• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 67
  • 1
  • Tagged with
  • 69
  • 69
  • 32
  • 25
  • 23
  • 22
  • 22
  • 21
  • 18
  • 16
  • 16
  • 15
  • 15
  • 12
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

As negras que conheci: uma análise sobre o cotidiano das trabalhadoras domésticas da cidade de Cruz das Almas - Ba.

Cruz, Jamile Campos da January 1900 (has links)
O trabalho doméstico remunerado no Brasil é uma das atividades mais desvalorizada socialmente, concentrando uma série de aspectos excludentes, como baixa remuneração, ampla jornada de trabalho e contratação as margens da legalidade. Diversos autores da temática racial, de gênero e os que se debruçam especificamente sobre o trabalho doméstico compreendem uma relação entre essa atividade e o passado colonial escravista que marcou de maneira perversa a população brasileira (GRAHAN 1992, BACELAR 2008, KOFES 2001). Sendo essa atividade executada pela população feminina mais preta e pobre, incorpora descriminações de gênero e raça ao eleger o papel especifico da mulher negra na sociedade. Como consequência essa é uma atividade extremamente desvalorizada nacionalmente, entretanto, as cidades menores que fogem a lógica dos grandes centros - como a cidade de Cruz das Almas – BA - resguardam algumas características que alargam essa desvalorização – como a extrema subordinação e exploração das trabalhadoras domésticas. / Dissertação apresentada junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais: Cultura, Desigualdade e Desenvolvimento da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, como requisito para obtenção do título de Mestre em Ciências Sociais.
2

Feminismos de segunda onda no Cone Sul problematizando o trabalho doméstico (1970 - 1989)

Mello, Soraia Carolina de 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T10:02:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 278466.pdf: 6154743 bytes, checksum: 58bd331865f20f633db5a581cca46ac2 (MD5) / Meu objeto de estudo são os feminismos do que foi classificado como Segunda Onda Feminista, mais especificamente os do Cone Sul. E foi através desses feminismos que a questão do trabalho doméstico como um problema me chamou a atenção. A relação entre mulheres e trabalho doméstico, ainda que afirmada pelos feminismos e pelos estudos de gênero como culturalmente construída, tem seu principal aporte na idéia de aturalização dessas funções. A família e em especial a maternidade se mostram como as principais legitimadoras de tal relação, que traz em si o peso de séculos de reafirmação de que #ser mulher# é ter cuidado, reclusão, dedicação, paciência; é se voltar à esfera privada, é ser esposa e ser mãe. Nesta pesquisa me propus a escrever uma história da discussão em torno do trabalho e do emprego domésticos nos feminismos de Segunda Onda do Cone Sul, utilizando como fonte as produções impressas desses feminismos, sobretudo periódicos. São jornais feministas produzidos # ou que circularam # na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. É importante destacar que o meu recorte temporal é dado pelas fontes utilizadas e que, através delas, busco estabelecer uma discussão a respeito da problematização do trabalho doméstico nos feminismos de Segunda Onda no Cone Sul, partindo de uma perspectiva historiográfica, inserida nos estudos feministas e de gênero, com o apoio de bibliografia tanto contemporânea aos documentos utilizados quanto atual. A dissertação se divide em duas partes, a primeira referente às problematizações a respeito do trabalho doméstico feminino, aquele da dona de casa, e a segunda referente às problematizações do emprego doméstico feminino, referente à empregada doméstica. Na pesquisa pude observar que grande parte das problematizações a respeito da questão, nos periódicos consultados, são comuns nos diferentes países e, de forma geral, envolvem questões complexas como as esferas pública e privada, questões de gênero e intragênero, de raça e/ou etnia e de manutenção de valores tradicionais. / The feminisms of what was called the Second-wave, more specifically the Southern Cone ones, are the object of my study. And it was through these feminisms that the issue of housework as a problem caught my attention. The relation between women and housework, even though affirmed by the feminisms and the gender studies as culturally built, has its main contribution in the naturalization of these functions. Family and specially motherhood show themselves as the main legitimizers of this relation, that brings itself the weight of centuries of reaffirmation that #being a woman# means taking care, reclusion, dedication, patience; means turning to the private sphere, being a wife and a mother. In this research I had the purpose of writing a history of the discussion about the housework and domestic labour in the Second-wave feminisms of Southern Cone, using as source the printed production of these feminisms, mostly periodicals. These are feminists newspapers produced # or that circulated # in Argentina, Bolivia, Brazil, Chile, Paraguay and Uruguay. It is important to note that the specified period is given by the sources I have used and, through them, I intend to settle a discussion about the problematization of the domestic work in Southern Cone Second-wave feminisms, starting from a historiographic perspective inserted in the feminist and gender studies, with the support of bibliography contemporary to the applied documents and current bibliography. The dissertation is divided in two parts: first refers to the problematizations about female housework, the housekeeper one, and second refers to the problematizations of female domestic labour, refering to the domestic employee. During the research it was possible to observe that many problematizations on this issue, in the consulted periodicals, are common in the different countries and generally involve complex issues as public and private spheres, gender and intra-gender issues, of race and/or ethnicity and of maintenance of traditional values.
3

