das Representações Sociais, numa perspectiva etnográfica. Participaram deste estudo 14 mães, com idade entre 30 e 55 anos, residentes em uma região urbana periférica de baixa renda do Distrito Federal, que buscaram atendimento no centro de saúde em 2006. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, após obtenção de consentimento livre e esclarecido. Para a organização e análise dos dados foram utilizados os recursos do software Alceste. Os dados foram sistematizados em dois eixos: trajetória da família e a adolescência, compostos por quatro classes temáticas: 1. Contexto familiar e maternidade; 3. A trajetória da mãe; 2. A trajetória do adolescente; 4. A percepção da mãe sobre adolescência. Os resultados indicam que adolescência é representada como um tempo ainda em construção em que o negativo, o arriscado delineiam este processo. Elas sentemse surpreendidas com as mudanças de comportamento do(a) filho(a) adolescente. Para falar do adolescente e de sua relação com ele ou ela, as mães fazem um resgate do contexto familiar por ocasião da gestação e do nascimento do(a) filho(a) e discorrem sobre situações de abandono, carência afetiva e social. Tais lembranças afloram o conteúdo de medo e culpa. Conclui-se que há formas diferentes de conceber a adolescência, corroborando, assim, a tendência mais recente que propõe a adolescência como uma condição construída historicamente. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The purpose of this study was to identify the social representation that mothers have about adolescence, seeking to understanding the ways in which they elaborate this knowledge and how they relate to their adolescent children on a daily basis, within a specific social and cultural context. For such, an ethnographic perspective of the Social Representation Theory was used. Fourteen mothers participated in this study, aged from 30 to 55 years, residents of a low income urban region located in the periphery of the Federal District, all of which had attended the health care center in 2006. Semi-structured interviews were carried out, following informed consent. For data organization and treatment the software ALCESTE was used. Data was classified into two axis: family history and adolescence, comprised by four thematic classes: 1. Family context and maternity; 3. The adolescent’s history; 2. The mother’s history; 4. The mother´s perception about adolescence. The results point out that adolescence is represented as a time still in construction where the negative, the hazardous delineate this process. They are surprised with the behavior changes in their son or daughter. In order to talk about the adolescent and their relationship with him or her, the mothers review the family’s context at the time of his or her’s gestation and birth and talk about situations of abandonment, social and emotional deprivations. Such memories bring forth the content of fear and guilt. The author concludes that there are different forms of conceiving adolescence, thus confirming the most recent tendency which considers adolescence as a historically constructed condition.
25

Representações sociais do envelhecimento e da sexualidade

Biasus, Felipe January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. / Made available in DSpace on 2012-10-24T11:12:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 262000.pdf: 917532 bytes, checksum: 8dcf87b4598d57bc1da5d3535d202074 (MD5) / Este estudo teve por objetivo investigar o tipo de relação entre a representação social do envelhecimento e da sexualidade. Participaram do estudo 40 homens e 40 mulheres, com idade entre 50 e 70 anos, divididos em duas cidades da região sul do Brasil (Erechim-RS e Florianópolis-SC). Eles participaram de uma entrevista onde responderam o que pensam a respeito da passagem do tempo e do envelhecimento e também sobre a sexualidade na velhice, além de questões de caracterização. Os dados de caracterização foram analisados com auxílio do software SPSS e os dados textuais foram analisados com auxílio do software ALCESTE. Os resultados indicam que o objeto envelhecimento apresentou indícios de três representações sociais, o envelhecimento como processo, como fenômeno de visibilidade social e como fase. Já o objeto sexualidade teve indicativo de duas representações, estas muito implicadas pela variável sexo, sendo uma representação masculina e outra feminina. A partir da análise dos resultados pode-se perceber que não existe uma relação entre as representações, entretanto a sexualidade é um fator importante para o envelhecimento.
26

Menino qual é teu mestre? capoeira pernambucana e as representações sociais dos seus mestres

