• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 956
  • 4
  • 1
  • Tagged with
  • 965
  • 965
  • 430
  • 189
  • 178
  • 147
  • 145
  • 128
  • 101
  • 97
  • 94
  • 83
  • 78
  • 72
  • 71
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Perfil epidemiológico de casos recidivantes de tuberculose na Bahia.

Loula, Noaci Madalena Cunha 13 January 2014 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2015-04-17T10:33:35Z No. of bitstreams: 1 DISS MP Noaci Loula. 2014.pdf: 621507 bytes, checksum: 3948a6581a35b8f04b659d220e9f7102 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2015-04-20T11:00:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISS MP Noaci Loula. 2014.pdf: 621507 bytes, checksum: 3948a6581a35b8f04b659d220e9f7102 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-04-20T11:00:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISS MP Noaci Loula. 2014.pdf: 621507 bytes, checksum: 3948a6581a35b8f04b659d220e9f7102 (MD5) / Introdução: A ocorrência da recidiva em tuberculose constitui-se importante problema de saúde pública e compromete o controle dessa doença no país. Entretanto, são poucos os estudos sobre esse problema no estado da Bahia. Objetivo: Conhecer o perfil epidemiológico de casos recidivantes de tuberculose na Bahia, no período 2008 a 2012. Metodologia: Estudo descritivo de casos recidivantes de tuberculose no estado da Bahia, por período de cinco anos. Utilizaram-se dados secundários oriundos do Sinan. As variáveis individuais independentes - idade (14/15 anos), sexo (masculino/feminino) e escolaridade (analfabeto / 1º grau incompleto / 1º grau completo / 2º grau incompleto / 2º grau completo) e outras variáveis independentes relativas aos dados laboratoriais, como baciloscopia do 1º mês (sim/não); baciloscopia 6º mês (positiva/negativa); cultura (sim/não); cultura (positiva/negativa), teste anti-HIV (sim/não), foram relacionadas à variável de desfecho (recidiva). Para o cálculo das proporções da recidiva no estado, o numerador foi composto pelo número de casos de recidiva de tuberculose e o denominador pelo total de casos de tuberculose, no mesmo período e local, multiplicado por 100. Para identificar a proporção de exames laboratoriais (baciloscopia/cultura/anti-HIV) realizados entre os casos de recidiva, o numerador foi o número de pacientes com baciloscopia/cultura/anti-HIV realizados em relação ao total de casos de recidiva. Para analisar a proporção de pacientes infectados pelo HIV entre os casos de recidiva, foi utilizado o número de HIV positivo por sexo, em relação ao total ao total de indivíduos com recidiva do mesmo sexo. Resultados: Na Bahia, a proporção de casos de recidiva entre os casos novos de tuberculose no período 2008 a 2012 foi de 7,3%. A macrorregião extremo-sul apresentou a maior incidência, seguida das regiões sul e leste respectivamente. O maior número de casos de recidiva ocorreu no sexo masculino (66,2%), em indivíduos de cor parda (54,3%) e com escolaridade baixa (24% ensino fundamental incompleto). A forma pulmonar foi predominante (94,1%); a maioria apresentou baciloscopia de acompanhamento positiva no 1º mês (59,0%) e queda no 6º mês para 27,7%. Dos 55,1% que realizaram o exame anti-HIV, 7,6% apresentaram resultado positivo. A proporção de cura após tratamento foi 56,5% e apenas 39,9% dos contatos foram examinados.
12

Sarampo: imunidade de grupo e fatores preditores de soronegatividade na vigência da proposta de eliminação.

