• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 200
  • 19
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 220
  • 220
  • 150
  • 86
  • 66
  • 60
  • 55
  • 52
  • 48
  • 39
  • 38
  • 37
  • 34
  • 33
  • 30
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

As taxas de juros praticadas nas operações de microcrédito : um dos elementos da inadimplência e inviabilidade do segmento das microfinanças

José Bezerra Neto, Joaquim January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:35:24Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7848_1.pdf: 1091832 bytes, checksum: 6c6e53869de0ce1397882edd49cfdeac (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / Objetivou-se com esta dissertação, demonstrar a relação existente entre as taxas de juros praticadas nas operações de concessões do microcrédito e aquelas praticadas pelo mercado financeiro do crédito livre, destinada as operações de crédito direto ao consumidor, contas-garantidas das pessoas jurídicas e com cheques especiais das pessoas físicas, no sentido de confirmar a contribuição dessas taxas de juros como um fator de inviabilidade das operações de microcredito, bem como para o aumento da inadimplência nas mesmas operações. O foco do estudo foi dirigido para o mercado de crédito e para as diversas instituições de microcredito existentes no Brasil. Para o intento, focalizou -se as operações de crédito realizadas no período dos dois últimos anos disponibilizadas pelo Banco Central do Brasil, contemplando uma análise comparativa entre as taxas atuais praticadas pelas instituições bancárias comerciais, no crédito livre, e as instituições de microcredito que atuam no Brasil, subordinadas ou não as regras do Sistema Financeiro Nacional de responsabilidade do Banco Central do Brasil. Do conjunto de dados analisados, concluiu-se pela inadequabilidade das dimensões das taxas de juros praticas no microcredito no Brasil e, por via de conseqüência, confirmou-se ser esta a principal condicionante da inadimplência e insolvência de pequenos empreendimentos no país, além de obstaculizar que o crédito cumpra o seu papel de agente de desenvolvimento social
22

Precificação de opções sobre IDI com preço de mercado de risco variável

Borges, Ricardo José da Costa Silva 31 May 2017 (has links)
Submitted by RICARDO JOSE DA COSTA SILVA BORGES (ricardo.kadin.borges@gmail.com) on 2017-06-28T23:58:48Z No. of bitstreams: 1 Dissertaçao Completa.pdf: 922315 bytes, checksum: 0e8df32e57b8a6d069a6635c9a8075e5 (MD5) / Approved for entry into archive by GILSON ROCHA MIRANDA (gilson.miranda@fgv.br) on 2017-06-30T13:43:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertaçao Completa.pdf: 922315 bytes, checksum: 0e8df32e57b8a6d069a6635c9a8075e5 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-05T18:10:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertaçao Completa.pdf: 922315 bytes, checksum: 0e8df32e57b8a6d069a6635c9a8075e5 (MD5) Previous issue date: 2017-05-31 / This work applies an empirical interest rate model to the method of pricing fixed income index options developed in Barbachan and Ornelas (2003). This model is based on the article by Ahmad and Wilmott (2006). Specifically, in this article, options on the Average Interbank Deposit Rate (IDI) are evaluated. Usually these options are evaluated through the model of Black (1976) by the Brazilian market. However, the theory of Black (1976) is not adequate for the pricing of interest rate derivatives, mainly due to the non-observation of the normality of the returns of the target asset. This work, in addition to updating the results found by Barbachan and Ornelas (2003), has, for objective, to counter some hypotheses of parameters assumed by these authors. In this sense, the modeling of Ahmad and Wilmott (2006) is used to estimate the market price of risk and it is observed that there is variation in this parameter that was not used by Barbachan and Ornelas (2003). For the estimation of the other parameters, it was based on historical data. Finally, the results are compared with market prices. However, no conclusive results were achieved, because the values reached contradict what the theory would bring expected results for the price of these options. / Este trabalho aplica um modelo empírico para a taxa de juros baseado no artigo de Ahmad e Wilmott (2006) ao método de precificação de opções de Índices de renda fixa desenvolvido em Barbachan e Ornelas (2003). Especificamente, neste artigo, são avaliadas opções sobre Índice de Taxa Média de Depósitos Interfinanceiros de Um Dia (IDI). De características asiáticas, usualmente, estas opções são avaliadas através do modelo de Black (1976) pelo mercado brasileiro. Entretanto, a teoria que fundamenta esse modelo não está adequada ao apreçamento de derivativos de taxas de juros, por conta, sobretudo, da não observação de normalidade dos retornos do ativo objeto. Este trabalho, além de atualizar os resultados encontrados por Barbachan e Ornelas (2003), tem, por objetivo, contrapor algumas hipóteses de parâmetros assumidas por esses autores. Nesse sentido, emprega-se a modelagem de Ahmad e Wilmott (2006) para a estimação da medida de Preço de Mercado do Risco e observa-se que há variação para esse parâmetro que não foi utilizada por Barbachan e Ornelas (2003). Para a estimação dos demais parâmetros, toma-se, por base, dados históricos. Por fim, faz-se a comparação dos resultados com os preços de mercado. Os resultados desta estratégia de precificação não condizem com o esperado para o preço dessas opções.
23

