• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 937
  • 4
  • 1
  • Tagged with
  • 946
  • 946
  • 411
  • 180
  • 164
  • 145
  • 140
  • 123
  • 94
  • 94
  • 90
  • 81
  • 75
  • 71
  • 69
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Excesso de peso, práticas alimentares e características do ambiente alimentar em adolescentes da rede estadual de ensino de uma capital do sul do Brasil

Machado, Christiane Opuszka January 2017 (has links)
Orientadora: Profª. Drª. Doroteia Aparecida Höfelmann / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Defesa: Curitiba, 10/07/2017 / Inclui referências / Resumo: Práticas alimentares e ambientes obesogênicos contribuem para o aumento na prevalência de excesso de peso e das doenças a ele associadas. Este estudo estimou a prevalência do excesso de peso e investigou sua associação com características do ambiente alimentar escolar e dos adolescentes das escolas estaduais de Curitiba/PR. Estudo transversal, analítico, conduzido entre Março/2016 e Maio/ 2017, com adolescentes de 10 a 19 anos, diretores escolares e administradores de cantinas. Prevalência de excesso de peso (sobrepeso e obesidade) estimada com base no Índice de Massa Corporal. Dados de comportamentos relacionados à saúde e de práticas alimentares dos adolescentes, e informações dos diretores das escolas, foram coletados por meio de questionário autopreenchível; dados das cantinas obtidos por meio de entrevista com os administradores. Utilizada análise multivariável, estratificada por sexo, para expressar razão de prevalência (RP), não ajustada e ajustada, intervalo de confiança de 95% (IC95%), de modo a identificar associações entre excesso de peso e variáveis de exposição. Utilizada estatística descritiva e correlações para avaliar a relação entre oferta de alimentos permitidos ou não pela Lei das Cantinas e variáveis, por meio da construção de índice para cada grupo destes alimentos. Participaram 1.232 adolescentes (proporção de resposta 75,9%), 30 diretores e 27 administradores de cantinas escolares. Mais de 2/3 das cantinas vendia alimentos não permitidos, com presença de corantes, alto teor de sódio e gordura, tais como bebidas açucaradas (n=22; 81,5%) e doces, pipocas e salgadinhos industrializados (n=13; 48,2%). A maioria das cantinas servia salgados assados (n=25; 92,6%) e apenas uma (3,7%) comercializava salgados fritos. Não foram encontrados produtos sem rotulagem ou data de validade. Apenas a oferta de ensino técnico esteve associada à maior disponibilidade de alimentos permitidos pela legislação (p=0,033). Entre os adolescentes, 51,8% eram do sexo masculino e com idade média de 14,3 anos (desvio-padrão 2,0). A prevalência de excesso de peso foi de 30,4% (IC95%: 26,4;34,4): 31,6% (IC95%: 27,1;36,0) para meninos e 29,2% (IC95%: 24,2;34,2) para as meninas. Observada redução da prevalência do excesso de peso com o aumento da faixa etária em meninos (p=0,002, teste de tendência linear). A prevalência de excesso de peso foi menor entre os meninos que realizaram mais de 4-5 refeições ao dia (RP=0,62; IC95%: 0,45;0,86) e entre meninas que realizaram mais de 6 refeições ao dia, (RP=0,37; IC 95%: 0,23;0,59); foi menor entre os meninos (RP=0,56; IC95%: 0,36;0,89) e maior entre as meninas (RP=1,73; IC95%: 1,21;2,47) que experimentaram álcool, respectivamente. Não foi observada associação entre o desfecho e índices de alimentos permitidos e não permitidos pela Lei das Cantinas. Em conclusão, o estudo constatou associação do excesso de peso com a experimentação de álcool e o número de refeições. Em relação ao ambiente alimentar, as cantinas avaliadas se caracterizaram como locais de comercialização de lanches rápidos e oferta de alimentos proibidos, apesar da existência da Lei. Destaca-se a importância de estudos, longitudinais e qualitativos, que investiguem detalhadamente as fontes e os alimentos consumidos na escola, sua significação e o impacto da oferta de alimentos nas cantinas sobre o estado nutricional e sobre o consumo alimentar dos adolescentes. Palavras-chave: Sobrepeso. Adolescente. Alimentação escolar. Comportamento alimentar. Cantina. / Abstract: Eating practices and obesogenic environments contribute to the increase in the prevalence of overweight and associated diseases. This study estimated the prevalence of overweight and investigated its association with the school food environment and characteristics of adolescents from state schools of Curitiba / PR. A cross-sectional, analytical study, conducted between March/2016 and May/2017, with adolescents aged 10 to 19, school directors and school canteens managers. Prevalence of overweight (overweight and obesity) was estimated based on the Body Mass Index. Data on health-related behaviors and eating habits of adolescents, as well as information of the school director, were collected through a self-reported questionnaire; canteens data obtained through an interview with the managers. Multivariate analysis, stratified by gender, was used to express crude and adjusted prevalence ratio (PR), with a 95% confidence interval (95%CI), in order to identify associations between overweight and exposure variables. Descriptive statistics and correlations were used to evaluate the relationship between food supply allowed and not allowed by the Canteen Law and the variables, by constructing index for each group of these foods. A total of 1,232 adolescents (response rate 75.9%), 30 school directors and 27 school canteens managers participated in the study. More than 2/3 of canteens sold food not allowed, with presence of synthetic colorant, high sodium and fat content, such as sugary beverages (n=22, 81.5%) and candies, industrialized popcorn and salty snacks (n=13, 48.2%). Mainly canteens offer to sell baked snacks (n=25, 92.6%), only one offered fried snacks (n=1, 3.7%). No products were found without labeling or expiration data. Only the offer of technical education was associated with greater availability of food allowed by legislation (p=0.033). Among adolescents, 51.8% were male and the mean age was 14.3 years (standard deviation 2.0). The prevalence of overweight was 30.4% (95%CI: 26.4, 34.4): 31.6% (95%CI: 27.1, 36.0) for boys and 29.2% (95%CI: 24.2; 34.2) for girls and decrease with age in males (p = 0.002, linear trend test). The prevalence of overweight was lower among boys who had more than 4-5 meals per day (PR=0.62, 95%CI: 0.45, 0.86) and among girls who had more than 6 meals a day, (PR=0.37, 95%CI 0.23, 0.59); was lower among boys (PR=0.56, 95%CI: 0.36, 0.89) and higher among girls (PR=1.73, 95%CI: 1.21, 2.47) who experienced alcohol, respectively. No association was observed between the outcome and food indices allowed and not allowed by the Canteen Law. In conclusion, this study found association of overweight with alcohol experimentation and number of meals. In relation to the food environment, the canteens evaluated were characterized as places for the commercialization of snacks and supply of prohibited foods, despite the existence of the Law. Highlights the importance of longitudinal and qualitative studies that investigate in detail the sources and foods consumed at school, your meaning and the impact of the food supply in canteens on the nutritional status and food consumption of adolescents. Key words: Overweight. Adolescent. School feeding. Eating behavior. Canteen.
2