Risco osteomioarticular relacionado ao trabalho doméstico

Domingos, Patricia 11 April 2016 (has links)
Submitted by Izabel Franco (izabel-franco@ufscar.br) on 2016-10-25T19:29:34Z No. of bitstreams: 1 DissPD.pdf: 2042259 bytes, checksum: 136e67b54cbb8610af5dfa37eeecad59 (MD5) / Approved for entry into archive by Marina Freitas (marinapf@ufscar.br) on 2016-11-08T19:16:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DissPD.pdf: 2042259 bytes, checksum: 136e67b54cbb8610af5dfa37eeecad59 (MD5) / Approved for entry into archive by Marina Freitas (marinapf@ufscar.br) on 2016-11-08T19:16:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DissPD.pdf: 2042259 bytes, checksum: 136e67b54cbb8610af5dfa37eeecad59 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-08T19:16:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DissPD.pdf: 2042259 bytes, checksum: 136e67b54cbb8610af5dfa37eeecad59 (MD5) Previous issue date: 2016-08-11 / Não recebi financiamento / The Musculoskeletal Diseases (WMSDs) related in this work have been discussed for years in Brazil, but, still cause major problems throughout life of many workers. According to the literature, the housekeepers have no access to adequate security measures within your work environment and there is a lack of supervision and control of this condition. Furthermore, occupational diseases related to domestic work remain neglected. Aiming to identify risk factors for develop musculoskeletal disorders related to domestic work, it was observed the daily work of a housekeeper during a whole working day. The most common were formed by poor posture, many movements with flexion of the spine, prolonged standing positions, poor organization of work and lack of adequate guidance to the employee about these issues. Therefore, it is important the creation of preventive measures to minimize the occurrence of musculoskeletal disorders related to domestic work. In this paper, the researcher highlighted the importance of preventive physiotherapy in improving working conditions in such activities. / As Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORTs) têm sido discutidas há anos no Brasil, mas, ainda são causa de importantes problemas ao longo da vida e do cotidiano de muitos trabalhadores. De acordo com a literatura, os profissionais do lar não têm acesso a medidas de segurança adequadas dentro do seu ambiente de trabalho e falta fiscalização e controle oficial sobre essa condição; além disso, as doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho doméstico continuam negligenciadas. A fim de identificar fatores de risco para o desenvolvimento de doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho doméstico, observaram-se as atividades cotidianas de uma empregada formal do lar durante um dia completo em sua jornada de trabalho. Os mais comuns constituíram-se por posturas inadequadas, grande número de movimentos com flexão da coluna, tempo prolongado em posição ortostática, má organização do trabalho e falta de adequada orientação ao trabalhador sobre esses problemas. Portanto, é importante que medidas de prevenção sejam criadas para minimizar a ocorrência de doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho doméstico. Neste, o pesquisador evidenciou a importância da Fisioterapia Preventiva na melhora das condições de trabalho em tais atividades.
4

Donas de casa, donas da própria vida? : problematizações acerca do trabalho (in)visível e da saúde mental de mulheres (des)valorizadas / Housewives, owners of their own lives? : problematizations about the work (in)visible and mental health of women (un)valued