A estrutura a termo da taxa de juros no Brasil: testando relações de codependência de ordem zero

Stoppini, Gabriel Magalhães 18 August 2011 (has links)
Submitted by Gabriel Magalhães Stoppini (gmstoppini@gmail.com) on 2011-09-07T14:38:04Z No. of bitstreams: 1 Dissertaçao - Final.pdf: 276585 bytes, checksum: d248aa86183a33ff8f02f9f6be359082 (MD5) / Approved for entry into archive by Gisele Isaura Hannickel (gisele.hannickel@fgv.br) on 2011-09-08T12:45:24Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertaçao - Final.pdf: 276585 bytes, checksum: d248aa86183a33ff8f02f9f6be359082 (MD5) / Approved for entry into archive by Gisele Isaura Hannickel (gisele.hannickel@fgv.br) on 2011-09-08T12:47:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertaçao - Final.pdf: 276585 bytes, checksum: d248aa86183a33ff8f02f9f6be359082 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-09-08T12:48:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertaçao - Final.pdf: 276585 bytes, checksum: d248aa86183a33ff8f02f9f6be359082 (MD5) Previous issue date: 2011-08-18 / This paper tests for zero order codependence of spreads derived from the Brazilian term structure of interest rate. The goal is to analyze the existence of linear combinations of the spreads that result in a contemporaneous white noise process. Those linear combinations could be used for future interest rate forecasting given that departures from those stable relationships would imply future movement of interest rates in order to restore equilibrium. The Nelson and Siegel (1987) model is used as theoretical background for the empirical tests. Testing for zero order codependence implies analyzing assumptions on model’s parameters regarding the Brazilian term structure of interest rate. The evidences derived from empirical tests suggest the rejection of the zero order codependence hypothesis and, therefore, the absence of linear combinations above mentioned. This finding can be related to instability periods found in the sample or the presence of codependence of order higher than zero. / Este trabalho testa a existência de relações de codependência de ordem zero em spreads formados a partir da estrutura a termo da taxa de juros no Brasil. O objetivo é verificar se existem combinações lineares dos spreads que geram um processo ruído branco contemporâneo. Essas combinações lineares poderiam ser utilizadas para a previsão de taxas de juros futuras dado que desvios destas relações estáveis implicariam em um movimento futuro das taxas de juros no sentido de restabelecer o equilíbrio. O modelo de Nelson e Siegel (1987) serve de base teórica para os testes empíricos. Ao verificar a hipótese de codependência de ordem zero é possível também analisar premissas quanto aos parâmetros do modelo em relação à estrutura a termo da taxa de juros no Brasil. As evidências obtidas a partir dos resultados empíricos apontam na rejeição da hipótese de codependência de ordem zero e, consequentemente, na impossibilidade de definir as combinações lineares mencionadas. Esta constatação pode estar relacionada aos períodos de instabilidade presentes na amostra ou na existência de codependência de ordem superior a zero.
24