Características sociodemográficas e epidemiológicas da Hanseníase do município de Palmas - Tocantins.

Bastos, Whisllay Maciel 06 September 2017 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-04-12T12:40:47Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO FINAL MP. Whisllay Bastos. 2017.pdf: 4687960 bytes, checksum: f00b7421408495f53593d3ea06bf5af2 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-04-12T13:49:04Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO FINAL MP. Whisllay Bastos. 2017.pdf: 4687960 bytes, checksum: f00b7421408495f53593d3ea06bf5af2 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-04-12T13:49:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO FINAL MP. Whisllay Bastos. 2017.pdf: 4687960 bytes, checksum: f00b7421408495f53593d3ea06bf5af2 (MD5) / A hanseníase tem cura, com tratamento farmacológico fornecido gratuitamente pelo SUS. A identificação precoce de casos novos é capaz de quebrar a cadeia de transmissão do bacilo. O Brasil é único país das Américas que não eliminou a doença enquanto problema de saúde pública (<1/10mil hab), entretanto, acredita-se que em breve estará eliminada. Palmas/TO é município hiperendêmico, mas o coeficiente de detecção tem apresentado redução desde 2001. Ao final de 2015, a eliminação da hanseníase em Palmas era prospectada para meados de 2020. Um projeto-intervenção (PLH) com ênfase nas equipes de Atenção Primária à Saúde foi implementado em 2016 para acelerar o processo de eliminação da doença. Entre 2001 a 2016 foram detectados 2.967 casos novos de hanseníase em Palmas, 55,9% (p<0,5) em homens, 8,1% (5,6-12,6%) em <15 anos, 58,3% eram pardos, 75,2% com nível médio como escolaridade máxima, sendo que, 5,7% eram analfabetos. A distribuição espacial é ampla, entretanto, áreas periféricas concentram mais casos. O coeficiente de incidência no território de saúde Xerente foi de 445,3/100 mil e 82,5 no Xambioá. Até 2015, foram descobertos em média 185 (108-613)casos novos, 55,3% (29,1-75,9%) eram multibacilares, 43,8% (18,2-65%) dimorfos. 93,3% dos contatos registrados foram examinados e como resultado foram descobertos 4,9% (0,7-8,8%) dos casos novos no exame dermato-neurológico dos contatos. Deformidades causadas pela hanseníase foram encontradas em 4,2% (0,6-8,9%) dos casos diagnosticados e 23,7% (4,0-42,4%) apresentavam GI>0. O coeficiente geral de detecção foi de 53,2/100 mil habitantes, na população infantil (<15 anos) foi de 20,4/100 mil e a prevalência pontual foi de 5,8/10 mil habitantes. Como resultante das ações de educação permanente do projeto PLH o cenário recente se tornou muito distinto dos anos anteriores. Somente em 2016, foram descobertos 613 casos novos, 93,6% multibacilares, 87,8% dimorfos, 30,1% detectados no exame de contatos, elevando o coeficiente de detecção geral para 219/100 mil habitantes, detecção infantil para 64,0/100 mil crianças e a prevalência para 22,5/10 mil habitantes. Deformidades causadas pela hanseníase estavam presentes em 7,3% dos casos novos, 58,3% com GI>0. Esses achados nos levam a considerar que a vigilância epidemiológica dos casos e contatos, quando realizadas por profissionais não capacitados tende a ocultar a doença, ou seja, a descoberta de casos novos. Os casos infantis e elevada proporção de deformidades depõe contra a expectativa de breve eliminação. Acreditamos que a doença estava sendo eliminada eliminando-se as oportunidades de diagnóstico. Este estudo evidencia a importância das ações de educação permanente, planejadas e sistemáticas com ênfase nas equipes de Atenção Primária à Saúde.
3

Análise da implantação das Ações Estratégicas para a Redução da Mortalidade Infantil Neonatal em Municípios do Estado de Mato Grosso

Luna, Stella Maris Malpici 19 March 2015 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2015-07-14T18:29:04Z No. of bitstreams: 1 relatorio.projeto fapesb.pdf: 43147 bytes, checksum: 6c3f5ecc38e69e71e161608063eebfe1 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2015-07-14T18:29:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 relatorio.projeto fapesb.pdf: 43147 bytes, checksum: 6c3f5ecc38e69e71e161608063eebfe1 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-07-14T18:29:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 relatorio.projeto fapesb.pdf: 43147 bytes, checksum: 6c3f5ecc38e69e71e161608063eebfe1 (MD5) / xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
4

A intergeracionalidade na violência por parceiros íntimos