Silva, Bruno Emmanuel Santana da January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-Graduação em Educação Física / Made available in DSpace on 2012-10-22T10:02:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 231736.pdf: 461623 bytes, checksum: 0c0be822bb75f7ded764ca0101e88831 (MD5) / A presente dissertação tem como objetivo, contribuir para reflexão de problemas postos pelo meio sócio-político-cultural, através de um recorte específico, advindo do vasto e complexo mundo da capoeira. A intenção principal desta pesquisa é a busca das representações sociais, assim como, os possíveis sentidos e significados atribuídos à palavra "mestre" na capoeira junto à comunidade capoeirana de Pernambuco. Encaramos a reflexão e sistematização do conhecimento como um processo histórico que transcende uma simples sucessão de fatos. Para tanto, trataremos os sujeitos envolvidos nesse processo: homens, mulheres, crianças, negros, brancos e índios, com os quais convivemos ao longo do processo de construção desta investigação, como agentes integrantes, participantes e co-autores desta pesquisa de pós-graduação em nível de mestrado. Neste processo de produção do conhecimento buscamos, fundamentalmente, captar as representações dos mestres de capoeira, no intento de, identificar elementos empíricos que nos ajudem a investigar, criticamente, as posturas e o papel desses mestres, no âmbito da construção desses saberes na vida cotidiana das rodas de capoeira pernambucana. Portanto, pensamos que é de suma importância, enveredar por essa questão ainda pouco investigada, a luz do que pensam, dizem e fazem os mestres, considerando a postura e papel sócio-político-pedagógico e cultural que estes assumem na construção de suas práticas pedagógicas. Diante do apresentado, pretendemos refletir criticamente sobre essa problemática, ainda carregada de mitos e questionamentos, os quais se situam na tensão entre os âmbitos formal e não-formal da Educação. A qual se impõe, a nosso ver, levantando elementos para um salto qualitativo na intervenção pedagógica nos âmbitos já mencionados. The presented dissertation has as its objective to contribute to the reflection on socio-political-cultural problems, through a specific route, coming from the vast and complex world of capoeira. The main intention of this research is to pursue social representations, such as, the possible significance attributed to the word "mestre" (master) in capoeira, and more specifically in the capoeira community of Pernambuco. We see reflection and systemization of knowledge as a historical process that transcends a simple succession of facts. As such, we treated the subjects involved in this process: the men, women, children, blacks, whites, and indians with whom we interrelated during the construction process of this investigation, as integrated agents, participants and co - authors of this post graduate masters study. In this knowledge production process, we fundamentally sought to capture the representation of the "mestres" of capoeira, with the intention of identifying empirical elements that would help us to critically investigate the posture and role they play in the ambit of knowledge construction in the quotidian life of Pernambucan capoeira. We think that it is of extreme importance to pay attention to this question, still little investigated, of what the "mestres" think, say and do, considering the socio-political-pedagogical and cultural role they play in the construction of their educational practices. In light of the presented, we hope to critically reflect on this problem still burdened with myths and questions, which find themselves in the tension between the formal and informal ambits of education. The same imposes itself, in our opinion, raising elements for a qualitative increase in pedagogical intervention in the already mentioned ambits.
27