Santos, Luciana da Silva 05 December 2014 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2014. / Submitted by Guimaraes Jacqueline (jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2015-06-15T15:03:39Z No. of bitstreams: 1 2014_LucianadaSilvaSantos.pdf: 1401759 bytes, checksum: 7cdce7bafb1677c2c7518f2fe06a8d37 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2015-06-15T15:04:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_LucianadaSilvaSantos.pdf: 1401759 bytes, checksum: 7cdce7bafb1677c2c7518f2fe06a8d37 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-06-15T15:04:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_LucianadaSilvaSantos.pdf: 1401759 bytes, checksum: 7cdce7bafb1677c2c7518f2fe06a8d37 (MD5) / A experiência de mulheres donas de casa merece atenção. Cabe à psicologia buscar compreender as múltiplas implicações dessa experiência para a identidade e saúde mental delas, para a dinâmica conjugal, para a vida familiar e para a sociedade em geral. É preciso que nos discursos acadêmicos-feministas haja espaço para problematizar a respeito de dimensões da vida de mulheres que não romperam com o tradicional modelo doméstico de feminilidade. O presente trabalho, dividido em três artigos, busca: 1) Discutir a relação mulher, gênero e trabalho, contextualizando a invisibilidade das donas de casa, do espaço e afazeres domésticos, e implicações na saúde mental; 2) Apresentar pesquisa realizada com donas de casa para compreender o impacto de suas experiências no espaço doméstico em sua saúde mental, sob as perspectivas feministas, fenomenológicas e existenciais; e 3) Expor pesquisa realizada com homens e mulheres sobre a percepção que as pessoas possuem a respeito das donas de casa e de seu trabalho. Com a concretização dessa tese pretende-se provocar acadêmicos/as que estudam gênero e/ou saúde mental, assim como a sociedade, para que a domesticidade feminina possa ser problematizada, no intuito de dirimir a invisibilidade e a desvalorização das mulheres, principalmente das donas de casa. ______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The experience of women homemakers deserve attention. It is up to the psychology seek to understand the many implications of this experience for their identity and mental health, marital dynamics, family life and society in general. It is necessary that the academic-feminist discourses can to answer about the dimensions of the lives of women who persist with the traditional model of domestic femininity. This work, divided into three articles, search: 1) Discuss the relationship women, gender and work, about the invisibility of housewives, space and housework, and implications for mental health; 2) Provide survey of housewives to understand the impact of their experiences in the domestic space in your mental health in feminist perspectives, phenomenological and existential; and 3) Expose interviews with men and women on the perception that people have about the housewives and their work. With the completion of this thesis is intended to provoke academic those who study gender and/or mental health as well as society, so that the female domesticity can be questioned, in order to address the invisibility and devaluation of women, especially the housewife.
5

Luz, câmera, limpando : interseccionalidades e representações sociais em Domésticas, o filme (2001) e Doméstica (2012)