Andrade, Alcina Marta de Souza January 2005 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-20T17:30:50Z No. of bitstreams: 2 Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdf: 242793 bytes, checksum: 552ac40e718338d30b1be6c521ef54d1 (MD5) Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf: 825443 bytes, checksum: 8a4d6b6e57a45fbadbf0b39297cfdb1f (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-20T17:33:45Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdf: 242793 bytes, checksum: 552ac40e718338d30b1be6c521ef54d1 (MD5) Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf: 825443 bytes, checksum: 8a4d6b6e57a45fbadbf0b39297cfdb1f (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-20T17:33:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdf: 242793 bytes, checksum: 552ac40e718338d30b1be6c521ef54d1 (MD5) Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf: 825443 bytes, checksum: 8a4d6b6e57a45fbadbf0b39297cfdb1f (MD5) / Introdução: Desde o ano 2000 não se registram casos autóctones de sarampo no Brasil considerando-se interrompida a circulação do vírus selvagem. Contudo não se conhece a verdadeira situação de imunidade da população. Neste sentido, realizou-se um estudo transversal com o objetivo de determinar a soroprevalência de anticorpos IgG para o vírus do sarampo e sua associação a fatores socioeconômicos e biológicos. Metodologia: Participaram do estudo 2.063 indivíduos, residentes em 30 “áreas sentinelas”, na cidade de Salvador na Bahia, Brasil, selecionados de um total de 68,749 indivíduos. Optou-se por uma amostra aleatória pós-estratificada, com alocação proporcional, Foram coletados dados sobre a área de residência, sexo, idade, renda familiar e escolaridade. As informações foram coletadas entre abril e junho de 2000, através de questionário estruturado. Após a obtenção do consentimento, foi colhido 10ml de sangue, através de punção venosa, de cada indivíduo. O plasma foi separado através de centrifugação e estocado a 20ºC negativos. A pesquisa de anticorpos circulantes foi realizada, utilizando-se o Ensaio Imunoenzimático (Elisa/EIA), foram considerados protetores os títulos de anticorpos superiores a 600 mUI/ml. Resultados: A prevalência global de soropositivos encontrada na amostra foi de 95,1%. Verificou-se que a chance de soroprevalência de anticorpos IgG para o vírus do sarampo , com títulos > que 600 mUI/ml, aumenta com a idade e ser do sexo feminino, mesmo após ajuste por possíveis confundidores. Observou-se que não ter tido ou não saber se teve sarampo esteve associado negativamente aos títulos elevados (> 600) de anticorpos IgG contra o sarampo, mesmo após o ajuste de possíveis confundidores. O Coeficiente de Correlação de Pearson (r=0,289) demonstrou uma associação positiva, estatisticamente significante (valor-p = 0,000) entre a titulação de anticorpos IgG contra o sarampo e a idade. Discussão: Este inquérito sorológico evidenciou que a população de Salvador tem elevada imunidade de grupo contra o vírus do sarampo. O aumento da prevalência com a idade, provavelmente, deve-se à intensa exposição ao vírus selvagem a que a população esteve submetida no passado. A extrapolação dos resultados deste inquérito para a cidade de Salvador permitiu estimar que apesar da elevada imunidade, a grande concentração populacional desta área metropolitana mantém aproximadamente 98.000 indivíduos soronegativos, ou seja, o risco de epidemias de grande magnitude ainda existe na cidade.
13

A construção dos fatos epidemiológicos: uma perspectiva pragmática sobre transdisciplinaridade.