Three essays on macroeconomics

Santos, Fernando Siqueira dos 04 March 2013 (has links)
Submitted by Fernando Siqueira dos Santos (fsiquei@gmail.com) on 2013-04-09T23:28:58Z No. of bitstreams: 1 TESE_FSS.pdf: 2355383 bytes, checksum: 280ab55963ea05082b7b667de123c105 (MD5) / Approved for entry into archive by Vera Lúcia Mourão (vera.mourao@fgv.br) on 2013-04-10T18:10:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 TESE_FSS.pdf: 2355383 bytes, checksum: 280ab55963ea05082b7b667de123c105 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-10T18:12:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TESE_FSS.pdf: 2355383 bytes, checksum: 280ab55963ea05082b7b667de123c105 (MD5) Previous issue date: 2013-03-04 / This thesis is composed of 3 empirical studies on macroeconomics. The first essay studies the persistence of inflation in Brazil. The second essay studies the concepts and measures of potential output and neutral interest rate, two fundamental pillars in the conduct of monetary policy. The third essay studies the parity of local and foreign interest rates. The first essay measures the neutral real interest rate for Brazil during 1997-2012 using different methodologies. The results show some difference in the estimates of the natural interest rate in Brazil depending on the specification of the IS curve and its explanatory variables. Measurement of the output gap is not a source of divergence among our estimation of natural rate as different methodologies yields similar values for the output gap. Joint estimation of the inflation and output cycles leads only to small difference in the output gap estimates and hence on natural interest rate. Finally, our results indicate that the impact of monetary policy on output gap increased during the last years. The second essay analyzes inflation persistence in Brazil. Both aggregate and disaggregated inflation persistence are computed. We also compare inflation persistence in Brazil with estimates for other emerging countries with a long history of high inflation. The results indicate that inflation persistence in Brazil is higher than in other emerging markets. Core inflation presents more inflation persistence than headline inflation, particularly due to the exclusion of the low persistence food items. Despite the large persistence in Brazilian inflation, disaggregated data are more sensible to expected inflation than lagged inflation and thus indicates a major role for forward looking behavior. The third essay studies the difference between interest rates in Brazil and other countries, particularly US, and evidence of arbitrage investments aiming at exploring this difference. Our results indicate that there is important evidence of foreign investment inflows to Brazil but the impact of these flows are not sufficient to reduce local interest rates substantially. Both country and currency risk are important determinants of the interest rate difference between Brazil and other countries but exchange rate risk, particularly exchange rate volatility, plays a major role in avoiding full interest rate convergence. Despite the large BRL volatility, a simple strategy of going long BRL + local rate (similar to buy BRL forward contracts) would have generated large Sharpe ratios, closer or higher than Sharpe ratios generated from more complex strategies involving long position on high yield currencies and short position on low yield currencies. / Esta tese é composta por 3 estudos empíricos sobre macroeconomia. O primeiro ensaio discute a persistência da inflação no Brasil. O segundo estudo analisa o produto potencial e, principalmente, a questão taxa neutra de juros no Brasil, tema fundamental para a condução da política monetária. O último trabalho discute a questão da paridade entre os juros no Brasil e no exterior. O primeiro ensaio desta tese estima a taxa real de juros de equilíbrio no Brasil durante o período 1997-2012 usando diversas metodologias. Os resultados mostram alguma diferença nas estimativas da taxa de juros de equilíbrio dependendo da especificação utilizada, principalmente na modelagem da Curva IS. A mensuração do hiato do produto não é o principal responsável pelos resultados encontrados para a taxa de juros de equilíbrio. A estimação conjunta do PIB potencial e taxa neutra de juros não leva a resultados muito diferentes dos obtidos estimando a taxa neutra isoladamente. Independente do modelo utilizado, os resultados indicam redução na taxa de equilíbrio no Brasil nos últimos anos. O segundo ensaio estima a persistência da inflação no Brasil tanto em termos agregados quanto desagregados. O trabalho ainda compara a persistência da inflação no Brasil com a persistência em outros países emergentes. Os resultados indicam que a persistência da inflação no Brasil é maior do que em outros países, mas este resultado não é obtido para todos os métodos de estimação utilizados. A persistência no núcleo da inflação é maior do que na 'inflação cheia'. Apesar da persistência elevada, nossos resultados indicam que a expectativa de inflação é uma variável mais importante na determinação da inflação corrente do que a inflação passada. O terceiro ensaio analisa a diferença entre as taxas de juros no Brasil e no exterior, particularmente nos EUA, e evidências de fluxos de investimentos locais ou estrangeiros para explorar o diferencial de juros. Os resultados indicam que os fluxos de investimento estrangeiro tiveram pouco impacto nas taxas de juros no Brasil. Medidas de risco-país e risco cambial são importantes para explicar o diferencial de juros sendo que as medidas de risco-país parecem ter sido mais importante no início de nossa amostra enquanto as medidas de risco cambial foram mais importantes nos últimos anos. Medidas de risco cambial, particularmente a volatilidade do câmbio ajudam a explicar a falta de convergência dos juros no Brasil com os juros praticados no exterior. Apesar da elevada volatilidade da taxa de cambio, uma simples estratégia de comprar Real (BRL) e investidor no mercado local de juros (estratégia similar a aplicar no contrato futuro de Real) teria gerado um índice de Sharpe tão elevado ou maior do que o observado em estratégias mais sofisticadas envolvendo diversas moedas.
25