Bernardino, Jéssyca Lorena Alves 18 July 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília,Programa de Pós-Graduação em História, 2016. / Submitted by Camila Duarte (camiladias@bce.unb.br) on 2016-09-20T15:15:22Z No. of bitstreams: 1 2016_JéssycaLorenaAlvesBernardino.pdf: 1199244 bytes, checksum: f3459fb9709443153db49433c79e536d (MD5) / Approved for entry into archive by Ruthléa Nascimento(ruthleanascimento@bce.unb.br) on 2016-10-04T16:46:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_JéssycaLorenaAlvesBernardino.pdf: 1199244 bytes, checksum: f3459fb9709443153db49433c79e536d (MD5) / Made available in DSpace on 2016-10-04T16:46:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_JéssycaLorenaAlvesBernardino.pdf: 1199244 bytes, checksum: f3459fb9709443153db49433c79e536d (MD5) / Esta dissertação analisa as representações das trabalhadoras domésticas em duas obras cinematográficas Domésticas, o filme de Fernando Meirelles e Nando Olival, de 2001, e Doméstica, de Gabriel Mascaro, de 2012. O cinema exerce considerável influência no imaginário das pessoas, e é veículo privilegiado de difusão de representações sociais. Buscou-se compreender como esses filmes elaboraram saberes e interpretações sobre as trabalhadoras domésticas, portanto, refletindo sobre as matrizes representacionais do trabalho doméstico no Brasil que foram originadas no contexto da escravidão brasileira, perpassaram a República e atuam/informam práticas (relações materiais) e discursos na atualidade. Buscouse também problematizar as representações sociais nos filmes através das relações interseccionais entre raça, gênero e classe social já que a maioria das trabalhadoras domésticas são mulheres, negras e pobres em diálogo com a historiografia da Teoria da História, da escravidão feminina no Brasil, do trabalho doméstico, dos estudos cinema/história, e estudos feministas sobre gênero, classe e raça. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This dissertation analyzes the representations of housekeepers in two films Domésticas, the film by Fernando Meirelles and Nando Olival (2001) and Doméstica, by Gabriel Mascaro (2012). The cinema exerts considerable influence on people’s imagination and it is a privileged vehicle to disseminate social representations. We sought to understand how these films developed knowledge and interpretations of domestic workers, reflecting on the representational matrix of the domestic work in Brazil which were originated in the context of Brazilian slavery permeated the Republic and act / inform practices and speeches today. We also sought to problematize the social representations in the films through the intersectional relationship among race, gender and social class in dialogue with the Theory of History, female slavery in Brazil, domestic work, the film studies / history, and feminist studies of gender, class and race, as the majority of housekeepers are women, black and poor.
6

Discussões feministas na imprensa para mulheres

Mello, Soraia Carolina de January 2016 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História, Florianópolis, 2016 / Made available in DSpace on 2016-09-20T04:06:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 340715.pdf: 6890449 bytes, checksum: d7291f753318da72a46a6b6cce91651a (MD5) Previous issue date: 2016 / A revista Claudia é um ícone editorial brasileiro, voltado às donas de casa de camadas médias. Seu surgimento, no início da década de 1960, com a proposta de ser a revista da mulher moderna, acrescido da presença de uma colunista feminista, Carmen da Silva, fez com que os feminismos emergidos no Brasil na década de 1970 fossem tema de circulação habitual na publicação. A tese analisou esses debates feministas em Claudia com foco na questão do trabalho doméstico feminino entre 1970 e 1989. Foi possível perceber diferentes apropriações de Claudia dos debates feministas contemporâneos à sua publicação acerca do trabalho doméstico. Isso se deu observando simultaneamente o conteúdo de Claudia e as publicações feministas do período, tanto periódicas quanto bibliográficas. A tese também se dedicou a analisar as formas como Claudia abordou o trabalho doméstico das donas de casa, apresentando os conceitos feministas de trabalho doméstico e aqueles encontrados na revista. As transformações de conceitos como o de trabalho doméstico, decorrentes de transformações sociais gerais e da atuação dos feminismos das décadas de 1970 e 1980, presentes na revista Claudia, também são foco da análise. Do mesmo modo, são observadas as formas como o discurso publicitário, tão volumoso na publicação, por momentos se apropriou e por tantos outros ignorou as questões feministas acerca do trabalho doméstico. As possibilidades e limites dos discursos feministas veiculados na imprensa comercial voltada para as mulheres são considerados na análise, que investiga sob um olhar historiográfico as negociações e disputas que possibilitaram a um magazine com proposta bastante conservadora trazer em suas páginas, repetidas vezes, no recorte temporal proposto, as problematizações, argumentos e proposições dos feminismos a respeito do trabalho doméstico. <br> / Abstract : The Claudia magazine is a publishing icon in Brazil aimed at middle class housewives. Its emergence, at the beginning of the 1960s, with the proposal of being the magazine of the modern woman, plus the presence of a feminist columnist, Carmen da Silva, made the Brazilian's feminisms emerged in the 1970s a normal circulating theme in the publication. The thesis analyzed these feminist debates in Claudia focusing on the issue of women's domestic work between 1970 and 1989. It was possible to perceive different appropriations by Claudia of contemporary feminist debates about the issue of housework. This occurred by simultaneously watching Claudia's content and feminist publications of the period, both periodicals and bibliographical references. The thesis is also dedicated to analyse the ways in which Claudia addressed the domestic work of housewives, featuring feminist concepts of domestic work and those found in the magazine. The transformation of concepts such as domestic work, due to general social changes and the agency of the feminists of the 1970s and 1980s, present in Claudia magazine, are also the focus of the analysis. Likewise, it is observed the ways in which advertising discourse, so thick in the publication, at times it appropriated the feminist discussion of housework and other ignored it. The possibilities and limits of feminist discourses conveyed in the trade press focused on women are considered in the analysis, which investigates with a historiographical gaze the negotiations and disputes that make possible for a magazine with rather conservative proposal introduces in its pages, repeatedly, in the time frame proposed, the problematizations, the arguments and propositions of feminisms about housework.
7