Souza, Maria Clarice de January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2015-12-22T03:02:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 336623.pdf: 1166955 bytes, checksum: 146202796fbd4fac1b407e4201f8bbe0 (MD5) Previous issue date: 2015 / A violência por parceiro íntimo é um problema global de saúde, que vitimiza ambos os sexos e não exclui nível social, econômico, religioso ou cultural específico. Entre os principais desafios para os estudiosos que buscam compreender e prevenir a violência está a identificação de fatores relacionados à intergeracionalidade. Esta é entendida como o repasse, através do conteúdo geracional, de determinados fenômenos que são transmitidos de uma geração a outra e fazem com que modelos de relacionamentos violentos se perpetuem. Esta dissertação foi realizada com objetivo de identificar a natureza da violência praticada e os métodos utilizados para analisar a intergeracionalidade na violência por parceiro íntimo, por meio de revisão sistemática de artigos científicos publicados até maio de 2014 nas bases de dados LILACS, PsyNET, PubMed e SciELO, sendo selecionados os artigos publicados sobre a temática, em todos os idiomas. Foram analisadas as características bibliométricas dos artigos, a amostra, aspectos metodológicos e a natureza dos atos de violência perpetrados por parceiros íntimos. Dos artigos selecionados, 18 foram objeto de análise, os quais abordavam a intergeracionalidade na violência por parceiros íntimos. Assim, ao estudar a intergeracionalidade na violência por parceiros íntimos, foram identificados os atos no processo de perpetuação da violência e ficou claro que a repetição de situações vivenciadas em gerações passadas transfere o padrão de comportamento violento. Os principais tipos de estudos foram longitudinais e transversais e a entrevista foi a técnica mais utilizada. Todos os artigos evidenciaram aspectos que revelam a intergeracionalidade da violência perpetrada por parceiro íntimo e os resultados foram expressivos ao identificar que a exposição à violência na infância é um fator chave para influenciar na violência por parceiro íntimo na vida adulta. Comoresultado, este trabalho se revela importante, pois foi possível evidenciar o histórico da intergeracionalidade da violência, a natureza da violência transmitida com mais frequência e, acima de tudo, pode-se identificar que, em sua maioria, a violência entre parceiros íntimos é cometida pelo homem.<br> / Abstract : Violence by an intimate partner is a global health problem that victimizes both sexes and does not exclude social, economic, religious or cultural specific. Among the main challenges to researcheswho seek to understand and prevent violence is to identify factors related to intergenerational. This is understood as the transfer through the generation content of certain phenomena that are transmitted from one generation to the next and cause violent relationship models are perpetuated.This dissertation was performed in order to identify the types of violence committed and the methods used to analyze the intergenerational violence by intimate partner, through a systematic review of articles published until May 2014, on the basis data LILACS, PsyNet, PubMed and SciELO, being selected the articles published about this subject, in all languages. The bibliometric characteristics of articles, the sample, methodological aspects and types of violence perpetrated by intimate partners were analyzed.Of the selected articles, 18 were reviewed, which addressed the intergenerational violence by intimate partners.Thus, by studying the intergenerational in the violence by intimate partners were identified acts in the process of perpetuation of violence thatshows that the repetition of situations experienced in past generations transfers the pattern of violent behavior. The main types of studies were longitudinal and transverse and the interview was the most used technique. All articles provided insights that reveal the intergenerational in violence perpetrated by intimate partners and the results were significant to identify that exposure to violence of children is a key factor to influence the intimate partner violence in adulthood. As a result, this study is important because it was possible to show the history of intergenerational violence, types of violence more often transmitted, and identify that in most cases, violence between intimate partners is committed by man.
5