Impacto da aloca????o de capital sobre a taxa de retorno dos ativos banc??rios

Campos, Guilherme Oliveira 29 March 2016 (has links)
Submitted by Sara Ribeiro (sara.ribeiro@ucb.br) on 2017-06-13T13:38:56Z No. of bitstreams: 1 GuilhermeOliveiraCamposDissertacao2016.pdf: 1483356 bytes, checksum: 3a603864f1a7de8a86067055a31590ba (MD5) / Approved for entry into archive by Sara Ribeiro (sara.ribeiro@ucb.br) on 2017-06-13T13:39:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 GuilhermeOliveiraCamposDissertacao2016.pdf: 1483356 bytes, checksum: 3a603864f1a7de8a86067055a31590ba (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-13T13:39:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 GuilhermeOliveiraCamposDissertacao2016.pdf: 1483356 bytes, checksum: 3a603864f1a7de8a86067055a31590ba (MD5) Previous issue date: 2016-03-29 / This paper adapts the model presented in the article developed by Jacques (2008) which consists of a theoretical analysis of the impact of changes in the volume of allocated capital provided by the Basel agreements on volumes of loans, deposits and risk-free assets. This work appropriates part of the theoretical tools presented by Jacques and refines it to study how variations in the percentage of the volume of loans to be secured by equity influence interest rates charged by banks in an oligopolistic market with differentiated products. Throughout the study we make an empirical analysis of the Brazilian economy data on the theoretical model and test it, evaluating specifically if changes in capital allocation rules affect interest rates charged by the banks. Indeed, the results obtained from the empirical analysis suggests that capital allocation rules exert active influence on high-risk public bank interest rates. The empirical analysis suggests that banks reprice interest rates when the publication of regulatory changes happens. / O presente trabalho apresenta uma evolu????o de um artigo desenvolvido por Jacques (2008) que consiste numa an??lise te??rica do impacto de varia????es no volume de capital alocado, previsto pelos acordos de Basileia, sobre os volumes de empr??stimos, dep??sitos e aplica????es em ativos livres de risco. Essa disserta????o apropria-se de parte do ferramental te??rico apresentado por Jacques e desenvolve um modelo que o aprimora, para estudar de que forma varia????es no percentual do volume de empr??stimos a ser garantido por capital pr??prio influenciam as taxas de juros cobradas pelos bancos, em um mercado oligopol??stico com competi????o de produtos diferenciados. Ao longo do estudo efetua-se uma an??lise emp??rica de dados da economia brasileira a partir do modelo te??rico e testa-se, em especial, se mudan??as nas regras de aloca????o de capital influenciam as taxas de juros cobradas pelos bancos. Com efeito, os resultados obtidos a partir da an??lise emp??rica sugerem que normas de aloca????o de capital exercem influ??ncia ativa sobre taxas de juros de alto risco de bancos p??blicos. A an??lise emp??rica sugere ainda que os bancos reprecificam suas taxas de juros quando da publica????o de mudan??as normativas.
26

Uso de modelos estatísticos para dados de escore de crédito de uma instituição financeira /