Serviços gerais e trabalho doméstico: a participação masculina / Genery service end domestic work: the masculine participation

Saraiva, Francisca Cruz 15 December 2000 (has links)
Submitted by Nathália Faria da Silva (nathaliafsilva.ufv@gmail.com) on 2017-07-05T17:52:46Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 330270 bytes, checksum: 8da9feeee293327cdc6cc2b75f1d6b02 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-05T17:52:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 330270 bytes, checksum: 8da9feeee293327cdc6cc2b75f1d6b02 (MD5) Previous issue date: 2000-12-15 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Vários estudos têm enfatizado a divisão sexual do trabalho doméstico, a relação família-trabalho interligando, assim, as esferas produtiva e reprodutiva. Entretanto, esses estudos não têm refletido a respeito das novas ocupações desempenhadas pelos homens no processo de reestruturação da atividade produtiva. Ou seja, permanece a ausência de análise sobre o significado e as implicações de atividades domésticas, tipicamente femininas, realizadas por homens então no chamado Setor de Serviços. Este estudo tem como objetivos verificar a influência do exercício de tarefas femininas por trabalhadores do sexo masculino, especialmente no que se refere às suas percepções sobre o trabalho doméstico, no seu comportamento no âmbito familiar a partir de sua experiência profissional em empresas prestadoras de serviços em Fortaleza-CE. Os dados foram obtidos por meio de entrevista semi-aberta e de um questionário. A análise foi feita com base nessa entrevista e a partir dos dados distribuídos em freqüência simples. Em relação às possíveis alterações em seu comportamento no tocante ao trabalho doméstico, percebeu-se, que, apesar de realizarem praticamente as mesmas tarefas nas empresas, eles permanecem pouco participantes no trabalho exigido em suas casas. Reconhecem que realizam nas empresas um tipo de trabalho semelhante ao trabalho doméstico, valorizando-o enquanto uma atividade geradora de renda. Para eles, trata -se de um trabalho qualquer e com garantias trabalhistas que não são cumpridas em outras atividades do setor informal. / Several studies have been emplaning the sexual division of the work, the relation family work interligando, kike this, the productive and reproductive spheres. However, toses studies have not been contemplating regarding the new occupations carried out by the men in the process of restructuring of the productive activity. That is to say, the analysis absence stays about the meaning and the implications of domestic activities, typically feminine, accomplished then by men in called him Section of Services. This study has as objectives to verify the influence of the exercise of feminine tasks for workers of the masculine sex, especially in the he/she refers to its perceptions on the domestic work, in its behavior in the family ambit starting from its professional experience in the companies prestadoras of services in Fortaleza-CE. The date were obtained by means of half-open interview and of a questionnaire. The analysis was made with base in that interview and stating from the date distributed in simple frequency. In relation to the possible alterations in its behavior concerning the domestic work, it was noticed, that, in spite of they accomplish the same tasks pratically in the companies, they sta y very participants in the work demanded at its houses. The recognize that they accomplish in the companies a work similar to the domestic work, valuing it while a generating activity of income. For them, it is a work and with warranties labours that are executed in another activities of the informal section.
8