Santos, Silvia Regina de S. 29 May 2005 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-24T13:27:24Z No. of bitstreams: 1 Dissertação SÍLVIA REGINA DE S. SANTOS-.pdf: 603108 bytes, checksum: ec7a24a5d282a1f2a2ae638387a9479d (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-24T14:38:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação SÍLVIA REGINA DE S. SANTOS-.pdf: 603108 bytes, checksum: ec7a24a5d282a1f2a2ae638387a9479d (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-24T14:38:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação SÍLVIA REGINA DE S. SANTOS-.pdf: 603108 bytes, checksum: ec7a24a5d282a1f2a2ae638387a9479d (MD5) / A prática concreta de interação entre pesquisadores de diferentes campos disciplinares para a produção de sínteses transdisciplinares ainda constitui uma grande lacuna na literatura científica sobre a transdisciplinaridade. Grande parte do que se tem escrito sobre o tema se restringe à formulação de princípios gerais que devem orientar a constituição das equipes, numa clara opção prescritiva sobre as práticas. Como alternativa às abordagens idealistas sobre o tema, adotou-se uma perspectiva pragmática da transdisciplinaridade, segundo a qual os campos disciplinares não são entidades substanciais, espaços vazios preenchidos por conceitos, axiomáticas, métodos. A comunicação interparadgmática não pode se dar pela via da tradução dos discursos (teorias, conceitos) de um campo disciplinar para outro, pois não são as disciplinas que interagem, e sim os agentes em cada campo, em suas práticas científicas cotidianas, que operam a comunicação não pela via da tradução dos discursos, e sim pelos trânsitos que efetuam, enquanto sujeitos do discurso. O sujeito anfíbio, estratégia de ação para a superação do problema da comunicação interparadigmática, transita em pelo menos dois campos disciplinares, num processo de “treinamento-socialização-enculturação” no interior desses campos. O presente estudo teve como objetivo descrever e analisar a produção de conhecimentos transdisciplinares de uma prática concreta de pesquisa em Epidemiologia. Uma análise etnográfica da ciência epidemiológica na sua prática cotidiana de pesquisa permitiu desconstruir falsas oposições como quantitativo/qualitativo, ciência/senso comum, natureza/cultura na construção dos fatos epidemiológicos. A descrição das trajetórias profissionais construiu um perfil das identidades dos pesquisadores a partir do qual foram estabelecidas relações entre esse perfil e as características dos produtos integradores de diferentes abordagens por eles produzidos, chegando-se à conclusão de que quanto mais socializado/enculturado é o Sujeito no campo disciplinar sobre o qual realiza o trânsito, maior será o grau de síntese de conhecimentos por ele produzido.
14

A Genealogia de uma Formação em Saúde Coletiva

Roberta Scaramussa da Silva 30 July 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:10:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_564_.pdf: 1047515 bytes, checksum: e581487d65df61ecdf1d9d245e8fa053 (MD5) Previous issue date: 2007-07-30 / No Brasil, as políticas de Saúde Pública foram até metade do século XX caracterizadas por práticas clientelistas, apoiadas num modelo de campanhas sanitárias em que se adotava um estilo repressivo disciplinar de intervenção médica sobre os corpos tanto individuais quanto sociais. A partir de 1960, nota-se um intenso movimento popular por reformas em diferentes âmbitos sociais, visando implementar ações de resistência aos poderes instituídos. Entre esses, os de luta por transformações efetivas na área da Saúde em favor de uma reforma que suplantasse o modelo biológico, curativo e assistencial vigente, tendo seu ápice na década de 1980 com a Reforma Sanitária. O recente movimento denominado Saúde Coletiva configura-se, nesse contexto, objetivando romper com o discurso-práticas sustentado pelo modelo de Saúde Pública hegemônico. Tal campo de teorias e práticas compromete-se com a incorporação das Ciências Sociais à área da Saúde, com a ampliação do conceito de saúde, e com a autonomia dos sujeitos envolvidos no processo, resgatando os sentidos de política e público há tanto desvirtuados. A partir do exposto, objetivou-se desenvolver uma Avaliação Genealógica do Mestrado em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) tendo como referência o discurso de seus alunos em atuação nos serviços públicos de saúde. Foram entrevistados oito alunos de uma turma do mestrado. As entrevistas foram gravadas, transcritas e posteriormente discutidas com base na Análise do Discurso. Os enunciados foram reorganizados de acordo com três temáticas que se destacaram: a formação de graduação, a prática profissional no serviço público e a formação no Mestrado em Atenção à Saúde Coletiva. A genealogia do discurso produzido pelos alunos apontou para um permanente embate de forças nos quais alunos afirmavam a processualidade (sentido Ético) ou, ao contrário, a negavam através da imposição de saber (sentido Moral). De modo geral, no campo da produção de conhecimento seja na formação de graduação ou na formação do Mestrado em Atenção à Saúde Coletiva , houve o predomínio de práticas heterônomas (Morais). A incorporação do saber à lógica do mercado leva à fabricação de trabalhadores para atender as exigências do capital, ampliando o descompromisso com uma aprendizagem crítica e inventiva. O discurso evidencia a separação entre os conteúdos acadêmicos e a prática nos serviços de saúde pública, revelando-se em insatisfação com a atuação e na crença de que a formação permanente poderá levar às respostas para os desafios impostos pelo cotidiano de trabalho. No que se refere à prática profissional, a produção coletiva não acontece, e o saber do outro seja do usuário ou do colega de trabalho é constantemente negado ou desconsiderado. A prática multiprofissional mostra-se como mais um modismo imposto pela necessidade de se dar conta da complexidade da saúde em meio à fragmentação dos saberes. Contudo, embora de maneira menos evidente, em alguns momentos foi possível perceber tentativas de rompimento com as formas instituídas. Ainda que não se configurem como modos existenciais Éticos, abre-se um importante espaço para a emergência de novos modos de subjetivação capazes de engendrar novas formas de pensar e fazer em saúde. Palavras-chave: prática profissional em saúde.
15