Acidente no trânsito

Botelho, Lúcio José January 2016 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2016. / Made available in DSpace on 2017-04-04T04:09:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 344566.pdf: 1856423 bytes, checksum: e42ab27f055cdd574786f2a7f81a55ee (MD5) Previous issue date: 2016 / Os Acidentes de Trânsito são um grande problema de Saúde Pública em todo o mundo, sendo hoje a principal causa de mortes em jovens e adultos jovens. Nosso estudo abordou o tema de três formas, cada uma delas expressa em forma de um artigo. A primeira, foi uma revisão integrada de literatura, nas bases de dados eletrônicas Pubmed / Medline, CINAHL, Science Direct, ACM (Association for Computing Machinery) Biblioteca Digital e SciELO Brasil. Partimos de 4.150 artigos dos quais 3.710 foram selecionados e 241 tiveram os resumos lidos, chegando a seleção de 40 para leitura completa, e sendo lidos 16. Constatamos diferenças entre a ocorrência em países desenvolvidos e em desenvolvimento. Nos primeiros as mortes são em menor quantidade, em condutores de automóveis do sexo masculino, adultos jovens, até 40 anos. Nos outros, em homens mais jovens, que são atropelados em sua maioria, com colisões frontais, com alta incidência em motocicletas. Os acidentes rodoviários continuam a ser um problema mundial de saúde pública. A razão mais comum para desencadear acidentes rodoviários são as condições das estradas ruins e motoristas ineptos e deficientes. A segunda analisou o conjunto dos 4245 óbitos ocorridos em 7 rodovias federais do estado de Santa Catarina entre 2007 e 2014, usando os dados do banco de dados do Sistema Coputacional de Gerenciamento da Polícia Rodoviária Federal. Foi utilizada a técnica dos Anos Potenciais de Vida Perdidos, com base na expectativa de vida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no dia da morte, comparando as rodovias com o uso do teste t de student, considerando-se o nível de significância de 5% e um intervalo de confiança de 95%. A soma dos anos potenciais de vida perdidos, considerando-se todas as rodovias, durante os oito anos seguidos, foi de 156.384 anos, sendo a rodovia federal BR-101, a que apresentou maior contribuição para este resultado. As diferenças entre as médias foram estatisticamente significantes, com p=0,011. Concluimos que sociedade teve perdas de grande impacto resultantes dos anos de vida precocemente perdidos, devido aos acidentes de trânsito nas rodovias federais de malha viária catarinense. A terceira enfocou o impacto de três ações governamentais, a Lei Seca, a duplicação da via e a colocação de telas de ofuscamento e passarelas na diminuição das mortes por acidentes de tânsito. Com dados do Sistema Coputacional de Gerenciamento da Polícia Rodoviária Federal, medimos as mortes e sua relação com o número de acidentados antes e depois da implementação de cada uma das ações. Utilizamos a Razão de proporções para comparação, aplicando modelo de medida de efeito de impacto, utilizando para aferição a razão de proporção, com Intervalos de Confiança de 95% e utilização do teste do qui-quadrado, e os resultados demonstraram primeiramente uma modificação significativa entre os tipos de acidentes, considerando os anos de 2007 e de 2014 e uma redução significativa de mortes nos três períodos relativos ao estudo. A queda após a Lei Seca, não foi imediata, considerando 6 meses antes e 6 meses depois, não houve diminuição, porém ocorreu em tempo posterior alongado (OR 0,46 IC 0,34 a 0,50). Tanto a duplicação como a colocação de passarelas e telas de ofuscamento reduziram significativamente as mortes OR 0,70 e 0,58 respectivamente. Concluimos que as mortes tem uma lógica de acontecimento, e medidas de impacto, sejam elas leis ou alterações estruturais realmente alteram seu comportamento. A diminuição de mais de 50% dos óbitos, com a manutenção dos padrões numéricos de acidentes, demonstraram que as ações de políticas e obras de abrangência coletivas são as de maior impacto na queda da mortalidade.
6