A divisão sexual do trabalho no espaço doméstico

Mendonça, Elaine Cristina 24 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-graduação em Serviço Social, Florianópolis, 2009 / Made available in DSpace on 2012-10-24T21:40:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 273145.pdf: 1827509 bytes, checksum: 6bf097dc4eb4a9f996e7b082453b36b1 (MD5) / Apesar das inúmeras conquistas, especialmente em relação à situação vivenciada pelas mulheres, percebe-se que a desigualdade de gênero vem se intensificando tanto no espaço doméstico como no espaço do trabalho assalariado. O trabalho assalariado, que poderia contribuir com a emancipação da mulher, trouxe maior sobrecarga quando aliado ao trabalho doméstico. Nesse sentido, a presente dissertação procurou identificar se as mudanças ocorridas na sociedade a partir do século XIX também alteraram a divisão sexual do trabalho doméstico, perceber a cargo de quem está a responsabilidade pelos afazeres domésticos em nossa sociedade e, ainda, apreender como a realidade da esfera reprodutiva é vivenciada por mulheres pertencentes à burguesia e ao proletariado. Para o alcance destes objetivos foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa por meio de entrevista semi-estruturada com vinte (20) mulheres - dez (10) pertencentes à burguesia e dez (10) pertencentes ao proletariado. A escolha por pessoas do sexo feminino deu-se pelo simples fato de que são, principalmente, elas que vivenciam, em nossa sociedade, esta desigualdade com maior intensidade do que as pessoas do sexo masculino. O recorte de classe teve como objetivo o de averiguar se as concepções e comportamentos destas mulheres, acerca da esfera reprodutiva, diferenciam-se ou não conforme a classe social que pertencem, indicando se este pertencimento também reforça uma visão desigual da realidade social. A concepção de classe social que nos orientou é da teoria marxista e, desta forma, nosso estudo procura contribuir com o debate sobre a desigualdade de gênero e sobre o trabalho doméstico na sociedade capitalista no sentido de refletir sobre as perspectivas que temos para o futuro.
9

Mensalistas e diaristas : as implicações pertinentes às relações entre famílias, rendimento e direitos de trabalhadoras domésticas

Bento, Paulo Donisete 30 September 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2016. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2017-02-02T13:47:19Z No. of bitstreams: 1 2016_PauloDoniseteBento.pdf: 1622495 bytes, checksum: 6032cb1cdd43198ed15cb157cfa6e192 (MD5) / Approved for entry into archive by Ruthléa Nascimento(ruthleanascimento@bce.unb.br) on 2017-02-22T18:48:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_PauloDoniseteBento.pdf: 1622495 bytes, checksum: 6032cb1cdd43198ed15cb157cfa6e192 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-22T18:48:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_PauloDoniseteBento.pdf: 1622495 bytes, checksum: 6032cb1cdd43198ed15cb157cfa6e192 (MD5) / Duas mudanças paradigmáticas concomitantes atingiram o trabalho doméstico a partir dos anos 2000: a aquisição paulatina de direitos por mensalistas com a efetivação crescente deles e o aumento da proporção do trabalho doméstico executado por diaristas no serviço doméstico remunerado. Essa última modalidade não tem qualquer direito, razão pela qual a diarização do trabalho doméstico é apresentada como válvula de escape que ameaça a efetivação de direitos adquiridos. Em oposição a isso, rendimento maior e a contribuição previdenciária que cresce a um ritmo mais intenso entre diaristas têm se afigurado como critérios usados para questionar a noção de que a diarização do trabalho doméstico equivale a sua precarização. Nessa medida, a responsabilidade por “aproveitar” as possibilidades abertas pela diarização recai sobre as trabalhadoras, ressuscitando uma noção de tradicionalismo que remete à literatura sociológica clássica. Nesse quadro, baseado em entrevistas de oito trabalhadoras domésticas e em de dados coletados da PNAD, esta dissertação analisa relações sobre quatro elementos que orbitaram as narrativas fornecidas pelas entrevistadas: a família empregadora, a própria família da trabalhadora, além dos anteriormente citados rendimento e direitos (materializados na carteira de trabalho assinada ou na adesão à condição de contribuinte previdenciária autônoma). Desse modo se perceberá que as experiências das trabalhadoras são centrais para se perceber e ultrapassar as lacunas deixadas por aqueles critérios iniciais. As experiências das próprias trabalhadoras permitem perceber como e a que custo obtém rendi-mento melhor, nos casos em que o obtém, e os problemas relacionados à adesão por parte da trabalhadora à condição de contribuintes previdenciárias. A importância dessa investigação reside no fato de que, posto que o trabalho doméstico se situa no entroncamento de articulações de raça, gênero e classe social que formam a matriz da desigualdade no país, a aquisição de direitos aponta, em princípio, para o fim de uma era em que a ocupação era vista como resquício da escravidão. Portanto, analisar suas transformações se faz necessário para averiguar os impactos delas sobre conquistas de uma luta que já dura mais de oitenta anos. / Two concomitant paradigmatic changes reached domestic work from the 2000s: the gradual acquisition of rights by monthly workers with their increasing effectiveness and the increase in the proportion of domestic work performed by day laborers in paid domestic service. This last modality has no right, reason why the diarization of domestic work is presented as an escape valve that threatens the realization of acquired rights. In opposition to this, higher income and the social security contribution that grows at a more intense pace among day laborers have appeared as criteria used to question the notion that the diarization of domestic work amounts to its precariousation. To this extent, the responsibility to "take advantage" of the possibilities opened by diarization rests with the workers, resuscitating a notion of tradi-tionalism that refers to the classical sociological literature. Based on interviews with eight domestic workers and data collected from PNAD, this dissertation analyzes relationships that relate to four elements that orbited the narratives provided by the interviewees: the fam-ily of the employer, the worker's own family, above mentioned income and rights (material-ized in the work signed or in the adhesion to the condition of autonomous social security taxpayer). In this way it will be realized that the experiences of the workers are central to perceive and overcome the gaps left by those initial criteria. The experiences of the workers themselves make it possible to perceive how and at what cost they obtain better income, in the cases in which they obtain it, and the problems related to the worker's adherence social security taxpayers. The importance of this research lies in the fact that, since domestic work is located at the crossroads of race, gender and social class articulations that form the matrix of inequality in the country, the acquisition of rights points, in principle, towards the end of an era in which occupation was seen as a remnant of slavery. Therefore, analyzing their transformations is necessary to ascertain their impacts on the achievements of a struggle that already lasts more than eighty years.
10