Devir-Flor: a Mulher Buscando Superar a Depressão

POTON, W. L. 30 June 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-30T10:50:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_4047_.pdf: 1828432 bytes, checksum: c432407715b323ef5c085c83d1520353 (MD5) Previous issue date: 2010-06-30 / Experimentação vivenciada com um grupo de mulheres diagnosticadas como depressivas e acompanhadas pelo Programa de Saúde Mental de uma unidade de saúde do Município de Vila Velha - ES. Oficinas qualitativas, quatro ao todo, tendo como dispositivos as cantigas de roda, o desenho com massa de modelar, a dramatização e a dança; foram as abordagens utilizadas neste trabalho que potencializaram o processo de auto-análise e autogestão dessas mulheres: a Esquizoanálise - enquanto concepção ético-estético-revolucionário-desejante da vida e do mundo -, e o Esquizodrama - enquanto espaço de produção do revolucionário e do novo -, deram o tom dos acontecimentos. Buscando desviar-se do trabalho de grupo convencional, marcado pela repetição, a proposta de klínicas ofereceu a possibilidade de proliferação de multiplicidades. Durante as oficinas muitos acontecimentos tristes de suas vidas, parte de um eterno presente, foram sendo revisitados; mas, como ninguém consegue ser depressivo vinte e quatro horas por dia, acontecimentos alegres - verdadeiras palhaçadas amorfas -, permitiram a essas mulheres, numa explosão de alegria, metamorfosearem-se em flores. Essas mulheres (e um homem também), com histórias singulares e modos de vida peculiares, vivenciaram processos produtivo-desejante-revolucionários da vida e do mundo, com produção do novo.
16

Encontros na Escola: Afecções Adolescentes

PENTEADO, H. A. 04 March 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-30T10:50:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_6321_2011_Helena de Arruda Penteado.pdf: 6094171 bytes, checksum: 5e91d94d29f1763a6fd75f3faabc4f4a (MD5) Previous issue date: 2013-03-04 / Este estudo teve como objetivo geral conhecer as afecções no sentido filosófico do conceito baseado em Spinoza dos adolescentes e a potência dessas afecções na vida deles, no Programa de Educação em Tempo Integral, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Prezideu Amorim, no município de Vitória - Espírito Santo. Tratou-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, de inspiração cartográfica, na perspectiva da esquizoanálise. Foi utilizado o Esquizodrama, uma linha do Institucionalismo, como disparador na criação de agenciamentos e dispositivos, na busca de formas subjetivadas de ser e de vir a ser. Buscou-se conhecer os afetos daquele que é assistido, o educando, o adolescente de escola pública situada na periferia, estigmatizado por preconceitos, discriminado e à margem de muitas oportunidades; imerso no cenário de violência, que atualmente se denomina bullying escolar e que faz parte dos maus encontros. A violência não acontece somente nesse território delimitado; ele reverbera no entorno, fora da escola, provocando dispersão e uma sucessão de maus encontros desses estudantes com a realidade posta. Através do pensamento de Spinoza, de Deleuze, Guattari e Baremblitt, buscou-se compreender os bons e os maus encontros, numa intervenção na escola , focando as virtualidades e os bons encontros. Como dispositivos para a produção do material, foram utilizadas visitas monitoradas, observação participante, diário de campo, fotografias, pictografias, oficinas de contar histórias, Esquizodrama e varal Estandartes de Emoções. Constatamos a importância da ampliação de ações como esta, como também a formação de pessoas que possam dominar estes dispositivos para criar condições favoráveis ao empoderamento do adolescente em sua vida, possibilitando, cada vez mais, bons encontros. Foi aberta uma possibilidade: a de se encontrarem na escola, com seus pares, seus iguais e singulares.
17

O que faz o farmacêutico no NASF?