O cuidado do idoso: representações e práticas sociais

Brito, Annie Mehes Maldonado January 2014 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, 2014. / Made available in DSpace on 2014-08-06T17:58:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 326532.pdf: 2263069 bytes, checksum: f8ea8828a65ec654bf3f923996935a9c (MD5) Previous issue date: 2014 / Este estudo teve como objetivo principal compreender as representações sociais de idosos acerca dos cuidados para consigo, para com outros idosos e relativas a sua rede social, relacionando-as com práticas de autocuidado e dos cuidados dispensados pela rede social. Para a fundamentação teórica, utilizou-se a perspectiva das representações sociais, privilegiando as abordagens dimensional e estrutural, desenvolvidas respectivamente por Moscovici e Abric. Referente à velhice e ao desenvolvimento humano a perpectiva Lifespan proposta por Baltes. O estudo principal caracterizou-se pela natureza empírica, realizado por meio de pesquisa de campo e se dividiu em dois estudos. O primeiro estudo compreendeu um levantamento com 102 participantes idosos, a partir do sexo e do grau de dependência, com os objetivos de identificar a rede social do idoso e a parte estrutural da representação social do cuidado do idoso. O segundo estudo foi realizado com 80 pessoas, sendo 40 participantes idosos escolhidos dentre os participantes do primeiro estudo, e 40 participantes membros da rede social destes idosos. Foi realizado por meio de entrevista em profundidade e como técnica secundária a entrevista episódica. Os objetivos do segundo estudo foram: descrever os conteúdos e a dinâmica das RS do cuidado com o idoso para os dois grupos, descrever as práticas de autocuidados e os cuidados realizados pela rede social, e identificar a percepção das atribuições desejáveis para ser cuidador. Os resultados evidenciados pela configuração e o mapa de redes indicou diferença na configuração da rede social do idoso entre os sexos, com os homens e os idosos independentes em menor condição de solidão, o que pode evidenciar uma leve deterioriação da rede social do idoso dependente. Na prática social o cuidado ao idoso é delegado ao cuidador informal, familiar e majoritariamente do sexo feminino. A representação social hegemônica de cuidar da pessoa idosa para ambos os grupos envolveu como marca principal a passividade no cuidado ao idoso, o que impediu uma efetiva representação do cuidado da pessoa idosa como autocuidado. Essa característica passiva do cuidado evidenciou um ciclo negativo e vicioso no que tange o tema, e o principal resultado deste pensamento social pode desembocar na reprodução e ampliação da dependência e da falta de autonomia da pessoa idosa. Da relação entre RS e práticas foi constatado maior influência das dimensões representacionais nas práticas da rede social dos idosos. Porém, nem todas as dimensões da representação geraram comportamentos correspondentes.<br> / This study had as its main purpose to understand the elderly social representation about care to themselves, care to other old person and related to theyr social network, linking them to self care practices and care provided by the social network. For theoretical fundamentation, perspective of social representation was used, giving privilege to dimensional and structural approach, developed by Moscovici and Abric respectively. Referring to aging and human development, the Lifespan perspective proposed by Baltes. The main study was characterized by its empiric nature, made trought field research and was divided in two parts. The first study boarded a survey with 102 elderly participants, from gender and dependency level, with the objective to identify the elderly social network and the structural part of social representation on elderly care. The second study was realized with 80 people, of which 40 elderly participants chosen among the ones in the first study, and 40 other participants which relate to these elderly social network. It was made through interview in deepness and as secondary techniche the episodic interview. The objectives of the second study were: to describe the content and dinamics of social representation of elderly care for both groups, describing self care practices and care taken by the social network and identifying the perception of desirable assignments to be a care taker. The results showed by the configuration and network map pointed out the difference on the elderly social network configuration between gender, with men and independent elderly in minor condition of loneliness, what can highlight a small deterioration on the social network of the dependent one. On social practice, elderly care is delegated to informal care taker, usually a relative and mostly female. The hegemonic social representation of taking care of an old person for both groups involved as main mark the passivity on elderly care, which prevented and effective representation of self care by the elderly himself. This passive characteristic of care pointed a negative and vicious cicle about the theme, and the main result of this social thought can culminate on reproduction and ampliation of dependency and lack of autonomy of the elderly. From the relation between social representation and practices, we concluded a bigger influence of dimensional representation on the elderly social network practices. However, not all dimensional representation produced corresponding behaviours.
28

Funk carioca, voz feminina e o caso Tati Quebra-Barraco

Bonfim, Letícia Laurindo de January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Literatura, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2015-09-08T04:06:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 333943.pdf: 4359872 bytes, checksum: a77628dfe5600b93949d69b09f054b9d (MD5) Previous issue date: 2015 / Este estudo investiga a relação entre raça, democracia racial no Brasil e a ascensão do funk carioca. Além disto, o trabalho analisa a representação da mulher negra e a autorrepresentação feminina exposta na performance de Tati Quebra-Barraco, avaliando a apropriação de discursos do feminino ressignificados no contexto pós-colonial. O funk carioca surge como gênero em 1989 e dialoga com a crise nas escolas de samba e com o mito da democracia racial no Brasil. Nesse sentido, ele reporta-se às questões relacionadas à subalternidade da juventude negra, de maneira geral, e da mulher negra, de maneira específica. A pesquisa é realizada a partir das perspectivas de raça e de representação e autorrepresentação da mulher subalterna, entendidas, no último capítulo desta dissertação, como paródia de discursos vastamente reproduzidos sobre o feminino. Ela também apresenta algumas questões referentes às apropriações da música estrangeira, nomeadamente a soul music e o hip-hop, e ao contradiscurso presente na autorrepresentação feminina de Tati Quebra-Barraco.<br> / Abstract : This study researches the relationship among race, racial democracy in Brazil and the rise of Rio de Janeiro s funk (carioca funk). In addition, the paper analyses the representation of black women and the female self-representation present in Tati Quebra-Barraco s music by evaluating the appropriation of hegemonic discourses that have been reinterpreted in the postcolonial context. The carioca funk emerges as a gender in 1989 and establishes a dialogue with the decadence of the samba schools and with the myth of the racial democracy in Brazil. In this sense, it refers to the issues related to the black youth subordination in general and to the black woman subordination specifically. The research is carried out from the race perspective as well as from the subordinate representation and self-representation perspective, which are understood as a parody of hegemonic discourses. It also presents some issues related to the appropriation of foreign music, specifically soul music and hip-hop, and to the counter-discourse in Tati Quebra-Barraco s female self- representation.
29