Associação da escolaridade com a prevalência de doenças crônicas e a limitação das atividades diárias causada por doenças crônicas

Lima, Rodrigo de Novaes January 2016 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2016. / Made available in DSpace on 2017-01-24T03:16:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 343619.pdf: 1182421 bytes, checksum: 5719e647fc815c699a4f02eb210e5436 (MD5) Previous issue date: 2016 / As condições socioeconômicas são importantes determinantes da saúde das populações. Em países de média renda como o Brasil, onde se observa aumento da prevalência e mortalidade por doenças crônicas, e particularmente em contextos de desigualdades sociais como aqueles apresentados em território nacional, o estudo do papel das mesmas como condicionantes do adoecimento por condições crônicas é de grande relevância. O objetivo do estudo foi testar a associação entre escolaridade e ocorrência de doenças crônicas e de limitações diárias causadas pelas doenças crônicas. Foram analisados os dados oriundos da Pesquisa Nacional de Saúde realizada em 2013. Trata-se de amostra populacional com coleta de dados domiciliares junto a 62.986 mil pessoas de idade adulta. O tamanho amostral foi aquele que permitiu a inferência de estimativas para a população das capitais, estados e do país. A prevalência de doenças foi estimado pelo autorrelato de diagnóstico realizado por um profissional de saúde para as seguintes doenças: hipertensão arterial sistêmica, diabetes melito, doenças do coração (incluídos infarto, angina e insuficiência cardíaca), acidente vascular cerebral, asma, doença pulmonar obstrutivas crônica (bronquite e enfizema) e câncer. Já a ocorrência de limitações diárias por doenças crônicas foi mensurada pelo autorrelato de dificuldade ao trabalhar, estudar e realizar afazeres domésticos, entre outras atividades. A resposta foi dicotomizada em "pouca limitação" e "muita limitação". A ocorrência dos desfechos segundo a escolaridade foi descrita em proporções e respectivos intervalos de confiança. Modelos brutos e ajustados de regressão logística foram testados, utilizando-se como variáveis de ajuste sexo, idade, estado civil, realização de consultas médicas nos últimos doze meses e internação hospitalar no último ano.Resultados: A menor escolaridade apresentou associação com maiores chances de ocorrência de hipertensão arterial, diabetes mellitus e acidente vascular cerebral (OR 1,50, IC95% 1,30-1,73; OR 1,68, IC65% 1,33-2,12 e; OR 2,76, IC95% 1,90-4,00, respectivamente) e doenças do coração. Pessoas com menor escolaridade também apresentaram maior limitação das atividades diárias em todas as doenças estudadas. Como conclusão, o estudo verificou que não apenas a prevalência de doenças crônicas é maior entre aqueles com menor escolaridade, mas também há clara associação negativa da pior escolaridade com as presença de limitações das atividades diárias que as doenças causam.<br> / Abstract : Social inequalities are important determinants of population health. In middle-income countries like Brazil, where it is observed increasing prevalence and mortality from chronic diseases, and particularly in social inequalities contexts such as those presented in the country, studying the role of this health determinant on the illness from chronic diseases is of great importance. The objective will be to test the association between education and the occurrence of chronic diseases and daily limitations caused by chronic diseases. It will be analyzed the data from the National Health Survey conducted in 2013. This is population sample collection of household data from the 62,986. The sample was defined by random method, and randomly chosen an adult aged 18 or more per household. The sample size was one that allowed to inference, from the sample, estimates for the population of cities, states and country.The prevalence of disease was estimated by the self-reported diagnosis performed by a health professional for the following diseases: hypertension, diabetes mellitus, heart disease (infarction, angina and heart failure), stroke, asthma, chronic pulmonary obstructive disease (bronchitis and emphysema) and cancer. The incidence of daily limitations resulting from chronic diseases was measured by the self-reported of difficulty of working, studying and performing household activities. The response was dichotomized into "little restraint" and "a lot of limitations." The occurrence of outcomes according to schooling will be described in ratios and confidence intervals. Crude and adjusted logistic regression models will be tested, using the following adjustment variables: sex, age, marital status, medical consultations in the last twelve months and hospitalization in the past year medical consultations in the last twelve months and hospitalization in the last year. Results: The lower education was associated with higher chances of hypertension, diabetes mellitus and stroke (OR 1.50, 95% CI 1.30 to 1.73; OR 1.68, 1.33 to 2 % IC65, 12 and; OR 2.76 ,95%CI 1.90 to 4.00, respectively) and heart deseases. People with less education also had more limitation on daily activities in all diseases studied. In conclusion, the study found that not only the prevalence of chronic diseases is higher among those with less education, but there are also a clear negative association between socioeconomic status and limitations of daily activities caused by the studied diseases.
7