Miola, Rodrigo Fernando. January 2013 (has links)
Orientador: Gladys Dorotea Cacsire Barriga / Banca: Manoel Henrique Salgado / Banca: Silvia Inês Dallavalle de Pádua / Resumo: Modelos estatísticos de risco têm sido amplamente utilizados nas últimas décadas pelos bancos e outras instituições financeiras devido à forte concorrência por clientes no mercado de crédito e tendo em vista a regulação bancária quanto a risco de crédito, determinado no Acordo de Basiléia II. O objetivo deste trabalho foi usar modelos estatísticos em dados de escore de crédito de uma instituição financeira com o intuito de analisar a ocorrência de inadimplência. Foram utilizadas duas metodologias estatísticas: análise discriminante e análise de sobrevivência com fração de cura. Com a análise discriminante obteve-se um modelo de escore de crédito em (24) para classificar os clientes em grupos (de adimplentes e inadimplentes), resultando que 72,4% dos clientes foram corretamente classificados pelo modelo de escore de crédito obtido, e novos clientes solicitantes de crédito foram classificados em um dos grupos a partir do modelo obtido. Além disso, os resultados apontam que taxas de juros mais elevados influenciam na classificação do cliente como inadimplente, enquanto que idades mais elevadas influenciam na classificação de clientes como adimplentes. A segunda metodologia, a análise de sobrevivência com fração de cura (clientes adimplentes) foi utilizadas para modelar os dados dos tempos de inadimplência, considerando-se que uma proporção substancial de clientes não apresentou inadimplência durante o período do empréstimo. Os resultados obtidos demonstraram que o sexo e a renda dos clientes influenciam na proporção de inadimplência dos empréstimos e no risco dos clientes tornarem-se inadimplente. Para aplicação das metodologias estatíticas foi utilizada uma amostra de dados reais selecionados da base de dados de empréstimos da modalidade de Crédito Direito ao Consumidor (CDC) de uma... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Statistical risk models has been widely used in recent decades by banks and other financial institutions owing to high competition for customers in the credit market and in order to bank regulation regarding credit risk, in particular the Basel Accord II. The objective of this paper was to use statistical methods in data credit scoring financial institution in order to analyze the occurrence of default. In this work were used two statistical methods: discriminant analysis and survival analysis with cure fraction. With discriminant analysis obtained a credit score model in (24) to classify customers into groups (non-defaulting and defaulting), resulting that 72,4% of customers were correctly classified by the credit scoring model obtained, and new customers requesting credit were classified into one of the groups from the model obtained. Furthermore, the results indicate that higher interest rates influence the classification of the customers as nondefaulting customers) was used to model the data from the time of default, given that a substantial proportion of customers showed no default during the loan period. The result shows that gender and income influence the proportion of customers timely payment of loans and the risk of customers becoming default. In the application of statistical methods was used a sample of real data selected from the database of the type of Loans Consumer Credit (LCC) of financial institution with operations in Brazil. The models... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
27

A reação do mercado de ações brasileiro à política monetária sob o regime de metas de inflação

Nahon, Bruno Freitas January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia. / Made available in DSpace on 2012-10-22T17:51:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 225461.pdf: 766091 bytes, checksum: 3050b20ee2ff70453ac509db4da18455 (MD5) / Esta dissertação tem por objetivo estudar as relações entre a política monetária implementada pelo Banco Central brasileiro e os retornos dos principais índices de ações nacionais. O estudo engloba o período de vigência do sistema de metas de inflação, de 4 de janeiro de 2000 a 19 de agosto de 2005. São estimados modelos econométricos que utilizam as variáveis de política monetária (Selic, spread do C-Bond, entre outras) como variáveis exógenas e os retornos dos índices de ações (IBovespa, IBrX, IEE e ITEL) com variáveis endógenas. São estimados modelos VAR, para obtenção de relações de causalidade de Granger e modelos de regressão linear. Os resultados apontam para um efeito significativo da política monetária nos retornos do mercado de ações. Todas as variáveis selecionadas como representantes da política monetária se mostraram estatisticamente significantes nas regressões estimadas, indicando a importância, direta e indireta, da política monetária na construção de um mercado de ações robusto e que seja visto como uma opção ótima de investimento. The aim of this paper is to study the relations between the monetary policy implemented by the Brazilian central bank and the returns of the most important stock indexes in the Brazilian market. The period studied starts at January 4, 2000 and ends at August 19, 2005. During this time, the Brazilian economy has worked under the inflation target system. Some econometric models are estimated using the monetary policy variables as exogenous to the models (such as Selic, C-Bond spread) and the returns of the stock indexes as endogenous. There are VAR models, estimated in order to have Granger causality relations, and linear regression models. The results point to significant effects of the monetary policy into the stock market returns. All variables selected as exogenous are statistically significant on the models estimated, representing the roll of the monetary policy to the development of the stock market as an optimal investment.
28