Trajetórias, identidades e representações de educandos e educandas do PROEJA no IFES campus Vitória.

VIEIRA, T. S. 29 July 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:11:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7387_Tatiana de Santana Vieira (1).pdf: 1379951 bytes, checksum: 9d88548abf889953136e866e499c79bd (MD5) Previous issue date: 2013-07-29 / Este estudo disserta sobre as trajetórias de formação e representações de seis educandos e educandas de cursos do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) no Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Tem como objetivo analisar os sentidos do PROEJA e as possibilidades de construção de identidades e as representações sociais entre/com educandos e educandas desse Programa. A metodologia, de natureza qualitativa, utilizou a abordagem e estratégias dos Grupos de Discussão, tendo como orientação para as análises a referência do Método Documentário. O aporte teórico da pesquisa envolveu diálogos entre pensadores de diversos campos de conhecimento, a partir de aproximações dos estudos culturais com as representações sociais, a pedagogia libertadora e políticas públicas. Os resultados apontam que educandos e educandas do PROEJA são tensionados por representações sociais cristalizadas em desconceitos sobre eles. Embora escapem a identidades engessadas e fixas, algo fundamental nas trajetórias dos sujeitos é a identificação com a situação da classe trabalhadora que perpassa os tempos-espaços escolares. Apesar das práticas de marginalização, os educandos e educandas do PROEJA lutam para ocupar um lugar que lhes foi historicamente negado e provocam o Instituto a refletir acerca da garantia de políticas públicas, em especial, de educação que tenham como horizonte utópico a formação integral da classe trabalhadora.
30

Estudo Sobre Representações Sociais de Casamento e Práticas Conjugais para Brasileiros Descendentes e Não Descendentes de Japoneses

WARICODA, A. S. 31 August 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:10:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_3222_Dissertação para imprimir.pdf: 700591 bytes, checksum: 77ed5e210c59a861fa54e5f23d98db22 (MD5) Previous issue date: 2010-08-31 / Cem anos após a chegada dos primeiros imigrantes japoneses no Brasil, seus descendentes [nikkeis] constituem uma parcela da população brasileira que recebe influências culturais ocidentais, mas também compartilha costumes e valores peculiares japoneses. Esta pesquisa pretendeu conhecer por meio da Teoria das Representações Sociais e das Teorias de Gênero, como as concepções de casamento e amor podem ser afetadas pelas influências culturais brasileiras e japonesas entre nikkeis e não-descendentes de japoneses, e assim, compreender mais sobre o universo da cultura brasileira e japonesa no cotidiano dessas pessoas. Para tanto, 100 participantes de ambos os sexos, nikkeis e não-descendentes de japoneses, responderam a um questionário de evocação, contendo os termos indutores casamento e amor, e utilizou-se o software EVOC para o processamento dos dados obtidos. Em seguida, entrevistou-se oito desses participantes, quatro homens e quatro mulheres nikkeis, quanto à história e ao cotidiano conjugal. Para o processamento dos dados coletados nas entrevistas aplicou-se técnica da Análise de Conteúdo. Os resultados indicam representações sociais ancoradas em modelos tradicionais de conjugalidade e de amor, mas que possuem nas periferias elementos que indicam a influência do amor-romântico e do individualismo que podem colaborar com uma mudança de concepção. Quanto às práticas identificadas nos discursos dos entrevistados, estas revelam relacionamentos influenciados principalmente por uma visão individualista, em que os gastos e as tarefas domésticas são compartilhadas por ambos os sexos no casamento. Contudo, há no discurso das mulheres uma dificuldade dos homens em aceitar esta divisão, enquanto para os homens entrevistados, a divisão é uma realidade.

Page generated in 0.0587 seconds