A construção do cuidado em um programa de atendimento domiciliar ao acamado do município de Porto Alegre, RS

Freitas, Ivani Bueno de Almeida January 2007 (has links)
Submitted by Fabricia Fialho Reginato (fabriciar) on 2015-07-07T01:02:55Z No. of bitstreams: 1 IvaniFreitas.pdf: 739960 bytes, checksum: d5969f01774ac8ec4f739a6c163666b9 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-07-07T01:02:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 IvaniFreitas.pdf: 739960 bytes, checksum: d5969f01774ac8ec4f739a6c163666b9 (MD5) Previous issue date: 2007 / Nenhuma / No Brasil, há necessidade de incluir a atenção ao idoso nos programas das Unidades Básicas de Saúde e inserir a atenção domiciliar no rol de modalidades de atendimento em saúde. Este artigo identifica as características de um Programa de Atendimento Domiciliar ao Acamado (PADA) localizado numa Unidade Básica de Saúde e região mais populosa em idosos da cidade de Porto Alegre.Descrever e analisar as atividades do PADA, nos anos de 2005 e 2006 entendendo o programa como um marcador de cuidado. Estudo de caso do PADA, cuja análise compreende uma parte qualitativa e outra quantitativa (dados demográficos, principais morbidades, evolução dos usuários em 2005 e 2006). A discussão foi pautada em observações qualitativas obtidas nas visitas domiciliares, grupo de cuidadores, diário de campo e documentos institucionais.O PADA incluiu 35 usuários em 2005 e 31 pacientes acamados em 2006. Nos dois períodos, a maioria dos usuários era composta por mulheres, maiores de 80 anos, com grau de incapacidade 4 e 5. Em 2006 houve um aumento estatisticamente significativo de sujeitos idosos inseridos no Programa (p=0,03). As doenças cardiovasculares, Alzheimer/Demência e acidentes vasculares cerebrais foram os agravos mais comuns. A letalidade entre os usuários foi 48% em 2005 e 41% em 2006 (p=0,17) indicando possível impacto do PADA. Considerou-se o PADA um marcador do cuidado aos idosos, a partir de conceitos como o de condição marcadora. A avaliação quantitativa do programa sugere impacto do atendimento, evidenciado na diminuição da letalidade, mesmo na vigência de aumento da prevalência de idosos na faixa etária &#8805; 80 anos e com incapacidades severas. O PADA constitui a invenção de novos modos de prestar cuidado aos acamados, aos cuidadores - mulheres idosas em sua maioria - e à própria equipe de saúde, utilizando os princípios de cuidar de si mesmo para poder cuidar do outro. Espera-se que o estudo colabore com a reflexão dos atores sociais sobre novas tecnologias para o cuidado e o fomento de Sistema de Informação em Saúde para atenção domiciliar. / In Brazil it is necessary to include elderly-patients care in the Basic Health Unit programs and to insert home care in the list of health care modalities. This article identifies features from a Home-care Program for Bedridden Patients" (PADA) situated within a Basic Health Unit in the most elderly-populated area in Porto Alegre, RS. To describe and to analyze PADA activities, in the years of 2005 and 2006, observing the program as a care pointer. Study of PADA case, whose analysis comprises a qualitative and a quantitative part (demographic data, main morbidities, growth of user's numbers in 2005 and 2006). The discussion was driven by qualitative observations given by home visits, nursing group(?), field diary and institutional documents. The PADA includes 35 users in 2005 and 31 bedridden patients in 2006. On both terms, most users was comprised of women, older than 80 years, with a 4 or 5 incapability degree. In 2006, there was a statistically significant increase of elderly patients inserted in the program (p=0,03). The cardiovascular diseases, Alzheimer/Dementia and cerebrovascular accident were the most common diseases. The lethality rate was 48% in 2005 and 41% in 2006 (p+0,17) indicating possible PADA influence.PADA has been considered a elder care pointer, from concepts such as the pointing condition. The quantitative evaluation of the program suggests attendance impact, shown in the reduction of the mortality rate, even though the number of elders, with ages from 80 years or older and bearing severe incapacity, has increased. The PADA creates new ways to nurture bedridden patients, caretakers elderly women mostly- and the health team itself, by utilizing the principles of taking care of self, in order to help others. It is hoped that the study collaborates with the reflection of the social-doers about new technologies for the care and the promotion of the Health Information System for home-care.
8