O tempo do trabalho das empregadas domésticas : tensões entre dominação/exploração e resistência

AVILA, Maria Betânia De Melo 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:14:39Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4226_1.pdf: 1897942 bytes, checksum: 2828e5dd328c6f12b0392f85275da450 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Nesta tese, o trabalho doméstico é analisado a partir das práticas das empregadas domésticas, uma das maiores categorias de trabalhadoras no Brasil. Os conceitos de divisão sexual do trabalho e trabalho doméstico são referências para a reflexão teórica desenvolvida e a análise dos dados empíricos. A noção de vida cotidiana é tomada como parte dessa reflexão e como um caminho metodológico através do qual a relação entre tempo do trabalho remunerado e não remunerado e cotidiano ganha sentido. No caso das empregadas domésticas, as práticas de trabalho que formam sua jornada como trabalhadoras se constroem especificamente no trabalho reprodutivo, o que coloca questões próprias para a organização do cotidiano. Partindo da análise dos ritmos e dinâmicas nas práticas do trabalho doméstico remunerado e não remunerado, o meu objetivo foi compreender como as mulheres que estão inseridas nesta relação enfrentam as tensões cotidianas em torno dos usos do tempo e as formas de resistência que engendram em resposta à dominação/exploração do tempo do trabalho doméstico, o que implicou analisar a relação entre as tensões no uso do tempo para o trabalho doméstico e a construção do sujeito político. Além da revisão bibliográfica e levantamento de dados secundários, foi realizada pesquisa de campo com empregadas domésticas sindicalizadas e não sindicalizadas da Região Metropolitana do Recife - RMR, utilizando-se técnicas próprias da pesquisa qualitativa. Os resultados desvelam a existência de uma jornada de trabalho extensiva, intensiva e intermitente gerada na esfera do trabalho reprodutivo e que determina a organização social do tempo no cotidiano das empregadas domésticas. Desvelam, também, tensões que se expressam em diferentes níveis em torno dos usos do tempo que emergem das contradições dessas relações de trabalho, a partir das quais se engendram formas de resistência. As formas de resistência são tanto individuais como coletivas

Page generated in 0.089 seconds