Nakamura, Carina Akemi January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Farmácia, Florianópolis, 2013 / Made available in DSpace on 2013-12-05T22:57:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 317596.pdf: 1704486 bytes, checksum: 2d98a950251f4b955f42744c429d3378 (MD5) Previous issue date: 2013 / Em 2008 foi criado no Brasil o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) com o objetivo de apoiar a inserção da Estratégia de Saúde da Família, ampliando a abrangência e o escopo das ações da atenção básica (AB), bem como sua resolutividade. Para isso, o NASF deve atuar em diversas áreas estratégicas, com políticas que incluem a Atenção Básica, a Promoção da Saúde e a Assistência Farmacêutica. A inserção do farmacêutico nessa equipe e neste novo contexto representa uma oportunidade de mudança do seu processo de trabalho. Assim, investigou-se a construção do processo de trabalho e da promoção da saúde pelo farmacêutico no NASF de um município do sul do Brasil. Dessa forma, foi realizada uma revisão integrativa da literatura sobre a promoção da saúde na área farmacêutica e uma pesquisa de campo, de abordagem qualitativa, para observação do processo de trabalho e as atividades de promoção da saúde dos farmacêuticos. A revisão integrativa demonstrou que o uso do termo promoção da saúde está limitado à reorientação do serviço da farmácia e mudança de hábitos pessoais, traduzindo-se em estratégias para transmissão de informações sobre medicamentos e seus usos, cuidados preventivos e combate a hábitos prejudiciais à saúde. O estudo do processo de trabalho foi analisado em suas vertentes de atendimento de demanda de serviços farmacêuticos e a função de apoiador, com o desenvolvimento do trabalho autônomo e ao mesmo tempo limitador. Já o estudo da promoção da saúde demonstrou que o processo de trabalho revela um conceito de promoção da saúde condizente com a literatura, além do desenvolvimento de atividades tanto para os usuários quanto para equipes de Saúde da Família, sendo constatadas importantes barreiras e (algumas) possibilidades para o desenvolvimento pontual dessas ações. Conclui-se que a falta de planejamento e objetivo claro para o trabalho no NASF, além da deficiência de serviços farmacêuticos na AB torna o desenvolvimento de qualquer tipo de atividade (gerencial ou assistencial) importante e necessário, mesmo não atendendo integralmente a expectativa da proposta do NASF.<br>
18

Cogestão e processo de intervenção de apoiadores da Política Nacional de Humanização em Santa Catarina