Avaliação dos Centros de Testagem e Aconselhamento em HIV/aids (CTA) de Porto Alegre/RS na perspectiva de seus aconselhadores

Haag, Cristina Beatriz January 2012 (has links)
Submitted by Fabricia Fialho Reginato (fabriciar) on 2015-07-08T23:35:50Z No. of bitstreams: 1 CristinaHaag.pdf: 1075494 bytes, checksum: f55f276db77a9d99a8be8a0436159962 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-07-08T23:35:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 CristinaHaag.pdf: 1075494 bytes, checksum: f55f276db77a9d99a8be8a0436159962 (MD5) Previous issue date: 2012 / CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Os dados de 2009 do Resumo Global da Epidemia de aids mostram que existiam 33,3 milhões de pessoas vivendo com o vírus HIV, correspondendo a uma prevalência de 0,8% da infecção no mundo. No referido ano, 2,6 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus HIV, representando uma incidência de 60 casos novos por 100.000 habitantes. A África subsaariana concentra o maior número de pessoas vivendo com HIV no mundo, 22,4 milhões, perfazendo uma prevalência de 5,2% de adultos HIV positivos na sua população. A América Latina possui 2 milhões de HIV positivos, com uma prevalência de 0,6% na população adulta e 170.000 novos casos em 2009 (UNaids, 2009).
9

A depressão na sociedade contemporânea : contribuições da teoria da determinação social do processo saúde-doença

Viapiana, Vitória Nassar January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Rogério Miranda Gomes / Coorientador: Prof. Dr. Guilherme Souza Cavalcanti de Albuquerque / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Defesa: Curitiba, 18/07/2017 / Inclui referências : f. 172-178 / Resumo: O objetivo deste trabalho é analisar as contribuições da teoria da determinação social do processo saúde-doença para a compreensão das altas taxas de depressão na sociedade contemporânea. Considerando que esta temática é extremamente relevante na atualidade, a concepção de depressão embasa o atendimento que é prestrado aos indivíduos por ela acometidos, bem como as formas com que se lidam com o transtorno, tanto a nível individual, como coletivo. A etiologia da depressão tem sido alvo de diversas polêmicas ao longo da história e, até os dias de hoje, sua definição é incerta. Sendo assim, é importante a discussão sobre suas causas e gênese. Este estudo teórico se posiciona como oposto à concepção hegemônica, ancorado na teoria da determinação social do processo saúde-doença, mediante a qual é possível compreender a produção social das formas biopsíquicas humanas. A partir do método materialista histórico-dialético, analisa a sociedade capitalista e a atual fase de acumulação, a reestruturação produtiva, com vistas a identificar os processos críticos destrutivos à saúde que podem estar relacionados ao surgimento de quadros depressivos. Conclui-se que o modo de produção capitalista produz um perfil epidemiológico marcado por sofrimento e adoecimento psíquico em níveis extremos e, portanto, as elevadas taxas de depressão atualmente verificadas. Palavras-chave: Depressão. Determinação social. Sofrimento psíquico / Abstract: This study aims to analyze the contributions of the theory of social determination of the health-disease process, in order to understand the high rates of depression on contemporary society. Considering that this subject matter is extremely relevant in actuality, the conception of depression is behind the treatment that is provided to individuals affected by it, as well as the ways in which this disorder is dealth with, both individually or collectively. Depression's ethiology has been the center of various controversies throughout history and, to this day, its definition is still uncertain. Therefore, it's important to discuss its causes and genesis. This theoretical study positions itself as opposite to the hegemonic conception, supported by the theory of social determination of the health-disease process, through which it is possible to understand the social production of the biopsychic human forms. Basing itself on the historical-dialectical materialistic method, it analyzes capitalist society, as well as the current accumulation phase, the productive reestruturation, aiming to identify the critical processes that are destructive to health and could be related to the emergence of depressive states. It concludes that the capitalist means of production produces an epidemiological profile marked by sufferin and psychic illnesses to extreme levels and, therefore, the high rates of depression that are currently verified. Keywords: Depression. Social determination. Psychic suffering.
10