Previsão de volatilidade para os vértices da estrutura a termo de taxa de juros em reais brasileira

Margueron, Felipe Lourenço 06 1900 (has links)
Made available in DSpace on 2008-05-13T13:48:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2159.pdf: 328252 bytes, checksum: e273214af87f816a35e925fa98b52d10 (MD5) Previous issue date: 2006-06-28 / Este trabalho compara diferentes metodologias de previsão de volatilidade para vértices da estrutura a termo de juros em reais e propõe um novo modelo, batizado como COPOM-GARCH, para estimação desta. O modelo COPOM-GARCH se utiliza de duas variáveis dummy, uma no dia de divulgação do resultado da Reunião do COPOM e outra no dia seguinte, para fazer uma melhor previsão da volatilidade tanto nestes dois dias quanto nos dias subseqüentes.
29

Ensaios em macroeconometria e finanças

Guillen, Osmani Teixeira Carvalho January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2008-05-13T15:53:01Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2003-12-22 / Esta tese de doutorado está composta por quatro ensaios em macroeconometria e finanças com aplicações nas áreas de abertura comercial, custo de bem estar do ciclo de negócios e taxas de juros. No primeiro ensaio analisamos o comportamento da indústria de transformação após as reformas implantadas na década de noventa. Verificamos se o processo de abertura gerou aumentos da produtividade média da indústria de transformação. Adicionalmente, estimamos o mark-up de diferentes setores industriais e testamos se este se modifica após a abertura comercial. Os resultados das estimações indicam a existência de um significativo aumento na produtividade industrial na maior parte dos setores estudados. O canal para este aumento de produtividade, aparentemente, não é o aumento da concorrência, já que não há evidência estatística de redução de mark-up. Este é talvez o resultado mais surpreendente do artigo, o fato de que o mark-up não se modificar significativamente após a abertura comercial. Os setores estimados como não concorrenciais antes da abertura continuaram a ser depois dela. Acesso a insumo importados e uso de novas tecnologias podem ser possíveis canais de aumento de produtividade. Este resultado está em desacordo com Moreira (1999) que constrói diretamente dos dados medidas de mark-up. No segundo ensaio testamos a Hipótese das Expectativas Racionais (HER) para a estrutura a termo brasileira. Examinamos várias combinações de prazos entre 1 dia e 1 ano, seguindo a metodologia adotada pelo Banco Central do Brasil, para o período de Julho de 1996 a Dezembro de 2001. Mostramos que: (i) os coeficientes estimados dos diferenciais de rendimento entre as taxas longa e curta (yield spreads) nas equações de mudança de curto prazo da taxa longa e nas equações de mudança de longo prazo da taxa curta são imprecisos e incapazes de rejeitarem a HER; e (ii) diferenciais de rendimento altamente correlacionados com as previsões de expectativas racionais das futuras mudanças das taxas curtas, mas significativamente mais voláteis que estas últimas, sugerem a rejeição da HER. A hipótese alternativa de reação exagerada (overreaction) do diferencial de rendimento em relação à expectativa das futuras variações da taxa curta parece uma explicação razoável para as evidências, com implicações para a política monetária e para a gestão de investimentos. No terceiro ensaio estudamos o custo de bem-estar dos ciclos de negócios. Robert Lucas (1987) mostrou um resultado surpreendente para a literatura de ciclos de negócios, o custo de bem-estar, por ele calculado, é muito pequeno (US$ 8,50 por ano). Modelamos as preferências por funções com elasticidade de substituição constante e uma forma reduzida para o consumo razoável. Construímos dados seculares para a economia americana e computamos o custo de bem-estar para dois períodos distintos, pré e pós-segunda guerra mundial, usando três formas alternativas de decomposição tendência-ciclo, com foco na decomposição de Beveridge-Nelson. O período pós-guerra foi calmo, com um custo de bem-estar que raramente ultrapassa 1% do consumo per-capita (US$ 200,00 por ano). Para o período pré-guerra há uma alteração drástica nos resultados, se utilizamos a decomposição de Beveridge-Nelson encontramos uma compensação de 5% do consumo per-capita (US$ 1.000,00 por ano) com parâmetros de preferências e desconto intertemporal razoáveis. Mesmo para métodos alternativos, como o modelo com tendência linear, encontramos um custo de bem estar de 2% do consumo per-capita (US$ 400,00 por ano). Deste estudo podemos concluir: (i) olhando para dados pós-guerra, o custo de bem-estar dos ciclos de negócios marginal é pequeno, o que depõe contra a intensificação de políticas anticíclicas, sendo que do ponto de vista do consumidor pré-segunda guerra este custo é considerável; e (ii) o custo de bem-estar dos ciclos de negócios caiu de 5% para 0.3% do consumo per-capita, do período pré para o período pós-guerra, se esta redução é resultado de políticas anticíclicas, estas políticas foram muito bem sucedidas. Por último, no quarto ensaio analisamos o comportamento da taxa de juros livre de risco - cupom cambial - na economia brasileira para o período de 20 de janeiro de 1999 a 30 de julho de 2003. Identificamos os componentes de curto e longo prazo de três medidas de taxa de retorno, as quais foram submetidas aos tratamentos econométricos propostos em Vahid e Engle (1993) e Proietti (1997). Os resultados sugerem a convergência das taxas de retorno para um equilíbrio de longo prazo. Identificamos a dominância do componente de longo prazo na determinação da trajetória do Prêmio do C-BOND e do componente de curto prazo no caso do Prêmio do Swap Cambial. Já para o Prêmio Descoberto de Juros não conseguimos identificar o domínio de qualquer componente. Associando o componente de longo prazo aos fundamentos da economia e os componentes de curto prazo a choques nominais, poderíamos dizer que, em termos relativos, o Prêmio do C-BOND estaria mais fortemente ligado aos fundamentos e o Prêmio do Swap Cambial a choques nominais.
30