Calderon, Daniela Baumgart de Liz January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2014-08-06T17:25:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 324107.pdf: 1191376 bytes, checksum: 0fcff3894b3c08fbbd7865e7a4ea1f51 (MD5) Previous issue date: 2013 / O cenário que se desenhava no campo da saúde no Brasil, segundo a proposta que deu origem à PNH, indicava necessidade de mudanças para que o SUS alcançasse seus objetivos. A partir da necessidade de inovar as práticas de saúde e a atuação dos profissionais, usuários e gestores, é que surgiu o curso de formação de apoiadores da PNH visando formar, qualificar e potencializar ações e estratégias da PNH. No curso de formação de apoiadores da Política Nacional de Humanização da Gestão e da Atenção no SUS, ocorrido em 2009 em Santa Catarina, aproximadamente 50% dos apoiadores desenvolveram planos de intervenção baseados na diretriz Cogestão. Assim, o presente estudo teve como objetivo analisar as mudanças nos modos de gestão geradas pelo processo de intervenção dos apoiadores institucionais da PNH formados nesse curso. Trata-se de uma pesquisa do tipo qualitativa, com design exploratório-descritivo. Os sujeitos de pesquisa foram apoiadores que optaram por trabalhar a diretriz "Cogestão" em seus planos de intervenção, sendo que do total de 29 apoiadores com esse perfil, foi selecionado 1 por Unidade de Produção, totalizando 7 entrevistados. A colheita de dados se deu em duas etapas: pesquisa documental e entrevista. Os dados foram categorizados e reagrupados em três categorias temáticas denominadas "Motivação para trabalhar a cogestão", "Experimentando a cogestão" e "Efeitos da Intervenção", revelando as mudanças que ocorreram nos modos de gestão. Os resultados mostraram que os movimentos disparados pelas intervenções dos apoiadores nos serviços com relação à cogestão foram importantes para promover mudanças em processos anteriormente cristalizados, entretanto, inúmeros desafios ainda permanecem. <br> / Abstract : The scenario that drew in the health field in Brazil, according to the proposal that led to the PNH, indicated the need for changes to the SUS reach your goals. Starting from the need to innovate health practices and actions of professionals, users and managers, is that did the training course aimed at supporters of PNH train, qualify and maximize actions and strategies of PNH. In the training course supporters of the National Humanization of Care Management and the SUS, which occurred in 2009 in Santa Catarina, approximately 50% of supporters developed intervention plans based on guideline co-management. Thus, the present study aimed to analyze the changes in management mode generated by the intervention process of institutional supporters of PNH. This is a qualitative study, with descriptive exploratory design. The research subjects were 1 supporter Production Unit who opted for the device to work "co-management" in their plans, totaling 7 institutional supporters. The collection took place in two stages: documentary research and interviews. Data were analyzed using the hermeneutic dialectic method, according to the proposal of Minayo (2004). To ensure the ethical aspects in the development of research, the Guidelines and Standards of Resolution No. 196/96 of the National Health Council guided the development of this study. The data collected were then categorized and grouped in three themes - called "Motivation to work co-management", "Experiencing the co-management" and "Effects of Intervention" - revealing the changes that have occurred in the management modes. The results showed that the movements triggered by interventions from supporters in services with respect to co-management were important to promote changes in processes previously crystallized, though many challenges still remain.
19

Deficiências no consumo de micronutrientes e sua associação com indicadores de obesidade geral e abdominal em nível populacional