Sarampo: imunidade de grupo e fatores preditores de soronegatividade na vigência da proposta de eliminação.

Andrade, Alcina Marta de Souza January 2005 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-20T17:30:50Z No. of bitstreams: 2 Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdf: 242793 bytes, checksum: 552ac40e718338d30b1be6c521ef54d1 (MD5) Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf: 825443 bytes, checksum: 8a4d6b6e57a45fbadbf0b39297cfdb1f (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2018-08-20T17:33:45Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdf: 242793 bytes, checksum: 552ac40e718338d30b1be6c521ef54d1 (MD5) Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf: 825443 bytes, checksum: 8a4d6b6e57a45fbadbf0b39297cfdb1f (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-20T17:33:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdf: 242793 bytes, checksum: 552ac40e718338d30b1be6c521ef54d1 (MD5) Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf: 825443 bytes, checksum: 8a4d6b6e57a45fbadbf0b39297cfdb1f (MD5) / Introdução: Desde o ano 2000 não se registram casos autóctones de sarampo no Brasil considerando-se interrompida a circulação do vírus selvagem. Contudo não se conhece a verdadeira situação de imunidade da população. Neste sentido, realizou-se um estudo transversal com o objetivo de determinar a soroprevalência de anticorpos IgG para o vírus do sarampo e sua associação a fatores socioeconômicos e biológicos. Metodologia: Participaram do estudo 2.063 indivíduos, residentes em 30 “áreas sentinelas”, na cidade de Salvador na Bahia, Brasil, selecionados de um total de 68,749 indivíduos. Optou-se por uma amostra aleatória pós-estratificada, com alocação proporcional, Foram coletados dados sobre a área de residência, sexo, idade, renda familiar e escolaridade. As informações foram coletadas entre abril e junho de 2000, através de questionário estruturado. Após a obtenção do consentimento, foi colhido 10ml de sangue, através de punção venosa, de cada indivíduo. O plasma foi separado através de centrifugação e estocado a 20ºC negativos. A pesquisa de anticorpos circulantes foi realizada, utilizando-se o Ensaio Imunoenzimático (Elisa/EIA), foram considerados protetores os títulos de anticorpos superiores a 600 mUI/ml. Resultados: A prevalência global de soropositivos encontrada na amostra foi de 95,1%. Verificou-se que a chance de soroprevalência de anticorpos IgG para o vírus do sarampo , com títulos > que 600 mUI/ml, aumenta com a idade e ser do sexo feminino, mesmo após ajuste por possíveis confundidores. Observou-se que não ter tido ou não saber se teve sarampo esteve associado negativamente aos títulos elevados (> 600) de anticorpos IgG contra o sarampo, mesmo após o ajuste de possíveis confundidores. O Coeficiente de Correlação de Pearson (r=0,289) demonstrou uma associação positiva, estatisticamente significante (valor-p = 0,000) entre a titulação de anticorpos IgG contra o sarampo e a idade. Discussão: Este inquérito sorológico evidenciou que a população de Salvador tem elevada imunidade de grupo contra o vírus do sarampo. O aumento da prevalência com a idade, provavelmente, deve-se à intensa exposição ao vírus selvagem a que a população esteve submetida no passado. A extrapolação dos resultados deste inquérito para a cidade de Salvador permitiu estimar que apesar da elevada imunidade, a grande concentração populacional desta área metropolitana mantém aproximadamente 98.000 indivíduos soronegativos, ou seja, o risco de epidemias de grande magnitude ainda existe na cidade.

Page generated in 0.0522 seconds