Imunização de carteiras de renda fixa via um modelo paramétrico exponencial

Lund, Bruno Pereira 12 1900 (has links)
Made available in DSpace on 2008-05-15T19:16:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 063202004_Dissertacao_Bruno_Lund.pdf: 756653 bytes, checksum: dc81c7cf292e2c8f3512a977939d8a73 (MD5) Previous issue date: 2007-12 / Submitted by Carlos Oliveira (carlos.oliveira@fgv.br) on 2008-05-15T19:16:31Z No. of bitstreams: 1 063202004_Dissertacao_Bruno_Lund.pdf: 756653 bytes, checksum: dc81c7cf292e2c8f3512a977939d8a73 (MD5) / Litterman e Scheinkman (1991) mostram que mesmo uma carteira de renda xa duration imunizada (neutra) pode sofrer grandes perdas e, portanto, propõem fazer hedge de carteiras utilizando a análise de componentes principais. O problema é que tal abordagem só é possível quando as taxas de juros são observáveis. Assim, quando as taxas de juros não são observáveis, como é o caso da maior parte dos mercados de dívida externa e interna de diversos países emergentes, o método não é diretamente aplicável. O presente trabalho propõe uma abordagem alternativa: hedge baseado nos fatores de um modelo paramétrico de estrutura a termo. A imunização feita utilizando esta abordagem não só se mostra simples e e ciente, mas também, equivalente ao procedimento de imunização proposto por Litterman e Scheinkman quando as taxas são observáveis. Exemplos do método para operações de hedge e alavancagem no mercado de títulos da dívida pública brasileira indexada a in ação são apresentados. O trabalho ainda discute como montar e apreçar carteiras que replicam fatores de risco, o que permite extrair alguma informação sobre a expectativa dos agentes acerca do comportamento futuro da curva de juros. Por m, faz uma comparação da expectativa de in ação futura implícita nos preços dos títulos públicos da dívida interna brasileira (LTN/NTN-F e NT

Page generated in 0.0474 seconds