Cembranel, Francieli January 2016 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2016. / Made available in DSpace on 2016-12-13T03:09:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 342720.pdf: 2629811 bytes, checksum: 2a869097458a4a4d02133fb700b217b2 (MD5) Previous issue date: 2016 / A presente tese foi desenvolvida com o objetivo de investigar a associação entre o consumo alimentar inadequado de micronutrientes (cálcio, ferro, zinco, vitaminas A, C, D e E) e indicadores de obesidade geral e abdominal entre adultos residentes em Florianópolis, Santa Catarina, região Sul do Brasil. Para tanto, realizou-se um estudo transversal com dados provenientes da segunda onda do estudo longitudinal, de base populacional, EpiFloripa Adultos (2012), com amostra de 1.222 indivíduos de 22 a 63 anos de idade residentes na área urbana de Florianópolis. O estado nutricional de obesidade foi mensurado considerando-se valores do índice de massa corporal (IMC = 30 kg/m² - obesidade geral) e da circunferência da cintura (CC = 102,0 cm em homens e CC = 88,0 cm em mulheres - obesidade abdominal). Esses indicadores também foram avaliados como variáveis contínuas. Os dados sobre o consumo alimentar, por sua vez, foram obtidos mediante a aplicação de dois recordatórios de 24 horas (um no total da amostra e outro em subamostra de 40% dos entrevistados), sendo o consumo dos micronutrientes estimado conforme as recomendações do Institute of Medicine e do National Research Council. Os resultados encontram-se apresentados na forma de três artigos científicos. No primeiro artigo, foram estimadas as prevalências de inadequação no consumo dos micronutrientes cálcio, ferro, zinco, vitamina A, vitamina C, vitamina D e vitamina E, segundo o sexo e faixas etárias, utilizando as recomendações da Estimated Average Requirement (EAR) como ponto de corte. Para toda a amostra foram observadas prevalências elevadas de consumo inadequado, com variação entre 52 e 100% para as vitaminas A, C, D e E. O consumo de cálcio e de ferro foi mais inadequado entre as mulheres (87,3% e 13,7%, respectivamente) e o de zinco entre os homens (25,1%). No segundo artigo, foi analisada a associação entre o consumo alimentar de micronutrientes e o nível socioeconômico da amostra (renda e escolaridade), por meio da regressão linear múltipla. Prevalências de inadequação no consumo segundo a renda e a escolaridade também foram estimadas de acordo com os pontos de corte da EAR. Verificou-se que a inadequação no consumo da maioria dos micronutrientes diminuiu com o aumento da renda e da escolaridade, mesmo assim, prevalências de inadequação entre 85,5% e 100% foram encontradas para as vitaminas A, D e E. Para o ferro, porém, o consumo inadequado foi associado somente com a escolaridade e somente entre as mulheres (20 a 50 anos). Além disso, a maior parte dos micronutrientes se mostraram associados à renda e à escolaridade de forma independente. Finalmente, no terceiro artigo foi avaliada a associação entre as deficiências no consumo de micronutrientes e os dois indicadores de estado nutricional (IMC e CC), utilizando-se a regressão linear. Prevalências de inadequação no consumo segundo o estado nutricional da amostra também foram estimadas, considerando-se mais uma vez os pontos de corte da EAR. Adultos com obesidade geral e abdominal, quando comparados a adultos sem obesidade, apresentaram prevalências mais altas de consumo inadequado de micronutrientes, de modo geral superiores a 59% para o cálcio, vitamina A, vitamina C e vitamina D. Além disso, verificou-se a existência de associação inversa e estatisticamente significante entre o consumo alimentar insuficiente de cálcio e ferro com valores elevados do IMC e da CC, e o consumo alimentar insuficiente das vitaminas A e D com a CC elevada. Em conclusão, os achados desta investigação permitiram confirmar a existência de associação inversa entre o estado nutricional de obesidade geral e abdominal e o consumo inadequado de micronutrientes, como cálcio, ferro, vitamina A e vitamina D também em uma amostra de adultos brasileiros. Diante disso, mostra-se fundamental não só a adoção de estratégias que permitam aos indivíduos de menor renda o acesso a alimentos de melhor qualidade nutricional, mas sobretudo os achados indicam que investir em educação nutricional pode ser um caminho factível para se alcançar um consumo melhor de micronutrientes na população. Deste modo, espera-se não só a redução das prevalências de inadequação no consumo de micronutrientes, mas também alcançar a prevenção e o controle da obesidade, e de outras doenças crônicas subjacentes a ambas as condições.<br> / Abstract : This thesis was designed to investigate the association between inadequate dietary intake of micronutrients (calcium, iron, zinc, vitamins A, C, D and E) and indicators of overall and abdominal obesity among adults living in Florianópolis, Santa Catarina, Southern Brazil. A cross-sectional study has been performed, with data from the second wave of the longitudinal study, population-based EpiFloripa Adults (2012), with sample of 1.222 adults aged of 22 to 63 years old, residents in the urban area of Florianópolis. The nutritional status of obesity has been measured considering values of body mass index (BMI = 30 kg/m²) and waist circumference (WC = 102 cm in men and = 88 cm in women). These indicators has been also evaluated as continuous variables. The data on food consumption has been obtained by the application of two 24-hour records (one on the total sample and another on a subsample of 40% of respondents). The consumption of micronutrients has been estimated according to the recommendations of the Institute of Medicine and the National Research Council. The results are presented in the form of three scientific articles. In the first article, the prevalence of inadequacy in micronutrients consumption have been estimated according to gender and age groups, using the recommendations of the Estimated Average Requirement (EAR) as the cutoff point. For the whole sample, high prevalence of inadequate consumption have been observed, ranging from 52% to 100% for vitamins A, C, D and E. The consumption of calcium and iron has been most inadequate among women (87.3% and 13.7%, respectively), and the consumption of zinc has been more inadequate among men (25.1%). In the second article, we analyzed the association between the micronutrients consumption and the socioeconomic status of the sample (income and education level), using Multiple Linear Regression. Inadequacy prevalence in micronutrients consumption based on income and educational level were also estimated according to the cutoff points of EAR. It has been verified that inadequate consumption of most micronutrients decreases with the increase in income and educational level. Even in these cases, however, inadequacy prevalences between 85% to a 100% has been found in regard to vitamin A, vitamin D and vitamin E. For iron, however, the inadequate consumption has been associated only with the degree of education and merely among women. Furthermore, most of the micronutrients has been associated with income and educational level independently. Finally, the third article we evaluated the association between the deficiencies in micronutrients intake and the indicators of nutritional status (BMI and WC), using Linear Regression. The inadequacy prevalences in micronutrients consumption according to the nutritional status of the sample has been estimated, considering again the cutting points of EAR. Adults with overall and abdominal obesity, compared to non-obese adults, had higher prevalence of inadequate micronutrients consumption, in general over 59% for calcium, vitamin A, vitamin C and vitamin D. In addition, there is an inverse association, statistically significant between the insufficient consumption of calcium and iron and higher values of BMI and WC, and between the consumption of vitamin A and vitamin D with high WC. In conclusion, the findings of this research have made it possible to confirm the existence of an inverse association between the nutritional status of overall and abdominal obesity and the inadequate consumption of micronutrients such as calcium, iron, vitamin A and vitamin D, in a sample of Brazilian adults. Given this finding, it is fundamental not only to adopt of strategies which provide people with a lower income an access to better nutritional quality food, but especially to invest in education as a feasible way to achieve a better micronutrient consumption in the population. Thus, it is expected not only to reduce the prevalence of micronutrient deficiencies, but also to achieve prevention and control regarding obesity and other chronic diseases that underlie both conditions.
20

A depressão na sociedade contemporânea : contribuições da teoria da determinação social do processo saúde-doença

Viapiana, Vitória Nassar January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Rogério Miranda Gomes / Coorientador: Prof. Dr. Guilherme Souza Cavalcanti de Albuquerque / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Defesa: Curitiba, 18/07/2017 / Inclui referências : f. 172-178 / Resumo: O objetivo deste trabalho é analisar as contribuições da teoria da determinação social do processo saúde-doença para a compreensão das altas taxas de depressão na sociedade contemporânea. Considerando que esta temática é extremamente relevante na atualidade, a concepção de depressão embasa o atendimento que é prestrado aos indivíduos por ela acometidos, bem como as formas com que se lidam com o transtorno, tanto a nível individual, como coletivo. A etiologia da depressão tem sido alvo de diversas polêmicas ao longo da história e, até os dias de hoje, sua definição é incerta. Sendo assim, é importante a discussão sobre suas causas e gênese. Este estudo teórico se posiciona como oposto à concepção hegemônica, ancorado na teoria da determinação social do processo saúde-doença, mediante a qual é possível compreender a produção social das formas biopsíquicas humanas. A partir do método materialista histórico-dialético, analisa a sociedade capitalista e a atual fase de acumulação, a reestruturação produtiva, com vistas a identificar os processos críticos destrutivos à saúde que podem estar relacionados ao surgimento de quadros depressivos. Conclui-se que o modo de produção capitalista produz um perfil epidemiológico marcado por sofrimento e adoecimento psíquico em níveis extremos e, portanto, as elevadas taxas de depressão atualmente verificadas. Palavras-chave: Depressão. Determinação social. Sofrimento psíquico / Abstract: This study aims to analyze the contributions of the theory of social determination of the health-disease process, in order to understand the high rates of depression on contemporary society. Considering that this subject matter is extremely relevant in actuality, the conception of depression is behind the treatment that is provided to individuals affected by it, as well as the ways in which this disorder is dealth with, both individually or collectively. Depression's ethiology has been the center of various controversies throughout history and, to this day, its definition is still uncertain. Therefore, it's important to discuss its causes and genesis. This theoretical study positions itself as opposite to the hegemonic conception, supported by the theory of social determination of the health-disease process, through which it is possible to understand the social production of the biopsychic human forms. Basing itself on the historical-dialectical materialistic method, it analyzes capitalist society, as well as the current accumulation phase, the productive reestruturation, aiming to identify the critical processes that are destructive to health and could be related to the emergence of depressive states. It concludes that the capitalist means of production produces an epidemiological profile marked by sufferin and psychic illnesses to extreme levels and, therefore, the high rates of depression that are currently verified. Keywords: Depression. Social determination. Psychic suffering.

Page generated in 0.0396 seconds